quarta-feira, 26 de setembro de 2012

GUEST POST: MEU EX FRANCÊS É UM PSICOPATA

Ela não quer te ver

Em julho recebi um email assustador da N (ela queria que eu colocasse seu nome completo, mas achei que ela já tinha problemas demais com um só louco atrás dela). Ela morava em Paris com um rapaz francês e o filho dos dois. Estava praticamente em cárcere privado, com medo. Sem julgá-la, eu a aconselhei a fazer o que ela já tinha decidido fazer: fugir de volta pro Brasil, com o filho que tanto ama. E foi o que ela fez. Agora ela me enviou seu relato.

Meu nome é N, tenho 28 anos. No início de 2009, durante uma viagem na Argentina, conheci um rapaz francês. Ele era gentil, amável e me fazia sentir muito bem. Começamos a namorar, e em outubro do mesmo ano fui morar na França.
À princípio fui para estudar francês, já que era a única maneira da gente namorar. Ele tinha um filho lá (guarda compartilhada) e não poderia deixá-lo pra morar no Brasil.
Durante os três primeiros meses tudo ia bem, mas eu sentia que ele era bastante ciumento e possessivo, e que me rebaixava diante das pessoas sempre que podia. Eu tentava superar isso acreditando em quem eu realmente sou. O tempo foi passando, e no segundo semestre de 2010 fui aceita num mestrado na Sorbonne.
Comecei a cursar, e trabalhava muito como babá, pra poder me sustentar por lá. Eram tempos difíceis porque, apesar de trabalhar muito, eu ganhava pouco. Ele ganhava mais do que eu e sempre me jogava isso na cara. Pouco a pouco fui desgostando dele, mas eu estava longe de casa e da minha família. Queria terminar meu mestrado, porque seria muito útil no meu futuro, e porque acreditava que as coisas poderiam melhorar entre a gente, e eis que de repente, em fevereiro de 2011, descobri que estava grávida.
Conversei com ele. Ele ficou p. da vida, como se a culpa tivesse sido minha, como se eu tivesse feito de propósito. Eu juro, Lola, que não foi. Com tudo que eu tinha na minha cabeça, mais um inverno rigoroso, o cansaço, estudo, trabalho etc, eu esqueci de tomar meu anticoncepcional um dia.
Na França o aborto é legalizado, você sabe, então ele queria que eu fizesse. Eu refleti muito e decidi não fazer porque não conseguiria conviver com a ideia de ter abortado o meu filho. Eu não entendia bem o que sentia, mas sabia que não queria tirar, pensava que já era uma vida. Então decidi separar-me desse homem. E fui morar de favor na casa de uma amiga.
Ele fez da minha vida um inferno: me ameaçou de morte, me seguia, me empurrava na rua, me ligava 80 vezes por dia. Depois ele mudou de ideia e dizia que me amava e que queria esse filho. Mas eu não o queria mais. Fiz vários b.os contra ele, e ele contra mim (b.os mentirosos da parte dele, porque eu nunca lhe fiz nada de mal). Ele me roubou livros, roupas, pertences. Mudou meu bilhete de volta, e eu não tinha mais como voltar pro Brasil. Até que finalmente consegui.
Bom, voltei, minha familia me acolheu, me recuperei e vivi um final de gravidez tranquilo.
Dois meses antes do meu filho nascer, esse rapaz voltou a me procurar. Eu, pensando no bebê, pensando em estabelecer a paz, o escutei. Ele me implorou perdão, me disse que errou muito, conversou com meus pais, disse que estava fazendo terapia e que entendeu que agiu mal. Eu o perdoei, porque acreditava realmente que ele poderia ter mudado. Conversamos muito, até que ele me pediu se poderia estar presente no parto. Eu tive medo, pensei muito, conversei com minha família, e no final decidimos que sim e que ele não poderia fazer nada de mau estando dentro de um hospital e com todos os "meus" em volta.
Ele veio pro Brasil, ficou 40 dias, acompanhou o parto do nosso filho e ficou ao meu lado nos primeiros dias. Foi tudo bem e calmo. Todos acreditavam que ele havia mudado.
Depois ele voltou pra França. Meu bebê tinha três semanas; eu estava muito feliz com meu filhinho e com o desfecho de tudo. Ele via a gente pela cam no skype e dizia que eu deveria confiar nele e que devia voltar pra França pra tentarmos reconstituir nossa família, ou pelo menos pra família dele conhecer o bebê, que ele me amava muito, etc etc etc.
O tempo foi passando e eu disse que iria pensar. Ele sempre me fazia sentir culpada do meu bebê não ter a oportunidade de ter o pai, sempre dizia que eu era imatura e que depois de tanta tempestade que passamos, tínhamos a oportunidade de viver um relacionamento tranquilo e maduro. Então eu disse que aceitaria fazer um teste de ir pra França pro meu filho conhecer a família dele de lá, e pra tentar algo novo, mas que ele teria que me fazer documentos de que eu poderia voltar pro Brasil quando eu quisesse no caso de dar errado. Seria apenas um teste. Ele fez, e me mandou; tudo parecia muito oficial, eu acreditei.
Também disse a ele que não tinha dinheiro pra pagar o meu voo, porque trabalhei pouco depois que o bebê nasceu. Ele disse pra eu comprar no meu cartão que ele pagaria as parcelas, disse que estava muito bem no emprego dele e as coisas seriam mais fáceis pra gente. Enfim, diversas coisas foram acordadas pra eu poder ir tranquila. Meu bebê tinha seis meses então.
Acontece que vinte dias depois que cheguei lá, veio a primeira bomba: ele saiu do emprego e não me contou. Ou seja, ficaríamos numa situação difícil financeiramente -- completamente diferente do que ele disse que seria, já que uma das coisas que ele dizia por internet é que estava bem no emprego e que não faria a mesma pressão pra eu trabalhar, que me deixaria estudar e cuidar tranquila do bebê.
Segunda bomba: ele não pagaria as parcelas do vôo. Eu não podia aceitar isso, endividar-me era tudo o que eu não queria. Isso significava uma dívida em meu nome, correndo juros de cartão de crédito, que todos sabem como funciona. Não havia previsão de mudar essa situação, já que ele não pretendia buscar outro emprego e queria viver do seguro-desemprego de dois anos que ele iria dispor. Então eu disse que queria voltar, porque ele não estava cumprindo com os acordos. E tomei conhecimento da terceira bomba: os documentos eram falsos. Tudo não passou de uma armadilha pra me prender com meu filho na França.
Então ele começou a fazer pressão pra que eu fizesse os documentos franceses do meu bebê e os meus, e eu disse que não faria. Ele me obrigava a assinar papéis (por exemplo os papéis da CAF, que é um órgão do governo que distribui ajuda pro aluguel e pras crianças até 3 anos, dinheiro este que caía na conta dele e que ele usava como queria) e fazer as coisas como ele queria, me manipulava, chantageava dizendo que não compraria comida e fraldas. Não comprava roupa nem sapato pro bebê, e as coisas iam ficando apertadas e eu tinha que vestir meu filho com o que já era pequeno, ele só usava meias, não tinha mais sapatos, e fazia frio. Eu perdi uns oito quilos em pouco tempo, virei uma caveira e peguei uma gripe fortíssima. Eu ainda amamento e amamentava.
Consequentemente meu bebê também pegou essa gripe fortíssima e ao invés dele nos levar no médico, ele ria de mim, dizia que eu estava horrível, e dizia pra eu cuidar do bebê. Ele não me permitia levar o bebê no pediatra porque era muito caro, tinha que ser no clínico geral que se enquadrasse no setor 1 (porque esse o governo devolve o dinheiro em 100%, os do setor 2 que são mais caros o governo só devolve metade).
Eu não aguentava mais. Fisicamente eu estava péssima, psicologicamente então nem se fale, vendo meu filho doente e sem poder fazer nada. Quando meu filho chorava na madrugada ele trocava de quarto e jamais trocou uma fralda ou lhe deu de comer. Diversas vezes eu acordei no meio da noite e me deparei com ele sentado no pé da cama, me olhando dormir. Ele ficava nervoso quando eu acordava e me assustava, ele ia dormir na sala, e eu tinha a sensação nítida de que ele me mataria. Eu tinha medo.
Eu sofri demais, e não só porque ele descumpriu o acordo, mas porque ele me humilhava, ele dizia que eu não fazia nada, que não tenho talento, que faz três anos que não faço nada (eu terminei em junho meu mestrado na Sorbonne). Ele dizia que só quero viver encostada nos outros, diz que sou uma menininha besta, coisas assim, daí pra pior.
Tudo dele era trancado a chaves, com senhas, com códigos. Imagine que, um dia, alguém tentou fazer uma compra na internet e ele recebeu uma mensagem no celular dele pra confirmar a operação. Ele pensou que fui eu e por isso escondeu meu computador por 4 dias. Fiquei sem acesso à internet, sem poder me comunicar com minha família e amigos. Ele me prendeu em casa, até pra eu ir ao banheiro ele me acompanhava. Percebi o quanto ele é perigoso. E ele se chegava pra mim depois, me fazendo carinhos... eu queria vomitar. Eu sentia nojo... eu sinto nojo.
No final de julho terminava meu prazo como turista na França. Descobri que poderia sair antes disso com meu filho, porque ele é brasileiro nato e só tem documentos e passaporte brasileiros. Mas não sabia como fazer, porque esse cara me prendia, me deixava sem dinheiro, e nunca permitiria a minha volta. Mas eu não podia mais submeter-me e submeter meu filho a esse pesadelo. Nós continuávamos doentes, e eu com fome.
Finalmente, com a ajuda da minha família, que percebeu a situação, e de amigos que me compraram um voo, eu consegui vir embora pro Brasil. Deixei tudo lá. Peguei apenas documentos importantes e algumas peças de roupa.
Quando cheguei fomos direto ao médico. Meu bebê estava com pneumonia, eu com desnutrição, anêmica. A situação era triste. Mas fui forte e agora estamos super bem. Estamos saudáveis e consegui um trabalho que me permite criar meu filho com dignidade.
Mas o pesadelo não acabou.
O cara atormenta 24h: liga milhões de vezes, faz ameaças, inclusive de morte, diz que sequestrei meu próprio filho, passa o dia todo na internet criando e-mails, perfis falsos, um perfil do meu filho no facebook, me manda milhões de msgs, atormenta toda a minha família e amigos, e até minha avó de 80 anos. Ele conta uma história totalmente mentirosa e a manda pra toda a lista de contatos dos meus pais, irmãos, minha lista de amigos e principalmente de contatos profissionais. Ele diz que acabará com a minha vida e que não me dará paz. Ele jura que vai tirar meu filho de mim.
Eu já fiz b.os, já representei, já entrei com processo pela guarda do meu filho. Obtive a resposta de que a guarda é minha e que ele tem direito de pedir regulamentação de visitas e nada mais. Mas ele não entra na justiça.
Ao invés disso ele faz o que tem feito: manipula pessoas fazendo-se passar por um advogado de São Paulo, diz que sou procurada pela justiça internacional, que não posso sair do Brasil, que se eu estivesse na França eu estaria presa. Diz que isso é uma vergonha nacional, que isso suja a imagem da mulher brasileira. É ridículo.
E tem muito mais coisas, por exemplo, ele telefona dizendo que está na cidade e que vai me encontrar na rua. Ele provoca injúria, depois manda e-mails rindo, dizendo que adora me desestabilizar, e que sou muito vulnerável.
Eu tenho sido forte porque sei que ele é um psicopata. Ele não quer o filho, ele nem pergunta sobre o menino. Mas ele se faz passar por um pai desesperado. O que ele quer é me destruir porque não aceita a separação. Ele só me chama de lixo, de delinquente, e diz que a guerra apenas começou.
O problema é que tem muita gente que não conhece a real história e acredita nele. Não poderia ser diferente nessa sociedade machista que vivemos. Além do mais, ele é muito inteligente.
Mas aí está a real história. Como isso vai acabar e quando eu não sei. Mas eu espero que seja logo, que eu consiga encontrar uma maneira de fazer ele parar com tudo isso, e que eu possa encontrar outras pessoas que também passaram por histórias parecidas, uma forma de obter ajuda.
Obrigada, Lola, pelo seu apoio. Foi de extrema importância pra mim te ler quando eu estava no auge do meu desespero. Sentir o apoio de alguém que entende do assunto foi fundamental e me deu forças.

Nota da Lola: Muito cuidado, gente, porque psicopatas são parecidos entre si. Tem um modo de agir quase idêntico. Em outro guest post, a Talita explicou como identificá-los. Este guest post da Ana também é revelador: ela conta como se envolveu com um psicopata quando ela era menor de idade, e como conseguiu escapar.

146 comentários:

Anônimo disse...

Estou simplesmente chocada.

MCarolina disse...

Oi. Acho que é importante você contar o que está acontecendo no seu trabalho. Não precisa ser para todo mundo, mas para sua/seu chefe e pessoas nas quais você confia. Conheço uma pessoa que passou (na verdade ainda passa esporadicamente) por uma situação semelhante e as pessoas no trabalho sabem, não fornecem o celular nem informações dela para ninguém e já deram algumas dicas jurídicas.

Anônimo disse...

Clara.
Desde que o mundo é mundo, discute-se exaustivamente o fascínio que os cafajestes,psicopatas exercem sobre o mulherio. Se você discorda é porque não tem irmãs, primas, amigas ou nunca entrou no banheiro feminino daquele bar lotado. Charmosos, sedutores e eloquentes – quando não o são, fingem com peculiar maestria – os canalhas sabem como agradar a uma mulher. Por mais que se mostrem teatrais e dissimulados, ainda que todas as palavras e gestos sejam cuidadosamente ensaiados visando um objetivo pré-definido, não há mulher que não goste de ser elogiada, ouvida e notada em seus mínimos detalhes.
Antes de me acusarem de estar dançando cancan sobre o túmulo do romantismo, deixem eu me explicar. Não estou falando do filho da @#$% patológico que passa o rodo em todo mundo, chama de vagaba (em respeito aos leitores vou evitar os outros ‘adjetivos’) e cai no mundo. Refiro-me aqui aos cafajestes ‘honestos’, que não são exatamente machistas insuportáveis sem nenhum respeito pelas mulheres. Estes – os do bem – não tentam passar a imagem de genro que a sua mãe pediu a Deus e em nenhum momento criam falsas expectativas de amor eterno, casamento e filhos.
Os relacionamentos com homens assim costumam ser de natureza lasciva, regados a sexo (que é o objetivo principal do canalha padrão, senão o único), feitos de encontros casuais e dificilmente insatisfatórios, uma vez que eles costumam ter pegada ou, no mínimo, prática. Também contam pontos a cara de pau e aquela sem-vergonhice rodrigueana que é uma mão na roda se você faz o tipo tímida. Mas atenção: desapego é a palavra de ordem aqui. Não vá pensando que as coisas lindas que ele diz pra você são exclusivas. Provavelmente aquele e-mail super apaixonado já fica salvo em ‘rascunhos’, é só mudar o destinatário –
O problema de muitas mulheres e se apaixonar sempre por este tipinho de homem, devemos aprender a sermos mais racionais, e idealizar menos os relacionamentos !

Lázaro Barbosa disse...

A coisa mais fácil do mundo é cumprimentar alguém de modo afetuoso e a pessoa pedir pra não repetir o gesto na frente do/a companheiro/a. Ciúme é uma coisa que me dá profundo nojo, qualquer que seja o nível. Se eu disser que ciúme e psicopatia (clínica ou não) andam juntos, vocês acreditam?

Carolina Guedes disse...

Angustiante essa história. Só me lembra quando eu lia 1984 e me sentia presa, sufocada, muito agoniada... e olha que era ficção, imagina uma coisa real como essa? Deixa qualquer um desestabilizado mesmo.

