quinta-feira, 30 de abril de 2015

GUEST POST: O MASSACRE DOS PROFESSORES DO PARANÁ

Publico aqui o relato de uma paranaense que participou ativamente dos protestos dos professores de ontem, em Curitiba, que rendeu mais de duzentos feridos no que a mídia covardemente decidiu chamar de "confronto". 
Novilíngua: "confronto", não massacre
O termo correto quando uma polícia imensa e fascista joga bombas, balas de borracha e pitbulls em manifestantes é massacre.
O relato é publicado anônimo porque ela está com medo de ser perseguida por uma corja que, ontem, vibrou quando a polícia atacou professores.

I - A batalha da ALEP-PR no dia 29 de abril de 2015
Acho que este tópico é o mais doloroso para escrever. O Brasil inteiro testemunhou ao vivo o que o governo do Paraná fez com os servidores ontem (aqui, diversos vídeos).
Com o pretexto de que a situação de caos foi iniciada por pessoas ligadas ao movimento Black Bloc, os comandantes da Polícia Militar protagonizaram cenas de guerra no Centro Cívico de Curitiba. Legitimados por uma ordem judicial de manutenção da "segurança" dos deputados, um efetivo policial de mais de mil homens (muitos convocados do interior do Estado) cercou a Assembleia Legislativa para garantir que o Projeto de Lei que é no mínimo duvidoso fosse aprovado (e foi!). [O projeto mexe na Previdência dos servidores públicos do Estado: usa dinheiro deles para quitar dívidas geradas pelo governo corrupto do PSDB].
No início da semana foi concedido um habeas corpus liberando a entrada dos manifestantes nas galerias do prédio da ALEP-PR. Ontem foi decidido que apenas os representantes sindicais teriam esse direito. Estes representantes se recusaram a entrar em razão de “ou entra todo mundo ou não entra ninguém”. Não tenho conhecimento do conteúdo da liminar concedida, mas é no mínimo estranho que o povo não possa ocupar o espaço que lhe é seu por direito constitucional. 
O que havia de tão grave nesse Projeto de Lei que os professores foram impedidos de acompanhar? Mais ainda, uma Assembleia sitiada e guardada por mais de mil homens da Polícia Militar revelava que a situação era GRAVE!
O mais chocante é que em diversos momentos alguns parlamentares suscitaram questões de ordem para notificar a mesa diretora da ALEP-PR presidida por Ademar Traiano de que lá fora havia uma centena de pessoas feridas, outras sitiadas e sem possibilidade de atendimento médico simplesmente porque as ambulâncias não conseguiam passar. 
Veja quais deputados
do PR votaram a
favor de mexer na
previdência dos
servidores estaduais
O deputado se limitou a dizer que a questão de segurança externa ficava a cargo da Secretaria de Segurança Pública, esta presidida por Fernando Francischini, e que a sessão deveria continuar.
A sessão continuou e era possível ouvir bombas a todo o momento enquanto a votação seguia. Isso demonstra um claro desprezo pelos professores, suas causas e sua própria vida. Relembrando que muitos daqueles que estavam na votação foram eleitos por pessoas que lá fora eram tratadas com bala de borracha, spray de pimenta, gás lacrimogêneo, jato d’água e cassetete, ações permitidas por uma ordem judicial cumprida pelo Secretário de Segurança. Se estes deputados que votaram favoravelmente ao projeto dormiram tranquilos eu não sei.
Lembrando que um deputado que tentou descer a rampa da Assembléia para chegar aos manifestantes e tentar entender a situação acabou sendo mordido por um cão da PM, assim como ocorreu com um cinegrafista da TV Bandeirantes que também foi ferido por um cão da raça pitbull enquanto filmava o caos.
Alguns policiais se negaram a cumprir a ordem e acabaram presos. Infelizmente os PMs se sujeitam a um código de condutas diferenciado, especialmente o Código Penal Militar [esta informação foi desmentida pela PM]. Aquele que não cumpre a ordem de bater em professorxs que educam seus filhos comete o crime de “insubordinação”, que pode levar a uma pena de até 2 anos (vide artigo 163 do Código Penal Militar). Esses policiais possuem duas saídas: a) cumprir a ordem e participar do cenário de guerra; b) ser preso, responder criminalmente e ser expulso da corporação. 
Por pouco este professor não perde o
olho com uma bala de borracha
Não estou defendendo a truculência, longe disso. O que eu quero dizer é o seguinte: o sistema foi criado para isso. Com esse respaldo legal se alguém dá uma ordem absurda dessas, ela será cumprida simplesmente porque um PM não poderá se recusar. Entende o quão perverso é tudo isso?! Triste. Por isso se discute a “desmilitarização da Polícia Militar”. O assunto é urgente ou ficaremos eternamente reféns de um sistema que massacra manifestantes.
Estou em luto pela educação do Paraná.
Pitbull da PM morde cinfegrafista
II – Fevereiro: Deputados em camburão e sessão no restaurante da ALEP-PR
