quarta-feira, 6 de julho de 2016

DUAS IMAGENS QUE DEIXAM REAÇAS NERVOSOS

Esses dias, reaças fizeram um grande auê por causa de duas imagens não relacionadas. 
A primeira é essa que você vê aí em cima: na edição 94 da "Turma da Mônica Jovem", a protagonista diz "Meu corpo, minhas regras!" Ela está falando que não quer colocar aparelho nos dentes, mas o guru da extrema direita brasileira, Olavo de Carvalho, interpretou que ela estaria defendendo o aborto, ao utilizar um grito de guerra feminista. 
Como sabe qualquer pessoa que usa a cabeça para mais coisa além de separar orelhas, o "Meu corpo, minhas regras" se refere a qualquer coisa, desde o que foge à ditadura da beleza -- não querer alisar o cabelo ou se recusar a se depilar ou a endireitar os dentes -- a decidir com quem e quando vai transar, se quer ser mãe, como quer que seja o parto... Enfim, cabe a mulher decidir o que se passa no seu corpo. Não é muito difícil de entender, sinceramente. 
Não é fake!
Mas Olavão, este grande filósofo, está acostumado a espalhar mentirasPara ele, o que vale é esmagar adversários, arruinar a reputação de pessoas de esquerda, não argumentar nem usar a lógica. Portanto, imediatamente os seguidores do gênio saíram à caça da autora que estaria contagiando as criancinhas com ideias nocivas sobre aborto. E passaram a perseguir e ameaçar a roteirista Petra Leão. Esses são os homens de bem, defensores da família e da liberdade de expressão, aqueles que lutam contra a ditadura bolivariana instalada no país. Democráticos que são, fizeram campanha para que Petra perdesse o emprego.
Fica a pergunta, óbvio: e se a tirinha realmente estivesse defendendo a legalização do aborto? Não pode? Não, parece que não. Domingo um reaça conseguiu muitos RTs no Twitter ao divulgar essa besteira aí ao lado (clique para ampliá-la).
Ou seja, se você é a favor da legalização do aborto, você não pode gostar de crianças ou pedir doações para projetos para elas. Putz, reaças, vão tomar uma Pepsi pra refrescar a mente! 
A outra imagem que tanto perturbou os reaças foi esta. De duas crianças. Como me escreveu uma leitora: 
"A doula Gabriela Prado publicou uma foto linda dos filhos brincando de parto. A menina parindo e o menino assistindo. Choveram elogios para a foto e, claro, choveram críticas, também. Gente dizendo que ela estava tirando a inocência das crianças, que estava sexualizando, que estava sei lá mais o quê . Denunciaram a foto por nudez e obscenidade. Uma foto de duas crianças vestidas, brincando, mas uma delas com uma boneca por baixo da blusa, na barriga. Vai entender..."
Eu havia visto a foto antes de receber o email da leitora, mas pensava que a imagem era de outro país. Vi reaças dizendo que a mãe deveria perder a guarda das crianças! E depois somos nós feministas que odiamos crianças!
Gabriela, a doula e mãe, deixou este recado em sua rede social: "Faz parte da educação ensinar às crianças como se nasce e desde sempre conto aos meus filhos como eles nasceram. Diferente de algumas críticas não tem nada de nudez ou obscenidade nessa foto. Meus filhos sabem muito bem que bebês nascem pela vagina, que dói, mas que faz parte da vida. E brincando eles elaboram todas essas informações do jeitinho deles. Fico feliz que nossa foto esteja por aí, mesmo que recebendo críticas. Vamos pensar sobre a educação que damos aos nossos filhos no país das cesáreas?”
Pois é, Gabriela, você tem toda a razão. Mas estamos passando por um péssimo momento no Brasil, em que projetos como o Escola Sem Partido querem censurar professorxs. Conservadores insistem que educação sexual deve ser ensinada apenas em casa. Pais reaças vão continuar contando pros filhos que viemos da cegonha, porque eca, vagina?! Não, crianças nem podem saber que isso existe! 
Tempos sinistros, estes em que uma tirinha em quadrinhos de uma moça falando que quem manda no seu corpo é ela e uma foto de duas crianças felizes brincando de parir provocam a revolta da turminha que estacionou na década de 50.

84 comentários:

Anônimo disse...

Os personagens crescidos da "Turma da Mônica Jovem" são extremamente bonitos e sexys

Anônimo disse...

Q novidade, reaças espalhando merdas pelas redes sociais, nada de novo sob o sol

Em relação ao mangá, não foi a única polêmica q a envolveu, teve outra tb há uns 6 anos atrás, mas naquela época a internet não era esse antro senil de gente retardada direitista como é hj, a polêmica não vingou, hj qualquer coisinha rende essa histeria coletiva reacionária q somos obrigados a aturar

Rael Sill disse...

Reaças precisam se tratar. O pior de tudo é ter gente que segue esse tipo de gente. Mulheres, negros, enfim gente que é ou foi por muito tempo injustiçada socialmente. Ótima matéria, Lola. <3

Blog: http://obaucultural.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

"Os personagens crescidos da "Turma da Mônica Jovem" são extremamente bonitos e sexys"

Perv alert.

Anônimo disse...

Qual foi a outra?

James Figueiredo disse...

Um detalhe sobre o caso da Petra Leão. O roteirista Marcelo Cassaro está creditado (erroneamente) na mesma edição como co-roteirista. Ele conta, no Facebook, que, apesar disso, NINGUÉM foi lá encher a paciência dele. Por que será, né? Mas machismo não existe, é mimimi de feminazi. Affe.

Mila disse...

Olavão viajou legal nessa. O pior é que tem uns incautos ameaçando a Petra Leão, roteirista da Turma da Mônica, por suposta doutrinação petista-marxista-feminista, uma acusação ridícula. Esses gurus da direita brasileira enxergam chifres em cabeça de cavalo e mais comunistas no mundo do que eles realmente existem.

Anônimo disse...

Lola, qual aquele endereço pra denunciar crimes de ódio? Achei uma postagem ridícula. Vou enviar o URL pra PM assim que possível, olha o que a criatura escreve(só print, não vou divulgar este tipo de site ) >> https://postimg.org/image/d0iykf73l/

E censurei também o nome da substância que ele falou que vai usar pra forçar a namorada a aborto

Anônimo disse...

Não vi nada demais na brincadeira das crianças. E isso que sou de direita e reaça. Para mim, tolice de direitista, continua sendo tolice.

Sobre a fala da Mônica, creio que estão certos em fazer a disputa de narrativas. O dono da editora que publica a revista precisa saber (e com estridência) que vai perder o público de direita caso dê guarida à militância política em seu negócio.

Anônimo disse...

Quanto a Leandra Leal, uma figura pública que entra num tema espinhoso como o aborto num país fundamentalmente religioso e cristão como o Brasil, teria que saber que ia apanhar também.

titia disse...

