domingo, 20 de setembro de 2009

VOCÊ COMPRARIA UMA CASA MINÚSCULA?


Eu adoro plantas de casas. Adoro pensar em casas e apês, e ver como as pessoas vivem. Devo ter sido arquiteta em outra encarnação (e, na próxima, quero ser gato!). Houve uma fase na minha vida, até pouco tempo, em que eu queria ter um sobrado de uns 150 metros quadrados (enorme, né?). Nossa casa atual tem uns 80, e vivemos muito bem nela, embora falte espaço pros livros. Pensando bem, mal usamos a sala e um dos quartos, que é mais pra hóspedes. Vivemos mais no nosso quarto e um que funciona como escri, onde ficam os computadores (você já viu tudo nos dois vídeos). Há também uma espécie de ante-sala que eu adoro. É como se fosse uma salinha de jantar. Não comemos lá (comemos na cozinha), mas sempre que vem visitas, nos sentamos e jogamos pôquer e War na mesa que o maridão construiu.
Pois bem, eu queria morar num sobradão. Até que fomos pros States. Depois de viver bem em Detroit, num apê com menos de 40 metros (metade da nossa casa), comecei a mudar de ideia. Se nossa casa não tá dando conta da tranqueira que temos, o negócio não é ter uma casa maior, óbvio – é livrar-se dos bagulhos. Fiquei impressionada por conseguir viver com tão pouca coisa em Detroit. Lá a gente não tinha nem estante! Compramos todos os móveis usados que nos serviram muitíssimo bem durante um ano por 110 dólares. Incluindo aí uma TV que praticamente só foi ligada no primeiro semestre.
Ano passado, já no Brasil, totalmente sem querer, fui parar no site da Tumbleweed. É de um carinha americano que constroi e vende casas com menos de dez metros quadrados. E elas são móveis. Dá pra atrelá-las a um carro e levá-las pra onde quiser. Tá, sei o que você tá pensando: só na Califórnia, né? No Brasil, roubariam o carro com a casa junto. Não daria certo.
Mas concentre-se nas casas em questão. Pra ter uma ideia, a maior parte das quitinetes no Brasil têm entre 25 e 40 metros quadrados. Quem já entrou/morou numa de 25 sabe que ela é um ovinho. Agora, pense numa casa com metade desse tamanho. Você moraria num lugar tão pequenininho? Pra mim, dependeria. Isso de subir escadas de madeira todos os dias não me soa confortável. E como os nossos gatinhos subiriam ao nosso quarto pra dormir com a gente? E quando a gente voltar a ter cachorro?
Eu geralmente gosto de cozinhas e banheiros maiores. Sala, por mim, pode ser minúscula, porque as pessoas costumam se reunir na cozinha, não na sala. Mas morar durante muito tempo num lugar tão minúsculo me cansaria, imagino. Eu gosto de ler no banheiro, e um banheiro desses não deve ser muito convidativo.
Não que ter um lar desses realmente seja uma opção. Essas casas custam entre 37 e 47 mil dólares. Fora a entrega, uns 4 dólares por milha. Se você fizer a própria casa a partir da planta que eles vendem, sai por 16 ou 20 mil dólares. Pode ser barato pra Califórnia, mas caro pra caramba pros padrões brasileiros. Mesmo que a gente esteja falando em reais, eu me sentiria bem mal pagando mais de 50 mil por uma quitinete em qualquer cidade brasileira (ou estou totalmente fora da realidade?). Claro que as casinhas Tumbleweed são caras porque levam em consideração o frio abaixo de zero, e nós vivemos num lugar privilegiado em que calefação não é uma necessidade. A gente não tem noção de como é caro aquecer um lugar.
Agora que nossa casinha em Joinville está à venda e estamos pensando em comprar uma em Fortaleza, todos esses pensamentos sobre tamanho de casa me vêm à mente. Imagino que a maior vantagem de ter uma casinha tão minúscula como a do vídeo é que limpá-la deve ser vapt-vupt. Viver temporariamente num lugar pequeno, sem problemas, eu acho. Por muito tempo eu já não me garanto.
Mas e aí, você moraria numa Tumbleweed?

27 comentários:

Carla Mazaro disse...

