sexta-feira, 16 de setembro de 2016

O DESAFIO DO TWITTER: BANIR OS TROLLS PARA CRESCER

Esses dias vi um artigo interessante no New Yorker. É de James Surowiecki, e fala da torrente de insultos que a atriz Leslie Jones recebeu quando a nova versão de Os Caça-Fantasmas foi lançado, e de como o Twitter agiu em relação a esses insultos. 
Leslie Jones, alvo de trolls
O filme todo foi alvejado por reaças que acharam terrível que sua comédia de estimação fosse refeita só com mulheres. Porém, a mais atacada foi Leslie Jones -- por ser negra. E é quase divertido que quando digo "atacada", trolls leem "criticada". É possível criticar sem atacar pessoalmente, sem xingar, sem inventar mentiras, sem criar tuítes e perfis falsos tentando se passar pela pessoa. 
Nessa ocasião, o Twitter teve que ser ágil na reação, porque se tratava de uma celebridade. Mas quem não é famosa (tipo eu) sabe bem que várias vezes nada é feito -- se bem que eu considero o Twitter muito mais eficiente que o Facebook nisso de coibir abusos. 
Coibir abusos não é censura. Censura é Facebook banir usuárias que postam fotos de seus corpos pós-mastectomia, pô! Censura é o que um estudante de cinema (o fofo vai fazer um documentário sobre os ataques que ganho por ser feminista) contou -- ele foi suspenso do FB por uma semana por recomendar este post meu. Parece que colocar a foto de uma barriga nua é demais pro FB! (enquanto isso, páginas que pregam estupro levam meses pra serem derrubadas, quando são). 
"Críticas" de reaças a quem
defende legalização do aborto
(clique para ampliar)
Reaças reclamam da "censura do Twitter" (o choro é livre, como eles dizem) e tentam criar um Twitter alternativo, onde eles possam "ser livres" -- leia-se "atacar sem serem banidos". É sem dúvida uma batalha desigual: enquanto eles são anônimos sem rosto, sem nome, sem qualquer tipo de ética, as pessoas que eles atacam (eu, por exemplo) são reais. Eu tenho nome, endereço, rosto, coragem e honestidade. E não é fácil combater hordas de covardes. Porque não tem outra palavra pro que eles são -- covardes. É gente que não tem a valentia de falar na cara o que fala por trás de um computador. 
Pedi pra querida Marcela Valério, que é médica legal, traduzir o artigo. Muitíssimo obrigada, Marcela!