Lembrando que os professores estaduais entraram em greve em fevereiro, rumaram para Curitiba e foram tratados de forma semelhante. A greve foi encerrada após o comprometimento da retirada do Projeto de Lei de pauta para que uma discussão fosse feita. ISSO NÃO FOI REALIZADO!
Imagem icônica de fevereiro: deputa-
dos entram na Assembleia dentro de
camburão
Em fevereiro os deputados para entrar na ALEP-PR e furar os manifestantes utilizaram de um camburão da Polícia Militar. Como as galerias do plenário estavam ocupadas, a sessão se deu no restaurante da Assembleia numa tentativa de "fugir" dos manifestantes. Foi uma das cenas mais lamentáveis do nosso Estado! Uma vergonha sem precedentes.
Deputados realizam sessão no
refeitório da Assembleia, em fevereiro
Os professores deliberaram pela greve na semana passada em virtude desse projeto maquiavélico ter retornado para a pauta de votação da ALEP-PR sem qualquer discussão com os servidores.
O governo divulgou um vídeo em que "explica" que o direito previdenciário dos servidores estaria resguardado.
Acontece que o Ministro da Previdência afirmou essa semana que se o projeto for considerado ilegal, o Paraná terá seu certificado de regularidade previdenciário cassado. Mas isso não deteve os deputados e muito menos o governador, que segue justificando o injustificável.
O que esse projeto visa? 
O governador quer alterar a previdência de servidores, transferindo ao fundo previdenciário composto por contribuições dos servidores estaduais os aposentados, desonerando o Estado de suas atribuições. O que não é possível saber é se os aposentados terão seus direitos de fato resguardados. Explico: pode ser que no futuro alguém queira se aposentar e simplesmente escute: não temos como pagar. Aliás, essa é a razão pela qual o Ministro da Previdência afirmou que irá acompanhar a situação do projeto.
III – Razões emergenciais que levaram a esse Projeto de Lei 252/2015
O governo afirma que não é mais possível suportar a Previdência dos funcionários, fazendo com que ela seja transferida para um fundo autônomo. Entre uma das maldades, está a autorização do Estado para retirar do caixa da previdência até 2 bilhões por ano para pagamento de servidores da ativa e aposentados, o que pode acabar com a previdência em até três anos!
Isso vem com um conjunto de medidas do governo estadual, que se diz endividado. Esse ano houve um aumento de 40% no IPVA e outro aumento no ICMS. No mandato anterior, o governo elevou as taxas do Detran em até 271%!
O que ninguém consegue entender é como tudo chegou a esse ponto se a Receita (aquilo que a gente possui e arrecada) só aumentou durante o mandato dele. O governador culpa o governo federal por não repassar os valores devidos, mas os números desmentem toda essa situação.
Professora em desespero chora durante
manifestação ontem
Sempre que Beto Richa termina uma entrevista ele utiliza um jargão: “O melhor está por vir”. Posso dizer que esse melhor até agora não chegou.
As nossas universidades tiveram um corte de verbas enorme durante a gestão desse governador com a hipótese de – pasmem – fechar por ausência de verba! Eu estava na universidade e vivi essa gestão e posso dizer: foi mais que péssima!
IV – 1988: o passado é semelhante ao presente
Curitiba, 1988
Eu gostaria de dizer que o dia 29 de abril foi algo isolado na nossa história. Infelizmente não foi. Nossa história já foi manchada em outra oportunidade.
Em 1988, o então governador Álvaro Dias [na época no PMDB, hoje senador pelo PSDB, mesmo partido de Richa] ordenou que a Cavalaria da PM atuasse contra os professores manifestantes que buscavam um salário mais justo. 
Eles estavam acampados nessa mesma praça onde houve cenário de guerra no dia 29 de abril. Saldo da atuação: casco de cavalo pisoteando a cabeça de professores, cassetete, bala de borracha e todo o aparato militar que vocês possam imaginar. 
O que nós, a população do Paraná, fizemos? Elegemos Alvaro Dias para senador (está lá até hoje). 
Como pensam os fascistas (clique para ampliar)
V – Síntese
Procurei reunir o máximo de informações possíveis para dar um panorama da grave situação que estamos vivendo. Provavelmente acabei me esquecendo de algum detalhe, mas é tanta turbulência que é até difícil pensar.
Nossos professores estaduais seguem com uma greve que foi considerada ilegal pelo nosso judiciário estadual. Parece que não há saída ou qualquer possibilidade de diálogo. Peço que apoiem os nossos professores que hoje estão de luto, feridos pela insensibilidade de alguém que assistiu toda a situação do alto do Palácio do Iguaçu e justificou a atuação bélica para a nossa surpresa.
O que é preocupante é que temos mais de três anos de mandato desse atual governador. Como o Paraná irá terminar em 2017 não é possível saber, mas posso adivinhar que o “melhor não está por vir”.

