quinta-feira, 20 de setembro de 2012

A FIXAÇÃO POR SEXO ANAL

Lembra daquela “piadinha inofensiva” do vídeo divulgado pelo Testosterona sobre como fazer sexo anal com a namorada (aplique-lhe um tijolaço e em seguida a estupre –- falando nisso, vc já assinou as petições contra o nojentão? Aqui e aqui)?
No final do vídeo eram citadas as vantagens de se fazer sexo anal. Uma era que é mais humilhante pra mulher. E depois dizem que somos nós feministas que achamos que certas posições sexuais são degradantes, né? Ué, quem disse que sexo anal é humilhante pra mulher (aliás, mais humilhante. Quer dizer que sexo vaginal também é humilhante?) não fui eu ou qualquer outra feminista. Foi o vídeo que o Testão pôs no seu blog. 
E até faz sentido, pra uma mentalidade homofóbica, que sexo anal seja visto como o suprassumo da humilhação. Afinal, é o que gays fazem! (nem sempre, por sinal). Pra muitos homens héteros, que milagrosamente também têm ânus (e têm até próstrata, o que deve fazer ser penetrado analmente mais prazeroso que pra uma mulher), o próprio c* é uma fronteira intocável. Eles fazem mil e um chistes pra que nenhum “homem que é homem” jamais chegue perto de um exame de próstrata. São tão limitados, tão atrasados, tão medrosos, que preferem morrer de câncer a ter um médico chegar perto do seu lugar mais sagrado e, pelo jeito, vulnerável.
Não sei de onde tantos homens héteros (pelo jeito, não muito seguros da sua heterossexualidade) tiram essa mentalidade de que seu ânus é off limits pra tudo. Deve ser homofobia. Mas o mais estranho é que, por mais que eles considerem o próprio c* fora de cogitação, eles têm fixação pelo c* da namorada. Fazer sexo anal com a namorada é uma questão moral pra eles. É uma vitória.
Após ver o vídeo do estupro, e após ler tantos fóruns em que rapazes dão dicas de como fazer a namorada “liberar” o c*, a gente fica pensando se é pelo prazer mesmo. É porque é mais apertado? Porque é uma variedade? Ou a preferência por sexo anal vem justamente desses caras considerá-lo humilhante? Tipo, eles são tão misóginos que sentem prazer por (nas suas cabecinhas) humilhar uma mulher?
Quando comentei aquele vídeo, uma leitora se lembrou de um post. Não sabemos de quem é, apenas que o pegamos daqui. Eu o traduzi pro português. Veja se não é contundente.

“Ao mesmo tempo que penetração anal é considerada pela cultura masculina hétero como uma experiência dolorosa/humilhante/desagradável, ela também é vista como uma das mais maravilhosas experiências sexuais que um homem pode ter -– SE ele estiver do outro lado da penetração. A quantidade de artigos nas revistas e sites masculinos que instruem os homens a como convencer sua namorada/esposa a fazer sexo anal é espantosa...
Se a penetração anal é essa coisa horrível, dolorosa e humilhante que vc imagina que é, por que vc quer que uma mulher que vc ama, ou uma que vc respeita e por quem se sente atraído, sofra essa experiência? Se essa é uma experiência tão horrenda, por que vc gasta tanto tempo em infligi-la em outra pessoa? E se você espera que as mulheres tenham a mente aberta para tentar fazer sexo anal, por que continuar a usá-lo como a analogia de todas as coisas negativas? Vc não vê que ouvimos vocês falarem? Não acha que entendemos que vcs associam sexo anal a dor e humilhação?”

Certamente é uma ideia perturbadora. Pra se pensar.

161 comentários:

isa disse...

Existem vertentes da psicologia que associam a busca pelo sexo anal no outro como uma não superação da própria fase anal, aquela que as crianças têm entre os 2 e 3 anos, quando brincam de prender o cocô e descobrem o próprio ânus. Algumas linhas acreditam que a criança sofreu alguma repressão ou algum abuso naquela fase e que por isso até hoje busca compensá-lo forçando o outro a ser penetrado analmente. O engraçado é que esses que "forçam" não sentem prazer quando percebem que o penetrado está sentindo prazer!
Sei de homens casados que procuram prostitutas para fazerem sexo anal e que só conseguem fazer sexo anal com elas porque, para eles, seria assustador descobrirem que suas mulheres são capazes de ter prazer anal (ela seria muito emancipada!). Fora isso, também procuram prostitutas porque podem negociar como ela vai se comportar: fingindo dor, submissão etc.
Homens bem resolvidos não têm fixação por sexo anal, definitivamente e aqueles que possuem essa fixação deveriam avaliar sua sexualidade: não apenas sua orientação (será que são hétero mesmo ou estão eles mesmo em busca de serem penetrados - e talvez por outro homem?), mas traumas que eles precisam tratar para viverem melhor.
Sexo anal pode ser uma maravilha, mas tem gente que força porque tem medo do prazer do outro.

aiaiai disse...

3 minutos para uma pessoa q ñ sabe ler dizer que a lola é contra algumas posições sexuais kkkkkkkkkkkkkk

Dona do Sexo disse...

Nas revistas ditas femininas tem sobre isso mas nunca o contrario(convencer um homem a levar dedada lá)
A maioria das mulheres tem aversão a dar assim como mulheres de penetrar seus dedinhos lá.So uma minoria gosta algo relacionado sobre c*

No homem com certeza é mais prazeroso do q numa mulher.

Por isso digo logo a alguem q quer me propor algo desse tipo:Se quer isso procure um macho.Simples.

RLocatelli Digital disse...

Segundo artes antigas, a sexualidade humana tem três fases: 1) a fase animal, em que o homem "cobre" a mulher, como os outros animais fazem. 2) a fase patriarcal, que é com o homem por sobre a mulher. O casal já não imita os outros animais, mas o homem "domina" a mulher. 3) a fase matriarcal, mais evoluída, com a mulher por sobre o homem. Esta fase reconhece a mulher como uma deusa e o homem como seu devoto. Nos livros antigos do oriente, essa posição mereceu a frase: "só se pode adorar uma Deusa olhando para cima". Nessa fase, não se admite que o homem possa tomar a iniciativa do coito. Esta iniciativa cabe exclusivamente à Deusa.

Anônimo disse...

Penso que, na maioria dos casos, é mais um prazer sádico, de submeter a outra pessoa a algo que pode causar dor e dificilmente será prazeroso.

Também tem o fato de eles se sentirem especiais pelo poder de barganha e convencimento.

Espero que nenhum namorado me peça algo do tipo.

Anônimo disse...

sou homem e tenho uma quase fixação por sexo anal.

confesso que me incomodo profundamente com o motivo misógino de outros homens terem fixação por sexo anal. de tal forma, que não comento meu gosto por isso com amigos. desde a adolescência, me aborrecia com filmes pornográficos onde as atrizes demonstravam dor (dá pra perceber, por baixo dos gemidos de prazer fabricados). nada mais broxante que ver uma atriz nitidamente incomodada com isso e os atores masculinos e os cinegrafistas continuarem a rodar o filme, provavelmente ainda mais motivados com o fato.

ainda assim, sempre tive muito prazer em pensar em sexo anal hétero e assistir os raros vídeos em que se nota nitidamente que a atriz está gostando da penetração. imaginar que uma mulher sinta prazer com isso me excita. imaginar que ela ceda somente por insistência e não goste, me broxa.

e, pq os homens e a indústria em sua grande maioria gostam do sexo anal por causa da dor e da humilhação feminina, me faz ter nojo de mim mesmo muitas vezes, que não quero ser relacionado com essa misoginia industrial.

fiz sexo anal com quase todas as minhas namoradas. nunca insisti. eu sequer pedia pra fazer, elas que procuravam e pediam e isso me deixava mais excitado que o normal. também já cedi algumas vezes o lado b para as namoradas e gostei. e não me considero gay, pois não tenho atração por homens (sou simpatizante da causa).

mas que tristeza é se dar conta que a maioria gosta disso por motivos misóginos.

Bruno S disse...

Sexo anal é uma dos assuntos em que mais vejo posições contraditórias a respeito.

Desde a questão de que boa parte dos homens quer convencer a parceira a fazer, mas sente perturbado com mulheres que sentem prazer/familiaridade com a prática. Se não fazem nunca são caretas e fechadas. Se gostarem são vadias.

Ao mesmo tempo que aprendemos a procurar o sexo anal com nossas parceiras, mas não podemos ser tocados na mesma região.

Hà a noção de que o cara que é passivo numa relação anal é mais gay do que é ativo. Tanto que há um sem número de brincadeiras entre meninos/homens insinuando que farão uso do fiofó do outro.

E pelo lado da mulher também há contradições.

Há pessoas dizem que não há prazer para mulher nessa modalidade e mulheres que gostam. Há a visão de que a mulher só poderá fazer isso em situações excepionais, quase como um prêmio, e mulheres que se sentem quase ultrajadas ao se insinuar o sexo anal.

Tem esse ponto do cara querer fazer por ser humilhante para a mnulher, que para mim foi novidade até.

É um tema bastante e confuso sim.

Anônimo disse...

sou mulher e adoro sexo anal. ainda bem que fui saber da existência de mascus séculos depois de isso estar super bem resolvido na minha cabeça e na minha cama.

só me espanta que ainda exista gente que diga que sempre dói, que mulher que cede é pra agradar ao parceiro e que só homem sente prazer assim por causa da próstata.

ok, não foi dito no texto, entendi bem que é a visão de mascus sobre isso. mas são coisas que ficam engasgadas na minha garganta porque sempre me senti et por causa disso. aí fui falar com uma médica e ela riu de mim. falou que praticamente todo mundo faz e que a verdade é que quase ninguém fala abertamente sobre o assunto.

e, sinceramente? esses mascus que tanto falam de anal mal fazem vaginal com prazer pra parceira, imagine anal. sério, esses caras têm problemas complexos com suas próprias sexualidades. deve ser muito triste viver pensando em humilhar, submeter e machucar. deve ser triste passar pela vida com tantas frustrações sexuais.

conheci ao longo da vida muitos caras com certa tarinha por anal. mas nada era assim de submissão nem nada. comigo, tiveram relacionamentos gostosos e minha palavra era sempre respeitada e praticamente eu era a dominadora da coisa toda. e acho que esses caras que passaram na minha vida tinham essa tara como outros já tiveram por pés, por exemplo. pelo menos comigo, nunca senti nada de ruim. até pq, se tivesse sentido (e não digo de dor física apenas), eu teria parado tudo no meio.

Mirella disse...

Tem aquela coisa, né. Misóginos tem tanto ódio de mulher que sua heterossexualidade não faz sentido. O que torna uma experiência sexual "degradante" ou "humilhante" não é o ato em si, e sim a intenção com que é praticado. Obviamente ignorantes acham que sexo anal é pior por ser uma coisa que "aqueles viado, aquelas bixa du kralho" fazem. E todos sabem que esses boiolas que ficam de viadagem são escória por escolherem pegar macho em vez de aproveitar e pegar as vadia tudo.
O pior é a ignorância: o gay não é só o penetrado, quem penetra também é, seu espertão! É, gênio, entende tanto de sexo quanto de termofísica nuclear dos unicórnios.

Achar que um ato que serve para ser divertido, prazeroso, uma demonstração de desejo mútuo é, na verdade, uma ferramenta de humilhação e subjugação é uma mostra de como ser machista e misógino é burrice.

E não adianta, vou sempre acreditar que este pavor das práticas homossexuais é pavor de experimentar e gostar.

Anônimo disse...

e outra coisa (após ler o comentário das 11.34): homem que insiste em qualquer coisa comigo me broxa horrores. desde a primeira vez, eu que quis tentar e eu que senti tesão. acho que sexo é uma dança. quem faz sexo sozinho tá só se masturbando.

Lu disse...

Adorei o post. Muito claro e sem firulas. Também há de se refletir sobre o que de fato leva as mulheres a topar sexo anal com o namorado: curiosidade, vontade de descobrir novas fontes de prazer (a maior propaganda é que quando dá certo, dá muito prazer) ou vontade de agradar o parceiro, apenas. Acho que há as duas situações, mas a segunda, pelo menos pra mim, predomina.

Huan Icaro Piran disse...

Não tenho atração por sexo anal, nunca fiz contudo, então não tenho uma opinião possível sobre o tema.
Nada na cama é bom se for a contragosto. Se os envolvidos estiverem de acordo contudo, vale praticamente tudo...

ViniciusMendes disse...

Cuidado pra não demonizar fetiches, e "fixação por sexo anal" nada mais é do que isso. Alguns homens tem fixação por sexo anal não necessariamente por "humilhar" a parceira (entre aspas mesmo, pq n acho que algo referente a sexo seja humilhante se os dois, ou mais, estiverem se divertindo), mas pela dificuldade em se fazer isso numa cultura tão preconceituosa quanto a a nossa.

Conheço um par de rapazes que depois que fizeram, acharam sem graça e não fazem questão, do mesmo jeito que conheço um par que faz com frequência com suas namoradas. Da mesma forma, conheço garotas que gostam e fazem com seus parceiros com certa frequência e outras que fizeram e não gostaram.

O cara querer fazer sexo anal com a parceira em si não indica que ele seja machista ou misógino, a forma como o cara expõe isso pra parceira e a reação que ele espera dela, sim, igual qualquer outra modalidade de sexo.

@isa
Filha, vai reavaliar suas posições sobre homossexualidade e homoafetividade, tô fazendo um esforço danado, mas não tô conseguindo não ler o final do seu texto de forma homofóbica.

Pili disse...

RLOCATELLI,
não identifiquei qual arte antiga você quis dizer. Sei que no pouco que li de Kama Sutra tem isso aí.
Mas muitas delas, e sexs atuais adeptxs, adotam um discurso femista.
Me incomoda, sinceramente. Me parece distante da vida real, e distante dos ideais feministas conjugados com liberdade.

Agora sobre fixações sexuais:
muito me preocupa quem fica tão viciadx em certas coisas, que acha raro ou até impossível vivenciar a excitação o prazer e a satisfação sexual de outras formas.

É bem diferente de ter um gosto. Pras pessoas que passam por isso se trata realmente de dependência.
Tem a ver com uma brutalização corporal e também psicologica.

E isso acontece. Aos montes. Não é apenas um problema pessoal, é social também.
Porque os fatores da nossa cultura que promovem tal insensibilidade atingem as pessoas massivamente!
Afinal, vivemos numa sociedade pornificada até o último fio de cabelo onde impera uma cultura de estupro.
Isso gera impactos tanto na socialização quanto na sexualidade das pessoas.

Anônimo disse...

O sexo anal, e uma forma de entrega total de uma mulher na mente do homem, não tem a ver somente com submissão, como diz o post, mas com entrega, O primeiro ponto é fácil de entender. O homem ama a mulher porque ela é sexualmente atraente. O amor masculino também é um desejo sexual espiritualizado. Os poetas tinham desejos sexuais intensos. A poesia apenas camufla o desejo sexual do poeta. Os poetas queriam transar com as mulheres que eles admiravam de forma totyal, mas ao invés de escreverem sobre esses desejos, eles escreviam sobre coisas mais aceitáveis.As mulheres praticamente são incapazes de entender questões que não passam pela analogia da natureza feminina. Elas querem entender o homem a partir da natureza delas e como elas são incapazes de ter êxito nesse exercício, elas traduzem as diferenças naturais como preconceitos culturais e morais. O que não agrada a natureza feminina é visto como preconceito moral e cultural,como o sexo anal,o prazer de um homem possuir sua companheira por inteiro, por isso as mulheres são incapazes de superar um horizonte de crítica filosófica, pois esse horizonte é limitado pela analogia da natureza feminina.

Anônimo disse...

É curioso isso de como os homens usam uma coisa tão prazerosa pra eles como meio de ofensa.
Por exemplo quando chamam alguém de boqueteir@, é pra ofender, mas eu fico me perguntando onde está a ofensa? Ou só quando fazem sexo oral nos outros é ofensivo, quando a esposa/namorada faz no cara aí sim pode, é santificado. Não dá para entender.

Anônimo disse...

Pior desta indústria de que "anal é legal" é ter um relacionamento abalado por não conseguir sentir prazer com isso... E ver o homem que vc ama considerando "mais mulher" aquelas que conseguem fazer...
E, quer saber, pior ainda ver aquelas que gostam se sentindo superiores (sim, já ouvi isso de várias)...
Enfim, no país da bunda está cada vez mais difícil, além de não ter o tipo físico padrão, não fazer o sexo padrão...
Ana M.

Anônimo disse...

Eu sou mulher e não gosto de sexo anal. Mas todos meus namorados já pediram.
Não consigo ver graça nisso.
Luiza

Adèle Valarini disse...

Eu ADORO sexo anal. Sério mesmo! Já larguei um cara porque ele era muito preconceituoso: associava sexo anal a humilhação, à homossexualidade, não gostava nem de pensar no assunto! Eu, como mulher inteligente e emancipada que sou, aprecio as sensações do sexo anal, e me sinto muito livre ao experimentar essa modalidade de sexo sem tabús nem julgamentos.
Tudo depende da atitude de quem está fazendo isso com você. Aquele cara que eu larguei nunca fez sexo anal, morria de medo e nojo, e jamais pediria para uma mulher liberar o seu, mas ele tinha uma atitude muito mais misógena, machista e controladora do que os homens que se prestaram a essa brincadeira comigo...

