quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

"NÃO SOU BONITA, ENTÃO A MORTE É A ÚNICA SOLUÇÃO"

A C. me enviou este email desolador:

Encontrei seu blog por acaso, e li uma história de uma garota que queria se suicidar, por isso resolvi mandar esse email. Eu estava na mesma situação, queria me matar, comprei até formicida, mas não consegui tomar e aí entrei na net e pesquisei sobre suicídio e caí no relato dessa garota e no seu conselho e acabei desistindo.
Vou contar minha história. Se você ler meu email e resolver postar pode ser que ajude outras garotas assim como me ajudou. 
Eu tenho 22 anos, moro numa capital, sou do Nordeste. Morava com meus avôs em um interior que não tinha nem energia elétrica. Minha mãe se casou novamente quando eu era pequena e veio morar na capital, e como ela trabalhava e estudava não tinha como cuidar de mim. Depois que cresci não quis morar com ela por ressentimento, achava que ela tinha me abandonado. Quando fiz 15 anos minha mãe foi me buscar, pois ela tinha me matriculado em uma escola particular onde ganhei uma bolsa. Imagine, Lola, uma garota do interior que estudou até o nono ano em escola publica na zona rural indo morar na capital e estudando com os riquinhos brancos. 
Eu sou parda com traços indígenas, e só fui me ligar nessas questões de discriminação quando alguns meninos da minha nova escola comeram a me zoar por causa dos meus olhos pequenos e puxados. Todos me chamavam de cabocla. Eu não sei como consegui concluir o ensino médio naquela escola. Por incrível que pareça nunca fiquei em nenhuma disciplina, acho que por sorte, porque não sou inteligente e meu ensino fundamental foi muito deficiente.
Por ser nordestina e ainda por cima parda e viver numa outra região sofri muito naquela escola, não fiz amigos, não namorei, alguns professores não gostavam de mim, e ridicularizavam a cultura do meu estado. Mas apesar de tudo consegui e ganhei uma bolsa integral na universidade. 
No primeiro ano de faculdade sofri um acidente e fiquei com duas cicatrizes no rosto e me tornei mais retraída. Todos na faculdade me chamavam de estranha e quando olhavam para meu rosto eu me sentia muito mal por causa das cicatrizes. Com o tempo elas foram ficando menores e com maquiagem disfarço um pouco. 
Apesar de todas as dificuldades que enfrentei nunca pensei em desistir até o início do ano passado, quando conheci um homem que dizia me amar e fez de tudo para me conquistar e conseguiu e depois de algum tempo ele mudou. Percebi que ele tinha vergonha de mim, ele sempre me perguntava se alguém já tinha achando que eu tinha descendência chinesa. Eu respondia que não, que meus traços eram indígenas pois minha bisavó era índia.
Ele dizia gostar de mim, mas não queria assumir e eu me sentia um lixo. Ele tinha muitas amigas lindas e loiras que sempre postavam fotos no face com ele. Entrei em depressão. Estava no sétimo período na faculdade e reprovei em todas as disciplinas. Conversei com a diretora e com meus professores e não perdi minha bolsa, mas no segundo semestre de 2014 eu piorei, só chorava. 
Comecei a me comparar com minha irmã mais nova, que é branca de olhos claros, comecei a comer para preencher o vazio e engordei 5 quilos e minha mãe passou a falar que eu estava gorda, que eu já era feia e agora gorda, que nunca ia conseguir um namorado.
Eu parei de ir pra faculdade nos últimos três meses, só fico trancada no meu quarto chorando. E novamente reprovei em todas as disciplinas e vou perder a bolsa.
Eu percebi que a única coisa que importa é beleza e status e eu não tenho nenhum dos dois e por isso a morte é a solução.
Sabe Lola, é muito difícil viver fora dos padrões, quando se é gorda pode-se emagrecer, mas quando se é baixa, com olhos pequenos, puxados, morena com cicatrizes no rosto e não se tem recursos para recorrer a cirurgias e tratamentos... a morte é a única solução.
Eu estou em depressão, meu cabelo está caindo, aqui não tem médicos na rede pública. Minha mãe acha que isso tudo é frescura, e cada vez que ela fala que sou feia minha vontade cresce de dar basta nisso tudo.

Minha resposta: Querida C., depressão é uma doença séria, e precisa ser tratada. Não sei se é possível, no estágio em que você está, sair dela sozinha. Converse com sua mãe. Tente não brigar nem acusá-la de nada (porque você tem sentimentos de abandono de vários anos guardados, muita mágoa), mas explique que você está com depressão e que você precisa de tratamento psiquiátrico. Explique também que você precisa de apoio, e que você se sente péssima quando ela te chama de feia.
Buscar terapia é o principal neste momento. 
Você tem que melhorar sua autoestima. Não sei de onde você tirou (ok, eu sei, a gente sabe, a ditadura da beleza é uma tragédia) que você não é bonita, que só loiras e brancas são lindas. Sem dúvida que aquele é o padrão que a mídia cultiva, mas lembre-se que a enorme maioria das brasileiras não são loiras de olhos claros, e só alguém muito tapado e racista poderia considerá-las feias. 
Tenho certeza que suas duas cicatrizes no rosto são bem menos perceptíveis do que você pensa. Você até disse que consegue disfarçá-las. 
Mas acredite, C., vai aparecer gente que vai gostar de você com cicatrizes, com olhinhos puxados (que são lindos), do jeito que você é. Só que não vai ser já, você precisa ser paciente, sair da depressão, aprender a se gostar, e parar de se comparar com outras mulheres. Você está baseando toda a sua vida na aceitação dos outros, e sinceramente, dane-se a opinião alheia. Você não tem que ser julgada. E você é a sua principal avaliadora. 
A morte só é a única solução quando se tem uma doença terminal e se está sofrendo muito. Não é o seu caso. É clichê e tal, mas você tem a vida toda pela frente, e você pode fazer o que quiser dessa vida que, segundo meu entender, é a única que você tem. 
Você quer mesmo jogá-la fora porque a sociedade te ensinou que beleza e status são apenas o que importa? Você acredita mesmo nisso? 
Porque tá cheio de pessoas, mulheres e homens, que estão fora do padrão de beleza e não têm status (nem sei o que você quer dizer com isso) e vivem bem, são felizes, são importantes para quem as ama. Eu sou uma dessas mulheres. 
Não desista, C. Reformule todos os seus pensamentos. Comece de novo. Se dê uma chance. 

125 comentários:

E. disse...

C., sei BEM o que você passa. Me sinto praticamente do mesmo modo, com quase a mesma história de vida. Quero morrer também, mas por outros motivos, não por me achar feia. E eu me acho bastante. Mas não acho que beleza define nada, e, mesmo que o mundo todo me contrarie, e daí? Eu nasci assim, vou morrer assim, não tenho que me adaptar pra agradar os olhos de ninguém. Você encontrou as pessoas erradas no seu caminho, assim como eu. Acha mesmo que todo mundo é como esse cara ou sua mãe? Não é, tem gente bacana como você por aí. A Lola, eu e mais um monte de gente que certamente vai comentar por aqui não te julgaria pela aparência (e acho que a maioria te acharia bonita, porque nossa mente não é fechada a um só tipo de gente). Não feche a sua também, não fique achando que ser loira ou ter olho claro é o "correto". Peça ajuda, mesmo que não seja pra sua mãe. Mas, antes de tudo, entenda que você não vale menos do que ninguém e ninguém tem o direito de fazer você se sentir mal pelo que você é.

Anônimo disse...

Meu, você tem 22 anos, se vira. Trabalhe, se ocupe e procure terapia, que essas inseguranças teen passam logo quando você precisa se sustentar. Tente lembrar que ser bonito ou feio é relativo e principalmente que não significa muito na "vida real". Relaxe e tente modificar sua forma de pensar e encarar sua vida - e principalmente, procure ajuda.

sad sax guy disse...

Eu já tentei o suicídio uma vez, pelo mesmo motivo. Até hoje eu sofro com esse problema, simplesmente não consigo gostar de mim mesmo e não há psicólogo/psiquiatra que resolva. Eu não sei se teria coragem de tentar novamente, pois depois que eu acordei da tentativa de suicídio (eu tomei vários remédios, só não deu certo porque chegaram e me viram desacordado) 5 dias desacordado, eu vi o rosto das pessoas ao meu redor e vi o quanto sofriam pelo que eu estava tentando fazer. Ainda hoje eu penso todos os dias nisso, acordo e passo o dia me achando o pior e mais sem graça cara do mundo, tenho medo de tentar novamente, realmente queria poder sentir esse lance de auto estima boa que as pessoas têm (minha irmã é um poço de auto estima). Isso aqui foi só um desabafo mesmo, eu meio que já desisti de ser ajudado, pois já fiz sessões atrás de sessões de psicoterapia, já tomei antidepressivos (inclusive foi quado eu piorei e tentei o suicídio), enfim já fiz tudo que estava ao meu alcance. Eu sei como você se sente, então muita força pra você, de verdade.

Bell disse...

Minha namorada tem ascendência indígena e é a mulher mais linda que já vi.
É preciso ser muito limitado para só ver beleza em gente dentro do padrão ditado pela mídia.
Espero que você consiga parar de dar tanto valor para esse tipo de pessoa e se cerque de gente legal.

Kittsu disse...

"Por incrível que pareça nunca fiquei em nenhuma disciplina, acho que por sorte, porque não sou inteligente e meu ensino fundamental foi muito deficiente."
Mulher, mas que falta reconhecimento dos próprios méritos! se você passou, é porquê foi capaz. porquê SE ESFORÇOU. Porquê foi atrás e venceu. O seu passado não te define e sua mente e capacidade de evolução não estão lá congelados no seu ensino fundamental. Pare agora mesmo de se subestimar e depreciar!

Agora, quanto á beleza... Todos nos sentimos inadequados em algum momento. Cultive a sua beleza mesmo que você ache que os outros pensem abobrinhas - mas não pense VOCÊ nessas abobrinhas. Cicatrizes não são esse bicho de 7 cabeças que você acha que são, SE elas chegam a reparar, provavelmente deve sumir da vista dessas pessoas já na 2ª vez que elas falam com você. Eu mesma tenho uma no meio da testa, e de vez em quando lembro dela... mesmo que seja facil facil de ver ela quando me olho no espelho. Mas se realmente te incomoda, que tal tentar ciractricure? dá uma diminuida. Só não tem remédio para a forma como você mesma se vê como um todo: Aí a mudança tem que vir de dentro para você se ver como você realmente é, e não inadequada como você ACHA que é.

V. disse...

C., já estive onde você está. Também tenho depressão, e tenho convivido com ela já há muitos anos. Recentemente tentei me matar, mas não consegui. Não sei porque existimos, não sei se você acredita em algo, no ponto mais baixo a gente só torce para que a morte seja uma falta de consciência total e pronto.
Mas não desista de você ainda! Eu sei, SEI que é muito difícil, e que você deve estar agoniadíssima, mas o tempo melhora. As suas cicatrizes não são enfeiadoras, são marcas de guerra, carregue-as com orgulho como a sobrevivente que você é!
Fod**-se a opinião alheia minha cara! Você é o ser mais importante, e sensacional dessa terra, não se desperdice!
Eu não tive oportunidade de ir a médicos tratar da minha depressão, mas evite ao máximo ficar sozinha. Comece a trabalhar em algum lugar movimentado (isso tem me ajudado muito!). Não desista da sua faculdade, você é extremamente inteligente!
Eu não te conheço C., mas eu te amo, e você vai sobreviver! <3

Ana disse...

