quarta-feira, 5 de março de 2014

"ACHO QUE FUI FILMADA ENQUANTO ESTAVA NO BANHEIRO DO TRABALHO"

A V. me enviou este relato:

Obrigada por este blog tão maravilhoso! Sou mais uma leitora ávida! 
Achei que nunca fosse escrever nada para você, mas desde o início desta semana, não consigo parar de pensar em algo que aconteceu comigo e não consigo conversar com ninguém. Tenho medo de não entenderem, acharem que estou viajando, ou causar algum problema desnecessário no meu trabalho.
Sou freela e fui convidada para o aniversário do responsável pelo meu atual trabalho. Mesmo super cansada com a rotina de 12 horas, acabei indo para poder conhecer melhor a equipe. Tudo estava ótimo até ir ao banheiro. Enquanto fazia xixi, percebi um barulho estranho vindo da janela atrás da minha cabine. 
Me virei para ver o que era e vi uma mão segurando um celular. Imediatamente, gritei: "Ei!", e essa mão desapareceu. Saí do banheiro às pressas, sabendo que a janela dava para o banheiro masculino. Queria ver de quem era essa mão. Saiu apenas um homem e eu fiquei encarando, na esperança de que ele desse alguma pista. Nada.
Voltei para a mesa da equipe do meu trabalho atordoada. Não conseguia parar de pensar se tinha sido fotografada, se era o homem que tinha saído do banheiro. Até agora passam mil possibilidades pela minha cabeça para explicar aquele celular lá. Será que estou super preocupada com algo que pode ser apenas viagem minha? 
Recentemente tive que lidar com um ex-namorado ameaçando postar fotos minhas na internet. 
Tenho  pavor dessa exposição não consensual. Pensei em conversar com a minha chefe, mas não tenho certeza se fui fotografada de fato e de quem era aquele celular. 
Detesto essa dúvida, detesto esse medo de ser exposta e detesto pensar que essa situação já se repetiu com tantas mulheres.
O que você faria?

Minha resposta: Claro que não é viagem sua! Por que diabos alguém estaria com um celular na janela do banheiro feminino se não fosse pra filmar as mulheres? Isso é crime, e é absolutamente inaceitável. Pô, mulher não pode nem ir ao banheiro em paz?! Uso indevido de imagem é crime. Vai saber onde na internet essas imagens podem parar...
Não importa de quem é o celular. Vá sim conversar já com a sua chefe. Conte pra ela exatamente o que aconteceu. Imagino que ela entenda a seriedade da situação, mas, se vier com gracinhas do tipo "Ah, é só brincadeira de moleque", não deixe passar. Diga que terá que fazer BO. E avise também todas as outras mulheres da firma. Todas são alvos!
Se já era péssimo quando tinha homem que ficava espiando mulher no banheiro, hoje em dia, com câmeras e tudo o mais, ficou mais grave ainda. Porque o cara que filma não será o único a "espiar".
É pra vc detestar e ficar revoltada com essa situação sim, V.!

43 comentários:

Pedra do Sertão disse...

É isso acontece e pode acontecer mesmo com qualquer pessoa. Dia desses ouvi um relato de uma moça que denunciou que havia um rapaz olhando-a pela janela do banheiro da instituição onde estudava. A sorte é que o lugar contava com câmeras de segurança e o "curioso" foi identificado. O ruim disso é que a punição vem a passos lentos, lentíssimos!

Abraço...


Venha nos visitar também:

www.pedradosertao.blogspot.com.br

Madressilva disse...

isso é fruto de uma sociedade onde nós mulheres somos objetificadas ao máximo,e com nossa ajuda,não há como negar;acabamos de sair de um carnaval cheio de mulheres(negras e mulatas,para piorar...depois reclamam do racismo machista)rebolando semi-nuas com um sorriso no rosto.Como podemos combater essa mentalidade masculina abusiva se nós mesmas aceitamos ser mercadorias sexuais disponíveis ao consumo visual masculino??
Ah,mas nessa hora é "liberdade de corpo",ninguém está pensando no patriarcado,só é machismo quando a consequência vem??
Pois é...

