terça-feira, 5 de novembro de 2013

GUEST POST: O MACHO CONQUISTADOR E A MULHER COMO INIMIGO

Publico aqui com muita honra um post de Henrique Marques-Samyn, feminista (ou "pró-feminista", como ele prefere se chamar), doutor em Literatura Comparada, e professor-adjunto de Literatura Portuguesa na UERJ. 
E negro. Cito essa identidade, que não o define, porque há pouquíssimos doutores negros no Brasil. 
Tive o prazer de conhecê-lo pessoalmente em agosto, quando dividimos uma mesa de literatura e gênero na UFC. É um querido.

Nós, homens, somos tipicamente educados -- em casa e nas ruas -- para o exercício de um rígido controle sobre nossos próprios sentimentos e emoções. Parâmetros machistas determinam que a afetividade é propriedade das mulheres: se elas choram vendo algum filme, é comum rirmos de seu excesso sentimental e fazermos piadas entre nós, ostentando orgulhosamente nossa capacidade de resistir aos apelos emocionais; aprendemos que isso é um sinal de força e de masculinidade. Homens que se emocionam com facilidade são frágeis, dóceis, "afeminados", que falham na construção de sua própria virilidade; em outras palavras, não são "machos" o suficiente.
Alguns podem argumentar que isso vem mudando nos últimos tempos; de fato, alguns de nós podem tolerar as lágrimas masculinas em momentos específicos. Quando um time de futebol é derrotado numa final de campeonato, o choro de um jogador pode ser algo perdoável -- mas não para todos, nem de qualquer maneira. Torcedores do time vencedor, de modo geral, só serão capazes de enxergar o ridículo da situação; muitos adeptos do time perdedor verão naquilo um sinal de incompetência e de fraqueza, possivelmente um fator determinante para a derrota. 
Por outro lado, também pode-se aceitar que um homem chore quando perde um pai, um irmão, um amigo. Mas, em todos esses casos, o choro será avaliado conforme sua adequação aos modelos de masculinidade. O pranto viril deve ser silencioso, calado, contido. Mesmo num momento de desespero, é desejável que o homem saiba exercer o autodomínio.
A relação de tudo isso com a cultura machista é evidente. O controle sobre a emotividade é um dos principais elementos que nos diferenciam das mulheres, sobretudo no que tange às emoções e sentimentos socialmente vistos como indícios de fragilidade. Nas ocasiões particulares em que homens se expressam afetivamente, isso ocorre através de um rígido sistema de conduta que determina o modo, a ocasião e a intensidade daquela expressão. É assim que nos constituímos como homens fortes, viris e racionais, opondo-nos à intensidade e ao descontrole emocionais "típicos" das mulheres. E desse modo nos constituímos porque assim obtemos acesso àquelas posições que, na ordem sexista, facultam-nos o exercício da autoridade e do poder.
Por outro lado, a cultura masculina, no âmbito patriarcal, fundamenta-se no conflito. Somos preparados para demarcar e disputar domínios imaginários; o "macho" está sempre com a guarda levantada e com os punhos em riste. Esse é o protocolo que rege o comportamento em público do "macho" exemplar -- o protocolo da violência, física e simbólica. 
"Homem que é homem" não se deixa intimidar, não admite a derrota, jamais foge ao confronto. O que resulta dessa convergência de fatores? Homens que não conhecem a si mesmos -- que têm pouco ou nenhum contato com seus próprios sentimentos, e muitas vezes são incapazes de demonstrá-los; que sempre estão predispostos à defesa ou ao ataque. E há uma profunda relação entre tudo isso e a vida sentimental masculina.
Um dos verbos mais frequentemente utilizados no que tange às relações entre homens e mulheres na sociedade patriarcal é 'conquistar'. Trata-se de um vocábulo cujas acepções mais comuns estão associadas ao conflito, algo que se pode constatar checando qualquer dicionário: 'conquistar' é subjugar, dominar, obter à força. E tanto a observação empírica quanto qualquer manual com "dicas de conquista" demonstram como a atitude do "macho conquistador" está intrinsecamente relacionada à conduta do homem que se comporta segundo os parâmetros anteriormente citados.
O conquistador -- e aqui me refiro não a quem é bem-sucedido nas "artes da conquista", mas a todo aquele que orienta suas relações interpessoais por esses parâmetros -- é, essencialmente, um estrategista. O sucesso de suas táticas depende do autodomínio: é imprescindível que controle seus próprios sentimentos para agir da maneira mais eficaz a fim de conquistar a mulher que elege como alvo. A mulher é vista, portanto, como um adversário a ser vencido; superar sua resistência é alcançar a vitória, o que permitirá ao conquistador expandir seus domínios e adquirir mais status na sociedade sexista. Quanto mais mulheres for capaz de obter, mais admirado será pelos outros "machos" -- e é essa, precisamente, a sua meta.
O conquistador adota perante as mulheres um sistema de conduta que remete ao poder e à violência: cabe-lhe manter sempre elevada a guarda, a fim de não fraquejar diante daquelas que percebe como oponentes a serem sobrepujadas. Nessa permanente disputa a que se dedicam os "machos", as mulheres não passam de objetivos valiosos: subjugar uma delas é acrescentar mais um troféu à coleção. Por isso, a mulher que esperar do conquistador qualquer tipo de reciprocidade emocional certamente se decepcionará: para ele, tudo se reduz a um jogo em que os sentimentos e as expectativas femininas são peças a serem manipuladas a fim de que ele possa alcançar a vitória.
O que o conquistador busca não é a satisfação afetiva, mas o poder. Seu compromisso essencial é consigo mesmo -- e, para apresentar-se diante dos outros "machos" como o modelo de masculinidade que julga ser, será capaz de tudo. Que lhe importam os sentimentos alheios, quando ele não é capaz de conhecer nem mesmo os próprios sentimentos? Habituado a reprimi-los, ele estará apto a dissimular emoções, quando isso for necessário; por interessar-se apenas pela "vitória", dificilmente será capaz de lidar com as derrotas, convertendo-as num rancor vingativo -- o que alimentará sua disposição para tratar as mulheres como inimigos a serem subjugados. Quanto maior a frustração, maior será a disposição para humilhá-las e fazê-las provarem o gosto da "derrota".
Como qualquer outro macho, o conquistador será um eterno frustrado: porque sempre ocultou as próprias emoções de si e dos outros, sua imaturidade afetiva é visível; porque não concebe a sexualidade de modo saudável, mas como uma competição, jamais conseguirá encontrar nela o seu prazer. Contudo, o macho conquistador dificilmente será capaz de admitir o seu fracasso; o mais provável é que faça das frustrações a munição para novas batalhas contra suas eternas inimigas -- as mulheres --, submergindo cada vez mais no lodaçal da misoginia.

