segunda-feira, 28 de maio de 2012

EU, MAQUIAGEM, E MINHA CARA DE PAU LAVADA

Ally Sheedy antes de se transformar em princesinha

Eu sou uma que não uso maquiagem, e tenho certeza que é uma imposição social pras mulheres usar maquiagem. Se duvida, pense em todas as reportagens que você vê de “Estrelas flagradas sem maquiagem!” (tem site só pra isso, né?). Elas parecem querer dizer “Olha só, essas beldades são gente como a gente, precisam de muita produção pra ficar com essa cara”, mas no fundo estão dizendo “Você também não se deve deixar flagrar sem maquiagem".
Não me acho mais ou menos feminista por não usar maquiagem. E nem menos feminina. Mas acho que cabe às feministas criticar todas as formas de imposição social. Que, lógico, vem de vários lados. Tem por exemplo esse estudo financiado pela indústria da beleza que o New York Times reproduz alegremente. O que diz o estudo? Ah, que mulheres que usam mais maquiagem são vistas como mais competentes. Uma dessas pesquisas feitas sob encomenda.
Lembra de Clube dos Cinco, clássico dos anos 80? Lá tem uma personagem rebelde, sensível, maravilhosa, interpretada pela Ally Sheedy, que acaba conquistando o coração do atleta. Aí no final do filme aparece uma cena que não tem nada a ver com nada, que é da princesinha embelezando a patinho feio e fazendo com que ela vire cisne. E o atleta olha pra ela e suspira: “Uau”. E ela sorri, toda tímida e maquiada. E aquilo depõe contra todo o filme, porque a mensagem até aquela momento era –- pra todos os personagens -– que as pessoas devem ser aceitas como são. Ela é a única que precisa mudar pra ser aceita. A mensagem pra todas as espectadoras passa a ser a mesma que nossas mães e tias falam pras filhas inconformadas: “Viu como dá pra ficar bonita com um tiquinho de esforço?”
No entanto, como desgraça pouca é bobagem, as mulheres não só têm de usar maquiagem, como têm de usar a dosagem certa. Nada de aplicar camadas de maquiagem à la Lady Gaga! Até eu, que não entendo absolutamente nada de pintura facial, sei que o truque é usar maquiagem sem parecer que você está usando maquiagem. Eu acho que, ficando de cara lavada, eu já salvo um tempão.
Por outro lado, já ouvi falar, não sei se é verdade, provavelmente não é, que Walter Salles, Waltinho para os íntimos, o diretor de Central do Brasil e herdeiro do Unibanco, antes de casar, faz a futura mulher assinar um contrato jurando que nunca usará maquiagem. Ou seja, ele odeia maquiagem tanto assim. Quer dizer, vai saber quantas vezes o rapaz já casou, e se seus casamentos acabaram porque a esposa em questão foi flagrada colocando blush.
Espero que você não esteja esperando alguma coisa linear, inteligente e/ou conclusiva dessas notas randômicas. Pra não se decepcionar.
Como já falei noutro post, eu sempre tive olheiras. Elas fazem parte de mim. Já gritei pra elas “Saiam deste corpo que não lhe pertence”, mas elas me ignoram solenemente. Já passei por todo o ritual de fazer compressinhas de chá de camomila, que eu acho um pé no saco, porque se você tá com troço nos olhos você tem que ficar de olhos fechados, o que significa que não dá pra ler, ver um filme, acho que nem pra fazer sexo dá, porque você tem que ficar lá, deitada, perfeitamente imóvel. E eu sempre tenho mais coisa pra fazer, mas, enfim, já cumpri todo o ritual. Saquinhos de chá, pedaços de algodão molhados, rodelas de pepino. 
E não adiantou nada. Já comprei e usei montes de creminhos que prometem o fim das olheiras em 48 horas, e nada (aliás, creminhos, bah! Mostre-me um creme que cumpre o que promete e eu te mostro uma indústria sem nenhuma regulamentação. O crime compensa).  Eu estou completamente habituada ao meu panda-look, mas as pessoas insistem em associar olheiras com doenças e falta de dormir (e é verdade que nos últimos dois anos tenho dormido quatro irrisórias horas por noite, em média, mas eu juro que já tinha olheiras quando eu não trabalhava tanto e conseguia dormir seis ou sete). 
E eu sempre tive problemas em colocar qualquer coisa perto dos olhos (a menos que eu vá dormir). Rímel, nem pensar. Algumas amigas tentaram fazer isso em mim, e eu achei que iam furar meus olhos, daí concluí que, por incrível que pareça, dou preferência a minha visão que à estética. Sobrancelhas postiças? Faz-me rir. Como que se chama aquele troço que se põe nas pálpebras? Falta-me vocabulário, você já deve ter notado. O rímel é o troço preto aplicado com pincel que fura os olhos, certo? Eu gosto das minhas pálpebras da cor que são. Sem falar que, como meus olhos estão quase sempre abertos, minhas pálpebras não aparecem tanto. 
E alguém me explica como se pode usar maquiagem num lugar de calor tropical permanente como Fortaleza. Teve um dia aqui que eu usei maquiagem, porque fui gravar um vídeo pra uma disciplina virtual que elaborei, e o professor conteudista precisa dar umas palavrinhas pros seus discípulos online. E fui com uma outra professora. 
E chegando lá no estúdio pra gravar o único funcionário e cameraman disse que minha pele estava oleosa e brilhante (e brilhante me parece ser sempre uma palavra positiva, enquanto oleosa é sempre pejorativa). Como não havia um único papel higiênico por lá, a professora perguntou se eu queria me maquiar, e me passou seu estojo de maquiagem. Eu fiquei olhando pra ela, olhando pro estojo, e pensando se ela imaginava se 1) eu sei me maquiar, e 2) se sei me maquiar sem olhar prum espelho. Então ela me maquiou, e eu nem vi como ficou. Fui a vários outros lugares depois com aquela cara pintada, e Fortaleza é quente, e eu transpiro, e eu acho que a maquiagem vai escorrendo. Ainda assim bastante gente achou que eu estava linda e maravilhosa e me fez cara de “Viu como dá pra você ficar bonita com um tiquinho de esforço?”
E por dentro eu gritava: Waltinho, cadê você?
Como este texto interminável ainda está na metade, vou publicar o resto outro dia. Em breve. E com uma grande revelação: agora estou usando uma espécie de corretivo pra disfarçar as olheiras. Às vezes. Quando me lembro de colocar.

199 comentários:

Marcelly Sanches disse...

Bom dia!

acordei com esse assunto na cabeça hoje..1º pq fui em um salão de um amigo que sempre vou e ele ficou horas me dizendo que era inaceitavel que eu saia de casa sem me maquiar...que eu não posso ter preguiça..nem posso fazer coisas para facilitar isso..tipo henna nas sombrancelhas já que elas quase não existem..ou progressiva no cabelo...não curto mais esse tipo de mudança..mas como fiz a uns anos atrás, hoje em dia, se eu ficar sem meu cabelo fica uma bosta..¬¬...º pq estou namorando à dois meses e ele nunca me viu sem make...enfim...pq exatamente sou obrigada a passar a porcaria da maquiagem todos os dias??..não passo e pronto...to com saco..ou vou ver o Boy..então eu passo...to sem saco..foda-se o mundo e o Boy...acho que isso é o mais perto que consigo chegar de me amar.. e não fazer tanto pelos outros..espero conseguir evoluir mais com o tempoO..e espero tbm que as mulheres se desvinculem mais disso...afinal maquiagem não é sinonimo de competencia...que o digam algumas apresentadoras de tv por ai...parecer saudavel pode ser bom..ter que parecer saudavel é que é péssimo

Carolina disse...

Também não gosto muito andar maquiada, Lola. Acho incômodo, sei lá... e mais incômodo ainda a cara com que as pessoas me olham nas raras vezes que me maquio, ouço até da minha mãe (que não se maquia) o famoso: viu como tu é bonita?! Que cacete... eu sou feia assim de cara lavada? Mas para as olheiras que andavam insistindo em aparecer na minha cara descobri que uma camadinha de Hipoglós (a mesma que passo no bumbum da minha filha) todo dia ao redor dos olhos ajuda bastante, viu?

BRchanner - www.brchan.org/b/ disse...

Antigamente, o uso da maquiagem estava associado à liberação das mulheres, hj, estão querendo não precisar mais usar. O negócio não está na maquiagem, está na obrigação da mulher de se arrumar e ser/parecer feminina.

Marcelly Sanches disse...

ps.: nada a ver com o assunto

Buddd...alguém por favor priobe o Rafinha Bastos de falar em público?

#prontodesabafei
problem?

Paula disse...

dica para olheiras:
pedras de gelo, uma para cada olho... revezando, caso vc queira ler..
ou colheres congeladas... tb funcionam...


qnt a maquiagem: ADORO! acho divertidíssima... gosto de experimentar cores, combinações, estilos, produtos novo, truques, etc.

me faz bem e eu sempre fui assim.. mesmo quando a maioria a minha volta não usa nem um gloss...

aliás, a mulher brasileira usa muito menos maquiagem do que a média (mas essa é percepção MINHA, não é ciência)


o que me deixa, com o perdão da palavra, emputecida é aquele papo de: mulher bonita de verdade não precisa de maquiagem

GRRRRRRRRRRR!!!!!

quer dizer, num sociedade onde se cobre beleza... ela ainda tem que ser por graça da Deus!!!

Caracala disse...

A maquiagem é legal pois realça os atributos de beleza da mulher.
Acho válido a mulher fazer tudo o que quiser para se sentir bela.Note-se: para ela e não para os outros.

Anônimo disse...

É verdade. Hj em dia, se uma mulher ñ usa sapato de salto, por exemplo, ñ aceitam ela pra um emprego. Se uma mulher quer usar volutnariamente sapato de salto, o problema é dela. Agora, essas imposições?

Mari disse...

Adooooro maquiagem. Uso quase todos os dias. Acho que mais que um artifício para parecer mais bonita, é um exercício de auto-conhecimento ficar ali, uns 10 minutos na frente do espelho, olhando para o seu rosto e aprendendo a reconhecer seus pontos fortes e fracos.

Anônimo disse...

"A maquiagem é legal pois realça os atributos de beleza da mulher."
-Putz, falou bobagem, Caracala (Caracala? Vc se simpatiza c/ aquele imperador maluco de Roma que matou o próprio irmão e só fez merda?). Maquiagem falsifica a beleza da mulher. Sem falar daqueles batons vermelhos. Vc gosta qdo uma mulher te beija e deixa marca de batom? Eu ñ.

Elle disse...

Eu particularmente gosto muito de maquiagem. Se pudesse ia trabalhar com a cara da Lady Gaga. Eu gosto muito de cores, e sou culpada da alegação de comprar mais do que eu tenho pele/oportunidade para usar. Mas uso menos do que poderia porque dá muita preguiça, e quando não dá preguiça, dá alergia ;_; sem contar que o marido fica reclamando de lábios pegajosos hahahaha

Agora, concordo em gênero, número e grau que a ditadura da maquiagem não está com nada. Usa quem quer, quanto quer e como quer.

Estou comentando na verdade pra recomendar um produto, ja que voce está iniciando nesse mundo de massa corrida hahahaha. Eu gosto porque é pratico, tudo num pote só e é uma boa barreira contra a luz uv das lâmpadas fluorescentes do escritório. São os mousses matte. Serve como base, corretivo e pó. Cobre as olheiras (também tenho desde criança) e deixa a pele opaca, pra ninguém dizer que ela está oleosa e fazer cara feia. E não é tão caro.

Ana Clara disse...

Ah se as mulheres percebessem que são bonitas mesmo SEM maquiagem...

Anônimo disse...

Tambem não vejo nada de errado em usar maquiagem com moderação (MODERAÇÃO), pra se sentir melhor consigo mesma, mais bonita. O que tem de ruim é querer ficar mais bonita? Acho ruim sim quererem impor isso a todas as mulheres, inclusive as que não gostam. Cada uma faz o que quer no seu rosto e que sejam todas respeitadas, porque nenhuma escolha é errada.

Caracala disse...

Cara, sempre tem um idiota para discordar de forma igualmente idiota...

Marcelly Sanches disse...

uma coisa eh fato..NADA que fizermos pela nossa aparencia será por nós mesmos...NADA..nunca..ninguém passa maquiagem pra ficar em casa assistindo filme..

Claudia disse...

Eu gosto de maquiagem, ja fiz varios cursos e quando estou fora do Brasil encho a mala com produtos da Lancome, Dior, etc. Mas isto nao quer dizer que eu ande sempre maquiada. Comeco a trabalhar as 7 da manha, saio de casa as 6 e as vezes da tempo de passar so um batom, mesmo assim so porque meus labios sao muito ressecados. Odeio essa imposicao de mulher que tem que estar maquiada todo dia, toda hora. Eu nao vou perder meus minutinhos preciosos de sono por uma sombrancelha bem desenhada! Mas quando tenho tempo de me arrumar para uma festa, gosto sim de me maquiar e uso um monte de coisas! Outro ponto interessante e o preco dos produtos no Brasil, e nao so das maquiagens importadas. Ate mesmo Boticario e Natura que sao facilmente encontradas sao muito caras. E demais pedir para uma mulher gastar o dinheiro do salario que as vezes mal da para as contas do dia a dia. Acho que se uma empresa quer que as funcionarias usem maquiagem, a propria empresa e que deve arcar com este custo. Nao tem nada de mais em uma recepcionista estar sem maquiagem e sem esmalte nas unhas por exemplo, mas a exigencia e enorme, principalmente neste setor.

Caracala disse...

E sim, gosto de marca de batom, principalmente no pescoço e espalhado pelas minhas camisas, de preferência quando são brancas, marcas de amor e desejo.

Lena Araújo disse...

mas ser obrigada a não usar também é um absurdo, não?

Ariadne Buendía disse...

Eu acho que maquiagem é ok se não for imposição, se for divertida, prazerosa, portanto fica difícil achar que uma mulher que considera PRECISAR da maquiagem todos os dias realmente faz para agradar a si mesma. Até porque não é a coisa mais facilzinha de se fazer, viu? E hoje em dia não é mais batom-rímel, é base pesada todo dia e delineador. Vejo pelas minhas alunas. E as alunas das séries iniciais que eu vejo chegarem maquiadas todas as tardes? Complicadíssimo. Mas eu gosto de usar quando eu vou sair, em alguma ocasião especial, acho um ritual bacana, até porque é uma mudança em relação ao meu dia a dia "cara-lavada". Agora, quanto a essa do Walter Salles, acho tão ruim quanto exigir que a mulher use maquiagem. Afinal, qualquer relação que ele tivesse, por mais satisfatória e duradoura, seria arruinada por uma camadinha de gloss? Ele confere à maquiagem o mesmo poder que as pessoas que não admitem uma mulher sair sem ela, se a gente pensar bem. E a mulher pode fazer também suas "exigências" nesse contrato?

Paula disse...

é verdade, Lena...

Fabiana Zardo disse...

Gosto de usar maquiagem. Até pq tbm tenho panda look e isso me incomoda horrores. Não quero parecer cansada sem estar cansada e acho que isso me faz bem. Assim como tenho paixão verdadeira por esmalte. Pra mim é uma brincadeira, as cores lindas, os desenhos...Acho que tudo com moderação é válido.

Anônimo disse...

Mas maquiagem falsica a beleza da mulher.
E se vc gosta de marcas de batom, tudo bem... agora, eu ñ. Claro q se a mulher é bonita, tá maquiado, com batom, ñ vou deixar de beijar. Mas eu ñ gosto qdo deixa marcas...

kika disse...

Não uso maquiagem, no máximo um rímel.
Falta de hábito, pois meu pai não deixava eu me maquiar,dizia que ia estragar minha pele. Me acostumei assim e gosto.

Roseane, disse...

Se for verdade que o Waltinho impôe a mulher assinar um contrato para nunca se maquear, achei o cúmulo. A mulher tem que ser dona do próprio corpo, o que inclue a cara.
Eu quase não me maquiava, mas devido o tratamento quimoterápico, fiz até curso de auto-maquilagem.
Sobre as olheiras, descobri um produto aqui, que é um rolon bem legal.
Os filmes que lembrei logo quando comecei a ler teu post: Dirty Dacing, a cena que a irmã mais velha quer dá uns conselhos de beleza para a irmã, mas depois diz que ela é bontia do jeito que é.
O outro filme é: O Espelho tem duas faces. Tem a cena que o marido olha para a mulher super produzida e diz que não a reconhece mais.