Felipe disse...

Que gente doente!

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Madressilva, se o corpo é nosso, a gente é que tem a escolha. Se você ou qualquer mulher quer sair seminua ou nua na avenida, se quer sair pelada em uma revista, é um direito, é uma nudez consentida. Isso não quer dizer que a mulher que saiu nua ou as outras que não saíram perdem o direito à privacidade, que seu corpo pode ser observado ou fotografado a qualquer hora, contra sua vontade.
Não é porque a Globeleza tá sambando na tv pelada que a gente perde o direito de ir ao banheiro sem ser filmada.
Noções básicas de liberdade né. Confundir propositalmente alhos com bugalhos, como muitos querem fazer, a essa altura do campeonato não dá.

Ráisa Mendes disse...

Isso me lembrou uma notícia que vi no Cidade Alerta há poucos meses atrás sobre um cara q filmava mulheres de saias, shorts e vestidos na rua e colocava no youtube. Parece q ele colocava a câmera no pé, para conseguir filmar de baixo pra cima. Nenhuma vítima pareceu desconfiar. Em várias situações ele conseguiu filmar as calcinhas das mulheres. Acessei o youtube depois e descobri dezenas de videos semelhantes, postados por inúmeros usuários diferentes.....fiquei ainda mais revoltada com mais uma humilhação que a mulher está sujeita a passar, em locais públicos =(

Anônimo disse...

Madressilva, você está culpabilizando as mulheres pela violência que sofrem. E adoro usar decotes. Devo ser filmada e exposta sem meu consentimento por isso??
O único culpado pela violência é o agressor.

E sabe o mais triste??? Se for parar na internet e alguém reconhecer, a culpa vai ser dela!!!

Afinal... mulheres deveriam estar em casa lavando louça...
=´(


Jane Doe

Anônimo disse...

V, talvez seja interessante considerar, ao conversar com sua chefe: (a) redigir uma carta (conteúdo semelhante ao BO) pedir para que ela assine/ protocole o recebimento (se ela não quiser, é possível protocolar na recepção ou enviar telegrama com aviso de recebimento; (b) fazer BO antes e já ir conversar entregando-lhe cópia do BO. Isso porque a fala - sem documento ou gravação - pode ser até usada contra você (ou não, depende MUITO do ambiente institucional. Ex.: conheço o caso em que uma funcionária foi assediada - posição hierarquicamente inferior ao assediador-, reclamou com O chefe, e este demitiu o assediador - ensinando outro funcionário, mais jovem, o procedimento nesses casos - não precisou de BO. Mas suponho que a empresa deva ter adotado tal política por conhecer as consequências de um estupro - que vem na sequência do assédio - dentro da instituição).
Thata

Anônimo disse...

V., complementando: em seu favor está o fato de o abuso ter ocorrido dentro do trabalho, então a instituição é responsável. Quanto antes a chefe souber - nas condições acima - maiores oportunidades de apurar detalhes. Boa sorte (para vc agora, e para todas nós, na luta). Thata

Anônimo disse...

ô madressilva me exclua desse seu NÓS MULHERES nem toda mulher se comporta da maneira que voc~e descreveu. E mesmo que se comporte, que use minissaia e dance rebolando ela não estar dizendo ME COMA. E mulher não vive só para ser visualizada por homem, é um geito de se vestir. o homem anda de bermuda curta e sem camisa voc~e vai dizer que le está se oferecendo as mulheres? Duvido que voc~e fale, mas uma mulher de mne roupas voc~e vem com puritanismo. Tem muito canalha eu sei, mas tem homem que se depara com mulheres de todo geito e as respeia. Já fui em carnaval e e alguns homens até ageitaram minha roupa.

