quarta-feira, 28 de maio de 2014

AOS HOMENS, A DESCULPA; ÀS MULHERES, A CULPA

Vigília na Universidade da Califórnia, no sábado

Sabe quando alguém xinga um gay de viado ou um negro de macaco e insiste que não está sendo homofóbico nem racista? Eu fico pensando: mas o quê esse pessoal considera homofobia ou racismo, então? Bater num gay? Não, juram eles, espancar gay não é homofobia. E matar um gay? Aí sim tem que ser homofobia! 
Ledo engano. Não é homofobia porque, dizem eles, o gay foi assassinado por "outros motivos". Se você prova que o cara que matou um gay simplesmente por ele ser gay -- e que, pelamor, isso tem que ser visto como homofobia --, a galera dá a cartada final: não, não foi homofobia. Foi apenas a ação de um indivíduo doente. 
Logo, a turma conclui: homofobia, racismo, transfobia, misoginia, são coisas que não existem. Invenções de ativistas, apenas (às vezes eles vão além e testam a nossa paciência ao afirmar que o que existe mesmo, mesmo é racismo contra os brancos, heterofobia e misandria). 
Assim fica fácil, né? 
Anteontem publiquei um post falando sobre Rodger Elliot e outros assassinos em massa que não apenas alvejaram e atiraram em mulheres como ainda deixaram provas (vídeos, manifestos, palavras) que estavam matando mulheres porque as odiavam. Mas pode crer que veio muito cara ofendidíssimo aqui negar que aquilo tivesse qualquer ligação com misoginia (que significa ódio às mulheres).
As várias cenas do crime
A culpa pelo massacre de Santa Barbara, segundo eles, é da doença (sendo que há milhares de pessoas diagnosticadas com Síndrome de Asperger que nunca cometeram qualquer crime), da criação dos pais, do mundo moderno, do clima, das mulheres (o que uma leitora escreveu alguns dias atrás, "Aos homens, a desculpa; às mulheres, a culpa", pareceu mais apropriado do que nunca)... 
E, como não podia deixar de ser, recebi um monte de comentários (a maior parte não aceita pra publicação) dizendo que Rodger é uma inspiração, que ele estava certo, que as mulheres têm mesmo que morrer por ousarem escolher com quem querem fazer sexo. 
Sério, tem cara que pensa assim. Mas pode apostar que ele não se considera misógino -- porque, afinal, misoginia não existe.
Um sujeito tentou justificar assim a inveja que Rodger sentia de negros e latinos conseguirem namoradas brancas: ah, eles pegavam mulher porque negros e latinos são membros de gangues, e mulher só gosta de bandido. Porque não basta ser misógino, tem que ser racista também. Quer dizer, tenho certeza absoluta que o comentarista que associa negros e latinos a gangues não se vê como racista.
Não daria pra trocar o disco e pensar nem um pouquinho? Rodger não conseguir mulher é prova que muitas mulheres têm bom senso e não gostam de psicopatas. Entenda: não é que "mulher não gosta de cara bonzinho". Rodger não era um cara bonzinho. Ele matou seis pessoas! Caras bonzinhos não matam gente! Mascus não têm nada de bonzinhos. E a mulherada que eles tanto desejam foge deles justamente por isso. Elas sabem. Nós sabemos. Sabe aquele sexto sentido que atribuem às mulheres? Parece que isso é instinto de sobrevivência. Que muitas mulheres desenvolvem esse sentido pra poder continuar vivas.
De fórum mascu

Ah, mas a maior parte das vítimas de Rodger (quatro das seis) era homem. E daí? Isso quer dizer que ele não era misógino? 
Ele gravou um vídeo e escreveu um manifesto de 140 páginas dizendo que iria se vingar das mulheres (e dos caras que ficavam com as mulheres que deveriam ser dele), matando-as. Não dá pra ser muito mais explícito na sua misoginia do que isso. Ele disse que odiava mulheres, que mulheres eram a praga do mundo, que elas deveriam ser postas em campos de concentração, que o feminismo, a luta pelos direitos das mulheres, deveria ser destruído. Se isso não é misoginia, é o quê, então? 
Mortas em frente à sororidade
Aí ele vai e tenta cumprir seu plano de "aniquilação total", de "dia de retribuição", de destruir as "vadias" que o rejeitaram. Porém, como ele matou "apenas" duas, não é misoginia. Sabe por que ele matou "apenas" duas? Porque ele fracassou. Seu plano -- dito claramente no vídeo que ele postou no mesmo dia -- era de entrar na sororidade (espécie de fraternidade, só que para mulheres, uma casa de confraternização) que tinha as garotas mais gostosas e matar todas elas. Isso é do vídeo gravado por ele: 
"Vou entrar na sororidade mais agitada da universidade e vou matar cada uma das vagabundas dissimuladas e frescas que eu encontrar lá. Todas essas garotas que eu desejei tanto. Todas elas me rejeitaram e me olharam como um homem inferior sempre que eu tentei algo com elas, enquanto se atiravam nos braços dos brutamontes. Terei grande prazer em assassinar cada uma de vocês. Vocês verão que eu sou, de fato, o mais superior de todos os machos alfa".
Martinez, morto ao sair do mercado
Felizmente, ele não conseguiu entrar. Portanto, ele "só" matou duas mulheres que estavam na frente da sororidade. Daí ele se dirigiu a um supermercado. Lá ele gritou coisas a algumas moças antes de atirar nelas. Apesar de ter disparado diversas vezes, "só" atingiu fatalmente um rapaz que estava saindo do mercado naquele exato momento. 
Moça deixa flores em frente à sororidade
A dor e revolta do pai de Martinez
Sabe como boa parte dos homens evita pensar em soluções para a violência que aflige a humanidade? Varrendo a sujeira pra debaixo do tapete. Fingindo que não é com ele. Individualizando o problema -- desde que esse "individualizar" não o inclua, é claro. Logo, um estuprador é apenas um estuprador. 
Ainda que estupro seja uma chaga universal, cometida por milhões de indivíduos (97% deles cometidos por homens), muitos homens descartam discutir o problema. Pra eles, é um assunto feminino, que não lhes diz respeito. E ai de alguma feminista que diga que a causa de estupro é um modelo de masculinidade agressivo e falido. 
De fórum mascu