Eu também tô até agora tentando entender que porra se passa na cabeça dessa gente pra fazer polêmica por tão pouca coisa. Engraçado que pra mulher que morre por violência obstétrica ou é estuprada, pro rapaz negro que foi humilhado e agredido pela polícia porque acharam que ele tinha "cara de bandido", pros gays que foram assassinados e pras lésbicas que sofreram estupro corretivo, ou pra uma criança que foi molestada pelo pai, tio, avô, irmão, primo não tem essa histeria e esse clamor por punição, né? Pra estuprador, assassino de jaleco, molestador, assassino homofóbico, babaca racista não mandam ameaças (não que devessem mandar, mas convenhamos que qualquer desses tipos aí faz mais mal às pessoas que uma roteirista escrevendo "Meu corpo, minhas regras" num gibi) nem fazem campanha pra que eles sejam processados e presos. Mas pra perseguir uma roteirista que se atreveu a escrever "Meu corpo, minhas regras" num gibi todo mundo tem tempo.

E, como mencionado acima pelo James Figueiredo, ninguém foi perseguir o co-autor da história. Misoginia da mais pura e nojenta. Nunca vou deixar de me perguntar por que esses merdas não se matam, eles não fazem falta, não servem pra absolutamente nada e o mundo seria um lugar muito melhor sem eles.

Anônimo disse...

"Meu corpo minha regras" não se aplica a aborto porque até o momento filho é de duas pessoas. Pra aparelhos de dentes, silicone, plásticas, etc. sem restrições.

titia disse...

Quanto à foto das crianças, juro que não entendo qual o chilique. Eles estão brincando com coisas que veem no cotidiano, no caso a profissão da mãe. Minha mãe foi enfermeira quando eu era pequena, e eu brinquei de ser enfermeira. Meu pai é comerciante e eu brinquei de ser comerciante também. Minha mãe amamentava meus irmãos, e eu coloquei a boneca bebê no meu peito infantil pra brincar de amamentar. Meu pai dava banho e trocava meus irmãos, e eu brinquei de dar banho e trocar fraldas das bonecas. Acho até que cheguei a passar uma Hipoglós (fora da validade, que meus pais não usavam mais) na bunda da boneca. Minha tia é médica, e eu brinquei de ser médica. Mano, eu também brinquei de parir com a boneca debaixo da blusa, só que deitada ao invés de sentada. Juro que não sei que porra estava se passando na cabeça desses sujeitos quando disseram que tem nudez e obscenidade nessa foto. Talvez alguma coisa pedófila. Por via das dúvidas, quero distância dessa corja.

Crianças não são imbecis. Elas não precisam ser envolvidas numa bolha assistindo exclusivamente aquelas séries cretinas do Disney Channel. Crianças não são apenas bibelôzinhos frágeis que precisam ser trancados numa redoma e colocados num pedestal. Levantando as mãos pro céu e agradecendo por não ser filha de nenhum desses acéfalos, pois eles nunca me deixariam assistir Bambi, O Rei Leão, Bernardo e Bianca ou O Corcunda de Notre Dame quando eu era criança.

Falando agora no Corcunda de Notre Dame, lembrei de um texto de uma mãe que dizia que não ia deixar a filha de 10 anos dela assistir o filme (eu assisti com 11, 12 anos e amei) porque o vilão era realista demais; não era aquela coisinha cartunesca, exagerada e meio fora da realidade dos outros vilões da Disney. Não era um bruxo, um mago malvado, um animal antropomórfico, um polvo falante, um objeto vivo. Era um vilão igual a qualquer alma ruim que você pode encontrar pela rua, na casa ao lado, no trabalho, na escola, e a mãe não queria que a filha tivesse contato com isso. Quase bati a cabeça no monitor. Porra, não é pra isso que os contos de fada servem, pra que a criança trabalhe medos e emoções negativas sem realmente correr perigo? Pra que elas aprendam algumas coisas sobre a vida real de uma forma lúdica que elas possam processar e compreender?

Do que essa mãe estaria privando a filha, que, aliás, por ser uma menina corre o dobro de perigo que um menino e precisa aprender rapidinho que o mundo lá fora é perigoso, que vilões existem de verdade? De quantos processos psicológicos e emocionais, de quanto desenvolvimento e amadurecimento esses pais imbecis estão privando os filhos por que acham que eles são feitos de cristal e os mantém nessa redoma de cretinice e ignorância onde nada ruim pode entrar, mesmo que o ruim e o perigoso sejam apresentados de uma forma que a criança pode processar e compreender?

Anônimo disse...

Minha filha de quase 4 anos já sabe que bebês saem da pepeca e que a menstruação é a sementinha da mamãe indo embora porque não encontrou a sementinha do papai. Faço questão que ela saiba que tudo isso é natural. Não quero que ela cresça achando que cesariana é uma coisa normal, apesar dela ter nascido assim. Parto normal era meu sonho de consumo, mas, infelizmente, não foi possível. Não quero que ela cresça achando que menstruação é algo sujo, nojento e tantas besteiras que ouvimos por aí.

Raven Deschain disse...

Oras, mas os personagens são bonitos mesmo.

Lola do céu, se puder ver pela conta do facebook de alguém dá uma olhada nos posts da Gabriela, ela é muito maravilhosa.

Anônimo disse...

Tem um grupo no facebook chamado #metendoareal no qual tem misóginos que já sugeriram aborto a namoradas e inclusive tem um misógino que disse já ter colocado um abortivo no suco de uma namorada.

Anônimo disse...

não é novidade nenhuma q a direita é esse LIXO

Ant Girl disse...

Quando você pensa que não tem mais o que o cara inventar ,aparece uma porcaria dessas.

Bela Campoi disse...

Lola, tá dose! O Umberto Eco escreveu algo como: a internet deu vozes aos idiotas. Estamos aí, neste barco. Triste país o nosso, mas a caravana não pára!

Anônimo disse...

Está no corpo da mulher e ela DECIDE. Depois que o amontoado de células se desenvolve, torna-se um bebê e nasce, é outro papo. Daí sim estaremos falando de crianças, que têm o direito à assistência pelo pai e pela mãe. Machinhos, podem bater o pé a vontade porque sobre isso vocês não tem controle. Quem decide se quer continuar com ma gravidez ou não é a mulher. A única coisa que vocês podem fazer é pagar alimentos gravídicos, quando for o caso. De resto, só lamento.

Anônimo disse...

(ironia on)
OMG, THE HORROR!!!! Um gibi de uma guria não querendo aparelho ortodôntico e duas crianças brincado de parto!!! Onde esse mundo vai parar com essa pouca vergonha!!!

Em de vez de ensinar a nova geração a espancar, estuprar e matar negros, homossexuais e mulheres, ficam publicando esse tipo de imoralidade. Não, não, não... esse mundo não tem mais solução...

Jane Doe..

titia disse...

Aahn, não, 18:53, aborto não é caso de duas pessoas, é só da mulher. Deixa eu te explicar direitinho por que: o lixo humano chega na mulher, convence a coitada a liberar pra ele, não usa camisinha e quando ela engravida, já tira a bunda murcha da reta dizendo que não é problema dele. Se ela aborta ele nem liga, chama a pobre de vadia abortista e vai atrás de outra trouxa. Se ela não aborta, ele foge, não registra, falsifica carteira de trabalho pra não pagar pensão. O filho pode estar morrendo de fome que mesmo assim o dejeto não quer dar dinheiro pra "vadia exploradora" comprar comida pra criança. Ah, ele também não acorda de madrugada pra trocar fralda e dar mamadeira, não leva pra escola, não participa da reunião de pais, não sai correndo do trabalho pra levar pro médico, não educa.