Anônimo disse...

Já passei pela situação de ser filmada na moradia da universidade onde morava. Estava tomando banho, ouvi um barulho e tinha um vagabundo se empoleirando na janela, com camera na mão, gritei, o vagabundo assustou e correu covardemente. Não deu em nada. Outra vez foi no memso banheiro, um vagabundo entrou com camera na mão, abaixadinho. Gritei, e ele correu, e novamente, nada aconteceu. Nesse alojamento é proibido trancar portas, então ficávamos à mercê de todo tipo de violência.

Julia disse...

Que belo raciocínio, Madressilva. Ninguém aceita ser mercadoria nem objeto. Mulher nenhuma. Se alguém considera outra pessoa como objeto isso é falha única e exclusiva dessa pessoa. O patriarcado e o machismo tem tudo a ver com isso. Uma mulher seminua sambando ainda é um ser humano, caso você não tenha percebido.

Julia disse...

"Já fui em carnaval e e alguns homens até ageitaram minha roupa"

oi? Como é isso?

Madressilva disse...

bom Laurinha,aqui está como os homens celebram essa nossa liberdade!

http://pedroitb.blogspot.com.br/2013/05/mulher-50-lindas-bundasquem-ve-cara-nao.html

Continuem com essa hipocrisia que vamos longe!!

É sempre a mesma ladainha feminista,vamos ser bundas e chamar de machista quem nos reduz á,hum...bundas??

Grande coerência feminista tem!Agora me diga,so hoemns que tem toda a liberdade e privilégios,eles fazem isso? ALGUÉM VIU UM HOMEM NU REBOLANDO DE FIO DENTAL NAS ECSOLAS DE SAMBA? Estão TODOS BEM VESTIDOS.Será que nudez é mesmo liberdade?? So memso na cabeça de camarão de feminista que ficar pelada é poder.


Anônimo disse...

O JEITO de se vestir tambem é uma forma de expressão e comunicação.

As mulheres são objetificadas, portanto existem roupas q afirmam esta objetificação.

E não é mera coincidência q são roupas desconfortáveis: salto alto,roupas mto justas e apertadas.

Acho vulgar, cafona pra caramba, feio atá não mais poder esse tipo de roupa.

Anônimo disse...

Nem ir ao banheiro c*gar em paz nós mulheres podemos porque os punheteiros querem se divertir...

Moça, siga as recomendações da anônima das 16:58.

Pra chefia saber que tem um potencial estuprador no quadro de funcionários.

Madressilva disse...

Aliás,eu me pergunto que tipo de liberdade nós mulheres queremos já quiue fazer o que o patriarcado quer é um direito nosso ,mas na hora da consequência,somo "pobres vítimas inocentes"

T. disse...

O pior é que as chances de que nada seja feito para achar o ser repulsivo que fez isso é grande! Estudo em uma grande e prestigiada universidade particular de Curitiba (não citarei nomes para evitar problemas). No bloco onde estudo, há um armário anexo a todos os banheiros onde são guardados produtos de limpeza, e há uma janela alta que dá para dentro do banheiro. Uma estudante denunciou em uma página do Facebook criada por alunos sobre a universidade, que viu um homem espiando através da tal janela, o interior do banheiro. Ela foi até a segurança, pediu as filmagens do circuito interno e perguntou que providências seriam tomadas, e, adivinhem? A instituição lavou as mãos e disse que nada poderia ser feito.

Luiza Bairros disse...

O discurso da madresilva parece aqueles que justificam estupro, afinal se estava de minissaia/ na rua de noite/ bebada e for estuprada foi pq quis, "agora sofra as consequencias"(argh!).


A Laurinha explicou muito bem, mas ela pareceu ignorar.

Mesmo que uma mulher sais nua na playboy, ela tem o direito de ir no banheiro sossegada. Nós temos o direito a escolher como/quando/ de que forma iremos expor nosso corpo, e para quem. O CORPO É NOSSO!!

