domingo, 10 de junho de 2018

A ESTERILIZAÇÃO FORÇADA DE UMA MORADORA DE RUA

Janaina, uma mulher pobre e negra que mora na rua com seus filhos em SP, foi forçada por um membro do Ministério Público a ser esterilizada. Isso tem nome: eugenia.

Leiam a coluna de Oscar Vilhena Vieira, professor de Direito da FGV (clique para ampliar), e os tuítes das mulheres que sabem manifestar sua indignação melhor do que eu.

Por que a Folha não publicou os nomes dos responsáveis pela esterilização forçada de Janaina? Medo de processo? Os nomes estão aqui.

198 comentários:

Felipe Roberto Martins disse...

Brasil, aqui a gente não é dono nem do próprio corpo e destino..., em choque aqui... tenho medo de a gente estar voltando para a idade média mesmo!

Anônimo disse...

A esquerda vai começar a defender o aumento populacional irresponsável? Planejamento familiar e esterilização de pessoas é errado mas o aborto é correto?

Anônimo disse...

essa mulher precisa urgentemente processar o estado

é causa ganha

Anônimo disse...

E qual problema nisto? Vocês querem mais crianças na rua passando fome? Se uma das questões em favor do aborto e justamente esta acho contraditório a critica neste sentido.

Rafael Cherem disse...

Nojo nojo nojo a turma da decoreba está ultrapassando todos os limites.

Anônimo disse...

Isso é proibido, contudo, há que ser apurado os fatos.

A mulher era moradora de rua e viciada, provavelmente em crack, ainda assim não compete ao Estado determinar de forma coercitiva a esterilização ou não, embora em SP já façam internações forçadas para tentar resolver o problema das crackcolândias, mas até então não tinha ouvido falar em esterilização.

Neste âmbito, aproveito o ensejo e aponto que tanto mulheres quanto HOMENS em situação análogas a desta mulher, para não transformar em um debate sexista, deveriam sim buscar a rede pública de Saúde para cirurgias de vasectomia e ligação de trompas, pois, não tem a mínima condição de criar os seus filhos com alguma decência.

Dito isso, a inação do Estado neste sentido propaga a miséria em ciclo. Ressalto que não sou a favor da esterilização forçada de mulheres e homens, mas deveria sim haver uma ação do Estado neste sentido, mas sempre de forma consensual.

lola aronovich disse...

Anon das 11:16 e 13:26, não sei se vc é o mesmo mentecapto, mas é o seguinte: ninguém a favor da legalização do aborto é a favor de forçar alguma mulher a abortar. Não existe isso. Somos a favor que a mulher possa escolher. Só ela escolhe. É crime fazer uma mulher abortar (e quem geralmente faz isso é quem? O homem que engravidou a mulher e não quer ter o filhos). Nós somos coerentes -- o que importa é a escolha da mulher. Vcs também são coerentes: querem negar que mulheres possam controlar seu próprio corpo. Daí defendem que ela não possa abortar se quiser, assim como defendem que um juiz/promotor possa esterilizar uma mulher contra sua vontade. É bem simples.

Anônimo disse...

Já que o tema "aborto" foi levantado eu dou minha opinião.
Sou a favor contando que o homem também tenha direito de escolha.
Se ele quer abortar e a mulher não, ok, que a mulher siga com a gravidez, mas isentando o homem das obrigações para com a criança.

Anônimo disse...

O ser humano tem se portado como animal, acho justo trata-lo como tal até que aprenda a ser gente.

Unknown disse...

Qual parte do 'forçada', sem autorização da mulher você não entendeu? A direita vai obrigar à parir, obrigar a ser mutilada, por que compromisso com autonomia e direitos vocês não têm?

Anônimo disse...

Pobre, doente, com passagem em casa de Saude mental (outra internação forçada)? Gostaria de acreditar que sim, mas duvido muito.

Anônimo disse...

Nao existe esterilizaces forcada, isso é crime. Medida nazista eugenista que não tem cabimento. É criminoso obrigar alguem a mutilar seu corpo.

Anônimo disse...

lola, ng precisa ser a favor da mulher poder escolher, pq como eu já disse inúmeras vezes anteriormente: a mulher sempre DELIBERA sobre sua gestação, a decisão de se levar adiante a gravidez ou não é algo inerente à toda mulher grávida

(excluindo os casos de aborto espontâneo) as pessoas só deixam de nascer ou nascem por opção da mulher, o nascimento só ocorre por causa da mulher e é por q isso q essa escolha é indissociável à ela

15:21 - a sua opinião é uma bosta e ng se importa com ela

o pai não decide p&rra nenhuma, pq não é ele quem carrega o feto dentro da barriga, seu lixo

e mesmo se essa merda valesse, a opinião do "pai", assim como a sua, continuaria a não ter relevância alguma, simplesmente pq a mulher pode questionar a paternidade do babaca e o suposto "pai" simplesmente não teria como provar q ele é pai: 1º - pq a lei proíbe teste de dna forçado em fetos e 2º - pq é impossível conferir paternidade em embrião de até 20 semanas, sua anta

o direito natural sobre o embrião é da mulher, e só dela, pq é dela q o feto depende exclusivamente para (sobre)viver

Anônimo disse...

11:16/13:26

suas antas, nós somos a favor do aborto e da esterilização contanto q não sejam forçadas, suas mulas

cãncervador é muito BURRO

pior q isso só neoliberalouco, liberotário ou ancapado defendendo essa, sim, coerção estatal

Manoela disse...

Fiquei chocada com essa situação. O pior que ela se encontra em situação de vulnerabilidade contra todo o aparato do Estado que ao invés de proteger é o primeiro a violar seus direitos.

titia disse...

Olha, eu não sei o que dizer. Sério. Eu poderia escrever um tratado sobre nazismo, eugenia, hipocrisia, sobre como mulheres que querem a esterilização (eu inclusive) não conseguem porque os GOs pilantras querem tirar dinheiro da gente mas apoiam que a negra pobre (e que, coincidentemente, não pode pagar pré-natal, cesárea, etc.), enfim, é muita coisa que eu poderia falar. Mas esse comentário que eu li em algum lugar na internet (creio que foi na página de humor Macho Dando Dica de Beleza) resume a minha opinião a respeito dessa história:

Quando o apocalipse deixa de ser um medo e passa a ser uma esperança.

Anônimo disse...

"
Anônimo disse...

Já que o tema "aborto" foi levantado eu dou minha opinião.
Sou a favor contando que o homem também tenha direito de escolha.
Se ele quer abortar e a mulher não, ok, que a mulher siga com a gravidez, mas isentando o homem das obrigações para com a criança.
10 de junho de 2018 15:21 "

Sim. Sou homem, me considero de centro esquerda. Devo concordar com seu raciocínio, pois se queremos a igualdade verdadeira, o homem não deve arcar com os custos caso não queira ter a criança, assim como a mulher.

De resto, repudio essa medida da esterilização forçada.

Anônimo disse...


"A mulher era moradora de rua e viciada, provavelmente em crack, ainda assim não compete ao Estado determinar de forma coercitiva a esterilização ou não, embora em SP já façam internações forçadas"

E isto ou podemos esperar que um doido viciado tenha a sanidade mental de se internar e se tratar.

Anônimo disse...

17:47 - vc não passa de um mascu, seu bosta

já foi explicado:

o pai não decide p&rra nenhuma, pq não é ele quem carrega o feto dentro da barriga

entenda isso, seu burro

Anônimo disse...

Ué, 20:59.. em primeiro lugar, estou longe de ser mascu.

Em relação ao que você disse, realmente não é o pai que carrega o feto na barriga, mas se o pai não quiser que o feto se desenvolva e nasça, a mãe só vai ter o feto se ELA quiser, pois ela teria liberdade para abortá-lo.

Como que você vai obrigar o cara a pagar o sustento da criança se ele não quis a criança, só a mãe?

O que eu concordo é que, caso ambos não queiram a criança, os custos com o aborto devem ser divididos entre o pai e a mãe, e não só a mãe pagar pelo aborto. Isso é óbvio, a mulher não fez o neném sozinha.

Leonardo Pereira disse...

A esquerda? Cara, a base do Liberalismo é a proteção das liberdades do indivíduo contra o arbítrio estatal. Coagir uma mulher sob força policial a ser esterilizada não é planejamento familiar, é um exemplo claro do arbítrio e desmando de agentes do Estado. Qualquer pessoa de DIREITA que tenha bom senso, vai tb compreender o absurdo do que aconteceu com essa mulher, já que isso fere suas liberdades individuais. Vc realmente quer deixar o Estado livre um dia para arrombar sua porta, te sedar e fazer uma vasectomia em vc? Só os fascistas provavelmente concordariam com uma merda dessas... teoricamente eles são anti liberais e faziam esse tipo de coisa...

Leonardo Pereira disse...

Qual é o problema do Estado forçar alguém a se esterilizar a força? Se alguém arrebentar a porta da sua casa, te amarrar, sedar e te fazer uma vasectomia, tudo segundo a ideia de que vc é pobre demais para um dia ter filhos... vc realmente vai achar isso normal?

Anônimo disse...

O caso da Janaína não é uma questão de "gênero", é uma questão de SEXO! Barbaridades absurdas como essa existem e predominam porque quem manda no governo, no dinheiro e no mundo inteiro são seres humanos do sexo masculino e ela é do sexo feminino.

Parem de eufemizar as coisas com termos "chiques" e dúbios que não dizem muita coisa e podem ser facilmente usados para escamotear a realidade para significar qualquer coisa que quem está no poder queira que signifique...

Comecem a dizer, a nomear a realidade pelo que ela verdadeiramente é.

Anônimo disse...

Anônimo das 21:29

Impossível. Não há igualdade física do fardo da gestação, portanto, nenhuma decisão do pai biológico da criança terá o mesmo peso que a decisão da mãe. Corpo dela, decisão dela. Esse limite, o corpo, precisa ser respeitado, senão não há nenhuma chance de reconhecer à mulher como sujeito de direito.

O pai tem o direito de conversar, expor sua opinião. Se a criança nascer, tem o dever legal e jurídico de sustentá-la, por que com o nascimento, essa relação passa a ser entre o 'doador de material genético' e a criança nascida.

Não quer correr 'o risco'de assumir às responsabilidades financeiras por um ser humano? Cuide-se princeso, você também pode e deve evitar uma gravidez indesejada, o método mais seguro é vasectomia. Essa decisão você pode tomar sozinho. A decisão da gestante de levar ou não à gravidez é dela, e só dela. A responsabilidade pelo cuidado da criança é dos dois, por que envolve outra pessoa.

Anônimo disse...

"Sou a favor contando que o homem também tenha direito de escolha.
Se ele quer abortar e a mulher não, ok, que a mulher siga com a gravidez, mas isentando o homem das obrigações para com a criança."


O direito às tais obrigações com a criança não é da mãe. É do filho. A pensão alimentícia é direito do filho, ter o nome do pai no registro é direito do filho e lembremos que esses direitos são recíprocos, ou seja, se o pai estiver em necessidade ele tem o direito (dele) de requerer alimentos a esse filho futuramente. Logo, seu raciocínio não é possível no ordenamento jurídico brasileiro e no de nenhum lugar no mundo atualmente eis que o "aborto financeiro", na prática, implica necessariamete obrigar mulheres a abortar.

Anônimo disse...

Há pessoas e pessoas. O grande problema da demografia é que os piores tem cada vez mais filhos e os melhores cada vez menos.

Anônimo disse...

Gosto de cachorros, mas se eles não forem castrados a população de cães na rua aumenta. Humanos é a mesma coisa.

Marina disse...

É impressionante a incapacidade dos esquerdomachos em compreender a livre determinação sobre o corpo que deve ser respeitada tbm para a mulher! "Querido" anônimo das 17:47, o feto está no corpo da mulher, por conta disso ela escolhe se ela quer passar pelo procedimento do aborto ou não, pq é o corpo dela, o procedimento será (ou não) feito nela e só por isso, a escolha cabe somente à dona do corpo. Isso não tem nd a ver com o feto, não tem nada a ver com a escolha de ser mãe, tem a ver com a escolha de querer (ou não) passar por um procedimento médico invasivo e desconfortável e no nosso país atrasado pra porra, traumático psicologicamente falando. Ao homem só cabe respeitar a escolha e autonomia do outro ser humano sobre seu próprio corpo.Não tem truque não, cada um é dono de seu próprio corpo e escolhe por quais procedimentos vai aceitar submeter esse corpo.Parece simples e é, o problema é o machismo (omo sempre), que quer fazer acreditar que o homem pode ter autonomia sobre seu corpo, mas a mulher não, pq aí já seria de mais, veja bem...

Anônimo disse...

Fazendo uma pesquisa simples na internet, é possível encontrar os processos judiciais em que contam a Sra. Janaína, a saber: associação ao tráfico de drogas, destituição do poder familiar, internação compulsória por drogadição, todos com defensores nomeados bem como o da laqueadura, que foi impetrado contra o município e resultou na autorização do procedimento logo após o parto mais recente da requerida que, em dado momento, manifestou o desejo da realização dessa laqueadura.

Todos os dados e inteiro teor das decisões podem ser encontrados em sites como o JusBrasil (inclusive aquele que deveria ser segredo de justiça, no caso da destituição do poder familiar) e por pesquisa nominal no site do Tribunal de Justiça de São Paulo.

Anônimo disse...

Não há simetria entre os sexos quanto a isso. Sinto muito por você. Como o feto está no corpo dela só a ela cabe decidir se quer abortar ou nao. Mas a partir do momento em que ela decide por manter a gravidez, a partir do nascimento, o homem é obrigado a arcar com as responsabilidades pelo filho que fez.

Anônimo disse...

O único cachorro que deveria ser castrado a força é você, idiota

Leonardo Pereira disse...

Não seu maluco...as pessoas, pobres e ricas, estão tendo cada vez menos filhos. O que vai gerar um problema previdenciário a longo prazo... Não fale de Demografia como se vc conhecesse, ao soltar uma pérola como essa. Não existe gente pior ou melhor, ao menos não em nível genético. O que vc falou beira a eugenia

cianaly disse...

Além de tudo, penso que enquanto perdura a discussão sobre a absurda atitude do Estado de mutilar essa mulher, esse mesmo Estado está contraditoriamente omisso em deixá-la viver em situação de rua. Será que esse mesmo promotor, esse juiz, as pessoas que são à favor dessa aberração não pensam que, se a mulher está hoje em uma situação de rua, foi por causa da omissão do próprio Estado? Eu tenho muita pena dessa mulher, e uma tristeza ainda maior em pensar em todas as omissões à qual ela foi submetida, que lhe tiraram todas as possibilidades de responder por si própria. Talvez até já tenha chegado numa situação irreversível. Muito triste mesmo! Além do mais, o que irá acontecer com ela? Quais serão os desdobramento desse fato? A mulher sairá/saiu do hospital após a mutilação e voltará/voltou pra rua? Nada além será e/ou foi feita para lhe dar uma pouco mais de dignidade em sua vida? Aí promotor e juiz lavam as mãos, pois contribuíram com a humanidade? Desculpe o desabafo Lola, mas essa história me revoltou de uma forma tão profunda que chego a ficar engasgada...

Anônimo disse...

"Mas a partir do momento em que ela decide por manter a gravidez, a partir do nascimento, o homem é obrigado a arcar com as responsabilidades pelo filho que fez."

Nesse caso a proibição do aborto é a única forma de se manter a isonomia do direito reprodutivo entre os sexos.

Anônimo disse...

08:12 - fonte das suas fanfics: o seu cu

cala a boca seu mentiroso de merda

21:29 - não, mascu, vc não entendeu nada ainda

se o pai quer ou não quer o filho, não importa, a decisão continua sendo apenas da mulher (pois a natureza formatou assim), e como já te explicaram:

se a mãe decidir parir, o pai vai ter q arcar sim com os custos pq o filho é dele, energúmeno

Anônimo disse...

16:22 - claro q não, seu asno

não existe "isonomia do direito reprodutivo entre os sexos" em se tratando de gravidez, pq a gravidez só ocorre na mulher, repetindo: SÓ OCORRE NA MULHER

isso é uma desigualdade natural, não há nada q vc possa fazer

o direito natural sobre o embrião é da mulher, e só dela, pq é dela, e só dela, q o feto depende exclusivamente para (sobre)viver

Anônimo disse...

Vou começar meu comentário dizendo: SOU CONTRA ESTERILIZAÇÕES FORÇADAS! Os órgãos sexuais das mulheres são das mulheres e estou cheia de ter terceiros dizendo às mulheres o que elas devem ou não fazer. Algumas de nós mais, outras menos, mas NENHUMA de nós é dona absoluta da nossa fertilidade. NENHUMA!!! SEMPRE vamos depender da boa vontade de terceiros para termos poder sobre nossos ovários e útero.

Dito isso porém acho prudente que pessoas em situações de extrema vulnerabilidade social, envolvidas com drogas, sem condições físicas e emocionais deveriam ser aconselhadas, p. ex. por um(a) assistente social, psicólogo(a) etc. a usar alguma contracepção reversível de longo prazo (ex. um diu de cobre, implantes etc.) - eu disse: ACONSELHADAS (aconselhar ≠ coagir). Permitir que crianças nasçam e cresçam em situação degradante, sujeitas a todo tipo de mazela TAMBÉM É UMA AFRONTA AOS DIREITOS HUMANOS.

Eu sou contra medidas eugênicas, mas está mais do que na hora de falarmos de parentagem responsável (e não se façam de retardados: parentagem responsável ≠ algumacoisacídio)

Jane Doe

Anônimo disse...

Gente, vamos continuar tendo um debate em alto nível, por favor evitem xingamentos.

Respondendo aos questionamentos:

"O direito às tais obrigações com a criança não é da mãe. É do filho."

Sim, o direito aos benefícios é da criança, não da mãe... mas, uma vez que o pai queira aborto e a mãe não, automaticamente a gravidez só irá pra frente por causa da mãe, é ela quem decidiu carregar o feto por 9 meses. A obrigação de cuidados e sustento deveria ser integralmente passados para a mãe nesse caso, e o pai automaticamente não deve ter direito algum sobre a criança no futuro. Ententa que não estou dizendo de maneira alguma que a criança não deve ter os direitos. Apenas que esses direitos sejam neste caso exclusivo arcados integralmente pela mãe. Sei que é uma idéia perigosa... mas é uma idéia justa: a mãe continua sendo dona do próprio corpo, e o homem passa a ter direito a um parcial "aborto financeiro".

"Logo, seu raciocínio não é possível no ordenamento jurídico brasileiro "

Mas é claro que meu raciocínio não é possível no ordenamento jurídico... O que estamos tentando, eu e você, é mudar a lei, certo? tanto a lei do aborto como criar a lei que livraria o homem de tais obrigações. É nisso que temos que nos focar, em alterar a lei, pois atualmente não é possível.

"se a mãe decidir parir, o pai vai ter q arcar sim com os custos pq o filho é dele, energúmeno"

Pessoal, gostaria de frisar aqui para evitarmos os xingamentos, pois assim não podemos ter um debate de alto nível. Veja só.. se a mãe decidir parir ou não, isso é o DIREITO DELA sobre o próprio corpo e eu concordo com isso. Entretanto, obrigar o pai a arcar com os custos só por que o filho que ele NÃO QUIS ( e ele teria avisado isso na gravidez, que ele gostaria do aborto ) nasceu, isso nada mais é do que culpabilizar a vítima ( o pai ) por uma deficiência natural da mãe ( ficar grávida ).

"Não quer correr 'o risco'de assumir às responsabilidades financeiras por um ser humano? Cuide-se princeso"
Eu me cuido sim... mas vocês sabem que nenhum método anticoncepcional é seguro.. camisinhas estouram, tabelinhas falham. Experimente tomar antibioticos enquanto usam anticoncepcionais pra ver no que dá.

"o método mais seguro é vasectomia"
Não, não é... a própria lola já disse em um dos artigos dela que na vasectomia vc tem que voltar, fazer periodicamente uma recontagem de espermatozoides. Aliás, isso é de amplo conhecimento das pessoas esclarecidas.

Anônimo disse...

É homem e não quer arcar com as consequências de nenhuma gravidez provocada por você?

Então não enfie seu pinto em mulher nenhuma, PORRA! Nenhuma mulher vai engravidar por sua causa e você não terá que arcar com cuidados e pensão de uma criança que não queira ter, pois ela certamente não vai existir.

Aline Morais disse...

Então porque não castra o homem?

Anônimo disse...

Não, burro. Não existe isonomia dos direitos reprodutivos entre os sexos porque os sexos não são iguais. Vocês não tem útero e não há lei proibitiva que os façam ter útero, entendeu? A burrice de vocês cansa. E essa inveja que vocês têm por não terem útero também cansa. Ficam tentando ter um útero artificialmente a partir de leis. Isso já é doença mental.

Anônimo disse...

Acho que não se trata de deficiencia natural da mãe de engravidar. É sim de deficiência natural do pai que produz esperma e mental do pai que não usa camisinhs.

Marina disse...

Anônimo das 22:43, meu caro, vc está (propositalmente?) deixando de lado a questão da autonomia do ser humano sobre seu próprio corpo. Vc não faz o q vc quiser com o seu?Faz tatuagens, piercings, corta seu cabelo, cirurgias estéticas, doa sangue, doa medula, e etc SE VC QUISER?Ninguém te obriga a isso, ainda que mtos pessoas morram por falta de sangue e medula nos hospitais, por exemplo! É a mesma coisa cara, a mulher escolhe manter a gravidez que é NO CORPO DELA, se ELA quiser. Ela escolhe fazer o procedimento do aborto NO CORPO DELA, se ELA quiser.
Em termos jurídicos pra vc, trata-se simplesmente do Princípio da Dignidade da Pessoa Humana, a pessoa tem (ou deveria ter, no caso da mulheres) autonomia sobre seu próprio corpo! E mais outra, a obrigação da prestação de alimentos, tbm é uma questão de dignidade da pessoa humana, é questão de sobrevivência do alimentando, então por óbvio vai prevalecer qdo em suposto conflito com uma obrigação de pagar alimentos. Vc não pode querer suprimir o direito do alimentando de receber alimentos, muito menos a autonomia sobre o próprio corpo da mulher grávida, pq vc vacilou, engravidou a mulher e agora não quer pagar alimentos! Percebe a diferença gritante entre os direitos aqui tratados??

Anônimo disse...

Marina das 7:50, gostaria de agradecer por sua educação ao comentar. Quanto aos comentários ofensivos, não vou me dar ao trabalho de responder.

