quarta-feira, 11 de novembro de 2009

FELICIDADE NÃO TEM FIM

Oi, gente ótima! Escrevo este mini post apenas pra anunciar que um dos meus top worst possible scenarios (piores cenários possíveis) acabou de ir pro espaço. A coordenadora do curso tirou o curso de Fonética de mim, acreditam?! É, ela é um anjo. Quando recebi a relação das turmas, na sexta, mandei um email pra ela. É meio cara de pau pedir pra trocar matérias antes mesmo de ser contratada, eu sei. Mas eu só mandei porque era pra ela. Porque ela foi a presidente da banca do concurso e eu a adorei à primeira vista. Eu vi como ela trata os alunos, com toda a atenção e o carinho. E entendi porque um amigo meu, que é professor universitário e agora está no meio do doutorado, a chama de sua "mãe acadêmica". Enfim, eu sabia que ela não ficaria ofendida, mas também não imaginava que ela daria Fonética pra outra professora. Eu fiquei comovida quando, anteontem, ela me mandou um email dizendo "Não se preocupe. Vou resolver o seu problema". Por que quem tem essa preocupação com alguém que ainda nem trabalha com você? E hoje ela enviou a nova lista. E não posso nem mensurar o tamanho do meu alívio por não ter que dar aula de Fonética. E a minha gratidão, né? Tipo assim, ela pode ir lá em casa em Fortaleza comer pudim de café todo dia (vou pedir pra minha mãe fazer). Eu libero o maridão pra fazer o que ela quiser (hum, talvez pra pendurar quadros ele possa ser útil, se ela não ligar pros quadros ficarem meio tortinhos e ele começar a culpar a parede se ela reclamar).
Então aquele cenário dos alunos em frente a minha porta gritando "Bur-ra! Bur-ra!" diminuiu bastante. Isso ainda pode acontecer, lógico, mas não será por causa de palato mole.

38 comentários:

Bárbara disse...

Nossa, que legal, Lola. Espero que você consiga agora resolver o negócio da casa, né? :-)

Marcos Vinicius Gomes disse...

Fico feliz por você ter conseguido virar a circunstância. Eu sou meio caxias, na faculdade gostava tanto (e ainda gosto) da parte de estudos fonéticos quanto dos estudos de literaturas inglesa/norte-americana propriamente ditos. Mas confesso que às vezes esta parte de fonética me decepcionava um pouco, por causa talvez da 'arrogância' de linguistas, estudiosos da Fonética, que se acham mais importantes por serem mais papais, ou 'científicos', desdenhando a literatura sem rigor científico, pão seco e trololó ,o que acho uma bobagem do tamanho da torcida do Corinthians. Boa sorte Lola:)!
PS: A foto do cabeçalho do blog é sua? É uma graça, parece uma bonequinha!

Alessandra disse...

Ou a coordenadora realmente é uma santa ou realmente nao quer perder vc como professora. Em qq um das hipóteses, sorte a tua. :)

P.S. eu vi isso: http://www.telegraph.co.uk/technology/twitter/6542755/S----My-Dad-Says-Twitter-account-wins-television-deal.html e logo pensei que vc perdeu uma ótima oportunidade de ganhar um show na CBS a partir das frases do "maridao"...

Rita disse...

Heeeeeyyyy!!! Congrats!!! Good for you! Trabalhar com prazer é sempre melhor...

Show.
bj
Rita

Alba Almeida disse...

Lolíssima que coisa maravilhosa!!!
Acreditas que me senti como se fosse eu.
A D O R E I !!!!
(Tudo começa a conspirar em seu favor... - é o sinal!?!?!?!?)
Bjs, vc é poderosa.

Juliana Bittencourt disse...

E o que ela te deu no lugar?
estou em floripa, longa história. a situação em detroit tá feia, queria que o nick saísse de lá também, mas as coisas não são tão simples assim, né?
avisa quando vc passar por floripa!

Masegui disse...

Lolinha,

Tá, um ponto procê... mas cê já foi chamada? Não adianta nada não dar aula de fonética e nem de outra coisa (he he he, eu sou sádico!)

Por que estou sendo cruel com você? simples, você tem que parar de culpar o CM por tudo! Bem, culpar pode não ser o termo certo, mas sempre que tem um problema ele aparece como bode respiratório*

* do mesmo autor de "a pressa é inimiga da conceição" e "entre a cruz e a escada"

sujeito disse...

Com o pé direito, tá vendo?

Deh disse...

Aeeeeeeeeeee!!! Tá vendo? Mais animada?? :)

DelioHenrique disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
DelioHenrique disse...

