sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

VAMOS CHAMAR ASSÉDIO ONLINE DE MULHERES PELO NOME VERDADEIRO: TERRORISMO

O Lucas recomendou e traduziu este artigo da Vice Canadá escrito por Anne Thériault em 12 de fevereiro último:

Há alguns meses eu estava na televisão para falar sobre cultura do estupro. Foi pouco depois que as alegações contra Jian Ghomeshi foram publicadas, e eu fazia parte de um painel que discutia assédio sexual e violência contra as mulheres. Me certifiquei de manter tudo que eu dizia no nível básico — nada muito radical, completamente baseado em estatísticas facilmente analisáveis. Não estava em modo “feminista raivosa”; eu era mais “garota legal na TV que talvez sorria demais”, estava tentando me passar por agradável e racional.
Posteriormente, o programa de televisão subiu o seguimento no YouTube. O primeiro comentário era de um homem dizendo que eu merecia ser estuprada.
Gostaria de dizer que este comentário era alguma anomalia mas, claro, não era. Ameaças de estupro, de morte e de violência em geral povoam meu inbox, menções de Twitter e comentários de blog [aqui no Brasil também]. Há gente que alveja a minha família — uma tática popular é ameaçar me reportar ao Juizado de Menores como uma mãe abusiva.
O que faz esses incidentes piores é o quão comuns eles são, não apenas para mim mas para qualquer mulher que fala ou ocupa espaço, especialmente na internet.
"Homens em redes formais ou informais têm se engajado em discursos direcionados com a intensão expressa de silenciar mulheres,” disse a professora Joanne St. Lewis, membro do Corpo Docente da Faculdade de Direto na Universidade de Ottawa e palestrante no CREATE Homeland Security Center of Excellence Executive Program on Counter-Terrorism [em tradução livre, Centro de Segurança Nacional do Programa de Excelência Executiva em Contra-Terrorismo], da Universidade do Sul da Califórnia. "Eles não estão dispostos a sujeitar suas ideias aos desafios propostos pela defesa das mulheres. Ao contrário, ameaçam e intimidam mulheres."
Eles ameaçam e intimidam mulheres com a clara intenção de calá-las. Tais ataques não são simples “trolagens”. Muito menos ataques aleatórios. Eles, com certeza, não são simples exemplos de “liberdade de expressão”.
Precisamos começar a chamar as coisas pelos seus nomes reais. Isto é terrorismo de gênero.
Um terrorista, por definição, é alguém que usa violência ou ameaças de violência para intimidar e coagir. Com isso em mente, estes homens são terroristas em teoria.
Em uma era em que a palavra “terrorista” é frequentemente usada para descrever certos tipos de violência, tanto que a BBC recentemente recomendou “uso cuidadoso” do termo ao seu pessoal, parece inacreditável que as pessoas continuem a ser reticentes em aplicá-la ao abuso e ameaça online às mulheres.
St. Lewis diz, "a princípio pode parecer exagero se referir como terrorismo ao discurso online de ameaça e silenciamento feminino. Contudo, tais ataques têm tido impactos em tempo real nas vidas de mulheres ativistas dos direitos femininos e resultam em censura preventiva das mulheres ameaçadas, dentre outras, que se calam para evitar novos ataques. Isto limita nossa habilidade de avançarmos em nossos direitos, formarmos nosso ativismo e participarmos em processos político-democráticos.”
O último ano ofereceu diversas evidências das consequências reais deste tipo de intimidação online.
No auge do GamerGate*, a desenvolvedora de games Brianna Wu foi aconselhada pela polícia a deixar seu lar, após receber repetidas e detalhadas ameaças contra ela e sua família. Ela recentemente tuitou ter recebido 45 ameaças reais de morte.
Uma conversa da crítica de mídia Anita Sarkeesian na Universidade de Utah teve que ser cancelada depois que alguém ameaçou fazer um ataque no estilo “Massacre de Montreal” (referência ao assassinato de catorze mulheres na Escola Politécnica de Montreal, em 1989); Sarkeesian também foi escoltada de sua casa várias vezes.
Adam Baldwin, ex-membro do elenco de Firefly [extinta série de ficção científica popular no meio geek] e anti-feminista conhecido, circulou vídeos em que os comentários revelavam informações pessoais de Zoe Quinn, a desenvolvedora de games pivô das teorias da conspiração GamerGate, fazendo com que Quinn tivesse que (adivinhou) fugir de sua própria casa.
Quando Shanley Kane, fundadora do Model View Culture, criticou a comunidade Linux pelo contínuo apoio a um de seus líderes, um homem com um longo histórico de comportamento opressivo e abusivo, o endereço de cada membro de sua família próxima foi publicado online. A própria Kane recebeu milhares de ameaças de violência, estupro e morte.
As escritoras e ativistas Feminista Jones, Sydette, Pia Glenn e Imani Gandy falaram recentemente em um artigo para a Alternet sobre o abuso racista e de gênero que mulheres negras sofrem no espaço público.
Tais exemplos são apenas uma pequena fatia da violenta perseguição que as mulheres encaram online. São apenas os casos grandes e escandalosos, os poucos que viram notícia. 
A realidade é que ameaças assim têm sido lançadas às mulheres com uma frequência quase diária. Algumas vezes elas se intensificam ao ponto do envolvimento de força policial; outras vezes o resultado de tais ataques é o recuo das mulheres que fecham suas contas em redes sociais, retirando-se do discurso online. Mas seja resultando em uma mulher ser forçada a deixar sua casa ou em deletar seu twitter, a intenção é sempre a mesma: silenciá-las. Não apenas uma mulher, mas todas.
De acordo com St. Lewis, "tais homens querem mudar o terreno em que as ideias tomam lugar, para um de guerra psicológica e/ou física. A estratégia de usar violência sexual não é acidental -– é deliberada e é referente a um gênero."
Estas são ameaças que acontecem publicamente, à luz do dia, por homens usando seus nomes reais. Daí se vê o quanto as consequências são mínimas para quem comete este tipo de ameaça e abuso.
Continuamos a nos referir a essas ocorrências como “ameaças inofensivas” e culpamos as mulheres por não quererem se envolver em um “debate mais robusto”. A ideia de liberdade de expressão é frequentemente evocada, e as mulheres ameaçadas não raro ouvem que se elas não entendem uma piada, não deveriam estar na internet. As pessoas costumam dizer que homens sofrem perseguição online tanto quanto as mulheres, um argumento que ignora completamente as ameaças violentas e baseadas em gênero que as mulheres recebem.
"Quando chamamos de terrorismo, estamos declaradamente dizendo que a ameaça online às mulheres cria um déficit democrático para todxs nós,” confronta St. Lewis. “A cidadania das mulheres e os direitos à dignidade e respeito não param na fronteira virtual da internet. A palavra ‘terrorismo’ deveria fazer as pessoas sentarem e prestarem atenção. Chama a atenção para o reconhecimento de um problema sério, ação rápida, recursos e responsabilidade. Tudo isso já está atrasado em uma área em que trolls e cyberbullies prosperam”.
Este tipo de terrorismo precisa ser tratado com o mesmo tipo de gravidade que damos a outras formas de terrorismo doméstico. É necessário assumir responsabilidade, além de consequências rápidas e justas. Acima de tudo, é preciso haver um reconhecimento de que tais ameaças online não são aleatórias nem inofensivas, mas sim parte de um esforço sistemático para aterrorizar as mulheres.

