sexta-feira, 6 de março de 2015

FEMINISTAS ESTÃO TÃO CERCADAS PELO ABUSO ONLINE QUE ALGUMAS COMEÇAM A DESISTIR

Não me canso de repetir: a internet é uma ferramenta maravilhosa para que muita gente tenha voz para tentar mudar o mundo, mas também é um espaço cheio de oportunidades para que covardes anônimos ataquem minorias.
Nana Queiroz
Já passou da fase de nós feministas considerarmos os insultos, ameaças, e toda tentativa de silenciamento como "normal", "ossos do ofício". Não, não é normal um bando de misóginos de chans (fóruns anônimos) mandarem pacotes com esterco para a Ana Freitas, uma jornalista que escreveu um texto sobre nerds e machismo (e foi atacada por nerds machistas para provar que ela tinha total razão). 
Juliana de Faria
Não é aceitável que tantos caras asquerosos possam nos ameaçar impunemente. Quando isso vai parar? Quando um deles cumprir uma ameaça e alguma de nós for estuprada e/ou morta? 
Pedi para a querida Lidiany traduzir este artigo de Michelle Goldberg que saiu no Washington Post. Ele fala da realidade americana, que não está muito diferente da nossa. 

Jessica Valenti é uma das feministas mais bem sucedidas e visíveis de sua geração. Como colunista do The Guardian, seu rosto aparece regularmente na primeira página do site. Ela escreveu cinco livros, um dos quais foi adaptado para um documentário, desde a fundação do blog Feministing. Ela dá palestras em todo os EUA. E afirma que, por causa do assédio incessante que escritoras feministas enfrentam online, se ela pudesse começar novamente, iria preferir ser completamente anônima. "Não sei se eu faria isso usando o meu nome real", ela diz que fala às jovens que estão interessadas ​​em escrever sobre feminismo. "Não são apenas as preocupações com a segurança física, mas as consequências emocionais" do constante e incessante abuso.
Este é um momento estranho, contraditório para o feminismo. Por um lado, nunca houve tanta demanda por vozes feministas. Estrelas pop como Beyoncé e Taylor Swift vestiram com orgulho o manto feminista, incentivadas por fãs online. Depois de anos sendo desprezado pela grande imprensa, o movimento agora é uma obsessão editorial: Faça Acontecer, de Sheryl Sandberg, Não Sou Uma Dessas. de Lena Dunham, Bad Feminist, de Roxane Gay, e Yes Please, de Amy Poehler, estão nas listas dos mais vendidos, às vezes no topo da lista. 
"Histórias sobre preconceito de raça e gênero chamam atenção de grandes audiências, tornando a política de identidade um centro de lucro de confiança em uma indústria de mídia assolada pela insegurança", Jonathan Chait escreveu recentemente na revista New York -- uma proposição que teria sido impensável uma década atrás.
Anita Sarkeezian
Por outro lado, enquanto a mídia digital tem amplificado vozes feministas, tem também cobrado um alto preço psíquico. Pede-se para as mulheres contarem suas histórias, mas elas estão sendo ferozmente punidas quando o fazem. Algumas -- em especial as mulheres que têm a audácia de criticar o sexismo no mundo dos videogames -- tiveram que deixar suas casas ou foram forçadas a cancelar aparições públicas. Anúncios falsos que solicitam sexo violento foram publicados em seus nomes. E claro, o assédio no Twitter nunca pára. 
Roxane Gay,Bad Feminist
"Ser insultada e ameaçada online é parte do meu trabalho", disse Lindy West, que trabalhava no Jezebel, recentemente em "This American Life". Jamia Wilson, diretora-executiva do grupo de defesa feminista Women, Action and the Media (Mulheres, Ação e Mídia), acrescenta: "Isso realmente pode afetar a maneira como as pessoas se sentem sobre si mesmas".
Jamia Wilson
As feministas do passado enfrentaram críticas raivosas, cartas ao editor e até mesmo protestos. Mas é mais difícil escapar do ódio incessante, violento, sarcástico e sexualizado que suas sucessoras absorvem. Para as mulheres não brancas, abuso racial vem junto com o sexismo. "Recebi ameaças de estupro racializadas que não acho que iria necessariamente receber se eu fosse branca", diz Wilson. "Um monte de coisas sobre anatomia -- anatomia das mulheres negras". Ela fala sobre o abuso online na terapia. "Há trauma, especialmente relacionado com as ameaças de morte e de estupro", diz ela. Eventualmente, esse abuso continuado acaba mudando as pessoas -- tanto como elas vivem quanto como elas trabalham.
Em seu memorável livro Backlash [leia inteiro aqui, traduzido], Susan Faludi descreveu as mensagens culturais anti-feministas da década de 80 como um "processo gradualmente implacável" que "serviu para agitar ansiedades particulares das mulheres e quebrar suas vontades políticas." O backlash online de hoje pode ser ainda mais esgotante. Ele enfraquece a moral e leva ao esgotamento."Você não pode ser chamada de puta dia sim, dia não por 10 anos e não ter um impacto muito sério em sua psique", diz Valenti, que pensa em desistir "o tempo todo." Quanto tempo pode esta geração de feministas aguentar?
Mulheres audaciosas, é claro, têm sido alvos de raiva e desprezo há tempos. Em 1969, quando Marilyn Webb falou sobre o feminismo em uma manifestação contra a guerra em Washington, muitos dos homens que estavam ouvindo se enfureceram, gritando para que ela saísse e exigindo que ela fosse puxada para baixo e estuprada. As feministas da Segunda Onda regularmente lidaram com a hostilidade do mundo real dos homens de esquerda, que seria inconcebível hoje. 
Nona Willis Aronowitz, editora no Talking Points Memo, é filha da reverenciada escritora feminista Ellen Willis, que escreveu para publicações como o Village Voice e The New Yorker. "Esqueça  comentaristas aleatórios online -- as pessoas que trabalhavam com ela nessas publicações eram totalmente sexistas", diz Aronowitz. Os funcionários, Willis escreveu uma vez, regularmente se referiam a suas colegas do sexo feminino como as "feministas stalinistas."
Desta forma, as histórias hoje sobre abusos na internet inevitavelmente levantam clichês sobre calor e cozinhas -- demandas para que as mulheres endureçam e desenvolvam uma casca grossa. Polêmicas e ativismo, afinal, são atividades relativamente cômodas. Ler "tweets virtuais asquerosos" é muito melhor do que ser "um imigrante sem documentos tentando alimentar sua família nos Estados Unidos, ou alguém que é injustamente encarcerado, ou qualquer uma das questões nas quais trabalhei," reconhece Sally Kohn, colunista do Daily Beast que anteriormente era a única contribuinte de esquerda feminista lésbica na Fox News, tornando-a um alvo especial para trolls.
No entanto, ainda que as mulheres tentem ignorar o abuso, ele pode derrubá-las, diz Aronowitz. Algumas jovens escritoras têm dito a ela, mais ou menos brincando, que se sentem com PTSD (transtorno de estresse pós-traumático). "Elas não vão escrever sobre isso novamente porque têm medo do ódio online?"
De fato, algumas não vão. Em 2013, a ativista pró-escolha Jaclyn Munson escreveu sobre ter ido disfarçada a um centro anti-aborto. Logo um stalker lhe enviou ameaças de morte. Ele a assustou tanto, que ela começou a dormir com as luzes acesas. Um ano atrás, exausta e esgotada, ela parou de escrever online, excluiu sua conta no Twitter e agora planeja ir para a faculdade de direito, o que ela espera que irá ajudá-la no seu trabalho com as questões sobre as quais ela se preocupa de forma mais segura, menos exposta. "Estava se tornando emocionalmente esmagador estar nas linhas de frente o tempo todo", diz ela.
Agora as coisas estão diferentes com a existência de misoginia organizada, com grupos de homens que estão com raiva da organização do movimento feminista, como os Men’s Rights Movement (movimento pelos direitos masculinos) e Gamergate, uma rede difusa de entusiastas do videogame furiosos com os protestos contra o sexismo na indústria. Nos anos 80 e 90, "a cultura mainstream da mídia era mais anti-feminista. Isso era quando diziam que o feminismo estava morto, todas as mulheres só querem casar, esse tipo de coisa", diz a colunista Katha Pollitt, uma colega minha no Nation. "Mas os masculinistas, Gamergate, isso é novidade. São grupos de homens incrivelmente enfurecidos que se encontraram uns nos outros".
Talvez, Pollitt diz, seja "um sinal de nosso sucesso" que a reação anti-feminista seja principalmente digital. Mas quando misóginos online decidem alvejar uma mulher em particular, eles muitas vezes têm acesso a uma quantidade sem precedentes de informações pessoais sobre ela. "Na época em que tudo era apenas impresso, você escrevia seu artigo, mas não havia fotografias de si mesma em todos os lugares", diz Pollitt. "As pessoas não sabiam onde você morava, não sabiam nada sobre a sua vida privada. É totalmente diferente agora".
Uma vez que uma mulher se torna alvo de um grupo de direitos dos homens, como  A Voice for Men, o fórum misógino do Reddit, The Red Pill, ou mesmo apenas uma de conta de direita no Twitter como Twitchy, ela será soterrada pelo ódio. O ataque, além de assustar o alvo, serve como um aviso para espectadoras. Jill Filipovic, uma escritora política sênior que fala sobre questões feministas na Cosmopolitan, diz que recentemente tentou convencer uma amiga a se candidatar a um cargo público. "Há várias razões pelas quais eu não gostaria de fazer isso, mas uma delas é que eu sigo você no Twitter, eu vejo o que as pessoas dizem para você. Eu nunca poderia lidar com isso", sua amiga lhe disse.
Muitas pessoas não conseguem. Ano passado, a ativista pelo direito ao aborto Lauren Rankin desistiu de escrever online e principalmente no Twitter, porque as ameaças e insultos se tornaram cansativos demais. Ela continua a servir no conselho da ONG pelos direitos reprodutivos, A Is For, e se depara com os manifestantes anti-aborto como uma voluntária acompanhante para clínicas, mas já não se envolve publicamente. "Eu não gosto da ideia de que eu estava com medo e fui intimidada para sair da internet", diz ela. "Mas acho que me reorganizei sobre por que faço o que faço, de forma que eu possa manter a minha sanidade mental. Infelizmente, isso não envolve tanto a internet".
Filipovic, ex-editora do blog Feministe, diz que, apesar de ter engrossado sua casca ao longo dos anos, a necessidade diária de se preparar contra os ataques online fez com que ela mudasse. "Eu duvido muito mais de mim mesma. Você lê tantas vezes que você é uma pessoa terrível e idiota que é muito difícil não começar a acreditar que talvez eles vejam algo que você não enxerga". Ela também acha mais difícil baixar a guarda. "Eu ainda não descobri como passar o dia todo me preparando contra as críticas -- e não apenas críticas, mas as coisas realmente horrendas que as pessoas dizem para você e sobre você. E, em seguida, ir para casa e 30 minutos mais tarde ser uma pessoa emocionalmente disponível e normal".
Enquanto isso, a criadora do Feministe, Lauren Bruce, já não tem mais qualquer presença online. "Eu tive que desistir dessa parte, a fim de viver o resto da minha vida", diz ela. "A fim de trabalhar, ter uma boa família e me sentir emocionalmente completa, eu não poderia continuar nesse ambiente tóxico."
Sandra Fluke
As mulheres que querem enfrentar esse ambiente tóxico passam por um dilema. Online, a maneira mais fácil de entregar a sua mensagem é torná-la pessoal. De Lena Dunham a Sandra Fluke e Emma Sulkowicz, todas as figuras feministas mais proeminentes dos últimos anos abriram suas vidas para o público. Artigos em primeira pessoa escritos por mulheres atraem muitas visitas. "Eu tentei orientar algumas poucas jovens escritoras", diz Jessica Valenti. "Elas estavam encontrando dificuldades para conseguir publicar seus primeiros artigos, então disse a elas para escreverem algo sobre suas vaginas, e de repente as portas se abriram."
Essa auto-revelação, no entanto, atrai uma grande quantidade de sadismo. Considere o site para mulheres xoJane, especializado em narrativas em primeira pessoa. Ser publicada lá pode ser uma grande oportunidade, mas as escritoras raramente duram muito tempo no site. "Nós as trazemos pra cá, as desenvolvemos, elas são capazes de fazer o seu nome e deixar sua marca online, e na primeira oportunidade elas vão para algum lugar mais seguro, como a mídia impressa", diz Emily McCombs, editora executiva do site. "Parte disso é definitivamente não conseguir aguentar o assédio".
Ela mesma decidiu que seu próximo trabalho não será online -- ou seja, será longe da ação. "Como resultado da escolha de ser uma escritora online, eu tenho que ler mensagens diretas de trolls nas minhas redes sociais me dizendo como eu sou feia e gorda todos os dias", diz ela. "Existem fóruns inteiros na internet onde grupos inteiros de pessoas discutem o quanto estou envelhecendo mal. Você não consegue aturar isso por muito tempo. Eu já vi muitas mulheres neste setor ficarem esgotadas".

