terça-feira, 3 de novembro de 2009

CASAS INTERESSANTES EM FORTALEZA

Vista dos bairros Benfica, Fátima e Centro, em Fortaleza. Mar à vista.

Como vocês gostaram de ver fotos da minha casinha em Joinville, nada mais justo que compartilhar com minhas queridas leitoras(es) os imóveis que mais tem me interessado até agora em Fortaleza. Bom, tem uma coisa que vocês precisam saber sobre mim: eu adoro ver casas e apês. Vibro com plantas de imóveis. Devo ter sido arquiteta em outra reencarnação, então pra mim não é nenhum esforço ver casas e fotos de casas. Amo.
Estou procurando uma casa bem próxima da universidade, no bairro Benfica. Casa porque estamos acostumados a viver em casa, e principalmente pelos gatinhos, que iriam odiar, a essa altura da vida (Blanche 10 anos, Calvin 9), terem que mudar prum apartamento. E “próximo à UFC” porque adorei a experiência em Detroit de morar perto de onde íamos todos os dias. Sei que é mais cara uma casa no Benfica, porque o bairro é nobre, mas a longo prazo eu acho que se paga, porque economiza-se muito em tempo e dinheiro. E tem outro ponto importante também, que eu observei aqui em Joinville. Eu, o maridão, e minha mãe somos todos professores (de inglês, xadrez e espanhol, respectivamente). É importante pra nossa renda que tenhamos alunos particulares. Acontece que aqui moramos numa casa a sete quilômetros do centro, num bairro de classe média baixa. É impossível arranjar alunos particulares no próprio bairro. O pessoal não tem dinheiro pra pagar entre R$ 25 e 35 a hora-aula. E tenho certeza que muitos alunos de poder aquisitivo mais alto desistem de ter aula conosco por não quererem vir a um bairro tão distante e desconhecido, operário (pra uma parte da classe média isso é palavrão). Eu vejo o caso de uma amiga minha, que vive de dar aula particular de inglês na casa dela. Não é uma boa comparação, eu sei, porque ela é the best, leva as aulas muito a sério, faz isso em horário integral e há muito tempo. Logo, ela tem uma clientela fixa e sempre tem aluno que a recomenda pra outro. Mas acho que influencia também que ela more num bairro nobre. Muitos dos seus alunos são de lá mesmo. Em Fortaleza, eu não terei tempo de dar aula particular. Mas pro maridão e pra minha mãe pode aparecer aluno interessado se a gente estiver próximo à UFC.
Como eu já disse antes, Fortaleza é uma cidade enorme em matéria de população (2,5 milhões de habitantes) e minúscula em tamanho (313 km2). O que significa que terrenos como os de Joinville (o nosso tem 420 m2) estão fora de cogitação. Serão menores, o que impossibilita que façamos uma casinha nos fundos pra minha mãe. O que não é incomum é o que eles chamam de casa duplex, ou seja, uma casa em cima da outra, cada uma com entrada independente. Como esta daqui, à venda por 175 mil. Por fora, parece muito feia, um pedaço de cimento. Mas é bastante espaçosa por dentro. O terreno parece ser de 6,25 x 30 m, e a área construída, de 119 m2. Pra minha mãe seria um espaço que não acabaria mais. O que uma pessoa que vive sozinha faria com três suites?! Até eu e o maridão aprendemos a viver numa boa, pelos últimos 15 anos, com um só banheiro.A cozinha parece boa. (Eu prefiro cozinhas grandes. Banheiros também. Outro dia eu tava falando pro maridão uma verdade universal: cozinha sem tesoura não é cozinha. Assim como banheiro sem banquinho). A vantagem é que já está prontinha pra morar. Não precisa fazer reforma, construir outra cozinha nem nada.A desvantagem é que fica no Fátima, a 3 km a pé da universidade (de carro dá 6 km). Certo, 3 km não é uma maratona, e eu conseguiria andar isso todo dia, acho. O problema é que todo mundo diz que Fortaleza é perigosa, e que eu darei aula à noite. Não sei se gostaria de andar 3 km à noite num lugar perigoso. Esta casa tem uma aparência bem melhor e o mesmo problema da anterior: fica a uns 3 km da universidade, num bairro de nome bonito, Damas. Eu gostei porque o terreno é grande, 500 m2. Opa, descobri que já falei um pouco dela aqui.Esta é a cozinha. É só tirar as flores de plástico que fica bonita. Sabiam que tem uma comunidade no orkut chamada "Odeio flor de plástico"? Como vocês podem imaginar, o fórum pra discussões não é lá muito movimentado. Parece ter 180 m2 de área construída, quatro quartos, duas salas, enorme. Por 170 mil. Tem muito mais fotos do quintal do que de dentro da casa; portanto, não dá pra ter uma boa noção de como a casa é dividida.Ah sim, como eu estava dizendo, o ideal seria poder construir uma casinha nos fundos pra minha mãe, como fizemos quando reformamos a edícula daqui. Acho que isso não será possível, devido ao tamanho do terreno. Nesta casa em Damas, daria pra separar uma parte da casa, fazer uma entrada independente, talvez estender um pouco pra um dos lados do terreno, e construir outra cozinha. E aí, qual das duas, por enquanto? Essas duas são fáceis de comparar porque estão à venda por mais ou menos o mesmo preço e ambas ficam a 3 km da UFC. Mas tentem analisar mais prós e contras. Há outras casas mais perto, já já mostro pra vocês.