* Nota do Tradutor: GamerGate, segundo a Wikipédia, é uma hashtag sobre ética e controvérsia no jornalismo de videogames relacionadas ao sexismo na cultura gamer.
Seus defensores acusam veículos de jornalismo especializados e movimentos sociais (especialmente o feminismo) de travarem guerras culturais e ideológicas contra o desenvolvimento, reconhecimento artístico e identidade sociocultural dos games/gamers.
Contudo, a controvérsia se iniciou após grupos de usuários online ameaçarem a desenvolvedora de jogos Zoe Quinn e publicarem seus dados pessoais (endereço residencial, telefone etc) em comentários do YouTube, tópicos no Reddit e em fóruns como 4chan e 8chan, juntamente com ameaças de estupro e morte.
O artigo original (em inglês) da Wikipédia é bem eficiente para o entendimento do assunto, assim como este artigo da Gawker.

52 comentários:

Anônimo disse...

Me desculpem, mas tenho que fazer essa pergunta. Imaginei agora uma dessas mulheres ameaçadas e toda a sua família (ameaçada por tabela) mostrando armas (legais e com porte tirado, é claro) pra câmera e dizendo pra todos os valentões de internet "Podem vir. Estamos esperando por vocês. Se quiserem guerra, terão uma. É só vir aqui cumprir suas ameaças."

Mas claro: os machõezinhos se borrariam de medo e correriam pra mamãe "Buááááá, a feminazi malvada quer me matar, mamãe, só porque eu ameacei estuprá-la e matar sua família se não calasse a boca. Diz que ela é feia e boba, mamãe, diz!". Como eu sei? Porque os mascutrolls desse blog são assim. Sem tirar nem pôr.

Anônimo disse...

Há algum tempo atrás a Laci Green, uma jovem que faz vídeos FANTÁSTICOS sobre sexualidade, parou de gravar por um tempo quando recebeu um e-mail ameaçador com um print screen do google Earth mostrando o prédio e o endereço onde ela morava.

Esse tipo de coisa se assemelha muito a caça as bruxas pela inquisição. É uma espécie diferente de fogueira para colocar as mulheres no seu "devido lugar".

O pior de tudo é que isso tem o aval da sociedade. Se uma mulher sofre violência, é por que mereceu...

Jane Doe

Thomas disse...

Mas por que será que mesmo com as toneladas de ameaças, nada nunca acontece? Ninguém nunca cumpre as ameaças? Era de se pensar que com a quantidade de ameaças que uma Anita Sarkeesian recebe, já era pra no mínimo alguém ter furado os pneus do carro dela ou jogado um ovo na cabeça dela. Ela não é tão odiada assim e tem um exército de caras querendo a cabeça dela? Ou eu tô sendo ignorante mesmo e a polícia é tão efetiva assim em acabar com os planos dos tais "terroristas"? Nossa, deveriam ter botado esses policiais pra trabalhar lá nos idos de 2001, assim talvez as torres não tivessem caído.

