quinta-feira, 3 de junho de 2010

PELO JEITO, DILMA NÃO É UMA MULHER BRASILEIRA

Realmente fico pensando se o pessoal de esquerda é tão histericamente hostil quanto o de direita. Se for, não deveria ser, lógico, primeiro porque paz é algo positivo, e depois porque fica parecendo uma caricatura. Quer dizer, dá pra levar a sério alguém que chama os petistas (ou melhor, petralhas) de “criaturas vermelhas do atraso” e em seguida escreve algo como “os caranchos vermelhos da voraz ParasiTagem petista vão encher este bloco com os resíduos não digeríveis de seus cérebros”? E juro que não peguei isso do Prof. Hariovaldo, mas de algum comentário na UOL! (não lembro qual, sorry, esqueci de anotar). Os dois abaixo, sobre a Dilma, eu pesquei do site do Estadão. Há dezenas como esses.

É uma p*ta malacabada. Espero que morra!!!!! e não é brincadeira.... quero que morra mesmo!

As mulheres brasileiras não são mal amadas como a Dilma. Ontem, Dilma Rousseff(PT) deu mais um discurso de mal amada. Os seus dois casamentos frustrados, dos quais não tem ao menos uma fotografia em família, faz com que a candidata petista enxergue o mundo meio enviesado, completamente distorcido, onde a mulher tem um papel secundário. Ontem, discursando para um grupo de mulheres, a candidata mal amada pediu para ser eleita para representar o fim da discriminação, desigualdade e opressão contra as mulheres'. Que mulherzinha recalcada, hein? Aqui não é uma república fundamentalista. Aqui é uma democracia. Aqui as mulheres são amadas, queridas, respeitadas, reverenciadas em prosa e verso. Só as mal resolvidas e as mal amadas, que não sabem amar ninguém e por ninguém são amadas, não vêem isso. Mulheres felizes do Brasil, mandem este trubufu arrumar a vidinha dela!

Não é lindo? As mulheres brasileiras são amadas e respeitadas e reverenciadas em verso e prosa, desde que elas não se chamem Dilma Rousseff. Porque aí é melhor que morram, né? São trubufus. Sério, eu fico pasma com quem diz que não existe machismo e consegue ser ultra machista, chamando mulheres que lutam pela igualdade de mal-amadas - e isso tudo no mesmo parágrafo! Eles não se dão conta da contradição não?
Outra coisa que acho estranha é essa cobrança por fotos. Quer dizer, nem sei se a Dilma tem ou não fotos em família, imagino que tenha, mas e se não as tiver? Isso quer dizer que ela não foi casada? Sua filha não existe? (ela está pra ser avó). Outro dia li num blog de direita que Dilma nunca participou de comícios pelas Diretas Já ou de outros movimentos pela democracia (hã... Ela não é acusada de ser terrorista? Ela não lutou contra a ditadura? Ah, nesse caso ela queria era implantar uma ditadura bolchevista no Brasil. Ha ha, esse pessoal me diverte). Quer saber as provas de que Dilma não participou das Diretas? É que não há fotos provando isso! A prova é a falta de provas, entende? Naquela época, 1983-4, não existiam celulares (culpa das estatais cuidando da telefonia, eu sei) ou câmeras digitais. E também, se você tá num comício ou numa passeata, você fica muito envolvid@ com tudo, e nem pensa em tirar fotos. Eu pelo menos não tenho fotos de quando participei dos comícios das Diretas, ou dos vários comícios pró-Lula em 89. Isso significa que eu não estive lá? Tenho uma única foto de uma das muitas passeatas pelo impeachment do Collor. E isso porque eu estava com um amigo finlandês que quis me acompanhar e tirar uma foto pra registrar o momento histórico.
Enfim... Esse pessoalzinho tem problemas, não tem?

23 comentários:

clotilde zingali disse...

absolutamente certa! beijo, Lola!!!

Márcia H. da Costa disse...

Não tenho foto nem do meu único filho na carteira. Participei de várias passeatas e até joguei ovos no carro do Kissinger, mas nenhuma foto, chuif...

aiaiai disse...

Lolinha,
que sintonia!

mandei um e-mail hoje pra você que tem tudo a ver com esse post. será que ocê viu?

Gisela disse...

Lola, eu realmente estou em dúvida e acho que ainda tenho tempo de me decidir até o "le jour J". ;-) Por enquanto, vou lendo blogs (o seu incluso), revistas, acompanhando as notícias e tentando traçar na minha cabeça o perfilque imagino de um bom presidente na altura do campeonato, sem levar em conta apenas minha vida pessoal, meus desejos como mulher, cidadã, etc.

Daí, como disse outro dia, nutro uma grande simpatia pela figura da Marina Silva e essa sim acompanhei a trajetória; a revista "Caros Amigos" me ajudou bastante nessa tarefa. Por isso mesmo, preciso que alguém me auxilie na outra tarefa: conhecer Dilma.

