quinta-feira, 5 de novembro de 2015

GUEST POST: O FEMINISMO TEM SIDO MINHA FORÇA E O BLOG, MEU REFÚGIO

A S. me mandou este relato já faz um tempinho:

Eu acompanho seu blog já faz alguns anos. Com 17 anos comecei a acompanhar com mais frequência e depois com 19  a ler praticamente todos os textos e assim faço até hoje, já com 21 anos. Te admiro. Pelas iniciativas, conquistas, pela luta, por tudo que me serviu de inspiração e base pra hoje eu poder dizer que sou feminista sem medo e sem dúvidas como um dia eu já tive. 
Já achei que ser feminista era odiar homens, hoje eu sei que isso é misandria. Já achei que ser feminista era tantas coisas que tenho até vergonha de dizer que pensei, mas apesar disso dentro de mim sempre fui uma feminista só esperando a base e hoje não vejo motivos pra não ser.
Eu já fui abusada de diversas maneiras, assim como tantas mulheres que acompanho no seu blog. E me dói por essa dor ser tão comum entre nós. Eu tinha um primo que me enforcava quando eu tinha uns 4 anos e dizia que eu não poderia contar a ninguém (eu até contei mas não resolveu muita coisa). Lembro das vezes que minha mãe dizia pra fechar as pernas, pois afinal os homens são pervertidos. Eu bloqueio lembranças, porém fico remoendo muitas delas o tempo inteiro. 
Sofri bullying na escola. Com 9 anos eu já tinha pelo no corpo, axilas, partes íntimas e os da perna estavam engrossando e já não eram mais loiros e ralinhos. Meus seios cresceram rápido. Minhas amigas falavam: enquanto a gente tem metade de um limão, a S. já tem um limão inteiro. Os garotos mais velhos se interessavam, buzinavam na rua e eu pensava "Que legal, eles me acham bonita". Sim, eu já pensei assim.
Depois veio a explosão de hormônios. Eu tinha tanta raiva dentro de mim. Me odiava. Chorava todos os dias. 
Quando estava na primeira série me apaixonei pelo garoto da minha sala que era filho da professora da segunda série. Quando fui pra segunda série entrei em pânico. Quase não queria ir pra aula. Eu tinha feito cartinhas com desenhos, e todos me disseram que a mãe dele ia me expulsar da escola. Eu acreditei. A mãe dele, minha então professora, colocava chapéu de burro em mim e mandava cheirar parede até "aprender a responder em voz alta". Depois ela me mandou ir pra psicóloga pela timidez, e por tudo mais. 
Ainda na escola, lembro quando os garotos passavam as mãos em mim, por dentro da minha saia, isso até a sexta série. Lembro quando um tentou me agarrar depois de uma apresentação no auditório da escola e se encoxou em mim, queria me forçar a beijá-lo. Lembro do meu primeiro beijo lá pelos 11, 12 anos. 
Uma garota que me odiava começou a selecionar garotos na escola, segundo ela alguém ia querer ficar comigo. Quando um garoto quis, eles me trancaram na sala de aula assim que o professor saiu, colocaram o garoto pra dentro da sala e só me deixariam sair se eu beijasse ele. Eu beijei. Mesmo com todas aquelas pessoas me olhando e fazendo pressão, dessa vez eu não consegui correr. Então pensei: agora vão parar de cantar 'maria sapatão, sapatão, sapatão, de dia é maria e de noite é joão' enquanto eu ia pra casa -- e isso porque eu não tinha beijado ainda. Mas sabe, não pararam. 
Eu fiquei com uma garota pela primeira vez com 16 anos. Foi na escola. Fiquei sabendo que ela era bissexual então não tive medo de pedir. Fiz até uma música pra ela e apresentei em uma audição de violão. Nessa época eu já era mais despojada, comunicativa, comecei a colorir o meu cabelo de variadas cores com mais frequência e isso permaneceria até uns 2 anos atrás.
Eu decidi fazer tentar o vestibular, sem estudar, só pra ver. Acabei passando. Só que no segundo ano da faculdade comecei a me sentir inútil. Trabalhei pra pagar a faculdade -- não consegui bolsa 100%. Acabei trancando a faculdade e me arrependo.
Quando tranquei a faculdade, estava à beira da minha crise depressiva mais forte de todas. Eu estava ficando com uma garota na época. Simplesmente me afastei de todos. Deletei redes sociais que permanecem deletadas até hoje. Fiquei seis meses na cama. Engordei 50kg. Larguei o cigarro e os remédios de supetão. Passei por crises de abstinência horríveis. 
No começo de 2013 decidi ir trabalhar. Comecei ganhando $600 pra andar o dia inteiro no sol, levando dinheiro pra cima e pra baixo, era cansativo. Mas conseguir interagir de novo foi um passo largo pra mim. 
Como no escritório eram maioria mulheres e um garoto, todos que chegavam diziam: "Coitado, ter que aguentar tanta mulher o dia todo". E adivinha, elas achavam graça, concordavam, afinal é insuportável conviver com mulheres, né? Antes de sair daquele emprego, eu tirei um mês de férias, estava muito, muito estressada. E não era porque eram mulheres, mas pelas coisas que eu ouvia todo dia, pelo garoto que trabalhava lá achar legal violência com as próprias mãos, andar armado. Por acharem que mulher tem que se dar valor. 
No tempo que eu fiquei reclusa, eu via pela cidade o movimento feminista tomando conta. Toda vez que eu passava por algum texto feminista colado em alguma parede, alguma frase grafitada, qualquer coisa, eu queria correr e achar o grupo que estava fazendo isso e pedir pra participar pois só consentir não era o bastante. Ainda espero encontrar essas pessoas.
E querem saber de uma coisa? Sim, eu sou virgem. Já tive chance de transar com mulher e com homem, mas eu não cheguei ao ponto da penetração, nunca consegui chegar a esse ponto. Tenho que trabalhar nisso também, e parar de mentir pra mim mesma que eu já perdi a virgindade. Até contava casos prx amigxs histórias que nunca aconteceram, ou que aconteceram, mas não chegaram ao final de contas.
Escrevendo isso eu vejo como todas nós mulheres temos muito em comum, todas temos uma luta eterna.
Eu luto com a minha mente o tempo todo pra seguir em frente, e o feminismo tem sido minha força, e o blog, meu refúgio.