35 comentários:

Giovanni Gouveia disse...

O problema maior de Morar em Damas vai ser do CM, já pensou a confusão?
Ensina-se Xadrez, em Damas...

Bárbara Reis disse...

Eu amei a casa de Damas... achei linda, aconchegante... e os gatinhos vão amar o quintal. *-* Porém, tem a sua mãe... e me dá até um negócio saber que eu vou passar pelas mesmas preocupações que você quando for comprar uma casa. HAHAHAHA...

A outra casa é grande, já tem duas e tals... e não teria que reformar, o que já iria economizar um bom dinheiro. O custo beneficio é maior. Mas não sei... eu achei a outra mais você. ^^

Lola, não tem medo que os gatos fujam, ou não se adaptem? Ou vocês já mudaram antes?
Reza a lenda que os gatos se apegam à casa, também. E na sua casa tem quintal, jardim... acho que você não os deixa preso... :/

Se um dia eu mudar da minha atual eu terei um problema, porque tem uma pracinha na frente... rua sem saída, e o Nando adoro ficar lá, tomar sol, subir nas árvores, pegar passarinhos...

Boa sorte, aguardarei as fotos das outras casas. :]

Beijo!

Alba Almeida disse...

Ola, Lolíssima.
Bom dia, minha querida as duas são muito boas, agora sem dúvida eu optaria pela segunda tem uma cara mais aconchegante. Em se tratando de Lola, a primeira parece ser mais ampla e prática,(concordando com Bárbara).
Uma coisa que você esqueceu,!?!?!?! ... de colocar no currículo familiar, >>>corretora de imóveis<<<<. É fabulosa a forma como você divulga essas casas. Adorei!!!!
Beijos.

lola aronovich disse...

Há há, Gio, é verdade: aulas de xadrez em Damas! Maior confusão, nem tinha pensado nisso. Mas um bairro chamado “Xadrez” não seria legal, né? Quer dizer, muita gente poderia pensar em Xilindró!


Barbara, o quintal da casa de Damas é muito bonito (embora não tenha grama nem terra. A gente precisaria “devolver” um jardim àquele quintal, com árvores inclusive. Eu amo árvores). E sobre os gatinhos fugirem, nem me fala! Eu me preocupo muito com isso. A Blanche não, porque ela tem problemas de locomoção, não consegue mais subir em muitas coisas (ela manca bastante), e não sai mais de casa faz anos. Mas o Calvin... Sai toda noite. É ridículo, porque ele é castrado, mas ele não quer nem saber. A rua aqui em Joinville é tranquila, e acho meio impossível que as ruas de Fortaleza sejam assim. Sem falar que eu vi cercas elétricas em algumas fotos! Ai, eu morro de medo. Ele não fica preso não, nem pensar. Aliás, na nossa nova casa eu quero ter um flap door, sabe essas portinholas de gato? Pra eles poderem entrar e sair da casa pro quintal. Enfim, espero que o Calvin tenha um mínimo de bom senso... Olhando pelas fotos, essa casa em Damas parece ficar numa rua mais tranquila. Mas a da Fátima tem muros altíssimos. Ele não conseguiria sair. Em compensação... Necas de jardim, quintal, etc. Chuif. Seria meio como que morar num apê.


Albinha, ah, que bom que vc gostou do post e dos meus “dotes” de corretora de imóveis! Tem mais dois posts desses no forno, e num deles eu mostro uma casa que, bem, todo mundo vai querer se mudar correndo pro Ceará. Pena que não fique em Fortaleza...

Luma Perrete disse...

Gostei mais da segunda casa. É sempre bom ter bastante espaço e plantinhas =]

Mudando de assunto, Lola você soube desse caso que aconteceu no aeroporto de Aracaju? http://umafabulasobreavaidade.wordpress.com/2009/10/31/barraco-e-racismo-no-aeroporto-de-aracaju-30-mil-acessos/
Uma passageira que chegou 15 minutos antes do horário do voo foi impedida de embarcar e armou o maior barraco no check-in da Gol, chegando a ofender e humilhar os funcionários.
Seria ótimo que você pudesse divulgar. Uma coisa dessas não dá pra ficar impune.

Bárbara Reis disse...