Tuíte de Leslie Jones no meio de uma
imensidão de ataques racistas e misógi-
nos: "Sinto-me num inferno pessoal.
Não fiz nada para merecer isso. É
demais. Não deveria ser assim. Estou
muito ferida neste momento".
O que fazer quando seus clientes se comportam de maneira inceitável? Esse, em termos simplistas, é o problema com o qual o Twitter está lutando desde quando a atriz Leslie Jones, uma das estrelas do filme Ghostbusters, mostrou ter sido alvo de tweets racistas e misóginos de um exército de trolls. DOepois de fazer retweet de vários dos ataques, Jones anunciou que estava deixando a plataforma para sempre, quando Jack Dorsey, C.E.O do Twitter, interviu e pediu que a atriz entrasse em contato com ele.
Leslie Jones
inundada por tuítes
racistas após
estreia: "Estou num
inferno pessoal"
Em seguida, a companhia anunciou que tomou “ações de imposição” contra várias contas. Uma dessas ações foi a suspensão permanente de Milo Yiannopoulos, um blogueiro gay conservador do website Breitbart. Yiannopoulos acumulou quase 400.000 seguidores no Twitter com seus duros e incessantes ataques a liberais, feministas e qualquer coisa que considerasse politicamente correto. (Ele já havia sido suspenso duas vezes pelo Twitter, entretanto teve sua conta restituída em ambas as ocasiões.) Twitter não especificou exatamente o que Yiannopoulos fez para violar os termos de serviço, porém o blogueiro, entre outras coisas, fez o retweet de printscreens de tweets homofóbicos que seriam de Jones, mas que eram claramente falsos. Na sequência do banimento, a hashtag #FreeMilo tornou-se um trending topic no Twitter e uma profusão de conservadores lamentaram que a companhia, supostamente, estivesse anulando a liberdade de expressão.
Twitter bane Milo Yiannopoulos por
conta de abusos a Leslie Jones
O debate sobre se o Twitter estava errado em banir Yiannopoulos tinha uma resposta óbvia: não. Mesmo deixando de lado o fato que, como uma companhia privada, o Twitter não tem obrigação legal de permitir que alguém use seus serviços, as atividades em questão aqui — assédio direcionado, assim como postagem de tweets falsos —violaram os termos de serviço da companhia e não eram atividades que qualquer negócio se sentiria obrigado e proteger. Se clientes de uma cafeteria se comportassem como os trolls de Jones, seriam imediatamente expulsos.
A briga destacou a natureza peculiar do Twitter de ser um espaço quase-público e os desafios que se apresentam para a companhia, que tenta aumentar o número estagnado de usuários. Afinal de contas, Twitter não é uma cafeteria e muito do seu atrativo reside na sua natureza livre-para-todos. Ter regras de expressão mais rígidas arriscam alienar usuários que desfrutam das possibilidades ofertadas pela aparente falta de supervisão do serviço. 
Ao mesmo tempo, muitos, talvez até a maioria, dos usuários do Twitter estão sendo alienados pela toxicidade desproporcional espalhada por uma pequena parcela de usuários e, particularmente, pelo tipo de assédio em bando que é frequentemente direcionado a figuras “controversas”, muitas das quais são mulheres ou minorias. (Isso é o motivo principal pelo qual o site produz constante fluxo de artigos sobre e por pessoas que saíram do Twitter).
A companhia tem regras razoáveis para prevenir tais abusos, mas é muitas vezes justificadamente criticada por falhar em monitorar violações e não aplicar suas diretrizes rigorosa e consistentemente. Embora o Twitter tenha respondido rapidamente aos interesses de Jones, a plataforma não foi nem de longe tão hábil em responder a denúncias de não-celebridades. 
E essa mesma seletividade fez com que pessoas como Yiannopoulos e seus adeptos sustentassem que estavam sendo punidos por sua ideologia conservadora e não por sua incivilidade.
Twitter, ao contrário de outras plataformas de mídia social, mais obviamente Facebook e Instagram, manteve parte do caráter moral livre e despreocupado da velha Internet. Qualquer um pode mandar uma mensagem a qualquer outro (a não ser que seja ativamente bloqueado), e o anonimato ainda é permitido. Contudo, se o Twitter quiser continuar com essa abordagem e ainda apresentar crescimento nos seus negócios, precisa reconhecer que identificar e parar comportamento abusivo não é opcional. Seu valor depende, em grande parte, do que os economistas chamam de efeitos de rede: quanto mais pessoas na rede, mais valiosa ela se torna para seus usuários. 
Como parar os trolls do Tw?
Solte um enxame de robôs
para trolá-los de volta
Entretanto, trolls podem criar um efeito de rede reverso — quanto mais trolls existirem na rede, menos valiosa essa rede se torna. Há muito tempo, isso é claro para outras organizações de mídia: se parte do modelo é a promoção de discussões saudáveis e sólidas em comentários de tópicos, então a moderação é uma necessidade. Para um serviço da escala do Twitter, o desafio é obviamente muito maior. Mas o fato de ser difícil não é desculpa para que não seja feito.

39 comentários:

Anônimo disse...

Viva Milo!!! Queremos mais milos pelo mundo. Celebridades não são flores das quais nada se pode falar. O filme é horrível cheio de uma temática feminista. Vocês querem é CENSURA!!!

Anônimo disse...

Ghostbuster com essas mulheres foi o maior fiasco DO ANO da indústria Cinematográfica.
rottentomatoes.com com 73% de reprovação!!!

Conseguiram estragar mais ainda uma história que era "até legalzinha" dos anos 80.

Mais um filme incinerado pelo polititicamente correto... AFFFF!!!!

Anônimo disse...