68 comentários:

jessica disse...

Força S.

Minha história é muito parecida com a sua, tenho historias tenebrosas de abusos na infancia. Com 9 anos um estranho me abordou na rua e por dentro do meu vestido começou a massagear meus seios enquanto falava que voltaria para me buscar, comsegui me soltar e correr, mas ele me seguiu ate minha casa, lembro da minha tia ter me falado no dia que ele poderia me matar se eu nao ficasse atenta. Resultado: passei dois anos trancada em casa, só saia pra ir pra escola, onde era taxada de estranha por nao falar com ngm.Com vinte anos sofri um estupro, com penetraçao e murros na cara, so que dessa vez com um conhecido, e era um ficante, e eu disse nao, lutei, empurrei, gritei. Naquele dia eu nao queria, mas minhas suplicas nao foram suficientes. Até hj nao superei e vivo a base de remedios, cerca de uns 8 por dia, a dois anos a situaçao piorou e nao consigo sair da cama tbm, engordei 20 quilos e uma das coisas que me conforta é esse humilde bloguinho e essa amada lola. O feminismo me abriu os olhos, desde os dezoito anos eu conheço ele, e nunca me culpei por nenhum abuso sofrido, nunca. O feminismo liberta.

Lola, estou muito feliz com essa postagem. Escreva lola, escreva.

Anônimo disse...

por decadentes e rejeitados é q é composto os sites, blogs e chans do seus amiguinhos mascus, e se ainda não bastasse, por gente babaca e criminosa.

1 milhão de vezes um ambiente recheado de lésbicas e pessoas humildes q procuram sempre um jeito melhor de viver, q de lixos feito vc

Anônimo disse...

Decadente, mascuzinho? Ela está trabalhando, lutando pra melhorar a vida, aprendendo a gostar de si mesma, se livrando de conceitos machistas estúpidos e se libertando das correntes que babaquices alheias colocaram nela enquanto você se afunda cada vez mais no ódio, depende da sua mãe até pra escovar os dentes (se é que mascu escova os dentes, ergh), não trabalha, não estuda, não faz nada da vida além de entrar em blogs que odeia e tentar irritar pessoas que não ligam se você cair morto amanhã... e a S é que é decadente? HUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUA!!

Conta a do papagaio agora-não, não, melhor, conta a do Juquinha! Aquele que chegou num blog feminista tentando 'meter a real' nas vadias e nos manginas e meia hora depois se jogou de um penhasco. Essa sim é legal.

Larissa Leite disse...

Lola, você tão como nós mulheres feministas não precisamos reafirmar nosso feminismo pra nenhum machista imbecil. A gente sabe pelo que luta e já nos acostumamos com os adjetivos. Eu quando era femininista, adolescente e ainda virgem fui chamada por vezes de vagabunda aborteira, hoje sou noiva e ainda me chamam disso, acrescentam o mal comida (já vi homem virgem idiotao me chamando assim kkk) e tantos outras ofensas que eu sei que não passam de uma tentativa frustrada de tentar me parar ou me diminuir. A essas pessoas eu nunca dei brechas a discussões, são insignificantes, odeiam o direito da mulher de ser livre. É por esse imbecis que você vai se deixar deprimir? Lute pq o que fizeram foi sério e merece sim resposta pq não nos conformamos, menos ainda nos calamos. Mas lembre também que você é mais. Você é amada por nós, tem nosso apoio, nossa voz... E isso não é qualquer um que acaba! Muita força, Lola, a gente te ama.

Anônimo disse...