Então, mas gatos castrados também saem. Eles voltam, essa é a diferença. Se o Nando não sai ele fica louco, ele também é castrado. Tenho medo que ele suma, as vezes, mas ele é demais... eu o chamo pelo nome, e ele pode estar lá longe na praça, ele vem que nem um tiro, correndo pra mim. Acho uma graça! *-* Nunca vi um gato que atenda pelo nome, que goste de beijo, de colo, e que fique jogado no meu colo com as 4 patas pra cima. hahaha

Eu já tive um gato, lindo, filhote de filhote de persa, preto, do olho amarelo, era a coisa mais linda, fofa e meiga...O nome dele era Cacau, ele saia sempre pra passear... só que o preconceito contra negros não é só com humanos... o pessoal costuma judiar de gatos pretos... e das duas uma, ou roubaram ele, ou o mataram. =[ Só sei que ele não voltou mais, não só ele, como uma outra gata preta do olho amarelo. Mas acho que ela não voltou porque minha mãe odiava ela. hahaha... ela era muito arteira.

Duvido que o Calvin não goste de você, logo ele sempre vai voltar!

Anyway, Boa sorte! ^^

Rita disse...

Oi, Lola.

Obrigada por responder o comentário no post anterior. O American é o "primo bom" do pit bull. Não entendo muito do babado, mas vamos lá: segundo meu informante (e marido) me contou, durante muito tempo o bom e velho pit bull foi criado na Inglaterra com a finalidade mórbida de fazer o bicho participar de rinhas. Aí, lá pelo final do século XIX, alguma mente sã proibiu as tais rinhas e a agressividade estimulada na raça deixou de ser um atrativo. Então, alguns criadores passaram a fazer cruzamento entre os exemplares mais dóceis a fim de dar uma "amansada" geral na raça, get it?
Bom, gerações depois, tentaram registrar a raça, mas não havia como fazê-lo na Inglaterra, porque, geneticamente, ainda se tratava do mesmo animal. Então eles o fizeram... nos EUA. Eis o American. Ou seja, no fundo, no fundo, tenho um exemplar de pit bull, mas faz toda diferença (emocionalmente falando, hehehe) chamá-lo de American Starfodshire. Não, falando sério, há outras diferenças, sim. É claro que nada impede que criemos um pit bull 'dos brabos', fazendo dele um bom animal, parceiro e dócil. Mas a docilidade do Roque é realmente impressionante. Nunca tive um pit bull, portanto não sou a pessoa mais indicada para comparar, mas o Roque é um bobão mesmo. O bom é que, fisicamente, é um pit bull, então.. não conta pro ladrão, tá? Tem foto dele no post Cachorros e Conflitos, lá no Estrada. Ah, detalhe: tenho dois filhos, 2 e 4 anos, e a harmonia é total. ;-)

Some day I'll tell you about my cat.
Cheers,
Rita

p.s. Bom saber que o concurso vai rolar. Fiquei meio perdida, acabei mandando os posts por e-mail e coloquei os links lá no post da chamada do concurso também (não sei se o e-mail está ativo, peguei o endereço em um post mais antigo). Fui.

anália disse...

Oi, Lola!

Boiei! Que história é essa de tesoura na cozinha?

Bjs,

Anália

PS: Lola, só uma sugestão para post. Que tal falar de romances feministas? Não de livros sobre feminismo, mas de histórias onde, para a época, as mulheres desafiaram de alguma forma o status quo? Sempre gostei de Jane Eyre, da Charlotte Bronte. O que vc acha? Bjs. Vc indica algum forum especifico (pode ser em inglês)?

lola aronovich disse...

Luma, obrigada pela opinião! Espaço pra plantas é realmente fundamental.
Já tinha visto esse vídeo na semana passada. Absurda a atitude da mulher. Não sei se tenho muita vontade de escrever um post sobre isso, Luma. No post que vc indicou tem um vibe meio elitista, sabe?, dizendo que a “passageira tentou se passar por rica”, “primeira vez num avião”, etc, como se fosse essa a questão. Quer dizer que se fosse um rico mesmo poderia abrir um barraco? Mas fico feliz em saber que o funcionário foi adiante e tentou processar a mulher. Incrível que a polícia precise de mais provas! Tá tudo no vídeo, ué.

Barbara, ai, que fofo que deve ser o Nando. O Calvin também atende pelo nome (a Blanche também), e adora uns carinhos. Ele vem aqui me interromper pedindo beijos e abraços. Mas, claro, é quando ELE quer. Quando eu fico carente e preciso de um gato ele comparece tb, mas só se for durante o dia. À noite ele tá vadiando por aí.
Quando minha mãe chama “Caaaalvinnnn”, ele vai correndo. Tem vezes que eu nem ouço, mas só de ver a atitude “the flash” do Cal, sei que minha mãe chamou.
Sei que ele adora a gente e é plenamente correspondido, mas meu medo que ele não volte é porque tem gente ruim no mundo, que gosta de machucar bichinhos. Ou veneno. Ou ele ser atropelado. Aqui em casa eu sei que ele está seguro, mas lá fora... E ele tem tanto espaço aqui! Não sei por que ele insiste em sair, o estúpido! (mas fico pensando numa amiga minha, que tem 5 gatos, faz tudo por eles, e eles vivem fora. Um dos gatos até decidiu viver com os vizinhos, que não lhe dão bola. Convenhamos: gato não é um bicho muito inteligente, é?).

lola aronovich disse...