C., mesmo que beleza realmente ditasse o mundo, pense bem: você acha mesmo que isso é legal? Gente com essa atitude é admirável? Você trataria uma menina como você do mesmo modo? Reflita e verá que está sofrendo por pessoas horríveis que não merecem seus sentimentos.

Anônimo disse...

Oi, C.!

Eu não costumo escrever comentários. Mas POR FAVOR dê tempo ao tempo. A transformação da C. infeliz e machucada pra C. feliz e realizada PRECISA de tempo.

Sei que isso parece um cliché desesperado. MAS NÃO É. Geralmente, o que nós mantém vivos durante os maiores desesperos não é a certeza de que tudo vai dar certo, mas a dúvida de que, de fato, possam dar. Nos dê esse 0,0001% de dúvida e segure a onda.

Gostaria de compartilhar com você duas coisinhas. Se você gostar, podemos dar um jeito de trocar mais material. Mas veja, a vida é bela. Seja pela grandeza do mundo, seja pela grandeza da humanidade. A vida é bela. E a vida pode ser aquilo que você escolher fazer dela.

https://www.youtube.com/watch?v=0e5mHxLywaI

e

https://www.youtube.com/watch?v=MNOveHSJGto


Te amo!
Ass.: AnonG

Anônimo disse...

Ola. Me identifiquei um pouco com descrição física, sou baixinha morena e de olhos puxadinhos igual a minha avó Índia. Engravidei e engordei um pouco, mesmo assim nunca me deixei influenciar pelas opiniões dos outros. Sei que sou fora dos padrões estéticos mas me acho muito bonita e diferente. A depressão afeta mto a auto estima e vc se vê pior do qque realmente é. Ja passei por isso. Estou há 3 anos em tratamento psiquiátrico e hj me sinto ótima linda e confiante. Vc consegue. Força.

Laryssa disse...

Nossa que relato triste,tenho um tio que puxou os olhos puxados de algum ancestral índio e os filhos dele também e são lindos exatamente por isso por serem diferentes é muita limitação achar que só existe um tipo de beleza quando há tanta diversidade no mundo.

O mundo não é perfeito e todos nós de alguma forma passamos por momentos difíceis não se entregue, procure ajuda será que na sua faculdade não têm psicologos? na minha tinha se tiver converse com eles, pois depressão é uma doença e vc pode não perder a bolsa, não desista da vida, porque por mais difícil que ela possa parecer ela têm muitas coisas boas.

Eu tenho também uma cicatriz no rosto no meu caso é na testa ela pequena de um acidente na infância e te digo nem lembro que ela existe, se vc se desencanar vai perceber que isso não te define.

O cara que tinha vergonha de te assumir meu não te merece.

Julia disse...

Como uma pessoa muito fora do padrão de beleza que também já lutou contra a depressão, posso dizer que conheço sua dor. Também consigo entender quando você diz que poucas pessoas sabem o que é isso, porque de fato poucas sabem. É injusto como a vida é mais difícil para alguns do que pra outros, mas isso a gente não pode mudar. O que a gente pode transformar é como encarar a dor, sozinha ou com ajuda profissional.

Transforme a sua tristeza em luta. Ser feliz em um mundo que me diz que devo ser triste por ser feita é um ato revolucionário. E com o tempo a tristeza e o medo se transformam em orgulho por ter sobrevivido. Orgulho vira amor próprio e auto estima, felicidade - e assim a gente muda.

Quando tiver força, recomece. Para mim isso significou mudar de país, de carreira e de amigos. Mas pra você pode ser um processo totalmente diferente. É difícil, é dolorido, mas é possível.

Hoje eu sou muito grata por não ter desistido e algo me diz que você também será.

lubisco disse...

C, espero que vc esteja lendo como, mesmo sem ter sido apresentada pessoalmente a ninguém aqui, é importante.
Sofro de depressão e a tenho controlada há 4 anos. Se disser que é um caminho fácil, estarei mentindo. Mas é possível! Estou aqui para contar a história.
Força, menina.

Anônimo disse...

Sobre as suas cicatrizes: sei que é clichê, mas tente pensar nelas como um lembrete de que você sobreviveu. Acredite, você vai se acostumar bem mais com elas, e vai entender que elas não são tão ruins quanto você acha.

Anônimo disse...

C., também cheguei à faculdade sofrendo do mesmo modo que você. É muito tempo, não? Bom, eu melhorei quando comecei a trabalhar fora e vi as pessoas que eu tanto temia. Algumas foram más, como eu esperava. Acontece. E elas eram tão escrotas que eu passei a admirar as coisas boas em mim, mesmo que sejam internas, porque vi que essas pessoas não tinham isso nelas, e eu detestava gente assim. Então, no fim, a beleza não foi tudo.

Jonas Klein disse...

Olá Lola e a C.

Depois do que Lola escreveu quase não tem mais o que dizer, apenas sugiro a você que procure um psicologo para te ajuda lida com depressão, e mesmo que não tenha dinheiro para paga um psicologo, no SUS você consegue isso de graça, mesmo que demore um pouco para ser atendida.


Depois que conseguir iniciar seu tratamento, se jogue de cabeça nos estudos, pois se no futuro você alem de não ser bonita ainda não tiver formação, ai sim sua vida vai ficar mais difícil ainda.

Boa sorte guria.

Anônimo disse...

"pois se no futuro você alem de não ser bonita ainda não tiver formação, ai sim sua vida vai ficar mais difícil ainda"

Difícil é ler idiotice feito essa, meu caro

pp disse...

Que coincidência. Ontem mesmo vi uma moça com traços fortes de índio e achei ela linda!

C., sua mãe te falar que vc é feia demonstra um problema dela com ela mesma, e não com vc. Acredite em mim.

Nada na vida é para sempre. Com minha experiência recente vi que essa frase é verdade. Estive em uma fase muito difícil também, mas com fé de continuar em frente as coisas começaram a melhorar. Quando vc conseguir desenvolver sua autoestima vc automaticamente atrairá pessoas melhores para perto de vc.

Te desejo tudo de melhor!

Juba disse...

C., gostaria de te dar um abraço bem apertado!

Me identifiquei muito com a sua história, apesar de meus motivos para desejar a morte nÃo serem estéticos. E olhe que não sou nem um pouco bonita, estou muito, muito acima do peso e nem tenho traços indígenas, que eu adoraria ter. Adoro os olhinhos e na família do meu pai todo mundo tem, menos eu... E me amo assim mesmo, mas levou algum tempo.

Então, o que faz querer morrer é a depressão. A gente encontra um motivo, mas quem causa mesmo as coisas é ela. Vale muito a pena se tratar, digo por experiência própria. Dá a impressão que o mundo mudou quando a gente melhora.

E olha, não creio que você seja feia, não. Mas, mesmo se fosse, isso não impede você de ser feliz. E quando a gente passa a ver melhor o mundo, a se ver melhor, descobre um monte de coisas boas, e as outras pessoas também enxergam isso na gente. Sempre tem uma ou duas pessoas pra pôr a gente para baixo, mas tem muita gente boa nesse mundo.

Você é bem inteligente, viu? Pode não estar enxergando isso, mas escreve com clareza, tem bom raciocínio. Só precisa mesmo resolver isso da depressão, e vai ficar mais bonita do que já é (porque quando a gente está bem por dentro isso aparece) e ainda mais inteligente, capaz não apenas de conquistar o que deseja como de aproveitar em sua magnitude.

Beijinhos

Anônimo disse...

Não entendi uma coisa, Nordeste não tem capital? Porque quando vc fala capital dá a entender que vc se mudou do interior para a capital do estado, e não do Nordeste pra outra região. Ou então vc estava na capital do seu estado, e as pessoas ridicularizavam a cultura do próprio estado delas? Não faz sentido.

Anônimo disse...

Querida C.
Você só precisa de tempo... E busque ajuda profissional, lute por você mesma e, principalmente, não desista. Tenho certeza que daqui um tempo iremos ler outro post seu, nos contando as coisas legais que aconteceram com você. Força querida!

Pedro disse...

Minha ex tinha uma cicatriz bem visível ao lado do nariz de um acidente quando pequena. Eu achava a cicatriz dela bem maneira.

Anônimo disse...

Olha essa odna de amor nos comentários, C.! Você não precisa dessas pessoas que te magoam!

Nayara disse...

Olha, todos os dias, no mínimo 2x ao dia, me sinto mal por conta da minha aparência. Tenho 27 anos, estudo, trabalho, tenho filhos, marido, faço tratamento com psicólogo e psiquiatra(pq esse não é o principal prob. da minha vida. Na verdade, poucas vezes falo sobre minha aparência nas sessões). Fui chamada de feia dos meus 8
anos até meus 24 anos... E feia era até elogio, viu? Já espalharam que nã conseguiram terminar uma relaçao sexual comigo até o final pq viu minha cara e brochou, quando recusei um ato sexual por dinheiro(eu tinha 14 anos) um velho escroto me disse que tava pagando bem e que eu devia aceitar e que encontrava garotas lindas por 20 reais, perguntavam pro meu namorado pq ele estava comigo se conseguia mulheres mais bonitas... Enfim, isso é um pouco do que eu lembro. Pq enquanto mexiam com minhas amigas para chamá-las de lindas e gostosas, mexiam comigo para me chamar de canhão, dragão... É muito difícil pra mim me libertar de tantas palavras grosseiras, de tanta maldade. O dinheiro não me fez me sentir melhor, estudar não me fez sentir melhor, casar, cirurgias plásticas... Nada disso apagou o que eu escutei.

Anônimo disse...

C. Coragem, o conselho da Lola é ótimo, procura terapia, faz o tratamento que for preciso, conversa com tua mãe e sai dessa, nós todas temos nossos quilos a mais, cabelos, crespos e cicatrizes e somos lindas a nossa maneira.
Te desejo tudo de bom.

Abraços

Anônimo disse...

Olha vou falar do fundo do coração com TOTAL identificação com você.
NÃO SE MATE, a vida tem muitos percalços mesmo, mas acredite, isso é para todos, eu mesma, conheço meninas lindas, perfeitas e ricas que sofrem horrores com a auto estima, vai entender.
Mas o que quero falar mesmo é que, não tem muito tempo, eu também achava que seria impossível ter uma outra percepção da minha própria aparência, que no MÁÁÁÁXIMO eu conseguiria condicionar minha mente a me achar bonita, mas com tempo, paciência e alimentando minha mente com ideais totalmente diferentes dessas maluquices da mídia e com ajuda de Deus (acredito em Deus) hoje é TOTALMENTE natural para mim, não é que eu tenha ficado maluca ou cega, eu continuo tendo consciência que sou fora do padrão, mas não sei explicar ao certo, EU ME ACHO BONITA.
E tudo isso você também pode, acredite, pelo que você fala sobre seus traços, você é muito mais bonita do que pensa, com certeza.
Não digo, que este tipo de paz é perene, pois temos momentos bons e ruins, mas isto é com todo mundo.
Quando não tem mais ninguém para nos ajudar, alguém para dar uma mão, pelo contrário, só gente para chamar de feia, a única saída é buscar com toda dificuldade que existe se erguer, nem que for aquele mínimo necessário para procurar ajuda profissional e se você não tem grana para ajuda profissional, procure na internet, tem psicólogos que destinam uma parte do tempo para atender de graça, na minha cidade conheci alguns, se mesmo assim não der certo, leia blog´s e sites sobre auto estima do tipo de pessoa fora do padrão também, veja vídeos no youtube, você vai encontras milhares de pessoas dando depoimentos e força uns para os outros e vai ver que gente fora dos padrões também vive, trabalha, se veste bem, dá risada e vai aprender com elas, um exemplo, tem um instragam que se chama mini look, dá uma googlada e você vai entender o que tô falando, e olha que você deve ser beeem mais “dentro do padrão” que a menina desse instagram, enfim, se alimente de coisas que melhoram sua mente não de coisas que fazem você se sentir inadequada.