Veja bem, Marina: Eu não estou deixando de lado a autonomia sobre o próprio corpo. Sim, eu faço tatuagem, corto o cabelo, mas a diferença é que não obrigo ninguém a pagar pela minha tatuagem. Eu fiz isso ao meu corpo, então faço questão de pagar e assumir as responsabilidades.

O aborto não deveria ser um bicho de sete cabeças, caso feito em clínicas de qualidade, legalizadas e com total dignidade e assistência à mulher. Isso sim é dar opções à mulher.

Agora, isso que vocês estão propondo, em que mesmo que o homem não queira dar continuidade à gravidez, mas a mulher queira (até aqui tudo bem: o corpo é dela, as regras são dela) e além disso querer que o cara arque com os custos da criação, isso é o mesmo que você adquirir um carro zero km pra você e querer que eu pague a gasolina e o IPVA, entende?

O homem não faz o filho sozinho, como algumas insinuaram acima. O filho foi feito pelos dois. A partir do momento que a mulher opta (apenas ela opta, o pai não quer e manifesta isso na justiça) por não retirar aquele amontoado de células de modo legal e com estrutura, ela está assumindo a responsabilidade pela vida que está gerando.

Mais uma vez, eu me cuido sim. Uso sempre a camisinha, na verdade não sou desses caras que gosta mais sem camisinha, pra mim o prazer é praticamente o mesmo. Só que sabemos que nenhum método contraceptivo é 100% seguro, a camisinha pode estourar.

Cão do Mato disse...

"Então por que não castra o homem?"
Pelo mesmo motivo que ninguém pede a opinião do marido quando a mulher resolve abortar.

Anônimo disse...

Sou feminista, mas concordo com você, anônimo das 09:09. Sempre que insistem em bater nessa tecla dos "direitos da criança/alimentando" de "ter" um pai, tanto para pagar as contas quanto no sentido emocional/psicológico, me vem à mente o caso de pessoas que optam pelas famosas "produções independentes", engravidando por meio de doadores anônimos de bancos de esperma ou óvulos e barrigas de aluguel. Aí todo mundo acha lindo e empoderado, não é mesmo? Nesses casos, onde entra, então, o direito da criança à convivência/ suporte financeiro do outro genitor (a)? Pensando por essa linha de raciocínio, filhos de homossexuais não teriam então, também, direito a ter um pai/mãe, por oposição a duas mães/dois pais? E a adoção por pessoas solteiras, deveria ser proibida, já que o "direito absoluto" de ter dois responsáveis deve prevalecer?

Se atualmente preza-se tanto (e estou super de acordo) pelo respeito aos mais diversos modelos e estruturas familiares, por que então, nessa hipótetica situação que estamos discutindo, de uma mulher desejar levar a gravidez adiante, e o homem não, ela não poderia fazê-lo sozinha, excluindo-o de seus deveres e obrigações? Para mim - novamente, em uma situação hipotética onde o aborto fosse legalizado - uma mulher que decide prosseguir com uma gravidez da qual o "pai" não está de acordo teria todo o direito de fazê-lo, mas estaria na mesma posição da mulher que busca o banco de esperma para produção independente, devendo, portanto, arcar com os custos financeiros e emocionais dessa decisão.

Não estou querendo trollar, nem nada, mas essa questão do "direito da criança a ter um pai" realmente me intriga quando penso nos argumentos do feminismo em geral sobre a questão do (não) aborto e de filhos de casais homo/produção independente.

Mila disse...

Alguns dias atrás eu postei um comentário sobre aquela campanha de "Tenha os filhos que puder criar", e acho que fui ambígua. Este caso vem para reforçar a hipocrisia deste país sobre a autonomia reprodutiva da mulher. Ao mesmo tempo que uns são a favor da esterilização compulsória de pobres, negros, deficientes; mas somos contra mulheres de classe média faça isso voluntariamente

Marina disse...

Anônimo das 09:19, vou tentar explicar em outras palavras. Vou falar juridicamente pq me parece q vc gosta disso.
Temos 3 institutos jurídicos (chamaremos assim) nessa questão:
1) Autonomia sobre o próprio corpo (no caso, o direito da mulher sobre seu próprio corpo)
2) Direito de receber alimentos (no caso, o feto e depois do nascimento, da criança)
3) Obrigação de pagar alimentos

Pois bem, os dois primeiros estão intimamente ligados com o princípio da dignidade da pessoa humana, princípio basilar da nossa Constituição e um dos princípios com maior força - ou a maior msm - quando em conflito com outros (como o princípio do devido processo legal, do juiz natural e etc etc). A obrigação de pagar alimentos não é sequer um princípio, é uma obrigação disciplinada em leis infraconstitucionais, que não deve (nem tem como), ter o condão de colidir com princípios constitucionais. São "institutos" com natureza completamente diferentes, eles simplesmente não conflitam!Vc querer ter "direito de não pagar pensão" pq a mulher exerceu livremente seu direito à autonomia ao próprio corpo é como comparar cadeira com banana. Veja bem, no caso discutido, a obrigação de pagar alimentos é do pai para com o feto/criança, não tem nada a ver com a mulher grávida. A opção de fz aborto (ou não) tem a ver somente com a mulher grávida, não tem nem a ver com o feto, nem com o pai; e, por fim, o direito de receber alimentos é intrínseco ao feto/criança, podemos até dizer que é um direito potestativo dele(a)! Vou dizer o óbvio agora, essa questão não é o mesmo que adquirir um carro e querer q outro pague gasolina e IPVA, pois carros não tem direitos fundamentais que devem ser preservados, o feto/criança tem. (e antes que engaçadinhos venham falar besteira, insultando o raciocínio jurídico - por óbvio, os direitos fundamentais do feto, qdo em colidência com direitos fundamentais da mulher grávida, devem ser desconsiderados para preservar os direitos fundamentais da mulher grávida, assim como ocorre qdo há colidência do direito fundamental à vida e o direito fundamental à autonomia do próprio corpo, ou alguém aí é obrigado a doar sangue/medula para salvar a vida de outrem??).

Marina disse...

Anônimo das 12:01, veja minha resposta ao anônimo das 09:19. E realmente, vc tocou num ponto bem interessante, a "reprodução independente". Esse tema é bastante controverso, inclusive existindo decisões no sentido de retirar o sigilo da doação de esperma para que a pessoa saiba quem é seu pai, uma vez que trata-se de um direito fundamental. É, assim como a questão do aborto, um caso de colidência de princípios constitucionais. Veja, o direito à reprodução é um direito fundamental e o direito à filiação parental tbm. Partindo disso, o q é menos danoso à sociedade, sacrificar o direito à reprodução, proibindo que ocorram "reproduções independentes", barriga de aluguel para pessoas que não estejam em relacionamentos amorosos, etc?Ou sacrificar o direito á filiação parental plena (aqui entendida como pai e mãe, 2 pais, 2 mães, etc), permitindo que pessoas reproduzam de forma independente, criando filhos que terão somente uma figura parental?Na minha opinião, proibir tal tipo de reprodução seria muito mais danoso. Meeesmo pq, no Brasil existem mais de 5 milhões de crianças sem pai no registro, ou seja, proibindo ou não a "reprodução independente", muitas pessoas já vivem somente com uma figura parental, então né...seria um proibicionismo hipócrita.

Anônimo disse...

Oi Marina! Acho que você não entendeu... ninguém aqui quer negar direito algum à criança! Jamais! Não é disso que se trata a questão, pois a criança terá os direitos garantidos! O que muda é apenas quem sustentará a criança.

Se a mãe não tiver dinheiro para sustentar sozinha a criança, então que a mãe da mãe sustente o neto. Ou então o avô materno sustente o neto. Ou o tio.. pois eles são parentes da mãe, que foi adulta para fazer sexo mas agora não é adulta para criar a criança sozinha, nem abortar o feto. O que não dá é negar ao pai o direito do aborto parcial financeiro enquanto a mãe pode fazer o que bem quiser. Acho que é bem por aí.

Anônimo(a) das 12:01, fiquei feliz com sua reposta, eu não havia pensado no exemplo da produção independente. Realmente, concordo com você. Parabéns, você além de feminista é imparcial!

Fernanda disse...

Sou a anônima do 12:01, esqueci de assinar com meu nome. Novamente concordo com você, anônimo das 09:19/16:55. Realmente, para mim, feminismo é uma questão de equidade, ou, pra usar o dito popular, "Pau que bate em Chico, bate em Francisco". Compreendo que, no caso de uma gestação, embora a questão deva ser discutida com o parceiro, a palavra final deve ser a da mulher, já que por obra da natureza é no seu corpo que o processo acontece, com todos os ônus e bônus que isso incorre. No entanto, uma vez decidido o caminho a se tomar, quem o tomou que arque com as consequências da sua decisão. Se o pai concordar com o prosseguimento da gravidez, ótimo, se não, para mim vale o mesmo argumento sobre a legalização do aborto: maternidade ou paternidade não se impõem, e ponto. Ninguém deve ser obrigado a arcar emocionalmente, financeiramente ou em qualquer outro aspecto com uma pa/maternidade indesejada.

O que considero incoerente é que se exalte os mais diversos modelos e possibilidades de famílias existentes, mas, quando se trata do homem que não deseja a paternidade, parece que só existe o modelo da "família tradicional" de papai, mamãe e filhinho... Como se a criança não pudesse viver dignamente sem a presença do genitor.

E agradeço também à Marina pela cordialidade e disponibilidade em nos explicar a questão da "produção independente". Só gostaria de saber em que sentido, juridicamente ou até moralmente falando, essa opção se diferencia daquela da mulher que deseja prosseguir com uma gestação indesejada pelo "pai" do ponto de vista dos direitos do filho. Obrigada a todos pela troca de ideias!

Anônimo disse...

q bando de gente burra, creindeuspai, um mais anta q o outro

parece q eu vou ter q desenhar:

primeiro - ng vai obrigar o homem a ser "pai", a obrigação é em questão do suporte financeiro, pq o filho é dele e ele não pode se desvencilhar disso, a não ser q ele mesmo mate o filho. O filho é dele e ponto, ele até pode não assumir nenhuma responsabilidade emocional e até se recusar a registrar, mas vai ter q financiar o filho sim

a comparação com reprodução independente/casais homo e adoção é ridícula; pq ali está acertado previamente q o doador não arcará com quaisquer responsabilidades do filho, inclusive financeira

é uma acordo jurídico antecipado, a comparação só faria sentido se o homem, antes de transar, assinasse um contrato com a mulher nos mesmos moldes, o q não acontece

as pessoas transam sem pensar nas consequências, e vão ter q arcar com elas sim: a mulher com a gravidez e a decisão de levá-la adiante ou não, e o homem (se a mulher resolver ter o filho) em ter q investir nele, afinal o filho é DELE

e mascu, siga o conselho da comentarista: não enfie seu pinto em mulher nenhuma. Nenhuma mulher vai engravidar por sua causa e você não terá que arcar com cuidados e pensão de uma criança que não queira ter, pois ela certamente não vai existir.

Anônimo disse...

O filho tem direito a receber ajuda financeira paterna (no mínimo) pq existe uma coisa chamada:

DIREITO DE HERANÇA

e o direito de herança se baseia principalmente no sangue, da qual o pai não pode mudar

o direito de herança só se invalida se o pai ou a mãe acertarem em juízo antes do filho ser concebido

é o q acontece nos bancos de esperma/óvulo

antes do filho desses doadores conceber, eles assinaram um acordo, pq isso precisa ser ANTES da concepção

O q obviamente não ocorre nas relações q estamos acostumados, o filho vai receber sim pensão do pai, pq como herdeiro genético do bosta, por conseguinte ele tb terá direito de herança

não sejam burros

Anônimo disse...

o mascu é tão burro (e a outra "feminista" q concordou tb não fica atrás)

q nem pararam pra pensar na hipótese q a mãe, assim como pai, tb pode não querer o filho (depois de nascido)

e o filho vai pra onde? pro lixo?

"ain, vai pro orfanato"

ah claro, e vcs acham q tem orfanato em toda esquina

puto q fugiu, burrice tem limites

Fernanda disse...

Anônimo mal educado dos últimos comentários: vá se lascar, que aqui ninguém te chamou pra discussão, idiota. Seus achismos raivosos nada me interessam. Estou me reportando ao anônimo das 9:19 e à Marina.

Anônimo disse...

"achismo" o seu cu, burraldo

não é pq é incapaz de refutar o fato q é "achismo", babaquinha

não aguenta ser chamado pelo o q é: burro, beba leite

Anônimo disse...

É bastante comum a vinculação de alas psiquiátricas e esterilização, em geral a argumentação é de que as mulheres não tem condições de decidir, seja por questões de saúde mental, seja por drogadição. Isso só acontece nas alas femininas e de fácil verificação, quando são os homens que estão internados o procedimento não acontece, nem se cogita tal possibilidade.

Anônimo disse...

E no fim era tudo fake news né?

A mulher NÃO era moradora de rua, os filhos NÃO moravam nem com ela, nem na rua (uns estão com o pai, uns foram adotados e uma está morando em abrigo de menores), ela CONSENTIU a laqueadura, ela TINHA defensor constituído, ela ASSINOU TODO O PROTOCOLO concordando com a laqueadura, está presa por tráfico de drogas e não se arrepende de sua decisão. A condenação foi relativa ao município que se eximiu em fazer o procedimento e nao para obrigá-la a operar. E detalhe que tudo isso aí poderia ser facilmente pesquisado apenas digitando o nome dela no Google porque todos os processos aparecem na internet, até mesmo as decisões.

Anônimo disse...

"É bastante comum a vinculação de alas psiquiátricas e esterilização, em geral a argumentação é de que as mulheres não tem condições de decidir, seja por questões de saúde mental, seja por drogadição. Isso só acontece nas alas femininas e de fácil verificação, quando são os homens que estão internados o procedimento não acontece, nem se cogita tal possibilidade."

Depende do nível econômico da pessoa. Em famílias de melhor poder aquisitivo, os homens são vasectomizados e recebem inibidores de libido, a famosa "castração química" e as mulheres com deficiência mental ou restrições graves de mobilidade recebem a laqueadura para evitar gravidez decorrente de estupro, que é bem comum nessas populações. Um monte de médico vai dizer que isso é proibido e não existe mas existe sim, assim como é proibido implantar 6 embriões em uma mulher que se submete à FIV para aborto posterior dos excedentes e fazem do mesmo jeito. Paga-se pelo procedimento e pelo sigilo.

Anônimo disse...

Bom dia pessoal,

Sou o anon das 9:19 e 16:55. Excetuando-se os comentários raivosos e histéricos de algumas pessoas, que fiz questão de ignorar, vejo que o tópico rendeu boas discussões acerca da paternidade / maternidade nos dias atuais e suas perspectivas para o futuro.

Gostaria de também agradecer à Fernanda e à Marina pelo debate filosófico e jurídico. Tenho certeza que o feminismo vai longe com pessoas como vocês.

Despeço-me deste tópico com a sensação de dever cumprido. Um abraço a todxs!

Marina disse...

Anônimo das 16:55. eu entendi mto bem, querido. Vc que não está querendo entender. Vamo lá D-E-N-O-V-O.
A mulher que, na situação que discutimos, escolheu ser mãe, VAI SIM arcar com as despesas da criança, na proporção que lhe cabe, ou seja, 50%. O homem pagar alimentos não implica em isenção financeira por parte da mãe, sabe?Aliás, além de pagar 50% das despesas financeiras, a mãe, no caso discutido, ficará incumbida de todas as questões emocionais, de cuidado, de organização da rotina e etc etc. Ou seja, a mulher ficará com um passivo MTO MAIOR do que o passivo que o pai terá pagando apenas pensão. Todos sabemos, a mulher nesse caso hipotético, por escolher ter um filho de um homem que não quer ser pai, vai sim arcar com muito mais consequências dessa sua escolha do que o homem.
E ainda, por todos os motivos que já expus nos comentários acima (direito fundamental do feto/criança e direito fundamental da mulher ao próprio corpo), não cabe ao homem escolher não arcar com sua parte nos alimentos da criança.
Um ponto que talvez não tenha ficado claro pra vc, é o fato óbvio que o homem acenar com um "aborto financeiro" é uma possível forma de coação à mulher a abortar, principalmente nos casos em que a mulher sozinha não tem condições financeiras de arcar com o filho, mesmo que queira. É nesse sentido que eu quis dizer que a possibilidade de escolha do homem em não arcar com sua obrigação de pagar alimentos não é cabível, uma vez que a vontade de se desobrigar da prestação de alimentos não pode querer conflitar com o direito fundamental da mulher ao seu próprio corpo. E outra, a obrigação de pagar alimentos é do pai (e da mãe) para com a criança e não do pai com a mãe, e vice versa. Vc tah querendo que uma atitude da mãe para com ela mesma (decidir prosseguir com a gravidez - uma vez que ocorre no corpo dela e etc), tenha efeitos na relação obrigacional do pai para com o feto/criança. Não faz sentido nenhum isso!

Marina disse...

Fernanda, não vamos distorcer a realidade. A mulher que decide ter um filho de um pai que não o quer, não vai ter um família "papai, mamãe e filhinho", todos sabemos disso. Vai ser uma família mamãe e filhinho, com dinheirinho (provavelmente insuficiente) do papai, e uma presença ocasional ou outra, as vezes nem isso.
Como expliquei no comentário acima, o "aborto financeiro" pode ser uma forma de coerção à mulher ao aborto (e fatalmente seria, caso existisse), principalmente nas classes financeiras mais frágeis, o que na prátia, devolveria ao homem o controle ao corpo da mulher e d seus direitos reprodutivos. É mto claro pessoal, a gravidez ocorre no corpo da mulher e, por conta disso, quer os homens queiram, quer não, a mulher tem prerrogativas que o homem não tem (i.e. decisão sobre continuação -ou não- da gravidez, a forma como var ser realizado o pré natal, a forma do parto, etc) e não há nada q c possa fazer qto a isso.
Em relação à questão da "produção independente", como eu disse é um tema mto polêmico e eu, pessoalmente e moralmente falando, não acho justo com a criança não ter o direito de saber quem é seu pai/mãe. Mas como disse no outro comentário, tbm acredito que proibir tal tipo de reprodução seria muito mais danoso à sociedade do que permitir tal coisa.

Fernanda disse...

Olá, Marina! Discordo que o "aborto financeiro" do genitor, de alguma forma, "force" uma mulher à interrupção da gravidez, pois quando a mesma realmente deseja a gestação, não há circunstância externa que a impeça de ter o filho, vide o próprio exemplo do post e tantos outros da vida real, em que mulheres pobres e passando pelas mais diversas dificuldades têm seus filhos e tocam o barco. Da mesma forma que, quando não a querem, pelo motivo que for, recorrem ao aborto, doa a quem doer e independentemente de ser legalizado ou não. E ainda, como disse o anônimo das 9:19, se o problema é a questão financeira, seus familiares poderiam ser acionados judicialmente a dar uma contribuição, o que não acho muito justo, mas enfim, é como a lei já procede quando um dos genitores não consegue cumprir com suas obrigações financeiras.
Não consigo enxergar, de fato, diferença entre este caso hipotético e a opção por uma produção independente.
Enfim, respeito a sua opinião e agradeço pelo debate. Encerro minha participação por aqui e até a próxima!

Anônimo disse...

Se o pai tem direito paterno sobre um indivíduo nascido somente por conta de vínculo genético, ele também tem direito sobre o feto pelo mesmo motivo e mãe não poderia fazer nada com esse feto sem a anuência do pai.

Ou a genética é vinculante de direitos recíprocos ou simplesmente não é.

Anônimo disse...

Boa resposta! Sou mulher mas tenho muitas dúvidas sobre esse assunto, me esclareceu. A gente tem que saber dialogar além de apenas dizer: " pq sim macho escroto". Isso não favorece em nada o feminismo e as mulheres.

Anônimo disse...

Pois é, eu vejo isso como uma situação em que a gente não sabe dizer o que é pior, a esterelizaçao forçada ou um monte de crianças nascendo sem as mínimas condições.

Anônimo disse...

Mas é como uma moça explicou acima, a questão é o poder sobre o corpo. Pq se a mãe não tiver condições de sustentar um filho sozinha, ela se sentirá obrigada a praticar um procedimento que pra ela talvez seja traumático, e vai acontecer no corpo dela. Ou optar por ter o filho e passar privações financeiras.
Eu sei que vc está tentando passar uma idéia de justiça, dando opção de escolha aos dois. Mas entenda que a natureza não foi justa com a gente, nós não temos essa escolha, a gravidez só acontece na mulher.
Não adianta negar que em qualquer das hipóteses sempre será mais fácil pro homem.

Anônimo disse...

Esse argumento é o mesmo das pessoas que são contra o aborto e manda fechar as pernas. A questão não é essa.

Anônimo disse...

15:25

Mas a mulher não pode simplesmente esperar que homens financiem a sua decisão unilateral de ter um filho. A escolha deve ser de ambas as partes ou de ninguém.

Anônimo disse...

E ter um filho à revelia também pode ser traumático para o pai. Melhor que seja um procedimento traumático de 10 minutos do que uma vida sustentando um filho que nunca quis.

Anônimo disse...

15:02 - ô seu burro

o vínculo genético é para questões de HERANÇA

não de direito à vida

o direito à vida do feto continua pertencendo a mulher por questões óbvias

e já está mais q esclarecido q o pai paga pensão ao filho por causa da hereditariedade biológica

Anônimo disse...

04:43- fake news o seu cu

16:06 - ô imbecil, a mulher não decidiu "unilateralmente" conceber, estúpido

e ela não é obrigado a abortar só pq o macho babaca não quer arcar com as consequências

se o filho nascer, ele será herdeiro do pai lixo, sua anta, é óbvio q o mínimo q o pai infeliz deverá fazer é pagar pensão

16:06 - ô idiota, vc esqueceu da mulher? babaca, só o pai otário fica com trauminha? esqueceu da mãe? energúmeno

Anônimo disse...

Uma questão puramente cultural que pode ser revista à luz da formação das novas configurações familiares.
Se um feto não tem direitos, a alienação do direito à heranças, como nos casos de doador anônimo, poderia ser feita nessa fase e não somente antes da concepção.

Fora que o vinculo genético, atualmente, também dá direito à PATERNIDADE (direito do pai sobre seu "material genético" crescido), não somente à herança.

