domingo, 7 de junho de 2015

OS MAIORES CONSUMIDORES DA PORNOGRAFIA

Alguns comentários interessantes deixados na longa caixa de discussão sobre pornografia:

"Existe pornografia sem violência e humilhação, existe pornografia feminista, existe pornografia de mulheres humilhando homens. Mas é preciso reconhecer que uma proporção muito grande e provavelmente crescente tira seu apelo da humilhação grosseira de mulheres. 
A razão, para mim, é clara. Embora homens com relacionamentos sexuais saudáveis possam ser atraídos por uma fantasia pornô incomum se for criativa e provocante, isso acontece muito de vez em quando. Não sustenta uma indústria. Quem paga as contas dos sites pornôs é o consumidor obsessivo, aquele que vê quase todo dia e assina vários ao mesmo tempo e esse é o heterossexual frustrado, aquele que não consegue transar com uma mulher, ou pelo menos não com a mulher que ele quer no momento. Esse está com raiva das mulheres e a fantasia que mais lhe dá prazer é a de que pode obrigá-las a fazer o que bem entender.
Não sei se isso é inofensivo. Obviamente, a maioria dos que veem esses pornôs não sai barbarizando mulheres, mas isso não significa que não sejam afetados, que não se prendam a um círculo vicioso de expectativas irreais sobre sexo que lhes dificulta ainda mais ter relacionamentos saudáveis e criam sofrimentos e decepções para as mulheres que cheguem a se interessar por eles. 
Principalmente adolescentes com pouca experiência de sexualidade real. Professores de educação sexual constatam que há um problema.
Alguns propõem que pornôs sejam vistos, discutidos e criticados em aula para tomar consciência do que realmente se passa." (Antonio Luiz Costa)


"Juntei forças e li todos os comentários...
Me admira que ninguém comentou nada sobre como as mulheres viram atrizes pornô. Frequentemente elas assinam o contrato achando que vão fazer um sexo mais tradicional (oral e vaginal, com uma pessoa só, etc), às vezes elas nem sabem que o contrato é para ser atriz pornô, e acham que é para ser modelo (super comum histórias parecidas com tráfico humano também).
Daí chega o dia da gravação. A regra é quebrar a mulher, frequentemente a primeira gravação é a pior de todas, envolvendo anal contra a vontade, humilhações, vários caras, por horas.
A esmagadora maioria das mulheres que entra nessa são mulheres pobres. 
Os contratos são feitos de forma que elas tenham que pagar uma multa se o encerrarem mais cedo (geralmente o prazo é uns três para seis meses, tempo de sobra para abusar da mulher). Mesmo se ela ainda 'escolher' ficar, ela vai gravar uma cena, onde falam que vai acontecer X, e pedem mais coisas não combinadas, e falam que não vão pagar o cachê se ela não fizer. Elas são pobres. A maioria não têm como negar. Além do 'Já fiz tudo isso, vou fazer isso que falta então'. 
A relação da pornografia e em casas de prostituição é muito parecida com a escravidão moderna (onde trabalhadores não podem nunca deixar de trabalhar em uma fazenda/obra devido a dívidas que são feitas assim que eles/elas chegam no local.
A maioria desenvolve vício por drogas, para aguentar as cenas, e isso consome dinheiro. Se elas querem continuar sendo chamadas, também precisam comprar roupas caras e se vestir bem para os eventos, para ela ser 'top'. E lá se vai o dinheiro do salário. A maioria dessas mulheres é tão destruída na primeira gravação e está tão presa devido ao contrato que perde as forças para tentar fugir." (anon A)

"'Existem caras que não têm capacidade nenhuma de transar, pornografia e masturbação é a única coisa que resta pra eles (eu sou um exemplo claro desse tipo de cara). Se eu não tiver mais porn o que me sugerem então?'
Moço, você vai me desculpar a grosseria, mas a sua falta de transas não é problema do feminismo. Mulheres estão sendo degradadas na indústria pornô (para ficar só no assunto do post), a gente está preocupada com elas, não com uma eventual falta de material para sua punheta. Use a imaginação." (Bizzys)

"'Vocês sabiam que as atrizes pornô ganham em média 7 vezes mais que os atores?'
Tem também as modelos, Lolinha. Elas ganham mais dinheiro que os modelos. As mulheres ganham mais nas indústrias que envolvem aparências física e sexo! Vamos cancelar o feminismo e comemorar!" (Julia)

"Pra quem tá dizendo que atriz pornô ganha 7 vezes mais que ator pornô, parabéns por citar uma das poucas indústrias em que mulher ganha mais que homem. Mas nem isso é necessariamente verdade. Já ouviu falar em FLUFFER? São as 'atrizes' da indústria pornô cujo trabalho é fazer sexo oral nos atores para que eles consigam manter a ereção enquanto não estiverem em cena. Vcs realmente acham que fluffers são bem pagas?" (Lolinha)


"Curioso como muitos homens reagem às críticas à pornografia argumentando que isso se dá por moralismo ou puritanismo das mulheres, sobretudo das feministas. Como se eles mesmos (os machistas) não dividissem as mulheres entre as putas e as que 'se dão ao respeito', rs. 
Alegam um fundo moralista na crítica que feministas fazem à representação da mulher na pornografia voltada para os homens, mas... Quantos homens que defendem esse modelo de pornografia se casariam com uma atriz pornô, por exemplo? Tipo, pra todo mundo saber o que ela faz mesmo, sabe, falar da profissão da esposa atriz pornô num almoço de domingo com a família. Quantos homens defensores e consumidores de pornografia assumiriam isso? Pois é. Mas as moralistas somos nós." (Drica Leal)

178 comentários:

Anônimo disse...

Vai te esconde, graças a pornografia que nao participo de leilao (nao necessariamente o financeiro, e sim aquela mulher que 'elege' o mais 'esforçado' dentre dos 'pre-escolhidos' por ela) e nao olho diferente pras minhas vizinhas-canhao!

D Stoffel disse...

A palavra "pornografia" provém dos vocábulos gregos "pornos" (prostituta) e "graphô" (escrever É a Descrição de uma prostituta filme porno é basicamente o que uma prostituta faz.
A cena final termina quando o homem goza nunca a mulher.

Esses dias eu tava vendo a entrevista de Márcia Imperator uma atriz ela disse nunca sentiu prazer, que quando acabava as filmagens ela falava sai todo agora é minha vez e ia se masturbar.

Anônimo disse...

Constantemente escuto as frases a favor da família, moral e bons costumes, e dia desses me surgiu uma dúvida. Contextualizando, um cara que defende tudo isso junto com outros caras, que devemos proteger a família e tals, mas com seus 'amigos' fica recebendo no Whatts imagens de garotas nuas juntamente com seus perfis, e todo tipo de pornografia imagem que denigre a mulher... se enquadra como?
Ao meu ver se vc defende a família, vc defende a família de td mundo e os integrantes dessa família (sim esses caras têm filhas, esposas, mães e irmãs), portanto não faz sentido algum ficar compartilhando putaria certo???
É engraçado como homens mudam com as regras à seu favor, com garotas que fazem parte do universo porno eles não teriam 'coragem ' de sair mas com meninas de profissões tradicionais, eles saem e jogam as imagens pros seus camaradas...
Eles são sempre isentos de td, a sim a mulher da industria porno pode ganhar mais ok nem vou entrar nessa discussão que a Lola ja promoveu, mas e as garotas comuns que são incontavelmente "compartilhadas" por aí???

É legal destruir a vida alheia e posar de defensor da moral e dos bons costumes né... É legal pq é fácil qdo se é homem...

Anônimo disse...

não adianta reprimir pornografia, que vai existir com ou sem o nosso moralismo, mas sim garantir direitos trabalhistas mínimos pra essas garotas (e garotos também, muitos caras acabam com a saúde pela obrigação de terem ereções intermináveis). a indústria pornô deve responder pelos seus trabalhadores tanto quanto qualquer outra, e fiscalização é o único caminho, uma vez que a proibição, nesse caso, só piora a situação das garotas e garotos que trabalham com isso (ficando na ilegalidade, a condição dos trabalhadores sexuais se assemelha demais à escravidão mesmo)

Anônimo disse...

A verdade é que os homens foram criados para serem sádicos e as mulheres masoquistas, a mulher apanha o homem bate.
Note-se que numa relação hétero normal seria o homem a praticar sexo anal passivo, já que se nota facilidade no homem em ter esse prazer, mas como eles não querem se submeter e acabar com os papéis de gêneros colocam as mulheres a se submeter e as mulheres em sua condição masoquista se submete a tal porque MULHER tem que se submeter a seu HOMEM.
Eu espero que as feministas pelo menos tenham noção disso , eu noto que muitas não se sentem confortáveis mas elas acham que seu papel é esse, satisfazer o HOMEM e isso está acima de tudo
.

D Stoffel disse...

Eu fico chateada ainda mais com a zoofilia tem mulheres transando com cavalos, cachorros... aí tem gente que diz que isso é fantasia, pra mim é parafilia anomalia, eu nunca quis ver eu não tenho estômago, não sei como não é proibido.Também Colocam coisas nocivas em seus corpos elas destroem seus corpos.

E porno lésbico é como se as mulheres só tivessem juntas ali porque lhes falta homens.
Se fosse organizado prazer feminino e masculino todo mundo ia ficar feliz, afinal eu sei que muita mulher gosta de porno mas essas bizarrices não dá. Eu não sei como os diretores não ficam incomodados nem os espectadores com tantas bizarices mesmo que seja homem será que homem não pensa?

anon A. (radfem) disse...

O comentário da D Stoffel me lembrou uma coisa, é bem comum quando se discute a industria porno alguem vir com um "Mas a atriz X na entrevista disse que adorava o seu trabalho!". Se uma atriz porno disser na entrevista que odeia o seu trabalho, ela vai ser menos chamada para trabalhos futuros, a maioria não vai se arriscar. O ideal é se basear em comentários de ex-atrizes e atores.

Anon das 13:36, o trabalho com pornografia já é legalizado nos EUA, que é o maior produtor de pornografia do mundo. Sei que vários países na Europa também é legalizado, e na verdade nunca ouvi falar de um pais em que fosse ilegal produzir pornografia (embora provavelmente deve ter algum, mas são minoria). Tanto é legalizado que nos EUA tinha uma lei que proibia pornografia em que a atriz parecesse menor de idade, e a industria pornô estava querendo mudar essa lei (não lembro com certeza, mas acho que conseguiram).
E outra, escravidão moderna rola de forma legalizada aos montes. São justamente os contratos com possibildiade real de ser processado por advogados que ferram ainda mais a pessoa pobre.
Acredito que você se confundiu e estava falando de prostituição, mas mesMo nesse caso legaliZar a prostituição na Holanda só aumentou as taxas de tráfico humano e os abusos contra as prostitutas. Enquanto isso, o modelo nórdico, usado pela Suécia, criminaliza os consumidores de prostituição (não as prostitutas), enquanto oferece oportunidades e abrigos para as mulheres que desejam deixar a prostituição, e está sendo muito bem sucedido.

anon A. (radfem) disse...

*ex-atrizes e ex-atores...
By the way, só a taxa de suicídio deles já fala bastante por si só...

anon A. (radfem) disse...

Uma última coisa, a indústria pornô é uma indústria bilionária, "fiscalização" é uma piada para eles. Nesses últimos anos ele mais ruiram regras do que se submetaram a novas regras, nem regras banais como obrigar usar camisinha ou testes de DST com frequência eles seguem.

Anônimo disse...

Enquanto isso, o modelo nórdico, usado pela Suécia, criminaliza os consumidores de prostituição (não as prostitutas), enquanto oferece oportunidades e abrigos para as mulheres que desejam deixar a prostituição, e está sendo muito bem sucedido.

Bem injusto isso aí, só quem consome vai preso? Vender sexo n tem nada de errado mas comprar sim? Não tem lógica.
Imagina se fizessem isso com drogas, prendem só o usuário e o traficante fica livre e solto.

Anônimo disse...

mas qual a solução então? proibir porno?

ainda acho que é melhor ampliar a fiscalização pra que os contratos sigam regras que nao prejudiquem trabalhadores. e radfem, sério que vc acha que regularização da profissão resulta em aumento dos casos de escravidão? vamos abolir a clt então!!

creio que não. nos eua os testes de dst são muito comuns. dificil comparar a industria gigante e regulada (ainda que com problemas) dos eua com produções de fundo de quintal (russas, polonesas etc) em termos de segurança do trabalho e condições degradantes para os trabalhadores.

Anônimo disse...

Parabéns pelo blogue, Lola.

Jonas Klein disse...

Olá Lola

Voltei para infernizar mais um pouco a vida das Radfens e principalmente dos masCÚUUUUUUUS de plantão, e se vocês acharão que tinha se livrado de mim desta vez foi quase mesmo, mas não foi desta vez ainda.


Quanto ao assunto dos post, quer uma dica Lola, não vai atrás de tudo que falam sobre a pornografia por ai, e claro que existem problemas na indústria pornô, mas taxa como pobres coitadas todas ou maioria das mulheres que fazem filmes pornô (destes que são pagos) de pobres coitadas e viagem, a grande maioria são prostitutas profissionais e sabem muito bem o que vão fazer estiverem fazendo os vídeos, ate porque uma mulher que nunca fez sexo para ganhar dinheiro diretamente dificilmente toparia entra num negocio destes.


Sobre pergunta que você fez no final do artigo ela e bem interessante, eu casaria de boa com uma ex-atriz pornô, mas com uma que ainda esta na profissão não, e sabe casa com uma ex-atriz pornô e uma bela forma de dizer, se vocês não são homens o suficiente para aguenta o tranco que é casa com uma atriz pornô, neste mundinho hipócrita, machista, moralista etc. que nos vivemos eu sou, querem ficar com inveja sintam-se a vontade.

Boa tarde

Jonas Klein disse...

Esqueci de dizer no meu primeiro comentário.


Qualquer tentativa de acabar com os problemas que envolvem a indústria pornô e a prostituição, sem combater os fatores que faz com que muitas mulheres e ate homens optem por se envolver com isso e inútil, isso sim e que deve ser discutido, pois o resto e como secar gelo.

Anônimo disse...

É jonas mas não vá achando que elas seguem script de filme porno no mundo real não, vivi fernandes por exemplo não fode com mulher nem faz anal.

Anônimo disse...

Os homens gostam de porno porque normalmente os homens são nojentos na cama.

Anônimo disse...

Claro jonas que vc se casaria com uma EX atriz porno muito cômodo né. So falta virar cafetão sua cara

Anônimo disse...

jonas seria um tipo de charles sean só sairia com atriz porno

Anônimo disse...

Até que enfim vocês estão despertando para esse tipo de exploração e violência contra nós mulheres...de ,maneira tímida e ainda contaminada pelo neoliberalismo que defende as "escolhas" e "direitos" masculinos de nos consumir como mercadorias sexuais.Quem criou apornografia e a prostituição foram os homens para servi-los,não tem nada de libertário ou "engraçadinho" nisso,não serve a nós mulheres em nada e duvido muito que alguma aqui gostaria de ter seu corpo submetido a essas práticas.Aliás,nisso ninguém fala : no cliente.

E amigo Jonas Lein,você nunca levou em consideração a demana que o homem faz? Quer dizer que quem inventou essa merda fomos nós mulheres,o foco é sempre nós?

E pelos seus comentários,não passa mais de um pseudo-feminista adepto do "meu corpo,minha regras" para nós mulheres servimos de mercadorias sexuais,como tantos eu tenho visto por aí.Nós mulheres temos mais é que calar a boca e deixar os "pobres machinhos perseguidos" continuar alimentando essas industrias misóginas.

O mais nojento é ver esses homens "cheios de boas intenções" defendendo a exploração sexual feminina,fazendo piléria com as feministas radicais que são contra essa palhaçada de tornar nossa exploração algo alegre e divertido.Esses mesmos homens depois se acham no direito de serem amados e comprendidos por mulheres,de participarem dos espaços das mulheres.Mas as radfems é que são suas inimigas,não é meninas??

Continuem acolhendo esse tipo de caras,continuem considerando suas manifestações misóginas como "feministas" que vamos progredir pra casseta! ah vamos.....afee >.<!

clarice

D Stoffel disse...

Também concordo com vc clarice, não vejo boa intenção no Jonas ao dizer que se casaria com uma ex atriz porno pra mim isso não é o máximo. No mínimo ele acha que sua vida sexual vai ser orgia sem fim.

Anônimo disse...

Clarice, a saída é a extinção do trabalho sexual?

Por que a mulher se submete a esse tipo de trabalho em troca de dinheiro, sendo que há outras opções (não estou falando da prostituição no cenário de tráfico humano ou escravidão, que não representa a totalidade das trabalhadoras do sexo)?

Por que o trabalho sexual é enxergado dessa maneira tão estigmatizada? Tem uma blogueira trans, por exemplo, que conta suas experiências como prostituta e ela defende o empoderamento dessas trabalhadoras, em oposição ao empoderamento do cafetão. Elas não são pobres coitadas sem opção em sua totalidade, existe sim uma grande parcela de trabalhadoras que fizeram essa escolha. Há mulheres que escolhem tratar o sexo como mercadoria, assim como há aqueles que preferem fazer faxina. Qual sua posição nesse caso? Concordo 100% com vc quando a situação não envolve escolha da mulher, mas devemos mesmo tirar essa escolha de nossas mãos? Quando a atividade da prostituição (ou da pornografia,no caso) é proibida, quem ganha mais é o cafetão, e isso sim abre ainda mais espaço para a exploração sexual que todxs combatemos.

Anônimo disse...

Anon das 14:52 o tráfico de drogas só existe porque tem quem compre e consuma drogas. Se não tiver quem compre pra quê os traficantes vão vender? É uma lei básica de marcado. Não se preocupe com o fim da prostituição, sempre vai ser possível comprar bonecas infláveis e explorá-las à vontade. Aliás, é bom mesmo que p**eteiros misóginos comprem logo um monte de bonecas infláveis e deixem as mulheres em paz. Eles que vivam felizes nos seus bordéis de plástico e parem de alimentar o tráfico humano e a exploração.

Ah, esse negócio de família é mentira. Só isso. Eles não ligam pra família, pra tradição, pra "honra" nem nada desse tipo. O que os misóginos p*8eteiros querem é ter licença pra explorar as mulheres de acordo com suas vontades e ainda se sentirem superiores a elas. Homem conservador que fala em honra e família é somente um mentiroso.

Anônimo disse...

17:16

Falou, falou e n disse nada. Muitas se prostituem pq querem, aceita que dói menos.

Anônimo disse...