Homens têm o direito de sair sem camisa por aí, e não se vê esse comporamento ( de filmá-los no banheiros) em relação a eles. Nem se vê alg advogando que por eles mostrarem o peito devem ser reduzidos a isto.

Anônimo disse...

Sem palavras diante isso, Lola:

http://estadao.br.msn.com/ultimas-noticias/menino-de-8-anos-%C3%A9-espancado-at%C3%A9-a-morte-pelo-pai-para-andar-como-homem-1

Anônimo disse...

Madressilva a.k.a. MascuTroll

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Esses homens tem o pensamento exatamente igual o seu, Madressilva.
Parece que vc tem mais em comum com machistas que com feministas.
E se você pensa assim do feminismo, é um direito seu também, é uma pena, mas ninguém aqui vai se descabelar por causa disso.

Anônimo disse...

Ajeitaram porque a blusa era trançada atras e o laço soltava. Mas eu tava de sutiã claro. O laço soltava e me ajudavam qual mal há?

Kittsu disse...

"nós mulheres"... rs. mostra a cara, machorudo, que tu não engana ninguém. já fizeram seu mingau hoje?

lola aronovich disse...

Pessoas queridas, estou de volta! Completamente sem tempo, mas de volta! Vou escrever sobre o Oscar, ou melhor, sobre o bolão do Oscar, já que mal vi o Oscar. Mas só pra sexta, que amanhã trabalho o dia inteiro, e ainda tenho que redigir um parecer de projeto, uma prova, e preparar as aulas. Acabou o descanso! Tava tão bom...
Mil desculpas pela invasão dos mascutrolls nos comentários. Não sei o que aconteceu que minha mãe não conseguiu deletar comentários, mas tudo bem. Ela também não ficou em casa o tempo todo e, pelo menos por várias horas, vcs teriam que aturar esses comentários cheios de ódio de gente que nunca tira férias, nunca viaja, nunca se diverte, nunca vive. E a gente sabe que esse pessoal é fiel.
Bom, acho que agora consegui deletar todos. Podem voltar à caixa de comentários sem susto, que agora ela está moderada. Quer dizer, tem essa Mascumadressilva aí...
Pra vcs verem o que tenho que aturar no dia a dia.

Julia disse...

Mal nenhum. Muito prestativos os moços..

Anônimo disse...

É ruim ter a privacidade violada. Num banheiro um idiota resolve aparecer. Quando eu morava com minha mãe um tarado me espiava direto e eu não percebi. Atê que um dia ele tava se masturbando eu tava nua . Me encolhi com tanta vergonha e nojo dele. Não suportei continuar lá e mudamos para outra casa. Fiquei com medo, e chorava calada imaginando quantas vezes ele me viu no banho? Que mente doente desejaria uma menina de 14 anos mas que o corpo era de 11? Um maníaco sujo.

Julia disse...

Belas bundas, Madressilva. Tem um desse de homem, com uns tanquinhos, uns braços musculosos? Muito apreciarei. E prometo que não vou objetificar os moços, admirarei com todo o respeito :D

Natascha Fox disse...

Seu comentário mostra como você ainda não entendeu algumas reivinidacações do feminismo Madressilva. Vou dar um exemplo: o outro dia fiz um tour aqui pela irlanda com colegas do curso. Estou aqui por um ano de intercâmbio. No final da festa todos já estavam muito bêbados e um menino estava particularmente pior. Sabe o que ele fez? Começou a abaixar as calças e mostrar pra gente a bunda dele. Você acha que alguém o estuprou? Que alguém disse que ele não se dava ao respeito? Que alguèm passou a mão na bunda dele? Não. Simples, é uma questão de respeito com o outro. Se uma mulher deseja dançar, mostrar seu corpo, etc, bom pra ela, isso é direito dela. A maldade de achar que isso dá a alguèm direito de violentá-la está no machismo de cada um. Sugiro que repense a sua postura.