Anúncio liga armas à
masculinidade
A violência masculina não é um problema individual. É social. Existem homens no mundo que tentam entender por que isso acontece, para ajudar a impedir que aconteça novamente. E existem os que chamam estuprador e assassino de "monstro" (quando não culpam a vítima) e dão o caso por encerrado. Desta forma, ignoram o problema.
A vlogueira Laci Green fez um vídeo excelente sobre o massacre de Santa Barbara. No final, ela diz (minha tradução): 
"Elliot é o monstro que nós como cultura, como sociedade, criamos. Seus atos aterrorizantes não são isolados. São parte de uma doença cultural séria que afeta todos nós, especialmente mulheres, todo dia. E toda pessoa, todo veículo de mídia que lhe dá o carimbo de 'louco' sem qualquer outra discussão é parte desse problema. Acho que precisamos nos perguntar: por que é tão difícil de admitir que a misoginia realmente mata pessoas?" 
E ela pergunta: por que a polícia, advertida pelos pais de Rodger, foi lá, falou com ele, viu os vinte vídeos misóginos que ele tinha feito, e concluiu que estava tudo bem? Será por que a misoginia é vista como algo tão natural na nossa sociedade que, se um jovem diz que vai aniquilar mulheres por elas não saírem com ele, só feministas acham isso meio esquisito?
Green cita que, dos setenta assassinatos em massa cometidos nos EUA de 1982 até agora, apenas um foi cometido por uma mulher. Todos os outros foram por homens, a enorme maioria, por homens brancos. Este post aponta que a maior parte das vítimas de massacres em escolas são mulheres. Com números assim, é preciso muito esforço pra negar que tantos desses massacres são crimes de ódio, cometidos por homens contra mulheres. 
Imagine se fosse o contrário. Se, de 70 massacres, 69 tivessem sido cometidos por mulheres. E se a maioria das vítimas fossem homens. Você acha mesmo que a mídia não discutiria o "fenômeno" de mulheres pegando em armas pra matar homens? 
Mas não tem problema, porque grande parte dos caras não associa "homens matando mulheres" com misoginia. E eles nem precisariam fazer isso, porque a mídia já faz por eles, por nós. Aqui no Brasil, três anos depois do massacre de Realengo, nenhum veículo chama o ato pelo que foi: feminicídio, crime de ódio. Mesmo que o placar final do massacre não fosse suficiente (dez meninas mortas, dois meninos), ainda haveria várias outras evidências
Se a mídia não dá muita bola pra misoginia, ela certamente perde tempo em buscar causas pros assassinatos (por exemplo, em Realengo, houve mais meninas do que meninos mortos porque, segundo jornais, as meninas correm mais devagar e sentam na frente da turma, embora testemunhas tenham dito que Wellington separou meninas e meninas e atirou na cabeça das meninas) e em procurar culpados. Ou melhor, culpadas. Ontem os tabloides New York Post e Daily Mail colocaram em sua capa fotos da moça que Rodger apontou como pivô da sua frustração com as mulheres. 
Uma moça que, diga-se de passagem, mal sabia que ele existia. Quando ele tinha doze anos e ela, dez, ele se interessou por ela, e foi rejeitado (como acontece com todo mundo). Anos depois, Rodger ainda a estava chamando de "vadia do mal", como escreveu no seu manifesto de 140 páginas. Apesar dos jornais darem voz ao pai da moça, é bem temerário estampar a primeira página com as fotos dela. Afinal, tem muito cara por aí chamando Rodger de herói e inspiração.
Mas, óbvio, esses caras não são misóginos.
Imagina se fossem. Imagina se o mundo fosse misógino. 
Relatório final (em inglês) sobre o massacre. Segundo o FBI, entre 2000 e 2013 ocorreram 160 massacres ("mass shootings") nos EUA, resultando na morte de 486 pessoas e no ferimento de outras 557. 

65 comentários:

Ramon disse...

Lola, a senhora não adaptará o sistema de comentários do seu blog para algo com melhor visibilidade e possibilidade de "aprovações"? Me responda à isso pfvr, não tem nada haver com o seu post, q eu prazerosamente o li, só quero sua reposta, repagine os comentários do "Escreva Lola Escreva" para o Disquus, melhor sistema, vai ser melhor para todos, fica a dica

Anônimo disse...

Não tem como mudar o modelo.
Porque a agressividade masculina é originada pela testosterona.

Igor Pedras disse...

Finalmente eu terminei o meu texto sobre o caso do Rodger. Espero que vocês gostem! ^^

http://nerderudito.blogspot.com.br/2014/05/carta-aberta-para-os-mascus.html

Roxy Carmichael disse...

uma critica de cinema do washington post falou num artigo (que link abaixo) o obvio ululante, que uma monocultura sexista dominada por machos brancos heteros que produz filmes manifestando suas fantasias patéticas, limando qualquer tentativa pluralista de imaginação, tem efeitos devastadores sobre indivíduos, e especialmente os jovens que se sentem frustrados por não conseguirem mulheres "top" que os astros como seth rogen conseguem, e foi claro, chamada de louca, non sense pelo seth rogen e judd apatow e seus seguidores que dialogam com seguidores de gentile no quesito consciência e maturidade. quando uma editora saiu em defesa da critica, mostrando o quão assimétrico é incitar esses adolescentes alienados seguidores de apatow a criticar a autora do artigo que provocou a controvérsia, apatow se saiu com: ah mas quer criticar e não quer ser criticada?
check it out lola: http://www.washingtonpost.com/lifestyle/style/in-a-final-videotaped-message-a-sad-reflection-of-the-sexist-stories-we-so-often-see-on-screen/2014/05/25/dec7e7ea-e40d-11e3-afc6-a1dd9407abcf_story.html

Gabriela disse...

Leitura obrigatória



“White men make up approximately 36% of the population, but commit 75% of mass shootings. What would be called terrorism by any other skin tone is suddenly some mysterious unnamed disease. We as a society are perfectly happy to further stigmatize mentally ill people, who are far more likely to be victims of violence than commit violence, in the service of protecting white supremacy and male entitlement.”


http://constitutiveoutsider.tumblr.com/post/86742938137/the-mental-illness-we-refuse-to-name-white-male

Lola por favor mantenha os comentários assim.O Disqus me odeia por alguma razão.


Gabriela

D Stoffel disse...

Sempre aos homens tem uma desculpa até pra estupro, só pela pesquisa do ipea os comentários sempre um jeitinho de culpar a mulher.
só queria corrigir o caso de realengo o cara sofria bullying por parte de meninas seu alvo foi mulheres por conta disso, pelo menos foi o que a mídia divulgou.
Mas ao mesmo tempo em que a mídia divulga que ele cometeu isso pq sofria bullying de mulheres, não divulgou que rodger fez isso pq era misógino, só disse que ele se sentia frustrado por não namorar.

D Stoffel disse...

E eu só fui saber que ele era misógino lendo seu blog, pra mim ele era só um psicopata. E É isso mesmo que fazem chamam de monstro e acabou!. No caso do boko haram que sequestraram as garotas falaram mal de religião, mas ninguém ligou isso ao machismo, não que eu tenha visto nos comentários, e se foi provavelmente foi alguma mulher.

Anônimo disse...

Uma vez eu me virei pra um cara que estava saindo comigo, e vivia fazendo piadinhas de "Mulher gosta é de dinheiro", e eu confrontei ele:

"Afinal, você tem recalque porque acha que se fosse rico você sairia com supermodelos, mas como você é só um assalariado você está condenado a sair com garotas como eu?"

Ele ficou meio envergonhado e soltou "é... às vezes eu fico chateado com isso. aí eu penso que não gostaria de sair com mulheres que não fossem inteligentes"

Tipo, TUDO ERRADO, amigolino, TUDO ERRADO. Trocentos mil preconceitos e recalque de macho fracassado jorrando por todos os cantos!

Que ilusão é essa do "macho alfa"? Sério, de onde eles tiraram isso? Será que nunca viram mulher bonita na favela? Mulher inteligente no Country Club? Homem pobre e desdentado com cinco mulheres diferentes? Que burrice é essa?

kate disse...

A critica dos homens é pq sou tão bonzinho e não arrumo mulher, será que é bonzinho mesmo?, ao meu ver esses bonzinhos estão com cheios de más intenções igual os cafas, só que estão disfarçados, na verdade querem a mesma coisa pegar o maior número de "vadias" possíveis, mas as "vadias" não os querem.
Pelo menos não conheço nenhum homem que queira ficar com uma mulher só, se fica é por falta de oportunidade.

linda disse...

Mas é assim há séculos as mulheres sempre culpadas: estupro violencia doméstica, slut shaming, salários baixos,traição...

E nós ainda fazemos "vitimismo"
como se quisermos precisar de lei maria da penha etc... (que nem funciona direito pelo que sei)

E Do mesmo jeito que o governo FODE o Brasil o machismo faz igual com as mulheres, e de uma coisa eu sei ou vc fica calada se remoendo por dentro ou vc se revolta e fala tudo que pensa.

Anônimo disse...

"A agressividade masculina é originada pela testosterona."

Concordo que homens tem mais tendência para serem agressivos.

Mas eu conheço muuuuitos homens (homens mesmo, honestos, justos e honrados, e não crianças que só tem tamanho - leia-se mascus - cheios de ódio) que abominam a violência. Isso significa que eles tem menos testosterona? Claro que não. Creio que talvez tenham a mesma tendência para a violência que todo homem tem. Mas não somos animais irracionais, limitados simplesmente pela nossa biologia. É aí que entra a cultura, a educação familiar etc..