-b. disse...

Engraçado, mas venho dizer que o Anônimo das 11:34:

Não me importo com sexo anal. Simplesmente não , entendem?

Nunca fiz com nenhuma das minhas namoradas e também não me recordo nem mesmo disso ser um assunto, sabem?

Se um dia a namorada propor, tiver vontade, se um dia rolar, é uma coisa. Agora negociar? Barganhar? Convencer? Isso nunca fez sentido na minha cabeça, pra mim sexo sempre foi algo que ambos tem que querer.

Sem convencer, sem resistir, sem nada. Se quiser, faz, se não quiser, não faz.

Isa:

Sempre achei estranhíssimo esses caras que procuram prostitutas para fazerem o que eles não tem coragem de pedir ou que suas mulheres não querem fazer. Mais bizarro ainda o velho pensamento "ela é mãe dos meus filhos"

RLocatelli Digital:

Que artes antigas? Não entendi a diferença entre a fase 1 e 2, parecem meras varições.

Anônimo disse...

Também sou homem e gosto de sexo anal hétero. Nunca forcei nenhuma mulher a fazer, tampouco fui insistente; só faço a proposta. Poucas aceitam, mas eu não me importo muito. Se percebo que aceitam só pra agradar quando na verdade não tão realmente a fim, não continuo. Gosto pra variar. É o mesmo princípio que mudar de posições. Às vezes também é bom por ser mais apertado.

Anônimo disse...

-b.

concordo. não entendo essa coisa de convener ninguém. como falei acima, é uma dança. a gente toca, brinca, se descobre fazendo as coisas.

e é bem isso: tirando o preconceito com o anal, eu acredito muito que há gosto pra tudo. eu sempre falo que faço tudo na cama, menos deixar que enfiem a língua dentro da minha orelha. detesto. é uma preferência minha. e não vou fazer isso e pronto. bom, e acho que não tenho preconceito com orelhas (hahahah). mas, se a pessoa, mesmo despida desse tipo de preconceito, não gosta, ué, não gosta e pronto. é bem simples, na verdade.

Anônimo disse...

[2]

@isa
Filha, vai reavaliar suas posições sobre homossexualidade e homoafetividade, tô fazendo um esforço danado, mas não tô conseguindo não ler o final do seu texto de forma homofóbica.

Anônimo disse...

-b,

Acho que o negócio comigo é meio esse, também. Acho legal, como qualquer outra variação do ato sexual, mas nunca saí tentando convencer namorada alguma.

Tive até uma que ficava meio paranóica com isso por conta de outro sujeito com quem ela esteve antes, que a infernizava para tal e depois machucava e tal.

Mas até ela, depois de ver que não havia nada disso entre nós, tentou porque quis e acabou sendo legal pra ambos.

Enfim, tem sujeito que, mesmo vindo com essa conversa mole de que "homem é mais simples direto e o escambau", acaba fodendo o que é mesmo simples e normal com essas nóias de controle, humilhação e siíndrome-do-machinho-inseguro.

Anônimo disse...

Eu já li estudiosos da pornografia dizerem "não querem ver uma mulher gostando do sexo anal". Já ouvi amigos dizendo que o que dava tesão neles era "o desprendimento da parceira, que queria fazer algo doloroso e desagradável pelo prazer dele".

O que acaba sendo um problema: e a mulher que quer fazer porque gosta? A que quer experimentar e gostar da experiência, mas que não consegue porque a prática correta (sem dor) exige alguma paciência e muito carinho no começo? E o namorado que quer tentar só pra ver sua mulher curtir algo diferente, mas não consegue informação sobre como fazer?

Pra variar, é o machismo se enfiando em nossas camas e estragando toda a diversão.

ViniciusMendes disse...

@Anônimo das 13:24
Informação sobre como fazer é bem fácil de achar... O duro é quem procure né... O povo tem mania de achar que veio programado de fábrica pra dominar qualquer modalidade de sexo :P
Oops, esqueci! Sexo não se aprende, por isso educação sexual é feio. Haha

André disse...

Pode ser efeito da propaganda, afinal filmes pornôs e alguns homens vendem o sexo anal como se fosse a coisa mais maravilhosa que existe.
Pode ser a vontade de variar, para quem é fiel não dá para mudar de mulher, mas dá para mudar de buraco.
Pode ser pela adrenalina do sentimento de transgressão. Ou pela adrenalina do sentimento de conquista.
Pode ser por uma questão puramente física, por ser mais apertado.
E pode ser por pura misoginia. Mas não creio que esse caso seja maioria, já que nos casos anteriores o c* masculino também pode ser considerado via de mão única.

Liana hc disse...

O ânus parece ser a última fronteira. Tem um bocado de homem que parece sentir mais prazer em ver a namorada ceder do que única e exclusivamente com a prática em si.

É uma questão de poder, de conquista, como é com tantas outras coisas. Tipo "vi, vim e venci", aí o cara vai lá se gabar com os amigos (o que lhe garante altos orgasmos mentais). Óbvio que nem todo homem nem toda mulher caem nessa dinâmica, mas penso que é algo comum na nossa cultura. Há todo um contexto que permite a tal cultura do estupro, da bunda, do assédio nas ruas, a pornografia cada vez mais no dia-a-dia. E tudo isso vai também participar da formação de crianças em algum nível, aí quando cresce vem dizer que é questão de gosto, que não tem nada para ser pensado aí.

Eu também já questionei isso de alguns caras acharem o sexo anal doloroso e humilhante, e mesmo assim insistir com a ficante/namorada/esposa. Só isso já dá para ver o nível do desrespeito para com a companheira, né. E alguns ainda vão dizer a famigerada frase "Se você me amasse você faria". argh.

Liana hc disse...

Outra coisa que cai na categoria "eu acho que é humilhante e nojento, mas mesmo assim quero que você faça" é engolir esperma. Curioso que dificilmente homens vão beber o próprio esperma, mas alguns ficam na maior fissura para que a companheira beba, e ainda vem falar que é "leitinho". Então, né... estranho, pra dizer o mínimo. Toda vez que eu ouço isso, eu digo pra cara fazer as honras e beber primeiro, afinal é tããão prazeroso que eu quero que ele experimente também, né. Viu como eu sou boazinha. Nenhum nunca aceitou. haha Esperma na boca das outras é refresco...

Anônimo disse...

Gostei do artigo, mas os comentários estão de lascar. O da isa foi sensacional: "Homens bem resolvidos não têm fixação por sexo anal definitivamente e aqueles que possuem essa fixação deveriam avaliar sua sexualidade..."... Adoro essas afirmações categóricas...O jeito é rir de alguns comentários, nada mais...kkkk

E sexo oral? pode? é pra gente bem resolvida? ou quem faz também é mal resolvido? Sexo vaginal tá liberado? Se masturbar na frente do parceiro? vamos pensar fora da caixa, meu povo!

Faço sexo anal porque gosto, tenho prazer e como já disseram sabendo fazer não é doloroso. Não é para agradar o parceiro, nem como prática de submissão ou humilhação... Cada um fazendo aquilo que lhe apetece, né não?!
Já pensou não foi mais praticar pq é coisa de mascus misóginos...rs

Anônimo disse...

Os comentários postados aqui demonstram que você generalizou um pouco, Lola, uma vez que algumas mulheres sentem-se bem fazendo sexo anal. Creio que adotar ou não a prática depende de um acordo entre o casal. Se ela fizer e gostar, qual é o problema nisso? Agora, se a pessoa não gostar, basta que ela fale para o parceiro que esse tipo de sexo não vai rolar.

Já tive namoradas que curtiram a ideia; outras, no entanto, não gostaram. Uma coisa é certa: tudo é conversado, bastando, pois, respeitar a decisão de cada um.

Fausto disse...

Sou homem cis e já tive dificuldades até mesmo de receber carinho próximo ao meu ânus.

Recentemente resolvi me despir desse preconceito (que admito que tive) que homem que recebe sexo anal é homossexual. Hoje adoro receber carícias e penetração anal. Gostaria que não fosse um tabu.

Anônimo disse...

Eu faço sexo anal com a minha esposa. Minha última namorada, antes do casamento, não aceitava, e isso me deixava bastante frustrado.

Depois que comecei a praticar o sexo anal com alguma regularidade,
perdi aquela fixação pelo tema.

Hoje percebo claramente, por experiência própria, que o prazer proporcionado pelo sexo anal é mais mental do que sensual. Para o homem, tem a ver com a satisfação de subjugar a parceira. E para a mulher, com a satisfação de ser subjugada.

Jéssica disse...

hum... Eu também amo sexo anal hétero, mas com o meu namorado sendo o "passivo" (acho estranho usar esse termo), ambos gostam desta forma e nenhum dos dois tem interesse em ele fazer em mim.

Acho interessante mencionar isso porque muitas mulheres (e homens) tem esse tipo de tara, mas ela é um tabu ainda maior.

Anônimo disse...

"E para a mulher, com a satisfação de ser subjugada."

não acredito nisso. odeio ser subjugada e adoro anal. aliás, eu que costumo tomar iniciatia, já que sou "mulher de família"(zzzz) e muito cara nem tenta. uma posição por si só não significa nada disso. pode significar, sim, dentro de um caso particular ou de um imaginário na cultura. mas não é assim pra todo mundo.

Anônimo disse...

"Os comentários postados aqui demonstram que você generalizou um pouco, Lola,"

pronto, começou. a lola generalizou? ou os mascus e seu imaginário sobre sexo anal, que foi o discutido no texto, que generaliza? pelamor, releia.

Anônimo disse...

@fausto

acho broxante cara que nem deixa beijar a bunda, coisa assim. mas já topei com homem que perdeu o preconceito e foi bem feliz. mas quase tive que assinar um contrato de não fazer nada que ele não quisesse. depois me perguntei se muitos caras já partem mesmo do princípio de que vão empurrar tudo até chegar numa fronteira. esquema:"vamos ver até onde ela vai". pq, né, se a pessoa considera que outra pessoa pode fazer algo à força, é pq ele já pensou nisso.

@liana hc

já engoli muito esperma e, cara... acho que faz parte. claro, não boto num copo pra beber, mas muito acaba sendo engolido. ok, prática feita só com cara que topou todos os exames (até cistoscopia e captura híbrida por conta de hpv e num relacionamento estável). e, nos casos que aconteceram comigo, nenhum tinha nojo. aliás, 100% queria beijar minha boca depois.

nina disse...

Não vou me estender sobre todas as coisas mencionadas de forma muito objetiva no post.
Não curto, não faço. Que se dane se achou ruim. Cada um com o que te agrada, é isso que a gente vive repetindo e parece que ninguém aceita.

Não acho que o post generalize a ideia de que mulheres não gostam de sexo anal. Apenas levantou a questão de que sexo anal é sempre visto de forma degradante. Ok, mesmo os caras que não são assim babacas demais e não consideram conscientemente que seja degradante pros seus parceiros usam um 'vai tomar no c*" como xingamento. Ou quando querem ofender alguém, chamam de viadinho, 'morde fronha' e o escambau, insinuando que se alguém faz anal, pode e merece ser ridicularizado. Depois não querem que seja tabu...

Esse trecho que a Lola traduziu deixa tudo muito claro. Se sexo anal é sempre associado à sujeira, xingamentos e ofensas, por que submeter seu (sua) parceiro (a) a algo assim?

Anônimo disse...

Não dá para essencializar, do tipo "sexo anal É isso" ou aquilo. Depende de pessoa para pessoa. Grande parte das parceiras que tive ao longo da vida adoram sexo anal. Outras pareciam sugerir que faziam sexo anal como uma espécie de "presente" para mim. Outras não curtiam. Outras gostam que se brinque com o dedo no ânus ao mesmo tempo que são penetradas na vagina. Outras gostam de sexo oral e dedo no ânus. Há muita coisa diferente nesse mundo.

Quanto aos homens: o texto generaliza. Eu mesmo e muitos outros gostamos de brincadeiras no ânus. Mas algumas parceiras não gostariam de um homem assim, enquanto outras acham o máximo. Enfim, não é só um problema dos homens heteros. Mesmo entre os gays há certo preconceito em relação aos passivos. Achei que o texto poderia ser mais complexo nesse sentido.

De toda maneira, parabéns por trazer o debate.

Anônimo disse...

Tem coisas que é de casal para casal, e não devemos determinar nada. Conheço mulheres que adoram sexo anal.
Já conversei com meu namorado sobre isso, ele disse que, PRA ELE, é apenas por prazer, porque é mais apertado; conheci um homem que era para dizer a mulher quem estava no poder. Vai de pessoa para pessoa!
Não vamos determinar nada hien?

Anônimo disse...

Um off topic rápido aqui: Hoje um homem foi expulso por mulheres de um vagão de metrô aqui no Rio de Janeiro(na estação da central do brasil), no horário em que o metrô fica bem cheio, mas não tão lotado (mais ou menos 9h). O motivo? Ele estava com o pênis para fora da calça. E ainda saiu (já vestido)com cara de coitado sofredor, como se estivesse passando mal.

Detalhe: uma das moças que saiu do mesmo vagão disse que semana passada ocorreu a mesma coisa, mas não soube dizer se era o mesmo sujeito.

Não sei se o homem foi levado à polícia, mas saiu do vagão acompanhado de dois seguranças do metrô.

ViniciusMendes disse...

Bem lembrado Anônimo das 14:54... Tem muito gay por aí que entra em estado de fúria e assassina se sentir uma pegadinha na bunda que seja na hora do sexo... O preconceito contra o sexo anal (que tá forte aqui nos comentários e eu senti de leve também no texto da Lola =/) também chega no grupo que mais remetem ao ato.

Rafael disse...

É a segunda vez que eu comento no site, apesar de acompanhar regularmente. Comento agora porque acho que tenho algo a acrescentar e discutir sobre o texto.

No outro comentário eu contei que sou gay e achava que o feminismo não era da minha conta, até perceber o quanto o machismo me faz mal e entender que o feminismo existe para lutar contra a cultura machista. Contei que percebi também que sempre fui machista, mesmo sem saber (eu não achava que gay podia ser). Eu me achava mais macho que os outros cara conhecia porque eu não dava bandeira, era ativo, não gosta de "coisas de bicha", quer dizer, porque eu parecia hetero. Além de tudo, eu tinha em relação ao sexo o comportamento que você descreveu.

Eu achava sexo anal degradante (para quem é passivo) e ainda estou tentando mudar essa mentalidade. Na minha cabeça eu sempre associei o sexo a uma relação de dominação e submissão.
Eu até consigo racionalizar os meus impulsos e entender que esse pensamento se deve a duas coisas. Primeiro, minha família machista e conservadora, de pai e avô militares. Segundo, a uma situação de abuso que passei quando mais novo. Com isso, eu cresci com uma noção muito distorcida da minha própria sexualidade.

Como eu disse no outro comentário, eu era um babaca. Quando eu estava com um cara, eu não deixaria nem ele me abraçar por trás, de jeito nenhum. Passar a mão na minha bunda nem pensar, eu podia até sair no braço por causa disso. Nem se eu tivesse ficando com o cara. Isso não é ridículo?

Um dos meus melhores amigos (que sabia de mim e era gay também, tão enfiado no armário quanto eu) dizia que eu era paranóico. Ele me abraçava assim de brincadeira, para zoar mesmo, e eu ficava puto, empurrava ele longe, xingava. Era da gente brigar feio por isso, direto.

Eu tinha outro amigo, "hetero". Quando eu contei de mim, ele disse que tinha vontade experimentar e a gente ficou. Ele é meu melhor amigo desde a escola. Depois, quando a gente já estava na faculdade, ele disse que tinha vontade de transar com homem, mas tinha medo e queria que a primeira vez dele fosse com alguém de confiança. Perguntou se eu topava e eu disse que não, achei um absurdo. Falei "porra cara, você é meu amigo, não vou te comer" como se isso fosse uma coisa ruim para ele. Não sei, acho que na minha cabeça eu não poderia respeitar ele depois disso.

É uma maneira muito idiota de se pensar.

Aí eu me apaixonei por um cara que conseguia ser muito pior que eu. Ele também era gay e machista, muito machista, muito mais do que eu cheguei a ser. Com ele eu senti na pele o que eu fazia com os outros caras.

Brunela disse...

oi Lola, queria só te parabenizar e dar uma dica de leitura interessante, que talvez vc até já conheça,ou que talvez alguém já tenha mencionado em um dos 40 comentarios que eu nao posso ler agora. É um texto da beatriz preciado sobre como como a arquitetura dos banheiros públicos faz o género, no que separa funções fisiológicas de acordo com a lógica da penetrabilidade dos corpos sexualizados. Achei bem interessante!
Se chama "Basura género. Mear/cagar. Masculino/Femenino" en Disidenci sexual, Revista Virtual de la Cuds, http://www.cuda.cl/articulos/15sept08mear.htm
beijos e até!

Brunela

Anônimo disse...

Por essas e outras,passei a achar sexo hétero uma verdadeira porcaria(um jogo de perde e ganha,onde o macho sempre ganha)é tanta receita pronta que a mulher tem que seguir (pra agradar o macho,pra segurar o macho,pra ser melhor que as outras etc...)e depois,o povo ainda se espanta com tanta mulher encucada/travada na cama.


