sábado, 20 de novembro de 2010

LENDA URBANA

Vocês acreditam em mitologia e lendas urbanas? Eu também não, mas esta semana me deparei com o impossível. Conheci um rapaz absolutamente lindo, desses que podem ser modelos, simpático, estudante de medicina, hétero e... sem namorada. E chateado por ainda não ter encontrado a pessoa certa. Isso existe? (O maridão não acredita. Acha que o rapaz só não tem namorada fixa).
Ah, nessas horas eu senti saudades de quando eu era uma cupido profissional com uma agência de casamento, lá pela era mesozóica. Seria a coisa mais fácil do mundo encontrar umas pretendentes pra esse ótimo partido. E depois as meninas choram porque o príncipe Williams anunciou o casamento...

P.S.: Acharam o post curtinho demais? Acostumem-se! Esta semana será punk. Últimos dias do semestre, milhares de coisas pra fazer. Vou tentar postar todo dia, mas não espe
rem nenhum dos meus tratados usuais. Conto com vocês pra fazerem o blog nos comentários, please! Com o post de hoje, por exemplo, vocês podem causar estragos. Questões pra pauta: é verdade mesmo, mesmo que mulher tem fetiche por médicos? (Já falamos disso aqui, mas vocês não me convenceram). Vida de homem bonito é muito mais fácil? Devo colocar o número de telefone do carinha bonitão aqui no blog? (ha ha, brincadeira!).

48 comentários:

Ana disse...

hahahaha, Lola, eu concordo com teu marido: o cara nao deve ter namorada fixa, ou pior: deve ter uma ou outras garotas que o consideram namorado mas nao existe a reciproca pelo lado dele.

bjo

L. Archilla disse...

Lola, se fosse estudante de psico, sociais, artes ou história eu ia te intimar a me passar o contato, mas de medicina... deixo pras outras! hahahah

:)

Camila disse...

É fácil, Lola. Posta a foto do cara que o resto a gente faz.

Camila disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
unintended disse...

Já não existe homem assim! :) Mas admito que gostava desse contacto :)
Gosto de médicos!
Parabéns pelo blog Lola! :)

Bjinhos de Portugal

L.A disse...

Morri...
me dá o telefone desse deus...

Brincadeirinha...

Na minha opinião esse moço está sozinho(assim como milhares de mulheres lindas, inteligentes e bem sucedidas) pelo simples fato de que ele não vai namorar qualquer uma, só para satisfazer um desejo da sociedade que diz que temos q estar namorando...

Uma hora ou outra ele vai encontrar uma garota bacana, por quem ele vai se interessar de verdade...

L.A disse...

quanto a essa história de mulher ter fantasias com médico, eu nunca tinha ouvido falar...

Roberta disse...

Me passa o msn dele que eu resolvo isso XD

Le disse...

Esse seu trabalho devia ser o maximmo. Eu tenho que concordar com seu marido, acho que o menino nao tem uma namorada fixa.Beijos

J.anquevitti disse...

Ih Lola, será mesmo que ele é tão simpático assim?? Psicopatas são super charmosos e simpáticos também...rsrsrs

Brincadeiras à parte, concordo com o seu marido, ele não deve é ter uma namorada fixa. Também concordo com a L.A., às vezes ele simplesmente está sozinho porque ele não achou a pessoa certa. Só por que uma pessoa é bonita, simpática, inteligente não quer dizer que ela não tenha suas inseguranças, todos nós conhecemos gente assim, não é mesmo?

Abraços

Jonas

Jayane Ribeiro disse...

Estudante de medicina... blé!
A maioria deles são assim, meio... chatos e alienados, haha.

'Lola, se fosse estudante de psico, sociais, artes ou história eu ia te intimar a me passar o contato, mas de medicina... deixo pras outras!'[2]

Márcia disse...