51 comentários:

Anônimo disse...

A desmilitarização da PM é uma tese furada, como se a policia civil fosse caracterizada pela candura

Anônimo disse...

Amigo, vc leu o projeto de Lei? Dá uma lida antes: http://www.senado.gov.br/atividade/materia/getPDF.asp?t=137134&tp=1

Algumas matérias para vc se informar melhor:

http://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2013/12/1390874-e-preciso-desmilitarizar-a-policia-militar-sim.shtml

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2012/05/paises-da-onu-recomendam-fim-da-policia-militar-no-brasil.html

http://www.cartacapital.com.br/sociedade/por-uma-policia-desmilitarizada-1509.html

Anônimo disse...

E o seu comentário tem a ver o quê mesmo em relação ao tópico principal do post?

bucaneira disse...

estou acompanhando horrorizada esse massacre aos professores do paraná. o pior de tudo é perceber que não é um "caso isolado" apenas. a educação está sendo sucateada no brasil inteiro. em sp, os professores estão sendo processados pelo governo por obstruírem a via pública (!!!!!!!!!!) aqui em sc o governador espera vencer os professores que estão em greve acampados na alesc no cansaço e não negocia com eles. aí vem o ministério da educação e solta aquela nota lamentável. estamos mal :(

Anônimo disse...

Anônimo 14:50:
Tu disse que a desmilitarização é uma furada. Eu respondi. Tudo se conecta com o post principal!
A desmilitarização tem MUITO a ver se vc parar para pensar que todo o sistema de poder é autorreferente e conduz a barbáries dessa natureza.
Após os protestos de 2013, essa é a situação mais grave que se vive no Brasil! Os fatos foram dignos de manchetes internacionais! Foi no PR, mas poderia ter sido em qualquer canto deste país.
Prove que a tese é furada. O troca de argumentos é sempre válida.

Anônimo disse...

Anônimo 14:56:

Querido, é difícil dialogar né?! Já começa com o "mimimi".
Se quiseres uma conversa com fatos, histórias reais e argumentos sólidos, eu tenho a oferecer. Agora se tu pretende uma conversa de baixo nível, i'm out.
Se aprova a conduta do Beto, mande flores a ele!
O PR não precisa de gente assim!

Anônimo disse...

O comentário das 14:50 foi para o primeiro anônimo que reclamou da desmilitarização, não pra vc que respondeu.

