segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

UM FINAL DE OSCAR PARA NÃO ESQUECER

Depois da noite do Oscar, meu computador amanheceu queimado. Deu curto. Mesmo.
Tirando o final histórico (e histérico), do qual falarei mais adiante, não foi uma cerimônia muito marcante, pelo menos os pedaços que vi. Sim, porque estamos em 2017, mas eu tenho a pior conexão de internet em, sei lá, dez anos anos (a GVT era boa, aí foi comprada pela Vivo. E agora vive caindo). Sem falar que todos os livestreams no YouTube eram derrubados por caçadores de copyright após alguns minutos. 
O desespero chegou num nível tão alto que me peguei ligando a TV (só tenho aberta) pra ver a cerimônia... só pra descobrir que a Globo compra os direitos de transmissão pra que ninguém mais passe o Oscar, mas fica passando BBB e desfile de escola de samba.
Pelamor, ano que vem alguém com TV a cabo em Fortaleza me convida pra ver a entrega na sua casa!
Do que consegui ver, não houve discursos muito inflamados. Todos esperavam uma noite bastante política, com várias críticas a Trump, mas não foi o que aconteceu. O apresentador Jimmy Kimmel, no monólogo de abertura, "agradeceu" ao presidente Trump:
"Lembram do ano passado, quando parecia que o Oscar era racista?" e puxou uma salva de palmas (a primeira standing ovation da noite, todo mundo aplaudindo de pé) para Meryl Streep, que foi considerada "superestimada" (ha ha, isso vai persegui-la até o túmulo) por Trump -- tão bom crítico de cinema quanto ser humano -- depois que ela o criticou num discurso.
Além disso, Kimmel disse, em alusão a Estrelas Além do Tempo (um filme protagonizado por mulheres negras que arrecadou mais de 150 milhões de dólares na bilheteria, mas que não levou nenhuma estatueta) e La La Land (recorde de 14 indicações, 6 prêmios), "Este foi o ano em que as pessoas negras salvaram a Nasa e as pessoas brancas salvaram o jazz. Isso é progresso". 
Teve uma parte que não funcionou muito bem com astros e estrelas lendo alguns dos tuítes de ódio que recebem (os que vem pra mim e outras ativistas costumam ser mais engraçados), e outra em que turistas de uma excursão por Hollywood foram parar no auditório. Um casal foi "casado" por ninguém menos que Denzel Washington. 
Denzel, infelizmente, perdeu a estatueta (que teria sido sua terceira) para Casey Affleck, impedindo que um recorde fosse quebrado -- maior número de vitórias para negros em categorias de atuação. 
Mahershala Ali ganhou na sua categoria, e foi o primeiro ator muçulmano a ganhar um Oscar (de coadjuvante, pelo seu papel pequeno, porém memorável, em Moonlight).
E foi a vez de Viola Davis, linda e sensacional como sempre. 
Chegou tarde o Oscar pra ela, aos 51 anos, mas finalmente chegou 
(e foi só o primeiro; outros virão). Se ela tivesse concorrido na categoria de atriz principal, como deveria por Um Limite entre Nós, provavelmente teria vencido também. Ganhou Emma Stone, com 28 anos, numa categoria que nos últimos anos tem premiado apenas atrizes jovens (e brancas).
Ainda não foi desta vez que um diretor negro vence na categoria. 
Barry Jenkins, de Moonlight, levou a estatueta de melhor roteiro adaptado, o que também é raro (em anos recentes roteiristas negros ganharam roteiro por Precious e 12 Anos de Escravidão) e já havia entrado pra história por ser o primeiro negro a ser indicado para diretor, roteiro, e filme. Damien Chazelle ganhou melhor diretor, por La La Land, e se tornou o mais jovem (32) a vencer nessa categoria.
Estou deixando o final pro final, você já percebeu.
Quanto ao meu tradicional bolão do Oscar, num ano que era considerado previsível, houve várias surpresas, como Animais Fantásticos e Onde Habitam para figurino (esperava-se Jackie ou La La Land), Até o Último Homem para montagem (merecido, mas durante décadas melhor filme levou melhor montagem), e Esquadrão Suicida para cabelo e maquiagem (Star Trek era favorito). Eu comecei com apenas um acerto em cinco categorias, o que me deixou sem chances no bolão pago. 
Claudemir, que participa do meu bolão há não sei quantos anos (16? 18?), saiu na frente, e ficou lá até ter errar design de produção, que foi para La La Land. Lívia, Marielle, Silvio e Janaina sempre estavam na sua cola. Até que ficou claro que as categorias decisivas no bolão seriam roteiro original (Manchester à Beira Mar ou La La Land? Ganhou o primeiro) e ator (Casey ou Denzel), e a disputa mais acirrada estava entre Lívia e Silvinho, vulgo maridão. Ela apostou em Casey; ele, em Denzel. Quando Casey ganhou, Lívia ganhou o bolão.
(Não vou perdoar o maridão tão cedo por errar melhor canção original. Ele não percebeu que havia duas canções de La La Land concorrendo, e escolhou a errada. A favorita era "City of Stars", que ganhou. Eu falei isso pra ele na hora da aposta, mas quem disse que ele me ouve?).
No bolão pago, portanto, os resultados foram: Livia em primeiro, com 15 acertos; Giciel, Marielle e Silvio em segundo, com 14; Maura, Júlio César, Claudemir, eu e Janaína, com 13; Camila e Vitor, com 12; Luciano, com 11, Rafael (que ganhou o bolão do ano passado), com 10; Nelly, minha mãe, com 8, e Gabriela L., com 6. 
Parabéns a Lívia, que participou do meu bolão em 2010 e no ano passado (quando acertou 16 e ficou em segundo), e agora ganhou. Fico no aguardo do seu número de conta corrente para que eu possa depositar R$ 300. 
No bolão grátis, que eu não acompanhei (com a minha internet, mal deu pra acompanhar a cerimônia e o bolão pago), houve cinco vencedores empatados com 15 acertos cada: Lilian, Ítalo, Lívia (é a mesma Lívia, que fez a mesma aposta nos dois bolões), Renata e Gabriella T. Espero que vocês façam como a Lívia e participem ano que vem do bolão grátis!
E agora eis que chego ao final da entrega do Oscar mais inusitada em 89 anos de sua história. 
Warren Beatty e Faye Dunaway foram convidados para anunciar a estatueta mais esperada, a de melhor filme. Os dois foram chamados para marcar os cinquenta anos de um filme icônico, incrível (que se você não viu deveria ver, e se já viu deveria rever), Bonnie and Clyde, Uma Rajada de Balas. E na hora de abrir o envelope e ler o que lá está escrito, Warren fica enrolando, tentando encontrar um outro envelope, até que mostra o que tem pra Faye, e ela lê: La La Land
Toda a equipe sobe ao palco, emocionada, se abraçando, um pessoal começa a discursar... E aí um dos produtores do filme diz no microfone que houve um erro e que o verdadeiro vencedor foi Moonlight, e mostra o envelope, em que está escrito Moonlight. 
Toda a equipe de Moonlight sobe ao palco, emocionada, se abraçando, mas confusa e sem saber se está sendo vítima de um trote. O público aplaude muito e observa tudo, incrédulo. Nos bastidores, o diretor de Manchester brinca com os repórteres: "Nesse momento devem estar falando que houve um erro e que o verdadeiro vencedor de melhor filme foi Manchester à Beira Mar".