Querida S., sexo não precisa ter penetração pra ser gostoso! Não fique com essa neura de "preciso me preparar para a penetração quando for perder a virgindade", na verdade isso pode até te deixar mais tensa na hora e dificultar a penetracão em si. Relaxe que tudo tem sua hora. A menos que durante a masturbação vc sinta muito prazer com isso, penetração não é algo realmente necessário pra que vc tenha uma boa experiência sexual. Pode até acontecer de durante sua primeira relação sexual, vc não se sentir preparada pra penetração, e aí vai parar tudo? Não! Continue o que for bom e goze muito! Um(a) parceiro(a) compreensível não vai se importar, desde que seja bom pra ele(a) também, e há diversas maneiras de proporcionar prazer a um(a) parceiro(a) sem penetração no meio.

Anônimo disse...

E pelo que eu entendi vc já transou com homens e mulheres, só não chegou ao ponto da penetração. Se for isso então vc não é mais virgem, S.. Relações sexuais em si já denotam não virgindade. Penetração como pré-requisito para perda de virgindade é um conceito arcaico, propagado propagado pela nossa cultura falocêntrica. Não pense em penetração como se ela estivesse em um pedestal. Então sem essa de "fiquei me enganado", vc estava certa desde o início, não é mais virgem. Acredite mais em si mesma, não no que os outros dizem

Anônimo disse...

Que e bom que a LOLA não desistiu pelo menos por enquanto.
Esses machos umbiguistas só interpretaram a parte que ela é depressiva mas não o porque...
assim é fácil, não são só as mulheres feministas que são depressivas, as mulheres feministas apenas reconhecem a problemática do machismo, ou eles acreditam que toda mulher machista é feliz e saltitante.

Anônimo disse...

Mas as mulheres são rejeitadas pela sociedade otário.

Anônimo disse...

Deve ser por isso que tem os chans que vcs tanto adoram né, feminismo não é grupo seu otário é direitos humanos. Mas machista é analfabeto funcional, nunca entendera.

Anônimo disse...

Mais relatos de abusos e estupros e tem gente aqui achando que essa tristeza é pq fomos rejeitadas, não somos vocês que choram na friendzone, não nos maça com a mesma régua que vcs.
vcs não valem um centavo!

Rad X disse...

Lola, pq vc chama teu marido de "maridão" ? Vc não acha machista/senso comum, não?

Anônimo disse...


eu acho estranho é falar marido e mulher dá uma ideia que a mulher só se torna mulher se tiver um homem.
+ não sei se maridão é machista

Anônimo disse...

Poucos homens querem apoiar as mulheres, se não for sobre eles não se importam.

Anônimo disse...

lola pq não apagaram essa página ainda ? PENSEI QUE O ASSUNTO JÁ TINHA SIDO ENCERRADO

J.M. disse...

Mascu das 17:48, se o feminismo é um "grupinho" insignificante, o que dizer daqueles chans imundos que você e os outros lixos humanos da tua laia frequentam? Vai procurar exercitar neurônios, coisa doente, você também os tem, embora você não use pra nada de útil.

Anônimo disse...

Gente quanto a esses babacas que vem aqui para fazer comentários ridículos parem de responder. Eles querem chamar atenção, ficar discutindo polui os comentários. Lola força e luz para vc

Anônimo disse...

ESSE SITE FALSO ESTÁ COM COMENTÁRIOS PEDÓFILOS DEVIA SER RETIRADO DO AR URGENTEMENTE

Anônimo disse...

Meu Deus façam alguma coisa esse blog fake é tão ridúculo que dá pra perceber que é homem de cara se passando por mulher e até nos comentários. e falando de apoio a pedofilia...
eu tô decepcionada com a polícia por deixar um lixo desses ainda no ar.

Anônimo disse...

Eu fui tentar denunciar na safernet e uma coisa me chamou atenção, não fala nada de misoginia ou crime contra mulher. Não tem essa categoria uma pena...

Anônimo disse...

Estou um pouco alterado (por isso o anônimo, e não precisa postar, lola, é pra você) e fui procurar coisas na internet. Sei que estou mais sensível mas este seu blog me emocionou, me emocionou como poucas coisas. Estou sensível, não sei bem o que se passa contigo porque não sou muito de internet, mas cara, que bom ter um lugar assim (devem ter vários, mas você entende, né?) aqui. É tão bom isso, sabe? Estudo psicologia mas acho que serei um profissional ruim, sou sensível demais, e quando leio casos de histeria, quando vejo todos aquele problemas pela repressão... e quando estagiamos, deus, você não sabe o número de pessoas que continua vítima disto! Somos uns merdas, lola, somos uns filhos da puta, mas pessoas como você mudam isso, sabe?
Fico triste pelos ataques, esses sujeitos que te odeiam sequer percebem que odeiam a si mesmos, estão projetando todos os problemas em você, provavelmente porque não conseguem lidar com o próprio feminino, não conseguem, são ignorantes.
Eu te amei por todos esses minutos que li seu blog, amei você pela dedicação, amei por um monte de coisas, por se expor, por dar a cara a tapa, por fazer tudo isso pelo outro. Eu deixei tantas situações passarem, lola, tanta, poderia ter ajudado tanto, e era muito imaturo, muio egoísta. Obrigado, viu?
Só quis dividir um pouco de carinho, eu precisava, quase ninguém é carinhoso por aqui, a internet costuma mostrar o pior de todos nós... obrigado por se a exceção.
Desculpe, estou muito drogado, muito, mas é a forma que uso para me livrar dessas amarras sociais, quem sabe um dia, num futuro, onde todo mundo ama mais os outros isso deixe de ser necessário.
Obrigado, por mim e pelos outros.