Nayara disse...

Ah, e o que mais me doi é que aqueles que falavam que beleza não importava, os "cabeças abertas das humanas" eram os que mais me humilhavam. Eu praticamente não era gente. Era invisível e por eu ser feia, um monstro como muitos me chamavam, pensavam que eu não tinha sentimentos. Isso é muito triste.

Adriano Matos disse...

Não posso deixar de dar minha opinião: A beleza, C, começa contigo se aceitando e valorizando suas próprias características. Estive numa praia da Bahia a dois dias: TANTAS negras lindas! Elas se curtem, sabem que são bonitas e assumem seus cabelos encaracolados. SE, como já vi, tentassem alisar para assemelhar ao modelo europeu, na minha opinião, não se pareceriam tão belas.
Beijo, fica com Deus. Fica em paz.

Jonas Klein disse...

Anonimo(a) das 13:23.

E difícil conviver com vocês as vezes, eu apenas disse a verdade, quem você acha que tende a ter mais dificuldades durante vida, uma pessoa que considerada bonita pela maioria que tem formação, uma que considerada bonita mas não tem formação ou uma que não e considerada bonita e ainda não tem formação?

Eu sei que conceito de beleza varia muito de uma pessoa para a outra, e que tem gente que a maioria não considera bonita, e nem tem formação e se deram muito bem na vida assim mesmo, só que sorte assim e para muito poucos, logo e melhor não conta com isso.

Eu sei que algumas coisas são desagradáveis de ler, mas a realidade e esta.

Anônimo disse...

C. sinta-se solidariamente abraçada por alguém que também já sofreu por ser chamada de feia. Começou quando eu estive na mesma situação que você, saí do bairro e do colégio onde eu sempre vivi e tive amigos pra um lugar desconhecido, maior, com pessoas que eu não sabia quem eram e que só se aproximavam dos outros pra fazer mal. Essas pessoas são como tubarões, eles farejam quando alguém está fragilizado e atacam. Sem amigos, sem ajuda dos professores, sem que meus pais soubessem como me apoiar; ouvindo todo dia que eu era chata, feia, fedida, piolhenta, sapatão, só porque eu era diferente dos meus "colegas". Sempre deixada de lado no intervalo e nos trabalhos de grupo. Então quando eu digo que eu te entendo, eu entendo mesmo. E depois de anos tentando entender o por quê de terem feito aquilo, vou te dizer que na verdade os 'feios' são eles. Se olham no espelho e veem algo totalmente fora do padrão que tanto defendem; olham pra dentro e não veem nada de que gostem. Dá pra adivinhar o que eles fazem pra se sentir melhor consigo mesmo, né? Você sentiu na própria pele.

Depressão é uma doença séria e precisa de tratamento. Eu vi isso acontecer com minha mãe aos 45 anos e, acredite, eu sei o quanto isso faz mal e o quanto o tratamento certo é fundamental. Procure sim um tratamento, seja no SUS ou na sua faculdade, faça terapia, tome medicação, o que for necessário. Depressão é uma doença e deve ser vista e combatida como tal. Você sabe o que está passando e isso é o que importa. Não dê importância a gente que te faz mal. Gente que te faz mal não importa. Gente que te faz mal tem que sair da sua vida e pronto. Corte relações mesmo, sem dó nem piedade.

Só pra terminar vou te dizer que você é linda sim. Como eu sei? Porque as mulheres mais lindas em geral são as que menos veem a própria beleza. Mais um abraço C. e te garanto que tem muita gente do seu lado aqui.

SouFeliz disse...

a minha namorada é indigena, tem os traços eu acho lindo .. com certeza vc encontrará alguem que lhe ache bonita, demora um pouco mais para quem tem belezas diferentes do convencional, mas vai acontecer.

De qq forma vc não precisa estar com alguem para ser feliz, a felicidade não deve ser definida por vc estar ou não namorando, seja feliz com vc mesma .. e assim quando encontrar alguem vc ficavrá mais feliz!

Anônimo disse...

Mais um paladino da dura realidade agindo por aqui, hein

Raven Deschain disse...

Oi C. Como uma menina parda, de olhos puxados, com uma cicatriz no rosto (euzinha haha), sei que vc é linda por demais. E mesmo que não seja (duvido), não acredite nessa sociedade mentirosa que diz que beleza deve vir em primeiro lugar. Não deve. Não é sua função, nem a de ninguém, ser decorativa. Ser linda. Ser um bibelô. E vc é muito inteligente sim. Não é qualquer um que consegue o que vc conseguiu. E depressão, tem tratamento. Minha mãe tem a doença controlada a anos. Não se mate, pls, pls.

Procure mulheres que te inspireme se espelhe nelas. Depoiz que eu fiz isso, minha qualidade de vida melhorou 200%. Um beijo e muito amor.

Anônimo disse...

Anon de 14:31, eu diria que essas pessoas são mais como golfinhos, que são sádicos, do que como tubarões, que atacam pela necessidade da fome (isso não é importante, mas sempre vi grupos de jovens como golfinhos)

Lu disse...

Quando eu era nova, só achava loiras de cabelo liso bonitas (adorava as paquitas, mas não as de cabelo encaracolado).

Achava horríveis outras cores de pele, traços e até formato de rosto que não fosse oval. Claro, me achava horrível também, porque não sou loira de cabelo liso!

Mas aí eu cresci, o mundo foi ficando maior e eu aprendi a usar meus olhos pra reconhecer outras belezas, aquelas que a tv não nos ensinava a reconhecer. Treine os seus, passe a aceitar as diferenças e a ver como o que há no interior também se manifesta no exterior.

Nayara disse...

Agora meu conselho pra você, C.: tente não focar nisso de aparência e no que os outros dizem ou que você imagina que eles achem de você, etc. A vida é muito maior que isso. O que o povo diz e acha é da conta deles, as palavras sao deles, então não pegue isso pra você. É uma responsabilidade muito grande tomar conta do que os outros acham, eles que se explodam. Procure achar algo que te dê ânimo, prazer... Filmes, livros, müsica... Procure afastar os pensamentos ruins, ser positiva com você mesma. Tenha compaixão por si mesma! É sério! Não tô falando pra ficar com pena de si mesmo e se fazer de coitadinha, mas pare de se cobrar, de se amargurar... Cansa muito, exige muito. E procure um psicólogo! Existem muitos que se dispõe aos que não podem pagar ou cobram valores beeem mais em conta. Não se deixe abater!

Anônimo disse...

"se jogue de cabeça nos estudos, pois se no futuro você alem de não ser bonita ainda não tiver formação, ai sim sua vida vai ficar mais difícil ainda."

Jonas Klein, que comentário mais BABACA, como a mairia dos que você faz neste blog. Tá ficando feio, amigão.

(fora contar a ironia de você falando de estudos com esse português sofrível que você apresenta).

Anônimo disse...

Minha bisavó era negra/índia e mt bonita. Meu bisavô era branco.
Dessa mistura saiu minha avó: branca com fortes traços indígenas. Ela era lindíssima, considerada uma das irmãs mais lindas da família(outra irmã tb considerada linda, era negra com traços indígenas). E carinhosamente chamada de cabocla por todos.
Meu avô, um negão bonitão com traços e olhos pequenos indígenas, se apaixonou e daí surgiu a minha mãe.
Ela, saiu bem mistura e é bonita pra caramba. Me teve com meu pai que parecia ser branco.
Eis então que eu surgi com carcterísticas de negro, de índio e de branco. Apesar de tá fora dos padões por conta da cor da minha pele que é negra quase parda, todos me consideram uma moça bonita.
Tenho certeza, moça que você é mt linda com os traços indígenas que tem. Certeza absoluta.

Trícia disse...

Você É linda!

Trícia disse...

Querida, procure pelo livro (um relato autobiográfico) intitulado
Feia/Constance Briscoe
Aliáa, dê um google na Constance Briscoe, tem vídeos legendados dela no youtube
Força!
Abraço carinhoso!
(Traços indígenas são lindíssimos e, juro!, eu apostaria todas as minhas fichas que entre aqueles que criticam sua aparencia existe, NO MÍNIMO, uma que o faz por, preste atenção: inveja. Inveja. Aposto!

Death disse...

C.

Ainda hoje sofro de depressão e também tentei me suicidar, sei como é não se gostar.

Mas deixa te contar um segredo:

Tu é única e isso te torna muito, mas muito especial.

Demorei um tempão para descobrir isso, depois de muito drama, remédio, terapia....broncas, lágrimas.. mas quando tu descobre que há só uma de você mesma, então vai se dar conta de quanto tu faz a diferença para sua vida.

Acho que o grande lance é você se deixar descobrir, investigar lá no fundo do seu coração quem é tu de verdade, sem o julgamento e olhar alheio. Vai precisar de um pouco de coragem pra começar, os primeiros passos tu vai meio que tropeçar por que ainda estará escuro, mas com calma você acha a direção.

Acredite, tu tem muitas qualidades, só precisa encontrá-las :)

E não acredite nesse povo tonto que diz que tu só vai se realizar com beleza ou diploma, carro, filhos ou que seja, a felicidade é muito subjetiva e não se resume só a essas coisas, (talvez você nem precise delas), cada um é feliz de um jeito.

Raven Deschain disse...

O cara que não sabe usar verbos no infinitivo mandando alguém estudar. Haha

Ironia, é vc?

*sério, tive que voltar ler o comentário do Jonas, pq eu pulo. Meus olhos não merecem esse câncer em forma de palavras.

Anônimo disse...

A vida te trata como vc se trata. Quem se sente um lixo, vai atrair só gente que reforça esse lixo em si. Não é o outro que trata mal, é a gente que se trata mal. Com terapia e busca verdadeira de ajuda própria, você muda o paradigma de si mesma e passa a atrair coisas melhores; mas sem mudar a si mesma primeiro, POR DENTRO, esquece, o mundo não alivia pra ninguém.

Ana disse...

Gostei de um conselho que uma menina deu: procure mulheres que te inspiram, ao invés desse padrão europeu tão divulgado.
Apesar de estar "na moda", pouca gente sabe de verdade quem foi/ o que fez e o que tornou tão especial Frida Kahlo, por exemplo.
Antes do acidente ela já era uma mulher segura, à frente do seu tempo, e sem nenhuma preocupação estética.
Após o acidente, mesmo com o horror que foi ficar numa cama, passar por várias crises, falta de grana pro tratamento no início ( e ela era bem jovem), conseguiu extrair o melhor da dor e das privações e se tornou uma mulher incrível, cujo talento e brilhantismo tem reconhecimento mundial.
Isso se deveu principalmente (acredito eu) porque o interior dela era tão rico, era tão preenchido, que os problemas externos conseguiam ser contornados.
A biografia dela vale a pena ser lida.
E no mais, tenta se libertar dessas amarras. Se o mundo tá dark agora, vive num mundo paralelo: pega todos os livros que puder na biblioteca da tua universidade e lê pra descobrir um mundo diferente, nem que seja pelo tempo que durar o livro. Corre atrás dessas matérias perdidas. Estuda muito, se forma, arranja emprego e sai de casa pra ser a pessoa que vc quiser ser.

Anônimo disse...

A gente pode se derreter aqui de elogios (falsos, porque não tá vendo) a aparência de alguém, dizer que a pessoa é linda, que é isso e aquilo, mas que adianta? O único elogio que satisfaz verdadeiramente é o nosso próprio.

TODO MUNDO busca validação no outro daquilo que tem em si.

Se você se acha linda e alguém te acha linda, ótimo tá tudo certo. A pessoa de fora validou o que você tem em si.