Anônimo disse...

a burrice de certas pessoas não tem limites

"se o problema é a questão financeira, seus familiares poderiam ser acionados judicialmente a dar uma contribuição" - então, minha querida, vamos lá... o pai, o P-A-I, tb é um familiar da criança; vc sabia? então se vc diz q a mulher deve acionar os familiares do filho, ela, LOGICAMENTE, acionará ng menos q o PAI do filho, vc não acha? meu anjo

p*ta q pariu

"ain, mas o pai num qué..." - e os avós querem? se o próprio pai da criança, segundo vc, "não pode" ser obrigado a sustentar o próprio filho, os tios e os avós é q devem? tomar banho, né minha flor

E se a mãe tb não quiser sustentar o filho e nenhum outro familiar? faz o q? joga na caçamba? leva pro abrigo e onera o estado, pois as lindezas vagabundas não querem cuidar da própria cria?

Vc tem noção da merda q vc tá dizendo?

15:02 - ô sua anta, a mãe tem o direito natural sobre o feto, pq o feto depende exclusivamente dela para sobreviver, isso não tem nada a ver com vínculo genético, seu burro

Se a criança nascer, ela será H-E-D-E-I-R-A do pai, é lógico q por causa disso, no mínimo, a criança deverá receber uma pensão, pq ela é H-E-D-E-I-R-A e o pai simplesmente não pode apagar este vínculo genético com o filho a não ser q ele o mate

16:06 - babaca, a mulher não "decide" "unilateralmente" conceber, seu ignorante, e se ela optar por dar à luz, o pai vai ter q pagar pensão SIM, pq o filho é herdeiro dele, inútil

16:08 - e seu infeliz, não é só pai quem tem trauminha por ter q cuidar do filho a vida inteira, as mães tem ainda mais, seu trouxa

"ain, então pq num abortô" - 1º - pq não são obrigadas; ou 2º - por questões morais individuais dessas mulheres e 3º - pq a gravidez chegou à um estágio em q elas não podem mais realizar a cirurgia

o mascu de fato deveria seguir a dica da comentarista: não enfie seu pinto em mulher nenhuma. Nenhuma mulher vai engravidar por sua causa e você não terá que arcar com cuidados e pensão de uma criança que não queira ter

Anônimo disse...

16:28 - retardado, a mulher decidiu unilateralmente levar a gestação a cabo, pq esse direito é dela por NATUREZA, imbecil, aliás, ela não tem "direito" à essa decisão, pq ela sempre decide automaticamente, isto é, a decisão da grávida não é um direito, é uma questão natural e biológica indissociável à ela

2º: vc é idiota assim mesmo ou é só mascu?

pela sua lógica, homem nenhum cuidaria de um filho, já q ele, segundo o seu pensamento podre, não tem "nenhuma" responsabilidade sobre a criança, pois não foi ele quem pariu

ô imbecil, não foi, não é e nem nunca será assim o jeito q as coisas acontecem na vida real

a responsabilidade exclusiva da mulher é apenas sobre a GESTAÇÃO e o FETO, inútil, agora o cuidado da criança nascida será responsabilidade de ambos os pais, pq o filho é herdeiro deles, seu idiota

Anônimo disse...

16:25 - isso nunca será revisto, inútil, NUNCA, pode apostar

"Se um feto não tem direitos" - quem disse q um feto não tem direitos?

"como nos casos de doador anônimo" - ô ignorância, o doador anônimo assina um acordo se eximindo da responsabilidade ANTES Q SEUS GENES CONCEBAM e não há como isso ser feito se não apenas ANTES da concepção, por razões óbvias

"Fora que o vinculo genético, atualmente, também dá direito à PATERNIDADE (direito do pai sobre seu "material genético" crescido), não somente à herança" - e daí? o q isso tem a ver

Santa paciência, é foda aturar gente burra

Anônimo disse...

Você fala um monte de afirmações sem sequer justificar o porquê. Fala em direito à herança como se fosse algo absolutamente irrefutável.
As leis, os costumes e os direitos podem ser alterados. PORQUE NÃO EXISTE DIREITO NATURAL, como quer fazer parecer.

Fala em direito da mãe sobre o feto, sendo que o Estado tutela intervenções corporais eletivas. Por exemplo, você NÃO pode eletivamente solicitar a retirada completa do seu fígado saudável. Por que um feto saudável seria diferente?

Ignorante é você que só sabe debater colocando suas CRENÇAS INDIVIDUAIS como base argumentativa.

Anônimo disse...

"isso nunca será revisto, inútil, NUNCA, pode apostar"
AHAHAHAHAHAHA quando os argumentos (já autoritários) acabam o autoritarismo vem sem disfarce.

"quem disse q um feto não tem direitos?"
Que direitos poder ter um feto se ele sequer tem direito à vida, que é o mais básico?

Anônimo disse...

16:25 - as "novas" configurações familiares não "revê" as configurações "antigas", de onde vc tirou essa inferência? do seu cu? pq tá parecendo

aliás, as novas apenas corroboram as velhas

não há qualquer possibilidade de um filho não ser considerado herdeiro de seu próprio pai biológico, isso é uma questão imutável de biologia, não é "cultural"

Anônimo disse...

Como herança não é cultural se antigamente um filho biológico fora do casamento não era considerado herdeiro?

O próprio conceito de herança é cultural, tanto é que é possível deserdar um descendente (na legislação brasileira, não por vontade livre).

E é óbvio que as novas configurações familiares revém as antigas, a partir do momento que uma pessoa solteira pode adotar fica claro que a família monoparental é sustentável. Ou mesmo que uma criança não precisa necessariamente de um pai e uma mãe para o seu sustento e cuidado, como a sua paixão pela família biológica faz parecer.

Larga mão de ser burra.

Anônimo disse...

17:17 - ô sua anta, "sem sequer justificar o porquê" é o seu cu, só falta eu desenhar prum retardado feito vc entender

"direito à herança como se fosse algo absolutamente irrefutável" - e é irrefutável mesmo, otário

pois não há qualquer possibilidade de um filho não ser considerado herdeiro de seu próprio pai biológico, isso é uma questão imutável de biologia, ignorante

"As leis, os costumes e os direitos podem ser alterados" - poder podem, mas não se alteram e nem nunca se alterarão, pq isso é um atentado à lógica, energúmeno

de novo: não há qualquer possibilidade de um filho não ser considerado herdeiro de seu próprio pai biológico; o filho herda no mínimo 50% da genética paterna, é óbvio q ele é um herdeiro do pai; só uma lei muito estúpida pra negar isso, sua anta

"o Estado tutela intervenções corporais" - a tá... então vc vai no cartório pedir autorização judicial pra cortar o cabelo ou a unha? seu asno?

"solicitar a retirada completa de um fígado" não é a mesma coisa q abortar, né, sua mula. O aborto é um procedimento tecnicamente muito mais simples, trouxa

E quem disse q o feto não tem direito à vida, seu analfabeto? vá pro inferno com as suas inferências ridículas

o feto tem direito à vida sim, só q por uma questão estritamente natural, esse direito está (temporariamente) sob curadoria da mulher q o hospeda, inútil, tem q mastigar mais pra vc entender? seu desdentado

E não usei argumento "autoritário" nenhum, seu burro, ao contrário de vc

1º - (repetindo) não há qualquer possibilidade de um filho não ser considerado herdeiro de seu próprio pai biológico, isso é uma questão imutável de biologia, não é "cultural"

e 2º - se vc realmente acha isso "possível", vai lá e tenta, otário

Por fim, "crença individual" é a sua uretra, não é pq vc é incapaz de argumentar logicamente ou de refutar um único argumento meu q o fato é "crença", sua mula

Anônimo disse...

Tudo crença, herança só existe porque existe uma sociedade baseada na transmissão de bens. Não tem nada de natural nisso.

Se o feto tem direito à vida ninguém pode tirar a vida dele, isso é simplíssimo. O direito à vida não pode ser tutelado por outro indivíduo.

Anônimo disse...

17:40 - quem tem q largar mão de ser burro é vc, seu retardado

herança genética não é cultural, sua anta, tem q desenhar? e não é possível "deserdar" um filho (biológico) nunca, seu inútil

É óbvio q a justiça contemporânea JAMAIS vai excluir filhos biológicos do direito à herança, pq isso é INJUSTO, a biologia tem um peso enorme, sua mula

E babaca, esses exemplos q vc deu "REVEEM" as configurações "antigas" em q lugar do globo? no seu rim, só se for

As configurações "antigas" continuam perfeitamente estabelecidas, as configurações "novas" não mudaram uma fagulha deste aspecto

Realmente vc precisa largar a mão de ser burro (começando por não ser um analfabeto funcional)

Anônimo disse...

"crença" é a sua uretra, é pq vc é incapaz de produzir um único argumento inteligente ou uma única refutação válida

vc é apenas um sofismador e expert em arjumentos

herança antes de tudo é genético, não é "social", não é "cultural"

e é baseado nisso, no fato de ser natural, q a sociedade imprime em seu meio burocrático

"uma sociedade baseada na transmissão de bens" sempre existirá, pq isso é lógico, pq isso repeita a natureza e pq isso é justo; ô sua anta, é fácil de entender, vc é um et por acaso? pra estar forçando a barra desse jeito? qualquer ser vivo q habita esse planeta age assim, mas vc jura q a sociedade vai "rever" algo puramente inspirado em biologia (e q é justo) pq o seu cérebro necrosado se masturba, ah vá a merda

Se o direito à vida do feto está sob posse de alguém, isso, pela lógica, significa que o possuidor desse direito pode tirar a vida dele SIM

"O direito à vida não pode ser tutelado por outro indivíduo" - claro q pode, seu imbecil, isso acontece quando a vida de alguém depende exclusivamente da vida de outro alguém (sem reciprocidade), isto é: na relação feto-grávida

imbecil

Anônimo disse...

Tem q dar bem mastigadinho:

Quando a vida de A depende exclusivamente, invariavelmente, insubstituivelmente, não-reciprocamente e totalmente da vida de B; o B, então, detém o direito sobre o direto à vida de A

Um exemplo disso (muito comum) na vida real é a relação do embrião com sua hospedeira até meados do 6º mês de gestação

Outro exemplo é em relação à irmãos siameses em q um está numa situação mais desfavorável q o outro, isto é, onde esse conceito q eu acabei de explanar se aplica

Aula de lógica básica, não precisa agradecer

Anônimo disse...

Só lembrando q nas situações q eu dei como exemplo... todas ocorrem por questões estritamente naturais e biológicas

Anônimo disse...

Filhos biológicos PODEM ser deserdados no ordenamento jurídico brasileiro, é só se informar.

E herança não é natural simplesmente porque BENS não são naturais, são posses. E tanto não é baseado na biologia que filhos bastardos não tinham direito, somente aqueles desejados dentro de um acordo familiar.

A mesma lógica da mulher grávida e do feto pode ser aplicada à esses bens. Se um ser depende de outro para sua subsistência, é facultativo ao outro prover ou não, tal qual a proteção e nutrição do feto pela mulher grávida.

E o fato das novas configurações familiares existirem são uma base concreta para a revisão do princípio biológico de família, isso é óbvio.
Tal qual uma criança adotada ou gerada através de doador anônimo não tem direito à pensão ou herança dos pais biológicos.

Anônimo disse...

Para a feminista ensandecida das 18:04:

Querida, você tomou seu remedinho hoje? Precisa de ajuda?
Está tudo bem com vc?

Anônimo disse...

18:33 - NÃO PODEM NÃO, babaca, vc vai ter q provar

herança é natural sim, idiota; vai ser necessário repetir quantas vezes q um filho H-E-R-D-A os genes de seus pais? até quando vc vai se fazer burro assim? ou vc é burro mesmo?

"filhos bastardos não tinham direito" - isso era um exceção q confirmava a regra, SUA ANTA

olha o q vc acabou de dizer: "os bastardos não tinham", mas os legítimos tinham, pq os legítimos eram filhos de SANGUE "VERDADEIRO" de seus pais, sua mula

A exceção confirma a regra seu bosta, e não importa como era no passado, pq é óbvio q a justiça contemporânea JAMAIS vai excluir filhos biológicos (sejam eles quem forem) do direito à herança, pq isso é INJUSTO, e pq a biologia tem um peso enorme, seu asno

ô idiota, o feto depende EXCLUSIVAMENTE da mulher para sobreviver, mas ao nascer, ele já não depende mais EXCLUSIVAMENTE(, e invariavelmente, e insubstituivelmente, e não-reciprocamente e, por fim, totalmente) de NINGUÉM

sua MULAAAAAA

como vc compara feto com "bens"? q retardamento mental é esse?

E trouxa, as novas famílias NÃO "reveem" as famílias "antigas", pq as famílias "antigas" continuam perfeitamente estabelecidas, as configurações "novas" não mudaram uma fagulha deste aspecto

Vc é tão burro q me obriga a repetir o mesmo argumento, sua anta

uma criança adotada pode ter direito SIM à herança de seus pais biológicos, quem disse q não?

elas só podem perder pq foram adotadas por outros pais, né, sua mula

e as crianças oriundas de inseminações com gametas doados só não têm, pq os pais biológicos delas se eximiram dessa responsabilidade ANTES DELAS TEREM SIDO CONCEBIDAS, seu burro

Anônimo disse...

Para o mascu imundo espumando de raiva das 18:44

"Querido", você tomou seu gardenal hoje? Precisa de ajuda?
Está tudo bem com vc?

Anônimo disse...

sua mulinha

o fato dos bastardos "não terem" tido direito à herança não tinha a ver com uma "negação da biologia", muito pelo contrário

naquela época a biologia era um critério muito mais restrito, não bastava alguém ser filho biológico só de uma das pessoas do "casal oficializado", precisava ser filho biológico de ambos

isto é, a herança se dava por critérios AINDA MAIS BIOLÓGICOS q hj

sua antinha

e de qualquer forma, esta era apenas uma exceção q confirmava a regra, a regra da herança ser passada por linhagem sanguínea, isso sempre existiu e sempre vai existir, seu burro

Anônimo disse...

"18:33 - NÃO PODEM NÃO, babaca, vc vai ter q provar"
http://www.britoesimonelli.com.br/vou-te-deserdar-hipoteses-de-deserdacao.html

"uma criança adotada pode ter direito SIM à herança de seus pais biológicos, quem disse q não?" O TJ-DF
https://www.conjur.com.br/2018-mar-13/filho-adotado-nao-direito-heranca-pai-biologico-tj-df

O fato de bastardos não terem direito à herança nada tinha a ver com biologia dos pais, mas sobre a FAMÍLIA. Isso além do fato de que no direito antigo era possível deserdar um filho legítimo. A herança não tinha nada a ver com o direito do filho mas sim sobre o direito dos PAIS de passar seus bens para seus descendentes.

"o feto depende EXCLUSIVAMENTE da mulher para sobreviver, mas ao nascer, ele já não depende mais EXCLUSIVAMENTE(, e invariavelmente, e insubstituivelmente, e não-reciprocamente e, por fim, totalmente) de NINGUÉM"

Se o indivíduo nascido não depende de NINGUÉM pra sobreviver o próprio conceito de pensão alimentícia é uma falácia. Sequer justificaria esse "adiantamento" da herança como você quer colocar.

E sim, as novas configurações familiares PROVAM que a família biológica NÃO é uma necessidade para o desenvolvimento humano, larga mão de se fazer de burra.

Anônimo disse...

afff essa menina só sabe chingar.

Anônimo disse...

20:47 ô babaca

esses casos de "deserdamento" só ocorrem pq o herdeiro cometeu um CRIME, imbecil, assim é óbvio, sua anta, se ele comete um crime ele vai pra cadeia e não terá condições alguma de herdar nada mesmo, sua mula

"nada tinha a ver com biologia dos pais" - então pq vc está usando os ~bastardos~ pra "corroborar" o seu arjumento? seu trouxa, vc é babaca assim mesmo ou é só um mascu?

"de passar seus bens para seus DESCENDENTES" - é o q eu acabei de dizer, seu otário, vc está afirmado o q eu mesma já disse, imbecil:

q A HERANÇA SE DÁ POR MEIOS BIOLÓGICOS, burro, vc acabou de confirmar

E idiota, eu não disse q "o indivíduo nascido não depende de ninguém pra sobreviver", sua anta paralítica analfabeta, eu disse q a pessoa nascida não depende --EXCLUSIVAMENTE-- de ng para ter vida, seu asno, saiba ler

E o conceito de pensão alimentícia não está relacionado à sobrevivência, seu inútil, e sim sobre o direito de herança tal como é hj e sempre foi, sua imundícia

E trouxa, as "novas" famílias não fazem as "velhas" desaparecem, q parte disso vc ainda não entendeu? seu idiota, pare de fazer inferências ridículas, otário

Anônimo disse...

esses casos de "deserdamento" só ocorrem pq o herdeiro cometeu um CRIME, assim é óbvio, se ele comete um crime vai pra cadeia e não terá condições alguma de herdar nada mesmo

e eu já disse q a pessoa adotada pode não vir a receber herança dos pais biológicos, pq ela no entanto tem outros pais, mas já aconteceu da pessoa adotada receber sim a herança dos pais biológicos

https://www.gazetadopovo.com.br/vida-publica/justica-e-direito/jurisprudencia/filho-registrado-por-pai-de-criacao-tem-direito-a-heranca-do-pai-biologico-5r9ukne87d4cerekvu8t7p7hg

"nada tinha a ver com biologia dos pais" - então pq vc está usando os ~bastardos~ pra "corroborar" o seu arjumento?

"de passar seus bens para seus DESCENDENTES" - é o q eu acabei de dizer, vc está afirmado o q eu mesma já disse:

q A HERANÇA SE DÁ POR MEIOS BIOLÓGICOS, vc acabou de confirmar

E idiota, eu não disse q "o indivíduo nascido não depende de ninguém pra sobreviver", eu disse q a pessoa nascida não depende --EXCLUSIVAMENTE-- de ng para ter vida, saiba ler

E o conceito de pensão alimentícia não está relacionado à sobrevivência, e sim sobre o direito de herança tal como é hj e sempre foi

E por fim, as "novas" famílias não fazem as "velhas" desaparecem, q parte disso vc não entendeu? pare de fazer inferências ridículas

Anônimo disse...

"esses casos de "deserdamento" só ocorrem pq o herdeiro cometeu um CRIME, assim é óbvio, se ele comete um crime vai pra cadeia e não terá condições alguma de herdar nada mesmo"
Ninguém perde direito à herança simplesmente por estar preso, e se a biologia fosse tão importante assim sequer existiriam essas exceções.

"então pq vc está usando os ~bastardos~ pra "corroborar" o seu arjumento?"

Porque os bastardos são a prova que a simples filiação biológica não era vinculador da herança.
A herança se dava pros descendentes por VONTADE dos pais, só se tornou um direito do filho com o costume. Tanto é que no direito antigo era possível DESERDAR o filho biológico independente de motivos. Ou seja, a filiação biológica não era garantia de herança.

Tal qual uma pessoa nascida sem autonomia, o feto depende da mãe para SOBREVIVER porque vida ele adquiriu na concepção. Se mulher não tem obrigação de manter a vida do feto, porque um adulto deve ter a obrigação de manter a vida de uma criança?

Se a pensão alimentícia está relacionada com a HERANÇA (inclusive nunca tinha visto essa associação) porque ela se dá antes da morte dos pais? Ninguém tem direito de pedir adiantamento da herança até onde eu sei.
Isso fica ainda mais comprovado com o fato de que a pensão alimentícia só é obrigatória até certa idade. Por que não existe pensão para adultos funcionais, já que nada tem a ver com sobrevivência?

E eu nunca disse que as novas famílias fazem as velhas desaparecerem, analfabeta. Eu disse que elas afastam o conceito de família da matriz biológica.



Anônimo disse...

Para o anônimo da 'Fakenews". Alguém não anda lendo os 'processos' que pesquisa. Ela tem curadora nomeada para outras ações, mas não nos dois processos onde foi decretada à esterilização.
Não houve autorização da parte dela, ela ainda não foi ouvida por ninguém sobre isso, o tal documento reconhecido em cartório é uma clássica cortina de fumaça para desvincular os servidores públicos de qualquer denúncia por crimes. O que sabemos com certeza é que há dois laudos escritos dizendo que ela se recusou a realizar tratamentos (diversos), o que é triste, mas é direito dela.


titia disse...

No meio de um post sobre uma mulher que teve seu corpo e sua dignidade violados de forma extremamente violenta por um Estado incompetente, corrupto, racista, classista e misógino ao extremo... eu estou MESMO lendo comentários sobre "Ai, tadinhos dos homens gente, eles só queriam dar uma trepadinha básica sem camisinha (pq chupar bala com papel não tem graça, né?) e só por isso agora tem que dar um terço do salário pro próprio filho não morrer de fome"? Estou lendo isso mesmo, produção?

CARALHO!!!!! Qual é o problema de vocês, porra?! A mulher foi levada pela polícia pra ser esterilizada à força e vocês ficam aí de mimimi por causa de vagabundo que não quis encapar o pau antes de transar e depois não quer assumir o MÍNIMO da responsabilidade pelo filho que ele SABIA que podia fazer se não se protegesse?! Isso aqui é uma discussão séria, porra, não uma cruzada pelo direito dos homens de serem eternos crianções que não assumem responsabilidade alguma! Mulheres não tem obrigação de passar a vida limpando a bosta deles!

A questão é simples, seus chorões de merda: sem homem e mulher não tem bebê então OS DOIS tem que assumir responsabilidade. Mulher não engravida com o dedo então HOMENS TEM SIM QUE ASSUMIR RESPONSABILIDADE! Seja fazendo a sua parte pra evitar gravidez (encapem a porra dos seus paus, façam vasectomia, ou transem só com outros homens) seja assumindo o sustento do filho que fez - e que SABIA que ia fazer se não emborrachasse a porra do pau.

Vocês estão chorando porque não podem controlar o útero, machos? Bom, vocês não podem mesmo porque ele não é seu. Se a mulher decidir ter filho, vocês tem que pagar pensão (que é o MÍNIMO DO MÍNIMO a se fazer pelo SEU FILHO) e acabou-se. Se não querem deixar de baixar combo na balada e pagar prostituta de 200 reais, previnam-se. Não façam filho. Isso se chama RESPONSABILIDDE, colega, e é algo que você TEM que ter. Portar um pau não te exime da RESPONSABILIDADE. Você tem que assumir alguma RESPONSABILIDADE sim, seja evitando o filho que não quer criar, seja fazendo o MÍNIMO do MÍNIMO por ele depois que nasceu.