Tal erro já aconteceu em concurso de miss, mas nunca no Oscar. Quer dizer, algo parecido aconteceu uma vez, em 1964, quando deram o envelope errado pro apresentador Sammy Davis Jr. anunciar. Mas isso foi resolvido rapidamente, antes que qualquer um subisse ao palco, e numa categoria muito menos importante que a de melhor filme. 
Culparam todo mundo pelo erro gigantesco. Parece que deram o envelope de melhor atriz (Emma Stone por La La Land) para o casal de Bonnie e Clyde
Culparam Warren Beatty (tadinho, imagina a pressão na hora), culparam o Leonardo DiCaprio (que, de acordo com as conspirações, não entregou o envelope de melhor atriz para Emma), culparam a própria Emma, disseram que isso foi feito para causar maior emoção... Várias horas depois, a PriceWaterhouseCooper (a firma responsável por manter os envelopes lacrados e por auditorar cada prêmio) lançou uma nota pedindo desculpas e prometendo uma investigação. Vão acabar culpando o estagiário, quer ver?
É lamentável que isso ocorra. Você tem 24 categorias, 24 envelopes, e tem uma ordem que é repetida em toda cerimônia (melhor filme sempre é o último prêmio da noite). Não pode ser tão difícil organizar isso direito! O Oscar é uma cerimônia caríssima (como disse a diretora de um curta-metragem certa vez, "Este vestido que estou usando custou mais que o meu filme") que tem uma audiência de centenas de milhões de pessoas. Não deve haver espaço pra erros amadores desse tipo, que são embaraçosos para os apresentadores, para os vencedores e para os perdedores. 
O pior é que aconteceu logo no ano em que o filme mais negro de toda a história ganha o Oscar. Moonlight, uma produção independente e baratinha, tem toda uma equipe praticamente negra. Não há personagens brancas neste filme feito por negros sobre negros, um filme importante com poder para suscitar debates sobre racismo, drogas, masculinidade, bullying, e homofobia na comunidade negra.
Não acho que foi uma conspiração do #OscarTãoBranco contra os negros, mas é lamentável que tenha ocorrido logo agora, tirando um pouco do brilho de Moonlight.
Por outro lado, essa presepada dos Oscars será lembrada para sempre. 