Bjks

suelen disse...

adorei o texto,tb n gosto de maquiagem,o máximo q eu uso as vezes é batom.
ja tentei por rimel,mas é ruim,vc tem q correr da chuva,n pode coçar os olhos se n pode borrar e de qualquer jeito,usar isso em mim é o mesmo q nada,pq meus cilios são bem pequenos e pra tirar é um inferno,o olho arde.

tem poucas maquiagens q eu acho bonita,n entendo pq ficam enchendo a cara com aquelas sombras horriveis,a pior de todas é a branca,blush na bochecha q mais parece q levou um tapão.

maquiagem faz milagres mesmo,vejam na net,meninas orientais antes e depois,vc toma um susto.

e tem gente sim q anda maquiada dentro de casa,minha amiga é assim,ela gosta mesmo,ta toda pintada,seja onde for.

Rena disse...

Ah Lola, eu vejo com ressalvas a questão da maquiagem sobre imposição de regras de beleza...
O uso da maquiagem numa idade precoce, ou para se "enquadrar" em algum grupo realmente não é legal.
Talvez eu seja suspeita pra falar, eu amo maquiagem! Pra mim é uma terapia, adoro brincar com pinceis, bases, sombras... mas saio de cara lavada várias vezes. Meu produto preferido é a base com protetor solar porque me incomoda quando a pele não tá uniforme. E sim, já me maquiei pra ficar em casa! Num dia que estou triste ou menos concentrada pra estudar eu me arrumo toda e funciona bastante.
O que não podemos é viver sob uma máscara! A maquiagem é como nossa roupa, um dia vc acorda serena usando branco com rosa clarinho, no outro vc está com outra atitude e se joga no preto com oncinha rs
Ah, outra associação que acho errada é a de usar maquiagem e ser mais feminina... balela! Ser feminina nada tem a ver com maquiagem, roupa, cores...

Anônimo disse...

Só mais uma coisa, Caracala: 90% da beleza feminina sai com agua e sabão, é por isso que elas gastam fortunas em maquiagem. Veja:

http://gente.ig.com.br/as-famosas-sem-maquiagem/4f6cb57154cb1d4c52001317.html

Jackeline disse...

É, já ouvi bastante esse tipo de comentário a la "viu como vc fica bonita quando vc se arruma / maquia".
Eu até gosto, tenho olheiras também (estudante universitária que dorme de 4 a 5 horas hehe) e acho legal o milagre que a maquiagem opera nelas. Mas a maioria das vezes eu tou com preguiça e/ou atrasada pra sair e sinceramente, I couldn't care less. O que mais me incomoda na maquiagem é ficar o dia inteiro com aquele monte de produto químico na cara. Mesmo que digam que a maquiagem em si não estraga a pele, eu sinto a minha bem mais saudável e limpa sem maquiagem.

Caracala disse...

rapaz, deveria deixar...
o belo é o belo, e deverá ser sempre apreciado.
Nada é mais belo que uma mulher que você gosta lhe deixar marcas de batom. Esse lance de que é vulgar, foi criado por uma sociedade reprimida sexualmente e que quer reprimir a todo custo a sexualidade e a exuberância da mulher.
Sou um homem feminista, mas há feministas que acham legal reprimir a beleza de uma mulher, dizendo que tal e tal coisa é para objetificar a mulher na sociedade patriarcal.Mas essas feministas esquecem que a mulher é um ser bonito, a essência feminina é de beleza, e essa beleza não pode ser reprimida.
A mulher é bela para ela e não para a sociedade patriarcal ou para essas feministas;
Do mesmo modo que ela faz sexo para ela, sem dar justificativas para a sociedade patriarcal e para essas feministas que tem esse tipo de pensamento anti beleza.

Maria Valéria disse...

Eu, pessoalmente, nao ligo pra maquiagem.
Uso em algumas ocasiões: saídas com amigas( nem que seja Pra cinema), festa, encontro com pessoa especial.
Da um ar diferente e sim, vc fica mais bonita.
Uso no trabalho, porque já me disseram que profissionalmente ficaria melhor, mas por mim, por gosto pessoal, nao usaria,
Mercado, caminhada,andar a pé pelo bairro prefiro fazer de cara lavada sem problemas.
Alias, fazer corrida/ caminhada maquiada nao me entra na cabeça.
Mas gosto e gosto, cada um tem o seu.
Desde que nao seja imposição, e que seja sua escolha, acho legal.
Uso somente lápis, rímel e batom, só.nada de encher minha cara de pó, de base, Blush, mas essa sou eu.
Bj

Tanize disse...

Li um post interessante na Julia Petit
que fala de como as musas de Andy Warhol eram ícones de uma beleza moderna, no sentido de que elas não usavam maquiagem para cobrir imperfeições, mas como forma de liberação. Elas interferiam nas linhas do próprio rosto, não importando se o resultado era bonito ou não.

Acho que muitas vezes a moda pode funcionar da mesma forma. Porque muito do que é considerado avant garde na moda é quase repelente para o senso comum...
Mesmo que o objetivo não seja simplesmente se divertir (o que acho que era o caso com maquiagem dos anos 70) e sim se distinguir de uma massa que já consome o que antes era avant grade.

http://juliapetit.com.br/beleza/superstars/

Amanda disse...

Eu acordei pensando sobre essa imposição de maquiagem para as mulheres. Ontem mesmo eu tava me arrumando para uma festa,e veio o comentário "Você TEM que passar um blush porque você é muito branca."
Por que eu tenho que passar? Esse 'TEM que" me incomoda muito.Até porque meu irmão é tão branco quanto eu, e ninguém sai por aí falando que ele "TEM QUE" passar alguma coisa na cara por ser branco.
Eu não me importo em ser muito branca, o que eu posso fazer? Nasci assim.
Acho que o problema não é usar maquiagem,o problema é tentar impor o uso para todas as mulheres.
Tem mulher que gosta, tem mulher que não gosta. Eu, particularmente, não gosto. Acho feio mesmo, prefiro pessoa de cara lavada.

Anônimo disse...

É aquele negócio, eu gosto da BELA, e ñ da FALSA...
É claro q se a mulher for bonita, eu beijo sem problemas, com ou sem batom. Mas seria melhor sem... hehe

Marcelly Sanches disse...

sorry..minha essencia é a inteligencia baby... ;)
beleza é EXTERNO!!!

Caroline disse...

A única coisa que eu uso todo dia (todo dia que lembro) é pó compacto, pois moro num lugar quente e a pele fica sempre com aquela cara de suja, oleosa... e não gosto desse aspecto. Acrescente-se a isso perfume, desodorante e talco pra chulé e pronto, você tem a mim. Sempre fui chata com essas coisas, não consigo passar mil hidrantes, blush, máscara... etc. Esse negócio de hidrante então, é um problema. Eu vejo as estrias aparecendo, mais e mais (e eu só tenho 23 anos), sei que o hidrante auxiliaria a evitar, mas, sabe, eu odeio tanto o hidrante, mais do que as estrias e deixo elas lá... Não faço nada que eu não gosto com meu corpo, só se for por saúde mesmo. Creio que ninguém tem que fazer. Se você acha chato, desconfortável ou simplesmente não quer, não faça. Já temos tantas obrigações diárias, eu tento cortar todas aquelas que acho desimportantes.

Raissa disse...

Lola, você acha mesmo certo ele impor que a mulher não possa se maquiar? Que absurdo!

Carol disse...

Eu gosto de maquiagem, mas eu acho sempre que menos é mais, eu gosto de colocar um rímel e só! Eu sofro com olheiras também e é por causa da genética do meu pai, então eu coloco um corretivo e de vez em quando um batom, eu me sinto bem assim, mas sinceramente se eu não to afim de colocar nada no rosto, eu não coloco,, principalmente como você disse no calor, eu odeio base, parece que tem uma segunda pele na minha cara e eu fico agoniada.

May Pacheco disse...

Sabe Lola, eu uso maquiagem... Mas é escolha minha. Tem dias que não to afim, saio de cara limpa mesmo, como hoje. Depende meu estado de espírito.

Luciana Mendonça disse...

Lola,vc escreve muitíssimo bem. descontraída, ás vezes até cômica. Demorei p usar, mas descobri q adoro maquiagem.Mas n gosto de me sentir c uma máscara.Nada pesado. =)

Anônimo disse...

Pra quem ñ sabem quem foi Caracala:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Caracala

http://es.wikipedia.org/wiki/Caracalla

Flavia Vianna disse...

não me considero mais ou menos feminista por usar maquiagem ou não. Uso muito de vez em quando e aprendi a me maquiar sozinha. Gosto de ver aquele povo que se empenha em dar dicas de maquiagem (já vi muita coisa interessante no YouTube). Porém é ridículo obrigar a mulhar a se maquiar ou não. É escolha dela e devemos respeitá-la.

E para pele olesosa, uma dica: sabonete de enxofre e Leite de Colônia. É barato e garante a aparência de cara lavada, hehe!

Anônimo disse...

Essa é boa. Caracala feminista! HAHAHAHA

Lord Anderson disse...

Tai um assunto que não entendo nada, rs.

E tb mal sei quando uma pessoa ta maquiada, salvo quando a pessoa esta com muita mesmo.

E Lola eu partilho desse panico com relação aos olhos.

Qualquer coisa que chega proxima me faz entrar em crise.

Caracala disse...

Marcelly

Mas é um verdadeiro delírio unir a exuberância com a inteligência.Experimente, baby.
Palavra de um homem que aprecia muito as mulheres

;)

Ana Clara disse...

Eu acho maquiagem legal como forma de expressão. Usar um batom vermelho quando todo mundo acharia coisa de puta, por exemplo, não tem preço. Outro exemplo: as maquiagens que a Amy Winehouse usava. Ela não usava para se enquadrar num padrão de beleza ou numa tendência de cores e formatos. Ela usava porque aquilo dizia alguma coisa sobre ela, sobre suas inspirações dela, referências no espaço e no tempo. Mesmo quando estavam borradas, quando não combinavam uma coisa e outra.

Isso eu acho legal. Acho que tem um quê daquela propaganda da Natura, vocês lembram?, da necessidade de pintar a cara, de se expressar pela tinta no rosto, com um aspecto tribal até.

Agora, eu não acho nada legal usar maquiagem como uma forma de (1) padronizar e, consequentemente, capitalizar(todas usando 'nude', daqui a seis meses todas usando 'cítrico') ou de (2) esconder "imperfeições" ("ah, porque eu não deixo NINGUÉM me ver sem maquiagem!"). Acho que isso, sim, pode ser muito prejudicial à mulher. Por um lado, você fica escrava do que os OUTROS dizem que você tem de fazer, comprar, a ponto de você estar achando superrazoável gastar 100 reais num lápis de olho. Por outro, você não se reconhece e não se valoriza em sua forma natural, sempre acha que precisa de mais para ser bonita, para se sentir bonita. Eu não consigo ver como isso pode ser benéfico pra gente, sinceramente.

Anônimo disse...

11:56 e quase 50 comentários. Esse tópico até o final do dia vai ter uns 300 comentários.

Natalia Máximo disse...

Eu gosto muito de maquiagem. Adoro misturar cores, testar produtos. Não faço questão de passar maquiagem todo dia - se acordo sem um pingo de vontade, não vou fazer malabarismo no ônibus pra passar uma sombra.Mas o importante é ressaltar que eu faço isso porque EU gosto e me divirto muito, não porque me sinto obrigada, sabe? Acho que o mais importante é a mulher se sentir bem com ela mesma, seja com ou sem maquiagem - que é só um mínimo, mínimo detalhe diante de tudo que temos pra mostrar.

Anônimo disse...

Bom, nao li todos os comentários mas o que eu vou dizer vai ser contrário o que a Lola disse. Concordo plenamente que existe uma "obrigacao" para usar maquiagem e quem nao usa é vista como relaxada. Porém, na minha vida a maquiagem teve um significado diferente.
Eu nasci e cresci numa cidade bem pequena (e extremamente machista) no interior do sul do Brasil. Eu ouvia muito da minha mae, vó e tias que maquiagem nao era coisa de "menina de bem". Esmalte vermelho? Só p*#t@ usa. As "meninas/mulheres de bem" nao podem "se mostrar". Muitas mulheres casada eram terminantemente proibidas de usar qualquer tipo de pintura e adorno pelos maridos. Sei de histórias de meninas que apanharam dos pais por usarem batom.
Comecar a usar maquiagem, pintar as unhas de cores escuras foi uma forma de protesto, a forma que eu encontrei durante a minha adolescência para me libertar daquels discursos (falso) moralista. Isso foi mais ou menos há 20 anos.
Sei que hoje em dia, em vários lugares do mundo nao usar maquiagem virou motivo de escracho - o que é errado. Mas a maquiagem também é, em outros lugares, uma forma de protesto!

Aninha

Clara Morais disse...

Oooooooooooooh a Lola falou sobre maquiagem!!! Que legal!!

E você está usando corretivo? ÔÔ Realmente, 2012 chegou, hueheuheuehuehue!

Sinceramente, eu gosto de maquiagem dark, de traveco, com preto, glitter, cara branca, artificial e artística! É muito divertido, é como colocar uma máscara e botar os demônios pra fora do jeito que você quiser...

Não entendo essa coisa de usar maquiagem "natural". DÃ? Se for para não parecer que está usando, então não use nada, ué! Sem falar no milhão de coisas que tentam nos enfiar goela abaixo como produtinhos indispensáveis... Mas, se não cair no lado negro da força (consumismo), eu acho que maquiagem é quase como pintura tribal... Cheia de potencial para expressar o que cada indivíduo quiser. Quando as meninas da marcha das vadias pintam mensagens na cara e no corpo, estão se maquiando para a guerra, não é? Estão passando uma mensagem, estão fazendo do corpo um outdoor... Eu acho fantástico!

Sempre gostei de frequentar baladas góticas, e a coisa mais divertida por lá é que nunca dá pra saber quem é homem e quem é mulher... Rsrsrs. Parece um baile de máscaras. Mulheres e homens andróginos, hetero e homo, livres de comportamentos estereotipados, sambando na cara dos papéis de gênero...

Mas, falando de maquiagem normalzinha, eu sinceramente acho que tem mais a ver com cobrança social, incentivo ao consumismo do que agrada-homi. Tem muita gente que acha que a finalidade da maquiagem é agradar cuecas, masss toda vez que alguma Miss Blogueira Insegurança e Submissão vai perguntar aos rapazes o que eles preferem, eles sempre alegam que não gostam de maquiagem e preferem que as meninas sejam naturalmente bonitas (seja lá o que for isso, hahahaha).

Na real, os caras deviam manter sua opinião bem longe dos nossos rostos, unhas, enfim, dos nossos corpos. Acho o máximo quando alguma patricinha da faculdade desfila de esmalte amarelo-canário, batom rosa shock e sombra azul, parecendo a Barbie, e manda "si foderem" os imbecis que vão dar palpite sobre sua aparência. Seria esta uma forma de empoderamento?! Uma estética que só pode ser compreendida por outras mulheres... Eu acho muito legal quando alguma menina se aproxima e vem perguntar que técnica eu usei pra delinear os olhos em estilo "gatinho". Acho muito legal a troca de informações e companheirismo para ignorar a opinião masculina, coisas que vêm aparecendo cada vez com mais força nos blogs de maquiagem do mundo inteiro. "make for fun", e "abaixo a make agrada-homi!" Eu vi posts aplaudindo a marcha das vadias em pelo menos 2 blogs de maquiagem!!! (VIVAAAA)

Lola, outro dia eu vi uma moça do Afeganistão que tem um blog de maquiagem secreto! Ela esconde do marido e da família, e aquilo é o portal da libertação pra ela, ela consegue entrar em contato com mulheres do mundo todo, conversa sobre seus problemas, ganha forças pra continuar acreditando que vive numa cultura absurda...

Enfim, não me considero nem um pingo menos feminista por gostar de maquiagem!

Beijos, Lola. Estou aguardando a segunda parte do post ansiosamente!

Carol disse...

"Não entendo essa coisa de usar maquiagem "natural". DÃ? Se for para não parecer que está usando, então não use nada, ué!"

