sábado, 10 de maio de 2014

NÃO É SÓ GRUPO TERRORISTA NIGERIANO QUE É CONTRA EDUCAÇÃO DE MENINAS

Protesto exige que meninas raptadas sejam trazidas de volta

Quase um mês atrás, na noite de 14 de abril, dezenas de homens fortemente armados invadiram os dormitórios de uma escola na vila de Chibok, norte da Nigéria, raptando 276 alunas entre 16 e 18 anos, que estavam lá para realizar algumas provas. A escola havia permanecido fechada durante quatro semanas, por conta das ameaças. E o governo nigeriano tinha informações de que a escola seria atacada naquele dia, e nada fez. 
O grupo terrorista que assumiu o sequestro foi o Boko Haram, que significa "a educação ocidental é um pecado". O grupo não é apenas contra a educação de meninas, mas contra tudo que vê como "ocidentalização da nossa civilização". Em fevereiro, membros do Boko Haram entraram num dormitório em Yobe, também na Nigéria, e mataram cerca de trinta meninos que estavam dormindo depois de um dia de aulas. Em julho do ano passado o grupo já tinha matado vinte alunos, também em Yobe.
E o Boko Haram não centra suas ações apenas contra escolas. Há também um atentado a carro-bomba em prédio da ONU, e a explosão de um ônibus em Abuja, que matou 75 pessoas. Calcula-se que o grupo já tenha assassinado um total de 3 mil pessoas desde que começou, em 2002, mas seu impacto é ainda maior: de acordo com o Human Rights Watch, o Boko Haram já fez com que 300 mil pessoas tivessem que abandonar suas casas, com medo do terror. E mais de dez mil crianças deixaram de ir à escola devido aos ataques.
É óbvio que o alvo principal é a educação de meninas. O líder do Boko Haram disse num vídeo: "Só porque eu peguei algumas menininhas que estavam na escola, todo mundo fica fazendo barulho. Deixe-lhes dizer: eu peguei mesmo as meninas. Eu vou vendê-las no mercado. Meninas, vocês vão se casar!" Pra provocar ainda mais, na semana passada, o grupo terrorista sequestrou outras oito meninas, essas entre 12 e 16 anos de idade, no nordeste da Nigéria.
O que o governo do país tem feito pra reverter essa situação é um show de incompetência. Poucas semanas depois da administração, orgulhosa, anunciar que a Nigéria superou a África do Sul como o maior PIB do continente, ela provou que não sabia o que fazer. Primeiro o exército nigeriano anunciou que havia resgatado as meninas sequestradas, depois negou. Cerca de cinquenta garotas conseguiram fugir, por conta própria, sem qualquer auxílio. Elas relataram histórias de horror: cada menina estava sofrendo quinze estupros por dia, e estariam sendo vendidas para casamento por doze dólares cada uma.
O presidente Goodluck Jonathan levou três semanas para se manifestar, prometendo trazer as garotas de volta. Eu não sei nada sobre o governo da Nigéria, exceto que, assim como muitos outros países africanos, ele vem usando a homofobia (financiada por americanos da direita cristã) para distrair a população da corrupção. Em janeiro, Jonathan assinou uma lei que condena gays na Nigéria a 14 anos de prisão. 
Não foi apenas o presidente que demorou para tomar qualquer atitude para tentar resgatar as meninas. O mundo também levou um tempinho -- três semanas -- pra dar atenção ao drama nigeriano. Só quando a hashtag Bring Back Our Girls (Traga de Volta Nossas Garotas) foi tuitada um milhão de vezes é que a mídia ocidental acordou. Como disse uma jornalista, "Se isso tivesse acontecido em qualquer outro lugar, seria a maior notícia do mundo". Mas como foi na África...
E mesmo a campanha, por mais bem intencionada que seja, mostrou o quanto a gente não sabe nada mesmo (e nem quer saber) do continente mais miserável do planeta. Um dos símbolos da campanha Bring Back Our Girls traz a foto de uma menina negra olhando tristemente pra câmera. Mas ela não é uma das garotas sequestradas. Aliás, não é nem nigeriana. Mas, pros ocidentais, africano é tudo igual, né?
Querer proibir a educação de meninas não é exclusividade do Boko Haram. No Afeganistão, em 2008, membros do Talibã jogaram ácido nos rostos de meninas que caminhavam para a escola. Na Nigéria, cinquenta escolas foram destruídas só no ano passado. E todo mundo se lembra de Malala, a menina de 15 anos que recebeu do Talibã um tiro na cabeça (e sobreviveu pra contar sua história), no Paquistão, simplesmente por ser a favor da educação de mulheres. 
Malala se pronunciou recentemente, dizendo "Essas meninas sequestradas são minhas irmãs". Segundo a jovem porta-voz pelos direitos das meninas de irem à escola, o grupo terrorista "não entende o Islã. A religião diz que é dever buscar a educação, que você deve buscar o conhecimento e ser gentil com os outros. E esses extremistas negam isso". À CNN, Malala acrescentou: “Eles não querem que as mulheres tenham objetivos. Eu acho que eles têm medo das mulheres. É por isso que estão sequestrando essas mulheres”.
Certamente a oposição à educação de meninas se deve ao medo que o patriarcado tem de que mulheres (e homens) percam seu "papel tradicional" (e, segundo o sistema, biológico e natural) na sociedade. E engana-se quem pensa que essa oposição, esse medo, esteja restrito a países da África e do Oriente Médio, ou aos muçulmanos. 
No final de 2012, a gente se horrorizou com o vídeo das "Mulheres diante do trono", um grupo de evangélicas brasileiras que pregam a submissão aos maridos. As pastoras lamentam que meninas prefiram passar no vestibular a cozinhar e costurar, e reforçam que a missão da educação deve ser só uma: "preparar nossas meninas para o casamento".
Faz pouco tempo publiquei a opinião de um bispo britânico que é contra as mulheres cursarem universidade. Ele baseia sua justificativa nas palavras de São Tomás de Aquino, que dizia que "o ensino é para os superiores, e a mulher não deve ser superior, mas sujeita ao seu homem".  
Marc Lépine, mascu cana-
dense que em 1989 matou
14 alunas numa universi-
dade politécnica
Poucos machistas ocidentais têm a coragem de se opor hoje, no século 21, à educação primária para meninas (lógico que podemos contar com masculinistas anônimos em todo o mundo para defender o fim da educação universal). Mas há vários que são contra escolas mistas justamente para que meninos e meninas possam ter uma educação diferenciada (ou seja, para que garotas aprendam apenas "o que importa", que é cuidar da casa). E há um monte que acha que lugar de mulher não é no curso superior, ou no mercado de trabalho.
Não preciso nem especificar como esta visão é totalmente estúpida. Muitas das meninas nigerianas que estavam terminando o ensino médio iam fazer faculdade. Muitas se tornariam (e espero que ainda se tornem) professoras, médicas, advogadas, engenheiras. O efeito de ter profissionais capazes numa comunidade é imensurável. Ou melhor, nem é: um estudo do PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) aponta que, se as mulheres na América Latina tivessem acesso ao mercado formal de trabalho e ganhassem salários iguais aos dos homens, a pobreza no continente teria uma queda brusca de 34%. 
Em outras palavras: quer tirar uma região da miséria? Possibilite que mulheres e homens tenham oportunidades iguais de estudar e trabalhar. Inacreditável como tantos ainda achem que dá pro mundo melhorar mantendo metade de sua população em posição de eterna submissão. 