71 comentários:

Anônimo disse...

Moonlight sambando na carinha de Bla Bla Bland, beijos

Anônimo disse...

isso é a academia pagando pelo crime de terem roubado o óscar da Lady Gaga

felizmente a rainha vai levar 3 óscares de uma vez só em 2019

Melhor trilha sonora
Melhor canção original e
Melhor atriz

#JusticeForTIHTY

Anônimo disse...

Só mais um óscar chato, entediante e conservador como sempre

Anônimo disse...

Ano passado o best picture foi pra spotLIGHT
esse ano foi pro moonLIGHT

já descobriram o segredo né? lancem um filme q tenha "light" no fim do título

Anônimo disse...

Se a emma stone ganhou melhor atriz por um filme musical, a lady gaga tb poderá

Vem "A Star Is Born" consagrar o ícone milenar

vem gaga, pisar na madona q só ganha framboesa

Anônimo disse...

existe algum ator com 3 oscars?

Anônimo disse...

Parabéns oscar por terem ganhado a Viola Davis

rainha aclamada q só falta um grammy pra se tornar EGOTizada

vc quer, @?

Anônimo disse...

trumijo, mictório do putinho ESMURRADO

Anônimo disse...

"e que o verdadeiro vencedor foi Moonlight"

Vc quer, brokeback mountain?

Anônimo disse...

17:34

daniel day-lewis

Anônimo disse...

Cher e futuramente Lady Gaga, rainhas oscarizadas

Vc quer, madonna?

Anônimo disse...

só falta um grammy pra Viola ser uma EGOT

rainha negra é assim mesmo

Anônimo disse...

Aposto q foi armado pela própria academia só pra ter algo de memorável, e já q a premiação é um tédio absoluto; o casal bonnie clyde, coitados, foram a bucha de canhão

Anônimo disse...

Tá bom academia

Agora já podem devolver o óscar da lady gaga tb

Anônimo disse...

Foi só anunciar La La Land como vencedor que a patrulha afrodescendente de plantão começou a reclamar das suas "cotas" nas redes sociais... e então a academia, pra se adequar a esse mundo chato, cotista e politicamente correto de hj, tratou de rever a premiacao e entregar o prêmio aos cotistas. Entendam que competência nada tem a ver com cotas. Mas o medo da imprensa e das patrulhas afrodescentendes realizaram mais uma injustica polititicamente cotista correta... ê mundão chato!

Anônimo disse...

O chato é ver pessoas afirmando que o erro dos envelopes foi proposital.Nada haver.Só que fica chato por que arranha um mérito indiscutível do campeão Moonlight.
Land,Land,Land pra mim é um filme superestimado.Lamentável que Denzel tenha perdido seu merecido Oscar pra um ator que passa todo o filme com cara de bund@,e fiquei triste também pela derrota da francesa Isabelle Huppert.Pra mim a não indicação de Viola(essa mulher é espetacular) pra categoria melhor atriz,essa sim foi forjada pra premiarem a Emma,que considero uma atriz superestimada.
Em resumo foi um Oscar chato,mão existe mais o glamour de décadas atrás,muita politicagem e é triste como transformaram o palco num palanque.Até parece que essas estrelinhas narcisistas e egocêntricas e seus salários exorbitantes estão preocupados com algo além de seus umbigos.Parecem crianças pirracentas.Não gosto do Trump,mas deixem o cara em paz,quanto mais falam dele,mais visibilidade e poder dão a ele,que perseguição mais doentia.

Anônimo disse...

Aproveitem q estão exaltando a Viola Davis e assistam a série maravilhosa "How to Get Away with Murder"

rainha faz assim

Anônimo disse...

Deus que me livre!Se essa criatura sem personalidade,forçada e artificial chamada Lady Gaga ganhar um Oscar podem decretar a extinção definitiva dessa premiação.
Se uma deusa da interpretação como Glenn Close nunca ganhou,uma imitadora barata da Madonna vai ganhar?
Vade Retro Satana!

Anônimo disse...

trumijo foi esmurrado antes, hj e pra sempre será ESMURRADO

Para de pisar no trumpee, hollywood, eu imploro pelo amor de deus

Anônimo disse...