Hum mas tem gente que exagera e fica parecendo uma cópia bizarra do Patati e Patatá

Lorena disse...

Eu não gosto de maquiagem e não uso no meu dia a dia. De vez em quando, em ocasiões especiais, pra mudar um pouco a cara, eu até me pinto. Geralmente é só rímel (transparente, q com o preto eu me borro toda), lápis de olhos, o batom cor de boca e, de vez em quando, uma sobra clarinha. Mais do que isso me faz sentir uma palhaça, sério mesmo. Detesto base, corretivo, pó compacto, sombras de cores fortes... Detesto, me sinto horrível, apesar de sempre me dizerem o quanto fico bonita, e acredito mesmo que as outras pessoas achem, mas EU não acho. Prefiro minha cara lavada também. Minha mãe lutou muito para que eu fosse mais "vaidosa", sempre me deu maquiagens de presente (que passavam do prazo de validade e eram jogadas fora, mtas vezes sem eu nunca ter usado... coitada =/), mas hoje já respeita meu jeito, o fato de eu não gostar e não usar pq me acho mais bonita, HONESTAMENTE, sem a maquiagem do que com ela. Também acho as outras mulheres mais bonitas sem maquiagem, mas não tenho absolutamente nada contra quem gosta e usa. Minha namorada ama, usa diariamente, e ela fica linda maquiada (e sem maquiagem tb).

Quando comecei a trabalhar achei que teria que usar, achava que faria alguma diferença, sei lá... Mas na minha área não tive problema! Tenho a sorte de ser bióloga e trabalhar na área de meio-ambiente, onde a maioria das mulheres não se maquia, anda de jeans e all star numa boa (graças a Deus, porque essa é minha indumentária favorita :P). Mas sei que somos exceção. A maioria das mulheres "precisa" estar maquiada no trabalho (muitas sofrem exigência dos empregadores, outras exigência velada da sociedade, área de atuação, setor, cargo que ocupa). E isso é péssimo! Eu sei que tenho sorte de não precisar (pelo menos por enquanto) andar maquiada no trabalho, porque definitivamente é algo que eu NÃO gostaria de ser obrigada a fazer.

Clara Morais disse...

Kkk, tava lendo os comentários acima, rindo das ideias que associam feminilidade com beleza e maquiagem com as duas anteriores! DEOSES DOS CÉOS, como pode...?

Todos acham que eu perco 80% da minha feminilidade porque uso maquiagem de traveco... Porque gosto de roupas andróginas, porque sou fã da Tilda Swinton e do Boy George... outro dia um professor gay me falou que as mulheres estão ficando cada vez menos femininas, cada vez mais parecidas com travecos... eu ri e disse "que maravilha! estamos percebendo o quanto é babaca ser doce, delicada e feminina se nossa natureza grita o oposto disso, e vemos que também podemos usar as cores e formatos que quisermos".

Clara Morais disse...

Carol, qual o problema de se parecer o patati ou patatá? Eu acho que o padrão do que é aceitável e o que é "ridículo, absurdo" é uma linha tênue que pode ser destruída ao menor sinal de anarquia estética ^^ De vez em quando é bom abandonar o mundo da normalidade chutando poeira pra trás...

Iara disse...

Como tudo na vida eu acredito que as pessoas devem fazer o que se sentem bem fazendo, se isso não fere a ninguém .
Eu sempre gostei de maquiagem,mas nos últimos anos fui largando mão porque comecei a perceber a quantidade de quimícos e máteria primas nocivas, então fui parando um pouco por isso,mas sei até porque sempre gostei de maquiagem que tem horas que ela dá um efeito legal.

O que eu não concordo é com a venda da saúde no pacote, pessoas gastam fortunas com bases que dão aparencia de pele perfeita,mas a pele perfeita só se consegue com uma boa alimentação e a saúde em ordem, as pessoas deveriam ser incentivadas a cuidar da saúde e não correr atrás de maquiagem para esconder um organismo que não está bem.
Quanto ao Walter Salles ele tinha que ter algum defeito né ? Lindo daquele jeito ...se eu fosse me casar, com quem fosse, e essa pessoa exigisse um contrato mencionando qualquer coisa na minha aparencia, dane-se se é maquiagem, ou se eu nunca vou poder engordar, enfim, qualquer coisa assim eu cancelo o casamento na hora, acho uma falta de respeito e de um machismo enorme.
Se esse contrato existe ela assinou por amor, por dinheiro não foi, porque ela é mais rica do que ele, herdeira da indústria Klabin, se ela assinou fez por se submeter a um homem, coisa terrível, imagina um homem que começa um casamento mandando a mulher nunca usar maquiagem, hoje ele deve decidir até que horas ela respira, deve ser um inferno de vida.

Mariposa de Guadalupe disse...

Concordo que é uma loucura do Walter Sales exigir que a mulher nunca use maquiagem. E eu sou do tipo que uso maquiagem por que ela tem hidratante ou por que eu quero ficar mais de um jeito ou de outro.
Eu entendi que seu post foi super pessoal, e eu respeito quem não usa maquiagem - no meu caso, eu evito usar salto, mas não julgo quem curte. Fora isso, é legal a gente perceber a maquiagem como algo ritualístico e cheio de significados. E não é só a maquiagem, é todo o tipo de modificadores corporais, como piercings, pinturas corporais, tatuagens, etc. Dá uma pesquisada sobre o assunto, é muito interessante. (eu colocaria links, mas tenho que comentar rapidim)

Anônimo disse...

maquiagem é mesmo um saco porque gasta tempo e dinheiro,mas qual mulher não se rende nem que seja a um batom de vez em quando? até vc lola ta usando corretivo.É dificil não usar nem que seja um pouco de maquiagem quando a gente é tão bombardeada por criticas e apelos da midia.Entre tantas lutas essa é mas uma:usar maquiagem só se gostar e não pressionada.

Clara Morais disse...

Lara:

Credo, inferno de vida mesmo... Meu namorado olha os meus esmaltes e make absurdos e fica bem, bem quieto se não gosta, ou então se está muito surpreso faz um comentário divertido, algo como "unhas cinza fosco? Olha que durepox faz mal, hein!"

Carol disse...

Não acho bonito exagerar demais, mas é do meu gosto assim como eu também não acho bonito usar o termo "traveco".

Gabs disse...

Em relação a isso nao sou tao radical,pois os ser humano sempre usou dos atributos da pintura corporal para chamar atençao do sexo oposto.Desde os tempos mais remotos mtas tribos usavam a tatuagem em si como forma de embelezar o corpo,e em mtas delas o homem só era visto como belo se tivesse o corpo todo pintado,tatuado.Acho q é um fator cultural,como ja disseram ai em cima,na decada de 20 usar batom era sinonimo de ser prostituta,mas como a mulher começou a se movimentar nessa epoca para sua libertação social e politica começaram a usa-lo justamente pra confrontar a sociedade...tudo depende do pto de vista...Acho que tudo feito com moderação e equilibrio nao faz mal a pessoa,o problema e quando passa a ser imposto-obrigação.

oscar wildcat disse...

"waltinho, cadê você?" - hahahaha, ótimo! e essa imposição, apesar de ser muito mais forte para as mulheres, claro, já tentou "cross over" pros homens com o metrossexual. na "cultura popular gay" (em oposição ao ideal queer, que rejeita estereótipos) é um absurdo alguém que não use.

Clara Morais disse...

Carol...

Beleza nem sempre é a finalidade das coisas, na minha humilde opinião ^^

Clara Morais disse...

Falando em maquiagem, feminismo e estereótipos...

Vejam o que eu achei por aí: A marca de cosméticos Urban Decay vende glosses com uma imagem holográfica de homens vestidos que, conforme você inclina a imagem, aparecem só de cueca.

Não achei lá grande coisa o gloss, não acho certo tratar um ser humano assim (claaaro que nem passa perto do tratamento desumano da pornografia), mas, lá no fundinho, vem uma sensação de vingancinha por todos os comerciais imbecis com objetificação feminina que temos que aturar diariamente. Afinal, não é todo dia que exploram os estereótipos físicos masculinos para nos vender produtos, não é mesmo?

Que vocês acham?

http://www.asos.com/Urban-Decay/Urban-Decay-Pocket-Rocket-Lip-Gloss/Prod/pgeproduct.aspx?iid=628276

http://1.bp.blogspot.com/_CNe_Ww09xTo/Sa8gEgZ1ysI/AAAAAAAAidg/TR4GV78qJ3w/s400/Urban+Decay+Pocket+Rocket+Lip+Gloss+10.bmp

q disse...

Não uso maquiagem. Costumo dormir umas boas 8horas por dia e tenho olheiras profundas, não importa o que seja feito. Talvez corretivo diminua, mas nunca tentei usar. É caro.
Acho que eu tenho cara de quem esta morrendo, mas saio na rua assim mesmo. Sinceramente, não quero que as pessoas que eu vejo na rua e nem conheço me achem bonita.

Dani Cavalheiro disse...

Clara Morais

Curti seu comentário mil vezes!

Pamela disse...

Não se renda Lolaaaa!

Anônimo disse...

Eu não sei como pode ser legal apoiar um HOMEM que faz a esposa ASSINAR UM CONTRATO pra que ela SEMPRE esteja como ELE quer.

Me poupe, Lola.

Anônimo disse...

Me considero feminista e gosto de maquiagem. Mas eu acho realmente complicada essa associação.


Sei lá, não consigo chegar num consenso comigo mesma. Me acho bem mais bonita com maquiagem, assim como quando ponho uma roupa bonita, quando arrumo o cabelo pra ficar mais brilhoso e esvoaçante...etc.
Mas a pergunta que fica pra mim é:

Porque é importante se sentir mais bonita? Pq eu acho isso importante?? Pq me sinto bem??

E a resposta na verdade é bem óbvia, tem a ver com a aceitação da sociedade, com o valor que é dado pro ser bonita.

Na verdade isso acaba de certa forma me aprisionando. Eu sou o tipo de mulher padrão de beleza. Aliás isso é reforçado a todo momento por todos, interessante como as pessoas acham uma GRANDE qualidade ser bonita. A todo momento alguém menciona isso pra mim, me dão os parabéns... (hahahaha ridículo eu sei, mas acontece).
Eu não vou dizer que é ruim ser bonita, não é. Isso facilita minha vida em alguns aspectos (em outros é péssimo, pq profissionalmente por exemplo eu tenho que provar a todo momento minha capacidade), é como ser branco numa sociedade racista. Facilita sua vida. Ser bonito numa sociedade que valoriza isso especialmente pra mulheres, facilita sua vida.

Enfim, acho que eu to rodopiando sem chegar numa conclusão, mas eu queria dizer que como eu sou bonita eu meio que me sinto na obrigação de estar perfeitinha o tempo todo. Pq isso é muito reforçado em mim. É por isso que as pessoas me felicitam o tempo todo, é meio idiota, mas cria uma amarra mental.
Então eu me sinto mal quando saio de casa sem algo pra uniformizar o tom de pele, sem nada pra deixar as bochechas mais rosadas...ou o cabelo mais soltinho.

Recentemente eu sai do emprego e uma da coisas que me falaram é que a empresa ia perder a Miss sei lá oq. Me senti péssima. A pessoa achava que estava fazendo um elogio...Eu disse que o local tinha muitas mulheres bonitas e que isso naturalmente não seria problema. E a pessoa respondeu: mas não igual a vc. Achei ridículo, me senti ridícula.

Parece que eu tenho sempre que atender as expectativas dos outros com relação a minha aparência.

Alice.

Clara Morais disse...

Dani Cavalheiro

Muito obrigada ^^

Clara Morais disse...

Alice

Sei como é se sentir ridícula, parece que a gente é um enfeite para ser colocado na mesa ou no canto da sala.

Cortei meu cabelo que todos elogiavam porque, além de ser uma coisa que tomava meu tempo e não era legal pra mim, gerava comentários mal vindos, quase como se eu me esforçasse diariamente para ser melhor que as outras mulheres nesse sentido. Como se eu não tivesse mais o que fazer!

No meu caso, me sinto bem com a maquiagem porque, se eu não posso fazer do jeito que quero, não faço de jeito nenhum. Por exemplo, gosto de maquiagem dark, com glitter, contorno, etc; então, se o trabalho não me permite usar assim, não uso nada. hehehe!

às vezes a gente tem que se policiar para não cair na armadilha de roer os biscoitos caninos dados pela sociedade como prêmio por nos enquadrarmos bonitinho nos padrões exigidos.

Eu também não consigo aceitar essas coisas como elogios, nunca, nunca! Sempre vejo como uma passada de mão na cabeça por sermos boas meninas. Ninguém entende porque me irrito, e ainda me chamam de metida, rarááái! Mundo louco de pedra, né?

Beijos, e força para ficar bem consigo mesma ainda que não tenha uma conclusão, afinal ninguém é perfeito, ninguém tem que ser perfeito e nem ter todas as respostas ^^

Ira disse...

Achei por acaso na net o pedido por ajuda dessa moça em um comentário nesse blog...
http://consultjusfamilia.blogspot.com.br/2011/05/interdicao-e-curatela.html
Ela é baiana de cruz das almas, não sei bem como ajudá-la além de fornecer informações (mandei um email), se alguém de mais perto puder assessorá-la thanks...

CARNEIRO, B. disse...

Acho mesmo que, essa coisa de usar maquiagem seja uma imposição social ridícula! Acabo de me tornar, oficialmente, uma advogada, recebi há dois meses meu certificado de aprovação no Exame de Ordem e, ouvi dia desses um absurdo tamanho de uma senhora que eu nunca havia visto na minha vida que, como sou uma advogada agora, teria de maquiar, pois assim as pessoas teriam mais confiança na minha competência profissional... Qual é? Não basta me qualificar, viver em cima de livros, conhecer todas as leis e as possíveis soluções pra cada caso; não basta eu ter q me vestir de social e trabalhar o dia todo com sapatos sociais desagradáveis, também tenho que pintar a cara pra mostrar competência? Na faculdade ninguém me falou nada disso e, ao contrário do que ela disse, sempre que me deparo com uma colega de profissão parecendo a Lady Gaga, acho que a mesma faz parte daquela grande gama de profissionais que se formou em direito porque vestir social é chique...

Clara Morais disse...

CARNEIRO B;

Judas Priest, WTF? Eu sentava a mão na cara da indivídua maldita, onde já se viu? Realmente, tem gente que não acha o bastante passar no maldito exame da ordem, estudar até morrer e vestir social feito um penguim... Ainda tem que cumprir as obrigações femininas... Bléééé!

Realmente, sou estudante de direito e tem uma parcela das meninas da facul que parece que tá ali pra desfilar... Mas eu me vigio pra não julgá-las, porque usar acessórios toscos ou maquiagem não impossibilitam a pessoa intelectualmente. Além disso, odeio quando os meninos ou professores comentam que tal pessoa, de tão emperequetada, deve estar ali pra ser esposa de juiz, etc. Acho machista e absurdo!

Nascimento, Lilian S. disse...

Bem... Seja produto da cultura ou não (provavelmente é) sou um tanto vaidosa. Não depilo as pernas, as axilas e virilhas para os homens, mas, para mim, pq não gosto de ver pêlos nessas áreas, pq não acho bonito. Aprendi que não é bonito. Pra compensar prefiro um torax masculino sem pêlos também... rs
.
Dentro desse meu rol consciente de vaidades, gosto muito de fazer limpeza de pele pelo resultado (não gosto é do dolorido procedimento, enfim), todos os dias passo filtro solar e pó compacto pra tirar um pouco do brilho e só. Uso óculos então, as minhas sombrancelhas sempre demoram para serem corrigidas e também não gosto de usar máscara para cílios.
.
Mas, quando tem um lugar pra sair no FDS, acho super legal dar uma produzidinha, colocar uma lente, passar um blush, marcar os olhos... Gosto de fazer. Gosto mesmo. Mas, não me sinto obrigada a isso. Nunca sofri alguma imposição séria sobre isso, nunca trabalhei em locais em que exigissem isso (mto pelo contrário) nem na faculdade, nem com amig@s e nem com namorados.
.
Não posso reclamar, portanto. A culpa é toda minha. rs

Mariana disse...