Aiiin é feminista então vai ser ruim mimimi
A maioria dos filmes remake não prestam, por n motivos. Dos últimos remakes ou reboots só Mad Max e Star Wars (com temática superfeminista por sinal) tiveram críticas positivas.
Exterminador do Futuro, Carrie, Independence Day, Polthergheist... nenhum foi sucesso arrebatador. E convenhamos que Caça Fantasmas é filme bem sessão da tarde com status de cult. Mas pra mascus "mimimi guerrinha contra as mulheres" reboots são ruins pq tem mulheres. Podem voltar pra quarta série.

Quem sou eu? disse...

Eu fui no cinema esperando por um filme bem ruinzinho, mas me surpreendi! Achei o filme bem legal, as atrizes são engraçadas e adorei o famoso "Thor" fazer o papel de bonito mas burrinho. Ah, inclusive assisti novamente os originais e acho que esse novo é bem mais engraçado e divertido.

Anônimo disse...

Convenhamos: esse caça fantasmas novo foi bem ruinzinho, menos, gente. Bem menos.

Anônimo disse...

gente mas e o Lula falando mal de servidor público que faz faculdade, estuda e tem um cargo garantido?
alícia

Ant Girl disse...

Triste ,quando a pessoa não sabe mais nem interpretar uma estatística, 73 % de aprovação,querido.
https://www.rottentomatoes.com/m/ghostbusters_2016/#!reviews=top_critics

Charle Coimbra disse...

Desde que passei a ser usuário do Twitter, me chama atenção o fato de o anonimato ser livre, não vejo isso como positivo pelas razões apresentadas no post. Aviso não podem ser ignorados e as pessoas mal intencionadas devem saber que existem limites.
Quanto ao filme, não vi pois não aprecio comédias e não sou simpático a refilmagens, mas penso que se é para refilmar, que se faça diferente, que recrie a obra. Acho muito acertada a ideia de personagens mulheres no Caça-fantasmas. "Ah, transformaram num filme feminista", e... Os tempos são outros.

Anônimo disse...

Se quer liberdade de expressão, use argumentos e não xingamentos. Aí sim não tera perigo de ser censurado.
Se quer ter liberdade de xingar, vai ter quem use a liberdade pra punir por que xingamento não é opinião. É ofensa e quem usa disso pra se "expressar" certamente caresse de argumentos que sustentem suas idéias.

Anônimo disse...

Isso que tão fazendo contra filme não é censura? Você é burro ou seu comentário é mais um daqueles nível máximo de babaquice apenas pra chamar atenção?

Francisco Niterói disse...

E por isso esse servidor pode fazer o que quiser?

Pode destroçar o estado de direito?

Pode acusar "sem provas, nas com convicção?"

E pra isso chamar a rede de concessões públicas e atacar inclusive uma família, mesmo reconhecendo "não ter provas"?

E pra isso alugar um espaço caríssimo em hotel pra uma mídia seletiva?

Poderia continuar aqui, mas paro e te aconselho a ler os juristas de peso e os jornais estrangeiros.

Por fim. Vc fez agora o mesmo que fizeram com a atriz do caça fantasmas.

Saiu destilando o deu ódio. Não viu tido o massacre violentando a constituição e partiu pra cima usando um argumento canhestro.

Ou seja, o servidor pode destroçar, mas não pode ser atacado.

Os masculinistas fazem isso é vcs chamam isso de mimimi.

Pois é, vc fez o mesmo.

Gay conservador e feminista reacionária no fundo são anacronismos que acabam fazendo a mesma coisa

Parabéns, vc está em companhia do Milos. Só que é uma desconhecida.

Anônimo disse...

Qual a mentira, Alícia? Eu sou servidora pública e é exatamente isso aí que eu vejo, every fucking day. Espírito de servir ao público zero. Vontade de atender à população (principalmente a mais carente) zero. Já vi mais de um dizer que é servidor público para não trabalhar. Pouquíssima produtividade, pouquíssima ou nenhuma ética de trabalho, e quando você é diferente da maioria, aí se prepara, mano, que o chumbo é grosso, te chamam de lado pra dizer que você tá melando o esquema, melhor parar senão vc vai trabalhar no porão. Então, por favor, me diga qual é a mentira?

Anônimo disse...

Pode acusar "sem provas, nas com convicção?"