Anônimo disse...

E como sempre já começa o post com gente querendo desvirtuar o assunto e outros dando atenção. Parece que virou tendência no blog da Lola.

Anônimo disse...

O comentário não foi para vc mas para o primeiro comentarista. Desculpe, mas como não dá para responder diretamente a um comentário no blogger, é preciso ficar referenciando a quem se dirige a resposta o tempo todo. Desculpe.

Anônimo disse...

o anonimo das 15:13 pediu desculpa 2 vezes em 2 linhas. viu só o que a socialização feminina faz com a gente... triste.

Vivian S. disse...

Toda essa situação é absolutamente chocante e inaceitável! URGE que as lideranças progressistas ou minimamente conscientes da ALEP decretem a fraude e a falência desse governo facínora. Beto Richa extrapolou todos os limites... alerta para o número de derrotas, companheiros! Resistir é mais do que nunca nossa única saída.

Anônimo disse...

Fui eu o primeiro comentário, acho tese furada a desmilitarização, ser parte do efetivo militar não é principal problema da policia, mas justamente o contrário, a profissionalização militar evitaria barbáries como essa, o treinamento constante, o uso de inteligência e dissuação,no caso, é necessária uma mudança de mentalidade, de propostas e diretrizes,a simples desmilitarização não evitará esse tipo de acontecimento.Toquei no assunto porque a autora colocou no texto.
Rafael

Anônimo disse...

Comentário que li hoje em rede social, com dezenas de curtidas: "Todos tem o direito de se manifestarem. Mas juntamente com este direito também um dever: o de dispersar imediatamente quando ocorrem atos de vandalismo ou violência. [...] Caso [o cidadão de bem] se recuse, ele será justamente tratado como um dos vândalos, mesmo que não tenha por si só cometido nenhum ato de violência"

Parece que é a mais nova tese da reaçada pra justificar massacres policiais em protestos.

Claro, porque em um local densamente ocupado por manifestantes, quando começar o vandalismo todo mundo tem que sair correndo pra se dispersar e morrer pisoteado. E criticar a polícia porque não deu tempo pros "cidadãos de bem" se afastarem, isso eles não fazem né? Se esse é o protocolo em protestos, custava também a polícia pedir em um megafone pros "cidadãos de bem" se afastarem antes de começar jogar bomba a esmo? Engraçado, isso não vi nenhum reaça comentando isso, só dizendo que o cara "mitou".

NUNES, Bella disse...

Selfie com camiseta do Brasil ou sangue na roupa. Não é de hoje que os professores são injustiçados, mas dessa vez foi desumano.. complicado ser professor nesse país.
Parabéns pelo post.

http://sussurros-calados.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

Que covardes nojentos que usam um cachorro como arma. Fiquei com nojo desses caras e desse Beto "Hitler" do Paraná.

Anônimo disse...

Antes de comentar aqui, dei uma passadinha num site de notícias e vi que a situação tá ainda pior do que eu pensava. Mas é aquela velha história: governo corrupto não investe em educação, é suicídio. Dar educação de qualidade pro povo acordar, exigir seus direitos e tirar os safados do poder? De jeito nenhum! Quem luta pela educação ameaça a mamatinha dos chefões, por isso a ordem é massacrar mesmo.

Nelia disse...

O povo do Paraná é acometido da mesma coxinhisse dos paulistas. Quanto mais são ferrados, mais amam seus algozes e continuam a reelegê-los somente porque sofrem de uma doença implantada pelo PIG: o antipetismo. Os professores do PR estão lutando pelos direitos de todos os funcionário públicos, inclusive da PM. Tomam porrada e cadê os revoltadinhos pra panelar?. PSDB está esculhambando a educação em SP há 20 anos. Destruição da educação pública faz parte da ideologia do PSDB. Com seus choques de gestão, governadores do PSDB faliram o estado de MG, Paraná e SP. É isso que os coxinhas querem para o Brasil? A frase do Beto Ritler: "o melhor está por vir", dita ao fim de seus pronunciamentos, é de dar medo.