75 comentários:

Ana Torres disse...

Muito bom o texto Lola! E eu não sei se é a minha desinformação ou se é a mídia, mas eu não tinha notícia do ocorrido antes de ler o seu post.

Patty Kirsche disse...

Puxa, eu já imaginava que as meninas estavam sendo estupradas. Agora, tendo certeza do quão horrível está sendo o cativeiro delas, não consigo evitar chorar por elas. Essas meninas estão sendo vítimas da mesma misoginia que já levou tantos homens a sequestrar meninas para mantê-las em cativeiro e estuprá-las. É a ideia de que nós somos animais domésticos. E quando a gente aponta isso, sempre aparece alguém pra dizer que esse caso é "extremo". Como assim extremo? Nunca soube de meninos sendo sequestrados por mulheres para serem violentados em cativeiro. Essa é uma questão social, e é assim que deve ser tratada. Tomara que o governo dos EUA resolva usar seu vasto poder militar para algo útil finalmente. Essas meninas precisam ser resgatadas.

Mallagueta Pepper disse...

Não acho que os EUA vão fazer alguma coisa. A não ser que descubram petróleo na Nigéria, aí sim eles vão agir com toda força.

Agora, foda mesmo é ver gente falando que o feminismo é um movimento ultrapassado e que as mulheres já conquistaram todos os seus direitos. Aí quando a gente mostra esse tipo de coisa, dizem que é em outro país, não tem nada a ver com o Brasil, aqui tudo é perfeito, blábláblá...

As vezes acho que a única solução pra raça humana é um bom meteoro acertar a Terra de jeito.

Anônimo disse...

Sawl

Não tenho nem palavras definidas pra definir o que sinto a não ser uma: REVOLTA!
Meninas que tiveram o azar de nascer em um país tão miserável e que tem a infelicidade de ter um grupo terrorista totalmente misóginos, não são homens, são MONSTROS, nem os considero animais porque nenhum animal seria capaz de tamanha baixeza!
Isso que aconteceu com as meninas mostra que o Machismo é um modelo FALIDO!
Eu fico pensando em mulheres babacas, frescas e validadoras como: Camile Paglia(que defende o machismo e a submissão das mulheres, mas, é LÉSBICA! Ela deveria saber muito bem o que mascus-misóginos pensam de mulheres gays), a Lili Allen(que até voltou atrás, fica a dúvida se é pq realmente se arrependeu ou pq repercutiu muito mal sua declaração que ridicularizava o feminismo) e a garota Shailene Woodley logo ela que está tão famosa por uma personagem forte e destemida fala a seguinte MERDA: "não sou feminista, até porque amo homens", kkkk, ridícula!
Queria ver se uma dessa madames gostaria de ter nascido em um país árabe, africano ou indiano do qual mulher é tratada pior do que lixo! Além de validadoras são hipócritas visto que NENHUMA é dona de casa (Camile é escritora, Lili cantora e Shailene atriz, embora todas sejam medíocres nas áreas onde trabalham) e não as vejo largando seus empregos!
Quanto aos homens machistas, eles são ignorantes, ridículos e seu machismo só serve pra oprimir, mas, quando eles tem uma FILHA, aí começam a mudar um pouco seu ponto de vista, embora, muitas vezes o machismo deles não seja diminuído pela existência de: irmãs, mães e filhas.
Será que estes homens e mulheres NÃO enxergam que seus preconceitos não servem pra NADA?!
Será que ditos "masculinistas" são tão imbecis que acreditam que mulheres que vivem nestes países misóginos e miseráveis são "felizes"?
Por mim, estes grupos talibãs e extremistas que obrigam as mulheres á viverem em situações de humilhação, violência e morte deviam ser exterminados da pior maneira!
Estes países árabes, do Oriente Médio e Índia podem ser misóginos e de 4º Mundo, mas, quando vemos meninas sendo incentivadas pelas próprias mães a se casarem com empresários invés de se tornarem empresárias, estimulando que as filhas se preocupem só com a beleza e desprezando a inteligência; e de pais incentivando seus filhos homens a cantarem de forma grosseira as mulheres, estimulando a ridicularizar as mulheres no ambiente de escola ou trabalho, ensinarem seus filhos a "transar com mulher bêbada", etc, isso mostra que nós do Ocidente, não somos tão "evoluídos" isso assim.
O Machismo é uma PRAGA que só atrasa a vida de homens e mulheres.
Para pessoas em geral, feministas ou não, e até mesmo pra aqueles que batem no peito e se acham mais "machos"(isso é o que ELES acham!) por serem machistas, eu pergunto: e se estas meninas sequestradas fossem suas filhas ou irmãs?!