Mas tenho certeza que um bocado de gente vai pensar e até mesmo vai dizer: "ah culpa dela, quem mandou ser besta e voltar pra lá". Tem muita gente assim, as pessoas já partem do princípio que não se pode confiar nos outros e não conseguem se colocar no lugar da moça em questão.

Lembro que uma vez eu estava juntando dinheiro pra viajar e trabalhava como manicure pra arrumar mais dinheiro além daquele que conseguia como estagiária. Só que eu sempre sofri de problemas na coluna que só pioraram com o trabalho como manicure.. Então procurei um fisioterapeuta, um homem muito gente fina, e um dia durante a sessão eu perguntei se seria obrigada a parar de trabalhar com aquilo... Ele ficou surpreso, perguntando porque eu fazia aquilo se não precisava, foi então que contei do meu sonho de viajar e tal. Ele achou a idéia legal e me disse que daquele dia em diante eu não precisaria mais pagar as sessões. Eu fiquei muito agradecida, mas não me sentia bem usufruindo do trabalho de alguém desse jeito, então fiz um acordo que eu pagaria a metade do valor pelo menos. Ele aceitou.

Quando contei pras pessoas, elas ficavam todas: "Ó meu deus, ele deve tá querendo alguma coisa, cuidado viu? Não deixa ele fechar a porta, não deixa ele te tocar em lugares indevidos". Eu fiquei super incomodada com isso, as pessoas já partiam do princípio que um homem não pode ser legal com uma moça se não for em troca de favores sexuais. Mas eu confiei nele desde o início e o cara NUNCA me fez nada. NADA. Me tratava com maior respeito, era super amigo, cordial, enfim corretíssimo.

Quando li o relato aí me lembrei disso. Muita gente pode chegar e culpá-la por ter voltado, por ter sido ingênua, mas ela ainda confia nas pessoas, pensa só, era pai do filho dela, um dia ela amou aquele homem... É normal que isso aconteça e só podemos ser solidários a todo esse sofrimento que ela passou.

E espero que ela consiga se livrar desse karma e viver em paz um dia. Força!

Lázaro Barbosa disse...

Tem uma colega minha da pós-graduação que tá numa situação da mesma linha. O cara tem o mesmo comportamento, cercando ela como se fosse uma ave de rapina. Não larga ninguém - quando pode, se aproxima de companheiros de partido, de amigos quaisquer, até da orientadora dela o cara foi atrás! Até agora, pelo menos, a situação não chegou no nível crítico da autora do guest post. O problema é que, de um ser humano, devemos esperar qualquer coisa - pro melhor e pro pior. Desses dois (do ex de minha colega e do francês), então...

Cris disse...

É interessante ver um relato, de outra pessoa, que pode espelhar (em maior ou menor escala) como, nós, mulheres agimos:
"Eu tentava superar isso acreditando em quem eu realmente sou/acreditava que as coisas poderiam melhorar entre a gente/Eu o perdoei, porque acreditava realmente que ele poderia ter mudado/Seria apenas um teste/fazer as coisas como ele queria, me manipulava..."
Alguns homens (atenção eu disse alguns, não todos)são um lixo, psicopatas, de mau caráter mesmo, MAS muitas de nós alimentam a doença. Uma relação é feita 2 e quando nos envolvemos nestas relações doentias, e eu sei muito bem isto por experiência, somos condescendentes com quem nos humilha, com quem nos abusa, com quem nos menospreza, com quem nos manipula...e por quê? Para quê? É interessante me ver no relato de outras e perceber que as estratégias de auto-submissão são muito parecidas: "mas ele teve uma infância difícil, eu devo entender, ele vai mudar, ele está mudando, vou fazer só mais uma tentiva/teste...". Quebrar estas relações totalmente doentes não é fácil, mas não é impossível. O que não podemos é sempre deixar um fio de ligação, um fio de "esperança", pois por meio desta linha sempre seremos atordoadas.

Mirella disse...

É um absurdo completo. O que é pior: saber que há pessoas que são doentes a este ponto.
N, que bom que conseguiu se livrar desta prisão. Não adianta trocar os telefones e celulares do seu círculo próximo?
O importante é que você possui sua família ao seu lado. Concordo com MCarolina: não precisa falar para todas as pessoas que você conhece, porém para as que são de seu contato imediato acredito ser importante (chefe/colega de trabalho, amigos, vizinhos).

Você não pode entrar com um pedido de "restraining order" (medida cautelar)? Não sei como se aplica a um estrangeiro, já consultou advogados a respeito?

Ademais, desejo muita saúde e paz a você e seu filho, que consigam se livrar deste psicopata. Aqui nos comments sempre surgem excelentes sugestões, é só ficar de olho.

Marta SP disse...

Caraca, to besta. A única coisa que posso dizer pras meninas que leem o blog é que, se perceberem que alguem mente, manipula a vc e outras pessoas, simplesmente não dá pra ficar junto, ou vc vai sofrer demais. Algum psicologo pode aconselhar melhor, claro, mas acho dificil alguem assim mudar, e até mudar vc já passou poucas e boas. Já ouvi de ex namorado doido " vou mudar", "vou fazer terapia", e achei melhor pra mim não acreditar (até pk promessa qqer um faz, quero ver começar a agir) Boa sorte pra moça e para seu filho!

Anônimo disse...

cris,

eu até concordo que, pra uma coisa crescer, ela tem que ser alimentada. e, nesse caso, poderia ter sido alimentada por motivos mil. seja porque ela queria um filho com pai, seja porque ela acredita que pessoas possam melhorar... seja porque ela teve empatia por uma pessoa que não prestava. ou seja, foi humana.

no entanto, o errado não é perdoar, não é ter empatia, não é acreditar que o outro possa melhorar. psicopatas são frios, suas atitudes são bem pensadas. eles manipulam sentimentos alheios exatamente por não terem empatia e brincarem com os outros como se fosse um jogo virtual.

se fosse assim fácil escapar de um psicopata, não haveria mortes por serial killers, não haveria tanta gente morrendo por ter voltado pra homens doidos. afinal, somos alertados/as todo santo dia nos telejornais!

eu concordo com o que falaram acima: de contar a história. guardar laudos dos médicos da pneumonia do bebê, da sua desnutrição, enfim, guardar TUDO que possa te ajudar e contar. não ficar quieta. trocar mesmo telefones da família toda e só dar pra quem precisa tê-los.

digo isso por já ter tido que ir duas vezes à delegacia por conta de homem. o próprio cara que me atendeu na delegacia disse que os homens costumam ser covardes com a polícia. são super corajosos com as mulheres, mas, com a polícia, a coisa muda de figura. troquei telefones, fui super bem instruída na dp e, qdo meti políica no meio e disse que eu sabia o que tava acontecendo, tudo parou. mas troquei telefone e sumi. infelizmente, ainda vivo com aquele medinho lá no fundo da minha cabeça pq esse cara anda armado. mas não vou deixar de viver.

Sara disse...

"N" passei por coisas semelhantes, mas não tão graves as q vc relatou, e posso imaginar seu desespero, nunca vou conseguir entender q transtorno mental tantos homens carregam que os faz agir dessa forma, e pelo numero de mulheres que acabam morrendo nas mãos de psicopatas como esse seu ex companheiro, da pra se ver a PONTA DO ICEBERG do que de real acontece na vida de tantas mulheres.
É dificil aconselhar uma pessoa que esteja passando pelos tormentos q vc esta, mas fale e com detalhes para TODOS os q te conhecem tudo o q vc esta passando, porque o que vc mais precisa agora é de ajuda, nunca se envergonhe dessa situação, NÃO É CULPA SUA.
Acredito q vc ja deve ter procurado as autoridades aqui no Brasil, registre mesmo o BO, e siga em frente com a representação contra esse demente que infelizmente é pai de seu filho.
Tomara q pelos problemas economicos q ele tem, não consiga vir aqui para o Brasil pra continuar a te torturar, e se conseguir nem pense em NÃO chamar as autoridades.
Faça campanhas vc tb na internet, explicando tudo pelo q esta passando, ja q ele tb tem usado desse meio para te denegrir.
Gostaria muito de poder te ajudar, mas entendo q é uma situação muito dificil mesmo.

Anna disse...

Tinha uma comunidade no Orkut sobre brasileiras casadas com estrangeiros e tinha cada história de arrepiar os cabelos. Muitas mulheres, principalmente das regiões mais pobres do país, se iludem com imagem criada no Brasil, que todos os europeus são perfeitos e acabam entrando em cada roubada.
Ela teve sorte do filho ter nascido no Brasil, porque se fosse na Europa, ela nunca conseguiria sair com o filho.
Muitos europeus machistas não conseguem controlar as mulheres nativas (graças ao feminismo) então procuram mulheres do terceiro mundo.

Anna disse...

Outra coisa, temos que parar de minimizar o ciúmes. Ciúmes não é amor, é simplesmente um sentimento de posse. O cara já demonstrou isso no namoro mas ela ignorou. Eu entendo, vivemos em uma sociedade que banaliza e até incentiva o ciúmes mas nós não podemos mais aceitar isso.

Guerreiro da Real disse...

As mulheres sempre querem apenas canalhas, sociopatas, psicopatas e cafajestes descolados, e quando sofrem sua JUSTA PUNIÇÃO por sua SEM VERGONHICE, ficam de mimimi no tumblr e blog da Lola.


VOCÊ MERECEU!!!!

Ramon Melo disse...

Eu acho que esse post serve como evidência de que ciúme é um traço claro de machismo. E o melhor de tudo: é uma característica que aparece logo no início do relacionamento.

Regra geral: se o companheiro ou a companheira se mostra com ciúmes, não invista na relação.

Anônimo disse...

Ei,gente!
Já viram esta página no Facebook?
Ela procura alertar as mulheres de atitudes machistas de seus namorados,vejam só:
https://www.facebook.com/MocaSeuNamoradoEMachista

Unknown disse...

Extremamente chocante e revoltante esse relato. A autora realmente passou pelo sadismo, frieza e maldade de um psicopata. É no mínimo uma coincidência triste que essa manhã eu estivesse lendo um artigo justamente sobre psicopatas (http://super.abril.com.br/ciencia/seu-amigo-psicopata-446474.shtml).

O que eu gostaria é, antes de tudo, dar o meu apoio à autora do post, dizer que seu sofrimento foi enorme e que imagino o desespero e a dor de estar refém de um psicopata em um país distante e com um filho pequeno.

A culpa não foi sua, psicopatas são pessoas doentes, sem empatia pelos outros, extremamente dissimuladas e cínicas. Aprenda isso: NUNCA mais confie nele. NUNCA!

Agora é hora de você seguir a sua vida. Procure alguém que possa te ajudar, desde um terapeuta à alguém na polícia que possa te dar dicas de como afastá-lo. Dicas como mudar o telefone celular, telefone de casa, registro de endereço, conta de e-mail. Evitar ficar respondendo toda e qualquer provocação dele. Acho que você tem que isolá-lo o máximo possível. É triste, eu sei, mas acredite, seu filho crescerá sem um pai, e nesse caso será para o próprio bem.

No mais, força, fé, coragem, o pior já passou. Foca no seu filho, na sua família e nas pessoas (mesmo que não todas) que acreditam em você.

Abraços,

Gabriel Bh/MG

lola aronovich disse...

Gente, concord totalmente em parar de romantizar e minimizar o ciúme. Ciúme não é uma coisa bonitinha, uma prova de amor. Ciúme tem potencial pra se transformar uma relação em obsessão, em patologia. E cuidado sempre com os sintomas habituais de um psicopata: primeiro o cara é legal, interessante, simpatico (nunca ouvi falar de um caso desses em que o sujeito fosse um psicopata de cara). Só que aos poucos vai isolando a mulher, tem ciúmes, a afasta da família e dos amigos, quer que ela seja só dele, cobra explicações o tempo todo, a rebaixa, tenta fazer com que ela seja dependente dele (emocional e financeiramente), a ameaça, cria “testes” que ela precisa passar, a pune, depois diz que se arrepende e faz juras de amor… É sempre assim, pessoal. Ao notar esses traços num cara, separe-se imediatamente. Não deixe que o relacionamento avance, porque o psicopata costuma perseguir suas vítimas depois do fim do relacionamento E quanto mais longo o relacionamento, mais chances do cara decidir investir suas tendências de stalker obsessivo em vc.


Guerreiro da Real, se todas as mulheres só gostam mesmo desse tipo de homem que vc descreveu, como explicar que nenhuma mulher queira vcs?

Maiê F. Rezende disse...

Ë realmente uma situação angustiante.Felizmente você conseguiu voltar para casa, e apesar de toda a pressão psicológica vai poder criar seu filho em um ambiente mais saudável.

Anônimo disse...

"Guerreiro da Real disse...
As mulheres sempre querem apenas canalhas, sociopatas, psicopatas e cafajestes descolados,"

O psicopata aqui é você. E quem está de mimi também é você. Passar bem. Bem longe de nós, diga-se de passagem.

Anônimo disse...

Anônimo das 11:17:

Tem certeza de que respondeu ao post certo?

Flavio Moreira disse...

Angustiante a sua situação. Não tenho como me imaginar no seu lugar, mas me solidarizo com você.
Acho que muitos dos conselhos já dados aqui são importantes, como trocar números de telefones e avisar, sim, aos seus superiores e colegas de trabalho (aqueles em quem confia, claro) para que esses possam ajudá-la inclusive afastando as investidas que ele fizer em seu ambiente de trabalho.
Sou leigo, mas creio que uma assessoria jurídica e uma assistência psicológica seriam benvindas, para você poder se aprumar juntamente com sua família. Que bom que você tem uma família que te apóia e está disponível para ajudar.
Você também pode contar com a nossa força e melhores vibrações para que tudo dê certo e você possa ser feliz com seu filho.
Um abraço;

Anônimo disse...

Ai Lola, fiquei tão triste com esta história. Espero que o futuro dessa moça e de seu filho sejam muito melhores!
Lola, pf não libera comentários como esse do "Guerreiro da Real". Não vejo diferença entre essas pessoas e o pai do filho da moça do post. Trata-se de um comentário abusivo e que não acrescenta nada de bom. Principalmente para pessoas que estão na mesma situação da moça do post e tentam encontrar forças para sair dela. É apenas uma sugestão.
Beijos,
Fábia

Anônimo disse...

Esse francês do post me lembrou mto o ex-marido da minha irmã. É que ambos adoram azucrinar a ex, mas não dão menor bola pros filhos. Minha irmã separou-se do canalha recentemente. Tiveram uma filha linda, hj com 8 meses de idade. À época do parto ele era só alegria, enchia a boca pra dizer o quanto amava a menina. Parecia q seria o melhor pai do mundo. Mas a verdade é q ele nunca me enganou, sabem pq? Pq ele já era pai de uma moça (ele foi pai super cedo aos 15 anos!). E o contato com essa filha mais velha dele era mto escasso. Minha irmã se enganava, acreditando q ele não cuidava da filha mais velha pq a família dele nunca o apoiou, pq ele foi pai cedo demais e pq a mãe da menina era mau caráter. Aquela velha história né: a culpa era de todos menos dele! Mas agora a máscara de bom pai caiu. Depois de separar da minha irmã ele sumiu. As poucas notícias q chegam dele vêm através da advogada q trata do divórcio. Ele se recusa a pagar pensão para a minha sobrinha e nunca pergunta sobre a saúde dela. Super pai né?
Acho q homens possessivos e agressivos têm essa característica em comum: dedicam tanto ódio às suas ex-mulheres que não sobra um pinguinho de amor pra dedicar aos próprios filhos.
P.S.: não curto postar anonimamente, só o faço agora pq a história diz respeito à minha irmã e não sei se ela gostaria da exposição.