Anônimo disse...

Todo dia morre um monte de negro em favela e nem noticia vira. A policia é violenta, mas só qdo atinge determinadas pessoas é q isso vira noticia.

77% dos assassinatos é de homens negros. Cade a comoção? Isso é o normal. Mas qdo é professor, jornalista, ai gera barulho, vira noticia. Eu acho é pouco.

Anônimo disse...

Oh anônimo das 19:02, por acaso nunca ouviu falar que existem professores negros? Ainda mais na rede pública? Fala tanto em violência nas favelas, mas vc não acha que a figura do professor, ainda mais no ensino público não é importante justamente para educar e assim melhorar a vida de jovens negros das periferias e favelas? Então por que acha bem feito essa violência toda contra os professores da rede pública? Só por que eles não são todos negros e não moram em favelas? Muito estranho esse comentário.

Camila Dias disse...

Medo define. Está ficando difícil viver no Brasil, ainda mais que o Bolsonaro vai se candidatar na próxima eleição '-'

Anônimo disse...

Liga não, 19:09 tá cheio de repercussão e comoção em cima do massacre dos nossos queridos professores do Parana

John Doe disse...

As mesmas pessoas que vivem dizendo que a solução pro Brasil é a educação, vibram com a PM massacrando os professores que cobram melhorias na educação.

Essa galera é confusa demais.

Anônimo disse...

"melhorar a vida de jovens negros das periferias e favelas" kkkkkkkkkkkkkk"

O que seria bom para os jovens da periferia e favelas então, falta de professores na rede pública? Escolas particulares?

Anônimo disse...

Absurdo imaginar um mundo onde pobres pagam e ricos estudam de graça realmente kkkkkkkkkkkk

Universidades publicas com esmagadora maioria branca e negros q paguem, se quiser e puder. Onde isso acontece, acho q em Narnia kkkkkkkkkk

Anônimo disse...

Pois é, falam tanto em educação, em melhoria das escolas públicas e estão adorando ver essa pancadaria do beto hitler contra os professores. Na manifestação em xingam o educador Paulo Freire tudo era festa e self da pm, quando os professores pedem melhoria é só violência.

Anônimo disse...

Moro no interior do RJ. Há alguns anos os professores do município entraram em greve para reivindicar questões salariais e foram às ruas para se manifestar. Quando chegaram em frente ao prédio da sede da prefeitura, o prefeito apagou as luzes e se recusou a "negociar com grevista". Não conseguiu se reeleger mais. É claro que esse fato nem se compara ao massacre dos professores no PR, mas esse tratamento de desprestígio não é novo. A classe sempre foi depreciada. Não sei como os profs conseguem persistir tanto em condições tão hostis, infraestrutura decadente etc.

Não sei nem expressar minha perplexidade diante desse massacre a uma manifestação que se cristalinamente se pretendia pacífica. É um puro atentado à democracia e às garantias constitucionais. Me sinto, no mínimo, ultrajada com esse silenciamento q atinge a todos nós enqnt democracia.

Anônimo disse...

Foi feia a coisa.

Anônimo disse...

Quando acontece repressão dez vezes pior que esse "massacre" na venezuela de chavez e maduro, em blog esquerdista a gente houve:
.
cri cri cri cri

Anônimo disse...

E quando não é cri cri cri cri, inventam mil justificavas. Quando a coisa é do espectro ideológico contrário, manifestante vira "golpista".

Hipocrisia pouca é bobagem.

Anônimo disse...

Eu vejo o povo aqui extremamente inocente com as briguinhas de faz de conta dos políticos. Alguém é ainda acredita a ponto de pensar que os políticos do PT são muito diferentes dos do PSBD ?
---
É tudo apenas luta pelo poder, mas todos se unem rapidamente quando se trata de preservar as benesses de uma casta política parasitária.

No Brasil, as coisas só mudam para continuarem como sempre foram.
;
Qualquer um que acredite que esses caras estão preocupados com as ideologias de vcs, não passa de um inocente útil.

Patrick disse...

Carlos disse...
Excelente trabalho da Polícia Militar!