Se você se acha um monstro e alguém te chama de mostro, tá tudo certo de novo porque a pessoa de fora validou o que você tem por dentro, a sua própria impressão de si.

Agora se você se acha um monstro e alguém diz que você é lindo, não validou. Não acredita, não é bem assim.

É por isso que tem que mudar o que tem por dentro primeiro.

Anônimo disse...

Sabe de quem é a culpa pelo fato de tu 'sofrer' restrição de pretendentes? Culpa das mulheres 'bonitas' (arrumadinhas) que sao muito arrogantes, e que isso acaba afetando diretamente nos homens e acabam refletindo nas mulheres nao-'bonitas'!

Anônimo disse...

Tem uma professora de dança na IFB que me impressiona muito! Ela está longe de se encaixar nesses padroes de beleza impostos, mas ela nem liga! Ela tem quase seus 50, é mãe solteira e tão feliz... Não é rica e tá pouco se lixando pra isso tudo!

Anônimo disse...

Que imbecil, querendo se matar por isso. Tanta gente vivendo em barracos de madeira, ou sem pernas, ou que sofreu estupro, ou que é viciado em drogas, etc. e nem pensam em suicídio. Fraca!

Anônimo disse...

A raça caucasiana é a mais bela do mundo, fato.

Anônimo disse...

"O cara que não sabe usar verbos no infinitivo mandando alguém estudar. Haha"

Raven Deschain, RI ALTO!
Jonas é master em cagar pelos dedos.
Ele sempre tem alguma pérola pra comentar.

Bom, se ele diz que ser "feio e não ter instrução" torna a vida muito mais difícil, a vida dele deve ser foda de ruim nesse quesito... Pois ele é feio (principalmente por falar merda) e não sabe usar uma porra de um verbo no infinitivo, meu!!

Pepper.

Anônimo disse...

"Sabe de quem é a culpa pelo fato de tu 'sofrer' restrição de pretendentes? Culpa das mulheres 'bonitas' (arrumadinhas) que sao muito arrogantes, e que isso acaba afetando diretamente nos homens e acabam refletindo nas mulheres nao-'bonitas'!"

Acho que sinto o fedor repulsivo da inveja emanando do seu comentário...

Anônimo disse...

"Pois ele é feio (principalmente por falar merda)"

Muita gente bonita fala merda.

Anônimo disse...

Que falta faz a vida mental e uma boa religião.

A humanidade está à deriva. Não adquire experiência e conhecimento nos livros, porque ninguém lê. Olham a própria desgraça e não enxergam o padrão desgraçado que permeia todas as biografias. Se acham os únicos feios, problemáticos, abandonados, enganados.

Quem tem um bom motivo, mas bom mesmo, pra se matar, se mata e não dá satisfação pra ninguém.

Anônimo disse...

Anon 17:06

Inveja de / do quem / que?

Anônimo disse...

Olá, me identifiquei muito com suas palavras e gostaria muito de reforcar o que alguém disse ali em cima: você encontrou pessoas erradas na sua vida. Ifelizmente isso é muito comum e faz com que você se sinta um lixo, quando na verdade, o lixo é que tem cerca. Procure ajuda no setor público de saúde, a depressão não passa com pensamento positivo, igreja ou seja lá o que for. É preciso regular a química do cérebro e os medicamentos fazem essa parte. E principalmente, a depressão só piora. Agora você se sente sem forcas para reagir, mas vai melhorar com o tratamento. Não desista, busque ajuda profissional e fique longe do que te faz mal. Não tente se adaptar ao ruim.

Anônimo disse...

Anon das 14:41 eu entendo, pensei nos tubarões mais por causa da capacidade deles de farejar uma gota de sangue na água a quilômetros de distância pra achar uma presa. Essas pessoas de que a C. fala percebem só de olhar que alguém está num momento difícil, vulnerável, e caem matando sem dó nem piedade. Mas, de fato, tubarões não são sádicos. Pode-se dizer que essas pessoas tem a capacidade de detectar uma vítima igual a de um tubarão e são sádicos como gilfinhos (goldinhos são mesmo sádicos? Dessa eu não sabia).

Anônimo disse...

"Quem tem um bom motivo, mas bom mesmo, pra se matar, se mata e não dá satisfação pra ninguém. "

Isso é extremamente inverídico, ignorante e contraria estatísticas mundiais de suicídio. A pessoa que se mata, costumeiramente avisa E MUITO antes de fazer e normalmente o suicídio é tentado várias vezes antes de alcançar êxito. Informe-se antes de cagar pelos dedos em assuntos de sua total ignorância.

Jonas Klein disse...

Antes de qualquer coisa não precisam se apavorar, pois hoje eu não vou pega pesado com ninguém aqui, porque não to afim disso, alem do mais não vale apena eu me joga de cabeça num fosso para me rebaixar ao mesmo nível de vocês.


Anonimo das 13:23, 15:00 deve ser a mesma pessoa, você esta de mimimi aqui, mas você pelo visto ignora eu que disse no resto do comentário, pego um trecho do texto só para ficar me trollando aqui, ok, mas que disse aqui esta tao correto que você só me criticou a mim, mas não apresentou um só argumento sequer para me contestar.

E a velha técnica criticar argumentador, mas não atacar ideia do mesmo, isso feito quando pessoa não tem argumentos para discutir o assunto.


Raven Deschain

Você diz que não sou bom de português né, mas olha que senhora mesmo escreveu:

"Procure mulheres que te inspireme se espelhe nelas. Depoiz que eu fiz isso, minha qualidade de vida melhorou 200%. Um beijo e muito amor."

"inspireme" e "Depoiz"

E depois disso ainda quer reparar nos erro ortográficos dos outros, hipocrisia agente vê por aqui.

E estes são só os dois erros ortográficos mais gritantes que você cometeu no texto do seu comentário das 14:39. A fora os outros erros que estão ali.

Na verdade não nem e que eu seja tao ruim assim de português, e que eu não tenho paciência, para revisar cada frase para ver se ortografia ficou perfeita, depois de escrever, e também tem vezes que to muito apresado, para fica alisando testinho de comentário aqui.


Pepper. você deve ser o mesmo panaca que escreveu comentários das 13:23, 15:00, me ataca pessoalmente aqui e fácil, agora rebate os meus argumentos nem pensa né? por que sera né?

Anônimo disse...

E MUITO antes de fazer e normalmente o suicídio é tentado várias vezes antes de alcançar êxito. //

Nada disso, quem tenta e não consegue está só pedindo ajuda. Quem quer se matar mesmo, consegue da primeira.


E se o post for uma situação real, e a autora quiser mesmo se matar, não vai adiantar NADA todo esse palavrório aqui. De novo, só se mata quem tem uma INEQUÍVOCA razão. E outra, depressão causa ideação de suicídio, mas não a força para a execução. O suicídio mesmo é executado quando a pessoa está saindo da depressão, graças aos medicamentos, via de regra.

Vá se informar você.

Anônimo disse...

Jonas Klein, na maioria das vezes me abstenho de ler os seus comentários. Mas hoje a polêmica foi grande. Tá se achando o gostosão sabichão, hein????
Vc vem num blog feminista, encontra um post de uma pessoa desesperada por não se encaixar dentro de um padrão estético qse onírico e, em vez de escrever alguma coisa saudável, uma mensagem de apoio pra uma pessoa q está sofrendo, vc faz um comentário absurdamente estúpido e ainda se acha o Sr. Fodão??? PARA, QUE TÁ FEIO!!! TÁ RÍDICULO!!! E ainda tem a cara pau de falar que não vai "pegar pesado com ninguém". Parabéns. Vc ganhou o troféu Ildeber Avelar de Esquerdomacho do ano.

Anônimo disse...

Anon das 18:01 dizer que a C. e as pessoas que se sentem tão desesperadas que consideram se matar são frescas de cabeça fraca é de uma ignorância e falta de consideração extremas. Você é psicopata ou é só ignorante mesmo? A pessoa precisa de um tratamento medicamentoso e terapia e você manda ler livros (adoro, mas nunca vi leitura curar doença, pq é isso que depressão) e aderir a uma religião? Colega, isso eu já tentei quando era mais boba e me deixava levar pela cabeça dos outros, e te garanto que me meter com religião só me tornou uma pessoa mais doente e mais infeliz. Se não tem nada que vá ajudar a moça pra dizer, faça o favor de ficar caladx, ok?

Mariana disse...

C., sinto muito pelo o que você está passando. Já pensou em tratar sua depressão? Nas faculdades em que há curso de psicologia sempre oferecem prestação de serviços gratuitos à população, que tal frequentá-los?
A vida é assim mesmo, sabe? Cada um tem seus problemas, seus traumas, seus medos...ela é dura com todo mundo, até com aquela loirinha, de olhos claros que você aprendeu a achar linda. A diferença é como nos protegemos desse mundo, como o encaramos e, finalmente, como o enfrentamos.
Com o tratamento e com a maturidade, você vai aos poucos readquirir sua estima, esta que você deixou lá no seu interior, vai perceber que a aparência e tudo mais que for material é besteira e que você é linda.
Cada cicatriz será parte de você e terás orgulho disso, cada mágoa servirá de aprendizado e pessoas ótimas aparecerão.
Mas até chegar nesse ponto terá muito caminho ainda, preciso que seja forte, pois vai ser doloroso, vai dar um medinho, mas vai valer a pena. Ahh...se vai...
Espero de todo coração que fique bem, tô aqui torcendo por você, seja forte e não desista.

P.S. Olhos puxados são a coisa mais charmosa do mundo!

Anônimo disse...

Querida C., gostaria de lhe dizer que, como você, descendo de índios pelo lado de minha mãe. Pelo lado de pai, tenho ascendentes alemães. Então, sou uma mistura disso. Como você, tenho os olhos amendoados, e todos, TODOS os meus namorados sempre elogiaram meus olhos. Cresci com minha mãe me elogiando, sobretudo meus olhos, então, tenho muito orgulho deles. Veja que coisa, o que para você é motivo de dor, para mim é de orgulho! E certamente, são os mesmos olhos! Só que a minha auto estima foi alimentada desde cedo, e a sua foi minada! Pense nisso! Meu namorado atual também ama meus cabelos, que ele mesmo chama "cabelos de índia". Porém, veja só, tenho a pele branca feito uma barata descascada, herdada do lado do meu pai. Eu adoraria uma pele morena, como a que você descreve ter. Então, olha só como tudo é uma questão de gosto, de olhar! As mesmas características que para você são motivo de sofrimento, para mim são de alegria! Tenho muitos defeitos (do ponto de vista do padrão), mas tenho uma boa auto estima, e isso muda tudo! Pense nisso! Você precisa de terapia para ajudá-la a recuperar a confiança na vida e nas pessoas. Seu passado foi duro, imagino o quanto deve ser difícil para você esse momento. Mas não perca a esperança! Você PODE mudar! Com ajuda, com perseverança e com tempo.
Tudo de bom para você e um forte abraço!

Anônimo disse...

Jonas, comenta como anônimo, porque gostamos de atacar a pessoa, e quanto mais você se expuser, mais atacado será. Bjs

Anônimo disse...

"Procure mulheres que te inspireme se espelhe nelas. Depoiz que eu fiz isso, minha qualidade de vida melhorou 200%. Um beijo e muito amor."//

O erro não é no inspireme, isso foi erro de digitação. Ela quis dizer 'inspirem e se espelhe nelas'.

O erro é de concordância. O certo é:
Procura (tu) mulheres que te inspirem e te espelha (tu) nelas. Ou: Procure (você) mulheres que a inspirem e se espelhe (você) nelas.

Anônimo disse...