Priscila Boltão disse...

Gente, que história horrível.
A única coisa q posso fazer é declarar meu apoio, e te apoio. E saiba que estamos com vc, qualquer coisa q possamos fazer pra vc se livrar desse louco psicopata, tamos aí.
Essa coisa do ciúme me enerva. Olha só.
Ciúme é natural? É. Raiva também. A revolta que a gente sente e vontade de machucar as pessoas tb. É do ser humano, ter sentimentos ruins.
A coisa taí: sentimentos ruins. Só pq as vezes é inevitável sentir ciúme, não quer dizer q seja bonitinho.
Eu sou uma pessoa em geral bem possessiva, e acho horrível. Pq sei que não tenho direito nenhum sobre as pessoas. Pessoas não pertencem a mim. Elas podem querer ou não estar na minha companhia, e isso não gera obrigação nenhuma da parte delas comigo.
Gosto de um rapaz. Ele só gosta de mim como amiga e tem uma situação enrolada com outra garota pela qual é apaixonado. Sinto ciúme? Claro que sinto. Queria q ele estivesse "enrolado" comigo, não com ela. Mas isso não muda os fatos. Eu gosto dele e quero que seja feliz. Isso não significa que eu tenha direito de tentar cercear os direitos e liberdades dele. Muito pelo contrário. Significa que posso me sentir mal, mas que, se amo, quero que a pessoa seja feliz.
É clichê, mas verdadeiro, que quando vc ama, vc dá liberdade. Tudo bem sentir aquela pontadinha de tristeza pq queria q a pessoa escolhesse ficar com vc. Isso não te dá direito de forçar sua vontade goela abaixo dos outros. Isso não tem NADA a ver com amor.

Guerreiro da Real disse...

Somos homens honestos, honrados, leais, trabalhadores, responsáveis e intelectualizados! Não um desses lixos morais o qual as fêmeas se atraem como moscas em fezes!

Talita Figueiredo disse...

Mta força pra vc N!

Tenho uma dúvida, será q alguém mais entendido de leis aki poderia me explicar como se aplica a lei Maria da Penha a estrangeiros?

Se o cara, por exemplo, vier ao Brasil atrás da N, ela está amparada pela lei?

Andressa disse...

ARG! Até aqui eu tenho que ler implicitamente que a culpa é da moça por ter se deixado levar pelos charmes do garanhão?

Muito se falou sobre como ela deveria ou não deveria ter entrado na lábia do psicopata, mas muito pouco se falou de como o cara foi não só machista, encarando-a como propriedade que poderia fazer o que quiser (encarcerá-la, humilhá-la, etc) como também o que eu chamaria de "pré-colonialista", falando que ela era delinquente, manchando a imagem da mulher brasileira, etc. Quer dizer, o cara é europeu e homem, acha que vai pegar uma brasileira mulher e tá feito pro resto da vida, vai ter uma escrava das suas armadilhas psicológicas forever.

O erro não é dela. Ela tava procurando o amor. Teve azar de encontrar no lugar errado. A quem isso nunca aconteceu? Eu já tive uma boa dose de cretinos que a primeira vista eram absolutamente adoráveis. Não tenho vergonha de ter me envolvido, tenho pena do ser desprezível que eles se revelaram depois. E fico feliz de ter tido a força de cair fora, como fez N.

Chega de culpar a vítima!

Anônimo disse...

Só lembrando que mulher também sente ciúmes. E que não é coisa só de psicopata como disse alguém aí. É coisa de gente insegura também.

Bruno S disse...

História bem chata mesmo. Felizmente a moça está conseguindo reorganizar sua vida.

Ainda assim me parece um caso levado ao extremo do hábito de homens se sentirem donos das mulheres. O que ele fez não é tão raro assim e não me parece muito além do que muitos fazem no dia a dia. Só foi mais longe.

lola aronovich disse...

Incluí no final do post um link pra um outro guest post, escrito pela Talita, que também fala de psicopatia. Vale a pena ficar atenta pros traços desses psicopatas pra não entrar numa fria dessas. E, cerca de dois anos atrás, publiquei um outro guest post, este da Ana, sobre envolvimento com um psicopata. Ela era menor de idade, ainda por cima. Assustador.


E lógico que, nos comentários, mascus estão de total acordo com o francês psicopata, acham que ele agiu muito bem e que é um homem honrado. Típico! E vilanizam a N. Pelo jeito, o maior ódio deles é que brasileiras possam se interessar por homens estrangeiros.

Anônimo disse...

N.,

Eu tive um relacionamento com um cara que ia na mesma linha desse que você relatou. As coisas não ficaram tão extremas porque não havia filhos envolvidos e porque ele não conseguiu mais "seguir meus rastros" (não completamente). Eu tinha 16 anos quando comecei a namorar com ele, que tinha 25. Não morávamos na mesma cidade, dava umas 12 horas de distância de ônibus. No começo tudo era lindo, eu estava passando por um momento difícil e ele era carinhoso, gentil e compreensivo. Depois as coisas foram mudando. Ele se mostrou extremamente ciumento e possessivo, como aconteceu contigo também. Ele desconfiava de tudo que eu fazia. Ficava me vigiando, mesmo morando longe, controlando meus horários, perguntando onde eu ia e com quem estava, o que fiz, sobre o que conversei, como era o lugar (e depois perguntava essas coisas pra pessoa que eu tava pra ver se era verdade mesmo). Depois ele começou a ter ciúmes do passado. Dizia que eu não era virgem antes de conhecer ele (eu era, mas já dizia que isso não importava nem um pouco pra mim, e por isso mesmo que se eu não fosse virgem eu falaria na boa), que tinha ficado com deus e o mundo, que mentia pra ele e etc. Era engraçado que ele dizia sempre que era assim pq as 2 outras namoradas dele o enganaram traíram, e contava umas histórias terríveis. No começo eu acreditava, e até tinha pena, depois fui percebendo que isso era coisa da cabeça dele e que provavelmente falaria isso de mim também se a gente terminasse.

Lembro uma vez que ele brigou com seu irmão (porque o irmão não quis emprestar a senha do orkut pra que ele me "testasse") e lhe deu um soco. Nesse dia, me lembro que fiquei morrendo de medo, a primeira coisa que pensei foi "ele vai me bater algum dia".

Outra coisa que eu podia ver que ele detestava era o fato de eu, apesar de bem mais nova, ser mais inteligente que ele (um dia ele me falou que não podia confiar em mim pq eu era mais inteligente que ele e então poderia enganar ele a qualquer momento) e que eu estava estudando para o vestibular de medicina (e era certo que ia passar), portanto, teria uma salário muito maior que o dele no futuro.

Ainda bem que tudo terminou por um "plano" dele que não deu certo: ele terminou comigo dizendo que "sabia de tudo" e que se eu não queria contar a verdade então acabava ali. O que ele esperava é que eu confessasse alguma coisa (que não existia) e quando viu que eu não ia falar nada, me ligou dizendo que "até aceitaria voltar com algumas condições". Ainda bem que nessa hora eu já não queria mais saber dele e mandei ele catar coquinho.

Mas, infelizmente, a história não acaba por aí, pq depois que terminamos ele ficou insuportável. Ligava milhares de vezes, ligava pros meus amigos, pros meus pais, mandava cartas e até hackeou meu e-mail e msn para ficar perguntando coisas para os outros e me difamando. Naquela época eu ainda não era muito boa em computador e segurança na internet, então essas coisas me assustaram pra caramba. O que eu fiz, e que sugiro que vc faça, é parar completamente de falar com ele. Nem mais uma palavra, não atenda ligações, quando ligar de outro número desligue assim que perceber quem é. Para mim, o fato de eu ter recém passado no vestibular também ajudou, pq aí ele não conhecia meus novos amigos e, como sou contra o facebook (e várias das pessoas com quem tenho contato mais próximo tbm são), ele não tem como ter acesso a quase nada da minha vida, pq ela não está exposta. Com o tempo as tentativas foram parando. Até hoje vez ou outra ele faz algo, manda uma msg pra um amigo antigo. Mas como ele não conseguia mais nutrir essa ansiedade em me destruir, ele foi parando e hoje é quase inofensivo (só espero nunca encontrar ele na rua... por enquanto trato de ficar longe da cidade onde sei que ele mora).

É isso, espero que tudo dê muito certo contigo e com seu filho!!! :))

Beijos!

Anônimo disse...

"Somos homens honestos, honrados, leais, trabalhadores, responsáveis e intelectualizados."


ORLY? Intelectualizados ONDE, cara pálida? Vcs não sabem nem escrever direito!

lola aronovich disse...

Andressa, sim, num outro email a N disse que, aos poucos, foi vendo que esse francês tinha uma mentalidade colonialista, de somos o centro do mundo e vcs não são (depois ela descobriu que ele vota na extrema direita xenofóbica do Le Pen). E sim, o cara está empenhado em usar o caso para mostrar que as mulheres brasileiras não são sérias, que o Brasil não é sério, porque, se fosse, já teria prendido a N e devolvido o filho a ele, um psicopata que não se preocupa em deixar o filho passar fome se, com isso, pode atingir a mulher. Eu não incluí algumas coisas no post pra não dar bandeira, mas o cara vem difamando a N em público, publicando endereço e telefone dela e da família dela, descrevendo-a como se ela fosse uma criminosa fugitiva que raptou seu filho... É inacreditável. O cara é muito doente mesmo.



Guerreiro da Real, é, eu e outras pessoas que lemos os relatos de vcs sabemos como vcs são tudo isso que vc diz... É muita cara de pau, né? É, vcs são tão honrados quanto são intelectualizados. Tão intelectualizados que mal sabem escrever.
Tá, parei. Não vou publicar mais comentários desses energúmenos neste post.

Anônimo disse...

Não é por nada não, mas as embaixadas brasileiras nos países desenvolvidos estâo cheios de histórias assim. Não que esse seja o caso da moça que escreveu, mas existem muitas brasileiras que acham que tiraram a sorte grande ao se envolverem com um cara de um país de "primeiro mundo" e vai viver com ele lá, sem nem saber a língua nem nada. Ele acaba se revelando um sujeito abusivo, dominador, sádico, etc. Acabam pedindo socorro na embaixada para fugir. Essas moças deviam se informar mais. Parece que esse tipo de homem procura um tipo espécifico de mulher, daí porque eles procuram mulheres estrangeiras de países menos desenvolvidos.

Essa moça que escreveu precisa de algum tratamento psicológico. A auto-estima dela está péssima, dá para perceber no modo como ela escreve, como se estivesse se desculpando toda a hora. Ela não está nada bem Lola, precisa de ajuda mesmo.

Anônimo disse...

Também concordo que ela deve informar as pessoas no trabalho do que está acontecendo. É bem capaz que ele contate as pessoas com quem ela trabalha para espalhar mentiras, já que parece estar empenhado em destruir a vida dela.

Marcela disse...

O Fábio já foi bater cartão lá na página "Moça,seu namorado é machista" o cara além de burro é um verdadeiro psicopata loool esses mascus ficam procurando páginas feministas em todos os lugares pra ir encher o saco.

Isso me lembrou quando a Lola falou que ele mandava comentários aqui e não ligava que ninguém responde-se porque só queria "conversar" com a Lola.
Rivotril dose máxima nesses misóginos maníacos.

Roberta disse...

Oi, quase nunca posto aqui, mas hoje achei muito importante mostrar meu apoio à N.
N., te apoio e gostaria de poder te ajudar, apesar de não saber como eu poderia lhe ser útil. Espero que pelo menos esse apoio moral te ajude de alguma forma!

Nunca passei por nada traumático assim, embora tenha tido um ex-namorado que adorava me botar pra baixo. Mas isso já é passado enterrado e eu tenho sorte dele não sair da tumba pra me azucrinar como o Francês faz...
Só gostaria de dar um conselho à N, para que ela compre daqueles equipamentos de gravação telefônica e comece a documentar as ameaças que ele te faz. Quem sabe assim, se você precisar (e é bom estar preparada para todo o mal), terá provas contra ele. E é bom nem avisar ele que está sendo gravado.

Fabrízia Serafim disse...

Olha, eu acho que N. deveria procurar a delegacia da mulher da sua cidade. O que esse francês tá fazendo com ela se adequa ao conceito de violência doméstica da Lei Maria da Penha e pelo art. 6º do Código Penal acredito que dê para considerar que os crimes que ele vem cometendo foram praticados aqui, porque foi aqui que se produziu o resultado desses crime. Essas novidades tecnológicas e o rompimento das fronteiras ainda não foram bem assimilados pelo direito... Uma pena.

E amparada na Lei Maria da Penha N. pode pedir à delegada que expeça ofício ao juiz pedindo uma medida protetiva de urgência adequada ao seu caso, como a proibição de que ele entre em contato com ela, seus familiares e pessoal do trabalho por qualquer meio de comunicação (essa medida está previsto no art. 22, inciso III, alínea b da Lei Maria da Penha, mas o juiz pode determinar outras que se adequem melhor ao caso). Além de dar início às outras ações penais e cíveis.

Você também pode ver se a seccional da OAB do seu estado tem uma comissão voltada para os direitos das mulheres, para que esses especialistas acompanhem teu caso. E se você fizer jus ao atendimento da Defensoria Pública (se você não tiver recursos suficientes p contratar advogado), alguns estados possuem comissões específicas também.

Provavelmente vai ser um processo demorado, porque o juiz vai ter que usar cartas rogatórias pra falar com os juízes da França, mas o que importa é que tem jeito, né?

Ah, e ligue 180 daqui do Brasil para mais informações! Só não fique com esse sofrimento, sem resolvê-lo!

Anônimo disse...

anon 13:02 - eu concordo. CLARO que ela não é culpada, mas existe uma falha na autoestima. do mesmo jeito que acontece com 99,9% de todo mundo. acontece que um maluco entrou nessa brecha.

comigo, assim que percebi no último namoro que o cara podia ficar violento, marquei uma viagem de 4 meses e me forcei a não voltar pra ele. sofri horrores, mas meu lado racional foi bem mais forte e, como eu não ia poder pegar a grana da viagem de volta (hahaha), me forcei a cortar vínculos.

reconheço que, nesse namoro, eu estava com a autoestima ruim. ele confirmava muita coisa que eu sentia sobre mim na época. mas sabe qdo vc bem no fundo sabe do seu valor? foi qdo reagi e pensei friamente. lá de longe, fui pensando melhor e percebi como eu tinha deixado um doido aproveitar pra achar alguém que ele entendesse como pior que ele. pq, sim, pra uma pessoa precisar humilhar pra se sentir superior, ela tem tbem problemas de autoestima.

aí calhou de eu conhecer um cara que me achava maravilhosa. esses caras são tão inseguros que prendem exatamente pra gente nem ter a chance de conhecer alguém que nos ache tudo de bom. aí juntou a fome com a vontade de comer e eu parti pra outra (s).

mas a gente erra uma vez só. o único problema nisso tudo é que ser possessivo tá bem entranhado na cultura machista. qdo percebo isso em algum cara, já caio fora. e tenho visto isso demais. perdi um pouco a esperança de achar um cara que não seja machista/ciumento/agressivo...

Priscila Boltão disse...

Ah é, esqueci de falar: essa página do "Moça, seu namorado é machista" ganhou meu amor. Precisa de um tumblr, já!
Esses dias perdi seguidores no tumblr de tanto q reblogo feministas. Haters gonna hate.
Vontade de fazer cartaz dessa página e espalhar por aí.

ta-chan disse...

Anon. 12:06.
Valeu pelo link da pagina Moça, seu namorado é machista!
Muito legal a pagina!!!

Jonas disse...