RESPONSABILIDADE! Essa é a palavrinha mágica, minha gente. Essa é a palavrinha que faz os homens escrotos correrem como tucano da CPI e um monte de mulheres burras correrem pra defende-los do supremo horror que é crescer de verdade, se tornar adulto e arcar com as consequências das suas escolhas. (continua abaixo porque estou realmente muito puta e vou encher o saco de todo mundo)

titia disse...

PAREM com isso de defender que macho escroto possa continuar fugindo da responsabilidade. Por que raios vocês ainda fazem isso? Quando é uma mulher que engravida sem querer seja por não ter usado proteção, seja pelo contraceptivo ter falhado, vocês são os primeiros a cobrar que ela assuma e arque com as consequências, por que passam pano pros homens que causaram gravidez indesejada? Ainda mais que eles só precisam colocar uma capa de borracha no pau ou fazer uma intervenção no consultório com anestesia local e já irem andando pra casa pra evitar gravidezes indesejadas! E sim, anon chorão, vasectomia É permanente; o espermograma posterior à cirurgia é pra garantir que ela funcionou. Se ela não funcionou direito, o médico refaz e pronto. Acabou. Faça um favor à humanidade e vasectomize-se. Vai funcionar, sim. Faça.

Enquanto vocês ficarem aqui choramingando 'Ai, mas como é injusto que o cara tenha que assumir filho sem querer, que maldade, ele só queria dar uma gozadinha, a vadia malvada não tem direito de obrigar ninguém a ser pai, ela que se vire sozinha, os avós maternos que não tem nada a ver com a porra toda que sustentem o fedelho, mas o pobre ómi que 80% das vezes não fez sua parte na contracepção não pode ser obrigado a assumir o MÍNIMO DO MÍNIMO de RESPONSABILIDADE pelo próprio filho!" homens continuarão sendo esses babacas irresponsáveis, esses fedelhos com barba que nunca aprendem a limpar a própria bunda porque um bando de mulheres idiotas insiste em tratá-los como criancinhas e fazer isso por eles. Apenas parem.

'Ai, mas e se foi um acidente'? Se a mulher quiser abortar, ele que não atrapalhe. Se a mulher não quiser abortar mas não fizer questão do pai por perto, suma, não seria um bom pai mesmo. Se ela quer ter e precisa da pensão, então o cara tem que pagar. Acabou. É o FILHO dele precisando comer, se vestir e tomar remédio. Quer risco zero de gravidez? Não trepe. Trepe com outros homens ou então faça sexo sem penetração. Pronto. Até parece que estou pedindo pra que os caras passem num teste de inteligência da NASA.

'Ai, e se foi golpe da barriga'? Isso só existe em novela da Globo. Na vida real o que existe é zé mané que acha que pílula é infalível ou que se pensar "não vai acontecer comigo" a mulher não engravida, então não usa a camisinha. E vocês que ficam chorando 'golpe da barriga' só estimulam esses idiotas a continuarem com esse comportamento infantil. Parem, só parem.

No fundo, esse debate sobre pensão é só a eterna guerra dos homens babacas pra poderem ser crianças pra sempre e das mulheres trouxas que correm pra apoiá-los achando que eles realmente são uns coitadinhos incapazes de cuidar de si mesmos, não um bando de canalhas mal intencionados que preferem sair por aí fazendo merda à vontade e deixando pras outras limparem. Pois fodam-se eles. Se o medo de pagar pensão for a única coisa que mantiver essa caralhada de cretinos assumindo o mínimo das responsabilidades que devem assumir, então que pensão continue sendo obrigatória e dando cadeia se não paga. Não querem ter medo de pensão? ASSUMAM SUAS RESPONSABILIDADES E PREVINAM-SE!

Anônimo disse...

Bom titia. Eu adoro transar sem camisinha. Mas as mulheres algumas vezes exigem que eu use, não transam sem nem insistindo. Nesse caso eu sempre uso. Mas nos outros eu não uso porque se ela não exige então é claro que ela tá tomando pílula.

As mulheres não são burras sabe. só vão engravidar se quiserem dar golpe do baú e eu sou pobre.

titia disse...

12:13 "Ai, mulher não é burra, não engravida se não quiser, por isso não vou encapar meu pinto e pronto!" Você é um lixo, 12:13, sem mas nem meio mas. Faça um favor à humanidade e se mate. Não precisamos de outro escroto espalhando DNA de canalha e DSTs por aí.

Anônimo disse...

"encapem a porra dos seus paus, façam vasectomia, ou transem só com outros homens"

Querida Titia, essa mesma dica (dadas as oposições cabíveis), serve como uma luva pra justificar a proibição do aborto. Obrigado!

Anônimo disse...

É muito bom como todos os argumentos da Titia são perfeitos para os pró vida.

Anônimo disse...

01:11 - sua anta

o próprio artigo q vc trouxe diz q as pessoas perdem o direito a herança se elas cometerem crime

e é claro q a biologia é importante, mas ela não torna o direito à herança algo absoluto, seu burro

a simples filiação biológica era SIM vinculador de herança, analfabeto

os filhos legítimos eram o EXEMPLO disso

os bastardos só não tinham direitos pq não eram filhos biológicos totais, sua mula

essa exceção confirmava a REGRA

"A herança se dava pros descendentes" - mais uma vez vc está confirmando q a simples filiação biológica era SIM vinculador de herança

E idiota, será q eu vou ter q desenhar na sua testa? Qual parte da dependência EXCLUSIVA

E-X-C-L-U-S-I-V-A

E
X
C
L
U
S
I
V
A

E.X.C.L.U.S.I.V.A

vc não entendeu?

"porque um adulto deve ter a obrigação de manter a vida de uma criança?" - pq a criança é herdeira do pai dela

"inclusive nunca tinha visto essa associação" - claro, vc é muito mal-informado

"porque ela se dá antes da morte dos pais?" - meu deus, cara, se interna

herdeiro nenhum de ng no mundo goza de seus direitos hereditários só depois da morte de seus genitores, os herdeiros, por serem herdeiros, já podem desfrutar de diversos direitos concedidos, justamente por serem herdeiros

a herança não se aplica apenas à uma posse póstuma, imbecil

e a pensão alimentícia é só uma das partes do direito à herança, ela, obviamente, tem um propósito temporário e por isso não precisa ser estendido até o fim, burro

E inútil, as novas famílias só "afastam" o conceito de família biológica na sua cabeça, energúmeno

Anônimo disse...

14:36/14:36

claro q não, seus babacas

o direito ao aborto se apoia sobre um argumento irrefutável e incomparável com a merda q vcs estão querendo forçar

o direito natural q a grávida tem sobre o seu feto, e o fato da mulher, na prática, sempre decidir se leva a gestação até o fim ou não

As pessoas só nascem por causa das mulheres, então obviamente q o direito ao aborto é delas por natureza

titia disse...

14:36 que comentou de novo as 14:52 achando que ia enganar alguém; não, não servem porque, ao contrário de vocês, as mulheres QUEREM se prevenir, querem evitar gravidez indesejada e fazem tudo ao seu alcance pra isso. As mulheres são responsáveis; esses argumentos só servem pra vocês, machos merdas, por que VOCÊS são os irresponsáveis. São vocês que não usam camisinha por frescura, que tiram no meio do sexo porque acham que "gozar dentro" significa ou prova alguma coisa além do fato de vocês serem uns babacas criminosos, que não fazem vasectomia porque acham que produzir filho é prova de virilidade, porque mesmo sem usar qualquer contraceptivo não abrem mão da penetração. E não tem a menor vergonha de chantagear, pressionar ou mesmo estuprar a mulher quando ela diz que não quer sem camisinha.

Entendeu? Deixa eu simplificar ainda mais: esses argumentos só valem pra vocês, machos merdas, porque vocês é que são irresponsáveis e deixam de se prevenir por frescura. Mulher deixa de tomar pílula porque tem distúrbios de circulação enquanto homem deixa de usar camisinha porque acha que gozar dentro o torna mais macho (não, não torna). Não gostou? A verdade fez doer suas bolinhas? FODA-SE você e todos os outros babacas irresponsáveis que fazem a cagada e depois choram pra não arcar com as consequências. A culpa é de VOCÊS sim, e vão continuar pagando pensão até aprenderam a agirem como gente grande.

Anônimo disse...

Não Titia, se as mulheres se protegessem do jeito que você afirma elas simplesmente não engravidariam. Porque precisa de dois pra uma gravidez acontecer.

Anônimo disse...

18:52
Na tradição do direito era possível deserdar um filho biológico, logo, já que a deserda era um instrumento lícito nos processo de herança, por que não seria lícito um pai deserdar seu filho biológico em 2018? Isso não faz sentido, já que a tradição da herança sempre trouxe consigo a opção da deserda por VONTADE dos pais.
Essa é a parte que você finge não ler. A herança é tradicionalmente um exercício da vontade dos pais, não dos filhos.

titia disse...

23:17 agora você quer fingir que contraceptivo não falha e que um só método é tão seguro quanto dois combinados? Vê, é por isso que vocês estão sendo trocados por vibradores, pets e Netflix.

Repito: as mulheres são responsáveis. Elas fazem o que podem pra se prevenir, quem teve acesso à educação sexual, não pode tomar pílula e tem dinheiro bota DIU de cobre ou compra camisinha feminina (que é mais cara e mais difícil de achar do que a masculina). E quem não tem educação sexual, dinheiro, ou não teve ambos (porque, né, de jeito nenhum uszómi admitem que gastem o dinheiro dos seus impostos patrocinando safadeza alheia)? Se ferra na mão do macho merda que não tá nem aí, quer transar sem camisinha e dane-se se a mulher engravidar, ele pode sair correndo e abandonar o filho que ninguém liga mesmo. Vocês são um atraso de vida e ainda bem que seu tipinho particularmente vai morrer sem transar com uma mulher que não seja paga.

Anônimo disse...

Titia, as chances dela engravidar se protegendo é mínima. E é só ela não transar se o cara não quiser usar camisinha, se quiser dois métodos combinados. As opções dela são melhores do que a dele, que só tem a camisinha como método, enquanto ela pode garantir que está usando o método hormonal ou DIU + o de barreira.
Se ela engravidou ela pode acionar a justiça em uma ação de alimentos e a criança ainda vai poder acionar o pai por abandono afetivo. Se ela não quiser criar o filho pode dar pra adoção ou até mesmo deixar na porta do pai da criança e ele que resolva o que vai fazer.

Tal como ela, o pai não tem opções jurídicas de se eximir da responsabilidade sobre o novo indivíduo após a concepção. Na legislação brasileira a igualdade dos direitos reprodutivos de homens e mulheres é plena.

Anônimo disse...

23:36 - sua anta

vc está há 10 anos batendo na tecla da herança, vc não cansa não?

pros outros argumentos vc já abaixou a cabeça? espero q sim

quantas vezes eu vou ter repetir q não importa a forma como o direito hereditário era regido no passado, qual o seu interesse em retroagir pro século 5, seu animal?

É óbvio q a justiça contemporânea JAMAIS vai excluir filhos biológicos (sejam eles quem forem) do direito à herança, pq isso é INJUSTO, e é INJUSTO pq o filho, logicamente, herda os genes do pai, a criança de qualquer forma é uma HERDEIRA, essa é a parte que você finge não entender, seu analfabeto

A herança é um conceito primariamente biológico, e pai nenhum tem poder pra mudar

Anônimo disse...

Ô acéfala, o interesse de retroagir o direito é justamente refutar seu argumento burro de que o vínculo biológico garante direito de herança ao filho, o que não é! É um instrumento culturalmente instituído e alterado ao longo do tempo ao sabor da moral vigente, da qual não tem nada de natural.

Qual a relação entre herdar genes e herdar bens materiais? Se fosse assim filhos adotivos herdariam de seus pais biológicos, não de seus pais adotivos. Filhos adotivos sequer teriam direito à herança de seus pais adotivos.

Outro, ponto, pra você, em que estágio de formação surge o indivíduo pleno de direitos?

Anônimo disse...

Ah, ia me esquecendo: o surgimento da herança é uma decorrência da instituição do patriarcado e do controle masculino sobre sua mulher, filhos e propriedade. Na verdade é tão anti-natural que não existe em sociedades não-patriarcais.

Anônimo disse...

Acéfala é vc, sua anta

É claro q o vínculo biológico garante direito de herança ao filho, seu ridículo

Não importa quantas vc negue o ÓBVIO, isto continua sendo um fato

Herança é um termo advindo da biologia, pq um filho é herdeiro do seu pai/mãe, a começar pelos genes

Será q vc é retardado demais pra não entender q toda pessoa q exista é herdeira genética de alguém?

E q esse fato estritamente biológico é o q influenciou a necessidade de se haver direito de herança material?

E querer retroagir não refuta o meu argumento, seu imbecil, só demonstra o quão sequelado e idiota vc é, em querer usar o mesmo método falido e injusto do século 8 pra eximir um homem babaca de suas responsabilidades

Quando na verdade, isso nunca foi possível, herança material vinculada à herança genética (perceba q são os MESMOS termos) sempre existiu e sempre existirá

"Qual a relação entre herdar genes e herdar bens materiais?"

TODA sua mula, em toda a história pais passaram suas posses aos seus filhos biológicos

E o fato de alguns não terem recebido era apenas uma exceção q confirmava a regra, sua anta

Os filhos adotivos, sua mula, são herdeiros por ANALOGIA

A-N-A-L-O-G-I-A

Seu asno

Vc é tão demente q não enxerga o óbvio, a adoção concede direito de herança, pq ela se equipara ao direito de herança anterior conferido aos filhos biológicos, sua mulinha

O direito de herança de pessoas adotadas só é possível pq ela IMITA o direito de herança dos filhos biológicos, isto é, o fato da herança ser biológica permite q adotados tenham o mesmo direito por ANALOGIA, seu apedeuta

Vc nem mesmo é capaz de ponderar q a sua ideia BURRA (pra dizer no mínimo) abre precedentes pra q a mãe TAMBÉM não queira cuidar do filho, ela mais todo mundo, incluindo o estado

E aí? O q vc acha q vai acontecer? seu jênio (com j de jumento) - Jogar a criança no lixo, deve estar bom pra vc, né, seu encosto

"em que estágio de formação surge o indivíduo pleno de direitos?" - no estágio em q sua vida não depende mais exclusivamente, insubstituivelmente e não-reciprocamente de ninguém - entendeu agora? demente

Ah vá a merda, vc é burro demais

Anônimo disse...

Repetindo

o surgimento da herança é uma decorrência da biologia, em que uma mulher e um homem concebem um filho, e a instituição disto como um direito material decorre desse processo totalmente natural

E q existe em todas as sociedades e tempos, pois é uma coisa absolutamente justa (quando vc morrer, vc vai querer passar seus bens pra quem? pro zé da esquina?)

Impedindo, inclusive, q homens babacas deixem de cumprir com a sua função obrigatória

patriarcado anti-natural é querer regressar pra idade média, pq a lindeza considera o modelo hereditário daquela época (q tb era baseado em biologia, como sempre foi em qualquer lugar e tempo) pra defender o "direito" de homem lixo de se eximir de suas responsabilidades, quando nem mesmo naquela época as coisas se davam do jeito q essa anta paralítica acha q deve ser daqui em diante

Anônimo disse...

A herança é tão natural que SÓ existe no patriarcado, foi INVENTADO pelo PATRIARCADO para garantir que o pai passasse seus para seus herdeiros, acéfala. Isso é um fato que você não consegue negar.

Herdar genes e herdar bens são duas coisas absolutamente diferentes. GENE≠DINHEIRO e não existe nenhuma naturalidade na correlação entre os dois.
Filhos adotivos herdam, cônjuges herdam, filhos biológicos podem ser deserdados em certas circunstâncias. É tanta exceção que é espantoso o quão anti-natural é essa regra que você tanto ama.

E se a mãe NÃO QUISER quiser cuidar do seu filho ela PODE, inclusive ELA FAZ. Ela pode abandonar, como muitas abandonam, seus filhos sem sequer o pai ter sabido da gravidez. Outras abandonam depois que o pai abandonou. E quem cuida das crianças é o Estado. Para as mulheres não mudaria NADA. Elas só não não poderiam se apoiar no financiamento de um homem pra realizar seu sonho de ser mãe se ele não quiser ser pai. Da mesma forma que um homem não pode obrigar uma mulher a ser mãe do seu filho se ela não quiser.

Inclusive, em boa parte das constituições do mundo, incluindo a brasileira, mas principalmente nos países que permitem o aborto, o indivíduo pleno de direitos só surge no nascimento. E a MULHER, onde o aborto é permitido, é a ÚNICA responsável por decidir se um feto vai nascer ou não. Então, conforme já dito aqui: homem nenhum deveria se obrigado a financiar as decisões autônomas das mulheres. Se ela foi a única responsável por colocar um indivíduo pleno de direitos no mundo, ela deve ser a única responsabilizada por isso. ISSO É JUSTIÇA. Me parece perfeitamente razoável que alguém seja plenamente responsável pelas próprias decisões.

Anônimo disse...

A herança é tão natural que existe EM TODAS as sociedades ao longo de sua história, foi inspirada pela BIOLOGIA para garantir que o pai e mãe passassem seus bens para seus herdeiros, acéfala. Isso é um fato que você não consegue negar, sua mula

Herdar genes e herdar bens são duas coisas que se correlacionam. GENE é a base do por que o DINHEIRO é passado adiante, é uma correlação extremamente JUSTA, afinal, quando vc morrer, vc vai querer passar seus bens pra quem? pro zé da esquina?

Todas as poucas exceções e analogias apenas confirmam a regra: A de q herança é extremamente natural (em todos os aspectos)

Agora, se um lixo feito vc acha razoável q os pais possam descartar os próprios filhos, tendo eles plena condição de cuidar deles, apenas por q os vagabundos não querem, e jogar a cria na lata de lixo do estado, pra onerar e arrancar ainda mais dinheiro do povo e criar a criança como se fosse uma merda, é pq vc não passa de uma grande de uma filha da puta

"é a ÚNICA responsável por decidir se um feto vai nascer ou não" - e é o q eu já venho dizendo há anos, sua anta

E sua maluca retardada, a mulher não é a "única" responsável por botar ng no mundo, ela é de fato, a maior responsável, mas não é a "única", sua idiota, ele não fez o filho sozinha, dar a luz é muitas vezes uma questão obrigatória pras mulheres, pq o aborto em diversas circunstâncias acarretam em morte ou em vão contra morais individuais

E eu já disse e repito o q vc JAMAIS poderá refutar: q o filho tem direito a pensão alimentícia paterna e materna pq ele é herdeiro de ambos

O direito à herança, por ser inspirado na herança biológica, por ser justo e por ser histórica, existe e não vai deixar de existir jamais, muito penos por causa de uma retardada igual a vc q só quer aliviar a barra de um pai babaca; e depois tem a cara de pau de falar de "patriarcado", mas é uma imbecil mesmo

Do jeito q uma idiota feito vc onera as mães ("a única responsabilizada por isso", sic, o seu cu); mulher nenhuma vai ver vantagem em ter filho e todas preferirão abortar, é isso o q a sua diarreia mental vai provocar, seu semianalfabeto

Vai tomar na sua uretra, mascu

Anônimo disse...

Apenas alguém muito idiota pra dizer q só a mãe tem responsabilidade sobre os filhos

Se vc acha q o pai imundo "não tem" responsabilidade alguma sobre o filho q concebeu, pq vc acha q a mulher teria só pq pariu?

vá a merda, né, seu mascu imundo

Anônimo disse...

do mesmo jeito q a retardada acha q refuta o direito à herança se baseando nas premissas idiotas q ela tem

o mesmo vale pra "plenitude de direitos q só surge no nascimento" (sic)

Não sei se vc percebeu, mas isso sim q é altamente mutável, paliativo e anti-natural, mula

Anônimo disse...

Concordo com o anon da 1:39.

Anônimo disse...

A pessoa deve ter algum tipo de retardamento mental, não é possível

Não há nenhuma chance, em lugar algum do planeta, do direito hereditário ser extinto, simplesmente pq não há nada mais justo que conferir bens póstumos e outros gozos em vida à herdeiros biológicos

Até q se não for para os filhos, será para quem?

É um direito exercido desde o surgimento da humanidade (e até entre os animais isso existe), e é claro q precisou ser aperfeiçoado com o tempo, -APERFEIÇOADO-, não extinto, e é por isso q "bastardos" já não podem mais serem excluídos

Pessoas adotadas passam a ser herdeiras por pura e simples questão de ANALOGIA, esse caso apenas corrobora a regra de herança hereditária-herança material; é um evidente caso de EMULAÇÃO, não de "combate"

Filhos terão todo o direito à pensão alimentícia (no mínimo) de seus pais conforme o direito à herança está estabelecido (e q nunca deixará de estar, já q não há motivo nenhum pra isso, não adianta a retardadinha sofismar)

A mulher não é a "única" responsável por parir, de único ela só tem o seu direito indissociável de escolher se leva a gravidez até o fim, agora de parir não, a mulher não é autossuficiente nessa questão e precisa de múltiplas ajudas

E de qualquer forma, ela muito menos pode ser a "única" responsabilizada pelo feto q pariu, pois o parto, em muitos casos, foi uma necessidade vital pra essa mulher, ou pq o aborto atenta contra suas morais individuais (e q precisam ser respeitadas), só um senil pensa q a responsabilidade dos outros, na prática, "só" pertence a mãe, é de uma burrice atroz

E o feto ter plenos direitos "só depois do nascimento" é mais invenção q sobrenome ser passado de pai pra filho

O feto possui plenos direitos, se formos justos, quando sua vida não mais depende e-x-c-l-u-s-i-v-a-m-e-n-t-e de ng, e isto ocorre antes dele nascer (mas claro q não nas primeiras semanas)

E tanto é fato, q ng aborta com 7 meses de gestação, até pq aí não seria aborto, mas parto prematuro, justamente pq nessa fase da vida o feto é capaz de viver sem sua hospedeira

Só uma anta pra postular um asneira como aquela lida no comentário ridículo das 21:46

Anônimo disse...

Herança NÃO existe em todas as sociedades ao longo da história. De onde você tirou esse absurdo? Na maior parte das sociedades primitivas, anarquistas, matriarcais, e basicamente qualquer outra não-patriarcal não existe herança.

"afinal, quando vc morrer, vc vai querer passar seus bens pra quem? pro zé da esquina?"