Anon das 18:01 dizer que a C. e as pessoas que se sentem tão desesperadas que consideram se matar são frescas de cabeça fraca é de uma ignorância e falta de consideração extremas.//

Você é quem está dizendo. Eu disse que pessoas com uma real razão para se matarem, se matam.

Eu considero 'sair de cena' todo dia. Nem por isso.

Anônimo disse...

A pessoa precisa de um tratamento medicamentoso e terapia e você manda ler livros (adoro, mas nunca vi leitura curar doença, pq é isso que depressão) e aderir a uma religião?//

A leitura e a religião vêm antes da depressão. Não é qualquer leitura nem qualquer religião. Religiões também curam.

As questões da autora do post são as de todo dia de todo mundo. A verdadeira razão por ter abandonado a faculdade ela não disse. Namorado bobalhão não cola, pelo menos pra mim. Acho que este post é inventado. Não ter energia elétrica não é o fim do mundo. Nordestino não se mata por vir para a cidade grande. Geralmente ele se adapta às facilidades e aprende os macetes da vida indexada. E ela não veio morar debaixo da ponte.

Anônimo disse...

C., como você vê, nessa caixa de comentários há muitas pessoas legais e umas poucas ressentidas, amargas, incapazes de qualquer empatia. O melhor a fazer aqui é ignorá-las, e é o que você precisa aprender também na vida. Sempre haverá pessoas negativas, infelizes, que gostam de chamar a atenção pisando na dor de quem sabe ser sincero e mostra suas emoções. Porque essas pessoas não tem nada de bom para dar, é aquela história, cada um dá o que tem. A gente precisa aprender com essas pessoas simplesmente que elas não valem a pena, não valem um segundo da nossa atenção e do nosso tempo.
Um beijo e muita força. Você pode, você é inteligente e sensível e isso vale muito.

solanger disse...

Pois é, sabe a pau de virar tripa? Bambu vestido, vara de pescar? Fui eu. Isto é só o que os outros acham e falam. Eu nunca levei desaforos pra casa. Sempre fui meio maluquinha. Eu ficava pesquisando os que me incomodavam e descobria o que lhes doía mais. Daí eu ia pro ataque. Ninguém é perfeito. As vezes atacam para esconder suas deficiências. Aos 60 anos descobri que a beleza é relativa. Vim viver em New York. Sabe minhas pernas? São sex (cruz credo! Acho q o alemão me pegou, nem sei escrever mais). Pois é moreninha, olhinhos puxados, magrela, sou eu. Vá ao espelho e descobre o que é lindo em VC. Alem do mais pra você nascer muitos espermatozoides morreram portanto vc ganhou a corrida, VC é um milagre. Valorize-se.

Anônimo disse...

C., quando eu li o seu relato eu me identifiquei bastante, pois também sofri com problemas de auto estima e também tenho muitos problemas familiares, e quero comentar aqui pra poder te ajudar.
Olha, pra começar eu sou branquinha de olhos claros, mas isso não me impediu de sofrer vários preconceitos com a minha aparência.Eu sou baixinha ( e bem baixinha...) e depois dos 18 anos eu engordei 20 kg.Não há olhos claros e pele branquinha que impeçam as pessoas de fazerem um julgamento com a minha aparência.
Eu, por causa da aparência e de vários outros problemas, entrei em uma depressão quase profunda.A única coisa que eu queria fazer era sentar no sofá e assistir TV.Não tinha mais amigos, tudo que eu começava eu largava... fiquei desempregada... e o que eu ganhei com isso?NADA!
Eu tive a sorte de começar a fazer terapia e me redescobrir, olhar para tudo o que eu tinha de bom e onde eu estava errando.
Então... desencana disso porque todas as mulheres são lindas e têm o seu valor.Você só precisa descobrir o seu valor, reencontrar a sua auto estima e não acreditar no que os outros (essa espécie de "outros" que gostam de colocar a gente para baixo) dizem.Eu demorei para descobrir o meu valor e perceber quanta coisa e tempo eu perdi me desvalorizando.Não desperdice sua vida com o que não vale a pena( ou seja, com tristeza, preocupa com o que as outras pessoas pensam de você...).
Procure uma terapia, trabalhe, tente fazer novas amizades (e não desista da faculdade, não jogue fora seu esforço)...e principalmente não fique afobada esperando as mudanças, elas acontecem naturalmente, as mudanças graduais são as verdadeiras mudanças.
Com o tempo você ficará mais madura e verá as coisas de outra forma.
Você verá que tudo vai melhorar,que muitas pessoas te amarão do jeito que você é.
Boa sorte.

Jonas Klein disse...

Eu não queria fazer outro comentário neste post, mas vamos a luta.

Anonimo das 19:29.

Quanto me acha gostosão, olha eu sei que não sou nenhuma brastemp, mas ja teve bestante mulher dando encima de mim, logo de aparência eu não sou tão ruim não.


Sem mais delongas. Eu quase que não faço o meu primeiro comentário aqui, se tivesse ficado na minha teria sido melhor. Eu ate reconheço que tinha que ter elaborado melhor o primeiro comentário, mas eu te pergunto você leu meu primeiro e segundo comentário?

Se leu você viu que eu endossei o que Lola escreveu no texto do post, e panas fiz uma recomendação a C, eu só não me alonguei mais neste meu primeiro comentário, porque sei que quem deve orienta e da apoio a C e o psicologo, e não agente que não estudo psicologia, por isso reforcei recomendação para a C procura um psicologo.

Quanto pega pesado acho que você não tem noção do que digo, quando pego pesado com alguém.

Agora essa qui doeu: "Parabéns. Vc ganhou o troféu Ildeber Avelar de Esquerdomacho do ano"

Acho que você não notou isso, mas eu sou de direita, por isso não vem com palhaçada pra cá...


Anon 20:09

Eu ate sei disso, mas não vou deixa de assina meus comentários, eu so respondi, para não deixa sem resposta alguns absurdos que foram ditos aqui.

Jonas Klein disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Raven Deschain disse...

Kkk bastante mulher dando encima dele. Era caro o aluguel do porão do puteiro?



Uhhhh mto obrigada 2015. Haha malditos celulares. Quanto a concordância, valeu mesmo.

Anônimo disse...

Anon das 20:17 que comentou de novo depois, eu até ia me solidarizar com você e te recomendar procurar ajuda, mas aí você disse que o caso é inventado, desqualifica o sofrimento da C. se colocando como padrão pra todo mundo, passa por algo parecido com o que ela sofre mas ainda assim escolhe não ter empatia só por que você não acha que a dor dela é "digna" (pior, que é até falsa) então eu decidi te mandar à m* mesmo. Quem desconsidera o sofrimento dos outros não merece apoio nem ombro amigo. Vai procurar um psiquiatra de uma vez e para de ficar tentando chamar atenção nesse blog.

Olhaí, é mesmo, agora que eu percebi que você está fazendo justamente o que acusa a C. de fazer, usando suicídio pra chamar atenção. Por que não me surpreende?

Anônimo disse...

Raven, tenho pena de voce.

Só isso.

Bizzys disse...

C., o pessoal já deu conselhos ótimos aqui, só quero reforçar: não desista de você.

Um pequeno comentário sobre cicatrizes: meu namorado sofreu um acidente de carro quando era criança e tem uma cicatriz no rosto (na sobrancelha). Eu demorei bastante tempo para perceber essa cicatriz. Ele me disse que achou estranho eu não ter reparado nela logo de cara, porque ele acha a cicatriz gigantesca, é a primeira coisa que ele vê quando se olha no espelho.

O que eu quero dizer com isso é: a gente tende a reparar demais e aumentar a gravidade de coisas que achamos que são um "defeito", principalmente se estiver no rosto. Eu já fiz isso. Não te conheço, não sei como são suas cicatrizes, e de maneira alguma quero diminuir seu problema, mas você deve considerar essa hipótese de que as pessoas reparam menos nesses detalhes que você mesma.

E não custa acrescentar: ainda que suas cicatrizes sejam gigantes, ninguém tem o mínimo direito de te ofender ou te diminuir por causa delas.

Fique bem, C.

Anônimo disse...

Poxa C. me deu uma vontade de te abraçar aqui, sinta-se abraçada virtualmente tá?

Essa questão da beleza é realmente um saco, é como se fôssemos só carne e não seres humanos.

No meu caso foi algo semelhante ao que vc passou, mas com uma diferença: sou caucasiana de cabelo castanho claro e liso, e mesmo assim fui discriminada.

Apesar de eu saber que há sim a questão cultural, de discriminação contra etnias e etc, a questão do sentimento de abandono, de vazio, piora tudo. A gente se entrega. Sofri de depressão e síndrome do panico por muitos anos e isso me deixou vulnerável a muita gente má. Muita mesmo.

Cresci numa família disfuncional. Minha mãe, loira dos olhos verdes e alta, também. Ela fez um casamento problemático e eu e minha irmã vivemos no meio dele.

Na adolescência eu era uma menina bonita porém tida como "diferente" e por isso sofri discriminação. Tive três namorados até hoje e os três foram abusivos. Um tentou me estuprar e após o término, me difamou pra muita gente.

Em uma época da minha vida eu entrei numa depressão devastadora - o pior episódio pelo qual passei - e engordei não cinco, mas trinta quilos. Havia muita gente que me olhava torto. Que me sugeria emagrecer sem nem perguntar o que eu havia passado.

Eu pensava que os abusos com os últimos namorados foram graças a eu ser gorda (eu achava que merecia aquilo por ter engordado) mas um belo dia vi minha irmã, mais jovem, magra, com tudo em cima, corpo e rosto lindos, sofrendo abuso da parte de um "paquerinha" da idade dela que a desprezava.

Aí eu percebi que a culpa é deles. SÓ DELES. Minha irmã está dentro dos padrões mas tem sintomas depressivos como os que eu tinha, e isso a induziu a buscar um padrão de relacionamento semelhante ao meu. Dei um "up" na auto estima dela dizendo que se o cara a despreza, ela deve fingir que ele não existe! Simplesmente ignorá-lo! Quando vi minha história se repetindo com ela, fiquei abismada.

Cuide de vc, desse sentimento de abandono, e depois pense em arrumar alguém. Sabe pq? Se vc for namorar carente, por mais bonita que esteja, será alvo de muitos homens aproveitadores, que fingem te amar pra depois colocar defeito. Pode apostar foi o que ocorreu comigo, meus ex no começo eram uns amores, depois demonstraram os monstros que eram. Eles manipulam pra conseguir ganhar a sua aprovação.

Mas se cuida, esse caminho tem saída, hj eu me sinto mto melhor do que um dia me senti. Há uma saída e ela não é se matar.

Anônimo disse...

21:53, eu disse que ACHO que esse post é inventado. Já teve melodrama pior do que esse aqui no blog e era tudo inventado. Essas autoras são todas anônimas, pra início de conversa. Dizer que a morte é a única solução pra uma pessoa que se acha feia ou que tem problemas de relacionamento é isca certa para atrair a atenção da Lola.

Os comentários parecem vir de pessoas com a vida tanto ou mais complicada do que a pobre da C., e nem por isso estão dizendo que vão se matar.









RaqX disse...