E mais uma vez confirmam que nós, os mascus dizemos: mulher se atrai por homens que apresentam traços da chamada tríade sombria (narcisismo, maquiavelismo e/ou psicopatia), enquanto o bonzinho é o provedor material. Veja só: ela andou com o psicopata, fez filho com o psicopata, e depois o bonzinho assumiu o filho do psicopata. E mais: ela quer que o namorado bonzinho ajude ela. Que coisa, né? E depois nós é que somos loucos... Mas a cada dia vocês dão mais razão pra nós (nao no que falam, mas na maneira como agem, e é nisso que eu acredito).

Carolina Lucas Paiva disse...

Lógica mascu 101:

Acham que o psicopata era um homem honrado como eles, e ao mesmo tempo dizem que mulheres merecem ser amedrontadas por psicopatas, já que gostam dos cafas, e não dos betas provedores.
Mascus admitem que são os homens desprezíveis de que tanto falam e confirmam que esse tipo de homem não pega mulher, contrariando a própria teoria koerichiana.
Obrigada, mascus!

lola aronovich disse...

E mais uma vez mascus confirmam o que sempre dissemos: que, além de vcs serem emocionalmente imaturos e misóginos, vcs também são gramaticamente deficientes. E têm sérios problemas com interpretação de texto, né, Jonas? Vc leu o post? Vc não entendeu absolutamente nada, é isso? O único “homem bonzinho” na história é o filho da N.
Que papelão vcs fazem, mascus! Todos os dias. Muito intelectualizados mesmo!

Hamanndah disse...

"Guerreiro da Real disse...

Somos homens honestos, honrados, leais, trabalhadores, responsáveis e intelectualizados! Não um desses lixos morais o qual as fêmeas se atraem como moscas em fezes!
"

Vocês são tão honrados, mascus, que nos seus posts vocês pregam "tratar mulher com minínimo de carinho possível", "Grite com sua namorada para mostrar que é homemm que honra suas bolas", "na cama,dê uns tapas nela e não retribua carídcias sexuais"

Então, Guerreiro da Real, você é um homem "bonzinho"

Você deve tá cheio de mulher, não é, já que mulher "gosta de ser maltratada"

Anônimo disse...

HAHAHHAHAHA, jonas me fazendo morrer de rir aqui. analfabestismo funcional pegando forte, hein? cada mascu que vem aqui só confirma a incapacidade de ler e entender. de escrever. de pensar... e aí as mulheres é que são tudo de ruim? ô, dó... ô, dó...

lola aronovich disse...

Pois é, anônima que tá rindo do Jonas. É uma epidemia de carinha que não sabe ler. Olha só este pedaço de outro comentário (anônimo) que recebi e não publiquei: "Ela vai vim aqui pro Brasil, e vai encontrar um idiota". Espero que o "idiota" q ela encontre seja um que pelo menos entenda um texto, ou que náo comente besteiras sem ler um texto. Porque, né, ELA JÁ VOLTOU AO BRASIL!
A piada do dia, pra mim, foi o mascu dizendo que eles são altamente intelectualizados. Porque, né, NOTA-SE...

Marcos disse...

"Somos homens honestos, honrados, leais, trabalhadores, responsáveis e intelectualizados! Não um desses lixos morais o qual as fêmeas se atraem como moscas em fezes!"

Claro, tão responsáveis que precisam ficar se escondendo em fóruns fechados. Tão honestos que vêm aqui dar o ar da graça, mas não aceitam críticas ao que vocês pensam. Tão intelectualizados que pregam "contra a real não tem argumentos", mas escondem que vocês têm certo déficit mental para argumentar.

Ou seja, vocês são o supra-sumo do macho, viris, ricos, fortes, estudados, com "traços finos", muita atitude e auto-estima, podem dar qualquer lição de moral e estão no poder e no topo da escala social.

Por favor... Volta para o buraco de onde você saiu?

Anônimo disse...

é um requinte intelectual que me leva às lágrimas. se não sabem nem entender (e nem falo de interpretar!) um texto simples, imagine o que mais não entendem.

vergonha alheia mode ON - TURBO.

sabe, mascuzada, se vcs odeiam mulheres, por qeu ficam atrás de mulheres, dando dicas de como pegar mulher, de como conseguir sexo à força??? vivam entre si! formem uma comunidade dessas bem afastadas da sociedade, fundem um mundo em que só existam seres como vcs, bem intelectualizados, honrados, dignos... esqueçam as mulheres! porque, prestem bem atenção, vou dizer num português bem claro: vocês têm dedicado HORAS às mulheres, à lola... vocês têm uma dedicação maior do que a de fãs!

esqueçam as mulheres, esqueçam a lola, esqueçam tudo que vcs acham desprezível e vivam entre si. não é bem mais legal viver perto de gente que a gente valoriza? então. não fazer isso me soa como algo bem oposto a ser intelectualizado.

Anônimo disse...

Beeeeeeeem malucão mesmo. Esquece esse louco e toca sua vida, lindona.

Marcos disse...

"E mais uma vez confirmam que nós, os mascus dizemos: mulher se atrai por homens que apresentam traços da chamada tríade sombria (narcisismo, maquiavelismo e/ou psicopatia)"

Pois eu sou um homem que adoro as mulheres (ao contrário dos masculinistas), me divirto muito com minhas amigas, e sempre choveu na minha horta quando precisei. Tenho uma namorada ótima, companheira e apaixonada.

E aí, sou um beta-provedor? Pela lógica de vocês, seria eu um alfa? Pela lógica de vocês o que eu sou, já que namoro uma feminista há seis anos, a qual divide as contas da casa, troca um pneu e é uma profissional respeitada????

Se alguns assuntos de vocês os rapazes deveriam aprender até a primeira adolescência (14 anos no máximo), tem gente que adota isso como estilo de vida, ou seja, será adolescente para sempre e nunca vai conseguir uma mulher. Mal vocês sabem que os adolescentes quando viram adultos aprendem outras coisas que vocês nem desconfiam.

Eu acho essa "real" um lixo, que nunca, repito, NUNCA vai deixar os bueiros de onde está hoje.

Luana disse...

É bom ela ter consciência que o sofrimento desumano ao qual ela foi submetida quando retornou à França poderia ter sido evitado se ela não tivesse inventado de sair do Brasil tão sozinha, sem estrutura financeira e confiando o seu destino inteiramente nas mãos do cafajeste. Ela sabia que ele não prestava, e botou a vida do filho em risco. Psicopatia, querida, não é questão de gênero. O tal francês simplesmente não se importa de fazer mal a você e à sua pobre criança, pra ele tanto faz, cabe à sua pessoa usar o cérebro. Espero que você não invente de dar mais uma terceira chance a ele, pq do jeito que esse homem é doente, muito capaz de não poder haver oportunidade para uma quarta. FICA A DICA PRA ALICE

Ariane disse...

Sempre vejo um padrão nas mulheres que são envolvidas nesses relacionamentos doentios: o espaço entre ela e o cara se conhecerem e os dois irem morar juntos é muito curto. A N. disse que conheceu o cara no começo do ano e 10 meses depois já estava na França... acho que ninguém está livre, a gente tem que confiar um pouco nas pessoas, mas namorar por bastante tempo e conhecer bem a pessoa é bom, tanto pra homens, quanto pra mulheres. Se for um ou uma psicopata, uma hora vai mostrar (espero).

LisAnaHD disse...

Das duas uma: 1. Esse francês é fluente em português 2. Ou as pessoas brasileiras e conhecidas da N. no Brasil sao fluentes em francês. Caso contrário esse cara nao teria como conseguir infernizar tanto a vida da N., através de tanta gente no Brasil, via e-mails e facebook.

Se N. se retirar do mundo virtual, o cara vai ficar sem ter essa força toda para atormentá-la. É perfeitamente possível passar três meses sem se comunicar via virtual em redes sociais, mantendo apenas troca de e-mail essencial, com pessoas fora do círculo do assunto de que trata o post.

Aqui na página de comentários li que N. está refazendo sua vida no Brasil que encontrou um cara legal, mas isso nao aparece no post. A menos que ela enviou algum comentário acrescentando algo que nao está no post.

Eu tb já tive dois caras assim malucos, mas assim que me dei conta da maluquice de cada um, caí fora. Um era alto funcionário governamental e o outro era estrangeiro que acabou sendo deportado qdo o levei pra polícia sem ao menos saber que ele poderia ser deportado, mas foi deportado em menos de uma semana e descaradamente me ligava da Suíça e me até mandou dinheiro numa carta, pra eu comprar um presente pra mim...rs...

Li disse...

n, sua história é fascinante (e aterrorizadora). no mais, fico feliz por vc e o bebe terem sobrevivido e por estarem bem. abraco, li

André disse...

Revistas femininas e de fofocas geralmente tem uma seção em que as leitoras pedem dicas para resolver problemas de relacionamento. Isso deveria se tornar leitura obrigatória nas escolas, para ver se as pessoas aprendem a não embarcar em canoas furadas.

Terezaporto disse...

Li o guest post da N. e fiquei muito triste, li o da Ana e chorei muito, estou com dores no pescoço e nas costas até agora de tão tensa que fiquei. Só posso desejar força N.
Abraços.

yulia2 disse...

Guerreiro da Real, se todas as mulheres só gostam mesmo desse tipo de homem que vc descreveu, como explicar que nenhuma mulher queira vcs?
____________________

boa!!!

Anônimo disse...

Acho que esses psicopatas realmente seguem alguns padrões, mas nem sempre seja possível identificar a pessoa como psicopata. Meu marido, por exemplo, é super bacana, atencioso.. Mas felizmente é um cara normal e estamos juntos há um tempo sem ele nunca ter deixado de ser assim. Nem todo cara legal, charmoso e aparentemente perfeito é maluco (felizmente!). E já vi muitos relatos de mulheres aqui que namoram ou são casadas com caras bacanas. Já o ciúme excessivo (aquele que vai além de uma simples insegurança) ou demonstrações de tentiva de dominação do cara em relação a você são, para mim, sinais de que ele pode ser um psicopata. E mesmo que ele não seja um maluco, creio que seja um cara que não vale a pena continuar investindo. Concordo que essa associação de ciúme e "superproteção" com amor deve acabar. Essa nossa tendência de normalizar esses comportamentos favorecem que a gente baixe a guarda diante dessas atitudes.


Lola, li o outro relato da Ana, que você colocou o link no post de hoje e fiquei chocada. Tive uma amiga que aos 13 anos namorou um cara de 21 e a relação deles era muito conturbada. Ele não batia nela, mas era claro que ele tinha um domínio da relação e dela.

Cláudia

Sara disse...

Lola não acredito que seja tão facil reconhecer um homem desse tipo do post, não ha um script, se fosse pouquissimas mulheres cairiam nessas ratoeiras.
No meu caso o cara era de boa familia, bem estruturada, recebeu ótima educação carinho, enfim não deveria haver motivos para ele ser tão desequilibrado.
Muitas falam aqui tb, para sair fora desse tipo de relacionamento, seria um exelente conselho, se NÃO FOSSE tão dificil de fazê-lo.
No meu caso e nos que ja vi acontecer perto de mim, o cara faz uma armadilha tão bem montada que a impressão que se tem, é de que somos uma mosca prêsa numa teia, e q quanto mais nos mexemos, mais presas ficamos.
Muitas vezes não temos como fugir, ou a situação que se apresenta para uma possível fuga é de ruptura TOTAL com tudo que temos , com as pessoas q conhecemos, em outras palavras é fugir sem deixar rastros, abandonar familia, empregos, amigos, o que convenhamos não é nada facil de se fazer.
Mas apesar da agonia que é viver uma situação dessa, o que cala mais fundo na alma, são as pessoas que acham que a culpa é da vitima, que ela deveria ter percebido antes, que ela é mulher de malandro e gosta de viver esse tipo de situação e por ai vai.

Tati M® disse...

"Mentes Perigosas" deveria ser leitura obrigatória.
Psicopatas estão em TODOS os lugares e são mestres na arte de enganar.
Pode ter certeza de que você não foi a única, se é que isso serve de consolo para alguém que foi vítima de pessoas assim...

Anônimo disse...

A facilidade com que brasileiras saem do país pra ir atrás de um desconhecido é assombrosa.

Depois a família é que tem que se virar pra tirar a vítima das mãos do bandido.




Jaciara disse...

Sei que não devemos julga as vítimas e blá, blá, blá.... Mas, que pessoa burra, essa "mulher" foi! Comeu o pão que o diabo amassou na primeira vez e ainda tem a pachorra de voltar para o cara! Desculpa, mas, numa hora dessa o meu lado feminista vai pro ralo, se tem uma coisa que me irrita é quando alguém é IDIOTA e tenta jogal a culpa toda no "outro"! Ele é psicota, sim! Mas, a burrice dela é injustificável!

Mirella disse...

Jaciara,


injustificável é sua falta de empatia, solidariedade, compaixão e humanidade.

Anônimo disse...

Compaixão que nos sirva de lição, Mirella.


aiaiai disse...

Jaciara,

empatia mandou lembranças e disse que está com muita saudades de você.

Carolina Guedes disse...

Não falei que ia aparecer gente chamando a N. de burra por confiar no outro?

Taí Jaciara pra corroborar.

Jaciara talvez seja uma mulher muito segura de si que nunca teve sua auto-estima abalada ou se viu numa situação de dependência que abriu brecha a todo tipo de abuso ou talvez ela simplesmente não confie nas pessoas ou não acredite em dar uma segunda chance... Somos todos fracos vez ou outra na vida, o que não justifica apedrejamento, ter um pouco de solidariedade não mata ninguém.

Jaciara disse...

Mirela, sei que existe um mundo machista que nos odeia (sim, sou mulher, mesmo!), mas, minha consepção de feminismo era totalmente diferente! Sempre achei que era uma ferramenta para ENSINAR-MOS e não para ser álibe!

Não dá pra tirar a parcela de culpa dessa moça!Óbvio, que ela é a vítima! Mas, até ela sabe que errou. Dá para entender pelo jeito que descreve a situação!

Esse não é momento para passar a mão na cabeça e dizer: você não tem culpa! Agindo, assim estamos apenas criando "mulheres" fracas, medrosas que precisam pedir ajuda para na internet!!! Precisamos criar mulheres fortes, guerreiras e que não tenham medo de enfrentar a sociedade patriarcal a qual vivemos! Esta é a verdadeira causa do feminismo.

Esse é o momento de dizer: AJA, LUTE, SEJA FORTE E VENÇA!

Aline Alves disse...

La vem a dona lisana, que sempre tem uma historia melhor que a de todos, sofreu mais e ainda conseguiu sair a sabixona.

Carolina Guedes disse...

e sério Jaciara que você parte do princípio que N. ainda não enxergou que foi um erro voltar pro cara?

Acho que depois de passar e estar passando o pão que o diabo amassou a última coisa que ela precisa é de alguém esfregando qualquer coisa na cara dela...

Portador de Nanismo disse...

Seja forte. O Pior já passou. Tenta bloquear formas de contato com ele. Por filtros no e-mail(ou trocar o mesmo), bloquear ligações dele no telefone(ou trocar o mesmo). Se algum conhecido citar ele, diga que é só um maluco que conheceste na Internet. Já estás mais segura, agora é só não dar corda que ele cansa. Pois é isso que ele quer: Te fazer sofrer.

Anônimo disse...


É Jaciara...

Mulheres fortes, guerreiras e VIRIS.

Suspeiteeei desde o principio. '-'



#chapolin feelings

Anônimo disse...

Lola, querida, deixo aqui o blog desse "senhor" sem noção. Fiquei indignada com os textos que ele produz, tamanho o machismo e chacota que faz com as mulheres. Não tenho tanta voz para me expressar, mas gostaria que quem puder passasse lá pra ver e falar algumas boas para ele.

http://semidiota.blogspot.com.br/2012/07/peitiiiim.html

Sara disse...