Lola, te acho demais.. mas eu amo maquiagem,e tenho olheiras q eu odeio tb e durmo 10h por noite..então eu passo um corretivo TODOS OS DIAS e rímel tb, pq amo cílios longos, e ao contrario do que disse a Marcelle ali em cima, é sim é pra ficar em casa, lavando louça e assistindo filmes, pra me sentir bonita, eu quero me sentir bem comigo mesma e maquiagem me faz bem..isso não é ser feminista??/ Então eu não sou , mas só por esse aspecto..hehehe, Sempre disse q dos 7 pecados capitais,a vaidade era o meu maior!

aiaiai disse...

Não tenho nada contra o uso da maquiagem, mas sou totalmente contra a sua imposição ou proibição. O cara fazer a mulher assinar um contrato dizendo que nunca vai se maquiar é o fim...assim como seria o contrário.

Detesto maquiagem, não acho que eu fique bonita com maquiagem e acho um saco fazer maquiagem.

Mas, se um dia eu quiser, eu vou usar e ninguém tem nada q ver com isso.

Tem muito homem q exige que a esposa se maquie assim como tem muito homem q exige q ela não se maquie...

Já ouvi um monte de gente dizendo que eu ficaria muito melhor com maquiagem, e também já teve gente q me perguntou se eu sou lésbica porque não uso kkkkkkkkkkkk

preconceito é um troço que vem em várias embalagens...

Shoujofan disse...

Esse post me fez lembrar do elogio - o mais memorável de todos que já recebi - feito por uma tia em minha festa de 15 anos (*eu não queria, mas meus pais queriam e meu pai quase tinha morrido...*) "Nossa! Olha que ela até ficou bonita maquiada!". Eu sorri, agradeci e fui uma boa mocinha. ^____^ Como nunca mais deixei que me embonecassem tanto, acho que nunca fiquei bonita de novo. :P

Stefano disse...

Dei barrigadas de risos com "panda-look"!!! kkkkkkk
Não sei o q pensar (no prisma masculino, onde me encontro) sobre maquiagem. Para mim, não faz muita diferença. Mas, o post ficou ótimo. Muito divertido e leve.

Anônimo disse...

Sabe o que é ODIAR? Pois bem, eu ODEEEEEIO batom, só uso se "tenho" que ir a alguma festa mais, digamos, "de gala", hahahahaha, tipo casamento, mas fora isso não uso NEM A PAU! Aquelo troço na minha boca me dá agonia!
Uso um filtro solar com cor, e esse é todo dia, 2x por dia, pó com proteção solar, rímel e SÓ! Tá muito bom! :)E tenho vontade de esganar qdo alguém diz "por que não colocoiu uma corzinha nos lábios?" Affff hahahahaha
Trícia

Lord Anderson disse...

Pessoal, duvida, como surgiu maquiagem?

eu ja ouvi uma ou outra historias, dizendo que eram inicialmente pra proteção da pele, ou que eram usadas em festas religiosas, mas nunca vi nada mais certo a respeito.

Sobre sapatos de salto alto, eles foram criados inicialmente para os homens da nobreza francesa.

Levou um bom tempo até eles serem permitidos a mulheres e mais ainda para que tornassem obrigatorios.

Anônimo disse...

Ai, minha gente, ainda sobre batom (tem mais uma que eu odeio!) "Usa um cor de boca, Patrícia!" ?!
Como assim, amiga? A minha boca JÁ TEM cor de boca!
Trícia

Lord Anderson disse...

Ah, sim, eu gosto dessas curiosidades historicas sobre elementos do cotidiano que achamos tão "naturais".

Sandra disse...

Lola eu também não uso maquiagem, sou criticada por isso mas nem vou borrar o rimel chorando porque HEY EU NÃO USO MESMO hauhauahauha

e também tenho olheiras, com as quais jamais encanei. É de família, meu pai é assim, a mãe dele era assim e por aí vai. Quando me enchem o saco, falo que sou prima do Jean Reno e pronto!

Anônimo disse...

Bem, confesso que não li todos os comentários, mas li alguns. O que tenho a dizer sobre isso é o seguinte. Sou feminista, sou considerada bonita e gosto de maquiagem. Isso, porém, NÃO significa que eu faça isso por uma pressão de uma sociedade machista. Eu faço pq me sinto bem. É CONFORTÁVEL para mim saber que estou com a pele uniforme, e não com uma cara de abatida e cansada. Eu não me olho no espelho sem maquiagem e digo "Nossa, que repugnante!"... Eu me olho e penso "Ok, carinha de cansada e sono, let's go away". Eu acho que as minhas manchas, as minhas marcas de acne e catapora e etc simplesmente não se moldam a minha personalidade. É como se elas estivessem ali de intrusas, e eu carinhosamente dou um jeitinho nisso. Meus poros são muuuui abertos, o que deixa a minha pele muito oleosa e isso é incômodo puro: gosto de sentir a cara limpinha, fresquinha, confortável. Eu não uso nada colorido, realmente só faço o bê-a-bá que é um corretivo na orelha, base, lápis, rímel. Se um dos meus itens de make acabam, eu não surto, espero ter uma grana. Eu não dependo disso e muito menos faço isso pra ter atenção de homem. Até pq o homem que tiver comigo vai olhar a minha cara quando eu acordar ne? Ou eu vou precisar dormir com a base do lado da cama? rsrs...

Mas sério, resumindo legal: façam o que é confortável pra você como mulher, e lembrem-se SEMPRE que uma cara considerada bonita não te faz menor em nenhuma outra coisa. De resto, pode se depilar, tirar a sobrancelha e até ir pro bisturi: só nunca faça isso aceitando que a sua sexualidade/feminilidade está em jogo se vc não o fizer, pq isso é só um detalhe de muito mais que vc tem pra oferecer no mundo, e é só uma simples sensação de estar bem CONSIGO MESMA.

É isso! =)

Letícia H. disse...

"uma coisa eh fato..NADA que fizermos pela nossa aparencia será por nós mesmos...NADA..nunca..ninguém passa maquiagem pra ficar em casa assistindo filme.." (2)

Quando eu crescer, quero ser igual à Lola, que não usa maquiagem e se sente bem com isso... ai, que inveja (inveja boa, tá?). :-)
Bjs!

Maria disse...

Eu sou do time que não curte muito maquiagem e nem sabe pra onde vai essa arte. Uso batom e lápis muito de vez em quando. Mas não vejo mal se a pessoa gosta e se sente bem usando (claro, não por pressão de alguém), condenar quem usa é tão ruim quando condenar quem não usa. Ah, e tb moro em Fortaleza, entendo bem o que é sofrer nesse calor, e maquiagem não ajuda,rsrs

Caracala disse...

Clara Morais,
Não estou associando beleza a maquiagem, só acho que a maquiagem realça a beleza natural da mulher, fora o aspecto lúdico da maquiagem,em jogos de sedução.

Mari disse...

Maquiagem também me incomoda muito e não tem jeito de me fazer gostar. Tenho 21 anos e se não me acostumei com minha cara pintada até hoje, não me acostumo mais... Tenho coisa melhor pra fazer do que ficar 2hs me mascarando! \o

lola aronovich disse...

Anônima das 12:59, também estou a fim de dizer “Me poupe”, posso? Porque onde está escrito que eu apoio o Waltinho por uma coisa que ele provavelmente nem faz e que deve ser só lenda urbana? Só citei isso porque é algo que vem a minha mente toda vez que penso em maquiagem. Afinal, maquiagem É uma imposição social para mulheres, então acho curioso um cara ser tão contra maquiagem (se essa lenda urbana tiver algum fundo de verdade) que ele exige que a mulher não use maquiagem. Não estou entrando na questão de defendê-lo ou atacá-lo por causa disso, já que não tenho a menor comprovação se ele fez isso ou não. O “Waltinho, cadê vc?” não foi pra ele vir me proibir de usar maquiagem ou um apoio a ele, mas uma referência irônica a alguém que (dizem) odeia maquiagem. Ah, Raíssa também não gostou do meu comentário sobre Walter Salles.


Iara, concordo contigo: se, antes de casar, eu tivesse que assinar qualquer tipo de contrato quanto a minha aparência física, eu não me casaria... E provavelmente terminaria o romance. Mas, sei lá, isso parece tão distante pra mim (isso de casar, sabe? Eu e o maridão só nos casamos oficialmente em 2007 e por obrigação, porque senão ele não poderia ir comigo pro doutorado-sanduíche em Detroit e passaríamos um looooooongo ano separados) que não consigo nem visualizar. Não sei nada do casamento do Walter Salles, não sabia que a esposa é herdeira da Kablin. Nas fotos eles parecem felizes. E eu sou do tipo que não consigo reconhecer se a pessoa tá com ou sem maquiagem (a menos que a maquiagem seja bem forte).

Luana Arrais disse...

Sempre digo que não quero viver em um mundo onde não posso ser eu mesma e viver sem maquiagem! E olha que eu gosto de maquiagem!

Maquiagem não deveria ser obrigatório, deveria ser opcional. Deveria ser uma brincadeira quase. Não demonizo maquiagem. A obrigatoriedade dela é que ruim.

Gosto de sair sem maquiagem. Mas pra ir numa festa, por exemplo, também gosto de brincar com as cores e criar um visual diferente...

lola aronovich disse...

Anônima das 12:01, muito interessante seu comentário de que em cidadezinhas maquiagem não é vista como coisa de mulher decente. Acho que vc tem razão. Já ouvi isso de unha vermelha ser coisa de p*ta, por exemplo. E se eu, que nunca pintei as unhas, já ouvi, é sinal de que é repetido o tempo todo mesmo.


Lord Anderson, concordamos muito nisso! Não entendo nada de maquiagem e nunca reconheço se alguém tá ou não maquiada!

Camila Fernandes disse...

Lola, eu adoro esse filme! Nem é da minha época, diga-se de passagem, o que é uma pena.

A Allison é minha personagem preferida. O que eu acho realmente chato dessa cena ao final é que o Andrew (o atleta), surpreso com a mudança dela, diz: "agora dá para ver o seu rosto". Fofo, mas, caramba, seria mais honesto dizer "um rosto por baixo de toda essa maquiagem", né? A Allison se escondia atrás de uma franja tapando a cara e um amontado de outras roupas. A Claire tira o casaco pesadão que ela usava e usa um arco para afastar a franja, aí dá mesmo para "ver o rosto" dela direito. É uma graça quando o Andy dá o casaco do time para Allison, e ela é uma garota bonita, mas toda aquela maquiagem era desnecessária. Ela fica parecendo uma pessoa completamente diferente!

Uma coisa que eu queria ressaltar é que o Bender (o delinquente), que termina com a Claire (a princesa) não muda para se adequar a ela. Pelo contrário, o que a genet percebe é que exatamente o jeito rebelde, desleixado e desbocado dele a atrai. E não é lindinho quando ela dá para ele um dos seus brincos de brilhante, inclusive depois de ele ter debochado do preço que eles devem ter custado?

Dayane disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dayane disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Flavio Moreira disse...

Clara, seus comentários são ótimos e fazem pensar bastante. Eu mesmo tenho dificuldades em ver tanto homens quanto mulheres com piercing, por exemplo, mesmo que seja só um anelzinho no nariz ou uma barrinha atravessando as cartilagens das orelhas, mas acho o uso que as pessoas fazem desses artifícios altamente libertador, porque elas escapam com facilidade do lugar-comum da beleza imposta de fora. E vale lembrar que a indústria de cosméticos e maquiagem é só isso: uma indústria. Quanto mais a pessoas, principalmente as mulheres, se sentirem inseguras quanto à sua própria beleza, mais elas irão consumir esse tipo de produto. E, como algumas pessoas comentaram, são produtos bem caros.
Usar ou não, maquiagem leve ou pesada, máscara ou realce de detalhes, hiper-produção ou só um batom básico, a decisão é única e exclusivamente da mulher e não deve agradar a mais ninguém a não ser ela mesma.
E eu que engula, em silêncio, meus preconceitos, meus julgamentos e minhas concepções do que é ou não "aceitável". É uma lição que tenho tentado aprender - não sem certa dificuldade, confesso - todos os dias. E vocês, comentaristas aqui do blog, ajudam bastante nisso, porque é sempre enriquecedor vir aqui, ler os ótimos posts da Lola e ver gente com tantas opiniões, tantos pontos de vista diferentes que enriquecem o debate (com as devidas exceções, claro, mas como dizem por aí, "não alimente os trolls" - rs).
Obrigado por me ajudarem a ser uma pessoa menos ruim, menos preconceituosa, menos intolerante e menos burra (que eu acho que resume as três coisas anteriores).

Lorena disse...

Eu lembro de vc, Dayane!! E estava perguntando de você à Ginger esses dias! Você é que não deve me conhecer, mas tudo bem, eu que não comentava muito quando você era mais assídua. Ainda assim, senti sua falta. Bom te ver de volta. :)

Bizzys disse...

Estou com a Lola (e com várias outras por aqui) e não uso maquiagem de jeito nenhum. Nunca. Odeio.

Já usei quando era mais nova, com uns 15/16 anos, mas só a dupla rímel-batom. Nunca gostei de me maquiar, mas achava que tinha que fazer isso.

Lembro quando uma dessas vendedoras da Mary Kay foi fazer uma demonstração na minha casa, ela me maquiou toda... Quando fui olhar no espelho, me achei um monstro, a coisa mais horrível da face da terra! Eu simplesmente não me reconheci. Só esperei a mulher ir embora e lavei tudo, mesmo sob protestos do pessoal dizendo que eu fiquei "linda".

Não posso dizer que não fico meio sem graça quando saio e vejo as mulheres maquiadas e bem mais arrumadas, mas tento não pensar muito nisso, afinal, por quê fazer alguma coisa só pra agradar os outros, sem se sentir bem?

Lays, mãe e tudo o mais. disse...

Eu gosto de me maquiar, mas só quando estou a fim. Acho que esse é o ponto, eu me maquio quando eu quero e não deixo de ser a mesma pessoa, se não estou com saco - como hoje - de me maquiar... quero ser livre para me maquiar ou não conforme eu queira e não ser criticada por esta ou aquela escolha.

lola aronovich disse...

Êêêê, Camila! Finalmente alguém fala de Clube dos Cinco! Então, concordo totalmente. Se fosse só pra tirar a franja da Alison, eu não teria nada contra. Entendo o "assim dá pra ver o seu rosto". Mas ela é transformada quase numa Clare. E aquilo é completamente desncessário. É só um clichê que acontece em tantos filmes e séries. E o que me incomoda é que ela é a única forçada a mudar. Quer dizer, todos os cinco aprendem muita coisa naquele dia e talvez mudem a forma como tratam uns aos outros, e talvez isso provoque grandes mudanças na escola (essa é minha visão otimista falando). Mas de ter que se adequar ao padrão, só a Alison, que agora terá que ser uma princesinha. E pra quê? Vai contra o que o filme diz!
Eu não gosto do Bender. Esse é um personagem perigoso, arrogante, que adora humilhar os outros. Eu fico torcendo pra que alguém o salve e ele não se torne um adulto violento igualzinho o pai dele. Mas não acho que a Clare possa ser essa salvação.
A verdade é que não tenho pontos de identificação com o Bender nem com a Clare. Os outros três eu consigo entender, de um jeito ou de outro.
Aham... Deveria estar trabalhando...

Cláudio disse...

Maquiagem é uma palavra francesa que significa "multiplicado por 10". Não existem mulheres bonitas e sim "arrumadinhas".

Bruno S disse...

Sobre maquiagem:

se não prestar a devida atenção nem percebo;

Apesar de eu achar que se bem feita pode trazer efeitos bem interessantes, não acho que maquiagem seja condição para alguém ficar bonita.

Em lugares quentes e beira de praia como o Rio a maquiagem se torna bem menos importante (usa-se em menor quantidade e frequência);

Não consigo achar normal a pessoa que está sempre muito maquiada, independente da hora do dia e da ocasião.

Admito que depois de alguns anos de namoro já até tomei algum conhecimento sobre maquiagem e que a tal base da MAC é um produto que faz sucesso.

Bruxinha disse...

Clara Morais, dá o link desse blog secreto de make da afegã?

Anônimo disse...