Eu tenho medo de saber que tipo de sacanagem meus parceiros consomem. Acho que já comentei isso: se o cara tiver fantasia de estupro, "barely legal" ou meninas fingindo que são menores de idade, pornôs acrobáticos que só têm como propósito ver "até onde o ser humano pode chegar" (é um jogo de "quantos pênis cabem nesse buraco?"), fantasia por dar risada de pessoas fazendo sexo com animais (é a maior parte do público: não são zoófilos, eles só querem ver degradação e pra muitos isso é engraçado), cara que procura vídeos amadores de "estupros reais", cara que curte ver menina sendo humilhada, que compartilha revenge porn, que tem fetiche em ver a mulher com cara de dor... Nunca se sabe o que se vai achar. E eu não falo com meus parceiros sobre isso porque eu já sei todas as milhões de desculpas que podem aparecer. Eu vou ser a chata.

E se considera a pornografia um passatempo, isso é tão estranho! Vira uma coisa indispensável, não entendo. Como que vou ficar com um cara que não consegue ficar de pau duro sem ver uma mina ser jogada de um lado pro outro igual boneca de trapo? E às vezes não é nem pra se masturbar - tenho amigos que deixam o pornô ligado e vão fazer outra coisa, ou que só assistem e deixam quieto.

É no mínimo falta de empatia, no máximo sadismo. Não rola. Duvido que o porn mainstream seja sobre sexo, e sim por esse jogo de fazer sempre mais bizarro ou mais hardcore.

O cara que vê isso não pensa "hmmm, que sexy", ele pensa que ele está vendo degradação humana e isso é entretenimento. Claro, tem o lance do pornô "mainstream" moldar preferências contemporâneas (vide qualquer site de perguntas e respostas com moças dizendo que o parceiro está insistindo demais em fazer anal), mas o que me preocupa é esse distanciamento emocional. "Elas são pagas pra isso", "elas gostam", "se não curtissem não estariam aí", tudo pra se eximir do peso de refletir sobre o próprio pau. Eles fingem que elas estão gostando mesmo quando elas choram, gemem de dor, fazem cara de sofrimento, sei lá. Elas estão gostando. Elas estão gostando.

Vira um freakshow, um circo de aberrações. Um amigo meu até um dia me passou um filme que, literalmente, não era sexo, só meninas vestidas de bonequinhas (bem infantil) inserindo objetos cada vez maiores no cu umas das outras, e rindo. Não era sexo, e ele passou porque era "engraçado". Hoje minha relação com esse amigo é bem mais distante.


PS: tem um meme engraçado que zoa esse negócio de tudo ser pornografia. As pessoas vão em vídeos aleatórios no youtube e dizem "achei difícil me masturbar com isso".

Anônimo disse...

Anon das 17:54 acabou de confessar que é um desses babacas misóginos que nunca consegue mulher porque é babaca e misógino e por causa de raivinha adora esses pornôs em que mulheres são agredidas e humilhadas. Compra uma boneca inflável e aceita que dói menos.

Anônimo disse...

mas gente, dúvida sincera, sadismo não faz parte do leque imenso de fetiches que o ser humano pode conceber? Assim como o masoquismo? Faz sentido criminalizar esse tipo de fetiche, havendo consentimento? Até que ponto o feminismo pode estabelecer um limite sem descambar pro moralismo e puritanismo típicos dos "defensores da família brasileira"?

Anônimo disse...

19:46

Não , vc acabou de inventar coisas q eu n disse, assim como fez com meu primeiro comentário.
Sou mulher e vc n vai acreditar mesmo, por isso n disse antes, sou contra prostituição e prender quem paga por sexo mas n quem vende, para mim n faz sentido, n que eu ache q alguém deva ser preso, a n ser q esteja fazendo tudo obrigado.
Eu sou contra mas tem mulher que faz pq gosta mesmo, e aí? Vão obrigar elas a pararem só pq tem gente que n gosta? Como é que fica o meu corpo, minhas regras?
E só uma dica, chamam muita mulher de histérica, n por machismo, mas pq age como vc e muita feminista aqui, q dão piti pq alguém discordou em um misero ponto e começa a enxurrada de achismos e mimimi é homem.
Vai te catar.

Anônimo disse...

verdade Anon das 20:16, feminismo ganha má fama pela intolerância (contraditório, pq deveria ser um movimento inclusivo). Quem está certo não precisa de descabelar,acusar,xingar, etc. Tem é que educar.

Fragiliza demais o movimento esses clubinhos e a exclusão de quem tem opiniões diferentes com relação a tópicos individuais porque tchau, sororidade. E sororidade é o caminho pra superar o inimigo real, q precisa ser eliminado (que é o sexismo).

AmericoAmerico disse...

A rashida Jones produziu um doc bem interessante sobre o tema, novinho desse ano, tá no netflix: Hot girls wanted

radscum disse...

Anon 17:11

Tô de saco cheio de gente que insiste em tirar o foco das mulheres pra falar de trans, ainda mais quando o post é digno. Olha só, filhão/filhona, acorda, gênero é hierarquia e trans ~são homens~, eles vivem de comer cus e gostam disso. Se não houvesse tanto preconceito na sociedade e as pessoas dessem empregos para elas além de salão de beleza, queria ver a desculpa que iam usar. Sem querer generalizar, eu sou a favor de cotas para transsexuais. Há transsexuais que estão na prostituição e abominam a prostituição, estão na vida por falta de oportunidade na sociedade, mas a maioria dessas transativistas de internet quer insistir que prostituição realmente é o emprego dos sonhos de todo mundo, que pornografia é empoderador. Que movimentozinho mais anti-mulher é o transativismo.

lola aronovich disse...

Anon que respondeu a Radscum, se quiser que seu comentário seja publicado, NADA de dizer que sei lá quem "dá o c*". É meio elementar, não acha?

Anônimo disse...

O pai de uma amiga é aquele típico sujeito pai de família que defende a moral e os bons costumes, se acha cidadão de bem, é católico fervoroso e etc. Entretanto ama atacar o pt, homossexuais e feministas.
Por medo que o filho virasse bicha, o levou pra perder a virgindade num bordel aí e volta e meia leva o filho e os amigos dos filhos pros puteiros, dá carona pra rapaziada.
Minha amiga quando descobriu ficou tão chocada e decepcionada que nunca contou a mãe o que o pai anda aprontando com o filho.
Ela se chocou com o fato do pai levar os garotos pra farra. Porém com esse histórico e características típicas de um machista, duvido que ele não se divirta com prostitutas.
Senti muito por ela por descobrir quem é o pai, coisa que não me surpreendeu, e pelas prostitutas, pela esposa dele e por todas as mulheres que ele taxa de puta.

Anônimo disse...

Lola, então apaga o comentário da radscum, que foi autorizado e diz: "comer cus" Meio elementar, não acha?

Isso foi por linguagem ofensiva ou por pura discordância?

E se foi por expor a trans, ela fala sobre isso no próprio blog, inclusive com essa mesma linguagem, então imagino que não seja problema reproduzir conteudo que ela mesma expoe.

Anônimo disse...

aliás, quanto MORALISMO. Se puser um * no lugar do "u" pode? RISOS

lola aronovich disse...

Não vi o comentário da Radscum. Está nesta caixa de comentários? Eu não falo palavrão, então escrevo com asterisco. Não é moralismo, é só que não é meu costume falar ou escrever palavrões. A pessoa trans falar isso no blog dela é uma coisa. Falarem isso dela aqui é bem outra. Ainda mais vindo de gente transfóbica.

Anônimo disse...

Sim, logo acima do meu. 21:14 A minha menção a "dar o c*" foi inclusive em resposta à radscum, que vc mesma citou na sua censura. Estranho (no mínimo) vc apagar o meu e não o dela.

e eu nem falei o nome dela, Lola. Podia estar falando de qualquer trans no mundo, e estava inclusive concordando com ela com relação ao tema prostituição e aplaudindo seu trabalho corajoso no blog. não sei como isso pode ser interpretado como transfóbico, me explica?

No mais, substituir u por * nao faz nenhuma palavra deixar de ser palavrão.

No mais ainda, c* expressa uma parte do corpo humano e não foi utilizado em meu comentário de forma depreciativa, a menos que vc ache que dar o c* seja depreciativo por si só. E isso é moralismo.

lola aronovich disse...

Anon, o comentário transfóbico da Radscum não fala especificamente de uma pessoa trans que tem um blog. O seu sim. Estou gastando tempo demais contigo. Se não quer seu comentário publicado, que se dane. Ah, e é muito fácil chamar outras pessoas de moralistas quando não se tem nem coragem de por o nome.

Milena disse...

ainda não me explicou minha suposta transfobia, o que acho que seria muito elucidativo nesse caso, inclusive porque muito do que aprendi sobre sexismo e preconceitos no geral veio do seu blog. Muito fácil chamar meu comentário de transfóbico depois de censurá-lo, de forma que só você pôde julgar.

Se tivesse lido o restante do meu comentário, teria lido: " ... você fala de preconceito mas demonstra ignorância e preconceito na questão do transativismo que, poxa, também vê o gênero como uma construção social.. " em resposta ao comentário, esse sim transfóbico, da radscum, que foi : "Que movimentozinho mais anti-mulher é o transativismo."

ps.: vc que vestiu a carapuça de moralista, porque o que eu disse no meu comentário foi só que qqr um que considere dar o c* depreciativo por si só é moralista.

Se o problema é me identificar, bom, está aí. Não considero o tópico transfobia perda de tempo, e estou disposta a desconstruir quaisquer preconceitos que estejam por trás do meu comentário que eu não consiga enxergar.

Zero disse...

não todas, obviamente, mas há muita gente que gosta de fazer algo, mas não admite pra não ser julgado, prefere ser tratado como vitima do que vista como uma pessoa convicta de seus gostos.

um exemplo disso são atrizes pornô, convenhamos, não é um trabalho comum. você tem que procurar, conhecer alguém e querer muito entrar no ramo. não é da noite pro dia.

tá ruim? sai fora. ninguém é obrigado a fazer filme, que dirá pornô.

é muito non-sense. pensem. como alguém faz algo que não gosta, (diversas vezes) tendo condições pra sair de lá.

fica parecendo um sacrifício, como se fosse um favor "ator" / "atriz" pornô fazer filme.

e que contradição hein? se o Jonas dissesse que NÂO se casaria com ex-atriz pornô ele seria machista, se diz sim, é cafetão.

o negocio mesmo é ficar longe de mulher. (no sentido relação / sexo) do jeito que tá...

Anônimo disse...

Anon das 19:55 nenhum problema com S & M, se os dois consentem é claro que tá liberado. Creio que o sadismo mencionado é o de ver a mulher sofrer porque não quer, não gosta e mesmo assim é obrigada a fazer; muitos filmes pornôs mostram mulheres gritando que não e chorando, visivelmente sem sentir nenhum prazer na prática, e os consumidores gostam justamente disso, da mulher sendo humilhada e sofrendo enquanto a obrigam a fazer algo que ela não quer.

Anon das 20:16 seuprimeiro comentário foi: "Enquanto isso, o modelo nórdico, usado pela Suécia, criminaliza os consumidores de prostituição (não as prostitutas), enquanto oferece oportunidades e abrigos para as mulheres que desejam deixar a prostituição, e está sendo muito bem sucedido. Bem injusto isso aí, só quem consome vai preso? Vender sexo n tem nada de errado mas comprar sim? Não tem lógica. Imagina se fizessem isso com drogas, prendem só o usuário e o traficante fica livre e solto."

E eu respondi de forma bem clara: o tráfico de drogas só existe porque tem quem compre drogas. Se ninguém mais comprasse drogas, o traficante não iria vender porque não ia ganhar dinheiro com isso. Lei básica de mercado, se não tem procura por um determinado produto não tem produção nem venda. Quem alimenta o tráfico humano e a prostituição são os homens que consomem esses serviços; se nenhum homem procurasse prostitutas (a grande maioria obrigada a se prostituir, seja pelo tráfico ou por outras circunstâncias) não haveria mais tráfico humano nem prostituição. Mesmo sendo muito claro Você se fez de desentendidx, então como eu poderia pensar qualquer outra cosa senão q vc era um desses misóginos babacas que vestiu a carapuça? Desde quando as poucas mulheres que entram na prostituição porque querem são desculpa pra q não se faça nada a respeito das que não querem e são traficadas, vendidas pelas famílias, etc? Só pra p**eteiro misógino é que as pessoas devem calar a respeito do tráfico e da exploração de centenas d mulheres só porque algumas poucas entram na prostituição por vontade própria.

Anon das 20:32 eu ia te responder, v que você usa a palavra 'histérica' e desisti. Quem ainda usa a palavra 'histérica', apoia que mulheres devem 'se comportar', 'falar direito' como 'mocinhas educadas' educando gente que se recusa a pensar um pouqinho e se lixa pra mulheres em situação de abuso com a desculpa que "algumas fazem porque querem" é perda de paciência, que eu não tenho mais pra pegar marmanjo ou marmanja pela mão e explicar tintim por tintim tudo que já foi publicado a respeito. Passo adiante, quem quiser que assuma.

Anônimo disse...

O uso da expressão "dar o cu" já está identificado como preconceito pelo lugar comum popular há muito tempo, não é invenção da Lola.
Eu também achei preconceituoso Milena.
E estou falando de boa porque me parece que não foi mesmo a sua intenção.
Boa sorte aí com a desconstrução nossa de cada dia ;)

Anônimo disse...

A blogueira se esquece que, infelizmente, a pornografia é a única forma de contato sexual disponível àqueles que foram excluídos pelo rigoroso e injusto processo de seleção imposto por vocês mulheres.

O que a blogueira sugere pra esses jovens "desajustados" e "inexperientes"? Que sejam arrastados à força pra bordéis, igual era feito há não muitos anos atrás? Que se rebaixem aos charlatões da comunidade PUA?

O crescimento do mercado da pornografia nada mais é do que o resultado das injustiças cometidas por vocês contra nós. Muitos não têm saco pra aturar as milhões de exigências escrotas impostas por vossas senhorias; pra quê perder tempo correndo atrás de alguma submediana arrogante se eu posso me satisfazer em casa, sem risco e sem aporrinhação tudo por conta de alguns cliques?

Wellington Fernando disse...

Boa parte das radfems enxerga essa tríade prostituição-pornografia-objetificação apenas sob as lentes cor-de-rosa da ideologia delas. Sempre é aquele argumento da exploração, da degradação, da misoginia, etc, colocando a mulher sempre como a única vítima (como se homens também não fossem vítimas, de certa forma). Esse pensamento focado apenas neste ponto é um problema, porque a exploração da indústria pornô é apenas a ponta de um enorme iceberg (explico mais adiante).

Há, sim, muitos casos onde há exploração e violência contra as mulheres nesse meio, mas eles não são maioria (até onde eu saiba). Assim como há casos opostos, como o da Sasha Grey, por exemplo, que ficou tão rica em tão pouco tempo, que se aposentou com menos de 26 anos de idade. Também não podemos dizer, por isso, que todas as atrizes pornôs são "bem sucedidas" como a Sasha. Há casos e casos. É por isso que fazer da exceção uma regra é uma falácia muito usada, mas muito pouco eficaz. Não se pode pegar alguns exemplos e generalizar. Mas para o bem do debate, vou considerar na argumentação a seguir o ponto de vista de que todas as mulheres são abusadas pela indústria pornô.

Com relação à exploração e violação dos direitos humanos dentro da indústria pornô, isso aí não vai se resolver com regulamentação, nem com censura, nem com ditadura tecnocrata e nem com nenhuma dessas soluções "simplistas" e superficiais. Esse problema da exploração humana é, na verdade, muito mais generalizado no mundo e não se limita apenas às profissões "sexuais". O problema da indústria pornográfica é o mesmo de todas as indústrias: a exploração do trabalhador pelo sistema capitalista (eis aí o iceberg inteiro). Se querem quebrar a indústria pornográfica, vocês precisam primeiro quebrar o capitalismo e defender o socialismo. Não vejo outra saída. O capitalismo simplesmente transformou um dos nossos maiores prazeres gratuitos, o sexo, num negócio altamente rentável. O capitalismo vive de lucro e exploração - e uma indústria bilionária, como é a pornô - é que dá as cartas num sistema desigual e cruel como o capitalismo, podendo influenciar até mesmo na elaboração leis que serviriam para regulá-la. É preciso enxergar o problema da exploração das mulheres de uma forma mais desapaixonada e mais abrangente. Afinal, de nada adianta libertar as atrizes da degradação do mundo pornô se ainda existem milhões de mulheres sendo escravizadas e ganhando salário de fome nas lavouras e na indústria têxtil.

PS: Só complementando: a indústria pornô está em crise há algum tempo. A proliferação da pirataria com os 'torrents' da vida está causando muito prejuízo não só para a pornografia, mas também para o cinema de um modo geral, para os games e até para a música. O que tende a se manter na pornografia futuramente serão os vídeos amadores e os "chaturbates" da vida, onde as garotas interagem virtualmente com os clientes. Mas acabar com as mazelas da pornografia e da prostituição dentro do capitalismo é uma utopia pueril - a menos, claro, que o ocidente se converta em massa ao islamismo.

Paz para todos.

lola aronovich disse...

Milena, eis seu comentário:
"radscum
na verdade, a trans que escreve [........] vive mais de dar o cu mesmo, ela toma hormônios e dificilmente consegue manter uma ereção, então... wrong.
Vc fala de preconceito e de hierarquia de gêneros mas transparece muito preconceito e ignorância na questão trans que, poxa, tbm encara genero como uma construção social.
mas ela (a trans )tbm problematiza a prostituição. Assim como eu.
Só que eu acho que ignorar a parcela de mulheres que se prostitui pq quer (exemplo: em marilia tem um bordel só de estudantes universitárias, que têm educação mínima e poderiam sei lá, fazer outra coisa) é burrice. Há uma parcela considerável de mulheres que preferem vender sexo do que fazer faxina, por exemplo, e TUDO BEM. Vamos não estigmatizar as escolhas de outras mulheres.
No fim, resumindo: o problema não é a prostituição ou pornografia consentida entre adultos, e sim a exploração sexual (cafetoes, trafico de mulheres e crianças, prostituição infantil). Nisso creio que concordamos. Mas o esforço em acabar com a exploração não pode colocar ainda mais estigma nas prostitutas que o fazem pq querem, e ficam numa situação péssima: de um lado o machismo nosso de cada dia diz que elas não valem nada, do outro o feminismo cheio de boas intenções as julga "desempoderadas", pobres coitadas, e julga tanto quanto o machismo suas escolhas de vida. Não é por aí tbm."

Espero que a trans que vc cita (eu tirei uma parte minima do seu comentário) não se ofenda com o que vc escreveu.
Eu não disse que o seu comentário era transfóbico. Aliás, pra falar a verdade, nem li o resto do seu comentário. Após ler o primeiro parágrafo, joguei na caixa de spam. Porque vc está falando de uma pessoa trans que tem um blog. Não sei quem é, mas o fato d'ela falar isso no blog dela é totalmente diferente de vc falar isso sobre ela em outro blog.
Eu disse que o comentário da Radscum era transfóbico. Porque tudo que ela e outras radfems que comentam aqui é totalmente transfóbico. E eu tô de saco cheio.

Anônimo disse...

Anon das 23:17,

repare bem que nunca usei a palavra "histérica". Usei "intolerância".