Como esse pessoal que defendo o Lula adora mentira, os Procuradores da Lavajato nunca falaram isso, pode conferir a apresentação completa neste vídeo:

https://youtu.be/LulFNRwV00c

Dallagnol citou “convicção” em dois momentos. Em ambos, ele explicava que o conjunto de provas — que inclui delações, depoimentos e documentos — forma a “convicção” de um fato ou hipótese.

No início da apresentação:
"Provas são pedaços da realidade, que geram convicção sobre um determinado fato ou hipótese. Todas essas informações e todas essas provas analisadas como num quebra-cabeça permitem formar seguramente, formar seguramente a figura de Lula no comando do esquema criminoso identificado na Lava Jato."

E ao final, ao ser questionado por jornalistas:
"Dentro das evidências que nós coletamos, a nossa convicção, com base em tudo que nos expusemos, é que Lula continuou tendo proeminência nesse esquema, continuou sendo líder nesse esquema mesmo depois dele ter saído do governo."

Pozzobon, por sua vez, ficou responsável por explicar como Lula teria praticado lavagem de dinheiro. Ele citou a expressão “prova cabal” para dizer que o ex-presidente não é dono do tríplex no papel — mas, mesmo assim, é dono de fato do imóvel. Ele disse:
“Precisamos dizer desde já que, em se tratando da lavagem de dinheiro, ou seja, em se tratando de uma tentativa de manter as aparências de licitude, não teremos aqui provas cabais de que Lula é o efetivo proprietário no papel do apartamento, pois justamente o fato de ele não figurar como proprietário do tríplex, da cobertura em Guarujá, é uma forma de ocultação, dissimulação da verdadeira propriedade”.

Então, se vocês leem "Provas são pedaços da realidade, que geram convicção" temos convecção sem provas, está faltando interpretação de texto, ou é má fé mesmo.

titia disse...

O twitter poderia estabelecer limites de puro bom senso. Falsificou perfil, cai fora. Atacou alguém gratuitamente, cai fora. Discurso de ódio? Vai e não volta. Racismo? A porta da rua é serventia da casa. Misoginia? Se manda. Homofobia? Desaparece. Nazismo? Evapora. Xingou e fez mimimi ao invés de argumentar? Pega aqui esse livrinho de colorir e some. Não tem anda que preste a dizer? Não tem nada a fazer aqui. E os conservadores com dor nas bolas sempre podem tomar um analgésico. Cai fora, lixo humano.

Eu assisti o novo Caça-Fantasmas e me diverti. Foi um filme engraçadinho, com algumas tiradas legais, e olha: É PRATICAMENTE A MESMA COISA DO FILME DOS ANOS 80. Sério, gente. O mesmo estilo de piada, os mesmos clichês, o mesmo tipo de personagem - só que com alguns toques do ano 2016, claro, afinal nem tudo que era engraçado nos anos 80 (tipo, piadas racistas de extremo mau gosto explícitas) é tão divertido no novo milênio. O Caça Fantasmas original não é cult, é como disse alguém aí em cima filme sessão da tarde e ponto. E esse novo foi muito parecido.
Quem não gostou foi marmanjo que acha que prum filme prestar precisa ter uma orgia de testosterona e bolas pulando na tela o tempo todo. Se precisam tanto de testosterona e bolas assim vão assistir pornô gay e deixem as atrizes em paz, porra.

Ah, pro amante de estatísticas: na minha cidade o novo Caça Fantasmas ganhou três estrelas de cinco da crítica e três estrelas e meia do público. Teve gente indo assistir até a última semana de exibição. Fiasco? Não é bem uma obra prima do cinema, mas nem de longe isso pode ser chamado de fiasco, meu amor. Bota um saco de gelo nas bolas doloridas e supera.

Anônimo disse...

Anonimo da 08:08,

A Lola é servidora pública concursada, você acha que essa sua descrição serve à ela? E aos milhões de professores, policiais, médicos, bombeiros, enfermeiros, gari etc que trabalham no serviço público? Não sei se você é servidor mesmo e de qual órgão, mas com certza sua realidade não é a mesma para todos.