95 comentários:

Anônimo disse...

Hj aqui no meu trabalho resolveram fazer uma comemoração do 8 de Março, colocaram um monte de balões cor de rosa(porquê rosa é cor de menina e azul de menino) e vai ter um lanche à tarde. Daí um sem noção fala em alto e bom som para uma colega que disse que só têm irmãs: "Coitado do seu pai! Deve tá pagando os pecados!". Para quê eles fazem essas comemorações sem sentido nas empresas? Seria melhor que chamassem uma feminista para fazer uma palestra ou algo assim! Já vi os caras falarem cada barbaridade para as mulheres aqui...

Anônimo disse...

Todo essa ataque é justamente para as feministas desistirem.Esse artigo prova, mais do que nunca, que não podemos abaixar a cabeça para os homens e seguirmos em frente.

Bizzys disse...

"Fracas"

Diz o troll anônimo. Por quê você não publica seu nome completo e endereço, Cão do Mato, para ver se aguenta uma porção da trollagem que essas mulheres (a Lola inclusa) aguentam diariamente?

E concordo com a anônima da 12:37, nós não podemos desistir, porque é isso o que eles querem.

D Stoffel disse...

Azul foi a cor de homem porque azul era cor de pessoas mais importantes até nisso tem machismo.

Kittsu disse...

http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2015/03/homens-tem-tendencia-serem-mais-narcisistas-que-mulheres-diz-estudo.html



O cão do mato pode divulgar até a cor da cueca dele, temos mais o que fazer do que imitar esses comportamentos imbecís.


D Stoffel: Não conheço nenhuma pessoa importante que era azul. Até a pouco tempo atrás, azul era cor de meninas (do manto de Nossa Senhora, significando pureza e serenidade) e o rosa de meninos (o vermelho da batalha, do sangue, da conquista). As mulheres passaram a apoderar-se do vermelho e do rosa, aí tornou-se uma "cor feminina". Como qualquer coisa feminina, passou a ser repudiada pelos homens - como aconteceu com sapatos de salto, por exemplo.

Anônimo disse...

Pois é Kittu, ia falar o memso que você sobre a cor azul.

E se os homens repudiam tudo que as mulheres se paoderam ( como vc bem citou sapato de salto e a cor rosa), vão ter que abrir méo de muuuuuuita coisa ainda, porque ó, a gente só ta começando! :-)

Essas feministas lindas! Força para elas!

E esse troll ANONIMO chamando as mulheres de fracas, é tão cretino, mas tão certino que deu até uma pregui..ZZZZZZZ

Luluzinha

Anônimo disse...

Vamos fazer amor, sexo, meter, brincar gostoso, chega de guerra....

Bjo


Carlos

Jonas Klein disse...

Olá Lola.


Sabe não existe uma grande vitória sem muita luta, e essa luta pode implicar em muito derramamento de suor, lagrimas e ate sangue, mas o mundo precisa muito de pessoas que sejam quase que uma espécie de mártir, e você e todas as feministas, e pessoas que lutam por causas justas, já são quase uma espécie mártir.

Agora quando a luta e vencida, e você tem certeza que lutou por uma causa justa, o gosto da vitória e tão bom que faz você sentir que valeu apena enfrentar tudo que enfrentou.

Quanto a trollagem na internet, realmente dependendo do assunto que pessoa for abordar, e melhor não se identificar usando seu nome verdadeiro, pelo menos assim você escapa de ser vitima de ameaças pessoais. O problema que se você quiser ser ativista fora da internet, você já precisa ter coragem estomago para enfrentar certas coisas.

Mas sabe eu não me preocupo muito com as mulheres que você citou que moram nos EUA, porque lá elas podem anda com uma armadas, e tem policia eficiente e leis rigorosas por lá, mas aqui no Brasil e totalmente o contrario, e ai mora maior problema.

Por fim a dica que eu dou toda pessoa, que recebe com frequência mensagens desagradáveis com frequência, e não ler este tipo de mensagem, e não permitir sua publicação quando possível, eu quando sei que pessoa que escreveu o texto e um completo idiota eu nem leio aquilo, e quando a mensagem vem de quem não conheço, e só a pessoa me ofende que já paro de ler na hora, eu não perco mais o meu tempo e lendo besteiras escritas por pessoa idiotas, inúteis, infelizes querem só despejar seu mau humor com vida nos outros.