76 comentários:

Fernando disse...

Ou seja, o machismo é uma escola de sociopatas! Esse dano que os homens sofrem é desumanizador, tais pressões sociais deveriam ser imediatamente abolidas.

André Regis disse...

Excelente o texto, e também o cuidado do autor em se denominar pró-feminista. Deixando para as mulheres o papel central de ativistas do feminismo e se colocando como apoiador. Também acho que somente mulheres, as que mais sofrem na nossa sociedade, podem ser consideradas feministas de verdade. Homens, que sofrem um pouco, devem se denominar no máximo "apoiadores do feminismo", e vivenciar essa luta ao lado das mulheres.

Patty Kirsche disse...

Puxa, muito triste isso. Espero cada vez mais encontrar homens livres desses padrões hediondos de comportamento.

Julia disse...

Isso é uma coisa que me irrita bastante. Sempre tentam menosprezar o discurso de uma mulher apelando dizendo que ela é emocional, sentimental, não racional o suficiente. Vivem fazendo isso com feministas. E eu me pergunto de onde essas pessoas (homens sempre) tiram isso? Não faz sentido nenhum.

É como se quisessem elevar a deficiência emocional deles ao nível de qualidade.

Pra sociedade machista é uma qualidade sim, mas isso não quer dizer que seja verdade. Muito pelo contrário.

O nome disso é sociopatia e não é uma coisa boa, fica a dica.

elen disse...

chocante e a mais pura verdade,qualquer homem que demonstre ter o minimo de sentimento é logo chamado de bicha e ridicularizado.
pois eu espero que cada vez mais tenha homens "afeminados" no mundo.

pedro beato disse...

A mulher não é inocente nessa história.

Para cada homem que age como conquistador, existe uma mulher que se pensa a princesa a ser conquistada.

Anônimo disse...

Isto não é sociopatia, não é comportamento aberrante. Homens com este tipo de visão de mundo são simplesmente os seres mais bem ajustados às coordenadas ideológicas que guiam nosso mundinho.

Não os chamem de doentes, eles são, infelizmente, normais.

Fernanda disse...

Excelente post. Ainda que de uma tristeza sem tamanho...

Otimo pra imprimir e deixar na bolsa para quando aquele parente ou conhecido desventurado vier perguntar porquê você esta sozinha...

Marcadores Femininos disse...

Excelente texto! Com excelente quero dizer, verdadeiro... Ainda bem que alguns homens já não conseguem manter o controle sobre algumas situações e se solidarizam com elas. Pouco caminho percorrido, mas é de degrau em degrau que se conquista e modifica comportamentos sociais. O primeiro deles é a "pressão" feminina em suas relações com os homens.

Blonde disse...

Por que você não aprova os meus elogios? Eles são do fundo do meu coração.

Ah, já sei, eu sou subversivo demais para o seu bloguinho. Quem diria, né? Um mascu te botando medo sem fazer nenhuma ameaça.
Ah se as suas leitoras soubessem de um décimo do que acontece nos bastidores do feminismo...

Ass.: O maior mascu de todos os tempos.

Sarah disse...

Estava justamente pensando nisso ultimamente, em como os homens nos veem como "inimigas" ou, ainda, objetivos ou territórios a serem conquistados.

Recentemente passei pela experiencia de um certo rapaz insistir loucamente pra que eu namorasse com ele. Tipo, insistência massiva. De 5 em 5 minutos queria que eu reassegurasse que ia namorar com ele.

Para isso ele exibia todos os seus "atributos" de "bom moço", de como ia "cuidar de mim", de como ele ia ser tudo que eu queria num homem. Isso, assim, em alguns dias de conhecimento.

Eu dizia para primeiro a gente se conhecer, levar um papo, mas era impossivel para ele conversar sobre algo que não fosse "forçar a conquista".

Um belo dia, sem mais nem menos, ele some. Não me dá mais nem um "oi". Somente porque eu não cedi às investidas imediatas dele. Com certeza está assediando outra - de quem quer retorno imediato - da mesma forma que fez comigo.

Isso me fez pensar que eu não era nada além de um "objetivo", uma negociação que não deu certo. A minha pessoa nunca importou para ele.

E isso de "não aceitar a derrota" me lembrou um ex meu. Ele ressentia-se de eu ter coisas que ele não tinha, e um belo dia jogou todo esse ódio contra mim. Como se o meu sucesso fosse a culpa do fracasso dele.

Olhando por esse prisma, me sinto extremamente incomodada e triste de ver como os homens são criados para não se relacionar bem com as mulheres, quando um relacionamento genuíno, sem mentira, manipulação ou joguinho, seria melhor e mais saudável a todos.

@vbfri disse...

Clap, clap, clap!
Esse texto está perfeito. Simples assim.

Pedro: A mulher e o homem são vítimas e algozes do machismo. Só que os homens matam muito mais mulheres do que o contrário.

Helen Pinho disse...

muito bom o texto de uma lucidez arrepiante.

Anônimo disse...

Mas é mesmo. O homem deve estar em controle de suas ações e emoções, e ao mesmo tempo manter sua agressividade e atividade. O mundo é protegido por homens assim, por exemplo, nas forças policiais, resgates, bombeiros, etc...