Quem se propõe a um debate saudável deve demostrar seu ponto de vista de forma educada, sim, seja homem ou mulher (óbvio). Mesmo porque a eficiência de ser grosseiro ao expor uma opinião é nula. Vira um fla-flu ideológico, e não um debate racional. Desconstruir os preconceitos e formas de opressão é um trabalho que exige que a outra parte raciocine contigo, então "pegar pela mão" pode ajudar bastante quem não tenha lido ou se informado tanto quanto você. Todo mundo tem que começar por algum lugar, certo? Se a pessoa que está disposta a debater seriamente um assunto já começa sendo xingada, dificilmente será convencida.

Mas de qualquer forma, não estou "me lixando" para nenhum abuso. Mas a questão da prostituição, como muitas outras, não é meramente dicotômica, boa ou ruim, e tem várias matizes a serem consideradas.

Agora me diz, de onde vc tirou que são só algumas mulheres que estão na prostituição porque querem? Existe algum levantamento de dados sobre o assunto ou isso veio do já famoso instituto "As Vozes me Disseram"? Você diria o que, 80%, 90%? Todxs que estão nessa forçadxs devem ser protegidas sim, não há dúvidas, mas não acho bacana estigmatizar aquelas que não estão. Mesmo porque o tal do SM que vc mencionou envolve jogos de poder e uma pessoa submissa pode se sentir atraída pela prostituição justamente por isso.

Anônimo disse...

Morreu uma das meninas espancadas e estupradas no Piauí!! Esperando a marcha das vadias ser convocada para protestar contra a morte da menina vítima de femicídio.

Anônimo disse...

Rigoroso e injusto processo de seleção = ser um homem decente.

Anônimo disse...

23:17

Como viajam aqui, todos os comentários anônimos são de uma pessoa só? Vc e eu devemos ser a mesma pessoa, eu to discutindo comigo mesma kkkk fala sério.
Meu primeiro comentário foi dizendo que era injusto prender cliente e n a prostituta.
N concordar com vc é se fazer de desentendida?
É isso mesmo que eu falei e que enche o saco aqui, fala uma coisinha q fulana n gosta e só pode ser mascu, com certeza pensa isso e aquilo, blá,blá,blá...

Milena disse...

poxa Lola, de verdade, não enxergo isso como exposição, muito menos como citação. Não coloquei o nome e muito menos a fonte. se procurassem no google iam achar 105 milhoes de resultados (numero exato, eu procurei) Usei mais como um contra-exemplo ao argumento da radscum de que prostitutas trans não contam porque só fazem a parte "ativa" na relação. Muito pelo contrário, aquelas que estão tomando hormônios, como é o caso de muitas, não conseguem manter uma ereção, ficando só com a parte "passiva". Meu objetivo era incluir todas as prostitutas na discussão, trans ou não.

De qualquer forma, obrigada por reavaliar. Acompanho teu blog há muito tempo e já aprendi muito, tanto com os posts quanto com os comentários. Muito amor e ótima semana.

Ana disse...

A maioria dos pornôs são broxantes. Homem n precisa mostrar que está gostando por isso geralmente n dão um pio, enquanto a mulher tem que gemer e berrar como se o cara fosse o fodão. Ridículo. Sexo oral que dura milênios no homem e na mulher nada, tudo mecânico e ensaiado.
Eu vi uns pornôs feministas e são bem melhores, parece que os dois estão curtindo e a mulher n é só um buraco e n tem violência.

Anônimo disse...



Se alguém diz algo e vc n concorda tem todo direito de argumentar, normal. Agora se vc n concorda e começa a xingar, vc está/é histérica, simples.
Desculpa mas é arrogância demais, pelo simples fato da pessoa discordar, você já deduz
que ela é mascu e ignorante??? Daí você pode xingar a vontade? Depois n quer ser chamada de histérica? Então é o quê?

Parece o zero com sua raiva de crentes, que segundo ele, só o xingam pq n querem ser contrariados, n tem nada a ver com ele já chegar debochando, como já demonstrou aqui.
Depois que exigir respeito, hilário.

Zero disse...

"Parece o zero com sua raiva de crentes"

engraçado me mencionar quando não falei nada com você.

- quando eu disse que tenho "raiva de crente"? não gosto de gente hipócrita, seja ela quem for. o fato de crer em groselha não tem relação. mas sim, é irritante ver gente que acredita ou faz coisas ridículas querendo cagar moral.

"só o xingam pq n querem ser contrariados"

- marmanjo que acredita em fantasia na vida adulta não tem poder pra me ofender.
e sim, eles não toleram ser contrariados.

"n tem nada a ver com ele já chegar debochando, como já demonstrou aqui."

- debocho mesmo. nem perco tempo argumentando com gente que ou concorda com ela ou você tá errado.

"Depois que exigir respeito, hilário."

- nunca exigi respeito. só acho hilário a incoerência deles. e "respeito" de crente não me diz nada. gente que só respeita tipos como Fidelix e Malafaia? não, valeu.

radscum disse...

Ô meu deus do céu, dai-me paciência, pq se der força eu mato um!
Quando você pensa que não pode piorar, chega um macho fazendo mansplaining (ô termo third-wave pós-moderno triste)
Ai, Wellington Fernando, não sei nem por onde começar, você já começa seu textinho aproveitando de asas que feministas não radicais te dão pra você criticar uma vertente feminina que não se importa com seus sentimentos.
Depois começa o festival de clichês de coisas que já tô cansada de ouvir/ler.
Conte-me mais sobre como homens também são oprimidos na indústria pornográfica? Pra um socialista você está abusando da falsa simetria.
Não estamos pegando alguns exemplos e generalizando. Quem está fazendo isso é você, citando uma atriz pornô (que tanto tinha poder de escolha que caiu fora dps que ganhou dinheiro) assim como Jean Wyllys usa Gabriela Leite pra glamorizar a prostituição.
Você não tem o direito de falar o que feministas devem defender e 'quebrar' primeiro pra tentar acabar com que quer que seja.
Num mundo sem capitalismo homens continuariam oprimindo mulheres apenas por serem mulheres. Homens se beneficiam dessa opressão assim como capitalistas se beneficiam da exploração dos pobres e trabalhadores, e afinal, a maioria pobre é mulher. O que eu quero quebrar antes do capitalismo é o patriarcado. A revolução deve ser feminina, está na hora do homem se aposentar de seu protagonismo na sociedade. História está aí para provar que vocês não serviram pra porra nenhuma além de criar guerras e sistemas opressores como o capitalismo.
Concordo com você em duas coisas: o problema da prostituição não se resolve com legalização/regulamentação (só que sou abolicionista e não abro, a prostituição no brasil já é legalizada, afinal bordéis e cafetões exploram sem nenhuma dificuldade e realmente queria ver esse fdps se ferrando. a prostituição que permaneceria, afinal ainda estamos num sistema capitalista, seria 'autônoma'. e não adianta falarem que a abolição não resolve, pq o modelo nórdico diminuiu a prostituição em 50%, esse número pra mim é bem significante. no brasil esse índice seria ESPETACULAR)
o outro ponto que concordo: não há como proibir pornografia. Acrescento que nem com o fim do capitalismo, com a internet as pessoas estão colocando suas fodas online sem sequer receber por isso. Devemos realmente nos focar na prostituição, a porta de entrada para a pornografia. E não tente justificar que a pirataria está quebrando a pornografia, pois você pode não pagar pelo que você consome, mas enquanto você consumir você estará incentivando outras pessoas a consumirem, você está justificando a existência desse material, indiretamente você está colaborando com o capitalismo, meu bem.

Bom, e está mais do que claro agora que a Lola publicou o comentário da "Milena" (do ENEM? acho que da próxima vez vou usar 'Germaine' no lugar de "radscum" ou 'anônimo') que ela (provavelmente ele) só está querendo causar, já que continua insistindo no mimimi mesmo agora que seu comentário foi publicado. Filhx, nem li tudo. Você (assim como Wellington) usa defesas masculinas típicas para a prostituição, esse caralho de comparar com doméstica ou gari. Tenho pena do gari e da doméstica (e até das prostitutas) tendo seus santos nomes na boca de gente de mente burguesa feito vocês que acham que vender consentimento pra estupradores, ser obrigada a se drogar, pegar doenças, engravidar, apanhar é menos grave que catar lixo, ou vocês acham que a maioria das prostitutas é como a Lola Benvenutti? Não, a maioria das prostitutas se prostitui pra ter onde morar, pra dar de comer pro filho.

Anônimo disse...

Eu sou o comentador que disse no post passado que existem homens que simplesmente não conseguem sexo de maneira alguma, e mantenho minha opinião. Todos os dias eu preciso me masturbar pelo menos 2 vezes para que eu não fique o dia inteiro pensando em sexo e acabe rendendo mal no trabalho e ficando extremamente depressivo por não conseguir satisfazer minhas necessidades. Ao assistir pornô eu não estou fazendo mal a ninguém, nem sequer pornôs bizarros de estupro e essas coisas eu assisto, apenas o mainstream ou amadores. Se houvesse uma forma de suprimir minha libido para sempre eu com certeza o faria. Houve um tempo em que eu pensava muito em suicidio por causa disso e sessões de terapia me ajudaram com os pensamento suicidas, porem a minha libido que me sabota diariamente é um problema com o qual so consigo lidar assistindo porn, foi isso que eu tentei dizer no meu comentário (que foi publicado nesse post da lola). E não tenho como recorrer a sexo mecânico e pago, pois não satisfaz minhas necessidades...

Anônimo disse...

Só provou o que eu disse zero.

Anônimo disse...

ZERO
Hipocrisia é a sua de reclamar de intolerância quando é intolerante.
Eu já li que vc diz que quer DEBATER com crentes e aí eles se revoltam assim do nada...
Não é pq vc n tem o menor respeito, é pq eles n toleram ser contrariados kkkkkkk
Mas você mesmo admite que debocha deles, então, sua intenção é debochar e n debater, a n ser que a pessoa tenha sangue de barata, ela vai te mandar a merda mesmo.
É realmente hilário, reclamar de intolerância, hipocrisia, blá,blá, quando faz a mesma merda.
Eu converso sobre religião, para conhecer as diferenças, sem xingar ninguém, com educação, converso com ateus tb, ninguém é obrigado a acreditar em nada.

Anônimo disse...

02:03

tu n tem imaginação??? bem melhor que pornô.

Anônimo disse...

mimimi feminista, as mulheres entram nisso pq querem mas tudo é culpa dos omi, pq mulheres n tem cérebro apesar de serem empoderadas e fodonas e serem capazes de tudo... ê lasqueira...
tem que ser louco para ver lógica nesse movimento.

ah é e só omi nojento ve pornô, mulher n...

Milena disse...

Radscum,

O que eu questiono é até que ponto a mulher que escolhe vender sexo não teria meios de escolher fazer qualquer outro bico informal que não exige qualificação. É isso que até agora ninguém me convenceu (talvez se você se esforçar menos em ridicularizar os outros e mais em debater a questão, você possa sanar essa dúvida de uma vez por todas e acabar com a discussão já aí).

Eu comparo trabalho sexual com qualquer outro porque pra mim é um trabalho como qualquer outro! Tem exploração? Intensa? TEM! do mesmo jeito que muitos outros trabalhos majoritariamente femininos têm exploração (vide trabalho escravo, quase integralmente feminino, presente na maior parte das grandes cadeias têxteis, vide trabalho doméstico, quase integralmente feminino, e seu "quartinho da empregada" que é "quase da família", vide a terceirização generalizada, que tem cara de mulher e sucateia cada vez mais o trabalho feminino majoritaramente, etc). Eu vejo gente demonizando a profissão costureira? Tem radfem por aí querendo abolir a profissão de faxineira? NÃO, não tem.

Por que diabos vender sexo é tão demonizado até mesmo pelas feministas? Proibir a prostituição não gera uma situação mais escrota ainda pras próprias prostitutas? Atacadas de um lado pelo machismo hipócrita e de outro pelo seu feminismo tão incrível, superior, condescendente e não-burguês?

ps.: no brasil é a prostituição é legalizada, e não o proxenetismo. De modo que essa "prostituição residual autônoma" da qual vc fala é pura fantasia da sua cabeça, uma vez que JÁ É proibido ser cafetão ou ter bordéis e adivinhaaaa: adianta nada. Informe-se!

Milena disse...

Radscum

Tirando isso, existe todo um movimento TRABALHISTA, organizado pelas próprias trabalhadoras sexuais, pelo reconhecimento da prostituição como profissão e com propostas de regulação do trabalho sexual. Reivindicação que parte DELAS. Você quer silenciar todas essas mulheres, todas essas trabalhadoras, do alto do seu pedestal do feminismo empoderador, de cima pra baixo? Não é engraçado que você se posicione contra as liberdades individuais da mulher dispor sobre seu próprio corpo, do mesmo jeitinho que o João Campos, que propôs tanto a PL 377 (que criminaliza o trabalho sexual) quanto o projeto de cura gay?

Cheira, de novo, a moralismo pra mim. Vc quer calar a voz daquelas que se propoe a "defender", como se elas não fossem capazes de pensar por conta própria e precisassem de uma messias do feminismo radical pra conduzir suas vidas. Desce desse pedestal e ouve as mina.

Anônimo disse...

Olha, li os comentários por cima e talvez repita o que alguns já disseram (ou fale bobagem), mas queria deixar minha opinião...

Sobre pornografia: Eu não teria nada contra a princípio, mas acho que a coisa desandou pra um lado bem obscuro. O fato de existir tantos filmes extremamente degradantes e violentos é sintoma de uma mentalidade bem doentia por parte do público consumidor. É a lei básica do comércio - só há oferta (farta, nesse caso) por que há (muito mais farto) consumo. Mais preocupante ainda é o fato de que alguns homens passaram a só consegui fazer sexo, sentir prazer e desejo apenas dessa forma. Meninos e jovem adultos crescem sendo educados pela pornografia e acham que aquilo ali é sexo. O pornô se tornou o conto de fadas masculino. Não pertenço a área de saúde mental, mas não consigo imaginar isso como algo normal e saudável.

Zoofilia - ptz... o que dizer sobre isso??? No mínimo isso configura como crueldade contra animais e deveria ser tratado, julgado e punido como tal.

Tráfico de seres humanos fomentado pela indústria pornô - esse é um dos crimes que deveria dar prisão perpétua pra todos os envolvidos. Cara, alguém que trafica e escraviza um ser humano dessa maneira não deveria nunca mais viver em sociedade. Não dá, gente... é bestial demais pra minha cabeça.

Por fim, como disse no início... não teria nada contra desde que isso não ferisse a integridade física, mental e a dignidade dos trabalhadores. Criminalizar só iria piorar uma situação que já beira a insanidade.

(continua)

Jane Doe

Anônimo disse...

continuando...

Prostituição - falando EXCLUSIVAMENTE de ADULTOS que entraram nessa vida, pelo motivo que seja. Não me refiro a escravidão, tráfico de seres humanos ou exploração sexual de crianças e adolescentes - é um tema que eu fico bem em cima do muro e as regras deveria ser as mesma que eu falei logo acima. Não deveria ferir a dignidade e a integridade dos trabalhadores.

É fato que as circunstâncias empurram muitas mulheres cis e trans além de homossexuais pra esse caminho. Essas circunstâncias devem ser combatidas?? Sem sombra de dúvida. Os trabalhadores do sexo, quando querem deixar essa vida devem ser acolhidos?? Deve haver políticas publicas para ajudar essas pessoas?? Lógico!!!
A criminalização dessa gente é a solução??? Meu chapéu... sério??? Sério que alguém acha que a solução é pegar essas pessoas, envolve-las em processos judiciais ou mesmo joga-las na cadeia???

Entrando agora em campo minado - é um erro GROTESCO e que contradiz TUDO o que o feminismo prega, quando feministas assumem que podem calar essas mulheres e falarem por elas. Que são todas pobre coitadinhas vítimas do sistema que não sabem o que fazem e que precisam de alguém pra tomar decisões por elas. Sim, muitas delas são vítimas e estão quebradas por dentro. Muitas delas estão enfraquecidas e se encontram num ciclo vicioso, do qual não conseguem sair. SIM, mulheres em qualquer situação de fragilidade deve ser AJUDADAS, ACOLHIDAS e EMPODERADAS - mas nunca, em hipotese alguma devem ser tratadas como não sujeitos de si.

Jane Doe

radscum disse...

"Mileno", tem ctza que vc não é homem? Vc fala como um MRA. Eu não vou falar mais com você pq vc já conseguiu me irritar mais que qualquer outra pessoa que já falou comigo nesse blog, ever! Aliás, não aprendo nada aqui, tento ensinar, por isso ainda entro aqui de vez em quando, pq sei que muita gente que sequer comenta pode estar lendo e aprendendo alguma coisa além desse reformismo aí.

Não adianta você disfarçar, sei que vc é homem, inclusive pelo fato de vc insistir em "Moralismo" e chamar mesmo feministas não radicais como a Lola de "moralista" (um argumento que mulheres reprodutoras do machismo geralmente não usam).

Não consigo ler suas defesas da prostituição completamente surrupiadas do Jean Wyllys sem sentir nojo. Dos dois.

Você pra mim é um moleque, Mileno: "JÁ É proibido ser cafetão ou ter bordéis e adivinhaaaa: adianta nada." O unico iludido aqui é vc por acreditar que proxenetismo e bordéis realmente são proibidos no Brasil, hahaha. Teve um aí que falou até de bordel só com universitárias em Marília. Toda essa misoginia é escancarada na cara das autoridades que simplesmente faz vista grossa e essa situação de exploração permanece ao ponto de grande parte dessas prostituídas serem menores. Como diz a advogada e feminista radical, Catharine MacKinnon, o governo é majoritariamente masculino, perante a lei as mulheres são tratadas e vistas da mesma maneira que os homens tratam e veem as mulheres. Pq é que não vemos cafetões serem presos aqui? Pq é que não vemos prostíbulos serem fechados? Não venha com seu argumentozinho neoliberal de liberdade individual e da suposta ~escolha~ que essas mulheres tem de se prostituir, qdo a escolha é tão condicionada quanto a das empregadas que você adora citar com ar de desprezo.

Anônimo disse...

Affffff, tem que ser regularizada e pronto. Param de falar como se todas as mulheres fossem todas coitadinha sem opção. Mulher fazer sexo por vontade propria e ainda querer ser filmada? Oras, é tão degradante (por que, hien?) que claro que estao la forçadas. ( NOT!!!)
Radscum, muitas vezes concorco com você, mas dessa vez não.

Assino em baixo o comentário da Jane Doe.

Eu quero um movimento feminista emponderador. Que aceite que tem mulheres que preferem vender sexo que fazer faxina, oras bolas.

Yara

Anônimo disse...

Anon das 23:40 ah é mesmo, foi a outra criatura ali que usou. Quanto a isso me enganei e peço desculpas, mas já disse que não tenho mais paciência pra levar marmanjx pela mãozinha então se você quiser pode educar você mesma a anon que defendeu. Eu passo. Ah, e você pode usar o "As Vozes me Disseram" na conversa com elx. O instituto tem muitos argumentos pra deixra tudo como está. Use-os como quiser.