B. disse...

Uma dúvida sincera:
no texto se fala de uma ativista pró-escolha, a favor da legalização do aborto, algo assim.
Mas nos EUA o aborto não é legalizado?

D Stoffel disse...

Kittsu
foi o que eu li em um site, é estranho mesmo maquiagem antigamente os homens pintavam até a unha. Hoje em dia não podem nem pintar de cintilante. Também usavam saltos.

Nelia disse...

Para B. das 14:38. Dê uma pesquisada na internet e encontrará sua resposta. O aborto é legalizado nos EUA, mas a lei varia um pouco de estado para estado porque, como você deve saber, eles formam uma federação. Porém, o movimento antiaborto da extrema direita de lá luta para reverter essas leis. Daí a importância de sempre reafirmar as posições e conquistas do feminismo.

Anônimo disse...

macho calado é um poeta.

Nelia disse...

D Stoffel: foi vc que perguntou à Lola, em outro post, se ela conhecia o termo meninista, não? Até então eu nunca havia visto, lido ou ouvido esse termo.Então, hoje recebi um post do DCM falando sobre"meninismo". Não sei se esgota o assunto, mas é um começo.
o link: http://www.diariodocentrodomundo.com.br/o-estranho-fenomeno-do-meninismo/

Anônimo disse...

A questão é que temos que ter feministas no poder, não basta ter mulheres tem que ter militantes a bancada hoje é retrograda, temos um eduardo cunha, e bolsonaro que acha que mulher só porque engravida tem que ganhar menos, filho de chocadeira e ainda são contra a legalização do aborto. Só aí vai ter leis melhores para mulheres.

D Stoffel disse...

Neila foi eu sim eu já sabia do termo usado por americanos como medo de que o feminismo deixem eles serem menos homens, algo assim mas vou ler seu artigo.

D Stoffel disse...

Seu artigo mostra diferente do que eu li, lá eles se sentem objetificados. faz me rir, e que metro abençoado meu Deus.

Anônimo disse...

Não entendo porque ser contra o Mens Rights.

1 - Não é anti-feminismo, apenas comenta fiascos que as feministas gringas cometem, principalmente quando estes fiascos envolvem opressão ao gênero masculino. Um destes fiascos por exemplo é o manspreading, outro deles é o manslamming, ambos são termos cunhados para denegrir comportamentos tipicamente masculinos que não fazem sentido. O manspreading é o ato de sentar-se com as pernas abertas (WTF??) e o manslamming é quando, ao andar na rua, um homem não desvia seu caminho ao ver que pode colidir com outra pessoa. Isso é opressão de gênero, pois ambos os gêneros cometem as mesmas atitudes (sem contar o radical MAN que por si só ja mostra sexismo).

Existem algumas maçãs podres dentro do mens rights? SIM! Assim como no feminismo também. Vamos julgar todo o movimento pelas maçãs podres? Melhor não.

O que acho mais foda é: Vocês criam termos como "male tears" ou "iuzomismo" por causa de homens que questionam onde está a luta pelo direito dos homens. Dai vocês mesmas dizem: "O feminismo é para mulheres, os homens se beneficiam apenas de forma indireta, vocês são muito folgados, querem que além de lutarmos por nossos direitos lutemos pelos de vocês também?", dai homens criam um movimento SÉRIO para lutar pelos direitos dos homens e vocês criticam? Qual o problema? O feminismo não é uma bala de prata que vai resolver todos os problemas do mundo. Se o mens rights faz algumas críticas ao feminismo é justamente porque tem algumas loucas que são misândricas e acham que oprimir o antigo opressor significa justiça. Infelizmente essas loucas usam a badeira do feminismo pra justificar esses atos de opressão reversa e infelizmente o movimento sai como culpado.

O movimento é totalmente SÉRIO, não tem nada a ver com masculinismo, redpill, pua etc... É uma luta justa por direitos dos homens, ou vocês não concordam que homens possuem demandas que necessitam de lutas por seus direitos?

Sobre masculinismo: é um termo que alguns misóginos doentões de internet se apropriaram dele, sendo que o masculinismo em sua essência é um movimento de igualdade, vejam o site masculinismo.org, me digam se existe alguma misoginia mascu por lá? Simplesmente não existe. Não estou pedindo que passem a ter outro olhar para o masculinismo, até mesmo porque o termo já foi roubado e está mais do que queimado, mas que façam essa distinção entre gente babaca fazendo merda e entre gente séria lutando por igualdade.

OBS: Não quero trollar, não quero criar discussão, e peço respeito pelo meu ponto de vista que não ofende a ninguém (se ofender me aponte onde por favor). Quero apenas criar uma reflexão e dizer que o feminismo é válido SIM! Mas não adianta querer que só os problemas das mulheres sejam resolvidos, inclusive vim para mostrar que não há coerência em desmerecer o movimento pelos direitos dos homens, já que vocês mesmas questionam o porque de não criarmos um movimento para nossos direitos ao invés de querer que o seu movimento lute por nós.

-

Quanto ao assunto do post só tenho a dizer que é lamentável e que ninguém deve ser oprimido por buscar a igualdade, infelizmente vocês perderam uma voz ativa em seu movimento e é a hora de darem força a esta mulher e mostrar que a opinião de gente babaca não importa, a luta por uma sociedade mais igual é mais justa.

Ass: Raul Bronx

Anônimo disse...

Ah tá, cara, o Men's Right Movement é um movimento tão sério mas tão sério que só faz chorar o fato de as mulheres não quererem dar pra esse tipo de homem.

Cadê que o MRA luta contra o estupro de homens dentro das cadeias? contra a ideia de que homem não pode ser estuprado? Contra a ideia de que o ideal de masculinidade que se tem hoje é tóxica? Que luta pelo aumento de tempo da licença paternidade? Que luta pelo direito de custódia dos filhos (os juízes sempre dão a custódia da mulher não por culpa do feminismo, mas porque muito dificilmente o homem quer ficar com os filhos, acha que uma pensão é suficiente).

Entre tantas coisas que esses bostinhas de MRA poderiam estar lutando, preferem atacar feministas, que na realidade estão lutando por problemas reais (diferença de pagamento, campanhas contra o estupro, legalização do aborto, e milhares de outras coisas).

E só porque eu tô com saco de escrever um monte de coisa que espero que você leia, Manspreading não é uma luta feminista, é algo que as mulheres notaram no ambiente público: de que os homens em geral se acham merecedores de todo espaço possível daí abrem as pernas enquanto as mulheres têm que ficar espremidinhas no canto. E nem venha me falar que é por causa das suas preciosíssimas bolas enrugadas, porque se você quer saber, pra mulher também é super confortável sentar de perna aberta, mas a gente não senta.
E manslamming é outra detalhe: em alguns lugares, quando se anda numa calçada, os homens tendem a jamais desviar, as mulheres que desviam. Mais uma vez, sempre se achando muito merecedores do espaço público e as mulheres que se acomodem.

No mais, pra mim quem defende MRA, meninismo e outros "movimentos" dessa laia, é piá de prédio zangado que a mamãe nao faz mais o nescau.

Jonas Klein disse...

Raul Bronx.


Você disse "O manspreading é o ato de sentar-se com as pernas abertas (WTF??) e o manslamming é quando, ao andar na rua, um homem não desvia seu caminho ao ver que pode colidir com outra pessoa. Isso é opressão de gênero"


Afffffff aja paciência, cara tira essa venda que esta nos teus olhos e vê se enxerga realidade, não existem atitudes tipicamente masculinas (nem femininas), única atitude tipicamente masculina que existe, e o interesse que os homens heterossexuais, tem por mulheres, tudo o resto obra do machismo estrutural, misturado com sexismo que existe na sociedade, e da educação.

Quanto ao resto do seu comentário ele ate que esta aceitável.

D Stoffel disse...

anom 16:29

Também acho cade os homens lutando pelo fim do alistamento obrigatório, pela licença paternidade, pelo direito de não querer ficar com uma mulher bonita na balada sem ser alvo de chacota.

O que eu vejo é os homens falando de vitimismo enquanto falam e fazem asneiras, tem até uma lista babaca dizendo que os homens morrem de cancer de prostata tá mas o que isso tem haver com feminismo ,tem haver com machismo, será mesmo que os homens são inteligentes que não conseguem ter percepção que o que lhes afeta é o machismo. E mesmo que não lhes afetasse eu não tenho direito por exemplo, sendo branca querer impedir os negros de terem direitos já que eles tem deveres pagam os mesmos impostos, porque não terem os mesmos direitos, assim como as mulheres, gays, trans, etc...

Anônimo disse...

É difícil ver mulher intolerante por aí sofremos opressão há seculos e não vejo nenhuma mulher fazendo troll para apurrinhar homens machistas,

Marcia Baratto disse...

