domingo, 5 de abril de 2015

PROIBIR O ABORTO PARA PUNIR A SEXUALIDADE FEMININA

A Jane Doe deixou este comentário num post sobre aborto:

Querem ver mascus pró-vida desaparecerem de discussões como esta?
Perguntem se eles usam camisinha corretamente em todas as relações? Eu já fiz esse experimento -- eles desaparecem da face da Terra na mesma velocidade em que somem quando uma mulher engravida deles! Quando muito raramente eles insistem em ficar, eles vão fugir da pergunta como o capeta foge da cruz!
Sério, eu nunca consegui fazer um pró-vida responder essa pergunta!
Outra coisa interessante: já notaram que quando se fala de camisinha, a cobrança (como sempre) recai sobre a mulher? 
Se camisinhas são usadas no PÊNIS, não deveria ser o PORTADOR DO PÊNIS o responsável pelo uso CORRETO da mesma?
Campanha anti-aborto
feita por neonazistas
argentinos trata o corpo
da mulher como cena
de crime
Confessem, pró-vidas -- o que dói em vocês é o fato das mulheres terem vida sexual, e tirarem prazer dela -- e o que vocês pretendem com essa chorumela de "bebezinhos inocentes" é PUNI-LAS por isso.
E na boa -- parem com isso de dar pra adoção! Acham que é assim "facinho"?
Eu cansei de ler e ver casos de abuso grave contra crianças e adolescentes e o conselho tutelar ainda assim devolve pra família biológica. Acham mesmo que é só chegar na porta do abrigo, entregar o bebê, assinar o papel e dar tchauzinho?
As incríveis células que falam
Outro experimento social desenvolvido por essa que vos escreve: perguntem pra esses pró-vida, em especial os religiosos, o que eles acham sobre a adoção. 
Conheci uma mulher religiosa que é veementemente contra o aborto e CONTRA A ADOÇÃO. 
Afinal, se o bebê está no abrigo é porque tem "genética ruim", é cheio de problema e em pouco tempo vai estrangular os pais adotivos durante o sono.
Resumindo. Existem dois fatores por que o aborto e a contracepção são um tabu gigantesco em sociedades como a nossa:
- Primeiro é a necessidade constante de punir a sexualidade feminina;
- Segundo é que não existe NADA mais efetivo e rápido de colocar a mulher no "seu devido lugar" do que a maternidade. 

227 comentários:

1 – 200 de 227   Recentes›   Mais recentes»
Jonas Klein disse...

A MENTIRA ACABOU.

A imagem que foi usada pelo blog Critica Politica (link no comentário abaixo), na tentativa de provar que a Lola publicou dois tweets debochando, tripudiando da morte do filho do governador Alckmin, e uma montagem feita no Photoshop ou algum outro software de edição de imagens, e a prova disto que na imagem aparece 0 zero retweet e 0 zero curtir no twitter da Lola, justamente nos tweets que ela teria feito debochando da morte do filho do governador Alckmin, e desejando que mesmo acontecesse com pai do dele, o governador Alckmin, só que não existe no Twitter, 0 zero retweet nem 0 zero curtir, o número só aparecem quando tem no mínimo 1 um, Retweet ou 1 um curtir naquele tweet.

Eu já imaginava que esta imagem era uma montagem, só não tinha percebido que ela era uma montagem tão grosseira assim, agora tomara que Lola processe esse blog lixo ai, pois não se pode usar mentiras para destruir a imagem das pessoas.

Podem ajoelhar e começa chorar seus MENTIROÇOS, pois foi descoberta e comprovada a MENTIRA de vocês. E como se diz a mentira tem perna curta, mas este caso a perna da mentira e macroscópica de tão curta que é.

A Lola apesar de ser esquerda, não tão idiota assim aponto de dizer uma bobagem daquelas no Twitter ou qualquer outro lugar que seja, ate porque ela sabe que Thomas Alckmin, filho do governador Alckmin, tinha mãe, esposa e duas filhas, e a Lola não iria desrespeita a dor de toda família dele.

Jonas Klein disse...

http://www.criticapolitica.org/2015/04/blogueira-feminista-diz-que-nao-apenas.html


Depois eu vou tratar do assunto do artigo.

Anônimo disse...

Melhor salvar o print, já já vão editar pra tirar os zeros.

Anônimo disse...

Isso aí reaçada, senta e chora, deixa a Lola voltar de viagem que ela se pronuncia, o site ganha um processo e vcs vão ficar ó, boquinha fechada. O choro é livre.

Anônimo disse...

Minha avó é dessas religiosas fanáticas que é contra aborto, contra o divórcio (mulher é propriedade exclusiva do marido), contra adoção (pq vai saber se a criança "puxou" os pais né... pode dar problema no futuro) e não gosta de pobre (pq se ela venceu na vida, todo mundo pode, então não tem desculpa).
Essa história de vencer na vida deixa as pessoas bem inflexíveis e capacitistas, não acham? Praticamente todas as pessoas que conheci que eram pobres e conquistaram alguma coisa material na vida acabaram aderindo a ideia de que "pobre é pobre porque é incompetente".

Camila

Anônimo disse...

Jonas Klein, O site Crítica Política citou a fonte da imagem. O print foi feito pelo site Esquerdismo é doença Mental, do FB. O site também se colocou a disposição para esclarecer e retificar se Lola assim o desejar, então não aponte mentiras onde não existem. Existe uma situação muito mal explicada e as fontes, que Lola tem que questionar. Essa mania de vitimismo da esquerda já cansou e o Brasil todo já percebeu isso.

Anônimo disse...

Por isso que o Brasil não vai pra frente, povo sem consciência crítica. Só olhar o tanto de comentário embaixo do print, um bando de sabichão se achando o dono da verdade condenando a Lola e o feminismo inteiro, sem nem verificar a veracidade da informação. Aí depois no período eleitoral são os políticos mentindo na campanha e os burros acreditando, porque né, se acreditam em print fake acreditam em qualquer merda mesmo. E dá-lhe Collor.

Anônimo disse...

Anon das 12:40, o site não citou essa fonte desde o início. Lembro muito bem quando entrei no site há 2 dias atrás e não tinha fonte nenhuma do Facebook, inclusive já estava com uns 50 comentários embaixo. E o mesmo aviso pedindo pra Lola esclarecer a situação, foi colocado só depois.

Raven Deschain disse...

Jonas, meu amigo. Pare de compartilhar o link. Vai ficar dando audiência pra maluco mentiroso? Eu, hein?!

Quanto ao post, novamente não vou me pronunciar. Todos já sabem meu posicionamento quanto ao aborto e sabem tb que não sou obrigada a pegar na mãozinha de mascu explicar toda uma biologia pra ele.

Anônimo disse...

OLHEM A PIADA:

https://www.facebook.com/esquerdopatiadoencamental?ref=ts&fref=ts

Pseudojornalista Luciano Ayan, que publicou o print no site Crítica Política, pedindo pros caras da página no Face "aguentarem a bucha" se tiver processo kkkkkkkk

Ele publica desde o início sem fontes e sem pedido de esclarecimento da Lola, a imagem viraliza e o site fica conhecido.

Agora que o negócio apertou, com provas de que é falso, ele edita lá postando com a fonte e vem pedir pros caras "aguentarem a bucha" por ele.

Tá com o rabinho entre as pernas, covarde.

Anônimo disse...

O Luciano Ayan fez o correto ao contatar sua fonte mostrando a origem da imagem e isto pode ser provado pelas datas das postagens. mostrou responsabilidade ao questionar a origem da imagem. Como citou fonte, ele está ileso, enquanto isso a Lola segue usando a imagem falsa de Marco Suriani, professor da Faculdade Pitágoras de Uberlândia, para dizer que Marco é Luciano. isto sim dá processo.

Anônimo disse...

Que foto falsa do Luciano Ayan? Não fiquei sabendo dessa história. Quer dizer que ele publicou o print falso de vingança? E algum de vocês postou um comentário aqui pedindo a retirada da foto? Porque a Lola sempre retira fotos inadequadas quando pedem. Não li nenhum comentário do tipo aqui no blog. Acompanho esse blog sempre e não fiquei sabendo dessa polêmica de foto do Luciano.

Anônimo disse...

Por favor apontar a caixa de comentários onde foi feita a reclamação da foto falsa, ou o print (sem editar) do email solicitando a retirada.

Anônimo disse...

Muito bom,ayan... Olha ai a fonte do seu print: uma página de facebook cheia de discurso de ódio que logo ali prega que "estuprar lesbica é questão de honra, glória e bem estar social"...

Anônimo disse...

É fácil para eles resolverem isso. é só lolaescreva@gmail.com enviar um email para lucianoayan@gmail.com e ambos devem discutir.

Esse negócio de 'print na página' vai dar mais trabalho, pois ninguém confia mais em ninguém, então os donos dos emails das páginas é que devem entrar em contato mútuo.

Anônimo disse...

Pedi um print do email, ou qualquer outra prova, de que foi solicitada a retirada dessa foto, porque falaram aqui que a Lola usou uma foto falsa e se "recusou" a retirar. Só que ninguém veio pedir isso pra Lola, pelo menos na caixa de comentários do post sobre o Luciano não teve nenhum pedido de retificação. Como estão falando então que a Lola "não se colocou a disposição para retirar a foto" se ninguém pediu isso pra ela? Então mostrem que foi solicitado por email e ela recusou. Porque isso é muito estranho, eu já vi a Lola retirar fotos dos seus posts por causa de pedidos nos comentários.

Anônimo disse...

Por que os comentários estão se resumindo a ibope aos trolls que propriamente ao post?

Seria melhor deixar no vácuo quem só quer chamar atenção e que não tem nada a acrescentar. Ou não? '-'

Anônimo disse...

é interessante o uso de critérios distintos, pois parece que lola não enviou emails pedindo retirada de imagem e mesmo assim o luciano se colocou a disposição para o contato em seu blog. temos aqui dois pesos e duas medidas. é melhor que vocês questionem lola sobre os contatos dela com ayan, e que os leitores do ayan façam o mesmo.

Paula disse...

Ótimo comentário,só que não.Ela conhece uma pessoa q é contra aborto e contra adoção e isso vira regra.
E isso de que crianças adotadas são sempre tratadas como lixo,é ridículo.
A lógica de vcs é incrível,se vcs acham q determinada pessoa vai sofrer pode matar a vontade,n precisa nascer,então todo mundo deveria ser abortado,n existe ninguém q n tenha sofrido algo.
E onde é que só mulheres são cobradas para usar camisinha?O que eu vejo é q tem babaca q n quer usar(assim como tem mulher) e tem mulher q aceita,depois joga a culpa no homem,como se tivesse sido forçada,dai vem o mimimi patriarcado me forçou.
E essa lenga lenga de que é raiva de mulher transar,já cansou faz tempo.Eu transo e sou contra aborto.
É impossível para vcs entenderem,mas ao contrário do que vcs dizem,um feto está vivo,é um ser humano em desenvolvimento,n interessa se ainda tem cérebro ou n,na hora q abortam,é uma vida e tem direitos,tanto é,que aborto é crime,pela lei toda vida deve ser preservada,muitas de vcs ignoram isso e insistem q a gente só tem direitos depois que nasce,"tá serto..."
Vocês tem q inventar e falar qualquer baboseira para poder abortar sem peso na consciência e fingir n fizeram nada demais.

Jonas Klein disse...

Anos 12:40

Agora não adianta mais chora, já esta provado que aquela imagem e falsa, o problema não a fonte o e conteúdo em si, o que interessa e isso.

Outra coisa quando você tem um site e usa ele para acusar alguém de alguma coisa, e não provas que aquilo e real, você abre espaço para ser ate processado, logo não e só quem fez imagem que tem que responder por isso, todos que publicaram esta imagem também podem responder perante justiça por isso.


Reven isso ai se Lola depois quiser ela pode apaga o comentário com link...


Por fim se Lola já ando acusando alguém sem provas ou publico alguma imagem falsa aqui, não e disto que estou tratando agora, além do mais toda pessoa que vitima de uma falsa acusação (quando se trata de crime), tem direito de recorrer a justiça, logo cada que vá procurar os seus direitos.

Jéssica disse...

Paula,

Certidão de óbito se tira quando pessoas morrem.
Certidão de nascimento é tirada quando pessoas nascem, e é um documento que confere direitos a essa pessoa.

Não se tira certidão de nascimento na concepção, nem de óbito em um aborto natural ou provocado.

Você sabe muitíssimo bem que o argumento de um feto ter direitos não faz sentido.

Anônimo disse...

Jonas, ainda não está provado que a imagem é falsa, é possível que seja. Quando você expõe uma imagem e diz que ela está sob contestação e aponta a fonte da imagem, não está afirmando que a imagem é real, então o caso enfraquece.

vc diz 'se Lola já ando acusando alguém sem provas ou publico alguma imagem falsa aqui, não e disto que estou tratando agora'


na verdade, deveria tratar do assunto, pois pode ser que Ayan tenha adotado as mesmas regras que a Lola, por exemplo Lola pode estar criando uma cultura de denuncia de pessoas por prints não validados, e Ayan pode até ser vítima dessa mania endossada por Lola.

Então o histórico da Lola de fazer isso vem ao caso sim.

Jonas Klein disse...

Bom agora sim eu vou tratar do assunto post.

Quanto a questão do aborto eu acho que isso só aceitável em quatro citações:

1 - a mulher foi vitima de estupro e engravidou.

2 - a gestação trás alto risco de vida para gestante.

3 - o feto tem anencefalia ou doença que trata a mesma consequência.

4 - foi usado um método anticoncepcional de eficiência comprovada, mas como tem nada 100% seguro, o anticoncepcional falhou.

Saindo destas situações, se você não quer ter filhos se cuide.

Quanto as três primeiras razoes para justifica o aborto no brasil, coisa já esta bem resolvida do ponto de vista legal, só caso de falha do anticoncepcional, que tem que se fazer uma legislação, para regulamenta aborto neste caso.

Anônimo disse...

Crime no pais subdesenvolvido Brasil, vc quer dizer.

Fode Bunda disse...

porra, gente, não fode. se foi o Ayan, Luciano Henrique na real, nem era pra ser levado em consideração. vocês provavelmente não conhecem ele de verdade.

procurem no Google:

''Luciano Ayan, de troll no Orkut à líder conservador''.

é um texto longo, muito longo, porem destroça completamente o Ayan.

ele usa um exercito de fakes pra comentar as groselhas dele.

pensei que vocês soubessem quem ele é.

Vivian S. disse...

Jonas, foi mal meu amigo, mas como proceder na situação 4? Eu tomo anticoncepcional há seis anos, se por acaso eu engravidar vou ter que chamar testemunhas que comprovem que eu faço uso da parada caso opte por interromper a gestação? Será que não vão me acusar de não fazer o uso correto e, portanto, a "culpa" é minha, não tenho direito? Ou a camisinha estourou, vão dizer: não soube botar, não segurou na pontinha, entrou ar, deu merda... como julgar o que é falha humana e o que é falha de eficácia do método? A menos em casos de ligadura e talvez DIU a culpa não recaia sobre a mulher, fora isso...

Anônimo disse...

Honrada pelo post!!! ;)

(ironia on) A Paula nos desmascarou!!! Admito, é exatamente isso que queremos - trepar com qualquer coisa que se mova e fazer um aborto por mês!!! Afinal, não consigo imaginar nada mais divertido e prazeroso!!! (ironia off)

Jonas
O que você propõe é impossível. Não há como comprovar tal coisa. E sinceramente acho que passar por uma gestação e criar um filho que não deseja é uma punição por demais severa e defenitiva por ter esquecido de tomar uma pílula.

Jane Doe

Anônimo disse...

Fode Bunda,

então vocês reconhecem que para a extrema esquerda é normal usar print screens fake para atacar oponentes políticos? pensei que vocês queriam reclamar pq Lola era vítima do mesmo recurso que vcs estão defendendo...

Mallagueta Pepper disse...

Tinha colocado essas perguntas em outro tópico, mas coloco aqui tb. Nenhum pro-vida foi capaz de responder satisfatoriamente. No máximo, dizem que é só opinião deles, como se opinião pessoal fosse verdade divina inquestionável e todo o restante da população mundial tivesse obrigação de mudar sua forma de viver só por causa disso.