Ah, e não é só passar concurso não (como se fosse fácil isso!), tem que fazer 3 anos de estágio probatório pra conseguir a estabilidade e mesmo com ela deve ter resultado, a Eficiência é um dos Princípios da Administração Pública, se a pessoa não presta bom serviço pode sofrer processo administrativo e perder o cargo.

Anônimo disse...

Off.
A 14ª Câmara de Direito Privado manteve sentença que condenou a Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) a indenizar passageira que sofreu assédio dentro de uma composição. O valor foi fixado em R$ 15 mil a título de danos morais.
Consta dos autos que ela viajava em um dos vagões da empresa quando foi assediada por um homem, razão pela qual ajuizou ação pleiteando indenização.
Ao analisar o recurso, o desembargador Carlos Abrão afirmou que ficou configurada a falha na prestação do serviço e, portanto, cabível a indenização. “Embora o dano decorra inegavelmente de ato de terceiro, não é menos certo que apenas a ré era capaz de impedi-lo, na medida em que somente ela controla o fluxo de passageiros e exerce a vigilância em suas estações e composições.”
http://www.tjsp.jus.br/Institucional/CanaisComunicacao/Noticias/Noticia.aspx?Id=36563

Eu não quero, nem de muito longe, defender ou justificar assediadores. Entretanto, por mais que me esforce, não consigo imaginar como o Metrô impediria um caso específico. Ainda que houvesse seguranças em cada vagão, algum tarado sempre poderia se aproveitar da distração deles ou da lotação,.
O safado inclusive foi flagrado e processado neste caso, por importunação, mas por que o Metrô deveria indenizar?
Ah, é. "em São Paulo, deus é uma nota de cem"...
Por falar nisso, eu sou homem hétero, bem-resolvido e tal. Mas r$15.000,00. Algo como 150 deuses. Alguém aí quer me dar uma passadinha de mão na bunda? Por esse valor, de repente até uma encoxadinha rola...

Anônimo disse...

Está é sobrando muita cara-de-pau de mentirem na cara dura, pois os procuradores mencionaram sim "não há provas" - o próprio Jornal Nacional exibiu isso! Francamente, a quem vocês querem enganar? Ainda mais num blogue feminista! Vocês têm muita certeza que a população bate com o sorvete na testa, que basta negar os fatos, mentir e postar um endereço de vídeo que desmente o que vocês mesmos falam! É pra rir mesmo!
Sobre "a convicção vem depois das provas", só esqueceram que os próprios promotorezinhos que falaram isso fizeram justamente o reverso que pregaram: a convicção quem está vindo primeiro que as provas! Não apresentaram prova nenhuma, só um blábláblá como prova! Dá até dó cês insistirem em contornar álgum óbvio que a população percebeu, só os fanáticos anti-petistas tentam reverter isso feito desesperados, porque pra vocês odiarem cegamente não precisam de provas, só de convicção!
Ah, gostaria de saber aonde o Lula foi mencionado na postagem!

Anônimo disse...

Engraçado que falam tanto que servidor público não trabalha, mas os mesmos não querem virar servidor público. Por que será, né? Mentir é muito fácio, quero ver tentar sustentarem a mentira!

Anônimo disse...

Interessante é que se o filme fosse tão reprovado assim, não haveria troll tentando desqualificar, certo? Os caras nem sabem esconder as frustrações deles...

Anônimo disse...

"Eu não quero, nem de muito longe, defender ou justificar assediadores. Entretanto, por mais que me esforce, não consigo imaginar como o Metrô impediria um caso específico. "

Legalmente: o metrô tem responsabilidade objetiva. Aconteceu? É responsável. Não há que se falar em culpa exclusiva em se tratando de abuso sexual.

E se você usar seu meio cérebro funcional e colocar o nome da pessoa envolvida no Google vai descobrir exatamente o que aconteceu com ela, eis que o caso foi noticiado de forma ampla.

Anônimo disse...

Olha aí o cara tentando aparecer! Kkk...
Queremos quem? Meia dúzia de mascus resmungões? Cuidado: quem fala o que quer, também ouve o que não quer!
Viva o feminismo! -- Que tal essa?

Anônimo disse...