Oi B., o aborto é legalizado por duas decisões da Suprema Corte, mas os estados podem legislar sobre procedimentos, inclusão do procedimento na saúde pública e outros requisitos.

Essas restrições não podem impedir a legalidade do aborto, já que a legislação não pode contrariar as duas decisões amplas da Suprema Corte.

O que acontece na prática é que a maioria das mulheres (estimas que 86 %) nos Eua não tem acesso gratuito ao aborto e/ou encontram restrições ao procedimento (que vão de aceitação do pai, a atestado médico e social de impossibilidade de manter a gestação..)

O número de restrições para o procedimento aumentou amplamente nas duas últimas décadas.

Tome por exemplo o 'requisito' da carta de aceitação do pai. Se, por acaso, a mulher for incapaz de encontrar o pai e/ou esse se recusar a dar 'autorização', ela não tem direito a realizar o aborto.

Ativistas tem denunciado que em casos de gravidez decorrente de estupro, muitas mulheres ficam impedidas de abortar (seja no plano público de saúde ou no privado).

Por isso o movimento pró-escolha ainda se faz necessário e a batalha pela legalização do aborto continua acirrada.

Raven Deschain disse...

B., é legalizado, mas o lobby cristão lá é muito forte. Alguns estados inclusive estão votando leis pra proibir.

Anônimo disse...

Frescura e hipocrisia,ofendem meio mundo mas n querem ser ofendidas.
Cada um colhe o q planta.

Luiza Original disse...

Direitos duzomi?

Filho, tiveram que fazer uma campanha pra vocês lavarem a porra do pinto e prevenir o câncer de pênis e vocês chorando porque agora tem que fechar um pouco a perna e não invadir o espaço pessoal alheio?

Vão lavar o pinto sujo, vão.

Anônimo disse...

Machistas e macus devem ser ridicularizados, xingados mesmo. E ainda eh pouco.

Anônimo disse...

"Frescura e hipocrisia,ofendem meio mundo mas n querem ser ofendidas.
Cada um colhe o q planta."

Cala a boca e vai pintar uma parede, assentar um tijolo e capinar um lote, seu homem inútil.

Enquanto homens estão ameaçando feministas em particular e as mulheres no geral, fica esse merdinha aí falando asneiras, haja paciência com essa gentalha.

Anônimo disse...

o mimimi vitimista e eterno de q "me agrediram SÓ pq sou mulher"patético.
pelo o que a gente ve na net,onde vcs realmente mostram a realidade do movimento,vcs esquecem que chamam todos os homens de estupradores em potencial,ofendem e n respeitam qualquer um que n seja feminista,qualquer um discorde de vcs,outras pregam morte aos homens,outras acham q podem matar crianças de até 5 anos,já q ainda n tem consciência das coisas,atacam religiosos....tudo em nome de um mundo melhor e de respeito aos outros...é pra vomitar
e ainda tem a cara de pau de dizer que são ofendidas só por serem mulheres?
vou enviar óleo de peroba para cada feminista no mundo para lustrarem a cara de pau.
querem respeito?respeitem os outros,hipócritas!

Anônimo disse...

Diva

Pra Anônimo mimizento das
18:53

Patético é tantos seres abjetos como você existirem neste Mundo!
Por acaso mulheres serem estupradas porque estão voltando: do trabalho, da faculdade e até de balada(afinal NADA justifica estupro) é um simples alegar que "me agrediram porque sou mulher"?!
Meninas e mulheres sendo vítimas de tráfico sexual...
Meninas e mulheres serem CASTRADAS, terem suas genitálias mutiladas pelo prazer de "animais"(homem que é homem NÃO obriga uma mulher ser retalhada!)...
Cidadãs que trabalham e pagam os mesmos impostos que os homens pagam serem molestadas por porcos nojentos(aliás peço desculpa... aos porcos)!
Ex-namoradas, ex-mulheres serem ASSASSINADAS por canalhas que as enxergam como PROPRIEDADE e não como ser humano...

Toda essa violência, humilhação e misoginia é um simples "somos agredidas por sermos mulheres"?!

Você tem mãe? Se tem coitada de ter colocado um traste como você neste Mundo que não deve ter nem respeito por ela!!

Todos os homens NÃO são estupradores em potencial e MUITA feminista discorda desse argumento, mas TODOS trastes machistas que enxergam mulheres como "coisas" SÃO estupradores em potencial(entendeu ou quer que eu desenhe?).
Querido, não vamos chamar um sujeito que prega o ÓDIO, a MISOGINIA, o RACISMO entre outras discriminações de uma forma "carinhosa" né?
Respeitamos homens e mulheres de verdade que ajudam o ambiente onde vivem a ser um lugar melhor, mas não dá pra respeitar alguém que discrimina colegas de trabalho(por serem mulheres), de molestadores de condução, de imbecis que não aceitam divórcio(mesmo em boa parte dos casamentos ELES serem os culpados), etc.
Quem prega "morte aos homens"?!! Qual ácido vc toma?
Matar crianças até 5 anos?!!!
Esta é uma das maiores MERDAS que já li!!
A maioria dos assassinos de criança são HOMENS!! Vide ex-maridos que matam seus próprios filhos para se vingarem de ex-mulheres. E caso se refira ao aborto, isso é uma coisa pessoal, sou contra, mas sou à favor que mulheres que façam não sejam presas, e caso venha com a babaquice de julgar, você é homem e NUNCA terá um filho indesejado no bucho, aliás, se você quiser, pode engravidar 1.000 mulheres e cair fora(pq pra tantas afirmações de merda, vc deve ser deste tipinho).
Quanto ao "ataques religiosos" isto diz respeito às radfems e uma minoria de feministas.
O que dá vontade de "vomitar" é a mentalidade mesquinha, preconceituosa e podre de criaturas como você que desejo que NUNCA sejam pais pra disseminar seus genes podres! Nem menina te desejo, e nem menino pq será um machistinha de merda igual você.
Cara de pau a SUA de vir pra cá pra criticar essas mulheres que tem mais "cojones" que você!

Guarde seu estoque de óleo de peroba pra passar na sua cara e nos rostinhos de seus namoradinhos mascus tá?
Fica a dica.
Hipocrisia? Isso meu caro, você sabe muito bem e é professor.

Diva

Jonas Klein disse...

Anônimos das 17:31 e 18:53, a eu essa eu não vou deixa passar.

Pois bem, pela agressividade e estupidez dos argumentos que vocês apresentaram deve ser mesmo idiotia comentando.

Sabe por que tem essa publicação neste blog, e o movimento feminista existe ainda???

Com certeza não né!!!


Eu vou responder, e por causa de sexistas e machistas idiotas como você, o dia que não existir mais machismo ou qualquer outra forma de preconceitos contra as mulheres no mundo, o feminismo provavelmente vai se extinguir em poucos anos.

Você ate certo ponto tem razão, ao afirmar que cada um colhe o que planta, e + ou - por ai mesmo, e vocês machistas são aprova disso, pois estão colhendo que plantaram, estão contentes? só que um dos problemas, e que eu e os demais homens que não são machistas, também estamos pagando uma parte da conta.


E não me venha com ofensas pessoais ou argumentos idiotas, caso venha me responder, pois eu costumo torrar e moer retardados como você no debate.

Cão do Mato disse...

Bom, que esse negócio de homem sentar com as pernas arreganhadas é um PORRE, isso é. Até acho que o homem tem uma tendência natural de sentar com as pernas abertas. O problema é que os caras não se tocam: continuam sentados com as pernas abertas mesmo quando chega alguém prá sentar ao lado dele. Eu já me peguei várias vezes sentado desse jeito (quando sozinho), mas quando chega alguém, homem ou mulher, eu me ajeito.

Anônimo disse...

Azul era uma cor feminina, associada ao manto de Nossa Senhora. Vermelho era uma cor masculina, associada a, bom, associada ao sangue que os homens perdiam na guerra.

Depois da 2ª guerra mundial, as mulheres começaram a fazer enxovais azuzinhos, torcendo por uma menina, que não iria lutar e morrer mais tarde.

Quando nascia uma menininha, não havia como refazer o enxoval.

Anônimo disse...

Ah... oi Jonas

Joane Farias Nogueira disse...

Cao do Mato concordando? Quem é vc e o que com nosso troll?