1 - Quem te deu o direito de interferir no corpo e na vida da outra pessoa?
2 - Se vc faz tanta questão que essa criança nasça, por acaso vai fazer algo por ela?
3 - Vc vai alimentar essa criança, educar, pagar escola, médico, roupas, etc?
4 - Vc participa ativamente de alguma campanha de planejamento familiar?
5 - Vc trabalha no desenvolvimento de anticoncepcionais mais eficientes? Está fazendo algo pra que esses anticoncepcionais estejam disponíveis a toda população?
6 - Vc oferece a mulheres carentes alguma ajuda ou auxílio pra que elas possam ter seus filhos e criá-los decentemente?
7 - Vc faz alguma coisa pra que pais irresponsáveis ao menos paguem a pensão pra que a criança não passe fome?
8 - Caso vc não possa cuidar da criança, vc a encaminha pra um bom lar adotivo?

Agora a última pergunta: Vcs não querem que as mulheres abortem. Tá. Mas o que vcs fazem a esse respeito além de ditar regras na vida delas? Nada. Certamente nada. Vcs não fazem porcaria nenhuma, mas adoram ficar sentadinhos aí atrás do computador dizendo o que elas devem ou não fazer dos seus corpos e vidas, dizendo que elas devem ter o filho, arcar com as responsabilidades, blábláblá, quem mandou abrir as pernas, mimimi... mas é só isso que vcs sabem fazer. Querem apenas que o feto nasça pra punir a mulher por ter cometido o pecado de fazer sexo.

Paula disse...

Jéssica
E quando foi que eu falei em certidão? Disse que o feto tem direito a vida,tem direito de nascer,direito de existir.

Jane você simplesmente inventou coisas que eu n disse.
Falta de argumentos é foda!
Se vocês querem transar com qualquer um,direto e sair abortando,eu não sei,mas é óbvio
que inventam mil e uma baboseiras para fazer com q pareça q tem todo o direito de abortar.

Anon de 15:34,países desenvolvidos também fazer merda.
Que é certo e normal.

vibrannium disse...

Sua mãe deveria ter te abortado seu feto odioso...

Raven Deschain disse...

Só uma pergunta: se eu quiser sair dando a bunda todo dia e abortando toda a semana, o problema é de quem?

Mania idiota de se meter na vida e no corpo dos outros.

Paula disse...

Essas perguntas só mostram a desonestidade de vocês.

E a primeira pergunta já invalida todo o resto,deviam dizer isso a si mesmas na hora de acharem q podem abortar.

"Quem te deu o direito de interferir no corpo e na vida da outra pessoa?"

Não é o corpo nem a vida de quem aborta que acaba.

Pergunta 2 e 3,é de um coitadismo incrível,a responsabilidade é dos pais de cuidarem dos próprios filhos,mas n faltam programas sociais para ajudar,bolsa família por ex,colégios públicos,cursos técnicos de graça,tão reclamando do que?Vocês n vivem dizendo que o país está uma maravilha com o assistencialismo do PT?

4- Não e vcs certamente tb n,já que tudo que vejo vocês fazerem,é brandir que podem abortar quando quiserem,que tudo será resolvido. Bem hipócrita.

5-Claro né,qualquer um é capaz de criar anticoncepcionais e vc já inventou algum?
E camisinha é dada de graça,chega de vitimismo,quem n usa é pq n quer.

6´- Mesma resposta do 2 e 3

7- Nem existe lei que obriga homem a pagar pensão e prende se ele n pagar...
Essa funciona até com rico.

8-Não existem orfanatos,nem órgãos para cuidar de crianças carentes e abandonadas..

É tanta besteira... puta merda,com certeza tem gente que trabalha em mil e um projetos sociais e são contra aborto,eles devem ficar quietinhos também e engolir tudo que vcs dizem?
Vcs realmente pagam de madre teresa,inventam anticoncepcionais,a cura do câncer,combatem a fome no mundo...enfim,por isso todos tem q abaixar a cabeça para suas preciosas e importantíssimas opiniões.

Anônimo disse...

Sem falar que esse Ayan já perseguiu ateus antes, e a Lola é atéia...

Fode Bunda disse...

Anônimo disse...
Fode Bunda,

então vocês reconhecem que para a extrema esquerda é normal usar print screens fake para atacar oponentes políticos? pensei que vocês queriam reclamar pq Lola era vítima do mesmo recurso que vcs estão defendendo...

---------------------------------

vai te fuder, ignorante. quem disse que sou petista? ''voces'', que vocês? tu nem me conhece, cara. vai se fuder....

discordo de todas as baboseiras desse site, só que o Ayan é tão ridículo quanto isso aqui. é um bunda mole que quer aparecer, não fala merda nenhuma que preste...

Anônimo disse...

Eu não sei se rio ou se choro desse povo achando que descriminalizar o aborto vai fazer a mulherada abortar como quem troca de roupa. "Aí, amiga, transei com o boy semana passada sem camisinha, mas nem to preocupada pq qqr coisa é só submeter meu corpo a um estresse imenso que é fazer um aborto. Nada demais."

Fode Bunda disse...

Paula, eu aceitaria essa ideologia anti-aborto se:

1 - aborto fosse um problema social, como tráfico, e não é.

2- se fosse sua própria opinião, e não do teu pastor.

outra coisa, se um embrião é tão importante, eu quero ter uns 15 filhos e quero que vocês me sustentem, posso? já que a minha mulher não pode abortar e a igreja me proíbe de enrolar meu pau em látex.

D Stoffel disse...

5,5 milhões de filhos sem o nome do pai, nem precisa dizer, não querem usar camisinha e a mulher que se foda, as mulheres não podem aceitar de jeito algum fazer sexo assim. O estado quer quer a gravidez, em muitos casos de estupro a mulher espera a licença pra abortar e demora, e elas tem que ter o filho do estuprador porque a justiça é lenta e desumana.

Anônimo disse...

Raven dar a bunda n engravida n tem como abortar depois

Anônimo disse...

fode bunda ah vai caçar seus machos, eu hein que nome nojento.

Anônimo disse...

Anônimo disse...
Raven dar a bunda n engravida n tem como abortar depois [2]

Anônimo disse...

Miguxa,

"...é uma vida e tem direitos"

Como diria o Grande Lebowski, "essa é só a sua opinião." E infelizmente a do Estado supostamente laico-só-que-não brasileiro, que, diga-se de passagem, admite que o feto não tem lá tantos direitos assim, já que há diversas circunstâncias em que o aborto é legalizado. E a MINHA opinião é de que feto não devia ter direito algum até no mínimo 12 semanas. Faz o seguinte: não aborta não!

Raven Deschain disse...

Oras, então vc não tem com que se preocupar neh? Pode dar a sua a vontade sem correr o risco de precisar de um aborto, oras.

Anônimo disse...

Devo concordar com você, Paula.

Fode Bunda disse...

Paula (que deve ser Paulo)..

tu é confusa, hein?

é contra os Bolsa do PT e diz que o PT gosta de crianças vivendo na miséria porque dá voto, mas é contra o aborto que evita que essas crianças nessa situação existam?

pessoas como você querem controlar a vida dos outros sem conseguir cuidar da sua.

me responda, NO QUE TE AFETA uma mulher abortar? tu vai pagar? tu vai criar a criança?

outra, sexo anal não engravida, mas a igrejoca é contra também, ah não ser que você seja um coroinha....

Anônimo disse...

que comentário mais homofóbico. Pobres homossexuais.

Anônimo disse...

Queria que alguém que ainda defende o governo da Dilma que explicasse esses dados:

"No caso do Brasil, os dados da Cepal revelam o aumento da quantidade de brasileiros que vivem em situação de extrema pobreza, com uma elevação de 5,4% para 5,9% entre 2012 e 2013. Esse índice vinha mantendo uma constância de queda nos últimos anos, para se ter uma ideia, em 2005 estava em 10,7%, segundo critérios da Cepal.

Uma questão que chama atenção é que a situação se manteve estagnada em relação ao índice de pobreza, mas com aumento em relação à situação de indigência, isso mesmo numa situação econômica um pouco mais estável, o que esperar então de um momento de crise, com duros cortes no orçamento e previsão de redução do crescimento.

Se aumenta a pobreza aumenta a concentração de riqueza, infelizmente, não existem políticas efetivas para combater toda essa desigualdade. Pelo contrário, no caso brasileiro, o modelo econômico adotado pelo governo Dilma e aclamado pela chamada grande mídia e pelo grande capital, só vai causar mais pobreza e desigualdade"

https://www.facebook.com/IvanValentePSOL/photos/a.316625541715668.82338.194174003960823/924191274292422/?type=1&theater

Anônimo disse...

POHA tem que ser muito burro mesmo, já provaram que a imagem é fake e nego vem aqui de "mimimi não foi provado".

Então abre o twitter, pega um tweet que não tem nenhuma curtida e nenhum compartilhamento, e procura os ZEROS embaixo dele. NÃO TEM, NÃO EXISTE. O twitter só exibe a partir de 1, e no print FAKE tem ZEROS.

É FALSO, senta e chora

Anônimo disse...

Vamulá, mais uma vez...

Eu tenho um sobrinho. Ele foi planejado, desejado, esperado com muita ansiedade e amor. Meu irmão e cunhada decidiram por ele e partilham igualmente das alegrias e do trabalho hercúleo que é criar um filho. Eles são dois adultos estáveis emocional- e financeiramente, tem a família que os ajuda com a criança e MESMO ASSIM, tem dia que eles tem vontade de correr para as colinas gritando e chorando...

Um filho vira a vida de cabeça pra baixo. É uma transformação que, pra ser sincera, não sei se eu consigo dimensionar.
Se amando e desejando muito uma criança, as coisas as vezes fogem do controle, eu imagino o que não deve passar aqueles que se veem nessa situação, sem nunca ter desejado.

O que eu desejo como feminista é que as mulheres possam escolher se querem viver essa transformação ou não. Me parece muito mais cruel sujeitar um ser já nascido e senciente a uma mudança desse calibre do que abortar um feto não nascido e não senciente.

E sim, pela enésima vez - junto com a descriminalização deveria vir a educação e a prevenção.

Jane Doe

Anônimo disse...

Na foto da campanha argentina, o fato de terem colocado a modelo nua é bem simbólico de como os machistas pensam na mulher. Ou ela é incubadora ou é objeto sexual. Ela não pode ser sujeito nem ter vontade ou desejos próprios, ou é boneca inflável ou é incubadora. Pró-vidas são as criaturas mais nojentas que já rastejaram na face da Tera.

Paula, quer dizer que você tem o direito de falar por todos os fetinhos? Todos querem nascer, viver, procriar pra espalhar miséria pela Terra? MENTIROSA! Eu não queria nascer, preferia ter sido abortada, mas graças a esse seu discurso estúpido "mimimi, o fetinho tem direito de nascer, ele quer viver, suas monstras, mimimi" eu tive que nascer e fui obrigada a viver nesse mundo de merda pra conviver com gente cheia de merda na cabeça como você. Minha vontade é ir aí te dar um tiro, sua desgraçada. Você usurpou meu direito de não nascer, de não existir nessa merda de mundo e não ter que conviver com gente asquerosa como você. Mentirosa desgraçada.

Fode Bunda disse...

fode bunda ah vai caçar seus machos, eu hein que nome nojento.
-------------------------------------

fode bunda é coisa gay? então mulher não tem bunda? que foda, eu não sabia....

não caço machos porque não gosto de machos....

e nojento porque? tem nojo de anal? vocês são muito reprimidos...

ah, vai ver que não pode ler bunda e fode porque é ''pecado''...

Anônimo disse...

Mallagueta, seu comentário não podia ser melhor.
E porque o ego do tamanho do mundo não deixa admitir, é mais fácil partir pro "ataque pessoal", não é vibrannium?

Camila

Anônimo disse...

Quem sabe você adota todos os rejeitados do mundo então, Paula. Oh, mas eu me esqueci, não é problema seu, né? É da "piranha" irresponsável que deu pro cara sem camisinha, e agora quer se livrar das suas obrigações como mulher.

Camila

Anônimo disse...

pra mim fode bunda é cois de gay sim, duvido que se seu nome fosse bunda fodida se não iam te chamar de gay.

pior que viado é só encubado renegador do feminino, quem renega o feminino é gay e ponto final.

lola aronovich disse...

Oi, gente boa! Como vcs devem ter notado, eu estava viajando. Fui pra Beberibe na 5a, dia 2 de abril, a uma da tarde, e voltei hoje, domingo, às duas. Qual não é minha surpresa ao encontrar MIL TUÍTES (sério, eram mil tuítes), a maior parte me xingando? E por algo que eu não disse? Eu não tuitava desde quinta, quando viajei. No hotel onde fiquei em Beberibe, o Bouganville, a internet estava fora do ar. Só funcionou na quinta. Por isso, nem acompanhei. Não chegava perto de um computador desde quinta. O tuíte evidentemente é fake. Eu nunca falaria algo assim. Sem falar que o tuíte tem um 0 do lado, o que não existe. Enfim, vou escrever um post sobre isso, porque é mais um desses ataques que sofro. E vou ver se vale a pena processar algumas pessoas, como o Luciano Ayan (que sabia que era fake e fez post mesmo assim; aliás, é o que, o décimo post que ele escreve contra mim?), o tal de Edmilson Papo 10, que foi quem mais divulgou essa calúnia no Twitter, e a página no FB "Esquerdismo é doença mental", que tem o dedo dos mascus sanctos...

Ci disse...

Eu também não vi fonte nenhuma quando entrei e vi comentários horríveis a respeito do falso Twitter. Provavelmente, viram que era falso e agora botaram a fonte.

Anônimo disse...

"Junto com a descriminalização deveria vir a educação e a prevenção."

É o que eu sinceramente gostaria que os antiaborto entendessem. Aborto não é crime nem um hobby doentio, como gostam de colocar - é questão de saúde da mulher.

Camila

Anônimo disse...

Então quando voces homens admitirem que gostam de dar a bunda a gente conversa.

Essa homofobia e misoginia pra mim não me serve, eu não sou reprimida agora mulher que não dá a bunda é e.t e homem que dá é viado, tratem com normalidade e será normal. Não somos obrigada a agradar seu pau que não curte nosso outro lábio

Ci disse...

Quer dizer que só quem transar com qualquer um é que aborta? E esse bando de mulheres casadas que não querem ou não tem condições de terem mais filhos?
Como dizem mesmo, é para punir a mulher, afinal trepou por aí, agora aguenta o castigo. Afinal, o filho é visto como a punição, por ter feito o sexo, por isso não querem que ela aborte.

D Stoffel disse...

Lola eu nem comentei essa idiotisse, teve gente que perdeu tempo. Tá na cara que é mentira não me surpreende.

lola aronovich disse...

E pra quem está querendo que eu fale com um escrotossauro como o tal do Luciano Ayan, sorry, não tem diálogo com reaças que divulgam e justificam sites de ódio. Em todos os posts que escreveu contra mim, ele mendiga minha atenção. Única vez que "falei" com ele foi hoje, pelo twitter, em que escrevi pra ele algo como: "Vai entrevistar o Emerson e esqueça que eu existo. Vc é tão doente quanto os mascus que defende".
Minha "conversa" com ele será através de processo, se eu tiver paciência de processar alguém...

Raven Deschain disse...

Ue e mulher que gosta de dar a bunda é oq? Veada?

Gostei. O Fode Bunda (nick) não é homofóbico. Mandar o cara ir dar a bunda, é.

Além do mais, estamos falando de aborto aqui. Dá pra esquecer a bunda alheia?

Anônimo disse...

é raro né fia.
E Pra mim ele é homofóbico também aposto que tem medo de ficar de 4, ENQUANTO sexo não for equalitário, eu terei preconceito com esse tipo de homem é minha opinião.

D Stoffel disse...

Também acho tá pra nascer um homem que admita que sente prazer ali aos quatro ventos, e claro porque ser passivo é papel "único exclusivamente" da mulher,
Ninguém dá a escolha da mulher gostar ou não, se o homem gosta ela tem que "gostar", se o homem não gostar ou não deve gostar ela não deve, do contrário sera ninfomaniaca, louca, nojenta...