Não sei quanto a vocês... mas até o dia que uma dessas ameaças realmente virar realidade, eu prefiro guardar a palavra "terrorismo" pra um vídeo de um jornalista sendo decapitado ou algo do tipo.

Daniel disse...


Faz um bom tempo que eu não comento por aqui, só queria declarar que continuo lendo...

Mas eu não consigo entrar aqui sempre, ler tudo isso causa tanta angustia, raiva, e simplismente mata toda minha produtividade. Parabéns para vocês guerreiras que tem debatido estes temas dia após dia, sem enlouquecer ,por que se entro aqui durante uma semana (todos os dias) perco a fome, o sono, a paz.

Este post e o último sobre "ameaça de estupro na faculdade" e todo o resto... Sério, como tudo isso existe, que mundo é esse? Quem está criando pessoas assim, eu não conigo conceber que não sejam a absoluta minoria, precisam ser, como haveria sociedade se fosse diferente? Como posso dormir em paz?

Mas se são a minoria, pessoas com algum distúrbio, ou seja lá o que for... Como se encontram? Como agem juntos? Na internet é facil imaginar, mas e na faculdade? Como dezenas de pessoas entram em concenso sobre drogar e violentar alguém?

Como, não pode ser a ideia execrada, denunciada de imediato pela maioria?

É sério isso, eu nunca estive em um ambiente onde algo próximo disto fosse minimamente sugerível.

Que pessoa normal, consciente, que não seja também um estuprador pode se sentir bem em fazer uma mulher acreditar que será estuprada? Como não perde a paz ao fazer isso?

Até mais (quando conseguir escrever novamente, vai demorar)

@vbfri disse...

Quando uma criança começa a ter """problemas de socialização""" na escola (leia-se: sofrer bullying), galera fala que isso constrói caráter, que "é só uma fase" e tal. Aí a criança cresce (ainda com esses "problemas de socialização") e começa a planejar vingança e fazer desenhos de corpos ensanguentados (mas, né? é uma fase também).

Até Columbine, ninguém imaginava que um desses adolescentes nerds poderia fazer um massacre. Até Realengo, a gente achava que isso era um problema dos americanos, que no Brasil não teria isso.

Agora isso virou moda. Vez por outra a gente ouve de um "lunático" que saiu atirando para todos os lugares e matou não sei quantas pessoas.

Então, me perdoem... A sociedade ESTÁ criando MONSTROS e, enquanto não levarmos esse tipo de """"ameaça"""" a sério, vai ter mulher sendo estuprada, sim. Vai ter gente morrendo com trote. Vai ter muita merda acontecendo.

Uma vez, em House, teve uma frase que me marcou: "ninguém fica louco o suficiente para matar outra pessoa, sem que alguém perceba"

E é verdade. A gente só prefere ignorar. Aí a pessoa que poderia ser curada com uma combinação de medicamentos e terapias, vira um serial killer e ninguém sabe o porquê.

E, aliás, quando um cara estupra uma mulher, é certeza que ele já molestou antes. Isso é um crescendo, até a merda grande acontecer.

Como um marido não mata a mulher "de uma vez". Começa com um tapa na cara. A segurança da impunidade vai crescendo...

Mas as pessoas ignoram todos os sinais e, depois, ainda tem a cara-de-pau de dizer "nossa, mas ele era tão bonzinho, tão quietinho..."

Galera gosta mesmo de se enganar.

A Kaley Cuoco (a Penny de Big Bang Theory) quase foi expulsa do avião por ter chegado esbaforida no voo e falado que "nossa, do jeito que eu estou nervosa, até parece que estou carregando uma bomba".

Foi o suficiente para quase ser expulsa do voo.

E, sim, ser tratada como uma TERRORISTA.

Ou a gente leva isso a sério MESMO ou a sociedade inteira vai pagar o pato.

Quero ver quem vai querer receber a conta.

Raven Deschain disse...

Uma mulher diz: "Homens são todos estupradores em potencial".

Homens respondem: "Aff sua vaca mal comida. Vou te estuprar pra provar que nem todo homem é assim".

E coerência pra quê neh?

Anônimo disse...

@Thomas
E quase aconteceu mesmo. Um bando de malucos, incluindo o Engenheiro Emerson, chegaram a planejar um ataque à UnB e quando estavam perto de concretizá-lo, a Polícia Federal foi lá e prendeu os vagabundos.

E saiu matéria no jornal e tudo.

Anônimo disse...

@Raven
Pois é, né...

Ele está provando que ele não é um estuprador em potencial, mas sim um estuprador de fato.

Nem consigo mais lamentar por imbecis assim.

Nelia disse...

Desculpem, esses caras não são doentes mentais, eles tem é deformação de caráter. O tratamento de choque para eles é punição para seus crimes. Enquanto contarem com a impunidade continuarão com suas ameaças até terem condição de concretizá-las.
veja o caso do tal Gustavo Guerra, mais um nazistinha do RGS. Ele posta vídeos criminosos com incitação ao racismo, violência contra mulheres, pedindo legalização do estupro(absurdo). Após denúncias alguns vídeos do youtube foram retiradas do ar e só, a página continua lá. As páginas do facebook foram apagadas, mas ele já declarou que vai abrir novas páginas.Existe um abaixo-assinado para que exijamos a retirada de todos os seus vídeos ofensivos e criminosos da internet. Assinem:
http://www.change.org/p/google-inc-retire-do-ar-os-v%C3%ADdeos-do-criminoso-gustavo-guerra-ele-defende-o-racismo-e-a-viol%C3%AAncia-contra-mulheres-nazistan%C3%A3o

Anônimo disse...