Jaciara a maior arma do homem machista é sua violência, embora eu acredite q nós mulheres somos até melhores em muitos aspectos que os homens, não acredito que possamos nos rivalizar com a violencia deles, na verdade acho que muitas de nós nem queremos isso, inclusive eu. Não entendi bem qual foi sua sugestão para uma mulher q se encontre em uma situação tão aflitiva como a q foi exposta.
Até posso entender que é muito mais facil para apaziguar nossa conciência diante de uma injustiça como a que a "N" esta passando, achar que ela é uma imbecil, estupida que tinha mais é mesmo aque se ferrar ja q foi tão otária, realmente pensar assim nos traz um pouco de paz não é?
Mas sinto em te informar q a sua paz é falsa e que nenhuma mulher esta livre de cruzar o caminho de um homem como esse.

Anônimo disse...

me identifico com a n porque já tive relações com estrangeiros. calhou de eu viver numa cidade muito turística e nessa época, eu estar profundamente desiludida com os homens brasileiros. sei lá, em algum momento fiz essa associação de que os homens brasileiros eram machistas e racistas e que os estrangeiros eram diferentes.
Roxy
na maioria das vezes eram historias curtas e divertidas, amor de verão. mas já aconteceu de um desses, diante da minha recusa em continuar com ele, ameaçar incendiar meu apartamento. troquei de telefone e desapareci.

numa outra situação, eu fui visitar um estrangeiro em seu país de origem e ele se mostrou nervoso a ponto de quebrar coisas na casa durante uma discussão, manipulador, egocentrico que perdia a cabeça quando as coisas não funcionavam como ele queria, ou quando eu nao fazia o que ele queria. voltei para o brasil e fui perdendo contato com ele aos poucos, porque acreditava que eu estava apaixonada.

o que eu gostaria de dizer sobre as minhas histórias e o relato da n. é que nós mulheres somos ensinadas a enxergar a dimensão afetiva e sentimental como a mais importante da nossa vida e que para nos realizar nesse âmbito, somos capazes de transpor os maiores obstáculos, ou oceanos. tem muita gente que acha isso lindo. desculpa, mas eu não sou uma dessas pessoas. já fui, mas não sou mais assim. porque somos nós mulheres na imensa maioria das vezes a parte que está disposta a tudo, a deixar uma vida pra trás pra acompanhar aquele que a gente acredita que não pode viver sem.

outro dia li uma monografia sobre amores transnacionais que revelava o obvio ululante: na esmagadora maioria das vezes o homem é o turista do amor, enquanto a mulher, a imigrante, que vai pra acompanhar os caras. como se a carreira, a nacionalidade, a família deles fossem mais importantes que a nossa carreira, a nossa nacionalidade a nossa família que sempre ficam em segundo plano, nessa história de amor que transpõe oceanos.

me solidarizo com a n. porque super consegui me imaginar nessa situação e acho que por um lado está essa coisa de romantizar o cara por ele ser estrangeiro, de países em que as pessoas "são mais evoluídas" e não, "atrasados como aqui no brasil", de onde se imagina que uma situação dessa jamais vai acontecer, e depois está o conto de fadas, em que um homem de um país encontra uma mulher de outro país, algo totalmente improvável, se para um encontro entre duas pessoas que vivem na mesma cidade, milhares de casualidades devem conspirar a favor, imagine de pessoas de países diferentes?

não se trata de culpar a vitima. apenas de entender que essa ditadura do amor romântico, a qual as mulheres são as maiores afetadas, nao tenho a menor dúvida disso, contribuem sim para suspender o nosso instinto de auto-preservação. instinto esse que deve atuar diante de situação de violência sim, mas que deveria atuar também quando cogitamos deixar pra trás as nossas raízes, as nossas famílias, amigos, pessoas que amam muito e se importam muito com a gente, a nossa cultura, por um homem que sabemos não faria o mesmo pela gente. talvez não faria não porque ele é um filho da puta, mas porque eles não são incentivados a colocar a dimensão afetiva (que aqui se refere unicamente ao amor romântico)por cima de todas as outras dimensões da nossa vida.

Jaciara disse...

"e sério Jaciara que você parte do princípio que N. ainda não enxergou que foi um erro voltar pro cara? "

BEBEU, LINDA? Onde que eu disse isso? O que eu falei é que ELA SABE QUE ERROU!!!

Jaciara disse...

Anônimo 18:32. Se eu fosse você mudaria de "fornecedor" por que as drogas que tu tá fumando, são de má qualidade, viu?

Anônimo disse...



"Não tenho tanta voz para me expressar, mas gostaria que quem puder passasse lá pra ver e falar algumas boas para ele."


Mascus vindo divulgar o blog aqui, até quando?

sabrina disse...

eu n to querendo esfregar nada na cara da moça mas pq tem tanta mulher sem noção?

depois de tudo q o cara fez pra ela antes de ela voltar pro brasil,ainda n deu pra perceber q ele é um psicopata,ela achou mesmo q ia ser melhor pro filho dela conviver com uma porcaria dessas?

eu tb sou mulher e fico muito revoltada quando vejo uma coisa assim pq n da pra entender mesmo.

muitas adoram usar o filho como desculpa ,pra ficar com um cara.
se fazem de cegas,desde o começo do namoro ela ja dizia q ele diminuia ela,pq n mandou ele se lascar.


pq muitas aceitam isso,será q pensam q n merecem coisa melhor?

lola aronovich disse...

Anônimo das 19:03, mascus vivem tentando fazer isso aqui, de fato. Recebo montes de links pra blogs e páginas no FB todos os dias, e deleto. Mas esse blog aí não parece ser coisa de mascu não, por isso permiti. O cara tem pouquíssimos posts, se auto-intitula idiota (ou semi-idiota), e assina com algo que parece um nome. Só passei os olhos pelo blog, mas não tive a impressão que era mascu. E, a julgar pelo post linkado pela leitora, ele parece escrever bem melhor que um mascu (o que não deve ser fácil, visto o nível "intelectualizado" dos mascus).

LisAnaHD disse...

Aline Alves disse...
La vem a dona lisana, que sempre tem uma historia melhor que a de todos, sofreu mais e ainda conseguiu sair a sabixona.
26 de setembro de 2012 18:07

Aline, nao sofri mais, pois como vc leu no meu comentário, eu nao me sucumbi aos rogos de amor dos caras. E vc considera minha história melhor mesmo sem eu ter entrado em detalhes? Qto ao sabixona, é vc quem está dizendo.

Jaciara disse...

Sara, acho que vc entendeu o "lute, aja e vença" como uma forma de agressão. E não foi isso que, eu quis dizer, mas, sim, que essa moça precisa acordar e agir, tomar providências, entendeu?

O cara parece está disposto a difamá-la e a impressão que dá é que ela está parada, vendo tudo de camarote!

Sara Marinho disse...

Acho triste algumas feministas aqui criticando a N., oh gente, é claro que ela sabe que cometeu erros, mas quem não comete?
E não é tão simples, não é um jogo, ela não estava de fora do contexto dela para analisar friamente a situação(lendo um texto, como todos aqui), o cara é pai do filho dela, é claro que ia dar uma dorzinha de não deixar a criança conhecer o pai, e é claro que ela gostava do cara também, todo mundo (ou a maioria arrazadora das pessoas) não faz bobagem (burrices, no vocabulário da Jaciara) quando gosta?
Talvez muitas pessoas aqui não entendam, eu nunca passei por nada semelhante, mas não só por empatia, eu entendo, eu também acredito nas pessoas sabe, eu não acho que vivemos entre indivíduos crueis e psicóticos, é claro que racionalmente eu sei nem todo mundo é bonzinho e sincero (que a maioria das pessoas provavelmente não o são), mas não consigo adotar isso como premissa na minha vida, e não acho que seja um defeito ter um mínimo de confiança nas pessoas.
E além disso, como outros já disseram, adianta criticar ela agora?Claro que não, só afunda a auto estima da pessoa!Eu tenho certeza que a N. precisa da auto estima nesse momento, então se é para chamar de burra, deixa ela em paz!
Jaciara, a N. sabe muito bem que errou, não tenha dúvidas, e não ache que chamá-la de burra a fará forte, muito pelo contrário. Ofender uma pessoa pelos erros que ela sabe que cometeu mas já abandonou não a faz mais forte, só mais fraca e desestabilizada.

LisAnaHD disse...

do blog do tal semi-idiota: "Me informaram, inclusive, que agora rola a junção de tamanhos para soutiens. O bojo pode ser de um tamanho e a alça, de outro. Vai rolar um pequenos contraste de proporções."

Semi-Idiota, achei seu post absolutamente grosseiro. E ridículo. Mas prum semi-idiota, xalapralá. Nas duas medidas que vc citou, nenhuma é da alça (no caso alças) e sim da circunferência da costela. Duas mulheres podem ter a mesma circunferência da costela e os seios em tamanhos diferentes; assim como duas mulheres podem as duas terem os seios do mesmo tamanho e a circunferência da costela com medidas diferentes. Sutian com um número para o diâmetro e uma letra para o bojo é o padrao americano. A medida da circunferência é em polegadas (centímetros, no Brasil) e o bojo é medido em letras, começando com A. -- Julia Roberts usa 34B (eu a ouvi numa entrevista). Outra mulher poderá usar 34C, 34D, 36D, 36DD e por aí vai, aumentando o número e a letra tb. A letra define o tamanho do seio e o número dá uma ideia do peso da mulher.

Sara Marinho disse...

Só critiquei as críticas a N., e acabei não falando nada direcionado a ela.
Força moça, você vai sair dessa, conte para as pessoas o que realmente aconteceu, que ele maltratou você e o seu filho, talvez seja uma boa abandonar a internet um tempo, ela mora longe e vai cansar de te perseguir. Verifique realmente se existem medidas legais para impedi-lo de se aproximar de vocês, se você tiver alguma prova dos maus tratos seria bom, talvez consiga proibi-lo de entrar no Brasil.
Agora esquece isso e arruma sua vida, você tem um mestrado na Sorbonne, isso não é qualquer um aqui no Brasil que possui, seu futuro profissional promete.

LisAnaHD disse...

Jaciara, aqui carece o uso de luvas de pelicas antes de postar algum comentário. Ao meu ver, mesmo qdo discordamos de algum comentário, ainda assim podemos responder de modo a continuar uma troca de boa conversa, mas as meninas sao dadas a cortarem o barato com algum sarcasmo ou alguma malcriaçao própria de diálogo das camadas menos favorecidas no mundo das letras.

Jaciara disse...

Sara, realmente eu acabei sendo "inconveniente", mesmo. Mas, só não curti essa coisa de achar que mesmo que a gente erre, nunca temos culpa, nenhum pouquinho... Esse era o clima que tava dominando os comentários.

Às vezes, acho que algumas pessoas aqui ultrapassam os limites, colocam o feminismo acima de tudo, até da própria razão. Foi só eu expressar a minha opnião, que muitas também concordaram.

Mandar um email pra cá foi um começo, mas, essa moça precisa acordar e vê o que ela pode fazer para reverter essa situação, que infelizmente, ela mesmo provocou.

Ela não está precisando de pessoas que passem a mão na cabeça dela, não! Até porque, cada um sabe o que fez e o que não fez! O que ela precisa agora é AGIR!

Carolina Guedes disse...

Não, eu não bebi, você disse sim que ela sabe q errou, eu vi, mas você age como se ela não soubesse pra gente ter o dever de esfregar um pouquinho mais na cara dela... pra só assim ela se tornar uma mulher forte.

coisa com a qual eu não concordo.

já passei por relacionamento em que minha auto-estima baixa foi ainda mais abalada por uma situação de dependência emocional e abusos psicológicos e te digo que muitas vezes quem está do lado de dentro não vê mesmo as coisas como elas são... mas você nunca deve ter passado por isso. daí acha que chamar alguém de burro resolve tudo.

te aconselho a não virar professora, viu? ou do contrário você vai achar que chamar seus alunos de burro ensina.

Anônimo disse...

Aline Alves se precipitou qdo comentou comparando experiências aqui relatadas.


bah! atire a primeira pedra quem nunca se precipitou em comentário nesse blog com tantos assuntos polêmicos.

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Mas será que é mesmo psicopatia?
Digo isso, porque tenho visto e ouvido falar de tanta coisa do tipo, que começo a pensar que ou temos vários psicopatas por aí ou nossa cultura é que cria muitas pessoas com um grau tão alto de narcisismo, egocentrismo e agressividade. Daí tantos casos amorosos como esses, que começam lindos, açucarados e terminam em violência verbal e física, perseguições, ameaças.

Sara disse...

Me desculpe Jaciara mas não posso concordar com vc, pelo fato de que acho que "N" não errou, ela poderia muito bem estar feliz com seu filho e seu marido na França agora, isso deveria ser o NORMAL. Eu mesma conheço alguns casos assim, de mulheres que acabaram se casando fora do pais e moram la até hoje, e estão muito bem e felizes, o problema na historia desse post é a atitude doentia desse homem, que infelizmente não vinha com rótulo escrito "psicopata".
É obvio que nem todos os casos são iguais, e realmente devem haver muitas mulheres que não tem critério algum ao se envolverem com homens sabidamente de comportamento criminoso.
Mas o q foi exposto hoje nesse post não me pareceu isso.
Por sorte muitas mulheres NÃO terão q passar por isso em suas vidas, talvez Jaciara vc seja uma delas, espero q sim.
Mas não atribuo a falta de inteligência ou critério o motivo para se passar pelo q a "N" esta passando.
Acho que casos como da "N" merecem SIM a atenção de grupos feministas, pois são extremamente comuns, e embora envolva um problema de psicológico do homem, esse comportamento abusivo encontra aquiescência da sociedade machista, justamente no sentido que infelizmente vc esta fazendo sua parte, culpando a vitima.

Mariana. disse...

Eu conheço pelo menos duas histórias de horror desse tipo.

A primeira envolve meu tio (agora falecido de morte natural) e sua ex-esposa (acho que foi sua segunda esposa) extremamente obsessiva.

Nós, da família, adorávamos. Ela era portuguesa e cozinhava maravilhosamente bem e era gentil com todos. Mas confessava abertamente para as mulheres da família - como se fosse a coisa mais normal do mundo - que cercava meu tio por todos os lados.

Se ele saia pra trabalhar, ela o seguia. Se o expediente acabava as 17h, ela já tinha o tempo do trajeto trabalho/casa cronometrado (juro), então ele tinha uma margem pra chegar em casa. Se ela não podia segui-lo, colocava algo no banco do passageiro (tipo um fio de cabelo). O cabelo deveria estar lá, intacto, no fim do dia, como prova de q ngm sentou no banco do carona. Vasculhava sua carteira, cheirava roupas, etc. Louca de pedra.

Mesmo assim, meu tio ficou uns anos com ela. Depois se separaram (sem filhos) e ele arrumou outra mulher (normal). Ele recebeu inúmeras ameaças de morte; ela tb gostava de dizer que iria se matar, matar a mulher dele, etc. Foi um terror por um bom tempo, até que ela desistiu por si só, sem maiores estragos.


---------

A outra história é bem pior. A prima do meu namorado era casada (já com 27 anos) com um juiz. Namoraram uns 5 anos e ele era o genro que mamãe pediu a deus. Estudioso, dedicado, ganhava bem, era carinhoso e legal com a família. Ela se mudou com ele pra outro estado (de SP para o PR) quando ele passou no concurso, se casaram e tinham uma vida legal.

