sexta-feira, 14 de setembro de 2012

BINGO DO VAMOS MUDAR DE ASSUNTO, PELAMORDEDEUS?

(clique para ampliar)

Em qualquer debate, sobre qualquer assunto, surgem frases assim. Nós já usamos essas pérolas isoladamente. Mas elas são mais comuns em blogs e fóruns de ativismo. Um caso clássico onde elas aparecem é quando algum membro de um grupo historicamente oprimido relata a sua história, e vem um bando de gente que não acredita no que ela ou ele disse. Ao mesmo tempo que, com essas colocações, o pessoal tenta levar a discussão pra longe do proposto, essas frases também servem como um manual de conduta de como um ativista limpinho e educado deve agir. Quem não tem nenhuma ligação com a causa (inclusive, é hostil a ela) exige que o ativista o ensine e prove tudo que disse, sem jamais ficar bravo por estar repetindo a mesma coisa pela milésima vez pra alguém que põe sua experiência e conhecimento em xeque. 
Já vi este bingo em vários sites, e geralmente ele é chamado de "bingo do descarrilhamento", de tirar a discussão dos trilhos. A gente faz bingos com clichês comuns em todas as discussões. São frases que aparecem tanto que a gente pode até preencher algumas cartelas de bingo com elas. Veja aqui o bingo da gordofobia, o bingo do anti-feminismo, e o bingo da psicologia evolucionista
P.S.: Como lembrou a Nina, a cada cartela a gente pode dar biscoitos pro vencedor, dizendo "Bom pra vc. Quer um biscoito?".

32 comentários:

Anne disse...

Lola!!!
Parece que escreveu para mim. Eu vivo no bingo do - parto humanizado, amamentação, combate à publicidade infantil - esses assuntos chatos, enfadonhos, inflamados.
Só falo disso no meu blog porque eu sou... burra, mal amada, vazia... e em última instância porque quero ferir as pessoas.
Tanto, num nível que larguei de ser engraçada, e olha que sou engraçada pacas, moléstia à parte.
Saco né? Tive que mudar de assunto, porque... veja bem... falar de parto? Tá ultrapassado. Amamentação? Oras... já nasceram todos os bbs do mundo.
Bjos

Bruno S disse...

Boa.

Vou guardar uma dessa e passar a gritar BINGO antes do 50º comentário em casa post sobre ativismo.

"conheço uma pessoa do seu grupo que discorda" e "mas você não é como os outros do seu grupo" são das que me incomodam mais.

Patrícia Gomes disse...

Oi, Lola! Geralmente leio seus textos e comentários e nao encontro muito o que acrescentar, então vou embora caladinha. Hoje, calhou de não haver nenhum comentário e do texto ser muito-atual-sempre. Faltou apenas uma figurinha: aquela que foi "a" exceção e não se reconhece como tal. Teve tudo qto foi chance de entrar p/ o tráfico, por exemplo, e hoje é um respeitado funcionário público concursado e com a vida estabilizada; daí esse cidadão JURA que TODOS os colegas da rua/classe/escola dele poderiam ter seguido o mesmo caminho e não o fizeram pq não queriam. Como se houvesse emprego/saúde/vagas na escola-universidade/família presente/amor na medida necessária para cada um deles. Não vê, não dá graças a Deus por ter sido um em um milhão. Não, ele foi um lutador e os outros, esses são uns derrotados e preguiçosos.

Augusto disse...

Esse bingo é minha vida.

Anônimo disse...

Depois não querem q a gente exploda e nem diga :"vou desenhar pra vc entender,ok".Eu nem sei o q é pior se é aquele papo "Vc tá exagerando" ou "Qual embasamento cientifico q vc tem para afirmar isso(como se a realidade n fosse o bastante).

Nina FitzLee disse...

Lola, já viu os cookies pra distribuir pros bad allies? Desses que ficam tentando provar que nenhum homem que não seja 'doente' possa ser um estuprador, afinal, *ele* não estupra mulheres?

http://planetarygirl.tumblr.com/post/19977404156/lgbtlaughs-homoarigato-good-for-you-want-a

Parecem ótimos.

Lord Anderson disse...

Acho que faltou o "com tanta criança morrendo de fome" ou "com tanta corrupção no governo" em 99% dos casos ditos por quem não não faz nada nem pelas pelas crianças, nem pela corrupção.

Mirella disse...

"afinal, *ele* não estupra mulheres?"


Nessas horas eu digo: dá seu caderno pra colar uma estrelinha dourada.

maisfazer disse...

Não conhecia estes bingos, realmente posso imprimi-los e entregar para muita gente.

Samira b disse...