Sawl - Always the rebel

Anônimo disse...

Depois ainda vem reclamar que o machismo não faz mal a mulher, machismo, mata ,condena, culpa, e cala as mulheres.

André disse...

Mallagueta Pepper,

A Nigéria é um grande produtor de petróleo.

Anônimo disse...

Notícias em inglês dizem que pode-se levar até décadas para que todas serem resgatadas, se é que todas conseguirão ser localizadas. O mais provável é que eles tenham dividido as meninas em grupos de 2 ou 3 e se espalhado pelas florestas e fronteiras com países vizinhos para vendê-las. É assim que age o Boko Haram.

Ana Clara disse...

Para o anônimo que comentou sobre a Shailene Woodley: ela até pode ter dito isso, mas ela disse que defende uma irmandade sobre as mulheres.

Ou seja, ela é simplesmente uma desinformada sobre o feminismo, provavelmente tem a ideia de que "são um bando de mulheres que odeiam homens" e blábláblá. Mas isso não a impediu de dar uma declaração feminista ou de interpretar uma excelente personagem representante do gênero. Então eu meio que a classifico naquele time que ainda não se descobriu feminista. Mas quem nunca? Eu comecei assim também.

Eu: Mulheres são tão capazes quanto os homens!
Alguém: Nossa, vc é feminista?
Eu: Não, não tenho nada contra os homens!

Nada que uma rapidinha na Wikipédia não resolva, mas também acho que não vale crucificar a menina não, afinal existem milhares de homens e mulheres na mesma situação dela =P

Anônimo disse...

Se as mulheres não reagirem, nada vai mudar.

Anônimo disse...

ué,mas para vcs n é tudo relativo? n existe certo ou errado?para esses terroristas,eles tem todo direito de fazer isso com as mulheres.
então qual é o problema n é mesmo?

LOVE GÓTIC disse...

Estou cada vez mais revoltada. Se fossem filhas de presidente já tinham encontrado as moças. "15 estupros por dia" isso é brutal. To machista miserável, descarado usa estupro como arma. Eles veem a gente como meros pedaços de carne. É o fim do mundo isso. Mas tem gente idiota que fala que o feminismo inventa a cultura do estupro. Bando de FDP e o exército da Nigéria não ta muito apressado em encontrar as meninas. São outros machistas que não se importam com a mulher para eles é só mulher e nada mais como se mulher fosse um bicho qualquer. IMORAL isso .

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Eu aqui na minha inocência imaginando que essas meninas sequestradas não estariam passando por violência sexual...
Como essas pessoas que fazem esses horrores conseguem explicar essas coisas para si próprias? Na cabecinha delas é pecado as meninas estudarem, mas não é pecado ainda maior sequestrar, escravizar, estuprar? Fundamentalismo religioso é doença.

Anônimo disse...

Deve ter informação bem errada aí. Se as meninas são pra casamento, não deviam ser estupradas. Isso é besteira. Muita gente inventando muita coisa. Muçulmano não aceita mulher estuprada, ainda mais 15 vezes. Se não for muçulmano, dificilmente vai comprar mulher pra casar.

lola aronovich disse...

Por que alguns comentaristas aqui do blog são tão, mas tão cretinos? Ah, porque são mascutrolls. Nunca na história da humanidade um mascu empatizou com uma mulher estuprada.

Anônimo disse...

Laurinha, foi pra isso que elas foram abduzidas. Pra rezar é que não foi. Pra vender, muito menos. Só se for como escrava negra. O tráfico de mulher pega indiana e branca. Deixem de ser bobas. Esse chefe terrorista é esquizofrênico, além de tudo.

Brenda disse...

Infelizmente a África é assim desde sempre. A violência é a marca registrada do continente. Segundo alguns pesquisadores a causa é o clima árido com grandes secas e fome. Esses eventos provocam a migração das tribos atingidas pela seca que entram em conflito com as populações que são "invadidas".

Por mais violência que houve na Europa e Ásia a sociedade ainda conseguiu evoluir desenvolvendo a filosofia, matemática, engenharia, economia. O continente africano chegou a ver um processo de evolução com o ínicio do islamismo, mas foi só nas primeiras décadas, rapidamente começou os extremismos, vieram os cruzados e acabaram com aquele princípio de civilização. Da mesma forma Alexandre o Grande causou o fim da civilização egípcia.

Em tempo: Cleopatra era branca e loira, filha de um general do Alexandre, com a morte do Alexandre Magnus o pai dela ficou com o norte da África, com a morte ela assumiu o trono, os romanos acabaram de destruir as sobras do império egípcio. Cleopatra é considerada a loira mais influente da história antiga.

Veja que o termo "estupro corretivo" foi criado na África do Sul, país onde é comum até o homem ser estuprado por homens mais velhos, segundo os dados do país 20% dos homens são estuprados durante a adolescência, imagina as mulheres.

Anna disse...

Ana Clara disse...
Para o anônimo que comentou sobre a Shailene Woodley: ela até pode ter dito isso, mas ela disse que defende uma irmandade sobre as mulheres.

Ou seja, ela é simplesmente uma desinformada sobre o feminismo, provavelmente tem a ideia de que "são um bando de mulheres que odeiam homens" e blábláblá. Mas isso não a impediu de dar uma declaração feminista ou de interpretar uma excelente personagem representante do gênero. Então eu meio que a classifico naquele time que ainda não se descobriu feminista. Mas quem nunca? Eu comecei assim também.

Eu: Mulheres são tão capazes quanto os homens!
Alguém: Nossa, vc é feminista?
Eu: Não, não tenho nada contra os homens!

Nada que uma rapidinha na Wikipédia não resolva, mas também acho que não vale crucificar a menina não, afinal existem milhares de homens e mulheres na mesma situação dela =P

10 de maio de 2014 20:33


---


Feminismo não é só irmandade ou paz&amor entre mulheres. Vc leu a declaração toda dela? Ela não só não sabe o que é feminismo, como aparentemente acha q mulheres já estão em pé de igualdade com homens e olha, homens não nos respeitam porque nós não nos respeitamos, somos invejosas demais!