Julia disse...

"já quiue fazer o que o patriarcado quer é um direito nosso ,mas na hora da consequência,somo "pobres vítimas inocentes"
O que o patriarcado quer? Que as mulheres se cubram? Que as mulheres se escondam tipo de burca?
Muito confuso.. É mais fácil assim: a mulher tem direito de fazer o quer quer, desde que não interfira no direito do outro e os homens tem o dever de respeitar. Mesmo direito que os homens já têm. Pronto.

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Na minha cidade, nessa época do ano, costumam ter blocos de rua e os homens costumam sair mais pelados que as mulheres. Muitos fantasiados, mas a maioria sem camisa, alguns só de sunga, é tudo uma grande brincadeira e ninguém fica falando que eles não estão se dando ao respeito, que são objetos, mercadorias, que perdem direito ao seu próprio corpo por causa disso. Daí a gente vê o que o machismo faz com a cabeça das pessoas né.

Anônimo disse...

Um cara mostrando a bunda é zoação,a mulher fazendo o mesmo só está querendo inflar seu ego e posar de gostosa.

Julia disse...

Sério, mascu anon das 22:14?
E se a mulher estiver querendo inflar o ego dela, não pode?
Só homem tem direito de zoar ou inflar seu ego?
Mulheres não sentem tesão em bunda de homem?

Eu, particularmente, não, mas tem um monte de mulher que adora. Eu prefiro tanquinho e braços.
No aguardo do link, Madressilva ;)

Anônimo disse...

À moça do post,
Eu tomaria cuidado antes de sair denunciando dentro da firma, pois você não tem certeza se quem a filmou/fotografou trabalha nessa mesma empresa.

Boa sorte.

Anônimo disse...

Eu sou mulher e sinto muito tesão por um bonito peitoral, braços e abdome definidos, sem precisar ser daqueles bombadões. O peito masculino para mim é uma zona erógena, que me causa desejo, excitação, mas as pessoas ignoram que mulher tbm sente desejo, ainda mais em público.

O fato de mulheres saírem seminuas nas escolas de samba no carnaval é problema delas e isso não é motivo para julgar todas as mulheres e muito menos para justificar estupros.

Os mascus vivem correndo atrás de mulheres bombadas desprezando as outras mulheres, mas sentem raiva e despeito quando são rejeitados, até porque ninguém suportaria os mascus nem se tivessem dinheiro.

Anônimo disse...

"acabamos de sair de um carnaval cheio de mulheres(negras e mulatas,para piorar...depois reclamam do racismo machista)rebolando semi-nuas com um sorriso no rosto."


Isto está com cara de justificativa para estupro e abusos em geral a todas as mulheres, negras principalmente. Até mesmo para aquelas que usam burca. Nem disfarça.

Mascutrolls conseguem ser ainda mais ridículos quando se fantasiam de "mulher conservadora".

Anônimo disse...

KKK

Gentem, o carnaval já passou! Alguém avisa os mascus que eles já podem tirar as fantasias de mulher.


kkkkk


Ass: Marmota na ressaca.

Camila disse...

Lola, ainda bem que vc voltou. Não estava aguentando os comentários daquele vagabundo e criminoso sancto e seu parceiro do mingau.

Eu acho que vc deveria deixar como está e moderar os comentários quando puder, pq assim evita que eles venham comentar aqui. Eles vem frequentar aqui todo o dia pq sabem que as vezes vc n modera os comentários e aproveitam para fazerem a festa.

Anônimo disse...