E acho um horror como as pessoas misturam as coisas. Evidentemente, podemos ver como a pessoa vai ser na presidência pegando o exemplo dela em casa e em como "fez sua vida". Até mesmo Lula disse que tudo começa em casa, nesse "affaire" do Irã. E adorei quando falou "tem gente que não sabe fazer política sem inimigos" e isso fez muito sentido no que vejo por aí nas relações humanas, já que ultimamente tenho tido contato com esse tipo de gente; pessoas que não conseguem nunca ser contrariadas, só conseguem ouvir elogios, não sabem levar uma convivência sem berrar e valer somente seus direitos como se os demais não existissem. Mas h´´a de se ter parcimônia e não confundir a postura da vida amorosa de alguém com a postura que terá como líder de uma nação.

Por essas e outras, acho tremendamente chata (não mudam o disco; disco emperrado a direita também tem) essa cobrança pelo Português perfeito do cara e também da tal feminilidade da Dilma. O importante mesmo é a dignidade, a força e se ela for eleita, espero mesmo que a tenha, que a "mantenha" diante de tanta porcariada e machismo exacerbados. Uma vez no poder, sabe como é, né. Ninguém resiste a cometer uma leve deslizada. De resto, é dar um voto de confiança a todos.

mari + poesia disse...

Você tem total razão.
Abraços

Gisela disse...

Menina, eu fiquei tanto tempo fora de blogs (cerca de 1 ano sem acesso muito à internet) que nem tinha reparado: você se mudou para Fortaleza quando, Lola? Meu Deus?! Como sou distraída! E está no perfil já, mas o que interessa verdadeiramente são os textos, clarrrro. E achei que fosse brincadeira do Serge falando em Fortaleza. hihihi ;-))) Mas diga, está gostando? Eu tenho muito vontade de conhecer essa cidade, mas de nordeste só estive na Bahia, especificamente em Salvador (não gostei muito; de pobreza e pedintes já basta o Rio) e a maravilhosa, pequerrucha e convidativa Praia do Forte... Ai, que saudades! Carioca quando viaja só quer saber de ver coisas lindas. Eu em Salvador parecia a irmã Zoé porque parece até que sabem quando alguém é legalzinho e vai dar papo. Daí vinham aqueles menininhos com a fita do Sr. do Bonfim que, por um acaso, usei bem antes sem precisar viajar até a Bahia.

Faça um post sobre a cidade. Já deve ter feito se bobear... ;-0

Ághata disse...

O cara consegue ser escrotamente machista e dizer que não existe machismo!
Ainda tem a cara de pau de dizer para as 'as mulheres felizes do Brasil' não votarem nela!

Ah, outra coisa, eu Odeio essa história de dizer que mulher brasileira é 'reverenciada em prosa e verso'. É estúpido demais! A gente é humilhada e desumanizada em tantas músicas que chega a ser absurdo!
Enfim, isso daria assunto pra um post, vou parar por aqui.

Julia disse...

Realmente, o Brasil é cheio de amor pelas mulheres, por isso esse cara odeia a Dilma, que é uma mulher.

Não sei se é estupidez ou esquizofrenia, esse comentário.

Adriano disse...

Lola, a generalização é fulminante, seja ela como for. Alguns esteriotipam Dilma e pessoas com o mesmo perfil através daquele texto lamentável, digno de uma mente inflexível, inútil e fanático por suas próprias convicções.

Não podemos é cair no mesmo erro e usá-lo como padrão de opinião direitista... somos mais maduros, democráticos e coletivistas do que esse autor, não é mesmo?!

Grande abraço!
Adriano Berger

danee disse...

Odeio esse papinho de que machismo não existe mais.

Giovanni Gouveia disse...

Não existe machismo, não existe racismo, não existe nenhum tipo de exploração...
Não existe índio/mendigo sendo queimado, trabalhador(a) espancad@, porteiro humilhado, motoboy espancado até a morte pela polícia, trabalhador sendo recebido a cassetete gás de pimenta e bombas pelo governo paulista...
Ódio de classe só existe de baixo pra cima, porque, claro, os patrões são uns amores de pessoas que só querem o bem da humanidade, e ainda nos dão emprego.
Não existe trabalho escravo, ou precarizado, afinal esses lindos seguidores de Kátia Abreu, a Sarah Palin brasileira, ahcam absudo que suas terras sejam aviltadas quando a fiscalização do ministério do trabalho ou do ministério público encontram irregularidades trabalhistas.
Só há conflitos no campo porque os bandidos sem terra insistem em "invadir" a terra que os latifundiários negociaram, justamente, por alguns espelhinhos e apitos com os ancestrais índios (aliás o que esses bárbaros insistem em viver como vagabundos contrariamente ao progresso?), ou que, trabalhosamente, pegaram um papel colocaram pra conviver com grilos numa caixa pra demonstrar envelhecimento.
Nada disso existe, o que existe mesmo é que tod@s nós somos mal amad@s, desalmad@s, recalcad@s, e teimamos em subverter a ordem histórica que ditava que quem tem dinheiro tem direito à dominação política.