Olha, eu arrisco dizer que o cara idealiza.
O mundo real que a gente vive, as pessoas "reais" que percebemos são muito mais complexas que os personagens das histórias que conhecemos. Me incluo nessa complexidade, tá?
Já ouvi caras amigos com depoimentos superfofos, mas esperando "aquela mulher" que, PUTZ, só representando um puta papel digno de oscar pra ser...
Se apaixonar, apesar de,continua, pra mim, sendo a grande saga do "ser humano"...

Vivien Morgato : disse...

Eu me lembro do post onde vc contava sobre sua experiencia na agencia./0)
Quanto ao bonitao, claro que acredito. E nem por isso deixo de concordar com seu marido.
Acho que a quest'ao sao os codigos?ficante, caso e coisas do genero nao sao categorizadas como namorada.

A proposito, uma vez, no jornalzinho da usp havia um texto sobre as categorias do funk>

1) oficial
2) amante
3) ficante
4) lanchinho da madrugada.

Serio.

Mas o lado interessante [e que as funkeiras compoem defendendo sua posicao,de forma desbocada e clara.

ex>

(letra) ~eu dou pra quem eu quiser porque a porra da buceta [e minha...[e minha..]e minha...~

Mariana. disse...

definitvamente, médicos não são minhas preferências.

meu primo é médico e namora, e puts, coitada da namorada dele. quase não tem tempo para sair, ficar juntos. e ele mesmo sente falta disso, mas ainda não pode diminuir o ritmo.

fora que, fetiche mesmo eu tenho por olhos claros, mãos grandes e um senhor par de pernas.

a profissão não conta muito, mas tem q ser inteligente. homem burro é foda.

Cacá disse...

é claro que têm fetiche por médico, as mulheres e os gays tbm! eu tenho

Victor disse...

Lolaaa, coloca pelo menos a foto (e o número) =O Ainda mais que ele é de Fortaleza... RSRSRSRS. Tem certeza que ele é hétero?

Fetiche por profissão... Não sou muito disso. Sou mais como a Mariana - mas não curto os olhos claros, rsrsrs. E inteligência é essencial... Principalmente se for mais inteligente que eu - acho que esse é meu fetiche.

Victor disse...

Lola, nunca tinha visto esse seu post sobre a agência de casamentos. Adorei mesmo! Bem que você podia abrir uma aqui em Fortaleza, bem hobby. RSRSRS!

Rogério disse...

Talvez acontece com ele a mesma coisa que acontece com mulheres muito bonitas. As mulheres se sentem tão intimidadas perto dele que não tem coragem de puxar um assunto, de conversar. E ele deve ser bem timido a ponto de tomar essa iniciativa. Resultado: ele está sozinho, assim como várias mulheres lindas que não possuem namorados e quase não "ficam" em baladas e festas porque os homens sentem muito intimidados em "chegar". É bem assim, acontece comigo, as mulheres não conseguem nem se aproximar devido minha tamanha beleza, aheaheaeh, brincadeira..

Cris Prates disse...

Eu não gosto de médicos, não confio neles. Aliás já havia dito isso na última vez que você falou sobre esse fetiche. Citei que me dei mal durante toda minha vida ao confiar neles. Graças a Deus, da última vez era confiar ou confiar e pela primeiríssima vez parece que deu certo. Minha cirurgia deu certo. Equipe competente, embora o médico que me operou não sabe meu nome, nem me reconhece. Triste. Na saída do hospital o encontrei e fiquei com o sorriso no ar. Ele não me reconheceu. Talvez se eu mostrasse meu estômago ele se lembrasse.
Sobre essa lenda urbana... Bom, diz a mesma lenda que os estudantes de medicina não têm tempo para nada. Talvez seja esse o motivo da falta de namorada.
Na UFV, onde me graduei não há curso de medicina, apenas medicina veterinária e encontrar um estudante desse curso era a própria lenda. Eles não estavam em lugar nenhum. Não estavam no refeitório, não estavam nas festas, não estavam nos shows, não estavam nos bares, não estavam no DCE, não estavam nos DAs...Eles estavam em casa estudando. Então seria difícil namorar um deles. Creio que medicina seja parecido, ou pior.
Pior mesmo seria namorar uma pessoa que não me reconhece!