Existe cultura do estupro sim, existe cultura machista sim. Eu tenho um filho que desde bebezinho era super irritado, era bem agressivo, e é uma luta pra mim e minha esposa ficar repreendendo o ensino da violência a ele: "Mata a formiga; bate nele; segura as cabritas que meu neto tá solto; não dá mole não etc..". Graças a Deus nossa influêcia e exemplo é maior para ele, e tem se tornado uma criança muito dócil, inteligente e educada. Mas a luta não termina, aí vem os amigos (que muitas vezes receberam uma educação machista), a televisão, a cultura machista em geral. Só cego não vê como os homens são criados na nossa sociedade. Existe cultura machista sim, e existe cultura de estupro sim.

Agora fala sério, além disso tudo ainda tem a tendência desses "machinhos" mimados. "Ai ela me rejeitou.., porque não consigo uma gata?". Nessas horas eu vejo o quanto tenho testosterona (e tendência à violência) porque dá vontade de explodir uns caras desses, principalmente quando vejo histórias de pessoas com problemas DE VERDADE, se superando, dando a volta por cima e deixando exemplos de superação e amor à vida.

Claro que esse jovem tinha transtornos mentais, mas isso não é justificativa para se ignorar a misoginia explícita nesse caso.

Não sei se vocês sabem, mas a grande maioria dos psicopatas não são assassinos, eles estão ocupando cargos de CEO em grandes empresas, na religião e na política. São pessoas frias e calculistas que não se importam em prejudicar o próximo para atingir seus objetivos, não demonstram qualquer remorso por usar quaisquer meios para atingir seus fins. Qualquer pesquisa mostra isso.

Isso significa que o transtorno mental não é a única justificativa para crimes bárbaros como esses.





MAIA disse...

Elas não deviam querer ele por conta da doença, e quem ia querer? normalmente não querem, É dificil nenhuma mulher não querer um homem no Brasil por exemplo tem 4 mulheres pra cada homem contando com gays esse número só sobe.
Agora que elas não queriam por ele ser misógino eu discordo tem muita mulher que namora com homem assim. Ou por falta de coisa melhor ou por ser machista tbm.
tem muita mulher machista daquelas que pagam as contas e ainda fazem toda tarefa doméstica.

Eduardo Nobre disse...

Eu não tenho dúvidas de que os homens tem mais tendência para a violência. Pesquisem sobre a Sociedade Mosuo:

http://contrademocracia.wordpress.com/2011/01/12/mosuo-%E2%80%93-a-sociedade-liderada-por-mulheres/

É a última sociedade matriarcal, e existe na China. Está certo que os homens tem bem menos direitos que as mulheres, são cidadãos de segunda classe (vamos considerar que a sociedade ainda é meio tribal), mas eles não são discriminados, tratados como inferiores, abusados etc.. e detalhe, nenhum deles quer ir embora dali, e o próprio repórter ficou encantado com o lugar e achou o lugar um paraíso (o homem mora com a mãe a vida toda, encontra sua amada durante as noites, sem qualquer compromisso, não precisa criar os filhos).

Simplesmente não há brigas, a violência praticamente não existe, nada de crimes. O amor é livre (o casamento é uma forma de castigo na sociedade), não há aquela briga exacerbada por poder (o posto de prefeito por exemplo, é exercido por um homem e considerado um cargo sem importância).

Leiam e depois me digam, isso não é prova mais do que suficiente de que uma sociedade matriarcal seria mais justa e menos violenta? E de que a violência é resultado do patriarcado?

Lola, você já publicou uma matéria sobre a Sociedade Mosuo? Eu nunca vi UMA SÓ crítica negativa dessa sociedade.

Anônimo disse...

pior é dizer que o erro de alguns é tendência do sexo masculino.
todo homem é um assassino, violento,estuprador,que só espera a melhor hora de atacar.

claro que existe preconceito mas as minorias se fazem de vítima sim.
tem pouco tempo que vi uma matéria da apresentadora gloria maria,posando de vítima de racismo.
ela postou uma foto dela na net,cheia de maquiagem,que ela geralmente n usa e alguém disse que ficou feio.
e a resposta dela foi qual? mimimi racismo.

deu um ataque como se tivesse realmente sido ofendida por ser negra.

Sara disse...

Esse post foi irretocável Lola, vc conseguiu exprimir tudo o q eu penso a esse respeito.
E me desculpe, mas é preciso ser sobre humana para não sentir ódio em retribuição a toda a misoginia q somos submetidas por essa sociedade machista.
Mas não é preciso ir a esses foruns machistas imundos para se deparar com a misoginia, ela esta em toda parte, é só ler qualquer comentário q envolva alguma mulher, mesmo q for vitima de violência, pra se ter uma vaga ideia de como a sociedade nos trata e vê.

Mallagueta Pepper disse...

Li a reportagem da sociedade liderada por mulheres que Eduardo Nobre postou e apesar de ser realmente pacífica, não concordo que uma parcela da população tenha seus direitos limitados por causa de gênero, não importa se é homem ou mulher. Não é isso que o feminismo busca.

Anônimo disse...

Maia,

Eu tenho um amigo com Asperger, e nos últimos 8 anos que conheço ele ele já teve umas quatro namoradas, todas em relacionamentos a longo prazo.

Se ele era um bom namorado é outra história, mas tá aí, Asperger não é o fim do mundo. Eu nunca ia saber o que ele tinha se ele não tivesse falado.


E eu já fiquei com caras com os mais variados transtornos. E eu sabia e a gente falava sobre e era até engraçado.

Anônimo disse...

Tá certo que quem não entenda o funcionamento da sociedade e o machismo que vem implícito nela, quem não saiba direito o que é a misoginia e como ela funciona não entenda quando algo dessas proporções acontece e diga que o cara é um monstro; afinal esse tipo de coisa precisa de explicação. O absurdo é a mídia, que sabe muito bem o que é misoginia e como ela causa essas tragédias, ignorar e ficar arranjando quaisquer outros motivos (não raro extremamente estúpidos) pra esses massacres terem acontecido. Poxa, isso é inaceitável e não tem o menor cabimento. Em toda a minha vida nunca vi a notícia de um portador de Asperger matar alguém. Nem nos mais altos graus. E um psicopata não estaria nessa situação patética típica dos mascus e de outros misóginos idiotas, psicopatas são carismáticos e tem um excelente traquejo social. Só jogam a culpa nesses transtornos pra não ter que educar a população sobre a misoginia e seus efeitos. Absurdo.

Sara disse...

É um absurdo completo mas tem mascus nojentos culpando o feminismo pelo q aconteceu, lá nos Estados Unidos, não deixando dúvida de que o titulo q vc escolheu para o post é a dura realidade.
Para os homens a desculpa, para as mulheres a culpa.
O pensador americano, Jack Cashill culpa feminismo para "doença" de Rodger.

E os PUAs la dos states estão dizendo q se a sociedade não der mais opções sexuais aos homens, mas gente vai morrer.

Anônimo disse...

Imagine se fosse o contrário. Se, de 70 massacres, 69 tivessem sido cometidos por mulheres. E se a maioria das vítimas fossem homens. Você acha mesmo que a mídia não discutiria o "fenômeno" de mulheres pegando em armas pra matar homens?


Depende de quem sejam as vítimas.

Se a totalidade for homem, a mídia não daria a menor atenção. Ninguém nem saberia que houve um massacre. Agora se houverem mulheres no meio, vão propagar a notícia por semanas a fio. Sempre destacando as vítimas de gênero feminino (e ignorando, se possível, os homens que morrerem no processo).

