terça-feira, 24 de novembro de 2015

GUEST POST: QUANDO AS MULHERES MORREM

Amanhã começa a campanha 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher, e por isso publico hoje este ótimo post de "aquecimento", digamos.
Ele foi escrito por Adriano Castorino, doutor em Ciências Sociais/ Antropologia e professor da Universidade Federal do Tocantins. Seu texto foi publicado semana passada no T1.

A violência contra as mulheres é uma sombra que nos persegue. Como diz Regina Navarro Lins, no livro A Cama na Varanda, a ontologia feminina ainda está sob o domínio dos homens. Nisso, a subjetividade do ser feminino, como ente de si, não pode existir sem a lógica marcada pelo poder masculino. Dito assim parece tão absurdo. Mas se for visto o quadro da violência, entendemos o massacre a que as mulheres estão submetidas.
Todavia, como é mesmo que se desenhou uma sociedade tão machista como é essa em que vivemos? Como se pratica socialmente esse massacre e nada se faz? Bom, não há respostas tão simples. Não há respostas tão fáceis. É preciso dizer, como afirma Regina Navarro Lins, que a identificação do corpo da mulher como um corpo passível de domínio, significa dizer que as mulheres são, em si mesmas, perigosas. 
A violência contra as mulheres tem suas bases num campo de significado muito mais denso que meramente uma expressão de nossa época. Com a formação da cultura ocidental, a partir do marco judaico-cristão, é sustentada uma perspectiva conservadora: o corpo da mulher foi sempre o alvo do controle institucional. Esse controle foi exercido pelas autoridades que necessariamente eram masculinas ou designadas por homens. A primeira instituição para esse domínio estava nas sendas religiosas. As práticas religiosas tanto judaicas quanto cristãs (católicas primeiro, depois protestantes também) não eram rituais nos quais as mulheres poderiam tomar parte. 
Como a formação moral do mundo ocidental dependeu muito desse ideário, o corpo das mulheres era visto como passível de ser habitado pelo demônio. Por isso, sobretudo, a história ocidental está repleta de relatos de mulheres queimadas. Essa visão de mundo repercute até agora, claro que com menos vigor, mas ainda vigente nas mentes dos que acreditam na matriz religiosa judaico-cristã. Ainda associamos honra ao domínio do corpo. Ainda associamos caráter ao controle da sexualidade. 
Por isso, aceitamos, por exemplo, que a mulher, sua subjetividade e sua ontologia, seja objeto de permuta, como o é um ritual de casamento, sob essa lógica religiosa, do mundo ocidental. O casamento é, portanto, um momento em que o pai (dono da filha, senhor de seu corpo, de sua honra) entrega esta a um outro homem (que passa a ser dono, senhor de seu corpo, de sua honra). 
Não quero aqui dizer que não há beleza nesse ritual. Há beleza, há amor, há paixão, há esperança. Todavia, o corpo a ser trocado é o da mulher. Não se negocia o corpo do homem, porque este, na cultura ocidental, é um corpo dado, existe em si. 
Quando uma mulher é assassinada, por exemplo, porque supostamente fora pega num caso de amor fora desse modelo de troca, algumas pessoas ainda acreditam que a morte é para lavar a honra. Outros tendem a minimizar o crime responsabilizando a vítima. Além disso, há os estupros dentro do seio familiar, há a usurpação dos corpos de meninas por parentes. Ninguém fala disso abertamente. Há um imenso silêncio sobre as violações costumeiras que as mulheres sofrem. Sem falar que muitas, mesmo vítimas, acreditam que foram vitimadas por sua própria culpa. 
O fim da violência contra as mulheres depende de uma mudança que é ao mesmo tempo radical e simples. Radical, porque temos de mudar os rumos de muitas coisas, como o assentamento moral que paira sobre a noção de masculinidade do sagrado na cosmologia judaico-cristã. Simples, porque basta que a noção de gênero seja discutida nos espaços de formação, como é a escola, por exemplo. 
Então, como se argumenta aqui, a solução para esse imenso problema social, é aceitação, como explicou a filósofa Simone de Beauvoir, de que as mulheres não nascem naturalmente como mulheres. Essa fabricação do corpo humano para que se torne mulher é uma atividade que vai beneficiar os homens, que tendo nas mulheres a possibilidade de gerar herdeiros de si (do homem, do pai, daí vem o sinônimo de patrimônio), precisam conviver com as mulheres, mas, não podem aceitar que estas sejam senhoras de si, e por tanto das criações delas, os filhos.
Aqui reside, talvez, o traço mais perverso da violência contra as mulheres: o domínio do corpo das mulheres. Esse domínio, reitero, é tão forte e sutil na elaboração porque conta com um panteão sagrado no qual é a imagem do homem que é associada ao sagrado. 
Nessa perspectiva religiosa, Deus é pai, sendo pai é homem, sendo homem emana de si a origem do poder e da força e mesmo que não possa gerar um filho em si próprio, precisa da mulher, mas esta é vista apenas como invólucro de um corpo que cresce nela, mas não é dela, nem dela descende epistemologicamente. A mãe, sendo mulher, é um suporte, não é agência, não é desígnio de si. 
Para superar a violência contra a mulher, urge superar a noção de subalternização que explora e violenta a feminilidade. É preciso reconhecer que o machismo está arraigado, como medida moral, profundamente nas práticas sociais, como é a teologia judaico-cristã, como é a prática escolar, como é a exploração dos corpos das mulheres. As mulheres precisam de uma sociedade que as veja como pessoas. As mulheres precisam ser quem elas quiserem ser, livremente. As mulheres precisam ter liberdade para viver sua sexualidade como bem entenderem. As mulheres precisam de liberdade. 