Anon das 00:14 você falou e eu expliquei por que prender o cliente e não a prostituta. Duas vezes, aliás, de forma muito clara. Depois de explicar eu falei que p**eteiro misógino devia comprar boneca inflável. Na resposta, vc disse que eu falei e não disse nada, mascu adora dizer isso. Então pela sua resposta achei que você fosse um e comentei isso. Então, respondendo, você diz q é mulher e me chama de histérica-duas coisas que mascu tbm adora fazer, se fingir de mulher e chamar de histérica. Também disse que eu distorci seus comentários, algo que mascu adora fazer. E tbm disse que eu dei piti, sendo que você começou a pitizar (aceita que dói menos) logo na primeira resposta que dei. Aham. É, acho que você não é mascu não. Tá mais pra troll comum. Enfim, go ahead. Trolle.

Anônimo disse...

Se a mulher tá nessa porque quer, entrou por livre e espontânea vontade e quer fazer isso, que seja, ora. Quem quer sair devia ter todo o apoio e pronto. Quem quer ficar fica, com direitos e integridade respeitados. Tráfico e sequestro de seres humanos pra prostituição tem que ser punido, quem faz fica preso o resto da vida. Mas a sociedade machista que tanto defende a existência da pornografia e da prostituição e consome(às vezes sabendo da exploração que ocorre mas nem ligando) ignora as pessoas que trabalham com sexo e os trata como se fossem lixo, negando seus direitos trabalhistas básicos e tratando-os sem a menor dignidade. O que eles querem é justamente esse esquema que permite a exploração, agressão e humilhação de outro ser humano pro prazer doentio.

Anônimo disse...

02:19

Não é a mesma coisa, não tem graça ficar imaginando, eu prefiro assistir. Mas sei la, acho realmente um tremendo exagero querer acabar com a pornografia, sério, parem e pensem por 1 minuto sobre o que vocês estão pedindo e vejam que além de impossível é um absurdo. Acho que o ùnico caminho viável é a fiscalização de cumprimento de contratos pra que não obriguem atrizes a fazerem o que não querem, mas a demanda por porn será eterna, faz parte da natureza humana ter essa curiosidade por sexo...

ELLEN AUGUSTA VALER DE FREITAS disse...

O PETA uma vez fez um site cujo link insinuava uma temática sexual. Lá onde divulgamos o site, a horda de pessoas mal informadas, bem antes de abrir a página, já começou a tecer toda a sorte de críticas ao PETA, chamando de machista, etc. Ou seja, o preconceito está na cabeça de quem vê, sem ler, sem se informar.

O site estava assim: www.peta.xxx.

Eram receitas veganas com alguma pitada de humor. Foi o maior sucesso e foi formulado justamente para impactar e acabar com este preconceito idiota contra a comida e contra o sexo. Que gente mais puritana! Hoje o mesmo site tem uma outra surpresa, e continua lá.

No geral, as pessoas não podem ver uma vagina – ou buceta – e já se escandalizam. Acham que tudo é machismo, veem em tudo sexualidade. No Brasil, tudo é bunda. E as mulheres sempre são vistas do ponto de vista sexual. Seios e nu feminino, tudo bem. Até as mulheres aceitam, porque são machistas.

As campanhas do PETA com alguma nudez, ou semi, aqui não dão certo pois os homens foram educados – por quem, mesmo? – para ver nas mulheres esse lado sexual, mas é preciso chocar um pouco e quebrar tabus. É preciso associar, sim senhoras, com educação, e não com cerveja.

O PETA – http://www.peta.org/international/ – é uma organização conhecida por realizar ações bastante diversificadas em um mundo em que é melhor fazer do que apenas ficar criticando. E eles fazem muito. Mas é preciso fazer ainda muito mais. Só que é mais fácil um babaca, zé-ninguém, entrar no W. Zap / Face e ficar enchendo o saco, já que ele nada faz por ninguém.

O site aquele do PETA não tinha imagens de sexo, apenas o título chamava a atenção, justamente para tirar uma onda com aquele que está acostumado a nada ler e a tudo julgar. Mas francamente, e se tivesse um apelo sexual? Para quê tanto puritanismo? As pessoas estão acostumadas com propagandas machistas durante vinte e quatro horas de seus dias e consideram natural. O próprio ato de comer carne é associado a uma cultura machista.

E mais uma pergunta: só por que é sexo, necessariamente precisa ser machista? Claro que não.

Eu nunca escrevo sobre sexo, porque acho um saco esse assunto. Só por isso. Acho infantil falar disso. Considero enfadonho ler sobre sexo e é raro um escritor escrever bem sobre isso. Do que tenho lido, um ou outro em minha vida soube dar um pitada picante de erotismo em seus textos. O resto não me atrai. Acho que lerei Glauco Mattoso, mas ele é ‘podre’ demais e a maioria piraria com seus textos, eu não.

Você tem tanto medo assim que algo esteja associado com putaria? Somos educadas a sempre baixar a bola, a baixar a saia, a nos portar como mulheres sérias, pois isso nos tira a oportunidade de casar, de ter bom emprego. Isso se aplica a grandes temas. Tudo o que tem a palavra sexo fica manchado. Porém, é foda ter sempre que fazer pose de séria no momento errado, não poder rir, ter sempre que ser essa coisa que muitas vezes esperam de nós. Por um lado bonequinhas, por outro, sérias demais.

Não tenho medo de velho babão, nem de mulherzinha invejosa. Sou absolutamente contra a pornografia e contra a prostituição. Porém, não sou contra alusão ao sexo em campanhas. Acho mesmo que o país precisa de gente que arrisque colocar mais lenha na fogueira. Por que aqui tem muito moralismo, e as pessoas adoram moralizar e depois ir fazer tudo às escondidas.

Em qualquer lugar, homens e mulheres devem, sim, poder fazer algo mais descontraído nos manifestos, nas palavras, no Português menos ortográfico, com menos termos ginecológicos. Deve-se usar de todas as formas para cativar as pessoas.

E se você se considera adulto para ter consciência dos prazeres da carne, também poderia ter noção das dores que provoca nos animais ao usá-los como objetos de seu egoísmo. Portanto, bem-vindo ao clube dos curiosos.

Wellington Fernando disse...

Radscum, bom dia.

Não usei da "falsa simetria" quando falei que homens também são vítimas da indústria pornográfica. Mulheres são as maiores vítimas - fato - mas homens também sofrem, desde os atores até os consumidores finais, que aprendem um padrão errado sobre a sexualidade.
O problema que tentei abordar é que muitas pessoas usam de manipulação seletiva para validar um ponto de vista. Isso é perigoso, porque cria-se uma generalização.

Realmente, não tenho direito de dizer o que feministas devem ou não fazer, afinal, o movimento é das mulheres. Mas não estou falando como homem (no sentido macho), e sim como ser humano igualitarista. Penso que o capitalismo deformou, sim, a nossa sexualidade. O socialismo pode ser uma solução para tudo isso, mas, como você bem disse, precisamos também da participação em massa das mulheres neste processo. O socialismo não é só para homens, é para todxs. Afinal, como Marx já dizia: "A opressão do homem pelo homem iniciou-se com a opressão da mulher pelo homem." Ser socialista não é ser contra o feminismo, muito pelo contrário. Mas só para te tranquilizar, o feminismo pode e deve continuar existindo dentro do socialismo. Se quer quebrar o patriarcado antes, fique à vontade - só não ache que isso será suficiente para acabar com a exploração das mulheres.

Sobre contribuir indiretamente com o capitalismo, qualquer um que usufrua de bens e serviços no mundo atual está contribuindo com esse sistema. O aparelho que vc está usando para teclar neste momento (PC, note ou afins), por exemplo, foi produzido provavelmente pelas mãos de trabalhadores explorados pelo capitalismo. Mas não é esse o problema. O problema está em aceitar as coisas como elas estão e não fazer nada para mudar.

Sobre a questão da maioria das prostitutas se prostituir por vontade própria (por liberdade delas), isso não é totalmente verdadeiro em um sistema onde homens e mulheres são tratados de maneiras tão desigual. Muitas mulheres, como vc sabe, se vêem obrigadas a ir para prostituição porque nela o "salário" é melhor. Digo que o "salário é melhor" porque as mulheres ganham em média 30% menos que os homens, exceto na prostituição, onde elas ganham mais. Então não há uma liberdade de verdade nessa história. Gostaria que meus congêneres pensassem um pouco nisso antes de subliminar a liberdade de opressão usando - neste caso, sim - a falsa simetria de que homens e mulheres têm as mesmas oportunidades e os mesmos salários para fazer suas escolhas conscientemente.

Portanto, a solução, por mim, são: desconstrução do patriarcado/machismo, implantação do socialismo com liberdade e educação de qualidade.

Paz para todos.

Anônimo disse...

Só para constar, fluffers praticamente não existem mais. Isso começou a cair em desuso em meados dos anos 2000. Isso se deve principalmente a dois fatos:

1 - avanço tecnológico e facilitação do acesso à medicação para impotência

2 - barateamento de ferramentas de filmagem e edição

Ingrid Bezerra disse...

Tem pouco tempo que uma amiga minha conheceu por acaso um casal que gosta de transar, filmar as transas e postar gratuitamente os vídeos na internet pra quem quiser ver, gratuitamente. Ou seja, apenas pelo livre e espontâneo prazer do casal. O conteúdo é completamente diferente do produzido pela indústria pornô. Dá para ver a naturalidade, o verdadeiro prazer e a satisfação de ambas as partes. E não há nada de degradante. Sou completamente a favor de quem compartilha deste fetiche de exibicionismo por livre e espontâneo prazer da mulher e do homem. E sabe, tem diversas pessoas que fazem isso, diversas pessoas que compartilham esse material numa boa. Então, por quê deve continuar havendo a indústria pornô? POR QUÊ???? Para mim, deve ser extinta e ponto final. Uma indústria onde existe mais opressão do que dignidade para as atrizes (sim, são raras as atrizes que tem todos seus direitos garantidos, até a Bruna Surfistinha falou em seu livro que o lance é barra pesada e ela mesma não curtiu tanto assim fazer o pornô, tanto que pulou fora).

Hahahahahaha!!! Tem gente aí falando da Sasha Gray, hahaha!!!! A mina fez até conseguir o tão raro êxito financeiro e se aposentou o mais depressa possível! Nem sequer faz esses filmes por caridade, ou por hobbie, simplesmente se mandou dessa área na primeira boa oportunidade que teve.

Sobre prostituição, eu sou completamente seguidora do pensamento implantado na Suécia. Numa sociedade verdadeiramente igualitária não há necessidade de ter gente pagando para ter sexo. Cada um que espere a sua vez na vida, da mesma forma como muitas mulheres esperam.

Não tenho nenhuma empatia por machinho que acha que é especial e precisa de pagar por sexo para obtê-lo (seja na prostituição ou na pornografia) porque se não fica tliste, hooooooo. que dozinha desses hominhos, hooooooo!!!! Ah, foda-se! Ninguém morre por falta disso. Tem outros meios de satisfazer esta vontade sozinho, ha vá!

(continua)

Ingrid Bezerra disse...

Quanto as prostitutas, não são mesmo a maioria que fazem porque querem ,porque amam essa área, etc. Não são todas as prostitutas que são como a Bruna Surfistinha e outras ricas por aí. Eu conheci algumas lá na Vila Mimosa e na boa, era bem visível a preocupação delas em garantir o pão de cada dia e só, se pudessem estariam em casa comendo biscoito e fodendo por prazer. A minha amiga que trabalhava lá foi alvejada de tiros porque devia muita grana na boca de fumo. E adivinhem como e porque ela entrou nessa de usar drogas, heim? Hahaha, e as senhoras de idade que vendiam seu sexo anal por 5 pratas antes de amanhecer?! Gente, vocês não tem idéia de como é um horror isso. É um mercado cruel, completamemte focado no homem que paga e nada mais. Quando a mulher fica velha nesse ramo, já era, vai ter que fazer coisas horríveis para atrair cliente. E sabe, elas até que tinham uma mentalidade bem liberal, não achavam o sexo algo sujo, mas vai perguntar pra elas se elas queriam que os filhos trabalhassem nisso?!

Se prostituição e mercado da pornografia fosse uma área tão boa, tão emponderadora, tão amor, as mulheres é que mandariam no rumo das coisas. Teríamos mulheres sendo pagas para que os homem chupem boceta até a mulherada gozar, o roteiro quem faria seriam as mulheres e caberiam aos homens aceitarem ou não. Mas não é assim, se você trabalha com isso, você terá que se submeter apenas aos caprichos do cliente, e não vai querer perder uma graninha pra fazer o que jamais faria no mundo real. Essas coisas são o puro capitalismo selvagem, onde quem paga, tem a grana (o homem) faz o que quer com o corpo da mulher. Ómis podres, feios, velhos e casados vão até a prostituição para fazer com uma mulher linda e jovem o que não consegue fazer com a esposa, não seria mais viável estimular que este homem aceite a escolha que fez? (casou com a mulher X, que não gosta de fazer na cama X. Este homem casou porque quis não é? Fez o voto de fidelidade monogâmico porque quis não é? Então, favor, cumprir! Não vai arrancar pedaço).

Não sou a favor de prender a prostituta, jamais. Mas com toda certeza sou a favor de prender o sujeito que paga pelo corpo feminino.

Beijos. :* :*

Anônimo disse...

"Não sou a favor de prender a prostituta, jamais. Mas com toda certeza sou a favor de prender o sujeito que paga pelo corpo feminino. "

Cadê coerência?

Jonas Klein disse...

Em meio a tanta estupidez tenho duas perguntas fazer a você Ingrid.


"Não sou a favor de prender a prostituta, jamais. Mas com toda certeza sou a favor de prender o sujeito que paga pelo corpo feminino. "

Cadê coerência? 2

Embora isso seja meio raro acontecer, e se uma mulher pagar pelo corpo masculino, você acha que ela também deveria ser presa?

Quero uma resposta coerente por favor.

Ingrid Bezerra disse...

Anon machinho doído das 11:54:

A coerência está no contexto de tudo que eu escrevi, e a mesma coerência está lá sendo usado na Suécia e está dando muito certo obrigada. :*

Se criminaliza homens que pagam por sexo, vão ser poucos que vão ousar pagar para tal. Extinguindo assim grande parte deste mercado.

Bonecar infláveis para ti. :*


--------------

Sim Jonas. Deve ser presa. ;)

Mas é tão raro que pode até quase não haver essa ocorrência.

--------------

Basta mexer em prostituição e pornografia que a macharada vai a loucura com medo de perder este tão caro privilégio! Huhuhuhuhuhu!

--------------

Lola, esse negócio de ter que provar que não é robô, esse captcha maldito agora está pedindo para indicar a imagem que tem carne, que tem sanduíche, que tem placa de rua... dificulta na hora de comentar. :(

lola aronovich disse...

Pois é, Ingrid, nem me fala. Odeio captcha! Qualquer captcha! Mas juro que não fui eu que coloquei ele lá. É coisa do blogspot. Imagino que todo comentário em blog hospedado no blogspot esteja pedindo captcha. Não sei como tirar isso, acho que nem é possível tirar. Imagino que se vc estiver cadastrada com a sua conta no Google ou Facebook o blog não peça isso cada vez que vc comentar.

Anônimo disse...

Mas é tão raro que pode até quase não haver essa ocorrência.

Incrível como vem com esse -ainh é raro- quando é mulher fazendo algo que vcs condenam no homem, procurei no google e tem pesquisa no Reino Unido dizendo o contrário.
Tem 15.732 garotos de programa, bem longe de ser raro.


http://ela.oglobo.globo.com/vida/mulheres-pagam-cada-vez-mais-por-sexo-indica-pesquisa-britanica-16267705

Anônimo disse...

Eu ia recomendar uma página do site Something Awful, chamada "Horrors of Porn" (um site feito por homens, que não são feministas, e escrevem humor) - de bizarrices "inofensivas" (Edward Mãos de Pênis, gente?), eles muitas vezes acabam horrorizados com cenas de violência. Nada de rir ou achar normal.

Tem o One Angry Girl, que tem a página "Anti-Porn Resources". Vale a pena pelas citações de produtores, falas de filme, relatos de ex-atrizes e, claro, os textos do Robert Jensen. Lembrando que todo o material lá é sobre pornô "normal". Muitos dos relatos podem parecer frescura, mas eu penso: a gente precisa mesmo ouvir sobre práticas super violentas e esquisitas pra sentir empatia?

Também recomendo dar uma olhada em "Van Nuys" do Sixx AM. Van Nuys é uma região conhecida pelas produtoras pornô, e é uma música sobre pessoas tentando o estrelato em Los Angeles e indo parar numa vida que eles não querem. Não é raro as meninas, procurando uma carreira de atriz ou modelo, irem parar nesses lugares e fazendo pornografia sem, no entanto, ganhando reconhecimento ou o status de uma Sasha Grey or Belladonna.

Aliás, vocês percebem que atrizes pornô bem sucedidas começam a produzir os próprios filmes ou se aposentam jovens, ou ainda têm o privilégio de escolher o que vão fazer? Isso não é default, gente. Eles predam as moças com contratos. E nem sempre cumprem, e elas acabam tendo "surpresas" no set (a.k.a. coerção).

Ana disse...

Vejam esse site, um cara explicando pq homens pagam por sexo, nojento, a mulher é só um buraco para satisfazer suas fantasias sem reclamar.

http://www.casalsemvergonha.com.br/2013/09/23/fast-food-do-prazer-por-que-homens-ainda-pagam-por-sexo/

Raven Deschain disse...

Ingrid loga com gmail. Ele não pede essa chatice.

Anônimo disse...