Ai, Lola!!
Que horror uma casa dessas!! Acho q eu me sentiria sufocado num quarto daqueles... e definitivamente essa é uma casa para uma pessoa só... não cabem duas ao mesmo tempo... a não ser q uma fique na cozinha e outra na sala...

Raiza disse...

Eu não moraria não.Não consigo viver sem espaço.E sim Lola,você está fora da realidade.Quando eu e meus pais fomos procurar uma casa pra morar,encontramos um quitinete MINÚSCULO,(te juro,entrava ou você ou a sombra)sendo vendido por R$ 117,000!E nem era em bairro de rico não.Era um classe média alta.E o prédio nem era lá essas coisas,muito pelo contrário.

Anônimo disse...

eu ja morei...aqui em Paris os apês são minusculos...eu moro agora numa mansão: sozinha com 14 lindos m2 so pra mim...

bjs
Carol

Mica disse...

Nunca. Odeio lugar pequeno. E não é nem por causa das tralhas...eu me sentiria feliz com um casão semi-vazio, desde que tivesse espaço. Sinto-me sufocada em cada pequena. Foi um dos maiores problemas que tive ao mudar para apartamento. Graças a Deus atualmente moro em um apto de 105m² e é relativamente tranquilo, mas acho que enlouqueceria se não tivesse lugar para andar dentro de casa. Quero dizer, com tudo se acostuma, inclusive com espaços minúsculos, mas eis uma coisa com a qual eu gostaria de não precisar me acostumar.
Agora, com certeza lugares menores são mais fáceis e rápidos para limpar, desde que não estejam cheio de cacarecos no meio do caminho te obrigando a erquer as coisas toda hora para tirar pó, varrer, etc e tal.

novavidanovelhomundo disse...

Concordo que provisoriamente, tudo bem. Mais do que isso, nao dà nao!
E olha que eu e meu namorado estamos morando esse ano num apto de sò 34m2, mas o banheiro e a cozinha sao bem espaçosos!
O tempo que se economiza limpando a casa se gasta montando e desmontando, etc.
Fora que nao poder ficar em pé no pròprio quarto nao é pra mim nao! rsrs

Carol disse...

Onde eu moro, 50.000 numa kit é um preço considerado justo. Dependendo do bairro, é muito mais caro.

cronicasurbanas disse...

Morava com meus pais numa casa grande em um terreno de 1.200m2, com jardim, quintal e tudo o mais. Hoje estou num apê de 110m2 e 'preciso' de todos os cantinhos. Só o piano comeria um bom espaço de uma sala num apartamento pequeno! Minha cama é enorme, a cozinha cabe um monte de gente enquanto eu preparo o jantar, o que é ótimo, não gosto de TV e computador no quarto. Se pudesse, moraria num espaço ainda maior! :-)
Mônica

Natália disse...

aqui no rio, este preço eh otimo prum conjugado a depender, claro, de onde e de qual tamanho. a menor casa dele tem 20 m2 pelo q vi no site. eh pequenissima, mas nada de estranho pros padroes de conjugado.

lola aronovich disse...

Carla, eu vejo algumas vantagens de viver num lugarzinho tão pequeno. Mas pode ser que seja só pra uma pessoa mesmo!


Raiza, depende, né? Acho que em todo lugar no Brasil dá pra encontrar quitinete por 50 mil. E menos também. E mais, lógico. Depende da localização e do tipo de imóvel, mas dá. Ontem mesmo eu tava vendo uns classificados online de Fortaleza e vi uma quitinete por 115 mil. E outra por 35 mil! O prédio parece bem bonito, no centro, e o apê tem 22 m2. Ah, e classe média alta costuma ser eufemismo pra “rico” em todo lugar no Brasil. Porque aqui ninguém diz “classe alta”, já notou? O máximo na pirâmide social é “média alta”. Eu não conheço ninguém que é descrito como classe média alta que não seja rico.

Dumont disse...

A idéia dele não é ruim. Uma casa ambulante, diferente daquelas coisas bem combi que eu só conheço de filme. Essa tem varandinha, tem até aqueles vasos retangulares que esqueci o nome. É pequeno de fato. Não dá para fazer um churrasco, ter filhos, chamar a familia. Mas gostei. Tem lugar para as roupas que pareciam arrumadas. Não tiro por mim. As minhas aqui em casa, com um pouco mais de espaço estão o ó. Culpa minha. Podia ter 123123123123 milhoes de armários e não conseguiria. Onde ele lava as roupas? E seca? E passa?

lola aronovich disse...