Rita, obrigada por ampliar meus conhecimentos em raças de cães! Ah, então o American é primo do pitbull... Vi fotos no Google Images e é realmente idêntico, pelo menos por fora. Bom, eu tenho um preconceito grande contra pitbulls e outras raças que foram feitas para brigar e machucar. Porque são os “cães da propriedade privada”, sabe? E pra mim cachorro é amor, é companhia, pode até ser um alarme de vez em quando se alguém entrar no nosso terreno, mas não é uma arma. E sei que depende muito da criação de cada cachorro, e que nem todo pitbull vai ser um monstro assassino. Mas é todo o biotipo que eu não suporto. Tem criança que tem pitbull mansinho, mas a maior parte da clientela dos pitbulls são mesmo os pitboys, que são carinhas detestáveis. E infelizmente tem muito “acidente” com pitbull fugindo de casa e matando crianças, velhinhos e outros cães. Não acho que os pobres cães da raça devam ser exterminados, mas extintos (proibidos de se reproduzir), sim. É uma raça inteira criada para um propósito nada nobre. (E pelo lado estético, se me permite, eu acho o cão feio, com aquele cabeção maior que o corpo). Enfim... não sou a pessoa adequada pra dizer alguma coisa. Sem falar que bicho de estimação, pra mim, se adota, não se compra!
Ah, manda o seu link pro concurso de novo, por favor. Só pra confirmar: lolaescreva@gmail.com


Anália, não conheço nenhum fórum específico pra isso, sorry. Mas é uma boa sugestão prum post. Quem escreve bastante sobre isso, principalmente sobre O Morro dos Ventos Uivantes, é a Batata Transgênica, conhece? Tem o link no meu blogroll.
Ué, como uma cozinha sobrevive sem tesoura?! E pra cortar as coisas? Todas as embalagens e tal? Faca pra mim é só pra cortar alimentos. Pra embalagens, papel etc, é só na base da tesoura! (e o banquinho no banheiro, tá claro? É pra colocar roupa em cima. Livros, revistas tb. Acho imprescindível!).

Bárbara Reis disse...

HAHAHA... eu adoro o nome do Calvin! *-*

Eu acho que uma solução seria fazer assim como fazemos com o Nando, só deixamos ele sair de dia. Colocamos ele pra dentro umas 18h~19hrs... e por incrivel que pareça, ele dorme a noite inteira... nem levanta pra ir no banheiro nem nada... capota... e dorme na cama esparramado, me empurrando pra fora. Ou abraçado comigo. Eu acho muito engraçado quando ele deita sozinho, embaixo da coberta, queria descobrir como ele faz pra entrar lá debaixo... as vezes ele faz isso quando ta calor... o que dá pra entender menos ainda. Acho que gatos são extremamente inteligentes... o Nando me olha como se fosse humano. Então... chama a Supernanny se ele não aceitar as novas condições...HAHAHAHA acho que você podia ir treinando ele desde já... a acostumar a sair de dia, e dormir de noite. Se não ele vai ficar duplamente revoltado quando vocês mudarem.

:**

Sheryda Lopes disse...

Lolinha não sei direito onde fica o bairro Damas, mas com certeza seria ótimo para você morar no Bairro de Fátima. É realmente muito perto do Benfica, encostado, na verdade e você pode ir a pé para a UFC e voltar de ônibus, se estiver muito tarde. Ou seja, só gastaria a passagem da volta. Também conheço pessoas por ali que usam bicicleta para se movimentar, e como é perto, acho muito possível. O ruim do bairro de Fátima é que aos domingos ele é bastante deserto e o custo de vida é bem alto, por ser bairro nobre. Mas aí vc poderia fazer compras em outro bairro que fosse mais popular, como o Centro, se rolar um tempinho.
Um xêro! Tamos te esperando!

PS: Meu sonho com o meu nego é morar no/perto Benfica. Mas lá é tão caro!

Sheryda Lopes disse...

Quanto aos gatos, só o que tem é bichano no Benfica, viu? Os seus ou vão fazr muita amizade ou arranjar muita briga!

Vem logo p gente ir ao cinema, todo mundo junto!

Felina disse...

eu qd morei em fortaleza morava na entrada do cambeba, próximo a casa de José de Alencar, atrás da washington soares, era mto bom ali, e é uma área que desenvolveu mto e tem ônibus que passa em frente a UFC. boa sorte.