17:50 cala a boca

Lady Gaga já foi INDICADA, mas infelizmente roubada, sam smith eu te odeio

A única criatura sem personalidade, forçada e artificial é a mardona q só lança bombas cinematográficas e q só ganha framboesa de ouro

Anônimo disse...

Pôxa Lola,cadê você?
Tem um fã doente e drogado da Lady Caca usando seu blog como vaso sanitário.

Anônimo disse...

Agora entendi pq a beyoncé perdeu AOTY

nunca fizeram uma campanha do tipo #GrammySoWhite

Anônimo disse...

"A única criatura sem personalidade, forçada e artificial é a mardona q só lança bombas cinematográficas e q só ganha framboesa de ouro"

uma lixosa dessa

Anônimo disse...

17:47 vc está errado

achei q esmurraram muito pouco o trumijo

o mictório está com os dias contados

Anônimo disse...

Qual a surpresa

Óscar sempre foi palanque político

Anônimo disse...

Nenhuma novidade nessa edição

São os mesmos velhos de sempre eleitores do tramp q escolhem

Anônimo disse...

adorei ver o mel gibson, embuste canceroso, levar um total de ZERO óscars

Anônimo disse...

"Qual a surpresa?

Óscar sempre foi palanque político"

e do partido democrata, diga-se de passagem

Anônimo disse...

fãs da merdonna por aqui, eu senti

lola, dá um jeito

Anônimo disse...

Moonlight fazendo justiça à Brokeback Mountain, é isso?

Seria uma pena se...

Brokeback>>>moonlight

Anônimo disse...

Difícil escolher o momento mais constrangedor desse pífio Oscar 2017.
A "participação especial" do casal de turistas,uma situação tão forçada que realmente dispensa comentários de tão infeliz,ou Warren Beatty tentando explicar e se desculpar por algo que não foi culpa dele.Ele e Faye Dunaway não mereciam passar por uma situação tão embaraçosa como essa.

Anônimo disse...

eu li q as canções de "a star is born" serão gravadas ao vivo, técnica difícil, assim como foi em les miserables, prevejo aclamação e uma penca de indicação ao óscar, se até la la land teve

Anônimo disse...

Nem precisa ser afrodescendente para achar uma injustiça la la la ganhar o oscar de melhor filme.

Anônimo disse...

Brie Larson não quis cumprimentar o casey affleck, esnobou 2x.

Anônimo disse...

O oscar teve algumas gaves, mas valeu a pena.

Anônimo disse...

*gafes

Jaime Roots disse...

Babaca racista, chorão vitimista e mimizento das 17:46

Vai chorar na cama que é lugar quente seu loser!
Moonlight, e os ótimos Viola e Masherhala salvaram a premiação da mediocridade,em vista que o irmão assediador do Ben Affleck e a bonitinha do musical bonitinho não mereciam ter ganho de atores e atrizes bem melhores. :)

Jaime Roots disse...

Vou explicar...

Brie ganhou o Oscar por interpretar uma mulher vítima de abuso sexual.
Casey é acusado de assédio sexual por parte de duas mulheres que trabalharam em seus filmes.
Uma moça que viveu(em um filme, claro) uma vítima de abuso ser obrigada a entregar o Oscar pra um abusador, claro, que ela não iria se sentir confortável nessa situação.

Jaime Roots disse...

Casey chato(e segundo certas línguas e a reação mal humorada da Brie Larson, possível abusador) tinha o lobby dos padrinhos poderosos, o irmão Ben Affleck e o Matt Damon que abriu mão do papel em Manchester pro Casey viver o protagonista.
A Emma tinha a favor o lobby de "namoradinha da América"(lobby que ajudou duas atrizes ainda bem piores que Emma, Gwyneth Paltrow e Jennifer Lawrence).
Se houvesse justiça, Jake Gyllenhall seria indicado ao Oscar por Animais Noturnos, e ou ele, ou Denzel Washington, ou o Viggo que deveriam ser premiados, não o medíocre e babaca do Casey.
O mesmo sobre as atrizes, Viola devia ser indicada pra atriz não pra atriz coadjuvante, e a disputa seria entre ela e a Isabelle Huppert.
Mas não a indicaram pra não bater de frente com a Emma, assim Isabelle, sem dúvidas a melhor das indicadas, não seria premiada pois é francesa enquanto Emma é americana, é mais velha que Emma(e sim, os votantes são machistas e preferem premiar atrizes mais jovens), e ainda por cima poderosa Isabelle interpretou uma personagem ousada em um filme polêmico enquanto Emma fez uma personagem fofa em um filme fofo.
Política e lobbys acabam pesando mais que talento genuíno. :(

Anônimo disse...