Acho mesmo que, essa coisa de usar maquiagem seja uma imposição social ridícula! Acabo de me tornar, oficialmente, uma advogada, recebi há dois meses meu certificado de aprovação no Exame de Ordem e, ouvi dia desses um absurdo tamanho de uma senhora que eu nunca havia visto na minha vida que, como sou uma advogada agora, teria de maquiar, pois assim as pessoas teriam mais confiança na minha competência profissional... Qual é? Não basta me qualificar, viver em cima de livros, conhecer todas as leis e as possíveis soluções pra cada caso; não basta eu ter q me vestir de social e trabalhar o dia todo com sapatos sociais desagradáveis, também tenho que pintar a cara pra mostrar competência?

Pois é, eu também sou advogada. E quer saber? Comecei a usar esses tais sapatos desagradáveis e a emplastar a cara dessas porcarias porque sim, cliente vê essas coisas e se você tá meio malacabado ele já te acha um porcaria. É fato isso e muito difícil de tirar da cabeça das pessoas, então nesse caso eu me rendi, ganho meu $$ feliz, chego em casa, tiro a farda e fico feliz de tênis e camiseta.

Só pra ilustrar, no começo da carreira eu fazia audiência de tênis hahahahahha...

Camila Fernandes disse...

Quanto à maquiagem, eu adoro. Usar, quase não uso, mas adoro. É mais uma coisa que eu herdei do teatro, e do grupo do qual fiz parte. Teatro amador tem dessas coisas: você mesmo se maqueia, o grupo pinta o cenário, organiza bazar para levantar verba pro espetáculo. Minha diretora (o grupo segue, eu me afastei para dedicar à faculdade) era fera em maquiagem. E, no palco ou no video, é necessário, principalmente por causa da iluminação, para evitar que seu rosto fique "brilhando" ou com aqueles focos de luz. Tanto que homens e mulheres precisam se maquiar.
Vem daí, dos espetáculos a que eu tive o prazer de assistir e dos festivais, o meu amor pela maquiagem. Conhece Rocky Horror Picture Show? Então, teria me conquistado só pela maquiagem, se já não tivesse ganhado meu coração por todo o resto. E Priscilla, gente? Dá para não babar naquelas maquiagens?

Daí que eu sei fazer a maquiagem convencional (com todo os truquezinhos de afinar nariz e aumentar boca), e costumo maquiar as minhas amigas para sair, só que eu gosto muito mais quando a festa é com fantasia! Nas minhas coisas, além do "básico" (sombras, lápis, base, pó, batom, paleta de sombras, etc, etc, etc) tem itens divertidos, como um gloss preto, um batom roxo e purpurina de várias cores.

Não maquiagem uso no dia-a-dia porque, sei lá, acho sem necessidade. Além do que minha pele já tem tendência a ser oleosa, prefiro não abusar.

Gina disse...

Não tenho o costume de usar maquiagem. De vez em quando uso um batom (vermelho, bem escandaloso), no máximo. Minha sogra não se conforma com o fato de eu ficar tão bonita sem maquiagem, sempre diz que eu deveria usar. As vezes tenho vontade, vejo aquelas maquiagens nos olhos tão bonitas. Mas não sei fazer isso, nem quero aprender.
Mas não vejo maquiagem como uma coisa ruim. Os humanos sempre se pintaram e isso precede em muitos e muitos anos a industria de cosméticos. Claro que ninguém deve se maquiar por pressão, mas acho importante respeitar quem gosta e não desqualificar sempre como "pressão da midia/industria/homens". O negócio é desqualificar quem cobra esse tipo de coisa de uma mulher. Esses sim são o câncer.
Quanto as olheiras, adoro as minhas!

Anônimo disse...

Maquiagem faz parte do processo civilizatório, aliás, de qualquer civilização. Pintar o corpo é mais velho que andar pra frente, principal/ em dia de evento festivo.

Os franceses se maquiavam lindamente, tanto quanto as mulheres. Usavam peruca, salto alto, fru-fru e tudo o mais.

A maquiagem apenas corrige e acentua certos traços, mais nada. Ir a um evento formal como se levanta da cama é pra muito poucas (ainda bem).
Nada contra, tbem nada a favor.

Nascimento, Lilian S. disse...

Flávio Moreira que belíssimo comentário! Pois eu te digo que Estamos juntos nessa: de tentar ser melhor a cada dia! Esse blog da Lola é mesmo um excelente ambiente para isso!

Anônimo disse...

"E eu que engula, em silêncio, meus preconceitos, meus julgamentos e minhas concepções do que é ou não "aceitável". É uma lição que tenho tentado aprender - não sem certa dificuldade, confesso - todos os dias"

Não precisa "engolir em silêncio", só respeita que já tá ótimo. Com o tempo vc não vai ter mais o que engolir, porque a coisa vai ter saído de vc. Aproveite a liberdade.

Camila Fernandes disse...

Ah, Lola, eu até simpatizo com o Bender. Concordo com você que ele é perigoso, e cruel - tipo aquela cena em que eles estão em roda, "confessando" seus problemas, e ainda assim ele ataca os outros. Mesmo assim, a situação do personagem é problemática! Lembra quando ele mostra a marca de queimadura de cigarro, que o pai dele fez? Poxa, dá para entender porque ele se tornou o que ele é. Até quando a Claire dá um beijo nele ele fica cheio de receio, quase assustado, e pergunta por que ela fez aquilo. Tenho menos empatia com a Claire do que com ele (tirando o fato de que ele faz outros filmes da década e seu rostinho me é muito familiar, como em Sixteen Candles).
Sei lá, eu queria que alguém o salvasse, também, mas vamos combinar que a Claire é outra que precisa ser "salva", né?

Bruno S disse...

Clube dos 5.

Lembro que não gostei muito do filme. E uma coisa que me incomodou no final foi a "adequação" da menina para poder ficar interessante pro atleta.

Juntar os dois já me parecia meio sem sentido(não havia o clima que tinha no outro casal) e a menina precisar ser arrumada para tal incomodou bastante. E eu achava ela bem mais interessante que a outra.

Camila Fernandes disse...

Bruno, eu achei que os dois combinavam, sim. Meio que o Andrew é quem mais presta atenção nela, e tem a parte que só os dois vão buscar alguma coisa e ele tenta conversar com ela. E é ele que fala que todo mundo é esquisito pra caramba, algumas pessoas só são melhores em esconder isso.

(Deu para perceber que eu gosto do filme, né? Fico citando frases e chamando os personagens pelo nome... imagina o tormento que deve ser para as pessoas me ouvir dos filmes quesão meus preferidos!)

Off:

Lola, eu quase citei o filme no post de sexta-feira. Aquela parte em que todo mundo pressiona a Claire para ela contar se é virgem ou não, e a Allison diz:

"Well, if you say you haven't, you're a prude. If you say you have you're a slut. It's a trap. You want to but you can't, and when you do you wish you didn't, right?"

"Bem, se você diz que não transou, você é um puritana. Se você diz que sim, você é uma vagabunda. É uma armadilha. Você quer, mas não pode, e quando você faz você queria não ter feito, né?"

Dayane disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

acho que a Lola tem problemas de coordenação motora...

stripolias disse...

Acho que a Lola deixou bem claro que a razão do post é a imposição de pintar a cara com o propósito de se enquadrar a padrões de beleza. Tanto que em maquiagem (que eu ADORO, aliás) é comum termos "truques para aumentar o olhar", "afinar o nariz", "aumentar os lábios", "cara de saúde".
.
A maquiagem usada para a mulher que quer se sentir bem, seja qual for a situação, ok. Ou não usada para se sentir bem também (ventinho no rosto logo de manhã, como disseram lá em cima de que rosto sem maquiagem dá sensação de "mais limpo"). O que não pode é exigir que uma mulher se enquadre a usar maquiagem ou não usar... Como a Aninha, que bem pontuou que na cidade dela, maquiagem é coisa de puta.
.
Eu também sou meio contra essa história de 'não uso' ou 'uso' como forma de protesto (com exceção daquela fase da adolescêcnia, que precisamos negar para nos auto-conhecer). Carajos, façam o que vocês quiserem, em vez de se preocupar em molestar ou espezinhar. Não uso porque não gosto, ou uso porque gosto. Isso é o real de se achar bela, de se encontrar, enfim.

Blanca disse...

Uma vez passei base e achei o efeito legal. Compraria porque minha pele é super-duper oleosa, mas vou testar uns sabonetes. Prefiro minha cara lavada.

Tenho olheiras, mas não são muito escuras, não sei explicar. É de família. Meu pai tem, meu avô também. Eu passaria corretivo de boa, mas nunca lembro de comprar.


Quando era criança eu detestava batom, hoje em dia eu gosto, acho bonito, mas passo só quando vou sair com amigos. Eu gosto de delineador, ando usando bastante.

Uma coisa que eu NUNCA entendi é esse negócio de rímel. É risível, cara! WHY THE HELL é bonito ter cílios grandes? Os meus são e as pessoas me falam pra usar, pra realçar. Mas não fica natural! Ficam grudados e muito pra cima. Acho bizarro. Em mim e em qualquer um, honestamente.


Maquiagemdevia ser feita pra realçar belezas, e não pra esconder todos os defeitos (defeios? hahaha) que existe na sua cara. Um batom vermelhão, sombra, rímel. Assim como brincos. Realçam a beleza.

Dayane disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Exatamente Clara! Vc entendeu meu ponto. Não sou hipocrita de falar que ser padrão de beleza atual é ruim, não é.

Mas justamente por ser vantajoso, por receber tantos "Good Girl" por isso tenho medo da onde isso pode me levar. Vc fez a analogia perfeita com os biscoitinhos pro cachorro é bem isso que eu sinto.


Alice.

Anônimo disse...

Blanca, o rimel faz artificialmente o que algumas agraciadas pela genética têm naturalmente. O próprio lápis preto ao redor dos olhos (cajal e lápis de olho) imita o natural, novamente, encontrado somente em alguns espécimes da raça humana.
Mesma coisa o blush. Usa-se blush para imitar o rosado natural dos nórdicos e pessoas muito brancas. Baton, idem. Há indivíduos naturalmente de lábios muito carnudos e vermelhos. A branca de neve não é uma invenção.

Fer Tiberio disse...

Gostei do tema do post. É uma coisa que eu sempre penso! Qual é o limite entre imposição de se usar e liberdade de escolher usar maquiagem? Já até comentei sobre isso há um bom tempo.

Eu não usava maquiagem, depois passei a usar, depois parei, agora uso de vez em quando.

Atualmente, resolvi que não preciso tomar essa decisão pra vida toda!
Penso que posso usar quando quiser e posso não usar quando não quiser! Isso significa que as vezes eu acordo, lavo o rosto, uso protetor e pronto. Posso sair ou ficar em casa assim e estou feliz! Outras vezes, acordo, lavo o rosto, passo protetor e uso alguma maquiagem (base,lapis ou rímel... tanto faz) e também fico feliz assim!

Na minha profissão, existe uma pressão contrária à do pessoal da área de direito que postou aqui no blog. Sou bióloga e impera uma onda de "biólogos" não se arrumam. "Ir pra aula de sapatilha?? Onde vc pensa que vai?" Maquiagem então... ridículo!

Resolvi não me encaixar em mais esse padrão! Faço o que tenho vontade. Se minha pele alérgica e vermelha me incomoda hoje, eu uso maquiagem. Se não me incomoda amanhã, mundo aprenda a lidar com peles alérgicas andando na rua!rsrsrs

O que importa é estar feliz!

Anônimo disse...

O que faz muito bem para o rosto é iogurte natural e legumes, cigarro 0, sol 0 e sono. Outra coisa fenomenal para o rosto é JUVENTUDE.

Fer Tiberio disse...

E compartilho das mesmas idéias que algumas pessoas postaram aqui também:

Respeitar e entender nossos limites e nossas vontades E respeitar e entender os limites e vontades dos outros constituem uma grande aprendizagem!

E, de fato, esse blog e a participação do pessoal contribui para essa causa.

Abraços.

Camila Fernandes disse...

Blanca, os cílios grandes dão um ar mais feminino ao rosto, mais delicado. E é daquele jeito, é para usar e parecer que seus cílios são assim mesmo, não pode ficar grudado, ou muito grosso.

Aí está outro problema da maquiagem. Você tem que usar, e tem que usar DIREITO. O traço do delineador tem que estar bem feito, o blush não pode ser passado de determinada maneira, certa cor de sombra não combina com determinado tipo de batom. Fica aquela imposição de aprender a se maquiar igual um profissional e, nessa mesma ânsia de fazer tudo certo, o pessoal comete muitos "erros". Todos devidamente apontados em revistas, sites, blogs e na TV. Vira uma cobrança absurda, mesmo.

Anônimo disse...

Lola, eu lí bem o q vc escreveu:

"Por outro lado, já ouvi falar, não sei se é verdade, provavelmente não é, que Walter Salles, Waltinho para os íntimos, o diretor de Central do Brasil e herdeiro do Unibanco, antes de casar, faz a futura mulher assinar um contrato jurando que nunca usará maquiagem. Ou seja, ele odeia maquiagem tanto assim. Quer dizer, vai saber quantas vezes o rapaz já casou, e se seus casamentos acabaram porque a esposa em questão foi flagrada colocando blush.
Espero que você não esteja esperando alguma coisa linear, INTELIGENTE e/ou CONCLUSIVA dessas notas randômicas. Pra não se decepcionar." E depois diz: "E por dentro eu gritava: Waltinho, cadê você?"
- Se vc apóia a atitude do Waltinho, então vc apóia a imposição de um padrão, mas a imosição de um padrão diferente: de um padrao SEM maquiagem...
Isso ñ é coisa de capitalismo. Devo lembrar que em 1770, isto é, na origem da revolução industrial, o parlamento britânico aprovou uma lei que determinava que o casamento deveria ser anulado se mulher se maquiasse (principalmente se fosse batom vermelho) e durante a maior parte do século XIX foi assim. É isso q vc quer de volta?

CARNEIRO, B. disse...

CLARA MORAIS,
realmente, julgar a capacidade intelectual de qualquer pessoa por sua vestimenta ou por aquilo que ela passa em seu rosto está muito longe de ser razoável.
Tive a infelicidade de escutar o absurdo da 'indivídua', a qual teve o disparate de me dizer que era formada em Direito, mas, que prestou o exame de ordem uma única vez e não logrou êxito em passar.
Agora, convenhados, falar que você é um profissional menos ou mais confiável apenas por usar ou não maquiagem é o absurdo dos absurdos!
Se eu fosse uma maquiadora, por exemplo, seria mais razoável pensar assim; assim como considero que um profissional de educação física tenha que ter, no mínimo, um corpo razoavelmente saudável (em termos de malhação etc).
Eu faço o que escolhi como profissão, faço com prazer e tento fazer da melhor forma possível, independentemente de ter ou não um rímel nos meus cílios, batom nos meus lábios, ou blush...
Mas, tenho percebido que, grande parcela das advogadas mulheres acreditam, de verdade, no conselho da coleguinha que disse que eu teria de me maquiar pra aparentar ser mais competente. A bem da verdade é que, às vezes, encontro umas advogadas que exageram, e muito, outro dia vi uma que parecia um misto de Lady Gaga com Boy George e Cindy Lauper: assustadora!
Eu tento me colocar no lugar do cliente e, entre escolher uma profissional que se vista e se maqueie como uma Drag Queen e uma profissional com qualificação e bom atendimento... eu escolheria a segunda opção...

anne disse...

Amo maquiagem. Passei a infância e adolescência sem muitas referencias no assunto, mas na escola católica que eu estudava, maquiagem não era vista com bons olhos. Meus pais nunca ligaram muito para o assunto, não falavam nem bem, nem mal. Minha mãe sempre usou somente batom e rímel, mas eu nem percebia (depois de grande que entendi que os lábios dela não eram daquela cor).
Com uns 14 anos eu usei minha mesada para comprar um kit de maquiagem (bemmm porcaria) e esmalte preto, cheguei em casa e comecei a testar as cores, como ficavam em mim... Até que apareci toda maquiada e com unhas pintadas de preto na hora da janta e todos riram de mim, me chamaram de palhacinha. Nem liguei.
Nessa época começou minha paixão por maquiagem. E implorei para mudar de colégio. Ia todo dia maquiada, MUITO maquiada, com unhas escuras e batom vermelho. Eu era chamada de gótica, sem nem mesmo me sentir uma (aahh os estereótipos). Eu adorava me sentir diferente, gostava de chocar.
Passada essa fase eu mudei meu estilo de me maquiar, mas nada mudou na minha paixão por maquiagem.
Eu me maquio muito para ficar em casa, adoro. Mas não uso sempre, alias, hoje em dia está mais para quase nunca. No verão é complicado passar base, pó, massa corrida, o máximo é rímel a prova d'agua e batom.
Meu piercing nos lábios é algo que incomoda muita gente, talvez eu faça outro... pois se um elefante incomoda muita gente...