Anônimo disse...

patético mesmo é o que vc escreveu,tanto que eu ri muito,n sei se percebeu mas eu falei sobre o post,xingamentos virtuais que feministas sofrem e vcs que ofendem geral,simplesmente n tem moral pra reclamar de nada.
se são ofendidas é porque ofendem os outros e n só pq são mulheres,cada ação gera uma reação.
n falei nada de estupro,assassinato,falta de argumento dá nisso,n pode contra argumentar,já q o que eu disse é verdade,tem q inventar.
e eu vi essa noticia sim,graças a net a gente pode ver as bizarrices no mundo,n lembro qual é o país,mas tem um grupo insano de feministas,pregando aborto até os 5 anos.

e vc é a prova do que eu disse jonas,vc comenta aqui e como discorda de várias coisas q elas dizem,vc é zuado e esculachado direto,é assim que elas respeitam as diferenças,então deixa de ser trouxa,feminismo é um poço de hipocrisia e vitimismo,pode me xingar a vontade to pouco me lixando.

outra louca aqui pregando que mulheres n podem ser presas por seus crimes pq são oprimidas demais kkkkk

http://www.campusreform.org/?ID=6045

Raven Deschain disse...

Isso de perna aberta costuma ser uma disputa pra mim.. O infiliz tá lá com o gancho aberto, eu sento com as pernas abertas tb, pq o meu pau é maior que o dele. E fico empurrando. E empurrando. Até que o cara se toca e fecha as perninhas, pq afinal somos curitibanos e não gostamos desse esfrega esfrega co desconhecidos. Mas o gentinha folgada esse tal de omi hein?

Ow Jonas, blz? Tava sumido.

Rodrigo disse...

E depois elas são "fracas", e depois elas são "chatas". Os trolls que estão aqui falando asneira não suportariam 1% da pressão que elas suportam todo dia.

No mais, eu mesmo sou um entusiasta dos videogames e adoro Anita Sarkeesian.
Mas é um saco saber que ainda hoje a maioria dos gamers e otakus são coxinhas machistas.

Anônimo disse...

Hahahahaha! Gente, vocês leram essa?

"e eu vi essa noticia sim,graças a net a gente pode ver as bizarrices no mundo,n lembro qual é o país,mas tem um grupo insano de feministas,pregando aborto até os 5 anos."

Aborto até os 5 anos!!! Zeus, só faltava essa! Pois eu acho que a mãe dessa inteligência rara deveria abortá-la agora, já! hahahaha!!!! A burrice não tem limites!!!

Anônimo disse...

Diva

Para Anônimo das 21:06

Quem te deu o titulo de "detentor da verdade" hein babacao?!
E se te "ofendi" é pq vc fez por merecer!
O que vc disse não são verdades e sim argumentos vazios de um homenzinho vazio de mente vazia!
Sobre a moça que teria alegado que "mulher não deve ser presa" isso é opinião dela e nem eu qualquer outra pessoa sensata concorda com o que ela escreveu!
Se o criminoso é: homem, mulher, negro, branco, hétero, gay, etc, isso é irrelevante tem que pagar e pronto! Repetindo (pq interpretação de texto não é teu forte) é opinião dela!! Pertencer a minorias não justifica crime!
Sabe porque você não falou de: estupro, homicídios (não só de mulheres, mas homens, crianças, idosos, etc no qual a maioria dos assassinos são homens machistas!), mutilação feminina porque alem de hipócrita, caçador de regra você é um grande COVARDE que ideia as mulheres!
Estupro, tráfico de pessoas, mutilação feminina, feminicidios EXISTEM, ideologia de feminista pregando "matar crianças de até 5 anos" é mentira sua seu fracassado! NUNCA vi nenhuma mulher pregando isso e se houve é UMA louca em separado não é um grupo!
Vocês mascus de merda não tem moral nenhuma pq pregam assassinato de meninas e estupro das que tiverem vivas(e isso não é mentira, tava no "site do Búfalo" alguem que um fracassado cono vc deve muito admirar).
Se dependesse de homens como você o Mundo inteiro seria miserável e machista como Índia, Paquistão, etc e tipinhos como iriao adorar ter o direito de agredir mulheres impunemente!
Porque não se pergunta pq odeia tanto as mulheres? Um psiquiatra podia resolver teu caso.

Diva

Anônimo disse...

Ps: grande covarde que odeia as mulheres!

Anônimo disse...

Essa de ofender quem merece n se aplica a vocês ai ai hipocrisia... Mas n sou eu q to choramingando por isso.
ate parece q n tem várias q concordam com a louca q acha q mulher n pode ir presa,vcs generalizam geral mas n podem ser generalizadas.
e o resto é a baboseira de sempre pra qualquer um q. n engula o q vcs dizem,discurso vazio hein? ai deve ser mascu,machista,racista,homofóbico,odeia mulheres Bua,Buá...
eu via mesmo esse site mas era pra chorar de tanto rir,falam tanta merda quanto vcs,n tem muita diferença, la qualquer q n engula o q eles dizem é mangina ou feminazi,demonizam mulheres,enquanto vcs fazem o mesmo com homens.

Becx disse...

É legalizado mas não impede alguém de see contra. Tem muita gente lá que é contra o aborto, os famosos "pró-vida". Ela é abertamente pró-escolha.

Anônimo disse...

Off topic, mas esse é um dos motivos pelo qual sempre achei complicada a questão de NUNCA duvidar da vítima : http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2015/03/1598943-aluna-de-pedagogia-da-usp-faz-registro-falso-de-estupro.shtml . Cada caso é um caso

Anônimo disse...

Anon das 08:17 a questão é que denúncias falsas de estupro são raras. Cerca de 1% dos casos. A maioria absoluta das denúncias são verdadeiras, e muitos casos de estupro nunca são denunciados por causa da culpabilização que fazem da vítima. Claro que ninguém será preso e fichado sem investigação, mas é importante não duvidar da vítima e dar-lhe o apoio que ela precisar pra denunciar. Se a denúncia foi falsa descobre-se, o brasileiro tem memória curta e esquece, o acusado não é fichado como acontece nos Estados Unidos (quando o cara é fichado por crime sexual todo lugar que ele vai tem que dar satisfações pra polícia e fica registrado "Aqui mora um agressor sexual"). Mas duvidar, questionar coisas estúpidas como comprimento da saia e horário em que a vítima estava na rua, ridicularizar o sofrimento dela ou culpá-la pelo crime de alguma forma, pode causar um dano emocional e psicológico horrível na vítima que já tem os danos do estupro pra carregar. Se você desconfia apenas não diga à vítima que ela está mentindo, só dê seu apoio e fale que a polícia vai investigar e descobrir tudo. Pronto. Não é tão difícil assim.

Anônimo disse...

No meu comentário anterior esqueci de adicionar '... diga que a polícia vai inestigar e descobrir tudo sobre o estupro'.

Anônimo disse...

Que preguiça conversar com homem!

Na vida real só falo de amenidades ou generalidades com homens. Não dá pra ir muito além disso.

Quanto ao nunca duvidar da vítima, isso significa apenas ouvir o que a pessoa diz e empreender uma investigação para esclarecer os fatos.

Agora, diz pra mim se é muito difícil entender isso? Nunca duvidar da vítima jamais significou prender alguém sem investigação e processo. O problema é que, de maneira geral, as pessoas simplesmente ignoraram o que diz a vítima.

Ah! O problema desses movimentos de direitos dos homens é que eles, quase sempre tentam, ou reverter conquistas femininas, ou reafirmar o privilégio masculino. É sempre isso. Basta ver a versão tupiniquim desse AVFM.

Nem mesmo uma campanha pelo combate ao câncer de próstata eles conseguem fazer sem malhar e criticar as campanhas de combate ao câncer de mama.

São movimentos revanchistas que vão contra a mulher e não a favor do homem.

Anônimo disse...

Engraçado que, enquanto uma porcentagem mínima de denúncias de estupro é falsa, se ouve falar mais delas do que das denúncias verdadeiras. Parece que toda vida que alguém tenta denunciar, surge uma horda de gente dos bueiros dizendo "MAS HÁ DENÚNCIAS FALSAS! DENÚNCIAS FALSAS!", numa tentativa de invalidar o mundaréu de denúncias verdadeiras.

Aliás, enquanto estamos nessa: se mesmo quando a denúncia é verdadeira e comprovada(e o é na grande maioria dos casos), só 2% dos estupradores são julgados e cumprem pena, não sei o que a turma da denúncia falsa teme. No fim das contas, mesmo quando o cara é culpado dificilmente vai preso, imagine quando não é.

Anônimo disse...

Diva

Para Anonimo "treteiro" das 02:13!