Anônimo disse...

"Já achei que ser feminista era odiar homens, hoje eu sei que isso é misandria"

Misandria não existe querida, a natural aversão ao agente opressor e uma ferramenta politica valida.
Força para vc

Anônimo disse...

"Poucos homens querem apoiar as mulheres, se não for sobre eles não se importam"

Mas feminismo não e sobre nós, nós não temos lugar no feminismo,feminismo não surte efeito nenhum em nós. Então natural que os de mente saudável entre nós ignoremos.

Luís disse...

Anon das 19:10 ....se eu fosse a ti nem sequer diria essas coisas ..durante a história da humanidade inteira as mulheres nunca tiveram os mesmos direitos q os homens. .principalmente na área do ensino os homens sempre tiveram mais oportunidades q as mulheres mas mesmo assim muitas mulheres batalharam e conseguiram contribuir pra vários avanços ...como cá na minha terra Guiné Bissau as meninas muculmanas quase n têm acesso a escola e se tiverem tarde q seja terão q abandoná-la por causa do casamento (muitas casam cedo ..como as minhas vizinhas uma com 16 e outra com 14) a empregada cá de casa casou se com 12 anos abandonou a escola para dedicar se ao marido ..e hoje o marido se casou com mais duas mulheres e ela sendo desprezada deixou de morar com o marido e veio com seus 4 filhos do interior para a cidade e hoje com 25 anos ela sustenta os 4 filhos sozinha e ainda ontem ela me disse q voltaria a frequentar a escola...e tu perguntaste q retrato terá deixado a lola quando morrer? Ela deixará uma grande marca na busca dos direitos iguais a todos ...pq o blog dela muda vidas atravessa fronteiras. .muda pensamentos ..na minha turma mostrei o blog dela a 5 meninas e vi q elas tinham uma ideia errada sobre o feminismo pois pensavam q o feminismo era igual ao machismo...e desde la tenho observado q elas mudaram muito o seu pensamento ..pra mim é um grande passo pois cá atrevo me a dizer que 98% das mulheres q eu conheço são machistas ...por isso digo q mesmo q a lola nunca tenha ganhado o premio nobel ela com certeza o merece ..parabéns lola e sobre o site falso q criaram para t difamar eu antes mesmo de falares dele no blog só ao lê-lo percebi imediatamente q ñ era teu só pela linguagem. ..força ..nunca desistas ..estamos juntos nessa luta por um mundo melhor e justo

Anônimo disse...

Pra apoiar alguma causa tem que pertencer a ela? lucidez meu caro!

Anônimo disse...

Homens são nojentos mesmo, a gente pega ojeriza pelos que eles fazem, e não adianta querer dizer que são odiados por nada. Olha as agressões e os estupros aí

Anônimo disse...

A lola falou muito dos mascus, ela sabe que eles são doentes mentais.
deveria ter deletado 98% dos comentários masculinos daqui seria bem melhor.

pq Homem não pode acompanhar calado? ainda mais por não ter vivência, ser feministo na internet é fácil quero ver desconstruir o machismo na vida real.

Anônimo disse...

20:05
Até concordo que a Lola falava muito dos mascus, às vezes enchia o saco... Mas se ela não tivesse falado sobre eles, ter feito todas as denuncias sempre que surgia algo, algumas leitoras não iam entender quando surgisse o blog fake. Dei uma leve lida no blog fake e já identifiquei os pensamentos mascus.
E eu já soube identificar mascus pela internet, se não fosse a Lola, que explicou tudo sobre eles, eu teria pensado que se tratava apenas de um machista qualquer, mas na verdade mascus são o pior tipo de lixo na internet, pois reúnem tudo que é mais podre, racismo, pedofilia, misoginia, etc.

E como eu já disse, Lola pode ter errado em algum ponto porque é humana, mas não justifica algumas feministas virarem a cara.
Porque se for assim, eu já nem sei o que é feminismo.
Vocês não defendem as mulheres machistas dizendo que mulheres não podem ser machistas? Não ficariam do lado de alguma se essas tivessem problemas?
Não entendo porque ficar contra a Lola, isso parece rixa pessoal e não apenas ideológica.