Se esses homens resolvessem virar frouxos e descontrolados, seria um caos.

Anônimo disse...

Devemos diferenciar o "comum" do "normal". Homens machistas são muito comuns, são numerosos, mas não se pode dizer que é normal uma pessoa que não sabe deixar aflorar suas emoções, que em tudo vê competição e disputas, que nunca baixa a guarda, que não permite que ninguém conheça quem ele é de verdade.

Eles podem estar bem enquadrados na nossa sociedade, mas não são normais.

Sonado Alaikor disse...

Excelente post!

Alias, quanto ao termo pró-feminismo, devo me retratar com o autor. Vários meses atras discordei do termo por não o compreender bem, mas de fato, ele é mais do que adequado e acertado, é um posicionamento necessário.

Ainda tenho uma série de ressalvas, mas talvez sejam fruto de outros posicionamentos que tenho, então preciso repensar muito eles e com muito cuidado antes de fazer qualquer tipo de critica baseado nelas. Ou talvez seja fruto de minha ignorância, então ficaria feliz em estar me abstendo.

De qualquer forma, sobre o tópico central do post. Temo em dizer que não só sociopatas, mas indivíduos infelizes também são gerados por este sistema. Em uma sociedade com tais atribuições a "masculinidade" ser homem significa buscar significados vazios em que não serão felizes. Isso justifica o porque somos o grosso do porcentual de suicidas.
Papel ingrato este de algoz central do machismo. Acho que foi este um dos principais motivos que me fez apoiar o feminismo de inicio, isso e minha tendencia utópica a esperar uma sociedade mais coerente.

Anônimo disse...

Texto muito bom.

Lola, eu queria que você me informasse quais os livros que esse professor já publicou, quero ler todos.
Também queria ler todos os artigos publicados por esse professor em revitas internacionais, já sou fã do trabalho dele e quero segui-lo. Por favor, não me deixe na mão.

Felipe disse...

Ué anônimo das 15:09, como vc explica o fato de existirem mulheres nos órgãos de segurança pública?
Em qualquer profissão as pessoas precisam ter inteligência emocional pra tomar decisões. Auto-controle não é privilégio nem obrigação exclusivamente masculino.

Anônimo disse...

O autor do texto é mestre em Filosofia. O Olavo de Carvalho não é nem graduado em filosofia. Por que o autor não desafia o Olavo para um debate? O autor tem tudo para ganhar, afinal, além de ter um currículo acadêmico melhor, ele também está do lado da verdade. Por que ele não vai lá e humilha o Olavo? Eu adoraria ver isso.

O. Lobo disse...

Quanta besteira, homem algum vê a mulher como inimiga.
O homem reprime seus sentimentos por que alguém tem que fazer, alguém tem que ser racional.

Anônimo disse...

Esse autor comete o mesmo erro que 99,9% das autoras mulheres cometem ao falar dos homens no campo afetivo: trata todo homem como conquistador, sendo que apenas uma minoria deles é assim.
A maioria dos homens são reservados, boa parte deles são até tímidos e tem medo de abordar uma mulher.
O autor cria uma imagem de que o pegador de balada representa o homem médio, e isso não é verdade. Isso aparece em vários textos dele. Espero que ele leia minha crítica e faça uma reflexão.

Larissa Petra disse...

Excelente texto, ele resumiu toda a mentalidade dos play boyzinhos, que dizem que gostam de mulher, mas é incapaz de vê-la como ser humano, eu sei dá raiva mas isso é fruto de uma sociedade que infelizmente aplaude esse comportamento de "dón Juan".

André disse...

@vbfri,

Onde você conseguiu os dados de mortes no Brasil por sexo do autor? Não estou conseguindo achar no Mapa da Violência no Ministério da Justiça.

Diego disse...

Justamente o que eu semprei pensei, só que não com essas palavras, hahaha. Ótimo texto. Por isto que eu acho que o homem tem que lutar junto com o feminismo. Não sei qual seria, de fato, essa diferença entre pró-feminista ou feminista, mas concordo pacas.

E mais. Quando a gente é programado, desde pequeno, a pensar e agir desta forma, fica cada vez mais difícil mudar depois. Essa galera que é assim há anos não tem jeito, só algo extremo pra fazê-los serem menos machista, ou mais abertos às emoções.

Anônimo disse...

Anônimo das 15:50, o por que o professor debateria com um astrólogo? Porque é isso que o Olavão é...

Anônimo disse...

Concordo. Tinha que haver esse debate sim. Eu ia adorar ver esse rapaz sendo massacrado pelo Olavo de Carvalho, o mais culto dos brasileiros vivos.

Anônimo disse...

Esse texto me fez pensar em dois conhecidos meus, famosos por serem como "mosca de padaria". Sobrevoa, sobrevoa, mas não pousa, rs. Faz charme pra tudo que é mulher, chama pra sair, mas no momento em que a mulher aceita parece que perde a graça. Quem nunca conheceu um ou uns assim? No fim das contas o cara nem parece ter tanto interesse na mulher em si, é mais provar pra si mesmo e para os amigos que consegue.
Ou então aquele que faz de tudo pra conseguir namorar determinada menina e quando ela finalmente ela se apaixona ele não dá o menor valor. Começa a trair, a aprontar.
Esses dois tipos são tristes.

Ana Costa disse...

É, por que ele não desafia o Olavo para um duelo?
Isso é que é coisa de macho!
Cada cabecinha...

Sara disse...

Achei q a imagem do homem foi muito
estereotipada nesse texto, talvez essa figura mostrada seja realmente o homem idealizado por nossa sociedade patriarcal, mas bem poucos conseguem manter esse tipo de perfil (ainda bem).
Mas só o fato de ter esse tipo de imagem como modelo a ser seguido, já preocupa, pois tentar corresponder a ele, deve gerar um sem numero de problemas psicológicos, é muito triste ver o que a sociedade machista faz com TODOS os indivíduos que a compõem, na verdade somos todos oprimidos por esse modelo, mudanças são urgentes, quando vejo tanta gente defendendo FAMILIA e valores tradicionais me da arrepios...

