segunda-feira, 17 de junho de 2013

SOBRE OS PROTESTOS QUE APOIO

Vamos ver se eu consigo escrever isso antes de sair pro trabalho. 
Então, sobre os protestos em São Paulo na semana passada, que se repetirão hoje, provavelmente sem o ataque violento da polícia: eu sou uma pessoa que jamais condena protestos, até porque eu costumo ser uma dessas pessoas que protestam. Tenho cá pra mim que quem chama manifestante -- qualquer manifestante -- de baderneiro, vagabundo, arruaceiro, é gente que tem nojinho de povo. Gente que odeia qualquer aglomeração popular porque atrapalha o trânsito. Gente que gostaria de colocar todo o Movimento dos Sem Terra na cadeia pra sempre e que reclama das Marchas das Vadias, crente que está sendo engraçado e original, perguntando "E a louça, já lavou?". 
Pois é, vem falar pra feminista e pra ativistas de modo geral que "agora o país acordou"!  Agora? E a gente que vem protestando faz tempo estava fazendo o quê, dormindo? Eu me sinto ofendida. Só porque você não via ou estava ocupado demais rindo dos nossos protestos, não quer dizer que eles não aconteceram. Aliás, continuam acontecendo. Um protesto não anula outro. Vamos deixar pra Veja chorar que SP está tendo um protesto diferente por dia. Mas gente de esquerda decidir quais protestos são válidos e quais não são?! Dos reaças, essa condenação a todos os protestos é o que se espera.
E foi o que aconteceu. Editoriais dos grandes jornais condenando o "quebra-quebra" e a desordem. Os de sempre falando que é a juventude marxista que não tem nada o que fazer. Reaças fingindo que a revolta se resume a um aumento de 20 centavos. 
Antes de continuar, só queria deixar clara minha posição: também quero passe livre. Dizem que custaria 6 bilhões subsidiar o transporte público, e que não há dinheiro pra isso. Claro que há. É só uma questão de prioridades. Os EUA, o país mais rico do mundo, talvez da história da humanidade, tem grana pra invadir países e pra promover guerras, mas não tem pra garantir saúde pública -- que eles acham que é coisa de comunista -- pros seus próprios cidadãos. Questão de prioridades. É só ter uma outra visão.
E é lamentável que, hoje, o governo brasileiro tenha desistido de qualquer visão minimamente mais ousada. O governo que eu elegi está refém de partidos conservadores. E é preocupante que a violência policial esteja ocorrendo em todo o país, não só em SP. Pra quê mandar tropa de choque pra protestos? Por que a tentativa de querer proibir protestos, se estamos numa democracia? 
Ontem no final da noite recebi um relato do Phillipe, um rapaz politizado e consciente que esteve em vários protestos da semana passada em SP e estará no de hoje:

"Já havia decidido que participaria do protesto desde que o Estatuto do Nascituro foi aprovado na comissão de finanças da câmara. Acontece que, ao longo da semana, e, em especial, na quinta feira dia 13, aconteceu algo inexplicável, inconcebível, que adicionou tempero, pimenta e vinagre ao meu sentimento militante.
O clima da cidade sem amor está tão vibrante que não consigo racionalizar muito as coisas. Depois de sermos agredidos pela Comissão de Direitos Humanos, pela aprovação na Comissão de Finanças do Estatuto do Estuprador, pela repressão policial burra e indiscriminada à população, pela criminalização da pobreza e dos movimentos sociais, pelos inflamados discursos conservadores incitando ódio a um grupo anônimo, amorfo e heterogêneo, os movimentos sociais diversos começaram a se unir -- senão no campo ideológico e político, na dimensão física. 
O movimento cresceu sob a lua crescente. Não sei ao certo em torno de que estamos nos unindo, mas sei que a cidade está diferente e a previsão do tempo é a melhor possível. Peço desculpas aos incomodados, mas estamos repensando o Brasil.
Saímos do protesto contra o Estatuto vitoriosxs e felizes. A luta somente começou e é preciso que esse sentimento do outono perdure e que a sementinha da revolta vingue em cada coração feminista."