Todos nós sabemos que a direita no Brasil é mascarada, mas é bom que o registro seja feito ao vivo e a cores.

Reclamar da "opressão do estado", da "falta de liberdades" e da "ditadura comunista"? Tudo bazófia pra enganar trouxa!

O que a direita brasileira quer mesmo é opressão e terror.

Raven Deschain disse...

Eu tava lá. Os ataques com com os pit bulls foram acidentes mesmo, gente. Pra começo aqueles dogs nem deviam estar lá, se o objetivo era usar bombas. Digo, cachorros + bombas= cachorros fora de controle. Ainda bem que dessa vez não houveram cavalos.

Fora isso: foi feio. Ali tem creches que estavam abertas, tem gente que tava tentando pegar ônibus ou trabalhando. Gente q não tinha nada a ver com o peixe. Quando passei cedo, falei em voz alta "pera, o governo mandou a Rotam ficar aqui? São professores!". Quando passei mais tarde tinha helicóptero, os cães, um efetivo grande demais pra uma manifestação que iniciou pacífica. Até churrasco tava rolando (eles precisavam comer, neh? Tavam acampados ali). Isso de black blocs é mentira! Da mentira mais nojenta. As ambulâncias não conseguiam passar pra fazer o atendimento. Foi horrível. E no meio do fuzuê haviam policiais tentando encerrar o tumulto. Eu vi. Mas eram poucos. Outros atacavam. Outros se defendiam. O cinegrafista foi besta. Foi filmar o cachorro, estourou a bomba e o cachorro grudou em quem tava perto. Foi ele.

E a poster tem toda a razão. Paranaense não sabe votar. Escolhe essas merdas, fica reclamando, daí va i lá e reelege essas merdas.

Anônimo disse...

"E a poster tem toda a razão. Paranaense não sabe votar. Escolhe essas merdas, fica reclamando, daí va i lá e reelege essas merdas.”

Raven, essa sua fala tem uma grave omissao, que preciso acrescentar :
“ e ainda culpa o PT por todas as mazelas do estado”
A sua mesma fala serve pro meu estado, troque paranaense por paulista e a frase continua a fazer sentido( ha 20 anos, com a eleicao atual serao 24) -:o

=P

Maria Valeria

Anônimo disse...

A pessoa diz que o principal problema do Brasil eh a educacao; eh contra cotas porque acredita que “ primeiro tem que melhorar o ensino publico”( o fundamental e o medio); mas quando um professor de escola publica que ganha uma merreca de salario para dar aulas em salas superlotadas faz greve/ manifestacao para “ pedir melhorias no ensino publico”, essa mesma pessoa chama esse professor em greve de “ vagabundo”, diz que “ eh professor porque quis, agora aguenta”, e acha bonito o governo do estado reprimir a greve e mandar a policia descer a lenha nos professores. Coerencia e hipocrisia, a gente se ve por aqui! Essas mesmas pessoas, que se auto- intitulam “ setor esclarecido e estudado da sociedade “ somente o sao porque em algum momento tiveram aula com um PROFESSOR nos ensinos fundamental e medio.

Maria Valeria

Raven Deschain disse...

Mais pura vdd, Maria Valeria.

Anônimo disse...


Sou negra e professora de História vou dar minha opinião.

a) Vejo aspectos positivos neste fato não existe um bando de imbecis que defendem o regime militar, agora eles estão tendo uma amostra grátis das consequências do regime.

b) Neste momento eu estou orgulhosa do meu voto, porque votei na esquerda, não contribui para destruir o meu país, a direita está mostrando as garras, batendo nos professores em nome da ordem social, aprovando o projeto das terceirizações, que vai prejudicar os trabalhadores.

c) Espero que neste momento a sociedade brasileira pense onde o ódio e o preconceito estão nos levando, porque foi o ódio ao PT, que nos levou a este legislativo terrível da bancada BBB ( BOI,BÍBLIA,BALA),que representam as elites não as classes pobres.

Anônimo disse...