Pra quem eu ESCOLHER, oras. A maior parte das pessoas vai escolher seus descendentes, biológicos ou não. Mas isso não passa de uma regra arbitrária.
Agora só falta colocar um argumento pra justificar a relação entre genes e bens, porque até agora você só tá afirmando isso sem qualquer relação evidente. Quem tem direito natural aos bens é somente quem os produziu ou adquiriu por conta própria.

Se o indivíduo pleno de direitos não acontece no nascimento, mas na concepção (única parte em que o homem tem participação) o direito à vida do feto é infinitamente superior ao direito da mãe. Porque NATURALMENTE não existe direito superior ao direito à vida. Inclusive já provei que a disponibilidade do próprio corpo sequer é algo pleno, muito longe disso.

Enquanto isso, todo o direito ocidental se baseia na hipótese de que o indivíduo de direitos só surge no nascimento. (isso é algo mutável, sem dúvidas, mas adiantar esse estágio impossibilitaria o direito ao aborto)

"dar a luz é muitas vezes uma questão obrigatória pras mulheres, pq o aborto em diversas circunstâncias acarretam em morte ou em vão contra morais individuais"

Abortar é infinitamente mais seguro que levar uma gravidez a termo. Nos lugares onde o aborto é legalizado não existe mortalidade materna por abortamento, esse argumento beira o absurdo.
A moral INDIVIDUAL da mulher é algo, como você disse: INDIVIDUAL. Ninguém tem que se responsabilizar pela moral individual do outro. É a moral individual das pessoas que faz o aborto ser proibido nos países religiosos.
Botar alguém no mundo = NASCER. Ou a mulher é a única responsável por botar alguém no mundo e tem autonomia pra isso ou simplesmente não é e perde a autonomia.

"Do jeito q uma idiota feito vc onera as mães ("a única responsabilizada por isso", sic, o seu cu); mulher nenhuma vai ver vantagem em ter filho e todas preferirão abortar, é isso o q a sua diarreia mental vai provocar, seu semianalfabeto"

Se quiserem abortar é um direito somente delas. Qual o problema em mulheres abortarem?
Se ela quiser ser mãe em co-responsabilidade ela pode ter um contrato de paternidade com um parceiro que QUEIRA SER PAI. Depois do contrato (que pode ser feito antes ou durante a gravidez) ele fica obrigado às responsabilidades legais. Bem simples e no final das contas só é pai e mãe quem quiser e se dispor. Melhor pra todo mundo.

Anônimo disse...

A pessoa deve ter algum tipo de retardamento mental, não é possível

Não há nenhuma chance, em lugar algum do planeta, do direito hereditário ser extinto, simplesmente pq não há nada mais justo que conferir bens póstumos e outros gozos em vida à herdeiros biológicos

Até pq se não for para os filhos, será para quem?

É um direito exercido desde o surgimento da humanidade (até entre os animais isso existe), e é claro q precisou ser aperfeiçoado com o tempo, -APERFEIÇOADO-, não extinto, é por isso q "bastardos" já não podem mais serem excluídos

Pessoas adotadas passam a ser herdeiras por pura e simples questão de ANALOGIA, esse caso apenas corrobora a regra de herança biológica-herança material; é uma evidente questão de EMULAÇÃO, não de "combate"

Filhos terão todo o direito à pensão alimentícia (no mínimo) de seus pais conforme o direito à herança está estabelecido (e q nunca deixará de estar, já q não há motivo nenhum pra isso, não adianta a retardadinha sofismar)

E a mulher não é a "única" responsável por parir, de único ela só tem o seu direito indissociável de escolher se leva a gravidez até o fim, agora de parir e gerir a gravidez não, a mulher não é autossuficiente nessa questão e precisa de múltiplas ajudas

E de qualquer forma, ela muito menos pode ser a "única" responsabilizada pelo feto q pariu, pois o parto, em muitos casos, foi uma necessidade vital pra essa mulher, ou pq o aborto atenta contra suas morais individuais (e q precisam ser respeitadas), só um senil pensa q a responsabilidade dos outros, na prática, "só" pertence a mãe, é de uma burrice atroz

E o feto ter plenos direitos "só depois do nascimento" é mais invenção q sobrenome ser passado de pai pra filho

O feto possui plenos direitos, se formos justos, quando sua vida não mais depende e-x-c-l-u-s-i-v-a-m-e-n-t-e de ng, e isto ocorre antes dele nascer (mas claro q não nas primeiras semanas)

E tanto é fato, q ng aborta com 7 meses de gestação (até pq aí não seria “aborto”, mas parto prematuro), justamente pq nessa fase da vida o feto já é capaz de viver sem sua hospedeira

E seguindo a lógica imbecil da comentarista: um pai poderia se eximir da responsabilidade sobre um filho a qualquer momento, mesmo o filho tendo 6 anos, por exemplo; já q não foi ele quem pariu

Agora a mulher não, se ela pariu, a responsabilidade será eternamente dela, não importa o q ela queira

É de uma babaquice misógina planetária

Só uma anta pra postular um asneira como essa

[corrigido]

Anônimo disse...

Se o feto com mais de 24 semanas de gestação possui plenos direitos civis, por que o pai não direito à paternidade desse feto? Tipo passar tempo com seu filho? Por que um feto de uma mãe encarcerada tem que ficar encarcerado junto já que ele é um ser pleno de direitos inocente em relação ao crime da mãe? Na verdade ele sequer tem direito a nacionalidade. De onde você tirou essa ideia de um feto viável é pleno de direitos?

Anônimo disse...

A herança existe SIM em todas as sociedades ao longo da história.

De onde você tirou esse absurdo de q "não existe"?

Em TODAS as sociedades primitivas, anarquistas, matriarcais, e basicamente qualquer outra não-patriarcal EXISTE sim a herança.

"Pra quem vc ESCOLHER" - uma ova, se caso vc tenha filhos biológicas, lei alguma no mundo impedirá q eles recebam sua herança

E a relação evidente entre genes e bens é q ambas são heranças, tanto os genes quanto os bens - Vc q é uma analfabeta funcional pra não entender isso

E "o indivíduo pleno de direitos" (regra arbitrária inventada por vc), não ocorre nem no nascimento e nem na concepção, sua mula, existe um intervalo entre esses dois eventos, sua anta, não sei se vc sabe

O feto possui plenos direitos, se formos justos, quando sua vida não mais depende e-x-c-l-u-s-i-v-a-m-e-n-t-e de ng, e isto ocorre antes dele nascer (mas claro q não nas primeiras semanas)

É por isso q o direito natural da mãe sobre o seu feto é INFINITAMENTE SUPERIOR à qualquer outro direito q o feto possua (enquanto ele ainda depende exclusivamente da mãe)

"na hipótese" - "hipótese" sic, e ainda quer dar uma de doida pra cima do direito histórico da herança

ô minha filha, enquanto vc discute ~hipóteses~, o direito hereditário já está estabelecido e pra sempre estará, portanto vale mais, sua mula

E nem sempre o aborto é mais seguro, sua anta, eu estou falando claramente a respeito dos procedimentos q NÃO SÃO SEGUROS, mula, é pra esses casos q a sua diarreia mental cai por terra

E eu acho q vc não entendeu, pq claro, vc é uma anta

Se a moral individual de uma mulher a faz recusar o aborto, a sua ideia retardada de q abortar é o único meio dela não ser a única responsável pelo filho não servirá pra ela, sua idiota

E seu asno, a mulher não é a única responsável por botar alguém no mundo, retardada, a grávida precisa de diversos apoios durante a gestação e no nascimento, sua ridícula

É claro q as mulheres podem abortar se quiserem, sua burra, quem é q tá dizendo o contrário? a questão é q a sua jumentice vai forçar essas mulheres a não terem filhos, aí já não será mais uma questão de escolha, sua jumenta

E q "contrato"? sua idiota - q tipo de "contrato" é esse q confere apenas à mulher a plena responsabilidade sobre o filho incluindo os casos em q ela é impossibilitada de abortar? Tem certeza q vc é contra o patriarcado? sua demente

o contrato já existe, e se chama direito de herança

Mascu imbecil

Anônimo disse...

Pare de fazer inferências, sua mula

"por que o pai não direito à paternidade desse feto?" - mas ele tem esse direito, sua retardada, é só esperar nascer

"tipo passar tempo com seu filho?" - cara, vc é burra mesmo, né: "passar tempo com seu filho" dentro da barriga, sua anta?

Nem vou me dar ao trabalho de responder o restante dos arjumentos, pq as suas inferências são ridículas, idiotas, vc é burra e não sabe q ter plenos direitos não é o mesmo deles serem sempre exercidos, existem impossibilidades naturais q fazem algum dos "plenos direitos" não serem exercidos

Não é pq uma criança não tem RG q vc pode matar ela, né, sua babaca, os plenos direitos estão garantidos, mas eles serão postos em prática a medida q o tempo vai passando, isso é ÓBVIO, sua mula

Anônimo disse...

"Contrato", putz, a maior jeguice q eu já li na vida

A otária deve achar q todo mundo transa esperando ter filho, a trouxa acha q acidentes não acontecem

Mas aí, se a mulher engravida e não quer arcar sozinha com a responsabilidade: só abortando

Mas aí, ela é impossibilitada, por questões de saúde ou moral própria, pra isso

E aí faz o q?

Pega esse "contrato" e enfia no cu, minha senhora

Anônimo disse...

""Pra quem vc ESCOLHER" - uma ova, se caso vc tenha filhos biológicas, lei alguma no mundo impedirá q eles recebam sua herança"

Ué, você perguntou. Nenhuma lei no mundo exatamente porque todas as legislações do mundo são baseadas no conceito patriarcal de herança. QUE NÃO EXISTE EM SOCIEDADES NÃO-PATRIARCAIS.

"E a relação evidente entre genes e bens é q ambas são heranças."

Criação e valores também são heranças, mas não é por isso que sua irmã mais velha que te criou ou o padre da sua comunidade te deva herança alguma.

"o direito hereditário já está estabelecido e pra sempre estará, portanto vale mais, sua mula"

Assim como todos os outros direitos históricos patriarcais? Sabe, foram milênios de homens sendo juridicamente autorizados a baterem nas suas esposas, terem escravos e outras barbaridades.

"eu estou falando claramente a respeito dos procedimentos q NÃO SÃO SEGUROS"

Com aborto legal e regulamentado TODOS os procedimentos disponíveis são os seguros.

"Se a moral individual de uma mulher a faz recusar o aborto, a sua ideia retardada de q abortar é o único meio dela não ser a única responsável pelo filho não servirá pra ela, sua idiota"

Não servirá pra ela por que é uma decisão DELA e semente DELA, porque são imperativos morais INDIVIDUAIS.

"não é a única responsável por botar alguém no mundo"

Como não é a única responsável se é única que vai decidir? Responsável até onde eu sei é quem tem poder de decisão.

O contrato é um documento assinado durante as primeiras semanas de gestação (ou até antes, podendo até estar em contratos de casamento) em que o pai do feto ou qualquer outra pessoa disposta assume a responsabilidade de criar a criança e passa a ter todas as obrigações legais. Se o cara não concordar ela DECIDE se ainda quer dar prosseguimento à gravidez. Pra mulher é até mais seguro ter a certeza do envolvimento do pai do feto em tempo hábil pra poder escolher. Mulher nenhuma vai criar filho sozinha sem ter escolhido isso.

E como já está bem claro, o direito de herança não passa de uma tradição jurídica que pode ser alterada assim como a proibição histórica do aborto.

Anônimo disse...

Afinal, retardada, indo pela sua lógica:

Pq o bebê, possuidor de plenos direitos, não pode ir e vir?

Pq ele não pode escolher o q comer, por exemplo? Pq ele não pode escolher onde morar ou a frauda q usar?

Se ele tem plenos direitos (pq se tornou independente de sua mãe ainda na barriga ou pq nasceu), pq ele não exerce esses direitos?

A sua inferência é a mais retardada q eu já li na minha vida

Ter "plenos direitos" não significa q eles serão sempre exercidos, existem limitações naturais ou jurídicas à eles, e é o caso dos exemplos q vc deu, sua mula

E isso é tão óbvio q chega a me dar vergonha alheia de ter q desenhar isso pra vc

Anônimo disse...

"por que o pai não direito à paternidade desse feto?" - mas ele tem esse direito, sua retardada, é só esperar nascer"

Assim como só depois de nascer que o feto passa a ter nacionalidade, cidadania e mais basicamente qualquer outro direito fundamental. Ou seja, direitos plenos só depois de nascer.

"A otária deve achar q todo mundo transa esperando ter filho, a trouxa acha q acidentes não acontecem. Mas aí, se a mulher engravida e não quer arcar sozinha com a responsabilidade: só abortando"

Lógico né, qual o problema de abortar ou cuidar sozinha da cria? Ela tem duas opções pra escolher.
Na legislação que você defende se um acidente acontece e a mulher não quer ser mãe ela pode abortar, se o pai não quer ser pai ele não tem opção nenhuma.

Anônimo disse...

Nenhuma lei no mundo exatamente porque todas as legislações do mundo são baseadas no conceito BIOLÓGICO de herança. E QUE EXISTE INCLUSIVE ENTRE SOCIEDADES NÃO-PATRIARCAIS (e mesmo se não existissem, sociedades não-patriarcais não possuem qualquer relevância devido ao fato de serem absolutamente nulas em sentido de importância pro mundo global jurídico)

Irmãos são parentes próximos, é claro q eles tb passam herança, e se "valores" são heranças, elas já são passadas automaticamente, sua anta

"Como todos os outros direitos históricos patriarcais?" E DAÍ? "foram milênios de homens sendo juridicamente autorizados a baterem nas suas esposas, terem escravos e outras barbaridades" - E DAÍ? E DAÍ? E DAÍ? E DAÍ?

Direito de herança não é direito patriarcal sua mula, é JUSTIÇA, não há nenhuma chance, em lugar algum do planeta, do direito hereditário ser extinto, simplesmente pq não há nada mais justo que conferir bens póstumos e outros gozos em vida à herdeiros biológicos

Quem tá defendo direito patriarcal é vc com essa ideia idiota de tornar a mãe a única responsável pelo seu filho, sua imunda

E sua anta, será q eu vou ter q tatuar na sua testa? HÁ CASOS EM Q AS MULHERES NÃO PODEM ABORTAR, por questões de saúde delas, SUA MULA

o fato de ser seguro pra umas, não significa necessariamente q será seguro pra todas, e quem é vc pra garantir q "todos" os procedimentos serão seguros? energúmeno

E se não servirá para ela, como vc está reafirmando, logicamente q a sua lóJica (com J de jegue) não se aplicará a ela, isto é, ela não terá responsabilidade sobre o feto sozinha; na prática, então, nenhuma mulher o terá, sua burra

Idiota, decidir é uma coisa, parir é outra - por acaso a mulher pare sozinha? sua anta

A responsabilidade de tirar o feto da barriga não é só dela, sua mula, é do médico, da parteira, da enfermeira e etc. E mesmo pra aquelas q conseguem parir magicamente sozinhas (não são nem 0,0001% dos casos), ela continua não tendo responsabilidade única nenhuma sobre o filho, pq o direito de herança está estabelecido, e por ser justo e relacionado com bilogia, jamais será extinto, pode espernear a vontade, sua tola

Ng vai assinar contrato nenhum, sua retardada, pq ng transa pensando em ter filho, acidentes acontecem, sua mula

Só na sua cabeça de jegue será "bom"/"mais seguro" uma mulher ser forçada a ter responsabilidade única sobre o filho pq NÃO PODE abortar (por questões de saúde)

e tradição jurídica por tradição jurídica, a sua é uma ideia de bosta, q só foi cagada por vc até hj, e q não tem lógica e justiça alguma, ao contrário do direito de herança

Mascu trouxa

Anônimo disse...

23:30 - sua imunda

qual parte do: "Ter "plenos direitos" não significa q eles serão sempre exercidos, existem limitações naturais ou jurídicas à eles" - vc não entendeu?

indo pela sua lógica:

Pq o bebê, possuidor de plenos direitos, não pode ir e vir?
Pq ele não pode escolher o q comer, por exemplo? Pq ele não pode escolher onde morar ou a frauda q usar?
Se ele tem plenos direitos (pq se tornou independente de sua mãe ainda na barriga ou pq nasceu), pq ele não exerce esses direitos?

A sua inferência é a mais retardada q eu já li na minha vida

Novamente:

Ter "plenos direitos" não significa q eles serão sempre exercidos, existem limitações naturais ou jurídicas à eles, e é o caso dos exemplos q vc deu

E isso é tão óbvio q chega a me dar vergonha alheia de ter q desenhar isso pra vc

E sua anta, nem sempre uma mulher poderá abortar

POR QUESTÕES PRÓPRIAS DE SAÚDE
ou POR QUESTÕES DE MORAL PRÓPRIA

SÃO CASOS EM Q A MULHER -NÃO PODE- ABORTAR, SUA MULA, é difícil isso entrar na sua cabeça?

A mulher tem a opção de abortar pq ELA TEM DIREITO NATURAL SOBRE O FETO, o homem não tem isso, sua antAAAAA

vc nunca vai conseguir equiparar a dinâmica reprodutiva da mulher com a do homem, só se vc for muito retardada pra isso

O homem deve pensão alimentícia a qualquer filho q ele tiver pelo direito de herança, direito da qual não será substituído pela sua ideia demente, pode ficar tranquila

Anônimo disse...

Ainda não conseguiu explicar como passar genes e passar bens são uma consequência lógica. Só fala que é natural e todo mundo faz. Até agora não disse que o filho fez pra merecer dispor dos bens de alguém que só assumiu a responsabilidade de passar seus GENES, porque concepção é isso: GENES.

"Direito de herança não é direito patriarcal sua mula, é JUSTIÇA"

Justiça baseada em quê? Justiça é alguém possuir aquilo que conseguiu ou lhe foi dado. Porque alguém que nunca trabalhou para ter determinados bens deve ter direito automático a eles?

"HÁ CASOS EM Q AS MULHERES NÃO PODEM ABORTAR, por questões de saúde delas, SUA MULA"

Tais casos não existem, na pior das hipóteses o aborto teria de ocorrem em um hospital, não em uma clínica simples. Se existissem, comprovado que mulher não pode optar pelo aborto, a responsabilidade poderia recair sobre os dois genitores. Mas pode ficar tranquila porque isso seria muito mais exceção que filho registrado em poliamor.

"e quem é vc pra garantir q "todos" os procedimentos serão seguros?"

As regulações e fiscalização médicas, igual em qualquer outro procedimento médico.

"E se não servirá para ela, como vc está reafirmando, logicamente q a sua lóJica (com J de jegue) não se aplicará a ela, isto é, ela não terá responsabilidade sobre o feto sozinha"

Se ela não tem responsabilidade sozinha que divida com quem impôs que ela não pode abortar, seja lá quem for.

"A responsabilidade de tirar o feto da barriga não é só dela, sua mula, é do médico, da parteira, da enfermeira e etc."

A responsabilidade por escolher o nascimento ou o aborto é dela. O médico e as parteiras tem responsabilidade sobre a saúde dos envolvidos, mas não podem decidir se a criança deve ou não nascer.

Anônimo disse...

Todo procedimento abortivo é um risco para a mulher, independente de quando é realizado, só que ainda mais após a 12ª semana (esse intervalo, inclusive, não foi estipulado à toa, ele é baseado no tempo limite em q o aborto não é tão invasivo)

Qualquer mulher q se descobrir grávida no 4º mês de gestação (e isso não é raro), ou após, (e isso tb não), logicamente q não poderá abortar

E a mulher que por questões prévias de saúde for vulnerável demais para um aborto (podendo até morrer) em qualquer q seja o intervalo, IDEM

Forçar essas mulheres a serem as únicas responsáveis pelo filho, além de injusto, é um ato extremo de misoginia e abuso - é como eu cobrar pedágio de um cadeirante pelo uso de uma cadeira de rodas

Há tb a situação em q uma mulher, por motivos pessoais, não quer abortar (e isso é extremamente comum). Ao fazer com q a única saída (para q ela não cuide do filho sozinha) seja o q ela se recusa a fazer (o aborto), isso tb é injusto, misógino, abusivo e brutal - é como eu cobrar impostos a mais de um budista por ele não negar sua fé

A ideia de jerico da comentarista acima é desumano, machista, coisa de quem odeia mulher

Não faz qualquer sentido trocar ou extinguir o q já está estabelecido há milênios, q é justo e q funciona (direito de herança), por algo como essa diarreia, tudo pq a "lindeza" só quer eximir homens de suas responsabilidades, e depois tem a cara de pau pra falar em "patriarcado"

Serve até a tentativa (retardada) de equiparar a dinâmica reprodutiva feminina (q possui sim muitas prerrogativas N-A-T-U-R-A-I-S) com a masculina

É de cagar em pé

Anônimo disse...

Expliquei 1000 vezes como passar genes e passar bens são uma consequência lógica, mas ok, explica pela 1001ª vez: É natural, a biologia da hereditariedade inspira o direito de herança, mais claro q isso, impossível

"deve ter direito automático a eles?" - por uma questão de NATUREZA, BIOLOGIA e HEREDITARIEDADE, algo está quase sempre acima do q as pessoas decidem politicamente

"Tais casos não existem" - o seu cu q não existem

Exceção é vc pegar bastardo tentando refutar o direito de herança quando isso apenas confirmava a regra, sua anta

As próprias regulações e fiscalização médicas afirmam q nem sempre um aborto será seguro para uma mulher, sua retardada

"Se ela não tem responsabilidade sozinha que divida com quem impôs que ela não pode abortar, seja lá quem for" - "seja lá quem for" é sempre o próprio pai, né, sua mula

Afinal, foi ele quem a engravidou, isto é, foi ele mesmo, o próprio, quem impôs à mulher a decisão de recusar um aborto

Viu como a sua ideia além de retardada, no final, sempre desemboca pra responsabilizar o pai cretino, não tem escapatória minha flor

E sua mula, eu já sei q a decisão de levar adiante a gravidez ou não é sempre da mulher, o q eu tô dizendo é q PARIR/BOTAR NO MUNDO não é responsabilidade apenas dela como vc disse antes, sua demente

"tem responsabilidade sobre a saúde dos envolvidos" - até vc admite q a responsabilidade de PARIR/BOTAR NO MUNDO, bem como a de acompanhar a saúde da gestante, é de MUITOS, não apenas da mulher como vc afirmou, sua cretina

E q bom q vc pelo menos sabe q o feto antes de nascer já tem plenos direitos, pois ter plenos direitos não significa desfrutar de todos eles desde o início, como bem demonstrou o comentário das 23:29 e 23:59

Anônimo disse...