Do you consider yourself a feminist?

Shailene Woodley: No because I love men, and I think the idea of ‘raise women to power, take the men away from the power’ is never going to work out because you need balance. With myself, I’m very in touch with my masculine side. And I’m 50 percent feminine and 50 percent masculine, same as I think a lot of us are. And I think that is important to note. And also I think that if men went down and women rose to power, that wouldn’t work either.. We have to have a fine balance.

My biggest thing is really sisterhood more than feminism. I don’t know how we as women expect men to respect us because we don’t even seem to respect each other. There’s so much jealousy, so much comparison and envy. And “This girl did this to me and that girl did that to me.” And it’s just so silly and heartbreaking in a way.



vc pode achar irmandade legal, mas isso não leva a lugar algum se achar q está tudo nas nossas costas. Goste dela o quanto quiser mas é óbvio q ela não faz ideia do q está falando

e não esqueça da declaração homofóbica q ela deu ano passado:

The thing about Four is that he has to be a man. No feminine actors, please," she said. "You cannot walk in that room in pretty little boots and pretend you're a man. I'm sorry. You need to walk in there, and you need to not have muscles that look good and not actually work. There have been a few guys that have this power about them. It's a natural masculine power that some people have and some people don't.


enfim, é difícil achar uma celebridade que saiba do que tá falando, parece q não nunca param para se informar antes de dar entrevista

Anônimo disse...

Para os mascus, se essas meninas estavam na rua é LÓGICO que estavam querendo ser estupradas... Por que outro motivo uma mulher sai na rua, se não para chamar a atenção "dusmacho"??? ;-/

Pela 328479845983475° vez: Nosso mundo não gira em torno de vossos falos!!! Vão enfiar seus paus em buraco de tijolo e nos deixe em paz!!!


***
Eu nem consigo imaginar o tamanho sofrimento e toda a brutalidade que essas meninas estão sofrendo e vão ainda sofrer. Vendidas por monstros e com certeza compradas por gente muito pior.
Eu gostaria de dizer que no ocidente é melhor - mas infelizmente não é. A única diferença que aqui é (um pouquinho só) mais sutil.

Jane Doe

Julia disse...

Quem vai "comprar" essas meninas? Esses animais vão vender pra quem?


Anônimo disse...

É legal como o tratamento das mulheres africanas e indianas cria uma saia justa pra esquerda ocidental.

No ocidente, as feministas reclamam o tempo todo sobre como os homens são opressores, como as mulheres sofrem etc etc mas sempre aparece alguma história cabulosa da África ou da Índia (tipo essa ou a mulher queimada viva na Índia esses dias porque o pai não pagou o dote).

Isso escancara o quão boa é a posição da mulher ocidental, e como as "civilização" africanas, indiana etc são atrasadas - o que entra em choque com a narrativa esquerdista de um ocidente cheio de homens brancos capitalistas malvados e uma "mãe África" boa generosa e em harmonia, essas bobagens todas.

Aí tem que a Lola desenterrar algum bispo britânico falando mal das mulheres pra salvar o dia. Só que no ocidente, graças ao Estado Democrático de Direito (que os homens brancos inventaram by the way) isso nunca vai passar disso, só um opinião.

ass.: macsutrollanonimo (é assim que escreve, Lola?)

Becx disse...

Lola, você ja assistiu a TED talk que a escritora Isabel Allande deu? ela falou de muitos pontos ligados ao texto. É muito inspirador. Vale a pena.

Anônimo disse...

isso explica porque a estrema direita esta crescendo na europa o islã e uma praga .

Anônimo disse...

onde estão os islâmicos moderados?para condenar essa monstruosidade, todos eles concordam que as mulheres devem são inferiores as homens.

Anônimo disse...

"Cleópatra era branca e loira, filha de um general do Alexandre"

Não, não era e também não era filha de Ptolomeu, mas sim descendente de uma linhagem de faraós vinda dele.

Impossível falar sobre a aparência de Cleópatra há um desencontro de informações. Alguns historiadores afirmam que ela era ruiva, outros acreditam que ela fosse mais africana (uma de suas irmãs era negra) pois sua descendência grega era muito distante para que sua aparência fosse totalmente caucasiana.


nadiaschenker disse...

Mascutroll anônimo das 04h52.

Quer dizer que os homens brancos 'inventaram' o Estado Democrático de Direito??????????????? Quer dizer que num belo dia, uns homens brancos e proprietários se reuniram e disseram "Ah, colegas. Chega de sermos tão opressores! Vamos parar de enfiar por goela abaixo da população as políticas que apenas nos favorecem. Vamos incluir negros, mulheres e outras minorias na luta política!!!" E aí...Fez-se o Estado Democrático de Direito!!!!! UAU!!!! Vc tem que expor suas ideias na Academia, afinal, vc acaba de "inventar" uma teoria: a de que o Estado Democrático de Direito não é uma construção de que todos participamos, especialmente as minorias organizadas politicamente para a conquista sofrida e contínua de seus direitos. Não, nada disso! O Estado Democrático de Direito foi 'inventado', assim, num piscar de olhos... Num passe de mágica. Por seres 'superiores': os homens brancos proprietários, claro!!! Que nos concederam mais essa benesse...

Anônimo disse...

"Eu não sei nada sobre o governo da Nigéria"
_
O governo da Nigeria se considera socialista, e o presidente faz vista grosa ao Boko haram, por estes matarem cristãos de igrejas evangelicas que se opõem ao governo.
O Boko Haram e o grupo que mais mata cristãos hoje no mundo.

Anônimo disse...

"A não ser que descubram petróleo na Nigéria"
-
A Nigeria e o maior produtor de petróleo africano.

Anônimo disse...

Boko Haram, grupo fundamentalista islamico, que odeia o ocidente e o cristianismo, comete barbaridades.
No texto da Lola em certo ponto, a culpa acaba sendo do cristianismo e do ocidente, que e onde mais se alfabetiza mulheres no mundo.
Lógica???????