59 comentários:

Anônimo disse...

A violencia no mundo de hoje é consequência dos rumos e opções que tomamos.Pessoas vão pras baladas...bebem e na volta atropelam e matam quem nada tem a ver com baladas.Mulheres transam sem preservativos e depois abandonam bebes em Latas de lixo.Homens não estudam e em consequência não conseguem bons empregos....se armam e partem para assaltar e matar.Na ao existe espaço hoje par a casamento...homens e mulheres querem as mesmas coisas....são dois inimigos e adversarios

Anônimo disse...

O Constantino já deu uma contribuição maneira pra campanha -sqn

Anônimo disse...

Não são as mulheres que tiram os empregos dos homens, eles mesmos que se auto-sabotam por não estudarem ou não terem capacidade suficiente que um bom emprego requer.

Rafael Cherem disse...

Na verdade a construção da identidade masculina em detrimento da feminina é mais antiga que o próprio cristianismo,Fustel de Cooulanges dá conta disso na " Cidade Antiga" onde a mulher quando casava na Grécia/Roma antigas deixava a religião do pai pelo marido, há relatos que a deusa Ashenah era esposa de Javé, mas fi riscada da história antes mesmo da Bíblia ter sido escrita, então, o buraco é mais embaixo, mais enraizado.

Anônimo disse...

Se as mulheres morerrem, os homes vao parir? O homem é mais dependente da mulher que o contrario. Por isso que mesmo os misoginos querem arranjar namoradas,esposas, casar e tambem precisam de uma mulher na prostituição.

Jonas Klein disse...

Olá Lola

Este post ai eu achei ele meio falho apesar de ser escrito por quem foi.


Atualmente que penso e que, para derrotar o machismo estrutural que existe na sociedade, primeiro e preciso, fazer as mulheres entenderem o que de fato e isso e deixarem de serem machistas, e bem aqui aonde começa o trabalho do feminismo.


Agora o que vejo que o que sustenta o machismo mesmo são quatro coisas:

1 - as relações fechadas, o que implica principalmente em controle sobre a sexualidade da mulher.

2 - diferença em termos de poder aquisitivo, que entre outros efeitos gera a ideia do homem provedor.

3 - e ainda uma certa dificuldade adicional ao acesso a cargos de poder, o que acaba contribuindo com a deia da mulher apenas como subalterna do homem.

4 - e questão da religiosidade (especialmente monoteísta) e a sua histórica opressão as mulheres.

Por agora e só.

Ate mais.

Anônimo disse...

Depois do Mapa da Violência 2015 fazer estudo de violência contra a mulher sem recorte de raça não passa de sofisma.

Anônimo disse...

O Jonas querendo ser mais sabido que o autor é fogo...
Jonas, volte pras férias!