Porém eu me peguei pensando se minha depilação (serviria para maquiagem tbm) eram MESMO pq eu me sentia bem ou pq eu me sentiria mal se alguém me criticasse por estar sem. Então lembrei da época que fiquei 2 meses morando numa casa de campo, sozinha, vendo gente raramente. Eu continuava me depilando e curtindo a gostosa sensação de estar sem pelos.

Clara Morais disse...

Bruxinha


Já tô procurando, porque eu vi o link pra ele em algum blog nacional...

Assim que eu achar eu posto aqui ^^

Clara Morais disse...

"Não estou associando beleza a maquiagem, só acho que a maquiagem realça a beleza natural da mulher"

Peraí, por favor, vc vai ter que desenvolver melhor isso aí porque eu não entendi.

Carol disse...

Não gosto muito dos filmes do john Hughes, em Sixteen Candles é claro que tem racismo, todo aquele esteriótipo de asiáticos é ridículo, enfim...

Clara Morais disse...

Flávio
"Obrigado por me ajudarem a ser uma pessoa menos ruim, menos preconceituosa, menos intolerante e menos burra (que eu acho que resume as três coisas anteriores)."

hehehe, origada por sua participação aqui também, cada um@ de nós se esforça como puder para ser menos ruim, preconceitos tod@s temos, não tem jeito...

Só sei que quanto menos a gente policia a vida e os jeitos dos outros e mais policia a si mesmo, melhor o mundo se torna e é nisso que residem minhas esperanças na humanidade, rsrs.

Abraço

Clara Morais disse...

CARNEIRO B

Que pena, eu tenho esperanças de me tornar uma ótima advogada e, numa situação hipotética, vc perderia uma boa profissional por puro preconceito estético, rsrs.
Mas vá lá, né, eu sei como o meio do direito é hipersuperultra conservador... Será que eu devia virar cantora? (NOT!) Ou me adequar e usar maquiagem de bonita? Prefiro não usar nada, neste caso, Hehehehe.

Abraço

Anônimo disse...

Nesse inferno de quente que é Recife?,não tenho estrutura pra isso aff!! rs não tenho nada contra,quem quiser usa que use, mas,há uma certa "cobrança" mesmo, não uso maquiagem,máximo um batozinho e sempre ouço que deveria ser mais vaidosa,passar um creminho pra disfarçar imperfeições e bla blá,o engraçado que quem diz isso,tem a cara toda estragada,pelos anos usando maquiagem sem tirar corretamente e sem se preocupar com a exposição ao sol,resultado? fica "escrava" desses artificios pra se sentir bem,coisa muito comum quando a gente vê as celebridades no dia a dia tmb( povo fica "horrorizidado,quando percebe que a estrela é humana rs).As únicas coisas que não abro mão; o bom e velho protetor solar,e o creminho básico,pra dá uma hitradata,hidratação essa que é complementada com uma boa alimentação e muita água,isso faz maravilhas na pele, =p



Cética

Camila Fernandes disse...

Carol, eu não me lembro de Sixteen Candles (alguém sabe o título em português?) ser racista. Para falar a verdade, não lembro nada sobre os asiáticos que você citou.

Até acho a história rasa, bobinha, com personagens igualmente rasos e sem nenhum conflito que a sustente. Fora que a maneira como a namoradinha bonita do cara bonitão termina com o nerd é, no mínimo, de mal gosto (não por ele ser nerd, mas por a garota estar bêbada e inconsciente). Certo, mas... racista? Gente, não lembro mesmo.

Lyzze disse...

Oi Lola! Eu também não uso maquiagem. Tenho 18 anos, e aos 11 eu comecei a me maquiar, depilar as pernas. Naquela época minha mãe desaprovava, mas eu achava normal, afinal, todas as minhas amiguinhas, todas crianças como eu, já usavam, já se preocupavam mais em parecer bonitas que brincar na lama. Quando fiz 15 anos, comecei a perceber que essas coisas me atrapalhavam e que incomodava, ainda mais porque ardia nas espinhas. Deixei só pra ocasiões especiais. Hoje em dia eu nem sequer depilo as pernas. Percebo que é tudo imposição da sociedade, e acho tão extraordinário que há pessoas que chamam de nojenta e desleixada a garota que não se depila e se maqueia, como se quando nascemos viemos com um manual de como se maquiar. E meu argumento é sempre o mesmo: se se maquiar e depilar fizesse bem, a gente nascia depilado, e os homens também se maquiariam. Mas parece que ninguém nota essas coisas. O que mais me entristece é que hoje em dia minha mãe tenta me convencer a voltar a me maquiar. Haha. Vejo você no próximo post.

Anônimo disse...

Por favor, no próximo post, diga o que você acha de feministas que usam maquiagem, alisam o cabelo, fazem cirurgias plásticas, etc. Eu estive no 8 de março da CSP-Conlutas + MST + Liga Brasileira de Lésbicas + não sei quantas outras organizações que compuseram o evento, e algumas das coisas que foram pautadas foram a abertura de creches para as mães da classe trabalhadora ter com quem deixar os filhos, e a implementação imediata do novo piso nacional para professores (1400 e pouco, se não me engano). Tinha muitas mulheres perfeitamente dentro do padrão ali. Mas, elas pareciam tão combativas oO' Gritando denúncias ao governo Dilma, que apesar de ser uma mulher da esquerda não vai legalizar o aborto, etc.

Bizzys disse...

Lyzze, toca aqui! hahahah

o/

Adorei seu comentário, penso assim também.

Luciana disse...

Eu amo maquiagem e ja passei por muitas situacões onde as pessoas me reprimiam (tentaram) por usar, e olhe que não sou uma maga dos pinceis, então uso uma maquiagem bem leve, somente o que meu pouco talento me permite fazer. Mas amigAs e namorados ja pegaram muito no meu pe por causa de maquiagem. Mas enfim, eu faco o que quero e tenho vontade, se estou afim me jogo na maquiagem, se não estou vou de cara lavada ou ate de cara não lavada.
Eu li aqui em algum comentario que em cidades pequenas mulheres que se maqueiam são mal vistas...Nossa, isso eh o absurdo do absurdo, agora uma mulher vai ser julgada por resolver passar um batom? Eh opressão demais. Mas eu venho de uma cidade bem pequena e la parece ser mais evoluida, nunca vi coisas desse tipo.

LisAnaHD disse...

LoLa, meus olhos tb nunca suportaram rímel e nem sombra. De base eu tenho nojo e uma ou outra vez a cada sei lá três anos se passo por uma situação de espalhar base no rosto é com o estômago quase a revirar e não sei me maquiar como vejo a mulherada fazendo. Gosto dum batonzinho básico e vez ou outra blush que minha avó dizia rouge (ruge) à la française. O que eu gosto mesmo é de cuidar da minha pele com creminhos, mas tenho um limite de preço e não pago nada além de 15 dólares portanto compro na liquidação por bem menos de 15 dólares. -- Pras olheiras e pras bolsas embaixo dos olhos o bom mesmo é qq pomada para hemorróidas e isso é usado por todo bom profissional da área de "make up artistry" como se diz em inglês. Nos EUA a pomada famosa é Preparation H e volta e meia uma famosa de hollywoodiana confessa usar o produto.

Tati Leutwiler disse...

Tudo bom, tudo bem... Mas o Waltinho fazer a esposa assinar um contrato jurando que NUNCA vai usar maquiagem não volta um pouco àquela velha figura de "Eu sou seu marido e você só usa o que eu gostar"?

Anônimo disse...

Uso maquiagem praticamente todos os dias. E nao por imposicao, pq na minha familia e grupo de amigos quase ninguem gostava de maquiagem quando eu era adolescente. Mas, de maneira alguma acho que todas as mulheres sao obrigadas a usar maquiagem, pois alem de gosto pessoal, tem questao de tempo pra gastar se maquiando e dinheiro pra gastar com maquiagem.

Lud disse...

Tudo nessa vida é contexto, né gente? Maquiagem pode ser contestadora em algumas situações (anos 20, cidade pequena) e sistema em outras (usar para ficar dentro do padrão, do modelo).

Eu usava. Adorava. Tinhas as manhas, os pincéis, fazia maquiagem das irmãs e tudo. Um dia percebi que EU usava maquiagem para ficar bela, porque ser bela era muito importante. E comecei a questionar: é mesmo? pra quem? eu sou inteligente e bacana - não está bom não? Por que eu tenho que gastar meu dinheiro, meu tempo, minha energia comprando produtos e aprendendo técnicas de aplicação?

No MEU caso, parar de usar maquiagem foi uma declaração feminista. Meu jeito de dizer: eu sou assim mesmo - com minhas olheiras e minhas sardas e minha palidez - e eu basto. Não gostou? Problema SEU.

E vivi feliz para sempre.

Beijos, Lola!

Carol disse...

Camila,lembra daquele chinês que fazia intercambio ou algo assim? Já vi muitas pessoas reclamando daquilo.

Karina disse...

Adoro maquiagem. Para mim é um passa-tempo, uma diversão. Adoro como o rosto muda dependendo do tipo de maquiagem que se faz. Faço maquiagem e pentiados para ficar sozinha em casa e morro de rir comigo mesma. às vezes tenho cara de gueixa, às vezes de indiana, às vezes de femme fatale... Respeito totalmente a mulher que não gosta, se incomoda, não vê o porquê, mas eu gosto. Só acho que esse negócio do tal Waltinho lembrou o meu avô militar, que passava um lenço no rosto da minha avó para se assegurar que ela não estava usando "pintura". Saia curta também não podia.

Anônimo disse...

"acho importante respeitar quem gosta e não desqualificar sempre como "pressão da midia/industria/homens". O negócio é desqualificar quem cobra esse tipo de coisa de uma mulher. Esses sim são o câncer."
ALGUÉM QUE ME ENTENDE! ALGUÉM QUE CONCORDA COMIGO! Oh *-*
Minha história é simples: eu sempre achei que gastar tempo, dinheiro e sentir dor pra se enquadrar no padrão estético estabelecido era errado e nunca me maquiei, alisei, depilei, etc. Fui duramente criticada, mas não cedi. Cresci, entrei para o mercado de trabalho e a pressão chegou num ponto insuportável: como boicotar os cosméticos e com isso perder oportunidades de emprego, clientes, etc por causa da aparência quase não muda nada no mundo pra melhor, mas me ferra muito, achei que estava fazendo um sacrifício desproporcional. Então, aderi ao padrão. Sou magérrima desde sempre, siliconada há 2 anos, comecei a me maquiar e alisar o cabelo, as pessoas me deixaram em paz, eu me sinto um milhão de vezes mais bonita e o mundo continua o mesmo. Nem um pouco mais violento contra mulheres do que era quando eu não me maquiava. Me sinto culpada, mas apesar da culpa, minha vida vai muito melhor e por isso, enxergo maquiagem e afins como uma ferramenta do sistema contra mim, mas da qual eu me apropriei para meu próprio benefício. E isso não me impede de lutar pelas mulheres de outras formas.

Anônimo disse...

Tati, manué? Será que ele assinou contrato jurando fazer a barba todo dia? sei não, kk

Anônimo disse...

Vejam só, um ponto em que eu, um masculinista da vertente psy-koerichista concordo com uma feminista. Para mim mulher maquiada é vadia tanto quanto mulher tatuada ou com piercing. Pintar a cara com produtos químicos para enganar os outros é prova por si só de uma personalidade insidiosa e de pouca confiança.

Luna disse...

Eu ando de cara lavada mesmo. Tenho preguiça de acordar mais cedo só pra isso. E meu cabelo é ondulado. Não faço escova nem chapinha.

Nada contra. Eu até TENHO maquiagem. Mas a preguiça me vence. E o cabelo, gosto assim. Por que todo mundo tem que ser igual, né?

Porém, de esmaltes eu gosto. Não abro mão de unha feita e pintada, perfume e brinco. :) Cada uma que seja feliz com a sua vaidade ou falta de.

Descobri o blog recentemente, estou lendo tudo e aprendendo muito. Muito obrigada!

batom vermelho disse...

Eu só não concordo com plásticas (se não forem para reparação), mas também não julgo ninguém por fazer... Cada um sabe onde aperta o calo, se for para ser feliz, temos que ser.

É muito mais profunda essa questão do que resumir somente em pressão da sociedade. Nós feministas temos que ter muito cuidado com a maneira que abordamos esse assunto, pois a repressão que vem de lá, pode simplesmente mudar de lado. Já presenciei feministas humilhando mulheres que se maquiavam e foi tão desagradável e cruel que eu me perguntei qual era a diferença entre esse tratamento e o tratamento que a sociedade machista nos impõe.

SIM, mudar a aparência natural para se adequar ao que os outros considerariam "belo" é opressor. Mas nem todo mundo muda a aparência por isso, eu detesto generalizações. Da mesma forma que não acho que todas mulheres se maquiam ou depilam por pressões externas.

Eu comecei a me arrumar mais depois que fui apresentada ao feminismo, de alguma maneira eu me senti mais segura para ser da maneira que eu sempre quis mas tinha medo. E eu sempre quis passar um batom vermelho, ir a um restaurante bar, sentar e tomar um vinho, flertar sem compromisso... Eu consegui isso agora, sendo feminista. Antes eu era oprimida demais, medrosa demais, pensava demais no que pensariam de mim.

Posso dizer que a maquiagem me libertou.

Anônimo disse...

Não li todos os comentários, mas li a maioria. Acho estranho as mulheres tentando justificar o uso da maquiagem. Eu uso, mas não justifico que é "para mim", "porque eu quero" ou "porque a profissão exige". Nada disso. Assumo: é para dar uma melhorado no aspecto geral da coisa. (eu:)) ora, como não assumir que a gente é, sim, influenciada por essa cobrança maluca de ser magra, linda e lisa? SIm, também faço escova progressiva. Isso me faz sentir "melhor", pois minha própria imagem é forjada também pelo olhar do outro. Todos somos assim. Alguns mais, outros menos. Gostaria muito de ser menos. Sou péssimo exemplo, mas ainda assim minha filha de 14 anos é totalmente desligada de moda, maquiagem, etc. Gostaria muito que a geração dela fosse mais solta, se visse mais bonita sem precisar de tantos artifícios.
E Lola, o teu texto está MUITO divertido!
Ana

Anônimo disse...

Então a Lola está na moda:
http://vogue.globo.com/beleza/a-base-acabou-maquiadores-decretam-o-fim-do-produto/
A base acabou: maquiadores decretam o fim do produto
"Prepare-se para encostar sua base líquida e guardar seu pó no fundo da gaveta. Os backstages de beleza do inverno 2012 decretaram o fim da base. “Não é uma tendência, é um statement”, acredita Fabiana Gomes, maquiadora sênior da MAC. Para ela, a textura natural da pele deve ser ressaltada e não mais ser escondida sob camadas de produto. “A textura mate não tem nada a ver com o nosso clima”, emenda.

Celso Kamura é outro partidário do movimento, que já havia sido liderado por Robert Estevão nos desfiles do Fashion Rio. “A base vai deixar de existir. Hoje em dia a mulher cuida da pele, então não precisa esconder muito. A nova base é o dermatologista”, diz o beauty artist."

hehe
Achei que essa matéria tem tudo a ver com o post de hoje!
Bjs Lola! Adoro o Blog
EMZ

Anônimo disse...