L. Archilla disse...

Lola, aobre a cor dos seus olhos citada no outro post, agora vc tem a prova concreta e irrefutável de que eu não concordo com vc só pelo seu lindo corpinho.

Lori disse...

Eu nunca comento, mas eu continuo aqui (como já estava bem antes de questionar seus posts sobre Big Brother), mas sei lá, sempre fico com vontade de falar q eu concordo e tal e como não tenho nada interessante pra acrescentar (e nem discordar) eu fico quieta, aperto um "like" e compartilho no GReader. Só q depois daqueles últimos posts q vc andou comentando seus comentaristas eu senti vontade de levantar a mão. Gosto muito dos seus textos e concordo muito com a maior partes deles. #prontotietei :D

ps. Gosto qdo vc escreve sobre a Dilma. Eu ainda não tenho opiniões formadas sobre essa eleição e gosto de saber sua opinião. Acharia legal se vc pudesse falar tbm sobre a Marina Silva, estou entre as duas.

Gisela disse...

Hum, senti um clima de déjà-vu com o gringão, hein?! Sorry, but.. o sorrisão não me deixa mentir. Legal a foto.

Caso me esqueçam disse...

eh porque voce sabe, lola. nenhum, NENHUM acontecimento eh mais importante na vida de uma femea que o seu casamento. a ponto de que, caso nao exista um, voce vai se tornar a criatura mais frustrada da qual ja se teve noticia.

a gente pensa que ja leu muita merda. aih, de repente, chega uma criatura dessas e nos faz repensar.

bom, ainda nao entendi qual a verdadeira importancia de uma foto de casamento pra alguem quen concorre a presidencia da republica. eu nao votaria no serra e, acredite, nao eh por falta de fotos de casamento (desculpa explicar, eh porque talvez nao seja obvio pra todo mundo).

KAOSOFKAIO disse...

eu ainda to esperando a critica sobre Sex and The City 2. hehehe.

Prity disse...

Lola, tudo bem com vc?
Queria saber se você mantém um dia da semana específico para as críticas de cinema,estou com saudade, já vi tantos filmes e sinto falta das citicas de muito deles aqui.
Um beijo

Luanna disse...

Lola,
Eu adoro seus textos.
Mais não votaria na Dilma.
Não,por ela ser mulher, mais por competencia mesmo.
Ambos tem trajetorias parecidas, ambos são bons na sua area de atuação.
Mais a questão e mais profunda, eu moro num pais comunista que e Angola, e posso afirmar, a pobreza aqui e Abissal.
O que nos diferencia da africa e exatamente o fato de termos privatizado quase tudo, nosso nivel de capilalismo e pequeno, mais suficiente para vivermos com dignidade, eu sou a favor de um estado minimo necesario.
Eu não sei se estou certa ou errada e apenas meu modo de ver o mundo.
Por isso não votarei na Dilma.

Giovanni Gouveia disse...

Luanna, as guerras que abalaram Angola nos últimos 40 anos não têm nenhuma influência sobre a pobreza abissal?

Mariana. disse...

Caramba, como alguém pode ter uma visão tão míope da realidade das mulheres!

Aff... As vezes eu penso que nem vale a pena responder. E concluo que a Lola tem mesmo muita paciencia.

Eu ACHO que já decidi meu voto. Acho que vai ser na Dilma, pelo menos no segundo turno. UM pouco porque atente diretamente aos meus interesses pessoais: no governo do PT os concursos foram valorizados e multiplicados. No governo FHC não era legal ser 'funcionário público'. Eu pretendo ser servidora pública. Preciso que o PT seja eleito (até ando fazendo um terrorismozinho com a galera do cursinho preparatório que pretende votar no serra. não é legal, mas tô nem aí). Depois escolhi a Dilma por causa dos discrsos feministas. Acho que poderiam ser MAIS feministas, mas eu entendo o porque de não serem. Se ela fala um pouquinho de feminismo já recebe um comentário imbecil como esse... que acontece se ela falar como a Lola?!

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Uma das maiores provas que o machismo existe são exatamente os comentários de quem não se diz machista, mas na hora em que vai criticar uma candidata, só sabe falar de sua aparência e de sua vida amorosa... É eleição, concurso de beleza ou fofoca de vizinhança pra saber quem tem a vida conjugal mais feliz?... Essas pessoas não se tocam que falar esse tipo de coisa soa tão ridículo e infantil como alguém falar que não votaria no Serra porque ele é feio e mal amado? rs...
Abçs Lola!

Mirella Nogueira disse...

Dê uma olhada nisso Lola: http://www.youtube.com/watch?v=gw78mc8zcnI&feature=popular

Está legendado.

Beijos

Rodrigo Disconzi disse...

Risto Lehetivaara no blog...EU GOSTARRRRR DE BRRRAAAAASSILLLL...DIRIA ELE.