Enfim, já que depois que nasce o filho é só da mulher, antes de nascer a decisão sobre ter ou não é também SÓ da mulher. Entendeu? Se vocês (vou pegar o termo emprestado porque machistas como vocês merecem esse título) lixomens querem o direito de opinar sobre o aborto-somente opinar, NUNCA decidir-antes vão ter que ir lá sujar as mãos, ralar, suar sangue e chorar rios cuidando do filho tanto quanto a mulher faz. Pra sua insignificante opinião sobre aborto merecer ser ouvida antes vocês vão ter que fazer o mesmo que as mães fazem: trocar fralda, acordar de madrugada, fazer das tripas coração pra conciliar trabalho e paternidade, sair do trabalho pra levar no hospital, fazer TUDO que uma mulher faz, sem exceção além de amamentar. No dia em que a criança for filha de duas pessoas, não só da mulher, aí vocês lixomens dão palpites sobre o aborto. Ah, aproveite pra evitar um aborto e enfie sua piroca suja numa boneca inflável ou em outro lixomem. Assim você não engravida nenhuma coitada e evita mais um aborto. De quebra, DNA podre não vai se perpetuar e não teremos que aturar outra geração de lixominhos machistas.

Anônimo disse...

Titia: você está dizendo que a mulher é um ser descerebrado que não sabe que fica gravida deste bunda murcha e dizer não, sem camisinha, pílula, DIU, etc. não transo e ponto. Se você esta dizendo que a mulher é um ser incapaz de dizer não ao bunda murcha que quer somente meter nela, ai eu concordo plenamente com você. Fora isso é meio a meio em tudo que se refere a gravidez, aborto, etc.

Anônimo disse...

Mandou ver titia...
Se o cara está tão preocupado assim com aborto, simplesmente não faça sexo com alguém que possa engravidar.

titia disse...

Não, mascu bosta das 10:35, não foi isso que eu disse. O problema é que você entendeu muito bem o que eu disse, apenas está se fingindo de sonso porque quer desesperadamente punir mulheres por terem feito sexo com a maternidade, e quer que os lixomens continuem livres pra tirar o cu deles da reta quando a criança nasce. Vou repetir: NÃO TEM MERDA NENHUMA DE MEIO A MEIO! A DECISÃO DE PROSSEGUIR OU NÃO COM UMA GRAVIDEZ É SÓ DA MULHER! DA MULHER E DE MAIS NINGUÉM! Já disse, assumam a paternidade até chorar sangue, como as mulheres fazem, e aí vocês podem dar opinião-SÓ dar opinião, NUNCA DECIDIR-sobre aborto. Até lá vá fazer troca troca com outros mascus bostas como você, vá chupar umas pirocas mascuzais pra aprender a cagar pelo buraco certo. Você é desse jeito por ser muito mal comido, vá atrás de um mascu bem dotado ser comido pra ontem.

Cesc Biavati disse...

titia disse...
Aahn, não, 18:53, aborto não é caso de duas pessoas, é só da mulher. Deixa eu te explicar direitinho por que: o lixo humano chega na mulher, convence a coitada a liberar pra ele, não usa camisinha e quando ela engravida, já tira a bunda murcha da reta dizendo que não é problema dele.

Não é só da mulher não. É DE TODA SOCIEDADE, inclusive é considerado crime contra a vida e, desta forma, julgado pelo TRIBUNAL DE JÚRI. O aborto praticado pela própria mulher, previsto no artigo 124 do Código Penal. O aborto provocado por terceiro, previsto no artigo 125 e 126 do Código Penal.

Tem certeza que aborto é só coisa da mulher? Aham.....e você, como cidadã cumpridrao da lei, tem o DEVER de denunciar algum caso de aborto para a Polícia ou Ministério Público para, assim, a justiça ser feita contra esses assassinos, tanto mulher quanto o homem.

Anônimo disse...

Oh Lola, eu xinguei ou ofendi de alguma forma a titia pra ela me chamar de mascu de bosta? Esse é o nível de debate no seu blog? Você aprova isso? Anon 10;35.

Anônimo disse...

"que vai perder o público de direita"

ÓTIMO, EXCELENTE, VÃO COM DEUS

Menos uma turminha chata pra encher o saco, ng faz questão da gentalha direitista em lugar nenhum mesmo

titia disse...

Ah, 12:34, ficou chateadinho por que a máscara de bom moço não funcionou? Dica: a máscara de bom moço nunca funciona com vocês. Tenha ao menos a decência de chegar aqui assumindo ser um mascu... de bosta. Que é exatamente o que você é, convenhamos.

Cesc, troll pago, problema de toda a sociedade? Qual, a que não quer aulas de educação sexual? A que não quer seus impostos gastos com distribuição de contraceptivos, pra não "patrocinar safadeza"? A que não admite esterilização voluntária? A que chama de 'monstro' e condena à morte mulher que não quer ter filhos? A que abandona as mães pra se ferrarem sozinhas com a criança? A que não quer seus impostos desperdiçados com creche? A que não cobra boas escolas públicas? A que chama uma mãe solteira de vadia? Sabe, eu daria risada se não fosse tão babaca. Na hora de evitar um aborto, ai, o homem, a sociedade; na hora de criar é se vire vadia, quem mandou ser piranha?, abriu as pernas porque quis, vagabunda, se lasque, ah tá precisando de dinheiro pra comprar leite e remédio pro filho?, foda-se eu não sustento vagabundo mimimi meus impostos, deixou o filho na creche porque precisa trabalhar, monstra, merece morrer, o filho não tem fralda porque sem creche não deu pra ir trabalhar, sua monstra, você é uma péssima mãe, deviam levar seu filho embora. Isso só prova uma coisa: "pró-vidas" são todos psicopatas que querem punir mulheres por fazer sexo forçando-a à maternidade e veem criança como castigo pra piranha. Na hora de impedir o aborto é um choro; na hora que a criança nasce é só violência, agressão, desprezo e na hora do pega pra capar, é foda-se a vadia e o trombadinha, que morram de fome na rua. Vocês são a coisa mais asquerosa e nojenta que já pisou na face da Terra. Pena que vocês não possam simplesmente ser esmagados e jogados no lixo, como se faz com as baratas. O mundo seria bem melhor sem vocês.

Anônimo disse...

"Tia Lola, ela me chamou de mascu bosta, põe ela de castigo"

O grau de infantilidade tá estupendo hein

Laura disse...

Acho bom eles já irem entendendo o discurso. Porque antes uma amiga minha estava militando pelo parto natural e se deparou com o bordão "meu corpo, minhas regras" e então ela descobriu que isso fazia parte para quem defende o direito de abortar, o que ela era contra. Isso fez com que ela refletisse e agora, com um casal de gêmeos nascidos via parto humanizado, ela defende a legalização do aborto.
Acho que quando mulheres defendem a proibição, não estão sendo empáticas. Os homens, é por escrotidão, por quererem cercar a vida da mulher com a "penalidade" de ter filhos para quem não os deseja.
Então é muito válido que as pessoas sejam confrontadas com essas imagens e manifestações de pensamentos humanitários.