Anônimo disse...

excelente texto.

quero acrescentar duas coisas:

1 como já disse várias vezes, fiquei mais feminista quando tive um filho homem pois pude perceber melhor o dano q o machismo causa aos homens

2 essa ideia de conquista é que deixa os homens sem saber o que fazer quando a mulher toma a iniciativa. uns fogem com medo, outros chamam de puta. na visão machista, mulher é pra ser dominada. se ela também quer, não tem mais graça. Daí p cultura de estupro é um pulo, né?

aiaiai (postando como anônima pq não consigo mais conectar...)

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Sobre o controle da emotividade, acho que a forma como somos criadas também não é nada justa.
Mulheres são criadas pra exporem as emoções, sentimentos, mas uma vez que você faz isso, você é vista como fraca, frágil, uma mulher que precisa ser protegida, que não tem condição de assumir tal cargo em uma empresa, que não é pra ser levada a sério em suas opiniões por seu marido, namorado, filhos, pais.
Aí se você faz o contrário é acusada de estar imitando homens, é chamada de agressiva, grossa, fria, insensível. Um comportamento que em homens é admirado em mulheres não é.
Acho que o mais saudável seria o caminho do meio-termo. Tanto para homens quanto para mulheres.

Anônimo disse...

@Sara
Achei q a imagem do homem foi muito estereotipada nesse texto, talvez essa figura mostrada seja realmente o homem idealizado por nossa sociedade patriarcal, mas bem poucos conseguem manter esse tipo de perfil (ainda bem).

É exatamente isso. É algo praticamente impossível de ser alcançado (até porque o cara tem de abrir mão de sua humanidade). Mas isso é cobrado de todos os homens, sem exceções. Alguns até dão desculpas como "é porque alguém precisa ser racional" ou qualquer asneira do gênero, mas não muda o fato de que homens que não sigam esse padrão são ativamente discriminados.

Pelo menos no que se refere ao padrão sexual, ele falou tudo.

@Outros
Com relação ao termo pró-feminismo, eu não acho que homens possam ser feministas. Até porque o feminismo é uma luta de mulheres para mulheres, guiada pela visão de mundo das mulheres. E essa visão de mundo é algo que um homem nunca terá.

DEADHAMMER DEMOGORGON disse...

vivemos numa sociedade individualista, o forte é forte sozinho e a igualdade é anti-natural e anti-histórica. ou seja, o mundo não tem lugar pra sentimentalismo e fraqueza. eu sou 100% egoísta e individualista. não creio em heróis, pra mim só existem vilões no mundo. os governos do mundo saõ sempre assassinos. ate mesmo che guevara que é idolo da esquerda, era racista e se inspirava em nietzsche e disse que seu ideal tava muito longe da filantropia. nem por isso vou achar que a direita é santa, pois o governo dos EUA implodiram os prédios em 11 de setembro. só há mal nesse mundo, pra conseguir sobreviver e vencer, é necessário ser mau tambem. 4% da população mundial é sociopata. a anarquia é impossível de acontecer, pelo mesmo motivo que eu nõa creio em amizade. em todo grupo de amigos há uma hierarquia baseada na violencia e há bullying contra o mais fraco. em todo grupo de amigos sempre há um cafajeste e ate mesmo alguns masculinistas mais radicais sabem que amigos de cafajestes são esculachados por eles, porque eles querem fazer bonita pras mulheres, isso é vida social. isolacionismo e egoísta é a unica solução, FUCK THE WORLD, SAVE YOURSELF!!!!!!!!

fabiana carvalho disse...

Você não sabe o que é caos. Esses super homens que você fala não estão aptos a dar segurança a ninguém. É por isso que policiais vivem em matérias policiais por matarem a sangue frio: o pedreiro que deram fim, o jovem que foi morto por um PM e gerou protestos violentos, a chacina do carandiru, o mal trato e frieza nos casos de estupro. Sem emoções não se importam com as vítimas, matam inocentes, se associam aos presídios gerando rebeliões. Você não entende nada de segurança pública ou privada. Bombeiro sô salva vida porque tem emoções para se importarem com quem está em perigo se não fosse assim não apagariam o fogo.

fabiana carvalho disse...

Existe uma educação machista de que meninos não choram, macho que é macho é pegador de mulher, não leva desaforo para casa e resolve na porrada e o resultado? Seres frios, calculistas,reaças, misôginos. Se homem não chora não tinha glandulas lacrimais, se homem não se emociona não teria regiões cerebrais que produzem alegria, tristeza, compaixão. O fato dos homens terem mais força física que as mulheres não quer dizer que eles tem menos emoções. É um senso comum berrante e inaceitàvel.

Barbara O. disse...

Excelente postagem! Henrique Marques-Samyn, vou guardar este nome. é claro que ele dissertou sobre um ideal, não sobre todo homem que existe no mundo. Mas este ideal ainda é forte. Concordo com a Laurinha, meio-termo para ambos os sexos é o caminho.

Anônimo disse...

Olavo de Carvalho, o mais culto entre os brasileiros vivos?
Uau! Que tipo de afirmação é essa? Em que mundo essas pessoas vivem?
É de dar dó.

Julia disse...

Lobo.. então homens veem mulheres como irracionais, praticamente bichos né? Bichos que são irracionais, não?

Mas isso não é ver como inimigo.
Com certeza você não acha ofensivo também.

Uma mentira dita mil vezes de repente vira verdade, né? Vai tentando...

lua da silva disse...

Muito legal o texto!!
De fato, o patriarcado (e o capitalismo tb)é muito castrador da subjetividade e potencialidade humana.
Bem interessante no post que, apesar do homem ter o privilegio na sociedade machista, acontece uma não plena realização como ser humano.
Bacana o relato de um homem (cis). Penso que assim como nós feministas, a tomada de consciência e a noção disso deve ter sido dolorosa.