D Stoffel disse...

Mudando esse assunto estou feliz lola por ter voltado pensei em te fazer alguma perguntas, sobre feminismo, que eu venho me indagando.

Fode Bunda disse...

obrigado, Raven.

mais uma contradição de vocês.

''Bunda é preferencia nacional''.

''Homens não podem ver uma bunda bonita que já ficam loucos''.

''Até mulheres admiram uma bunda bonita''.


''Fode Bunda é coisa de gay''!

tu come merda em casa, velho?

quando que eu disse que renego uma buceta? Não posso gostar de bunda de mulher? tem que escolher? ou come um outro, deve ter uma clausula contratual...

''se fosse bunda fodida seria gay''

não me diga, Sherlock. sim, sendo homem comerem minha bunda seria eu gay, comer bunda de mulher me torna gay?
que confusão do caralho....

é o que eu digo, querem controlar a vida dos outros sem nenhum sentido... não conseguem nem argumentar...

Anônimo disse...

Ah Raven..... delícia.....


Carlos

Anônimo disse...

bumbum é preferencia nacional e daí?
mulher tbm admira uma bunda.
e mulher com uma cinta de caralha enfiando no teu cu tu deixa? não falei de homem sua anta

Anônimo disse...

Lola, como você prova que o Luciano sabia que era fake e fez post mesmo assim? vc sabia que a imagem do Marco Suriani, que vc postou como se fosse do Lucinao, não é dele?

Anônimo disse...

Raven, eu não esqueço da sua.

Carlos

Anônimo disse...

Lola vc não merece palmas, mas o Tocantins inteiro.

Tem que meter o processo SIM! E se esse Luciano Ayan vier reclamar que citou fonte no blog dele, ele citou sim mas só depois de dois que a notícia foi publicada, só depois que já tinha viralizado e as pessoas te xingando. Aí o covarde ficou com medo de levar processo e decidiu citar a fonte.

PROCESSO NOS 3 SIM!!!!

Anônimo disse...


Homem brasileiro é esquisito ainda bem que moro fora

Ci disse...

Processa Lola! E No processo, pede que ele escreva uma retificação, se desculpando por publicar um posto mentiroso.

Raven Deschain disse...

Haha prazer. Raven Deschain, gosto de videogame, Stephen King e dar a bunda.

E vc?

*obs: nem homem, nem mulher tem a obrigação de dizer suas preferências sexuais aos 4 ventos. Isso seria ridículo.

Fode Bunda disse...

'''bumbum é preferencia nacional e daí?
mulher tbm admira uma bunda.
e mulher com uma cinta de caralha enfiando no teu cu tu deixa? não falei de homem sua anta'''

nunca experimentei. e nunca surgiu isso também.
''caralha'', e o buceto tem também?

ah, então igualitário é isso? pra comer uma bunda é obrigado a dar a bunda?

e no caso da buceta? eu não tenho buceta pra ser comida, como fica?


é ridículo essas pessoas quererem ditar como os outros devem viver. eu tenho que pedir autorização pra você pra trepar?

Anônimo disse...

Oi Anon 17:54. Sabe, entendo o que você disse, e me sinto exatamente do mesmo jeito. Exceto que não quero dar um tiro na cara da Paula nem acho ela desgraçada. Penso que ela apenas não considera que as mulheres tenham direitos sobre seu corpo, e sim, ela está errada. Mesmo que a lei diga o contrário.
Ela não entende que pessoas como nós não pediram pra nascer coisa nenhuma, e que seria melhor se nossas mães tivessem o direito legítimo de seus corpos, sem a pressão da sociedade, nem religião alguma que as fizesse pensar o contrário. Seria muito bom se elas e nós fossemos livres. E pior que nem direito ao suicídio nós temos - pq isso afetaria desastrosamente a vida de quem amamos, e pessoalmente, se ainda estou aqui é por causa delas.
Eu sou a prova de que o aborto deveria ser descriminalizado, e como a Jane Doe disse, todo mundo tivesse acesso a educação sobre isso, e meios seguros de prevenção à gravidez.
Mas pessoas como minha mãe não contaram com nada disso. E foram obrigadas a parir porque esse é o "privilégio de ter uma vagina e um útero" - está em nossas mãos, mulheres, o destino da Humanidade. E não temos o direito de faltar com nosso único objetivo de vida - perpetuar a espécie humana a qualquer custo. Só que não. Isso não está certo, mas continua sendo uma realidade bem cruel.
Então, é por isso que estou aqui. E ninguém perguntou se eu queria ter nascido - porque é impossível um feto decidir. E se minha mãe também estivesse livre de pressões e opressões sociais, ela poderia ter abortado e me poupado de ter sido abusada sexualmente por meu pai aos 10 anos. Assim eu não estaria isolada dentro de mim mesma desde a infância, buscando nos outros uma razão pra continuar, e desejando que aqueles potes de creme que prometem RECONSTRUÇÃO E FORÇA aos cabelos, pudessem oferecer isso pra minha alma também.

Camila

D Stoffel disse...

Raven ele acabou de dizer aqui, e vc tbm, eu tô falando se ele falaria tão facilmente que adora dar, ou fio-terra mas deixa pra lá.
Eu tenho outra visão do sexo se um homem "não pode" fazer algo porque é papel de mulher saiba que ele acha inferior, ou coisa de gay.

Raven Deschain disse...

Sim sim Stoffel. Até aí concordo com vc. Mas não é isso que o cara tá dizendo. Nem eu.

Anônimo disse...


nem é obrigado mas se nota uma resistência do homem assumir que gosta e querer provar com mulheres bingo normalmente dão a putos/putas e travas e tem medo de inverte os papeis as + vezes a mulher quer comandar.
aff n seja escroto se voç tivesse buceta saberia o que eu falo

Ci disse...

Processa Lola! E no processo, pede a retificação do post mentiroso , com pedido de desculpas.

D Stoffel disse...

Se eu gostasse eu seria, como se fala versátil , o homem tem que provar também.
Tá na cara que ele é IDIOTA, daqueles que acha que a obrigação da mulher é servi-lo porque ele é homem, esse tipo de homem eu conheço, quero distância, não defenda esse MASCU. alias ele deveria ser banido como outros trolls vc acha que esse apelido não é de troll.

Fode Bunda disse...

D Stoffel, Raven e Anonimo.

vamos lá:

1 - não dou a bunda porque não gosto, não por achar humilhante, não sinto prazer no rabo, não faço varias coisas na vida porque não gosto. você come algo que nao gosta? assiste ou vai a lugares que nao gosta? porque no sexo tem que ser diferente?

2 - não obrigo mulher nenhuma a nada, se não gosta, não gosta. respeito pra ser respeitado.

3 - sou podólatra, adoro pés. lambo, chupo, cheiro, fico submisso, literalmente aos pés da mulher, faço por puro prazer, e não por achar que tenho obrigação de me ''submeter'' por igualdade ou algo assim.

4 - não gosto de BDSM em que a mulher é a ''vitima'', gosto de ser dominado, da mulher no poder, a mulher pode cuspir na minha cara, me dar tapa, fazer o que quiser, adoro isso....

mas, ainda assim gosto de anal, tenho paixão pelas bundas delas, e não faço pra ''humilhar'' ninguém, isso é nojento. como qualquer humilhação...

é preciso diferenciar prazer submisso e humilhação forçada. imposta....

Paula disse...

Paulo? Muito lindo ver como o feminismo luta para q todas as mulheres possam se expressar....
Não sei onde eu disse que tenho religião,n tenho nenhuma e pasmem,sou contra aborto.
Falaram em piranha,palavras suas colega,para mim mulher que transa n é piranha,senão,eu seria uma.
Homem e mulher tem q assumir o filho que fizeram.
Assistencialismo ajuda mas n resolve o problema,tá mais do que óbvio,anos de bolsa família e milhões ainda precisam dela.

Anônimo disse...

não gosta já provou? pelo menos, pode se surpreender, não obriga aposto que elas pedem sqn, você é que deve ir logo empurrando esse pau fedorendo pra baixo, otário nem pra ser homem voce serve
vaza daqui.

Raven Deschain disse...

Não acho que ele seja troll, Stoffel. Acho ele bobo, mas não troll.

Anônimo disse...

Adorei a postagem, mas tirem os trolls daqui, aqui não é sexoterapia, pra ficar falando o que gosta ou não.
zzzzzzzzzzzzzz

Fode Bunda disse...

como você sabe? você nem me conhece pra falar isso?

não sirvo pra ser homem? por ser podolatra? estou me rebaixando?

que irônico. ou me acusas de forçar sexo ou nao sou homem de verdade...

o que queres?

Anônimo disse...

O cara atualizou a página dele de novo, dessa vez se fazendo de vítima. Aquele textinho xingando a Lola e os esquerdistas no começo foi apagado, pra no final ele dizer é muito ético e a Lola que é sem caráter. Piada.

Mallagueta Pepper disse...

Paula, será que vc não consegue entrar num debate sem agredir e jogar pedras? Ah, tá. É pedir muito pra um pro vida. Esqueci.

Onde, exatamente, essas perguntas mostram desonestidade?

Não é o corpo nem a vida de quem aborta que acaba.

Mas é no corpo da mulher onde o feto se desenvolve e tira os nutrientes. Por um tempo, ele fará parte do corpo dela sim, logo ela tem pleno direito de decidir se a gravidez continua ou não.

Pergunta 2 e 3,é de um coitadismo incrível,a responsabilidade é dos pais de cuidarem dos próprios filhos

Responder que é bom, nada né? Parte pra agressão, pro deboche, pra política, mas resposta mesmo não tem. Foi como eu disse antes: nenhum pró vida consegue dar uma resposta decente a essas perguntas.

Não e vcs certamente tb n,já que tudo que vejo vocês fazerem,é brandir que podem abortar quando quiserem,que tudo será resolvido. Bem hipócrita.

Hipócrita, neném, é querer dizer o que a pessoa deve ou n~]ao fazer do corpo dela, mas ao mesmo tempo brandir e rosnar que é ela quem deve se virar com as consequencias enquanto vcs ficam de braços cruzados cagando regra na vida dos outros bem aí no conforto das suas casas. Isso, neném, é hipocrisia. Simples assim.

Claro né,qualquer um é capaz de criar anticoncepcionais e vc já inventou algum?

Não, mas pelo menos eu não fico dando uma de hipócrita cagando regra na vida de ninguém. Eu tenho minha própria vida pra cuidar, saca? Trabalho, estudo, vida pessoal, lazer, diversão, cuidar do meu bem-estar... não me sobra tempo pra cagar regra a torto direito.

Camisinha é dada de graça? Ah, sim... tão simples e fácil uma mulher ir pegar no posto de saúde sem sofrer julgamentos de ninguém...

Mallagueta Pepper disse...

Nem existe lei que obriga homem a pagar pensão e prende se ele n pagar...

Deixa a titia contar um segredinho pro nenenzinho que ainda não sabe nada da vida:

1 - O homem pode sumir pelo mundo.
2 - A pensão é baseada no que consta na carteira de trabalho dele. Se o cara ganha 10000 por mês, mas na carteira consta só um salário mínimo, adivinha qual valor irá valer? Pois é.
3 - Mesmo quando o cara é forçado a pagar pensão, ele pode muito bem pagar um mes, atrasar outro (ou vários) e quando ver que a mulher poderá entrar na justiça, ele paga tudo e fica quites. Só que isso atrapalha um monte a vida dessa mulher, que muitas vezes acaba dependendo da pensão pra alimentar o filho.
4 - As vezes o sujeito não paga direito, paga só uma parte e a mulher acaba não denunciando pq não quer ver o pai do filho dela na cadeia.
5 - Tem aqueles que ao invés de dinheiro, dão roupas, calçado, etc. mas não botam um único centavo na mão da mulher. O que acontece com isso? O filho tem roupa pra vestir, mas a geladeira está praticamente vazia. Crianças precisam de comida, sabia? Não? Pois é.

Não existem orfanatos,nem órgãos para cuidar de crianças carentes e abandonadas..

Ah, sim... orfanatos lindos e maravilhosos iguaisinhos os da novela Chiquititas, né? Onde as crianças vivem felizes, cantando e brincando o dia inteiro, vestindo roupinhas lindas e participando de muitas aventuras. Nossa, que beleza! Sem falar da facilidade que é adutar uma criança. As mais velhas e de pele escura então, arrumam pais adotivos num piscar de olhos! Que mundo perfeito, meldels!

Vcs realmente pagam de madre teresa,inventam anticoncepcionais,a cura do câncer,combatem a fome no mundo

Não, pobre criancinha mimada e birrenta que não aceita ser contrariada. Ninguém aqui está pagando de madre teresa. Quem acha que as proprias opiniões são preciosas e importantíssimas são vcs, os pro-vidas que se veem no direito de cagar regras sobre o corpo e a vida das mulheres.

Vê se cresce, menina, e entenda que o mundo real não é esse lindo conto de fadas que vc inventou na sua cabeça. O mundo costuma ser cruel, sabe? Nem todos tem as mesmas oportunidades, muitos são excluidos, passam fome, sofrem violencia, abandono, descaso. Oh, isso dói né? Eu sei que vc deve estar desolada ao saber que o mundo não é como os desenhos da Disney que vc assiste, mas alguém precisa te mostrar a realidade.


E antes que vc vá chorar pra mamãe falando que a Mallagueta foi malvada e cruel, lembre-se de que só estou retribuindo o tratamento que vc está me dando. Quer educação? Quer ser bem tratada? Faça por onde. Minha mãe me ensinou a ter educação sim, mas com o tempo fui aprendendo que não tenho obrigação nenhuma de ser educada com gentinha grossa e ignorante que nem me conhece e já vem me dando patada.

Beijinho nesse coração amargo.

Anônimo disse...

Detalhe que ele colocou: atualizado em 05/04/2015 às 15:04.

Às 15:04 meu toba, isso foi agora de noite, passei a tarde acompanhando o site. Deve ter colocado esse horário pra se eximir de alguma coisa, tem carta na manga aí.

Mallagueta Pepper disse...

É muito fácil, moleza, mamão com açúcar gentinha vir aqui falar em coitadismo e similares sendo que eles vivem em suas vidinhas confortáveis sem ter que preocupar em criar um filho não planejado, sofrer julgamentos, condenações, ver a criança passando fome todos os dias e muitas vezes nem contar com a ajuda do pai.

É muito fácil apontar o dedinho sujo pra essas mulheres e posar de santa, já que nunca passou por nada parecido e não sabe o que se passa dentro dessa mulher.

É ultra-fácil dizer que a mulher devia arcar com as consequências dessa gravidez não planejada, já que essa pessoinha não terá que desembolsar um único centavo pra alimentar a criança. E tb não passará pelo sofrimento de vê-la passar fome.

É moleza dizer que existem zilhões de métodos anticoncepcionais, mas não entender que nem todos estão acessíveis e muitas vezes as pílulas oferecidas nos postos não são de boa qualidade. Tb é moleza fechar os olhos pro fato de que nem todo mundo recebe educação sexual decente em casa e na escola.

É muito fácil bater o pé e gritar feito criancinha mimada falando que é fácil dar pra adoção e pronto. Pessoinhas assim devem achar que todo orfanato é igual o da novela Chiquititas, né? Acorda pra vida, criança!

Mais fácil ainda é sair dando coice em todo mundo e ofender ao invés de argumentar. Depois vai sair chorando por aí falando que foi maltratado. Claro, somente as criancinhas mimadas podem debochar e maltratar, mas quando recebem o mesmo tratamento, correm chorando pro colinho da mamãe que é mais quente.

Acorda e para com esse umbiguismo! O mundo não gira ao redor das suas crenças e opiniões! As outras pessoas não são obrigadas a viver a vida delas de acordo com seus desejos e caprichos. Aceita isso que dói menos!

Anônimo disse...

"E quando foi que eu falei em certidão? Disse que o feto tem direito a vida,tem direito de nascer,direito de existir."

Segundo a SUA opinião, portanto, quando a senhorita ficar grávida, não aborte! Agora não encha o saco de quem não vê problema nenhum em interromper o início de uma gestação. Ô gente chata, viu.