Lola,
Vou escrever aqui porque é o post mais recente. Não sei se alguém nos comentários dos outros posts já comentou sobre isto, mas fiquei sabendo desta campanha que solicita que a MTV retire seu apoio e promoção ao blog Testosterona, por incentivar a violência contra mulheres, homossexuais e pessoas trans. Segue o link da campanha:
http://www.allout.org/pt/actions/mtv?akid=853.1024526.aaMI97&amp=&amp=&amp=&rd=1&t=3&utm_campaign=mtv&utm_content=portuguese&utm_medium=email&utm_source=actionkit

Eu já assinei, é mais uma forma de demonstrarmos que este tipo de publicação na internet não é aceitável.

Anônimo disse...

Patrícia Gomes disse...

-
realmente Patrícia, você deve conhecer mais a realidade da comunidade dele ,do ele próprio, afinal "você leu num livro", muitos destes intelectuais diriam que o esforço pessoal dele, de não seguir no caminho mais glamuroso do trafico e do crime, e apenas o fator sorte, que ele que enquanto os outros estavam no baile, pagando de bam bam bams de fuzil na mão para as meninas, ele estava com a cabeça voltada para o trabalho e estudos, fui pura sorte de um privilegiado !

Quando que vão parar de romantizar bandido vagabundo no Brasil hem ? e desde cineastas ruins, ate estudantes de humanas, impressionante,tenho uma surpresa para vocês, CRIME NÃO E REVOLUCIONARIO, E VAGABUNDAGEM E FALTA DE CARATER MESMO, se todo mundo que for pobre e necessitado fosse criminoso no Brasil, esta pais ja seria inabitável há muito tempo ! !!

Priscila Boltão disse...

Juro que um dia desses eu imprimo esses bingos e ando com eles na bolsa. Não seria LINDO a cara dos mascus com os quais a gente se obriga a conviver, quando a gente cortasse eles no meio da baboseira "espera, espera! Acho que você fechou meu bingo! *marca baboseira e sorri* é isso aí amigo! Você acaba de ganhar um biscoitinho!"

roseanjos disse...

Posso colocar no espaço vazio o tão utilizado ultimamente "Isso é só uma piada", para desviar do racismo, homofobia, machismo, misoginia...
É o jargão do momento. E a gente tem que aceitar. :/

Paula disse...

eu vivo os bingos: vegetarian@, childfree, brasileir@ no exterior, protetor@ dos animais e engenheir@ ambiental... nessa ordem...

Sophie disse...

Lola, saiu uma pesquisa recentemente que contesta a psicologia evolutiva

Sugiro que você dê uma lida.

http://www.dailymail.co.uk/news/article-2200630/Not-just-pretty-face-modern-men-prefer-women-brains-beauty.html

Anônimo disse...

Lembrando do bingo da gordofobia, essa semana me apareceu um quem sabe "pretendente", e para saber qual era a dele, comecei a jogar umas indiretas acerca de padrão de beleza, "estar acima do peso, etc", aí a pessoa já veio com todo aquele discurso pronto de: "vc tem que se cuidar, fazer exercício físico, vc não emagrece pq não quer, mimimi..."

Nem preciso dizer o quanto a pessoa caiu no meu conceito.

Anônimo disse...

Lola!!!!
Achei esse texto no Uma Feminista Cansada, que vc indicou recentemente (ou numa indicação feita nele). Não sei se vc já leu:
http://jezebel.uol.com.br/um-chamado-para-os-homens-decentes/

"Homens tem mais poder do que mulheres: financeiramente, politicamente e fisicamente. O que distingue um homem de verdade de um garoto é que um homem toma responsabilidade por seus atos e não abusa de seu poder. Se você não trata mulheres com cortesia e respeito – se você ainda está preso na fase de “Eu odeio garotas” – então não importa em que idade você está, você é um garoto e não tem direito de ter os privilégios da vida adulta.

(...)

•Se sua masculinidade depende de uma superioridade imaginária sobre mulheres, então você não tem nenhuma. Masculinidade vem de dentro, e não do desgaste dos outros.
•E se você ameaça ou abusa de mulheres, verbalmente ou fisicamente, você não é um homem. Você é um espécime desagradável de garoto."

Anônimo disse...

Lola,
Participo de alguns grupos de discussão, muitos sobre maternidade, onde se discute sobre parto humanizado, amamentação, consumismo infantil, educação, violência, etc. e, como acho que muitos dos nossos problemas tem uma ligação muito forte com o modelo do sistema econômico, eu acredito que nós devemos discutir sobre o modo de produção. Uma discussão onde não se discuta sobre o sistema capitalista e as consequências dele, é uma discussão superficial. Mas, cada vez que eu falo sobre isso, já vem alguém perguntando:
"E o que você faz pra mudar isso?"