às vezes vejo casais (heteros) sem muito o que conversar, reuniões de família em que se criam rodas de mulheres separadas dos homens. Penso, quanta potencialidade humana de troca desperdiçada? Como somos condicionados a ter assuntos e gostos de meninos e meninas tão separados ficam estes abismos que resulta no não entendimento do outro do sexo oposto que está logo ao seu lado.
Triste, mas esperançoso saber que podemos contar com homens como deste post.
Parabens!

Stephanie disse...

Não há como negar que essa cultura de repressão dos sentimentos é machista mas para mim ela já ultrapassou essa barreira e passou a ser basicamente a regra geral para todos. Faço esse comentário pq isso é algo que me incomoda muito no dia a dia e percebo que todos somos forçados a nos "controlar", fazendo com que a maioria das pessoas tenha o mínimo de auto conhecimento.

Anônimo disse...

Acho interessante finalmente estarem a aceitar a denominação "pró-feminista", lembro-me que a cerca de dez anos, o que se fazia por parte do feminismo era o oposto: Impor o "rótulo" de feminista à todos os homens que tivessem valores pró-feministas e querer que mais homens se tornassem "feministas", e até mesmo diziam que homens que nem ao menos conheciam o feminismo eram "feministas" por terem alguns valores humanos.

Enfim, legal ver que o Mundo evolui.

Sabrina disse...

Olha as male tears, estou morrendo de peninha duzómi SQN

Kittsu disse...

DEADHAMMER DEMOGORGON, nao sei se foi você que estava comentando no outro dia, mas foi algo muito, muito parecido com o que tu disse. O que Eu vejo é uma pessoa sensível que está incrivelmente magoada com tudo e todos, e eu acho isso de uma tristeza tão grande...
O mundo tá bem acabadinho, mas o bem ainda existe... não que você vá topar com ele por aí tão cedo, não conte com isso. Então seja o bem que o mundo precisa, e não espere nada em troca. porquê a quem você ajudou não vai ter como retribuir e quem pode fazer isso não quer ou não sabe que pode. Então não espere nada em troca, apenas seja o que você quer ver no mundo.

nina disse...

quando meu pai - que já se foi também - perdeu o pai dele, eu era criança e nossa cidade nem tinha salão de velório, então os velórios aconteciam em casa. eu lembro que ele se escondeu no quarto pra chorar, porque 'não podia' chorar em público. eu tinha uns 8 anos e fiquei com tanta pena, por ele estar chorando e por ele estar escondido.

foi uma sensação que me marcou

Ms.Minna disse...

Bacana o texto. E sarah passei pelo mesmo que vc. Dois ex namorados meus se sentiam muito ameaçados e inferiores porque eu ganhava mais que eles e tinham um trabalho de alta responsabilidade. Eles primeiro vinham com mimimi de que eles eram pobres e eu rica (somos todos classe media) depois a coisa foi ficando mais violenta.... De que logo eu ia deixá-los por um macho alfa...rsrsrs patético.

Ms.Minna disse...

Stephanie concordo com vc. Uma vez conversando com umas amigas sobre parto todas elas se vangloriavam de que nao tinham gritado, nem manifestado dor, que isso era coisa de mulher fraca, e eu deixando bem claro que se algum dia parisse (nao tenho filhos) e sentisse dor, eu ia berrar tudo o que o meu corpo pedisse, se pedisse, que nao tava nem aí pra "compostura" nesse momento. Todas me olharam com cara de reprovação.

E sobre o post, ta muito legal mesmo, parabéns, porém agora acho que as coisas estao mudando, já começa a se dar mais valor a inteligência emocional que ao quoeficiente intelectual.

Ms.Minna disse...

Olha nina, eu nao sei se esse tipo de comportamento se resume so a homens. Na minha família, as mulheres tem fama de "duronas" e sempre se lembra com muito orgulho que A minha bisavó NUNCA chorou em publico depois da morte do filho na guerra. Ou que a minha avó nunca chorou quando morreu o seu marido amado, inclusive a minha mãe, ela sempre foi durona e vive dizendo que nao pode ser "franguinho" nessa vida. E sabe o que, concordo em parte.
Entao eu nao resumo a que isso seja parte do masculino, mas sim de um certo orgulho humano de dizer "resisto a dor, as emoções, nao sou bundao... "

Anônimo disse...

Isto me lembra aquelas situações em que quando um homem broxa na hora do sexo, não admite a falha e para não ser considerado uma fracote, que não é viril, resolve por a culpa na mulher pela broxada. Alegando que nunca sentiu nada por ela ou que deseja outra e etc, diminuindo assim, a mulher, tornando-a responsável por algo que ela não teve nada a ver. Tudo por medo de não ser considerado "machão". Ou seja, transforma algo normal em culpa da mulher por não ter excitado suficientemente o machinho, até porque mulheres servem apenas para dar prazer, né?

Z. disse...

Acho triste que ainda existem pessoas que separam "emocional" x "racional". Não é assim que funciona. Os dois lados são a unidade da pessoa, duas expressões de um mesmo ser.

Reprimir um é deixar o outro doente. Querer não dar atenção ao emocional para ser "racional" é estupidez. Emoções reprimidas apenas vão deixar o psicológico da pessoa doente com o tempo, e fisicamente se levar tempo o suficiente. Vá a qualquer psicólogo ou psiquiatra e ele lhe explicará isso. Pessoas dependentes de remédios ao invés de se tratarem emocionalmente crescem em número todo dia.

Uma pessoa que não possui sentimentos sofre de um distúrbio, a psicopatia. Possuem o cérebro lesado na parte em que deveria haver o controle das emoções. Se esse é o seu objetivo, senhores mascus e machistas...metade de vocês vai morrer nesse processo, apenas.

Anônimo disse...

Creio que a questão suplanta o genero, essa visão da conquista também é feminina.

Anônimo disse...

Demorgon tem o perfil típico de um suicida. Vai se tratar cara, você está em profunda depressão.

lua da silva disse...