Anônimo disse...

Ah, Camila, você é muito melhor do que eu. Embora eu não tenha realmente nenhuma intenção e atirar na Paula não tenho papas na língua na hora de repudiar esse argumento ridículo baseado na "vntade de viver" do fetinho e menos ainda pra detonar gente que usa esse argumento mais que inválido. Desejo-lhe toda a força do mundo e que você possa se encontrar novamente.

Paula disse...

Mallagueta
Onde é que suas perguntas foram na base da educação? Ironizar,"mimimi" e ainda cagar regra sobre o porque de alguém ser contra aborto para validar o discurso de vcs, é de um educação incrível...Siga o que vc mesmo está dizendo.
De qualquer forma,fale como quiser,que eu to pouco me lixando,n me ofende mesmo.
Sim,vcs pagam de madre teresa,só faltou falar que alguém só podia emitir sua opinião sobre aborto se já tivesse semeado a paz no mundo,como se vcs fizessem coisas extraordinárias pela humanidade.
Tem homem canalha mesmo,mas se a mulher n quer procurar a justiça,a culpa é de quem mesmo?
Essa de que o homem sai correndo para pagar tudo quando ameaçado de ir preso,ao contrário de vc n vou falar nada,já que n pago de vidente,mas já vi varias noticias de homens sendo presos por isso,inclusive famosos.
E desde quando isso é desculpa para poder abortar?
Quanto ao orfanato,com base em que vc afirma q todos são uma porcaria?,
Abortar não vai resolver os problemas q existem,n tem sentido o que você está falando.
Não sei se vcs percebem mas simplesmente estão dizendo que abortando inúmeros problemas no mundo vão ser resolvidos como mágica.
Loucura no mínimo.

Anônimo disse...

Mulher deveria poder abortar pelo motivo que fosse, por mais fútil que seja. Eu não acho de maneira alguma que fetos deveriam ter direito a nascer se essa não fosse a decisão da mãe. Eu não teria o menor peso na consciência ao fazer isso.

Anônimo disse...

tem camisinha de graça,pílula de graça,camisinha de 2 reais! mas ninguém tem acesso... dai engravida,a mulher ou o cara arruma 500 para abortar com remédio ou ainda mais grana para aborto clandestino.
conta outra.
inúmeras pesquisas dizendo que o povo n se previne,n por falta de acesso e informação e sim pq n querem.
falta as pessoas terem mais responsabilidade e vergonha na cara.
lembrei até de uma garota numa reportagem dessas,foi numa festa,conheceu o cara,foram transar,viram q n tinham camisinha e fizeram assim mesmo,pq n deu para aguentar,era inevitável,seguiram o embalo,blablabla,se ela tivesse engravidado,iam falar que "aconteceu",as pesssoas cagam e andam,nem com doenças se preocupam.

Rosanna Andrade disse...

Ai, essas discussoes rasas me contam.

Pró-vidas: UM DESAFIO!

QUANTAS FEMINISTAS VCS CONSEGUEM ENCONTRAR QUE DEFENDEM A LEGALIZAÇÃO DO ABORTO E QUE SÃO CONTRA EDUCAÇÃO SEXUAL E/OU MÉTODoS CONTRACEPTIVOS????

Valendoooo...

Rosanna Andrade disse...

Já adianto a resposta. Vcs não vão encontrar nenhuma que defenda essas atrocidades.

Quem geralmente eh contra essascoisas são os fundamentalistas mais atrasados... e justamente são contra o aborto tbm.

Entendam, nem todo mundo tem acesso a educação sexual (a gente gostaria que tivesse, mas...), métodos contraceptivos podem falhar (todos tem um indice de falha, que é maior - via de regra - do que o do "uso real" dado pelo fabricante). E sim, as pessoas erram. Podem esquecer um dia. E nem por isso devem ser punidas com um filho indesejado.

Se acham o aborto uma coisa assim tão horrível, defendam a ÚNICA estratégia capaz de reduzí-los: a legalização.

Estudem, porra!

http://estudamelania.blogspot.com.br/2012/09/estrategias-para-prevencao-do-aborto.html

Rosanna Andrade disse...

Ah, e mais uma coisa.

Eu fui uma filha não planejada, porém desejada a partir do momento que minha mãe soube da gravidez.

Se por um momento eu pensasse que ela n me desejou, ou que quis me abortar, eu ficaria muito infeliz.

Se minha mae quisesse ter me abortado, eu preferia que ela o tivesse feito. E nem eh pq minha vida eh horrivel nem nada, pq nao eh.

Se a minha mae quisesse ter me abortado, eh pq ela nao estaria se sentindo pronta para assumir um filho naquele momento. E estaria tudo bem.

Eu nem ia ficar sabendo, afinal n teria senisciencia ainda. Nesse universo hipotetico, minha mente jamais chegaria a existir, entao pra mim, tanto faz.

Mas pra ela nao. Afinal, ELA eh seria o ser formado e senisciente em questao.

E nao me venham falar em vida. Vivas todas as celulas estao, incluindo os ovulos guardadinhos e os espermatozoides no saco do meu pai. Nem por isso a gente deixa de jogar celulas vivas fora aos montes.

Ludmila Marques disse...

Muito bem Malagueta!!! Fiquei sua fã!

Rosanna Andrade disse...

"lembrei até de uma garota numa reportagem dessas,foi numa festa,conheceu o cara,foram transar,viram q n tinham camisinha e fizeram assim mesmo,pq n deu para aguentar,era inevitável,seguiram o embalo,blablabla,se ela tivesse engravidado,iam falar que "aconteceu",as pesssoas cagam e andam,nem com doenças se preocupam."

Nos países onde o aborto é legalizado até a 12a-20a semana, isso n tem a menor importancia. A garota poderia abortar e ponto.

Vc defender que esse caso é mais condenavel que algum em que a camisinha estourou, o anticoncepcional falhou ou mesmo se a mulher foi estuprada, só mostra que a razão é realmente punir a sexualidade da mulher.

Do ponto de vista do embrião, não faz nenhuma diferença como ele foi concebido. Para quem defende a "vida" do embrião, é vida de qualquer jeito.

Mallagueta Pepper disse...

Onde é que suas perguntas foram na base da educação?

E onde as minhas perguntas te maltratam diretamente?

Mallagueta Pepper disse...

Mais uma vez: é muito fácil vir gentinha que nunca passou dificuldade querer apontar o dedinho sujo pros outros, como se tudo fosse fácil, lindo e purpurinado como nos desenhos da Disney. Nem sei por que perco tempo com gentinha mimada. Sei lá, as vezes tenho a tola esperança de que um dia essas pessoas tirem os olhos do próprio umbigo e olhem ao seu redor, mas acho que estou sonhando alto demais.

Fode Bunda, um apaixonado e não um troll disse...

pra foder de vez com os
hipócritas pró-vida....


se alguém se machuca mesmo de que de forma proposital... e nisso se fere gravemente, ela tem total direito de ser atendida em hospital publico.. até criminoso tem direito disso na lei...

então, porque mesmo que não se previna, porque uma mulher não direito a abortar? só quando vocês decidirem que podem?

espero argumentos....

Jonas Klein disse...

Vivian S.

Ate e boa a sua pergunta, acho que talvez através de um exame de sangue talvez de para provar que a mulher usou anticoncepcional, caos este seja um remédio, se ao de para provar assim ai já fica mais difícil, mas quando se trata de camisinha ai assim coisa já complica mesmo.


Aproveitando que to por aqui ja que assunto ta rendendo ainda, eu vou fazer duas perguntas.

1 - Não seria bem mais inteligente o vocês orientarem as mulheres a jamais aceitar ter relação sexual, sem usa um método anticoncepcional, do que defender o aborto ao estilo libero geral?

2 - se vocês acham justo que uma mulher tenha o direito rejeitar um filho que ela não quer ter fazendo um aborto. Mas se homem não quiser ser pai, não seria justo que este também tenha direto de rejeitar legalmente, quem ele não quer como filho?

Se alguém aqui responder não, eu pergunto onde esta coerência de vocês, pois assim como as mulheres tem as suas razoes para rejeitar um filho, homens também tem lá as suas razoes para isto.

E por gentileza respostas educadas tá, pois eu não tenho intensão de ofender ninguém aqui.

Anônimo disse...

Não, não sou melhor que você. E entendo o que vc quer dizer, não quis te criticar pela forma agressiva com que se referiu a Paula. Tem horas que sinto uma raiva imensa e gostaria de por pra fora, e pessoas conservadoras geralmente me desafiam a isso com suas falácias tão mentirosas como suas visões de vida, que se resumem ao mundinho privado delas.
Essas pessoas não entendem nada do que é a vida, apenas reproduzem o que ensinaram como certo pra elas. Essas pessoas tem medo de questionar, de ouvir a opinião dos outros, de olhar sob a perspectiva do outro, pq isso é uma ameaça aos seus conceitos formados.
Vivi numa família muito conservadora, e sabe, essas pessoas tem tanto medo... acho que tanto quanto eu, mas por motivos diferentes. Porque enquanto elas temem que as coisas mudem, eu temo que elas fiquem sempre do mesmo jeito.
Beijos, e obrigada pela força.

Camila

Anônimo disse...

1 - Não seria bem mais inteligente o vocês orientarem as mulheres a jamais aceitar ter relação sexual, sem usa um método anticoncepcional, do que defender o aborto ao estilo libero geral?

Mas já fazemos isso E defendemos o aborto, uma coisa não exclui a outra.

2 - se vocês acham justo que uma mulher tenha o direito rejeitar um filho que ela não quer ter fazendo um aborto. Mas se homem não quiser ser pai, não seria justo que este também tenha direto de rejeitar legalmente, quem ele não quer como filho?

Pô, mas isso já foi respondido tantas vezes... Aborto deve ser um direito da mãe, porque é no corpo dela que o feto se desenvolverá por meses. Pensão é um direito do filho, por isso o pai deve pagá-lo, mesmo não querendo. O primeiro se refere à mãe, o segundo ao filho.

Raven Deschain disse...

Jonas, sobre o seu número 2, eu digo não. Não.

E não mais uma vez.

É muito diferente uma criança viva, nascida de um feto. Feto não tem senciência. Feto não sabe quem vive e quem morre. Feto não entende porra nenhuma e nem fica se perguntando: mas pq a merda do meu pai me largou no mundo?

Crianças nascidas sim. Crianças nascidas sofrem.

Anônimo disse...

Feministas definitivamente não sabem a diferença, entre o início de uma vida, e o fim.
E insistem Em desumanizar o feto e embrião humano, como se fossem tirar um cravo, ou uma espinha, e não abortar o desenvolvimento de um ser humano. Direito que todos aqui tiveram um dia.

Cão do Mato disse...

Agora eu entendi: a mulher não pode ser obrigada a levar a gravidez adiante, mas o homem pode ser obrigado a assumir um filho que ele nunca quis ter.

Mallagueta Pepper disse...

1 - Não seria bem mais inteligente o vocês orientarem as mulheres a jamais aceitar ter relação sexual, sem usa um método anticoncepcional, do que defender o aborto ao estilo libero geral?

A) Anticoncepcionais falham.
B) Muitas vezes o homem se recusa a usar camisinha, diz que tira a sensibilidade, é ruim, atrapalha, etc. e pressiona a mulher a fazer sem o preservativo. Nem todas são fortes e empoderadas o suficiente pra bater o pé e dizer não. E a mulher, por medo de perder o homem, dependencia emocional e outros fatores acaba cedendo.

2 - se vocês acham justo que uma mulher tenha o direito rejeitar um filho que ela não quer ter fazendo um aborto. Mas se homem não quiser ser pai, não seria justo que este também tenha direto de rejeitar legalmente, quem ele não quer como filho?

A pensão é pro filho. PRO FILHO. A decisão de abortar ou não deve ser da mulher porque o corpo é dela. Mas se o filho nascer, ele será um ser humano independente com necessidades a serem supridas, entende? Uma vez que esse filho nasceu, o pai terá que assumir a responsabilidade por ele.

Já sei o que vc vai dizer: que é totalmente cruel, injusto, calamidade, horror dos horrores, o fim do mundo uma mulher escolher sozinha e o homem ter que acatar a decisão dela. Mas não tem jeito. Se deixar que o homem tb decida, quem terá a palavra final caso ambos discordem?

Se essa palavra final for dada ao pai da criança, o que será feito com a mulher caso ela não queira levar a gravidez adiante? Irão amarrá-la em uma cama até o dia do parto pra evitar que ela aborte? Vão forçá-la a levar essa gravidez adiante? Vigiá-la 25h por dia? Levá-la a força até a maternidade pra ter o filho?

E se a mulher quiser levar a gravidez adiante e o homem não? Vão arrastá-la até uma clínica de aborto e obrigá-la a fazer o procedimento a força? O cara vai dar socos e chutes na barriga dela até causar o aborto (acredite, isso acontece)? Entende agora por que a palavra final tem que ser da mulher?

Pois bem. Tem uma forma de amenizar isso. Usar camisinha corretamente (e comprar preservativos de boa qualidade) já é uma grande ajuda. E tb pressionar o governo, autoridades, sei lá pra que lancem no mercado a pílula masculina. Isso tb seria ótimo. Vcs usam a pílula, a camisinha (que tb evita DST) e isso ajudaria a reduzir drasticamente o risco de uma gravidez indesejada.

Sem gravidez não tem aborto, não tem filho, não tem pensão. E todos ficam felizes no final.

Anônimo disse...

Raven eu te amo.

Carlos

Jonas Klein disse...

Anos 21:10

Esqueci que aqui não adianta só dizer tem que fazer desenho em 3D para entenderem.


"Aborto deve ser um direito da mãe, porque é no corpo dela que o feto se desenvolverá por meses"

Por acaso eu falei em homem fazer aborto? eu disse rejeitar um filho que ele não quer ter, não fazer abroto por razões obvias.

"Pensão é um direito do filho, por isso o pai deve pagá-lo, mesmo não querendo"

Tem outras razoes para um homem não querer ter um filho, além de não querer paga pensão, paga pensão para muitos nem problema, o motivo para não querer ser pai pode ser outro bem outro.

Mallagueta Pepper disse...

mas o homem pode ser obrigado a assumir um filho que ele nunca quis ter.

Não quer assumir responsabilidade por filho nenhum? Use camisinha. Ou simplesmente não transe. Fim.

Anônimo disse...

Sabiam que na antiguidade aborto só era crime quando o feto era importante para o pai,independentemente da vontade da mulher. O aborto sempre foi um jeito de controlar a mulher, pelos homens ou por deus.

Mallagueta Pepper disse...

Tem outras razoes para um homem não querer ter um filho, além de não querer paga pensão, paga pensão para muitos nem problema, o motivo para não querer ser pai pode ser outro bem outro.

Se o sujeito não quer nenhum relacionamento com o filho, é direito dele. Mas tem que pelo menos pagar a pensão. É direito da criança e dessa responsabilidade ele não pode fugir.

Mallagueta Pepper disse...

Agora é engraçado o pessoal falar que é crueldade forçar o homem a assumir a responsabilidade pelo filho que não quis ter, mas essas mesmas pessoas dizem que a mulher TEM QUE ter o filho de qualquer jeito e assumir as consequências. Vcs querem o quê, caramba? Obrigar a mulher a ter o filho de qq jeito, mas dar ao homem total liberdade pra não se responsabilizar por nada? É isso, produção?

Anônimo disse...

"Agora eu entendi: a mulher não pode ser obrigada a levar a gravidez adiante, mas o homem pode ser obrigado a assumir um filho que ele nunca quis ter."

Exatamente, felizmente os homens não engravidam, portanto, o direito ao aborto não diz respeito a eles!

Anônimo disse...

"Tem outras razoes para um homem não querer ter um filho, além de não querer paga pensão, paga pensão para muitos nem problema, o motivo para não querer ser pai pode ser outro bem outro."

Ué, o que você quer dizer com rejeitar um filho então? Desde que ele assuma suas obrigações legais, ele pode fazer o que quiser, oras.

Mallagueta Pepper disse...