Lola acho seu blog um maximo, quero fazer doaçao por boleto, tem como?

Anônimo disse...

Uma feminista diz a outra
"A sociedade acha que somos só peito e bunda, que não temos argumentos"
A outra feminista responde
"Tem razão! Vamos parar de se depilar e andar peladas por aí!"
Tem razão Raven, coerência pra que?.....

Anônimo disse...

Anon das 22:05 a sociedade diz que mulher não pode tirar roupa se não for pra ser objeto sexual do homem, então quando elas tiram a roupa fora desse contexto não é incoerente; é apenas uma outra asnice machista pra rebater. Se a sociedade diz que as feministas não tem argumentos, elas argumentam. É só ler os posts.

Além disso, parar de se depilar e tirar a roupa na Marcha das Vadias ou fazer topless não machucam ninguém. Estupro sim. Comparar estupro com nudez de protesto é coisa de quem não usa a massa cinzenta que tem. Ou de mascu estuprador enrustido mesmo.

Pentacúspide disse...

há uma actriz porno chamada cytherea que foi recentemente violada por adolescentes, na própria casa, `a frente do marido e do filho (ou filha) menor, mas o caso nem sequer aparece nas notícias só porque ela é actriz porno. e o que se tem queixado é que nem as feministas mais ferrenhas, que fazem de violações ou potenciais violações a sua agenda, têm tratado do assunto. Fica a dica.

Anônimo disse...

A anônima 22:26
Não sei em que mundo vive, mas a mulher pode sim tirar a roupa por motivos que ela queira , e de fato, a maior parte não tem argumentos, digo argumentos inteligentes , não asneiras do tipo "a sociedade não deixa eu fazer isso ou aquilo"
Não é que o nudismo não machuque ninguém , por mais que seja muito bonito , não é um argumento é alguém com o mínimo de inteligência entenderia que ficar nu nnão ajuda o feminismo
E no comentário da raven, não estávamos comparando estupro com nudez, estávamos fazendo piadas relacionados a forma racional de pensqr, vá com calma
E eu sou a favor do feminismo, mas do feminismo homem iguala mulher,não esse mimimi que vc encontra por ai

Anônimo disse...

"e o que se tem queixado é que nem as feministas mais ferrenhas, que fazem de violações ou potenciais violações a sua agenda, têm tratado do assunto. Fica a dica."

O problema não é das feministas, mas da imprensa que ignorou o assunto. Encontrei reportagem sobre isso em uns 3 blogs de notícias apenas. Feminista não é entidade oniciente, onipresente e onipotente não, meu bem. E tem uma certa atriz pornô tentando pegar carona na Anita Sarkeesian usando a história dessa moça estuprada e de uma forma absolutamente questionável.

Acho lindo uma mulher acusar a outra de "não ser feminista o bastante" sendo que a pessoa critica o feminismo mas corre tentar recorrer a ele quando lhe convém e principalmente, da forma que lhe convém. Que no caso, foi imunda.

Anônimo disse...

Anon das 23:20 na teoria sim, a mulher pode tirar a roupa como e quando quiser. Na prática, a mulher que não tira a roupa pra ser objeto sexual do homem é hostilizada, ofendida, sofre assédio moral e sexual e, não raro, sofre estupro. Talvez até seja assassinada. E quem faz isso? Não é uma pessoa só, fofura, são várias pessoas reunidas numa... sabe o quê? Sociedade. Como você faz alguma coisa com milhões de pessoas contra você? Tem quem dê a cara a tapa e saia da caixinha normativa que a sociedade estabeleceu pras pessoas, mas sofre preconceiros e represálias de todos os lados. Seja uma mulher q tira a roupa, seja um gay que se assumiu. Mulher que sai na playboy, bastião da objetificação feminina, é musa; mulher que posta fotos nuas no facebook, é vadia que merece ser estuprada e morrer. Viu a sutil diferença?

O nu não ajuda o feminismo? Bom, o nu chama a atenção das pessoas e as faz conhecer uma causa. Claro que há várias outras maneiras de chamar atenção pra uma causa, mas por que o nu não pode ser uma alternativa válida? Porque vivemos numa sociedade sexualmente adoecida onde o corpo é tabu, sujo, pecaminoso, e só pode ser exibido se for como um objeto inofensivo à moral. Filmes pornôs feito por indústrias são aceitos normalmente, mas vídeos amadores são considerados sujos, imorais, nojentos. Veja-se o que acontece quando um bandido posta revenge porn na internet; milhares vão hostilizar a mulher, chamá-la de vadia, de p*ta, ameaçá-la de morte e estupro pra ela "se corrigir", dizer que merece morrer. Ninguém vai fazer as mesmas ameaças a uma atriz pornô (embora elas sofram de forma diferente) porque a atriz pornô é objeto do sexo masculino. A mulher que goza num vídeo amador é sujeito, está tendo prazer, prazer que a sociedade formada por milhões de pessoas mais uma vez acha que mulheres não devem ter. Em vários lugares onde o corpo e o sexo não são encarados sob o moralismo doentio do brasileiro, o nu é uma forma válida de expressão. Qualquer um com um mínimo de inteligência saberia que não pode decidir o que é válido ou não num movimento do qual, provavelmente, você não faz parte. Que as pessoas é quem decidem como querem lutar e chamar atenção pras suas causas. É o direito delas.