Lola, eu queria perguntar uma coisa...
você (e todas que lerem isso) acreditam mesmo que estupradores não são ''monstros''? eu me considero feminista e já li muitas opiniões contrárias a linchamento, castração,pena de morte, qq uma dessas coisas radicais contra estupradores porque acreditam que o grande culpado pelos estupros é o machismo e a cultura..
eu acho sim que o machismo influencia absurdamente o comportamento da sociedade, que os homens absorvem a ideia de que são superiores, de que cabe a eles ''conquistar'' o sexo, de que existe mulher pra casar e mulher pra ''comer'' etc etc etc...
mas dizer que esse machismo é o grande culpado de crimes como o estupro eu não sei se concordo.. (especialmente aqueles que são vistos como ''monstruosidade'' pela sociedade, como a pedofilia, por exemplo - digo isso porque o estupro da própria esposa, por exemplo, não é considerado pela sociedade monstruosidade)
Mas, retomando... da pra dizer que o machismo e o fato da mulher ser considerada inferior é o grande culpado por um pai que estupra uma filha? ou um cara que da carona pra amiga, joga ela na cama e ignora seus pedidos para parar?
sinceramente, não sei se acredito nisso. Acho sim que essas pessoas são monstruosas. Porque as pessoas respondem de forma diferente a um mesmo incentivo. Por exemplo, um cara pode ser criado na nossa sociedade, se tornar machista e achar que ele é que deve ser o responsavel pela maior renda da familia e que a mulher deve ser virgem e blablabla, coisas q sao aceitas pela sociedade, infelizmente. E outro cara pode cometer um ato hediondo, q é considerado hediondo por essa mesma sociedade. Esse cara que vai la e estupra uma criança, uma parente, uma amiga não é uma pessoa que agiu por causa da cultura que está inserido, ao meu ver, é algo mais complexo que isso. Ele é um monstro sim por ter agido dessa forma. Tem algo nele e nao so na cultura.
Acho sim que a cultura do estupro existe mas exatamente para casos que sequer são considerados crimes pelo senso comum (como aquele exemplo que eu dei do cara que estupra a esposa). Mas quanto ao cara que comete um ato que já é considerado crime grave, inclusive pelo senso comum, como a pedofilia... eu acho que a pessoa é ruim mesmo e não merece viver.
Porque se isso fossem tão naturalizado quanto alguns textos me fazem acreditar, eu acho que sequer seria considerado um crime hediondo. Seria algo como estuprar a esposa ou chamar de 'gostosa' uma desconhecida, só pra mostrar seu poder.
Porque certamente homens que se acham superiores as mulheres são maioria e isso se deve a cultura da sociedade sim. Mas desviar o foco de um crime hediondo do individuo que comete o crime para a cultura parece que é o mesmo que dizer que a grande maioria dos homens estupram ou irao estuprar alguem durante a vida. Você acha que homens que estupram são a grande maioria?
y.

Anônimo disse...

Ingrid AHAHAHAHAHAHAHA você é claramente uma odiadora de homens, pra você o que importa não é que uma mulher se dê bem, seja emponderada, pra você o que importa é que um homem se dê mal no fim das contas. Você passa longe, mas longe mesmo da igualdade, é tipo uma mascu feminista. Nem sei porque eu perco meu tempo discutindo, mas ok né. Existem diversos caminhos que todo mundo pode trilhar, você pode ser balconista de uma loja, vendedora, mexer com computação, ser médica, enfim, uma série enorme de caminhos, existe também o caminho da prostituição e da pornografia. QUAL A PORRA DO MOTIVO que leva uma mulher a escolher este caminho? Ninguém, nunca, chega na casa de uma mulher dessas, bota uma arma na cabeça dela e diz: Olha, agora você vai ter que se prostituir ou fazer porn senão eu te mato. Se for pra garantir o pão de cada dia, o salário de caixa de supermercado ou atendente de lanchonete dá pra colocar comida na mesa tranquilamente, então não venha com essa hipocrisia nojenta de que são pobres vítimas sem escolha na vida, se existe um homem disposto a pagar por sexo e uma mulher disposta a vender sexo que assim seja, lide com isso, e pode ter certeza que a tendência é a regulamentação da profissão e não que prendam uma pessoa que não consegue sexo da maneira convencional e precisa pagar por isso...

Daniel disse...

É isto mesmo? Querem criminalizar a prostituição? Pra que? Só pra me forçar a despender longas horas em festas chatas, bares chatos e baladas mais chatas ainda, só pra poder conseguir uma mísera foda? Sorte que moro perto do Paraguay. Qualquer coisa, é só fazer uma viagem pra lá. Embora o preço vai crescer muito se a prostituiçaõ for criminalizada no Brasil.
=
Isto que vocês falam, a grande maioria das prostitutas que são forçadas, são soltas por denuncias de ex clientes. Se eu descobrir que uma mulher que trepei esta sendo forçada, faço questão não só de denunciar a casa, como de dar a ela um auxílio financeiro para que ela possa se manter até achar um emprego, por uns meses.
=
Eu nunca fui de ir em casas pobres. Mas as prostitutas de luxo, que eu fiz amizade, me contam que se não querem o cliente, dão uma desculpa e não fodem com o cara.
-
Como o Walter Block escreveu em seu livro defendendo o indefensável "O anseio pela proibição da prostituição origina-se de "terceiros" não diretamente envolvidos nas transações. Suas razões variam de grupo para grupo, de área para área e de ano em ano. O que eles possuem em comum é o fato de serem partes estranhas ao negócio. Não têm interesses nem participação no assunto e deveriam ser ignorados. "

Anônimo disse...

O que o Jonas disse foi apenas que a regulamentação da pornografia não serve de nada enquanto não se combatem as fontes (cultura) dos problemas que existem na pornografia e geram a pornografia. Não entendi de onde veio a interpretação de que ele a defende (isso definitivamente não está escrito). Ele diz sim que a maioria das atrizes pornôs não é ingênua (aí acho até ingenuidade dele). Mas não faz defesa alguma na indústria nem sugere que casaria com uma ex-atriz pornô para viver uma orgia sem fim, apenas que não vê problema "moral" algum nisso.

Luiza Original disse...

"É isto mesmo? Querem criminalizar a prostituição? Pra que? Só pra me forçar a despender longas horas em festas chatas, bares chatos e baladas mais chatas ainda, só pra poder conseguir uma mísera foda?"

Fiquei tão deprimida por você que estou indo cortar meus pulsos.

Anônimo disse...

Se criminalizarem a prostituição, o que acontece com as prostitutas? Sejam as que dependem e sejam as que amam o $$? E outra, a liberação da prostituição reduz os índices de estupro. Existem estudos mostrando que os estupros triplicaram no Japão após proibirem a prostituição lá. E antes de mais nada, eu concordo que o culpado é o homem, que deve aprender a se controlar. Eu preferiria me matar a estuprar alguém, mas são são todos os homens que pensam assim.

Anônimo disse...

"Lugar de mulher é onde ela quiser, exceto se ela quiser ser dona de casa, prostituta, modelo e o que eu determinar que é opressão" ~assinado : feminista caricata
-
Agora falando sério. Tem uma profissão de "serviçal" por ai fora, onde homens bombados, altos, fortes e musculosos passam a servir(não só no sentido sexual), em outros países. Nunca vi nenhuma feminista dizendo que é objetificação do homem. Nunca vi feministas dizendo que concurso de fisiculturismo é objetificação do homem(já vi com concurso de beleza), etc, etc, etc. Em outras palavras são a favor de direitos iguais, mas só o macho pode usar seu corpo pra ganhar dinheiro

Anônimo disse...

A indústria torna o sexo algo bizarro. Digo bizarro porque eu mesma ficava confusa, pois tentava pautar a minha relação sexual, conforme a atuação pornô, e ai percebi que é só encenação mesmo. Sério, algumas pessoas ficam até depressivas pois, acreditam que sexo tem que ser conforme o que é exibido nesses filmes, o que acaba por frustrar essas pessoas.

A algum tempo fui secretaria em um escritório de um terapeuta sexual, e muitos casais (muitos mesmo) iam ao local para reclamar pq não conseguiam ter um sexo bom, e quando questionados o que seria um sexo bom, eles diziam querer um sexo mais animado, como o dos filmes pornôs.

O que muita gente não entende é que sexo é diferente pra cada um e enquanto alguns vão sentir mais prazer apenas com masturbação, outros vão sentir prazer com a penetração, porém, uma relação sexual saudável não deve se pautar em um filme pornô.

Sobre a prostituição eu acho que a pessoa se prostituir já se tornou normal em nosso dia á dia e deixou de ser um tema (tãooo) tabu como era em outros tempos. Hoje tem filme sobre a vida de prostituta, livro, site e etc.

A questão vira problema quando a pessoa deixa de agir pela própria vontade e passa a ser explorada, esse é o problema. Na indústria pornográfica pelo visto rola muita exploração.

Anônimo disse...

Eu fico chateada ainda mais com a zoofilia tem mulheres transando com cavalos, cachorros... aí tem gente que diz que isso é fantasia, pra mim é parafilia anomalia, eu nunca quis ver eu não tenho estômago, não sei como não é proibido.Também Colocam coisas nocivas em seus corpos elas destroem seus corpos.

E porno lésbico é como se as mulheres só tivessem juntas ali porque lhes falta homens.
Se fosse organizado prazer feminino e masculino todo mundo ia ficar feliz, afinal eu sei que muita mulher gosta de porno mas essas bizarrices não dá. Eu não sei como os diretores não ficam incomodados nem os espectadores com tantas bizarices mesmo que seja homem será que homem não pensa?


Então, o mundo não gira em nosso entorno. Se tem gente que gosta e ninguém tá sendo forçado a fazer nada, não tem problema e não tem porque ser proibido.

Anônimo disse...

Engraçado que uma das maiores forças para criminalizar a contratação de prostitutas, é da bancada evangélica. Isto feministas e neocons tem muito em comum. Querem impor seus padrões morais a sociedade.

Ingrid Bezerra disse...

Eu não sou e nunca fui odiadora de homens. Não quero nada que o homem se dê mal, muito pelo contrário, as vezes tenho até pena de vocês. Pobres coitados. Nunca tive dificuldade em ter sexo, e olha que eu não sou adepta de sexo casual (tenho suspeita de que sou demisexual até). Mas sou e fui muito bem realizada com os meus parceiros e nos tempos em que eu fiquem sem sexo eu não enlouqueci e morri por causa disso. Nunca cogitei pagar para usar um outro corpo para me satisfazer. E olha que eu tenho uma libido altíssima, sou fetichista, e ostento com muito orgulho os cinco orgasmos que eu tive em uma mesma relação (você consegue fazer isso? Creio que não), estou louca para aumentar este número <3. Mulheres, ao contrário dos homens podem ter orgasmos múltiplos. Não morram de inveja, talvez, numa próxima vida vocês possam ter a graça de nascer como mulher ;)). Então meus chapas, a fodinha mixa e supérfula de vocês não é importante para a sociedade. Se eu sou capaz de esperar, vocês também são. Cada pessoa tem o seu tempo para fazer sexo. Isso sim é natural. ;)

Na Suécia tem um monte de homens. Eles estão muito bem lá, todo mundo que eu conheço que vive lá vivem bem. Nunguém morreu por falta de prostituição.

(continua...)

Zero disse...

nunca disse que me importo com intolerância de crente. acha que eu perco o sono por comentário de crente?

eu não tô nem ai pra eles, o que não quer dizer que eu não vá falar alguma coisa, debochar.

você só misturou as coisas. falei que não debato mais, já debati seriamente antes, e não leva a nada. não tenho intenção nenhuma de "desconverter" ninguém.

então nem falo mais nada serio, só piada mesmo.

mas, o que você ganha defendendo crentes?

Zero disse...

"A indústria torna o sexo algo bizarro"

sexo já é bizarro sozinho.

e que engraçado, dezenas de mulheres contra "cultura de sexo". depois dizem que não é ou não acham degradante. tá certo.

Thomas disse...

Crítica feminista à pornografia é moralismo puro. Desistam, feministas radicais. Vocês NÃO PASSARÃO. Vocês não vão conseguir controlar a sexualidade alheia. Se não gostam de viver numa sociedade livre onde você pode dar o cu na frente de uma câmera e fazer disso uma profissão, se mudem pro Estado Islâmico.

Ingrid Bezerra disse...

E no mais, várias pessoas aqui deram vários argumentos explicando o porquê da indústria da prostituição e da pornografia ser tão mal vista por muitas feministas. Vocês são egoístas e só pensam em vocês, não enxergam porque não querem. Eu mesma Citei lá no meu primeiro comentário que existem pessoas que fazem exibicionismo sexual de graça e pra quem quiser ver. Sou super a favor disso, se estão felizes e tendo prazer em compartilhar com todos, acho muito amor! Vai lá ver cara. Não há razão importante e legítima para existir a indústria pornô e da prostituição.

Zoofilia é maus tratos aos animais e pronto.

A Ana postou um link perfeito que explica as razões egoístas do porquê homens buscam prostitutas. Sério que vocês querem que nós tenhamos empatia com vocês por causa dessas coisas?! Dá licença mas nós preferimos destruir este mercado podre mesmo. Hahahaha

Eu quero mais é que os homens sejam felizes, assim como eu sou, sem precisar usar o corpo dos outros e dar força a essa indústria do mal.

Ingrid Bezerra disse...

Raven e Lola, valeu. Eu vou dar um jeito nisso logo mais. Obrigada. :)

Anônimo disse...

Eta que a machistaida hoje invadiu! Como disse a Ingrid, é só mexer no privilégio deles (pornografia e prostituição) que eles vem correndo mimizar! Esses manés se tornaram tão incapazes de conviver com pessoas que defendem a todo custo a manutenção desse sistema onde a mulher é literalmente objeto, pra ser usado e jogado fora como o machochinho bem quiser. Não podem ir conversar com uma moça, ir no chat da colega da faculdade, convidar a menina do facebook pra sair porque eles não sabem ver uma mulher senão como um objeto sexual, não tratam como ser humano, tratam como buraco pra gozar e depois descartar, então é claro que elas não querem nada com eles.

Prostituta que tá no negócio porque quer cobra pelos serviços, e cobra bem cobrado. A prostituta que esses caras podem pagar é a que tá no negócio por desespero ou forçada, sendo explorada, ameaçada, agredida. É claro que eles não querem que isso mude, estão se lixando pra exploração das mulheres, querem gozar e dane-se se ela está apanhando, sendo estuprada, explorada. Imagina se regularizam essa situação e eles não podem mais pagar por sexo? As mulheres que morram, desde que eles gozem antes não estão nem ligando.

Mais lindo ainda é vê-los reclamando 'Ai, mulheres na Inglaterra contratam prostitutos, tão importando garotos de programa, ai a objetificação do homem blábláblá" com o velho apelo à falsa simetria entre as relações de gênero-que não muda em absolutamente nada no mercado do sexo. Mas a coisa mais bela que já vi nesse post foi o comentário do Daniel. Que triste, gente, tô com vontade de dar um chazinho pra ele e colocar no colo. Dizer que ele não precisa chorar, afinal sempre vão haver bonequinhas infláveis e vibradores.

E pornografia, pô, quantos vídeos e fotos tem por aí disponíveis de casais que CONSENTIRAM, que QUISERAM disponibilizar o vídeo? Um sujeito procura pornô consentido e aparece material a dar com um pau (sem trocadilho) pra uma vida inteira de p**eta, mas o que eles querem é o pornô doentio, nojento, que humilha e agride a mulher. O verdadeiro prazer desses caras não é o sexo, é a violência e a humilhação. Deviam estar trancados junto com psicopatas.

Zero disse...

e ballbusting? achei que alguém mencionaria.

bem, vou dar uma de advogado do diabo aqui, mas:

como disse o outro ali, as mulheres não querem ninguém, mas também não querem que esse cara recorra a prostituta ou pornô, já que ele não come ninguém.

afinal, o que vocês querem?

e depois dizem gostar de sexo, mas condenam tudo relativo a sexo, irônico isso.

nenhuma mulher é obrigada a fazer nada, só acho desnecessário mentir....

Anônimo disse...

Eu sou um homem chegando na casa dos 30 anos de idade, que nunca transou na vida por ser feio demais e depressivo demais. Cheguei a tentar suicídio e quase consegui. A única coisa que me salvou na vida foi o pornô. Minha psicologa e minha psiquiatra recomendou que eu continuasse vendo pornografia, pra aliviar a ansiedade e o sofrimento de nunca ter sido capaz de transar com uma mulher e só ter beijado uma na vida, em uma ficada que nem mesmo deu em qualquer coisa.
Meus gostos foram ficando mais e mais pesados. De vanilla, fui pra BDSM leve, pra BDSM pesado, pra ADBL (pesquisem, se quiserem saber), pra Zoofilia, Barely Legal, JAV pesado (pesquisem se quiserem saber). Porno baixo mesmo. COisa mais pesada possível.
As pessoas precisam sobreviver.
Não me importo com o que está acontecendo ao meu redor. Foda-se se as atrizes sofrem. Foda-se.
Eu preciso viver. Eu preciso sobreviver.
E o pornô é minha única forma de sobreviver a esse mundo desgraçado que me rejeitou.
O pornô é a única coisa que me da prazer. Meu trabalho é uma merda, meu salário é uma merda, minha vida é uma merda.
A minha única alegria é assistir os pornôs pesados que eu deixo baixando durante o dia em meu PC.
Querem me tirar isso? Boa sorte.
Vou lutar com todas as forças contra. Pois eu também preciso viver.

Thomas disse...

"como disse o outro ali, as mulheres não querem ninguém, mas também não querem que esse cara recorra a prostituta ou pornô, já que ele não come ninguém.

afinal, o que vocês querem?"

Querem encher o saco, porque não é possível uma coisa dessa. Alguma de vocês quer namorar o cara feio, loser, burro e punheteiro que fica assistindo pornô? Não, né. Vocês querem o bonitão, vocês querem o Thomas, o sarado, o fodão. Deixa os caras comerem as prostitutas e assistirem aos filmes deles. Isso não afeta em NADA vocês.

Vocês dizem que assistir pornô afeta o comportamento sexual do cara e que ele vai tratar a mulher na cama igual uma atriz pornô. Mas os caras que são afetados nesse nível são justamente os viciados em pornô, que têm tempo pra ver tanta pornografia assim porque são gordos, feios, fedidos, autistas que nenhuma de vocês quer. Vocês não vão dar pra esses caras, por que se incomodar então? Um homem normal que assiste dois ou três vídeos pornô por semana não vai ser afetado de maneira alguma.

E tem mais uma coisa: a maioria da mulherada é péssima de cama. Essa é a verdade. Eu posso dizer com segurança pois já transei com mulher o suficiente pra ter tido uma amostra da população feminina significativa. A maioria não manja nada, não sabe chupar, arranha o pau do cara com os dentes, não lambe o saco, não aguenta meter por muito tempo, não sabe cavalgar, não sabe NADA. A pornografia dá ao cara um vislumbre de um mundo melhor, um mundo paralelo onde as mulheres sabem transar. Deixa o cara. Tem que cara que não gosta da realidade e vai assistir Game of Thrones, alguns vão no xvideos.

Ingrid Bezerra disse...

Eu vou aproveitar para falar sobre as várias coisas bizarras que eu já vi com os meus próprios olhos pretos em meio a estas coisas:

Em um passado muito distante eu já vi vários vídeos pornôs, já estive muito próxima de pessoas e zonas de prostituição. Atualmente estou fora disso tudo, graças a Deusa eu consegui me assombrar com muito do que vi e parei com esse mal costume. Então vamulá:

- Uma vez eu vi lá na Vila Mimosa uma mulher completamente embriagada (ou drogada, não sei), prostituta semi nua que mal conseguia parar em pé direito. Nisso, vários homens que passava metiam a mão nos seios dela com força. E ela não parecia gostar, apenas deixava paralisada. Será que se fosse um ramo tão amor assim, ela precisaria se drogar ou se embriagar? Será que ela não estaria deixando os caras serem brutos com ela porque precisava de alguma grana? Será que por ela ter a aparencia fora dos padrões não estava facilitando que ela permitisse os excessos dos caras? (nesse ramo a mulher é descartável pela aparência e pela idade, só tem alguns privilégios as que são mais novas e com a aparência nos padrões e podem ser mais aceitas em lugares menos perigosos, já as "feias" e velhas ficam á Deusa dará... )

- Outra vez eu vi uma outra prostituta negociando o programa com um moleque e os dois foram para um canto executar o lance. Der repente vieram todos os amiguinhos do moleque que pagou (eram mais de 6) e começaram a exceder os limites da prostituta e não pagaram. Ela também era velha e não tinha aparência nos padrões.