Cris Prates disse...

Ah, lembrei de uma colega de trabalho que conheceu um lendário residente de medicina e os dois começaram a namorar. Ela é linda, rica, bem sucedida, inteligente, adorável e ele a completava como ninguèm. Ele não queria pegar um plantão super bem remunerado em Caruaru aos fins de semana para não ficar longe dela (moramos em Recife). Ela o incentivou e ele foi. Ela ia a Caruaru quase todos os fins de semana. Chegou a passar noites em claro no hospital. Ele queria uma residência em São Paulo. Ela incentivou, crente que se mudaria para São Paulo. Ele passou e juntamente com essa notícia, informou que estava tudo acabado entre eles, já que a distância era grande e blá, blá, blá.
Não gosto de médicos e generalizo, sim.

rayssa disse...

Pra mim é claro que a maioria dos homens bonitos tem problemas de ego, muitos têm dificuldades em valorizar a mulher que tem. Prefiro os feinhos que fazem de tudo pra ficar comigo.

tania disse...

hein?!... oi?!

Passa meu telefone pra ele já!!! ou pelo menos o link do meu perfil. huahuahua!!!

Mauricio disse...

Concordo com alguém aí em cima que falou sobre as pessoas com suas inseguranças.
Concordo também com quem disse que às vezes as pessoas idealizam demais.
O problema é que médicos, geralmente, não têm o menor problema de segurança.

Faz parte da personalidade de quem escolhe esta profissão não ter inseguranças.

E sobre idealizar demais, geralmente isso não rola com homens.

Nunca vi.

O que pode acontecer:

1 - Você ACHA que o cara é heterossexual, mas ele pode ainda não ter saído do armário.

2 - Ele está fazendo TIPO, dizendo que não encontrou a garota certa e aí aparecem um monte de pretendentes para ele completar álbum.

Sobre fetiche:

Claro que existe fetiche por médicos.
Existe a expectativa de que, devido à profissão, ele possa conhecer tão bem o corpo humano que o sexo seria algo maravilhoso.

Mulheres têm fetiche por médicos e homens têm fetiche por enfermeiras.

Isso é FATO.

Mas é claro que este blog não representa bem as mulheres pois as usuárias aqui não são um grupo representativo das mulheres no planeta.

Não é um blog heterogêneo.

Poste este mesmo texto em um blog de maquiagem ou outro em que as usuárias não sejam, em sua maioria, esquerdistas feministas militantes, que você verá o alvoroço.

Se bem que mesmo aqui, já apareceram um monte pedindo o número do cara, msn, foto e o diabo a 4.

Aliás, não pensava que alguém aqui pediria foto, pois isso demonstra preocupação com aparência. Achei que isto fosse fútil, da mesma forma que homens que se preocupam com a aparência das mulheres.

Achei que este blog combatia este tipo de coisa e que as seguidoras fossem de acordo com isso.

Mauricio disse...

Cris Prates:

Olha, sobre o caso desta menina que namorava um médico, que bom negócio ela fez.

Pelo menos o cara conseguiu logo ir para SP.

Se não conseguisse, ela estaria mais tempo com um hedonista narcisista que só a faria sofrer mais ainda.



Talvez me crucifiquem por isso, mas...

Tenho sérias desconfianças que um médico nordestino em SP seria apenas mais um nordestino (baiano para eles) que vota no PT.

Continua sendo nordestino.

Aliás, acho uma traição um nordestino que se forma em medicina querer sair do nordeste.

SP já tem muito médico obrigado.

Que tal fazer algo para melhorar o lugar onde vive, onde cresceu, onde está suas raízes?

Eu não diria isso se o cara tivesse outra profissão, mas medicina é um serviço essencial.

As pessoas que se formam em medicina deveriam ser um pouquinho mais idealistas.

Leila Silva disse...