Eu estou muito calma. Não sei porque me mandam ficar calma só porque eu respondi. QUANDO EU NÃO ESTIVER CALMA, VOCÊ SABERÁ, COLEGA! Acredite. Apenas comentei que sua comparação foi desporporcional, pois nudez de protesto e não se depilar não ferem ninguém. Estupro fere, humilha, mata. E tem muito mascu por aí fazendo justamente esse tipo de comparação absurda, nivelando nudez de protesto ao mesmo nível do estupro; isso É coisa de mascu, portanto. E quem mais gosta de banalizar o estupro é estuprador enrustido. Não estou dizendo que você é um deles. Só que essa ideia se alinha muito com esse pensamento nocivo, o que é muito preocupante.

Feminismo mimimi? Ah, claro. Sabe quem mais diz isso, colega? Quem acha que mulher pode querer uns direitos, mas jamais tirar privilégios do homem. Tipo, cara que quer dividir a conta do restaurante, que quer que mulheres entrem em profissões tipicamente masculinas como pedreiro e encanador, que quer transar na primeira noite... mas que é contra licença-maternidade, que hostiliza e assedia mulheres que tentam ser pedreiras e encanadoras (e quer excluir mulher completamente da engenharia também), que depois de transar sai chamando a mulher de vadia, p*ta, biscate, diz que ela não serve pra namorar, casar, que é só pra usar e jogar fora, etc. Colega, esse apoio totalmente parcial e essa igualdade centrada em manter os privilégios do homem em detrimento da mulher, acho que é perfeitamente dispensável. Não falo por ninguém, mas só por mim.

E então, argumentei? Ou eu só teria 'argumentado' se tivesse concordado com você?

D Stoffel disse...

Eles são psicopatas cara, eu acho que por eles terem força maior que as mulheres eles se acham no poder de nos intimidar, nas ruas, e em tds lugares, na internet fica claro isso, eles são bastante violentos talvez alguns só ameacem e isso já o bastante, e outros tem mesmo coragem de stalkear e matar mulheres.
Uma dica pras mulheres realmente é printar nunca apagar msgs deles, e se puder mostrar pra empresa onde trabalham ou pra parentes e pra polícia.

D Stoffel disse...

raven e essa

-Os omi inventaram o avião
-os omi inventaram a lâmpada
-Os omi são estupradores em potencial. NÃO NEM TODO OMI

Anônimo disse...

Raven no pc do bofe aqui: Moça de 09:37!!! Clap clap clap, lindezura seu comentário, muito obrigada.

Julia disse...

Eu fui procurar sobre essa atriz que foi estuprada e só encontrei textos falando em como as feministas ignoraram o caso por que não ela é atriz pornô.

Olha, tem gente que adora inventar mentira para TENTAR desmoralizar feministas ao invés de ajudarem a vítima. Além de tudo, são desocupados, igual a esse anon que está insistentemente querendo ajudar o feminismo e as feministas tentando nos convencer a não protestar peladas/de topless...

Anônimo disse...

Raven

Stoffel , vc tocou num ponto em que eu penso muito. Homens adoram receber louros por tudo que um desconhecido possa remotamente ter crido que torna nossa vida melhor, de pão de fôrma a jatos que ultrapassam a velocidade do som, mas a hora de mostrar uma estatística simples, do tipo: mulheres sofrem mais violência doméstica e os agressores são homens, aí eles vem com essa, de não, imagine, deixe-me provar como eu sou boa gente. Vai se catar, cara.

E anon, eu não ia me dar ao trabalho de te responder, mas se vc é "a favor" do feminismo (sério, falar assim é uma babaquice sem tamanho, sry) tá começando da forma errada, comparar tirar a roupa com ameaça de estupro é tipo comparar tigres com cuecas. Não vou entender nunca qual o raciocínio que vc usou pra chegar a essa comparação. A menos que a nudez feminina voluntária te ofenda a ponto de vc sentir sua dignidade, seu corpo e sua alma (pra quem acredita nisso) violadas, como se sentem as vítimas de estupro, mas vc não odiaria mulher a esse ponto neh? Pq aí vc não seria "a favor" do feminismo, vc seria só um misóginx, e desses já tem bastante.


Bingo do dia: dizer que feminismo é mimimi sendo "a favor" do feminismo: check!

Julia disse...

*corrigindo

Eu fui procurar sobre essa atriz que foi estuprada e só encontrei textos falando em como as feministas ignoraram o caso por que ela é atriz pornô.


----
09:37, esse anon idiota está tentando desviar os assuntos para falar sobre topless/nudez há uns dois post. Espero que ele tome vergonha na cara agora depois da sua resposta.