O negócio do Boko Haram, por exemplo, só ganhou as manchetes porque eles sequestraram centenas de meninas para revender. Mas passou quase despercebido o fato de que eles mataram mais de 2.000 meninos, geralmente de forma bem cruel. Mas para os garotos não teve hashtag, não teve campanha, mal teve cobertura. Se eles continuassem matando só meninos, ninguém (exceto as famílias dos garotos assassinados) notaria.

E o caso da Elize Matsunaga só foi noticiado porque o cara assassinado era podre de rico, dono de uma das maiores empresas alimentícias do Brasil. Mas se ele estivesse em qualquer outra posição social, o máximo de destaque que ganharia seria uma nota de rodapé em um desses jornaizinhos mundo cão. O que foi o caso, a propósito, da Suzane von Richthofen. E sabe como ela foi retratada pela mídia? Como vítima.

Anônimo disse...

@kate
A critica dos homens é pq sou tão bonzinho e não arrumo mulher, será que é bonzinho mesmo?, ao meu ver esses bonzinhos estão com cheios de más intenções igual os cafas, só que estão disfarçados, na verdade querem a mesma coisa pegar o maior número de "vadias" possíveis, mas as "vadias" não os querem.
Pelo menos não conheço nenhum homem que queira ficar com uma mulher só, se fica é por falta de oportunidade.


Claro. São todos iguais, só muda o CPF.

Eduardo Nobre disse...

Mallagueta Pepper, também não concordo com nenhuma desigualdade, e sei que o feminismo busca a igualdade, mas só achei interessante a diferença de uma sociedade matriarcal para uma sociedade patriarcal. É a última sociedade matriarcal, e deveria ser estudada. Isso enfatiza que homens e mulheres governam de maneiras diferentes.

A sociedade ainda é tribal, obviamente eles ainda precisam evoluir muito nos conceitos de igualdade, mas a pergunta que faço é: como seria uma sociedade moderna que evoluísse dessa sociedade Mosuo matriarcal?

Por exemplo, ali há um belo exemplo de que duas pessoas podem estar juntas simplesmente por se amarem. O amor é livre, as pessoas se gostam e ficam juntas, sem nenhuma burocracia ou moralidade.

Outra coisa interessante é que eles não brigam. Brigas e discussões são consideradas coisas vergonhosas para eles.

Qualquer lugar onde não haja violência deve ser estudado, podemos aprender alguma coisa dali.

Por exemplo, o que torna os homens dali dóceis, educados e pacíficos? E porque as mulheres dali não oprimem os homens como fazem os homens nas nossas sociedades patriarcais? Essa sociedade quebra os argumentos de que homens são agressivos e estupradores por natureza, e de que não existe uma cultura machista e uma cultura de estupro (afinal, onde estão os doentes estupradores e misógenos da sociedade Mosuo)?

Anônimo disse...

Está ficando muito óbvio que tanto a vítima quanto o vitimizador e da mesma forma o conjunto da sociedade não aceitam suas próprias culpas pelo que acontece, preferindo jogá-las aos outros. O caso presente é bem patente quanto a este mecanismo. O Elliot fez tudo por culpa daquelas que o rejeitaram, e não por culpa exclusiva dele. Mas não foi também culpa da polícia como sugerido no texto? Não foi também culpa dos pais? Não foi culpa dos fabricantes de armas? Cada um escolhe a quem culpar, guardando algum senso comum em relação às justificativas, é lógico. Viver com a culpa é intolerável, admitir a culpa significa não jogá-la nos outros. Mas o que é a culpa mesmo?

Eduardo Nobre disse...

o grande violinista Itzhak Perlman contraiu pólio na infância, e desde então vive numa cadeira de rodas. Em certa ocasião, estava dando um concerto de violino quando, com um som audível, uma das cordas partiu-se no primeiro movimento. Todos esperavam para ver o que ele faria.

Com surpreendente virtuosidade, ele continuou como se nada tivesse acontecido, tocando até o final apenas com as três cordas remanescentes. Os aplausos, quando terminou o concerto, foram ensurdecedores, não somente por seu desempenho como também por seu sangue frio em continuar, imperturbável. Quando o barulho recrudesceu, ele foi chamado a dizer algumas palavras para a audiência. Sentado em sua cadeira de rodas, um símbolo vivo de coragem, ele disse apenas uma frase: "Nosso trabalho é fazer música com aquilo que resta."

Dave Pelzer sobreviveu a terríveis abusos na infância, e não somente tornou-se bem-sucedido em diversas áreas, como também trabalhou com jovens delinqüentes, usando suas próprias experiências para dar-lhes força.

Sue Burns sofria de uma rara doença na espinha que a mantinha presa na cama, incapaz até de sentar-se numa cadeira de rodas. Ela possuía todos os motivos para sentir raiva ou autocomiseração, mas em vez disso quis saber como poderia transformar seu sofrimento numa bênção. Ao lado da cama, foram instalados telefones e um computador, com uma linha de ajuda para pessoas com problemas semelhantes. Ela tornou-se sua conselheira, mentora, conforto, amiga.

Homenageada pela Rainha pelos serviços que prestava, tornou-se a primeira pessoa a ser carregada ao Palácio de Buckingham para receber a honraria numa maca. Como era próprio dela, declarou que a homenagem não era para si própria, mas para todas as pessoas incapacitadas, e ela estava meramente aceitando-a em nome delas. Durante os anos em que a conheci - até quando ela disse-me que estava para morrer - jamais a vi sem um sorriso nos lábios.

Quantas mulheres aqui desse site não sofreram e foram oprimidas pelo machismo, e agora estão aqui se ajudando e se aconselhando, se envolvendo em movimentos feministas para ajudar outras mulheres que estão passando pela mesma situação?

Agora me vem esses caras declarar o fim do mundo porque "nenhuma gata" quer ficar com eles. Eu rio ou choro? Só não posso rir porque esses ... não se limitam a acabar com a própria vida, mas tiram vidas de pessoas inocentes.

Raven~ disse...

O disquus é uma porcaria pra quem usa celular seu Ramon egoísta. :3

Raven~ disse...

Disquus é um lixão pra quem usa celular Lola. Muda não. Excelente esse post. As pessoas sabem o que é deplorável, mas não sabem reconhecer quando estão sendo deploráveis. É triste.

Maicon Vieira disse...

Já tinha lido sobe essa sociedade matriarcal. Bem, acho meio esquisito dizer que os homens não visto como inferiores sendo que são tratados como cidadãos de segunda classe. Outra coisa é ignorar a participação paterna na criação dos filhos. Tá, sei que na nossa não é cobrada, mas isso é beeem injusto. Outro ponto, não sei muito sobre o assunto, mas em muitas sociedades pequenas, quase tribais, o índice de violência não é pequeno? E por fim, como uma sociedade poderia ser justa sendo que um dos gêneros está no comando?

Cris disse...

Lola e demais,
Sei que esse não é o tema específico do post, mas gostaria da ajuda de vocês pra indicar leituras, em português, pra uma vítima de estupro que está lidando com isso sozinha, fragilizada e envergonhada,sem nenhum apoio familiar ou de amigos. Já indiquei um grupo de apoio e me coloquei à disposição pra qualquer coisa, mas acho que leituras empoderadoras ou mesmo de auto-ajuda seriam muito importantes nesse momento. Muito obrigada!

Lígia disse...

Uma amiga minha minha postou hoje um alerta no Facebook de que na USP (na FFLCH - pelo que falaram, Letras e História -, para ser mais específica), há um rapaz chamado Lucas que há tempos vem assediando meninas no campus, indo atrás delas no facebook, e as xingando de vagabunda para baixo e fazendo ameaças quando elas rejeitam suas investidas.

Há também relatos que ele já tenha agido, esteja agindo na PUC, no Senac e em outras faculdades.

Pelo que alguns relatos afirmam, esse rapaz já é conhecido e vem agindo há anos e, pelo jeito, nada foi feito.