Anônimo disse...

Engraçado que vcs se sentem as DONAS do "conteúdo" (criança inocente) que está se desenvolvendo no útero de vcs... Esquecem-se que vcs SIM, são DONAS de 50% dele... e os outros 50% são do HOMEM que colaborou com o código genético, tendo ou não havido sexo. Portanto, vcs não são DONAS, mas sim MEEIRAS, com o direito de USUFRUTO (pois vcs que carregam e usufruem do processo de 09 meses).
Então, tudo o que disse respeito ao "conteúdo", deve ter, no mínimo, APROVAÇÃO e concordância DOS DONOS (50% de cada). Como exemplo, vcs não conseguem vender, doar, demolir, ou fazer quaisquer transações sobre um imóvel em que vcs detém 50% e os outros 50% são de um irmão, irmã, esposo, etc. É igual. Quer gostem ou não, é assim que funciona.
Então, abortistas grávidas, escrevam nas suas barrigas da próxima vez: É 50% MEU!!!!
E vão chorar na cama que é lugar quente!

Anônimo disse...

"vcs se sentem as DONAS do conteúdo"
- Não, seu mascu de bosta, não é dona do ~conteúdo~, é dona do NOSSO CORPO, sua anta anencéfala

Só isso já derruba por completo o restante da sua falácia (já q se baseia inteiramente nessa única premissa falsa)

Agora vá se f%der, seu bostético, tinha q ser um poço de fimose pra estar falando uma coisa dessa

titia disse...

15:07 mas esquece os seus 50% rapidinho quando é pra acordar de madrugada e pagar pensão, né? Enquanto vocês lixomens deixarem a mulher pra se ferrar sozinha com a criança A DECISÃO SOBRE ABORTAR OU NÃO É ÚNICA E EXCLUSIVAMENTE DELA. O dia em que você reivindicar seus 50% na hora de se ferrar, trocar fralda de madrugada, educar, levar pra escola, enfim, o dia em que você reivindicar os 50% de CUIDADO com a criança aí você vai poder falar de 50% na genética embrionária. Até lá enfie seu mimimi psicopata no rabo e vá chorar na boca do Monte Etna que é lugar quente ou até nos quintos dos infernos se quiser.

11:34 não não, como cidadã respeitadora da lei eu vou é denunciar o seu fórum que incentiva feminicídio, racismo, pedofilia e espalha pornografia infantil.

Anônimo disse...

É mesmo, 15:07? E os "donos" do conteúdo vão ser pais de verdade? Vai pagar pensão direitinho? Vai prover boa educação, lazer, vestuário ao moleque ou prefere gastar a grana nas baladas top ou com prostituta?
Vai ser pai de Instagram ou vai levar a criança ao médico, limpar bunda suja de cocô, ir em reunião escolar quando o moleque vai mal, ir nas apresentações de balé ou competição de natação?
Vai ajudar a criança quando ela estiver em dificuldades com lição de casa ou quando não conseguir lidar com o primeiro amor?

Tá cheio de dono de 50% de conteúdo que simplesmente deu no pé ou prefere gastar dinheiro com balada do que com o filho.

Se não quer que sua mulher aborte o 50% de conteúdo seu, não transe com quem pode engravidar. Simples.

Cesc Biavati disse...

Não, querida Titia.

Por mais que você vitimize a mãe e não UMA VIDA ASSASSINADA, É CRIME. Se é crime, interessa a sociedade como um todo, independentemente se você é ou não a favor. Praticar aborto é crime contra a VIDA e, por este motivo, vai a JÚRI. O que o JÚRI representa? A sociedade. Por mais que você reclame ou ache ruim, é de interesse da sociedade, conforme a própria legislação. E se você se deparar com um crime de aborto, o mínimo que você deve fazer é DENUNCIAR, pelo menos, como cidadã que respeita a LEI, certo?

Anônimo disse...

Sei que não tem nada a ver. Mas assisti a novela Malhação da Globo. A personagem Alina está morando com a sogra e o marido, lá a sogra pede para que ela faça a maior parte dos serviços domésticos, enquanto o marido de Alina fica responsável por arrumar as camas. Ao questionar sobre a grande variância nas divisões de tarefas Alina recebe a seguinte resposta "Você não fazia tudo isso na casa da sua mãe porque era mimada". Justamente a mulher que reclama da nora ser mimada, trata o filho interpretado por Lucas Lucco como um príncipe intocável.
Gostaria de saber se mais alguém está se sentindo desconfortável com essas cenas? Se eu já não assistia, agora é que não assisto.

donadio disse...

"turminha que estacionou na década de 50"

Faltou especificar de que século...

Anônimo disse...

Eu não acho, eu tenho certeza, que todo homem reaça que esbraveja contra legalização do aborto seria a favor se engravidasse.
Só conseguem ser a favor de algo que diz respeito a eles.

Anônimo disse...

Malhação? Esse programa é uma orgia machista. Pior que é isso é considerada uma novela ''teen''. Um perigo!

Anônimo disse...

Parece que o blog ganhou um novo troll de estimação, o cesc

Anônimo disse...

(Viviane)
E tem mais, titia: imagine a empatia de um indivíduo que trata crianças, ou seja, seres humanos, como propriedades. Alguém avisa a ele que para criança se faz certidão de nascimento, não escritura...

Anônimo disse...

10:35, meu amor, o problema do argumento "se mulher não quer engravidar, não transe" é que encaixa perfeitamente pro homem também: "não quer ter EMBRIÃO abortado, não transe". Mas exigir abstinência pra homem, o horror, o horror, cadê os meus direitos??
Cesc, meu anjo, permita-me reconfigurar a argumentação da titia: decisão do aborto DE UM EMBRIÃO em qualquer caso é da mulher porque ela quem vai ter o corpo transformado por 9 meses, ela quem vai passar pelo parto, ela quem vai escutar que é uma monstra, não tem coração, é uma pessoa horrível, seu filho vai ser abusado se "ain, mas é só entregar pra adoção!", ela quem vai receber olhada torta do patrão por causa da licença maternidade, ela quem vai ouvir não se aparecer grávida em entrevista de emprego. E os desejos de uma mulher são mais relevantes que o de um EMBRIÃO. O EMBRIÃO não "quer nascer" porque ele não tem sistema nervoso pra isso: ele não pensa, não sente dor, não tem história, não sabe que existe (diferentemente dos "aiiin, as pessoas dormindo e em coma!"). Quem deseja que o EMBRIÃO nasça é você, não ele.
Vou usar então o mesmo argumento batido que usam pras mulheres. Não quer ser pai nem que abortem um EMBRIÃO com a sua carga genética? "Se previna".