Muito Feliz com o oscar da Viola Davis! Ela é fantástica em tudo que faz. Falando em coisas que ela faz, Lola, já assistiu how to get away with murder? Acho que é uma das séries com elenco mais diversificado que já vi e conta com a brilhante Viola Davis como protagonista. Se você já viu, quando tiver um tempinho, faz um guest post sobre a série. Saudade quando tinha críticas de filmes/séries aqui...

Fabianaaaa disse...

Acho muita conveniência um filme feito por negros e para negros ganhar como melhor filme um ano depois do #OscarSoWhite, tá na cara que essa cerimônia é mais fake que nota de três reais. Esse prêmio sempre foi e sempre será feito por gente rica e privilegiada, para gente rica e privilegiada, mais elitista impossível. Não estou tirando o crédito desses cineastas, até porque Oscar não é sinônimo de qualidade, apenas de status, mas é óbvio que deram o prêmio de melhor filme para um filme feito por negros e de melhor diretor para um negro apenas para fazer a galera parar de boicotar o Oscar. Acorda gente. Vcs só reclamam quando tá obviamente na cara como foi ano passado, fato. Oscar vai continuar sendo branco e elitista, feito pra gente rica, nós da classe média e baixa temos muito mais em comum que os da classe alta da mesma cor de pele que nós. Eu não assisto, só vou assistir com certeza quando o Ricky Gervais apresentar, mas fico incrédula em como essa cerimônia é manipulada e as pessoas continuam a dar corda. Pelo lado positivo, cada vez mais esse prêmio vai se tornar diverso, mesmo que de forma manipulada, então isso é tecnicamente bom para quem assiste sem pensar nesse tipo de coisa. Continuo vendo o Oscar com maus olhos por ver filme sendo valorizado só por ser americano/britânico ou por ser vencedor ou nomeado ao Oscar, quando tem muito filme ao redor do mundo tão bons ou melhores quanto eles, sem essa de "minha merda é mais cheirosa que a sua".

Fabianaaaa disse...

Não só filmes, atores também, óbvio*

Anônimo disse...

quem ganhou melhor diretor não foi um negro, vc bebeu?

Fabianaaaa disse...

Kkkkk bebi

Bruno Rosa disse...

Como faz para participar do bolão?

Anônimo disse...

"faz um guest post sobre a série. " ops... errei... faz uma crítica

Anônimo disse...

Palhaçada dos comunistas incompetentes de Hollywood. Bem feito! Essa gentinha só faz cagada.

Anônimo disse...

Comunistas.... kkkkkkkkkkkkkkkkk que piada idiota

Anônimo disse...

Comunistas sim seu burro! Deixa de ser idiota. Comunistas, essa gentalha que acha que meritocracia é ruim e colocam em lugares estratégicos imbecis incompetentes e ficam tolerando idiotices. É o povo idiota que adora o Obama inútil e odeia o Trump. Aprenda palhaço!

Anônimo disse...

Completamente retardado. Passo pra quem tiver disposição... não é divertido rir de deficiente mental, quanto mais um num estágio tão avançado de demência como esse.

Anônimo disse...

09:10 vc é demente e deve beber urina do putin igual o trumijo

Anônimo disse...

Obama matou foi pouco

deveria ter bombardeado mais

Ezco Musaos disse...

Lixo racista das 17:46, Moonlight é aclamado pela crítica e recebeu várias outros prêmios e reconhecimento além do Oscar. Tudo isso é cota também? Vai se mancar, masCUZÃO.

donadio disse...

Por falar em mictório do Putin, a caixa de comentários aqui virou mictório do troll do trumijo/lixomen/anencétero/merdonna/Obama matou foi pouco/você quer?

Haja paciência pra aguentar. De cada quatro comentários aqui, três são trollices de uma única e mesma pessoa sem nada de inteligente pra dizer.

Anônimo disse...

trumpee esmurrado

Anônimo disse...

Tudo no sentido de dar prêmios para negros...reconhecer mulheres....homossexuais...todos viraram vitimas

Anônimo disse...

donadio tá chateado pelo fato do trumijo ser mictório do putinho?

você quer, donadio?

donadio disse...

Essa linha que denuncia o Trump como agente da Rússia é a linha da direita democrata, que não hesita em apelar para o mais baixo nacionalismo estilo guerra-fria para atacar o Trump. E essa corrida entre democratas e republicanos para ver quem consegue ser mais direitista, nacionalista e reacionário que o outro não leva a nada de bom.

Por outro lado é evidente que o Trump é um fenômeno bem americano. Pode ser que o Putin tenha algum interesse em pegar carona nisso, além de simplesmente passar uma rasteira no establishment americano (algo a ver com petróleo, provavelmente). Mas imaginar que o Trump é um mero agente russo na política americana é ser muito Washington Post.