Anônimo disse...

machismo
prega ódio contras as mulheres, pedofilia, nazismo, racismo, estupro, morte.
entre outras barbaridades

Anônimo disse...

Mascu pra mim é machista de internet, que participa de fórum
mas machista é tudo a mesma merda mascu ou não.

Anônimo disse...

Machista todos são. Agora mascu sabe que é machista e tem orgulho disso, faz questão de falar mais merda do que faz. Conheço homem por aí que é machista e nem sabe, por ignorância.

Anônimo disse...

Loser de um real das 20:05 claro que você quer que a Lola pare de falar dos mascus. Assim as meninas e mulheres que forem chegando no blog não saberão quem vocês são, o que vocês pensam, qual o seu modus operandi e assim serão vítimas mais fáceis. Achou que ninguém perceberia?

Anon das 20:02 você não é obrigado a gostar de mulher. Sabe que tá perdendo seu tempo, né? Mimimi de machista nunca converteu feminista a amélia. Melhor você comprar logo uma bonequinha inflável.

Anônimo disse...

Querida Lola,

Todos os dias, neste país, milhares de mulheres são massacradas, desacreditadas, agredidas física e psicologicamente. Muitas delas sem condições materiais, sociais e psicológicas para se defender; o que é uma tremenda covardia. Algumas dessas mulheres encontraram e continuam a encontrar em você e no seu blog a ajuda necessária para não desistir, para não se verem com os olhos daqueles que as entendem sujas e culpadas. Por essas mulheres, mas também por aquelas que serão ajudadas por alguém que leu seu blog e passou a compreender a vida de maneira diferente, e por mim, eu agradeço imensamente. Obrigada pelas suas palavras, pela sua presença, pelas suas respostas...
O que está acontecendo com você é cruel e desumano, mas ainda não houve neste mundo uma pessoa que tenha se levantado contra a injustiça e não tenha sofrido com as tentativas de silenciamento. Aguente firme.
Um abraço carinhoso,
Vanessa

Anônimo disse...

Mascus se descabelando e atacando em peso aqui.

http://mulher.terra.com.br/vida-a-dois/estudo-mulheres-sao-bissexuais-ou-gays-mas-nunca-hetero,b19dad3705e052a0e2f3a9eb955f1476x8n2prpg.html

Anônimo disse...

A Lola tem que falar dos mascus SIM! Ou vai deixar que eles continuem agindo na obscuridade dos chans nojentos deles? Se algumas mulheres tivessem preferido ignorar o GamerGate por exemplo, tudo estaria muito pior lá fora, mas elas resolveram enfrentar, divulgar e conseguiram apoio de grande parte da mídia.

Quanto mais mulheres souberem como esses nojentos agem, melhor. Mais preparadas elas estarão para enfrentá-los.

Anônimo disse...

Uma coisa que eu noto no discurso feminista, e que ele nivela homens. Segundo as feministas com quem tive contato atitudes deploráveis com assedio, abuso e machismo são no mesmo nível de desejo masculino por mulher, excitação masculina pelo corpo da mulher, aproximação masculina moderada com intuito sexual com mulheres, eu noto que a heterossexualidade masculina e vista como doentia e incomoda pelas mulheres feministas. Gostaria de ouvir a opinião das senhoras a respito

Anônimo disse...

Anon. 01:24 a heterossexualidade masculina e doentia mesmo e incomoda muito as mulheres sim.
Satisfeito?

Anônimo disse...

Anon das 01:24 enquanto o desejo masculino for sinônimo de objetificação da mulher, reduzi-la a um corpo e calar sua voz, envolver violência e desumanização, ver o estupro e o abuso como normais porque "ómi é assim mesmo, não consegue se controlar"; enquanto olhar pra mulheres na rua como se quisesse violentá-las até a morte, passar cantadas grosseiras e fazer gestos obscenos, molestar desconhecidas no transporte público, reprimir toda e qualquer sexualidade feminina que não seja pra agradar o homem ou do agrado do homem e assediar meninas de 12 anos na rua for parte "natural" da sexualidade masculina, então a heterosexualidade masculina será doentia e incomodará sim as mulheres.

Anônimo disse...

Como o cara disse vocês nivelam desejo masculino por mulher com abuso doentio, para eles homem ter tesão em mulher e gostar do corpo de uma mulher que sinta atração e estupro e a mesma coisa,acredito que isto se deva ao fato de não haver reciprocidade, mulher não sente tesão algum em corpo de homem fora de um contexto fetichista, não se exitam com a imagem masculina, dai não sabem diferenciar o desejo que busca consentimento feminino do abuso masculino.

Anônimo disse...

"Anon das 01:24 enquanto o desejo masculino for sinônimo de objetificação da mulher, reduzi-la a um corpo e calar sua voz, envolver violência e desumanização, ver o estupro e o abuso como normais porque "ómi é assim mesmo"

??? desde quando desejo masculino e isto? isto e doença.

Anônimo disse...