Anônimo disse...

Porque será que feminista morre de medo do islã?

Anônimo disse...

Pois é, grupos extremistas islamicos fazem isto, e o feminismo e anti cristão, vá entender.

Anônimo disse...

"isso explica porque a estrema direita esta crescendo na europa o islã e uma praga"
_
De fato, e a esquerda mundial faz vistas grosas paras as barbaridades do Islã, por considera-los um aliado revolucionário contra o ocidente, o mesmo acontece com a Russia de Putin, que faz barbaridades contra minorias, mas a esquerda se cala por conveniência politica.
O migração de islamicos para a Europa esta sendo vista como um problema, justamente porque a longo prazo eles serão maioria por la, afinal enquanto uma mulher de familias islamica tem em média 4 filhos, a mulher ocidental resolvel que não quer mais ter filhos.

Anônimo disse...

O Talibã durante décadas, mantem escolas fundamentalistas nas montanhas, nestas escolas fundamentalistas islâmicas, só estudam meninos, estes são retirados do convivio com suas mães ainda muito novos, e nunca mais as veem, são transformados diante de uma forte doutrinação a se tornarem maquinas de ódio e destruição.

Anônimo disse...

O PIB da Nigéria utraopasou o da Africa do Sul, pelo fato de serem grandes produtores e exportadores de petroleo, mas em questão de IDH, a Africa do Sul esta a anos luz a frente deles..

Anônimo disse...

"Eu gostaria de dizer que no ocidente é melhor - mas infelizmente não é"
-
Há como eu gostaria que uma "ingrata com o patriarcado ocidental" como esta fosse viver uma semaninha na India, Irã Arabia Saudita....

Anônimo disse...

nadiaschenker, sim, a idéia é essa mesma.

Em 1215 um grupo de barões ingleses enfiou goela abaixo do rei João-sem-terra a Magna Carta, que colocava um limite à vontade tirânica do governo pela exigência de um devido processo legal e de se fazer coisas de acordo com a lei da terra.

Claro que no início isso era um privilégio apenas da nobreza, mas a idéia se expandiu ao longo do tempo até incluir todas as pessoas.

Não significa dizer que fizeram isso por serem bonzinhos, afinal só estavam agindo em interesse próprio, mas mesmo assim o benefício foi pra todos.

Ao contrário do que acontece África afora onde mulheres se tornam escravas do marido ao casar e podem ser mortas a torto e a direito impunemente por motivos fúteis.

A mulher ocidental está numa posição incomparavelmente boa no mundo. E isso não é conquista do feminismo, porque em 1750 a mulher ocidental, em comparação à africana ou indianda ou whatever, já estava em situação incomparavelmente boa.

Aliás, diga o que quiser mas o cristianismo foi, na época em que se expandiu, um tremendo avanço à situação das mulheres da época.

Eu só estou falando tudo isso pra vocês terem consciência de que só podem brincar de feminismo porque vivem numa sociedade avançada, e deveriam no mínimo reconhecer isso.

ass. mascutroll instruído

donadio disse...

"Boko Haram, grupo fundamentalista islamico, que odeia o ocidente e o cristianismo, comete barbaridades.
No texto da Lola em certo ponto, a culpa acaba sendo do cristianismo e do ocidente, que e onde mais se alfabetiza mulheres no mundo.
Lógica???????
"

Pois é, né?

Por décadas a fio, o "ocidente" ocidental e cristão reprimiu o quanto pôde tudo que fosse vagamente ocidental no Oriente Médio, e preferiu se aliar com o que há de mais retrógrado na região. O melhor, mais duradouro e mais firme aliado dos Estados Unidos na região é... a Arábia Saudita. Que é onde as condições das mulheres são piores.

Enquanto isso, dava um jeito de se livrar dos Mossadegh da vida. Árabes e muçulmanos nacionalistas, marxistas, liberais, democratas, socialistas, foram devidamente entregues às polícias das ditaduras locais pela CIA e seus congêneres europeus.

Até que a única coisa que sobrou foi o fundamentalismo radical.

Mas não, a culpa não é do "ocidente"...

Anônimo disse...

(essa) Cleópatra (famosa) era tão branca quanto Jesus, ou seja....... marrom.

Anônimo disse...

A situação em si já é horrível e dolorosa de se ler, daí tem gente que tenta parecer "cool" ou sabe-se lá o quê, faz discurso totalmente islamofóbico e, se não fosse suficiente, existem ainda aqueles que tratam a África como uma coisa só, falam "a África é isso, sempre foi aquilo"... Muito triste. Infelizmente, o que eu tinha apenas pra Folha, G1, etc, agora vou ter que direcionar até pros comentários de um blog que eu tanto amo. Tá foda.

Anônimo disse...

Os EUA têm todo interesse do mundo em entrarem de sola na Nigéria (petróleo, localização estratégica militar, abundância insana de recursos naturais não explorados), não se enganem por essas hashtags e a cara de consternação da dona Michelle. Não, não sou eu quem disse isso e sim nigerianos que vivem lá. Nem duvido que esse sequestro tenha sido financiado de algum modo... (e também não fui eu quem levantou essa dúvida).

José María Souza Costa disse...

Olá.
Vim até aqui, para lhe desejar um Dia das Mães, com alegria. ( domingo - 11/05 ).
Independente, de ser ou não, um tempo de saudade ( é o meu caso ). Os meus desejos de saúde e paz.
Abraços.

donadio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

" e, se não fosse suficiente, existem ainda aqueles que tratam a África como uma coisa só, falam "a África é isso, sempre foi aquilo"... Muito triste."

Verdade. Tem gente q jura por Deus que a África é um país.

donadio disse...

"O governo da Nigeria se considera socialista"

Não sei disso não.

O partido que governa a Nigéria hoje (e desde 1999), o People's Democratic Party (Partido Democrático do Povo) é um partido de direita, neoliberal, fiel aliado dos Estados Unidos, etc. Não vejo nada de socialista aí.