Cética

Anônimo disse...

Vinícius Mendes, leia os textos da Lola com mais atenção antes de comentar. Se vc não entende sobre o que o blog diz: MISOGINIA - coisa que EXISTE - então tem algo errado, vc está num processo de negação (no sentido psicanalítico). Pensa um pouco nisso, não se sinta ofendido, não é essa a minha intenção. Abraços. Ragusa

Sara disse...

Estou sem tempo nem deu p ler os outros comentários ainda, mas tinha q dizer que essa fixação por anal é sugestão da pornografia q fica mostrando isso incessantemente, aliada a medo geral que grande parte dos homens sentem em relação ao tamanho dos seus penis.
Ninguem me tira da cabeça que o que ocorre é que eles devem achar que por ser mais estreita a passagem, a mulher dara até graças por o pau do cara nem ser tão grande rrrsss.
Dizem que existem mulheres que gostam desse tipo de transa, mas é incrível que com a idade que eu ja cheguei não achei nenhuma até agora.
E eu não tenho a menor vontade de ser a pioneira.

Raziel von Sophia disse...

Mesmo quando menino, nunca gostei de anal "ativo", mas sempre gostei do passivo.
Resultado: As namoradinhas que eu tive viviam pedindo para eu ser ativo, pois eu "já sabia como era" e não iria machucar e iria dar prazer. O_o

Priscila Boltão disse...

Esse texto foi tão sucinto e perfeito que nem vou comentar mais que isso e, para fins de sanidade mental, não vou ler os comentários.
:)

(Eu sei que muita gente é legal e debate, mas eu tô num estado que se tiver que ler mais um mascu hoje, eu vou chorar num cantinho pelo destino da humanidade)

LisAnaHD disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Gente, tem uma patrulha de defesa da Lola que às vezes é um tanto automática, né, não? Para mim, houve generalização no texto. Pelo que entendi, outros entenderam a mesma coisa. Isso não significa que eu odeio a Lola, que sou masculinista, que sou orgulho hetero, que não mereço viver na face da terra. É apenas uma ponderação, gente.

Alguns aqui precisam aprender o que é um debate. E principalmente aprender que quem discorda nem sempre é um ser estúpido que só discorda por estupidez.

Pode haver complexidade e razão em dois pontos de vista ao mesmo tempo.

ViniciusMendes disse...

@Anônimo 16:49
Te dou um cupcake de red velvet se me mostrar onde eu disse que a misoginia não existe... Ou que o machismo não existe.

Eu levantei dois pontos (baseados na minha opinião, nos meus sentimentos e na minha visão de mundo):

1. Eu senti uma demonização ao sexo anal... Leve no texto da Lola, grande, absurda, nos comentários. E eu discordo completamente de qualquer generalização no que diz respeito ao motivo pelo qual os homens gostam de sexo anal, afinal, "homens" não representa uma massa disforme de pensamento único. Da mesma forma, discordo de várias vezes em foi deixado implícito que mulheres não gostam de sexo anal, pq existem mulheres que gostam. O simples fato de indicar que pelo homem ter a próstata estimulada ele tem uma tendencia maior a gostar que a mulher já é uma afirmação que me deixa desconfortável, e que na minha opinião, ajuda a encher a cabeça da mulherada (e da homarada) de mais minhoca em relação a esse assunto.

2. Eu, enquanto homossexual, me incomodei com um comentário que diz que homem com fixação por sexo anal é homossexual mal resolvido. Caso você não tenha entendido o motivo, vou falar a mesma coisa de forma um pouco mais chula: Quem gosta de cu é viado, homem gosta é de buceta. Não sei o que você acha disso, mas aos meus olhos, parece alguém querendo atacar homens que gostam de sexo anal com a ameaça de serem gays... Simpático, não?

Tem homens que gostam de fazer sexo anal por acharem degradante? Sim, inclusive entre os gays, como eu mesmo e o Rafael apontamos... E isso é misógino e homofóbico, não tenho a menor dúvida disso. Mas acho perigoso e um atraso de vida agir como se algo que comprovadamente dá prazer a mulheres (e homens) se feito bem feito e com respeito, fosse SEMPRE usado como uma arma de opressão, afinal, como dizem, cada um faz o que quer com o buraco que lhe convém.

natalia disse...

Penso que cada orifício tem a sua função. O meu ânus não se destina a dar prazer à alguém enquanto eu sinto dor. Então, neste quesito, pretendo morrer virgem.

yulia2 disse...

sexo anal é um belo instrumento de chantagem pra quem não gosta....
muitas se forçam a fazer anal pro cara não troca-la por outra...

Anônimo disse...

"O buraco do meu cu é revolucionário"
Guy Hocquengheim (1993)
Essa frase dá pra ser usada tanto para o cu do homem quanto da mulher. Como é um blog feminista, vamos pensar sobre nós mulheres, revolucionárias, que contrariamos os tabus da sociedade, buscamos prazer do nosso corpo, sim! o corpo da mulher tem muitos pontos de prazer e partir do momento que a mulher consegue reconhecer o ânus como um deles, poder falar disso livremente, não ter vergonha, romper estigmas está fazendo uma revolução!!! Dar o cu é bom não porque o homem gosta, mas é bom pra mulher que se gosta, que se aceita, que está livre!

Jacqueline disse...

Sim, Lola, é para se pensar muito sobre isso. A geral comenta aqui que não é bem assim: os homens dizem que o motivo de gostarem de sexo anal em nada relaciona-se com a humilhação da parceira e as mulheres dizem que, sim, sentem prazer com essa prática - coisa que até a Sandy é capaz de dizer, aliás.

O problema é que estão tentando ser personalistas quando, em verdade, estamos discutindo a ideia, os signos sociais da prática do sexo anal. Numa sociedade pornográfica e culturalmente de estupro como a nossa, não há como negar qualquer um dos argumentos de seu texto. Basta ver alguns filmes pornográficos que alimentam nossas mentes e nossos inconscientes para compreender como ele é retratado; homens héteros que buscam o sexo anal com outros parceirxs fora de seus casamentos justamente por considerá-lo tão ultrajante ao ponto de não ousarem fazê-lo com a "mãe de seus filhos"; a distinção férrea entre "passivos" e "ativos" do mundo do sexo hétero e do sexo homo; dentre outros.

É perturbador ver a confusão que fazem aqui.

Valeu, Lola, por mais um texto ótimo de teor combativo.

Anônimo disse...

Vinicius, mas assim como vc percebe bem que o machismo e a homofobia existem, o post não está "demonizando" o sexo anal. O post é direcionado para aqueles que justamente pensam que o sexo anal é ruim p/ mulher (porque acreditam que o sexo é sempre dominação/humilhação -um pensamento doentio, mas de certa forma inconscientemente compartilhado). A Lola está tentando justamente dizer que isso é fruto da cabeça do misógino, não da dela, não das feministas. Quanto ao fato de homens terem próstata, isso de fato não indica muita coisa. Até pessoas que fazem cirurgia de transgenitalização (p/ ter vagina por exemplo) dizem sentir prazer, então isso é muito individual. Penso que é só uma suspeita da Lola, tentando pensar na lógica da coisa. Mas é que sexo não tem muita lógica. Abraço! Ragusa

Sara disse...

Natalia, me too!!!rrssssss

yulia2 disse...

parece que o povo não entendeu direito o texto da lola....
ela não está criticando os PRATICANTES de sexo anal...
ELA critica o DIRECIONAMENTO que certas pessoas dão ao SEXO ANAL....
para quem faz e tudo bem, ta tudo certo... mas tem gente que USA ISSO como instrumento de chantagem... ameaçar largar a mulher se ela não fizer.... ou como já foi dito, usar isso como sadismo, ou seja não interessa se ela quer ou gosta, vou forca-la de todas as formas pois ele acha na sua cabeça neurótica que isso lhe dá mais poder pois ele estará humilhando ela....
tem que ver isso....
vc homem, se sua namorada não gosta de sexo anal, o que vc vai fazer? procurar prostituta? vai largar pra ficar como outra e jogar um relacionamento no lixo por causa disso? é isso que tem que ver....

Jacqueline disse...

E Vinícius, a relação entre a fixação por sexo anal e um homossexualismo latente foi uma comparação um tanto infeliz, concordo. Eu, sobre isso, diria que boa parte dos homens têm, sim, horror a serem estimulados pelo ânus para, simplesmente, manterem sua fama de machão. É o momento de garantirem sua virilidade, afinal, homem que tem prazer anal é gay.

Anônimo disse...

Quanto ao segundo item do seu comentário, vou te falar uma coisa: muitos homens odeiam os gays porque de forma inconsciente temem muito serem gays. O ódio da feminilidade é um pouco parecido: tem-se muito medo do próprio lado feminino, porque o feminino causa um certo horror nesses homens. Acho que a Lola não devia mesmo falar que quem tem fixação demais no sexo anal deve ser gay enrustido, mas será que foi isso mesmo que ela disse? minha interpretação foi diferente sabe. Mas legal que vc respondeu, agora entendi melhor o que vc estava tentando dizer. Creio que a intenção do post for pegar pesado mesmo, mas não contra o prazer, não contra a liberdade de quem deseja fazer sexo anal, mas justamente o oposto. Os mascus da vida se prendem na única forma de prazer que eles conhecem: o prazer de odiar, isso sim. Ragusa

Anônimo disse...

Concordo com o Vinicius, senti uma demonização do sexo anal e muito moralismo, principalmente nos comentários. O que não quer dizer que eu não concorde com as reflexões apontadas pela Lola, achei bastante relevante.
Mas, nos comentários, senti uma tentativa de normatizar algumas práticas sexuais e até mesmo julgamentos em relação a mulheres que se propõem a fazer.

yulia2 disse...

O simples fato de indicar que pelo homem ter a próstata estimulada ele tem uma tendencia maior a gostar que a mulher já é uma afirmação que me deixa desconfortável, e que na minha opinião, ajuda a encher a cabeça da mulherada (e da homarada) de mais minhoca em relação a esse assunto.
___________________
Vc pode até não ter gostado...
No entanto se trata de uma informação relevante. Já vi em inúmeras revistas especializadas e blogs que realmente a próstata tem influência no prazer anal pro homem, e em termos de prazer anal é uma ''vantagem'' que eles levam sobre as mulheres, já que o anus da mulher não é conectada A NADA no corpo que proporcione prazer.

Anônimo disse...

Acho muito bizarro tudo isso, triste ver como usam como algo de humiliação.

Não entendo isso de "convencer" a mulher. Sou mulher, há algum tempo a Sandy disse que é possível sim a mulher ter prazer no sexo anal e todo mundo zoou, mas eu concordo. Não é algo que faço com frequencia, mas já tive boas relações com meu namorado desta forma. E foram boas tb pq ele não teve que me "convencer" de nada, foi algo que simplesmente foi acontecendo, de forma carinhosa, até pela confiança, na minha menor expressão de ter sentido dor ele parava na hora.

anna disse...

nossa, muito interessante esse texto, nesse momento!

vivo atualmente um relacionamento em que recentemente comecei a praticar sexo anal. é incrível como a sexualidade(como muito bem dito no texto) é mesmo algo muito diverso que não possa ser rotulado.
digo isso por que nesse relacionamento que citei, iniciamos práticas BDSM, que eu nunca tinha tentado, e gostei.

já tinha praticado sexo anal em outros relacionamentos, mas era geralmente dolorido em quase toda a duração da prática,e eu fazia mais pra agradar.
acontece que nesse relacionamento de agora, eu comecei fazendo pra agradar também, mas meu namorado gosta tanto, e me envolve tanto nesse processo, com preliminares tão, TÃO boas que eu descobri que a sandy estava certa! (hahahaa)!!!
Brincadeiras à parte, realmente sentir prazer anal é possível, mas pra isso o parceiro não pode, certamente,estar obstinado a te humilhar o subjugar, como em muitos casos ocorre, e foi dito no texto.

confesso, que pelas práticas BDSM (são ocasionais), que citei ali em cima, tinha medo que meu namorado quisesse o sexo anal justamente pra isso, e fiquei meio encabulada. mas logo vi que, sempre que nas tentativas eu demostrava dor, ele não tinha prazer,e só gostava de continuar se eu estivesse plenamente satisfeita.

pois bem, a sintonia foi tanta, me senti tão tranquila e desejada, e desejei tanto... que experimentei algo que nunca achei que experimentaria: orgasmo com sexo anal. foi muito interessante, e repito;só foi possível por que, contrariando meus preconceitos (que eu tinha por conta do BDSM)meu namorado não tinha nenhum interesse em me humilhar e me fazer desgostar da experiência, muito pelo contrário!


espero que as pessoas um dia sejam mesmo mais felizes, se dispam dos preconceitos, dos padrões pré-estabelecidos e possam viver seus desejos de forma bela.

Anna disse...

Uma amiga dizia: "machista não vê o sexo como prazer e sim como uma forma de poder, ou seja, é estuprador em potencial"

Eu achava radical esse pensamento mas a cada dia vejo que ela estava certa:
Machistas gostam de fazer sexo anal porque é para eles doloroso e humilhante; gostam de gozar na cara e na boca porque sentem nojo do próprio sêmen e principalmente odeiam as mulheres que são livres sexualmente, porque assim eles não podem usar o sexo como um instrumento de dor e humilhação.

Anônimo disse...

Ai, gente, que preguiça...
Eu AMO sexo/estimulação anal. E sou mulher. É a coisa que mais me dá tesão - brinco com minhas amigas que eu devo ter uma próstata, não é possível!
Agora, sem essa de violência. Se o cara não for no meu ritmo, pode parar. Sinto muito. Então estou deixando esse comentário aqui pra dizer que sexo anal pode ser feito pra dar prazer para a mulher, SIM, e não precisa ser humilhante, NÃO. Muito menos violento!
Esses caras são tão ruins que não sabem nem comer um c*zinho...
(sorry, Lola, mas precisava falar! rsrsrs)

Anônimo disse...

isa, teu comentário é extremamente infeliz. Mesmo Freud abandonou a teoria das fases. Patologizar comportamentos sexuais, como você fez, sugere, por ex., que gays "não são completamente resolvidos" ou que mulheres que gostam de sexo anal tem algum problema.

Patty Kirsche disse...

Muito legal esse questionamento. Mas posso dizer, por experiência própria, que nem todo misógino tem fixação por sexo anal. Alguns caras misóginos buscam outras formas de humilhar e machucar mulheres através do sexo vaginal mesmo. Também posso dizer que nem todo cara que curte anal é misógino. Mas quando aparece como uma fixação relacionada a dor e submissão, aí é misoginia sim. E meu conselho é manter distância desse tipo de cara. Conheci um que dizia abertamente que o tesão dele era penetrar o ânus da garota e escutá-la urrar de dor. Definitivamente não se deve jamais fazer sexo com um cara com esse tipo de mentalidade. Pra mim funciona assim: se o cara não me deixa colocar o dedo no ânus dele, como ele vai querer colocar o pênis, que é muito mais grosso, no meu? Direitos iguais. Se o ânus dele é proibido, o meu também é. hehe

Anônimo disse...

sobre sexo anal até parece que o assunto é novidade http://www.youtube.com/watch?v=uhwKy5Q2HXg

todo cara que diz "se você me amasse você faria" MERECE ser a abandonado na hora. simples assim.

Anônimo disse...

Uma vez ouvi de um amigo que sexo anal dá prazer por que, 'você vê que mulher ta ali sentindo dor'. Achei horrendamente doentio. Depois dessa, acho que se eu tiver um namorado que insista nisso, largo na hora.

Grão da Noite disse...

Até mesmo entre os gays o sexo anal é tabu. Muitos até negam que gostam "daquela coisa entrando". Por isso entre gays dificilmente um admite pro outro que prefere ser passivo. Muitos preferem se dizer "versáteis", "total flex". Mas, como tudo, acho que sexo anal é vocação. Vocação não só no desejo, como também na anatomia. Há homens que sentem vontade de dar, mas, na hora "h", sentem dores reais e/ou imaginárias (o preconceito é tão grande que acho que muitos não conseguem diferenciar uma dor da outra). Graças a Deus não tenho essas complicações. Gosto de dar meu "c", e dou porque acho bom, psicológica e fisiologicamente falando. Minha tolerância à dor física é muito pequena, de modo que, se a sentisse "naquelas horas", simplesmente não daria. A humanidade é tão complicada. A maioria se conhece tão pouco (nisso me incluo em muitos setores, claro). A maioria se permite explorar e se conhecer tão pouco, em tantos departamentos da existência. Eu acho que o pior que poderiam dizer de mim é que eu gosto de dar o "c". Enquanto este for meu maior "defeito", vou continuar me sentindo muito bem na vida. Acho muito bom poder dar o que meu parceiro vier procurar. Porém, confesso: sei fazer muito bom uso do meu "c" também, e go(s)zo(to) mooito :-).

Anônimo disse...

e o Cardoso lançando twittadas machistas,uma atrás da outra.
http://twitter.com/Cardoso/status/248948711831531520


Anônimo disse...