Aí ela engravidou. Festa e alegria! Durante a gravidez, ele participou de um congresso que durou uns 7 dias. Voltou pedindo o divórcio porque tinha conhecido a mulher da vida dele. Disse que a atual esposa deveria deixar a casa no dia seguinte porque a nova mulher iria se mudar pra lá. Disse que iria dar o dinheiro pra passagem dela e que ela já podia arrumar as malas, levando as roupas e só. E quando a bebê nascesse, ele ia arcar com todos os custos.

Ela voltou pra SP transtornada. Um dia, casamento ok. Dia seguinte, inferno. A mulher se mudou realmente pra casa que era deles e a prima do meu namorado não teve nem notícias. O romance durou até a nova esposa engravidar. Ele deu um pé na bunda dela, que depois falou que perdeu o filho. E ele implorou para a primeira esposa voltar, que queria estar perto da filha. Ela ouviu, pq tbm queria q o pai fosse presente e de todo jeito ainda gostava dele.

Aí o que ele fez? um mês depois dela ter voltado, ele falou que não queria mais porque provavelmente aquela criança nem era dele, que ela o havia traído, que ele iria descobrir quem era e matar, que ela podia voltar pra família dela e nem pedir notícias. Foi o que ela fez. E ele a perseguiu, exigiu teste de DNA (a família dele queria interná-lo e deram todo o apoio a esposa. foi só assim que ele parou). Agora quer voltar, dizendo que estava fora de si, mas felizmente ela não quer mais.

LisAnaHD disse...

Sei lá, Laurinha, seja como for, fico boquiaberta com os relatos de mulheres ainda nos dias de hoje passando por essas poucas e boas.

Sei de uma brasileira que estava cursando o segundo ano de arquitetura no Mackenzie, em Sao Paulo, ia vindo maravilhosamente bem já participando de projetos próprios de alunos mais adiantados, a moça desenvolveu um projeto para um consultório dentário que foi muito badalado. Ela vem de família bem modesta, foi pobre durante a meninice, mas estava bem. Conheceu um americano pela net e trocando e-mails se apaixonaram e ele a pediu em casamento. A irman dela, que mora nos EUA, casada com um engenheiro brasileiro, pediu muito pra irman esperar até se formar, mas a moça nao quis. Os pais dela e ela foram pros EUA conhecerem a família do rapaz. Deu casamento. O rapaz, que terminou os estudos ao final do colegial (high school) é filho único de um casal batista conversador. Tiveram uma filha talvez com pouco mais de um ano de casados. O que eu soube é que a menina mal havia completado dois aninhos e o casamento deu em divórcio por causa da interferência dos sogros e o lado paterno estava lutando pela guarda da criança. A brasileira mal falava inglês, tinha um emprego mal remunerado no WalMart ou K-Mart e estava vivendo um inferno. Nao sei no que deu. -- Outra que eu conheci. Bacharel em psicologia, conheceu esse homem maravilhoso no Brasil, se apaixonaram, se casaram. Ele era um sonho na vida dela. Vieram para os EUA e na primeira noite juntos, assim do nada, ele deu-lhe uma sova. Ela vivia num inferno apanhando até que conseguiu se divorciar.

E os casos sao muito mais. Sempre assim, a moça brasileira conhece esse estrangeiro maravilhoso no Brasil, se apaixonam, se casam, e o casal vai morar no país do cara. E o inferno começa!

Anônimo disse...


N., como alguém que foi vítima de psicopatas, tenho uns conselhos a te dar:

- Corte totalmente relações com essa pessoa.
- Mude de email, restrinja seu facebook, troque o número do celular e o residencial.
Resumindo, fique invisível para ele.

É importante acumular provas. Mantenha o email antigo só para deixar gravadas as msgs com ameaças de morte. Se der para gravar ligações telefônicas com ameaças, grave-as. E assim como a Sara Marinho aconselhou, tome medidas legais para mantê-lo afastado de você. Procure um advogadx e um psicólogx. Seja firme por você e seu bebê.
Boa sorte.

----------------

Laurinha(Mulher modernex), o cara é psicopata sim. Ele se enquadra em todos os sintomas:

Ausência de Culpa, mestres da mentira, manipulação e egoísmo, inteligência, ausência de afeto/empatia e eles gostam de stalkear, tbm...

O relato da N. é a prova disso. E a N. não perceberia mesmo, pois os psicopatas possuem uma educação impecável, "não espantam o passarinho antes dele entrar na gaiola" - frase de um internauta.

Um psicopata que eu conheci passou por três psiquiatras e não foi diagnosticado. Essas pragas são realmente dissimuladas. Seu pai ou mãe pode ser um psicopatx serial killer e você nunca perceber. A coisa toda é muito assustadora. Se tiverem acesso ao Canal de TV "ID" (Investigação Discovery) assistam, vocês se surpreenderão com a astúcia desses monstros.

E psicopatas são 4% da população? Tenho certeza de que são muito mais.

LisAnaHD disse...

Sara 20:52 como é que depois de tudo o que o cara aprontou contra a N. o casal mais o filhinho levariam uma vida normal? Como é possível acreditar --ou até mesmo imaginar-- que um cara desse, que fez as barabaridades que fez, mudaria assim num passe de mágica? É como acreditar que a princesa beijou o sapo e este se transformou num príncipe adorável.

=====

Mordred Paganini, se vc estiver por aí, poderia comentar aqui se sociopata e psicopata sao palavras sinônimas? Obrigada!

sabrina disse...

nesse caso ai,sinceramente é melhor o filho n conhecer o pai.
se ele fez isso com ela,pq trataria o filho melhor?
o cara é doente,alguem deixaria um filho ser criado por um psicopata?

LisAnaHD disse...

OFF TOPIC
alguém que recentemente tenha efetuado compra (pela net) no site da Amazon teve como resposta que a Amazon nao envia mercadoria para o Brasil?

Bianca Barbolini disse...

Um disparate esse da moça retornar ao exterior com o cara.

Carolina Lucas Paiva disse...

Jaciara

Sim, ela precisa agir, e tem apoio para tanto. Isso não é passar a mão na cabeça, não, mas sim ter O MÍNIMO de empatia.
Chamar de burra expressa somente sua vontade de xingar alguém e se sentir mais esperta por isso. Desculpe a franqueza, mas é o que me parece sempre que aparece alguém apontando o dedo pra pessoa.

Anônimo disse...

LisAnaHD, sobre a sua dúvida :

Qual a diferença entre psicopata e sociopata?
Nenhuma, pois os dois termos são sinônimos para um tipo específico de transtorno de personalidade.

http://mundoestranho.abril.com.br/materia/qual-a-diferenca-entre-psicopata-e-sociopata


Aqui é mais detalhado:

http://www.psiqweb.med.br/site/?area=NO/LerNoticia&idNoticia=52

E no final da página tem uns links mt bons.

lovely_vah disse...

Acho que todas, como eu, sentiram um certo mal estar lendo esse relato. Me deu um negócio na nuca... É tão horrível ver mulheres sendo perseguidas desse jeito, eu já passei por algo bem menos sério, mas entendo 0,1% do que você está passando. Eu espero mesmo que tudo dê certo e que ele não possa escolher novas vítimas no futuro.

Monica disse...

Olá N.

Só queria dizer que você tem o nosso apoio e que admiramos muito a coragem e a força que você teve para enfrentar tudo o que lhe aconteceu.

Continue assim e faça o possível e o impossível pra manter aquele "homem" o mais longe possível de você, do seu bebê e da sua vida!

Joana disse...

N,
Acho que alguem aí em cima já falou. Mas, você deve procurar a delegacua de mulheres e um advogado. Caso esteja sem grana pra pagar um bom advogado, procure a defensoria pública do seu estado.
Preserve todos os documentos que vc tem sobre os maus tratos, sobre ele ter feito um documento (aonda que falso) que te permitiria voltar para o Brasil.... Eu trabalho em um consulado e, mesmo considerando toda a sua situação, o seu caso pode ser considerado rapto de menor (lembra do rolo do menino sean goldman?). Esse texto di blog, por exemplo, deixa claro que vc foi morar com o cara na Franca e, a partir daí, caberia à justiça francesa te dar a guarda definitiva pra que vc voltaase pro Brasil.
Estou escrevendo de celular, amanha tentarei mais!

ana disse...

Ai linda, não tenho nenhum conselho que já não te deram... só quero te mandar um abraço bem apertado e te dizer que tudo vai ficar bem. Porque vai, sério. E tu tem o nosso apoio. Fica bem. Tu VAI ficar bem. Tu vai. Se eu pudesse fazer algo mais do que dizer essas coisas eu faria. Se tiver algo que eu possa fazer, eu faço. E não é por pena da tua situação, mas por justiça, por amor ao próximo, pelo que é certo. Ah... sério, isso me abala muito. Mas tenha certeza que tudo vai ficar bem, tô mandando as melhores vibrações do mundo. Nem sei o que dizer, sei que não tô ajudando muito mandando "minhas vibrações" mas senti que precisava dizer que te apoio e que tudo vai ficar bem em breve.

Com muito amor,
Ana.

Ju disse...

OFF TOPIC

Vocês estão sabendo desse caso que ocorreu no último domingo na USP?

Uma moça foi "provocar" um rapaz na arquibacanda de um jogo de futebol universitário gritando o nome do time adversário, e ele, em retaliação, a segurou pelas braços e deu uma rasteira, o que a fez cair de cara no chão. Além de várias pessoas ao redor justificarem a agressão, a POLÍCIA, quando foi chamada, a desencorajou a fazer o B.O.

Mais detalhes aqui:

http://paulofavari.wordpress.com/2012/09/24/quando-tornam-a-agredida-culpada/#volta-2

Robson disse...

Eu apenas gostaria de saber porque as medidas protetivas em favor da N não foram tomadas até agora?
Não sou nenhum expert em direito, muito menos internacional, mas essa moça com certeza deve ir ao MP ou ao MPF se for o caso com todas as provas quem têm para que talvez através do Itamaraty acione a chancelaria francesa.

Aliás, chamo a atenção deste caso às mulheres que sempre postam aqui: Fazem campanha contra o comercial de cerveja, contra a MTV (aos quais eu acho válido) e ninguém se mexeu para fazer um protesto junto a chancelaria francesa?
Sim, eu estou cobrando um posicionamento de vocês- e meu também, como não?Aliás, não só em favor de N, mas também em favor da Silvana Goldman uma avó que luta com todas as forças para poder ver o neto, hoje nas mãos de um inconsequente que acha que aqui é uma bagunça. Já está na hora de ficarmos junto a nossos/as compatriotas (desde claro, esse/a tenha razão) e pararmos de ficar com "denguinho" com estes europeus babacas que acham que podem fazer o que quer...

Ramon Melo disse...

Gente, o negócio é simples: o cara é ciumento e possessivo? Dá o pé na bunda na hora, não tem o que pensar duas vezes.

O mesmo vale para o outro lado: a mulher é ciumenta? Termina com ela!

Ciúme não é amor, é traço de psicopatia. Se você ama alguém e não dá nenhum motivo para que haja desconfiança, não admita ciúmes!

Anônimo disse...

Adorei o que uma anônima falou lá atrás:

"o que eu gostaria de dizer sobre as minhas histórias e o relato da n. é que nós mulheres somos ensinadas a enxergar a dimensão afetiva e sentimental como a mais importante da nossa vida e que para nos realizar nesse âmbito, somos capazes de transpor os maiores obstáculos, ou oceanos. tem muita gente que acha isso lindo. desculpa, mas eu não sou uma dessas pessoas. já fui, mas não sou mais assim. porque somos nós mulheres na imensa maioria das vezes a parte que está disposta a tudo, a deixar uma vida pra trás pra acompanhar aquele que a gente acredita que não pode viver sem.

outro dia li uma monografia sobre amores transnacionais que revelava o obvio ululante: na esmagadora maioria das vezes o homem é o turista do amor, enquanto a mulher, a imigrante, que vai pra acompanhar os caras. como se a carreira, a nacionalidade, a família deles fossem mais importantes que a nossa carreira, a nossa nacionalidade a nossa família que sempre ficam em segundo plano, nessa história de amor que transpõe oceanos. "

Síndrome de Ariel.

A N, todo o meu apoio!

Pra quem está dizendo que ela foi boba de ter dado uma segunda chance, bem vendo as coisas por fora e depois que tudo aconteceu fica bem fácil dizer "você devia ter agido assim e assado", né? A N deixou tão claro no seu depoimento que foi enganada! Um pouco mais de empatia, meu povo!

Luci

Anônimo disse...

Cora Liz ( to no trabalho e não tenho acesso ao meu email)


-- N, tudo de bom pra você, que você se reconstrua e refaça sua vida.
Agora, sinceramente, concordo com a Juciara e outras. Por favor gente, se um cara te ameaça de morte (quando ela foi morar com a amiga), a acusou de ter engravidado, falava que ela so queria se encostar nele, que era uam garota bestinha.. você volta pra ele? Repito: para alguém que te ameçou de morte?E põe o seu filho nas mãos de alguém que te fez tudo isso? Acha que as pessoas se redimem assim? Tipo, hoje te ameaço de morte, amanhã viro pai exemplar? Claro que sei que era o pai do filho dela, que o sentimento rola, etc etc. Se fosse coisa tipo "ok, vamos sair tomar uma cerveja hoje a noite", ça va! Agora, mudar pra França, sem emprego, sem dinheiro, se enfiar na boca do lobo desarmada ?

E acho de coração que a N merece um abraço bem apertado, pois o que està feito està feito, mas mulherada, peloamordedeus, um pouco de critério, né? VAmos dizer que pela terceira vez a N volte para o ex marido, vocês vão falar o que? Ai tadinha, acreditou no cara, mas é o pai do filho dela, mostra que tem bom coração e acredita nos outros. NÃO! Não mostra bom coração ou confiança, mostra ingenuidade a um ponto sem limites (para não usar outro termo. Como a fofa da Lisana disse, estou tentando usar luvas de pelica).

Se fosse minhã irmã, amiga proxima NUNCA ia apoiar a volta pra França, e sei que vocês também não. E caso minha irmã fosse, evoltasse falando que dofreu horrores, acolheria de braços mais do que abertos, e faria de tudo para ajudar botar o cretino pra correr, mas falaria "não te disse? te amo, por isso repito: não seja mais burra ao ponto de acreditar na redenção de quem te ameaça de morte e te trata como propriedade".

André disse...

Robson,
A Silvana Goldman está colhendo o que plantou.

Mirella disse...

De Carolina Paiva
"Jaciara

Sim, ela precisa agir, e tem apoio para tanto. Isso não é passar a mão na cabeça, não, mas sim ter O MÍNIMO de empatia.
Chamar de burra expressa somente sua vontade de xingar alguém e se sentir mais esperta por isso. Desculpe a franqueza, mas é o que me parece sempre que aparece alguém apontando o dedo pra pessoa."


concordo sem tirar nem por.

Se dissesse que ela veio fazer um comment defendendo o cara, dizendo que vai voltar para lá a terceira vez, que aceitou dar a guarda pro psicopata, mas não. Ela veio dividir sua história de horror, contando a aflição que passou e tem gente que prefere dizer AHH SUA BURRA AFFF SE FOSSE COMIGO, SUA FRACA.
Olha, Jaciara, você tá de parabéns. É um gênio, nunca ninguém te enganou, você sabe de tudo, como agir em todas as situações, uau. Toma aqui uma estrelinha dourada pro teu caderno e um beijo na testa. E sabe em que seu fantástico comentário de AJA LUTE MIMIMI ajudou uma pessoa que JÁ AGIU E LUTOU para sair daquela situação? Nada. Bêj.

Anônimo disse...

Não comento muito por aqui e é a 1a vez como anônimo.

A generalização de que todo estrangeiro é mau e que as brasileiras são ingênuas e enganadas facilmente está forte neste post. Cada caso é um caso.

Conheço vários casos de casais multi-culturais que deram certo assim como li várias reportagens de mulheres assassinas em outros países.