Puxa, Carol, 14 m2 é pequeno mesmo. Mas só pra uma pessoa, nem tá tão ruim...


Mica, vc é claustrofóbica? Eu, por mim, moraria num lugar pequeno. Mas meus gatinhos têm, respectivamente, 10 e 9 anos, e viveram toda a vida num terreno de 420 m2 e, no fundo, duas casas (a nossa e a da minha mãe). Eles entram e saem de onde quiserem. Seria muito cruel colocá-los agora, nessa altura da vida, num apê apertadinho. Mais e mais essa se torna a maior explicação pra eu não morar logo num apê (e, bom, odeio pagar condomínio, e casa tem mais privacidade).

lola aronovich disse...

Novavida, pois é, mas o que não é provisório na vida? É, isso de não ficar em pé no quarto parece péssimo mesmo. Mas o pior das Tumbleweeds, pra mim, são os banheiros. Eu gosto de ler no banheiro!


Carol, então. Leia o que respondi pra Raiza. Quitinete tem por mais e tem por menos. Onde vc mora?


Monica, vc tem piano de cauda? Não, brincadeira: de fato, um apê de 20 m2 não pode ter piano. Ou até pode, mas precisa estar no lugar de alguma coisa. Gosto de cozinhas grandes.

lola aronovich disse...

Natalia, 40 mil dólares por um conjugado? Realmente, tá dentro dos padrões de tamanho pra uma quitinete.


Dumont, não sei nem onde ele troca de roupa (quer dizer, sentado, na cama), quanto mais onde ele lava e seca as roupas. Secar, no quintal. Lavar, deve ser com balde, no quintal também. De repente tem uma mangueira? Quanto a passar roupa, conheço muito pouca gente que passa roupa nos EUA. Eles só penduram e deixar secar no sol. Que é, aliás, o que eu faço. E roupa arrumada não depende do tamanho do armário mesmo!

Claudia disse...

Oi Lola! Voce esta um pouco desatualizada do mercado imobiliario. Nao sei no resto do Brasil mas em BH por 50 mil nao se compra nem metade de uma kitinet! Quando morei nos EUA morei numa kitinet e ate gostei. Esta ideia eh ate interessante, mas acho que nao funciona no Brasil (nao apenas pelo fato de ser roubada tao facilmente), mas pelo fato de nos brasileiros precisarmos de mais espaco naturalmente e ate recebemos mais visitas.

Alba Almeida disse...

Lola, minha casa tem 135m², mas te digo, eu quero muito um apartamento, moro apenas com meu marido e ainda tem quintal, é muito trabalho. Acho que eu ficaria bem em 50m², agora meu marido tem tanta tralha que ele jamais topara. ui, que caos. É muito trabalho.

mary v. disse...

Lola, a kitchnete que eu alugo é minuscula, e está avaliada em 85 mil.
(!!!)

acho bem absurdo, São Paulo deve estar vivendo uma bolha imobiliária.
(achei as mini-casinhas bem bonitinhas! acho que é por estar acostumada a mini-moradias)

Teresa disse...

Pequena sim, mas minúscula não. Essa casa é mesmo claustrofóbica, parece casa de boneca. E qual a diferença dela para os trailers que os pobres americanos sempre moraram, o preço? Acho que um trailer é ainda maior.

E justamente agora eu estou nesse dilema de mudar para um apartamento pequeno, num lugar mais caro e perto do Centro ou um maior, num lugar mais barato e mais longe do Centro.

Drixz disse...

Bom, aqui em Brasília uma kit de 25m deve custar uns 70 ou 80 mil. Mas Brasília q é fora da realidade. Eu não conseguiria morar num lugar tão pequeno como uma casinha dessas. Gosto de ficar em casa, mas não me sentiria tão atraída a ficar num lugar tão pequeno. Minha casa deve ter uns 40m e eu me sinto bem instalada. Hoje em dia sinto que não conseguiria morar num lugar menor, mas nunca se sabe, se eu precisar me acostumo.

Mica disse...