Anônimo disse...

Nossa que bom Jonas que vc achou a solução pro machismo!
Pra que post, pra que debate, pra que marcha, vamos simplesmente seguir a cartilha do Jonas que vai dar tudo certo.

Anônimo disse...

Nossa que alívio, depois de tantos anos de luta o Jonas finalmente achou o caminho.
E olha que análise aprofundada que ele faz.

Cão do Mato disse...

Jonas, tanto tempo longe e você voltou ainda com o visual "agasalho Adidas/Munique 72"? Rsrsrs...

Anônimo disse...

Anon das 13:36

tem certeza que os homens nao se importam com mulheres acima de 30 anos ?
nem com lesbicas ?

em que mundo vc vive ???
Conheço muita mulher acima de 30 anos que deixa de frequentar certos lugares porque se sente assediada.

Jonas Klein disse...

Apesar da Lola já ter apagado os comentários deles. Deixe responder os mascus aqui.


O fato e que emprego tem (quando não sobra) quem oferece a melhor relação custo beneficio para o patrão. Além disso quando a economia funciona bem tem emprego de sobre para todo o mundo, o resto pura choradeira...


Eu to vendo que gente no desespero aqui para receber nem que seja só 5 minutos de atenção minha aqui, o que não vão ter, podem ajoelhar o começa a chora, que eu too nem ai.

Senti a inveja aqui.

Anônimo disse...

Além de tudo tem muita gente no mundo, a solução pro fim do machismo são as mulheres parar de engravidar, é gente demais pra pouca oportunidade.

Anônimo disse...

Anon das 13:36 é outro com uma solução simples e eficaz pra todos os males do patriarcado.

Jonas e anon das 13:36: "a culpa de tudo com certeza são árvores, não a floresta"

Anônimo disse...

Só existe um cominho para resolver isto, mulheres ficarem o maximo possível longe de homens.

O maior tabu no feminismo que eu vejo e que acreditam que podem mudar cabeça de homem, quando não podem feminismo não faz efeito algum em homem, exemplo são os tais"feministos" que existe exclusivamente pensando não em desconstruir o machismo em si, mas em "se infiltrar para pegar mulher"
A maior raiva minha e de mutias meninas no coletivos que aceitam homem, e que eles tentam "romantizar" seus papeis opressores, e em um espaço que deveria ser de segurança para o livre debate entre mulheres estes energúmenos acham que podem "paquerar" mulheres, vê se pode.(Não pode)E ai tentam normatizar o assedio e diminuir a vivência de cada uma ali:
"que isto não sejam tão radicais e só um elogio"

Macharada aprendam a ler os sinais, não gostamos de elogio de homem, não gostamos de cantada/paquera/assedio ou seja lá que nome dão a estas nojeiras de homem, não gostamos de estar nos mesmo ambientes que homens, tenham então senso critico e empatia e retirem-se.

Anônimo disse...

Casos de violência contra mulher por parceiro é muito maior, olha o cidade alerta e vai ver.
Os homens já nascem com a ideia de que podem mandar e desmandar nas mulheres, o que não quer dizer que exista mulher violenta que bata em homem até existe mas além de ser pouco as causa nunca vai ser a suposta superioridade. Outro dia desses o Jô tava falando de quem tinha cara de puta.

Anônimo disse...

Não acho que homem precisa pagar de feminista pra pegar mulher com tanta mulher machista por aí. Talvez sejam os desprovidos de alguma coisa e tenham que apelar pra isso.

Anônimo disse...

"Vou falar e repetir, pra acabar com o machismo, tem que dar um jeito da mulher atraente heterossexual nova abrir mao do 'machismo lucrativo', nao adianta decadentes (mulheres em torno dos 30 anos ou mais), lesbicas e rejeitadas (feias) quererem combater o 'machismo', pois os homens heterossexuais nao se importam com essas. O ocidente gira em torno das mulheres atraentes heterossexuais novas"

champs descobriu hoje como matar o povo no the sims e já tá achando que sabe tudo sobre o mundo

Anônimo disse...

Macharada aprendam a ler os sinais, não gostamos de elogio de homem, não gostamos de cantada/paquera/assedio ou seja lá que nome dão a estas nojeiras de homem, não gostamos de estar nos mesmo ambientes que homens, tenham então senso critico e empatia e retirem-se.

