quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

UM REVEILLON COM MUITO APOIO E UM ÓTIMO INÍCIO DE ANO

Pessoas queridas, desejo a todas nós um lindo começo de ano, e todo um 2015 feliz e feminista!
Vinho, manicotti, mãe, euzinha
Ontem tivemos uma ceia tranquila e intimista, e foi muito bacana. Como minha mãe fez toda a ceia de natal, foi nossa vez de retribuir com o reveillon. Eu e o maridão preparamos manicotti de ricota e espinafre (pode chamar de panqueca mesmo, ou se quiser ser mais chique, de crepe), receita que tirei deste blog adorável que sigo há anos. Só adaptei a receita um pouquinho e acrescentei bacon, porque estava com medo de que só com ricota ficasse meio insosso. 
Mas foi desnecessário, eu acho. Dava pra ser um prato totalmente vegetariano (minha mãe praticamente virou vegetariana de uns anos pra cá, e o maridão tá no caminho). 
De sobremesa, um gigantesco pavê de chocolate, que ainda está entre nós. Mas esquecemos de tirar foto.  
Bom, como hoje é um dia levinho, vou publicar uma nota de apoio que recebi do Coletivo Feminista Ana Montenegro, de São José do Rio Preto. Agradeço muito o carinho e a força que recebi aqui nos comentários do blog, em emails e em dezenas de tuítes. Super obrigada, gente! Sei que posso contar com vocês.
NOTA DE APOIO A BLOGUEIRA LOLA ARONOVICH
O Coletivo Ana Montenegro vem por meio desta prestar seu total apoio a blogueira Lola Aronovich, do blog Escreva Lola Escreva, perante as ameaças que vem sofrendo nos últimos tempos. 
Lola possuí um blog de conteúdo feminista em que fala sobre igualdade entre os gêneros. Nunca, em suas publicações, foi possível verificar qualquer discurso de ódio contra homens (que chamam misandria) ou a ideia de que as mulheres sejam superiores. Lola parte de um feminismo classista (ou interseccional, como passaram a chamar ultimamente), onde a igualdade e a compreensão da opressão histórica contra as mulheres é elucidada. 
Não preciso do ambientalismo
porque não culpo todos os
humanos pelas ações de poucos
#NemTodosOsHumanos
Sua simples exigência por igualdade culminou, nos últimos anos, em uma perseguição a blogueira que também é professora. Ameaças de atentados contra sua casa, contra sua integridade moral e a sua integridade física têm ocorrido com frequência e, nos últimos dias, com tamanha violência que levaram Lola a fazer um boletim de ocorrências. O ódio dos mascus sanctos (como se denominam os mascus que decidiram iniciar uma cruzada contra as feministas) ultrapassa qualquer compreensão. 
A ideia da igualdade feminina afeta de maneira intensa homens misóginos que, fruto de uma sociedade essencialmente machista (e com muito orgulho, vide algumas páginas virtuais), odeiam a ideia de que mulheres sejam também seres humanos. Esses homens pregam ódio a todo tipo de mulher, tidas como inferiores e, com relação a feministas, desejam criar uma caça as bruxas. Falam em estupro corretivo, tortura e assassinato de feministas e tomam todas como misândricas. 
Há, de fato, correntes de um feminismo definido como radical que creem que para acabar com o machismo basta que se acabem os homens. Essa não é a compreensão do Coletivo Feminista Classista Ana Montenegro e nem o que Lola expressa em seu blog. O machismo faz parte de um artefato cultural que prejudica mulheres e homens. Ambos tornam-se machistas e ostentas discursos ofensivos e depreciadores ao gênero feminino. Romper com o machismo exige o rompimento de tantas desigualdades presentes na sociedade capitalista em que vivemos e que se beneficia de maneira intensa da manutenção das exclusões. 
Não desejamos nada senão uma sociedade em que homens e mulheres sejam tratados da mesma maneira, com respeito e igualdade. Não desejamos nada senão o fim de um sistema de destrói tantas vidas todos os anos, em todo o mundo. 
Feminismo é a ideia radical de que mulheres são gente!
FORÇA LOLA, ESTAMOS COM VOCÊ. 
‪#‎SomosTodasLola‬

Publico também um email do psicólogo Eduardo, recebido na véspera de natal. Só porque achei muito fofo:

"Você provavelmente foi uma das pessoas mais importantes para minha formação, e nós nem conhecemos pessoalmente. Sei que você recebe muita ameaça, xingamento, comentários de desaprovação, como também acredito que deve receber muito elogio, mensagens de apoio e de agradecimento. Eu quero ser desse segundo tipo. Gente como você é mais do que importante, é fundamental e necessária nesse mundo tão louco que a gente vive. 
"Obrigado por escrever, por passar pra frente seu conhecimento e sua sensibilidade. Você escreve sobre casos espinhosos, recebe e-mails de gente que muitas vezes está desesperada e solitária, e eu nunca vi um posicionamento seu que não fosse coerente, delicado e sincero na medida para sempre ajudar e orientar quem te procura. Você é o tipo de pessoa que eu queria ter na minha família pra ficar batendo papo até altas horas depois da ceia de natal. Obrigado por tudo. Boas festas!"

33 comentários:

Angela K. disse...

Da-lhe Lola! Primeiro comentário aqui so pra dizer que tem todo o meu apoio!! Continue assim colocando esses marginais em seus devidos lugares! Um beijao! '

Mordred Paganini disse...

"Há, de fato, correntes de um feminismo definido como radical que creem que para acabar com o machismo basta que se acabem os homens."

Trecho 200% equivocado.

E por falar em ameaças, vamos falar de Raziel? Pois esta pessoa sua iluminada, (só que não), espalhou dados meus entre os mascus e inventou na deep web que eu encorajo homens a se matarem.

Logicamente, espalhar meus dados pela net em antros de psicopatas foi uma coisa muito bem intencionada...

E depois se se falamos alguma coisa ainda somos transfóbicas.

Sabe o que eu te desejo, Raziel? Eu desejo que os hormônios que você toma te deem câncer.

Feliz 2015.

Annia Zzacchi disse...

Meu quadrinho "Misandria" saiu na Lola, ÇOKOHO TÔ MORRENDO <3 <3 <3 <3 <3 <3

Patty Kirsche disse...

Acho muito legal que você esteja recebendo tanto apoio, Lola. Só vou fazer uma ressalva com relação ao texto do coletivo feminista, pois não é verdade que o feminismo radical crê na possibilidade do fim do machismo acabando com todos homens. Essa é a definição do feminismo radical daquela charge do Latuf.

Edson disse...

Parafraseando as drags:
Lola, a senhora é uma pessoa muito querida mesmo, viu viada!

Claudia - RJ disse...

Com certeza há um gene defeituoso no homem caucasiano. 84% dos serial killers são brancos entre 18 e 39 anos. E pelo o que vi dos seus detratores, encaixam-se direitinho no perfil. Enfim, acredito que a maioria dos homens é gente boa, só precisam acordar para o machismo nosso de cada dia. :)

lola aronovich disse...

Mais uma vez, obrigada pelo apoio, queridxs!


Seu quadrinho "Misandria" é uma belezura, Annia! Parabéns!

lola aronovich disse...

Fica aqui o registro sobre misandria. Pouca gente leva isso de misandria a sério. Quase sempre eu só vejo o termo "misandria" usado por feministas pra fazer rir. É um termo irônico, como se misandria realmente existisse, como se fosse o outro lado da misoginia. Coisas como este tumblr em inglês, por exemplo, são uma sátira aos "perigos" que a misandria representa, e à mera definição do que seria misandria. Anteontem alguém, não lembro quem (desculpem, mas é que foram muitos tuítes) deixou um tuíte dizendo que esses ataques contra mim dão uma boa ideia sobre como misandria não existe. Pois é, concordo. Misoginia ameaça, misoginia mata todos os dias, não é brincadeira, nem piada. Por mais que eu ache totalmente equivocado uma feminista radical "comemorar" a morte de algum homem dizendo algo como "Um piroco a menos", isso é bem diferente de causar a morte de alguém. Que é exatamente o que os misóginos querem pra mim e pra tantas outras feministas em particular e mulheres em geral.


Exato, Mordred, vc é outra que vem sendo constantemente atacada. Os misóginos sabem seus dados pessoais? Porque já vi seu nome em alguma thread daquele chan hediondo, e eles estavam falando em tentar descobrir. Sobre Raziel: sim, é uma das pessoas mais asquerosas e perturbadas que já "conheci" (felizmente, não pessoalmente). Ela deve ser criticada e combatida por ser misógina, não por ser uma mulher trans. Ela sempre foi misógina, mesmo quando era um homem cis. E não mudou nada. Ela parece ter ligação com os mascus sanctos. Taí uma pessoa que, tal qual Marcelo, Gustavo, Chris e tantos outros mascus, jamais será minimamente feliz.