Se a mulher quiser ter o filho:

"Ain, que horror, ela vai obrigar o pobrezinho a pagar pensão, que crueldade, ele não quer ser pai, isso é muito injusto, muito cruel, mimimi..."

Tá. Aí ela decide fazer o aborto pq não pode ou não quer arcar com tudo sozinha.

"Ain, que monstra, ela vai matar o coitadinho do feto, crueldade, não pode, isso é errado, mimimi..."

De qualquer forma, ela estará errada.

Jonas Klein disse...

Anon 21:45

"Ué, o que você quer dizer com rejeitar um filho então? Desde que ele assuma suas obrigações legais, ele pode fazer o que quiser, oras."

Qualquer um que saiba ler entende que você quer dizer que só homem que tem obrigações legais quando acontece uma gravidez, quer dizer para você uma mulher pode tranquilamente fazer um aborto para se livrar das suas obrigações legais no que se refere a criar uma criança, mas homem não pode fazer o mesmo, embora possa ter ate o mesmo motivo que a mulher.

Desta forma desista de tentar fazer eu concordar com você.

Raven Deschain disse...

Jonas, for fox sake: fetos não vestem, não comem, não vão a escola, não pedem ps4, não precisam de lazer. Fetos não tem gastos.

Não quer ter relacionamento com filho? Ok, apesar do duplo padrão aqui tb (mulher que não quer contato com filho é uma mostrenga neh?). Mas não querer pagar pensão pra filho vivo, nascido, pq afinal vc nunca quis ser pai? Ah, vá. Tem mau caratismo pior?

Anônimo disse...

Jonas, o único motivo pelo qual a mulher deveria ter o direito de rejeitar um filho é justamente por causa do feto se desenvolver em seu corpo durante determinado tempo, entendeu? Homem não possui e nunca possuirá esse direito porque não engravida, simples assim. Agora, quando o filho nasceu, o pai E a mãe possuem a obrigação legal de assumí-lo.

donadio disse...

Lola, por favor...

processa esses canalhas. Se não por você mesma, por todos nós. A calúnia está sendo naturalizada, se tornando cada vez mais aceita e justificada.

E isso precisa parar.

Anônimo disse...

E homens não possuem obrigações legais com a gravidez e sim com o filho já nascido, obrigações legais que a mulher também possui.

Jonas Klein disse...

Anon 22:05

"Homem não possui e nunca possuirá esse direito porque não engravida, simples assim"

Este argumento para mim não faz sentido, pois o fato do home não engravida não faz com que seja justo o cara simplesmente não o direto de não querer a criança, nem assumir qualquer responsabilidade com ela, e quem defende o aborto por questão de coerência deveria concordo comigo nisso, pois nos estamos tratando de uma questão de liberdade individual igual.


Reven

"(mulher que não quer contato com filho é uma mostrenga neh?)."

não seja sínica, eu não disse isso, eu estou partindo do ponto de vista que homem tenha o mesmo direito que mulher de rejeitar que ele não quer como filho, e ter sua atitude respeitada, pois e isso que você toda feminista querem para as mulheres.


Anon 22:08

Quer vir para o debate traga argumentos sérios, pois você apenas disse coisa que são completamente desconectadas da realidade.





Raven Deschain disse...

Argh eu desisto! Se vc não sabe diferenciar feto de criança nascida, não vou ficar perdendo meu tempo.

Anônimo disse...

"Este argumento para mim não faz sentido, pois o fato do home não engravida não faz com que seja justo o cara simplesmente não o direto de não querer a criança, nem assumir qualquer responsabilidade com ela, e quem defende o aborto por questão de coerência deveria concordo comigo nisso, pois nos estamos tratando de uma questão de liberdade individual igual."

Jonas, você está confundindo as coisas. Homens não têm obrigações legais com a gravidez, e sim com o filho já nascido. E as mulheres também possuem essas mesmas obrigações legais. Com relação ao aborto, essa nunca vai ser uma questão de liberdade individual igual porque os homens não engravidam.


Anônimo disse...

Raven, tá difícil, mas tô tentando kkkk

Anônimo disse...

Se não querem ter filhos, tem um método que nunca falha: ABSTINÊNCIA! Mas, estranhamente, não vejo as feministas discutindo esse método...

Julia disse...

anon 22:45, porque estranhamente pessoas raramente fazem sexo para ter filhos, fazem para GOZAR. Ninguém vai parar de trepar, queride, por isso ninguém discute esse "método".

Anônimo disse...

"Se não querem ter filhos, tem um método que nunca falha: ABSTINÊNCIA! Mas, estranhamente, não vejo as feministas discutindo esse método..."

Fazer o quê, adoramos trepar com nossos namorados!

Anônimo disse...

Por que você veio no blog da lola falar das suas preferências sexuais. Eu não estou interessada e se alguem estiver vocês que falem em particular. Você deve ser aqueles tarados que não pode ver mulher que fala de sexo. E só por que você presume que tem um monte de mulher aqui você acha que esses comentários seus nos interessam

Vanessa disse...

Resumindo toda a besteirada:

Legalizar o aborto diminui o numero de abortos.
Deve ser por isso que o cigarro e a bebida é legalizada e praticamente todo mundo parou de fumar,de encher a cara,só que não.
Provavelmente diminuiu porque finalmente tomaram vergonha na cara para se protegerem,não tem lógica dizer que vão parar de fazer algo que já fazem sendo um crime,só porque foi legalizado.

Feto não pode dizer se quer viver ou não,ninguém sabe se vai ser feliz.
Então,é melhor matar.

Homem que n usa camisinha é fdp,mulher que n usa é coitada oprimida...

Mulher sofrerá muito tendo que ir no posto pegar camisinha.
Engraçado que eu já fui e ninguém me apedrejou,n sai de lá com todos me chamando de piranha.

Só a mulher pode decidir sobre o próprio filho.
Tá certo,já que a gente faz filho sozinha,se o pai quer a criança ou não,foda-se.
Mas curiosamente,se a mulher decidir que a criança vai nascer,o pai é obrigado a sustentar,a cuidar,querendo ou não,coerência zero.

Gravidez n tem gastos,sério?
Nunca engravidei mas minha irmã já,ela e o namorado gastaram uma boa grana com médico.

Existem homens canalhas,mais um motivo para abortar...

A mulher n quer processar o cara canalha para pagar pensão,oprimida pelo patriarcado,tem culpa de nada!

Se proteger é caro demais.... Camisinha de graça no posto,pílula tb,camisinha de até dois reais, tem pílulas de dez para cima.
Puxado,mas arranjar uma nota pra abortar é mole.

Quem é contra aborto só pode ser mimado,riquinho,vive no mundo da lua,deve ser religioso manipulado pelo pastor zzzzzzzzzzzzzz........


Tanto argumento ridículo só fortalece minha posição contra o aborto.

Anônimo disse...

Na boa. QUAL É O PROBLEMA? Eu não entendo. Não se preveniu, sei lá por que motivo, QUAL É O PROBLEMA? Qual é a fronteira? Por que pode anticoncepcional e não pode aborto? É tudo "vida em potencial"! O argumento religioso é tão óbvio!!! A única coisa que muda é que a fronteira deixou de ser a relação sexual e passou a ser a concepção, por uma razão cultural forte o suficiente para se sobrepor ao dogma. Agora o novo dogma travestido de sei lá o que (porque não é científico, e tentam dizer que não é religioso, então realmente não sei qual é a base do argumento) é o aborto.

Ci disse...

Jonas, como o homem não pode abortar, tem que usar camisinha se não quer filho.
A mulher se não quer o filho " pode" abortar.
Depois que a criança nasceu, o pai e a mãe têm obrigação com ela.

Anônimo disse...

gravidez tem gasto retardada. a mãe gasta na gravidez. a criança? dificil. burra.

Anônimo disse...

"Só a mulher pode decidir sobre o próprio filho.
Tá certo,já que a gente faz filho sozinha,se o pai quer a criança ou não,foda-se.
Mas curiosamente,se a mulher decidir que a criança vai nascer,o pai é obrigado a sustentar,a cuidar,querendo ou não,coerência zero."

Você poderia me explicar onde está a falta de coerência?

Não, não fazemos filho sozinhas, mas somente nós engravidamos, portanto, somente nós podemos decidir sobre algo que afeta nossos corpos. Se homem engravidasse também lutaríamos pelo direito deles abortarem.

É óbvio que os dois devem assumir o filho depois de nascido, pois isso é direito do filho. A mãe e o pai possuem obrigações legais iguais.

Onde está a incoerência aqui? Por acaso você sabe o significado dessa palavra?

Nem vou nem discutir os outros argumentos porque já disse que por mim mulher deveria poder abortar por qualquer motivo que fosse.


Anônimo disse...

Oi, Jonas.

1- acredito que o que se defende é o uso de métodos anticoncepcionais E o direito ao aborto. Em parte, porque métodos anticoncepcionais falham (eles próprios e as pessoas que os usam).

2- Mulheres e homens não estão em condições iguais quando da decisão de gerar um filho. Só a mulher teria a possibilidade de decidir se o filho nasce ou não. Ela pode dar ao homem a possibilidade de discutir o assunto, mas a questão do aborto REALMENTE não é o direito do feto ou do homem que gerou o feto, mas da mulher que em 9 meses tornará o feto num ser humano. Considero cruel mesmo obrigar uma pessoa a ser incubadora. Esse em geral é o argumento a favor da legalização do aborto. Direito da MULHER frente a um feto, que ainda não é um humano. Especificamente.

A opção que resta ao homem é abandonar um filho nascido, não um feto. Eu não discordo que, em princípio, uma vez nascido, o bebê pode (no sentido estrito de potencialidade) ser abandonado tanto pelo pai quanto pela mãe. Em tese, no entanto, após nascido o bebê, nem pai nem mãe têm esse DIREITO. A questão é que culturalmente somos condicionados à figura do pai que abandona (e portanto é o pai quem é "obrigado" a não abandonar).

Fode Bunda disse...

''gays não podem casar''.

''mulheres não podem abortar''.

ah, minha vida? não, minha vida não importa, falemos da vida dos outros....

esse é o brasil, país de um povo burro e ignorante. que não é capaz de cuidar da própria a vida e quer cagar regra nos outros.

Julia disse...

"Sabiam que na antiguidade aborto só era crime quando o feto era importante para o pai, independentemente da vontade da mulher. O aborto sempre foi um jeito de controlar a mulher, pelos homens ou por deus."

Que interessante, não sabia disso. E sabe o que mudou desse tempo para cá? Nada. É por isso que fica essa grita "homem também tem direito de decidir!!".

Se o neném for importante pro papai ele tem que ter direito de decidir se ele vive ou não, se não for, a mulher que se vire porque o homem não deve nem ser obrigado a pagar pensão.
É mole?

Vanessa disse...

Por que pode anticoncepcional e não pode aborto?

É tudo igual? kkkkk anticoncepcional evita gravidez,fecundação do óvulo,aborto mata um ser q já existe e está em formação,igualzinho.
Potencial de vida? kkkkk



É incoerência sim,pois só dá o direito a mulher de n querer ter o filho.
Na hora que nasce os dois tem direitos e obrigações,quando a mulher tá grávida só a mulher decide, o filho é só dela?
O filho só passa a ser do homem depois que nasce?
A mulher engravida,n quer a criança,o pai quer,foda-se.
A mulher engravida,quer a criança,o pai n quer,foda-se novamente.
Nem um pouco hipócrita.

Anônimo disse...

"É incoerência sim,pois só dá o direito a mulher de n querer ter o filho.
Na hora que nasce os dois tem direitos e obrigações,quando a mulher tá grávida só a mulher decide, o filho é só dela?
O filho só passa a ser do homem depois que nasce?
A mulher engravida,n quer a criança,o pai quer,foda-se.
A mulher engravida,quer a criança,o pai n quer,foda-se novamente.
Nem um pouco hipócrita."

O aborto deve ser um direito somente da mulher porque só ela engravida, não importa se o filho é dos dois, aborto diz respeito à gravidez que só acontece com a mulher! É um caso em que existe um conflito de direitos, o direito que algumas pessoas acham que o feto tem de nascer e o da autonomia sobre o próprio corpo da mulher. Não existe esse conflito de direitos com o homem, porque nenhum feto irá se desenvolver em seu corpo. Homem não pode decidir sobre o aborto da mulher porque também estaria interferindo nessa autonomia do corpo, entendeu? Não existe nenhuma incoerência aqui porque se trata de problemas diferentes.



Anônimo disse...

Cara, discutir com pró-vida é uma insanidade. Na minha opinião, pró-vida é a personificação de toda hipocrisia, falso moralismo e intolerância que existem em nossa sociedade.

Parabéns às brilhantes meninas que conseguem trazer alguma lucidez ao debate, em especial a Raven, que sempre arrasa!

Fico aliviada e grata por existirem mulheres como vcs.

Anônimo disse...

"Jonas, você está confundindo as coisas. Homens não têm obrigações legais com a gravidez, e sim com o filho já nascido."

Isso não é verdade. Existe a lei dos alimentos gravídicos.

B. disse...

Uma vez li algo assim:

Os pró-vida são os mais hipócritas, querem punir a sexualidade da mulher. Eles dizem que a lei deve ficar como está (aborto só legalizado naqueles casos específicos). SE a mulher é estuprada, pode abortar. Se foi pq o método anticoncepcional falhou, não pode.

Mas essas mesmas pessoas dizem que o embrião é vida em potencial. Mas o fruto do estupro tb é vida em potencial...mas esse pode ser abortado. Mas o da mulher que transou consensualmente não pode. Mas o grau de "vida potencial" é O MESMO. A diferença é que em um caso a mulher foi estuprada e no outro, não. E só pune-se a mulher que transou de forma consensual, repararam?


A Lola e alguns aqui falam que temos que "amar" o Brasil, que criticar o Brasil é coisa de reaça, mas como defender esse país com essas leis medievais, ridículas? Dá vontade de se mandar pra Europa.

Mirella disse...

pode chamar de vida o quanto quiser, feto de até três meses não tem nem nunca terá sapiência ou senciência. Não sabe que existe, não tem sistema nervoso, não sente dor, não é equiparável a uma mulher que existe, pensa e sente. Feto é uma expectativa de vida, sim. Qualquer pessoa sabe que gravidez de até 3 meses tem, em média, 1 em cada 4 chances de não ir a termo espontânea e naturalmente. No site do Drauzio Varella a estatística pode chegar entre 30 e 40% (fonte: http://drauziovarella.com.br/mulher-2/abortos-espontaneos-2/). Nesse link aprendi que aquela menstruação depois de uns dias de atraso pode ser, na verdade, um aborto. E se 60% tinha alguma má-formação ou alteração genética, em 40% não tinham. Significando que 40% de abortos espontâneos foram de fetos "saudáveis" que simplesmente não "pegaram".
Então minha dúvida é: por que o julgamento em cima da mulher por tomar uma escolha consciente que, muitas vezes, a natureza toma e passa despercebida? Qual é o compasso moral?

A resposta é simples, punição da mulher, por mais que se neguem. É só ver o tom dos anti-escolha: "você poderia ter evitado, não evitou, agora deve sofrer as consequências". CONSEQUÊNCIAS. Todo amor à vida para tratá-la como castigo?

Ah, e não são pró-vidas, não. Se fossem, estariam preocupados com as mulheres que morrem em decorrência de abortos inseguros (se todas as vidas importam...). Mas a morte para essas mulheres não é nada senão merecida. Mas aí a expectativa de vida vale mais que a mulher já nascida, vivida, com sentimentos que acabou engravidando.

Já contei em outro post sobre o aborto e vou repetir.