Anônimo disse...

para o anônimo 15:07

O feto possui tanto o 50% do código genético da mãe quanto o DNA mitocondrial materno, sendo 2%. Assim, biologicamente o filho é mais filho da mãe do que filho do pai. Segundo: pai é apenas um reprodutor. A única utilidade do homem é doar o espermatozoide(por hora). A mulher pode muito bem engravidar e abortar sem avisar o pai, porque se ele não saber, a palavra dele não vai ter poder nenhum. Isso porque a função paterna só existe quando a identidade materna reconhece o indivíduo. Sem o reconhecimento, é apenas um reprodutor, e reprodutores não possuem voz. reprodutores não tem controle sobre a prole. É assim que a natureza foi e sempre será, homens são reprodutores e mulheres são mães,que detém todo o poder sobre a reprodução,vida e morte.

Anônimo disse...

Que tal castrar todos os homens? seria um mundo sem abortos e sem estupro. E os animais castrados são muito mais bem comportados.

Anônimo disse...

Cesc Biavati, biologicamente, o aborto é caso da mulher. Ela pode muito bem abortar, ninguém ficar sabendo e continuar com a sua vida normal. Nenhum homem tem poder sobre o aborto, porque nem tem como saber se a mulher está grávida e se ele é o reprodutor. A paternidade dele depende da mãe, mas a mulher não depende do reprodutor para abortar ou não abortar. A decisão é biologicamente somente dela.

Anônimo disse...

A grande questão é se o pai não quiser o filho e a mão quiser, seguindo essa logica do meu corpo minhas regras, todas concordam que o pai deve ser isentado de pagar pensão, colocar nome na criança e todos as obrigações inerentes à paternidade ???? já que não se pode obrigar a mãe a abortar. Afinal o filho é dos dois , pai e mãe tem responsabilidade, queiram vocês ou não então !!!! Não é só a mulher que decide, por mais que batam o pézinho. A questão é bem complexa e vai muito além do meu corpo minhas regras
E não adianta falar que na pratica já e assim porque estou falando de mudança na nossa legislação legitimando isso e não no achismo de "na pratica já é assim"

Anônimo disse...

Deixa de ser burro, depois que a criança nasce o direito de receber a pensão e o nome do pai é dela, não da mãe. E são direitos fundamentais, irrenunciáveis (a mãe não pode renunciar a eles pela criança NASCIDA). Parem de comparar blástulas, mórulas e fetos com bebês já nascidos, que tem reais necessidades. Quem decide sobre o aborto é a mulher. Como já foi dito, ela pode abortar um filho seu e você nunca ficará sabendo. Seu livre arbítrio termina quando você decide não usar camisinha. De resto, vá chorar na cama que é o lugar quente.

Anônimo disse...

Não quer pagar pensão? Não mete sem camisinha. Um absurdo falar de não pagar pensão quando tem tanto contraceptivo por aí, tem até de graça no posto de saúde. Hoje em dia você pode até ir no hospital fazer vasectomia, não fez porque não quis. Não quer a mais remota possibilidade de pagar pensão? Não meta. Se você se envolveu com qualquer. uma em vez de uma mulher honesta e direita que faria o aborto por você, a culpa é sua, escolha melhor da próxima vez. Ou não meta. Todo mundo sabe que sexo faz filho e que pai tem que pagar pensão, então se não quisesse pagar pensão, que não metesse. A culpa desse monte de pai tendo que pagar pensão é dos próprios pais, que metem com várias mulheres, se bobear tá pagando mais de uma pensão. Não quero meus impostos gastos com criança carente porque o pai não pode pagar pensão, na hora de meter e virar o olhinho ele bem que gostou. Um monstro, um lixo, não tem coração, esses pais que não pagam pensão.
Pimenta no olho dos outros é colírio, né? Como responderam acima, pensão e sobrenome são direitos DA CRIANÇA, não da mãe. Aborto de EMBRIÃO é um direito DA MÃE, porque é ela que gesta. Se fosse homem que gestasse, aborto seria direito fundamental.

Anônimo disse...

O homem sempre quis o controle sobre a reprodução. Controle que é feminino e apenas feminino. A inconformidade do homem com isso é que provocou todos os desastres que ainda assombram a vida feminina.

Não existe homem que esteja desejoso do filho que vai nascer ou interessado no filho que vai nascer. NENHUM. O que o homem quer é o controle. Até a construção da paternidade depende da mulher. É ela que ensina ao homem o que é e como é ser pai. O problema é que tem muita mulher que está alienada da sua força.

Na situação colocada pelos homens aqui, se a mulher não quiser e o homem "quiser", a mulher levando a gestação adiante e entregando a criança ao homem, a primeira coisa que ele fará será dar a criança para uma outra mulher cuidar.

Repito: homem não quer filho, quer controle.

E quer isentar-se das responsabilidade com o próprio filho sem drama ou consequência. É isso e só isso. Quer fazê-lo legalmente.

Agora me diz se um bosta desse merece todo o investimento feminino na reprodução?

Se a mulher olhar muito para o homem, se a mulher analisar demais o homem, se a mulher conhecer demais o homem, e se tiver plena consciência da enormidade do investimento pessoal que é a reprodução para a mulher, mulher nenhuma tem filho, pois a maior parte dos homens são como os bostinhas que comentam aqui. Não merecem um milionésimo do investimento feminino na reprodução. Essa é a verdade. A verdade nua e crua do mundo.

Anônimo disse...

Homem não tem qualquer direito de opinar sobre reprodução, pois todo o investimento físico, biológico, pessoal, é feminino.

Anônimo disse...

hahahah um simples observação de cunho prático e olhem a revolta, ora queridas o embrião, o feto não é propriedade da mãe isso, que vocês não entendem, a questão é simples e volto a comentar se a mão tem o direito de decidir se tem ou não o bebe sem a anuência do pai e o contrario não é possível então a saida legal para de um pai que não deseja uma criança é a renuncia a ela não ?

Para algumas aqui a criança só existe quando nasce efetivamente porem nosso código resguarda desde a concepção, os direitos do nascituro.

Novamente coloco a questão se o aborto for liberado por mera vontade da mãe, o que fazer quando o pai não quiser o nascimento do bebe e a mão quiser ? Renuncia legal a esse bebe ?

Anônimo disse...

O embrião, o feto, o bebê é da mulher. Tanto é assim, que se mulher alguma quiser compartilhar a maternidade com o homem, ele JAMAIS saberá que é ou foi pai.

Essa é a obervação de cunho prático que revolta e sempre revoltou o homem. Tanto que o homem sempre fez TUDO para ter controle sobre isso.

O homem renuncia e sempre renunciou aos filhos. Na verdade, a maior parte das mulheres permanece com os pais de seus filhos porque os FILHOS se apegam ao pai. Faça uma pesquisa e verifique.

Quando o homem vislumbra a possibilidade de ser tratado pela mulher com o mesmo desprezo com que trata a mulher, o homem PIRA.

A mulher tá cagando pro fato do homem ficar ou sumir. A regra sempre foi que o homem some. Pra mulher, isso não fará a menor diferença, pois é assim que a mulher sempre viveu e vive, sozinha com seus filhos. Essa é a regra.

Anônimo disse...