Bom, há uns 3 anos, tive um princípio de depressão e antes de chegar ao fundo do poço resolvi procurar terapia. Sempre tive problemas de autoestima, mas o que me levou ao psicólogo foi a junção de uma série de problemas que se acumularam ao longo dos anos. O que isso tem a ver com o post? poisé, é que quando li o post e alguns comentários imediatamente me veio à cabeça o fato de a psicóloga me sugerir como forma de melhorar a autoestima o uso da maquiagem e a renovação do meu guarda-roupas kkk na hora eu fiquei olhando pra cara dela com cara de quem não tava entendendo o que isso tinha a ver com o resto e nesse dia fui pra casa meio aborrecida, achando a profissional sem muita credibilidade, na sessão seguinte ela me perguntou se eu havia tentado fazer o que ela sugeriu e eu confesso q como eu tava tentando realmente mudar, eu tentei, mas respondi a ela que era impossível uma maquiagem mudar tudo o que tava se passando dentro de mim naquele momento...Hoje uso maquiagem mesmo só pra ir à balada e olhe lá, mas porque não é algo que faça parte do ambiente onde fui criada, então não ligo muito pra isso, embora admire pessoas que saibam se maquiar, porque eu mesma não sei...

Anônimo disse...

A base está saindo de moda mesmo. agora é a vez do primer (fixador de maquiagem) e do pancake cremoso que não precisa molhar.
depois vem o pó de arroz, o bronzeador, o contorno, o blush e o iluminador. ui, só faltam os olhos. lápis de olho branco é tdb.

LisAnaHD disse...

Lindas criaturas, eu não tenho nada contra o uso de maquiagem! De modo algum. Simplesmente nunca soube usar. Tb nunca aprendi realmente a limpar casa e nem tenho gosto pelo serviço. Pra mim limpar casa e usar maquiagem são duas coisas com as quais não me identifico, mas vez ou outra dou uma garibada na casa e vez ou outra uso base e blush. Não suporto produtos de limpeza para casa e nem suporto rímel e sombra etc. etc. pq não sei usar. Mas claro que aprecio uma maquiagem bem feita com esses truques pra salientar os olhos, a maçã do rosto... como tb acho legal mulher que sabe fazer tanto serviço de casa na boa. A muher pode ser inteligente e bem sucedida e passar o dia maquiada e tb pode ser inteligente e bem sucedida sempre de cara lavada. Pode ser uma vadia ótima mãe e nem usar maquiagem ou pode ser uma vadia ótima mãe sempre maquiala ali nos trinques!

LisAnaHD disse...

ah tá é uma questão de semântica... base vai virar primer ou seja o que for... rs... marketing marketing markting ludibriando e tendo quem acredita... então.

alecrim75 disse...

Só uso maquiagem em festas, mas acho que uma maquiagem bem feita é sempre lindo.

Tudo que é feito por obrigação ou p/ corresponder padrões não é bom, como não faço parte desse grupo, não vejo problemas na maquiagem.

Claro que existe essa visão do texto, porém tb há o desejo do homem de se enfeitar, os indígenas fazem isso em momentos festivos e tb p/ se diferenciarem dos animais.

Bem, quanto a olheiras, algumas são devido a alergia. Algumas pessoas muito alérgicas têm olheiras, uma ida ao dermatologista pode ser uma boa. Alguns tratamentos, como aplicação de laser, amenizam, mas haja dindim!

Verô! disse...

Eu não uso maquiagem sempre, mas tem dia que estou com vontade e uso. Eu acho legal, é divertido experimentar as cores e realçar alguns pontos do rosto, uma maquiagem bem feita nos surpreende.

Chato é quando a maquiagem se torna uma obrigação. Mas acho que no fundo as mulheres usam maquiagem para elas mesmas. Tenho muitos amigos homens e héteros e eles sempre comentam que não percebem tanto a maquiagem e que não fazem questão que as mulheres usem. Por incrível que pareça a cobrança vem mais dos caras gays.

Estive numa festa no sábado e um rapaz gay veio me dizer que mulher que é mulher usa salto e maquiagem, não é a primeira vez que escuto isso de gays. Eu não aguentei e dessa vez respondi, disse que ouvi isso sempre de homens que não sentem atração por mulheres.

A propósito, Lola, se eu puder humildemente te dar um sugestão de tema para o blog, o que acha de escrever sobre a misoginia dos gays? Eu sinto que há muita misoginia nesse meio, escuto muito mais comentários misóginos e machistas de gays do que de héteros, isso no ambiente onde eu vivo! A esmagadora maioria dos meus amigos héteros são super simpatizantes do feminismo, rapazes adoráveis.

Até pensei que fosse uma interpretação errada minha, mas já ouvi a mesma reclamação de várias amigas que militam no movimento LGBTT e comentam que a misoginia rola solta.

Anônimo disse...

O que tem a ver maquiagem com faxina?

afff

Anônimo disse...

Vêro,concordo plenamente,eu já escutei e li cada coisa vindo de homens gays,que não tenho vergonha de dizer,me tornei meio fria ao movimento lgbt,antes,qualquer coisa que dissessem perto de mim,contra os gays,eu me encrespava e partia pra briga,hoje em dia,fico na minha,a única causa que defendo,com unhas e dentes,é a feminina e seria hipócrita se dissesse o contrário,deixei até de participar de um forúm no orkut,e não fui a única mulher a fazer isso,pq volta e meia era um tal de " rachas isso,rachas aquilo" "isso é falta de homem" "essa vadia" se referindo a Claúdia leite ( no episódio em que ela falou não querer um filho gay)teve até um que comentou ter adorado nascer de cesária ( pq assim vai passar pela vida sem nunca precisar ter sentido o cheiro do "bacalhau") quer dizer...eu parei e me perguntei ;quê que eu tó fazendo aqui? sendo esculacha por esses caras? no fundo,ou nem tão fundo assim,MUITOS deles são tão ou mais machistas que os homens heteros,o que é uma pena pra todos nós,pq a homofobia tem origem tmb no machismo ( na ideia de que o homem passivo é inferior,pq está fazendo papel de mulherzinha)

Queria ver as lésbicas mais atuantes do movimento,se manifestando aqui,pra dizer se tó tão longe da verdade assim,taí a parada lésbica,acontencendo um dia antes da gay,pra comprovar isso.




Cética

Anônimo disse...

"Blanca, os cílios grandes dão um ar mais feminino ao rosto, mais delicado."

na verdade dá um ar mais infantil e trata-se de um efeito desejado, tal como raspar o pubis e corar os lábios

é pra deixar a mulher com cara e jeito de novinha

padrão pedófilo de beleza

LisAnaHD disse...

http://www.gabifresh.com/
vejam que garota estilosa!!! ela se chama Gabi.

Mari disse...

Eu uso maquiagem, adoro pintar a cara, mas eu faço muito isso como arte ahahahah muitas vezes pinto toda minha cara antes de dormir, só pra ver como fica, brincar com as cores, fazer desenhos diferetes. Quando termino limpo a cara toda, bem lavadinho e vou dormir :P
No dia-a-dia só uso maquiagem quando to com tempo, e só faço aquele olho de gatinho :) eu meio que faço para mim, me dá prazer desenhar na minha própria cara hahahah

Anônimo disse...

sou filha de uma perua assumida. usou maquiagem pesada mesmo doente e prestes a morrer (na uti com unhas vermelhas). qdo eu era pequena, ela queria passar batom em mim. nunca gostei.

qdo cresci, até passei a usar coisas na boca e passo, sim, rímel leve qdo saio à noite. gosto assim. mas não passo disso. eu sinceramente não entendo como alguém consegue andar na rua com um monte de pó colorido na cara! sério, aquilo nem dá conforto, não é gostoso usar aquilo. se a pessoa encosta, já borra... borra a camisa do namorado. sei lá. eu acho bizarro.

mas eu gosto de cremes. tenho a pele muito fina e sensível e eu vivo machucada de mil alergias. se eu não passo hidratante depois do banho, vou ter que passar pomada com corticóides por uns 2 dias, já que o treco me faz acordar no meio da noite coçando. meus lábios racham de sangrar. então meu negócio com cosméticos tem mais a ver com conforto. uso filtro solar sempre (tendência a rosácea...) e por aí vai. mas gosto de pintar as unhas dos pés às vezes. vai entender.

sobre suas olheiras... hahahah, tem que ver se elas são originadas de cansaço ou de uma tendência genética. muitas vezes, só ácido kójico resolve pq despigmenta. eu tenho mais é inchaço por conta de hipotireoidismo, mas passo uns cremes que desincham (com cafeína). funcionam! hahahahhaha.

e um cara uma vez quis ficar comigo pq ele disse que sou mais natural, não ando melecada de maquiagem, não tenho silicone (e peito pequeno) e tenho cabelo cacheado (acho incrível como, na noite, normalmente sou a única mulher que não alisa o cabelo... e tem dias que ainda saio de óculos).

Anônimo disse...

23:16, você está enganado/a. Cílios longos e grossos não é coisa de criança. Pelo contrário, realçar os olhos é arma sedutora desde sempre, a começar pelas egípcias.

Anônimo disse...

anon das 23:43 - eu concordo com vc. em todas as culturas, sempre teve homens e mulheres realçando alguma coisa na aparência. nem tudo é machismo da nossa cultura. mas isso de cílios longos e olhos dando ilusão de maiores é, sim, característica de juventude. desde sempre, as pessoas queriam se mostrar mais jovens e ainda aptas para procriar. isso é desde sempre...

até o pavão se "enfeita" todo... tira as penas dele e vc vai ver um bicho morrer de depressão. eu vi um caso na bbc de um cachorro que perdeu o canino e entrou em depressão. o bicho tava pensando em beleza? creio que não, mas um canino pra um cachorro pode significar muita coisa: saúde, vigor, capacidade de atrair fêmeas, enfim... existem sinais de "saúde" (mil aspas) que são considerados até no meio dos bichos irracionais.

Anônimo disse...

ok, 23:49, uma coisa é realçar a juventude, outra coisa é realçar a infância. Meu kit de make up novinho, inclusive um rímel da hora vai me deixar mais infantil? capaz! aí já é milagre. kk

Cris disse...

Lola, Ally Sheedy usava um olho bem preto na fase rebelde de sua personagem, e tinha um cabelo cheio de caspa, a tal transformação foi pra suaviza-la , e obviamente colocála no padrão princesinha tola, acho que a maquiagem ai está mais na maneira como ela se expressa.
Quanto a maquiagem, eu adoro e depois de muito, mas muito treino, posso dizer que sei usar bem, e uso todo dia, passei pela adolescência e todo o começo da fase adulta sem usar e sem sentir falta. O que eu não tenho muita paciência pra fazer são as unhas, já fiz bastante, parei por um bom tempo, tentei fazer num salão perto do trab, mas 24 reais(só a mão) por algo que vai durar só uns 4 dias,com muito cuidado, não tava rolando. E agora tô realmente pensando em não fazer nunca mais. Apesar de ir todo dia maquiada e produzida pro trabalho, as pessoas (muitas) sempre me questionam pq eu não faço as unhas já que eu sou tão vaidosa, conclui que não fazer as unhas é muito mais "grave" do que não usar maquiagem,pelo menos no meu meio.Quando digo que fazer as unhas não combina com meu estilo de vida, as pessoas praticamente se chocam, e eu acho engraçado.

Anônimo disse...

Meninas, sou lesbica e concordo plenamente com a misoginia gay. Faz um bo tempo que larguei de mão a causa LGBTT, me joguei de corpo e alma ao feminismo, que poda qualquer tipo de preconceito e abraça com carinho às lésbicas.
Cansei de escutar gays esculacharem mulheres que não usam maquiagem e salto. To bem cansada de todo tipo de homem, a maioria só sabe inferiorizar o sexo feminino.

LIS

Anônimo disse...

cris, verdade! muito pouca gente me enche por eu não usar maquiagem, mas muita gente me enche por não fazer as unhas das mãos. porra, eu estrago as unhas rapidinho por conta das outras coisas que faço na vida. e por conta de um remédio que tenho que passar todo dia. aí as unhas meio que ficam opacas, estragam. aí desisti totalmente, me senti ótima. e uso joias sem pintas as unhas. a filha da pascolato faz isso tbem e é considerada chique. hahahah.

mas, sério, eu acho que chique é uma pessoa à vontade dentro da própria pele...

Cora disse...

Lola!!!

Estou com preguiça de mandar email, se bem que o link faz ligação com o post, se é que vc já não viu:
http://thenuproject.com/

Cora disse...

aê, galera, gosto de ler os comentários, mas hj não vai dar não!

o q me incomoda é só a imposição.

acho bacana a ideia de brincar com as cores e como forma de expressão. afinal, roupa/maquiagem/cabelo são, ou deveriam ser, formas de expressão.

por isso acho estranho td mundo igual em certas baladas!!

e por isso, tb, acho q deveria ser "permitido" pra td mundo, homens e mulheres.

eu, pessoalmente nunca usei salto alto, roupa apertada e decote. detesto. não sei até qdo poderei me virar de tênis e roupa folgada. vou até qdo der. espero, pra sempre, hehe.

tb não uso maquiagem. nada de base e essas coisas de pó. nem mesmo na minha formatura usei maquiagem. fiz a concessão básica pra roupa invocada, cabelo arrumado e sapato de salto alto. mas estava sem nada no rosto, não fazia a sobrancelha na época e nem pintava as unhas.

aderi, um tempo depois à sobrancelha. influência da minha irmã.

e, ainda mais tarde (meados de 2010, pra ser mais precisa), acabei viciando nesse negócio de pintar as unhas, coisa q sempre achei super estranha. mas, esse monte de cor interessante, eu q adoro cor, não resisti (esse tanto de tons de azul, putz, teve jeito não, viciei na boa). faço eu mesma (detesto salão de beleza) sem tirar um milímetro sequer de pele (alicate nem chega perto), pra mim e só pra mim. no dia em q encher o saco, paro.

a única coisa q, vez ou outra, eu passo é justamente o rímel, normalmente incolor, Lola. gosto de pentear as pestanas. detesto batom, sempre detestei. acho q nunca conseguirei usar esse negócio.

enfim, defendo q cada um use o q tiver afim de usar, tanto homens qto mulheres.

nada de imposição. pra ninguém.

mas, é claro, isso limita um pouco as opções de trabalho, né? eu nunca daria conta de trabalhar num lugar q me exigisse salto alto, saia bem cortada e maquiagem. nunquinha nessa vida. só mesmo nascendo de novo.

Cora disse...

vi q vcs estão comentando a misoginia de alguns gays (li td meio por cima, desculpa gente é a hora, e ainda tenho um monte de coisa pra fazer). é verdade. tb já ouvi cada uma! deu até certo arrependimento de defender com tanto afinco as posições do movimento lgbtt. mas, eu não resisto. sempre q me envolvo nesses discussões, defendo muito a causa. de fato, nem tds merecem. mas considero a defesa dos direitos lgbtt maior q esses misóginos. faço pelas pessoas bacanas q conheço e por considerar a causa importante per se.

Anônimo disse...

A Lola censurou o meu kit de maquiagem. num guento!! kk

Anônimo disse...

O que será da nossa educação??
13/05/2011
Preconceito Linguístico
Acabei de ver uma reportagem no Jornal Nacional me deixou horrorizada!! Livros de português distribuídos para escolas defende que erros de concordância sejam aceitos. “Os livro” a partir de agora está correto, aliás a partir de agora não existe mais o certo e o errado na LP, apenas o adequado e o inadequado. Um novo termo passa a ser usado: o preconceito linguístico!
http://annadosanjos.wordpress.com/

Carol disse...

23:16, Cílios longos e grossos são lindos, não tem nada de infantil e mesmo que tenha não deixa de ter charme.

fabio disse...

mulheres e suas mascaras kkkk, elas usam muitas no dia a dia, e são varias pessoas nas mais variadas situações, cabe ao homem honrado olhar atravez das mascaras femininas, suas ações, e não suas falacias!!!

Starsmore disse...

Haha divertido, como sempre, esse blog. Quer dizer que ao invés de defenderem causas vocês defendem apenas indivíduos?
Porque foi isso que eu entendi com comentários de "como deixei de ser simpatizante LGBTT porque um gay disse que eu estava mal vestida", sério? Boa parte deles vive de moda/beleza, então é conveniente que a valorização continue.
Aliás autocrítica do próprio feminismo ninguém faz né?
Típico.
Post deletado em 5, 4, 3, 2, 1...
;-)

Flavio Moreira disse...