Numa conversa no twitter, o pessoal contou os seguintes casos:

moça orientada no posto de saúde sobre usar preservativo. engravidou. como? a demonstração do uso do preservativo foi feita usando um cabo de vassoura, que foi onde a mulher colocou, ao chegar em casa.
outro rapaz também foi orientado a usar o preservativo. a moça também engravidou. como? a demonstração foi feita usando o dedo, que era onde o rapaz colocava a camisinha antes de se relacionar.
outro rapaz foi pedir ajuda desesperado no posto de saúde porque a camisinha machucava muito, machucava demais, era torturante. a razão? o rapaz colocava os testículos pra dentro da camisinha também.
outra moça participou de um ciclo de palestras e ia retirar todo mês a cartela de anticoncepcional no posto. engravidou. como? ela despejava todas as pílulas num galão de água e tomava um copo bem cheio todo dia.

cito esses exemplos só para as pessoas darem um passo pra realidade dos outros, que parece ser uma grande dificuldade.
E pode chamar de vida o quanto quiser, feto de até três meses não tem nem nunca terá sapiência ou senciência. Não sabe que existe. Não tem sistema nervoso, não sente dor. É uma expectativa de vida.

sobre adoção: nossa, já deram um google na fila de adoção? já pesquisaram sobre os requisitos de cor, idade e gênero? Não? Então ok:

Se não for neném pequenino não quero http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2013/05/25/ha-54-vezes-mais-pretendentes-do-que-criancas-aptas-a-adocao-aponta-cnj.htm

Se não for "perfeitinho" não quero http://www.jornalacidade.com.br/noticias/cidades/cidades_internaNOT.aspx?idnoticia=1030495

Restringir não reduz a quantidade de aborto, só mata mais mulher: http://www.bbc.co.uk/portuguese/multimedia/2009/10/091013_aborto_pu_np.shtml (so much for that "vida" talk)

Aborto legalizado diminui (ou zera) quantidade de morte de mulheres: http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/34136/uruguai+em+um+ano+6.676+abortos+seguros+foram+realizados+e+nenhuma+morte+registrada.shtml (so much for that "vida" talk - 2)

Legalização aumentou o número de desistências de aborto no Uruguai: http://www.revistaforum.com.br/blog/2015/03/apos-legalizacao-desistencia-de-abortos-cresce-30-no-uruguai/

Enfim, sou a favor de mais discussão de sexualidade, de mais acesso a direitos, de menos tabu, ódio e castigo. e tendo postado este comentário, vou sair correndo porque não sou obrigada.

Raven Deschain disse...

Mirella, eu conheci uma guria que tomava anticoncepcional, mas engravidou.

Ela tomava uma pílula, tipo, no dia q ia transar. Se não fosse, não tomava.

Má orientação. Foda.

Vanessa disse...

B
Argumento bem desonesto,para tudo há exceções.
Matar é crime,mas se a pessoa matou alguém para se defender,ela n vai presa.Também era uma vida,mas n houve escolha,é matar ou morrer.
Mesma coisa com aborto,a mulher foi estuprada,sofreu violência,n pôde se proteger ou quando a gravidez ameaça a vida da mulher,bem diferente de ter uma relação normal onde a mulher tem todos os meios para se proteger.

Vanessa disse...

Mirella

A consequência é um filho,ser vivo,n uma bactéria,um verme qualquer.
Nos casos que vc citou,é difícil de acreditar hein,de qualquer forma,n foi falta de informação,essas pessoas devem ter algum problema grave para entender as coisas.
O dois transam,sabem q usam o pinto e a vagina e acham q tem q por a camisinha na vassoura??????

Vanessa disse...

Legalização aumentou o número de desistências de aborto no Uruguai:

Isso não prova muita coisa,diz que 30% desistiram do aborto e ao mesmo tempo diz que aumentou em 20% as que fazem.

Raven Deschain disse...

Vanessa, o troço é bem simples. A buceta não é sua, o filho tb não, menos ainda o problema. A sua opinião não deve interferir no útero de outra mulher. Simples ASSIM!

Vc é contra o aborto? Maravilha. Não faça! Mas não interfira na escolha de outras mulheres. E um pouco de empatia tb não faria mal, mas esperar empatia de próvida na casa do caralho é utopia neh?

Anônimo disse...

"Fazer o quê, adoramos trepar com nossos namorados!!"

Então, se gosta de trepar, tem que ser MULHER para encarar as consequências do ato.

Anônimo disse...

"porque estranhamente pessoas raramente fazem sexo para ter filhos, fazem para GOZAR. "

É, é por isso que a população mundial está caindo... Não, péra!

Anônimo disse...

Entendi...mulheres podem transar a vontade, afinal é um direito delas transarem por prazer próprio ( até concordo ).Porém, segundo vcs, se elas engravidam e não querem assumir responsabilidades, elas tem todo o direito ao aborto, afinal o corpo são delas .Agora, se o homem não quer assumir responsabilidades com criança, ele que se previna ou mais radicalmente, que entre em abstinência sexual. Se pedir pra vcs fazerem isso, certamente irão começar com a ladainha de sempre né.Como se Eu disesse: Não querem dar vida aos fetos, não transem! Se previnam ! Fácil assim né?

Anônimo disse...

Aí vcs podem dar pra quem quiser, qdo quiser, qtas vezes quiserem e sem preocupação alguma com as consequências. Afinal como num passe de mágica, em caso de gravidez indesejada, vcs poderiam arrancar o" problema" de vossos úteros e seguir perpetuando a irresponsabilidade.Querm se previlegiar Só pq possuem um útero e por isso devem ter o direito ao aborto. Já que homens não carregam esse fosso de problemas que é o útero, vcs se sentem em desvantagens e portanto con o direito de privilégios absurdos, como o aborto deliberado.

Raquel Trindade disse...

Eu sou contra o aborto, mas a favor da sua legalização. Afinal, nem todas as mulheres são obrigadas a valorizar a vida tanto quanto eu.
É lamentável esse discurso de ódio, que não permite que tenhamos opiniões diferentes.

Mirella disse...

Pois é, Vanessa, não acredita, nunca ouviu falar?
Surpresa zero, né, afinal essa opinião de senso comum não se forma ouvindo pessoas com vivência diferente da sua.
Vai dar uma voltinha pra além do seu umbigo, então, conversar um pouco com as pessoas desse país extremamente religioso, católico e de educação precária.


"Isso não prova muita coisa,diz que 30% desistiram do aborto e ao mesmo tempo diz que aumentou em 20% as que fazem."

Nossa, realmente, não prova que acesso a informação e cuidado têm efeitos, REALMENTE.
E a eliminação do número de morte de mulheres? Não importa?
E sobre as vidas das mulheres que morrem fazendo aborto inseguro? Nenhum comentário? Não é você que está defendendo a vida e eu que sou a defensora de assassinato de criancinhas?

Entendo.


Raven,
é muito complicado.
Um exemplo: quantas mulheres tomam anticoncepcional e não sabem das interações medicamentosas com antibióticos, por exemplo? Nenhum médico em que fui mencionou isso em nenhuma consulta EVER. Fiquei sabendo disso por quem? Pelas feministas assassinas abortistas. Nem ginecologista nem outras especialidades ao receitarem o antibiótico perguntam se sei que um remédio pode cortar o efeito do anticoncepcional. Quantas mulheres sabem que caso tenham diarréia ou vômito num período determinado, mesmo tomando a pílula certinha não há absorção dos hormônios?
Aí você tem que ver esses comentaristas que nunca deram 1 passo além da sua vivência dizendo que "nossa que estranho impossível isso". haja paciência.

Fode Bunda disse...

eu não consigo entender....

muda o QUE na porra da vida de vocês um aborto, hein, cagadores de regra?

uma mulher, em algum lugar, neste exato momento pode estar abortando... acabou o mundo? você adoeceu? você perdeu o que?

NADA! NÃO TE AFETA EM PORRA NENHUMA!!'

como eu já disse, se a vida de um feto é tão valiosa pra vocês, porque vocês não abrem um orfanato e sustentem com o dinheiro de vocês?

Anônimo disse...

A coisa que mais tira poder de uma mulher na sociedade é ter filhos. Diminui a sua empregabilidade, coloca sobre ela todo um status de neurose altamente incentivada (mãe não dorme, mãe se preocupa, mãe passa fome pro filho comer, mãe que é mãe se sacrifica, mãe padece no paraíso e outras asneiras semelhantes), segura a mulher dentro de casa e da relação e diminui drasticamente a mobilidade do seu poderio econômico. Então nada mais lógico do que proibir o aborto e dificultar, especialmente para as pobres, o acesso a métodos contraceptivos (o que já está ocorrendo nos Estados Unidos a passos muito largos; cobre-se Viagra mas não contraceptivos hormonais nos seguros-saúde lá existentes).

Anônimo disse...

"Quantas mulheres sabem que caso tenham diarréia ou vômito num período determinado, mesmo tomando a pílula certinha não há absorção dos hormônios?"

Antidepressivos também e uma série de chazinhos "naturais" (tipo Erva de São João p.ex.) diminuem drasticamente a eficácia do método hormonal.

Anônimo disse...

"Eu sou contra o aborto, mas a favor da sua legalização. Afinal, nem todas as mulheres são obrigadas a valorizar a vida tanto quanto eu. "

Todo mundo valoriza a vida até ser estuprada, até engravidar de alguém que não devia ou engravidar quem não podia. É uma gracinha essa conversa.

Anônimo disse...

moça orientada no posto de saúde sobre usar preservativo. engravidou. como? a demonstração do uso do preservativo foi feita usando um cabo de vassoura, que foi onde a mulher colocou, ao chegar em casa.
outro rapaz também foi orientado a usar o preservativo. a moça também engravidou. como? a demonstração foi feita usando o dedo, que era onde o rapaz colocava a camisinha antes de se relacionar.
outro rapaz foi pedir ajuda desesperado no posto de saúde porque a camisinha machucava muito, machucava demais, era torturante. a razão? o rapaz colocava os testículos pra dentro da camisinha também.
outra moça participou de um ciclo de palestras e ia retirar todo mês a cartela de anticoncepcional no posto. engravidou. como? ela despejava todas as pílulas num galão de água e tomava um copo bem cheio todo dia.


Sou advogada e já atuei na Defensoria Pública. Certa vez apareceu lá um rapaz pedindo uma orientação para um "processo preventivo de exclusão de paternidade", alegando que a esposa estava grávida de um filho que não era dele. No maior profissionalismo, perguntei a ele como tinha tanta certeza disso e aí veio a notícia: a mulher buscava os anticoncepcionais no posto e o marido guardava a cartela consigo e antes de cada relação sexual, dava um comprimido para ela. Logo, seria "impossível" o filho ser dele.

Advogado(a) de defensoria é advogado, psicólogo, assistente social e até médico às vezes. E lá vou eu explicar pro cidadão como se usa corretamente a pílula anticoncepcional.

Nelia disse...

Algumas reflexões e perguntas:
- Algumas mulheres que não podem utilizar anticoncepcionais e tem que depender exclusivamente de uso de camisinha para prevenir gravidez.
- Mesmo usando todos os tipos de contraceptivos, sempre há chance de falha.
- Homens passaram séculos se esquivando da responsabilidade com filhos indesejados porque não havia como comprovar sua participação no processo. Agora ficam de mimimi quando é cobrada sua parte.
- Paula se você fosse estuprada e viesse a engravidar, você teria a criança? Se tivesse a criança, você a entregaria para adoção? Se você ficasse com a criança iria atrás do seu estuprador para que ele lhe pagasse pensão? Ou o denunciaria como estuprador para que fosse preso? Faço-lhe essas perguntas porque você é contra o aborto e, mesmo tendo amparo da lei para solicitar o aborto no caso de estupro, como você se diz defensora do direito do feto nascer não deverá fazer essa solicitação, não é mesmo? Nem ao menos tomará a pilula do dia seguinte, porque vai tirara a chance daquele óvulo fecundado num estupro de virar um feto.
Ou fará como a ex-esposa do Zé Cerra, que abortou quando lhe convinha, e depois vem fazer campanha anti-aborto em programa político?

Anônimo disse...


a) A Lola já deu explicações sobre o episódio do filho do Alckmin, eu nunca acreditei que ela faria aquela barbaridade, então vamos mudar de assunto.

b) Mas quero deixar uma pergunta, se morresse alguém que defende a ideologia esquerda, aposto que a as redes sociais, que defendem a direita, iam postar barbaridades, mas eles iriam alegar liberdade de imprensa e expressão.

c) Sou a favor da liberação do aborto, para mim é um direito da mulher, não aguento religiosos dando pitacos. Mas estes dias vi no jornal o globo, a queda de natalidade entre os mais pobres, em razão dos anticoncepcionais.

Kittsu disse...

"o marido guardava a cartela consigo e antes de cada relação sexual, dava um comprimido para ela" nem imagino o intuito disso...

hoje eu estava vendo aquela série de placas de pessoas vitimas de racismo... algumas me fizeram pensar sobre falas sem intenção de serem ofensivas mas que se tornam racistas pela vivência apenas do ouvinte ou apenas do locutor, sem que haja um "cenário em comum" do significado da comunicação. E aí eu pensei na pouco discutida branquitude e na intercessão das duas situações. Não cheguei a uma conclusão.
O caso é: usar "negão"/"neguinho" para se referir a alguém, tendo consigo a noção de que é um termo elogioso e não pejorativo, a exemplo de se referir a alguém por "galego"/"loirinha".
Outro: pedir para pegar no cabelo, ou elogiar uma característica física sem reforçar o eurocentrismo "que cor bonita"/"que perfil lindo", etc. Nesses casos , quando ocorrido com uma pessoa branca, como entender a diferença? acho que passa a ser racista em ambos os casos Quando vem para frisar que o padrão europeu seria melhor de alguma forma, seja dirigido a um negro ou um branco.

Anônimo disse...

Claro, anônimo 6/4 14:44, todo mundo à sua volta tem 10 filhos, igualzinho sua bisavó. Nada mudou.

Anônimo disse...

Nintendi, só mulher não pode transar à vontade? Homem pode porque é tranquilo abandonar bebê, tirar feto é que não pode?

Anônimo disse...

Anon da 14h24

Ué, eu quero encarar as consequências desse ato abortando, e aí? O que vc tem a ver com isso? Não vejo problema nisso como vc vê.

Roxy Carmichael disse...

A Paula tem razão: nem todo mundo que é contra o aborto é contra a adoção. Assim como nem todo mundo que é contra o aborto é religioso. Assim como nem todo mudo que aborta é feminista, classe média, com informação sobre o uso métodos contraceptivos.

Mas Paula comete um erro ao usar do mesmo expediente, generalizando que quem reconhece avanços nesse governo, acha que tá tudo uma maravilha com "assistencialismo do pt" e generalizando que quem aborta precisa de uma justificativa pra não ter peso na consciência. Existem mulheres que carregam um trauma depois do aborto, e existem aquelas que sentem única e exclusivamente alívio. Existem aquelas que se arrependem e existem aquelas que fariam quantas vezes achassem necessário. Existem aquelas que pensam nas outras que não tiveram a mesma sorte (ou seja, a mesma grana pra abortar de forma segura e não morrer).

Paula também erra quando diz que o feto é quem perde a vida e não a mulher que aborta. Algumas mulheres que abortam, perdem a vida no processo. Não pelo aborto em si que é mais seguro que um parto cirúrgico por exemplo, mas sua versão precária. À diferença do feto, essa mulher pode ter filhos que ficarão órfãos (aliás existe uma pesquisa bem respeitada da UnB sore o perfil das mulheres que abortam e muitas, muitas mesmo já são mães e são religiosas, você já leu esse estudo Paula?) e pais que vão sofrer a dor imensa de ver uma filha indo antes deles, invertendo a "lei natural das coisas", onde supostamente os pais vão antes que os filhos.
(cont)

Roxy Carmichael disse...

É verdade Paula, muitas pessoas que são contra o aborto podem ter atitudes nobres com relação aos necessitados e agirem com solidariedade. Assim como muitas pessoas podem defendê-lo e não serem solidárias em outros aspectos da vida. Mas esse debate não é sobre solidariedade. Na minha opinião é sobre direitos e sobre saúde pública. E direitos dos nascidos, porque até onde sei, o Estatuto do Nascituro ainda não foi aprovado, portanto, um embrião ou um feto não são sujeitos de direito. Portanto quando você fala que todo mundo tem direito de nascer, isso é a sua opinião ou você está se baseando em alguma legislação que desconheço? Caso seja a segunda opção, o que é possível, já que não estudei Direito, agradeceria se pudesse copiar aqui a lei.