- A minha amiga que faleceu, era bonitona, mas mesmo assim sofreu um bocado nas mãos dos clientes. Ela tanto que "gostava" que cheirava muita cocaína para suportar o serviço. E fazia o serviço para poder pagar as dívidas na boca de fumo.

(continua...)

Jonas Klein disse...

Anon 13:45

Você quase que entendeu por completo o meu ponto de vista, mas de qualquer forma obrigada...

Anon 14:39


"Eta que a machistaida hoje invadiu! Como disse a Ingrid, é só mexer no privilégio deles (pornografia e prostituição) que eles vem correndo mimizar!"

Os argumentos de vocês estão ficando cada dia mais falhos, quem lhe disse que isso e um privilegio dos homens???? privilegio e você só por ter uma buceta, poder ganhar 200, 300, 400 reais em uma hora em um ambiente climatizado, só para deixa de penetrarem ou chuparem...


Ingrid

OBS 1 - a criminalização não acabou com prostituição na Suécia.

OBS 2 - a Suécia e um pais bem pequeno por isso e fácil o cidadão por lá pega um carro ou viajar de avia que sai baratinho, e ir num pais vizinho se encontra com garotas de programa.

lola aronovich disse...

Eu li errado ou o Thomas Toddy realmente escreveu esta frase?
"Vocês querem o bonitão, vocês querem o Thomas, o sarado, o fodão."

Ingrid Bezerra disse...

- Uma vez eu estava xeretando aqueles sites de prostituição que tem cam girls e cam boys (eu nunca paguei para ver eles fazendo sexo, eu só ficava vendo o tempo free até eles entrarem no privado com alguém). Eu não vi muito as cam girls, mas eu ficava vendo os boys, até que um dia eu cliquei para ver um garoto estranho do Vietnã.... Olha.... Ele estava em um lugar escuro, estranho, parecendo um buraco, o chão era de terra e as paredes pareciam ser de cimento bem sujo. Ele era bem novinho, tinha aparência frágil, raquítico mesmo e expressão triste (mas era um menino bonito). Eu achei aquilo meio tenebroso. Fiquei imaginando que poderia ser um caso de exploração. Eu definitivamente não gostei do que vi. Eu não seria capaz de sentir tesão por uma coisa tão estranha que lembra coisas ruins. Depois disso, nunca mais visitei estes sites.

- Estava eu vendo sites de sadomasoquismo pesado até que entrei em um site japonês em que mulheres tinham o corpo completamente coberto por vermes (vermes de verdade!), verme na vagina, no ânus, em tudo. E mais uma vez eu não vi elas morrendo de tesão naquilo. Eu sou mulher, reconheço as reações do corpo feminino quando se tem tesão e alí definitivamente não tinha nenhum tesão da parte daquelas mulheres.

- Mais uma vez vendo sadomasoquismo pesado e me deparo com um outro site em que uns homens faziam várias coisas bizarras na vagina das mulheres. Enfiavam pregos, prendiam muitos pregadores de roupa, e a pior foto era a que botaram a vagina ao avesso! Nessa foto eu vi o rosto dela, era uma asiática magrinha (todas naquele site eram assim) e estava com cara de dor real! Sabe o canal vaginal, com todos queles montes de dobras que reveste o canal? Então, estava tudo para fora, cheio de sangue.

(continua...)

Zero disse...

Thomas tem problemas sérios de cabeça. nem pode chama-lo de troll (trolls tendem a ser criativos ou tem a leve intenção de parecer serio). é só debiloide mesmo.

pegou um trecho de comentário meu pra falar bosta.

só esclarecendo que não compartilho dessas merdas que ele diz. não me ponham no mesmo balaio quando falarem de mim...

Anônimo disse...

Ingrid, você falou, falou e falou e não respondeu em momento algum o que eu te perguntei. É impossível e desonesto negar que existem várias prostitutas que escolheram este caminho, pois haviam diversos outros para serem escolhidos, os seus causos de prostitutas que se drogam e tal são parte dessa realidade, mas existe a outra parte, as que escolheram essa vida e não são poucas. Não me interessa se você teve 1 ou 1000 orgasmos numa transa, que bom pra você. você acha que é modelo de alguma coisa? que sua experiência é a supra sumo das experiências e conta para todas as outras pessoas no mundo? Se você aguenta ficar sem sexo ou sem masturbação é ótimo pra você, eu não aguento e não sou obrigado a aguentar também. O thomas só fala abobrinha, mas infelizmente tenho que concordar com ele: Existem homens que não tem capacidade nenhuma de ficar com mulheres, seja pelo motivo que for, isso é irrelevante, dai você vai simplesmente ditar que esse cara não pode se masturbar assistindo pornô? PELAMOR...

"Então meus chapas, a fodinha mixa e supérfula de vocês não é importante para a sociedade. Se eu sou capaz de esperar, vocês também são. Cada pessoa tem o seu tempo para fazer sexo. Isso sim é natural. ;) "

Você é o extremo da arrogância e do egocentrismo, a sua foda também não é importante para a sociedade e você não é melhor que ninguém e é tão insignificante quanto qualquer outra pessoa aqui, sua experiência é toda sua e não deve ser o padrão social, se você é capaz de esperar parabéns, outras pessoas não são. Continuo a te achar uma radfem tapada que parece aqueles crentes bitolados que odeiam gays...

--

Anon 14:39

"Não podem ir conversar com uma moça, ir no chat da colega da faculdade, convidar a menina do facebook pra sair porque eles não sabem ver uma mulher senão como um objeto sexual, não tratam como ser humano, tratam como buraco pra gozar e depois descartar, então é claro que elas não querem nada com eles. "

Exatamente, não podem não. Assim como existem pessoas que desenvolvem bem uma conversa existem outras pessoas que mal conseguem dar um oi, e normalmente a aparência é algo que não ajuda, primeiro de tudo tem que saber conversar, depois tem que ser minimamente atraente pra pessoa querer sair com você e ai tem uma série de fatores até chegar ao sexo. Prostitutas são honestas, pois dizem quanto custa transar com elas sem precisar de todo esse cortejo e tudo mais, é difícil aceitar que existem pessoas que não tem saco pra parte social e só querem transar? É difícil aceitar que existam mulheres que cobrem para pular a parte social chata e ir logo direto ao ponto? Isso NUNCA, NUNCA vai significar que um homem vê uma mulher como um buraco e bla bla bla, incapacidade de socializar existe e se a sua experiência com isso é boa o problema é seu, existem pessoas pra caralho no mundo pra você achar que todo mundo é igualmente capaz de conseguir sexo sem a necessidade de pagar. Sua visão é a clássica visão do "homem mau estuprador opressor vilão", você não é capaz de enxergar as nuances fora da sua visão de mundo limitada, que pena.

Thomas disse...

"Thomas tem problemas sérios de cabeça. nem pode chama-lo de troll (trolls tendem a ser criativos ou tem a leve intenção de parecer serio). é só debiloide mesmo.

pegou um trecho de comentário meu pra falar bosta.

só esclarecendo que não compartilho dessas merdas que ele diz. não me ponham no mesmo balaio quando falarem de mim..."

Eu: alto, sarado, bonito, gostoso, pauzudo, inteligente e engraçado.

Você: feio, loser, virgem, broxa, beta, chato e vacilão.

Possibilidade de colocarem eu e você no mesmo balaio: inexistente.

Zero disse...

só não vai acordar mijado, mané....

Anônimo disse...

Ri do cara que se faz de coitadinho suicida e depois fala "foda-se" para o sofrimento alheio. Espero que você continue se afundando em depressão e possivelmente jamais saia de casa.

Lugar de lixo é no lixo.

Rê Bordosa disse...

(texto gigante, desculpe) - Parte 01

Ando muito de saco cheio de gente que se diz feminista, mas oprime a mulher adotando os mesmos mecanismos e discursos que os machistas. Pra falar a verdade, de saco cheio de todo tipo de gente com complexo de herói, insistindo em salvar quem não quer e/ou nem precisa ser salvo…
Exemplos:

-Pessoas que se dizem feminstas, que são contra a prostituição, porque segundo elas é degradante e portanto deve ser criminalizada "pelo bem da mulher"... Mas nunca deram nem um "boa noite" para a garota de programa ali na esquina. Nunca perguntaram a essas moças o que elas querem, se baseiam apenas no moralismo, senso comum e em dados de pesquisa na internet.
Ignoram totalmente os movimentos organizados pelas próprias prostitutas, vozes importantes, vozes como da Gabriela Leite.
A mesma coisa acontece com o pornô. O discurso é o mesmo.
Existem pessoas que estão na prostituição e pornografia por falta de opção?
Sim. Para essas o feminismo presta um grande serviço batalhando para que tenham voz, oportunidades e opções. Mas também existe quem goste de ser prostituta ou atriz pornô: elas não são coitadinhas dementes, são mulheres fortes, com voz própria, que merecem ser ouvidas. Para elas o feminismo busca melhores condições de trabalho, respeito, igualdade.

-Tem aquelas pessoas que em nome do feminismo querem dizer a uma mulher o que ela deve ou não deve fazer na cama. A internet ta cheia de textos e comentários que beiram o surreal "nenhuma mulher deveria aceitar sexo anal, porque é degradante", "se você aceita fazer sexo de quatro você está contribuindo para o patriarcado, pois é uma posição humilhante para a mulher", "ontem eu e meu marido usamos uma algema que compramos num sexshop, foi divertido, amei... Mas hoje contei para uma amiga que me repreendeu dizendo que o que fiz é anti-feminista, contribui para a cultura do estupro e agora estou me sentindo mal e culpada".
Percebe-se claramente isso nos comentários de postagens sobre BDSM: a blogueira feliz e super bem resolvida com sua sexualidade, conta que é sadomasoquista. Explica direitinho que BDSM se difere da violência doméstica porque é uma prática consensual, segura, feita por pessoas adultas e capazes. Daí chove de comentários chamando a moça de doente, mandando ela se tratar, porque o comportamento dela é feio sujo e degradante e que "para o bem dela" deveria "se libertar" disso.
Super coerente, né? Só que não! Que liberdade é essa que te priva de fazer as próprias escolhas e troca prazer por culpa? Chicote e algema não pode, mas camisa de força pode? Que feminismo é esse que reduz mulheres a incapazes? Lembrem-se que por séculos mulheres que sentiam prazer sexual foram trancafiadas em sanatórios para curar "ninfomania", porque não era "normal" mulher sentir prazer.

Rê Bordosa disse...

(texto gigante, desculpe) - Parte 02

-Há também os "libertadores" da religião. Aquele povo que toca sua campainha no fim de semana às 8 da manhã pra perguntar se você quer aceitar Jesus. Que te aborda na rua do nada perguntando se você quer ouvir a “palavra”... E quando você diz “não” sempre insiste, dizendo que “é para sua salvação”... E se ainda assim você não aceita, te ameaça dizendo que você queimará no inferno.
E não são só os cristãos... Toda religião tem seus fanáticos, que querem empurrar ideologia goela abaixo com o pretexto de te libertar.
E não só os religiosos. Tem ateu chato pra caralho! Muitas vezes um religioso ta la quieto na dele, de boa, com seu crucifixo no pescoço, quando aparece um ateu do nada e puxa papo “você é católico, né? Sabe quantas pessoas tua religião já matou na idade média? Ta ligado que deus não existe? Cara, se liberta dessa sua religião, religião é veneno”.
Se o papo é feminismo x religião, aí estoura a polêmica de vez! Tem aqueles clássicos religiosos mimizando porque “bixa e vadia não entra no céu, a menos que se convertam”... E tem “feminista” que não pode ver mulher usando véu que vai logo apurrinhar dizendo “você é muçulmana, né? Sua religião é machista e te oprime, se liberta disso”, sem levar em conta que esse tipo de abordagem também é opressora, além de desrespeitosa.

-Ah! Não podemos nos esquecer dos clássicos “libertadores da saúde” que não podem ver uma pessoa gordinha ou obesa e vão logo perguntar porque não faz dieta e porque está se descuidando da saúde. Não interessa se nunca a viu antes, se acabou de conhecer no ônibus ou na fila do banco, vai logo discursando sobre saúde, alimentação saudável, a importância de comer verduras, de como isso vai “mudar a sua vida e melhorar sua auto-estima”.
Detalhe: geralmente os “bastiões da saúde” não tem nenhuma formação em medicina, nutrição, nem fisiologia, mas acham que podem opinar porque são magros e assistiram alguma coisa sobre o tema no programa “bem estar”. E também não tem nenhum acesso ao histórico do “paciente”, nem cogitaram a hipótese de que talvez o indivíduo se sinta bem do jeito que está.

...Tem aquela tia chata que vive te apresentando uns caras toscos porque quer te “salvar” de ser uma “solteirona” (mesmo você sendo lésbica e/ou solteira por opção), porque para ela toda mulher precisa de um homem... O esquadrão da moda que quer te “salvar” de andar “mal vestido” (em outras palavras, ter estilo próprio), mesmo quando você está feliz com a sua aparência e não pediu intervenção de ninguém… O amigo ou amiga (da onça) que não vai com a cara do seu marido ou esposa, por seja lá que motivo for e quer te “salvar” dessa “criatura má”, sendo que seu casamento vai bem, obrigada…
É invasivo, é chato pra caralho! E putz! É um comportamento coletivo. Às vezes me flagro metendo o bedelho na vida alheia e dá uma puta vergonha… Quem nunca?

Acho que precisamos repensar alguns comportamentos.
Com tanto superman e mulher maravilha por aí, como a sociedade ainda está esse caos? Será que adianta ter o “super poder” de querer mudar o mundo, sem ter foco e saber quais batalhas lutar? Tem como lutar por liberdade para todos sem levar em conta a liberdade e os limites individuais? O que nos motiva, altruísmo ou vaidade? Queremos um mundo melhor ou apenas um mundo pautado no nosso estilo de vida?
Será que no nosso complexo de herói não nos tornamos meio Lex Luthor?

Anônimo disse...

Rê bordosa MATOU A PAU!!!!!!! Meu deus, que comentário excelente, da vontade de imprimir e colar na parede do quarto, sério. Meus parabéns por essa visão esclarecida! E sou homem, mas se toda feminista pensasse assim, porra esse movimento ia mais pra frente.

Ingrid Bezerra disse...

anon 8 de junho de 2015 15:40

Na verdade eu não tenho nada de arrogante e nem de egocêntrica. Eu sou um doce <3, de verdade. E sou muito humilde também. Mas eu me torno mesmo bem arrogante quando me deparo com ómis bradando essas coisas aí que você diz.

É eu não estou dizendo que a minha vida sexual feliz é o modelo que deve ser seguido, apenas a uso como exemplo para provar que o combate a indústria do sexo não pode ser combatida com esse argumento furado de que homens precisam de pornografia porque a "libido" de vocês é tão forte e importante. Aí eu sou obrigada a dizer com o peito erguido (adoro essa parte! <3), que sim, eu tenho mais vontade de foder e me masturbar do que muitos homens e nem por causa disso eu deixo de me sensibilizar com as atrocidades da indústria pornô e achar válida a extinção dessa indústria. Então meu caro, eu não sou egocêntrica, eu penso mais no próximo do que você.

Desculpa aí, mas eu sou tão foda que eu me masturbo sem ver pornografia. Não me dá tesão ver vaginas secas (vaginas secas = sem tesão, que ainda por cima é muito incômodo, quem é mulher sabe que foder seca dói, xoxota não é de borracha). Ainda acha que eu sou egocêntrica?! Eu só me excito com coisas reais, feitas por prazer. Dá licença mas isso é muito amor da minha parte.

(continua...)

Anônimo disse...

15:40 A maioria dos homens vêem as mulheres como mero objetos sim. Tente provar o contrário se for capaz. Só não vê quem não quer.

D Stoffel disse...

Ser puta é normal ser atriz porno é normal mas se a mãe fosse aí quem ia ficar putinhos eram vocês né, parem de tentar fingir que é normal.

E dizer que elas gostam é o mesmo que deixar de proibir crianças tranzem com adultos só porque elas gostam. Pedofilia não deveria ser crime! então até porque tem crianças de 8 anos nas estradas transando com caminhoneiros e claro se fosse uma filha minha acharia normal porque né ela gosta.

MELHOREM!

D Stoffel disse...

DAÍ TEM MULHERES TÍMIDAS, MULHERES QUE NÃO GOZAM, MULHERES QUE QUEREM REALIZAR FANTASIAS SEXUAIS MAS O MARIDO NÃO DEIXA.

ENTÃO É ISSO VAMOS COMEÇAR A EXPLORAR OS HOMENS...

OU SERÁ QUE OS HOMENS SÓ OLHAM PRO PRÓPRIO RABO? SERÁ QUE ALGUM JÁ FAZ SUA MULHER GOZAR COM FREQUÊNCIA? É MAIS FÁCIL EXPLORAR MULHERES JÁ QUE FALTA INTERESSE PELO GOZO FEMININO.

EU CONCORDO EM GENERO NUMERO E GRAU COM A INGRID SE REVOLTOU O CAPUZ SERVIU, NÃO ESTAMOS AQUI PARA SERVI-LOS.

Anônimo disse...

D. Stoffel, não compare o consentimento de uma criança de 8 anos (que não é consentimento) com o de um indivíduo adulto, por favor.

Fake disse...

Engraçado que tem muita mina "feia", nerd, gorda, com problemas de sociabilizar....

Mas olha, nenhuma delas quer estuprar homem nenhum, nem passa horas vendo homens apanhando ou sendo abusados na internet.. . Pq será neh?

Anônimo disse...

Concordo demais com a Ingrid Bezerra também...Filme pornô nunca me deu prazer, sinto repulsa. Prefiro me masturbar de outra forma.

Ingrid Bezerra disse...

Ah! E permita-me dizer a última arrogância, por favor. Eu sou tão foda que quando eu era adolescente eu era o cão chupando manga, magra feito um esqueleto (talvez porque eu passava fome), muitos homens me humilhavam por causa disso, e nem por causa disso eu me tornei uma pessoa amarga e egoísta como um anônimo aí em cima que disse "que se foda se as mulheres são exploradas". Jamais faltei com respeito com os meus companheiros, sempre tive carinho por eles e jamais os obriguei a praticar as coisas sexuais que eu gosto quando eles não querem. Meu ex namorados eram mimados por mim, sou do tipo que dá até comida na boca. Para conseguir namorados eu mudei de nicho e me envolvi com pessoas que não me julgavam pela aparência e pronto. Claro que o meu bom caráter amor pelas pessoas ajudou em quase tudo.