Pelo que eu entendi a S tem uns 20 anos.... e essa professora que colocava chapéu de burro? Não deve ter sido antes do ano de 2000! O que é isso?

J.M. disse...

Anon 07:58, as feministas não tem nenhuma obrigação de discutir desejo masculino. Há coisas bem mais sérias acontecendo com mulheres que são bem mais preocupantes para o feminismo, tipo assédio e estupro. E esse seu discursinho de conhecedor profundo da libido feminina é típico de mascu ou, no mínimo, de reacinha genérico e sempre aparece em qualquer postagem sobre assédio. Daqui a pouco os "argumentos" começam a "evoluir" pra "cantada é só elogio".

Rafael Cherem disse...

O que mais me chocou no texto foi a professora, que isso gente!? Em pleno século XXI? Colocar uma criança em situação de humilhação pública!

Ah sim, e que fim levou o mini-psicopata do seu primo S.?

Anônimo disse...

Oi S.! Espero que esteja tudo bem com vc!
Vc já tentou fazer terapia? Pelo seu relato vc parece um pouco confusa, culpada com o que sente, parece ter uma necessidade excessiva de agradar os outros e ser aceita... Talvez se conhecendo um pouco melhor as coisas fiquem mais tranquilas para vc. É meio complicado mas vale a pena! Seja feliz!

Anônimo disse...

A heterossexualidade masculina incomoda VC,para de falar como se fosse a porta voz de todas nós mulheres.
Feminismo é uma coisa,misandria é outra.

Mila disse...

A história da S. e assim como de outras leitoras só mostra a importância da gente ter um espaço feminista humanizado, acessível para mulheres diferentes e não só um clubinho fechado. As coisas pelas quais vc passou foram muito tristes, mas se não é papel do feminismo empoderar as mulheres, de quem será mais?

Anônimo disse...

Doença, anon das 07:58? Então por que todo dia um cara pressiona a mulher a transar ou fazer algo que não queira na cama até ela ceder e isso é considerado normal? Por que os homens "erram de buraco" pra fazer sexo anal na mulher quando ela não quer e isso é considerado normal? Por que vocês passam cantadas grosseiras e fazem gestos obscenos pra desconhecidas, ou assediam meninas de 12 anos na rua e isso é considerado normal? Por que homens passam a mão e fazem sexo em mulheres bêbadas e isso é consideraod normal? Por que um cara pode meter a mão nos peitos de uma mulher que tirou o sutiã pra apoiar um artista durante um show e isso é considerado normal? Por que dizem dessa situação "a vadia estava pedindo" e isso é considerado normal? Por que se uma mulher anda de minissaia ou shortinho num calor de 40°os homens olham daquele jeito nojento pra ela, passam cantadas nojentas, mas se ela reclama fecham a cara e respondem "Tava pedindo, vadia" e isso é considerado normal?

Por que outdoors da playboy com mulheres nuas (nudez objetificante) na rua pode, mas mulher sem blusa na Marcha das Vadias (nudez emponderada) não, e isso é considerado normal? Por que um homem pode vazar sem permissão fotos íntimas da ex, junto com dados pessoais, e isso é considerado normal? Por que homens podem consumir revenge porn, bater uma pras fotos sabendo que a mulher NÃO permitiu (estupradores também querem acesso ao corpo de uma mulher sem a permissão dela, fica a dica) e depois irem no facebook da vítima xingá-la, ameaçá-la de agressão, morte e estupro, dizer que ela merece morrer e isso ser considerado normal? Aliás, quando uma vítima de revenge porn perde o emprego, tem que se mudar de cidade ou se mata vocês vão lá dizer que "foi bem feito", "a vadia mereceu" e isso é considerado normal? Por que homens consomem e compartilham revenge porn sabendo que vão ajudar a destruir a vida de um ser humano e isso é considerado normal?

Resposta: porque pra heterosexualidade masculina que você tanto defende, mulher não é ser humano, é depósito de porra, é objeto pra fazer vocês gozarem e dane-se se ela vai sofrer e morrer depois, o importante é que vocês já gozaram e ela já cumpriu sua função, pode morrer. Esse "mimimi, é doença" todo mundo já provou que NÃO, a heterossexualidadr masculina que você defende É degradante, incômoda e completamente NOJENTA pras mulheres. Vá comprar uma boneca inflável.

Anônimo disse...

Anon mascu do VC das 09:40 claro que essa heterossexualidade masculina nojenta não te incomoda. Você é um deles.

Anon das 07:57 vai uma dica pra ti também: enquanto você for um misógino babaca que trata mal as mulheres, xinga-as, hostiliza-as de graça, trata-as como se fossem meros depósitos de porra que tem a obrigação de transar com você e obedecer a cada mimimi seu apenas porque você é macho, e além de tudo renega a sexualdiade delas (consequentemente, sendo um zero negativo à esquerda na cama) você pode ser o clone do Brad Pitt com o corpinho do Gerard Butler que vai continuar sem despertar tesão nenhum nas mulheres. Siga o conselho que eu dei ao anon ali acima e compre uma boneca inflável. Vocês serão felizes juntos, e as mulheres serão felizes por você enfim deixá-las em paz.