Nada disse...

Raziel é o "espantalho" das trans, digamos.

Por conta deste tipo de atitude asquerosa pessoas ganham munição para falar contra o ativismo trans. O que eu acho injusto, porque né, ela é tão trans quanto meu ovário esquerdo é um testículo.

Mas sua identidade de gênero realmente não é relevante neste caso. pra mim o que importa é que e´uma pessoa asquerosa sim!

E bem, sim, os misóginos tem meus dados completos. Inclusive do meu local de trabalho. Eu sou uma pessoa pública, não é difícil descobrir coisas a meu respeito.

Pra mim o que pega mesmo foi ter colocado meu nome na deep web espalhando boato de que eu encorajo homens a se matarem. Uma coisa é mexer comigo, outra coisa é mexer com a minha profissão.

Fabricio Romano disse...

Lola, bom Ano-Novo. Gosto muito do seu trabalho e estava pensando, se quiser dar uma repaginada no template do blog, fala pra mim, a gente faz algo novo, logo, essas coisas. Abração.
fabricioromano@outlook.com

Raven Deschain disse...

Lola, sua assassina de porquinhos inocentes. Kkk

Bom, como eu tb coloco bacon em tudo, imagino que tenha ficado uma maravilha. Q 2015 seja feito de muita saúde, dinheiro, panqueca de bacon e mascus mortos... Digo, regenerados.

Claudio disse...

"Pessoas queridas, desejo a todas nós um LINDO começo de ano, e todo um 2015 feliz e feminista!"

Olha a ditadura da beleza, ideal seria substituir o 'lindo' pelo 'bom'.

Gle disse...

Vc iniciou com este blog uma corrente do bem e é exatamente por isso que recebe tanto apoio. A gente sempre colhe o que planta ;-)
Que 2015 seja lindo, com saúde e paz para todos os seus e xs amigxs que acompanham o blog. #NãoPáraLola :-*

Thomas disse...

"Só adaptei a receita um pouquinho e acrescentei bacon"

Você tem que parar com isso e seguir o exemplo do seu marido e da sua mãe e virar vegetariana. Além de ser uma dieta infinitamente mais saudável, você eliminaria da sua vida a incoerência de se declarar feminista e não ser vegan.

Anônimo disse...

Oxa, que colírio lindo você é, hein, Fabrício?

Fabricio Romano disse...

:)

Anônimo disse...

O Raziel não merece a denominação feminina que só ostenta quando lhe convém. Uma vez ÓMI, sempre ÓMI.

Anônimo disse...

ainda n vi uma explicação decente para isso:

homem mata ou ameaça mulher= misoginia

mulher mata ou ameaça homem= crime qualquer.

PoshDrosofila disse...

Feliz ano novo Lola, nao comento com frequencia mas te leio sempre mesmo longe te dou todo o apoio neste momento.
Vc com certeza representa a mim e a muitas outras meninas.
Um forte abraço
Karina
poshdrosofila.wordpress.com

Natália Van den Eynde disse...

Lola, fiquei horrorizada com o post anterior, não sabia que a coisa estava nesse nível. Olha, eu nem sei o que dizer desses lunáticos que tem mãe, talvez irmãs e até parceiras. Gostaria de pensar que a vida real deles é diferente do personagem na internet. Mas enfim, eu não gostaria de ter qualquer tipo de relacionamento com uma pessoa que se preste a esse papel, mesmo que só online. De qualquer forma, obrigada por não desistir, desde que li o primeiro texto deste blog nunca mais parei. Você faz a diferença na vida de muita gente, sei que vc sabe disso. Conte conosco sempre, obrigada por continuar mesmo com um fardo tão pesado.

Anônimo disse...

Caras feministas, prestem atenção de uma vez por todas por favor: muitas mulheres não são feministas e não é por causa de que não são todos os homens que são misóginos, e sim porque sabemos que existem muitas mulheres sem caráter na mesma proporção de homens sem caráter e voces só fazem apontar pros erros de homens. Quando foi que uma árvore cometeu barbaridades como certas mulheres cometem? Nada a ver essa comparação com o ambientalismo.