O pai não querer o filho é a REGRA. Assim que o bebê nasce, o homem começa a planejar a forma como vai abandonar aquela mulher e aquela criança. As exceções neste padrão apenas confirmam a regra. O nascimento do filho marca o fim do casamento, ainda que o covarde não saia de casa efetivamente.

O que o homem quer é apenas registrar em cartório que não quer nada com mulher e filho. Acho justo. Poupará muita mulher de violência, porque o homem não quer, mas também não dá sossego. Com registro em cartório, sumiu, tá sumido. Não vai voltar depois querendo aproximar-se dos filhos e criar laços. Acho ótimo para a mulher que a renúncia seja registrada legalmente.

Anônimo disse...

Pelos comentários masculinos, espero que as mulheres se convençam de que aquela ideia idealizada de homem é falsa. O homem se mostra por inteiro na internet. Que a mulher veja e abandone a fantasia, pro seu próprio bem.

Anônimo disse...

O problema aí, é mudar a lei que existe e que garante ao filho o direito de conhecer e ter o nome do pai. Muitas mulheres são levadas à justiça por se recusarem a dizer o nome do pai e a lei é assim porque existe a ideia ilusória de que é bom para a criança conviver com o pai. Então o primeiro movimento dos homens deve ser modificar essa lei. Tai o ponto de início. Que o movimento se inicie.

Anônimo disse...

Outro ponto importante na luta pela renúncia legal ao bebê é a condição de que seja irrevogável. Porque tem muito homem que, depois da criança criada, quer aproximação. Então é importante um artigo na lei de renúncia que deixe claro que ela é irrevogável.

Anônimo disse...

Ô anon metido da 01:56

O feto não é propriedade da mãe ? Sério ? É você que vai carregar o EMBRIÃO/FETO no ventre durante 9 beneditos meses, sofrendo bastante, sentindo dores, náuseas e tendo seu humor alterado repetitivamente ? Além de passar por um processo longo e doloroso na hora do parto, correndo risco de vida ? É você, por acaso, que vai ser o responsável pela criança ? Ah, e você percebeu que a maioria dos palavreados normalmente acusam a mãe, e nunca o pai ?

E se a mãe tem o direito de decidir se tem ou não o bebê sem a concordância do pai ? MAS É CLARO QUE SIM ! Qual parte de que o corpo é dela, que você AINDA não entendeu ? A paternidade depende da mãe, sim. A decisão é biologicamente somente dela. Ela que tem o poder de decisão sobre o FETO que ela carrega. Nem é um ser humano. É só um aglomerado de células, sem consciência, sem órgãos formados...

Se a mãe quiser ter o futuro bebê, sinceramente, o problema é dela (e vai ser mesmo, de uma forma ou de outra... Infelizmente, é uma das verdades deste mundo) - e o pai, mesmo não querendo só vai ter que PAGAR PENSÃO, de acordo com nossa legislação. Fique tranquilo, a responsabilidade de todas as outras coisas é só da mãe mesmo, relaxa.

Ou você está revoltado por ter que trabalhar pra pagar ? Bem, quem mandou você ter a audácia de trepar sem camisinha ou algo do tipo ? E quer saber ? Não interessa. O direito a pensão é o direito DA CRIANÇA, não da mãe. Aborto de EMBRIÃO é um direito DA MÃE, porque é ela que gesta.

Entendeu agora ?

~A.A.

Cesc Biavati disse...

A mulher é apenas o meio pelo qual a natureza escolheu para a criança se desenvolver. O que importa é a VIDA que ela carrega e pronto acabou. O filho não é uma propriedade, um bem (coisa) que pode simplesmente ser descartado, conforme a vontade subjetiva e individualista da mulher. Uma escolha subjetiva não pode prevalecer sobre uma VIDA FUTURA, mesmo que você alegue que esta sofrerá. Defina sofrimento? Todos nós sofremos. Sofrimento faz parte da vida.

Vou além, por quê defender com unhas e dentes o aborto não é considerado apologia ao crime? O aborto é um crime previsto no Código Penal. Curioso é a seleção do que é apologia ou não hoje em dia.

Anônimo disse...

Não querida o feto não é propriedade da mãe, Nascituro é o o ser humanojá concebido, porém não nascido e ele tem sim alguns direitos inerentes não é sua propriedade.
Ao nascituro tem alguns direitos garantidos em lei, mesmo tendo mera expectativa de vida, o A LEGISLAÇÂO resguardar seus direitos.
Portanto,querendo você ou não, é um ser humano que já foi concebido seu estado ainda é de
gestação. Não se sabe se nascerá vivo ou morto.
Sobre transar sem camisinha uso a mesma logica "não quer abortar não transe sem camisinha"
Não sou revoltado , sou casado e tenho um filho muito amado por sinal, mas isso não interessa ao debate
Porem quando se fala de legalização do aborto nos moldes que muitas aqui querem deve se perceber que há muitas facetas as quais não podem ser ignoradas.
Essa questão do feto é minha propriedade e faço o que eu quero é fantasia de um mundo que só existe na sua cabeça. Não tem amparo nem moral, tampouco legal !!!

Anônimo disse...

Milhares de mulheres abortam todos os dias. E os homens não ficam sabendo disso, e não possuem poder em relação a isso. Sempre foi assim e sempre vai ser. O feto é propriedade da mãe na medida em que a vida e a morte dele depende da escolha da mulher. A mulher, como geradora da vida, tem o papel de decidir se o feto vai viver ou morrer. É o poder que a natureza deu a mulher.

Anônimo disse...

Amor, já te responderam. Favor parar de coçar o saco e ler as respostas.

Anônimo disse...

A.A., se tivesse que trabalhar pra pagar eu até entendia. O problema é que o cara paga SE trabalha. A mãe tendo que parar a vida pra tomar conta da criança e o imbecil reclamando que tem que pagar 1/3 da renda compravada SE ela existir.

Anônimo disse...

Ninguém defende o aborto, decisão que só pode ser pessoal e intransferível.

O que se defende é a descriminalização ao aborto.

Defender o aborto seria defender que ele acontecesse e ninguém aqui faz isso.

Aliás, se tem gente que defende o aborto propriamente dito, é o homem diante de uma gestação que ELE não quer. Não só defende, como chantageia, ameaça, impõe.

Portanto, vamos debater seriamente, sem invencionices e manipulação.

E finalmente cesc de revela por inteiro. A misoginia exposta sem rodeios, em toda a sua crueza. Então mulher é "um meio"? E eu pensando que mulher fosse gente, fosse pessoa, fosse ser humano. Tolinha. Mulher é meio. Mulher é recipiente. Mulher é buraco. Mulher é saco de pancada. Século XXI e a mulher ainda não conseguiu ser vista com pessoa pelo homem. Brincadeira.

A natureza não escolheu nada. Natureza não escolhe, natureza não é um ser consciente, que planeja e executa.

E falamos da vida que importa enquanto está no ventre feminino. Assim que a esta vida é dada a luz, ela perde esse valor, do contrário não trataríamos crianças da forma como tratamos.

A mulher não importa. O "meio" não importa.