PARA "mal resolvido" Anônimo das 12:07

O RIDÍCULO, mal feito, tosco e MENTIROSO post sobre "Resultados praticos do feminismo" NÃO tem a ver com Feminismo e sim com MACHISMO praticado por mulheres!
Quem "corrompe a religião" são os fundamentalistas cristãos que criticam e condenam mulheres que usam métodos anticoncepcionais e islamicos(digo dos FUNDAMENTALISTAS) que impedem mulheres de votar, estudar, trablahar e as apedrejam se cometem algum deslize!
Quem "corrompe a família" é um vulgo "pai de família" que fora de casa é um homem respeitável, mas dentro de casa, é um covarde machista que agride mulher e filhos, e sai as escondidas com prostitutas e alguns com garotas de programa e travestis !
Quem "corrompe as crianças" são os MASCULINISTAS, MACHISTAS(enfim é tudo a mesma merda!)! São os machistas de cabeça oca que enfiam meninos de 11, 12 anos dentro de puteiros e abusam de meninas da mesma faixa etária porque tem ÓDIO de toda representante do sexo feminino, mesmo quando esta é só uma criança! Muitos "pais de família" que vomitam moralismo ABUSA, ESTUPRAM de suas próprias filhas!
Quem "corrompe a política"(só uma observação seu ASNO, desde quando "Mulher-Pêra é feminista?! BURRO!) são os machistas! Para eles tanto homens e mulheres de classe baixa NÃO tem direito à Educação(vc é um reflexo da falta de educação), só querem saber de arrancar dinheiro do povo e de quebra eles "se esbaldam" em prostíbulos do interior onde muitas prostitutas são meninas menores de idade exploradas!
O Feminismo seu IMBECIL, luta peloa igualdade de direitos e deveres de homens e mulheres.
O Feminismo luta para que meninas possam se tornar atletas, cientistas, médica, engenheiras, etc, tão valorizadas quanto seus colegas do sexo masculino.
A questão da dita "promiscuidade" é irrelevante porque é PESSOAL, há homens mais discretos, enquanto há homens mais promíscuos(que com certeza vc acha que não tem problema). Há mulheres mais discretas e mulheres mais promíscuas. O que o Feminismo alega é que NÃO é justo o homem ser posto em um pedestal porque "pegou 1000" e uma mulher ser apedrejada(socialmente falando) porque teve "alguns". NÃO é justo que um homem casado seja chamado de "garanhão", "comedor" porque trai e humilha sua esposa com várias mulheres, mas, uma mulher casada que se apaixone por outro homem que a valoriza e a trata bem seja tachada de: vadia, safada, promíscua, etc.
Sabe como seria o futuro se homenzinhos inseguros, misóginos e ignorantes como vc ainda tivessem a "última palavra"? Seria comos nos anos 50, quando suas queridas vovós apanhavam(e até eram estupradas) dos seus avôs.
Que futuro LINDO! Meninas sendo trancadas em casa para não estudar, enquanto seus irmãos iriam pra escola; adolescentes aguardando o dia do casamento com homens mias velhos; surras e estupros de maridos em suas esposas; mulheres levando tiro de seus maridos adúlteros porque se apaixonaram por outros homens, etc.
Realmente só em uma cabeça onde no lugar da "massa encefálica" existe "produto gerado pelo intestino" este "futuro" misógino e podre pode fazer homens e mulheres felizes.
Véi na boa, vai se tratar! Ter tanta raiva de mulher NÃO é normal. Ou melhor vê se sai do armário!


Sawl

Anônimo disse...

QUanto ao post da Lola, o que eu interpretei é que ela assim como todos nós, NÃO somos contra sexo anal. Ela e, claro, qualquer pessoa normal é contra a MISOGINIA usada através desta prática por "determinados" homens machistas que acham que sexo anal deve ser usado como "tortura", "humilhação" para mulher e não como uma forma de prazer para o casal.
Eu particulamente nunca fiz nem tenho interesse(o MÁXIMO que meu marido já fez foi enfiar o dedo e chupar, eu tb fiz o mesmo com ele, hehe). NENHUMA mulher é "menos mulher" porque não quer praticar e NENHUMA mulher é "vadia" porque faz e invés de sentir dor(como estes doentes querem) sente prazer.
NENHUM homem é "menos homem" porque não tem vontade de fazer, e nem "menos homem" porque quer carícias ou até penetração de sua parceira.
E aprendam, mascus, o termo GAY é usado tanto pra passivo quanto pra ativo, ambos são gays porque existe o contato entre dois homens. Fato.

Sexo anal, oral, BDSM, convencional, etc, enfim, qualquer modalidade deve ser feita com consentimento e com carinho.
Não há problema em o cara gostar de fazer sexo anal na companheira, quando ele quer é sentir e dar prazer à mulher; o PROBLEMA é quando ele "acha" que é "machão" porque tá impondo dor, sofrimento e humilhação à mulher com quem tá transando.
Homem que gosta de fazer mulher sofrer, que gosta de: agredir, violentar, humilhar mulheres, tem sérios problemas mentais e de identidade sexual.



Sawl

Anônimo disse...

@vinícius mendes,
é bem isso que vc disse.

"já que o anus da mulher não é conectada A NADA no corpo que proporcione prazer."

como a nada? pele, esfíncter, terminações nervosas... pelamor. então me diga onde que sinto prazer no anal pq, de acordo com o que vc diz, meu prazer não existe.

"Penso que cada orifício tem a sua função."

ou seja, vc não beija na boca, né? boca é feita pra comer. chupar então, nem pensar. e qual seria a função da vagina? ser um canal até o útero pra procriação.

"Dizem que existem mulheres que gostam desse tipo de transa, mas é incrível que com a idade que eu ja cheguei não achei nenhuma até agora."

olha, tá difícil. eu sou mulher e amo anal. umas 3 ou 4 pessoas aqui já falaram a mesma coisa. uma médica minha falou que quase todo mundo faz e que muita gente (mulher inclusive) gosta. ainda é tabu. talvez por isso que vc não tenha abertura por parte das mulheres que conheceu. afinal, não sou fake e existo. eu e muitas outras mulheres que sentem prazer no ânus, sim.

muito comentário aqui absurdo sobre anal. não gosta? cara, é simples, não faça! mas querer dizer que o prazer não é possível... é querer saber mais do que quem de fato pratica a coisa.



Jéssica disse...

"Dar o cu é bom não porque o homem gosta, mas é bom pra mulher que se gosta, que se aceita, que está livre!"

Viva as generalizações! Agora mulher que não gosta de sexo anal não se gosta, não se aceita e está presa as convenções da sociedade!

Anônimo disse...

Sou mulher e uma vez pedi anal a um ex pra saber como é,pura curiosidade.
Fiz e não gostei,achei sem graça e sem sentido.
Tempos depois arranjei um namorado que me pedia por gostar muito.
Deixei fazer pra agrada-lo mesmo não gostando.
E não gosto porque sinto dor e vontade de evacuar. E quando parava de doer,sentia nada,prazer zero! Então por que praticar anal?
Pra mim não havia(e ainda não há) sentido fazer algo prazeroso(sexo)em que eu sinta dor.
Mas mesmo assim continuei fazendo porque o namorado pedia. Porém ele foi ficando cada vez mais tarado e viciado nisso. Achava um absurdo sentir dor e resolveu se empenhar para me fazer sentir prazer. Porque segundo ele,os pornos que assiste pela internet mostra o quanto as mulheres amam!! Pasmem!
Sempre dizia pra não ligar pra esses videos,mas não me ouvia.
Ficou tão louco que chegou ao ponto de comprar um consolo mais grosso que o pênis dele pra me fazer acostumar com o anal!!! Quase que joguei o brinquedinho longe.
Uma vez ele estava tão maluco que enfiou com vontade no meu ânus. A dor foi tanta que involuntariamente o empurrei pra valer com os pés pra fora da cama e encerrei o sexo. Estava doendo muito pra fazer qualquer coisa prazerosa.
Como se não bastasse,quando ficávamos vários dias sem nos ver,falava que ia fazer anal pra compensar todos os dias que ficamos separados! É mole?
Neguei de vez o anal,o vaginal,o oral,tudo! Neguei beijos e abraços.
Terminei o namoro por causa disso e de outros n motivos estressantes.

Roxy Carmichael disse...

jaqueline poderia explicar melhor o que o sexo anal tem a ver com cultura do estupro? uma coisa é a pornografia mainstream que não se interessa em mostrar e em provocar o prazer na mulher espectadora. eu penso que o sexo anal, oral, vaginal na pornografia mainstream não será lá muito female friendly. uso esse termo pq encontrei um site pornô com essa categoria: female friendly. achei deprimente e triste que eles assumam que só uma categoria, entre dezenas, pensa no prazer feminino, mas por outro lado, achei isso melhor que nada. achei melhor que fingir que a mulher não existe. mas sinceramente não vejo nem o sexo vaginal, nem o oral, nem o anal naturalmente humilhantes para a mulher. vamo tomar cuidado com isso mulherada! porque feministas criticam tanto que homens aprendem a fazer sexo com filme pornô mainstream que não tá nem um pouco interessado na sexualidade feminina e no prazer da mulher, eu já tô sabendo, mas é realmente triste ver que as próprias mulheres (e feministas!) compram esse modelo de sexualidade como se fosse o único possível...sexo anal pode ser muito prazeroso (independente de a mulher ter ou não próstata até porque a mulher tem zonas erógenas infinitas) se feito com paciência, se há tempo para preparar o corpo da mulher e se há claro muito lubrificante à base de água, se os dois se sentem seguros e relaxados. obviamente que o filme pornô mainstream vai pular essa parte, da preparação, da cumplicidade, mas daí a achar que sexo anal é só como no filme pornô ou que a mulher não tem próstata portanto não deveria se disponibilizar a essa prática ou ainda que esse tipo de prática estimula a cultura do estupro é MUITA PIRAÇÃO!eu acho que infelizmente a maioria dos meninos se educa com filmes pornôs, mas se o guri se mostra interessado em você e se você tiver um pouco de paciência, poderá mostrar pra ele que o filme pornô é uma mentira. se ele gostar de vc de fato, não só vai escutar como terá o maior prazer em aprender algo contigo. obviamente que isso não vale pros machistas convictos, aliás o que vc estaria fazendo com um machista mesmo?suponho que uma mulher feminista sabe que deve passar longe desse tipo de homem. obviamente que é muito raro homem feminista, mas não acho que seja muito raro homem que não curte machismo e tá afins de aprender novas formas de se relacionar baseado no respeito e na igualdade, invista nesses mulherada! invista nesses!

Mariana disse...

Lola e amigues,

Obrigada pelo teu agudo senso de oportunidade pra falar dessas coisas, e desculpa já de antemão porque este vai ser um comentário meio longo. Essa questão da degradação é um troço que me tira o sono, porque na vida sexual da mulher solteira feminista hétero pode ficar muito complicado conciliar liberdade e autoimagem diante do parceiro sexual.

Eu sei que a Andrea Dworkin tem fama de separatista e é talvez uma das mais odiadas, mas embora eu mesma discorde de algumas bandeiras dela, acho que as leituras que fazem dela são preconceituosas, na real, por ela ser o protótipo da feminista butch que grita. Acho horrível a forma como ela foi calada, "dismissed" pela cultura de massa. Ela escreve super bem e, se lida a partir de um conhecimento do momento histórico que ela estava e da história de vida que ela teve, tem uma obra muito articulada.

Enfim, tem um trabalho dela que me tocou muito, porque eu nunca tinha lido um texto de crítica cultural tão destemido em termos de tratar direta e explicitamente as negociações do que acontece ou não durante o sexo. O texto se chama Intercourse, muitas pessoas aqui já devem conhecer, é tipo o antigo testamento do feminismo radical -- e trata dessas políticas de alcova.

Em cima dessa leitura, eu acho que a ideia de humilhação se aplica, sim, a sexo anal e vaginal. O anal humilha mais pois envolve mais dor. O princípio geral da ideia patriarcal de sexo é uma imagem de ocupação. O ocupador sai vitorioso e o ocupado sairia derrotado se fosse uma pessoa -- mas nem isso: o ocupado se transforma em um território, deixa de ser uma pessoa, é desumanizado e genérico. Depois de ocupada, uma buceta é todas as bucetas. Um cu é todos os cus. A mulher, depois de ocupada, passa a não ser diferentes de todas as outras mulheres. A humanidade/individualidade é um privilégio dos "territórios virgens".

Talvez por isso, o não da mulher que quer dar é considerado "polido" -- é uma forma de oferecer ao homem o prazer da ocupação. Interessante também que a ocupação pode acontecer já no sim, dependendo. Se a mulher diz sim, ela já foi ocupada (portanto já é "menos") antes mesmo de ser ocupada -- daí os carinhas manés que perdem o interesse quando a moça demonstra algum tipo de exuberância sexual, a ideia retrógrada e arbitrária de que as mulheres têm que "se valorizar" (porque assim serão mais atraentes para os homens que partilham e mantém essas normas).

Enfim, caso tenha ficado meio hermético o comentário (são 4 da manhã), recomendo a leitura deste capítulo relativamente curtinho que tem de graça no site dela. :)

free dworkin!

http://www.nostatusquo.com/ACLU/dworkin/IntercourseI.html

Anônimo disse...

A questão essencial é que nada que a mulher não quer que aconteça pode acontecer durante o sexo, porque aí deixa de ser sexo e vira OUTRA COISA (psst! o nome dessa coisa é estupro).

Eu já fiz sexo anal algumas vezes, por opção própria, com namorados, e me diverti. Algumas vezes foram melhores que outras, mas não me senti degradada. Tem uma certa dor envolvida? Sim. Mas tatuagem também. Uma dose de uísque tomada de golão também. E tantas coisas boas da vida também. Algumas pessoas gostam. Outras não. As que gostam devem fazer. As outras não.

O problema é exigir uma postura de atriz pornô das mulheres e depois apedrejá-las porque são "vadias". Precisamos de mais homens lésbicos nesse mundo cruel...

Dona do Sexo disse...

yulia

as mulheres tem terminaçoes nervosas nessa regiao e o prazer vem dai.

Os homens tb tem essas terminaçoes junto com a prostata.Deve ser realmente mais prazeroso pra eles.

Sara disse...

Eu, apesar de detestar, não sou contra nenhuma mulher que diz que goste de sexo anal, apenas julgando por mim mesma, não consigo entender como alguem obtenha prazer atraves dessa pratica, mas não sou cega, que cada mulher tem suas particularidades.
Tambem NUNCA conheci nenhuma mulher que alegue que goste disso, embora conheça VARIAS que praticam , mas apenas para agradar seus parceiros, e uma delas até rompeu um relacionamento que até estava dando certo em muitos outros aspectos, porque seu companheiro apenas gostava desse tipo de prática e ela chegou a ter problemas fisicos por conta disso.
Não sou contra o sexo anal por nenhum preconceito ou por não me libertar de alguma amarra, não gosto simplesmente porque NÃO me da nenhum prazer, essa area do meu corpo, nem mesmo um toque me da prazer e se ocorre me broxa no ato.
Agora meu companheiro NÃO, ele apesar de ser hetero, gosta de ser tocado, beijado e até penetrado, e não acho que ele seja menos homem por isso, muito pelo contrário.
Talvez por ele sentir tanto prazer com isso, algumas vezes ele tenta me tocar nessa parte, mas com carinho deixo bem claro pra ele que AI NÃO.

Jacqueline disse...

Roxy Carmichael, ninguém aqui está dizendo que sexo anal é NATURALMENTE humilhante para as mulheres. O que estamos tentando dizer é que a CONSTRUÇÃO SOCIAL que se faz dele, machista e culturalmente vinculado ao estupro, o torna degradante para a mulher. Você me perguntou e respondeu o que eu lhe diria, pois eu estava, sim, falando do mainstream - a educação sexual mais presente em nossas vidas e inteiramente machista.

É engraçado a forma como você utiliza a expressão "mulher feminista", mas tudo bem. Não deves, no entanto, pensar que compramos o modelo de sexo machista. Afinal, se comprássemos, não seríamos feministas, né? Acho isso meio óbvio. Estamos aqui no esforço de discutir e denunciar o jogo sexual no qual a mulher é submetida e subjulgada, o que nada tem a ver com um manual feminista do que se deve ou não fazer relacionado ao sexo. O desejo de toda feminista, já que você gosta de usar esses termos, é que o sexo seja livre e libertário. E, evidente, se assim for, tudo é permitido e prazeroso. Extremamente prazeroso para ambos, eu diria.

Jacqueline disse...

E outra coisa, Roxy: se um homem não concorda e não age de acordo com o machismo ele é, sim, um feminista.

Bruna B. disse...

"Liana hc disse...
Outra coisa que cai na categoria "eu acho que é humilhante e nojento, mas mesmo assim quero que você faça" é engolir esperma. Curioso que dificilmente homens vão beber o próprio esperma, mas alguns ficam na maior fissura para que a companheira beba, e ainda vem falar que é "leitinho". Então, né... estranho, pra dizer o mínimo. Toda vez que eu ouço isso, eu digo pra cara fazer as honras e beber primeiro, afinal é tããão prazeroso que eu quero que ele experimente também, né. Viu como eu sou boazinha. Nenhum nunca aceitou. haha Esperma na boca das outras é refresco..."

Concordo. E, de brinde, a mulher também leva uma DST.