C., querida, eu gostaria muito de poder te dar um abraço e te confortar. Sabe, por muito tempo eu acreditei que meu corpo era feio e que eu era gorda e barriguda (imagina, eu tenho 1,60 e pesava 54kg). Eu tinha pavor de usar qualquer roupa justa, sempre comprava roupa de número maior. Por muitos anos comprei calça 38, quando na verdade teria q ser 36. Até uma certa idade, eu me sentia super bem com meu corpo, não me achava gorda, e até me achava bonita, com coxas bem torneadas. Mas minha irmã mais nova, que sempre foi muuuuuuito magra, começou a me chamar de gorda e de barriguda (como ela é bem magra, tem aquela barriga chapada, negativa, diferente da minha que tem gordurinhas super normais). Mas o fato é que de tanto minha irmã dizer em tom asqueroso que eu era gorda, barriguda e feia eu comecei a acreditar. Sabe quando foi que eu descobri que não sou gorda e barriguda, (e hj vejo que também não há mal nenhum em estar gorda)? Quando comecei a fazer natação na universidade, ou melhor, no vestiário da natação. Lá eu via muitas garotas nuas tomando banho e trocando de roupa. Para mim foi libertador, foi uma reconciliação comigo, pois eu vi como há uma riqueza grande de biotipos, há mulheres com todos os tipos de corpo, e eu achei todas lindas. E nenhuma delas tinha o corpo de capa de revista fitness. Eram mulheres normais. Naqueles meses de natação aprendi a amar todas as mulheres, a me encantar com diversidade de corpos e cores. E quando amei todas as mulheres, passei a me amar também. Esses dias revivi essa experiência quando descobri este tumblr (sexisnottheenemy.tumblr.com) que mostra vários corpos de pessoas normais, reais nuas e em alguns casos fazendo sexo. Olha com atenção esse site, veja as pessoas que estão lá, reconheça a beleza da diversidade de cada um daqueles corpos e rostos. O mundo é muito rico, querida C., explore isso. Valorize a sua beleza, o seu corpo e suas cicatrizes, elas são partes de você e da sua história.

Anônimo disse...

Essa questão da beleza é realmente um saco, é como se fôssemos só carne e não seres humanos. //

22:19, concordo plenamente com você. Não a conheço, mas tenho certeza que a grande maioria que execra a tirania da beleza aqui não sai da frente do espelho, vive no salão de BELEZA, vive pintando o rosto e se enchendo de penduricalho.
Que tal então aceitarmos que damos muita importância para a beleza, sejamos feios ou bonitos e que é normal querer estar apresentável e buscar a perfeição?

vivian disse...

Lola, você PRECISA moderar os comentários neste tipo de postagem.
A menina falou que quer se matar e as pessoas aqui chamando ela de mil coisas.

Desculpe Lola, mas moderar é MUITO necessário neste tipo de postagem. Espero que você consiga vir aqui fazer a limpa antes que a autora venha ler.

Anônimo disse...

A menina falou que quer se matar e as pessoas aqui chamando ela de mil coisas.//

Dos 80 comentarios até agora, 44 foram de solidariedade diretos à autora do post. O resto foram ataques/respostas a comentaristas, críticas a comentários e somente 3 de críticas diretas aos guest-post.

É por causa desses 3 comentários que vc está fazendo esse mimimi todo? Queremos unanimidade, mas saibam que a unanimidade é burra.

Anônimo disse...

Tambem passei por muitos problemas no começo da adolescencia até meus 15 anos mais ou menos. Na escola além de nao ter nenhuma amizade era zoada pelos meninos que até me elegeram algumas vezes a menina mais feia da sala. Em casa meu pai dizia q eu nao ia ser nada na vida, enfim muitas coisas.. era essa a minha vida na escola xingada de feia em casa humilhada pelo pai e no final do bimestre qndo vinha as notas baixas ai era a minha mae que brigava muito comigo dizendo q pagava escola que eu nao estudava e me comparando com minhas primas q tiravam notas melhores q a minha (e q tinham a vida muito melhor q a minha) enfim... fiquei nessa vida ateh os 15 anos dpois passou mudei de escola mas tb nao tive tudo facil, so pararam os xingamentos mas tb nunca arrumei um namorado. sei q muitas pessoas me acham bonita mas eh porque tb me cuido mais estou mais magra o cabelo mais bonito... Acho q vc nao deve mirar em um biotipo q nao tem nada a ver com vc (loira olhos azuis) pois existem muitas mulheres indigenas lindas, eu mesmo na minha sala da facul tem uma e eu sempre achei ela muito linda. vc precisa treinar seu olhar e aprender a nao levar em consideração a opiniao da sua mae por mais que doa pq a mae é um espelho, eu mesma me sentia pessima qndo minha mae falava q eu estava acima do peso eh horrivel. vc precisa entender q muito provalmente sua mae tenha uma auto estima baixa por isso ela desconta em vc talvez ate ela se enxergue em vc pq geralmente as maes sao parecidas com as filhas certo? enxergue sua mae como mais uma vitima. Agora em relação a vc infelizmente vc deixou muita coisa passar. nao é certo ficar o ensino medio inteiro em uma escola em q nao se tem amigos provavelmente vc nem aproveitou sua adolescencia direito neh? Agora fika sem forças pra enfrentar a vida adulta mas eh preciso mudar esse cenario, vc ja esta no setimo periodo isso é muita coisa! precisa valorizar suas conquistas e principalmente fazer uma terapia antes de iniciar qualquer medicação. tente trancar a faculdade por ao menos um semestre para fazer sua terapia e com relação a bolsa as coisas nao estao perdidas! se cancelarem a bolsa vc pode financiar esses ultimos semestres pelo FIES e a divida vai ficar bem pequena. Tenha calma vc ainda eh muito nova pra desistir de tudo assim olha ate onde vc chegou valorize suas conquistas e mentalize um futuro positivo pra vc mesmo q seja aos poucos bem devagar um passo de cada vez medite nessa musica: SOU HUMANO https://www.youtube.com/watch?v=3m5C4uFqSCM
Abracos !!

Anônimo disse...

"Não é o outro que trata mal, é a gente que se trata mal"

Claro, porque a culpa é sempre da vítima e o mundo é um lugar ideal que só dá às pessoas o que elas merecem. Por isso a gente vê tanta igualdade por aí...

Sqn

Anônimo disse...

C., não ligue pra esses profundos conhecedores de beleza e de suicídios nos comentários.

Dá pra ver, por causa desses estrumes, como é verdade que vulnerabilidade atrai gente escrota.

Tente SE fortalecer, por VOCÊ. O mundo pode ou não te amar mais depois disso, mas não importa. A sua força já vai bloquear um pouco a maldade alheia. E, acredite, você se sentirá melhor e atrairá gente melhor.

Anônimo disse...

Jonas Klein, essa escrotice pode ser a "realidade" do mundo, mas ninguém tem que aceitar escrotice. É assim que o mundo muda, caso você não saiba.

Ana disse...

"Ser feliz em um mundo que me diz que devo ser triste por ser feita é um ato revolucionário"

A coisa mais linda que já li aqui!

Anônimo disse...

Em assuntos delicados como suicídio, distúrbios mentais, violência sexual etc., é uma irresponsabilidade muito grande permitir comentários sem curadoria extremamente criteriosa prévia.

Henrique M. disse...

Na minha adolescência eu era apaixonado por uma menina gordinha. Mas como era muito tímido, sofria bullying (inclusive de meninas) e me achava horroroso nunca me declarei a ela. Ela morava em outra cidade e a gente sempre conversava por telefone.

Eu sempre pensava que nenhuma garota ia gostar de mim e por isso não tinha coragem de me declarar a ela e estragar a amizade, correndo o risco de perdê-la para sempre.

Muito tempo depois (já depois do ensino médio e faculdade) tive a oportunidade de encontrar pessoas dessa época de adolescente. Apenas depois de muitos anos é que fiquei sabendo que haviam duas meninas da minha cidade que eram muito afim de mim. Mas como me achava horrível e só tinha olhos para uma garota, nunca tinha reparado nisso.

Apesar da mídia, constantemente, querer nos dizer que beleza é um padrão, isso não é verdade. A pessoa linda para uma pode não ser para outra. Conheço pessoas que acham gordinhas super sexy, outros acham mulheres magras a coisa mais bela, outros acham mulheres de cabelos cacheados maravilhosas. Então, como a Lola disse, um dia vai aparecer uma pessoa que vai te achar linda. Mas quando essa pessoa aparecer é bom que você esteja atenta aos sinais.

Eu perdi muito tempo da minha vida sofrendo sozinho, acreditando que não tinha lugar pra mim no mundo. Devido ao bullying que eu sofria até pensei em suicídio diversas vezes. Mas, entre pensar em suicídio e cometer suicídio, há um enorme passo que, graças a Deus, eu não fiz.

Hoje ainda tenho muitas sequelas do sofrimento psicológico que eu sofri, mas não arrependo nem um segundo sequer de ter seguido em frente. A vida é cheia de momentos felizes que merecem ser vividos. Sei que hoje o que você está passando parece um sofrimento sem fim e parece que nada vale a pena. Mas a vida trata de nos dar uma oportunidade de ser feliz.

Se afaste das pessoas que te fazem mal e melhore seus laços com as pessoas que te fazem bem, ainda que sejam poucas. Dedique-se ao que você gosta e você será feliz. E só para terminar: as pessoas bonitas não são mais felizes, as pessoas felizes é que são mais bonitas.

Anônimo disse...

Mascutroll detected às 22:30.

Eu já disse que ADORO quando máscaras caem?

Anônimo disse...

Mesmo que o relato não seja real, tem muita gente que se identifica com praticamente tudo aí, é só ler os comentários. Acho engraçado alguém vir dizer que esse ou aquele relato não parecem reais. Reais pra quem e baseado em quê?

Anônimo disse...

C., nao acho que você seja feia, pela descrição que deu,na verdade,acho gente loira e de olho claro com cara de metida(não que sejam realmente metidas,é só a cara mesmo) e acho lindo pessoas indianas e/ou de olho puxado. Força aí,procure um objetivo na sua vida,também já sofri depressão,mas achei um objetivo na vida e superei. Lembre-se que você não precisa agradar ninguém além de si mesma.

Anônimo disse...

7:47, concordo. Problemas delicados como o desse post não devem ser divulgados,'tratados' ou aconselhados em foruns públicos, por pessoas que estão na mesma situação, sem treinamento para lidar com pacientes psiquiátricos.

Anônimo disse...

Mesmo que o relato não seja real, tem muita gente que se identifica com praticamente tudo aí, é só ler os comentários. Acho engraçado alguém vir dizer que esse ou aquele relato não parecem reais//

Os comentários se identificam com a biografia mas não têm o elemento sensacionalista 'se matar'. O único comentario que disse ter passado por uma tentativa de suicídio confirmou o que eu disse antes: quem tenta suicídio está pedindo ajuda. Suicídio à base de overdose de remédios são característicos das tentativas, pois se espera que o socorro venha antes da morte. Quem quer mesmo se matar, faz outras coisas que não devem ser debatidas aqui.

Anônimo disse...

E daí? Foda-se.
Você NÃO VAI diminuir a importância do sofrimento alheio, seu troll.

Anônimo disse...

"Não é o outro que trata mal, é a gente que se trata mal"

Não é absurdo nenhum essa frase,a pessoa se odeia,não tem autoestima e atrai gente que vai lhe tratar do mesmo jeito.
Nunca repararam em alguns post aqui? A mulher se achava uma merda,se relacionava com homens que eram uns merdas,pessoas nojentas,daí um dia resolveu mudar e se amar e de repente apareceram boas pessoas em sua vida.
Coincidência demais.

Anônimo disse...