(Assunto anterior)
Ainda com relação ao conto de Kate Chopin me lembrei de uma história que minha irmã me contou. O marido de uma senhora, vizinha dela tinha morrido e no velório uma vizinha que já era viúva veio consolá-la dizendo: "Chora mesmo fulana, chora mesmo, logo você vai pintar a casa, vai começar a sair, vai fazer isso, vai fazer aquilo..." Todo mundo ficou furioso com ela, mas parece que aconteceu exatamente como ela havia previsto.

Abraço

Nathália. disse...

Não tenho preferência por médico.
Tenho preferência por gente com ideais semelhantes aos meus, isso é fato!
Também não acho assim isso tudo aqueles caras tipo modelos. Talvez porque aqui no Rio role uma saturação de sarados retardados.
Mas gente inteligente e legal é importante, sim.
Se a vida é mais fácil pra quem é bonito? Talvez a vida afetiva seja mais movimentada, mas acho que hoje em dia a magreza anda contando mais do que a beleza.

Cris Prates disse...

Maurício, eu sou esquerdista, feminista e mais ou menos militante e adoro maquiagem.
Nasci em São Paulo e vivi lá 27 anos. Aqui em Recife eu sou mais um ser humano.
Eu não conheço ninguém que tenha fetiche por médicos.
Nem todo nordestino vota no PT.
Assim como optei por viver no nordeste qualquer um pode optar por viver onde quiser.

L. Archilla disse...

Tô adorando os diagnósticos psicológicos, aqui... hahahahaha

obs: não ter namorada FIXA ainda é não ter namorada, certo?

obs 2: o Troféu Estereotipia 2010 vai para o Maurício!

"Faz parte da personalidade de quem escolhe esta profissão não ter inseguranças."

"Mulheres têm fetiche por médicos e homens têm fetiche por enfermeiras.

Isso é FATO."

obs 3: por que as pessoas acham (não é o 1o que fala isso) que combater a avaliação somente (ou primeiramente) pela aparência é lutar para que as pessoas ignorem o quesito aparência na hora de conhecer alguém?

Shiryu de Dragão disse...

Gente, muito cuidado com os adjetivos da Lola!! Ela disse que o médico é bonito e o marido dela?? Será que é bonito? Ou seja, esse doutorzinho está seguindo os padroes de "beleza" da Lola, ja que a propria disse que nao acha a Mulher melancia gorda, muito pelo contrario, a acha magrinha!!!
Cada uma!! Esse medico deve ser bonito que nem um pedreiro!

Koppe disse...

"E sobre idealizar demais, geralmente isso não rola com homens."

Acho que a idealização que fazemos é diferente do tipo de idealização que as mulheres fazem. Geralmente envolvem mais características físicas e de comportamento. Se a mulher tiver um nível mínimo de beleza física e gostar de sexo, já é a parceira ideal pra maioria de nós. Se além disso não tiver comportamentos que envergonhem em público (como ser barraqueira, ou falar idiotices como certa apresentadora de TV ex-dançarina de axé, ou ser muito ciumenta) pronto, ali está a mulher perfeita. Não conheço homem que leve a sério fetiche por determinada profissão, mas gera interesse quando a profissão leva a mulher a usar roupas que a deixam mais atraente; também não conheço homem que especifique profissões financeiramente estáveis para a companheira ideal.

Edgar Ap. Borges Júnior disse...

Não é lenda urbana não, olha eu aqui, belo e solteiro, rsrs. Convencido, não?

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Pára de colocar lenda urbana no seu blog, Lola, rsrsrsrs...

Tem um episódio de Sex and city que é sobre "lendas urbanas" atuais. Algumas delas que foram apresentadas no episódio: um relacionamento que começa com uma noite de sexo descompromissado engrenar (como nossos machinhos são muitas vezes machistas não é difícil entender o porquê)e um relacionamento que já deu errado outras vezes começar a dar certo de uma hora pra outra.

Mas essa que você postou aqui, ganha. A mulherada atualmente já anda dizendo que homem interessante hoje em dia ou já está comprometido ou é gay... E aliás, como tem homem gay bonito nesse mundo... Jesuis!... rsrsrsrs

Márcia disse...