Z,
"Acho triste que ainda existem pessoas que separam "emocional" x "racional". Não é assim que funciona. Os dois lados são a unidade da pessoa, duas expressões de um mesmo ser."

Muito pertinente mesmo! Somos um complexo de sentimentos que para dar nomes aos bois dizemos "racional" etc, mas nossa mente/corpo não funciona com esta rígida separação. É um complexo de tudo isso!

Da mesma maneira que é recorrente as vezes algumas feministas dizerem "escolhi isso por que gosto, não por imposição", o que na verdade não existe esta separação tb.

Algumas dicotomias servem apenas para o propósito de empobrecer a análise a meu ver.

Separação corpo/alma, ou a valorização e cultivo de apenas um destes esquecendo o outro.
Separação homem/natureza, esquecendo que os serem humanos tb são natureza, etc etc..

Harlock. disse...

O texto é perfeito, divulgarei.

Afinal, chorar, ser romântico e demonstrar sentimentos é "coisa de viado".

Agora eu tenho que aproveitar a ocasião pra perguntar: Quando o sujeito é inseguro, não com a ideia de demonstrar sentimentos, mas com os relacionamentos, quando ele não consegue nem sequer se aproximar me ninguém, porque ele também não consegue nem se imaginar dentro de um relacionamento, quando isso afeta sua saúde emocional a ponto de ele achar que sua vida não vale a pena.

Ele não consegue se imaginar com mulher alguma, porque, acha-se incapaz de fazê-las felizes. Ele é sensível, romântico e carinhoso, porque é muito carente também. Mas é retraído, não tem amigos nem vida social, não sai de casa pra nada além do trabalho. É uma coisa quase patológica.

O que vocês recomendam? Psicoterapia? existe algum grupo de apoio, verdadeiro e não os mascus babacas? Sei que posso estar chorando por pouco e existe coisa bem pior no mundo, mas eu queria muito mudar isso e sozinho não consigo.

Não é timidez exagerada, é pensar que, mesmo que comece um relacionamento, ele vai se sentir um idiota e não saber nem o que fazer, e ela vai cansar logo disso... desculpe usar o espaço pra isso, mas a moderação pode recusar, então, acho que não faz mal.

Anônimo disse...

Achei este texto fantástico.

"Homem Não Chora"

Sim, todo garoto já ouviu essa frase algum dia. Eu também.
E todo mundo já viu ou ouviu alguma crítica a ela.

Não é preciso ir muito longe, digite a frase no Google ou qualquer ferramenta de busca virtual famosa e o que não vai faltar serão resultados criticando a afirmação.

Chorar faz bem ao coração, a alma, a vida, a tudo, dizem eles.

Nesse sentido também cabe destacar a famosa canção do grande músico e compositor Frejat. Da qual, particularmente, gosto da seguinte passagem: “Lágrimas são água, caem do meu queixo e secam sem tocar o chão”.
Atualmente estou passando pela pior fase da minha vida. E ao escutar essa musica faço essa reflexão.
Homem chora?
Mulheres não possuem qualquer problema com isso. Choram o tempo todo por qualquer bobagem. Já nós, homens, damos valor ao choro, o que acaba por se tornar mais uma arma nas mãos delas para nos dobrar e, ironicamente, uma de nossas maiores fraquezas no campo emocional.
O choro do homem vem do fundo do coração.

Essa é a essência da frase. Não se trata apenas do ato de verter água dos olhos. Mas sim do significado que isso traz quando um homem o faz!

Homem ao chorar, não apenas derrama lagrima dos olhos, ele expõe seus mais íntimos sentimentos.
Poucos homens têm a capacidade de “fingir” o choro. Mulheres o fazem o tempo todo.
Pois bem, ocorre que nesse instante, ironicamente, depois de ouvir a citada canção de Frejat, cheguei a essa amarga conclusão:

Por mais absurda, intransigente, medieval ou machista que ela possa parecer, ela é verdadeira... Infelizmente, homem não chora, ele expõe sua alma, seu coração, seus mais íntimos medos e aflições.
Se nós, homens, chorássemos o tempo todo como fazem as mulheres, não haveria problema. Porém, por uma questão natural (fomos feitos para a caça e para a guerra), não somos assim.

E por não sermos assim, ao chorarmos, nós abaixamos nossa guarda emocional, expomos os maiores segredos da nossa alma, dizemos a amarga verdade indiretamente, mesmo sem querer. Quando a mulher vê o homem chorando, ela sabe que ele o ama e fará mundos e fundos por ela. E aí a coisa fica complicada.
Chore na frente do seu pior inimigo. Mas, JAMAIS chore na frente da sua mulher amada.

Por mais que elas neguem, mesmo inconscientemente, elas também sabem que homem não chora.
Agora vejo que meu pai, foi realmente um grande homem, pois mesmo com tão pouco tempo para me dar os conselhos certos que um pai deve dar ao seu filho, ele não se esqueceu de um dos mais importantes:
“Levanta daí! Enxuga essas lagrimas! HOMEM NÃO CHORA!”

Ao que vinha frequentemente acompanhado de: “Seja homem!”

E ao lembrar-me disto (e do fato de que nunca o vichorando), das suas palavras, é inevitável não vir àquela sensação de olhos lacrimejantes e aperto na garganta. Mas agora eu sei pai, não irei mais chorar!

Anônimo disse...

Concordo. Também não tenho filhos e uma colega de faculdade insinuou que eu morreria num parto porque sou magrinha e pequena e ela teve um filho sem gritar ndm chorar que as abestadas gritavam. Mulher metida a super homem é ridiculo.

Anônimo disse...