Concordo que devemos acolher a N mas também concordo que devemos aconselha-lá a acordar e agir. A diferença entre o estrangeiro sociopata e o brasileiro sociopata é a Língua praticamente. A cultura é uma só: a patriarcal, o machismo, a misoginia.

Enfim, força N! E beijo Lola.

Chris G. disse...

Provavelmente serei acusada de ser machista pelo que vou escrever, mas acredito que todas as formas de pensamento são válidas quando se trata de um debate. Não quero julgar a N, mas é dificil pra mim acreditar que essa moça ficou tanto tempo com esse psicopata que a todo momento a desvalorizava e a desrespeitava dessa forma. Mais inacreditável ainda é ela ter voltado a morar na França porque acreditou que ele havia melhorado. Até quando nós mulheres vamos cair na história de "ele mudou"? " Ou vou aguentar mais um pouco, quem sabe ele melhora?" Moro em Londres e a todo momento vejo europeus que casam com brasileiras e as tratam mal. Já conversei com algumas delas e a história é sempre a mesma: "aqui eu tenho casa e um visto europeu". Daí me pergunto: é a isso que nós mulheres nos reduzimos? A vítimas de homens que não nos respeitam? Desculpem soar tão insensível, mas antes de tudo acredito que devemos ter mais amor próprio e nos respeitarmos acima de tudo ao invés de continuarmos permitindo que homens machistas dirijam nossas vidas.

Anônimo disse...

Sou Amiga da N. e posso dizer que ela é uma pessoa extremamente sensível e do bem, sempre de braços abertos pra quem necessita, disposta a ajudar, pessoa queridíssima....digo isso pq já precisei dela e pude contar. De burra ela não tem nada ( senão ela não seria mestra pela Sorbonne), e é uma mãezona exemplar.
Ela foi sim vítima de um cara doente....que se aproveitou desse momento em que as mulheres tem filho e ficam mais sensíveis. Ela acreditou nele pq ele realmente parecia ter mudado muito. Todos que estavam ao redor acreditaram....vcs talvez não conheçam a sagacidade de um psicopata.
É óbvio que não existe essa história de que as brasileiras são sempre vítimas de estrangeiros e que eles sempre vem aqui se aproveitar....como tb não existe essa história de que brasileiras se iludem com o europeu rico que salvará a pele delas do mundo subdesenvolvido....vamos despertar!Cada caso é um caso! N. nunca foi esse tipo de mulher...nunca precisou disso!
Bem, ela já buscou a delegacia da mulher, já fez b.os, já os representou... já tem advogado, e se vcs querem saber: ontem ela conseguiu a guarda do filho, concedida pela vara da infância e da juventude do seu estado.
As ações estão sendo tomadas...mas as medidas protetivas para casos internacionais são bem difíceis...o cara não tem endreço fixo no Brasil, por isso fica mais complicado de conseguir a MAria da Penha por exemplo.
N. estamos juntas!

Um abs em vc e no seu pequeno!

Cínthia

Sara disse...

LisanaHD, tenho absoluta certeza q vc nem leu o texto q escrevi, pelo tamanho da falta de nexo do seu comentário em relação ao meu, leia quem sabe vc entende.

Maria Valéria disse...

Já passei por situação semelhante, nao tão grave quanto a de N ,de me relacionar com um louco( psicopata)

Nao agüentei dois meses, porque percebi a tempo o buraco em que estava entrando,

Terminei tudo em dois meses, porque nao era apaixonada por ele, acredito que se estivesse apaixonada, iria dar uma chance para ele " fazer terapia e mudar" como tinha prometido,...foi a minha sorte nao ser apaixonada por ele e ter dado o pé na bunda dele bem cedo,

O que ele me fez e tentou fazer depois do termino da relação, foi tudo o que eu precisava pra concluir que estava certa em terminar ( nao vou detalhar aqui, acho que contei a Lola por mail uma vez)- e mesmo assim as consequências do que aconteceu demoraram pelo menos dois anos pra sumir e pra eu superar,

E ainda tive que escutar comentários do tipo " como você foi burra, vc devia ter percebido e caído fora antes"(!!!)

Pois e, as pessoas vem com atestado de psicopata na mão e te entregam quando te pedem em namoro, ou vem escrito isso na testa, porque eu devo ter sido muito burra de " nao ter percebido antes" ( eu percebi e cai fora em dois meses, tempo de relação que o normal e estar apaixonado, cego, e nao terminando tudo e de saco cheio como eu estava)

Por isso, meu apoio e solidariedade a autora do guest post,já passei por uma coisa parecida e imagino o quanto ela sofre,
Forca aí, amiga!!!;)) beijos

André disse...

Ju,
Você deixou de fora a parte do relato que conta que o cara tentou se afastar dela primeiro e que ela foi gritar na orelha dele enquanto ele estava de costas e desprevenido. Ou seja, a reação dele foi instintiva. Se ela quer agir como moleque chato deveria aprender com os moleques que o resultado de pentelhar um cara maior pode ser esse mesmo.

Junior disse...

Mude seus telefones, bloqueie no facebook, orkut. Corte todos os laços possíveis e imagináveis. É isso que ela tem que fazer.

Mirella disse...

André,


o cara ouve um berro e devolve uma rasteira? Não acha um pouquinho desproporcional?
Pera, era um CORXPAL? Não? Era um joguinho de faculdade?
Pera, a menina torcia para o time que tava perdendo e o cara, do time que tava ganhando, se irritou?
Um jogo composto por jogadores apelidados de Gangrena, Infarto etc é um jogo intenso e vale-tudo para despertar tantas paixões?

Calma, daí quando a polícia chega ele resolve pedir desculpas? Sendo que antes de a polícia chegar ele disse que não pediria desculpas porque não seria sincero?

Uma pessoa que foi classificada pelos próprios amigos como "sem-noção, criança, imaturo"?

Imagina este senhor no trânsito se levar uma fechada.

André, tenta de novo, porque esta aí não colou.

LisAnaHD disse...

Sara disse...
LisanaHD, tenho absoluta certeza q vc nem leu o texto q escrevi, pelo tamanho da falta de nexo do seu comentário em relação ao meu, leia quem sabe vc entende.
27 de setembro de 2012 11:31

Sara, "certeza absoluta" tb teve Hitler.

LisAnaHD disse...

para 00:04 Anon
Obrigada!

Anônimo disse...

LisAnaHD, eu fiz uma compra na Amazon.uk no começo do mês e chegou normalmente.
Eu já tentei fazer uma compra, há um certo tempo, e fui informada que aquele produto especificamente não poderia ser enviado.
Espero ter ajudado.
Abraços...
MC

Maiê F. Rezende disse...

Como é possível uma mulher acreditar que o parceiro vai mudar e parar de fazer atrocidades?

Pq somos criadas acreditando nisso, ué! Que o amor de uma "boa" mulher muda um homem. que ciumes é prova de afeto e que é melhor estar em uma relação ruim do que ficar sem alguém.

Não é um problema especifico da N, é cultural. Todo mundo conhece um caso parecido ou já se viu em uma furada dessas alguma vez na vida.

Anônimo disse...

Eu leio esses relatos e fico pensando como existe gente louca neste mundo. O cara tem que ser muito "fora" pra dedicar a sua vida pra fazer alguém miserável e infeliz.
Eu li os outros links que a Lola linkou e achei algumas coisas interessantes, mas achei que a descrição de psicopata da Wikipedia ficou meio vaga e genérica. Por aquilo ali, parece que todo cara que se mostra educado, gentil, inteligente e charmoso nos primeiros encontros possivelmente é um psicopata. Poxa, não é bem assim! Estou há quase cinco anos com um namorado que, no começo do relacionamento, reunia essas características e parecia "bom demais pra ser verdade". E era mesmo, estamos juntos até hoje e é uma pessoa que me ama, me respeita e me trata bem. Claro que com o tempo a gente descobre que a pessoa tem defeitos chatos (todos temos, e a recíproca tb deve ter sido verdadeira) e que mesmo todo "príncipe encantado" tem uma essência de ogro (ogrinhos fofos como o Shrek, gente, não ogros trogloditas e agressivos).
Eu acho que as mulheres devem começar a se preocupar se e quando notarem manifestações de ciúme, essa coisa do cara querer falar dos seus amigos, querer dar uma de machão e afins. Saía com um cara uma época que parecia legal e etc, aí um dia, numa balada, destratou um amigo meu que tinha vindo de fora visitar e saiu conosco, e ainda deu showzinho na hora em que eu saí da rodinha pra pedir uma música pro DJ, insinuando que eu tinha ido fazer alguma outra coisa. Ali eu desencanei e vi que era somente um babaca, e pulei fora. E já tive um ex-namorado que, em geral, o relacionamento foi bom, mas uma certa época ele começou com esse discursinho de que eu nunca ia arrumar alguém melhor que ele, fazia umas chantagens emocionais meio bestas usando estes argumentos, e é incrível o quanto isso, repetido várias vezes, aos poucos, nos convence!!! O relacionamento nunca teve violência física, quando terminou não houve perseguição, mas hoje penso como fui besta em dar ouvidos àquelas chantagens e me desmerecer. Quando terminei o namoro, soube que ele sofreu aos montes. Ou seja, a pessoa gosta (?) de você, mas ao invés de te fazer querer estar com ela, tenta minar a sua autoestima pra que você se sinta um nada sem ela.
Então a minha dica pras mulheres seria se atentar a estas duas manifestações que normalmente não demoram muito tempo pra acontecer: pitis por ciúmes e violência psicológica visando causar dependência. Se o cara vier com essa, pode ter certeza que é fria, e que, mesmo que o cara seja incapaz de te agredir fisicamente, ele vai mexer com seu psicológico, sua autoestima, e isso facilita que você se envolva em relacionamentos violentos futuros. É todo um processo de degradação que ocorre conosco, e nós mulheres somos super vulneráveis nesse quesito, a gente fica se sentindo feia, gorda, burra, acha que ciuminho é prova de amor ou que realmente estávamos nos comportando mal, mas isso é um perigo!

E Lolinha, essa é uma crítica construtiva a você: já reparou que vc responde mais aos trolls que às pessoas bacanas que comentam aqui? Trolls gonna trollar, e isso só os alimenta. Nem aprova estes comentários, muito menos os responda, e deixa o espaço pra que cabeças pensantes comentem no seu blog. Além disso, eles podem fragilizar ainda mais uma pessoa (guest post ou comentarista) que já esteja abalada por algum motivo. Chega de dar ibope pra essa gente, negócio é deletar, denunciar e ponto, bater boca com eles nunca leva a nada. Se um troll for "mudar", vai ser por conta do que ele absorve de informação do que lê, e não do que tentamos impor a ele.

;)

Soso

Iara D. disse...

Tem uma guru americana que diz uma frase genial-`Quando uma pessoa te mostrar pela primeira vez quem ela é,acredite´.
Algumas mulheres tem a tendência a perdoar,entender,justificar muitos horrorores cometidos pelos homens,é importante estar atentas,porque todos mostram quem são na primeira vez.Ninguém vira um psicopata em 24 horas,isso é um processo longo e sempre é bom estar atentas a todos os sinais.

LisAnaHD disse...


Anônimo disse...
LisAnaHD, eu fiz uma compra na Amazon.uk no começo do mês e chegou normalmente. Eu já tentei fazer uma compra, há um certo tempo, e fui informada que aquele produto especificamente não poderia ser enviado.
Espero ter ajudado.
Abraços...
MC 27 de setembro de 2012 17:44

Obrigada, MC. Já comprei um set de três livros pra Lola, pela Amazon EUA, e foi enviado direto pra Lola... demorou bem mais do que o prazo que a Amazon estipulou, mas chegou... agora fui comprar outro livro pra enviar diretamente pra Lola e recebi uma negativa... sei lá se a Amazon ficou aborrecida pq demorou muito pra entrega da primeira encomenda.

volta e meia alguém do Brasil me pede ajuda 1. a companhia americana envia a mercadoria para o Brasil MAS nao aceita cartao de crédito do Brasil; 2. a companhia americana aceita cartao de crédito do Brasil MAS envia para o Brasil.

LisAnaHD disse...

Iara D, quem popularizou essa frase foi Oprah Winfrey qdo ela leu num dos livros de Maya Angelou, escritora e professora universitária. Vale a pena ler uma pequena biografia que seja sobre essas duas grandes mulheres, aliás sao amigas íntimas.

Maya Angelou passa dos 80, foi cafetina, prostituta, dançarina de boite e finalmente consertou a vida seriamente e se tornou uma intelectual altamente respeitada nos EUA. Ficou conhecida qdo foi convidada para ler um poema dela qdo da posse do Presidente Clinton, no primeiro mandato.

Rodrigo disse...

Que história horrível e que homem nojento.

Olha, N, eu não li todos os comentários, então não sei se já falaram isso. Também não sei como está sua situação financeira ou em qual o porte da cidade em que você mora, mas eu acho que seria positivo se você conseguisse falar com alguma advogada sobre isso?

Minha mãe trabalhava com casos parecidos quando era advogada e ainda tem uma colega que atende em Santos/SP, se por um acaso do destino, você morar lá rs. De qualquer jeito, eu acho que vale a pena, nem que seja uma conversa informal, pra ver quais são as reais chances de pará-lo, mesmo que ele esteja fora do país. Alguma medida que o impeça de telefonar ou de se aproximar de você e do seu filho se um dia ele vier para cá.

Boa sorte e força!

Anônimo disse...

“When you know better you do better.”
― Maya Angelou

Beth disse...

Essa história é terrível e, infelizmente, acontece. E que sirva de alerta para muitas brasileiras que acreditam estar no exterior o "príncipe encantado". Claro, nem todos os casos são assim. Mas conheço um caso da prima de uma cunhada que ficou noiva de um estudante africano de intercâmbio que conhecera na faculdade. No oitavo mês de gravidez estava apreensiva por conhecer a família do rapaz, e sua mãe mais ainda, pelo fato de ele ser de um país africano muçulmano. Ou seja, se algo der errado, adivinha qual a parte mais prejudicada?

Anônimo disse...

N. Vc foi mto corajosa!estou impressionada com essa historia... Espero que esse psicopata se canse pq casos interbacionais sao complicados.forca! E paciencia q td dara certo.
Anne

Anônimo disse...