"Todo procedimento abortivo é um risco para a mulher, independente de quando é realizado, só que ainda mais após a 12ª semana"

Na verdade esse limite só existe nos países mais conservadores, diversos países esse tempo vai até a viabilidade do feto ou mais em casos excepcionais. Óbvio que quanto mais cedo, mais simples o procedimento. Mas, independe disso, o aborto seguro nunca é um risco maior que levar a gravidez a termo, isso não existe.

"Qualquer mulher q se descobrir grávida no 4º mês de gestação (e isso não é raro), ou após, (e isso tb não), logicamente q não poderá abortar"

Se o aborto fosse legalizado só até 12 semanas e a mulher que descobrisse depois, o feto poderia ter direito automático à co-responsabilidade dos genitores porque a mulher nesse caso não escolheu. Mas são casos isolados.

"E a mulher que por questões prévias de saúde for vulnerável demais para um aborto (podendo até morrer) em qualquer q seja o intervalo, IDEM"

Um aborto nunca vai ser mais arriscado que levar uma gravidez a termo. Se por um acaso existir uma condição super excepcional em que isso ocorra, ver resposta anterior.

"Ao fazer com q a única saída (para q ela não cuide do filho sozinha) seja o q ela se recusa a fazer (o aborto), isso tb é injusto, misógino, abusivo e brutal - é como eu cobrar impostos a mais de um budista por ele não negar sua fé"

Ela tem a opção de deixar o bebê em um abrigo. Injusto é você cobrar de alguém que não quer ser pai. Paternidade não deve ser uma punição por alguém fazer sexo, assim como a maternidade.

De novo, herança não é natural, é algo 100% criado pela tradição patriarcal.

Anônimo disse...

Estou acompanhando atentamente essa discussão e devo dizer que concordo com a anônima das 17 de junho de 2018 00:28.

A anônima das 16 de junho de 2018 23:29 é muito enraivecida nota-se que ela se utiliza de muitos palavrões para tentar forçar o seu ponto de vista, enquanto a anônima das 00:28 é mais centrada, mais inteligente e mais equilibrada.

00:28, estou gostando dos seus argumentos. Gostei dessa resposta também: "Justiça baseada em quê? Justiça é alguém possuir aquilo que conseguiu ou lhe foi dado. Porque alguém que nunca trabalhou para ter determinados bens deve ter direito automático a eles?"

Anônimo disse...

01:45 - vc não passa da mesma otária concordando consigo mesma

01:05 - quanta vezes vai ser necessário eu repetir Q NEM TODA MULHER PODE ABORTAR?

"isso não existe" - fonte: o seu rim

O aborto sempre é um risco de saúde à mulher, ainda mais após a 12ª semana de gestação, nunca q forçar parto no 7º mês é mais "seguro" q parir no 9º

E é lógico q herança é 100% natural, ou vc acha q os gens se transferem por máquina?

É desse processo estritamente natural q o direito à herança é baseado, isto é: herança é NATURAL, tradição patriarcal é a merda q vc inventou de pai não arcar com as consequências

Um aborto sempre é arriscado tanto quanto levar uma gravidez a termo

E mais uma vez: se vc acha "razoável" q os pais, tendo plenas condições financeiras, possam descartar os próprios filhos, apenas por q eles não querem, e jogar a criança na lata de lixo do estado, pra onerar e arrancar ainda mais dinheiro do povo e criar a criança como se fosse uma merda, é pq vc não passa de uma grande filha da puta

Se vc acha "injusto" cobrar paternidade de alguém, mais injusto ainda é despejar criança na beira de estrada do estado e obrigar o governo a ser "pai". Paternidade forçada ao estado não deve ser uma punição por alguém q tem filho não querer arcar com suas responsabilidades

e tradição jurídica por tradição jurídica, a sua é uma ideia de bosta, q não tem lógica e justiça alguma, ao contrário do direito de herança

Anônimo disse...

Estou acompanhando atentamente essa discussão e devo dizer que concordo com a anônima das 17 de junho de 2018 00:49

A anônima das 17 de junho de 2018 01:05 é muito tola e refutada, nota-se que ela se utiliza de muitos sofismas para tentar forçar o seu ponto de vista, enquanto a anônima das 00:49 é mais coerente, tem argumentos reais e é mais conclusiva.

00:49, estou gostando das suas respostas. Gostei desse verdade também: 'Não faz qualquer sentido trocar ou extinguir o q já está estabelecido há milênios, q é justo e q funciona (direito de herança), por algo como essa diarreia, tudo pq a "lindeza" só quer eximir homens de suas responsabilidades"

Anônimo disse...

Todo aborto é um risco pra saúde da mulher, não importa em q tempo ele seja feito, nunca q tomar remédios abortivos cheio de hormônios cancerígenos ou introduzir "canos" para sucção dentro da vagina faz bem pra saúde feminina; ainda mais se passar da 12ª semana (q é o intervalo de tempo onde o aborto não é tão nocivo)

E nunca q abortar no 5º mês de gestação é mais seguro que parir no nono, só um ignorante diria algo assim

Uma mulher que se descubra grávida após o limite estabelecido ou uma mulher que se descubra grávida após o feto se tornar independente dela vitalmente É COMUM, não são casos "isolados". Na prática, o "feto ter direito automático à co-responsabilidade dos genitores" valeria em mais de 50% dos casos - aliás, na verdade, valeria em até 100% deles, pq como a mulher tem a dominância sobre sua gestação, ng seria capaz de provar q ela já sabia q ficou grávida com uma semana

Todas as ressalvas q a tola comentarista regurgita ("Se o aborto...", "Se por um acaso...", "Se ela não tem...", "Se...", "Se...", "Se...", et caterva, é tanto "Se..."), na prática, fará com q os pais continuem sendo devidamente responsabilizados pelos filhos q possuem

Isto é, a proposição da tola comentarista é INÓCUA e INÚTIL

Não há nenhuma chance, em lugar algum do planeta, do direito hereditário ser extinto, simplesmente pq não há nada mais justo que conferir bens póstumos e outros gozos em vida à herdeiros biológicos, a HERANÇA material obedece a lógica da HERANÇA genética, a biologia tem (e deve sempre ter) um peso muito maior q a política

A proposta q ela fez sobre o tal "contrato" é no mínimo ridícula, pq 1º - ninguém fará "contrato" pra transar, 2º - pq a proposta insana implica em questões já discutidas nos 3 primeiros parágrafos e 3º - pq o contrato já existe e se chama direito de herança, q é baseado em biologia e é justo

E se a tola ainda diz q ng deve ser obrigado a cuidar de uma criança, nem mesmo os seus próprios pais adultos e dotados de todas as condições pra isso, pq o estado deveria?

Menos ainda o estado, pq o estado é composto por todos e a ideia imbecil da comentarista não pode se sobressair a dos outros num tema q envolve a TODOS, como este, e a maioria absoluta da população discorda dos métodos senis q ela defende: o estado não deve ser onerado com dinheiro público pra cuidar de criança de pai vagabundo

Por fim, a tradição jurídica do direito à herança (q é natural e não-patriarcal) existente hoje e desde os primórdios da humanidades, q é absolutamente justa e lógica, não tem qualquer condição de ser substituída pela insanidade defendida pela tola comentarista

Ela sim é quem defende o patriarcado ao querer aliviar a barra de pai babaca

Quanto ao 01:45, é a mesma tola concordando consigo mesma, então só digo uma coisa... não importa se aparentemente ela pareça menos "enraivecida", seus arjumentos são fajutos, cheio de sofismas e altamente refutados

Anônimo disse...

Percebam q a tola comentarista desistiu da ideia demente de q a plenitude de direitos só se inicia no nascimento, isto é, ela não diz mais q a mãe é a responsável por trazer alguém "pleno de direitos" ao mundo

Desistiu de sofismar q os homens (coitados) precisam urgentemente terem o mesmo peso q as mulheres na balança da reprodução, não importa o quanto a natureza impeça; essa foi risível, kkkkkk, parecia até um mascu (se não é q el"a" não deve ser um mesmo)

E desistiu tb de regurgitar q a mãe é a única responsável pelo parto

Ela desistiu de afirmar essas sandices, pq foi REFUTADA, tanto pelo argumento das 23:29, quanto o das 01:05, entre outros

Ela ainda tem a coragem de afirmar que: "tem a opção de deixar o bebê em um abrigo", (sic), como se a criança fosse um lixo e como se o abrigo fosse uma caçamba. Percebam o valor q ela dá à vida das crianças, ela quer q seja permissível entregar um bebê, como se ele fosse um vira-lata, à um antro de desamparo, apenas pq os pais, mesmo tendo todas as condições possíveis, não querem, e ainda aparece "outro" (q na verdade é a mesma pessoa) pra concordar com essa barbaridade

Se um homem "não pode" ser forçado a arcar com as responsabilidades sobre um filho q é herdeiro dele (do ponto de vista genético, e q por conseguinte, do ponto de vista jurídico), o Estado menos ainda deve ser forçado a arcar com essas mesmas responsabilidades; até pq o Estado é um ente formado por todos os cidadãos, logo, a opinião ridícula da comentarista não pode ser imposta aos outros. Ninguém concordará q os (nossos) impostos devam pagar uma péssima educação pra crianças recusadas pelos próprios pais, feito cachorros, pq os "bonitos" apenas queriam isso, o seu cu

E ainda tem a cara de pau em falar de "patriarcado"; é como disseram aí: Não faz qualquer sentido trocar ou extinguir o q já está estabelecido há milênios, q é justo, baseado em biologia e q funciona (direito de herança), por algo como essa diarreia

Anônimo disse...

Concordo com o anon da 11:54.

E se a outra lá pensa q o estado é quem deve ser "pai" de criança recusada por homem vagabundo, isso não vai acontecer só pq ela quer, quem ela pensa q é? isso é um assunto geral, deve ser aprovado no mínimo pelo Congresso ou por plebiscito/referendo

Não preciso nem dizer q nem os parlamentares ou a população coaduna com tamanha imbecilidade

Anônimo disse...

Discordo da anônima sem classe das 11:54. 00:49, continuo com vc, até agora foi a que mais conseguiu me convencer.

Anônimo disse...

Ué, não estou entendo, pq não estou podendo ter a oportunidade de responder?

A tola comentarista reapareceu para concordar consigo mesma

Mas o seus sofismas jamais serão capazes de confrontar a realidade e a lógica

"sem classe" é defender despejamento de crianças e vagabundagem masculina

Anônimo disse...

"O aborto sempre é um risco de saúde à mulher, ainda mais após a 12ª semana de gestação, nunca q forçar parto no 7º mês é mais "seguro" q parir no 9º"

Sim, forçar um aborto no 7º mês de gestação é mais seguro que levar uma gravidez a termo no 9º porque a gestação em si é um risco. Se a mulher for propensa a ter problemas decorrentes de um abortamento ela vai ter esses mesmo problemas ao levar a gravidez até o final.

"E mais uma vez: se vc acha "razoável" q os pais, tendo plenas condições financeiras, possam descartar os próprios filhos, apenas por q eles não querem, e jogar a criança na lata de lixo do estado."

Esse é um direito que atualmente, e principalmente nos países que o aborto é legalizado, as mulheres já tem. Nos EUA se chama Safe Haven.

"na verdade, valeria em até 100% deles, pq como a mulher tem a dominância sobre sua gestação, ng seria capaz de provar q ela já sabia q ficou grávida com uma semana"

Se ela fez um exame de sangue fica registrado, se ela for em consultas pré-natais fica registrado e se ela comunicou o pai da criança fica registrado.

"HERANÇA material obedece a lógica da HERANÇA genética"

Até agora não deu um único argumento lógico pra isso. Muito menos explicou por que é justo alguém ter direito sobre bens pelos quais não trabalhou ou recebeu de forma livre e espontânea.

"1º - ninguém fará "contrato" pra transar"

Um contrato que antecede o sexo seria mais aplicável em relações estabelecidas.

"E se a tola ainda diz q ng deve ser obrigado a cuidar de uma criança, nem mesmo os seus próprios pais adultos e dotados de todas as condições pra isso, pq o estado deveria?"

Porque atualmente é um dever do Estado, independente se a criança tem um dois, ou nenhum genitor registrado. O Estado já cuida das crianças que as mulheres abandonam e eu não tô vendo você achar um absurdo que Estado faça isso.

"Menos ainda o estado, pq o estado é composto por todos e a ideia imbecil da comentarista não pode se sobressair a dos outros num tema q envolve a TODOS, como este, e a maioria absoluta da população discorda dos métodos senis q ela defende: o estado não deve ser onerado com dinheiro público pra cuidar de criança de pai vagabundo"

A maioria da população brasileira não concorda com a legalização do aborto, mas suponho que você defenda que a prática deva ser oferecidamente gratuitamente no SUS, à revelia da vontade dos pagadores de impostos.

"Percebam q a tola comentarista desistiu da ideia demente de q a plenitude de direitos só se inicia no nascimento, isto é, ela não diz mais q a mãe é a responsável por trazer alguém "pleno de direitos" ao mundo"

Desisti nada, o indivíduo só passa a ter plenos direitos no nascimento, o que pode variar é se a mulher teve ou não escolha sobre isso.


"Desistiu de sofismar q os homens (coitados) precisam urgentemente terem o mesmo peso q as mulheres na balança da reprodução, não importa o quanto a natureza impeça"

A justiça exatamente para balancear situações naturais ou dadas. Chama política afirmativa. Igualdade salarial entre os sexos é baseada nisso.

"E desistiu tb de regurgitar q a mãe é a única responsável pelo parto"

Só pode ser muito burra ou desonesta mesmo. A mãe é a ÚNICA responsável por decidir se um parto de uma criança viva vai ou não acontecer.

"Ela ainda tem a coragem de afirmar que: "tem a opção de deixar o bebê em um abrigo""

Repetindo pra reforçar: ISSO JÁ ACONTECE E JÁ É UM DIREITO DAS MULHERES.

Anônimo disse...

. NÃO, forçar um parto-prematuro no 7º mês de gestação, ou um aborto no 5º, (sem necessidade alguma ainda por cima) é uma violência contra a saúde feminina

A maioria das mulheres propensas a terem problemas decorrentes de um abortamento, não os tem ao final da gravidez

Uma evidência de como vc não entende NADA de obstetrícia

. Pais com condições financeiras não podem despejar os próprios filhos em abrigos, as mulheres e os homens não possuem esse direito no Brasil (e em quase NENHUM país do mundo), e nem o terão, devido o grau de barbaridade e DO ridículo

Uma evidência de como vc não entende NADA de direito

. Mulheres NÃO FARÃO exame ou consulta nenhuma se não quiserem, e nem "comunicação ao pai" é uma "prova", sua tola, a sua proposta idiota continua sendo totalmente INÓCUA e INÚTIL

Uma evidência de como vc não entende NADA de investigação

. Até agora eu dei um milhão argumentos lógicos pra isso. E já expliquei diversas vezes o por que é justo alguém ter direito sobre os bens de seus pais biológicos, não tenho culpa se vc tem problemas cognitivos

a HERANÇA material obedece a lógica da HERANÇA genética, a biologia tem (e deve sempre ter) um peso muito maior q a política

Simplesmente pq não há nada mais justo que conferir bens póstumos e outros gozos em vida à herdeiros biológicos, a tradição jurídica do direito à herança (q é natural e não-patriarcal) existente hoje e desde os primórdios da humanidade, é absolutamente justa e lógica, não tendo qualquer condição de ser substituída pela insanidade defendida por vc

Uma evidência de como vc não entende NADA de ciência

. A maioria da população sexualmente ativa NÃO ESTÁ em "relações estabelecidas", impossibilitando mais uma vez a sua ideia ~contratual~ ridícula

Uma evidência de como vc não entende NADA de sociologia

. Só é um "dever" do estado se o poder público outorgar q é, o q não é o caso. O estado cuida apenas de crianças filhos de pais q não possuem condições financeiras e/ou mentais, não dos vagabundos q querem apenas abandonar os próprios filhos

Uma evidência de como vc não entende NADA de lei

. É mais fácil a maioria da população brasileira ser a favor do aborto, do q a favor da sua ideia senil de abandono desnecessário e cruel, até pq o aborto não onera o estado, ao invés da sua proposta imbecil. E não sei se vc sabe, mas existe algo chamado CONGRESSO, e é lá q tanto o aborto quanto a sua proposta inútil deverá ser aprovada, à revelia sim da vontade dos pagadores de impostos; e é o aborto quem tem a possibilidade muito maior de passar, ao contrário da sua ideia senil, q não será aprovada jamais

Uma evidência de como vc não entende NADA de política

Anônimo disse...

. O bebê pode exercer o direito de ir e vir? ou de usar a frauda q lhe preferir? Essas perguntas já lhe foram feitas e até agora vc fingiu q não leu, o gato comeu a sua língua?

A repostamente claramente é NÃO, o bebê não pode exercer tais direitos, portanto, ele não teria "plenos direitos" só pq nasceu, seguindo a sua lógica estúpida

A pessoa se torna plena de direitos quando sua dependência vital total não está mais vinculada à ng, isto é, antes do nascimento, e o fato de alguns direitos desse indivíduo fetal não serem possíveis de se porem na prática, não contradiz com isso, pq se não, vc tb não poderia dizer q um bebê tem "plenos direitos", já q ele tb é INCAPAZ de exercer diversos direitos

Se vc até agora não entendeu isso, eu só lamento pelo seu analfabetismo funcional

Uma evidência de como vc não entende NADA de coerência

. O estado não pode, e nem é capaz, de forçar "igualdade" onde logicamente não há tal possibilidade, como na questão das prerrogativas femininas sobre a reprodução

Assim como estado não força "igualdade" no tratamento médico dado à homens e à mulheres, por exemplo; simplesmente pq ambos se diferem organicamente um do outro, forçar tal coisa seria uma aberração cognitiva

Comparar uma questão natural (reprodução) com salário, e chamar favorecimento masculino ilícito de "ação afirmativa" é uma evidência de como vc não entende NADA de NADA mesmo

E burra e desonesta é vc: PQ EU JÁ AFIRMEI CENTENAS DE VEZES Q A MULHER TEM SIM DIREITO INDISSOCIÁVEL À DECISÃO GESTACIONAL, porém, vc afirmou q ela é à "única" responsável por parir, e eu refutei vc, e refuto novamente, DIZENDO Q A MULHER NÃO É A "ÚNICA" RESPONSÁVEL POR COLOCAR ALGUÉM NO MUNDO, sua besta, pare de fazer inferências

Repetindo pra reforçar: ISSO NÃO ACONTECE, NÃO É UM DIREITO DAS MULHERES E VC JAMAIS TERÁ RAZÃO SOBRE ALGO SE CONTINUAR A REGURGITAR SOBRE ESSES TEMAS

Anônimo disse...

Pra corroborar sua tese maluca, a tola comentarista usa dois ou 3 países como "exemplo" em q os pais podem abandonar os filhos (sic)

Como se isso pudesse ser possível no Brasil e na restante maior parte do mundo, kkkkk

Indo por esse lado, coitada: TODOS OS PAÍSES usam o direito de herança, qua qua qua

Isto é:

direito de herança (baseada em biologia, histórica, atual, predominante e, principalmente, JUSTA)>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>sua ideia inútil, desumana e ridícula

E forçar um parto prematuro (não "aborto", sua ignorante) no 7º mês de gestação NÃO é mais seguro que levar uma gravidez a termo no 9º, guarde sua ignorância pra vc

titia disse...

Pois é, né, 16:13, o homem só tem um método de prevenção e mesmo assim não quer usar... percebeu como isso soa patético e infantil?

Sabe, eu ia argumentar sobre anticoncepcional hormonal masculino, que já existe mas não admitiram que fosse lançado no mercado porque tem os mesmos efeitos colaterais do feminino e a saúde dos machos é sagrada demais pra ser comprometida com contracepção. A vadia que arque com tudo, e se ela não pode tomar pílula dane-se, que emprenhe e se lasque pq o macho não quer usar camisinha... mas eu nunca argumento com lixo que me vem com "fecha as pernas sua piranha". Só vou dizer pra você ir enfiar seu pinto sujo e cheio de DSTs no rabo de outro macho, ou vá dar seu rabo mal lavado pra outro macho e deixe as mulheres em paz pq essa é a única resposta que vc merece. Agora vai arranjar uma guerra pra morrer.

titia disse...

Tô cansada dessa pororoca de ignorância. Deixa eu esclarecer alguns pontos aqui:

- Sim, uma mulher sofre risco de morte tanto no aborto quanto no parto, portanto não faz o menor sentido uma "olímpiada da mortalidade" entre parto e aborto. Na verdade, os riscos no parto podem ser MAIORES do que os de um aborto nos primeiros meses de gestação. Então, cortemos esse argumento estúpido de que antecipação do parto é uma violência à saúde feminina.

- Quanto ao mimimi sobre aborto tardio: nenhuma mulher que quer abortar espera pra fazê-lo no quinto ou sétimo mês. Antecipação do parto é um procedimento MÉDICO, destinado a salvar a vida da mulher, interrompendo gestações que não chegariam a termo de qualquer maneira; fetos com malformações graves e incompatíveis com a vida, morte fetal, anencefalia. Só em mundo imaginário de mascu é que vadias malvadas adiam o aborto até o quinto mês porque é 'cool'.

- Direitos plenos, inclusive direito à vida, só são concedidos depois que o indivíduo NASCEU VIVO. Antes de nascer não tem essa porra de direito inalienável, mas depois que nasceu e está vivo, mesmo que precisando dos cuidados de alguém, o indivíduo é plenamente sujeito de direitos.

- Pais podem sim abrir mão do poder familiar e doar os filhos pra adoção. O processo é longo e envolve psicólogos e assistentes sociais, mas sim, é possível doar a criança pra adoção. Claro, como crianças do sexo masculino, negras, portadoras de necessidades especiais, que tenham irmãos, maiores de 5 anos não são muito populares com os adotantes brasileiros, mulheres que vão ter filhos com essas características serão pressionadas a ficar com a criança, sendo inclusive ameaçadas com processo e cadeira. Mulheres que queiram doar meninas brancas recém nascidas sem deficiências nunca terão problema pra fazê-lo; adotantes brasileiros se estapeiam por crianças assim.