Anônimo disse...

"ingrata com o patriarcado ocidental"... Eu ri!!!!

Com certeza tem lugares muuuuuuuuuuuuuuuuuito piores para ser mulher nesse mundo, mas achar que aqui estamos salvas e seguras é ser cego ou idiota.

Eu leio jornal todos os dias, meu caro mascutroll. Aqui as mulheres também são vendidas, mutiladas, estupradas, perseguidas, espancadas e mortas TODOS OS DIAS e a culpa da violência é sempre depositada nos ombros da vítima.
Sociedade e governo sabem das causas da violência contra as mulheres e mesmo assim nada fazem para tentar evitar... assim como o governo da Nigéria não fez/não faz/nunca fará nada...

Semelhanças não são meras coincidências...


Jane Doe

Ana Nazaré disse...

Por isso que , quando falam que o amor, a transcendência, vencem a guerra.. eu falo..NÃO SEI..

Anônimo disse...

Sim Jane Doe, mulheres são vítimas de crime no ocidente, mas em uma escala infinitamente menor de gravidade e quantidade do que na África ou na Índia ou outro desses lugares desgraçados.

Este post só confirma aquilo que eu disse no primeiro comentário: as atrocidades com as mulheres nesses lugares ferem a narrativa esquerdista porque expõe que, no fim, o "mal" não é sempre culpa do homem branco.

É até constrangedor ver os malabarismos que fazem para tentar colocar a culpa no homem branco ocidental, mas no fim isso só expõe que a intenção não é saber da verdade mas sim criar uma narrativa condizente com a ideologia esquerdista. Os fatos que se ajustem.

ass. mascutroll insistente

nadiaschenker disse...

Mascutroll... quando vc se classifica como 'instruído', o que vc pretende? Que sua OPINIÃO tenha ares de 'verdade'? Vc acabou tendo que admitir que sua premissa da "invenção do EDD por homens brancos proprietários" é uma total falácia. O Estado DEMOCRÁTICO de Direito é uma conquista de todos nós. E ainda há muito a ser conquistado´no mundo todo. Inclusive aqui no Ocidente 'brasileiro', esse lugar tão 'abençoado' em que mulheres que tentam se separar de seus companheiros são algemadas na rua e alvejadas pela arma de fogo concedida pelo Estado. Esse lugar tão ótimo em que homossexuais são espancados até a morte por serem homossexuais. Esse lugar tão livre em que toda semana há descoberta de trabalhadores na condição análoga à de escravos nas lavouras de morango e café aqui da minha região. Pelo visto, a realidade que não chega ao seu conhecimento não existe, não é... O Brasil ainda está muito longe do que poderíamos considerar bom dentro de uma sociedade capitalista, caro mascutroll. Se for pra ser capitalista, eu quero ser a Suécia, a Nova Zelândia... E, ainda assim, continuar a luta!
Bem, já que 'instruído' vc já é, então desejo que vc seja feliz!Tá sol lá fora, vai curtir!!!

Anônimo disse...

"Sim Jane Doe, mulheres são vítimas de crime no ocidente, mas em uma escala infinitamente menor de gravidade e quantidade do que na África ou na Índia ou outro desses lugares desgraçados." [citation needed]

D Stoffel disse...

Os mascus querem achar que nós sofremos menos, afinal imagina quão pior seria se nós tivessemos nascido na nigéria, agora temos que contar com a sorte de sermos vistas como mercadorias só que em menor quantidade, estupros com menores frequencias, isso comparado a nigéria né. Não nós mulheres não vamos nos conformar.

Anônimo disse...

Homens se ajudam, se protegem e estimulam. Para o bem e infelizemnte também para o mal. Enquanto a mulheres não forem assim, o feminismo continuará sendo um movimento menor. Vocês podem dizer o que quiserem, subverter a lógica como sempre fazem, mas jamais poderão negar a extrema desunião , inveja e concorrência que existe entre vocês.

Rafael

Anônimo disse...

"Nunca soube de meninos sendo sequestrados por mulheres para serem violentados em cativeiro."

E nem faria nenhum sentido que isso acontecesse mesmo, mulher tem prazer praticando uma violencia anal contra um garotinho? não né.
Porém o estuprador tem prazer sexual praticando um estupro contra uma garotinha.

Tá vendo como não faz sentido inverter o exemplo trocando os generos? Certas violencias e motivações só existem em casos específicos mesmo. Estupro é violência contra mulher em sua maioria.

Anônimo disse...

oi, lola, tambem fiquei muito chocada, revoltada e principalmente triste em sem fe na humanidade quando fiquei sabendo do caso das meninas nigerianas.

porem, lendo sobre o caso em diversas fontes, achei esse artigo http://africanspotlight.com/2014/05/08/chibok-scam-girls-missing-asari-dokubo/

agora nao sei mais em que acreditar. qualquer uma das verdades (que ou meninas foram realmente raptadas ou eh um esquema de manipulacao) eh terrivel.
no mais, verdade ou nao, nao deixa de ser um caso pra dar luz sobre como o machismo pode ser doentio e mostrar outros casos de meninas impedidas de estudar.

donadio disse...

"O Brasil ainda está muito longe do que poderíamos considerar bom dentro de uma sociedade capitalista, caro mascutroll. Se for pra ser capitalista, eu quero ser a Suécia, a Nova Zelândia...

Bom, cada um desses países tem um PIB per capita três ou quatro vezes maior que o do Brasil. E, de uma maneira geral, quanto maior o PIB, melhor a situação das mulheres (embora existam exceções, claro, como a Arábia Saudita ou Cuba).

E a situação econômica desses países não pode ser vista em separado do papel que eles desempenham no mercado mundial. A relativamente boa situação das mulheres suecas e neozelandesas não existe no vazio, mas repousa na transferência sistemática de renda de países como a Índia ou o Paraguai para o "primeiro mundo". Não está desvinculada, portanto, das condições brutais a que as mulheres do terceiro mundo têm de enfrentar.