Cara qual teu problema! Ficou acordado esta hora só pra rebater meus argumentos?!! Kkk.
Primeiro: você tem que aprender a escrever porque você escreve tudo errado!
Segundo: não vi quais outras mulheres que concordaram com a afirmação ridícula da moça que mulher não deve ser presa!
Não vejo diferença entre um Guilherme de Pádua (que se fosse nos EUA ainda estaria preso) e uma Suzana Richtofen. Ali não é um homem e uma mulher, ali são dois ASSASSINOS cruéis que merecem prisão e afastamento da sociedade da mesma forma.
Não adianta você vir com a estatística do "Instintuto Vozes me Disseram" pra falar quantas mulheres seja ou não feministas que concordam com está merda de mulher que comete crime não pode ser presa pq não existe! UMA moça falou e vc tá querendo alegar que "todas" concordam com ela? Senta lá Cláudia! kkk
Tem uma diferença ENORME entre o blog da Lola e o infame "Canal do Búfalo".
Ninguém aqui " demoniza" homens! Mas se um cara vive mandando ameaça de estupro pras blogueiras, se tem um infeliz de uma comunidade chamada "não mereço mulher preta" que prega o racismo e a violencia contra mulheres, ou políticos e pseudo e intelectuais que querem cercear a liberdade sexual, social ou profissional de mulheres, aí sim, toda forma de misoginia tem que ser combatida!
Já o "canal" não é motivo de "risos"! O imbecil prega: estupro de mulheres, estupro de lésbicas, morte de gays e negros, etc. É bem diferente!
O famoso " atirador de Realengo " matou várias meninas pq foi incentivado por este site podre!
Espero que entenda meu ponto de vista. Sim tem grupos feministas radicais, mas os mascus são violentos e preconceituosos de uma forma geral! Vc não vai ver um mascu que não trate mulher como coisa. E isso não podemos aceitar. Homem e mulher são seres humanos, diferentes sim, mas que numa sociedade evoluída e civilizada DEVEM ter os mesmos direitos e deveres. Sem mais. Abs.

Diva

Anônimo disse...

A situação parece cada vez mais grave. Será que não seria possível criar uma associação de intelectuais feministas que pudesse ter um programa de ajuda jurídica? Ou isso poderia ser feito mesmo vai ONGs etc... Tenho a impressão de que via ID é relativamente rápido acionar esses dementes. Com advogadas treinadas nisso, a coisa poderia melhorar um pouco. Certamente não iria resolver todo o problema, mas é preciso ir imaginando frentes para atacá-lo. Coragem.

Anônimo disse...

Eu conheço esse cão do mato de outras paragens.

Liguem pra ele, não.

Aliás, entendam uma coisa: quanto mais homens tipo cão do mato reclamam, mais certeza vocês podem ter de que trilham o caminho correto.

Apenas sigam em frente!

Lembrem-se de que é contra homens padrão cão do mato que vocês estão lutando. Homens que PRECISAM diminuir as mulheres para poderem se relacionar com elas. E eles, estejam certas, estão CAGANDO pra vocês e para as mulheres em geral.

Então...

...deixem ele ladrar.

A força da mulher está em reconhecer os cães e desviar deles.

Sigam firmes, ajudando as mulheres a reconhecerem os cães e seus truques sujos!

Anônimo disse...


"Na vida real só falo de amenidades ou generalidades com homens. Não dá pra ir muito além disso"
__________________________________
Sonho de mulher para transar :P

Anônimo disse...

"A força da mulher está em reconhecer os cães e desviar deles.

Sigam firmes, ajudando as mulheres a reconhecerem os cães e seus truques sujos!"
_________________________________
xiii parça, elas tem o dedinho meio podre pra homem viu, kkk, vai em porta de presidio, em dia de visita, e você vai ver a fila dando voltas no quarteirão. Agora vá em porta de fabrica, e procure alguma mulher procurando trabalhador?!

Anônimo disse...

O mascu das 11:24 já começou a surtar.

Os homens (mesmo em países desenvolvidos e com baixa taxa de criminalidade) são os que mais cometem crimes, todos os tipos de crimes, as mulheres tem uma parcela baixíssima, essa é a verdade. Mas o mascu aí (outro criminoso por sinal, já que reproduz discurso de ódio) está voltando sua atenção as mulheres inocentes que muitas vezes são AMEAÇADAS DE MORTE a irem visitar o criminoso na cadeia para levar drogas, celulares,etc. Mas isso é o de menos para esse misógino de bordel, é mais cômodo jogar a sujeira dos homens em cima das mulheres.

Anônimo disse...

1% das denúncias de estupro são falsas? Kkk cansei de ver notícias de delegacias afirmando o contrário, está mais para uns 40%,que foi a última q eu vi.
Pessoas reclamam do feminismo porque vocês só falam mentiras.

Anônimo disse...

Vejam só,achei dos sites falando disso.

Em um dizem que chega a 50% de falsas denúncias,em Bauru.

http://www.jcnet.com.br/Geral/2013/02/falsos-estupros-atrapalham-policia.html

Outra falando sobre Varas de família do RJ,80% de denuncias falsas,bem longe do mísero 1%.

http://extra.globo.com/noticias/rio/nas-varas-de-familia-da-capital-falsas-denuncias-de-abuso-sexual-podem-chegar-80-dos-registros-5035713.html

Anônimo disse...

ta bom hein anon de 12:32, o cara ta preso mas vai matar a mulher se ela n o visitar na cadeia,com a força do pensamento dele.
muitas,senão,todas vão porque querem,pq se apaixonaram por bandidinhos ou quando eles estão soltos e elas namoram com eles,estão sendo obrigadas tb?

Anônimo disse...


Sou mulher e feminista convicta, sinto preconceito no meu dia a dia, porque abro mão de minhas convicções, mas eu não desisto. e fico abismada com a cabeça de alguns homens em pleno século XXI

Ana Nazaré disse...

Esses kras mal sabem o quanto ELES precisam do feminismo....

Anônimo disse...

Lola,com toda sinceridade...será que nenhuma feminista neo-liberal como vc,nunca parou para pensar que tudo isso são vcs mesmas que causam? Estou cansanda de chegar aqui e ver vcs defendendo o "direito" da mulher de ficar pelada,ser fútil,defendem BSDB como opção...vcs vivem glorificando tudo aquilo que nos degrada e depois vemreclamar dos caras que reclamam que somos exatamente aquilo que vcs nos incentivam a ser?? Fora que tudo é opião...ninguém pode ter,só vcs?

Cade aqui o incentivo para nos vermnos como seres humanos ao invés de bundas rebolativas? cade aqui o incentivo para jogarmos a feminilidade no lixo,incluindo depilação,maquia gem,cabelos longos...ah,seria demais,né,se "masculinizar".Ou sreia "escolha" também? é muita loucura no meio de vcs,não me admira essa falta de força.

Não se esqueça que muita mulher intelectualizada abomina esse movimento justamente por essas contradições.Mas insistem...parece que bom senso e auto-crtica ´passam longe aqui...

Anônimo disse...

Na porta do presídio estão mães (especialmente mães, que acreditam que os filhos, apesar dos erros, são boas pessoas), filhas e companheiras. Coisa que homem nunca vai fazer, pois o homem é incapaz de afeto genuíno por uma mulher, não importa se mãe, filha, esposa. Pai não tá nem aí para as filhas. Pode até ter algum apreço por um filho, mas filha? Estão cagando. Filha que erra, então! Aí que não querem nem saber mesmo. Filho tá nem aí pra mãe. Só se interessa por ela enquanto ela pode fazer a comida e lavar a roupa. Presa pode fazer isso? Não, né? Então foda-se, porque o filhão jamais vai aparecer. Marido, então! Esse aí mesmo é que jamais vai perder seu tempo com uma mulher presa. Se não se importava com ela enquanto ela fazia tudo por ele, agora que tá presa, que se foda.

Quanto à porta de fábrica, não é lugar de fila pra visita. Aliás, se houver alguma mulher na porta da fábrica, será chamada e tratada como puta.

Homem despreza a mulher que demonstra interesse por ele. Quanto mais afeto uma mulher demonstra por um homem, mais ele a despreza. Sempre foi assim. Sempre será.

Homens se interessam por corpos de mulheres. NADA além disso. Mulher que espera afeto e companheirismo de homem está condenada à infelicidade eterna.

Anônimo disse...

Homem querendo se passar por mulher.

PA-TÉ-TI-CO.

Anônimo disse...

Meu Deus!

Como homem é ridículo.

Anônimo disse...

Ledo engano... Alguns grupos lutam sim pelos direitos de homens e meninos... Talvez apenas só não façam tanto sucesso por não serem misóginos e notoriamente o tema "direitos de homens e meninos" nunca teve qualquer atenção da midia...

Marceleza disse...