Pentacúspide disse...

júlia, estás a dizer que a notícia é falsa ou que não merece análise porque fala mal das feministas?
eu, pessoalmente não posso atestar a veracidade da mesma, e sim, sei que inventam-se muitas mentiras por esta internet fora, mas o que sei é que strippers e prostitutas várias vezes são violadas e ninguém se rala, nem a polícia, nem o vaticano.

Anônimo disse...

Era disso que estava falando!
Argumentos bem bolados e inteligentes, seria bom se houvese mais gente como vc
Na primeira parte do seu comentário , o vi esta propondo é uma sociedade mais liberal, não uma sociedade feminista, saiba diferenciar as coisas
Sobre o corpo ser sujo e tabu, tem uma parte da sociedade (que inclui a mim )que não concorda com isso, e isso é culpa da religião , onde ela ensina as pessoas a serem puritanas moralistas, não é uma exclusividade do homem achar isso, mulheres também tem opiniões de que o nu é um tabu
stabu sobre o protesto nu, se eu sei que a sociedade acha que minha nudez só pode ser vista como um objeto, é claro que não vou mudar isso ficando nu, uma pessoal com uma visão imparcial sabe quando uma propaganda não dá certo
E digo o feminismo mimimi é aquele que a mulher chega aos extremos por extremos sua causa e já não faz mas sentido até pra ela mesma, tipo essas que vc vê no Facebook

Eu não me encaixo no tipo de homem que vc descreveu......
E sobre trancar no primeiro encontro, é uma questão de fidelidade , a mulher converterá não quer compromisso com um cara que tem fama de "comedor"
É vc está calminha .....: )

Anônimo disse...

Anon das 12:51, por que uma sociedade mais liberal não seria feminista? A nossa sociedade sempre foi repressora, e isso é por causa do patriarcado e machismo. Os avanços nessa área, com uma sexualidade mais livre, foram por conta de movimentos que contrariavam os princípios machistas, principlamente o feminismo. Ou uma sociedade equilibrada pra você, seja ela feminista ou patriarcal, tem que ser não liberal, conservadora? Não vejo sentido em excluir um do outro.

Olha, se o nu não objetificado não mudasse nada, os setores conservadores não ficariam de cabelos em pé quando isso acontece. Sério, não ficariam. Os machistas conservadores não ligam pra algo que mantenha o status quo. Mas se algo causa mudanças, ah, aí eles se desesperam todos pra reprimir. É o que fazem com o nu não objetificado, de protesto. Veja o pau que descem na Marcha das Vadias e no topless na praia, enquanto outdoors da playboy com mulheres nuas e propagandas de casas noturnas com striptease que também mostra mulheres nuas não perturbam ninguém.

Eu não tenho facebook, então não faço a menor ideia do que seriam essas feministas extremistas pra você. Mas se você fala das moças que fazem campanhas ativas contra machismo na internet ao invés de ficarem quietinhas esperando que alguém venha perguntar alguma coisa, tenho que discordar de você. Machismo mata e tem é que ser combatido mesmo.

Sobre a questão do sexo no primeiro encontro, olha, tenho q confessar que não entendi o que você quis dizer. Mas só pq alguém transa no primeiro encontro, não significa que não será fiel. A quem uma pessoa sem namoradx seria fiel? A alguém que nem conhece? Ao futuro amor de sua vida? Ao 'escolhido do destino' q será seu par pra sempre? Olha, isso não existe. E homem com fama de comedor consegue casar sim, coisa do machismo, que ensina que homem que transa mil vezes ainda pode casar e ser fiel, mas mulher que não "se preserva" é vagabunda que nunca será fiel e não serve pra compromisso.

E é, eu estou bem calma. Acredite, quando eu me irrito o alvo da minha irritação sabe bem disso.

Anônimo disse...

Pentacúspic, acho que a Julia estava reclamando desse anônimo que está acusando as feministas de não terem se manifestado pra apoiar a Cyteria por maldade, quando na verdade as feministas simplesmente não souberam que isso aconteceu porque essa mesma mídia que acusa as feministas não divulgou o caso por não achar importante. E o anon tá fazendo a mesma coisa aqui.

Anônimo disse...

Julia,

ele não vai parar. Idiotas falastrões e cínicos nunca param, por isso é completamente inútil cair nas armadilhas deles, e dizer que feminista não tem argumento é uma das mais manjadas. É só o gatilho pra despejarem a mascuzisse deles. Esse daí já começou. Que mais ninguém alimente o mascu.

Anônimo disse...

Homem é um ser extremamente egocêntrico.

Ele sempre desvia o assunto de um texto escrito por uma mulher ou que se relacione à mulher fora da óptica objetificadora do patriarcado.

O tema hoje é intimidação sexista. Mas abordar esse assunto é errado quando não se tratou ainda de um suposto caso de violência sexual contra atriz pornô.

Se estivesse sendo tratado deste caso, estaria errado, pois uma mulher que trabalha com pornô sabe dos riscos. Isso sem contar da desconfiança a respeito da violência e da acusação da moça estar, na verdade, querendo se promover.

Se estivesse sendo tratado da violência física e sexual contra trabalhadores do sexo, estaria errado pois como podemos trarar disso quando crianças são violadas dentro de suas próprias casas?

Se tivesse sendo tratado da violência contra criança...