Koppe,

É isso aí, homem idealiza sim, de forma diferente, mas idealiza. Já ouvi amigos homens falando do amor de uma forma muuuuuito idealizada.

Pois é, tem gente que acha que essa coisa de idéia tá só na cabeça do outro, como se fosse imune à cultura, idealizações, ideais, etc...

É tão englaçadinho isso...

Mauricio disse...

Cris Prates,

Pode ter certeza que você é excessão.
E eu não disse que todo nordestino vota no PT.
Eu falei que geralmente os paulistas acham isso, vide os posts que a Lola apresentou sobre postagens no twitter este mês, sobre as eleições.
Falei da visão preconceituosa da maioria.

Não compare NE com SE. Por aqui rola muito preconceito. Aí um forasteiro pode ser apenas mais um ser humano. Infelizmente aqui as coisas são mais estereotipadas, o que me leva ao segundo comentário:

L. Archilla,

Você pode até achar que é estereotipagem, e talvez seja, mas não deixa de ser verdade.
Mais de 80% das mulheres que eu conheço já demonstraram este fetiche. Logo, eu falo com conhecimento de causa. Não foi algo que eu pari do além. E eu já vivi e convivi com pessoas de várias localidades e sempre ouço a mesma coisa. Sinto muito se você não concorda, mas você concordar ou não, não muda nada.

Koppe,

não poderia concordar mais.

Geralmente homens tem mais fetiche com profissões que usem uniformes mais provocantes.
Enfermeiras mexem mais com a fantasia dos homens.
Vide vários programas de tv que mostram isso e exploram este fetiche.

Quando você disse:
"Se a mulher tiver um nível mínimo de beleza física e gostar de sexo, já é a parceira ideal pra maioria de nós. Se além disso não tiver comportamentos que envergonhem em público (como ser barraqueira, ou falar idiotices como certa apresentadora de TV ex-dançarina de axé, ou ser muito ciumenta) pronto, ali está a mulher perfeita."

foi o que eu quis dizer com:

"E sobre idealizar demais, geralmente isso não rola com homens."

Mas as mulheres cismam em querer o príncipe encantado, por isso acabam frustradas e descontando suas frustrações nos homens.

L. Archilla disse...

Maurício, já te ocorreu que o fato da maioria das mulheres que VOCÊ conhece terem esse fetiche não quer dizer que as médico-fetichistas sejam maioria absoluta? Quer dizer, a maioria que eu conheço NÃO tem esse fetiche, mas de maneira alguma eu posso dizer que a maioria absoluta das mulheres NÃO tem fetiches por médicos. Sem falar na parte de que médicos não são pessoas inseguras... E de que homens não idealizam... Enfim... deixa pra lá, né? o fato da sua visão ser estreita assim também não muda nada...

Mauricio disse...

L. Archila,


talvez sua visão sobre mim seja estreita.

Não estou aqui para bater boca com matilde.

Se seu curso de ação é apenas me ofender para tentar ganhar razão, boa sorte.

Arthur Schopenhauer seria uma excelente leitura para você.


Pode ser uma coisa nova que você talvez nunca tenha pensado:

Podemos discordar e promover o debate saudável sem precisarmos recorrer ao ataque alheio, ao ataque pessoal.

Existe diferença entre atacar a idéia da pessoa e atacar a pessoa.

Enfim, não espero que você mude seu comportamento porque eu não poderia me importar MENOS com o que você diz, mas para você mesmo como cidadã, para você melhorar como pessoa e para você ser mais tolerante com quem não pensa exatamente como você, seria de bom tom que você repensasse suas atitudes.

Fico imaginando se pessoalmente você também agride pessoas que não pensam igual a você ou se é o distanciamento frio da internet que te dá esta coragem e naturalidade à ostilidade contra quem não pensa como você.

Espero, para o bem de seus amigos e familiares, que seja só na internet.

L.A disse...

oh , lola...
vc tem que abrir umas dessas agencias aqui em Fortaleza, para as meninas do curso de Letras, que tadinhas passam os 5 anos do curso sem namorado, quando ficam com alguem eh de outro curso...