Ainda bem que ainda tem gente bondosa no mundo, né? hihi

MANU disse...

Lolitcha!sua chorona!hahhaha tá vendo?se livrou de mais essa!fico feliz por vc!e aí olhou o link que te mandei nos comentários do post worst possible?sobre a semana cultural aqui da ufc?não?se não...olha lá!bjjjjjjj MANU

Bárbara Reis disse...

Aeee... que legal! :]

Por falar em Fortaleza, estava conversando sobre gatos agora com a minha mãe, e ela me contou uma história de um gato dela, que sumiu, porque ela se mudou, e gato se acostuma com a casa, e que se não tomar cuidado, ele volta sozinho [mas acaba se perdendo, claro]. :/
Ai eu comentei de você... e ela disse que quando você chegar lá, é pra passar cebola no nariz dele... [não é pra esfregar, só deixar ele cheirar a cebola] que ai ele esquece o cheiro da outra casa. E ela isse também, pra deixa-lo preso por uns dias, pra ele se acostumar com a casa. Achei válido comentar, vai que dá certo. :]

beijão, Lolinha!

Mari disse...

Oi Lola! Quebom, que bom ter encontrado você!!! Que blog gostoso de ler! Estou lendo todos os posts, desde o comecinho e estou amando! Que legal, poder compartilhar tantas coisas boas. Vou falar um pouco de mim, prá você saber quem eu sou (se é que isso interessa)tenho 51 anos, moro em Mairiporã, São Paulo (serra da Cantareira). Casada, e muito feliz, com meu homem muito amado, doce, tranquilão e que me faz muito feliz. Tenho dois filhos, um já se foi, está do outro lado. Foi-se com 16 anos, de repente, sem aviso me deixando zonza, de tantas saudades e de tantas coisas por fazer com ele. Mas... aprendi a conviver com isso. Não posso intervir nem modificar nada. Mas, voltanto, adoro ler, leio muuuiiitooo!!! Gosto de cinema, mas na minha cidade não tem nenhum! Acredita? Sou gaúcha, morei sete anos na Itália, com o pai dos meus filhos. Bom, enfim, é uma longa história. Mas (tantos mas, né?) adoro ler você. Que bom que resolvestes o problema da Fonética! Tua mãe é muito querida! Teu marido, parece bem tranquilo, e você é pura paixão! Quem gosta tanto assim de chocolate, não pode ser má pessoa rsrsrs. Beijocão e continue sendo essa Lolinha querida

lola aronovich disse...

Bárbara, obrigada! É, o negócio da casa ainda vai demorar. Antes preciso vender a minha aqui!


Marcos, ah, que ótimo. Acho uma vantagem enorme gostar da área de Literatura e da de Linguística. É bom ser eclético, né? Infelizmente, é raro isso. Geralmente o pessoal de Literatura não gosta de Linguística, e o pessoal de Linguística não gosta de Literatura. Mas olha, só de não ter que dar aula de Fonética, tá belê. Agora pode mandar todo o resto pra mim!
Sim, a foto do cabeçalho do blog é minha. E, se vc gostou dessa, vai adorar a que tem neste post. Aí sim que eu pareço uma bonequinha. Eu fui uma criança bonita.

lola aronovich disse...

Alessandra, acho que a coord é uma santa mesmo. Ah, as frases do maridão rareiam demais. Se fosse direto... Ha ha, ótimas as frases do pai que estão nesse artigo. Um twitter desses eu até seguirira. Quer dizer, se pelo menos 50% do conteúdo fosse com frases assim. Deve dar um bom programa de TV.


Rita, obrigada, é mesmo! Porque eu certamente não ia dar aula de Fonética pelo prazer de ensinar ou pela minha vocação de professora. Seria apenas pelo dindim mesmo!

lola aronovich disse...

Albinha, ah, que querida que vc é! Super obrigada pelo carinho e por “sentir como se fosse seu”.



Ju, quero falar bem baixinho pra ninguém ouvir o que ela me deu no lugar de Fonética: nada. Pelo menos por enquanto, não sei. Imagino que vou ter um monte de coisa pra fazer na faculdade além de dar aula. Mas olha, eu varro sala, limpo vidro, faço comida pros professores, qualquer coisa. E ainda empresto o maridão!
Mas como assim, a situação de Detroit tá séria? Vc não vai mais pra lá? Eu te aviso quando for pra Floripa, lógico!

lola aronovich disse...