É contra esse "machismo" que se organizam grupos pelos direitos de homens e meninos. .. Se você não enxerga tais grupos se organizando, é porque grupos misóginos fazem muito mais sucesso e qualquer organização masculina sempre foi alvo de chacota. .. sem qualquer apoio midiático ou direito de resposta. ... Mas eles existem. .. precariamente tentam se organizar. .. Não somos contra ninguém. .. mas existimos e esperamos um dia conseguir ser ouvidos. .. A questão da guarda compartilhada foi uma grande vitória, mas ainda há muito trabalho e muitos desafios. .. São muitos os tabus a se quebrar. .. É uma pena que ao invés de unir forças, muitos grupos feministas prefiram reforçar certos tabus... visto os diversos que se organizaram em campanhas contra a guarda compartilhada e ainda o fazem.....

Anônimo disse...

Porque homem gostaria de ter a guarda partilhada? Não são eles que dizem que cuidar de crianças é o papel da mulher? De qualquer modo eles só iriam querer guarda partilhada se fosse filho e não filha.

Marceleza disse...

Positivo... apenas faria uma colocação. .. Sim! Muitos grupos feministas colocam TODOS os homens como machistas e opressores naturais... E quanto a crianças e idosos vítimas de violência doméstica, são mulheres os principais agressores. .. e estes dous grupos as principais vítimas. ..
No mais, homens e mulheres lutam contra o "machismo", só é uma pena que o façam dividindo forças. ..

Marceleza disse...

Apenas para complementar... Parte da dificuldade em nos organizarmos em prol dos direitos justos se deve a pessoas que se preocupam mais em criticar o feminismo do que se ater às nossas demandas... São esses tipos de posicionamento que levam o texto a colocar movimentos como o AVfM Brasil como misógino ou sexista - o que não é !!! Muito ajuda quem não atrapalha...

Marceleza disse...

Não se critica as campanhas de câncer de mama, mas a disparidade frente a atenção da mídia e governo. .. Acredito que sua visão sobre a página esteja mais baseada nas críticas do lugar comum do que nas postagens em si...

Anônimo disse...

Anon das 13:41 as denúncias são falsas mesmo ou a polícia inventou isso pra justificar a própria incompetência? Porque, sabe, se vocês podem tirar teorias malucas do rabinho pra justificar estupro, eu posso duvidar de tudo que usarem como desculpea pro serviço porco deles, até porque nós sabemos que a polícia desse país não é nada machista e totalmente capacitada pra tratar de casos de estupro... (ironia, pra quem nao percebeu)

Marceleza disse...

Acredito que temos potencial para protagonizar nosso próprio movimento... Concordo com muitas pautas feministas e acredito que seria muito mais interessante um movimento conjunto pela equidade de direitos. .. mas infelizmente esbarramos em certos conceitos e tabus que tornam inócua tal expectativa. ..

Marceleza disse...

Idéia falsa !!! Essa generalização de que os cuidados dos filhos ser um dever das mães não é em nenhuma hipótese unanimidade entre pais e muito mais defendido entre mulheres... Trata-se de um tabu perigoso que só faz alimentar casos de alienação parental e prejudicar os filhos pelo egocentrismo dos pais. ...

Anônimo disse...

Engraçado que quando soltam dados,falando de violência contra mulher,ninguém duvida da veracidade.
Tenha dó,como existe dados desmentindo a misera porcentagem de falsas denuncias de estupro (q apesar de nunca ter visto uma prova,falam disso direto)deve ser mentira kkkkk
"ta serto"

Sérgio Carneiro disse...

Homens! Deixem as femininista em paz e lutemos pelos nossos direitos.

Não ao alistamento militar obrigatório;

Não ao pagamento de pensão a ex-esposa sem filhos, mesmo temporária;

Que a guarda dos filhos fiquem com os pais e que a mãe compartilhem;

Aposentadoria nas mesmas condições da mulher;

Hospital específicos para os homens;

Licença paternidade de 120 dias;

Decisão conjunta do direito de abortar;

Se acusado falsamente por estrupo, indenizações, multas e prisão para mídia e do falso acusador;

Apoio financeiro para homens nas universidades;

Políticas publicas de saúde voltada para homens;

Criminalização da misandria;

Indenizações, multas e prisão para agressão relacional contra homens;

O dia 19 de novembro como feriado nacional;

Obrigatoriedade do nome do pai nas certidões de nascimentos;

Desobrigação do código de vestimentas (paletós, sapatos fechados, comprimentos de calças) para homens;

Condições nos presídio masculinos melhores;

Criminalização do Daltonismo de gênero;

Delegacia especializada para os homens;

Políticas publicas voltadas para homens em situação de abandono;

Criação da secretaria para os homens;

Fim da presunção da pedofilia masculina;

Penas iguais pelos menos crimes;

Em casos de violência domesticas os homens sempre são afastados, mesmo que a violência seja praticada pela mulher;

São muitos dos nossos direitos sendo desrespeitados. Lutemos por eles.

Anônimo disse...

Oh, o meu trollzin de estimação tá magoado porque eu duvido do que dizem sobre agressão contra os pobres duszomi? Porque eu acho que a polícia está mentindo sobre falsas denúncias pra justificar a própria incompetência? Por que eu não acredito no que você diz sobre a violência sofrida peluszomi? Por que eu duvido de tudo que você diz e exijo provas?

Engula seu próprio veneno e vista as calças pela cabeça.

Adoro fazer machistas provarem do próprio veneno. É quase uma epifania. Ah, depois disso, deixe de ser um inútil e vá lutar pelos direitos que você quer pros homens. Reclama, reclama, mas não faz absolutamente porcaria nenhuma. Fica sentado querendo que joguem direitos no seu colo. Homem inútil.

Acho que vou arranjar outro troll de estimação pra mim. Esse já está perdendo a graça...

Raven Deschain disse...

Sério oq é daltonismo de gênero?

Rosanna Andrade disse...

"Decisão conjunta do direito de abortar;"

Só pode ser brincadeira!

A gravidez acontece no CORPO DA MULHER. Obrigar uma mulher a prosseguir com ua gravidez ou realizar um aborto quando ela não deseja é UMA VIOLÊNCIA.

Há uma assimetria biológica nesse caso!

Só pode ser piada viu...

Rosanna Andrade disse...

"Não ao pagamento de pensão a ex-esposa sem filhos, mesmo temporária;"

Se a esposa trabalhava em casa (dona de casa) e tinha dependência econômica do arido, é mais que justa uma pensão temporária. O mesmo seria se os paéis estivessem invertidos.

"Que a guarda dos filhos fiquem com os pais e que a mãe compartilhem;"

A questão da guarda não deve privilegiar a mãe ou o pai, e sim a criança. Já vi arguentos que a guarda compartilhada (mora um tempo em cada casa) não é bom para o desenvolvimento da criança, mas me falta informação para afirmar com certeza. Essa discussão deve ser pautada por especialistas da área. De qualquer forma, devemos lutar pelo não abandono (emocional ou físico) por qualquer uma das partes.

"Aposentadoria nas mesmas condições da mulher;"
QUANDO e SE as tarefas domésticas forem divididas de forma igualitária.

"Licença paternidade de 120 dias"
Boa. Mas seria melhor ainda uma licença de dois anos para o casal dividir como achar conveniente, sendo obrigatório cada um ficar pelo menos 6 meses de licença.

"Se acusado falsamente por estrupo, indenizações, multas e prisão para mídia e do falso acusador;"
Uma coisa é a acusação ser comprovadamente falsa, outra coisa é não se conseguir provar que ela é verdadeira (manja presunção da inocência?). Falsa acusação de crime já é criminalizada.

"Apoio financeiro para homens nas universidades;" Pq preferencialmente para homens?

"Criminalização da misandria;" Só se criinalizarem o racismo contra brancos e a heterofobia =P

"Obrigatoriedade do nome do pai nas certidões de nascimentos;" Já não tem isso não? De qualquer forma, seria ótimo. Mas e se o cara engravida a mulher e some, o q q faz? E as produções independentes? Filhos de lésbicas?

"Fim da presunção da pedofilia masculina;" Se vc está falando sobre homens em profissões que lidam com crianças, faz sentido (ex: prof de escola infantil)

"Penas iguais pelos menos crimes;" E os agravantes? Diferenças na capacidade da vítima se defender, etc? Código penal n eh tão simples assim...

Rosanna Andrade disse...

Tbm quero saber o que é daltonismo de gênero...

Rosanna Andrade disse...

Tem coisas interessantes no que o Sérgio pontuou, mas tem problemas graves tbm.

1) Lutem pelos seus direitos sem foder com os nossos.

2) Cadê as críticas ao modelo padrão de masculinidade?

3) Visibilidade para homens gays, bi e trans, pra quê, né?

4) Interseccionar com o movimento negro. Atenção para a questão do genocídio dos jovens negros periféricos.

Anônimo disse...

Contrapontos perfeitos, Rosanna. Iria comentar justamente esses pontos. Subscrevo totalmente.

Anônimo disse...