MANU disse...

Lolinha!mt fofas as casas q vc mostou aí!parecem mt boas e os preços estão razoáveis...agora qnt aos bairros ,eu como moradora do Benfica te indicaria a dar preferencia pras casas do bairro de Fátima sabe?é mttt perto da UFC do campus onde vc vai dar aulas e é um bairro mt bom!mt bem localizado e as vias de acesso são mts!morando lá vc pode pegar onibus ou van bem facinho pra ir pra UFC e se for de carro vc vai gastar pouco tb pq é mt perto.eu tenho procurado (como te falei q ia fazer)casas aqui no Benfica pra vender..mas as poucas que eu achei ou eram mt grandes além das suas necessidades ou mt pequenas.infelizmente!mas vou continuar de olho por aqui!tomara que de td certo pra vc!e que vc venha logo pra eu te apresentar meu querido bairro Benfica!bjjjjjjj Lola!

MANU disse...

Ah Lolinha outra dica!acho que se vc puder fazer aquilo q vc disse de vir antes pra cá sozinha e arranjar a casa acho que seria uma boa!pq vc aqui ao vivo em charme e pessoa poderia escolher melhor a casa..é que tem mt coisa que eles omitem nesses sites...uma vistoria ao vivo seria bem mais confiavel entende?e vc poderia tb ver melhor essa questão da distancia e do transporte estando aqui...vc tb poderia ver as casas que não estão cadastradas nos sites...enfim..poderia ser bom...só pra não dizer que não falei msm...mas se vc optar por uma dessas aí ,como já falei antes espero que seja espero que seja por alguma no Fátima,pq além de ser perto da Ufc é perto de mt coisa é um bairro mt bem cotado e bem localizado...vc provavelmente teria menos problemas de deslocamento com alunos da Mamacita e do Maridão como vc falou que tem aí em Joinville,sem falar tb que o bairro tem uma otima estrutura e vc encontra quase td que se precisa nele msm.espero ter ajudado!bjjjj

Masegui disse...

Lolinha,

- Esse PDF roubou minha piada :(

- Eu estava acompanhando e torcendo pro CM na semifinal... :(

- Atenção para a dica: mais importante que a casa é a localização! Outra coisa: Só decida depois que ver (a casa e a vizinhança) PESSOALMENTE.

Marcela disse...

Oi Lola,

Ca estou eu comentando de novo. Acho que estou viciada no seu blog. E que eu gosto muito dos seus textos e das suas colocacoes. :)

Eu achei a segunda casa muito mais aconchegante, e com uma "vibe" mais parecida com a sua casa (linda!) em Joinville.

Nao sei se da para falar de pros e contras das duas casas sem ver mais fotos (principalmente da segunda casa), mas algumas coisas a se considerar:

- Transporte. Andar de noite 3 km pode ser bem perigoso, e acho que nao da para saber muito bem ate voce ver com os seus proprios olhos (pessoas tem nivel de tolerancia diferentes, entao nao sei se da para se guiar muito pela opniao alheia. Eu, por exemplo, sou do tipo que pegava onibus no centro do Rio as 10pm todo dia...). Entao e bom se informar se em Damas da para ter um "plano B" para transporte, por exemplo, tem van ou onibus a noite? Se tiver, ate que horas? A Universidade oferece/sugere algum meio de transporte?

- O que tem em volta/perto: e bom considerar o que existe perto da casa e que de para ir caminhando. Realmente concordo que e muito bom poder fazer tudo por perto, e a pe, entao acho que alem da casa e bom saber o que tem em volta (e nao so no bairro em si).

- Isso e meio meura minha, mas pode ser util: eu presto muita atencao no tamanho das janelas. E que eu e o meu querido marido gostamos de casas com boa iluminacao e ventilacao. A sua casa em Joinville e campea nos dois quesitos, mas olhando as fotos das casas em Fortaleza nao da para saber muito bem se recebem bastante luz natural e se sao ventiladas (caso isso seja importante para voce). Por experiencia propria eu sei que faz a maior diferenca. O apartamento onde moravamos era super bem iluminado (pegava o sol da tarde, o que aqui nos EUA e uma vantagem no inverno). A casa onde estamos agora nao e tao bem iluminada, e faz a maior diferenca, ate no nosso humor! E acho que sentiria essa diferenca mesmo se ainda morasse no Brasil.

- Acho que e bom ver a casa ao vivo e a cores (o que imagino que provavelmente esta nos seus planos :). Quando estavamos procurando casa/ape, vimos algumas opcoes lindas pela internet mas ao vivo e a cores era diferente: armarios quebrados, cheiro de mofo, etc.