Depois tem quem acredite que a misoginia tem alguma chance de ser superada. Se não foi até hoje, jamais será. É a maldição feminina. Gestar, parir, amamentar, cuidar e acalentar, proteger e amar, relacionar-se afetivamente, investir recursos pessoais pesadíssimos na reprodução de um ser que a odiará e a desumanizará a partir da adolescência e por toda a vida adulta. É chocante. É assustador. É inacreditável.

A misoginia jamais será superada, pois faz parte da psique masculina. O homem não é misógino porque religiões são misóginas ou porque tradições são misóginas. O homem não é ensinado a ser misógino. O homem É misógino. Ocorre o inverso: religiões, tradições, mitos, piadas, xingamentos, filosofia, cultura são misóginos porque os homens são misóginos.

Sim todos sofremos. Todos que nascemos, sofremos.

Apesar disso, a gestação permanece um evento feminino. A criação dos filhos permanece um evento feminino do qual a mulher permite ao homem participar porque, tola, quer e busca a companhia masculina por mais que o homem não deseje a companhia feminina para além do sexo e dos cuidados pessoais (sim, homens querem ser cuidados por mulheres, embora não as tolere enquanto indivíduos humanizados).

Sofrimento faz parte da vida. E daí? No que isso muda o que se está discutindo aqui?

Quer preservar a vida futura? Valorize a maternidade, valorize a infância, valorize a criança, valorize a mãe, mas não de forma abstrata, maternidade concreta, infância concreta, criança concreta, mãe concreta. Não abstrações. Aí, quando isso acontecer, quando a misoginia for superada, poucas, raras mulheres escolherão interromper uma gestação. No mundo concreto, no mundo masculino, no mundo misógino, no mundo em que ser mulher tem valor negativo, no mundo em que mulher é "meio", no mundo em que mulher é "buraco", em que mulher é parte - peito, bunda, útero, boca (mas não voz), buceta, cu - nunca inteiro, nunca pessoa, nunca humana, no mundo real, mulheres, muitas, incontáveis, no mundo todo, precisarão recorrer ao abortamento, muitas vezes contra seus desejos, fazendo o que tem que ser feito, no momento em que tem que ser feito.

O mundo não é bonito e não foram as mulheres que o construiu assim, já que os valores são todos masculinos, a voz pública é masculina, o estado é masculino, as instituições são masculinas, o arbítrio (lei) é masculino, o ponto de vista é masculino.

Não, o mundo não é nada bonito.

Anônimo disse...

Todos que nascemos, só nascemos por causa da vontade, da aceitação e da ação de uma mulher. Uma mulher que escolheu, que aceitou a gestação, que acreditou, que esperou, que pariu, que cuidou, que protegeu, que amou. É essa a angústia insuportável para o homem. Se aquela mulher não tivesse aceitado, ele não teria nascido. Simples assim.

Anônimo disse...

Impressionante que os homens santos que comentam aqui contra o aborto nada dizem sobre a proposta desumana de "renúncia ao bebê".

Quando e se a mulher interromper a gestação não haverá ser humano a ser neglicenciado e abandonado. O que os homens defendem aqui é o abandono de seres humanos absolutamente indefesos, que é o que bebês são. Mas abandonar um ser tão frágil, posto neste mundo maluco, feio e injusto é ok. Impedir que este ser humano se forme é cruel.

Lógica masculina, que só faz sentido para seres que jamais compreenderão o que significa gestar uma pessoa.

Anônimo disse...

O egocentrismo masculino é tão absoluto, que é quase inacreditável.

Anônimo disse...

11:06 e 12:18, tá, mas não é a direita q defende o direito à propriedade sobre tudo o q eu quiser e ng tem mais pode botar o bedelho? Ora, se segundo a lógica anarcocapitalista, eu teria o direito de matar uma PESSOA NASCIDA por ela estar no meu terreno (pois é minha ~propriedade privada~), o q dirá um embrião se alojando no meu corpo, não há propriedade mais privada do q o corpo, logo direitistas de merda, respeitem o espaço mais privado q existe, q é o meu corpo, e lá só entra ou fica quem eu quiser, assim como no quintal de bosta de vcs

Anônimo disse...

"O feto é propriedade da mãe na medida em que a vida e a morte dele depende da escolha da mulher. A mulher, como geradora da vida, tem o papel de decidir se o feto vai viver ou morrer. É o poder que a natureza deu a mulher."

Perfeito. É isso mesmo. Por isso a inconformidade masculina. Ter nascido. ter sido formado por obra e graça de uma mulher é a angústia masculina, que, violentos como são, resolvem maltratando mulheres, claro. Observe que a vida é sagrada apenas enquanto no ventre. Saiu do ventre, tornou-se pessoa, pode ser abandonado sem dó nem piedade.

Só homem, na sua crueldade absoluta, pra ver sentido nisso.

Anônimo disse...

"Ora, se segundo a lógica anarcocapitalista, eu teria o direito de matar uma PESSOA NASCIDA por ela estar no meu terreno (pois é minha ~propriedade privada~), o q dirá um embrião se alojando no meu corpo, não há propriedade mais privada do q o corpo, logo direitistas de merda, respeitem o espaço mais privado q existe, q é o meu corpo, e lá só entra ou fica quem eu quiser, assim como no quintal de bosta de vcs"

Perfeito. Irretocável.

titia disse...

Lixomens machistas... menos úteis que um pedaço de bosta mas se acham as coisas mais preciosas da Terra...

12:18: outro machinho que fala de aborto, direito à vida, etc. como se realmente ligasse pra vida das crianças. Quer dizer, não contribui pra um hospital infantil, não doa nem fraldas pra orfanato, não aceita que o governo pague auxílio às mães desempregadas, não quer seus impostos sendo gastos em educação sexual e distribuição de contraceptivos, não aceita educação sexual nas escolas, chama mulheres que não querem ter filhos de monstras, as que se previnem de vadias (porque mulher de respeito só tem relações estáveis e não usa camisinha), não quer creches públicas, fecha o vidro do carro quando vê uma criança pobre na rua, quando morre um adolescente pobre e negro nas mãos da polícia diz que foi bem feito porque é bandido (mesmo que não seja), e nem mesmo cuida do próprio filho, deixa tudo na mão da mulher-se é que é casado mesmo e não outro mascu patético fingindo que já chegou a beijar uma mulher.

Escuta, não adianta. Nós já sabemos que o único motivo pelo qual vocês são contra o aborto é porque querem punir mulheres por fazer sexo. Porque querem um controle que vocês NÃO TEM E NUNCA VÃO TER sobre a reprodução. Desista. Você e sua corja de anti mulher não enganam mais ninguém. Ah, e não, embriões não tem direitos e aborto não é assassinato, mula acéfala, se você lesse a porra do código penal saberia. Além de hipócrita e mentiroso, é burro.

Por que isso não me surpreende, né?

01:56 não existe direito do nascituro. E pra vocês que são da mesma corja do 12:18, não existe direito dos bebês ou das crianças. Pra você, lixomem, o que existe é o seu direito de punir mulheres por fazer sexo e fingir ter um controle que vocês não tem sobre a reprodução. Você é só mais um lixo hipócrita, mentiroso e burro que já devia ter se matado pra não fazer peso no mundo nem desperdiçar recursos. Mas, como eu já disse antes, é assim mesmo né, menos útil que um pedaço de bosta mas se acha a coisa mais preciosa da Terra...