N. uma hora essa culpa que te atormenta diminui. Afinal, a gente oferece o que tem de melhor. Não é culpa sua se vc é uma pessoa legal que ainda tem fé na humanidade. O cara enganou vc e sua família, fez todo o teatro do prestativo, gentil, provedor... enfim. Lendo teu relato vi boa parte da minha história.
Depois de cinco anos já consigo ter coragem de sair de casa e passear em lugares públicos (passei esse tempo vivendo do trabalho pra casa e de casa pro trabalho), ainda assim, quando vou a uma festa passo o tempo inteiro preocupada de reconhecer aquele que tando me atormentou. Todos os meus pesadelos são protagonizados pelo pai biológico do meu filho. Ele foi muito esperto, todas as ameaças feitas foram faladas, ele trabalha na área de informática e sempre soube q eu guardaria qualquer indício de violência. Assim nunca deixou nenhum registro escrito.
Sobre aos que criticam com tanta força quem não faz "nada" só posso dizer que eu não fiz nada. Depois de todo o inferno q eu vivi, só queria sumir e ter paz. Foi o que fiz, sumi e sempre me protegi do retorno dele. Não tenho a coragem de contar essa história toda em uma delegacia, nunca tive coragem de contar um terço do que passei a ninguém. Sou bacharela em direito e sei muito bem o sofrimento que é contar com a justiça. Admiro, apoio e em minhas aulas (sou professora) sempre digo que devemos denunciar, buscar nossos direitos e lutar. Sou feminista, colaborei com a organização da marcha das vadias na minha cidade. Professo sempre que a culpa é do agressor, sei disso, acredito nisso. Infelizmente o meu medo ainda têm vencido essa luta. Rezo todos os dias pra que todas as mulheres que passam pelo q eu passei sejam mais corajosas e tenham mais fé nas nossas leis.
N. foque no seu bebê, na reconstrução da sua vida. Faça diferente de mim e conte com a justiça. A perseguição é cansativa, viver se justificando que você não é nada daquilo que as pessoas souberam é péssimo. O tempo passa e as pessoas vão saber que a história não é como lhes foi contada, que ele não é a vítima e que você não é a bruxa que roubou o filho dele.
Meu amor, não perca a fé nas pessoas, nem nos homens. Existem homens maravilhosos, pessoas doces que são ótimos companheiros.
Eu acredito em karma, em várias vidas e em muita coisa. Sendo assim, penso que cada sofrimento ensina algo e com tudo que passei aprendi que o amor vence tudo. O amor acolhe quem se entrega a ele. Se jogue nesse amor^^ por seu filho, sua família, seu amigos, se permita amar outros homens também e principalmente se ame muito. Muito. E não se culpe por ter seguido uma estrada de lama pensando que era coberta de tijolos amarelos. Pegue seus tijolos e use a lama como argamassa. Construa seu caminho e viva livre, tá? Beijo enorme em todos^^

Sara disse...

eu sou totalmente a favor de mandar matar gente assim, até porque uma hora ele vai acabar assassinando a ex-mulher e se bobear o próprio filho, para se matar logo em seguida.

aposto.

Anônimo disse...

3 anos atrás eu fui apresentada a um cara por uma conhecida, que estudava com ele. Um rapaz lindo, cheiroso, gostoso, divertido, tudo de bom mesmo. Gamei, é claro. Uns meses depois começamos a namorar.

Eu percebi logo de cara que tinha alguma coisa nele que não me agradava. Um dia ele reclamou da minha roupa e eu mandei ele "se catar", passamos vários dias sem conversar um com o outro e aí ele veio todo amorosão pro meu lado, e a burra aqui acreditou nele. Depois, começou a implicar com o meu trabalho e do nada resolveu aparecer lá, de surpresa, a princípio para "me buscar" e depois até na hora do almoço. Terminei o namoro e mandei ele "se catar" de novo. Nosso relacionamento deve ter durado um total de 3 meses, se muito.

Aí começou o lado fofinho da minha história.

Ele dava plantão na rua da minha casa, ficando longe mas à vista. Chamei a polícia umas quinhentas vezes para tirá-lo de lá, os PMs faziam averiguação, iam embora e ele continuava na rua. Mesma coisa no meu trabalho. Fui falar com a família dele, porque esse cara aparecia em horários malucos e aí fiquei sabendo que ele tinha sido mandado embora do emprego E PARADO COM A MEDICAÇÃO... e eu não sabia dessa história de medicação até aquele momento. Procurei advogado, Delegacia das Mulheres, dei queixa, fiz tudo certinho e entrei com um processo criminal contra ele por difamação e injúria, porque o bonito resolveu colocar fotos normais minhas como "perfil de prostituta" no Facebook. Ele chegou a colocar o meu contato de celular em um fórum de garotas de programa. Ganhei a ação e ele pagou 3 cestas básicas, uau que punição extrema. Passei a receber ameaças por cartas, telefonemas, SMS de telefones de fora do estado e a minha família também.

Cheguei em um ponto que não queria mais sair na rua ou abrir a janela, de medo do Dick Vigarista estar lá. Desenvolvi síndrome do pânico nessa época. Justiça não me ajudou, polícia também não, a família dele menos ainda. Então eu resolvi tomar uma atitude que alimenta e resolvi mudar para Juiz de Fora e as únicas pessoas que sabiam disso eram meu pai e minha mãe - não tenho irmãos. A todo mundo eu contava que ia morar em Cuiabá, que tinha arrumado emprego e até inventei um "namorado delegado" também.

No dia em que eu ia para o aeroporto, de mala e cuia, ele apareceu de novo. Meu pai tirou uma arma NÃO FAÇO IDÉIA DE ONDE e correu atrás dele, atirando. Foi um fuá na rua, cena de filme mesmo. Nenhuma bala pegou, INFELIZMENTE. Os vizinhos nem se deram ao trabalho de chamar a polícia até porque eles mesmos me avisavam quando o infeliz ficava cercando frango perto da minha casa e todo mundo tinha comprado a história de Cuiabá. Todo mundo me conhecia ali, desde criança e já tinham até se oferecido para pegar o cara.

E nesse dia eu fui mesmo para Minas, pior dia da minha vida, gastei uma fábula de celular conversando com meu pai e minha mãe e me atualizando da situação. Temi horrores pelos meus pais, achei que eles iriam morrer e senti culpa em níveis epicamente insuportáveis. Quis que eles se mudassem também, mas se recusaram.

3 anos se passaram e o cara, bem como sua família, sumiram. Mudaram de lá coisa de 15 dias depois do acontecido sem deixar rastro, dizem que até o cachorro eles largaram para trás. Às vezes eu procuro o nome dele no Google, em vão.

Espero de verdade que ele esteja morto ou internado em algum sanatório. Mas se aparecer, juro que mato. Lei do Direito Natural, to me defendendo. Antes ele do que eu ou alguém da minha família minúscula.

Anônimo disse...

essa é a merda de se criar mulheres numa sociedade machista: a moça fica sem autoestima nenhuma, achando que vai corrigir o homem, que é melhor dar chances ao desequilibrado do que ficar sozinha, que sofrer pequenas agressões e abusos é "normal", etc. até que chega a um ponto crítico

N, boa sorte nessa nova fase, tenho certeza que agora que você enxerga tudo oq houve, não corre mais o risco, tá vacinada, se isso voltar a acontecer, vc vai reagir mais rapido. lamento por vc ter passado por isso e torço por vc e pelo seu filho.

minha mãe nunca teve uma historia tão ruim assim, mas ela deu um milhão de chances para o meu pai e em todas ele só deu mancada, sacaneou, errou.

e sempre que ela caía em si e pensava em larga-lo, ele se desmanchava em desculpas, agrados, carinhos e promessas. se tornava a pessoa mais gentil, carinhosa, atenciosa, controlada, arrependida, etc

e assim foram 8 anos sendo enganada, vivendo com uma pessoa TOTALMENTE egoísta/egocêntrica.
que MERDA de companheiro é esse? que só vem te sugar, te usar, aproveitar do q vc tem a oferecer, e quando vc precisa, some?

oq ela sempre fazia? perdoava, relevava, arrumava justificativas, se colocava no lugar dele e arrumava desculpas. quer desculpar? ok, mas toma uma atitude. existir uma explicaçao, sempre vai existir, mas isso nao altera o estado das coisas, a coisa tende a se repetir até q vc tome uma atitude.


crescer ouvindo isso tudo me ajudou a desconfiar das pessoas, bem mais do q a minha mae desconfiava. sempre achei q comigo nada disso ia acontecer. com homens, até hoje nao aconteceu, mas eu tb n consigo me relacionar direito.

mas com amig@s, vira e mexe a gente se ferra, ne? pq confia demais, espera demais dos outros, espera q o outro aja como vc agiria. ate se consegue se desvencilhar, impor limites, mas nao se consegue evitar totalmente enrascadas e decepções.

Priscila Daniele disse...

Lola, um comentário in off...

Gostaria que dessem uma olhada nesse vídeo, ele tem uma descrição que o explica.

link:

http://www.youtube.com/watch?v=k4JihY0Bdqc

obrigada a todos que assistirem

Anônimo disse...

Veja e comente http://delivro.blogs.sapo.pt

Anônimo disse...

Eu sei muito bem o que é isso, fui casada por 19 anos com um e só descobri sua sociopatia ano passado, em 2012, ele sempre me tratou com desrespeito fazendo terror psicológico e ameaças, fiquei doente e tive um surto psicótico, fiquei desaparecida pela rua por 16 dias, virei mendiga, passei fome, comi restos de comida e dormi com ratos embaixo do viaduto, fui resgatada pelo corpo de bombeiros, quando cheguei em casa ele queria me internar e me pôr em cárcere privado, não deixava eu ir nem no quintal, pegou meus documentos para ser meu procurador, eu fiquei tomando medicamentos controlados e ele me trancava em casa, levava a chave e ia pro baile, quando eu melhorei um pouco, a minha mente foi se estabilizando, eu tentei reatar com ele, mas depois descobri suas amantes escondidas em sigilo há anos e até filhos, mas quem convive com psicopatas e sofre de carência afetiva fica tipo pirada, e eu ia aceitá-lo e disse que o amava, aí em um certo momento uma de suas amantes passou e eu o indaguei se ela iria na casa de sua mãe, liguei para o pai dele e descobri que tinha mulheres lá, foi quando ele veio correndo atrás de mim para me agredir e eu corri e quase fui atropelada, ele ainda me apedrejou, corri pra casa e minha chave caiu no chão e ele parou de correr pq sabe que o nosso muro é alto, ele veio bem devagar na minha direção com um ódio no olhar, sabia que ele poderia fazer algo grave e aí eu comecei a gritar por socorro, a minha mãe e meus familiares ouviram meus gritos e foram abrir o portão e aí ele fez aquela cara de santinho, era 1 hora da manhã, fui enganada por 19 anos, hoje não vivo mais com ele, ele foi embora pq agora eu descobri sua verdadeira identidade, mas não paro de receber telefonemas zombeteiros, muitos com terror psicológico, ainda não acabou, estou lutando muito para me livrar dele, tenho que me divorciar e continuar meu tratamento no psicólogo e no psiquiatra. Eu conheço a mente perigosa de um psicopata, eo pior: Tem muita gente que pensa que ele é um santo, sendo que pra mim ele é um demônio, Deus que me perdoe.
Nesse caso além da justiça, é preciso ter fé em Deus, porque só uma ajuda bem forte pra nos ajudar a superar isso, eu tive alucinações e ouvi vozes, fiquei muito mal mesmo, virei um lixo, mas Deus vai fazer as pessoas enxergar quem ele é, a minha família e alguns vizinhos já sabem, só falta a família dele quwe pensa que ele é um anjo.
Beijos e força querida, vc não é a única nessa empreitada, tem muitas mulheres como nós sendo vítimas desses parasitas endemoniados.

Anônimo disse...

meu nome é Sueli sou de Ribeirão Preto sp faz exatamente dois anos que pesquiso sobre psicopatia.Vivi 25 anos com um psicopata e faz de 4 a cinco meses que ele foi embora com outra dizendo que ele ia ficar muito rico pois ela é dentista e ele é um desempregado que recebe apenas um auxilio doença pois ele é diabético e ja tem 4 dedos amputados criei dois filhos dele um tinha nove para dez anos e o outro deis para onze anos tivemos duas filhas gemeas hoje com vinte e quatro anos e um menino que morreu com cinco meses de vida Nossa vida foi muito dificil situação financeira apertada, este cidadão (psicopata) mentiroso, vagabundo, golpista, sempre passou por cima de tudo e de todos eu amando-o perdidamente sempre dando desculpas esfarrapadas para ser humilhada pisada vcs nem imaginam o que viver com um psicopata eles fazem estragos quase irreversiveis na vida de um ser humano este elemento é a figura viva do demonio.Ele lesou financeiramente minha mãe meu primo o pai dele varios amigos varias instituições financeiras fazia eu e os filhos comprarmos coisas em lojas sob ameaças com documentos falsos vendeu carro de pessoas e pegou o dinheiro para ele e deu para o dono do carro cheque roubado para esta mulher que ele esta agora ele se apresentou como policial federal aposentado disse que tem duas casas e na verdade ele nao passa de um desempregado e se faz de vitima o coitado que a familia nunca protegeu nunca cuidou oh voceis nem imaginam como estou doente o quanto choro o quanto este elemento conseguiu me destruir por eu ama-lo tanto e ser tão carente de afeto estou aqui escrevendo e chorando muito pois este tipo sempre pegam pessoas carentes de afeto solitaria com uma mãe que só ligava para seus amores sendo casada com meu pai mulher de muitos amantes pensei que eu ia ser a rainha da vida dele e fui um capacho estou acabada pedindo a Deus que eu consiga sobreviver epedir àqueles que estão lendo este comentário que não se entreguem á um psicopata pois vcs estarão selando a sua morte em vida.

Anônimo disse...

Boa Noite, convivi com um psicopata 24 anos, mas consegui sobreviver. Só quem passa por isso sabe como é, as marcas ficam para sempre, nunca mais somos as mesmas! mas espero ainda, um dia ser feliz. Que DEUS nos abençoe e nos de força para continuar a caminhada em busca da verdadeira FELICIDADE!

Anônimo disse...

Volto a depor só para confirmar realmente os estragos que um psicopata faz na vida de alguem q confia nele q espera amor sentimentos gente não me conformo ter dedicado 25 anos a um monstro desse , criatura do além, do inferno, frio, calculista, malandro, vagabundo, mentiroso, dissimulado, usa até muleta para impressionar as pessoas e passar por coitado,diz-se chefe de seção de uma autarquia municipal na cidade em que moramos Ribeirão Preto SP quando na verdade é um desempregado gente estou escrevendo para que eu possa reler e acreditar q passei tantos anos dando desculpas para um demonio deste acabar com minha alto estima eu não consigo dar desculpas para mim porque deixei isto acontecer pois afinal tenho cérebro para raciocinar e simplesmente deixei tudo isto acontecer, estou me sentindo o lixo dos lixos esta difícil reerguer por favor alguem me ajude.

Anônimo disse...

LOLA estou arrasada chorando chorando muito mesmo,sou tão infeliz que não sei nem se tenho mais vontade de viver to cansada de tudo , desta vida o que eu faço to tão amargurada ja enviei dois comentários para seu blogger e não postaram nada para mim não estou conseguindo me livrar deste psicopata encarnado na minha vida por favor me ajudem me chamem de louca do que quiserem mas me fale alguem como fazer comigo mesmo estes caras não dão chance é só lagrimas e desgosto

lola aronovich disse...

Calma, calma, querida. Não se desespere. Não faça nada drástico. Se vc quiser, me envie um email: lolaescreva@gmail.com
Não permita que um psicopata estrague sua vida, ok?

Anônimo disse...

Brasil "Sociedade machista" mas na qual você tem pai, mãe, irmãos, vizinhos que te protejam e te defendem. Lembrando que a França é terminantemente uma sociedade feminista, na qual apesar da mala de privilégio que o seu estatue de mulher te concedeu por la, você com certeza pude medir a profundeza da solidadão e da demagogia. Entre esses dois extremos, conhecendo essas duas sociedades, todos sabemos qual é a mais desejável.

Anônimo disse...

Nossa que historia horrivel sinto muito por voce e seu bebe ter passado por essa barbaridade..
Bom agora eu fiquei com medo pois eu so brasileira e conheci um frances pelo facebook... nois conversamos todos os dias por telefone ele ja conversou com toda minha familia ele e gentil carinhoso super estrovestido e muito bonito ele mora em paris na franca mas esta passando uns dias no rio de janeiro com a familia..

Mas depois da historia triste que eu li desta mulher.. fiquei com medo de que aconteca o mesmo comigo pois
A internet nunca revela a verdadeira indentidade de uma pessoa e serio galera agora fiquei com muito medo







Se alguem ai poder me dar um conselho uma dica vou agradecer a todos..


E espero que voce consiga viver em paz com seu filhinho confia em deus ele e maior

E pode ter certeza de que esse cara vai
Pagar com lagrimas de sangue por tudo que ele te fez . Do justica e do castigo de deus ninguem foge .

Beijos fiquem com deus