Aqui estão alguns prints de conversas dele com algumas meninas,assim como a fotinho dele, para todo mundo dessas faculdades ficar atento (copiei as imagens do perfil do Facebook de um rapaz chamado Marcelo Feller, que está divulgando o caso e procurando orientação para as vítimas):



https://scontent-b-mia.xx.fbcdn.net/hphotos-xfp1/t1.0-9/10403393_10154258826470601_8971744358270490809_n.jpg

https://scontent-a-mia.xx.fbcdn.net/hphotos-xpf1/t1.0-9/10414877_771385746226640_5019306045646588706_n.jpg

Anônimo disse...

O Elliot era louco um comentário dele sobre a amiga que ele tinha aos 5 anos. Ele ficou com ódio dela porque ficou bonita:

"Agora, ela era uma adolescente totalmente crescido", escreveu Rodger. "Ela era uma típica garota bonita que tinha muitos amigos bonitos. Ela era um deles, um dos garotos mais populares. Meu primeiro amigo na América tinha crescido para representar o tipo de pessoas que têm me causado tanta dor na minha vida. Ela acabaria por vir a representar tudo o que eu odeio. "

Rose disse...

Outro dia uma guria no twitter disse que os homens são machistas, isso foi o bastante pra ela e algumas amigas dela serem xingadas e ameaçadas (não só por misóginos, mas também por "não machistas"). Imagina se ao invés de um guria, Elliot fosse uma guria que fazia vídeos com mensagens misândricas, se ela ameaçasse matar homens? Certeza que ela, no mínimo, seria internada como louca (se não fosse presa por ameaça ou incitação ao crime)ou se ele fosse negro, será que a polícia não iria investigar cada centímetro do quarto dele?
Lola você diz: e se dos 70 massacres, 69 fossem cometidos por mulheres? Nem precisa ir tão longe ou você esquece que até hoje o ~grande argumento~ dos homens para provar que mulheres que combatem a misoginia são misândricas é citar a Valerie Solanas?

Anônimo disse...

Mulheres não fazem a minima ideia de como funciona a psique masculina, as que seguem a ideologia feminista então, não saberiam o que e um homem nem que um caísse sobre elas de para-quedas.O que e natural, o feminismo e um movimento de empoderamento e afirmação das mulheres, mas não surte efeito nenhum em homens, a não ser criar uma sensação de empatia em alguns, e de repudio em outros.
A diferença do foi exposto no texto sobre machismo e misoginia, e que não existe um "movimento machista" ou "uma conspiração misógina"
O que existem são sujeitos misóginos, individuos racistas, machistas etc.
Estes são "valores" individuais.
Não é preciso dizer o absurdo que é chamar uma mulher de feminista só por ser uma assassina. Um homem se vê como indivíduo, dessa forma assume sozinho a responsabilidade pelos seus atos, assim como não culparia todas as mulheres pelo ato de uma. Mas uma mulher, caso seja feminista, verá no ato de um único homem entre milhões um problema social, e consequentemente culpará todos os homens. Dessa forma conseguem o malabarismo de transformar um único assassino em milhões de homens como uma representante do machismo, de modo que todos os homens viram um pouco assassinos pelo ato de apenas um.
Por fim, outro problema com essa estigmatização da natureza masculina é a crença de que os homens devam ter os mesmos valores que as mulheres. Uma feminista, enquanto mulher, vê como positivo o comportamento promíscuo em um homem, e não entra na cabeça dela como que um homem possa não ver como algo positivo uma mulher promíscua. Ou seja, entre a natureza masculina e a feminina, a feminina está sempre certa, logo o cara é machista, não passa de um estuprador ou um assassino em potencial só por não gostar de promíscuas. Não que todos os homens não gostem de promíscuas, esse é um exemplo entre muitos onde pode ser demonstrado que a raiva do tenebroso “machismo” não é nada além do que uma revolta contra a natureza masculina.
O machismo não mata e a sociedade não tem vida própria. Assassinos matam e a sociedade é composta de indivíduos com livre-arbítrio.
Paulo Tarso

Anônimo disse...

Primeiramente devo esclarecer algo, as feministas acreditam que o machismo é uma “construção social”, não acreditam que os homens tenham uma natureza, acham que somos tábulas rasas que elas podem ensinar a pensar como elas. Não importa que toda a nossa educação seja feita por mulheres, muitas vezes fortemente influenciadas pelo feminismo ou valores modernos como um todo, elas ainda acham que quando um homem não age da forma que elas exigem é falta de que se pregue mais feminismo, que se pode mudar a natureza masculina através de doutrinações.E não apenas isso, elas tomam como o ser humano padrão as mulheres, logo tudo que é masculino deve ser evitado
Concordo quando se afirma que os homens são mais violentos, agridem mulheres e outras coisas, não irei questionar isso. A taxa de homicídios contra os homens é 10 vezes maior do que contra as mulheres, mas concordo que as mulheres não matam os homens como os homens matam as mulheres. Porém não creio que mil anos de feminismo fariam diferença com relação a isso, a única coisa que pode reduzir esses comportamentos são punições severas para intimidar novos infratores,no caso do garoto psicotico estadunidense, internação para tratamento adequado, o mantendo longe da sociedade, para evitar que faça mau a si mesmo e a outros.
Ainda assim isso nunca se resolveria de forma definitiva. Não se pode educar um homem para não ser homem, para não ter as características masculinas que em muitos pontos são louváveis, mas em outros leva a diversos comportamentos anti-sociais, ainda mais em uma sociedade onde há poucas oportunidades para os homens extravasarem seu lado mais violento de forma segura.
Paulo tarso.

Anônimo disse...

Acho o disquus disparada a melhor plataforma. Se mudar, será bem vinda.

vivian disse...

Somente o melhor post do mundo.

Mito, como sempre é claro.

Ai Lola, se o mundo fosse como você!
Mil imaginações sobre as liberdades que eu não tenho =/

vivian disse...

"Não tem como mudar o modelo.
Porque a agressividade masculina é originada pela testosterona."

Segundo sua lógica, anônimo ignóbil, então se homens não são aptos a viver em sociedade, a sociedade tem que tomar providências para limitar as atividades dos homens. Ou você vai deixar um monte de gente com potencial violento solto por aí?

É sério mesmo que tenho que ler isso?
Ah vah.

vivian disse...

"pior é dizer que o erro de alguns é tendência do sexo masculino.
todo homem é um assassino, violento,estuprador,que só espera a melhor hora de atacar."

queridinho, não são as mulheres que inventaram isso. os próprios homens dizem que são violentos por causa da testosterona e do instinto de homem. que não adianta impor leis, que homens são assim e ponto.

e aí, cadê seu deus agora?

Anônimo disse...

"Mas uma mulher, caso seja feminista, verá no ato de um único homem entre milhões um problema social, e consequentemente culpará todos os homens."


Querido, não é um só. São vários. São muitos machistas. Estão em todos os lugares.


"as feministas acreditam que o machismo é uma “construção social”, não acreditam que os homens tenham uma natureza"

Ora, qual o problema de ter esperança em dias melhores? O que tem de errado?

Anônimo disse...

Esse tipo de generalização não ajuda NINGUÉM em NADA. Sério? TODO homem que vocês conhecem é assim? Porque eu conheço homens bacanas. E não vejo problema num homem querer ter varias mulheres se for respeitoso com elas. Monogamia é um valor católico e tem quem não goste independente de gênero.

"Todo homem é igual" é uma afirmação tão horrorosa quanto "toda mulher é igual". Lutar então pra que?

Sara disse...

Paulo tarso o q vc quer dizer com seu comentário é q existe um abismo intransponível entre homens e mulheres, e que portanto devemos deixar tudo o q o patriarcado instituiu do jeito q esta?
Vai esperando, vcs machistas podem matar qts mulheres quiserem, q não vamos voltar atrás (alias já matam todos os dias)
Vc não percebe q é um absurdo o q vc afirma? mas pelo menos vc foi um dos pouquíssimos q reconheceu q o homem é inerentemente violento, só não reconhece q isso é inaceitável de se conviver, e se existe essa tendencia, devemos como sociedade lutar de todas as formas para q isso mude, não só pelo bem de mulheres, mas pelo de muitos homens tb, talvez até canalizando essa energia destrutiva de outras maneiras, (como até vc sugeriu) mas jamais validando isso como uma característica aceitável.