"77% dos assassinatos é de homens negros. Cade a comoção?"
_
E mortos por outros homens negros.
Dos 54 mil homicidios por ano no Brasil, 0,7% são em confronto com a policia, segundo o Min. da Justiça.(Que orgulho para um governo que afirma ter diminuído as desigualdades não?! se diminui as desigualdades, não deveria diminuir a violência?)

Anônimo disse...

Eu só não entendo a razão do povo não ir pra rua também, bater panela e defender professor. Porque é bem fácil ficar de mimimi FORA DILMA no domingão, pedindo "educação" vestindo camiseta pirata da seleção brasileira mas na hora de brigar por um ensino público de qualidade - pelo qual todo mundo paga, usando ou não - aí o grande problema do mundo é o trânsito.

Povo lixo de prioridades idem.

Anônimo disse...

O que leva professores da rede estadual, a marcharem junto com comunistas da CUT, e black blocs anarquistas? Porque os aceitam no meio de suas manifestações?

Doutrinador disse...

Lamento pelos feridos de ambos os lados, mas a PM do Paraná fez o que tinha que fazer.

Cumpriu ordem judicial garantindo o funcionamento do Poder Legislativo.

A democracia estava representada ali: pela PM, que responde ao governador eleito pelo povo; e pelo Parlamento, também legitimamente eleito pelo povo.

Já os fascistas do outro lado, representam quem mesmo? Quem lhes deu mandato? De onde tiraram a legitimidade para tentar impedir o funcionamento do Legislativo?

Os reaças de esquerda não sabem ainda o que é democracia. Ou se sabem, estão se lixando pra ela. O Estado Democrático de Direito tem que usar os meios para nos proteger deles.

Anônimo disse...

A polícia militar não só do Paraná que por si só já é uma vergonha deve não somente ser desmilitarizada mas sim extinta. E esse governador fácil tá do PSDB deve ser responsabilizado imediatamente pelo ministério público.

Anônimo disse...

Correção: GOVERNADOR FACISTA.

Anônimo disse...

Beto Richa, Geraldo Alkmim, Álvaro Dias e o também governador da Bahia ( esse do PT) como podem ainda estarem soltos exercendo cargos públicos e convivendo em sociedade. CADEIA NELES!

Eduardo de Paula Barreto disse...

.

GIZ DE SANGUE

Não haveria doutor
Se não houvesse professor
Diante do quadro-negro
E o que seria do mundo
Se o saber mais profundo
Permanecesse em segredo?

Seríamos uma sociedade cega
Como na Idade da Pedra
Se não tivéssemos mestres
E a nossa sabedoria
Numa parede caberia
Como arte rupestre.

O mestre tem como preceito
Estimular a luta pelos direitos
E por não ser hipócrita
Veste a armadura da dignidade
Empunha a espada da verdade
E declara a guerra ideológica.

Então levanta a sua voz
Contra o Governo atroz
Durante uma pacífica luta
E sai caminhando nas ruas
Tendo como bandeira as suas
Reivindicações mais justas.

Mas muitos daqueles alunos
Que sentaram-se em turnos
Para com ele aprender
Usando força desmedida
Quase lhe tiram a vida
Fazendo seu sangue verter.

Antes ele escrevia com giz
Traçando a diretriz
Para a alheia realização
Mas hoje triste se constrange
Ao escrever com sangue
A dor da sua indignação.

Eduardo de Paula Barreto
SP-01/05/15

.

Anônimo disse...

O que leva professores da rede estadual, a marcharem junto com comunistas da CUT, e black blocs anarquistas? Porque os aceitam no meio de suas manifestações?[2]

não tenho nenhum respeito por esse tipo de professor, tem mais é q se lascar mesmo

Anônimo disse...

Os professores isso, os professores aquilo... Mas do assédio que professores cometem contra outros funcionários da escola ninguém fala.

Anônimo disse...

Professor é quem está em sala dando aula ou na biblioteca estudando / preparando.
Quem está na rua fazendo bagunça, em companhia de black-blocs, ou já invadiu prédio público e impediu o andamento normal do trabalho, é, antes de tudo, BADERNEIRO!