Enfim, homem sempre vai invalidar o tema em debate, num exemplo claro de silenciamento, dessa vez sem o uso da violência.

Para o homem, nenhum aspecto referente à mulher e ao feminino merece ser debatido, a não ser, claro, que seja algo que desumanize a mulher. Aí tudo bem. Tradição milenar pode.

Anônimo disse...

Que mala pedante! Credo!

Mais um homem querendo pagar de exceção, pfff...

Anônimo disse...

"Não estou dizendo que você é um deles."

Então eu digo: você, mascuzinho dos argumentos, é um deles, como seu blablabla egocêntrico deixa bem claro.

Anônimo disse...

Tem razão anônima 14:24!
Vamos todos contra todo o homem pq todos são estupradores,inclusive seu pai, seu avô, se tiver um filho , mate ele, pois ele será um estuprado machista!
Pare de generalizar , idiota

Anônimo disse...

Julia, por favor, preste atenção em todo o comentário e com a intenção com que digo
Não é contra a nudez , e sim que isso não é um argumento ;-)

Anônimo disse...

Vou ser um pouco mais claro dessa vez
Nudez em si não é um argumento , não crítico o ato da nudez(eu apoio isso, é sério , é uma das manifestações mais lindas atualmente )
MAS, isso não é um argumento , sua visão deturpada da realidade onde existe machismo em tudo impede que vi tire uma conclusão imparcial e sem pré conceitos

Anônimo disse...

E eu não disse que o feminismo é mimimi , disse que há o feminismo mimimi, e o feminismo real onde se busca igualdade em todos onde aspectos

Anônimo disse...

Pq o feminismo prega a liberdade apenas da mulher , o liberalismo engloba liberdade a todos e em todos os sentidos
Eu sou a favor de uma sociedade liberal
O nu chama atencao, mas pelos motivos errados, não é uma forma eficaz de apagar o conceito de mulher objeto eficaz passar outra de igualdade
Sobre feminista do Facebook, vc tem que parar de tirar conclusões precipitadas , se vvisse cada asneira que elas colocam, coisas simplesmente idiota
A questão da mulher que transa no primeiro encontro, homem não gosta pq passa a idéia de que ela não é fiel
O mesmo é para a mulher que também tem a idéia de que o homem não é fiel se ele tiver fama de comedor
Tem razao, não sigilo fica que não seja fiel, mas passa a idéia de que é infiel.....
E tambem, mulher ser varia é muito facil, difícil é ser "pegador"

Anônimo disse...

Me desculpe , mas seu comentário foi tão paranóico que nem sei por onde começar ,
Vc está inventando coisas pra justificar seu ódio porque , talvez vc não se encaixe nos padroes, mas por favor , se for pra falar de algo, faça com que pelo menos faça sentido....
Primeiro por generalizar e desconsiderar que a maioria dos homens apoiam a liberdade tanto masculina quanto feminina, e que jornais onde contam casos de estupros , também são escritos por homens, são pensamentos como os seus, que atrapalham as mulheres de crescer

Anônimo disse...

Anon 16:06

"E tambem, mulher ser varia é muito facil, difícil é ser "pegador"

......

Ok, era um mascu mesmo. Eu admito. Gastei verbo à toa.

Anônimo disse...

"Anônimo Anônimo disse...
Anon das 23:20 na teoria sim, a mulher pode tirar a roupa como e quando quiser. Na prática, a mulher que não tira a roupa pra ser objeto sexual do homem é hostilizada, ofendida, sofre assédio moral e sexual e, não raro, sofre estupro. Talvez até seja assassinada. E quem faz isso? Não é uma pessoa só, fofura, são várias pessoas reunidas numa... sabe o quê? Sociedade. Como você faz alguma coisa com milhões de pessoas contra você? Tem quem dê a cara a tapa e saia da caixinha normativa que a sociedade estabeleceu pras pessoas, mas sofre preconceiros e represálias de todos os lados. Seja uma mulher q tira a roupa, seja um gay que se assumiu. Mulher que sai na playboy, bastião da objetificação feminina, é musa; mulher que posta fotos nuas no facebook, é vadia que merece ser estuprada e morrer. Viu a sutil diferença?"

E depois vem aquele mimimi sobre hipersexualização da mulher...não sei qual é o problema desse "feminismo moderno" que para tudo tem que ter mulher pelada...cade os homens pelados,coleguinha? os homens agem dessa forma?

O resto do comentário é 100% sex-posite,aquele feminismo tão popular auqi no Brasio que alimenta a famigerada cultura do estupro...

Não é por nada não...feministas estão em dando mais nojo do feminismo do que conversa de mascu.Vocês são as que mais distanciam as mulheres....

Anônimo disse...

Boa!

Raven Deschain disse...

Mas só me tira uma dúvida rapaz: oq exatamente é "pelada" pra vc? Peitos de fora? Então todos os caras na praia só de sunga ou bermuda estão peladas? Pq, neh? Mamilo, se eu bem me recordo, todo mundo tem. A moça ali de cima falou todo o necessário pra vc deixar de ser obtuso e entender a nudez de protesto, mas se vc faz questão de ser burro, oras, seja. Não é meu filho mesmo.

Só por favor, vá exercer sua burrice em outro canto.

Anônimo disse...