A falta de educação sentimental afeta os dois gêneros. Tem mulher que é tão blindada quanto certos homens. Minha mãeté dura na queda. Quando faleceu os pair não chorou, quando ficou viúva também não. E quando fui fazer uma cirurgia no cêrebro sem ertimativa de voltar da anestesia ela nem thum. Acordei, e voltei ao coma e ela dura. Tive alta, voltei a quase morte e ela inexpressiva. Mas percebe-se que o emocional é um conflito. De tanto guardar sentimento, reprimir ela vive stressada,impaciente e os bons sentimentos também foram para o espaço. Independente se é homem ou mulher sorria, chore, grite é humano e saudável

Barbara O. disse...

Harlock: psicoterapia ajuda sim! É um grande passo. Se você realmente quer fazer alguém feliz e ser feliz fazendo alguém feliz, vai conseguir. Abraços.

Roxy Carmichael disse...

como o anônimo das 10:58 demonstrou, acho que o maior problema não é nem não poder derramar umas lágrimas em paz. é viver oprimido por essa série de clichês ridículos que fundam a masculinidade. e o pior: entendendo como o "destino" do homem, como algo imposto pela "natureza" e jurando que esse bando de clichê abundante em qualquer filme hollywoodiano ruim, é algo nobre e lindo.
amigo
pena de você.

Roxy Carmichael disse...

O choro do homem vem do fundo do coração. VS as lagrimas de crocodilo da mulher
zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

Chore na frente do seu pior inimigo. Mas, JAMAIS chore na frente da sua mulher amada.
aproveita e faz sexo com o inimigo, mas, JAMAIS com a mulher amada.

Porém, por uma questão natural (fomos feitos para a caça e para a guerra), não somos assim.

a guerra, essa coisa linda, nobre, maravilhosa.

Roxy Carmichael disse...

harlock,
não precisa pedir desculpa não
super legitimo seu desabafo
acho que tem que trabalhar auto-estima
terapia, exercício físico
ler também é muito importante,
abraço e boa sorte pra vc!

Sarah disse...

Ms Minna, esse meu ex ficou com raiva justamente pq eu consegui tirar a cnh e ele não. Ele é doido por carros, mas reprovou no psicotécnico do detran. Fui ver, o cara é meio pancada mesmo, rs.

Mas de qqr forma ficou "no veneno" pq tirei a cnh e ele não.

Daí ficou todo nervoso, começou a jogar indiretas de tudo q é tipo pra eu me sentir mal, e daí a espiral só desceu até o relacionamento acabar.

É osso...

Anônimo disse...

Bom, eu sou um desses macus canalhas mas tenho que dizer que pela primeira vez concordei com um texto postado neste blog. Ao uns 99%.

A exceção é o juízo de valor que autor faz dos fatos (reais) descritos.

Para mim, o fato de sermos assim é a nossa grande força e virtude.

Anônimo disse...

Sobre o comentário do mascu acima: ainda bem que assumes o que a maioria não tem coragem de assumir!!

mas já era meio óbvio mesmo, vcs não conseguem amar nenhuma mulher... e nem a outros homens... e a ninguém. depois reclamam da friendzone. quem gostaria de ficar com um cara assim sem ser masoquista?

Sara disse...

anon 19.57hs se é verdade o q diz, espero q vc acabe seus dias em um hospício pra loucos irrecuperáveis...

Harlock. disse...

Barbara O. e Roxy Carmichael

Obrigado pelas respostas, e pelo espaço. Lola tbm, adoro muito esse blog.

Anônimo disse...

Felipe: Mas são a minoria. A exceção só prova a regra.

Vc gostaria de ter uma polícia só de mulheres? Se tivesse que escolher, preferiria uma só de mulheres ou só de homens?

A lei maria da penha não existe justamente por um reconhecimento da maior fragilidade da mulher? Sem esse fato, a lei maria da penha seria sem sentido. Pensem nisso.

Anônimo disse...

A incapacidade de amar uma mulher é uma virtude inestimável. É isso que vcs são incapazes de entender.

O amor masculino é repulsivo à mulher. Apenas o amor caricato (fingido) desperta a atração feminina.

É uma contradição que nem mesmo vcs sabem lidar e por isso fogem do assunto como o diabo da cruz.

Anônimo disse...

Vc gostaria de ter uma polícia só de mulheres? Se tivesse que escolher, preferiria uma só de mulheres ou só de homens?


"Só de mulheres! Mil vezes.. Com certeza a população confiaria muito mais nessa polícia, pois saberia que não está cheia de covardes e psicopatas.

"A lei maria da penha não existe justamente por um reconhecimento da maior fragilidade da mulher? Sem esse fato, a lei maria da penha seria sem sentido. Pensem nisso."

A lei Maria da Penha existe porque vivemos num mundo em que mulheres são tratadas como propriedade de homens. Por isso sofrem tanta violência dentro de casa. Se não vivessemos num patriarcado a Lei não seria necessária.

Z. disse...

Para o Mascu Anonimo das 10:01.
Poxa cara, você leva a incapacidade de amar como virtude? Bem, isso é você quem decide.
Agora, você realmente conhece todas as mulheres do mundo para dizer que o nosso amor é fingido? Ou as mulheres com quem você se relacionou se decepcionaram com você e terminaram o relacionamento, e é com base nisso que usa esse argumento?
Amor é um sentimento profundo de empatia e identificação inerente à maioria dos seres humanos, homens e mulheres. Desculpe rapaz, mas você é que é a exceção.
E sim, possui um namorado, amo-o com todo o meu coração, sou independente dele e ele de mim. Eu não o completo, nem ele me completa, somos duas criaturas completas que são companheiras de uma forma romântica, sensual e sexual.
Fingimento, ocultar emoções, fingir emoções, tudo isso faz parte de um desequilíbrio emocional, que leva em pouco tempo a um desequilíbrio psíquico e físico também. E quando uma expressão natural de alguém é reprimida, todo o resto fica desajustado, e todos os campos da sua vida ficam afetados.
Eu sugiro que você procure ajuda, vá conversar com um psicólogo, procure se conhecer a fundo, desamarre essa amargura e frustração, ou isso só te levará a mais decepções e solidão.
É isso que eu gostaria de dizer a todos os mascus. Vocês não são malucos, a sua misoginia se deve a um desajuste emocional que vocês foram ensinados a adquirirem, e verem como "força".
Não é "força" sofrer de graça, desculpe, isso é "burrice" mesmo.