Mas, porr*, eu já estou falando sobre o problema! Estou discutindo, fazendo as pessoas verem que o buraco é mais embaixo, procurando fazer com que as pessoas tenham consciência a respeito das causas dos problemas. Enfim, as pessoas (mesmo aquelas que defendem amamentação e etc) começam a falar sobre minha falta de ativismo. Sei lá o que elas esperam. Que eu ataque a embaixada dos EUA? .... rsrsrsrsrrsrssrs...

Mordred Paganini disse...

Lola, vou desabafar, é o seguinte:

Aqui, quando um tema é proposto a tendência é a de um brutal emburrecimeno da discussão. Por exemplo, quando houve um texto falando de racismo e cabelos afro, a caixa de comentários virou um "salão de beleza". Lá no outro post, sobre o duplo padrão de moral masculina/feminina virou uma revista de fofocas. Enfim, de minha parte, acho importantíssimo "conversar" com a cultura pop, mas como avançar com a discussão quando a mesma está tão nivelada por baixo?

Considerando que a "ciência" é a base da argumentação dos mascus (e na verdade, é bem pseudociência que sai no blog testosterona), gostaria de propor a discussão ciência, ideologia e gênero. Na verdade, resgatar esta discussão...
Claro que advogo em causa própria, uma vez que eu mesma penso no meu projeto de doutorado nestes termos, sob influência da Vinciane Despret. Então vou deixar aqui 2 textos que poderiam disparar a discussão e vai que você se anima né?

http://www.uff.br/periodicoshumanas/index.php/Fractal/article/view/649/497

http://www.uff.br/periodicoshumanas/index.php/Fractal/article/view/647

Jacqueline disse...

Pois bem, Lola, eu também acho que está na hora de mudarmos de assunto e fomentarmos outras discussões. Falo, em especial, das eleições, um assunto que tem me deixado um tanto apavorada com o seu desenrolar, pois, a cada eleição que passa, eu vejo mais nitidamente o quanto o Brasil é um país composto por uma população de bárbaros.

Invariavelmente, de cidade a cidade, há uma difusão da coligação de diversos partidos-candidatos com entidades religiosas, uma jogada de marketing de muita má-fé (já fazendo um trocadilho) e com fins muito sórdidos. Disso, poderíamos falar sobre diversos pontos como a teoria da prosperidade protestante, a nova legião de trabalhadores chamada hoje de "nova classe c", a alienção das massas, as campanhas e projetos eleitorais feitos com base em análises de marketing, além dos usos e abusos de uma mídia charlatã. É muita sujeita nos empurrando pro buraco.

Outra situação que tenho visto é a despolitização completa de candidatos que dizem representar grupos mais oprimidos, só que firmemente aliados a partidos historicamente caçadores e tolhedores dessas liberdades individuais. Por exemplo, a quantidade de homossexuais ligados a partidos de direita é enorme. É, mais uma vez, a luta tola por seus românticos direitos sem compreender as causas e agentes das opressões. Somos tão burros assim ou é só muito romantismo mesmo?

Bem, acredito que se você, Lola, levantasse aqui um post sobre as eleições, as discussões serão muito ricas.

Mais uma vez, você é fantástica.

J.

Anônimo disse...

Lola,
Eu também gostaria de propor uma discussão sobre a polarização das lutas.
Vemos pessoas lutando contra o racismo, contra a corrupção, a favor da educação, contra os maus tratos a animais, a favor da humanização na saúde, contra a violência, contra o machismo, etc. Mas essas discussões tem sido feitas de forma individual (cada grupo lutando pelos seus direitos individuais), mas sem nenhuma análise mais profunda sobre as questões e sem atacar a real causa deles, que é a formação da sociedade em sua base, ou seja, o sistema econômico.
É interessante como essas lutas individuais acabam por coloborar ainda mais com o aumento dos problemas.
Enfim, o blog é seu e voce faz o que acha melhor, é apenas uma proposta, ok?

Maria Valéria disse...

Lola,

Confesso que concordo com seu post , ao mesmo tempo me sinto incomodada com radicalismos extremos,

Quer dizer, tem gente em fóruns, que se vc nao pensar exatamente igual em tudo, e nao seguir a risca tudo o que falam, pronto, já te xingam de tudo quanto que e nome,e dizem que vc e contra o movimento, etc...
Pelo amor, menos ...,!!!