Fale por vc.

Anônimo disse...

14:02 eu ate concordo com você, e acho que isto deve ser dosconstruido sim, mas como fazer isto? A maioria das mulheres sene infelizmente atração sexual e afetiva por homens, como convence-las de que isto e um comportamento alto destrutivo? parece que somente lhes mostrar fatos diários e suscetivos de massacres femininos causados por homens pode ate desencorajar algumas a se relacionarem afetivamente com a opressão e seus agentes, mas não a maioria infelizmente.

Anônimo disse...

Nossa quanto mascu troll comentando pra trolagem ....vcs n cansam de vim jogar esse mesmo joguinho sempre, seus dementes!!!!

Anônimo disse...

Se você gosta de homem estranho pegando em você 14:10 pode ir para a India, onde a misoginia impera, porque no brasil as mulheres já estão cansadas disso. As unicas mulheres que gostam de assedio aqui são as que aceitam serem objetos sexuais , no estilo piriguete machista.

Anônimo disse...

anônima das 14 e 04

"Os homens já nascem com a ideia de que podem mandar e desmandar nas mulheres"


Eu discordo disso, isso e igual racismo, ninguém nasce racista as pessoas aprendem a ser racistas.


Suellen

Mila disse...

Lamentavelmente a violência contra a mulher ainda é tratada com pouco caso no Brasil, especialmente de negras, o Mapa da Violência 2015 tá aí para comprovar.
Ontem mesmo uma amiga da minha mãe (militante negra e escolarizada) achava graça quando contava que fora agredida pelo companheiro quando ele estava bêbado (o que contraria o argumento de "ciúme" dos contra a Lei Maria da Penha) e eu me achando um etê pq era a única dentre as mulheres que ouvia a história que dizia que era crime e que ela deveria denunciar. "Af, foi só uma briga de casal, pra quê envolver a polícia?" ou "Vc está sendo exagerada", "Como ela vai botar o pai da filha na cadeia, ficou maluca?", foi isso que eu ouvi. Isso vindo de mulheres foi de cortar o coração. Se não temos empatia entre nós mesmas, imagina se nossos potenciais agressores terão?

Anônimo disse...

Suellen não seja ingenua.

Anônimo disse...

E parem de usar o termo "companheiro" para agressores por favor.

A romantização da violência contra mulher, o mito do amor romântico, e a erotização da opressão são os alvos claros para o que o feminismo deve desconstruir sem trégua.

Eles não são, nunca foram nem nunca serão companheiros pra mulheres, mas sim opressores.

Mila disse...

14:41 por companheiro eu quis elucidar o nível de relacionamentos entre eles. Não se consideram casados, mas também não são namorados. Não esclarecer o nível de relacionamento entre eles traria ambiguidade na interpretação e também não contextualizaria o contexto da violência doméstica envolvida na situação, ou seja, ele não é o opressor "comum", sem nome, ou anônimo da Internet. É alguém que está envolvido no contexto familiar da agredida e isso tem que ser enfatizado.
O objetivo, conforme está no meu comentário, não foi o de romantizar a situação.

Anônimo disse...

anônima das 14 e 38


Isso não ingenuidade, e constatação de quem já viveu o bastante para saber como mundo funciona, agora se você acha que eu vou acreditar mais no que você diz, do que eu aprendi com vida, ai tira cavalo da chuva.



Suellen

Anônimo disse...

Eliminar os comentários de pessoas que pensam diferente de nós não impede que elas pensem e se comportem diferentes

Anônimo disse...

E se deus for mulher? Um biologo da unicamp durante seus estudos sobre partenogenese concluiu que se deus por acaso existe, deve ser mulher. Afinal, o macho na natureza não tem muito valor,

Anônimo disse...

Na verdade o portador do cromossomos Y e totalmente dispensável na natureza de pois de cumprir seu papel de fecundação.

Seres humanos são seres sociais e os machos humanos socialmente estão cada vez mais dispensáveis também em todos os sentidos, ou se humanizam ou serão totalmente excluídos socialmente.

Anônimo disse...