Como tem babaca que nunca teve depressão,achando que sabe tudo só pq leu sobre isso.
Não é frescura,não estão tentando chamar atenção e conselhos como "fulano tá pior" n servem para porra nenhuma.Quer dizer,já que fulano tem câncer,eu e qualquer um com depressão estamos de frescura? Vão se fuder!
Problemas mentais são piores do que os físicos,porque aquela pessoa que está com câncer ou qualquer outra merda e mesmo assim é feliz e tem força para viver,só é assim porque é mentalmente saudável,caso contrário,estaria ferrada assim como a gente.
Se matar n é tão fácil pode dar errado,seja qual for o método,buscando formas de matar,achei uma mulher que se jogou de um prédio super alto e mesmo assim não morreu e ainda ficou mais fudida do que antes,porque agora vive com dores,depressão e não consegue mais andar,sem falar da reprovação da família toda.
E a ideia de ter que explicar para os outros pq tentou se matar ,se tudo der errado,é horrível.
Então a gente fica preso,quer fazer mas n consegue,n sabe se vai dar certo,simplesmente isso babaca e não pra chamar atenção dos outros.

Anônimo disse...

Super alto quanto?

Anônimo disse...

Problema mental é pra ser tratado no posto de saúde, no consultório médico ou no hospital.

Vá se f***r você!

Anônimo disse...

"Não é o outro que trata mal, é a gente que se trata mal"

Não é absurdo nenhum essa frase,a pessoa se odeia,não tem autoestima e atrai gente que vai lhe tratar do mesmo jeito.
Nunca repararam em alguns post aqui? A mulher se achava uma merda,se relacionava com homens que eram uns merdas,pessoas nojentas,daí um dia resolveu mudar e se amar e de repente apareceram boas pessoas em sua vida.
Coincidência demais.


Perfeitamente. Entra no que foi dito na questão de validação interior, algo que costuma ser buscado por todo mundo.

A pessoa pode estar 100% dentro de um padrão de beleza vigente, por exemplo. Mas por dentro, é insegura e fica vendo defeito em tudo. Mil pessoas dirão que ela é linda e maravilhosa mas isso não valida o sentimento INTERIOR dela, em relação a si mesma. Aí aparece alguém que a trata da forma que ela se trata e a validação foi consolidada.

Aí você pega uma pessoa que está fora do padrão vigente de beleza física mas que fortunadamente não tem uma visão ruim de si. Pode chamar do que for, ela não vai perder um dia de sono por isso. A Gracianne Barbosa, por exemplo, é criticadíssima pela forma como desenvolveu seu corpo mas isso não a detém de publicar 1000 fotos e ostentar seus músculos espartanos. Ela tem sim uma grande imagem de si mesmo que não é validada pelas críticas. Essa gente não consegue fazer com que ela perca um centímetro de coxa, porque a força dela não é muscular, é moral de apreço próprio.

Mas gente que se quer bem "se acha". Gente que se quer bem "é arrogante", "não tem humildade". Questão é, a pessoa que SE acha não está guiando seus passos pelo que os outros acham e por isso esses outros se ofendem e ofendem tanto, na tentativa de achar uma falha na defesa pessoal interior de alguém.

Quem se trata bem só é validado por quem trata bem também. E quem se trata mal só é validado por quem trata mal a essa pessoa.

Então, é bastante correto dizer que não é o outro que nos trata mal, mas a gente que tem essa fenda em si e acaba atraindo essa validação, que negativa ou positiva, é validação do mesmo modo.

E concordo com a afirmação de que não adianta elogiar quem se acha feio justamente por essas razões. Soa mentiroso e a pessoa acaba desprezando e reforçando, ao final, suas próprias convicções de si mesmo.

Anônimo disse...

O problema em pensar assim é que é 8 ou 80: se eu me acho um lixo, todo mundo me trata como lixo; se eu me acho maravilhosa, o mundo me trata como maravilhosa.

A gente sabe que não é totalmente assim. O mundo não é regido por essa lógica perfeita e TODO MUNDO tem um ponto fraco.

Anônimo disse...

C., não digo que isso seja "insegurança teen" (sensibilidade, a gente não vê por aqui), mas essas coisas melhoram mesmo à medida que a gente envelhece. Quanto mais jovens, mais limitados somos, é normal. Talvez um trabalho te ajude a conhecer gente mais experiente, menos presa a essas concepções tolas dessas pessoas ao seu redor.

:)

Mariana disse...

C.,

Em primeiro lugar, o mais urgente é tratar a sua depressão. Acredite, é tratável. Conheço várias pessoas que conseguem controlá-la com terapia e ajuda psiquiátrica. Se sua mãe não se sensibilizar, procura o serviço de psicologia de alguma universidade pública, várias oferecem terapia de graça ou por um preço bem simbólico.

Dito isso, fora a depressão não tem NADA DE ERRADO com você. Nada de errado com sua aparência. Mas, sim, existe TUDO DE ERRADO com nossa sociedade, que é fútil, superficial e racista. Uma sociedade que só considera um tipo de gente bonita e coloca todas as diferentes num mesmo saco de feias é definitivamente errada. A sociedade é que rpecisa mudar, não você. Se não te acham bonita (ou qualquer outra que não se enquadre no molde branca+loira+olhos claros+cabelos lisos+magra+alta), eles é que são limitados, eurocêntricos e racistas.

Eu meio que já me senti como você. Não pensei em me matar, mas passei a maior parte da minha vida me sentindo o cocô do cavalo do bandido e horrorosa. Sou mestiça, tenho o que chamam no Brasil de "cabelo ruim". Boa parte da minha vida escolar foi marcada por bullying e, até fora da escola, sempre me infernizavam com perguntas sobre quando ia "endireitar o cabelo" e com conselhos não-pedidos sobre como o "cabelo ruim" poderia me custar vários empregos. Quando arrumei o atual namorado, a escrotidão vinha em forma de "como assim ele escolheu VOCÊ tendo várias mulheres lindas (leia-se loiras, é claro) no país dele?". Era foda, é foda, mas eu sobrevivi. E, com o passar dos anos, essas coisas vão perdendo a importância, vá por mim. Parei de alisar o cabelo e quem não gostar, foda-se, o cabelo é meu e essas pessoas são bem menos importantes na minha vida do que eu pensava.

Eu também cresci com uma imagem idealizada e até certa "inveja" de mulheres loiras de olhos claros, sempre achei que TODAS, sem exceção, eram lindas. Ora, as modelos e atrizes são assim, COMO então não são todas lindas? Eu, por ser mestiça de "cabelo ruim" e olho escuro, só poderia ser horrorosa!! Mas até isso se provou mentira com o tempo...

Hoje moro em um país cheio de mulheres loiras de olhos claros. Algumas são bonitas como as da mídia, mas A MAIORIA é gente como a gente. A maioria vive longe da mídia, a maioria tem outras prioridades na vida além da aparência, algumas são magras, outras são gordas, umas são altas, outras baixas, umas têm cabelos lisos, outras cacheados... you name it! Esse estereótipo da mídia e da moda está longe de representar todas as mulheres loiras+de+olhos+claros. Aliás, você não vai acreditar, mas várias loiras que eu conheço acham meu "cabelo ruim" lindo e gostam dos meus olhos super escuros. Então muito da nossa percepção do que é "beleza" depende de diferentes referenciais e da abertura da mente para diferentes tipos de pessoas.

Enfim, escrevi demais. Espero que você fique bem e seja feliz!

Anônimo disse...

O fato da pessoa não ter conseguido êxito na tentativa de suicídio pode ter acontecido simplesmente por puro azar. Ela pode se jogar na frente d um carro, ser atropelada e sobreviver, não significa que ela só estava pedindo ajuda. Tem casos e casos, concordo que existem pessoas que só ameaçam, mas daí dizer que quem quer se matar mesmo consegue de primeira é um exagero, porque o êxito não depende só dela.

Anônimo disse...

Ebtão lhe faço uma pergunta: a filha da Whitney Houston tentou o suicídio (ela viu como sua mãe havia morrido, mesmo
'acidentalmente', como saiu na imprensa ou também foi vítima de um acidente?

Anônimo disse...

Todas as pessoas que se atiraram na frente de veículos em movimento não sobreviveram. Aliás, vítimas de atropelamento, geralmente não resistem. Nem a atropelamento por bicicleta escapa.

Anônimo disse...

Todas as pessoas que se atiraram na frente de veículos em movimento DE QUE TIVE CONHECIMENTO não sobreviveram. Aliás, vítimas de atropelamento, geralmente não resistem. Nem a atropelamento por bicicleta escapa.

Lidiany CS disse...

C siga os conselhos da Lola e procure ajuda médica, índias são lindas, vc deve ter traços maravilhosos, as pessoas q tem essa concepção equivocada do q é ser belo. Veja o q aconteceu c a Andressa Urach nessa busca por um padrão de beleza q nos oprime.
Busque ajuda e procure pessoas que te amem de vdd e não queiram impor q vc seja assim ou assado.
Bj

Anônimo disse...

Isso ja foi longe demais ficar me hackeando e perseguindo lamento a atitude e falta de informacao aos insultos coisa de.moleque c.papaizinho rico q.nao sabe resolver como homem. Ressalvo q nao fiz nada p ninguem a pessoa q esta passando essas inf sobre mim sempre.foi rsspeitada apesar de ter um comportamento agressivo desejo q.ela seja feliz . Se quiser me ligar sabe meu numero nao precisa falar sobre alguem q nao conhece por esses meios. No aguardo

Anônimo disse...

Raven, você escreve mal, é mal educada e extremamente arrogante.

Dos comentadores contumazes aqui, você é a que menos agrega e a que mais ofende.

Reflita sobre isso.

Anônimo disse...

Querido anônimo juiz de suicídios, acha mesmo que a menina vai se matar só porque você está dando "dicas"?

Olha ao redor, olha quanta gente apoiando a C. e mostrando como sacos de estrume feito você não valem nada.

Você só a está fortalecendo mais, o que é ótimo.

Patrícia disse...

C., menina! O que é isso?

Pensando em se matar por causa de aparência?

Vivemos num país com tanta diversidade étnica e você achando que é uma indígena exposta em algum museu na Dinamarca?

Menina, larga esses putos e vá viver sua vida como bem entender!

Anônimo disse...

Acho que a moça do relato está se enganando e deixando contaminar pela ignorância das pessoas ao redor dela. Com tantos tipos físicos no mundo, tem mesmo que ser muito tapado pra achar só um bonito, como disse a Lola. Quem perde são eles, mas, principalmente, você, que se despreza por bobagem.

Raven Deschain disse...

Querido anon,

Obrigada pela dica.

Para expressar minha gratidão, deixo este link. Faça bom uso.

http://www.buzzfeed.com/rafaelcapanema/sua-opiniao?s=mobile

*Este link tem a intenção de ofendê-lo. Caso não se sinta ofendido, releia, até se sentir.

Raven Deschain disse...

Hum e me mostre quando ofendi alguém (além de vc, que aliás, óia, nem sei quem é) gratuitamente neste blog. =) Ofendo quem merece.

Anônimo disse...

Bom,isso é consequência de uma sociedade que incuca na mulher que todo o valor dela está na beleza.Estou vendo muita gente aqui diznedo: ah,mas vc é linda.Porra,temos sempre que ser??Reclamam da merda do machismo mas aolha aí vcs se servindo dele!

Guria,vc é forte,vc pode construir algo para essa sociedade.Não sei como vc é pois nunca te vi,mas pelo oq ue entendi,vc é perfeita fisiscamente,então f* o resto,sacou?Mulher antes de tudo tem que ser pesante,não ficar cultivando beleza nem feminilidade,nem outra merda que o machismo criou para nos limitar.No dia que vc jogar isso no lixo,como eu joguei,fechou.Tudo some.Tudo vira idiotice.E povo passa ate respeirar porque vc realmente goveran a si própria.Nada mais fodástico do que confiança.

Força aí pra tu :3!

Anônimo disse...

Falar que ela é linda não é, necessariamente, mentira ou machismo ou sei lá. Muita gente acha bonitos traços indígenas, então, assume que ela seja bonita. E muita gente se refere ao interior, também.