Agora, meu chapa, a virada reacionária internacional não é uma brincadeira. É séria e violenta, e vem para ferrar ainda mais com os trabalhadores, as mulheres, os oprimidos e explorados em geral. Isso não vai derreter com piadinhas escatológicas e falocêntricas, ainda mais piadinhas escatológicas e falocêntricas que mal disfarçam a islamofobia e o culto militarista da violência.

Não sei aonde você quer chegar com essa palhaçada ridícula, e não sei por que a moderação do blog dá espaço a um fascista como você - ainda mais da forma absolutamente repulsiva como você faz, se elogiando a si mesmo, se repetindo infindas vezes, sem jamais acrescentar qualquer conteúdo minimamente aproveitável.

Passe bem.

Anônimo disse...

donadio, vc força muito a barra pra não entender uma coisa tão simples, então vou te explicar:

O trumijo (falo "trumijo" SIM e com o maior prazer do mundo, esse cancro merece todo o menosprezo do universo, não tem minha consideração nem pra q eu me refira ao seu nome verdadeiro: é "trumijo", "trumpee" e "trampiss" mesmo, sem mimimi) está com os dias contados na casa branca, ele vai cair, é um natimorto f*dido, não vai durar, por isso nós aproveitamos os dias q restam pra tripudiar. Depois q ele for chutado vc nem imagina o massacre q vai vir pra cima desse poço de ebola, chamá-lo de mictório do putin será fichinha

E a direita democrata é melhor q a republicana, o partido republicaipirano se escora em medidas eleitorais distorcidas pra vencer, é por isso q os únicos presidentes "eleitos" sem a maioria do voto popular são os republienganos. Não é segredo pra nenhum estadunidense q os democratas são muito mais bem sucedidos q o rival câncervador

E pra concluir, o putinho mija no tramp sim, tanto no sentido literal (como alguns documentos relataram, vcs sabem), quanto no figurado: mijar = favorecer

Anônimo disse...

O prêmio de melhor???????? maquiagem????????????? para Suicide Squad foi 100% pensado no mercado consumidor chinês de filmes de heróis porque francamente, nada mais justifica.

La La Land é um filme tecnicamente muito bacana mas não merecia mais que uma menção honrosa igualmente técnica também, daí a melhor filme seria um passo muito desproporcional.

Moonlight é bom mas, no geral, esse foi um dos Oscar mais fracos que já acompanhei.

Anônimo disse...

donadio, donadio, donadio... sempre distorcendo os comentários alheios através de sua compreensão extremamente limitada e grosseira pra se auto promover como um cara sensato, profundo, inteligente... por mais irreal e contraditório que isso seja.

mas o que não é contraditório, falso e forçado em você, né querido?

donadio disse...

"O trumijo está com os dias contados na casa branca"

Duvido muito, infelizmente. Governos não caem por que a gente não gosta deles, caem quando não têm apoio institucional e/ou popular. Você leva a sério demais a oposição feita pela grande indústria e pela alta finança; mas estas estão apenas atrás de maiores lucros. Assim que ficar claro que o trumpismo não afeta os lucros, é business as usual. Agora, o que Trump vai fazer que vai desagradar tanto à direita dita liberal? Só tem uma coisa inegociável no momento, que é a questão da imigração, que o capital americano usa para baixar o valor da mão-de-obra. Mas a posição do Trump em relação à imigração é pura demagogia; ele sabe muito bem que a mão-de-obra do imigrante é essencial para o funcionamento do sistema. As políticas dele não visam acabar com a imigração, mas fragilizar a situação dos imigrantes, para justamente baratear a mão de obra deles. Daí que é muito provável que não demore muito para os faróis do liberalismo à americana começarem a reavaliar o Trump, e a entenderem que ele é perfeitamente tolerável para o sistema.

"por isso nós aproveitamos os dias q restam pra tripudiar. Depois q ele for chutado vc nem imagina o massacre q vai vir pra cima desse poço de ebola, chamá-lo de mictório do putin será fichinha"

Sei. "Nós" e os neoliberais, unidinhos na festa da derrubada do Trump. Talk about a fool's errand.

"E a direita democrata é melhor q a republicana"

Porque, as bombas que eles jogam na gente têm sabor chocolate? A destruição dos regimes democráticos na América Latina é mais refrescante quando promovida pelos democratas?

"o partido republicaipirano se escora em medidas eleitorais distorcidas pra vencer, é por isso q os únicos presidentes "eleitos" sem a maioria do voto popular são os republienganos."