"Homens e mulheres devem ser parceiros, aliados, amigos"

amiga por favor acorde, este discurso de arco iris não ajuda em nada, só a perpetuar o status quo machista, homens nunca foram parceiros de mulheres e sim opressores, homens nunca foram aliados de mulheres e sim algozes, amigos?? pergunte a um homem o que ele acha sobre amizade com mulher?

Anônimo disse...

Você pode até rejeitar as balzacas,feias e gordas e ficar atras apenas das gostosas, mas duvido que elas vao ficar com você. Ao menos que seja rico e possa arranjar um a interesseira que so fique com você enquanto o dinheiro durar...e quem sabe ela não te traia com um bonitao enquanto você banca ela?

Anônimo disse...

Ou vc acredita na evolução ou na criação. Em primeiro lugar Deus não é homem nem mulher..o gênero só existe entre nós matéria. O espirito que encarna numa mulher também encarna num homem.Vocês que se dizem feministas provavelmente vão voltar como homens mascus e estes como feministas.

Anônimo disse...

Olha já estão sendo feitas pesquisas nos Estados Unidos com a participação inclusive de um medico brasileiro onde a partir de celulas tronco são desenvolvidos órgãos e um dos objetivos é desenvolver óvulos e esperma independente do homem e da mulher para a produção de seres humanos super inteligentes em laboratório numa especie de útero artificial maquina.Portanto o governo decidira quantos seres humanos ira querer e de que tipo.Quanto operários e engenheiros já existe um computador engenheiro no Japão que projeta edifícios navios etc...basta informar o tamanho e características.Ah e os robots?Americanos e japoneses já estão testando modelos que se parecem com humanos e nos substituirão o que fazemos.Portanto comecem a se preocupar com,o que vão fazer conosco...

Anônimo disse...

Se vao voltar ou nao de outra vida ninguem é capaz de confirmar. E fale então para todas as igrejas cristas, para os judeus e islamicos que deus não é homem ou mulher...

Anônimo disse...

Anon das 19:11 não se preocupe, até sermos substituídos você vai estar morto mesmo. E seria até uma vantagem sermos substituídos, os robôs e computadores não iriam destruir a natureza e nem predar recursos naturais com a voracidade criminosa com que nós fazemos isso. A vida que restar na Terra nessa época provavelmente vai poder seguir com sua existência em paz, sem essas pragas vorazes que destroem tudo que tocam - AKA o ser humano.

Anônimo disse...

É mais facil substituir um homem do que uma mulher biologicamente falando.

Anônimo disse...

Rafael...que baseado NC fumou cara?

Anônimo disse...

Deus é um espirito, mas todos os Deuses grandes foram homens. Deus , Zeus. Agora esse papo de reencarnaçao é dificil de engolir. Conselhos pras meninas nao sigam doutrina de homens.

Anônimo disse...

Ah e nao acredito em religiao alguma, todas machistas, ninguem consegue seguir td que Ta Ali. Todo mundo peca ate em pensamento ou sera que é so pedir perdao que estamos perdoados, estamos todos condenados ao inferno qur pra mim é aqui na terra

Anônimo disse...

A violencia contra mulher é problema dos homens sim, anos se passam e a violencia so aumentou. O nosso pais trata a mulher Como carne no açougue.

Anônimo disse...

Jonas, muda essa foto!
Sério pessoal, vamos fazer uma campanha:
#mudajonas

Anônimo disse...

As religiões com um Deus maior que eu conheço são todas machistas sim!
O poderoso é sempre homem! E as mulheres, quando há, são "personagens secundários".
Tai um bom tema pra uma pesquisa de teologia. ....

Anônimo disse...

#mudajonas
Kkkkkkk

Laura disse...

ótimo texto!
Esse tipo de leitura é essencial para as mulheres se darem conta da origem da violência ou mesmo da existência dela, inclusive a violência simbólica.
Os homens são os que têm um medo absurdo de ficar sozinhos. Então quando eles gostam de alguma mulher que não se submete, punem uma outra com uma relação totalmente destrutiva. E isso tem como raiz esse domínio histórico. Acontece que ao se deparar com uma traição, decepção, ou mesmo não encontrar o que foi "prometido" por essa cultura se voltam contra as mulheres, punindo-as.
E o assunto da violência contra mulher tem gerado muito debate, o que é bom se vermos pelo lado de que as coisas estão aparecendo. Por outro, ainda é permitido vozes dizendo o contrário (como a culpa das vítimas). Seria o mesmo que permitirem publicar opiniões a favor da pedofilia.