Nos somos humanos e vivemos em sociedade, quer vocês queiram quer não. Se tu és anti social, tens todo direito de ser, mas não venha jogar sua amargura para cima das mulheres que nada temos a ver com isso. Empatia e respeito são mais poderosos do que uma boa aparência. É assim que tem muita gente boa mas de aparência fora dos padrões que conseguem transar. O que torna vocês feios é a maldade dentro de vocês. É um repelente poderoso e transparece na aparência.

Anônimo disse...

DAÍ TEM MULHERES TÍMIDAS, MULHERES QUE NÃO GOZAM, MULHERES QUE QUEREM REALIZAR FANTASIAS SEXUAIS MAS O MARIDO NÃO DEIXA.

ENTÃO É ISSO VAMOS COMEÇAR A EXPLORAR OS HOMENS...

OU SERÁ QUE OS HOMENS SÓ OLHAM PRO PRÓPRIO RABO? SERÁ QUE ALGUM JÁ FAZ SUA MULHER GOZAR COM FREQUÊNCIA? É MAIS FÁCIL EXPLORAR MULHERES JÁ QUE FALTA INTERESSE PELO GOZO FEMININO.

EU CONCORDO EM GENERO NUMERO E GRAU COM A INGRID SE REVOLTOU O CAPUZ SERVIU, NÃO ESTAMOS AQUI PARA SERVI-LOS.


E vice-versa. Nunca se esqueça disso.

Paula disse...

aproveitando o gancho, essa é da série: "até na globo"

Paula disse...

http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2015/06/jovem-conta-como-vicio-em-pornografia-afetou-vida-sexual-mulheres-normais-nao-me-excitavam.html

ops, tinha esquecido o link

Anônimo disse...

Anon 14:39 e eu disse que mudava alguma coisa no cenário? Tem que dar voltas e fazer malabarismos para disfarçar a mentirada de vcs que foi desmascarada.
Feminista adora dizer que mulher fazendo merda é raro, tudo é os omi, só provei que mulher procurando puto n é raro coisa nenhuma.
o resto é mimimi inventado por vc.

Anônimo disse...

"A coerência está no contexto de tudo que eu escrevi, e a mesma coerência está lá sendo usado na Suécia e está dando muito certo obrigada. :*

Se criminaliza homens que pagam por sexo, vão ser poucos que vão ousar pagar para tal. Extinguindo assim grande parte deste mercado.

Bonecar infláveis para ti. :*"

Além de não ser "machinho", sou uma ex-garota de programa (parei de fazer programa depois que me formei e fiz meu pé de meia) e repito a pergunta: onde está a coerência em criminalizar a conduta de quem paga pelo sexo adulto e consentido entre duas ou mais pessoas?

A questão do cafetão é discutível mas a relação entre a prostituta e o cliente é bem clara.

No aguardo.

Anônimo disse...

Sinceramente acho o fim da picada ver gente dando opiniões "super embasadas" (MAS NÃO) em assuntos sobre os quais não conhece absolutamente nada.

Ex-GP

Anônimo disse...

mas porque será que é proibido né afinal a partir dos 14 já se pode ser menor aprendiz mas para prostituição não né pq será...
cinismo exacerbado aqui

Anônimo disse...

EX GP ATÉ PARECE DEVE SER UM MASCU KKKKKKKKKKKKK

EX IDIOTA NÃO QUER SER

Jesse disse...

Falta empatia na indústria pornô como em qualquer outra. Quem consome pornografia está tão desligado das condições em que ela é produzida quanto quem compra roupas de marcas baratas (ou nem tanto, vide escândalos envolvendo as fábricas da Nike) e ignora (ou finge ignorar) as condições sub-humanas em que se encontram os trabalhadores que as produzem.
Qual a diferença entre alguém que assiste a Jogos Mortais e alguém que curte pornô hardcore? Fora a questão da empatia (vamos assumir que em Jogos Mortais ninguém é "explorado")?

D Stoffel disse...

ANOM
WHY NOT?
se tem crianças que são atores mirins porque não podem saber do que gostam dessa idade.
vender o corpo é ruim sim, é mais fácil ir pro lado que fazem porque gostam do que aceitar a realidade isso é claro desde que não seja um problema que lhes atinge.

Anônimo disse...

Não tenho nada contra ficar de quatro, ou de ponta a cabeça na hora do sexo, se houver CONSENTIMENTO de ambas as partes, beleza! Nada contra a prostituta, bastando que ela esteja se prostituindo por livre e espontânea vontade, sem que exista qualquer exploração por trás, bastando que não esteja sendo violentada por ninguém. Porém filme pornô eu não gosto, não sinto tesão nenhum assistindo filme pornô, é fake pra caramba, e ainda se tem exploração das mulheres que estão nessa indústria, ta errado sim! Não é mimimi não gente, não é querer ser moralista, ou atrapalhar a punheta de alguém, é reconhecer o que ta errado.

O argumento da Rê Barbosa, acredito que foi super valido, pois sim, existe gente assim. Que é hipócrita pra caramba, que tipo fica falando - Ai, coitadinho daquele cara deitado na rua - mas quando passa do lado do mendigo vira a cara fingindo que não ta vendo. É o tipo de pessoa que só reclama mas não se mexe para tentar uma solução.

Na minha opinião, cada qual tem seu pensamento, sua religião, sua ideologia, enfim seu modo de viver, e eu não tenho nada com isso, até o momento em que essa pessoa, utiliza a violência para querer valer a sua vontade, e começa a atingir outras pessoas.

Anônimo disse...

jogos mortais é ficção eles não estão correndo risco de morrer de verdade.
santa gunorância.

Anônimo disse...

Tá mas essa industria explora a mulher e aí? fechar os olhos pra isso é o mesmo que fechar os olhos para o tráfico humano.

Rê Bordosa disse...

Valeu, anônimo 8 DE JUNHO DE 2015 16:34!
:D

Anônimo disse...

Se tem mulher procurando puto ai, como fica a desculpa da sexualidade masculina ser maior que a feminina caros rapazes ? Sabe, sempre existiu prostituição masculina (mesmo sendo um milhão de vezes menor se comparado com a feminina) mas a maioria dos clientes nesses casos também eram homens. É serio gente,na grécia,roma,egito e até na época vitoriana quem pagava para ter sexo com prostitutos homens eram outros homens. É só pesquisar ai.

Zero disse...

sim. os consumidores de "prostitutos" são outros homens. outra prova que mulher não gosta de sexo.

não tem relação com as bostas masculistas de "status" e "trocar sexo por algo". não é isso que digo.

simplesmente não gostam. digo isso baseado na repulsa de muitas. aqui mesmo há varias.

e queria a opinião de vocês sobre o Ballbusting....

Julia disse...

To morrendo de rir do choro dos homens aqui. Por favor, continuem.

Aí, para não me acusarem de misandria (oh horror!) ri também do comentário da Rê Bordosa. Um homem até elogiou logo embaixo, cheio de exclamações, dizendo que toda feminista deveria ser assim. Por que será, né?

Anônimo disse...

Anon das 15:01 Jeffrey Dhamer também tinha o direito de "viver", né? Por isso foi tão feio e injusto quando impediram o coitadinho de sair por aí matando e canibalizando todos aqueles homens, que conseguiam trepar tão fácil enquanto o coitado sofria porque tudo na vida dele era uma merda!

Eu também tenho fobia social, problemas de comunicação e difculdade pra falar com as pessoas. O que eu fiz, virei uma psicopata revoltada que goza vendo gente sofrer? Não, fiz terapia, doze anos de análise e um de terapia cognitivo comportamental. E vou ter que retomar a terapia, por estar numa fase difícil; já tive depressão, por anos, já pensei em suicídio um porrilhão de vezes, mas nunca usei o sofrimento dos outros pra me sentir melhor. Esses babacas que ficam vendo gente sofrer pra não se sentir tão merdas são é um bando de frouxos bundas moles que a evolução já deu um jeito de excluir do pool genético pra não deixar descendentes tão podres quanto eles.

Jonas Klein, eu poderia repetir tudo que já foi dito sobre as prostitutas que trabalham na rua, exploradas por cafetões, estupradas, espancadas, que tem que se submeter a todo tipo de agressão por 5 reais pra não morrer de fome... mas vou te responder como você merece e dizer que você também pode ganhar 200, 300, 400 reais em uma hora em um ambiente climatizado, é só deixar penetrarem seu rabo ou chupar o pau de uns mascus enrustidos aí. E ainda dá pra estudar português nos intervalos entre um programa e outro, viu?

Anon das 17:35 se você QUERIA estar lá e fez de livre e espontânea vontade, problema nenhum. O que estamos querendo que acabe, minha filha, é a exploração e a violência contra atores e atrizes pornôs. O garoto vietnamita na cam que a Ingrid Bezerra mencionou, parece algo ok pra você? A coitada que teve a vagina destruída também te parece aceitável? Se uma mulher ou homem decidiu que quer se prostituir ou fazer pornô (e tem gente que quer), ok, que façam; e que a sociedade e as leis tratem essas pessoas com o respeito, a dignidade e a segurança que merecem. Mas só é válido se a pessoa decidiu de livre e espontânea vontade, sem pressões de outros, sem cafetinagem, sem ser vendidx ou sequestradx pelo tráfico humano.

Julia disse...

Ingrid Bezerra, sou sua fã <3

Zero disse...

só pra constar. essa cena que a Ingrid mencionou pode ser fake. eu não vi e não posso afirmar. só digo que há essa possibilidade. é chamado de "Fake Snuff" ou algo assim...

é que quando vemos um filme tipo Rambo ou Saw, sabemos que nada daquilo é real, mas quando se trata de filmes pornô parecem se esquecer que aquilo é um filme e também tem cena fake....

Anônimo disse...

mulher não gosta de sexo ou não é ensinada se esqueceu que mulher é taxada de puta mulher tem que ficar em casa meu caro.
outra prova que o zero é um idiota mesmo

Anônimo disse...

zero vc calado é um poeta fracassado do jeito que é tem mais é que defender puta mesmo

Zero disse...

defender puta?

mas de que merda tu tá falando?

então gostam, dizem que não só pra não ser chamada de puta? é isso?

se você for guiar sua vida pela opinião alheia, nem respirar vás fazer mais....

Ingrid Bezerra disse...

Obrigada Julia, também sou sua fã sua rosinha cheia de espinhos amor <3. Sou fã da Raven, da Camila, da D Stoffel e muitas outras florzinhas que comentam aqui.

Pena que eu não posso comentar sempre, seria muito amor. <3


--------------

Zero, voltou a crer que mulher não gosta de sexo? Você ainda acredita que pornografia e sexo é a mesma coisa?

Só lamento.

Outra coisa, as fotos do site que eu vi não eram fake snuff, eu conheço fake snuff e definitivamente aquilo não era.

--------------

É sim, basta questionar pornografia e prostituição que os ómis ficam loucos e berram para termos empatia por suas punhetas, etc. Mas os mesmo não tem mínima empatia por quase nenhum problema que ocorre nesses ramos ou até mesmo com nós mulheres. Cansei de notar isso em vários lugares e de várias formas. Eu tive um amigo (que já mandei pro inferno graças a Deusa) que vivia falando que ama as mulheres, blá blá blá mas aí, quando uma mina contou pra ele sobre o estupro que sofreu ele agiu com frieza, nem uma palavra de afeto ele disse, nada. Isso é só um exemplo, tem outros.

------------

Rê Bordosa, sou Sadomasoquista, atuo como Switcher. Compreendo como é difícil para algumas pessoas compreenderem como gostamos disso (é isso que acontece nos posts sobre BDSM), mas na boa, as feministas que criticam isso não mudam em nada o fato de eu fazer essas coisas com o meu próprio corpo. Acho fraco. No BDSM eu que mando, sempre, faço acordos com o meu Sub ou com o meu Dom, tudo direitinho. Mas já vi casos de abuso no BDSM também viu?! Nesse caso, a crítica tem que rolar, sempre.

Se a gente não critica as coisas, elas não melhoram e muito menos mudam.

Anônimo disse...

Esses caras que ficam falando que não "pegam ninguém" porque "são feios" e ganham mal etctcetc, mentira, vocês não pegam ninguém porque odeiam o ser humano, porque não sabem conviver minimamente com os outros.

Há muitos homens que conseguem sim se casar e namorar, e casual e etc, mesmo sendo feios. Tem um monte, amigos. A maioria dos homens sequer é cobrado pra ser bonito como as mulheres são.

E sobre o "pobre", pobre nunca namora? Nunca transa? Todo pobre é ignorado por toda e qqr mulher?

Ou são vcs que não sabem levar fora? Tipo, todo mundo q xaveca se expõe a levar fora. Vcs não gostam? Queriam o mundo aos vossos pés? Queriam as mulheres mais lindas do planeta implorando por vcs? Alow, isso não vai acontecer mesmo.

Mas quem se propõe a xavecar, vai conseguir algo - depois de "nãos" mas vai. Sério msm, que nem a porra de um casual vcs conseguem?

Ou é pq não sabem estabelecer comunicação com os demais seres humanos mesmo?

Eu digo por mim, já namorei alguns desses "mimimi ngm me ama ngm me quer", dois deles eram virgens e BVs, eu pensava que só por dar carinho e amor a relação ia ser boa.

Pois tremo só de lembrar, um deles era viciado em pornô pesado, pedofilia, zoofilia, até na mãe dele ele dizia ter tesão, daí vc chega e taxa um troço desses de "coitado"??? SÉRIO?? Um cara desses tem problemas seríssimos, muito além de "não pegar ninguém", o fator "virgem BV" é só um reflexo do problema como um todo (não que ser virgem BV seja um problema, mas ser virgem BV e sair por aí falando que "mimimi é pq ngm quer me dar", aí sim é um problema).

TODOS esses sujeitos do "mimimi ngm me quer" que eu conheci eram perversos, o último que namorei tentou me estuprar e gostava de me ver sofrer. E ainda ficava mimimizando pra todos os cantos que mulher não gostava dele. E ele era bonito. Sério, era bonito. Só ver aquele rapaz, o Elliot Rodgers, ele era jovem, bonito e tinha carros caros. E afastava todo mundo graças ao seu amargor interno.

Pois parei, parei de tentar salvar esses sujeitos. Morram na punheta, mas não envolvam o sofrimento dos outros nisso!

Pode vir a mulher mais incrível e boazinha do mundo, vocês vão continuar com raiva e ódio. Se não conseguem namorada, acham ruim. Se conseguem, fazem a mulher sofrer que nem o cão. Têm inveja e recalque de qualquer realização que a mulher tenha.

Tem q morrer sozinho mesmo.

Zero disse...

não, Ingrid. só acho irônico mulher sempre dizer que gosta mas sempre demonstra uma certa repulsa.

não acho que um seja outro. mas alguns comentários de repulsa a sexo não se aplicam só a pornografia.

mas, cada um sabe do que gosta. apenas expressei minha opinião.

Zero disse...

p/ anônima 21:45

e contrario? nenhuma mulher sonha com Brad Pitt, aí olha pro namorado que mais parece o Batoré e vai ficar feliz? ela não vai "cobrar" que ele tente se arrumar, tentar ficar mais bonito. e tudo isso sob a desculpa do "é pro seu bem".

é igual o cara que fala pra mulher emagrecer sob essa desculpa quando na verdade ele só não quer ser tachado de "pega-gorda"...

as pessoas não são boazinhas e caridosas, são narcisistas e egoístas, seja homem seja mulher...

e sempre a mesma coisa. falam como se todo virgem fosse um psicopata, e por isso é virgem. você viu uns assim e confirma que todos são. que maravilha. sendo que muitos virgens são depressivos suicidas e não Hannibals.

"Sério msm, que nem a porra de um casual vcs conseguem?""

tá. mulher / homem faz caridade sexual agora? ambos esnobam muito sim...

Raven Deschain disse...

Sai daí que o Hannibal é pegador!

Ele casa com a Starling!

Fale a merda que quiser mas não jogue o Hannibal nesse estrume!

Zero disse...

me referia ao sadismo psicótico, e não a solidão. mas ok.

Anônimo disse...

Serp, sou a anon das 21:55. Há sim cobrança, há sim aquela coisa chata, mas sempre - sempre - tem quem queira a gente como nós somos.

Em momento algum eu falei que todo virgem e BV é psicopata. Nem disse que as pessoas são todas boazinhas e tudo é um mar de rosas. Há foras sim, até pessoas bonitas levam fora por uma razão ou por outra! Aliás vc sabia que a Katy Perry, famosa e linda, recebeu o pedido de divórcio por um SMS? Isso não é "privilégio" só dos "mortais", "feios e tadinhus mimimi".

Tem muita gente estúpida no mundo, muita gente ruim, muita gente escrota, mas aí o fato de ser mimimi ngm me quer? Se a pessoa é escrota, levante a poeira e saia fora! Simples! Não condene toda a humanidade por isso!

Eu nunca tive dificuldade pra arrumar namorado ou ficante, mas todos - TODOS - foram abusivos e nem por isso eu saio dizendo que homem é tudo ruim. Apenas estou tentando me observar pra saber no que estou errando pra ter deixado essas pessoas entrarem na minha vida.

Mas muitos dos chamados "mimimis" que descontam vendo pornô pesado de mulher apanhando ou sendo estuprada ou etc, sequer tentam sair da bolha. Porque eles não aceitam UM único não. Eles não querem os "nãos" comuns da vida. Sim, acontece muito nos xavecos, nos relacionamentos, e tem muita gente egoísta. Mas nem todos.

E nem por isso as pessoas vão chegar lá vendo videos de snuff ou coisas piores. Um desses meus ex nunca tinha passado a porra de uma cantada numa mulher - porque era mais cômodo ficar na punheta, as atrizes dos filmes não dizem "não", né.

Todos levam "não", todos sofrem decepção - a diferença é que tem os que persistem e transformam limões em limonada. Já tem os que ficam de mimimis e gostam de ver mulher sofrer só porque "aquela" ali não quis dar pra ele - ou pq ele não suporta um "não".

Agora me diz, todo mundo que é casado ou namora é lindo? Eu vejo bem o contrário, vejo mais gente feia, principalmente homem, que bonita nas ruas. Estão todos solteiros? OK, acho que não. Então por favor, contra fatos não há argumentos.

radscum disse...

Nossa, alguém leu o comentário da Rê Bordosa inteiro? Fiquei tão chocada que parei em "Ignoram vozes importantes como a da Gabriela Leite." Isso já é demais pra mim. Como dps teve um macho aplaudindo e dizendo que o feminismo só iria pra frente se todas as feministas pensassem como ela, já deu pra imaginar o que veio dps da Gabriela Leite! hahahahahahaha

Rê Bordosa disse...