L. Archilla disse...

Putz, Maurício, sério q vc se sentiu gravemente ofendido porque eu disse que sua visão sobre determinado assunto é estreita???

cada uma...

Mauricio disse...

vem cá não é em seu blog que vc diz q respeita as diferenças? Aí vem aqui e faz o contrario? Procure a palavra HIPOCRISIA no dicionário. Qualquer semelhança não será mera coincidência. E não não fiquei ofendido. Apenas gosto de debater com quem tem idéias e neste quesito vc está escluída só isso. Eu só me ofendo com quem é importante para mim tipo meus filhos minha esposa amigos e familiares. Vc felismente não se enquadra em nenhum desses.

L. Archilla disse...

Gato, vc vem aqui falar um monte de clichês como verdades absolutas, não dá o menor fundamento pra nada (exceto o fato das pessoas q VC conhece serem assim), e quando eu falo que sua visão é estreita vc me acusa de te ofender pessoalmente?? Não estou desrespeitando suas diferenças, estou criticando sua posição... se vc vê isso como desrespeito, paciência...

L. Archilla disse...

Ops! Onde eu escrevi "Não estou desrespeitando suas diferenças", leia-se "não estou desrespeitando nossas diferenças".

Mauricio disse...

Como o objetivo do tópico não é nosso bate boca, vou dar o assunto por encerrado.

Se vc acha que não foi agressiva, tudo bem.

Não estou aqui para fazer amigos.
Tampouco desejo fazer inimigos.

Seja feliz. De coração.

lola aronovich disse...

Maurício, aprenda a aceitar que alguém vai achar sua visão sobre um monte de coisas estreita, sim. A L.Archilla, uma das minhas comentaristas mais brilhantes e antigas, criticou o seu posicionamento (que é pedante, ainda por cima: falar um monte de lugar comum e declarar "Isso é fato", como se fosse uma verdade absoluta, indiscutível), e vc levou pro lado pessoal. Pela sua reação, deu pra notar que vc não está muito acostumado a ter sua opinião contrariada. É como te disse desde o começo: vc é de direita. Vc que disse, e dá pra notar. Ñ pense que vai vir a um blog feminista de esquerda (redundância?) e as pessoas vão acatar sua opinião. Venha pronto pra ser contrariado.

Flávia CML disse...

Lola, tive preguiça de ler todos os comentários, mas já que Natal é pertinho aí de Fortaleza e homem bonito, solteiro, simpático e que QUER um relacionamento é praticamente uma lenda urbana, passa o perfil dele no orkut pra mim, tá?
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
PS: ser médico pra mim não faz diferença nenhuma...

Mauricio disse...

Lola,

não me importo em ser contrariado.

Podem dizer que estou errado à vontade.

Não é a primeira nem a última vez que isso acontece.

Mas acho que fui bem claro quando disse: combata a idéia, não a pessoa.

Posso ter minha opinião, posso dizer o que penso.

Seria produtivo, entretanto, eu falar que toda e qualquer opinião diferente da minha seja proveniente de uma visão estreita?

Sério, você não acha que isto é levar para o lado pessoal?

Várias pessoas já discordaram de mim.

Me lembro agora so do Koppe, mas tem mais, só que o fazem com respeito.

Esta L. Archilla e aquela concordadora de plantão que se identifica com aiaiai, respondem com ódio, ironia, sarcasmo quem pensa diferente.

Pessoal, mereço menos respeito por ser de direita?

Minha opinião será e espero que seja contrariada.

Isso me faz pensar, crescer, evoluir.

Já mudei muitos de meus conceitos lendo textos que falam justamente contra o que acredito.

Inclusive aqui já li muita coisa que me fez pensar, refletir.

E sim, já fui agressivo, mas ao contrário desse povo, eu tenho a humildade de me retratar quando piso na bola.

Não, Lola, você só está querendo defender uma leitora sua antiga.

Ela pode ser brilhante quando concordam com ela, mas para idéias divergentes da dela ela só sabe agredir.