Não precisa tentar esconder a nova tática de vocês mascus que está tão óbvio: inventarem agora que vítimas de assédio querem ser assediadas pra ganhar idenização! Tipo, é bom ser assediado, né? Seu ridículo!
Sério, de onde vem tanta criatividade pra distorcer a realidade!?

Anônimo disse...

Apoiando o 11:35, acho inclusive que ele devia passar o mesmo que a moça, e com um indivíduo estuprador consumando o ato com ele. Vai que assim recebe mais. Só tem que esperar muito tempo até a ação terminar... Só sugiro a ele que já tem profissão remunerada direto pra quem curte vender o próprio corpo, vc ainda recebe mais rápido q na justcia rs

Anônimo disse...

(Viviane)
"Qual a mentira, Alicia?[2]"
Anon de 8h08, infelizmente, o único controle para os atos do servidor acaba sendo a própria ética pessoal deste. Pois até o processo administrativo (PAD) é usado de acordo com a conveniência dos gestores. Uma denúncia, ao menos na repartição onde estou, só "vai para frente" se não incomodar ninguém importante... #triste

Anônimo disse...

(Viviane)
Sobre o tema principal, há a questão de como isso influencia os jovens. Temo que teremos uma geração que acredita poder falar qualquer coisa em nome da "liberdade de expressão". Twitter não tem responsabilidade de educar ninguém, mas custava colaborar?

Anônimo disse...

Anon. das 15:12, vamos argumentar sem atacar os outros, ok?

1. Eu não "menti na cara dura", coloquei o vídeo com denúncia completa você viu? Não sei o que o JN mostrou porque não assisto esse jornal, mas transcrevi a fala do Pozzobon completa, ele disse "não teremos aqui provas cabais de que Lula é o efetivo proprietário no papel do apartamento, pois justamente o fato de ele não figurar como proprietário do tríplex, da cobertura em Guarujá, é uma forma de ocultação, dissimulação da verdadeira propriedade”

Mas prova cabal é só um tipo de prova aceita em uma denúncia, há vários tipos de provas materiais e imateriais, conforme explicado nesse artigo abaixo:

http://www.jurisite.com.br/doutrinas/processo_penal/processo10.html

Sobre a prova cabal específica, o artigo 386, incisso VII do CPP (Código de Processo Penal)
usa o termo "prova suficiente" o que indica que mesmo que não for cabal, mas se o juiz aceitar como suficiente o réu poderá ser preso.

2. O que o procurador falou é que não há escritura no nome do Lula justamente porque isso é modus operandi da ocultação de patrimônio, mas há provas suficientes para indicar que ele é o proprietário DE FATO do imóvel.

3. Em nenhum momento eu fui rude com ninguém em meu comentário, porque essa agressividade toda?

Anônimo disse...

Deltan Dallagnol passou no concurso de procurador do MPF aos 23 anos de idade, tem doutorado em Harvard, é especialista em crimes conta o sistema financeiro e lavagem de dinheiro. O palpiteiro de internet é incapaz de resolver problemas matemáticos elementares, não conhece os rudimentos do conhecimento científico, não sabe história, tem dificuldades para escrever e desenvolver raciocínios simples. Mas quem manja mesmo da Operação Lava-Jato? Ora, óbvio: o analfabeto e politizado palpiteiro de internet.

Anônimo disse...

(Viviane)
"Como esse pessoal que defendo o Lula adora mentira"
Seu item 3 está respondido ou você vai dizer que isso é "liberdade de expressão"?

Anônimo disse...

Sim meu querido, todo mundo sabe disso e continua sendo um argumento ridículo, pois assim qualquer um pode ser dono daquele tripléx, inclusive pode ser eu ou pode ser você, pois não há como provar, mas poderíamos estar ocultando a prova - ou seja, o promotor estagiário continua usando a falta de prova como prova! E pior: usando especulação como prova! Deu pra entender ou quer que eu desenhe? (Ah, não posso falar assim que eu vou estar atacando, mas dizer que quem "defende" Lula é mentiroso não é atacar, né? Bom tomar do próprio veneno, né?)
O problema não é o acusado ser o Lula, e sim que esse tipo de acusamento fere os princípios da Justiça, e se essa moda pega, qualquer um de nós pode ser condenado a possuir qualquer patrimônio, bastando apenas um desafeto nos acusar com convicção!