- O Estado não existe pra um punhado de velhos safados pagarem cerveja cara em puteiro de luxo, GP de mil reais o minuto, jantar de um milhão pros capangas ou subornar juiz pra não ir preso. Existe pra CUIDAR das pessoas e da sociedade, e crianças que por algum motivo não são criadas pelos pais são membros da sociedade com o mesmo direito que você e eu ao cuidado estatal. Portanto, pode cortar o velho "mimimi meus impostos"..

- A mulher é a única responsável por parir. O que os médicos, obstetrizes, parteiras, o caralho a quatro que sejam fazem é ASSISTIR o parto. É AUXILIAR, apenas; quem faz todo o trabalho duro é a mulher. Se a cambada de ignorante tivesse prestado atenção nas aulas de biologia da quinta série saberia disso.

- Herança é algo 100% cultural. Vá até um museu ou faculdade de antropologia e pergunte se homens de Neandertal deixavam propositalmente suas posses pros filhos. E filhos adotivos possuem o mesmo direito a ela que filhos biológicos. É lei.

- Se você reclama da pessoa com quem está debatendo usar xingamentos só pra depois você mesmo começar a usá-los feito pontos de exclamação em todas as frases, favor tomar vergonha na cara e parar de querer cagar regra no modo como os outros comentam.

- Aborto legalizado não é sinônimo de aborto forçado. As mulheres que não quiserem abortar não abortarão, terão os seus filhos, cuidarão deles.

- Mulheres que querem abortar também pagam impostos.

- Por fim: homens NUNCA irão controlar o útero. Aceitem e chorem na cama que é lugar quente.

Anônimo disse...

. Os riscos no aborto podem ser MAIORES do que os de um parto, e é claro q mulher nenhuma nunca abortará tardiamente, quem é q está dizendo isso? Quem está inferindo q é totalmente "seguro" a mulher abortar no 6º mês de gestação é a tola comentarista; esses casos são pra demonstrar pra tola (e agora pra vc): Q NEM TODA MULHER PODE ABORTAR, logo, não faz sentido conferir responsabilidade sobre a criança apenas para mulher

. Direitos plenos, inclusive direito à vida, não são concedidos depois q o indivíduo nasceu, do contrário, seria permitido abortar (com o objetivo de matar o feto) com 5 meses, é claro q depois q nasceu ele tem plenos direitos, mas seus plenos direitos começam ligeiramente antes. A tola comentarista usou de um argumento completamente estapafúrdio pra justificar essa ideia ("começa no nascimento"), mas já devidamente refutada

. Pais não podem abrir mãos de seus filhos caso eles sejam capazes de cuidar deles, não no Brasil (e na maior parte do mundo), não sei onde vc viu isso

Um bebê só pode ser entregue para adoção através do Conselho Tutelar. Abandonar na porta da igreja, entregar para um casal de amigos ou deixar em um abrigo É CRIME e a mãe, se descoberta, será indiciada por abandono. Apenas o Conselho Tutelar tem o poder de avaliar a situação e determinar o que deve ser feito com a criança. Muitas vezes, a mãe que entrega um filho para adoção, no fundo, quer ficar com ele, mas não está em condições PSICOLÓGICAS ou FINANCEIRAS para cuidar do bebê

. E titia, tem dó, por acaso eu falei q o Estado não deva cuidar de crianças Q NÃO PODEM SER CUIDADAS PELOS SEUS PAIS POR MOTIVOS FINANCEIROS E MENTAIS? É claro q devem, menos de filhos de pais vagabundos q querem apenas abandonar os filhos, isso onera desnecessariamente o estado e deve ser combatido sim, tanto quanto "pagarem cerveja cara em puteiro de luxo, GP de mil reais o minuto, jantar de um milhão pros capangas ou subornar juiz"

. E a mulher não é a única responsável por parir, se ela conta com a ajuda de, como vc mesma disse, médicos, obstetrizes, parteiras, "o caralho a quatro", isto significa q ela conta com a ajuda de todos esses profissionais, então ela LOGICAMENTE não é a única responsável por parir, 99,99% das mulheres não dão a luz sozinhas, dizer q elas são as únicas responsáveis pelo parto é um atentado à lógica

. Herança é algo 100% baseado em biologia. E qual o sentido da comparação com neandertais? É uma espécie extinta há milhares de anos e q não tem relação com a nossa, não são nossos ancestrais, e daí? Entre os homo sapiens a história é bem diferente, vá até um museu ou faculdade de antropologia e pergunte. E filhos adotivos possuem o mesmo direito (isso já foi esmiuçado uma centena de vezes) por ANALOGIA, esse caso confirma a regra da herança ser passada a (tb) herdeiros genéticos

"Se você reclama da pessoa com quem..." ????

"Aborto legalizado não é sinônimo de aborto forçado" - claro q não é, mas aborto forçado é o q a tola comentarista causará ao q querer jogar plena responsabilidade do filho sobre a mulher - "terão os seus filhos, cuidarão deles" - logicamente, e os homens pais desses filhos cuidarão deles tb, conforme os filhos são herdeiros deles

"Mulheres que querem abortar também pagam impostos" - E??? Mulheres quando abortam não oneram o estado, pelo contrário, isso é o q eu vinha dizendo

"Por fim: homens NUNCA irão controlar o útero. Aceitem e chorem na cama que é lugar quente" - ÓBVIO

Anônimo disse...

"A maioria das mulheres propensas a terem problemas decorrentes de um abortamento, não os tem ao final da gravidez"

Errado, no sétimo mês nem aborto é, é parto mesmo. Tanto é um procedimento seguro que é possível marcar data para o parto se a mulher quiser.

"Pais com condições financeiras não podem despejar os próprios filhos em abrigos, as mulheres e os homens não possuem esse direito no Brasil (e em quase NENHUM país do mundo)"

Países onde existe o direito: EUA, Canadá, República Tcheca, Áustria, França, Rússia, Hungria, Índia, Itália, Suíça, China, na Bélgica e na Inglaterra a mãe pode ser punida em teoria mas não é na prática, na Alemanha a justiça é dúbia sobre isso mas é possível.
Em grande parte dos países existes locais em que a mãe pode deixar um filho recém nascido anonimamente sem o risco de ser legalmente investigada.

"Mulheres NÃO FARÃO exame ou consulta nenhuma se não quiserem, e nem "comunicação ao pai" é uma "prova""

Se houver registro da comunicação é prova sim. Se não quiserem ir em consultas ou exames elas não vão mesmo, mas se forem, como a maior parte vai, é um registro.

"E já expliquei diversas vezes o por que é justo alguém ter direito sobre os bens de seus pais biológicos, não tenho culpa se vc tem problemas cognitivos"

Explicou nada, só disse que é justo pq é natural. Conseguiu explicar que genética é natural (óbvio) mas não porque a obrigatoriedade de passar bens (que não são naturais) para alguém com parte da sua carga genética. Não explicou nem a correlação nem a justiça nisso.

"Simplesmente pq não há nada mais justo que conferir bens póstumos e outros gozos em vida à herdeiros biológicos, a tradição jurídica do direito à herança (q é natural e não-patriarcal) existente hoje e desde os primórdios da humanidade"

Primeiro que eu consigo pensar em alternativas mais justas: quem tem o bem deixa ele pra quem quiser. Ou deixa pro Estado para melhorar a qualidade de vida da população. Independente da sua orientação político-econômica, opções mais justas tem aos montes. E filha do céu, tá precisando desesperadamente ler um pouco de Engels pra parar de uma vez de passar vergonha com essa ideia estúpida que herança é natural e sempre existiu.

"O estado cuida apenas de crianças filhos de pais q não possuem condições financeiras e/ou mentais, não dos vagabundos q querem apenas abandonar os próprios filhos"

O Estado é obrigado a cuidar de qualquer criança, em maior ou menor grau, até dos filhos do Luciano Huck.

"É mais fácil a maioria da população brasileira ser a favor do aborto, do q a favor da sua ideia senil de abandono desnecessário e cruel, até pq o aborto não onera o estado, ao invés da sua proposta imbecil."

A minha proposta só existe junto com a legalização do aborto. E a população brasileira não apoia a legalização do aborto. E desde quando o congresso só age visando a justiça ou o bem comum?

Anônimo disse...

"A pessoa se torna plena de direitos quando sua dependência vital total não está mais vinculada à ng, isto é, antes do nascimento"

Já que você ama "as tradições jurídicas", em qualquer lugar do mundo um indivíduo só é reconhecido pelo Estado a partir do momento que nasce. Se não é reconhecido pelo Estado ele não tem direitos plenos. Isso é mais do que óbvio.

"Comparar uma questão natural (reprodução) com salário, e chamar favorecimento masculino ilícito de "ação afirmativa" é uma evidência de como vc não entende NADA de NADA mesmo"

A questão natural obriga que a mulher se afaste de suas funções para cuidar do recém nascido, o que onera o empregador e o Estado. Então seria perfeitamente natural que mulheres recebessem menos, já que a natureza reprodutiva delas pode ser desinteressante para o empregador. É NATURAL Ó.

"PQ EU JÁ AFIRMEI CENTENAS DE VEZES Q A MULHER TEM SIM DIREITO INDISSOCIÁVEL À DECISÃO GESTACIONAL"

Decisão gestacional = responsabilidade pelo nascimento. Não é sobre trabalho, larga mão de ser burra, é sobre decisão autônoma e responsabilidade.

Anônimo disse...

. Quem disse q parto prematuro no 7º mês é "aborto" foi vc, sua burra - e parto prematuro sem qualquer necessidade no 7º ou 8º é completamente inseguro pra mulher SIM

Mais uma evidência de como vc não entende NADA de obstetrícia

. Os países q vc deu como exemplo são pouquíssimos, não são "grande parte", deixe de ser mentirosa, e em nenhum deles o homem deixa de pagar pensão pq quer

No Brasil não é assim e jamais será, isso o q importa

Agora os países onde o direito de herança é usado: TODOS, pra ficar um pouco mais claro: T-O-D-O-S

. "Se houver...", "Se não...", "Se forem...", "Se...", "Se...", "Se...", "Se...", kkkkkk faça-me rir, mulher nenhuma vai cuidar de filho sozinha se depender de todos esses -se-

É tanto -se- q na prática a sua ideia burra continua sendo totalmente INÓCUA E INÚTIL

Expliquei TUDO, não tenho culpa se vc não entendeu por ser uma analfabeta funcional

É justo pq é natural e pq genética tem um peso maior q a política

A obrigatoriedade de passar bens para alguém com parte da sua carga genética acontece, pq não se pode negar q ao conceber, aquela pessoa é filho de um pai e de uma mãe, isso não se APAGA, é simples, totalmente lógico e usado EM TODOS OS PAÍSES DO MUNDO

Vc quer tanto criticar esse direito justo, q nem para pra se dar conta de q o q vc defende é ilógico, imbecil, risível e ridículo

. "Deixar para quem quiser/pro estado" já é possível, sua estúpida; o q não exclui o fato de herdeiros biológicos ainda terem o direito, e quem precisa ler história e tomar vergonha na cara é vc: desde os primórdios da humanidade a herança se passa à filhos, pq o direito à herança É BASEADO NA BIOLOGIA

Não há nenhuma chance, em lugar algum do planeta, do direito hereditário ser extinto, simplesmente pq não há nada mais justo que conferir bens póstumos e outros gozos em vida à herdeiros biológicos, a HERANÇA material obedece a lógica da HERANÇA genética, a biologia tem (e deve sempre ter) um peso muito maior q a política

A tradição jurídica do direito à herança (q é natural e não-patriarcal) existente hoje e desde os primórdios da humanidade, q é absolutamente justa e lógica, não tem qualquer condição de ser substituída pela insanidade defendida por vc

. O Estado N-Ã-O é obrigado a cuidar de qualquer criança (no sentido de ter sua custódia, como se o estado fosse pai), SUA MENTIROSA. Abandonar na porta da igreja, entregar para um casal de amigos ou deixar em um abrigo É CRIME e a mãe ou o pai, se descoberto, será indiciado por abandono

. A legalização do aborto não necessita da sua proposta burra, muito pelo contrário, só vai atrapalhar a descriminalização, e é muito mais fácil a população ser a favor da legalização do aborto do q da sua ideia de jerico

E o congresso visando ou não "a justiça e o bem comum", é por lá q a legalização do aborto e a sua proposta imbecil precisam ser discutidas, o q no caso, a sua ideia passa LOOONGE até de ser cogitada, qua qua qua

Anônimo disse...

. MENTIRA, e vc continua a ignorar as perguntas q refutaram o seu arjumento sobre "plenos direitos"; mas não tem problema, eu relembro pra vc e de quebra refuto o seu mais novo arjumento:

O bebê pode exercer o direito de ir e vir? ou de usar a frauda q lhe preferir? Essas perguntas já lhe foram feitas e até agora vc fingiu q não leu, o gato comeu a sua língua?

A resposta claramente é NÃO, o bebê não pode exercer tais direitos, portanto, ele não teria "plenos direitos" só pq nasceu, seguindo a sua lógica estúpida

Direitos plenos, inclusive direito à vida, não são concedidos depois q o indivíduo nasceu, do contrário, seria permitido abortar (sem qualquer necessidade e com o objetivo de matar o feto) aos 5 meses. É claro q após o nascimento o bebê tem plenos direitos, mas seus plenos direitos começam ligeiramente antes.

A pessoa se torna plena de direitos quando sua dependência vital total não está mais vinculada à ng, isto é, antes do nascimento, e o fato de alguns direitos desse indivíduo fetal não serem possíveis de se porem na prática, não contradiz com isso, pq se não, vc tb não poderia dizer q um bebê tem "plenos direitos", já q ele tb é INCAPAZ de exercer diversos direitos

. É CLARO Q É NATURAL, Ó, sua besta, mas a mulher se afastar do serviço não onera o empregador, pois ele é subsidiado pelo estado, logo, é IMPERFEITAMENTE ANTI-NATURAL que mulheres recebam menos, pq ser desinteressante ou não pro empregador, não justifica discriminação salarial, até pq: NEM TODA MULHER ENGRAVIDARÁ, esqueceu disso?

O empregador não pode discriminar retroativamente, e nem depois, já q mais uma vez: o estado o subsidia

e o estado só é onerado durantes alguns meses, não a vida inteira, como vc está querendo empurrar goela baixo

. Decisão gestacional NÃO É responsabilidade pelo nascimento. Larga mão de ser burra, claro q É TUDO SOBRE O TRABALHO, pq a mulher não faz parto sozinha, dizer q elas são as únicas responsáveis por colocar alguém no mundo é um atentado à lógica

Mais uma evidência de como vc não tem razão sobre NADA

Anônimo disse...

"Os países q vc deu como exemplo são pouquíssimos, não são "grande parte", deixe de ser mentirosa, e em nenhum deles o homem deixa de pagar pensão pq quer"

Os países que eu citei concentram mais da metade da população mundial e boa parte é considerado "desenvolvido". Nenhum deles o homem pode deixar de pagar pensão porque a justiça familiar é extremamente misândrica em qualquer lugar do mundo.

""Deixar para quem quiser/pro estado" já é possível, sua estúpida; o q não exclui o fato de herdeiros biológicos ainda terem o direito, e quem precisa ler história e tomar vergonha na cara é vc: desde os primórdios da humanidade a herança se passa à filhos, pq o direito à herança É BASEADO NA BIOLOGIA"

Se não pode deixar tudo pra quem quiser não é um direito, nem é justo. E pelo amor de um elfo, vai estudar história da humanidade e da civilização ou antropologia pra poder parar de passar vergonha.

"O Estado N-Ã-O é obrigado a cuidar de qualquer criança (no sentido de ter sua custódia, como se o estado fosse pai), SUA MENTIROSA. Abandonar na porta da igreja, entregar para um casal de amigos ou deixar em um abrigo É CRIME e a mãe ou o pai, se descoberto, será indiciado por abandono"

A mãe e o pai nunca serão descobertos, mesmo no Brasil, onde essa prática, tal qual o aborto, é crime. Na prática você sabe bem que não acontece nada com alguém que abandona um bebê na porta de uma igreja no meio da noite.

"O bebê pode exercer o direito de ir e vir? ou de usar a frauda q lhe preferir? Essas perguntas já lhe foram feitas e até agora vc fingiu q não leu, o gato comeu a sua língua?"

Filha, o bebê nascido É RECONHECIDO PELO ESTADO. O nascituro, inclusive de gravidez avançada, não tem direitos como um nascido. Se ele morrer no útero a certidão de óbito só pode ser expedida depois de nascido. Deixa de ser ignóbil.

"CLARO Q É NATURAL, Ó, sua besta, mas a mulher se afastar do serviço não onera o empregador, pois ele é subsidiado pelo estado, logo, é IMPERFEITAMENTE ANTI-NATURAL que mulheres recebam menos, pq ser desinteressante ou não pro empregador, não justifica discriminação salarial, até pq: NEM TODA MULHER ENGRAVIDARÁ, esqueceu disso?"

Só o fato da mulher ter de ser substituída, obrigar o empregador a procurar um substituto, treinar alguém nas suas funções e depois obrigar o empregador a arcar com os impostos trabalhistas da pessoa que substituiu a gestante já é uma baita desvantagem para o empregador. Tudo isso o Estado não subsidia. O Estado pagar parte da conta também é uma forma artificial dele tentar compensar as desigualdades reprodutivas naturais entre os sexos. E TODA mulher tem o potencial de engravidar ou ter filhos, especialmente as heterossexuais casadas. Se fosse desconsiderar por existir exceção, a aposentadoria antecipada dada a todas as mulheres (que fazem ou não jornada dupla, incluindo você ou a Lola) não deveria existir.

"Decisão gestacional NÃO É responsabilidade pelo nascimento. Larga mão de ser burra, claro q É TUDO SOBRE O TRABALHO, pq a mulher não faz parto sozinha, dizer q elas são as únicas responsáveis por colocar alguém no mundo é um atentado à lógica"

Não é possível que seja tão burra. A discussão é sobre responsabilidade decorrente de decisões autônomas, não sobre ser capaz de parir sem ajuda. De onde você tirou uma ideia tão imbecil?

E sobre a naturalidade dos direitos reprodutivos: assim como a mulher tem direito natural sobre a gestação, é uma característica inerente do papel reprodutivo masculino é poder engravidar uma fêmea e não ter qualquer contato com a cria. O homem participar somente da concepção é NATURAL e BIOLÓGICO, se é isso que você mais preza.

Anônimo disse...

. Ô sua burra, a meia dúzia de países citados por vc NÃO "concentram mais da metade da população mundial", além de semianalfabeta vc é ignorante em matemática tb? kkkk

E enquanto vc cita um ou dois países, o direito de herança ESTÁ PRESENTE EM TODOS ELES (e em TODOS os países desenvolvidos tb), qual parte de -EM TODOS ELES- vc ainda não entendeu?

E qual parte de no Brasil isso não existir (e nem nunca existirá) vc ainda não entendeu tb?

"é extremamente misândrica" - "misândrica"

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk "misândrica" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

ah, cala boca, mascu (e depois tem a cara de pau de falar em patriarcacado)

. Poder deixar tudo pra quem quiser NÃO é um direito e nem é justo, justo é deixar pros seus herdeiros BIOLÓGICOS, isso sim. E pelo amor de paulo freire, vai estudar história da humanidade e da civilização ou antropologia pra poder parar de passar vergonha, pq o direito de herança está presente desde os primórdios da humanidade, sua ignorante

. A mãe e o pai q abandonam SEMPRE são descobertos, não sei de onde vc tirou q "nunca". Na prática você sabe muito bem que acontece sim TUDO com alguém que abandona um bebê na porta de uma igreja no meio da noite, os bandidos vão responder criminalmente. E a questão não é se os pais são descobertos ou "não" (SEMPRE são), a questão é q é C-R-I-M-E e sempre será

Anônimo disse...

. Filha, o bebê nascido é reconhecido pelo estado e o FETO TB É, precisa desenhar pra vc?

Direitos plenos, inclusive direito à vida, não são concedidos depois q o indivíduo nasceu, do contrário, seria permitido abortar (sem qualquer necessidade e com o objetivo de matar o feto) aos 5 meses. É claro q após o nascimento o bebê tem plenos direitos, mas seus plenos direitos começam ligeiramente antes.

O bebê, mesmo depois de nascer, não tem direitos como um crescido. Por exemplo, ele não pode exercer seu direito de escolher qual frauda usar. Deixa de ser ignóbil

. O estado subsidia TUDO isso sim, vá se informar. O estado paga TUDO como uma forma de garantir o sucesso financeiro feminino, NÃO TEM NADA A VER com "forma artificial... bla bla bla"

E não, sua burra, NEM TODA MULHER TEM O "POTENCIAL" DE ENGRAVIDAR, NEM TODAS QUEREM E NEM TODAS IRÃO, puto q fugiu, como vc é ignorante, e não, não é "exceção", cada dia q passa as mulheres engravidam menos, vc sabia? Claro q vc não sabia

É exatamente por isso q empregador nenhum pode discriminar retroativamente (e nem depois, visto os subsídios oferecidos pelo estado)

E aposentadoria antecipada é dada às mulheres não só pq TODAS elas tem dupla jornada, mas pq TODAS as mulheres tem capacidades orgânicas diferentes das dos homens - e olha como vc é estúpida: kkkkkk, vc diz q a mulher deve ganhar menos pq engravida (isto é: por causa da "natureza"), mas logo depois, vc mesma dá a contrapartida de q elas devem se aposentar cedo (tb por causa da "natureza"), isto é: NÃO FAZ DIFERENÇA, vc balanceou a equação

Esse seu arjumento era inócuo desde o início, qua qua qua, não é possível que vc seja tão burra

Anônimo disse...

. Sua tola, vc está desde 5000 antes de cristo querendo empurrar goela a baixo q a mulher é a "única" responsável por colocar alguém "pleno de direitos" no mundo (pq "é ela quem pare"), quando o fato é que: a responsabilidade de colocar alguém "pleno de direitos" no mundo não é só da mãe, pq não é só ela quem pare, mas é do pai, do médico, dos parteiros e de quem mais estiver envolvido. Eu sou quem te pergunto de onde você tirou uma inferência e distorção tão imbecil?

. Agora pronto, além de não saber somar Lé com Cré, tb é uma ignorante exímia em biologia

Vamos lá:

NÃO É uma "característica inerente do papel reprodutivo masculino poder engravidar uma fêmea e não ter qualquer contato com a cria"

NÃO É

Repetindo mais uma vez para ficar claro: NÃO É

Não entre os humanos

Favor observar o comportamento social da espécie mais próxima do homo sapiens: os bonobos

Ou se quiser, há vários outros exemplos no reino animal: pinguins, leões, aves, etc.