Anônimo disse...

"transar com mulher bêbada", etc, isso mostra que nós do Ocidente, não somos tão "evoluídos" isso assim."


Exato evoluido sou eu que nem bebo, haha.
Nunca vi sentido em beber, passou dos 17 se não bebe ninguem se diverte mais?... tadinhos que tiveram uma vida chata até conhecerem a bebida hein

Anônimo disse...

E nem faria nenhum sentido que isso acontecesse mesmo, mulher tem prazer praticando uma violencia anal contra um garotinho? não né.

se a mulher vai estuprar alguém,algum prazer está sentindo mesmo q n seja sexual.
continuam com a falácia de que todas as mulheres são boas,puras e santas.
n sabe q existe pedófila?

lola aronovich disse...

Qual parte do "estupro tem muito mais a ver com poder e violência que com sexo e prazer" os mascutrolls da vez não estão entendendo?

donadio disse...

Refazendo comentário anterior, porque não tenho certeza de que estivesse fatualmente correto...

"Cleopatra era branca e loira, filha de um general do Alexandre"

Alexandre faleceu em 323 AC.

Cleópatra foi contemporânea de Júlio César, que nasceu em 100 AC. Se fosse filha de um general de Alexandre, teria tipo uns 200 anos de idade na época em que teve um filho de Júlio César. Então mais provavelmente você pulou umas dez gerações nos seus cálculos (o pai dela foi Ptolomeu XII, não o Ptolomeu I que foi general de Alexandre)...

Sim, Cleópatra era "branca", como "brancos" são a maioria dos habitantes da região. Loira, dificilmente. A maioria dos gregos são morenos, e já era assim na época. Então o mais provável é que ela fosse morena mesmo.

nadiaschenker disse...

Donadio. Vc tem razão nas observações. Bem, o espaço de comentários é limitado e até para respeitar o blog, não me cabe discutir longamente sobre temas off topic. Mas acho importantes as observações. Ainda assim, gostaria de acrescentar que não precisamos ir tão longe para verificar que é da transferência de renda do mais pobre para o mais rico que se faz a melhoria das condições de vida de uns poucos em detrimento da grande maioria. Estudo tributação. E, como podemos ver em vários estudos (vide site do Sindifisco, p. ex), os mais pobres pagam muito mais tributos, proporcionalmente, que os mais ricos. Os mais ricos sonegam (vide estudos do Sinprofaz, inclusive sonegômetro). Situação incompatível com a de um Estado Democrático de Direito, claro. Mas que no Brasil, se mantém, para sustentar um país que, a meu ver, é tudo, menos capitalista (lembra quando o Lula disse "estou ensinando os empresários brasileiros a serem capitalistas"). O Brasil (população maia pobre) sustenta uma elite descompromissada e acomodada... Privilegiada. E que eu saiba, "privilégio" e "capitalismo" são incompatíveis (beeeeeemmmm, aqui a teoria e a realidade se enfrentam, né....). Enfim, o que esses países têm de bom é que a distribuição de renda entre as classes é muito equânime e o sustento desses países se dá de forma muito mais progressiva do que no Brasil. Digo isso tudo sem considerar uma série de outras questões que, como bem levantadas pelo Donadio, não podem ser desconsideradas para a complexa questão da construção de um mundo com mais justiça. Enfim, acredito que entre seus pares ricos, (EUA, p. ex), esses países estão um passo à frente, pois realizam qualidade de vida sem tanta discrepância na distribuição de renda e no sustento financeiro de seu Estado capitalista. Mas já te adianto que em questão jurídica e minorias, o Estado plurinacional da Bolívia é, para mim "o que há"...

Anônimo disse...

nadiaschenker,

Eu não vi nenhuma opinião - que o Estado Democrático de Direito foi desenvolvido na Europa por homens brancos (e cristãos) é um fato histórico. A esquerda inglesa (ainda) não conseguiu inventar uma Comissão da Verdade para descobrir sob encomenda que a Magna Carta na verdade tinha sido produzida por um grupo pluriracial poliafetivo, ou qualquer coisa do gênero.

Quando eu vejo vocês feministas de blog eu vejo umas crianças mimadas, isso sim, que pensam que podem mudar o mundo por declaração de vontade, que tudo é determinável por maioria de votos, ou que basta fazer uma passeata. Vocês acham que os Estados Unidos teriam se tornado independentes se os Founding Fathers tivessem feito uma "Passeata Contra os Abusos do Rei George"? Ou um "Coletivo Independência"? Não né? Eles arriscaram suas "lifes, fortunes and sacred honour".

Eu sei que tenho um grande privilégico de viver num Estado Democrático de Direito, ainda que imperfeito, mas não tenho a arrogância e prepotência de dizer que ele ele é uma "criação de todos nós". É uma invenção que demorou séculos para se consolidar, e isso só foi possível graças a muitos e muitos homens brancos ocidentais e cristão que derem suas vidas por isso. Eu tenho a humildade de reconhecer e ser grato ao sofrimento dos que vieram antes de nós para que pudéssemos estar aqui agora.

Todas essas coisas que você falou, nadiaschenker, acontecem, mas estão previstas como crime, e podem ser combatidas mediante meios legais (como eu disse, ainda que dentro de um Estado imperfeito). Mas já pensou se você estivsse em Burkina Faso, sua mãe manda você para fazer a ablação do clitóris com 13, seu pai te vende como esposa-escrava aos 14, teu marido te estupra com violência, e se você fizer algo contra ele é linchada pela tribo? Nessa hora faz falta aquele Estado Democrático de Direito do homem branco, não faz?

Eu sei que eu estou pregando no deserto porque as chamadas "minorias" nunca vão admitir que vivem de carona num mundo que não foi inventado por elas, mas é preciso tentar.

Ass.: mascutroll branco cristão

Anônimo disse...

"estupro tem muito mais a ver com poder e violência que com sexo e prazer" os mascutrolls da vez não estão entendendo?

explica isso para feminista que acha q tem a ver com sentir prazer.
como sempre joga a culpa nos homens,quem falou a merda foi uma feminista.