Anônimo disse...

Estranho é que o argumento 2 é automaticamente refutado no argumento 1, ou seja, uma hora diz que há provas - mas não mostra quais - e noutra hora diz que não há prova nenhuma. Se o que cê diz é transcrição literária do que disseram, fico imaginando que tipo de promotor é esse que contradiz as próprias palavras.

Anônimo disse...

Agora ninguém poderá mais questionar o excelentíssimo Deltan Dallagnol (mestre? Grande general?) que senão seremos acusados de não sabermos o mínimo de matemática, ciências e história, e até mesmo de escrever porque... alguém palpitou que somos assim! E o palpiteiro ainda somos nós, né? Hahaha...

Gueis Apoiadores do Feminismo disse...

Viva ao Feminismo!!!

Que o feminismo prospere
e cresça pelo mundo


Feministas radicais rainhas


Todos homens na nossa cama
assim que deve ser.


Amém!

Anônimo disse...

Pelo amor de Deus, gente, HÁ PROVAS SIM: "— que inclui delações, depoimentos e documentos" o que o Pozzobon disse é que só não há a prova CABAL, isso é, uma confissão ou a escritura do sítio no nome do Lula.

Então "qualquer um pode ser dono daquele tripléx, inclusive pode ser eu ou pode ser você," somente se houver PROVA SUFICIENTE para indicar isso! Eis a diferença, para o Lula há Provas que não são cabais mas são suficientes, para eu ou você não!

donadio disse...

"pois justamente o fato de ele não figurar como proprietário do tríplex, da cobertura em Guarujá, é uma forma de ocultação, dissimulação da verdadeira propriedade

E, com isso, provamos a existência dos duendes verdes invisíveis. Como, você não está vendo os duendes? É claro que não está. Eles são invisíveis, como postulado; então o fato de você não vê-los prova que são invisíveis, e, portanto, que existem.

Anônimo disse...

Provas que o sítio em Atibaia são do Lula:

-O fato de Lula adquirir bens para o Sítio
- Ter usado mais de uma vez o endereço do Sítio Santa Bárbara para receber mercadorias
-Os brinquedos em forma de cisne branco (pedalinhos), que ficam no lago do sítio, têm os nomes de dois netos do ex-presidente — Pedro e Arthur.
-Uma minuta de contrato de compra e venda em que consta Lula como comprador do imóvel. O documento não chegou a ser assinado, mas estava guardado no apartamento de Lula, em São Bernardo do Campo.
-A investigação também tem elementos que confirmam que Lula e a mulher dele, Marisa, são as pessoas chamadas de "chefe" e de "madame" em mensagens telefônicas de Leo Pinheiro (presidente da OAS) para outro diretor da empresa, em fevereiro de 2014. Eles mencionaram que "a cozinha do chefe está pronta", "marcar com a madame" e "ver se o do Guarujá também está pronto".
-Conforme a apuração federal, o ex-presidente visitou 111 vezes o sítio, que foi reformado pelas empresas OAS e Odebrecht. A propriedade pertence nominalmente a Fernando Bittar, sócio de Fábio, filho de Lula, e Jonas Suassuna.
- foi tornado público o teor de um laudo de perícia criminal federal, feito com base em documentos apreendidos na 24ª fase da Operação Lava-Jato, a Aletheia, e no levantamento feito dentro das dependências do sítio. Em pelo menos seis dependências do sítio foram encontrados pertences do casal, como roupas com os nomes "Presidente" e "Marisa" bordados ou outras peças com dedicatórias a Lula. Nos banheiros foram achados produtos manipulados de higiene e beleza todos com o nome de Marisa. O local também é usado para guardar parte do acervo presidencial de Lula.
-não havia no sítio objetos indicando a presença de outras pessoas, como roupas, fotos, ou de que a casa tivesse outro dono além de Lula. Só pertences relacionados ao ex-presidente e sua mulher foram encontrados.
-A imprensa na época, noticiou uma festa realizada no sítio em que estava estampado "Lula faz festa em seu Sítio em Atibaia"
-O pecuarista José Carlos Bumlai, investigado e preso na Operação Lava-Jato, afirmou à PF, em depoimento, que as reformas na propriedade rural foram iniciadas por ele a pedido de Marisa Letícia.
-Por maior que seja a capacidade financeira de Fernando Bittar e Jonas Suassuna Filho, não há como explicar o fato de as obras da reforma – um puxadinho chique no sítio – terem sido assumidas por duas das maiores empreiteiras do País: Odebrecht e OAS.
-Em dialogo telefônico gravado com autorização da Justiça, Lulinha avisa ao caseiro do sítio, conhecido como “Maradona”, que o irmão de Fernando Bittar (Kalil) passará o dia na propriedade. Ora, se o sítio pertence a Fernando Bittar, ele deveria ter avisado o caseiro sobre a ida de Kalil ao imóvel.
-Em grampo telefônico autorizado pela Justiça, a Polícia Federal interceptou uma animada conversa entre Kalil Bittar e Renata, nora de Lula (mulher de Lulinha). Durante diálogo, Kalil diz a Renata que “está na casa daquela acumuladora chamada Marisa Letícia”.