Anônimo disse...

Ah, mas a maior parte das vítimas de Rodger (quatro das seis) era homem. E daí? Isso quer dizer que ele não era misógino?

Sim, e dai? Morte violenta de de homens é a coisa mais comum do mundo.

As mulheres que morreram por causa disso são importantes porque foram vítimas de misoginia.

Os homens que morreram são só homens que morreram.

Ninguém ligando para os homens que morreram nesses eventos infelizes. Somentes os familiares deles.

ANNA disse...

Se for sair por aí atacando e matando homem por causa de problema meu não ia restar um na face da terra.Eu tenho NEURALGIA DO TRIGÊMEO uma doença rara e dolorosa que torna a face hipersensível a dor. Por causa disso ao beijar alguém posso ter descargas de dor em choque muito fortes a ponto de ter que me dopar com morfina e rivotril para dormir. Alguns namorados me deixaram. Afinal o beijo é uma troca de carinho comum entre namorados. Para os homens é difícil se manter num relacionamento sem sexo e sem beijo então? Eu não vou culpar os caras que me deixaram é um problema meu. Foram cafajestes por não entender, mas nada me dar o direito de ameaçar ou matar eles. É uma síndrome dolorosa e vou ter que me adaptar a vida toda a isso. Se for levar em consideração o raciocínio desse fdp que cometeu um massacre porque não conseguia namorar eu também teria o direito de matar . Ele fez isso porque tinha pena de si mesmo. Sei que se eu sorrir, chorar, mastigar, beijar, transar poderei ter uma crise de 72 horas de dor nível 10. Mas eu não vou matar ou me matar por isso. Chegará o tempo que poderei receber carinhos leves e tempos de vida normal,mas as crises sempre virão. Cabe a mim me aceitar primeiro. Não vou exigir pena de ninguém. Se me aceitar com minhas limitações ótimo se não siga em frente. A doença não deixa sinais visíveis tipo inchaços ou deformações e aí poucos acreditam que a dor exista. Nas crises uso uma touca que cobre o rosto pois até o vento dispara uma zona chamada gatilho e os choques são terríveis. Mas minha condição não me iMpede ser feliz e não vou obrigar um idiota a estar comigo me machucando e nem vou matar sou superior a isso. oS MANÍACOS TEM UM SENSO DE PODER FANTASIOSO ACHAM QUE PODEM TUDO E QUE DEVEMOS SUBMISSÃO A ELES. Fodam-se machistas, misóginos, preconceituosos. vocês não valem um comprimido meu.

Anônimo disse...

"queridinho, não são as mulheres que inventaram isso. os próprios homens dizem que são violentos por causa da testosterona e do instinto de homem. que não adianta impor leis, que homens são assim e ponto."

Vivian, uma coisa é u machista falar isso, outra coisa é uma feminista, não frequento sites de mascus por causa da mentalidade deles, deveria para de visitar aqui também? é cada uma...

Ana Carolina disse...

Paulo Tarso, mas se somos seres dotados de racionalidade, de cultura, podemos escolher NÃO SER violentos. Simples. Como "escolhemos" várias outras coisas em prol de viver em sociedade.

E sim, na formação humana a cultura tem um papel tão ou mais forte do que a biologia/genética.

Nós somos racionais, nós podemos escolher, nós devemos escolher.

Isso partindo do seu argumento, claro, porque do meu, a tal violência masculina é muito mais fruto de uma cultura que a estimula desde a infância (a mesma que estimula mulheres a serem dóceis, aliás), estimulando comportamentos violentos e desestimulando os mais brandos, do que de qualquer excesso de testosterona. E essa cultura nós podemos mudar, mas podemos mesmo, estamos mudando, aliás. Aos poucos, mas estamos.

Anônimo disse...

Paulo tarso, vou me ater a uma única questão de todo o seu comentário verborrágico: se a violência masculina é normal, como você explica os homens não violentos e "antinaturais" da tribo Mosuo e todos os homens de sociedades patriarcais que nunca foram violentos com ninguém? Ah, e não vale falar em manipulação feminista, pq isso nem existe entre os Mosuo. Ah, e se falar que é cultural deles, me explique porque isso não vale pros homens daqui, que são educados pra serem violentos. Por que pra eles é cultural e pra nós é natural? cofcoflorotapuracofcof.

Então "os PUAs la dos states estão dizendo q se a sociedade não der mais opções sexuais aos homens, mas gente vai morrer". Sério? Mas eles já tem tantas opções! Tem bonecas infláveis loiras, morenas, ruivas, parecidas com artistas, com atrizes pornôs, de todas as etnias, com número de orifícios à escolha do freguês, cyber skin, baixinha, alta, com buraco na cabeça pra guardar cerveja, devem ter até as que vem com vibrador de brinde! Se estiverem dispostos a pagar pra uma pobre profissional aturar a companhia deles, tem as GPs tradicionais, as que fazem inversão de papéis, as adeptas de BDSM, que trabalham com voyeurismo, massagem, fantasias, as GPs travestis, os rapazes, e claro, tem seus outros colegas do grupinho misógino. Eles querem mais variedade que isso? Não, o problema não é opções sexuais. O problema é que esses cretinos querem ser considerados o máximo dos máximos e quem se atrever a não se jogar aos seus pés dizendo que eles são o máximo merece morrer. Tá vendo, Arnaldo, no que dá mimar o seu filhinho dizendo que ele merece tudo só por ser machinho? Dá nisso. Vamos lá, gente, ouvir uns "nãos" do papai e da mamãe na vida não mata ninguém, pelo contrário, salva vidas! Inclusive seria ótimo pra colocar esses babacas no seu devido lugar.

Anônimo disse...

"estimulando comportamentos violentos e desestimulando os mais brandos, do que de qualquer excesso de testosterona. E essa cultura nós podemos mudar, mas podemos mesmo, estamos mudando, aliás. Aos poucos, mas estamos"
_
Como assim estamos? Você e mulher, mulheres mudam mulheres, as mudanças masculinas são responsabilidade de homens.
Este e o calcanhar de Aquiles do movimento feminista, o foco do movimento e na mulher, e por achar que homens fariam de tudo para ter uma mulher ao seu lado(Hipergamia) acreditam que eles se adequarão naturalmente as mudanças exigidas pelas mulheres. Mas não funciona assim, como eu disse, homens tem uma natureza, e feministas tentam entender algo superficialmente, não tem nenhum conhecimento sobre a psique masculina.
Homens tem um comportamento violento natural sim, devido a altas doses de testosterona no organismo,isto influi na psique masculina, embora muitos tentem negar.Mas não quer dizer que somos irracionais, a virilidade masculina produz sim atos de barbaridade e violência em desequilibrados, e elementos de moral dúbia.Mas também a virilidade masculina e muito admirada ao longo dos tempos, se expressando nas artes,nas grandes construções, etc.
Mas o que importa aqui, e que feministas não vão mudar metade de um mundo apenas, seus anseios são legítimos,mas quando falam do comportamento masculino, derrapam na curva do achismo, afinal e um campo do qual não conhecem nada.

Yuri Albuquerque disse...

Bullshit. Ser humano é capaz de controlar os instintos. Se tu não consegue, volta pra selva.

Eduardo Nobre disse...

"Bullshit. Ser humano é capaz de controlar os instintos. Se tu não consegue, volta pra selva".

Anônimo disse...