Roxy Carmichael disse...

anônimo das 10:01: forever alone detected!!!

************

"vc gostaria de ter uma polícia só de mulheres?"

filho vc vai perguntar isso JUSTO no momento em que a policia especialmente a militar é a instituição mais decadente e desacreditada de todas as instituições nacionais??? COM VÁRIAS REGISTROS DE ABUSOS DE COMETIDOS POR POLICIAIS MACHINHOS?ahahahahahaha
ahahahahahahaha
aahahahahahahahah

a resposta é tão óbvia que não vou responder pra não parecer que tô te tratando como retardado.

***********

é tipo o outro que diz que os homi foram criados pra guerra, simplesmente a prática mais ABJETA das sociedades, e o pior é que fala isso não lamentando, mas chafurdando na lama, achando lindo: "fomos criados pra sermos os burros que vão arriscar a nossa vida e a vida de outras pessoas sem distinguir idade ou gênero, para que o nosso país possa obter o controle dos recursos naturais de outros países, ferindo a soberania dos mesmos, tratados internacionais, direitos humanos e a porra toda. somos criados pra estar prontos a invadir um país e matar um monte de gente inocente com a justificativa de que o secretário de estado do nosso país encontrou uma foto no TWITTER (HAHAHAHAHA) e QUASE fez todo mundo de otário dizendo que essa foto era a prova cabal que o governo do país a ser invadido estava usando armas químicas contra seus civis.

homens que ainda tentam se agarrar nas instituições masculinas falidas: vcs são PATÉTICOS.

Anônimo disse...

@Roxy Charmichael
filho vc vai perguntar isso JUSTO no momento em que a policia especialmente a militar é a instituição mais decadente e desacreditada de todas as instituições nacionais???

Mais decadente e desacreditada que o congresso nacional e o senado? Acho difícil. Ainda mais com os reaças manifestando o apoio às ações violentas que eles tomam e com o aparente apoio ao regime militar no Brasil.

Sem falar que o congresso e o senado têm A MANHA de colocar as pessoas mais erradas possíveis para dirigir as comissões. Eles conseguiram colocar um pastor para a comissão de direitos humanos e minorias, um dono de empresa para administrar a comissão de defesa do consumidor, mensaleiro condenado para presidir o senado e a CCJ...

Não sei quanto a você, mas eu acho difícil achar algo mais desacreditado e decadente que a câmara e o senado. Partidos políticos, talvez? Mas todos eles estão muito mais desacreditados que a polícia. Até os médicos do SUS estão mais desacreditados que os PMs.

Anônimo disse...

é tipo o outro que diz que os homi foram criados pra guerra, simplesmente a prática mais ABJETA das sociedades, e o pior é que fala isso não lamentando, mas chafurdando na lama, achando lindo: "fomos criados pra sermos os burros que vão arriscar a nossa vida e a vida de outras pessoas sem distinguir idade ou gênero, para que o nosso país possa obter o controle dos recursos naturais de outros países, ferindo a soberania dos mesmos, tratados internacionais, direitos humanos e a porra toda. somos criados pra estar prontos a invadir um país e matar um monte de gente inocente com a justificativa de que o secretário de estado do nosso país encontrou uma foto no TWITTER (HAHAHAHAHA) e QUASE fez todo mundo de otário dizendo que essa foto era a prova cabal que o governo do país a ser invadido estava usando armas químicas contra seus civis.

homens que ainda tentam se agarrar nas instituições masculinas falidas: vcs são PATÉTICOS.

------------
Tava demorando colocarem os EUA no meio, se sua mãe cair no banheiro é culpa deles tambem né.

Anônimo disse...

Vc gostaria de ter uma polícia só de mulheres? Se tivesse que escolher, preferiria uma só de mulheres ou só de homens?


"Só de mulheres! Mil vezes.. Com certeza a população confiaria muito mais nessa polícia, pois saberia que não está cheia de covardes e psicopatas.

"A lei maria da penha não existe justamente por um reconhecimento da maior fragilidade da mulher? Sem esse fato, a lei maria da penha seria sem sentido. Pensem nisso."

A lei Maria da Penha existe porque vivemos num mundo em que mulheres são tratadas como propriedade de homens. Por isso sofrem tanta violência dentro de casa. Se não vivessemos num patriarcado a Lei não seria necessária.

----------
E na hora do vamo ver vão fazer carinho nos bandidos? Policia não têm que ser boazinha não têm que te pulso firme para combate as dificuldades.

Anônimo disse...

"O amor masculino é repulsivo à mulher. Apenas o amor caricato (fingido) desperta a atração feminina."

Então eu não sou mulher. Quando vem um e outro "fingindo" amor sem nem me conhecer (pq se não me conhece, impossivel me amar!), acho ridiculo e me dá vontade de não falar mais com o cara. Pq ele justamente pensa que eu sou burra de acreditar nos "contos de fada" q ele me conta...

E o pior é q a maioria dos homens que utiliza esse subterfúgio está SOZINHO e reclamando disso. Por que será??

Julia disse...

Mulher tem pulso firme. Mas se pra você ter pulso firme é ser covarde, só lamento por você.

Pequenino disse...

Oras, esse é justamente o comportamento exigido pelas mulheres. Um rapaz sem esse comportamento machista, viril é simplesmente ignorado pelas mulheres em seu circulo social. Como existe alguma rara exceção que pode gostar de homens sensíveis, esta será duramente reprimida e tenderá a escolher o machão conquistador. Fora os pré julgamentos, se um cara é educado, gentil, amigo é porque está com segundas intenções. Todas essas críticas contra homens conquistadores machões, insensíveis me deixa confuso ao extremo, em parafusos, pois é uma contradição monstra, não gostamos deles, mas ficamos e damos amor incondicional a eles. É o que vejo no dia a dia.