Pra esse povo antiquado e machista como a Madressilva, texto da Pitty sobre Anita:

Pitty publica declaração sobre Anitta em seu site oficial

"Começou assim: alguém me avisou que Anitta tinha postado um trecho de uma música minha numa rede social. Depois me mandaram um link dela cantando Máscara ao vivo num show. Depois outro dela cantando Na Sua Estante. E eu achei divertidíssimo que alguém de um universo tão diferente estivesse ligada no meu som e reinterpretando-o a sua maneira. Isso já faz um tempo, e tudo o que eu sabia até então é que eu a tinha visto num clipe com uma fotografia massa. “Ah, é aquela menina do clipe bonito”, pensei. E o tempo foi passando, e as reações de algumas pessoas em comentários quando me mandavam os links começaram a me deixar intrigada-barra-preocupada. Geralmente meninas, e novas, com um discurso de “credo, essa menina cantando sua música, ela fica aí mostrando o corpo, sendo vulgar” etc, etc. Coisas desse tipo. Percebi que o que incomodava não era necessariamente o estilo, ninguém falava sobre mérito musical, cantou bem ou cantou mal, mas sim MOSTROU O CORPO. E até hoje, volta e meia alguém me escreve com esse papo. Sempre fui uma pessoa discreta, não curto expôr vida pessoal e nem sou afeita a ensaios sensuais; não por pudor, mas por sentir que a máquina patriarcal que opera esses mecanismos acaba sempre nos colocando como bibelôs à disposição- mesmo quando tenta nos convencer de que isso é exercer liberdade. Quando o fiz, procurei que fosse em um veículo no qual eu sentia que realmente esse exercício de liberdade estaria em primeiro plano. Enfim.

O que me deixou aflita e o que eu queria dizer para aquelas meninas que mandaram as mensagens é: NOSSO CORPO É NOSSO. Não deixe ninguém te dizer o contrário. Desfrute dele, assuma-o com a forma e tamanho que ele tiver, vivencie seu corpo- assumindo a responsabilidade que isso traz. Esse empoderamento é importante pra todas nós. Nós podemos usar a roupa que quisermos, podemos dizer o que quisermos, podemos ficar com quem quisermos, a hora que quisermos. Somos donas do nosso destino e estamos aqui para sermos felizes e nos sentirmos bem. O resto, meus amores, é só opressão.

Pra mim isso tudo é clichê de tão óbvio, mas achei que devia dizer. Um abraço carinhoso pra todas, suas lindas. E em tempo: um beijo, Anitta!".

Anônimo disse...

Na verdade pode ser alguém procurando sinal, sei lá, nem todo mundo é tarado e nem tudo que parece, é!

Não estou dizendo que não foi, apenas que não há como ter certeza.

Anônimo disse...

A Pitty é maravilhosa, falou tudo. as pessoas reparam na roupa e não no talento. reparam que sou roqueira e não mulher. reparam em tudo, menos que eu sou dona de mim e do meu juízo. E por reparam tanto na minha aparência falam que eu sou ridícula, sou sapata, sou vagabunda. E na verdade sou uma mulher, lésbica e não um sapato e sou secretária, trabalho e me sustento. Não sou ladra, nem viciada em drogas como falam. bebo e não nego, mas bebo conscientemente, sem exageros e vulgaridades. mas o meu visual é quem determina meu caráter segundo a sociedade falsa moralista e homofóbica.

Anônimo disse...

Moça, você certamente foi fotografada, não existe outra possibilidade. Fale com sua chefe urgentemente! Quanto antes, mais fresca sua memória e consequentemente, mais rico seu relato será em detalhes.
Por sua chefe ser mulher é mais provável que ela se comova com o ocorrido (toda mulher já se sentiu exposta de algum modo, seja com uma cantada, com um comentário, com uma foto intima publicada sem seu consentimento, com um estranho que apalpou etc) e se empenhe mais com a busca pelo culpado.
Lembre do homem que saiu do banheiro naquela hora, informe a aparência dele para a sua chefe e tente acha-lo.
Lamento muito pelo que aconteceu, compreendo que seja difícil, mas tente se acalmar, dificilmente seu rosto foi filmado (obviamente que ter seu corpo exposto dessa forma é algo horroroso). Se já nos sentimos angustiadas, desesperadas e impotentes quando sabemos quem é o agressor imagino que quando não sabemos seja ainda pior.
Espero que você consiga identificar o responsável pelo ocorrido e espero que este seja punido pela angustia que ele te fez passar.
Abraços

Anônimo disse...