Lolinha, não sou claustrofóbica (pelo menos acho que não, hehehe), mas passei a vida inteirinha em casa grande, com monte de cômodos (9 + 4 banheiros) e escada, e sacada, e sacada na parte de trás, e jardim, e para ir de um quarto para outro era necessário percorrer um corredor e tal, então minha noção de moradia é lugar grande, sinto-me sufocada e enjaulada em lugar pequeno. É claro que sobrevivo, mas poucos prazeres na vida se comparam a poder andar por dentro da casa.
Por outro lado, conheço gente que mora em casarão e daria tudo para ter seu cantinho pequenininho, sem quartos sobrando ou lugares que você nunca põe os pés a não ser para limpar.

Luciana disse...

Moro numa república, dividimos cozinha (minúscula) e banheiro (enorme) e meu quarto tem 20m². Pra mim sozinha é grande. Mas sinto falta de uma sala, por falta de mesa na cozinha cada um come no seu quarto, fica uma coisa tao solitária...
Adorei o post.

Aline Mariane disse...

Depende da cidade. Quitinete de 15m2 (ou studio, como eles falam) aqui em Paris, que tem mais de 20 habitantes por km2, tudo bem. Mas em Fortaleza, que tem 8 hab/km2, pode ser um apê maoirzinho, né?!

Ah, adoro o blog, especialmente as criticas de filmes!! Sou uma das 1200 leitoras, entre as silenciosas, hehe!

Muito obrigada pela visita ao meu blog! Fico super feliz que tenha achado instrutivo o meu post sobre mutilaçao genital, pois nao sou nenhuma especialista no assunto - na verdade, nao sabia NADA até passar 3 meses em Dakar e conhecer algumas mulheres que sofreram esse horror... Agora soh sei o que me contaram, e é verdade que o assunto mexeu comigo, nao sei se conseguiria "estudar" o tema friamente.
Enfim, posso contar mais, se interessar. Como funciona esse negocio de guest post?!

Muito obrigada!! Bjss!

Aline Mariane disse...

ah, meu e-mail é alinemariane@gmail.com , do Blog SaoPaulo- Paris-Dakar (http://saopauloparisdakar.over-blog.com)

Lud disse...

Ando pensando muito nisso: que o apartamento em que eu e o Maridíssimo moramos é muito grande para nós dois (e olha que ele está longe de ser enorme - o apê, não o Maridíssimo). Como você, a gente usa mais uns poucos cômodos, e os outros ficam lá juntando poeira, aumentando o IPTU e gerando vazamentos. É bom quando a gente tem visitas, mas as visitas são raras.
Eu toparia morar na Tumbleweed se fosse no esquema de atrelá-la a um carro e sair passeando por aí. Porque quanto mais espaços públicos você tem, menos espaço você precisa em casa, né? Se eu morasse em uma cidade com praças, parques, praia, eu moraria num quarto-e-sala numa boa.
Aliás, ando pensando muito no "menos é mais". Bens materiais são muito bons e tralalá, mas tem de conservar, limpar, consertar, pagar imposto... Será que vale a pena mesmo?

Bárbara Reis disse...

Eu moraria, feliz da vida, sozinha. :D

Eu divido quarto e cama e casa com a minha mãe e meu gato. Logo, não me importaria de ter privacidade mesmo num espaço minusculo. :]

HUAHUHUAHUAHU...

;***

Cynthia Santos disse...

Eu moro num ovinho de 55m2 com meu marido, dois gatos e o Arthur. quando compramos, pensamos que ia ser tranquilo, bastava se adaptar e adaptar os móveis. O tempo passou, e o Arthur chegou... e onde jogar as tranqueiras que ficavam no quarto que hoje é dele?? Afe, nunca suei tanto pra arrumar espaço... e agora, o Arthur está quase andando, e eu ficando louca só de pensar no meu fofo batendo em tudo que é quina... quero mudar urgente!!!

Carol disse...

Lola, eu moro no interior de São paulo. Mas houve um boom imobiliário na minha cidade (aliás, está havendo) e o preço de tudo subiu demais.

Bj

Ravick disse...

Eu não caberia na casa... literalmente...

Mas como tenho o hábito 'compulsivo' de colecionar plantas, não poderia ser feliz em uma casa assim...