Fabricio Romano disse...

"ainda n vi uma explicação decente para isso:

homem mata ou ameaça mulher= misoginia

mulher mata ou ameaça homem= crime qualquer."


Muito simples. Sabe o que é tipificação criminal? Pensa um pouco: por que há distinção entre latrocínio e homicídio, ou homicídio culposo e doloso, mesmo essas tipificações tendo o mesmo resultado para a vítima? Para a aplicação adequada da pena.

Essa sua questão é a mesma defesa de quem quer tipificar crimes de homofobia e racismo como homicídio comum. Não são. São distintos.

Feminicídio está na classificação de crimes como aquele recente do sujeito que quebrou uma garrafa na cabeça de uma mulher que não o queria beijar. Isso não é latrocínio, isso não é autodefesa, isso não é homicídio culposo.

Anônimo disse...

E que ótimo ano será esse, com os presentes de natal que a Dilma deu ao povo: Kátia Abreu no ministério da agricultura, Cid Gomes na educação... Um dedo médio na cara de todos os seus eleitores. Essa foi a última vez que voto nela ou em qualquer um(a) apoiado por ela.

Lidiany CS disse...

Também achei essa definição equivocada.

Anônimo disse...

vc n explicou nada Fabricio,latrocinio é crime de roubo seguido de morte,homicidio é só o assassinato,são diferentes,aí faz sentido julgar de modo diferente.

mas um homem matar uma mulher,é a mesma coisa de uma mulher matar um homem,ambos,são assassinos.
parece que é a vida da mulher vale mais,para ser considerado mais grave,o assassinato de uma mulher.
vcs falam que um homem só mata uma mulher porque ele odeia mulheres(eu não acredito nisso),portanto é misoginia,como diabos se pode provar isso?
e por que uma mulher que mata um homem,não odeia homens também?

Lidiany CS disse...

Ai acho q postei um comentário enorme pelo celular e acabei perdendo aqui. :/

Queria desejar feliz ano novo para vc é sua família Lola. Que seus desejos de um mundo mais feminista se realizem :)

Quanto aos Mascus, espero o BO seja levado a sério e que respondam pelas ameaças. Saiba que pode contar com meu apoio.

Abraço!

Anônimo disse...

Para o direito penal, não existe crime de misoginia nem misandria ainda. A assassina do Marcos Kitano está presa do mesmo jeito que qualquer assassino de mulher. Algum tempo havia sim, o argumento da 'defesa da honra' que muitos advogados de defesa usavam para justificar assassinatos de mulheres por parte de maridos ciumentos e talz.

Quem classifica comportamentos misóginos e misândricos é o público feminista/masculinista.

As situações agravantes e atenuantes continuam as mesmas também.

Anônimo disse...

Lola, amo seu blog! Suas postagens me motivam e energizam! Você é uma mulher extraordinária! Beijos e Feliz 2015 com muita, mas muita Paz!

Noêmia Cristina disse...

Lola, se você quer para de abusar de animais inocentes e indefesos, não adianta ser vegetariana. Que tal em 2015 aderir ao veganismo, um movimento que sempre apoiou o feminismo, mas quase nunca recebe de volta das feministas tal apoio e validação?

O trabalho da Carol J Adams deveria ser mais divulgado no Brasil!

Abraços e muita energia!

Anônimo disse...

"Lola, se você quer para de abusar de animais inocentes e indefesos, não adianta ser vegetariana. Que tal em 2015 aderir ao veganismo, um movimento que sempre apoiou o feminismo, mas quase nunca recebe de volta das feministas tal apoio e validação?"

Lá vem o velho proselitismo quase religioso dxs vegans...

lara disse...

existem crimes que são cometidos pelo ódio, desprezo à um gênero, e há outros que não, esses sim podem ser julgados simplesmente como crimes comuns. tipificação criminal.

Helen Pinho disse...

Lola um ótimo 2015! Que possamos ser melhores, afinal é assim que se constrói um mundo melhor que tanto pedimos. Grande abraço!

Só queria deixar registrado, assim como outras fizerem, que a definição de feminismo radical na carta do coletivo está equivocada, simplista de um modo que beira a má fé. Pena, pois de resto, assino embaixo.

@dddrocha disse...

Feliz ano novo, Lola!!!
Força, Lola. Força!