Boa noite, meu primeiro comentário no blog é este. Antes de qq coisa quero avisar q sou mulher, pq pelo q percebi qq comentário diferente é visto como escrito por homens. Mulheres não podem discordar? Fugindo do tema do post, q naturalmente foi um absurdo a invasão q ela sofreu, quero dizer q concordo com muito do q madressilva disse. Agora qq critica ao comportamento feminino significa q estamos concordando com violência? Qq critica ao comportamento feminino significa q vc esta culpabillizando a mulher? Que ser santificado é esse? Hora de virar o disco. Vcs tem visto sites de acompanhantes em Fortaleza? Classificados de jornais? Milhares de vídeos com danças/musicas sensuais e quase nudez no Youtube? Revistas masculinas? Televisão??? Claro e óbvio q no caso de uma violência a responsabilidade criminal é tão somente do agressor. Isso não implica q não se possa discutir o papel ridículo q cada vez mais mulheres, sob o manto da liberdade de fazer o q quiser com o seu corpo, vem fazendo. Se os homens estão vendo as mulheres como objetos, natural, muito natural. Vejo diariamente nos grupos de whatssapp do meu marido uma profusão de fotos/vídeos q os amigos mandam, como eles poderiam ver essas mesmas mulheres como não-objetos se é assim q elas próprias se expõem? Complicado. Mais complicado ainda é culpar somente os homens por verem as mulheres como pedaços Friboi. Cada umazinha q se presta a determinados papéis é co-responsável pela forma com é vista, cada gesto, cada roupa COMUNICA, não sou eu quem diz isso, é qualquer livro de marketing. Sou mulher, psicóloga, modéstia a parte bem-feita de corpo e vaidosa com ele, no entanto não ando me expondo como pedaço (quem faz isso naturalmente DESEJA olhares maliciosos, ingênuo quem não souber disso). Por fim critico com todo prazer cada mulher q se submete a dançar coreografia sexual seminua, vcs deviam defender quem precisa ser defendido e não mulheres q voluntariamente, usando de seu poder de escolha, fazem isso e tão c* e andando para as teorias feministas, elas querem é se se admiradas como se não se não houvesse amanhã.

Anônimo disse...

Concordo em parte, Anon.07/3 21:35. Refletimos POUCO sobre os discursos das imagens, sobre como formam as subjetividades, sobre o aspecto necessariamente RELACIONAL de gênero expresso através de imagens.
O próprio documentário Miss Representation demonstra como, quanto mais a auto - imagem de meninas e mulheres se atrela a um modelo de corpo "desejável", maior a propensão a distúrbios psicológicos e psiquiátricos, e menor o empoderamento de mulheres em todos os âmbitos PÚBLICOS.
NÃO ESTAMOS DANDO A DEVIDA ATENÇÃO a tais processos.
Porém, ainda é muito difícil dialogar sobre isso onde grassa a misoginia: nos próprios comentários aqui no blog, demonstra-se, numa lógica elementar, como a exposição de corpos de mulheres e homens é avaliada de forma brutalmente DESIGUAL. De acordo com o "pensamento" machista, homens têm DIREITO de violentar mulheres que não cobrem todo o corpo - "raciocínio" flagrantemente falacioso, pois mulheres são assediadas e estupradas usando saia, calça ou burka.
A linha que separa a análise a la Miss Representation da justificativa para abuso de mulheres (ex.: mostrando as mesmas partes do corpo que homens, elas são consideradas "estupráveis, eles não) AINDA É TÊNUE DEMAIS.
Mas precisamos SIM encarar tal questão.
Thata