"E sim, na formação humana a cultura tem um papel tão ou mais forte do que a biologia/genética"
_
Uma lógica que tem fundamento, mas pode também ter "mão dupla"
Na formação humana a natureza biológica tem papel tão ou mais forte que a construção social.Afinal uma cultura que nos seria anti-natural, seria uma violência contra nossa natureza inerente.
O testosterona ( que também existe e e muito importante nas mulheres) e mais ligado a virilidade, enquanto o Progesterona e mais estimulante a fertilidade.
Negar que estes dois potentes hormônios humanos, influem em nossa natureza, e negar nossa própria humanidade.Não se trata de determinismo biológico, mas sim de tentar entender o quanto a biologia influi em nossa construção social, não de forma determinante, ate porque somos racionais, e foi a racionalidade que nós trouxe das cavernas, ate as comodidades da vida moderna atual, o ser humano, e o único ser, que tenta entender a si mesmo. Negar isto, seria como negar nossa própria humanidade.
Paulo Tarso.

Anônimo disse...

vivian queridinha

mais uma vez generalizou,todos os homens falam isso?eu sou homem e n acho que todos somos animais estupradores.

Anônimo disse...

"Mas o que importa aqui, e que feministas não vão mudar metade de um mundo apenas, seus anseios são legítimos,mas quando falam do comportamento masculino, derrapam na curva do achismo, afinal e um campo do qual não conhecem nada"
_
Apesar de achar totalmente prolixo comentário como um todo, eu tenho que concordar, eu nunca fui muito interessada pelo universo e pensamento masculino, e acredito que não se combate um "inimigo" sem conhece-lo.
Certa vez, eu um debate no Face com mascus(perca de tempo) um disse uma coisa, que foi a única coisa das baboseira que dizem, que me fez refletir um pouco.
"No mundo das mulheres, só existem mulheres"

Ana Carolina disse...

Como assim estamos? Você e mulher, mulheres mudam mulheres, as mudanças masculinas são responsabilidade de homens.

Que pena que você vive num mundo segregado onde homens só convivem com homens e mulheres só convivem com mulheres e não existe troca de experiências entre ninguém. Nem mãe você teve, né, foi tirado dela assim que saiu do útero pra ser criado por homens e nenhum contato com mulheres. Na minha vida aprendi tanto com homens quanto como mulheres, ambos foram primoridais na minha formação como ser humano.

E pro Paulo Tarso, nós somos racionais, nós optamos pela racionalidade, ponto.

Anônimo disse...

Paulo Tarso, carros são antinaturais. Contraceptivos são antinaturais. Antibióticos e cirurgia são antinaturais. Computadores e internet são antinaturais. Roupas são antinaturais. Pornografia é antinatural. Prostituição é antinatural. Mas por algum motivo não vejo vocês mascus dispostos a abrir mão de nada disso porque é 'antinatural'. Que tal passar um óleo de peroba na cara e tentar de novo?

Anônimo disse...

Na hora de cagar ninguém lembra do lado "selvagem",né?
Ou vocês cagam no meio da rua porque é o instinto também?

Anônimo disse...

Isso aí Paulo Tarso, homens são naturalmente violentos, vamos começar agora a proibi-los de assumir posições de comando: Imagina um homem presidente de um país? Não ia conseguir controlar os instintos violentos e ia querer começar uma guerra sempre que houvesse qualquer incidente com outros países né? Ou vc não quer mais? Pra matar pessoas, espalhar uma ideologia de ódio às mulheres tranquilo o homem ser naturalmente violento, mas pra tomar medidas que evitem ataques à outras pessoas (inclusive homens, talvez assim voce se interesse) não ne?

Anônimo disse...

Testosterona é o mito dos mitos. É apenas um hormônio que não exerce nem metade do poder que a ele é atribuído. Paulo tarso é o sonhador dos sonhadores. Todo machista adora sonhar, né. Adora sonhar que mulher não gosta de trepar, adora sonhar que mulher ama ser mãe, daí vem pra realidade, leva um chifre (ou é rejeitado ou qualquer outra coisa) e acha ruim, mas ninguém mandou sonhar né. E depois quem vive num mundo encantado, de contos de fadas, somos nós mulheres, né. Pela lógica dos machistas (e da testosterona que eles tanto sonham que existe nessa proporção que eles querem porque querem acreditar), lugar de homem é no mato fazendo todo o trabalho braçal da humanidade, inclusive o de casa, uma vez que são eles os possuidores, em absoluto, de toda a força física. Às mulheres, cabe o trabalho intelectual, ou seja, a política e os mais elevados cargos de poder, que não exigem força física. Sejamos coerentes, não é mesmo.

donadio disse...

"Não sei se vocês sabem, mas a grande maioria dos psicopatas não são assassinos, eles estão ocupando cargos de CEO em grandes empresas, na religião e na política. São pessoas frias e calculistas que não se importam em prejudicar o próximo para atingir seus objetivos, não demonstram qualquer remorso por usar quaisquer meios para atingir seus fins. Qualquer pesquisa mostra isso."

Gostaria de ver uma dessas pesquisas quaisquer...

donadio disse...

"no Brasil por exemplo tem 4 mulheres pra cada homem"

Não segundo o censo demográfico. São, se não estou enganado, algo como 103 mulheres para cada cem homens.

Nenhuma população conseguiria se reproduzir normalmente com esse grau de desproporção entre os sexos.

Anônimo disse...

Usando esse episódio para promover sua agenda desarmamentista pelas imagens né dona Lola... que bonito! Gramsci bate palmas para seus discípulos lá do inferno.

Feminista capitalista disse...

Lola, please não muda pro disqus não, pra ver pelo celular,se ele for velho,fica impossível! Gosto dessa plataforma de comentários, pois não trava!

-----

Anônimo 16:04

Bem, sendo assim, bora administrar nas comidas e bebidas inibidores de testosterona nos homens né?
É pelo nosso próprio bem.

Desculpinha de conformista essa sua.

--------
Anônimo 16:59

Se de certa forma você também acha que a testosterona é culpada então não precisa se preocupar com a 'agressividade' de seu bebê,afinal nenês sejam do sexo masculino ou feminino, NÃO produzem testosterona, ao contrário de mulheres adultas e consequentemente não possuem nenhuma característica sexual secundária.

--------

''no Brasil por exemplo tem 4 mulheres pra cada homem contando com gays esse número só sobe.''


MAIA, pra que isso fosse verdade a população brasileira precisaria ser 80% feminina, o país mais feminino do mundo é a Letônia com 53% de sua população sendo constituída de mulheres, ou seja essa sua conta não bate em NENHUM canto do planeta terra, e seria bem impossível biológicamente falando já que o número de nascimentos de meninos e de meninas são quase identicos estatísticamente falando,visto que quando uma mulher engravida são 50% de chances de gerar uma criança do sexo masculino e outras 50% de chances de gerar uma criança do sexo feminino.

-----------

Eduardo Nobre


Existe uma sociedade tribal,esqueci o nome, onde homens assumem funções encaradas como 'femininas' aqui no ocidente, como cuidar de bebês e se preocupar com penteados, enquanto as mulheres são violenta,agressivas e inclusive socam os homens.

O que mostra que além da biologia, a cultura, a sociedade tem seu papel MUITO significante em nosso comportamento e maneira de agir e pensar,ou seja, a ideía de que nossa identidade é formada pela biologia é FALSA.


Por exemplo, só beijamos na boca porque APRENDEMOS, assim como aprendemos a cumprimentar os outros com um aperto de mão, tudo isso é cultural, e não biológico embora a primeira vista possa parecer simplesmente ''natural'' como se esses comportamentos já tivessem nascido com a gente.


Anônimo disse...