Pulei alguns comentários depois que vi que alguém sugeriu um post sobre misoginia de gays. Assino embaixo. É assustador o quanto o gay masculino é misógino. Vários amigos qays assumem que são misóginos e aí eu penso: "cara, como alguém que sofre desgraçadamente o preconceito de uma sociedade machista consegue ser misógino? Você não enxerga que aquele que oprime as mulheres oprime também os gays?". É um cansaço. E é um clube do Bolinha rosa-choque: hetero não entra, lésbica não entra, mulher não entra! Não dá para ter uma discussão política, não dá para debater questões de gênero, não dá para argumentar - estou generalizando e normalmente sou contra generalizações, mas é espantoso o quanto a misoginia se destaca no universo gay. E, normalmente, homens gays são cruéis em suas "avaliações": experimente falar sobre lesbianismo perto deles e provavelmente irá receber a mesma enxurrada de estereótipos que heteros propagam.
Ah, e antes que alguém diga que sou anti-gay e caso não tenham percebido, sou bissexual e estou há 14 anos em uma relação estável com outro homem e partindo para o casamento. Aos 47 anos já amadureci bastante para saber separar joio de trigo em relação a comportamentos condicionados - e posso dizer sem susto que o gay masculino, majoritariamente - está condicionado a repetir e fortalecer esterótipos machistas.
Tenho amigos que vociferam sua liberdade de amar, vestir e agir, mas que censuram veementemente suas irmãs, primas ou amigas que ousem fazer a mesma coisa. Desculpem pelo comentário em tom generalizante, mas estou certo de que aqueles que convivem com gays terão histórias similares, como já foi citado em comentários anteriores aqui.

Anônimo disse...

continuem achando que cílios longos, vulva depilada e boquinha vermelha não são padrões pedófilos de beleza... basta olhar para seus filhos, se tiverem algum.

crianças têm uma proporção bem definida entre olhos e o resto do rosto e a maquiagem serve para refazer essa proporção nos adultos.

em photoshop também se faz muito isso, às vezes com o exagero do bubblehead - cabeça desproporcionalmente grande em relação ao corpo exatamente para infantilizar a aparência feminina

estudem e se informem mais

Anônimo disse...

Nunca parecerei uma criança ao usar meu poderoso rímel. Depilo as axilas e as pernas justamente para não parecer uma criança. Uso baton para colorir o rosto. O resto corre por conta da indústria porn, para a qual não ligo a mínima.

Mariana. disse...

o meu local de trabalho meio que exige maquiagem. é um ambiente formal: uso salto, sapato fechado, roupa social, unhas feitas e maquiagem. Pareço adulta.

Eu sempre gostei de maquiagem e aprendi a me maquiar mais ou menos com 19 anos. antes achava que sabia, agora ja´sei fazer o efeito "estou maquiada sem parecer", mas fico imaginando quem não suporta usar... como faria no meu lugar? sacanagem.

Laila disse...

Moro no Canadá, e aqui a maioria das mulheres usa muita maquiagem. 7:30 da manhã, no metrô, estão todas extremamente arrumadas.
Aqui as mulheres também usam short muito curto. Mal cobre o bumbum. E micro saia. E blusa decotada. Fazem dezenas de tatuagens. Colocam piercing. Pintam o cabelo de azul.

Essas mesmas mulheres moram em um dos países com maior índice de escolaridade do mundo, e maior igualdade social.

Aqui as mulheres tem total de liberdade para fazerem o que querem.
Tomam iniciativa em relação a namoro, não se preocupam com fama de vagabunda, casam se quiserem, escolhem a própria profissão, chegam a cargos de chefia, mandam e desmandam. São muito mais respeitadas do que no Brasil. Não sofrem discriminação no local de trabalho, até porque isso aqui é causa pra um processo judicial sério.

A maquiagem (ou falta dela) não faz a menor diferença.

Anônimo disse...

Muito bom comentário. Não é da Luiza que está no Canadá mas é da Laila que também está no Canadá.

pra relaxar...

fabio disse...

como sera que e o homem comum do canadà ? submisso ? proibido de olhar mulheres semi nuas andando pela rua, mesmo que de forma discreta? eu dei uma pesquisada de almanaque, e constatei que o canada tem um dos menores indices de crescimento demografico do mundo,com quedas ano a ano no indice de natalidade, ( afinal para que homem se elas ja são 100%independentes ? kkk) a mulher moderna não admite homem de classe socioeconomica inferior a ela, e comum vermos homens de alto poder aquisitivo, e grau de instrução superior formandos casais com mulheres mais simpres, " advogados, medicos, engenheiros com recepcionistas, atendentes, cobradadoras de onibus", agora o contrario e extremamente raro, eu nunca vi uma vice presidentA de empresa, uma administradora com um porteiro, ou professor de escola publica,motoboy, o homem não tem esse preconceito para relacionamentos amorosos, ao homem basta que ela tenha uma personalidade agradavel e lhe desperte paixão e desejo, mulher não, para a mulher moderna um homem deve lhe despertar uma serie de fetiches artificiais para ser digno da atenção" divina" da mulher moderna, ( estatus, poder de barganha, posses, cargos, alvo de competitividade e inveja para as rivais)

_
eu acredito que se as feministas conseguirem o que desejam, ocuparem todos os cargos de comando, no setor publico e privado,relegando ao homem medio comum, os trabalhos braçais,considerado por elas de pouco valor social, e elas estão no caminho certo, pois as faculdades de adminstração e afins são compostas em 70 % de mulheres, com apenas alguns poucos "escolhidos" destacados, para reprodução, como numa colmeia de abelhas, com as rainhas, poucos zangões,e milhares de operarios assexuados ou androgenos, ai vamos escultar com mais frequencia ainda o mantra mentiroso da mulher modernex feminista, " ta faltando homem" kkkkkk

Anônimo disse...

hahahaha

o fabio tá apovorado!!

fabio disse...

Anônimo disse...
hahahaha

o fabio tá apovorado!!


---
na realidade não dou a minima, A REALIDADE DA VIDA, E O CEMITERIO DAS ILUSÕES,mais e mais homens e mulheres honrados estão despertando para a REAL, e vendo que liberdade não tem nada a ver com libertinagem.
-
eu tenho minha honra, minha fé, minha amada, e minha familia como escudos, e como disse um certo corronel, " por aqui não passarão"

Anônimo disse...

Que bobagem, tá cheio de mulheres ricas casadas com seus guarda-costas. Não viu body guard, mano?

fabio disse...

não ! não vi brody !! kkkkk, vejo pouca televisão, prefiro a realidade, nela ja tem gente demais contando mentiras !!

ana disse...

eu usaria maquiagem se não fosse o calor e o suor. é mais fácil esconder uma olheira ou mancha com maquiagem do que me submeter a tratamentos dolorosos a laser, ácidos ou algo do tipo. bacana mesmo seria se sentir bem com as olheiras e manchas, mas nem sempre a gente acorda tão otimista, né? :)

Juliana Abι disse...

Gente, fiquei super magoada, Lady gaga usa muita maquiagem, sim, mas ela chora porque as pessoas só veem maquiagem, perucas e suas roupas esquisitas, não a levam a sério!! Ela fala isso num vídeo antes de se apresentar no Master square Garden em NY.
Ela usa a moda e maquiagem como uma forma de se libertar, ser diferente e quer que as pessoas a aceitam como ela é. São varias aparências que ela já teve

Inclusive essa sofria muito por ter uma aparência comum, era morena, não usava maquiagem e não se sentia vista, ninguém a dava atenção e ela chegou a tirar a roupa num show uma vez para que dessem pela presença dela lá, isso até é tema para outro debate.

Talvez você só tenha feito uma referência quando citou o nome dela e eu como super fã levei pro lado pessoal, é que me incomodou o jeito que você colocou a Lady gaga, ela faz um trabalho fantástico principalmente com os adolescentes, que estão numa fase dificil, ela prega que todos devem se aceitar como são porque nasceram assim. Também estou viciada numa música que faz menção ao feminimismo, trechos como "se você é uma mulher forte, não precisa de permissão" e
"O amor é objetivado por aquilo que os homens dizem que é certo
Merda merda, seja meu, quanta baboseira, mas seja meu
Loiras feministas de salto alto falam suas lições sobre isso
Expresse sua feminilidade e lute pelos seus direitos"
Se tiver interesse a música é Scheibe

Juliana Abι disse...

Aaaah, agora que vi, eu tirei tudo do contexto, entendi que mulheres são cobradas para NÃO usar maquiagem a la Lady Gaga

Dária disse...

kkkkkkkkkkk sua definição de coisas furando o olho é perfeito. Até me maqueio pra uma festa - festa mesmo, tipo casamento ou formatura -, são as únicas ocasiões que ponho algo no olho, ainda assim é minha irmã que faz (posso gostar, mas não nasco com habilidade manual para contornar os olhos com um lápis), e sempre reclamo que ela está tentando furar meus olhos ^^

No dia-a-dia acho incrível como as pessoas conseguem passar tanto tempo se maquiando... Em resumo, eu acho bonitas algumas maquiagens, mas me falta tempo e paciência, certamente.

Ale Picoli disse...

O problema não está na maquiagem, está na obrigação de usar mil e uma coisas para se embelezar.

Uso maquiagem, esmalte, creme, me depilo só quando estou com vontade. Jamais vou deixar de ir a algum lugar ou fazer algo pq não me depilei, ou me sentir mal pq sou a única sem maquiagem em uma festa de casamento.

Anônimo disse...

Se eu não me engano no filme o personagem tem maquiagem sim, porém preta em um estilo mais "dark", a mudança é maquiagem "princesa estilo natural", a favorita dos homens.Ela muda de visula pq ela é alternativa e pra ser aceita tem que ser estilo patricinha.
Acho engraçado pq aqui os homens odeiam mulher maquiada e nunca senti obrigada a me maquiar.
Vc deve usar maquiagem porque vc gosta não por imposição dos outros.
Em algumas subculturas tanto homens quanto mulheres usam maquiagem sem problema algum.
Resumindo o problema nem não é a maquiagem e sim a sociedade de impor algo pq vc é mulher e tem que obedecer um padrão.

Alana disse...

"Ah, que mulheres que usam mais maquiagem são vistas como mais competentes. Uma dessas pesquisas feitas sob encomenda."

Pode até ser encomendada, mas o resultado não me parece absurdo. Quando as pessoas são criadas em uma sociedade em que não usar maquiagem = deseleixo, descuido, falta de auto-confiança, etc, etc., tenho certeza de que uma mulher sem maquiagem vai parecer #insira qualquer característica negativa aqui# para muitas pessoas ignorantes no tange questões de gênero.

LisAnaHD disse...

Barbie Transformation Tutorial
http://www.youtube.com/watch?v=J4-GRH2nDvw&feature=related

Caroline Cardoso disse...

Sempre gostei de maquiagem, mas não sou do tipo que conhece as marcas e gasta muita grana com elas. Também não uso cotidianamente - a não ser o rímel e o batom.

Não me sinto cobrada a usar maquiagem, assim como detesto sapato de salto alto. Aliás, não uso nada que me faça me sentir desconfortável - calças apertadas, vestidos coladinhos e curtos, roupas transparentes. EU não gosto, nunca gostei.

Tem mulher que é escrava MESMO dos saltos altos e da maquiagem - uma professora que trabalha comigo chegou ao cúmulo de afirmar que não trabalharia em uma escola de uma cidade aqui do subúrbio de Brasília porque não ia colocar os saltos dela na lama/poeira! Aff! Ela é morena, pinta os cabelos de loiro e já fez tudo quanto é cirurgia plástica pra "ficar mais bonita". Meu marido disse que ela é feia. Ou seja, ela gasta horrores pra não atingir o grande objetivo da vida dela: ser bonita. Aff!


A questão da indústria da beleza hoje é muito forte, mas o conceito de beleza ainda é extremamente questionável. Não há garantias quanto a nada do que promete essa indústria. Aliás, considero um problema de saúde pública a venda desses produtos todos com tanta promessa e sabe-se lá com que elementos químicos em suas fórmulas - eu já tive uma alergia foda nos olhos por conta de um demaquilante [importado, diga-se de passagem - porque a onda da classe média brasileira agora é babar ovo de produto importado! Aff!].

Esse papo de que creme A ou B vai tirar suas rugas em uma semana... E que 10 sessões de massagem a 1000 reais [no mínimo] vão acabar com suas celulites... Eu desconfio de milagres da indústria da beleza. Aliás, eu desconfio de milagres! hehe

É como diz minha instrutora de yoga - você demora uma vida inteira pra adquirir uma barriga ou uma ruga e em menos de cinco minutos você quer se livrar dela, sem nenhum esforço, de preferência. Isso é o cúmulo da autoagressão!

O ideal é a gente se aceitar, de cara lavada ou não. Fica difícil com o bombardeio de tanta cobrança inútil e ridícula. Mas devemos nos munir com a arma da criticidade e ter atitudes menos radicais contra nós mesmos, em todos os sentidos.

Abraço ;)

Camila disse...

Só pra falar uma coisa: maquiagem não é esse bixo de sete cabeças que todo mundo fala não. Para mim pelo menos, não é. Acho que a maquiagem surge mais pra potencializar uma auto-estima do que qualquer outra coisa. Quantas são as pessoas que são inseguras e só conseguem se sentir bem com quem são quando estão maquiadas? Não que isso esteja certo. Não que elas devam se sentir assim. Mas é assim que funciona. É tão errado assim usar de uma "arma" para se sentir melhor? Para encarar a sociedade como é? Sou vaidosa, e muito. Gosto de usar roupa curta, de salto alto, de maquiagem.. Sou machista por causa disso? Sou menos feminista? Se criticamos tanto a sociedade por rotular pessoas.. O que há de errado em me sentir bem com como eu me pareço? Qual o fundamento disso tudo? Você mesma, Lola. Com a maquiagem você esconde algo em você que você não gosta. Isso não te faz se sentir melhor, de alguma maneira? Sei lá. É coisinha demais, é julgamento demais.

Necessaire Chic disse...

Eu acho que vc está tentando nadar contra a maré. Amo/sou minhas maquiagens, mas sei que tem gente que não gosta de muitas coisa na cara. No dia a dia mesmo uso apenas po, blush, lapis, rimel e batom.

Tambem acho que no fundo vc tem vontade de usar as makes mas por algum motivo está tentando provar para as pessoas e para vc mesmo que vc não precisa de nada alem de seu rosto lavado.

Respeito sua opinião e não vou te amarrar e fazar tortura cjinesa se caso não quiser se maquiar, mas amenize esse seu ódio. Fará bem a vc.

Anônimo disse...

Eu gosto muito de batom,to fazendo coleção,mas nunca fui escrava da vaidade.

Renata F. disse...

Achei muito bom o texto mas não tinha pensado em comentar até ver a quantidade absurda de comentarios de gente se justificando por usar maquiagem. Como que sentindo culpa por saber que, apesar de o bem estar e o status que a maquiagem propõe são moldados e por uma razão (machista e consumista), se "rende" a esse status mesmo assim porque, claro, é o mais comodo. Não só socialmente mas para todas nós, que fomos condicionadas a sentirmo-nos bem assim. Nao vim pra julgar ninguem mas sei la, isso me pareceu algum tipo de sintoma de consciencia bem interessante.

Lídia Barros disse...

Só quero deixar registrado aqui que a fase "revoltada" de Ally Sheedy era uma fase acompanhada de boas pinceladas faciais, como você disse, inclusive no estilo punk ou gótico. O que aconteceu com ela foi a retirada dessa maquiagem marcante para uma suave, simbolizando a tal da delicadeza que nós mulheres supostamente temos de ser. O tal rosa bebê, com fitinha no cabelo, vestido comportado. Ali a questão não tem nada a ver com maquiagem. É comportamental. Beijos.:)

Anônimo disse...

Pessoal, é ótimo ver textos como esse!! Eu não uso maquiagem. E faço questão de não usar. O dia em que precisar de maquiagem para me sentir bonita serei infeliz!! Ao invés de gastar horrores com maquiagem, gasto com dermocosméticos. Tenho uma pele ótima para os meus 33 anos. Sem manchas, sem olheiras. Cuido muito bem dos meus longos cabelos e faço as sombrancelhas. Ah! Sem esquecer dos dentes (importantíssimo para um belo visual) Garanto que qdo subo num salto chamo a atenção. Essa coisa de viver maquiada é frustante. Se cuidarmos bem da pele, nos exercitarmos e alimentarmos bem, a beleza aparece! E o mais incrível!! Estaremos bem em qualquer lugar.