Mario, vc me faz rir e eu adoro rir! Então te perdoo por ser tão cruel: não, eles ainda não me chamaram! Mas eu já fico feliz só por não ter que dar aula de Fonética... mesmo que eles não me chamem! E Mario, se vc visse o CM pendurando quadro na parede, vc não o defenderia, juro! Se quiser eu o empresto pra vc também. Ele disse que geralmente não culpa a parede pelo quadro ficar torto, mas o teto. Merece ou não ser bode respiratório?


Sujeito, pois é! Quem diria...

lola aronovich disse...

Deh, muito mais animada! Aliviada!


Delio, viu só? Eu acho que a maior parte do mundo é composta de gente bondosa.


Manu, então, nem acredito! Vi a programação que vc mandou. Pô, espetacular, hein? Só que não vou estar aí... Espero que isso daí role o ano inteiro. Aliás, ontem recebi o calendário escolar. Ótimo saber que tem o mês inteiro de julho de férias! Acho que vale a pena começar antes, em fevereiro, pra ter julho inteiro. Aqui no Sul temos só umas duas semanas em julho de férias. Em compensação, começamos em março. Desse jeito nordestino tá melhor distribuído!

lola aronovich disse...

Barb, como que eu faço aquela risada? Huauahuahauahauahuahauahua! Como assim?! O meu pobre gatinho Cal vai chegar traumatizado após horas de viagem, e vc e sua mãe querem que eu passe cebola no focinho dele? E assim ele não vai fugir? Na próxima encarnação eu vou nascer gato, e se alguém esfregar cebola no meu nariz, prometo que eu fujo no ato!
Mas falando sério, não sei até que ponto esse negócio de que os gatos são mais apegados ao território do que aos donos é mito ou é verdade. Acho que o Calvin realmente ama a gente (eu, minha mãe e o maridão, eu diria nessa ordem, enquanto que a Blanche ama minha mãe e o maridão, empatados, e eu, num longíquo terceiro lugar – se a gente só contar os humanos!) mais que o território. E tenho fé que aquele demente entenda que está a milhares de km de Joinville. Mas sim, nos primeiros dias será cadeia pra ele. Sem cebola. Quando eu trouxe o meu amado gatinho Fru (1985-1999) de SP pra Jlle, fiquei morrendo de medo que ele fugisse. Mas qual! Ele instantaneamente AMOU o lugar! Virou outro gato, mais alegre, mais bem humorado... Lá em SP ele não tinha grama ou passarinhos, sabe? Beijão, querida!


Mari, ah, que introdução gostosa de ler, essa sua! Benvinda ao bloguinho! Fico muito feliz que vc tenha me encontrado e esteja lendo todos os posts (e haja post... são mais de 1,500, e vc deve ter reparado como eles não são exatamente curtos). Muito bom conhecer um pouco de vc. Que bom que vc aprendeu a conviver com tudo, inclusive com essa tragédia que deve ter sido perder um filho (dizem que é a pior coisa que há, e eu acredito). Sobre na sua cidade não ter cinema, normal! Só 8% dos municípios brasileiros tem cinema, acredita? E obrigada por ter essa impressão tão positiva de mim. De fato, se o amor por chocolate for indicativo da bondade de alguém, eu devo ser uma flor de pessoa! Apareça sempre!

Bárbara Reis disse...

HAHAHA... a risada 'uhauhauhuhauhauhuhauhauha' é tipo uma gargalhada!

e se for 'UHAUHUHAHUAHUUHAUHA'... é uma gargalhada bem alta.

Eu vi um video bem engraçado de um menino tentando rir como as pessoas escrevem no MSN. Tem umas risadas bem estranhas...uhahuauh...

Vou adotar a técnica da minha amiga Mariana N. do blog 'Pra mim você morreu', que ela só escreve 'risos', e se for uma risada, tipo gargalhada, ela escreve 'risosentreoutros'. hahaha...

Bom, minha mãe quem deu a idéia da cebola, a idéia de carcere eu já tinha sugerido há muito...

Beijo, beijo, Lolinha! ^^

Mari disse...

Lola, eu de novo. Você assistiu a um filme chamado Como água para o chocolate"??? É muito lindo, fala de amores impossíveis, de paixão, da delícia que é cozinhar, e dessas paixões se misturando durante a preparação dos pratos, e levando a todos que os provam a sentirem as emoções da pessoa que os cozinha. É antigo, mas é lindo!

Guerreiro Antonio disse...

Que coisa boa, Lolinha! Vez por outra aparece um anjo assim na nossa vida. Sorte na sua nova vida em Fortaleza. Sou também "menina de cidade pequena" e tenho dificuldade com o trânsito e tudo mais das cidades grandes (o cheiro principalmente me incomoda - vai entender!), mas tenho certeza que você vai se adaptar a Fortaleza. Volta e meia vou por lá e quem sabe numa dessas bato na sua porta?
Abs,
Clarissa

lola aronovich disse...