- Ok, esse ultimo ponto e pessoal mesmo, e nao sei se e o caso de casas/apes no Brasil: eu a-do-ro banheiro com janela. Aqui nos EUA quase nao tem (os banheiros usam um exaustor que eu detesto). Quando volto para a terrinha amada fico suspirando pelos banheiros com janela... ;)

Nossa, o comentario ficou enorme! Espero que ajude. :)

lola aronovich disse...

Obrigada por pensarem que eu sou a maior tapada do mundo! Gente, é lógico que não vou comprar uma casa antes de vê-la pessoalmente! Aliás, se uma casa me interessar, pretendo visitá-la mais de uma vez, em horários diferentes, e também falar com os vizinhos, porque pra mim barulho é um deal-breaker (como se traduz isso? Acaba o negócio? Não tenho mais interesse se tiver barulho?). Uma coisa que me preocupou, e que minhas queridas amigas de Fortaleza podem confirmar, é que tem um estádio de futebol enorme no Benfica ou no Fátima. E que todo fim de semana tem ou jogo ou celebração religiosa. Isso não parece nada bom... Ah sim, outra coisa: só vou poder comprar uma casa depois de vender a minha aqui em Joinville. Torçam pra que as datas batam!


Barbara, trancar o Calvin à noite?! Acho que não daria certo, não. Ele já tem 9 anos e está adaptado ao seu fuso-horário interno, que é: dormir o dia inteiro, acordar lá pelas 5 da tarde, e a fase “a noite é uma criança”. Quando ele entra nessa última fase ele se torna um gato endiabrado. Aí a gente só o vê quando ele fica com fome. E quando entra ou sai com carro SEMPRE aparece um gato vindo de algum lugar distante da vizinhança.
Eu simplesmente espero que ele aprenda no novo ambiente as suas limitações. A vantagem é que ele ainda tem todas as sete vidas pra perder... (e ele tb gosta de ficar embaixo de coberta, até no verão! Eles não são normais).

lola aronovich disse...

Shery, quequié?! Primeiro escondeu o namorado bonitão de mim aí em Fortaleza, e agora fica dando dica?! Há há, eu vi no mapa que muito perto dessa casa em Damas tem uma estação de metrô. Vcs acham que até 2014 terá metrô em Fortaleza? Há, eu vi o quanto de gato que tem na UFC! Espero que o Calvin fique longe de lá. Já já a gente vai ao cinema!


Felina, eu vi o Cambeba no mapa, e dizem que é um bairro muito bom. Só que é um pouco longe da UFC, né?

lola aronovich disse...

Manu! Não pense que eu esqueci de ti! Vou contar contigo pra gente andar pelo Benfica e descobrir casas à venda quando eu estiver aí. No meu próximo post eu mostro fotos de 3 casas por aí. As três parecem boas. Aliás, se vc quiser visitar algumas casas por aí comigo, quando os corretores abrirem as portas, será um prazer. Ah, me manda o seu endereço por email (lolaescreva@gmail.com) só pra eu ver se a sua casa é próxima às outras que estou vendo? Se não for pedir demais? Não precisar ser com o número, só a rua já tá bom.


Mario, viu, quem manda ser lerdinho? O Gio é mais rápido. Vc acompanhou o CM na semifinal? Eu não! Nem sabia onde procurar. Tava num site? Na realidade, estou meio brava com ele por ele torrar uma nota numa viagem bem num ano em que a gente vai gastar muito dinheiro com mudança...

lola aronovich disse...

Marcela, obrigada por se viciar no meu bloguinho. Concordo contigo: pelas fotos, a casa em Damas parece ter muito mais a ver comigo. Mas fala a verdade: tem alguma casa que não fica mais bonita com uma ou mais árvores por perto? Faz toda a diferença!
Valeu por todas as considerações! É, tudo isso que vc falou é importante pra mim. As janelas, por exemplo. Eu olho as fotos dessa casa no Fátima e parece um forte. Muros altos, portão imenso. E muitas casas em Fortaleza seguem esse padrão. Muitos, muitos muros. E aí eu vejo a casa em Damas, e um dos motivos que ela é muito mais bonita (ao menos por fora) é que ela não é um forte. A fachada é até bem parecida com a minha casa em Joinville. Mas, ao mesmo tempo que ela parece muito mais agradável, ela destoa do padrão de segurança de Fortaleza. Entende? Enfim, vc que mora nos States sabe bem que americano e europeu fica horrorizado quando vê os nossos muros e grades nas janelas... Seria tanto melhor viver sem essas coisas, né?

Rita disse...

Oiiii.