Nunca fiz sexo anal e não pretendo fazer. Alguns caras já me pediram e eu respondi que só aceitava depois de fazer com um strap-on neles...

Parabéns para quem sente prazer com essa prática, porque eu não consigo nem me imaginar gostando de anal.

Ótimo post, Lola, já ouvi muitos homens falando sobre isso e quase todos afirmaram que gostavam de sexo anal por se sentirem 'poderosos', por curtirem a submissão da mulher; Ademais, todos afirmaram que jamais aceitariam ser penetrados, que isso os tornaria 'menos machos'. Infelizmente, acho que esse pensamento é o que impera nessa questão.

Anônimo disse...

"Tem uma certa dor envolvida? Sim."

e quem não sente dor? não generalizem... só sinto um prazer muito forte.

"
Parabéns para quem sente prazer com essa prática, porque eu não consigo nem me imaginar gostando de anal."

e aqui vc cai naquilo que muita gente acha que anal seria um presente, um suposto poder a mais pra quem gosta. eu gosto e não me sinto nada de mais no meio das mulheres que não gostam e não acho que eu seja merecedora de parabéns. cada casal (ou a quantidade de gente que for) é único e, dentro do relacionamento, formam-se práticas únicas.

lola aronovich disse...

Pessoas queridas, gostei dos comentarios (vai sem acentuacao porque estou no meu laptop em Natal -- eu devia estar na piscina do super hotel, e estou aqui lendo comentarios! -- e me desacostumei com o teclado).
Acho que a questao nao é realmente gostara ou nao de sexo anal. Tem muita mulher que gosta, tem muita mulher que nao gosta. Normal. Ninguem é pior ou melhor por gostar ou nao gostar. Alias, acho que meu post estava meio apressado (falta de tempo mesmo, gente!) e teria ficado mais completo se eu colocasse o que vi numa pesquisa outro dia (sem tempo de procurar o link agora, mas quem sabe eu fale sobre essa pesquisa), que metade das brasileiras fazem sexo anal. METADE! Entao nao é uma ou outra. É realmente algo que se popularizou.
E obviamente que entre essa metade de mulheres que fazem sexo anal deve ter de tudo: mulheres que adoram e tem muito prazer com sexo anal, mulheres que gostam mais ou menos e fazem pra variar, mulheres que nao gostam mas fazem pra satisfazer o parceiro etc etc etc. E entre os homens que fazem com suas parceiras, acredito mesmo que um monte nao faça por querer humilhar/subjugar a parceira. Só porque acha prazeroso mesmo.
Mas eu estou falando dos homens que acham que anal é horrivel e humilhante e, mesmo assim, ou talvez por isso, exijam fazer anal com suas parceiras (e dei o exemplo desse video horroroso do Testosterona, que diz claramente que a vantagem do sexo anal é ser mais humilhante pra mulher). Porque pra mim parece uma contradição! Ou nao: vindo de machistas, talvez essa seja justamente a justificativa pra se fazer anal: humilhar a mulher. É isso que ELES estao dizendo. E que eu acho perturbador. E acho importante a gente se lembrar disso pra proxima vez que ouvir que feministas dizem que certas posições sexuais sao degradantes (e concordo com o free Dworkin, mas nao estava falando dela. A maior parte das pessoas nunca ouviu falar de Dworkin. Sao coisinhas que aparecem na internet e que sao mentirosas mesmo, mas o pessoal divulga e as pessoas acreditam). Quem esta falando que posicoes sexuais sao degradantes pra mulher nao somos nos feministas, SÃO OS MACHISTAS! Guardem pra servir de exemplo.
E não disse em momento algum que homem que nao aceita ser penetrado anualmente tem tendencias homossexuais ou whatever. So que considero um pavor homofobico os homens considerarem seus anus tao off limits. E, pra mim, homens que nao precisam ficar provando sua masculinidade a todo custo, homens que estao seguros com sua heterossexualidade, nao tem chilique sua uma mulher encostar no seu anus. Isso nao quer dizer que homens seguros da sua sexualidade tem que gostar de anal. So que nao fica histerico com a mera ideia!
Agora tenho que ir, gente. E perdi a piscina!

Anônimo disse...

Eu não acho que sexo anal seja degradante, desde que previamente consentido, eu adoro, me considero feminista ferrenha nas questões sociais, mas não vejo nada de mais em um pouco de submissão ao homem na cama, desde que não aja violência, adoro quando me pegam de quatro, e gosto de como os meninos geralmente sentem prazer me vendo nesta posição de submissão na hora H rsrs, eles ficam todos machões, uns fofos !

Dias disse...

Se esses homens soubessem como é bom levar uma dedada enquanto há sexo oral, eles paravam de se preocupar com o ânus da parceira e aprendiam a se divertir com os próprios. Só que é preciso muita liberdade sexual pra superar tudo aquilo que a sociedade homofóbica adora repetir que quem gosta de qualquer coisa anal é viado. No fundo, nós homens temos mais dificuldade de superar os modelos pré-definidos. Gays têm mais facilidade, já estão fora do modelo mesmo, então foda-se.

Mihaelo disse...

Quanto a sexo anal e o fato de a secreção ser engolida ou não(tanto a masculina quanto a feminina) achei um texto interessante sobre esse assunto no blog da Jennifer Ortiz, uma estudante de geografia e massagista: www.trovadeguria.blogspot.com.br

Anônimo disse...

Vi que tem gente com conhecimento de psicologia/psiquiatria aqui, mas vou dar minha humildo opinião: as fantasias sexuais masculinas dos dias de hoje são uma cópia dos pornôs que pipocam por aí. A depilação hoje em dia é completa - coisa copiada de filme pornô. Essa coisa de sexo anal, de gozar na cara, silicones enormes balançando, "dirty talking" tudo isso tá lá nessas produções de fundo de quintal, que eles assistem desde adolescentes e crescem achando que sexo é aquilo. Coincidentemente (ou não), na maioria destes filmes a mulher é retratada como um mero objeto, o filme sempre mostra o sexo como algo degradante para nós e em que eles são os machões alfa que vão violá-las com suas p*cas imensas (ao menos as dos caras do filme o são, já os da vida real...)
Bem, coroando com minha opinião a respeito, eu, mulher, adoro sexo anal. Não é sempre que consigo fazê-lo (acreditem, cu tem vontade própria), mas em geral, é prazeroso para mim.
Descobri me masturbando, e sempre gostei de praticar com os namorados ou os casinhos, muitas vezes fiz sem que eles pedissem, quando estava muito excitada, e, se algum deles saiu da cama pensando que eu era uma vadia por "dar o cu" sem que eles insistissem, azar, eu aproveitei e nem ligo. Tem posições que favorecem a penetração, em outras é mais difícil, e normalmente tem que ser feito com mais carinho (se fica muito selvagem, o arrependimento no dia seguinte é certo).
Acho que sempre escolhi bem meus namorados também, que sempre foram caras legais, nada machistas, e com mente aberta, e depois de um tempo de namoro (e de um loooongo processo de convencimento), acabei convencendo alguns deles que iam gostar de sentir esse tipo de prazer também, eles permitiram que eu tocasse a "zona proibida" e acabaram curtindo. Assim como é comigo, também não é sempre que meu atual curte esse tipo de carinho, e são poucas as vezes em que o cu de ambos entra na jogada, rsrsrs, mas não é algo proibido, e acontece quando a gente está afim.
Acho que as pessoas têm de parar de ter tantos preconceitos na hora do sexo. Se você está ali, por vontade própria, com uma pessoa que vc respeita e que te respeita também, por que não aproveitar e explorar as possibilidades? Acho ridículo mulheres ficarem dizendo também que o cu é proibido (porque dar o cu é coisa de vadia), deixam de experimentar uma coisa que pode ser extremamente prazerosa. Eu SEMPRE gozo durante o sexo anal, e eu nem sempre gozo durante o sexo "convencional". Se meu namorado quer algo mais "filme pornô", me colocar em posições "de submissão", dar uns tapas, gozar na cara e eu estiver no clima, não vejo problema algum em aproveitar. Às vezes eu satisfaço as vontades dele, às vezes ele as minhas.
Homem com muita fixação por cu, geralmente é aquele que não sabe "comer" nem uma buceta, quanto mais um cu, que tem que ter todo um jeitinho especial... Meu namorado sabe que sinto prazer assim, sabe fazer direitinho, e mesmo assim prefere sexo vaginal, o cu é só pra variar de vez em quando...
Ih, Lola, eu aproveitei pra soltar o verbo aqui nos teus comentários e usei um vocabulário mais chulo, de conversa informal, tem problema? rsrsrs

yulia2 disse...

''como a nada? pele, esfíncter, terminações nervosas...
pelamor. então me diga onde que sinto prazer no anal pq,
de acordo com o que vc diz, meu prazer não existe.''


vc não entendeu direito o que eu postei...

quando eu disse que não é conectado a nada que de
prazer quis dizer que o anus não é conectado por exemplo
a prostata como o homem.
e disse que POR ISSO homem leva vantagem, apenas isso...
não afirmei com isso que mulher não sente ABSOLUTAMENTE
nenhum prazer...
por favor, volte ao meu outro texto e ache onde afirmei isso....
pode sentir, mas talvez não com a mesma intensidade
que o homem por ele ter esse componente a mais(a prostata)

agora
tem mulher que gosta e tem mulher que não gosta, ponto.
tem gay que gosta, e gay que destesta....
e gostando ou não , tem que ser respeitada a opinião
e seu gosto.
qualquer tipo de doutrinação sexual aqui é ridicula...

yulia2 disse...

Porque segundo ele,os pornos que assiste pela internet mostra o quanto as mulheres amam!! Pasmem!
______________________
putz..... malditos pornos....
sempre (f*dendo com os relacionamentos...)
muitas relações terminam por causa disso...
os (doentes...) acreditam nessas merdas
desses filmes e querem repetir isso com namoradas
ou esposas
mas ele não sabe que primeiro: elas são pagas
para figir( função de atriz qual é ? fingir...)
segundo: 90% delas se drogam pra fazer essas filmagens
dificilmente elas estão de cara limpa, depois que vc cheira
a terceira carreira cara, vc gosta até de fezes....

Bruna B. disse...

"e aqui vc cai naquilo que muita gente acha que anal seria um presente, um suposto poder a mais pra quem gosta. eu gosto e não me sinto nada de mais no meio das mulheres que não gostam e não acho que eu seja merecedora de parabéns. cada casal (ou a quantidade de gente que for) é único e, dentro do relacionamento, formam-se práticas únicas."


Menos, anônima, bem menos.
Se você é capaz de entender que pessoas (like me) não gostam e não querem fazer sexo anal eu sou capaz de entender que outras pessoas gostem e queiram. E não acho nenhuma mulher mais ou menos 'poderosa' (santa babaquice medir poder no sexo) por curtir ou não tal prática.
Não fique tentando fazer uma análise do que eu digo, dispenso a tentativa de colocar palavras em meu discurso. Eu só quis dizer que acho legal que outras mulheres sintam prazer no sexo anal, fique tranquilex porque não há nenhuma outra intenção na minha fala.

Passar bem.

Bruna B. disse...

Maravilha, né Yulia2, a gente diz uma coisa e o povo interpreta outra completamente diferente.
Gente, ninguém (nem a Lola, nem eu, nem a Sara, nem a Yulia2) está dizendo que sexo anal é ruim, degradante, blá blá blá. Nós estamos falando que alguns homens e mulheres enxergam dessa forma (vocês já viram o vídeo do testosterona?), que algumas pessoas associam anal à humilhação, que algumas consideram como algo ofensivo.

Eu, Bruna, não quero fazer, não curto, mas acho legal que as mulheres possam se valer dessa forma de penetração para sentirem prazer, acho que qualquer forma de gozar (com segurança) é ótima. Punto i basta.

Anônimo disse...

Concordo em gênero, número e grau com a Liana hc.

"Pior desta indústria de que "anal é legal" é ter um relacionamento abalado por não conseguir sentir prazer com isso... E ver o homem que vc ama considerando "mais mulher" aquelas que conseguem fazer..."( não sei quem comentou isso, mas tb concordo!)

Meu namorado nunca pediu, mas tem algumas taras. Não suporto! Fico bem triste ao ver como alguns homens foram influenciados (mesmo que indiretamente) pela indústria pornô.

Bruna

ViniciusMendes disse...

@Bruna B.

Você pode não ter dito, mas algumas pessoas nos comentários falaram (Pq, né, foram 92 comentários até onde eu vi, seria estranho se todos eles concordassem). Citando de novo aquela pérola linda da sabedoria popular (:P), "Cada um faz o que quiser com o buraco que lhe convém", e eu concordo completamente que ninguém deva fazer o que não gosta pelos outros, ou coagido, ou pq um babaca acha que pornografia é documentário, ou pq um babaca acha que a mulher tem obrigação de agradar.

Agora, tem comentários demonizando sexo anal, e isso tbm é preocupante. Eu acredito que falar que algo é "coisa de vagabunda" ou que é "algo que não pode dar prazer pra mulher", independentemente do contexto, não deixa de ser uma forma de reprimir a sexualidade. E se tem gente que dá motivos ótimos pra se irritar com propostas pra tentar a modalidade (o babaca insiste, faz chantagem, fala que se não fizer é pq não ama), tbm tiveram um par de comentários que contaram dar respostas onde demonstram se sentir ofendidos com esse tipo de proposta, mesmo que não tenha sido necessariamente abusiva ou invasiva (por exemplo, é invasivo propor um fetiche num relacionamento sério? Sem fazer pressão? Sem agir como se fosse obrigação?)... E eu acredito que os motivos que levam a isso tbm seja algo a se pensar.

Obrigado a fazer, ninguém é... Nem a gostar, nem a tentar... Cada um é dono de si e do seu corpo. A mera possibilidade ofender algumas pessoas é o que me espanta.

ViniciusMendes disse...

Ah sim... Eu acho que qualquer pessoa que encare sexo como uma competição entre dominador/dominado(no sentido psicológico e emocional da coisa) e que queira fazer isso ou aquilo não pelo prazer que os dois possam sentir, mas pra sentir prazer na dor e no contragosto do outro, acho que qualquer pessoa com essa mentalidade pobre merece morrer tendo 110% de todas as suas experiencias sexuais baseadas em bater punheta sozinho em casa.

Roxy Carmichael disse...

jaqueline
eu fico feliz que no fim das contas a gente tenha concordado. é só que como o vinicius observou, tem uma série de comentários aqui que eu particularmente julgo equivocados. quanto ao mulher feminista (existe muita mulher machista e misógina, por isso especifiquei, mas obviamente, concordo contigo, sem essa de cartilha), me surpreendeu alguns comentários aqui que assumem sim a sexualidade a partir somente do pornô mainstream, ao menos foi essa a impressão que eu tive, e por isso disse que mulheres que se dispõem a ter senso crítico, poderiam desconstruir certas construções sociais que nos são impostas. não digo que devam praticar algo que não curtam, mas também não devem demonizar uma prática que outras várias pessoas sim curtem. sobre construção social, eu acho que elas estão aí para serem desconstruídas todo o tempo. acho interessante que algumas correntes feministas pregam que um ato privado é também um ato político porque ali no privado se replicam construções sociais, portanto, curtir ser subjugada no ato sexual seria um ato negativo. eu já curto as correntes feministas a partir dos 90 que entendem que as pessoas são complexas e sentem prazer de formas distintas e que no sexo consensual, as pessoas devem ser um pouco mais livres para posições, práticas, fantasias,que mais lhe convém ao seu prazer.
eu acho que tem um monte de homem que não se identificam como feminista por sequer saberem ao certo o que isso significa, e também pela carga negativa que INFELIZMENTE o feminismo tem em certas esferas sociais, mas porém contudo todavia se mostram bastante dispostos a fugir do senso comum. espero que a gente tenha se entendido, um abraço.

Nana disse...

eu amo receber sexo anal e a única coisa que realmente invejo em um homem é a próstata

o lado bom de não te-la é que é uma coisa a menos pra dar câncer.

o ruim é que pra eles é mil vezes melhor que pra gente, e os putos não aproveitam, vai entender!

povo besta viu

Nana disse...

"Se esses homens soubessem como é bom levar uma dedada enquanto há sexo oral, eles paravam de se preocupar com o ânus da parceira e aprendiam a se divertir com os próprios. "


verdade verdadeira verdadeiríssima

Liana hc disse...

ViniciosMendes, não sei se eu fiquei incluída no seu comentário, do contrário, pula uma casa :) No meu comentário eu não expus como eu lido com a prática em si ou mesmo se eu pratico ou não, e sim a minha opinião diante de atitudes de machistas que pensam e agem dentro dessa perspectiva de que sexo seria de alguma maneira degradante para mulheres e, por isso mesmo, mais excitante para eles.

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Sempre escuto essa história de que é por "ser mais apertado", mas não acredito muito. Acho que tem mais a ver com a forma como muitos homens machistas enxergam o sexo, como uma espécie de vitória, parecendo que tem mais graça se gabar com os amigos do que praticar o ato em si. Nesse caso, por ser o sexo anal não praticado por várias mulheres, "conseguir" esse tipo de sexo, seria uma "vitória" maior. Conta mais estrelinhas no álbum.
Já ouvi mulheres dizendo que chegam a sentir prazer na prática.
Se o prazer é físico ou psicológico, aí já não sei, já que as formas como fazemos sexo também fazem parte, hoje em dia, de certa construção cultural. Filmes pornôs (a cada dia se tornando mais "hardcore") estão aí desde nossa adolescência nos ensinando como se faz.
Mas pelo menos pra mim fica claro que pra quem tem próstata, é muito mais fácil sentir prazer na região anal, do que pra quem não tem.