Graciema disse...

Falacia do espantalho chegou e ficou, né mascutroll anônimo? O cara lê sobre desigualdade, privilegios, Historia, construção do Estado Democrático de Direito, etc, etc...e o que ele tira de tudo? O pessoal da esquerda acha que o homem branco hetero é o mal do mundo...affe.
A proposito, estude Historia com mais afinco e reveja seus conceitos sobre a influencia da Magna Carta sobre o conceito atual de estado...se é que adianta estudar nesse caso.

Anônimo disse...

hahaha mascutrol anonimo! nem adianta discutir. esquerdistas de apartamento sempre pegaram carona nas verdadeiras revoluções, sempre um passo atrás! mas em suas cabecinhas perturbadas eles realmente acreditam que suas "lutas" realmente produziram algum resultado...

Kittsu disse...

Rs.... megalomaníaco.

Sara disse...

Enquanto a religião for tão influente nesse mundo, acho q continuaremos a ver espetáculos de horror como esse.
Ja assinei um sem numeros de petições ao governo Nigeriano em favor dessas meninas.
Mas me desculpe Lola não dá pra comparar a sanha misógina dos muçulmanos e islamicos com o resto das religiões.
Não se escuta uma única noticia de algo de bom q essa religião faça em favor de mulheres ou da população em geral, é só proibições das mais absurdas como andar sozinha nas ruas, dirigir, andar de bicicleta, ter direito a divórcio ou guarda de filhos, obrigações de usar um vestuário q na melhor das hipóteses tolhe todos os seus movimentos e visão, os milhares de suicidio registrados nesses lugares de mulheres q não suportam viver debaixo dessas leis.
As execuções q se escuta nos noticiários de mulheres POR terem sido estupradas são a cerejinha do bolo, me desculpem é intolerável.
Nem adianta vir dizer q é perseguição da imprensa, ou politica contra essa religião q pra mim não cola.
Muito menos dizer q não são todos os muçulmanos e islamicos q praticam esse verdadeiro show de horrores, pois não vejo nenhuma autoridade desses grupos revoltados ou protestando contra essas barbaridades.
Não há nada q me deixe mais descrente da humanidade do q noticias desse tipo, pois não vejo nada ser feito nesse mundo contra esse grupos horrendos de terroristas q descarregam todo seu machismo monstruoso encima de mulheres e meninas q não tem a menor chance de defesa.

donadio disse...

"o Estado Democrático de Direito foi desenvolvido na Europa por homens brancos (e cristãos) é um fato histórico. A esquerda inglesa (ainda) não conseguiu inventar uma Comissão da Verdade para descobrir sob encomenda que a Magna Carta na verdade tinha sido produzida por um grupo pluriracial poliafetivo, ou qualquer coisa do gênero"

Só que, embora a Carta Magna tenha sido um passo importantíssimo, ela não criou o "Estado de Direito" - coisa que só foi surgir no século XIX, pós-Revolução Francesa.

A mesma Inglaterra da Carta Magna foi depois a potência contra a qual os norte-americanos tiveram de se rebelar para fazer valer os seus direitos.

Helen Pinho disse...

que coisa horrível.

li recentemente o livro da malala é absurdo constatar que simplesmente o governo do paquistão estava e está cagando para a sua população, que essa menina vou covardemente atacada e que está refugiada fora de seu país pois não pode lutar por algo tão simples como educação para meninas sem estar em perigo de morte certo.

sobre o sequestros das nigerianas li pela primeira vez semana passada no blog das feministas, se fosse em um outro país a notícia teria sido divulgada nos minutos seguintes, alguma coisa real estaria sendo feita! imaginei que essas meninas estariam sendo violentadas, mas 15 estupros por dia! elas estão sendo cruelmente mortas, a cada hora a cada dia! se fosse questão de dinheiro, veja seria necessário algo como 3.000 míseros dólares para comprar as meninas de volta, isso não é nem uma bolsa LV, que vende balde por aí, que porra de mundo é esse?!

Ana Carolina Serrao disse...

Tenho a impressão de que não somente os grupos extremistas, mas que se muitos dos nossos cidadãos ocidentais pudessem, certamente retirariam de meninas e mulheres vários direitos quanto ao estudo, trabalho, voto e outras conquistas femininas ao longo dos séculos, sentenciando as mulheres a viverem somente para o matrimônio,e, a serem eternamente serviçais dos homens.

Anônimo disse...

Nunca, em anos participando de comunidades da Real, li qualquer insinuação contra a educação para meninas. Não sei de onde você tira essas acusações infundadas sobre a Real.

Raven~ disse...

Acordei agora. E concordo com a Sara. Vendo um caso como esse: Islamofobia, como evitar?

donadio disse...

"Islamofobia, como evitar?"

Lembrando do Jean-Charles de Meneses, brasileiro brutalmente executado pela islamofóbica polícia de Londres, porque "parecia muçulmano".

@dddrocha disse...

É um horror. Desde que vi a notícia pela primeira vez bateu uma desesperança de que nada ia ser feito para resgatar essas meninas.
Parece que eu tinha razão.

E concordo com o que a Ana Carolina Serrao disse, se muitos ocidentais pudessem, nos tirariam qualquer chance de vida além escrava matrimonial.

Anônimo disse...

Matem os meninos e tragam de volta nossas meninas!

Ah! o anônimo é pq hj não é permitido ser homem na cultura cristã...

lola aronovich disse...

Chuif. Suas lágrimas são contagiantes, pobre homem branco.

Anônimo disse...

Só posso dizer uma coisa: eu aprendo muito com as mulheres. Conheço muitas guerreiras, mulheres inteligentes e capazes. O mundo sem o sexo feminino seria um fracasso.

Anônimo disse...

Aprendo muito com as mulheres. Conheço mulheres inteligentes e guerreiras. Esse Boko Haram e gente de sua espécia tem de ser varrido do mapa! Não dá prá continuar lendo e vendo notícias das barbaridades que esses lunáticos fazem!