Olá Lola
Adoro o Blog! Neste texto vc consegue esclarecer com os casos de crimes de ódio, o quanto uma parte da mídia e da sociedade sensacionalista reforça que os tais garotos seriam "psicopatas", "Monstros", "Doentes mentais".Sou Psicóloga e na minha formação eu tive uma longa e permanente discussão sobre a construção social da loucura e sua questionável atribuição a periculosidade. Quando somos críticos a nossa realidade conseguimos distinguir que a atribuição dos crimes a loucura é equivocada. É claro que existe casos de sujeitos com diagnósticos de doença mental que acometidos por uma crise podem ferir a si mesmos e outras pessoas. Mas são casos raros, que precisam ser investigados cuidadosamente pelos equipe técnica do sistema judiciário. Como vc menciona, a maioria dos usuários de saúde mental hoje, nos seus casos mais graves e nos mais leves, são pessoas que podem conviver no meio social, sendo parte do tratamento a fomentação de seus vínculos afetivos, não oferecendo risco a sociedade.

Outro fato importante é que ao analisar o perfil e a historia particular do sujeito, está deve estar sempre atrelada ao contexto. Isto é para aqueles que ainda pregam o individualismo, não existe sujeito neutro, estamos sempre implicados numa historia que é coletiva, numa sociedade com seus condicionantes: racismo, machismo, homofobia.

Seus textos são muito esclarecedores, os mascus não possuem argumentos assertivos. Mas também,o que podemos esperar de seres que vivem no seus mundinhos imaginários. Torcemos para que caiam na realidade.

Beijo Lola.
Taís

Feminista capitalista disse...

''Não é preciso dizer o absurdo que é chamar uma mulher de feminista só por ser uma assassina''


KKKKKKKKKKKKKKKKKKK,coerência cadê?
quantas feministas foram presas mesmo, por assassinar alguém?


Agora,por outro lado as cadeias estão cheias de homens machistas e misóginos, aliás, é a regra geral

---

''de modo que todos os homens viram um pouco assassinos pelo ato de apenas um.''

Você sabe ler,criatura? ou dormiu durante as aulas de redação?

ESTÁ no prórpio texto a retrospectiva de vários assassinatos em massa 98,5% deles cometidos por homens nas últimas três décadas.

Além disso existe o fato de vários HOMENS estarem chamando o atirador de 'herói'; o parabenizando pelo ato, fora os muitos outros que arranjam desculpas estapafúrdias para o ocorrido, desviando a culpa do assassino e respingando nas mulheres e suas atitudes.

Sim são HOMENS defendendo por tabela e com argumentos pra lá de cretinos, o assassino em questão, pois nem a MAIS machista das mulheres acharia plausível uma mulher ser assassinada porque se negou a ficar com um cara que não queria.


E NÃO, não é um ato isolado, aqui não somos idiotas meu querido, isso é querer colocar panos quentes, de isolado não tem nada, pois a sociedade exerce sua enorme influência em nossa maneira de encarar a vida, além do que ele não cresceu isolado e sozinho sendo o único habitante do planeta para estar livre da influência alheia.

NÃO vivessemos num patriarcado onde somos descaracterízadas como seres humanos e objetificadas sendo vistas como uma POSSE, este e outros 'mass shootings' não teriam ocorrido, inclusive o de Realengo.

Feminista capitalista disse...

HAHAHAHAh Paulo Tarso, faça-me rir ''promíscua'' é mais um parâmetro descabido inventado pela sociedade machista para repreender, regular e reprimir a sexualidade feminina, enquanto a sexualidade masculina hétero, sempre foi exaltada e bem recebida nos bordéis onde as mais diversas fantasias sempre foram realizadas por mulheres que são comercializadas como um produto numa estante, as prostitutas.


E NÃO,você não é um livre pensador porque 'odeia' as ''promíscuas'', não tem nada de própria essa idéia, pelo contrário, você está apenas fazendo aquilo que o senso comum te MANDA fazer nessa sociedade misógina, aquilo que é repetido há milênios, em outros termos: Você é um pau-mandado!


---------

''não acreditam que os homens tenham uma natureza, acham que somos tábulas rasas que elas podem ensinar a pensar como elas. ''

Bla bla blah....

Tanto você não tem uma 'natureza' pré programada,que por acaso das circunstâncias tendo nascido aqui no Brasil,se comunica em português com as leitoras desse blog, e isso é cultural, pois se tivesse nascido no Japão estaria falando japonês agora, na Itália estaria falando italiano e por aí vai...
O azul cor de macho também não veio com a bilogia,ou a natureza,foi inventado pela sociedade.

-----

''Não importa que toda a nossa educação seja feita por mulheres, muitas vezes fortemente influenciadas pelo feminismo ''


KKKKKK não, sua educação não é toda feita por mulheres, pois quando vocês homens se juntam em clubinhos,rodinhas ou ambientes exclusivamente masculinos estão educando e ensinando uns aos outros como serem trogloditas e agirem de acordo com o 'masculino' que a sociedade espera de vocês.
E isso também é CULTURAL meu caro, além de que, como poderiam as mulheres serem fortemente influenciadas pelo feminismo se a maioria de nós ainda é machista e regurgita muito senso-comum?

SEM NOÇÃO essa sua teoria.

Fora que ser mulher em 2014 definitivamente não é a mesma coisa que ser mulher em 1914, o que prova que a 'feminilidade' é socialmente construída e alterada conforme a vontade da sociedade, e não um 'modelo feminino' que nos acompanha naturalmente,de nascença.

O problema é que os homens não querem pensar e nem ter que respeitar, querem continuar no presente exaltando os mesmos estereótipos de masculinidade do bisavô, por isso estão incomodados e deslocados.

----

''Porém não creio que mil anos de feminismo fariam diferença com relação a isso''


KKKKKKK,se você não crê, logo não tem que estar aqui chiando não é?

Basta sentar e assistir,ficar caladinho e ver o que acontece, além do que visitou o blog errado, aqui não é lugar pra pessoas que não acreditam; e sim para aquelas que SABEM que é possível mudar.

Da mesma maneira que não exisistia voto feminino,nem divórcio, nem delegacia da mulher,nem lei maria d apenha há cem anos, e agora existe.

Feminista capitalista disse...

''Não se pode educar um homem para não ser homem, para não ter as características masculinas ''

AIAI, então quer dizer que um homem é homem se é assassino?

A violência é natural dos homens, e todos os homens são agressivos de nascença?

O culto aos filmes de ação, as brincadeiras de lutinha, o ''dar porrada'' pra provar que é macho, o 'resolver na pancadaria', e o estimulo dos pais pra que o filho não seja um 'maricas' e se imponha na base da agressividade e violência não tem absolutamente NADA a ver com isso né?


É tudo assim,muito lindo e natural, vem de nascença né?


E vc propõe o que? que aceitemos de braços cruzados toda essa 'violência natural' sem nem nos indignarmos e lutarmos pelo direito de estarmos vivas?

Esqueceu que temos instinto de sobrevivência!


--
KKKKKK no mais vcs próprios dizem que a violência é uma característica natural masculino e que vocês homens são violentos por natureza. No entanto basta dizermos que homens são estupradores em potencial e vocês surtam?

Decidam-se porra!


Não era você mesmo que estava dizendo que esse era um ato isolado, consciente e que os outros homens nada a tinham a ver com isso,que não era culpa do sexo masculino como um todo?

Se não é culpa do sexo masculino, então como diabos você agora defende que ''homens serão homens'' e logo, ''homens são agressivos por natureza''?

Primeiro você precisa definir o que você realmente acredita,kkkkk.
------

Anônimo 21:24

PERFEITO! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK,adorei seu comentário, é isso mesmo!!!

-------

Anônimo 01:50

Concordo plenamente!

----------------

''Usando esse episódio para promover sua agenda desarmamentista pelas imagens né dona Lola... que bonito!''

Bonito mesmo, sendo o blog DELA e não seu, ela o promove o que be entender e for do desejo dela promover,qual a dificuldade de entender o básico?

Eu hein... gente doida.

Anônimo disse...

"Só".Felizmente só atingiu fatalmente um rapaz...rsrs