E os democratas parecem extremamente confortáveis com isso. Cadê as iniciativas dos democratas para pôr um fim ao Colégio Eleitoral? (dica: chamar de "conôjio", além de ser um péssimo trocadilho, forçado à beça, não vai acabar com ele)

"Não é segredo pra nenhum estadunidense q os democratas são muito mais bem sucedidos q o rival câncervador"

Bem-sucedidos em quê, exatamente? Em perder eleições mesmo tendo mais votos? Em fazer concessão atrás de concessão, até que a agenda republicana seja integralmente implementada?

donadio disse...

Esse é o "feminismo radical" mais "psicodélico" que eu já vi: consiste no mais vulgar seguidismo à direita dita "moderada" (a sanha bombardeira da Hillary não me parece nada moderada, o apoio dessa gente à Arábia Saudita não é nada moderado, a desgraça que essa canalha vêm impondo ao Oriente Médio todo, na Líbia, no Iraque, na Síria, o evidente apoio dessa quadrilha ao ISIS e a outros assassinos de mulheres, sempre sob o pretexto ridículo de "rebeldes moderados", tudo isso é extremismo do pior tipo, extremismo imperialista, misógino, de direita, de gente fanática no culto de Mammon. Mas enfim, o uso consagrou: quem apóia a casa de Saud é "direita moderada", "liberal", quem sabe até, no delírio olavista, "esquerda").

E pior, isso agora está se transformando a olhos vistos, de um apoio à direita dita "moderada" por que ela pelo menos não é tão extremista quanto a direita religiosa ou populista, num apoio que demanda a radicalização pela direita, baseado na xenofobia militarista anti-russa: Obama matou foi pouco, o Trump não é patriota/militarista/nacionalista/intervencionista o suficiente.

E aí você vem aqui tratar de obstruir qualquer possibilidade de discussão séria a respeito dos problemas do Brasil e do mundo, em nome desse feminismo pró-guerra, pró-Arábia Saudita, pró-bombardeios, pró-direita, interrompendo qualquer outro assunto, seja a reforma da previdência, seja o crescimento da direita xenófoba na Europa, seja as trapalhadas da Patrícia Lélis nas alcovas da direita brasileira, para exigir foco total na política interna americana e no apoio a um partido visceralmente anti-popular e pró-capital, além de ser o único partido do mundo que consegue a proeza ser derrotado mesmo tendo mais votos que seus adversários?

Se não é trolagem, é burrice em estágio terminal. Nem partenogênese salva sua espécie, moço, por que desse jeito há um Darwin awards no seu futuro imediato...

donadio disse...

"Lembram do ano passado, quando parecia que o Oscar era racista?"

Só parecia, não era não? E, por falar nisso, deixou de ser, ou de parecer? Por que, por que deram à Viola Davis um prêmio de consolação, e o prêmio de melhor filme a Moonlight?

Mas isso é de certa forma injusto. O Oscar é um reflexo da indústria cinematográfica norte-americana. E a indústria cultural norte-americana é profundamente racista. E esse é o problema, do qual o Oscar não passa de sintoma.

Alan Silva disse...

E o prêmio para melhorar comentário vai para você.

Alan Silva disse...

Tribunal sueco aprova casamento infantil

 
Uma noiva de 14 anos de idade da Síria veio para a Suécia e ficou grávida de seu marido, que também é seu primo. Agora um tribunal sueco aprovou o seu casamento, porque ela parece "madura", e por razões religiosas e culturais.

A menina foi casada com uma prima quando ela tinha apenas doze anos de idade. Na Suécia, ela foi colocada com sua tia e sua família.

As autoridades de serviços sociais na Suécia achavam que seu casamento era completamente ultrajante e levado ao sistema de justiça.

Mas o juiz não acha que haja algo errado com ela, já que ela foi educada com outra percepção religiosa e cultural do que é certo e errado.

Além disso, a menina, de acordo com a corte, é precoce para a sua idade e amadureceu, de modo que o tribunal não vê nada de errado.

Isto significa que a Suécia agora aprova a lei Sharia. O tribunal olha através dos dedos com relações sexuais relativas a menores muçulmanos, e aprova a gravidez no casamento de uma criança onde a menina tem apenas 14 anos de idade. Este é um veredicto que pode estabelecer um precedente para a introdução da lei Sharia na Suécia.

A cientista política e jornalista Sakine Madon, questiona o veredicto em um editorial no VLT.

"Então, se uma menina é considerada" madura ", é menos errado que ela faz parte de um casamento infantil? Então, se a menina tem um certo fundo religioso e cultural, os casamentos de crianças estão em ordem? Ela escreve, e continua:

"É difícil interpretar o veredicto de outra maneira.A menina também é descrita como uma pessoa madura com livre arbítrio.Qualquer pessoa que sabe o que é honra cultura, é bem consciente da impotência e pressão uma menor casada menina está exposta. Fechar os olhos para que ela é menor de idade? "

Tradução da matéria, é por isso que a xenofobia está crescendo na Europa

Anônimo disse...