Luana disse...

Acho que a C. precisa urgentemente de um tratamento psicológico, não me parece que a aparência física seja a única e exclusiva causa desse sofrimento mas sim uma válvula de escape do problema todo, ela joga todo o descontentamento em cima da sua estética. Tenho certeza que mesmo que ela tivesse uma outra aparência ela encontraria outros "defeitos" porque como já disseram é uma questão extremamente profunda, interior e pessoal, é algo dela com ela mesmo.

Espero que ela faça um tratamento e consiga se ver com mais leveza. Força minha querida, beleza não é a única coisa importante da vida, esqueça por um minuto a sua aparência e foque no seu interior.

Anônimo disse...

C., não sei se vai ler isso, não costumo escrever comentários, mas resolvi fazer uma exceção por você. Querida, já estive exatamente onde você está. Tenho 27 anos e uma condição chamada síndrome dos ovários policísticos, e um dos efeitos dessa síndrome é que eu tenho pêlos grossos e escuros espalhados pelo corpo todo, até no rosto. Isso mesmo, eu tenho barba... Sofri muito na escola, me chamavam de lobisomem, e deixei de estudar no último ano do fundamental por causa disso. Já tentei todo tratamento existente, desde remédios a depilação a laser e nada funciona. Quando percebi que teria que conviver com isso foi muito doloroso e pensei em me matar também. Sei que você deve saber muito bem como é estar falando com alguém e torcer para essa pessoa não reparar nos "defeitos" do seu rosto. Vivi a vida inteira cobrindo o meu corpo o máximo possível e andando de cabeça baixa. Até que eu percebi que não poderia me esconder para sempre. Que essa sou eu e ponto. Fui muito honesta comigo, parei de imaginar que era outra pessoa vivendo presa nesse corpo e comecei a valorizar quem eu sou, apesar de eu estar longe dos ideais da sociedade, que se tornaram os meu também por um tempo, e pensar que seria muito mais fácil se eu fosse como todas as outras. Não só tenho esses pêlos, mas tb tenho acne, sou míope, baixinha (1,5 m), gordinha e com nariz de "batata", tenho cabelos finos e ralos (efeito da síndrome também), seios pequenos e nem vou falar do meu bumbum. Definitivamente não estou no padrão de beleza vigente. Minha família também não me entende, nunca compreenderam a dor que eu sinto, nunca ofereceram ajuda, só criticaram. Um dia eu cansei de me lamentar, e decidi retomar minha vida. Voltei a estudar, entrei na universidade, e acabei de passar na seleção de um estágio disputadíssimo, com barba e tudo. Não vou mentir para você: não é fácil, há dias em que eu fico triste, em que eu não quero enfrentar o dia, em que eu estou cansada de catar pêlos com pinça e disfarçar o máximo que eu puder para ninguém notar. Mas aí eu lembro que eu sou muito mais do que um corpo, que eu sou inteligente, que eu sou amorosa, carinhosa, e que todo esse sofrimento me ensinou a ser humilde e a ter respeito pelas pessoas e pelo modo como elas decidem usar seus corpos, e eu percebo que estou muito a frente de gente que só olha para o próprio umbigo, e que algo de bom pode nascer de algo ruim.
Lute pelos seus sonhos, não desista pelas palavras dos outros, não faça delas seu alimento. Se você não tiver mais sonhos, ouse sonhar novamente. Se não conseguir sozinha, peça ajuda, mas lembre-se que toda força de que você precisa está dentro de você, você só precisa encontrá-la!
Estou na torcida por você!!!
Um grande abraço!

Vksr disse...

Foda-se como vim parar nesse lugar sim acho esse assunto de beleza besta sim acho q depressão é pra gente fraca nossa vc já tem 22 abos cara procura outra maneira de preencher teu vazio n fresca com tua beleza onde num hospital tem pessoas em piores estados querendo apenas viver e vc (vcs juntando com muita gente nos comentários) querendo se matar pelo motivo mais fútil do universo sou parda tbm sou do nordeste tbm sou descendente indígena e sei q n sou a garota mais linda do mundo muitos ja falaram q sou feia mas muitos já falaram q sou uma pessoa maravilhosa e essa características q se chama caráter é bem mais bonita do q a beleza

Anônimo disse...

Comigo é a mesma historia ����
Gosto de um menino Sou muito feia tenho uma irma muito linda que todos admiram eu ninguem da bola fazem bulling comigo ate minha familha Gosto muito de um menino muito mesmo mais ele nao gosta de mim por ser feia esses tempo fiquei sabendo que ele anda gostando da minha irma me sinto ridicula com isso e tenho vergonha de sair!

Anônimo disse...

Oi C
Também me sinto como você por causa da beleza. Também tenho os olhos puxados e pele morena,também sou descendente de índio. Hoje tenho um marido mais de vez enquanto ele fala que ele poderia ter uma namorada capa de revista se ele quisese, mas ele disse que me ama do jeito que eu sou. Só que mesmo assim isso dói :( sempre me achei feia magra, baixa enfim até meu cabelo acho ele feio não cresce não tem volume queria pode fazer alguma coisa,mas por enquanto não tem jeito.
Bom minha auto-estima está 0 ja não sei o que faço.
Vejo as fotos das Exs do meu marido
Nossa todas lindas loiras e morenas top cabelos lindos e pfts seguras de se e de sua beleza
enquanto eu sou a mais feia entre todas me sinto mau com isso.

Anna Soraya disse...

FUJAM DOS PADRÕES QUE A SOCIEDADE E A MÍDIA IMPÕE, VCS SÃO LINDOS, VCS É QUE SE AHAM FEIOS, EU SEMPRE ME ACHEI FEIA, DEPOIS PENSEI: EU SOU LINDA, PORQUE EU ME AMO. E EU ME AMO DEMAIS. FALEM À VCS MESMO: EU ME AMO, EU SOU LINDA(O) TODOS OS DIAS. SEJAM FORTES, SEJAM SEMPRE FORTES. VCS SÃO LINDOS.

Anna Soraya disse...

OS INDÍGENAS SÃO LINDOS. COMO ASSIM VCS SE ACHAM FEIOS GENTE, EU SOU NEGRA, E EU DIGO: VCS SÃO LINDOS, EU NAMORARIA COM VCS, ME DÁ BOLA, ME DÁ PRA VCS VEREM. E OLHA QUE EU JÁ QUIS SER ÍNDIA, NEM ACREDITO NO QUE ESTOU LENDO.

Anônimo disse...

Eu acho q ser bonito(a) eh uma coisa fundamental no mundo. Eu nao me acho bonita pq alguns caras me rejeitam, eu acho q minha irma eh mais bonita q eu mas ela eh muito magra, eu acho q homem gosta d mulher muito magra pq nem peito ela tem, ah eu ja fiquei com um garoto q ela gostava e ficava mas ele era gay q eu sei, acho q ela nunca sacou isso, ela nunca soube q eu fiquei com ele. Eu me acho feia, tenho 27 anos e nunca namorei e pra piorar sou timida e nem amigas tenho, os homens paqueram mais minha irma nao sei pq, so num show q eu fiz mais sucesso q ela e bem mais. Pra ser bonita tem q ser magra d barriga, ter curvas, cabelo grande liso, boca grande, nariz pequeno, pele clara. Bom eu era top quando eu pintava o cabelo de loiro. Na verdade estou confusa se sou bonita ou nao, mas vou fazer d tudo pra ser mais pq so assim serei feliz e a vida eh uma so, bom eu ja sou clara, nao sou branca, sou parda mas sou bem clara, qualquer coisinha fico vermelha. Entao agora falta so emagrecer a barriga, nao sou gorda, tenho 1.57 d altura e 48 kg e fazer uma plastica kkk alisar o cabelo e pintar d loiro.

Anônimo disse...

Bem, eu li esse texto a muito tempo e ele me marcou. Principalmente por que a moça fala dos olhos pequenos que ela vê como defeito e meus olhos são pequenos e eu detesto eles.
Eu espero (uma esperança profunda e dolorida) que essa menina tenha encontrado outra saída. Por que a vida é algo lindo e tão frágil que vale a pena mesmo com toda a dor. Crescer dói, viver dói. Amar também. E as vezes não faz sentido mesmo toda essa loucura de dor e alegria e necessidades de se sentir amada.
Eu queria poder te dar a solução, moça. De verdade. Eu queria vir aqui te dizer que eu já superei isso, mas ainda não. Eu faço terapia a três anos, eu sabia que tinha algo errado, um sentimento de deslocamento no mundo e pensei que uma psicóloga ia me ajudar. E que no processo eu ia entender pq eu comia tanto, emagrecer e por consequência ser mais bonita. O que eu descobri é que a raiz dos meus problemas era a autoestima.
Eu não sou bonita pra mim (hoje, espero que num desses amanhãs melhore). E eu queria ser estonteante a todos que me olhassem. Doideira, né? Por que tem muito mais coisa importante na vida, como ser gentil e educada. Mas não, eu queria ser linda. E isso, esse ciclo de ter péssima autoestima, se achar feia e inútil e me sentir culpada por ter esses pensamentos me judia, a ponto de eu ter desenvolvido síndrome do pânico a pouco tempo, mesmo com o apoio psiquiátrico e psicológico. Penso que eu só desenvolvi a síndrome por que vasculhar essa parte minha e buscar trabalhar a autoestima foi demais para minha psique frágil, que eu me sabotei.
Eu também tenho inveja das minhas irmãs, por coisas que elas têm e por coisas que elas são. A mais velha é a linda escultural, que tem bom emprego e um monte de homem correndo atrás dela, até o nariz dela é perfeito. A do meio tem um casamento de companheirismo e é muito carismática, absolutamente adorada por todo mundo que conhece ela. Eu sempre fui a inteligente demais pro próprio bem, a contestadora, a de personalidade difícil, a rebelde e a gordinha. Nunca me elogiavam a beleza ou a minha roupa, embora eu colocasse muito esforço nisso. Eu era a diferente da minha família, a baixinha com olhos muito pequenos, e com uma legião a dar pitaco como sobre me vestir, como comer, como me comportar - principalmente pela minha mãe, embora ela seja boa pessoa.
Nenhum homem me amou a ponto de me assumir e eu sei o quanto dói ser escondida, primeiro foi um namorado que ficou postergando me assumir publicamente, só os amigos em comum sabiam e tinha um que dizia que eu não era pra namorar. Ele se mudou e a gente terminou. Depois eu me apaixonei por um cara que me tratava como namorada, mas nunca ficou comigo. Ficava com mulheres mais feias e de posição inferiores a minha. Me senti manipulada por ele, por que de mim ele tinha as coisas boas de um namorado (menos o sexo e a pegação) sem complicar com as partes difíceis, como lidar com os meus sentimentos. Eu sentia que esses caras tinham vergonha de mim por ser gorda, mesmo sendo branca e com certo status (classe média, pós graduanda...) e isso ferrou comigo, por que eu sei o quanto eu posso amar, mas ainda não sei o que é ser livremente amada.
Não tem plástica que resolva a autoestima, ela tem que ser trabalhada, e é um trabalho árduo e diário.
Eu acabei focando minha vida no que restava de bom. Eu decidi ir trabalhar em comunidades carentes por que eles precisam de gente com empatia e capacidade de se doar e ser acolhedora. Enquanto isso eu vou trabalhando a minha cabeça e me construindo. A gente nunca sabe o que vai acontecer no dia, a gente pode encontrar felicidade nas coisas mais surpreendentes, E quando não a felicidade, pelo menos conforto e força para enfrentar a vida.
O que a gente é de bom, ninguém nos tira só a gente mesmo quando se sabota.