Sinto muito mas isso não é ser brilhante e se você for imparcial, você terá de convir que eu não ataquei ninguém. Combato idéias e não pessoas e esta cidadã, simplesmente esquece que quem tecla do outro lado do mundo, ainda é uma pessoa e merece ser respeitada.

Me ironizar, dizendo que ganhei o troféu estereotipia?

Vem cá, os "reaças" que vocês tanto falam também não são estereotipados?

Ou com eles podem?

Mesmo que alguém só fale clichês, simplesmente AEGUMENTEM, com IDÉIAS, não ironizando quem as disse.

E o que é pedante?

Eu afirmar que existe o fetiche?

Afirmar que não existe não é pedante?

Simplesmente procure na internet, para sairmos só do rol de pessoas que conhecemos, para você saber se este fetiche existe ou não.

Só porque algumas mulheres não tenham este fetiche não significa que ele não exista.

E quando eu falo que as mulheres têm este fetiche é porque eu acho que a MAIORIA o tem, e não 100% das mulheres, pois unanimidade não existe.

Não fui pedante. Talvez você encare assim, porque em um texto, quem dá o tom é quem lê.

Se você me ouvisse no discurso falado, e não escrito, você não me acharia pedante.

Natural receber com reservas as palavras de quem não pensa como nós.

Mas desta vez, Lola, não posso concordar com você.

Fui agredido, mais uma vez, gratuitamente, sem atacar ninguém, apenas pelo conteúdo de minhas idéias.

L. Archilla disse...

O problema é que vc ignorou toda a parte argumentativa das minhas falas e se focou no sarcasmo, se fazendo de vítima.

Eu argumentei contra o seu clichê, sim. Disse que não é porque a maioria das mulheres q vc conhece são de determinada forma que toda a maioria é. Eu combati a sua ideia, disse que era estreita. Estereotipada. Clichê. Não sei se consigo ser mais clara.

Não nego que exista o fetiche, como vc disse no último comentário. Só não sei se é o fetiche da MAIORIA das mulheres. Não tenho dados empíricos sobre isso, e vc tb não.

Putz, tô procurando até agora aonde eu usei ódio na minha fala, e não achei. Sarcasmo? Com certeza. Os blogueiros que eu mais gosto são sarcásticos: Lola, Alex Castro, Celso do NPTO... Ironia eu até uso, embora o "Troféu Estereotipia" não tenha nada de irônico, eu quis dizer exatamente isso.

Eu poderia comentar sobre as outras barbaridades clichezísticas das suas primeiras falas, tipo a história dos médicos não terem inseguranças, mas vc disse q não quer debater e eu respeito. Só não confunda "respeitar" com "concordar". Grata.

Rafaela disse...

meu Deus, os comentários desse post pegaram fogo. E eu chegando atrasada, o que não é do meu feitio.
Eu me casei com um médico, não por fetiche, mas só um médico pra tolerar a rotina de outro médico. Acho sim que muitas mulheres tem fetiche por médico, e por policiais, bombeiros, são tantos clichês...
O Maurício falou tantas bobagens sobre médicos, nordestinos em SP, acho melhor nem responder...
Com relação a taras e fetiches femininos, só existe uma "quase" unanimidade- Chico Buarque. Todas as mulheres que eu conheço, de 20 a 80 anos, se rasgariam por ele(eu inclusive!)

Rafaela disse...

meu Deus, os comentários desse post pegaram fogo. E eu chegando atrasada, o que não é do meu feitio.
Eu me casei com um médico, não por fetiche, mas só um médico pra tolerar a rotina de outro médico. Acho sim que muitas mulheres tem fetiche por médico, e por policiais, bombeiros, são tantos clichês...
O Maurício falou tantas bobagens sobre médicos, nordestinos em SP, acho melhor nem responder...
Com relação a taras e fetiches femininos, só existe uma "quase" unanimidade- Chico Buarque. Todas as mulheres que eu conheço, de 20 a 80 anos, se rasgariam por ele(eu inclusive!)