Então, Lola. É tããããão irônico eu ler seu comentário a respeito dos starfodshires (vou insistir na "nova" denominação em respeito aos criadores que se empenharam em tentar "limpar" a raça, tá? né birra, não). A ironia está no fato de que poderia ser eu falando. Igualzinho. Alguns dos seus argumentos fizeram parte da MINHA argumentação quando nos ofereceram o Roque de presente (ele não foi comprado, não). Falei tudo aquilo pro Ulisses, meu marido. Pensei na bocarra imensa, em todo o histórico... ai. Mas, como somos um casal e tentamos decidir tudo em dupla, aceitei dar uma chance e topei visitar o Roque na casa onde ele ainda morava com a mamãe dele. Ah, Lola, o amor não tem lógica, né? Ele nos olhou e brincou e se espichou e lambeu e... Pronto. E vi a mãe dele que me recebeu (nunca tinha me visto na vida) com fungadas e esfregadas. E nossos amigos conhecem o pai dele que é igualmente bonachão. Quanto à responsabilidade em criar um cachorro forte e que pode assustar as pessoas, sim, ela é enorme e o mantemos bem longe da rua. Inclusive, falei da harmonia da convivência do Roque com nossas crianças, mas é claro que há controle, sim. Elas nunca ficam sozinhas com ele, simplesmente porque ele é muito forte e um "abraço" pode virar um empurrão. E beleza é aquilo, né... como argumentar? ;-) Não gosto dos pit bulls de orelhas cortadas e olhar de assassinos. Mas gosto no nosso Roque gordo de tanto comer e dormir (o que é bom, porque aí o corpo fica maior, eheh) e de sua cara de pidão para entrar na sala - não, não pode não... Bom, quem ama o feio, bonito lhe parece, right?

Mandei os links pelo e-mail novamente. Então você não recebeu o anterior? "Troquei" umas figurinhas contigo (não é bem troca, pq você não respondeu. eheheh)... Let me know, ok?

Abçs,
Rita

lola aronovich disse...

Rita, se eu não te respondi o email, é provavelmente porque não o recebi. Vou ver agora.
Ah, que bom que vc não ficou zangada com as minhas opiniões a respeito do “American” (o Statfordshire é um nominho difícil, hein? E é um SHIRE mesmo? Acho que tem 40 tipos de shire. Tudo que eu sei sobre raças de cães vem de um livrinho ótimo que adquiri em 85, quando finquei o pé e falei pros meus pais que eu queria um cachorro de presente pelos meus 18 anos. Só que a gente morava em apê e tinha que ser um cão pequeno. O Piteco, um lindo Yorkshire, foi o único cão que comprei). Pois é, conhecer os pais do cachorro é um bom meio pra adivinhar como será sua personalidade. E concordo totalmente com isso da beleza. É totalmente relativo. Antes de ter meu gatinho Calvin, que é um “Brazilian” (viralata amarelo listrado de olhos verdes), eu não costumava achar gato de focinho e patinhas rosas muito bonito. Preferia gato de focinho e patas pretas, tipo a minha Blanche, que é inteirinha preta (e é uma cor divina, lustrosa, não tem cor igual). Mas foi só o Calvin chegar aqui pra eu considerá-lo o gato mais lindo do mundo.
Pelo tamanho e quantidade de comentários, vc pode ver que o dia hoje não rendeu! (tenho um artigo atrasadérrimo pra entregar). Mas foi bom porque conheci mais uma raça de cão. Tomara que o American consiga substituir os pitbulls!

Rita disse...

Oi, oi...

Lola, não fiquei chateada de jeito nenhum, pelo contrário - identifiquei-me muito com sua postura e, como disse, eu mesma tive minhas resistências em alta em relação ao Roque. E olha, que engraçado, não sei se você chegou a ler o post Cachorros e conflitos, mas lá, além da foto do Roque, tem uma de outro cachorro que tivemos. O nome dele? Piteco. ;-) Um basset de olhar irresistível e odor insuportável. :-/
Minha filha cai de amores por qualquer cachorro e estamos pensando seriamente em adotar um pequenininho que possa frequentar seus bracinhos, e um yorkshire ocupa o topo da preferência - difícil seria encontrar um yorkshire para adotar. Mas é uma idéia a ser amadurecida. E acho mais provável que, caso realmente a gente resolva adotar, um virashire pequeno e magrela seja o eleito.

Bom, vou enviar a primeira mensagem novamente, ok? I hope you get it this time.

Inté,
Rita

p.s. Hoje à noite pretendo "inaugurar" a blog roll do meu blog. EscrevaLolaEscreva estará lá. ;-)

Marcela disse...

Oi Lola,

Arvores fazem toda a diferenca!! Com as arvores vem os passarinhos, a sombra e o barulho do vento. A gente deu sorte que a nossa casa alugada tem uma arvore nos fundos (a coitada da arvore ja esta "pelada" e so vai ter folha de novo em abril!).

Seria interessante saber se existem outras casas na vizinhanca que tambem sigam o "padrao de seguranca" da casa que voce gostou. Eu particularmente acho meio arriscado, por exemplo, morar numa casa sem muro entre outras casas/predios com muro. E uma situacao parecida com o uso tranca de carro no volante: a tranca nao faz o carro mais seguro, mas motiva o ladrao a procurar outro carro. Mas o melhor mesmo seria nao precisar de muro (ou tranca)!