Anônimo disse...

Lola, eu adoraria ler sobre o papel das mulheres na mitologia de diferentes povos!
Você tem alguma indicação?

Anônimo disse...

"Nossa quanto mascu troll comentando pra trolagem ....vcs n cansam de vim jogar esse mesmo joguinho sempre, seus dementes!!!!"

quando o servidor pirata do Minecraft cai é assim

Rafael Cherem disse...

Anonimo das 21:40

http://www.unicamp.br/~aulas/Conjunto%20I/4_1.pdf

Anônimo disse...

A origem do patriarcado está no surgimento da propriedade privada.

Vicky_ disse...

Quando comentário merda, não acredito que li.

Mulherada, não sigam religião ou ordem iniciativa alguma, eu já tentei, e foi traumatico. Até ensinamentos que iniciaram sem preconceito se misturaram com misoginia e não consigo até agora separar um do outro.

Por último, se odeia tanto mulher, se joga numa balsa em alto mar, (a)funde sua própria civilização sem mulheres, já que acha que vale alguma coisa.

Anônimo disse...

Adriano Castorino? O famigerado esquerdomacho da UFT, é isso mesmo produção?

Jackeline disse...

Talvez já tenha no blog um post assim, mas não estou recordando. Mas depois de ler esse post, me deu a curiosidade de saber a opinião de mulheres cristãs e feministas. Como elas casam dois pontos de vista tão diferentes?

Anônimo disse...

"Quanto operários e engenheiros já existe um computador engenheiro no Japão que projeta edifícios navios etc...basta informar o tamanho e características"

Que merda foi essa que eu acabei de ler? De onde tu acha que vem esse "tamanho" e "características", sabichão? De outro robô? Que é só fazer o dimensionamento do projeto no excel, um esboço no paint e já era? kkkk Engenheiro não é calculadora cara. Pra fazer um projeto precisa definir as dimensões mais adequadas pro teu objetivo, as tolerâncias geométricas e de forma, precisa saber COMO essas dimensões serão verificadas depois de fabricadas, precisa encontrar um design agradável E funcional, precisa ter certeza que tudo no projeto esteja dentro da sua margem de gastos, precisa definir os processos de fabricação e acabamento de superfície de CADA componente, as simulações e otimizações estruturais que nenhum robô tem algoritmo pra fazer isso sozinho (vc precisa de um humano pra interpretar e otimizar as coisas de acordo com as restrições do projeto), e muito outros detalhes que robô nenhum faz sozinho. O robô não PROJETA poha nenhuma, ele FABRICA, é diferente.

Jonas Klein disse...

Jackeline

"me deu a curiosidade de saber a opinião de mulheres cristãs e feministas. Como elas casam dois pontos de vista tão diferentes?"

Eu sei que sou a pessoa ideal para te responder isso, mas vou expor o meu ponto de vista, assim mesmo.

Olha levando-se em conta que bíblia e um mar de incoerência, acho que não e difícil casar as duas coisa, e só você se apegar na parte mais liberal (vamos dizer assim) das bíblia tudo e feito, agora você for se apegar parte mais radial (e misógina) da bíblia ai sem chance, ou você feminista e ou crista, sem meio termo.

Anônimo disse...

Jonas Klein

Ela perguntou opinião DAS MULHERES CRISTÃS E FEMINISTAS, VOU REPETIR CRISTÃS E FEMINISTAS, MULHERES,MULHERES. Vc não precisa opinar sobre tudo rapaz.

Cora disse...

"Adriano Castorino? O famigerado esquerdomacho da UFT, é isso mesmo produção?"

Conta os babados aê! Quem é a figura?

Eu sempre disse que o feminismo militante deve se desvincular completamente da esquerda. Existem feministas de esquerda. Ponto. A esquerda não é nada feminista. Só dá esquerdomacho. Até hoje não conheci nenhuma figura da esquerda que não fosse um grande de um machista.

Anônimo disse...

Nossa está parecendo Admirável mundo novo já kkk