Ingrid Bezerra,

Bom saber que tem mais mulheres feministas e switchers no BDSM... Não sou a única "ovelha negra" por aqui, rsrsrs. :D
Realmente as feministas que criticam o BDSM não mudam o que fazemos com nosso corpo, ninguém independente do gênero vai mudar o fato que nossos corpos nos pertencem.
Mas que enche o saco ser tratada como coitadinha e ser chamada de vítima, ah, enche!
E abusos no BDSM existem, como existem no baunilha, existem em tudo que é lugar, é uma praga! E tem que ser denunciado com certeza. A vantagem do BDSM é que as pessoas que frequentam esse meio geralmente se conhecem e cuidam umas das outras, ou seja, se um Dom ou Domme barbarizar com sub, o nome deles circula rapidamente pela "rede-senzala" e fica queimado.
Violência tem que ser denunciada sim, aconteça onde acontecer, com certeza!


radscum,

Não gostou do que escrevi? Ai, caramba! E pra piorar eu cometi o crime máximo de aceitar um elogio de um homem... Confraternizei com o inimigo! E agora? Você vai caçar minha carteirinha de feminista ou me rebaixar de posto para "feminista de segunda classe"? Nãooooo, por favoooor, por favoooor, não me tire minha carteirinha de feminista, eu preciso dela!
.
.
.
Indo ali me jogar da janela!
.
.
.
Só que não!
Só lamento que você se recusa a sair da sua zona de conforto para ler textos contrários a sua opinião. Uma pena quando o ativismo é avesso ao diálogo.
Paz, amor, coelhinhos e luz do sol pra você!

Anônimo disse...

Rê BArbosa, sua linda. adorei sue comentario.
Acho que temos que nos meter nos que nos diz respeito, como violencia doméstica, abuso infantil, etc... se a pessoa ta la, de boa dando pra não sei quem e ganhando o dinheiro, o que eu tenho a ver, né? E se ela ta la com o véu dela tranquila? Eu hien... uma coisa é a pssoa não ter opção e precisar de ajuda, outra e fazer a opção consciente.

Eu conheci um prostituto e uma prostituta... os dois não gostavam do que faziam, mas ganhavam uma grana boa, o cara ainda faz isso. A menina trabalhou 3 anos e montou um salao de cabelerero em minas. "viu, eles não gostavam". Sim meus queridos, minha irmã trabalha num escritorio de cobrança. ELA ODEIA!!!!!! Mas continua, pq não tem opção melhor. E ninguém ta na internet falando que as condições de serviços da meninas dos ecritorios de cobrança são degradantes, e que elas deveriam se respeitarem e ir fazer faxina.

E D Stoffel, pelo amor da deusa, tu ta comparando uma ADULTA com uma criança de 8 anos? Eh esse teu femnismo empoderador? Que põe o poder de decisão de mulheres e crianças no mesmo balaio? Por favor, explique.

yara

Milena disse...

Ex-GP que comentou acima,

qual sua opinião? Acho muito mais válido mesmo embasar o debate com REALIDADE. Gostaria muito de ler o que vc acha disso tudo.

Anônimo disse...

Apenas UM homem comentou sem ter o próprio umbigo como centro. Isso diz muito sobre a sociedade, sobre a indústria pornô, sobre tudo. O caminho é longo, mas vamos em frente.

Hamanndah disse...

Povo, eu mandei para Lola um link de um post horroroso de um blog misógino onde diz que :"Não existe pedofilia" porque a pessoa tentou justificar que não é possivel a um homem adulto penetrar o penis na vagina de uma menina de 9

Ou seja, essa pessoa quis dizer que, quando não há penetração na vagina de uma criança, não existe pedofilia, ou seja, se um adulto fizer sexo oral e masturbação com uma criança, ele não estaria "sendo pedofilo" na opinião doente desta(e) individuo que postou isso no seu blog nojento

Nao se deve colocar nos comentarios link de blogs de odio, mas Lola já sabe o link a que me refiro e ela me aconselhou a denunciar para o Humaniza Redes

Quem mais quiser denunciar e descobrir do que se trata entre em contato por email por Lola, quando ela puder ela responde com o caminho deste link

abraços

radscum disse...

Rê Bordosa, não vou tirar sua carteirinha pq sequer acho que vc tenha uma. Sorry. rs
Feminismo não é autoid, feminismo é postura! Você reproduz machismo e ainda assim se diz feminista, ou seja, prova de que se declarar é bem diferente de ser. Quanto a Ingrid Bezerra, lave a boca pra tentar colonizá-la. Ela sim é feminista, embora não seja de uma mesma vertente que eu. Ela falou muita coisa que eu queria falar, inclusive sobre prostituição e pornografia. Se todas as feministas não radicais fossem como ela e respeitassem outras vertentes, o respeito seria recíproco e o mundo seria melhor. Estou ciente do outro lado, antes de ser feminista radical eu fui feminista liberal, se enxerga e saia da zona de conforto você. Você pensa que eu assim como você fico aí lendo blog e estatísticas de internet (como vc acha que eu faço tb?)? Não, o que eu leio são feministas que criaram esse movimento na qual você não entende nada dele.
E Yara, obrigada por concordar comigo em outros comentários, mas por favor, reveja seus conceitos sobre prostituição. Eu sou mais anti-prostituição/abolicionista do que você pode imaginar. É o assunto que mais me tira do sério no feminismo, pois realmente conheço de perto. Não compare trabalhar em firma de cobrança com algo tão invasivo, degradante e vulnerável como a prostituição.

fernanda melo disse...

https://youtu.be/gRJ_QfP2mhU gente um video de 15 min muiti esclarecedor. Disse tudo que eu sempre pensei sobre pornografia. Ta em ingles e eu nao achei legendado

fernanda melo disse...

http://www.m.vermelho.org.br/noticia/213083-10 e essa entrevista

fernanda melo disse...

Eu nao acredito que maioria das mulheres entra na prostituicao simplesmente por que quer. Tem toda uma construcao pra isso. Existem mulheres que foram abusadas e desenvolveram uma sexualidade doentia devido a traumas. E outras foram prostituidas desde a infancia. Outras sustentam vicio em drogas. E outras dao vitimas de trafico de pessoas. Acho eu que a grande maioria nao gosta. Afinal quem gostaria ds transar assim com qualquer um a qualquer hora e ser tratada como coisa? Sei la

Luiza Original disse...

Eu trabalhei numa clínica de estética numa área nobre da cidade. Tinha várias garotas de programa que iam lá fazer tratamentos estéticos. Não tinha uma que não fosse usuária de drogas. Quando a gente perguntava, a resposta já estava nos olhos delas, antes de abrirem a boca.

Rê Bordosa disse...

radscum,

Não dependo da sua aprovação para SER feminista, baby.
E quanto a lavar minha boca antes de tentar "colonizar" a Ingrid, três considerações:
1 - Eu não estou usando minha boca para falar com a Ingrid, estou usando os dedos, digitando!
2 - Eu lavo minha boca se eu quiser e falo com quem eu quiser! Minha boca é parte do meu corpo e eu faço o que eu quiser com o MEU corpo. A voz é minha, falo com quem eu bem entender. Feio isso de falar a uma mulher o que ela deve fazer com seu corpo e tentar calar a voz de outra mulher... Isso sim é reproduzir machismo.
3 - Respondi educadamente um comentário que a Ingrid direcionou a mim. Não tenho intenção alguma de "colonizá-la". Ao que me parece, ela é uma mulher adulta, livre, com opinião formada e toma as próprias decisões.
Não vejo o menor impedimento para que pessoas com opiniões divergentes conversem educadamente. Gostaria de esclarecer a diferença entre "colonizar e debater":
Colonizar - É aquilo que o mais forte faz com o mais fraco, através de opressão. Eu não considero a Ingrid mais fraca que eu, estamos de igual para igual... Portanto nem se eu quisesse eu poderia colonizá-la.
Debater - É quando duas pessoas expõe seus pontos de vista, inclusive aqueles que são opostos. Elas refletem sobre o tema, ponderam e aprendem umas com as outras. Um debate sobre IDEIAS é uma experiência recíproca e enriquecedora.

"O medíocre discute pessoas.
O comum discute fatos
O sábio discute idéias."

No texto que escrevi nesse post (aquele com o qual você teve um ataque de raiva) eu citei comportamentos, idéias... Não citei nenhum nome. Não foi um texto para acusar os outros, inclusive, se você tivesse se dado ao trabalho de ler até o final, veria que eu até termino com uma auto-crítica. Não sei porque você começou a me atacar de maneira pessoal ao invés de confrontar o CONTEÚDO escrito ali. Até agora, tudo que tem feito foi dizer que aquilo era ruim e indígno de ser lido porque a mulher que escreveu não presta, "ela citou Gabriela Leite", "ela não é feminista de verdade", "ela tem que lavar a boca", "ela recebeu elogio de homem", "ela não entende desse movimento"... Se um homem me tratasse da mesma maneira que você está me tratando, feministas cairiam de pau em cima dele. Portanto, te convido a rever seus conceitos.

Eu não queria estar aqui confrontando você pessoa, eu queria que minhas idéias confrontassem as suas. E lamento que eu tenha que fazer esse post, só para responder a uma crítica pessoal, mas me calar diante de ofensas também não vou.

radscum disse...

"Não dependo da sua aprovação para SER feminista, baby."

Ótimo, se dependesse de mim não seria, mesmo. Você sequer deve ser libfem, tá entrando aqui só pra causar e arrumar confusão com quem não concorda com vc, mas não vou mais te responder, sequer ler o restante do seu texto (que a propósito são sempre enormes, vc além de reprodutora do machismo, é prolixa).

Faça o que quiser com teu corpo, mas não é pq vc se sente dona dele que você é de fato dona dele, pois mesmo teu útero está em poder do estado. É bem coisa de pós-feminista mesmo, achar que todo o trabalho já foi feito e que agora basta farrear e afirmar sua "vadia" interior numa slut-walk da vida.

Rê Bordosa disse...

Yara,

Realmente, bem diferente comparar adulto com criança.
É aquela palavrinha que muda tudo "consensualidade".

Como estamos falando em crianças e também sobre pessoas insatisfeitas em profissões ligadas ou não ao sexo, me lembrei de um documentário bem interessante que vi essa semana, "a educação está proibida". Recomendo! É um questionamento sobre a educação que damos às crianças, sobre os valores que passamos a elas e como isso reflete nos adultos que serão. Fala como uma educação repressora termina por "domar" o indivíduo, que cresce achando que não tem direitos, nem acesso a uma vida melhor e mais feliz; também sobre a relação entre educação, o acesso a ela e segregação.
Estou dizendo o obvio, mas a educação é o caminho mais viável para combater a exploração, o machismo e tantas outras mazelas.

Rê Bordosa disse...

radscum,

Sou eu que estou causando confusão? Sou eu que estou levando para o lado pessoal? Sou que me recuso a dialogar educadamente com quem não concorda comigo?
Eu te CONVIDEI a ler o meu texto. Te CONVIDEI a refletir. Não estou te forçando a nada e se não quiser responder também, fique a vontade.
Usar a palavra "vadia" para tentar afrontar uma mulher é bastante coerente para uma feminista. Só que não. Aliás, minha vadia interior vai bem, obrigada.

Paz e luz!

radscum disse...

Não chamei e jamais te chamaria de vadia, vocês que se chamam assim. Não sabe a tradução de Slut-Walk, não?

Rê Bordosa disse...

radscum,

Vocês quem, cara pálida? Em algum momento do meu discurso eu me vinculei à marcha das vadias? O ato de eu ser feminista me vincula automaticamente a marcha das vadias? Mesmo que fosse da marcha das vadias (movimento que respeito, mas nunca fiz parte), daria a alguém me chamar de "vadia" aleatoriamente e fora daquele contexto?
Aposto e ganho que se um homem chegar pra você e disser que "você só quer afirmar sua vadia interior" você vai gritar a plenos pulmões que ele é um porco machista. Pois bem, ofensas que não aceito de homens também não aceito de mulheres e vice-versa.

Enfim, só posso desejar que o tempo e a idade possam lhe conferir mais educação, coerência, maturidade e tolerância... Pois está em falta.

radscum disse...

Falei que essa Rê Bordosa só queria causar. Ou então tem dificuldade de interpretação. Acontece que eu não cheguei pra vc e disse que "você só quer afirmar sua vadia interior", meu comentário em que eu falo sobre a "vadia interior" tá ali em cima pra quem quiser ler. Não foi nada pessoal não. Já acabou ou vai continuar chamando atenção mais um pouquinho? Sua peruca azul já denuncia a tendência ao histrionismo. hahahahaha

Rê Bordosa disse...

radscum,

Minha peruca azul? Sério que a forma que eu me visto define quem eu sou, "feminista"? Seus argumentos são uma piada.
Aliás, você nem perfil tem, né? E eu aqui na minha boa vontade tentando ser razoável com um fake carente. Vou nem perder mais meu tempo tentando argumentar com você. Ao invés disso vou postar uma linda poesia, digna da profundidade das tuas palavras:

"A lua la vem saindo
Redonda como um tamanco
Dois astronautas remavam na lua
Jacaré não tem pescoço"


Anônimo disse...

dei uma busca rápida na página e vi que ninguém citou Erika Lust ainda. e eu acho que ela e o trabalho dela são essenciais nesse debate. ela é uma diretora feminista de filmes pornôs, que faz um casting super consciente dos seus atores. tem um ted talk dela inclusive.

Rê Bordosa disse...

Anônimo das 07:04,

Interessante. Sabe onde encontro o ted talk legendado para assistir?
Valeu!

Anônimo disse...

é mais facil as mulheres resolverem dar pra betas feios baixos e pobres que acabar com a pornografia e prostituiçao. chorem mais

Milena disse...

radscum
http://www.cartacapital.com.br/sociedade/questoes-da-prostituicao-segundo-as-prostitutas-7420.html

o que vc diria a essas mulheres? que vc sabe mais o que é melhor pra elas? isso o patriarcado já faz com todxs nós, fofa. não precisamos desse tipo de paternalismo.

Anônimo disse...

Anon das 17:53 mulher dá pra homem feio, homem pobre, homem baixinho, todo tipo de homem. Mas pra mascus como você mulher só dá distância. Vire gente e quem sabe você consiga algum dia transar com um ser humano.

Anônimo disse...

"'Existem caras que não têm capacidade nenhuma de transar, pornografia e masturbação é a única coisa que resta pra eles (eu sou um exemplo claro desse tipo de cara). Se eu não tiver mais porn o que me sugerem então?'

"Moço, você vai me desculpar a grosseria, mas a sua falta de transas não é problema do feminismo. Mulheres estão sendo degradadas na indústria pornô (para ficar só no assunto do post), a gente está preocupada com elas, não com uma eventual falta de material para sua punheta. Use a imaginação." (Bizzys)



Eu terei que discordar da Bizzys, e é capaz de que eu pareça grosseiro, mas se eu parecer, eu peço desculpas sinceras porque realmente não é minha intenção. Eu quero apenas contribuir com a discussão.

Quando li o texto dele, eu realmente senti na pele o que é isso, pois é uma situação pela qual eu passo no momento. Eu também sou um grande consumidor de pornografia, e não tenho orgulho disso. Preferia mil vezes ter uma vida social e um relacionamento estável do que permanecer nessa situação.

Eu sou tímido, tive poucos(em número e duração) relacionamentos. É frustrante você chegar na hora de transar com uma garota e a coisa simplesmente não funcionar. Antes de ter meu primeiro namoro, eu já assistia muito, e eu vi que isso me afetou negativamente. Também dói você ficar afim de uma garota e não ter coragem de se aproximar dela, e ainda vê-la com outros caras, dando a impressão de que você poderia ter uma chance se ao menos tivesse coragem para isso.

O que isso tem a ver com seu comentário, Bizzys? Que o perfil de pessoas como ele e eu podem formar boa parte dos consumidores desse tipo de produto, e que se você quiser acabar com esse tipo de indústria, tem que focar nos consumidores.

É muito fácil dizer "use sua imaginação"(que me pareceu um "se vira"!). Não estou insinuando que vocês devem "liberar" para nós. Muitas vezes temos vergonha, dúvidas(quem nunca?) e que uma(talvez várias) boa conversa a respeito ajude.

Até hoje eu não esqueço quando era pequeno e li em uma Marie Claire uma matéria sobre uma garota de programa. Muitos caras pagavam apenas para ter alguém com quem conversar. Ou que a frustração sexual pode levar a transtornos como a Pedofilia.

Então moça, a falta de transa de um cara, que você acha que não é problema do feminismo, alimenta uma indústria que você acha nociva. Espero que tente entender a minha lógica.


Ao rapaz, eu sugiro que você procure uma terapia(sem preconceito nenhum), como estou fazendo, para entender os motivos pelos quais você não consegue se excitar ou transar. Eu ainda não tive coragem de tocar nesse assunto com minha terapeuta, mas pretendo fazê-lo quando me sentir pronto.


Hamanndah disse...

Anonimo das 13:55, a sua frase :"frustraçao sexual pode levar a pedofilia" e no.minimo, uma forma de culpabilizar as mulheres pelo seu direito de escolher a pessoa com quem quer fazer sexo. Atitude do tipo:" eu fiz isso.por causa dela. Ela e culpada". Mais responsabilidade por seus atos, por favor

Anônimo disse...

Anonimo das 13:55, a sua frase :"frustraçao sexual pode levar a pedofilia" e no.minimo, uma forma de culpabilizar as mulheres pelo seu direito de escolher a pessoa com quem quer fazer sexo. Atitude do tipo:" eu fiz isso.por causa dela. Ela e culpada". Mais responsabilidade por seus atos, por favor


Não estou jogando a culpa em ninguém Hamanndah. E já que você me critica por um trecho e não pelo texto todo, devo lembrar que tanto homens quanto mulheres podem ser pedófilos.

Minha intenção com meu comentário foi de dar um conselho ao rapaz, e fazer a Byzzis se questionar sobre o lado de quem consome a pornografia. É muito fácil dar uma desculpa qualquer(use sua imaginação), ou culpar as mulheres, sendo que uma relação só pode existir entre duas pessoas.

Difícil é dar um conselho de verdade. Foi o que eu tentei fazer com o rapaz. Você pode não concordar com o que eu disse,mas não pode negar que eu o fiz.

Anônimo disse...

Certa vez assisti um documentário feito com atrizes pornográficas. É triste. A maioria, apesar de posar de poderosa, liberada e bem resolvida, leva uma vida triste e melancólica, são depressivas e comumente viciadas em álcool, drogas e/ou remédios, quando não as 3 substâncias juntas.
O problema é que existe um tabu reverso agora, certos temas não podem ser postos em pauta, sob pena de imediatamente vc ser taxado de intolerante, moralista, fundamentalista, preconceituoso etc.
Não acho que a pornografia seja algo saudável.
Ainda que tudo fosse lindo e cor-de-rosa, com atrizes fazendo apenas o que querem e sem problemas de saúde ou psicológicos, a pornografia vende uma ilusão aos homens e mulheres.
As mulheres são forçadas a um padrão de beleza ilusório (aliás, ver o antes e depois dessas atrizes é um banho de água fria em qualquer um).
Aos homens é apresentado uma forma de relacionamento sexual que não condiz com a realidade.