ViniciusMendes disse...

@Liana hc

Eu fiz o comentário de forma geral não pra dar indiretas, mas pq achei desnecessário (e fiquei com preguiça de) citar nome por nome, além de deixar com cara de provocação, o que não é nem de perto meu objetivo (não no sentido de "arrumar briga", pelo menos :P), e citei a Bruna pq o comentário dela era o mais recente e dava um bom gancho pra entrar onde eu queria. =)

Eu pessoalmente acho que existe uma forma saudável de entrar na coisa do "dominador/dominado" no sexo (inclusive é daí que vem o BDSM, né?), que tem gente com tesão em ser "subjugado" e em "subjugar" na cama,e até aí, tudo normal. Não pode é forçar a pessoa a fazer o que não quer... Ou, na minha opinião, deixar de fazer as coisas não por que não gosta, mas por ter receio de "ficar por baixo" ou de "deixar o outro por baixo" na relação (e eu não imaginava isso possível até ouvir uma história bizarríssima sobre o assunto).

Barão_Kageyama disse...

não há nada demais em receber uma dedada.
eu mesmo aqui em Santos, recebo da minha namorada umas dedadas de boa.
inclusive nos "encontros da real" nós exploramos nossa sexualidade viril com outros confrades masculinistas, trocamos amor entre confrades.

Lawlyet_w disse...

Posso provar que não sou machista porque eu já fui penetrado pela minha noiva diversas vezes, e me senti um novo homem mais "aberto" a novas experiencias.
tenho amigos íntimos que frequentam minha casa que são gays e já me relacionei inclusive com um e foi maravilhoso,já beijei muitos homens como sinal de carinho e respeito fraternal, mas isso não me faz menos homem pelo contrário sou homem com H maiusculo.
tem que ser muito macho para assumir seu lado feminino e eu assumo o meu, espero que visite o mundo realista e perceba que nós somos guerreiros bem femininos e sensíveis apesar de viris.

um abraço fraternal daquele homem de alma feminina e cor de rosa que te admira.
Leonardo

Erika disse...

Nossa sociedade vê o sexo, não só o anal, como uma humilhação para as mulheres. As clássicas palavrinhas mágicas de nossa língua, utilizadas para se referirem ao ato sexual - comer, foder, dar etc - já deixam bem claro como o sexo é visto como algo degradante para a condição feminina.
Por conta disso, acabo sendo bem pessimista. Como a língua (não importa o quanto digam que ela é viva! Vivas são as pessoas, que adoram moldar o mundo aos seus preconceitos) tende a cristalizar visões de mundo, eu acho que a relação sexual NUNCA vai ser vista como algo bom e normal para nós mulheres.
Na única vez que participei dos jogos jurídicos pela minha faculdade, fiquei absolutamente chocada com as músicas entoadas pelas torcidas (inclusive pelas mulheres). Todas faziam referência a sexo, claro, e sempre se dirigindo às mulheres das torcidas rivais (nunca aos homens) com letras que falavam de sexo anal e oral, que eram mencionados como modos de humilhar as mulheres das equipes derrotadas. Para o provocar a PUC, por exemplo, o lema era "puciana não sente dor", ou seja, vamos dizer que aquelas mulheres fazem bastante sexo anal porque assim vamos humilhá-las. Um rapaz, na comemoração de uma vitória de sua equipe, pediu silêncio e berrou em voz alta: agora eu posso gozar no olho de uma pucina? - As pessoas foram ao delírio e não faltaram até mesmo mulheres para acharem o máximo a brincadeirinha "ingênua".

Enfim, o sexo é visto, pelo senso comum, como uma humilhação às mulheres e uma conquista dos homens. Não é à toa que ainda implicam tanto como a liberdade sexual das mulheres e não nos faltam conselhos do tipo 'mulher tem que se valorizar, não pode ficar "dando" pra todo o mundo'. Claro, porque transar é perder um pouquinho do seu valor. Mulher que se preza não "cede" à tamanha "humilhação", a não ser por "amor"(?!)ou ainda pior, para cumprir com seus deveres(!) de mulher, no caso das casadas.

yulia2 disse...

concordo com a erika

Anônimo disse...

a aiaiai acertou em cheio. apareceu um monte de gente dizendo que a lola está demonizando o sexo anal ¬¬

vocês são burros, cegos ou analfabetos? gente, releia a porcaria do texto, a lola não fala que sexo anal é ruim, ela diz que os MACHISTAS dizem isso.

tem que ter paciência, viu?

lola, há alguns meses aquele seu grupinho de haters estava debochando de você por dizer que usar batom está relacionado com a cor dos lábios vaginais, sendo que você claramente estava citando uma linha da psicologia evolutiva que você SEMPRE ridiculariza.

as pessoas tem muita dificuldade de entender oq leem ou é pura má vontade mesmo, não sei.

Barão_Kageyama disse...

minha amizade com o Arlindão viril é muito especial, ontem fiz trancinhas no cabelo dele ele tem um cabelo longo e gosto de ficar sentindo o cheiro do shampoo que ele usa, um shampoo de metaleiro muito gostoso.
a gente já se pegou no muai thay é bom agarrar quem a gente gosta sem pudor nenhum.
estou disposto a pagar uma depilação para o Arlindão viril porque gosto de homem lisinho.
Nós guerreiros da real na nossa sessão sobre saúde no fórum incentivamos a massagem prostática, é muito gostoso se entregar para quem a gente gosta seja ele homem, mulher, é muito gostoso ser acariciado e sentir o leve deslizar das mãos femininas, aqueles dedos frágeis penetrando nossos anus, a mulher quando ama massageia com vigor nossa próstata mas receber uma massagem prostatica de um homem é mais gostoso ainda, aquela mão grande forte dedos bem grossos e calejados as vezes até o punho é muito bom.
em alguns podcasts da real eu conto as minhas aventuras na rua augusta onde conheci travestis iluminados e celestiais que me entenderam por dentro me proporcionaram um prazer inenarrável, nossos "encontros da real" com confrades acabam sempre se estendendo a uma demonstração de amor, não vejo nada demais em masturbar outros homens, já masturbei 2 ao mesmo tempo prefiro até receber uma massagem prostatica com um consolo ou até mesmo ser penetrado por um confrade, pois isso é o ápice da fraternidade.

a sexualidade entre dois homens é o que há de mais puro entre nós da real, o maior amor que podemos receber na real é o amor de outro homem que nos entende, nos completa e sabe como nos levar a loucura.
quem melhor para entender sobre as necessidades sexuais de outro homem do que senão um homem viril, másculo e que não tem medo de mostrar sua sexualidade com outros confrades.
beijo triplo não é exclusividade feminina nos nosso encontros beijo triplo é lei.

sou um homem aberto muito aberto, gosto sim de homens e isso é uma particularidade minha.

Anônimo disse...

Anônimo das 13:56. Se eu entendi bem o post da isa, interpretaria da seguinte maneira: que homens que tem FIXAÇÃO por sexo anal são mal resolvidos sexualmente. O que é fixação neste contexto? Uma idéia fixa, não? É como se fosse algo doentio, uma meta a ser alcançada a todo custo, sem se importar com o outro. Neste sentido é que a palavra deve ter sido aplicada. Não foi empregada, ao meu ver, se referindo aos que sentem prazer com o sexo anal de um modo saudável. A mesma fala no fim: "Sexo anal pode ser uma maravilha, mas tem gente que força porque tem medo do prazer do outro". Anônimo das 14:10, a Lola não generalizou, ela se referiu aos homens que forçam a alguma mulher a fazer algo que ela não goste, sem no entanto ter se dado ao trabalho de ter uma conversa franca, ter procurado saber se ela curte.Ela de refere aos homens que tratam o sexo anal de forma misógina, ou seja, procuram praticá-lo com o intuito de fazer a mulher sofrer. Mal sabe ele que a mulher pode amar fazer sexo anal e sentir o maior prazer com o ato, rsrs.

Gabriel Nantes de Abreu disse...

"vocês são burros, cegos ou analfabetos? gente, releia a porcaria do texto, a lola não fala que sexo anal é ruim, ela diz que os MACHISTAS dizem isso.

tem que ter paciência, viu?"

(2)

Eu pessoalmente também não detectei demonização no texto da Lola!!!

Anônimo disse...

Ridículas essas mulheres que aparecem aqui para dizer que gostam de dar o rabo por prazer, e não por submissão, como se uma coisa excluísse a outra.

O coito, e especialmente o coito anal, exprime a dominância do macho sobre a fêmea. Não é uma questão subjetiva. Isso não depende da intenção, do gosto ou da ideologia de cada um. Sexo não é democrático.

Admitam, meninas, que vocês têm prazer na submissão.

yulia2 disse...

Ridículas essas mulheres que aparecem aqui para dizer que gostam de dar o rabo por prazer, e não por submissão, como se uma coisa excluísse a outra.
__________________

hahahahaha
coitado de vc...
bem eu particularmente , detesto a pratica.... mas creio que mulher que goste , gosta porque ....
gosta... e só. o resto é delirio de sua mente perturbada.

seu texto ganhou o selo (fábio) de qualidade....


''O coito, e especialmente o coito anal, exprime a dominância do macho sobre a fêmea.''

e os gays.... onde fica nessa?
''JENIO''???

VC se enquadra perfeitamente no perfil descrito pela lola... de psicopata doente...

ViniciusMendes disse...

Sexo não é democrático, por isso esse anônimo vive de bater punheta...

Anônimo disse...

Acho que isso aqui faz sentido, né?

http://super.abril.com.br/blogs/cienciamaluca/homofobicos-tem-desejo-sexual-pelo-mesmo-sexo-cientistas-dizem-que-sim/comment-page-2/

Anônimo disse...

" eu acho que a relação sexual NUNCA vai ser vista como algo bom e normal para nós mulheres."

Pra que esse pessimismo todo, gente??

Além do mais quem "come" na relação sexual é a mulher. A vagina engole o pênis, então a mulher é quem come. Diz se não é uma visão realista das coisas.

yulia2 disse...

Sexo não é democrático, por isso esse anônimo vive de bater punheta...
___________________
hahahahahahah
hahahahahaha

Penkala disse...

numa fase terrível da minha vida, em que estava num processo de me punir emocionalmente (enfim, por n motivos), namorei um cara adepto de BDSM (ele sendo a parte sádica). por que, se não curto sentir dor ou ser submissa? ainda não sei (isso é coisa que um dia vou descobrir na terapia), mas eu deixei claro pra ele que não topava fazer nenhuma dessas coisas das quais ele gostava. foi uma época de grande experiência antropológica (hoje eu acho engraçado, mas não foi, na verdade), porque descobri a dinâmica desse fetiche (?) e sua base misógina. talvez por isso tenha reforçado ainda mais meu profundo preconceito contra o BDSM.
esse cara em questão adorava sexo anal. e dizia (o que me provocava um riso de puro deboche, porque eu não gostava dele de verdade, e estava me lixando se ele procurasse outras - olha o nível!) que "mulher minha tem que fazer ou aguentar que eu procure anal com outras mulheres". e foi com esta mula que eu tive minhas primeiras experiências nessa área (nunca topei porque sempre achei que fosse me sentir insegura com n coisas e assim era melhor nem tentar). até que um dia ele não se conteve e falou algo durante "o ato" que me deixou num misto de nojo, pena (por ele ser tão ridículo) e vontade de rir (mais uma vez, pelo ridículo, mas principalmente porque senti o quanto aquela mente era deturpada). ele perguntou se eu tava gostando de sentir medo e humilhação (e ele queria que aquela pergunta fosse algo estimulante).
na hora eu fiquei quieta, porque aquilo já tinha me embasbacado a ponto de me irritar. mas depois eu falei pra ele - com o prazer sádico de tirar o gosto que ele sentia, agora eu sabia, de me humilhar com aquilo - que o incômodo com o sexo anal que eu sentia era mecânico, era físico, embora não desgostasse de todo, e que em momento algum eu sentia medo ou me sentia humilhada.
essa foi a primeira vez, nessa relação doentia que eu queria não ter vivido, que eu quebrei a cara dele com o simples fato de que ele não me humilharia por ser mulher.
ele tentou mil vezes. intelectual, emocional, psicológica, fisicamente. porque o tesão que ele sentia era na submissão das mulheres. e quando cansou e foi embora (pra meu então alívio, já que eu tava idiotamente presa num processo de auto-flagelo), ainda tentou a última cartada misógina, me chamando de lésbica por pintar as unhas de preto, o cabelo de roxo e lutar boxe. (seria engraçado se não fosse irritante e cretino)
hoje, sempre que leio sobre sexo anal ser humilhante pra mulher, lembro disso e tenho vontade de rir na cara desses misóginos nojentos até eles ficarem com impotência pós-traumática.
esse comentário acabou virando um desabafo. desculpem. mas no fim acabei entendendo uma coisa que nesses 2 anos e meio que nunca tinha entendido, só por escrever aqui: eu acho que preferia não ter passado por isso tudo, mas também acho que isso me ensinou coisas muito importantes. uma delas é que a gente pode não se deixar humilhar até nas piores situações emocionais (e eu estava num nível de vulnerabilidade que só aquela situação que estava vivendo explica), e que não tem santo que me quebre por ser mulher! a outra é que é triste como homens misóginos e homofóbicos são patéticos, mas essa circunstância é o que faz deles perigosos.

Anônimo disse...

ViniciusMendes disse...
Sexo não é democrático, por isso esse anônimo vive de bater punheta...


Sexo não e democrático ? interessante, fale-me mais sobre a ditadura sexual a que você se refere ?
algo contra a masturbação tambèm ?
não entendi
Augusto.

Marcos disse...

Penkala, só me permita uma observação: esse cara não era adepto do BDSM. Para praticar essas fantasias, o primeiro passo é ter consenso, tanto das ações (físico) quanto de pensamentos (psicológico), assim as brincadeiras podem ser super saudáveis e prazeirosas para ambos. Ele tem uma mente misógina, e diria que é um forte candidato a ser estuprador no futuro. Enfim, que bom que você se livrou dele.

yulia2 disse...

esse seu ex namorado é um lixo misógino hein pekala.....

ainda bem que vc não está mais com esse merdinha

yulia2 disse...

anonimo das 03:24, essa afirmação não partiu do vinicius.... partiu de um mascutroll idiota ai....


''Ele tem uma mente misógina, e diria que é um forte candidato a ser estuprador no futuro. Enfim, que bom que você se livrou dele''

se é que já não praticou esse crime antes....


Anônimo disse...

Sou homem, heterossexual e nunca fiz sexo anal, nem nunca me importei muito com isso. Mas enfim, queria aproveitar esse assunto pra falar de algo que me chamou atenção recentemente, caso ainda aja alguém acompanhando esses comentários aqui (nunca comentei antes):

Outro dia, conversando com um grande amigo meu, que é gay, começamos a falar sobre relações amorosas recentes de ambos, e fiquei um pouco surpreso com uma frase dele ao se referir a um cara pelo qual estava apaixonado. Ele disse que "gostava de fazer sexo olhando nos olhos dele". Na hora, estranhei, e perguntei como ele poderia olhar nos olhos do rapaz se estavam obviamente fazendo sexo anal. Em resposta, ele me disse que havia mais de uma posição pra fazer sexo anal, e que só quem fazia de quatro mesmo eram os atores em filmes pornôs. Isso me pareceu meio óbvio então e me envergonhei por nunca ter pensado nisso. E comecei a refletir sobre como o sexo anal era retratado pela mídia, principalmente em filmes (pornôs ou não) e especialmente o sexo anal gay. O sexo anal de quatro realmente passa uma impressão mais "animalesca", retira o romantismo e deixa mais impessoal o ato sexual. É a imagem que nos vêm à mente sempre que pensamos em sexo gay. Acho o tema interessante e seria legal se houvesse algum post sobre o assunto.
Abraços, Lola & agregados!

gisela disse...

Sou mulher e gosto muito mais de anal do que normal...

Anônimo disse...