Cesc, fofo, caia morto. Nós sabemos que você é outro que caga e anda pra vida das crianças, só quer punir mulheres por fazer sexo e fingir um controle que você não tem sobre a reprodução. Ponto. Você não liga pras crianças nem liga pra vida. Se engravidasse alguém na balada porque não usou camisinha, ia ser o primeiro a falar em aborto. O que eu disse? Menos útil que um pedaço de bosta...

Anônimo disse...

Anon da 13:38 talvez seja muito difícil para sua cabecinha entender, mas pessoas não são "coisas" como os animais (passiveis de terem donos), portanto não são propriedades de ninguém, mesmo as que ainda não nasceram !!! A mamãe não é "dona" de nada amigx !!!
Entendeu amor ?

Laura disse...

Com esse tipo de argumentos misóginos só faz aumentar o número de abortos sem nem consultar esses homens.
A humanidade evolui. Existem leis mais progressistas e países melhores do que outros para mulheres viverem. E quando chega no ponto em que o aborto é permitido, é quando já houve uma evolução da sua sociedade.
O que o cara disse aí de Juri e sociedade é verdade. Mas ele pode usar o mesmo argumento para o apedrejamento de mulheres no Islã. A questão que fica é o quanto essa sociedade é avançada em termos de humanidade.
Uma pessoa que coloca a mulher como um imóvel só prova o quanto as mulheres não podem contar com homem para validar suas escolhas. Vamos continuar incomodando, não vamos para cama chorar. O mundo está sendo abalado e crianças e adolescentes já estão crescendo ouvindo que tudo isso é questionável. Então, nem acho válido argumentar com esse cara falando em imóvel 50%.. é perda de tempo e energia.
Mulheres que querem abortar não deixam de abortar porque é proibido. E não, NINGUÉM vai denunciar outra mulher que fez aborto.. as cadeias estariam com superlotação.. e exatamente por isso, o estado faz vista grossa.

Carolina Vasconcellos disse...

O parto é meu, a não ser que seja cesárea, daí estou errada e o parto não é mais meu...

titia disse...

Carolina, o parto é sempre seu quando você teve toda a informação disponível e escolheu o tipo de parto. O resto é o resto.

titia disse...

Viviane, não esqueçamos os mascus que veem crianças como porra alheia e os 'cidadãos de bem' que as consideram mero castigo pra piranha. A coisa tá bem pior pro lado das crianças do que a gente pensa...

15:25 sei que é muito difícil pra sua caixa craniana vazia entender, mas a mulher é dona do próprio corpo, incluindo aí vagina e útero (tem muitas outras partes, mas vamos ficar só nas que vocês mascus conhecem). Assim como você não pode ter acesso à vagina de uma mulher sem ela permitir, um embrião não pode se instalar e se desenvolver no útero de uma mulher se ela não permitir, já que ela é dona do corpo e, por conseguinte, do útero. Entendeu, porífero? Mas você sempre pode combater o aborto: é só transar exclusivamente com homens.

Outro mais inútil que um torrão de bosta mas que se acha a coisa mais preciosa da Terra.

Aqui com a Laura, também não vou denunciar aborto. Vou é denunciar o racismo, a misoginia, a homofobia, a apologia ao estupro e à pedofilia, e a distribuição de pornografia infantil nos blogs dos anons 15:25, 01:56, 12:18, 10:35, 18:53 e do Cesc. De todos os que são mais inúteis que um torrão de bosta mas se acham as coisas mais preciosas da Terra.

Anônimo disse...

Anon das 14:31 não existe direito do nascituro ??? tem certeza disso ? acho que o código civil não concorda com você...
"Art. 2o - A personalidade civil da pessoa começa do nascimento com vida; mas a lei põe a salvo, desde a concepção, os direitos do nascituro"
vai estudar um pouco !!!

Anônimo disse...

15:25 não refutou nada do q eu disse, seu bosta, leia de novo, seu lixo:

"Ora, se segundo a lógica anarcocapitalista, eu teria o direito de matar uma PESSOA NASCIDA por ela estar no meu terreno (pois é minha ~propriedade privada~), o q dirá um embrião se alojando no meu corpo, não há propriedade mais privada do q o corpo, logo direitistas de merda, respeitem o espaço mais privado q existe, q é o meu corpo, e lá só entra ou fica quem eu quiser, assim como no quintal de bosta de vcs"

Anônimo disse...

13:48 amigx estamos falando de realidade, não do fantástico mundo que você criou na sua cabeça morando ai na casa dos seus pais...

titia disse...

Verdade, né, 23:55, o nascituro tanto tem direitos que se uma mulher sofrer um aborto espontâneo ela sofre inquérito... que se fizer alguma atividade que coloque em risco a gravidez ela vai presa... que o aborto legalizado por causa de estupro não existe... que mesmo quando a vida da gestante corre risco o aborto não é permitido... ah, e não esqueça os feto com anencefalia, eles tem tanto direito que o STF se recusou a tornar o aborto de anencéfalos legal...

E ele ainda diz que sou eu que preciso estudar... mascu ridículo, hipócrita, mentiroso e burro.

Anônimo disse...

Estatuto do Nascituro é projeto de lei, não é legislação vigente ainda. "Nos moldes que a maioria quer", que é direito ao aborto de um feto de até 3 meses de gestação, sem um sistema nervoso que justifique "ain, mas a dor, ain, mas ele quer nascer". Leia mais antes de ficar falando bosta e querer estender sua escolha pessoal a regra passível de punição.

titia disse...

14:32 diz o mascu semianalfabeto que dá chilique quando a mamãe não compra Danoninho, há dez dias não sai da internet paga pela mãe, no computador que ela comprou, usando a cueca suja que ela lavou semana passada...

Anônimo disse...

"Anon das 14:31 não existe direito do nascituro ??? tem certeza disso ? acho que o código civil não concorda com você...
"Art. 2o - A personalidade civil da pessoa começa do nascimento com vida; mas a lei põe a salvo, desde a concepção, os direitos do nascituro"
vai estudar um pouco !!!"

Geralmente quem manda os outros estudarem não fez a lição de casa também.

A proteção do Código Civil é PATRIMONIAL e os direitos de personalidade só se concretizam SE NASCIDO VIVO.

A Constituição não fala, em momento algum, de nascituro. Somente nascidos.

E o Pacto de San Jose da Costa Rica, norma que tem status constitucional no Brasil, deixa bem claro que "EM GERAL" se protege a vida desde a concepção. O "Em Geral" não é sempre e legalizado não é arbritário. Essa abertura do "Em Geral", segundo os próprios autos e atas do referido pacto, foi justamente para abrir a possibilidade do aborto legalizado nos países signatários.

Ainda não dá pra fazer Direito pela universidade do Google, perdão.

Mel S. disse...

Povo maluco que não tem nada útil pra fazer. A frase "meu corpo, minhas regras" serve pra qualquer coisa e para qualquer pessoa. Não tem nada de anormal ensinar as crianças como elas vieram e no que a mãe delas trabalha