Mais uma vez pra não ter dúvidas: Essa "característica" NÃO É da humanidade

Depois dessa, assinou o atestado de burrice múltipla dos órgãos

Anônimo disse...

"meia dúzia de países citados por vc NÃO "concentram mais da metade da população mundial"

Ah quanta ignorância. Na lista eu não incluí todos os países, mas pode contar também o Paquistão, as Filipinas, a África do Sul, a Coreia do Sul, a Polônia, e outros ainda. Agora você refaz as contas.

""é extremamente misândrica" - "misândrica""

Se existe um óbvio desfavorecimento dos homens nesses processos, esse é o sentido estrito e material de misandria, sua burra.

"Poder deixar tudo pra quem quiser NÃO é um direito e nem é justo, justo é deixar pros seus herdeiros BIOLÓGICOS, "

Não é justo pura e simplesmente porque os herdeiros biológicos NÃO trabalharam por aqueles bens. E se você tá com preguiça de estudar muito, vai ler SÓ a Origem da Família, da Propriedade Privada e do Estado. É mínimo, porque tá dando dó, até a Titia tá achando ridículo.

"A mãe e o pai q abandonam SEMPRE são descobertos"

Queria saber de onde você tirou essa informação, existem pouquíssimas notícias de mães presas por abandonar bebes enquanto mais de 100 bebes são abandonados por ano. Nenhuma estatística criminal sobre o tema, inclusive.

"o bebê nascido é reconhecido pelo estado e o FETO TB É, precisa desenhar pra v"

O feto não tem registro, não tem nacionalidade, não tem nem direito à certidão de óbito. O feto não é reconhecido além da sua condição de feto, nunca de plenos direitos.

"O estado subsidia TUDO isso sim, vá se informar. O estado paga TUDO como uma forma de garantir o sucesso financeiro feminino, NÃO TEM NADA A VER com "forma artificial... bla bla bla""

O Estado subsidia justamente pra minimizar os impactos da desvantagem reprodutiva natural das mulheres, de forma ARTIFICIAL, porque é uma política pública de compensação.

"NEM TODA MULHER TEM O "POTENCIAL" DE ENGRAVIDAR, NEM TODAS QUEREM E NEM TODAS IRÃO"

Somente 15% das mulheres com mais de 40 anos não tem filhos, isso é exceção sim.

"É exatamente por isso q empregador nenhum pode discriminar retroativamente (e nem depois, visto os subsídios oferecidos pelo estado)"

Não pode discriminar porque o Estado aplica uma política artificial para compensar a desvantagem feminina. Isso é mais do que óbvio.

"E aposentadoria antecipada é dada às mulheres não só pq TODAS elas tem dupla jornada, mas pq TODAS as mulheres tem capacidades orgânicas diferentes das dos homens"

Você só pode ser um troll mesmo, porque a política de aposentadoria antecipada das mulheres é baseada na dupla jornada. Até porque não existe qualquer diferença na capacidade orgânica que justifique mulheres se aposentarem antes, inclusive mulheres tem uma longevidade maior. Vá estudar.

"Sua tola, vc está desde 5000 antes de cristo querendo empurrar goela a baixo q a mulher é a "única" responsável por colocar alguém "pleno de direitos" no mundo (pq "é ela quem pare"), quando o fato é que: a responsabilidade de colocar alguém "pleno de direitos" no mundo não é só da mãe, pq não é só ela quem pare"

É oficial, você é um troll.

"NÃO É uma "característica inerente do papel reprodutivo masculino poder engravidar uma fêmea e não ter qualquer contato com a cria""

É sim, favor ver a estrutura social e cuidado com as crias dos Bonobos (ou os Chimpanzés), o parente mais próximo do homo sapiens (você é uma piada mesmo). Se quiser também pode observar o comportamento dos leões. Nenhuma dessas espécies o macho é responsável por uma cria específica sua, todos os filhotes são criados ou em conjunto ou por suas mães (no caso dos Bonobos).

Faço desse meu último post aqui porque não tem condições de discutir com quem não tem conhecimento nem sobre os próprios argumentos que coloca.

Anônimo disse...

. Só pelo fato de haver exemplos de mães e pais condenados por abandono, refuta o seu arjumento de q isso "não acontece na prática", sua monga

"mais de 100 bebes são abandonados por ano" – terrível, né? eu acho, mas pra vc tudo bem, contanto q o homem vagabundo não seja responsabilizado, ah vá a merda vc

. Isso não é "exceção", é um dado (fonte???? pq deve ser bem mais) em constante crescimento, e de forma alguma isso contesta q 'NEM TODA MULHER TEM O "POTENCIAL" DE ENGRAVIDAR, NEM TODAS QUEREM E NEM TODAS IRÃO', se "15%" (é bem maior a porcentagem e ela aumenta a cada dia q passa) ou mais das mulheres não tem filhos, isso corrobora a minha afirmação, a de q (repetindo): NEM TODA MULHER TEM O "POTENCIAL" DE ENGRAVIDAR, NEM TODAS QUEREM E NEM TODAS IRÃO; santo analfabetismo funcional

. O bebê não tem direito de ir e vir, não vota, não tem nem direito à certidão de casamento. O bebê não é reconhecido além da sua condição de bebê, nunca de plenos direitos. (seguindo a sua lóJica, com J de jegue)

Vc se esforça demais pra bancar a desentendida, mas eu me esforço ainda mais pra dar bem mastigadinho pra vc:

O bebê pode exercer o direito de ir e vir? ou de usar a frauda q lhe preferir? Essas perguntas já lhe foram feitas e até agora vc fingiu q não leu, o gato comeu a sua língua?

A resposta claramente é NÃO, o bebê não pode exercer tais direitos, portanto, ele não teria "plenos direitos" só pq nasceu, seguindo a sua lógica estúpida

Direitos plenos, inclusive direito à vida, não são concedidos depois q o indivíduo nasceu, do contrário, seria permitido abortar (sem qualquer necessidade e com o objetivo de matar o feto) aos 5 meses. É claro q após o nascimento o bebê tem plenos direitos, mas seus plenos direitos começam ligeiramente antes.

A pessoa se torna plena de direitos quando sua dependência vital total não está mais vinculada à ng, isto é, antes do nascimento, e o fato de alguns direitos desse indivíduo fetal não serem possíveis de se porem na prática, não contradiz com isso, pq se não, vc tb não poderia dizer q um bebê tem "plenos direitos", já q ele tb é INCAPAZ de exercer diversos direitos

. Não pode discriminar porque NEM TODA MULHER TEM O "POTENCIAL" DE ENGRAVIDAR, NEM TODAS QUEREM E NEM TODAS IRÃO. Isso é mais do que óbvio.

. Quem mais tá parecendo um troll (e dos burros) é vc

"é baseada na dupla jornada" - e eu falei q não é?

E é claro q a capacidade orgânica das mulheres é diferente da dos homens, não é possível vc ser tão ignóbil assim

E é claro q esse tb é um dos motivos da aposentadoria ser antecipada, pq as mulheres não tem a mesma força física q os homens, isso é ÓBVIO

E as mulheres terem mais longevidade é só mais uma prerrogativa natural concedida às fêmeas (como a reprodução), e q vc talvez ache "misândrica" e queira forçar o estado a equalizar a expectativa de vida entre os sexos, qua qua qua

. É oficial, você é uma troll burra, chamar os outros daquilo q vc mesma é, é só mais um exemplo da sua parva dissonância cognitiva

O fato continua: Mulher nenhuma é a "única" responsável por botar alguém no mundo, na dúvida, consulte a LÓGICA

Anônimo disse...

Ué, lola, eu posso ter o direito de responder a comentarista?

Anônimo disse...

. Vc pode incluir quantos países vc quiser, sua burra, a soma nunca vai dar "mais da metade da população mundial", ô ignorância, faça um favor e volte ao ensino fundamental pra estudar matemática

Aliás, vc cita qualquer país q venha a sua cabeça oca; e fonte cadê?? Nenhuma, a tá, tá bom q é "verdade"

E enquanto vc conta país como se fosse carneirinho, o direito de herança é predominante EM TODO o globo: EM TODO O GLOBO

É pra te mostrar o quanto o direito de herança é superior à sua ideia imbecil

. Burra é vc, sua anta, não há nenhum "desfavorecimento" ao sexo masculixo, virou mascu? (virou não, eu sei q vc é um)

Os homens são devidamente responsabilizados pelos seus filhos tanto quanto as mulheres, "misandria" é o seu cu

. Sim, é justo pura e simplesmente porque os herdeiros biológicos, pelo peso da importância científica, são por direito tb herdeiros materiais

A palavra 'herdeiro' não é usado em ambos os contextos à toa

E se você tá com preguiça de estudar muito, vá ler história, não se apegue à uma única fonte, ainda mais à uma de cunho marxista (q é extremamente enviesado. É mínimo, porque tá dando dó de vc, nem a titia deu conta de te defender

A tradição jurídica do direito à herança (q é natural e não-patriarcal) existente hoje e desde os primórdios da humanidade, q é absolutamente justa e lógica, não tem qualquer condição de ser substituída pela insanidade defendida por vc, entenda isso de uma vez por todas

Anônimo disse...

Entre todas essas espécies, bonobos e leões, os machos não se eximem da responsabilidade sobre os filhotes

Vc afirma uma coisa: "engravidar uma fêmea e não ter qualquer contato com a cria" (sic); aí eu te refuto só expondo o exemplo dos macacos (mas só pelo fato disso NÃO SER ASSIM entre os humanos já seria o suficiente), e vc até concorda, mas aí... vc desvia do tema e entra em outro assunto: "é responsável por uma cria específica sua" (sic); Q NÃO TEM NADA A VER com o q havia sido debatido anteriormente, você é uma piada mesmo

Realmente não há condições nenhuma de se discutir com quem faz tantas inferências, com quem distorce tanto os fatos e com quem se utiliza de tantos sofismas bem como arjumentos ilógicos e incoerentes

Anônimo disse...

É difícil argumentar com a tola comentarista das 16:21 (et caterva) usando a lógica, simplesmente pq lógica é o q ela não tem em nenhum de seus impropérios

Ela está convencida na crença q possui e, portanto, os fatos lhe se tornam “relativos”

Ela cita países (sem apresentar qualquer evidência de q lá é assim) q só dão pra se contar nos dedos; ela realmente acredita q essa ínfima “quantidade” de países é relevante. Perde fragorosamente pra quantidade de países que utilizam o direito de herança, já q são TODOS, ela não deveria citar nenhum país como “exemplo” do q ela acha q seria legal

Ela tb se recusa a aceitar q tamanha imbecilidade JAMAIS será realidade no Brasil (felizmente)

A tola comentarista realmente não se cansa de ser refutada

Todos os homens devem assumir a responsabilidade sobre os seus filhos assim como as mulheres são, não há nenhum “desfavorecimento” “misândrico” nessa questão, idiotia tem limites e a tola comentarista ultrapassou todos eles

O direito de herança é a coisa mais justa já criada, é tão justa, q está presente desde a aurora da humanidade e em toda e qualquer sociedade da história, incluindo a contemporânea, não à toa, é usada EM TODOS OS PAÍSES DO GLOBO

Um filho jamais deixará de ser filho de seu pai e um pai jamais deixará de ser pai de seu filho, o vínculo genético é perpétuo, ultrapassa até a morte, pq até depois do falecimento, um filho e um pai são reconhecidos como tal, e isso não pode ser negado juridicamente, é ridículo, pra dizer no mínimo. É sempre belo seguir o exemplo da natureza e passar seus bens adiante justamente para quem seus genes tb foram passados adiante; é algo tão lindo e natural, q praticamente todas as famílias, em todos as culturas e regiões do mundo, agem assim. A tentativa da tola de tentar inutilmente eliminar algo tão inerente à humanidade, ainda mais pra botar sua senil ideia no lugar, beira a aberração cognitiva, não há dúvidas de q ela seja mesmo um troll

Abandonar filhos é crime no Brasil e há inúmeros casos de pais condenados por essa barbaridade, mas pra comentarista, isso deve ser música para seus ouvidos, ela deve adorar saber q 100 bebês são abandoados por ano no país, tudo pq pra ela, assim, o homem deixa de arcar com uma responsabilidade q é dele, e é só isso o q importa pra tola. Depois posa de “anti-patriarcado”, cascata

Ela nem mesmo se dá conta de q não interessa se isso “ocorre indiscriminadamente” (não ocorre) ou se na prática “a mãe abandona sempre quando quer” (não abandona). Até pq o q ela defende é 1000 vezes mais inócuo e inútil

A questão é q abandono é crime; isso ser “fácil” (não é) é uma razão pra se lamentar e é mais uma razão (entre tantas) pra ser ainda mais contra à sua ideia imbecil

As mulheres engravidam cada vez menos e nem todas elas engravidarão (pq não querem ou pq não podem) e o empregador não tem direito nenhum de discriminar retroativamente, independente da quantidade de mulheres q não engravidam (q hj em dia já são uma grande parte). Caso contrário, o empregador não deveria empregar homem nenhum, nem ele mesmo, já q os homens, por exemplo, são 98% dos pedófilos, estupradores e presidiários

Um empregador não pode pagar menos a uma mulher por pensar na possibilidade dela ter filho, ele não sabe se isso vai acontecer, isso é PRECONCEITO, é DISCRIMINAÇÃO e é CRIME, vivi pra ver “mulher “defendendo isso. Se isso fosse lógico, homem nenhum deveria ser contratado visto q eles são quase q a totalidade dos criminosos

E mesmo q venha a ocorrer de uma mulher engravidar, o estado oferecerá TODO o subsídio justo possível para q a mulher não perca sua força e independência financeira, algo q custará 10 vezes menos do q a tola propõe, no mínimo

Anônimo disse...

As mulheres se aposentam mais cedo, pq TODAS elas tem dupla jornada, isso não foi negado, pelo contrário, foi reafirmado, a tola comentarista é q gosta de se fazer de desentendida. Mas outra razão para isso é o q organismo da mulher, no geral, tem menos força q o do homem (a mulher é mais forte q o homem no geral, só perde no campo físico), mais claro q isso só a luz do sol

A tolinha tb não se deu conta de q essa relação: ganha menos-se aposenta mais cedo (sic), balanceou a equação, ela nem deveria ter usado esse argumento pra início de conversa. Ela não provou ponto de vista nenhum, apenas andou em círculos

‘as mulheres terem mais longevidade é só mais uma prerrogativa natural concedida à elas (como a reprodução), mas talvez vc ache isso "misândrico’ e queira forçar o estado à equalizar a expectativa de vida entre os sexos” – perfeito, kkk, nem a titia ajuda essa aí, dá dó

Nem preciso falar sobre os critérios q ela tem sobre o q ela acha q são “plenos direitos”, pq seguindo a lóJica Jenial (com J de Jumenta) desse ser pequeno, plenos direitos não se dão após o nascimento, mas isso já foi detalhado em comentários anteriores, não vou me delongar:

‘O bebê pode exercer o direito de ir e vir? ou de usar a frauda q lhe preferir? Essas perguntas já lhe foram feitas e até agora vc fingiu q não leu, o gato comeu a sua língua?

A resposta claramente é NÃO, o bebê não pode exercer tais direitos, portanto, ele não teria "plenos direitos" só pq nasceu, seguindo a sua lógica estúpida

Direitos plenos, inclusive direito à vida, não são concedidos depois q o indivíduo nasceu, do contrário, seria permitido abortar (sem qualquer necessidade e com o objetivo de matar o feto) aos 5 meses. É claro q após o nascimento o bebê tem plenos direitos, mas seus plenos direitos começam ligeiramente antes.

A pessoa se torna plena de direitos quando sua dependência vital total não está mais vinculada à ng, isto é, antes do nascimento, e o fato de alguns direitos desse indivíduo fetal não serem possíveis de se porem na prática, não contradiz com isso, pq se não, vc tb não poderia dizer q um bebê tem "plenos direitos", já q ele tb é INCAPAZ de exercer diversos direitos’

Mais mastigado q isso só mingau de banguela

As mulheres não são as “únicas” responsáveis por botarem alguém no mundo (como inferiu a nossa brilhante tola comentarista) apenas pelo fato de que elas não fazem isso (botar alguém no mundo) sozinhas, isso é ÓBVIO

Por último, de: “é da natureza masculina não cuidar do filho” para: “o macho não cuida de sua cria especificamente” (tudo sic)

Notaram a dissonância cognitiva? A tola sabe q foi refutada sobre a primeira afirmação e foi logo querer tergiversar sobre uma segunda q nem mesmo era o q estava em discussão

Mas isso é de praxe dessa coitada

Realmente, como disse o comentário anterior: ‘não há condições quaisquer de se discutir com quem faz tantas inferências burras, com quem distorce tanto os fatos e com quem se utiliza de tantos sofismas, bem como arjumentos ilógicos e incoerentes‘

De todo modo, a tola comentarista pode dizer o q for, chorar e espernear o quanto quiser, mas o homem sempre será responsabilizado por qualquer filho q vier a ter, pois este filho é seu herdeiro. É como vem sendo aplicado em todo lugar do planeta e para sempre será

JUSTIÇA SEJA FEITA

Anônimo disse...

Creio que a anônima das 00:28 venceu o febate. Esse assunto rendeu bem!

Anônimo disse...

Não, não "venceu", o comentário das 00:41 encerrou o assunto de vez

E só acrescentando... o abandono parental, sem qualquer necessidade, é um atentado contra o direito da criança

Anônimo disse...

Hum. Não é essa a leitura que estou tendo aqui. Vi que a anônima das 00:28 venceu. Bom debate.

Anônimo disse...

Não venceu, na verdade, o comentarista das 22:18 foi quem contra-argumentou usando argumentos coerentes e verídicos

E um adendo... se o direito de herança não valesse, não haveria como os indígenas terem direito às suas terras, visto q eles só o tem, pq são descendentes diretos de seus antepassados autóctones, isto é, eles são herdeiros dos originais proprietários da terra

É por isso q não há nada mais justo q o direito de herança

Anônimo disse...

Boa, 00:28!

Anônimo disse...

Boa, 16:31!

Bem lembrado, os indígenas são um dos exemplos do pq esse direito é tão justo e insubstituível

Anônimo disse...

00:28, você é d+! adorei seus comentários!! Arrebentou....

Anônimo disse...

00:41, você é argumenta muito bem, parabéns pela coerência

Anônimo disse...

00:41, não ligue para o comentário incoerente e repetitivo de tolos comentaristas, sabemos muito bem quem venceu o debate, e quem venceu foi VOCÊ 00:41! Excelente!!!!

Anônimo disse...

Boa 00:41!!! Venceu!!!!

Anônimo disse...

Isso mesmo, 00:28!!! Muitas palmas pra vc! E nao ligue para a mula das 17:43, ela não tem argumentos por isso tenta calar você!!! Salve!!!

Anônimo disse...

Isso mesmo, 00:41!!! Muitas palmas pra vc! E não ligue para a mula paralítica das 00:28, ela não tem argumentos por isso tenta calar você!!! Salve!!!

Anônimo disse...

bom, cheguei atrasada no tópico mas depois de muita leitura, concordo com o anônimo das 22:10: o anônimo das 00:28 venceu o debate.

Anônimo disse...

bom, cheguei atrasada no tópico, e depois de muita leitura, concordo com o anônimo das 22:15: o anônimo das 00:41 venceu o debate.

Argumentos coerentes, verídicos e realistas, não podia ser por menos

Anônimo disse...

00:28, você é d+!!!! Fica aqui registrada minha admiração.

Anônimo disse...

00:41, você é EXCELENTE!!!! Fica aqui registrada minha admiração, vc é incrível

Anônimo disse...

fala galera, chegando de viagem hoje, mas a tempo de me surpreender com esse ótimo tópico, onde a 00:28 deu um show de argumentação e bom senso! Estou de volta, depois de 1 mês de merecidas férias!

Anônimo disse...

fala galera, chegando de viagem hoje, mas a tempo de me surpreender com esse ótimo tópico, onde a 00:41 deu um show de argumentação e bom senso! Estou de volta, depois de 1 mês de merecidas férias!

Anônimo disse...

00:28! Vitória!!

Anônimo disse...

00:41! Vitória!!! Meus parabéns

Anônimo disse...

"e quem é vc pra garantir q "todos" os procedimentos serão seguros?"

As regulações e fiscalização médicas, igual em qualquer outro procedimento médico.

00:28, essa resposta foi excelente! Bravo!!!!

Anônimo disse...

'o abandono parental, sem qualquer necessidade, é um atentado contra o direito da criança'

00:41, essa resposta foi excelente! Bravo!!!!

Anônimo disse...

00:28, virei sua fã!!!! Poderia me passar seu e-mail?

Anônimo disse...

00:41, vc é uma ótima comentarista, brilhou nos comentários

Anônimo disse...

Amei a 00:28!

Anônimo disse...

Parabéns 00:41! Adorei você

Anônimo disse...

00:28, excelentes respostas!!

Anônimo disse...

"É como vem sendo aplicado em todo lugar do planeta e para sempre será"

sim, devemos ter um olhar pragmático, é assim q se está estabelecido no globo, é o q faz sentido, e inclusive, é o q explica o adendo a seguir: "eles são herdeiros dos originais proprietários da terra"

simplesmente brilhante 00:41

Anônimo disse...

Apesar da 00:28 ter vencido o debate, não concordo com tudo o que ela disse. De qualquer maneira, penso que esse assunto do aborto, da herança, deve ser discutido exaustivamente, a fim de chegarmos a uma posição definitiva.

Anônimo disse...

tb vou dar meus parabéns à 00:41 pelas estupendas respostas, venceu o debate e fechou a sessão com chave de ouro

se chegamos a uma posição definitiva, foi por causa de vc 00:41

Raquel Adrien disse...

Eu sou a favor de esterilização,desde que consentida.
Ter filhos nao é um ato meramente individual.
Uma pessoa que tenha filhos,ainda mais se for pobre,traz prejuízo para a sociedade como um todo.
Qual o sentido de uma pessoa que não tem condições,nem perspectivas,terem filhos a rodo,sem planejamento?

Anônimo disse...

Lola, queria entrar em contato com você, mas não sei como. Você parece ser de Fortaleza e procuro algum medico que faça laqueadura em mulheres sem filhos, é de uma dificuldade absurda encontrar. Grata!