É impressionante ver nos sofismos feminitas o teor crítico e altemente pejorativo direcionado a prática ou fantasia masculina pelo sexo anal "convencional" (isto é homem ativo e mulher passiva) como tendência masculina pela humilhação da figura feminina e, ao mesmo tempo, uma defesa ideológica pelo fim do tabu opressor e machista que seria supostamente o grande impossibilitador da aceitação masculina do fio-terra ou da inversão de papéis. A palavra igualdade no discurso feminista assume significados q desafiam a lógia da simetria e da ambivalência. Num mesmo blog feminista existe um artigo direcionado ao "problema" do tabu do fio-terra na sociedade moderna e estrátégias retóticas de como acabar com esse preconceito machista para permitir "ao homem(?)" viver sua sexualidade de forma mais satisfatória, ao mesmo tempo quando o assunto é sexo anal o que se discute é a "problemática" dos homens gostarem tanto disso, é claro, fazendo a ponte com o fio-erra e a inversão, além de discursos anti-pornográficos que exploram impiedosamente o cuzinho das garotas... Me poupe né!? Quando as feministas vão decobrir o significadoa da palavra igualdade, que tal um discurso anti-motivador de mulheres q querem convercer seus parceiros ao aceitar o fio-terra e lutar contra o tabu do sexo anal entre as mulheres? É difícil achar uma feminista que aborde a questão de forma realmente igualitária. O tendenciosismo histriônico é notório, o que não falta são falásias pseudo-científicas autorgando à próstata toda a capacidade do prazer anal e um mascaramento da neurofisiológia da pelve humana que compreende a existência do nervo pudendus responsável pela sensibilidade sexual do ânus por irrigar tanto o dito cujo quanto o clitóris tornando o prazer feminino por essa estimulação tão físico quanto o dos homens... Mas homens que gostam de sexo anal só querem humilhar as muhleres por serem misóginos e não aceitam fio-terra ou inversão por que são machistas reprimidos, mulheres que não aceitam sexo anal são feministas libertárias e bem resolvidas na sua constante luta pela a autonomia do próprio corpo, mesmo motivo que as move em pról do fio-terra, e não há nada de misandria nisso (é tudo um mal entendido, uma coisa não tem nada a ver com a outra)... Chega a ser cômico! "Freud explica", depois não reclamem das piadinhas, mas o complexo descrito pelo clínico austríaco cai como uma luva! Cada vez fica mais claro que a iguladade pronunciada pelas representantes deste movimento é só uma propaganta eufêmica para o mascaramento da "inveja do pênis", uma forma de histeria sindicalizada - e olha que eu nem curto tanto o Freud, sou da psicologia experimental, mas tenho que tirar o chapéu pro doutor, basta entrar nesse tema e tudo fica claro.

José Abrão disse...

Eu sei que vim parar aqui atrasado, achei o texto pelo link no texto sobre a Karina Veiga e tenho que te falar: EXCELENTE BLOG! Estou amando e lendo vários textos seguidos!
Concordo com isso aí: a maior parte dos meus amigos, em conversas de boteco, gostam de anal porque se sentem mais poderosos e dominantes. Eu não gosto de sejo anal. Me chame de púdico, mas tenho nojinho da porta de trás. Se eu e minha namorada algum dia fizermos, vai ser pela variedade e por iniciativa dela.
Espero que essa cultura machista envolvendo o sexo - não só o anal - passe com o tempo. Eu não gosto, mas conheço alguns amigos que gostam também pela variedade e coisas assim e não pela degradação que muitos acreditam estar impondo. Eles são exceções a uma regra, mas quem sabe daqui umas décadas isso mude (tenho pouca fé de que mude mais cedo).

Luiza disse...

Que é isso José!? Isso ñ vai mudar tão cedo nem mais tarde, até pq, o q eu vou te dizer agora pode te chocar: A tendência vai na direção oposta às suas expectativas bem como as deste grupo de ideólogas, isto é, ao invés dos homens buscarem menos sexo anal, AS MULHERES TEM BUSCADO MAIS!

Veja alguns dados interessantes...

Este é do "The Journal of Sexual Medicine, 2010" dos EUA:

Mulheres q gostam de anal em 1992 - 33%
Mulheres q gostam de anal em 2002 - 35%
Mulheres q gostam de anal em 2010 - 46%

Mulheres q gozam com vaginal - 65%
Mulheres q gozam com oral - 81%
Mulheres q gozam com anal - 94% (!)

Link da reportagem: http://virgula.uol.com.br/ver/noticia/inacreditavel/2010/10/08/259811-sexo-anal-nunca-esteve-tao-na-moda-nos-eua

Este aki é da "Pesquisa e Inteligência de Mercado do Grupo Abril, 2012" no Brasil:

67% delas já fez anal (dentre as quais 57% gostou e repetiu, 13% gostou mas ñ repetiu e 30% ñ gostou) - ou seja, quase 7 em cada 10 já deu o rabo, e pra cada uma existe 70% de chance de gostar!
Apenas 33% nunca fez, sendo q 22% quer experimentar! Ou seja, apenas 11% das brasucas nunca cogitou levar por trás!

Outro tema polêmico no feminismo é o sexo de quatro, muitas assossiam também à misoginia, estranho q essa ñ é a posição favorita dos homens (o blog cemhomens.com tem uma reportagem sobre isso), mas é a favorita das mulheres, 35% diz preferir assim! Por cima é a segunda com 27% de aceitação, um abismo de 8 pontos porcentuais entre as duas colocações - Qm foi q disse q são eles q forçam? São elas q pedem!

E mais, acha q os homens são sádicos!? Ledo engano, as mulheres são muito mais masocas... 80% diz q tem q ter força, pra 65% delas é uma questão de pegada, 16% gosta de um belo puxão de cabelo e 13% gosta mesmo é de apanhar! - O lado mais obscuro e sórdido da sexualidade feminina, é uma pena q as feministas censurem tanto, tremento moralismo repressor, depois precisam de uma teoria esdrúxula para explicar o sucesso do polêmico livro "50 tons de cinza" - um sucesso q já superou o da saga harry potter só entre as mulheres!

Link: http://www.mundodse.com/2011/08/pesquisa-revela-que-as-mulheres-querem.html

E ñ pára por aí, existem outros tipos de blogs feito por mulheres abordando o assunto de forma mais pragmática e menos ideológica, leia essa matéria e os comentários delas: http://www.tramadopormulheres.com.br/2011/02/09/sexo-anal-visto-por-elas/

Sinceramente, penso q uma ideologia q se diz sexualmente libertária deveria apoiar as pessoas a explorarem seu prazer da forma q julgam mais satisfatória, ñ recriminar moralmente uma prática ou preferência como algo pecaminoso ou expressão de ódio, isso ñ é libertação é opressão!
O anônimo aí em cima tem razão, o ânus é tão sensível na mulher quanto no homem, em pleno século 21, já tá na hora de derrubar esse mito feminista de que só os homens têm prazer físico no rabo pq têm próstata! Essa censura feminista da entrega e da passividade sexual feminina tá mais pra um complexo de inferioridade do q busca por igualdade. Mas vc pode ignorar as pesquisas sociométricas, ingnorar a fisiologia e cair de cabeça no discurso ideológico e cientificamente infundado de feministas fálicas, solteiras, com problemas de relacionamento com o sexo oposto q só gozam manipulando seu clitóris e conseguir uma frustação pessoal, uma parceira insatisfeita e, de brinde, um par de chifres... Afinal, mulheres tmb traem por insatisfação sexual! Liberdade, igualdade e autonomia - SIM, misandria, histeria e inveja do penis - NÃO!

Anônimo disse...

Eu sugeri a minha esposa que tentássemos a alguns meses atrás. Nesta noite eu a agradei bastante, e ela gozou antes da penetração, durante (com estímulo apropriado) e depois... Raramente fazemos isso (para não perder a graça), mas acho uma alternativa válida desde que ambas as partes se sintam a vontade, e principalmente não ocorram danos físicos a ninguém...


Ainda não experimentei pois parece não haver interesse por parte dela.


O grande problema Lola, esta na cabeça pequena do ser humano que ainda é instruído a pensar com o senso comum, e deixa a lógica e o bom senso longe...

Matheus.

Anônimo disse...

Cara Lola. A discussão é democrática. Dessa forma, conto a experiência anal com algumas . Tenho mais de 60 anos. Na minha mocidade, a virgindade era um tabu e muitas moças faziam sexo anal para preservar 'a virgindade". Não vou mentir e dizer que nãi tentava.Mas, se ela dissesse não, eu não insistia. Era como pedir um beijo e não ser atendido. Contudo, na minha parte mais ativa da sexualidade, enontrei muitas mulheres que se insinuavam para fazer o anal,pegando meu membro com a mão e colocando no local(entrada) e sentia, depois elas mesmo diziam, que gozavam de fazer esse ato sexual. Também, confesso, qque encontrei 03 mulheres que colocavam dedos na minha bunda e só por fazer isso, chegavam a gozar. Depois, a nossa transa era mais apimentada.Nunca tive preocupação de ser rotulado como homossexual, Afinal de contas estava deitado com uma mulher e era um dedo de mulher que explorava meu corpo! finalizando. Tudo é permitido desde que haja consensualidade e PRAZER PARA OS DOIS. Desde um beijo até um ato sexual, jamais aceitei gozo solitário ou egoísta. Para isso existe a masturbação.

Anônimo disse...

Ola meu nome e leonardo ei curto fazer sexo anal com minha namorada,e nao e para ser como muitos comentarios idiotas ki sexo anal e uma maneira de humilha-la e uma maneira de fazer uma variação sexual...essa e minha opnião.

Anônimo disse...

Quando me casei fazia muito sexo vaginal com minha esposa. Experimentamos todas as posições mas mesmo assim a rotina nos pegou. Um dia resolvemos fazer sexo anal e o tesão voltou a mil. As vezes nem faziamos sexo vaginal, partia direto para o anal e ela curtia tanto quanto eu. Mas mesmo assim, com o passar dos anos, tambem caiu na rotina. Hoje estamos nos dedicando mais ao sexo oral e posso afirmar que as gozadas são super intensas. Acho que vai demorar muito para cair na rotina (se cair).

Anônimo disse...

Todo mundo deve ter sua própria opinião.
Eu só sei que nunca achei que sexo anal fosse uma humilhação para as mulheres. Quando uma mulher não está a fim, é humilhação sim se o homem ficar insistindo. Mas quando ela quer, não vejo porque chamar de humilhação uma coisa com a qual ela concorda, e talvez até goste muito. É só uma questão de consentir ou não.
Quanto a mim, que sou homem, também não acho humilhante que homens sejam passivos numa relação sexual anal, e não é humilhante porque eles gostam. Nada do que se gosta é humilhante, é a minha opinião.
Mas eu sou heteroafetivo, e só gosto de mulheres. Eu também gosto de sexo anal com uma mulher, e se ela concordar, eu faço, se discordar, não faço, e pronto. Não tem segredo uma coisa dessa.
Eu não sou homoafetivo, não sinto atração alguma por homens. Mas tenho mente aberta e sei que se eu fosse homoafetivo passivo, não me sentiria humilhado por isso, porque nesse caso eu estaria gostando do sexo anal passivo. Mas eu não gosto de homens, e jamais aceitaria ser penetrado atrás. Já que eu não gosto, se alguém me pegasse à força e fizesse isso, isso seria uma humilhação. Assim como é uma humilhação pra mulher, se ela não estiver querendo e alguém ficar insistindo nessa tecla, ou pior, se alguém a pegar à força e fizer isso nela.
Porém, quando uma coisa é consentida, tudo bem. Não vejo humilhação em nada do que qualquer pessoa faz porque quer, faz por prazer. Humilhação é fazer aos outros o que eles não estão querendo que seja feito.
O problema da moral no sexo anal não está embutido no próprio sexo anal. Esse problema reside apenas numa questão de consentimento. Quando se consente, pode-se fazer. Quando não se consente, é melhor deixar pra lá, sem fazer mais perguntas. E esse tipo de atitude nada tem a ver com moral nem humilhação.
Sexo anal é uma questão de permissão, somente isso. Humilhação já é outra coisa bem diferente, pois pode-se humilhar alguém fazendo sexo anal com esse alguém à força, ou fazendo sexo vaginal à força com alguém também, ou mesmo pegando o prato de uma pessoa que está comendo e jogar a comida no chão. As situações são as mesmíssimas, sem diferença alguma.

hamanndah disse...

Oh anonimo de 23 de novembro de 2012 as 5 da matina: ninguém. aqui do blog está obrigando que os c..s masculinos recebam dedadas femininas. o feminismi nao consta em seus estatutos obrigar os rapazes a serem dedados. onde vc lleu isso?

O blog masculinista testosterona foi que postou um video aconselhando os homens a usarem violência para conseguirem anal.

o homem tem todo direito de gostar de anal e pedir a sua parceira, porem se a parceira não quer ele tem duas opções : muda de parceira ou fica no relacionamento mas o que ninguém. homem e mulher tem o direito e de impor uma posiçao sexual ao parceiro(a) ou usar a força fisica ou ameaça de usar a força fisica para por exemplo obrigar o(a) parceiro a ser machucado emocional ou fisicamente na cama. Ter prazer sexual com o sofrimento fisico e emocional do outro e psicopatia. Vc nao lera no blog de lola dica para machucar e humilhar os homens na cama. io contrario vc encontrara muito nos blogs ditos masculinistas.

Anônimo disse...

Tenho 47 anos, sou separado e antes de me casar tive diversas namoradas que, com raríssimas exceções, negavam engolir meu esperma no sexo oral. E todas (sem exceção) após um tempo de relacionamento aceitavam fazer sexo anal. As inexperientes, que faziam pela primeira vez tinham um certo medo de doer mas era visível seu desejo de experimentar essa modalidade de prazer. As mais experientes praticamente exigiam o sexo anal nas transas. No sexo oral somente 1 namorada não engoliu meu esperma. Sempre respeitei muito os desejos e prazer, nunca forcei a barra e nunca houve humilhação ou qualquer tipo de constrangimento. Sempre encaramos como algo super normal, desde que nos de prazer.

Hamanndah disse...

Querido Anônimo das 10:51

Que bom ver um homem sensível que entende que sexo é bom quando é feito com carinho e respeito para as partes envolvidas

Tem muita mulher que curte anal, mas, curte com preliminares e quando está bem relaxada e quando o homem não usa o seu penis como uma arma

Muito bom para uma mulher hétero e apaixonada pelo seu homem ser penetrada quando quer receber o sêmem do seu homem, sem dor, nem humilhações.A penetração é o ato final da relação sexual, que começa bem antes da cama, no cuidado mútuo, no carinho, etc

Você parece ser um cara que entende isso. Parabéns

Os mascus dizem que não gostamos de sexo porque não curtimos pornografia.

Meu caro, nós iríamos curtir mais pornografia se virmos vídeos com mais cenas de sexo oral em mulheres, se não virmos mulheres apanhando, nem com cara de dor quando se faz anal sem preliminares, nem lubrificantes

Desejo a você que sempre seja feliz com sua parceira

Um abraço e Feliz Dia do Homem antecipado

Hamanndah

anonimo de 23 de novembro de 2012 as 5 da matina disse...

Cara Hamanndah, primeiramente, devo discordar de sua alegação a respeito de uma suposta inexistência da apologia feminista ao fio-terra e até mesmo à inversão de papéis. Há aki mesmo neste blog um post q aborda a prática de maneira panfletária no artigo "SEJA HOMEM: EXPLORE SUA MASCULINIDADE" (http://escrevalolaescreva.blogspot.com.br/2011/10/seja-homem-explore-sua-masculinidade.html) e em outros blogs feministas como o Cem Homens (http://www.cemhomens.com/2011/10/aqui-ninguem-toca/). Devo lembrar inclusive, q a associação do da próstata ao chamado "ponto G masculino" foi na realidade uma inferẽncia teórica realizada por uma sexóloga feminista chamada Shere hite no trabalho ESTATÍSTICO "Report on Male Sexuality" (1981) de metodologia individualista amplamente criticado e sem nenhum exmae ou experimento neurofisiológico q embasasse tal afirmação. A falácia pseudocientífica é amplamente utilizada por várias feministas até hj com forma de convencimento de q ser penetrado é o maior prazer q um homem poderia ter, e o fato da prática ser frequentemente rejeitada pelos homens é justificada pela explicação única do machismo e da homofobia. Segundo devo esclarecer qnto à sua tremendissíssima ignorãncia a respeito do masculinismo: O blog testosterona ñ é um blog de ideologia masculinista, é um blog de humor masculino, o equivalente femininino à ele ñ é este blog aki e sim o "ácidez feminina", q possuí um humor feminino. Assim como o site da real q já se declarou NÃO ADEPTO DO MASCULINISMO como assimilam as feministas brasileiras, veja a declaração oficial aki: http://mundorealista.com/wiki/masculinismo. Pega mau confundir masculinidade (atributo de machos), masculinismo (ideologia pelos direitos dos homens), machismo (preconceito sexista de depreciação feminina) e misoginia (ódio pelas mulheres), tal como pega mal confundir feminilidade (atributo de fêmeas), feminismo (ideologia pelos direitos das mulheres), femismo (preconceito sexista de depreciação masculina) e misandria (ódio pelos homens)... Entretanto, posto q discussões do tipo são ministradas por pessoas de pouco nível crítico e intelectual, é comum misturar as coisas. Atualmente, "cursos" (subentenda partidos) como os lecionados pela blogueira em questão e suas "alunas" (subentenda militantes) em questão definem qqr dissidência à causa feminista como uma forma perigosa de anti-feminismo para o qual se aplica o suposto sinonimo "masculinismo", transformando a discussão acadêmica num debate de discurso único, pois ñ há maneira melhor de eliminar o adversário político do silenciá-lo falando por ele antes q se manifeste. É como se o PT o PSDB e o PV fossem apresentados em horário eleitoral com tempos diferentes favorecendo um deles (ex. PT) q por sua vez ocuparia seu espaço para apresentar a plataforma política de seus adversários (ex. PSDB e o PV) no lugar deles, marmelada! - É o q acontece entre feminismo, masculinismo e pós-feminismo, o primeiro fala pelos três. Se quer saber o q é realmente o masculinismo veja http://masculinismo.org/ e http://masculinismoedireitosiguais.blogspot.com.br/. O material publicado, principalmente no Brasil é realmente escasso, pois é proibido de entrar nas faculdades onde o feminismo monopolisa as discussões com idéias difamatórias com as q vc apresentou. Seu maior representante é o ex-feminista Warren Farrell... Procure sobre esse "monstro misógino" na Wikipédia pelo menos, vá além do mundo da caverna se tiver coragem.