Anônimo disse...

Vcs ficam respondendo aos mascus, dá no que dá. Alias não deviam responder a homem nenhum.

Anônimo disse...

A interpretação de texto tá ruim hein?
Ninguém tá obrigando vcs a deixar de ser heteros. O que se questiona é pq "reafirmar" a heterossexualidade tratando mulheres que nem lixo, desprezar gays, achar que é de boa assediar meninas de 12 anos. A heterossexualidade tá tão ameaçada assim para querer andar com uma camisa "100% macho alfa"? Não né. Você pode continuar a ser hetero tratando mulheres como vc trata outros seres humanos, respeitando o espaço delas assim como vc gostaria que respeitasse o seu.

Anônimo disse...

Pq algumas pessoas tem ódio de homens e mulheres heterossexuais nesses comentários, quando vcs olham na rua um homem e uma mulher felizes vcs sentem incômodo? nunca agredi nenhuma mulher com qual me relacionei,os homens que fazem sites de ódio são aqueles que não se relacionam com ninguém, por isso a raiva, eles se sentem rejeitados e injustiçados por isso, esses babacas não merecem atenção.
Agora o que não falta são misandricas que ficam incomodadas com héteros fazendo sexo e se relacionando, tinha uma dessas de "movimento" que tinha odio de mim só pq dançava e ficava com meninas da sala dela, sendo que ela não era se quer amiga dessas meninas, tirem o ódio do coração gelado de vcs, e levem junto os imbecis que fizeram o site difamando a Lola.

Anônimo disse...

12:10, vc está criando um espantalho. Pegando um caso e colocando como se esse fosse o geral. Casais heteros não sofrem ataques por serem heteros (podem sofrer por racismo, etarismo etc) nem entre feministas, LGBTs, nem em outros meios. É mais provável que ocorra isso com casais gays ou que um deles não seja cis. Existe mina mais radical? Existe. Assim como existe homem estuprador, homem falso e mentiroso. Mas se eu disser que todos os homens são assim, logo vcs vem com "ain, sua odiadora de homem, nem todo mundo é assim...". Da mesma forma, nem toda mulher ou toda feminista é odiadora de homem hetero.
Já vi feministas se indignarem quando veem mulheres em situações de abuso: emocional, financeira. Nem precisa ser feminista pra isso. Se tiver uma amiga minha fazendo papel de trouxa com homem, alerto mesmo. E isso, pelo que eu saiba, não é atacar a heterossexualidade de ninguém.

Anônimo disse...

Anon 12:28
SE vc ver um homem fazendo papel de trouxa para a mulher vc alerta também?

Anônimo disse...

Eu não falei que a "sociedade" me ataca por ser hetero, até pq a sociedade é heteronormativa, agora entre feministas radicais a um certo ódio só pelo fato delas verem uma mulher feliz em um relacionamento com um homem ( sim, esses casos existem).

Anônimo disse...

12:44 (suponho que seja o mesmo de 12:10).

Claro que alerto. Mau caratismo não escolhe sexo.
Se está se referindo às rads, então vc está vindo num espaço pouco produtivo para isso. Feministas radicais não gostam muito do blog da Lola, não aparecem muitas por aqui. As que aparecem não ficam nesse papo de morte aos hts, vamos todas virar lésbicas.

Anônimo disse...

Não eu sou o mesmo das 12:48, não sou 12:44

Anônimo disse...

E agora, anon das 12:28, você acabou de se denunciar mascu. Sabe, eu ADORO responder até que vocês soltem uma babaquice mascuzal qualquer e mostrem quem são... mas você foi rapidinho, hein? Dois comentários e já botou um sinal de neón apitando "SOU MASCU" na cabeça. E agora, que a verdade já foi revelada, encerro meus argumentos. Durma com um barulho desses, mascu.

Anônimo disse...

Opa. Anon das 12:28 eu errei no meu comentário às 12:59, desculpa. Esse comentário é pro cara das 12:10, o mascuzinho mimizento.

Anônimo disse...

anon 13:05
Mimimi e vc que faz, vc deve ser uma daquelas rads que tem raiva de heteros, o cara fez um comentário crítico sem ódio nenhum, e acrescento mais, no mundo que querem formar o homem hetero, branco,de classe média vai ser o maior perseguido,aliás já estamos sendo, ao sermos igualados a violentadores domésticos e estupradores.
Mascus são aqueles que difamaram a Lola, agora mascu é todo mundo que discorda da opinião de quem fala nesses comentários, quando vcs fazem essa generalização acabam por diluir e amenizar esses radicais

Anônimo disse...

Tranquilo, 13:05. Esse papinho de "ain querem acabar com a paquera, ain as feminazi não deixa eu pegar mulher" é coisa de mascu iniciante na trollagem. Quem é hetero não precisa dessa frescura.