"Obama matou foi pouco"

donadio, vc posa de inteligente, mas não é, pq se fosse, saberia q essa frase é uma resposta aos stalitontos e sua verborragia: "stalin matô foi pôko, hur durr"

"E os democratas parecem extremamente confortáveis com isso"

Nunca estiveram, inúmeros políticos democratas tentaram abolir o conôjio eleitoral, atualmente a kamala harris, senadora democrata pela califónia, entrou com um projeto de lei pra derrubar essa aberração política q só favorece republicanos, bem como todo o sistema eleitoral americano (presidencial ou não) favorece os republienganos, isso todo mundo sabe

E vc tb não entendeu q certas pessoas, dentre elas: lixomens e anencéteros, precisam mais do q nunca tomarem do próprio veneno, por isso são chamados de sexo masculixo e fetos anencéteros, ainda é pouco perto de tudo o q seu grupo donadio, omen e lixétero, já fizeram à mulheres, gays e etc. Mas calma, q vcs vão pagar por tudo, tim tim por tim tim

Passar bem

Anônimo disse...

"Duvido muito, infelizmente."

Não duvide, mas concordo com vc, ele não vai cair por causa de sua verborragia racista e xenófoba, mas pq como vc mesmo disse: por ele ser lacaio da astússia, um general nomeado por ele tinha relações com putinho e caiu logo em seguida, pra ser a vez do trump é um pulo

O trumpee vai cair pq subestima demais o establishment, com isso vc será obrigado a concordar, e pq superestima muito a rússia, o distrito de colúmbia não tolera isso de forma alguma, por isso não duvide

"Porque, as bombas que eles jogam na gente têm sabor chocolate?"
Bombas q eles jogam na gente? A gente quem? Gestapos unidos nunca jogaram bomba por aqui, vc tá viajando no seu intelectualismo barato

"A destruição dos regimes democráticos na América Latina é mais refrescante quando promovida pelos democratas?"
Só balela conspiracionista, bem do tipo Hugo chavez culpando gestapos unidos por tudo, obviamente eua não é santo, mas vc superestima demais o trampiss, como se ele fosse pensar duas vezes antes de explodir algum país mundo afora, e só pq ele não seria a killary. E mais, vc ainda tem certeza q a killay no lugar do trumijo já estaria saindo por aí distribuindo bombas a torto e a direito, nossa, parabéns, queria ter essa convicção cega q vc tem

"para exigir foco total na política interna americana"
Mas nós estamos comentando num post a respeito do óscar, q por sinal, citou bastante o trumijo

donadio, vc não se cansa de sofismar?

Fabrício disse...

COISA DE SUB-DESENVOLVIDOS!

Mas falando sério: se fosse aqui os coxinhas morreriam de orgasmo duplo!

Anônimo disse...

Não acho que foi uma conspiração do #OscarTãoBranco contra os negros, mas é lamentável que tenha ocorrido logo agora, tirando um pouco do brilho de Moonlight.

============

innnnnnfelizmente vai sempre ficar o gostinho de prêmio de consolação, apesar desse povo todo ter mérito pra dar e vender

porque como foi dito antes, o oscar não foi racista ano passado, foi racista em todas as edições porque é uma indústria idem

se a indústria não tem diversidade na gênese, se ainda são homens brancos quem controlam a $$$ (porque fazer filme é um passo, tem milhares de outros até efetivamente chegar às telas, ser conhecido e reconhecido) e sabendo que branco dá dinheiro pra branco, prêmio pra branco, glória pra branco e crédito pra branco... homens brancos, bom que se diga

o filme é bem bom mas acabou meio que virando um token, um "até tenho um amigo negro", no caso "até premiamos esse filme de negros aí"

isso aí não é conquista não, é bem humilhante na verdade, mais uma como se não bastassem todas as outras

donadio disse...

"Mas nós estamos comentando num post a respeito do óscar, q por sinal, citou bastante o trumijo"

Ah, pois é. Estamos, portanto, comentando sobre um evento do "establishment" liberal, que sabe ser bem racista e sexista quando conveniente. E o seu papo, bem coerente com a sua política liberal, visa exatamente desviar o foco das contradições do "liberalismo" norte-americano, para debater o grande demônio Trump, aliás focando no único aspecto em que o Trump não é necessariamente mais retrógrado que seus adversários liberais, ou seja, nas relações com a Rússia.