Célia Regina disse...

Sou casada tenho 26 anos e desde menina, muito nova tipo 11 ou 12 anos, faço anal sim e adoro, hoje me considerando mesma uma viciada assim como tantas que conheço. Acho simplesmente que se alguem não gosta, deve é ficar na sua e deixar quem gosta fazer sem neuras/críticas pseudo intelectuais que não levam a nada nem evitam de quem gosta continuar fazendo.Eu mesma faço porque gosto, tenho numerosos orgasmos bombásticos e muitas amigas, tmb casadas, fazem e amam de paixão. Mas estou inteiramente convencida de que todas que praticam o sexo anal estão profundamente preocupadas com as opiniões contrárias aqui postadas e efetivamente devem parar de imediato!Sinceramente fazia bastante tempo que não lia coisas tão ridículas na net sabe? Credo! Eu heim?

Anônimo disse...

Muito interessante.....Uma menina de 11, 12 anos praticante de sexo anal.
Nem vou falar do caráter de sadismo fixado ai. Nessa idade você estaria em outra fase de desenvolvimento psicossexual querida.
Mas deixa para lá.. sou uma pseudo intelectual. ;)

Hamanndah disse...

Minha querida, sexo anal com consentimento e carinho, relaxamento, preliminares e otimo, se ambos gostam. O problema e quando o(a) parceiro(a) tenta impor isto ao outro ou quando o parceiro quer praticar sexo anal para causar dor ao outro. Sexo anal bem feito, com preliminares e Ky, exemplo, nao causa dor. A Lola fez este post se referindo a algums mascus, doentes, que gostam de fazer anal na sua parceira sem preliminares e com brutalidade...com a intencao de machucar e faze-la sentir dor. Vc gostaria que seu parceiro lhe tratasse mal durantr o anal? Pois e e sobre isso que estamos falando, nao contra a pratica e sim contra a sua imposicao a quem nao gosta e contra o uso de violencia na mesma.

Celso Daniel disse...

Pra mim sexo anal é coisa de gay.
No fundo o homem hétero que gosta de fazer isso queria é levar uma no cu.
Daqui a pouco se descobrirem uma área do corpo da mulher mais apertada que o cu que caiba o pinto, lá vão tentar colocar, vender que é maravilhoso e dizer ''mulher que tem mente aberta faz''.
Não há nada mais maravilhoso do que uma vagina molhadinha, quentinha e macia. O homem que prefere anal está desprezando a vagina de sua mulher.
Não vou entrar na história de tem mulher que gosta de dar e homem que gosta de fazer e etc. Para mim isso isso tudo é modinha.
Eu amo a vagina da minha mulher, apertada e gostosa. Ela vibra e sente prazer, eu vibro e sinto prazer por mim e por vê-la ter prazer.
Homem que insiste que a mulher dê, deveria dar muito a bunda primeiro pra ter conhecimento de causa. Daí, se a mulher quiser, vai saber tratá-la com dignidade.
Acontece meus amigos é que aqueles que dão, dificilmente voltam a ser héteros (se é que me entendem). Ou se limitam a ver pornografia de ninfetinhas sendo enrabadas, onde o prazer deles não é em ver elas tomando, e sim queria ser ELAS.

Anônimo disse...

Celso Daniel, certíssimo.

Anônimo disse...

Eu amo sexo anal pena que meu marido é meio lento.Adoro mesmo,sinto muito tesão quando ele penetra vou ao nivel mil de tesão.Acho que tem que ser gostoso para ambas as partes!Eu curto muito!

INSTITUTO XAMANICO ESPIRITUAL CÉU DO DESPERTAR disse...

Olha só depois de ver td isso fiquei bem satisfeito com o que lí, e até arrisco uma opinião, vamos lá:
1º Tudo que é relacionado ao sexo é subjetivo, pois tem gente que gosta de banana e tem gente que gosta de maça, o segredo é que as pessoas envolvidas sejam adultas e concordem com o que querem.
2º dizer que é sujo ou nojento, tb é subjetivo, pois tem muita gente com higiene questionavel, o que tb é de cada um, sexo anal pode ser limpinho e cheirosso, como pode ser terrivelmente desastroso e nojento, pode levar até o parceiro ficar com nojo do outro e afetar a relação,cá entre nós ja ví cada bucecha, veja bem bucecha, podre e tem mulher que acha normal a catinga e a secreção,que é de se pensar em castidade, fora o bafo isso quando não tem chule, claro tanto para o homem como para mulher, pois tem homem que é podre,só suor, urina e esmegma, então sexo anal pode ser até menos desagradável dependendo do caso.
3º Esses relatos que tem a ver com a fase anal, que é porque o parceiro que dominar,subjugar, humilhar ou mesmo lhe causar sofrimento a quem diga que foi por trauma, depende tb de cada um, pode ser por qualquer um dos motivos ou por outros como o que vou falar no próximo paragrafo.
4ºTodos nos gostamos de uma bunda bonita,o fato é que naturalmente nos sentimos atridos pela bunda, afinal a impressa vende o que o mercado quer, quem não acha bonito uma bunda como a de uma dessas pseudo celebridades,como é o caso das assistentes de palco do Panico, bem se tá na tv é por que dá ibope, ou seja o povo gosta de ver, temos musica sobre a bunda, livros, filmes, fotos, roupas que valorizam a bunda, calcinhas maravilhosas, inventaram as que tem inclusive enchimento para as memos favorecidas, calças, botas,sapatos saltos altos, meu deus existe uma cultura em torno da bunda. mas claro depois de tudo isso alguem vem e te diz que é não pode, que não deve, que é pecado, fala serio né, quando alguem nega é quase que involuntario achar que essa pessoa está presa a pudores, a falso moralismo, ou a alguma experiencia mal sucedida ou desastrosa, se bem que uma parte das mulheres não concegue ou mesmo não sabe nem o que é gozar pelo sexo vaginal,imagina se ela vai gostar de sexo anal, temos que lembrar que sexo começa na cabeça de cima...
5º O colega que disse que quase tem uma fixação por sexo anal viajou, não existe meio viado... kkk...
6º adoro sexo anal, é muito bom, simplismente maravilhoso, pra quem falou que homem gosta, é homosexual mal resolvido, tb tem suas frustações, quem é homem hetero sabe e ponto, quem não é , não é, td uma questão pessoal de ir atras de se encontrar, sinto naturalmente atração por mulheres e se sentisse por homens iria atras do que quero, simples assim, sinto tristeza por quem tem essa dificuldade seja por sua realidade interna ou por outros fatores externos, pau que nasce torto pode até se moldar a realidade que vive, mas a sua natureza na excelência é crescer torto, não é errado ser torto, é errado te fazerem achar que tem que ser reto...
6º qualquer mulher tem potencial a gostar de sexo anal, basta ter ter um..., mas chegar lá é um presente para poucas que tem cabeça para isso... é quem fala que é ruim, que doí, que isso que aquilo, demostra a incapacidade de lidar com o diferente, mas lembrando que ninguém tem que gostar de A ou de B, nos temos uma tendencia natural de condenar o que não entendemos e não conseguimos, como uma forma de nos autojustificar a nossa dificuldade de lidar com o que não dominamos ou não sabemos.
7º Barganhar para conseguir algo que queremos pode ser necessário, principalmente quando quemos muito alguma coisa, mas ninguém é obrigado a nada, hoje eu acho que não mas amanhã pode ser que sim, a dinamica de como isso acontece é o x da questão, cada um usa as armas que tem para conseguir o que quer, não me venha com hipocresia de dizer que assim pode e assado não, pois isso muda rapidinho quando as coisas são de nossointerece, certo...?
CONCLUSÃO:
CADA UM FAZ O QUE QUER, DESDE RESPEITANDO OS LIMITES DOS OUTROS...

Grazyelle Maria disse...

Eu amo sexo! Sexo oral (dar e receber, amo chupar e ser chupada) e sexo vaginal (em diversas posições, amo dar e ser comida). É uma delícia, me leva às núvens, vejo estrelas, vou ao delírio. Mas não gosto de sexo anal. Não faço de jeito nenhum. Não curto, não gosto. Acho antinatural, contra a natureza. O cú foi feito para expelir e não para ser penetrado. Ele não se lubrifica naturalmente como a buceta quando a mulher está excitada. É desconfortável, desagradável, dolorido e não dá prazer. De inicio expliquei para meus namorados (o ex e o atual) e eles compreenderam. Conversando a gente se entende. Tenho algumas amigas que dizem que dão o cú para agradar (ou para não desagradar) e algumas que dizem que gostam (?!). Procuro compreender, mas (com todo respeito a quem gosta ou diz que gosta) eu decididamente não dou meu cuzinho.

Anônimo disse...

Bom,eu adoro praticar sexo anal nas mulheres. E eu pratico não só porquê eu gosto,mas porquê ELAS também gostam,essa é que a verdade. Quase todas as mulheres que se deitaram comigo pediam que eu as penetrasse por trás. Teve uma mesmo que eu peguei que era novinha,tinha acabado de completar dezoito aninhos e me falou que só ia se satisfazer totalmente se eu pegasse ela por trás. Então,já que ela mesma fez questão,eu mandei ver,pus pra dentro. Ela me disse depois que foi dolorido,mas mesmo assim foi bom. Como é que pode,né? A pessoa sente prazer mesmo sentindo dor. É um claro sinal de que dor e prazer estão estreitamente ligados. Rsrsrsrs!!!

Anônimo disse...

Primeiramente, sou homem e hétero.
Tem uma galera que insiste nesse pensamento das cavernas, que homem que gosta de anal é gay, e agora pior, que homem que gosta de anal é misógino (isso é novo pra mim).
Te digo, eu tenho um tesão imenso em sexo anal e não é por que é apertado, não é por que acho uma conquista, não é por ver a mulher sentir dor (jamais) e não é por que a mulher se "entrega" 100% pra mim, eu simplesmente GOSTO! Sou fascinado por bunda feminina (farta, bem ao estilo Brasil), e esse é o ponto! Sou louco em bundas, e basicamente minha tara anal se provém disto. Vamos supor que eu me envolva com uma mulher muito, mais muito cavalona... se ficarmos só no vaginal e oral, vai ser bom sim, óbvio, mas a bunda (bunda mesmo, e não ânus) fica de fora praticando apenas o tradicional. Não tem como não interligar uma tara física por bundas sem a prática anal, pois pra mim a prática anal não envolve apenas o fato de estar penetrando um ânus, mas sim de estar de deliciando daquele rabão enorme, por completo!
Minha esposa mesmo é uma baita gostosa e ela não curte penetração anal, mas AMA uma linguadinha e só goza se eu botar um dedinho lá enquanto a penetro... convesso que fico meio frustado com isso, pois me dá mais vontade ainda, mas não adianta... as vezes ela cede (eu não imploro, nem peço, nem tento forçar) mas não curto muito, me broxa pensar que alguém faça isso por simplesmente seu parceiro gostar. O pior de tudo é viver nessa vontade; eu e minha ex praticavamos muito, ela adorava ser enrabada, ela que pedia, e ela só gozava dessa forma... você via que não era teatro. Mas enfim, quando não curte, já era.
Com minha atual, por mais que ela não tenha tabu quanto á isso, eu vivo numa luta diária há 2 anos, pra não fazer besteira e acabar procurando fora; mas, não farei isso. E eu também não tenho problema algum quanto ao meu ânus, ela pode chupar, lamber, usar o dedo (só não vale enfiar consolo, que aí eu me sentiria uma bicha, admito, e tbm, eu não gostaria), kkkkkk.
Mas, é isso aí... sexo anal é complexo...
Eu não trocaria jamais um ânus por uma vagina, e também, não sou daqueles que soca sem pena, pensando só no prazer próprio, tem que ser com calma, no ritmo delas; acho que a frequência do sexo anal deve ser no ritmo do casal, não tem regra universal, ENFIM, ENFIM...
O que mais me frusta é o fato de saber que há mulheres que AMAM MUITO a prática, digo por experiência própria... é duro olhar sua agenda, ver aquelas potrancas que eu me relacionava quando estava solteir, que me davam uma coça de anal, enquanto eu estou aqui, com minha atual, sem praticar há quase 1 ano... é triste.
Mas, a amo, e é isso que importa, jamais trairia minha pequena.

Anônimo disse...

Confesso que não é uma prática positiva ao meu ver e que sujeitar a mulher a isso pode parecer um descaso no relacionamento, porém é difícil para mim saber que minha esposa fazia com os exs e não faz comigo. A sensação de rebaixamento é inevitável e traz ciúmes, insegurança e sofrimento. Tenho certeza de que se fizéssemos algumas vezes esses sentimentos passariam... Não sei o que fazer...

Anônimo disse...

Sou praticante de sexo anal com todas as minhas parceiras. Não se trata de uma fixação, mas eu dou atenção especial à prática porque a maioria dos homens não sabe fazer. Portanto, é uma forma de fidelizar minhas parceiras.

Concordo que possa haver algum sadismo ou sensação de dominação, mas as mulheres que creem que não há prazer na relação anal estão totalmente equivocadas.

Em relação às minhas parceiras, algumas já haviam experimentado e não gostado, outras haviam tentado e não conseguido mas as que já era praticantes antes de eu conhecer foram minoria.

A prática é muito prazerosa para ambos os sexos e dependendo da posição em que a mulher é penetrada, estimula o ponto G, sendo possível atingir o orgasmo somente com a penetração anal. É importante que os praticantes também respeitem as limitações físicas, pois apesar da musculatura externa e interna serem bem elásticas, um pênis muito grosso pode causar o alargamento do ânus. É importante também que saibam que além do sexo anal elevar as chances de transmissão de DST´s, as bactérias podem causar sérias infecções. Portanto, jamais deve ser dispensado o uso da camisinha mesmo quando há confiança plena no parceiro.

Tenho duas parceiras que preferem o sexo anal ao sexo vaginal, sendo que as duas nunca haviam praticado com outros homens. O prazer surgiu porque foram tratadas com carinho e respeito, além de muito estudo que fiz para aprender como se faz antes de colocar em prática.

Claudio Elias Do Nascimento disse...

Ë muito Bom...

Anônimo disse...

Horrível os poetas escreverem poesia para disfarçar desejo sexual, isso significa que escrevem palavras bonitas por pura falsidade. O amor é algo puro, os que se prendem a desejos lúbricos são incapazes de compreender a estética e o afeto sem saírem dos vícios que os aprisionam.

Anônimo disse...

Homem egoísta e mal acostumado com sexo sujo é uma bosta! Como ser limpa com um traste desses? Morro virgem. Em bumbum que mamãe passou talquinho ninguém mexe!

Anônimo disse...

Você largou um cara apenas por ele se recusar a meter o pau dele em um buraco cheio de merda se recusando a aceitar que ele não achou no lixo. Onde está o amor nisso? Quem se acostuma com grosserias se torna incapaz de apreciar sutilezas. Bela tentativa de demonizar quem não curte anal. Até parece que todo cara que curte é bonzinho. Saiba que sexo anal sem preservativo pode causar uretrite masculina e mesmo com camisinha pode provocar infecções urogenitais na mulher.

Anônimo disse...

Agora ser masoquista e curtir sofrimento é ser revolucionária feminista? Essa é nova para mim!

Anônimo disse...

Porque que um site feminista está recebendo tantos comentários de estupradores? Porque as mulheres se sujeitam como vadias apenas para o prazer masculino? Porque que mesmo dando o cu e servindo de vagabunda a mulher brasileira ainda insiste em ser uma escravinha sexual? Isso não é feminismo para mim. Feminismo é ter liberdade sexual (que é principalmente a liberdade de Não SERVIR DE PUTA em um país que idolatra a putaria).

Anônimo disse...

Porque a macharada adora sexo anal? Garotas, vamos encorporar o Dracula e enrabar o cu deles com estacas, igual ao que se fazia com os mouros, para velos gozarem.

Panfilo Rojas disse...

Jessica gostei que comentou

Marcos disse...

Eu pesquisei sobre motivações psicológicas e culturais, mais necessariamente essa associação exata que somadas, levam uma pessoa a praticar sexo anal de forma passiva, mas não encontrei nenhuma matéria que apresentasse o assunto visto por esse ângulo associativo específico, alguém sabe de alguma matéria assim?

Anônimo disse...

Resposta: massagem prostática por meio da penetração anal.

Mauricio Azevedo disse...

Nossa! Muitas opiniões absurdas(filosóficas, históricas, culturais). Não gosta, não faça. Gosta, faça e seja feliz com essa maravilhosa opção de cumplicidade e amor. Tenho 49 anos, duas filhas e uma parceira sexual de 28 anos que chega a dar medo em suas fantasias sexuais...rs...Respeite, seja respeitado e seja feliz.