Quando olhamos o mapa dos países que permitem a interrupção da gravidez e aqueles que não permitem, Paula, fica patente que esta é (mais) uma questão que define as desigualdades entre o norte e o sul. Os países que se encontram nas piores colocações no ranking de igualdade de gênero ou mesmo de IDH tem as legislações mais restritivas, incluindo prisões para mulheres que abortam (cabe a ela o ônus de provar que o aborto foi espontâneo e não provocado). São os países em que ainda praticam a mutilação feminina, e possuem as legislações mais atrasadas com relação á punição dos estupradores. Será coincidência, Paula? Eu realmente acredito que não. Acho que pouca coisa é coincidência nesse mundo. Eu acredito que grande parte dessas sociedades que permitem a interrupção da gravidez, possuem Estados que não são tão influenciados pela Igreja (vide aplicam na prática a laicidade do Estado, onde todos tem direito a professar sua fé, mas onde dogmas religiosos estão bem distantes das leis), acredito também que são países que possuem um índice mais elevado de educação, baixo índice de natalidade em função de políticas de planejamento familiar bem desenvolvidas, e que por isso também estão avançando mais na igualdade de gênero. Porque na minha opinião, a questão da consciência tem muito a ver com educação. Você ter consciência e lutar por seus direitos. Existem exceções claro, a India, a China, onde acredito que justamente pela questão da baixa escolaridade associada ao baixo índice de desenvolvimento humano, essas políticas não vem de mãos dadas (planejamento familiar-equidade de gênero-aborto).
(cont)

Roxy Carmichael disse...

Quanto a sugerir que toda criança adotada vive mal, realmente concordo que é um raciocínio que generaliza. No entanto, quando diz que as pessoas não tem base para afirmar que se vive mal num orfanato, eu devolvo a pergunta: você poderia citar uma pesquisa que revela o contrário? Ou ainda uma pesquisa sobre os efeitos emocionais disso (crescer num orfanato) sobre as pessoas? Acho que seria interessante antes de acusar a falta de respaldo, que você pudesse responder essas perguntas com dados, não concorda? Esse texto que linko a seguir não responde totalmente essas peguntas, mas traz uns dados importantes:
"Crianças e adolescentes institucionalizados, que estavam há mais de um ano sem receber visitas de sua família, foram entrevistados (Weber, 1996) e verificou-se que cerca de 70% deles nunca receberam visitas e, os outros 30%, receberam algumas visitas no início, mas elas cessaram por completo. Geralmente a família desaparece para não ser encontrada pelo Serviço Social. Ainda existe outra tragédia na vida dessas crianças: o descaso das autoridades competentes (Instituições de Abrigo, poder Judiciário e Promotoria Pública) em relação à tutela dessas crianças. Supõem-se que se não foi possível um retorno à sua família de origem, se elas estão abandonadas, então podem ser colocadas para a adoção, certo? Errado. Apesar de estarem esquecidas nas instituições, de não receberem visitas de sua família e do seu maior desejo configurar-se na adoção, somente 8% dos pais dessas crianças foram destituídos do pátrio poder e somente elas estão legalmente disponíveis para adoção. As outras crianças, que nunca sequer receberam uma visita de suas famílias, não são consideradas oficialmente "abandonadas", pois seus pais ainda detém o pátrio poder. Poderiam ser classificadas como "esquecidas", "filhos de ninguém", "filhos do Estado" ou alguma outra expressão que possa defina a falta de compreensão sobre o desenvolvimento infantil, a lentidão burocrática e o desapreço dos poderes constituídos."
Do Ministério Publico do Rio Grande do Sul: http://www.mprs.mp.br/infancia/doutrina/id125.htm
(cont)

Roxy Carmichael disse...

Eu particularmente acho que o aborto deve ser permitido até o 3º mês, como acontece na maior parte dos países que permitem a interrupção da gravidez, onde se considera que até esse período não há seniencia. Também penso que o procedimento poderia ser feito com medicamento, com a devida orientação e acompanhamento medico para emergências. Tudo isso acompanhado de uma politica de planejamento familiar séria que atingisse todos os estratos socais da sociedade. Com educação sexual para adolescentes, assim como estudos de gênero. Particularmente me preocupa muito que mulheres saudáveis morram porque não dispõem de meios para abortar com segurança. Particularmente acho que a vida de uma criança abandonada num orfanato deve ser cheia de privações e que o abandono deve trazer fortes consequências emocionais para essas crianças. Também acredito nas exceções, mas que não invalidam o sofrimento daquelas que acredito, são a regra. E acredito que são a regra quando penso nas condições do nosso país atualmente, com concentração de renda, burocracia, desigualdade social, alto índice de homicídios e violência.

E você Paula, poderia compartilhar sua opinião? O que te preocupa?

Anônimo disse...

O aborto é uma forma fácil de 'consertar' as consequências de comportamentos descuidados (quis falar irresponsáveis, mas iria soar como julgamento ao caráter das pessoas, coisa que não farei).

É claro que os métodos contraceptivos falham, mas raramente. Há um pouco de culpa dos envolvidos muitas vezes. Pessoas que engravidam por estarem bêbadas, por exemplo.

Não dói as mulheres terem vida sexual ativa. Afinal, não é exatamente isso que os homens querem, né? Mulheres disponíveis!
Decida-se se acredita em um ou em outro. Nos dois não dá. Falta lastro lógico.

A questão é que é uma decisão grave, que deve ser feita com cuidado. Não estimulada como se fosse simplesmente como tomar um remedinho pra uma gripe. Aí morre um amontoado de células que pode não ser ainda, mas provavelmente seria um ser humano.

Querer estimular o aborto, e depois chamar os OPONENTES disso de nazista é piada. Aborto era exatamente o que os nazistas pregavam.

O assunto hoje é tratado com leviandade, como se fosse só um meio de se livrar de um problema. E nada mais.

BLH

Anônimo disse...

"Todo mundo valoriza a vida até ser estuprada, até engravidar de alguém que não devia ou engravidar quem não podia. É uma gracinha essa conversa."

Minha querida, o que é que você não entende??

para não engravidar de alguém que não devia: NÃO TRANSE COM TAL PESSOA.

para não engravidar quem não podia: NÃO TRANSE COM TAL PESSOA.

Anônimo disse...

"muda o QUE na porra da vida de vocês um aborto, hein, cagadores de regra?"

Muda que eu terei que pagar mais impostos para custear, no sistema público de saúde, um procedimento a ser realizado em pessoas irresponsáveis.

Paula disse...

A hipocrisia aqui é grande,reclamam que estou julgando quem aborta mas n perderam tempo em me julgar,inclusive alguém aí me chamou de desgraçada.
Falam que eu supostamente vivo num conto de fadas,sem ver a realidade dos outros,mas decretam que todo mundo é contra aborto até que engravide.
Sinto informar que muita gente é contra antes e depois da gravidez.

Nelia

Eu não abortaria nem se fosse estuprada,porque meu filho n teria culpa de nada,eu vou descontar nele o que o cretino do pai fez? E qual é o problema com pílula do dia seguinte? Não é abortiva,eu tomaria sim,mas se n funcionasse eu n iria abortar,então eu deveria parar de tomar anticoncepcional e usar camisinha pq está impedindo a fecundação?
Pergunta sem sentido.
Eu denunciaria a policia o estuprador,só se eu fosse louca para obrigar meu filho a conviver com um tipo desses.
Agora se fosse um homem normal que n quisesse ajudar a criar meu filho,ele passaria umas férias na cadeia.

Roxy

Quanto a adoção,eu não posso provar que toda pessoa q é adotada é infeliz ,assim como n posso falar que quem nasceu numa família normalmente é feliz ou não.
Esse é o ponto,um dos argumentos é que a pessoa n abortada ou dada em adoção,viveria uma vida de merda,muito infeliz.
Isso pode acontecer e acontece com qualquer um,adotado ou não.
Seguindo esse raciocínio,todos deveriam ser abortados,assim ninguém nasce e nem sofre.
E legalizar aborto,n vai resolver em nada os problemas para se adotar uma criança.

Não vão gostar nem um pouco mas vou falar assim mesmo,vocês colocam a mulher que aborta como vitima,aborto é crime,todo mundo sabe,mas a mulher decide fazer assim mesmo,assumindo os riscos,seria o mesmo que dizer que a pessoa que entra pro crime sabendo que mais cedo ou mais tarde vai morrer ou acabar presa,vira vítima quando acaba morto ou na cadeia.


E que filosofia incrível que rola,se algo n te afeta cale a boca,se o mundo seguisse isso,viveríamos no inferno,sem lei alguma,desde que n me afete,fulano pode matar,estuprar,roubar quem quiser e ninguém deve se meter.

Vanessa disse...

Nossa, realmente, não prova que acesso a informação e cuidado têm efeitos, REALMENTE.
E a eliminação do número de morte de mulheres? Não importa?
E sobre as vidas das mulheres que morrem fazendo aborto inseguro? Nenhum comentário? Não é você que está defendendo a vida e eu que sou a defensora de assassinato de criancinhas?

Cuidados e vergonha na cara realmente tem efeitos,agora se alguém chega a abortar é pq n houve cuidado algum.
E sim não provou nada,como pode ter diminuído o numero de abortos e ao mesmo ter aumentado?
Quer dizer que a mulher vai lá cometer um crime,matar o próprio filho e ela vira vítima porque deu errado e morreu?
Foi assassinada? Ninguém obrigou,o crime dela deu errado,apenas isso,responsabilidade dela que resolveu fazer isso.

Não sei se vocês sabem mas todo remédio vem com bula,lá tá escrito tudinho,lá que eu vi que certos remédios cortam o efeito da pílula.

Roxy Carmichael disse...

Paula,
discordei de muitos comentários agressivos contra você. Também não concordo com generalizações mesmo que sejam manifestadas pelas pessoas que compartilham uma opinião semelhante à minha visão (pró-escolha). Mas creio que precisamos elevar o nivel do debate e com isso não estou me referindo apenas à não utilizar ofensas pessoais. Mas apresentar dados sempre que possível, não tergiversar os argumentos, não nos basearmos em achismos. Digo isso porque você se dedica a "desconstruir" os argumentos das outras pessoas (e na minha humilde opinião o faz mal, ja que ignora dados e aspectos sociais importantissimos), mas não apresenta a sua opinião. Por exemplo, você acaba de tergiversar a questão da adoção. Você sabe que a relação não é "aborto=melhorar as condições de adoção" e sim, que a justificativa de nao abortar e dar a criança para a adoção primeiro não é um processo simples, digo legalmente falando, segundo porque essa criança poderá viver em condições muito distantes dss condições ideais ou mesmo minimamente razoáveis e vai estar muito mais exposta que se estivesse com uma familia que a desejou desde o momento em que foi concebida ou desde o momento que nasceu. Todos podemos ter uma vida ruim? Certamente, mas existem fatores objetivos que podem piorar bastante a vida de qualquer pessoa, por exemplo nao ter suas necessidades minimas atendidas: comida, casa, saúde e outras condições como afeto, que são igualmemte necessarias para o desenvolvimento das potencialidades, na minha opinião. Você nao apresentou dados sobre as informações que fez por exemplo sobre a vida das crianças nos orfanatos. Com respeito à morte de mulheres (que primeiro você disse que não acontecia, não custa lembrar) se eu entendi bem, você entende como um "dano colateral" a uma pessoa que se expôs a uma situação de risco. Tudo bem, você ter essa opinião. Como eu ja disse, a minha é radicalmente diferente. Mas há aí uma incoerencia, se todos tem direito à vida, esse direito não se aplica às mulheres que abortam? Aqui vale lembrar que você também não se preocupou em trazer a legislação que fala que todos tem direito a nascer. Entao você vai me desculpar, mas assim fica parecendo que seu apreço pela lei é muito seletivo (só vale quando é pra mencionar que aborto é crime e não para mostrar que o feto não é sujeito de direito?) Aos criminosos que chegam ao hospital após levarem um tiro no exercício criminal lhe é negado atendimento medico? A mulher nao é colocada como vitima que nao deve assumir riscos (OLHA voce vindo com argumento pronto, generalizando de novo). Ela é colocada como um sujeito que tem direito ao atendimento médico. E se esse atendimento lhe é negado e ela morre temos aí dois problemas: negligencia numa escala individual e um problema de saude publica, numa escala social. Eu acho que todos deven opinar sobre o aborto mesmo que este não afete diretamente algumas pessoas, porque se trata sobre como queremos viver em sociedade. Mas seguindo esse mesmíssimo raciocínio a saúde das mulheres nos concerne a todos como sociedade. Porque se trata sobre como queremos viver em sociedade também. é por isso que esse raciocínio "mulher que aborta por sua conta e risco, morre por sua conta e risco" nao cabe quando estamos discutindo questões que envolve como queremos viver em sociedade. Dito tudo isso, eu ainda gostaria de saber sua opinião se possível embasada em dados não em achismo, não em generalizações, não tergiversando o que é argumentado aqui. Você acha que é possível conversarmos nesses termos? Eu adoraria que sim.

Anônimo disse...

Dificilmente em uma gravidez não planejada o homem vai querer o filho. Eu não conheço uma mulher que tenha abortado que o cara fosse contra. O que eles querem e que a mulher aborte o filho que eles não desejam mas o façam sem que a culpa recaia sobre eles . Pura hipocrisia. Vamos condenar o aborto mas se eu engravidar uma mulher e não quiser o filho e só fugir pras colinas

Anônimo disse...

Nos precisamos discutir sim o aborto mas precisamos também reivindicar condições para as mulheres que querem ter o filho. Por que isso né cheira como saída fácil pra todos os lados menos o da mulher. As ricas já abortam sem restrição e disso sabemos. Resta saber se a liberação do aborto não vai criar um genocídio do pobre e do negro. Por que é fácil liberar w orientar qualquer pobre coitada a se desfazer de uma gravidez. Sem pensar nas feridas psíquicas que isso pode causas. Fazer que nasçam menos pobres. Em vez de melhores condições de trabalho e creche pra mulher que quiser de verdade dar um foda se pra sociedade e criar sozinha quantos filhos quiser. Que o aborto não seja NUNCA um ato de desespero. Subversiva mesmo, feminista mesmo e se sentir capaz de seR dona dos filhos e da vida e cria los se ajuda de macho nenhum.

Anônimo disse...

"As ricas já abortam sem restrição e disso sabemos."

Ah, então o sei problema real é seu recalque contra quem é rico?

Anônimo disse...

Aham...exatamente!

Mirella disse...

Pronto, Vanessa, obrigada por assumir que você não se importa com a vida, e sim em castigar a mulher que quer abortar. Era só isso, o resumo perfeito de ser ANTI-ESCOLHA e não PRÓ-VIDA.

"Não sei se vocês sabem mas todo remédio vem com bula,lá tá escrito tudinho,lá que eu vi que certos remédios cortam o efeito da pílula."
Continua não havendo orientação médica a respeito =) =) =)
E talvez, só talvez você não saiba que existem pessoas que não saibam ler e que tomam remédios. Já ocorreu isso a você? Continua não dando um passo além da sua realidade, né?
Ah, e quem não pode ler? Tá escrito em braile também? Se tá na bula, tá valendo, certo?
E sabe, remédios FALHAM. Tá na bula também, você não leu?


Adoro a falácia sobre "assassinar um filho". Aborto espontâneo é assassinato também?
Por que uma decisão tomada à revelia por um útero é diferente de uma decisão tomada conscientemente pelo cérebro?

E se todo mundo sabe que é crime, melhor avisar Africa do Sul, Austrália, Áustria, Bélgica, Bulgária, Canadá, Dinamarca, EUA, Finlândia, França, Holanda, Hungria, Inglaterra, Itália, Japão, Noruega, Suécia e outros países tão atrasados e criminosos e assassinos de bebês, né?

E você nem se deu ao trabalho de ler o link, né Vanessa? Aborto legalizado significa que mais mulheres procuram o aborto.
Aborto legalizado, mais mulheres procuram o processo. Sabe, tem um PROCESSO para seguir adiante com o aborto. A mulher vai, pensa por um número de dias, conversa com profissionais e depois se decide. (mulheres decidindo, o horror, o horror). Mais mulheres, com mais apoio e assistência (em vez de tratadas como assassinas, como certas pessoas de bem preferem), tem mais mulher fazendo ambas as coisas. Não é possível fingir que não leu agora.
Sabe, Vanessa, seus argumentos são sempre "ahh não acredito, não entendo, não acho, não vi". Uma hora ou outra você e todos os que condenam à morte mulheres que interrompem gravidez vão entender que SUA OPINIÃO NÃO IMPORTA. Chamar mulher de assassina, coisa que é feita há décadas, não impede mulher de abortar, só permite que ela morra. Vocês são responsáveis pela marginalização de mulheres simplesmente por não admitir que uma mulher com uma vontade venha antes de uma expectativa de vida. Mulheres não somos incubadoras.