E essas são apenas as que divulgadas pela imprensa, há vários depoimentos e documentos sob sigilo que só as partes sabem.

E quanto aos que argumentam que ele só ter isso seja indício de um patrimônio pequeno demais para o um ex-presidente corrupto tenham paciência, as outras acusações viram depois essa é só a primeira.

donadio disse...

"Provas que o sítio em Atibaia [é] do Lula:"

Curioso que com tantas "provas", eles não mencionaram uma única.

Sinceramente, não sei o que é pior; se não ter provas, e tentar enrolar com a construção de uma "narrativa" pseudo-plausível, ou se ter provas, e fazer uma denúncia que não as cita.

No primeiro caso, há desonestidade e incompetência. No segundo, só incompetência, mas em doses mais do que cavalares... elefantares? baleiares?

Mila disse...

Redes sociais estão dando eco a todo tipo de escória social. Não se trata de divergência de ideias, e aí sim, neste campo o que ocorre são críticas.
A gente vê ataques cada vez mais sistematizados contra pessoas simplesmente por serem negras, gordas, lésbicas, mulheres, esquerdistas... Posso citar um monte de exemplos recentes: atrizes negras da Globo, por exemplo, estão sendo "criticadas" por serem negras de sucesso e orgulhosas de sua cor. A médica Júlia Rocha foi xingada por reaças apopléticos por ser uma médica negra que se opôs à babaquice do colega de profissão. E até entre os nossos já vejo essa hidrofobia: movimentos sociais atacando uns aos outros. As pessoas estão perdendo a noção de civilidade que o anonimato relativo das redes confere.

Anônimo disse...

A lei funciona para você, igual funciona para a moça, anônimo de 11h35. Se você for assediado no metrô, tem todo o direito de protestar, pedir indenizaçao e cobrar responsabilidade do metrô. O problema é provar que a encoxada foi pq "estava muito cheio". Engraçado que nunca encoxam um macho.

Anônimo disse...

Ja fiz festas na casa de praia da minha tia, eu que costumo ficar lá mais do que ela até e possuo varios pertences lá. Agora descobri que isso faz de mim automaticamente a proprietária. Eu mobiliei muita coisa que ta lá, não vai ser dificil encontrar coisas com meu nome. E como gosto de passar muito tempo lá, isso deve configurar que a casa é minha e não da minha tia. Logo, vou logo la na minha tia dozer que se até o lula pode ser dono de um triplex sem ter o nome de fato da propriedade, eu tambem posso ser a dona da casa de praia.
E olha que nem sou alguem cuja a oposição esta tao claramente querendo evitar que seja capaz de concorrer nas proximas eleições, mas finge que isso nao tem nada haver. Mas vai que da certo. Eu ia adorar ser dona daquela propriedade, mas nunca pensei em tomar da minha tia, mas segundo muitos eu usa-la com maior frequencia e possuir bens no meu nome dentro da proriedade ja faz de mim a dona da propriedade. Ah, tem o ape da minha amiga tambem, acho que sou a proprietaria dele também, mas nesse caso é mais difícil por que ela mora la tambem, mas ja que eu entrei com muita coisa, vai que da certo.