Quem gosta de violência são os homens, como você demonstra tão prontamente.

E eu errei, sim. Eu deveria ter dito mula pedante, não mala.

Nem meu avô e nem meu pai e nem você são homens exceção, já que isso não existe.

Anônimo disse...

Presta atenção nos comentários, nas manifestações e nos argumentos VOCÊ! A nudez tem uma razão muito específica para ser utilizada, coisa que já foi esclarecida bilhões de vezes. Você insistindo nessa bobagem mostra que quem não compreende coisa alguma é você.

Anônimo disse...

Vejam bem, minhas caras, o que a mula pedante disse:

"E tambem, mulher ser varia é muito facil, difícil é ser "pegador""

Agora que a mascuzisse e a escrotice dele ficaram cabalmente demonstradas, espero que se poupem de gastar o latim com ele.

Homem que confunde liberdade feminina com promiscuidade não merece uma linha de atenção e respeito.

Sem contar que ele já relativizou o estupro, além de demonizar o corpo feminino.

Tentar dialogar com uma criatura dessas pra quê?

Anônimo disse...

Expor as formas como a mulher é culturalmente silenciada atrapalha as mulheres de crescer?

Tá, senta lá, Cláudia.

É justamente o silenciamento, tão cotidianamente praticado, que atrapalha as mulheres.

Ainda bem que eu tenho os comentários masculinos deste post demonstrando o que eu disse.

Que legal, né? Não precisamos nem mesmo mudar de post pra ilustrar.

E nem vou comentar a tentativa de me atingir pessoalmente. Dessa eu só ri.

Anônimo disse...

Não adianta, anon das 17:52. Você já me enrolou uma vez, não vou gastar meu papo com mascu. Já expliquei tudo aí em cima, se quiser entender leia de novo e bote Tico e Teco (seus dois neurônios, caso não conheça a piada) pra trabalhar que você entende.

Julia disse...

Vem cá, meu filho, vc acha que alguém aqui te deve uma explicação e argumentos bem elaborados? Que você veio aqui anônimo pra nos iluminar com toda a sua racionalidade e inteligência masculinas? Tua opinião aqui, macho, vale menos que merda.
Recolha-se a sua insignificância.

Julia disse...

Foda-se o que vc acha, poha.
Vou ter q desenhar?

Julia disse...

"mas o que sei é que strippers e prostitutas várias vezes são violadas e ninguém se rala, nem a polícia, nem o vaticano."

Disso eu to careca de saber. Agora falar que feministas ignoraram porque ela é atriz pornô é o cúmulo da má-fé.

Danilo disse...

Existe uma série nos EUA que acredito que alguns de vocês já devem ter assistido que se chama Law & Order SVU que trata de casos de abusos/estupros.

Há cerca de 2 semanas fizeram um episódio baseado no caso da Brianna Wu. O episódio, infelizmente, acabou pesando um pouco a mão - a série não está no seu auge criativo - e acabaram exagerando um pouco, mas não deixou de ser um tema relevante pra ser levantado pra debate.

Acredito que em todo lugar se encontre misoginia, mas na internet isso é ainda pior, creio eu, pois o anonimato dá a "coragem" pro imbecil postar o que quer, sem ter que encarar as conseqüências.

Julia disse...

Anon 17:52, tá com nojinho, é?
Peraí que passa:

http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2015/01/tecnico-do-detran-fica-nu-em-protesto-no-tribunal-de-contas-do-df.html


http://zh.clicrbs.com.br/rs/porto-alegre/noticia/2014/11/ciclista-que-ficou-nu-em-porto-alegre-protesta-contra-inseguranca-no-transito-4641117.html


http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2014/10/06/interna_cidadesdf,451001/em-protesto-estudantes-fazem-peladaco-na-universidade-de-brasilia.shtml


http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2014/10/06/interna_cidadesdf,451001/em-protesto-estudantes-fazem-peladaco-na-universidade-de-brasilia.shtml



Pronto, um monte de homem pelado protestanto pra você!!!

Anônimo disse...

A palavra "terrorismo" já foi tão usada para designar tantas coisas diferentes que hoje praticamente não tem significado.

Anônimo disse...

Nem ia comentar mas não tive como. Por favor Lola, olha o tipo de comentários que você aprova, sério, a briga nos comentários desse post foi a coisa mais idiota e sem argumentos que eu já vi.
Por essas e outras decidi que a única coisa feminista que vou ler na vida é o seu blog e olhe lá - achei esse post um exagero, petição pra isso? Tem coisas muito mais sérias acontecendo no mundo real.
Encontrei o feminismo no seu blog e me encantei, passei anos procurando coisas e lendo coisas sobre o assunto, e após participar de grupos do facebook e ver como tem gente ignorante participando disso a ponto de querer caçar a carteirinha de feminista das outras por qualquer motivo, decidi abandonar o movimento. Não dá. Ainda me considero feminista mas hoje vejo que muita gente não nos leva a sério devido ao "mimimi" e a paranóia de achar que ninguém presta - em especial qualquer homem. Enquanto não deixarem quem realmente deseja direitos iguais participar, seja essa pessoa homem, mulher, azul, verde, alienígena, o movimento ainda será uma coisa menor. Tá faltando coerência pra muita gente.