Anônimo disse...

Se antes o not all men era chato, agora já temos o not all mascu

Raven Deschain disse...

Concordo plenamente 20 e 31.

Se a Lola nunca tivesse falado nada de mascu, ia surgir o blog e ninguém ia entender nada. Pior, ainda seria culpa dela porque "quem mandou no falar nada"?

Tem q falar sim. Tem que falar muito!

E as" feministas" que adoram jogar sororidade na nossa cara mas na hora que precisa se fingem de surdas: vcs me dão pena.

Anônimo disse...

S. Meus parabéns por vc ter força para sair dessa situação. Também concordo que este espaço é vital para apoiarmos umas às outras.
Conheci o blog há pouco tempo por causa da polêmica maluca do ENEM e estou gostando muito de ter contatos com outras realidades. Isso me ajuda, inclusive, profissionalmente. Pois compreender essas situações estão sendo importantes para mim desde que saí da cidade grande e fui para uma cidade do interior.

Já percebi aqui a quantidade de pessoas que aparecem para reclamar e me intriga em saber o que tanto esses jovens de classe média, brancos, com acesso à boas escolas querem? Não estou dizendo aqui que a vida é fácil, mas pq não agradecer pelas oportunidades que tiveram pela vida. Nunca passaram fome, ou viveram em condições insalubres, ou moraram em locais violentos, ou foram obrigados a largar os estudos porque não tiveram de sustentar as famílias ou tiveram suas vidas afetadas por um erro médico ou não temeram estupro. Todo mundo reclama da vida, é claro. Mas depois que tive contato com pessoas em situações muito mais difíceis que a minha, me sinto privilegiada de ter nascido numa cidade grande, com uma família que me desse uma boa estrutura para estudar e viver, privilegiada de estar dentro do padrão de beleza e não ser (ainda) esculachada por isso.

Eu tenho certeza que se passassem por uma adversidade por um dia que sejam, seriam um pouco mais empáticos.

A.

Anônimo disse...

Tempos atrás eu lia muito os sites do Silvio e do Doutrinador, tinha umas coisas legais, mexiam com a alto estima, era uma boa conversa,através deles passei a pesquisar sobre o feminismo e vendo o mundo de uma outra forma, nesse meio tempo os sites foram se transformando em lugar de ódio e rancor, parei completamente de acompanhar,e virei leitor da Lola, quando vejo essas coisas que colocam, dá nojo,uma pena que esses rapazes tenham se perdido.

Ana disse...

Lola,
quero dizer que admiro muito você, admiro muito a S. e todas as mulheres que tem coragem de se levantar contra as violências que sofremos todos os dias. Sei que não é fácil quando parece ter tantos contra nós, mulheres. Mas agradeço imensamente os esforços de cada uma porque é o que nos dá forças quando parecemos tão sozinhas. É muito difícil sair de casa quando meus pensamentos são sempre tomados não pelo meu trabalho, do qual eu gosto, não pelos meus hobbies, não por boas lembranças, mas quase sempre pela dúvida se eu vou conseguir passar o dia sem sofrer nenhuma forma de assédio na rua, no transporte ou mesmo no trabalho.
Mas espaços como seu blog são refúgios que me dão forças para não ceder.
Espero que continue forte e que saiba que tem muita gente do seu lado.

Um abraço!

Renata disse...

Fugindo um pouco do assunto.
Lola, acabo de encontrar o link de um documentário que junta um relato de várias adolescentes britânicas que "supostamente" (segundo a sinopse do mesmo) sofreram abusos sexuais.

"To find out what British teenagers understand about rape, 24 are shown a drama about a sexual encounter and must decide if it is consensual sex or if a crime has been committed."


O link tá aqui:

http://watchfree.eu/2015/11/03/is-this-rape-sex-on-trial-watch-online-free/#more-106680


Eu já assisti, mas espero que alguém aqui assista pra compartilharmos opiniões. Pra adiantar, achei TERRÍVEL.

Anônimo disse...

Querida S,
pesquise na internet sobre assexualidade. Talvez seja esse o motivo para você não conseguir chegar à penetração. O que aparentemente você considera um problema, pode ser apenas um aspecto da sua sexualidade. Não é problema nem doença.

Anônimo disse...

Sua história e sua forma de ver a vida em alguns pontos do texto se aproximou tanto da minha, que é impossível não ficar emocionada. Te desejo muita força e resiliência S.

Os Turistas Lunáticos disse...

Todo ser humano tem necessidade de pertencer a alguma coisa. De se sentir compreendido, protegido, de não se sentir sozinho, de ter um grupo, de ser alguma coisa dentro de um contexto. Na falta da religião, outras religiões. Seja time de futebol, gosto musical, ideologia...

Faz parte, todo mundo quer um sentido pra vida e uma referência.

Nisso, os seres humanos são sempre iguais, tradicionais, como eu, ou feministas, como vós.