Marceleza, se "cuidar dos filhos" é algo defendido predominantemente pelas mulheres, porque a maioria dos homens brasileiros se relutam a dividir as tarefas domesticas e a criação dos filhos junto com as esposas? Porque as frases " vai lavar a louça" ou "vai cuidar das crianças" ainda é utilizada para calar as mulheres? Se dependesse de mim, não haveria diferença nenhuma entre os sexos acerca da guarda dos filhos, caso os homens também cumprissem suas responsabilidades. Mas sabemos que a realidade não funciona desse jeito, acaba que as mulheres precisam conciliar o trabalho com a casa...

Anônimo disse...

Eu concordo com o aumento da licença paternidade para 120 dias, desde que o pai também cuide do filho(a). Desse modo não vai haver mais a desculpa da mulher receber menos por engravidar.

Cão do Mato disse...

Puxa Lola, apagou um post meu de ontem e censurou o de hoje? Pelo jeito você realmente só curte puxa saco mesmo, hein?

Raven Deschain disse...

Pois é. Tem bastante coisa bacana no comentário dele. E tb concordo com tudo oq vc disse Rosanna. A presunção de pedofilia é bastante grave e deve ser combatida.

Raven Deschain disse...

Ow Sergio. Se tiver por aí responde, cara. Só achei esse tal daltonismo de gênero em blog mascu.

lola disse...

Imagina, Cãozinho do Mato, a gente curte tanto mascutrolls como vc... What`s not to like, né?

Lauro disse...

Primeiramente queria pedir desculpa por falar em lutar pelo direito dos homens em pleno dia da mulher...
Mas enfim...
O machismo cria um ideal para ambos os sexos, e por isso ele é problemático para ambos os sexos, entretanto, o ideal masculino no machismo tem o papel de opressor e o ideal feminino (machista) de oprimido.
Dito isso, espero ter deixado claro que no machismo, a mulher é quem mais sofre, indiscutivelmente.
Mas se é para falar dos direitos dos homens vamos ver o que o machismo fere os homens, e para isso, vamos pensar em sua lógica no ideal de homem.
O Homem deve ser:
Forte e independente e nunca frágil e dependente;
Racional e nunca sentimental;
Ser o pegador e nunca o pega ninguém;
Gostar de comer a mulher e nunca gostar da mulher;
Todas as mulheres que você vê, ou são da sua família, ou são do seu harém, se não são do seu harém é porque você é um incompetente;
Outros homens são seus rivais no âmbito profissional e na questão ameaçar o seu harém;
Os amigos homens (bros) vem antes das mulheres (hoes);
Sabe que homens e mulheres não conseguem ser amigos apenas;
Escolhe "mulheres de família" para casar, e as outras para trair, afinal homem que é homem não se contentaria só com uma;
Você tem o DEVER de sustentar sua família, sua mulher não precisa trabalhar, porque você dá conta;
Se você é "frouxo"e precisa que sua mulher trabalhe, ela NUNCA deve ganhar mais que você;
Você deve proteger a sua família contra qualquer ameaça.
E como isso tudo se reflete no homem?
Se não seguido esse ideal, em qualquer pontos desses... você é dito como mulher(zinha) A.K.A. Oprimido... e com isso é alvo de chacota e em alguns casos até agressão e morte (exemplo: vide os gays).
Além disso, ao seguir esse padrão, corremos mais riscos como: Mortes violentas (não por motivação de gênero), nos preocupamos menos com a saúde (afinal somos fortes sqn), temos uma cultura que diz que é normal o homem ser OBRIGADO a se alistar, enfim, temos de agir como se fossemos indestrutíveis. Temos que ter condições para sustentar a família, afinal ela "é nossa posse" (vide o código civil vigente até 2002). Devemos (todos os homens) ser sempre o macho alfa, e a forma de se provar isso é a partir de conquistas de mulheres, e nossa capacidade de "trazer a caça" (leia dinheiro) para casa.
Bom, com todo o respeito as mulheres, mas eu também quero que isso tudo acabe, eu sei que vocês tem motivos mais sérios que eu, afinal sofrem com estupros, agressões, cantadas, são assassinadas (com motivos ligados ao gênero), e ainda são o lado oprimido... Mas eu também vou ser beneficiado com a queda do machismo, além de ficar mais feliz num lugar onde as mulheres estão bem, porque afinal sinto empatia...
Eu acredito que nós, homens que queremos a queda do machismo, devemos apoiar as mudanças dos movimentos feministas, e no que desrespeito a algum direito delas, nunca querer ser protagonista, apenas suporte... e ser protagonistas nas nossas lutas, como por exemplo, ser contra o alistamento obrigatório (com todo respeito a instituição do exercito, que tem a importante função de proteger o país, não é essa a questão).
Não sei se isso me faz um feminista, ou talvez um "Mascu-pró feminismo"(já que um homem não pode ser feminista)... estudei muito pouco sobre o assunto, se alguém que estudou o assunto puder me falar onde me encaixo, eu agradeço...
Bom, caso eu tenha falado alguma coisa que chateou/ofendeu alguém, me desculpem, é só minha opinião e se puderem me apontar meus erros eu também sempre agradeço pois estaria me ajudando a melhorar.

Anônimo disse...

Apesar desse tal Carneiro ter pontuado coisas interessantes, ele está em clara oposição às mulheres. Não se enganem. Ele não é um aliado que abraçou pontos de interesse masculino na superação do machismo estrutural. Ele é um mascu que acha perda de tempo ficar aqui discutindo.

É isso.

É só isso.

Anônimo disse...

Joga um osso pra esse cachorro.

Pollyanna Meira disse...

Não é diferente comigo, ser feminista no meio islâmico e talvez a única no Brasil é triste, solitário e assustador. Já sofri ameaças, agressões não apenas de homens mas de muitas mulheres também.. como se não bastasse não faço parte de nenhuma seita sigh um dia de cada vez..

Julia disse...

Exatamente, 19:24. Esse sergio carneiro devia seguir o próprio conselho e deixar as mulheres aqui em paz. Que vá pro raio q o parta junto com os outros que vieram falar em direitos duzomi em pleno 8 de março. É muito desaforo.

Cão do Mato disse...

É você mesmo Lola? Cadê sua fotinho?

Anônimo disse...

Dizer que MRA é misoginia é o mesmo que dizer que feminismo é misandria. Os dois movimentos tem uma proposta ótima, cada vai lutar contra as discriminações que os atingem de maneiras diferentes, mas os dois movimentos tem suas falhas e infelizmente a maioria dos membros não faz nada contra elas, por isso não me associo com nenhum dos dois.

Mas dizer que ninguém dos dois movimentos não faz nada para combater as discriminações que sofrem já é demais. A única diferença, na minha opinião, é que o feminismo existe há mais tempo e ultimamente, tem tido muita publicidade; já o MRA não tem quase apoio nenhum.

Mas um dos motivos para não me identificar mais com o rótulo de feminista é que um tempo atrás eu pensava "é acho que sou feminista, vou postar vários assuntos relacionados ao movimento e blabla", e fui chamada de idiota, burra e de outras coisas, só porque disse que mulheres tinham que ser punidas quando comentem estupro (tem quase dois anos e foi aqui no blog). Passei a pesquisar mais a fundo o feminismo atual e já vi várias outras mulheres sofrerem o mesmo e por isso se afastaram do feminismo.
Então se o MRA não é levado a sério por muitos, o mesmo acontece com o feminismo pelos mesmos motivos:
Pessoas radicais que preferem demonizar o outro grupo e que acabam tendo mais visibilidade, principalmente na internet.

Tumblr é um ótimo lugar pra se ver isso. Toda vez que um homem (ou garoto porque a maioria é adolescente) faz um post falando sobre um problema voltado para os homens (padrões de beleza, distúrbios alimentares, doenças mentais, o fato de existirem muitos posts dizendo "se você é homem se mate" e outras coisas piores) ele (e as pessoas que concordam com ele) recebem abuso online.

E por último, dentro do Gamergate tem o Not your shield, pra mostrar que há minorias que apoiam o Gamergate. E não, eles não são "pobres coitados que já sofreram tanto que não sabem mais o que estão fazendo".

Anônimo disse...

Não desistam, por favor.

Quanto aos trolls:
1-Não os leiam.
2-Não publiquem-os.
3-Atenção para INDIRETAMENTE não os divulgarem. (Quando criticá-los. Pois, nestes momentos a crítica na internet pode virar uma "faca de dois gumes").

Eles querem que todos (as) desistam. É o OBJETIVO deles.

Portanto: CORAGEM, respire fundo, e muita coragem.

Anônimo disse...

Não desistam, este falso anonimato ao qual o troll recorre na tentativa de se esconder não deve intimida-las... Que a tentativa de cala-las seja um catalisador e lhes dê mais força...