Ah, Barb, obrigada por tentar me ensinar como cada risada é escrita. Eu nunca sei essas coisas, e os emoticons são piores ainda. E nem vem que dá pra ver vc, sua mãe, e – por que não? - o Nando com as quatro patas pro ar, todos se unindo pra torturar meu gatinho indefeso Calvin!


Mari, vi o Como Água para Chocolate e gostei muito, mas não lembro do filme, faz tempo... Lembro que era bonito sim. Mas não rolavam umas heregias terríveis do tipo misturar chocolate com outros ingredientes tipo... pimenta?
Tchau, gente, good night que agora tá super tarde e vou dormir... Aliás, tô dormindo em frente ao computador...

lola aronovich disse...

E o meu sono às duas e pouco da madruga DEVE explicar o HEREGIAS aí de cima... Relevem, por favor. (O pior é que eu perguntei pro maridão, que tá um zumbi aqui do meu lado. E só depois que eu publiquei o comentário eu olhei pra ele e disse: HERESIAS! HERESIAS!).

Carla Arend disse...

eee! palmas pra coordenadora!

oi lola, é a minha primeira vez aqui. cheguei por causa de um feed dos protetores diários, que seu marido leu sobre a campanha de lançamento - há dez anos atrás. rs

=) adorei!

Juliana Bittencourt disse...

Nossa, isso que é realmente não gostar de Fonética, hahaha.
O desemprego e o abandono aumentou MUITO em Detroit neste último ano (e, consequentemente, a violencia) e nem eu nem Nick queremos mais ficar lá, mas ele ainda é "obrigado" de certa forma. Muita vontade de ir estudar só um semestrezinho ou um ano na Wayne, só pra ter aula com o Steven Shaviro, porque além de tudo, o Marotti se aposentou de aulas, né, e o Burgoyne está indo pra St Andrews, na Escócia, em Janeiro (não sei se vc já sabia).
Fico esperando seu contato qdo estiver vindo pra cá, então. Nick vai estar aqui da virada do ano até 10 de janeiro, de repente vcs marcam de vir jogar xadrez, hahaha!

aiaiai disse...

Caramba!!!! Que felicidade!
Agora, só nos resta torcer para mais boas surpresas e para que a mama libere a receita do tal pudim de café!!!
Seria um excelente post, não acha?

Masegui disse...

Lolinha,

Aproveitando o gancho, esfregue cebola no nariz do CM, dizem que em Fortaleza tem muita mulher bonita.

Por segurança, pendure uma réstia de alho no pescoço dele...

Lud disse...

Olha aí, como dizia o amiguinho Goethe, o universo conspirando a seu favor...

Tem acontecido comigo, também =D.

anália disse...

Que bom, Lola! Faz toda a diferença trabalhar com gente bacana!
Será que ela não lê teu blog?
Bjs,
Anália

Andrea Cristina disse...

Ufaaaaaaaaaaaaaaaaa!

Amberson disse...

Lola, você é tão sortuda. Quais serão as matérias que vai lecionar agora?

:3

Giovanni Gouveia disse...

"Com força e com vontade, a felicidade, há de se espalhar com toda intensidade"

Christina Frenzel disse...

U-huuuuuuuuu!
Agora só falta a casinha! E pode deixar que lá eu vou fazer uma vistinha pra vocês, ok?

Beijos

Pati Sato disse...

Oi, Lolinha,

Fiquei muito feliz ao ler este seu post. Fico sempre enternecida quando alguém conta casos de pessoas que se preocupam com as outras, como foi o caso da mãe acadêmica. Mais legal ainda é ver que ela te atendeu sem nem ter nenhum vínculo com vc. Isso me faz acreditar que o mundo é bom e a maioria das pessoas é boa.
Parabéns, e ô só, assim que abrir concurso para UnB, vc está intimada a vir fazer, hem!!!! Nem sou mais aluna, aliás nem fui do departamento de letras, mas sou meio "bairrísta" amei ter estudado lá e acho que essa grande instituição de ensino merece professores que além de competentes sejam bacanas.
beijo, Pati Sato.

p.s: eu sou aquela moça que queria mandar pro Mário Quintana o link do seu blog se ele fosse vivo, há há há

Pati Sato disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
iaeeee disse...

não é que quem tem boca vai à Roma mesmo? já pensou se vc tivesse se resignado?

parabéns!