Por ex, eu nao participaria da marcha das vadias, unicamente porque nao gosto desse nome( acho agressivo, pejorativo, entre outras coisas) - mas, concordo com o espirito do movimento e com os princípios dele,- so nao sairia desfilando e marchando por causa do nome, que me incomoda sim

Ao mesmo tempo, sou contra a gordofobia, tenho varias amigas gordinhas super bonitas e sexy, felizes com a vida,já gostei de gordinhos( alias nao me lembro de ter me apaixonado por um cara que nao estivesse acima do peso) , só que EU, MARIA VALERIA, quero ter o direito de EU nao querer ser gordinha porque nao me sinto bem assim, sem ser chamada de gordofobica por isso;)) fui magra a vida toda, comecei a ter tendência pra engordar depois dos 30 anos, e sim,quero ter o direito de querer ter o corpo de antes, qual o problema?ou nao podemos querer se sentir bem conosco mesmas?

Entendi o foco do seu post,e concordo, mas devo confessar que radicalismos extremos me incomodam e tiram o gosto e a vontade de participar de qualquer debate saudável

Ps: eu era radicalmente contra cotas, e agora estou abrindo a cabeça,porque tenho lido e ouvido argumentos que tem me convencido do contrario,
Agora, nao e me xingando de racista por ser contra cotas que alguém vai mudar minha cabeça,
Se quiserem que eu mude de opinião, mostre fatos, argumentos, dialogue de maneira saudável, ( como tenho lido de algumas pessoas) e nao transforme caixa de comentários em palco ou ringue de briga, que discuto com o maior prazer, e ate mudo de opinião, se ouvir um bom argumento,;))
Beijos!!!

Dra. Libido disse...

Lolinha, feminista, simpatizantes e afins faço uma Convocação: vejam o debate que está ocorrendo agora no blog Papo de Homem: http://papodehomem.com.br/fui-estuprada

A moça relatou um estupro e olhem os comentários. E nem são Trolls.... rsrs
To pasma!

Anna Sch disse...

"Pois bem, Lola, eu também acho que está na hora de mudarmos de assunto e fomentarmos outras discussões. "

BINGO!
A Jaqueline já pode ganhar um biscoito.

lola aronovich disse...

Mordred, concordo com sua proposta. Mas por que vc não escreve um guest post sobre o tema? Publico com prazer. Infelizmente, não tenho tempo pra escrever nem todos os posts que eu tinha vontade de escrever... quanto mais os que me propõem. Falta tempo mesmo. Por isso, se um tema não for contemplado aqui, ainda mais um tema que está fora da minha alçada e que exigiria um tempo enorme pesquisando pra poder escrever algo decente, minha sugestão é SEMPRE: escreva um guest post.


E concordo contigo, Maria Valéria: é mais eficiente mudar a cabeça das pessoas sobre várias coisas (cotas, por exemplo) sem apelar para insultos (racista, por exemplo). (Aliás, tô precisando escrever sobre as cotas).

B. de Campos disse...

Leitores do blog, vamos divulgar isso aqui:

http://www.allout.org/pt/actions/mtv

Vamos assinar para que a MTV não mantenha a parceria com o blog Testosterona, depois das postagens incentivando a violência contra as mulheres, gays e trans!

Lolinha, se você puder dar um destaque a essa campanha, ajudaria muito. Eles precisam de 10.000 assinaturas.

Um beijinho pra todos!
=*

Mordred Paganini disse...

Olá Lola,

Só vi sua resposta agora.
Eu posso escrever o gest post e você publica se achar aceitável. O fato é que eu dei um tempo da "academia" (apesar de ainda ser orientadora de TCC e professor de metodologia científica) e minha escrita está sofrível. Conto com sua ajuda para revisar, pode ser?

lola aronovich disse...

Mordred, por favor, escreva sim o guest post. Tenho certeza absoluta que será muito mais que "aceitável". E pode deixar que eu sempre reviso os guest posts (e os meus posts também).
Obrigada!

James disse...

Lola, se voce nao tem tempo gostaria de pedir a alguem do blog para falar sobre isso aqui

http://papodehomem.com.br/so-transo-com-caras-ricos/

Eu tenho uma opiniao sobre isso mas nao tenho a maestria na lingua portuguesa pra fazer um texto

Gabriela disse...

Finalmente vou conhecer você!!! Sou leitora assídua do seu blog e faço letras inglês na UFRN! Já me inscrevi!!! Um beijo!

Anônimo disse...

Parto natural ao vivo de Kourtney Kardashian, ela mesma tira o bebê com as mãos:

http://blogseguraessa.wordpress.com/2012/09/17/kourtney-kardashian-da-a-dica-pra-subcelebridades-do-brasil-e-tira-ao-bebe-de-dentro-de-si-com-as-maos-ao-vivo/

Késia disse...

Voces conhecem algum bingo do Racismo?
Se sim,podem postar o link?