Anônimo disse...

Estudo numa escola estadual no Paraná e infelizmente não possuimos merenda,materiais para aula de educação fisíca(o que torna a aula só um pega-pega),fundo rotativo uma miséria que mal dá para consertar a instalação precária que vive dando defeito,obras com o pior material que tem(sem falar em outras coisas) e qualidade do ensino risível.Os que defendem ele estudam ou tem seus filhos numa escola particular não?Não sabem o que é passar fome em casa e no colégio,ter que competir com filhinho de papai que estuda nos melhores colégios e faz os melhores cursos para passar no vestibular,ter cinco deputados da sua cidade,Maringá contra a educação:Dr. Batista(detalhe:ele é médico,e pelo que eu saiba educação,saúde e segurança estam no mesmo barco), Maria Victoria(filhinha de papai mimada que morou no exterior e fez um curso de turismo(curso bem bosta por sinal)ou seja teve o melhor de tudo e tá cagando para a educação pública e ainda é filha de um ex-prefeito de Maringá e da Cida borghetti,entre outros que iam com gente com pedaços de pau chamando para briga nos acampamentos onde os professores estão,ameaçando inclusive mulheres!

Prezada aluna paranaense cansada de tanto coisa errada acontecendo

Fábio disse...

Esses vídeos provam que os manifestantes bloquearam as ruas que davam acesso a Alep,para impedir que os deputados tivessem acesso a assembleia.Os manifestantes obrigaram os motoristas a permitir que seus veículos fossem revistados,incluindo o porta-malas.Um deles disse claramente:“Na dúvida, [o motorista] não passa”.Os vídeos também mostram que os manifestantes fizeram coquetéis molotov,tentaram arrombar um portão e jogaram pedras e latas de lixo na polícia.Vejam os vídeos:

https://www.youtube.com/watch?v=m38Bi_OpT6U

https://www.youtube.com/watch?v=exdswGsaAz0

https://www.youtube.com/watch?v=H9MewjUdKY8

https://www.youtube.com/watch?v=-u6hQkFGFS8

https://www.youtube.com/watch?v=joSecJXBYcU

O ataque do pit bull parece que foi um acidente.Tanto que um deputado também foi mordido por um cão.

No dia 10 de fevereiro,a APP Sindicato invadiu e ocupou o plenário da assembleia legislativa.Ocorreram depredações,a assembleia foi impedida de funcionar até que as mensagens do governo fossem retiradas.

No dia 25 de abril,a APP decretou mais uma greve e partiu para mais uma tentativa violenta de imobilizar o funcionamento do Legislativo.O juiz Eduardo Lourenço Bana, do Tribunal de Justiça do Paraná, proibiu nova invasão,e estabeleceu uma multa diária de R$ 100 mil para o caso de o sindicato turbar ou esbulhar a posse da Assembleia.

No dia 28,a APP,violando a proibição judicial,tentou invadir a assembleia novamente e entrou em confronto com os policiais.

A partir do dia 29,os manifestantes começaram uma série de abusos,como vocês podem ver nos vídeos acima.

Se houve excessos da PM,então que se investigue,mas não dá para dizer que a polícia não tinha o direito de reprimir os manifestantes.Em qualquer país do mundo,manifestante que faz esse tipo de coisa sai ferido.

Anônimo disse...

Infelizmente essa realidade não é só no Paraná.Aconteceu aqui em Goiânia também.Eu, como futura professora, me sinto profundamente consternada com tudo isso.É por isso que esse país não vai pra frente.Enquanto na Finlândia, Coréia do Sul, os professores são profissionais respeitados, com altos salários,aqui ganham salários de fome e apanham da polícia.
Lamentável.

Náy

Jonas Campos - Psicólogo/Escritor disse...

Fico imaginando como seria a Educação (e a política, a saúde, a segurança publica...) se Paulo Freire conseguisse terminar o trabalho que nem começou e já deram um sumiço nele.

Bela escrita. Escreva Lola, por favor, ESCREVA!
Que daqui vamos lendo e nos construindo.

Muito obrigado!