Quando os pais do meu marido visitaram o Rio pela primeira vez (eles sao alemaes. Alemaos? Nunca soube a diferenca :) ficaram impressionados como nao havia casa ou predio sem muro. E tambem como havia cameras de circuito interno nesses muros! A questao do muro gerou varias conversas... Pelo menos eles viram outras partes do Brasil (Campinas, Manaus), onde nao se vive cercado o tempo todo.

Ah, sim, estou tao viciada que estou lendo os seus posts mais antigos (1998, 1999, etc). :) Ainda estou em 2000, mas da para ver uma trajetoria do blog, que comecou focando em criticas/cronicas e passou a incluir outros temas. Alias, muito engracado: acho que na cronica de Independence Day voce mencionou que so em filme para o presidente dos EUA ser negro. :)

Adriana Karnal disse...

Que dúvida atroz ,Lola.A primeira é bem legal por dentro, e segunda por fora. Será uma escolha difícil.Bem, antes de tudo , fazia muito tempo q eu não entreva em seu blog, e pra dizer a verdade, não era uma leitora fiel e de deixar comentários.Mas, bem, gosto do jeito q escreves...e fiquei feliz por teres passado no concurso da federal´...

Grazi disse...

Olá, Lola?! Confesso que não sou uma leitora assídua de blogs, mas sempre passo pelo seu. Tenha isso como um elogio! Moro em Fortaleza, especificamente no Benfica, e me disponho a ajudar. Destre as opções ficaria com o Bairro de Fátima. Apesar de ser meio deserto nos fins-de-semana e feriados, a localização com acesso a tudo compensa demais. Lá também é mais caro, mas no próprio Benfica e no Centro você faz compras mais barato. Se a bquestão da localização é importante, fique com o bairro de Fátima. Isto não só pela UFC, mas pelo acesso ao resto da cidade. Esperar pelo metrô ou passar por terminais de ônibus podem tornar seu dia bem ruim. A casa se roforma, os trajetos dependem do poder público, o que torna tudo mais difícil. Por fim, uma sugestão, espere um pouco mais e mire no Benfica. Paciência e fé que talvez você descole uma casa aqui no Benfica.

Felina disse...

hi Lola é longe mesmo, confundi com a unifor, desconsidere minha opinião hehehehe.

Sheryda Lopes disse...

Ele é bonitão mesmo, né? rs!! Mas como assim, dando dica? Não entendi... (juro)

A coisa da movimetação no Benfica e no bairro de Fátima é verdade, mas acho que não é problema não. Prejudica mais se vc quiser sair de ônibus por causa dos engarrafamentos ou por conta de possíveis tumultos nos terminais, por conta de brigas entre torcidas organizadas. Mas acho que não é problema morar perto do estádio não (que está desativado este ano). Acho que as celebrações religiosas que te falaram foi a missa do dia 13 de cada mês que acontece na igreja de Fátima. E da mesma forma, não deve ser tanto problema assim.

Potô disse...

Olá Lola. Sou o Potô, namorado da Sheryda. Poís é, eu sou leitor do seu blog e gosto da forma que você escreve, quem me mostrou seu blog foi o meu AMOR. Bem, estou passando aqui só pra agradecer você ter me chamada de bonitão (a Sheryda me mostrou os comentários). Então, OBRIGADO!!!

Espero assistir vários filmes juntos (Eu, Sheryda, você e o seu maridão).

Bjos.

Louanne disse...

Oi Lola, eu sempre leio o blog, mas, nunca comento. Bem, moro em fortaleza.... e dentre estas opções sem dúvida ficaria com a primeira. o Bairro de Fátima é ótimo local para morar... e outra, a segunda opçao com o muro baixo é uma casa mais antiga, certamente precisará de alguns reparos sem falar na segurança. Bem... precisando de ajuda ou informaçoes estou a disposiçao. Beijos.

Grazi disse...

Oi, Lola. No site dessa imobiliária em Fortaleza tem uma caso no Benfica. O preço acho que é razoável. A casa é grande e com uma decoração mais clean se ajeita. Veja aí: http://www.lucianocavalcante.com.br/
Bjs, Grazi

lola aronovich disse...

Grazi, muito obrigada pela indicação. Vi nesse site uma casa no Benfica por 180 mil e outra no Benfica/Montese (tá escrito os dois bairros) por 150. Ambas parecem razoáveis. Essa de 180 parece grande, mas tem um ponto comercial. É essa que vc se refere?

Grazi disse...

Lola, é essa casa que me referi. Ainda não tenho uma preferência. Mas, veja pelo lado bom. Agora, começam a aparecer casas no próprio Benfica. O próximo passo é afiar o olhar. Vai dar tudo certo!