"não quer ter filhos não transe" e depois querem argumentar que não querem controlar a sexualidade.
"morreu porque quis, ninguém mandou" e depois querem se dizer a favor da vida
"EU não faria" ótimo, vai poder continuar não fazendo.

O único jeito 100% eficaz de não engravidar é com uma esterilização médica através de intervenção cirúrgica. BOA SORTE em achar algum médico que faça isso, mesmo pagando. mas até aí, azar o meu, né? posso contar com você pra me chamar de assassina, em todo caso. problema resolvido.

Raquel disse...

Roxy Carmichael, discordo da sua opinião sobre o aborto, mas parabéns por expôr seu pensamento com classe, baseado em argumentos, não em xingamentos e generalizações.

Roxy Carmichael disse...

Eu concordo contigo. As mulheres devem ter condições para terem seus filhos: creches, trabalhos assegurados após a gravidez, salarios dignos, respeito e parto humanizado. Mas estamos falando de coisas radicalmente distintas. Pra entender melhor isso você deve buscar a definição de genocídio. E não digo a "correta" porque só há uma. E aborto não é genocídio porque fetos não são seres humanos completos. São expectativas de vida e é exatamente por isso que não são reconhecidos como sujeito de direito. Segundo que as mulheres não serão impedidas de (se houvesse uma esterilização em massa de determinado grupo de mulheres negras e pobres por exemplo, sem o consentimento delas, o seu argumento estaria certíssimo, mas não é esse o caso). Terceiro porque já está em curso um genocídio no Brasil. O genocídio da juventude negra. Onde um jovem negro tem 127% a mais de chance de morrer que um jovem branco. E onde das 60.000 mortes violentas, o que faz o Brasil recordista em taxa de homicidio, mais de 60% são jovens negros.

Roxy Carmichael disse...

Acredito que não. Tem a ver com a disparidade onde a um grupo é assegurado boas condições e a outro grupo é reservado condições precárias que podem levar à morte. não se trata de negar boas condições aos ricos, mas de democratizá-las, ampliando essas condições aos pobres. Como acontece nos países ditos desenvolvidos onde todas as mulheres ricas e pobres gozam dos mesmos direitos sobre seus corpos e das mesmas condições.

Anônimo disse...

Quando aparece esse tipo de post , me da preguica de ler os mesmos comentarios e a mesma ladainha de sempre.

selecionei esse comentario aqui( da Vanessa) porque sou medica e acho importante me pronunciar :

"Não sei se vocês sabem mas todo remédio vem com bula,lá tá escrito tudinho,lá que eu vi que certos remédios cortam o efeito da pílula.
6 DE ABRIL DE 2015 23:53"

Me desculpe, mas eh OBRIGACAO do medico que prescreveu a pilula avisar a paciente que tem remedios que " cortam o efeito da pilula". A paciente nao tem obrigacao de ler a bula. Alias, ler a bula as vezes mais atrapalha do que ajuda, porque tem paciente que fica com medo de todos os efeitos colaterais descritos e nao toma. Se for pra ter medo de feito colateral, entao a gente nao da nem analgesico, pq TODOS os remedios tem reacoes adversas e interacao medicamentosa.
E a obrigacao de avisar na em minha opiniao eh de quem prescreveu , ASSIM : " Muitos remedios podem cortar o efeito da pilula, se vc passar por outro medico e precisar tomar algo diferente, diga que toma pilula e pergunte a ele se corta o efeito ou nao". SIMPLES ASSIM. So que muitos medicos NAO AVISAM. Eu, na minha primeira consulta com GO, para pedir pilula,ela nao avisou. Tudo bem que eu ja era medica formada( so ha 2 meses), mas ela deveria ter avisado. Eu descobri sozinha pq li a bula, li as instrucoes, mas se eu nao fosse medica , talvez nem tivesse lido.

No mais, CTRL C + CTRL V em TODOS os comentarios da Roxy. Como disseram acima, vc arrasou e matou a pau, sem precisar xingar.
So vou acrescentar que em minha opiniao, deveria ser legalizado o aborto SIM, desde que fosse gestacao menor de 12 semanas( 3 meses).
E SIM, sou MEDICA e sou a favor da descriminalizacao do aborto.
e nao sou a unica.
basta ver a notica do conselho e medicina que se posicionou a favor a descriminalizacao do aborto, considerando que este eh um grave problema de SAUDE PUBLICA.
nem vou argumentar mais do pq considero certo ou errado, pq a Roxy ja fez isso , brilhantemente.

Maria Valeria

Anônimo disse...

"muda o QUE na porra da vida de vocês um aborto, hein, cagadores de regra?"

Muda que eu terei que pagar mais impostos para custear, no sistema público de saúde, um procedimento a ser realizado em pessoas irresponsáveis."


Ta bom. Eu sou medica. Entao nao vou atender mais acidentado no servico publico que dirigiu bebado, pq dirigir bebado eh errado e eu nao vou usar os " meus impostos" pra custear esse tratamento.

Tambem nao vou atender mais nenhum paciente se ele for: presidiario( ta preso pq fez coisa errada, nao vou atender), traficante de drogas, ou mesmo usuario de drogas , pq uso e/ ou trafico de drogas eh errado.

alias, nao vou atender nem alcoolatra que pede ajuda pra parar de beber, pq beber demais eh errado. Nem vou atender mais fumante que fuma em casa e piora a asma do filho, pq isso eh errado.

( tudo modo ironico on)

a pobreza dos argumentos eh impressionante.

esse " mimimi meus impostos " ja encheu.

Maria Valeria

Paula disse...

Roxy

Olha,você é praticamente a única que responde com educação,as outras cobram isso,mas só sabem xingar e alegar que os outros vem com discurso de ódio,piada.

Eu não tenho que apresentar dados sobre adoção porque não fui eu que afirmei coisas sobre isso,sem provar,já disse que n tenho como saber se são felizes ou não,isso vale para qualquer um no mundo.
Eu respondi a quem afirmou que todas as crianças no orfanato e adotadas levam um vida de merda,são maltratadas,como se quem n tivesse sido abandonado vivesse num mar de rosas e que isso seria uma ótima razão para se abortar,cobre dados dela.

Eu falei mesmo que mulheres não morriam no aborto,falei sem pensar,mas eu não acho que mulher que aborte merece morrer,tem direito a serem atendidas se algo der errado,assim como com bandidos ou qualquer um,mas n vejo elas como vitimas de jeito nenhum.

Aí está a lei que protege os fetos,não achei que era preciso,já que é óbvio com aborto sendo crime.
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/l10406.htm

Art. 2o A personalidade civil da pessoa começa do nascimento com vida; mas a lei põe a salvo, desde a concepção, os direitos do nascituro.

Anônimo disse...

Paula

Em resposta a seu link com os direitos do nascituro, queria te informar:

DEFINICAO DE ABORTO : perda do produto gestacional com idade gestacional menos do que 20 semanas OU peso menor do que 500 gramas

Nao ha morte, nao se faz sequer atestado de obito do embriao( ate 12 semanas) ou feto(12-20 semanas)

OBITO FETAL : perda do produto gestacional com idade gestacional maior que 20 semanas OU peso maior do que 500 gramas.
Nesse caso: se faz atestado de obito para o bebe, e SE o bebe nascer vivo e com algum problema, tenta- se tudo para que ele continue sobrevivendo. Antes disso nao. Nao tem nenhum medico que atenda um caso de aborto e tente reanimar o feto.

Como eh que alguem pode chamar aborto de "assassinato" se sequer ha certidao de obito para tal? ( legislacao Brasileira e literatura medica).
se for assim, nao poderia haver a autorizacao para retirada de orgaos para doacao em pacientes com morte cerebral,
Sao dois pesos e duas medidas, vc nao acha ?

Maria Valeria


Anônimo disse...

Paula

Em resposta a seu link com os direitos do nascituro, queria te informar:

DEFINICAO DE ABORTO : perda do produto gestacional com idade gestacional menos do que 20 semanas OU peso menor do que 500 gramas

Nao ha morte, nao se faz sequer atestado de obito do embriao( ate 12 semanas) ou feto(12-20 semanas)

OBITO FETAL : perda do produto gestacional com idade gestacional maior que 20 semanas OU peso maior do que 500 gramas.
Nesse caso: se faz atestado de obito para o bebe, e SE o bebe nascer vivo e com algum problema, tenta- se tudo para que ele continue sobrevivendo. Antes disso nao. Nao tem nenhum medico que atenda um caso de aborto e tente reanimar o feto.

Como eh que alguem pode chamar aborto de "assassinato" se sequer ha certidao de obito para tal? ( legislacao Brasileira e literatura medica).
se for assim, nao poderia haver a autorizacao para retirada de orgaos para doacao em pacientes com morte cerebral,
Sao dois pesos e duas medidas, vc nao acha ?

Maria Valeria


Anônimo disse...

Paula

Em resposta a seu link com os direitos do nascituro, queria te informar:

DEFINICAO DE ABORTO : perda do produto gestacional com idade gestacional menos do que 20 semanas OU peso menor do que 500 gramas

Nao ha morte, nao se faz sequer atestado de obito do embriao( ate 12 semanas) ou feto(12-20 semanas)

OBITO FETAL : perda do produto gestacional com idade gestacional maior que 20 semanas OU peso maior do que 500 gramas.
Nesse caso: se faz atestado de obito para o bebe, e SE o bebe nascer vivo e com algum problema, tenta- se tudo para que ele continue sobrevivendo. Antes disso nao. Nao tem nenhum medico que atenda um caso de aborto e tente reanimar o feto.

Como eh que alguem pode chamar aborto de "assassinato" se sequer ha certidao de obito para tal? ( legislacao Brasileira e literatura medica).
se for assim, nao poderia haver a autorizacao para retirada de orgaos para doacao em pacientes com morte cerebral,
Sao dois pesos e duas medidas, vc nao acha ?

Maria Valeria

Vanessa disse...

Adoro a falácia sobre "assassinar um filho". Aborto espontâneo é assassinato também?
Por que uma decisão tomada à revelia por um útero é diferente de uma decisão tomada conscientemente pelo cérebro?

Falácia maior que essa n tem,aborto espontâneo é igualzinho a um provocado...
Assim como morrer assassinado e naturalmente é a mesma coisa.
Eu quis dizer que era mentira mulher nenhuma saber dos problemas da pílula,que era impossível,só porque o médico n explicou,eles deveriam fazer isso sim.
E continua insistindo que pílula falha(1% de chance de falhar,é demais mesmo)como se fosse a única responsável por gravidez indesejada,nada a ver com gente que n se previne.
O que eu disse é que a mulher que aborta provocou essa situação a si mesma,n é uma pobre vitima do patriarcado,assim como um bandido n vira vitima mesmo sendo um criminoso que matou e roubou pessoas,só pq foi baleado.
Mas a parte que eu acho um máximo que elas tenham morrido é invenção sua querida,já está inventando coisas para provar seu ponto e isso pq minha opinião pouco importa,to vendo.
Sim,esses países estão errados em legalizar aborto,interessante seu ponto de vista,se vários países fazem algo então está certo.
Legal,o mundo inteiro escravizava negros,deviam ter continuado né,quase todo mundo concordava(você vai fingir que n entendeu,assim você tem a prova de que além de eu desejar q mulheres morram,eu adoraria escravizar uma pessoa negra,mas eu fui irônica)
Sim,eu li o artigo e n muda em nada os fatos,mulheres matando os próprios filhos,só que com o governo aplaudindo,a única diferença.

Anônimo disse...

Paula, ainda :

So esclarecendo o pq de eu ter colocado a ' morte cerebral' aqui para discussao.
Considera- se que nao ha vida quando nao ha mais atividade cerebral, mesmo que o coracao continue batendo. Por esse parametro, legalmente a pessoa esta morta e o desligamento de aparelhos de respiracao artificlal esta autorizado.
Pois bem, a idade gestacional para a qual nos pedimos legalizacao do aborto eh ate 12 semanas, quando ainda nao ha atividade cerebral e o embriao nao tem consciencia, nem dor.
Entao, qual o problema de legalizar o aborto nesse caso, se nem atividade cerebral o embriao tem ainda? ... Eh o mesmo parametro da morte cerebral, perceba.
Vc pediu para debater com educacao e respeito, entao estou aqui te apresentando dados e questionamentos concretos, com base cientifica e legal.
Maria Valeria

Paula disse...

Maria valéria

Você tem razão,não posso dizer que legalmente seja assassinato.
Mas para mim é,já que feto ou bebê,considero filho,um ser vivo.

Paula disse...

Sobre a morte cerebral,você me pegou mesmo.
Mas eu vejo diferença,um não tem cérebro porque ainda está se formando,o outro tem cérebro,já viveu e por algum motivo ele n funciona mais.
Realmente n sei,também nunca parei para pensar nisso.

Roxy Carmichael disse...

O que acontece Paula é muitas leis permitem muitas interpretações e algumas leis ainda dão espaço para muitas, muitas brechas, e é por isso que os advogados conseguem argumentar, é por isso que os promotores conseguem argumentar. Porque basicamente as leis não são absolutas, elas interagem umas com as outras, interagem com as pessoas e com a sociedade, que são organismos dinâmicos, não estáticos.

Esse debate existe porque claramente o modelo que conhecemos no Brasil, restritivo e punitivo tem gerado muitos problemas gravíssimos, como por exemplo, a morte de mulheres. Se 5 milhões de mulheres abortam, pergunta um dos autores da pesquisa da UnB que comentarei mais adiante, iremos meter 5 milhões de mulheres na cadeia?

E esse modelo não desfavorece apenas as mulheres que não são amparadas pela lei. Desfavorece as mulheres que estão amparadas pela lei também, ou seja, inclusive nos casos previstos em lei, como caso de estupro, e que enfrentam uma burocracia tão grande para poderem exercer esse direito que o feto alcança o sexto mês. Período em que, além de ele já estar em estagio bastante mais avançado, a mulher corre mais risco.

Deixo aqui dois links que podem ser úteis para aprofundar a questão:

O primeiro é um filme chamado "O aborto dos outros" que trata dos casos amparados pela lei e também dos abortos clandestinos. Se você tiver tempo e interesse, recomendo que veja ao menos o início do filme sobre uma adolescente que ficou grávida após um estupro. A burocracia foi tão grande que quando ela conseguiu abortar, ela já tava com a barriga super proeminente.
https://www.youtube.com/watch?v=de1H-q1nN98

O segundo link é uma matéria sobre o estudo da UnB com o perfil das mulheres que abortam. A pesquisa revela que mais 70% das mulheres que abortam já são mães de um filho planejado. No site da UnB eles são mais precisos: 81% das mulheres são mães . Esse dado foi interpretado da seguinte forma: "o que leva a crer que o aborto é usado como forma de planejamento reprodutivo QUANDO os métodos contraceptivos falham ou são usados de forma inadequada. Faz a conta de quanto é 81% de 5 milhões e retomamos a pergunta do pesquisador: precisamos dessa quantidade de crianças com as mães na cadeia? Novamente, você não precisa considerar essas mulheres vítimas. Eu não as considero: mães, numa relação estável, que utilizam métodos contraceptivos. Mas é urgente pensar um pouco melhor sobre as consequências do modelo atual, restritivo e punitivo.
http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EDG83220-6014-518,00-QUEM%2BE%2BA%2BMULHER%2BQUE%2BABORTA.html

Anônimo disse...

Você tem razão,não posso dizer que legalmente seja assassinato.
Mas para mim é,já que feto ou bebê,considero filho,um ser vivo.

O problema Paula é que essa é a SUA OPINIÃO. Não aborte então.

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 227   Recentes› Mais recentes»