Sou totalmente a favor que uma sementinha da revolta vingue, mas é preciso saber contra que estamos nos revoltando. Só revoltando por se revoltar, sem foco, sem lutas definidas, me preocupa. Quando eu vejo sujeitos com longo histórico de retrocesso mudando de ideia e agora sendo a favor de alguns protestos, fico com pé atrás. Qual é a grande mudança radical que gente como Jabor e Pondé querem? A volta do PSDB ao poder? Ou os protestos de SP ganharam legitimidade depois que brasileiros no exterior passaram a apoiá-los?
Certo, não dá pra controlar um grande protesto. Mas eu não marcho ao lado de reaças, porque temos pautas totalmente diferentes. Opostas. Imagina que legal estar na mesma marcha de um monte de gente com cartazes pedindo a redução da maioridade penal. Ou de gente fazendo protestos genéricos contra a corrupção. Pô, se tem uma unanimidade no país, é que todo mundo é contra a corrupção, pelo menos no discurso, pelo menos até a hora de tentar subornar o guarda que te multou no trânsito. E daí? Eu sou contra a corrupção e mesmo assim não participaria nunca de um "Cansei 2, a missão".
Eu não estou nada satisfeita com este governo mas não quero de maneira alguma a volta da direita. Sim, desculpe se você acha que este já é um governo de direita, mas mesmo você sabe que há possibilidades muito mais à direita. Possibilidades bem concretas, que governaram o Brasil durante tantos anos, e que de cara acabariam com o Bolsa Família (que é um programa de redistribuição de renda) e com as cotas. 
Espero que existam possibilidades concretas à esquerda também. Espero, inclusive, que a executiva do PT se lembre das bandeiras que parece ter abandonado faz anos. Ainda há tempo.
Fico contente que esteja instalado um sentimento de revolta -- é justamente isso que tento fazer com este bloguinho todos os dias. 
Mas sempre é bom exercer o pensamento crítico. Revolta por revolta, até os mascus são revoltados (pelas mulheres não se casarem mais virgens e por ninguém dar bola pra eles). E eles, que sempre foram e serão de extrema direita, estão perdidinhos com esses protestos: apoiam ou não apoiam? 
É preciso se perguntar: por que essa mudança repentina de ideia dos jornais e de vários reaças? De "baderneiros desocupados atrapalhando o trânsito" a "protesto legítimo"? Certamente essa mudança de opinião não foi por causa da violência policial. Não foi por defenderem passe livre ou sequer uma redução de tarifas. Foi, talvez, não tenho certeza, pela tentativa de tirar uma casquinha. De querer voltar ao poder. Mas considero esse tipo de apoio tão oportunista e indesejado quanto o de gente que quer mais é que o circo pegue fogo, e que vai a protestos com um único objetivo -- depredar (são grupinhos, mas existem). 
Eu não me junto a quem defende o quanto pior, melhor. E sei que esta não é a tônica dos partidos e pessoas de esquerda que participam e apoiam os protestos. Mas não é só com a truculência da polícia de choque que precisamos tomar cuidado. 

Mais sobre os protestos: Visões diferentes dos muitos protestos.

140 comentários:

Kirst disse...

Olá Lola, conheci seu blog faz pouco e achei ele muito interessante, parabéns pelo trabalho! Sim, concordo que é errado pensar que o país estava calado antes do dia 13. É até engraçado ver alguém na imprensa dizendo coisas como "os protestos contra o aumento das passagens começaram em SP e se espalharam pelo Brasil". Muito pelo contrário, pontos diferentes do Brasil como Natal, Maceió e Porto Alegre já faziam protestos desse tipo desde fevereiro, alguns foram bem sucedidos e impediram o reajuste, tal fato serviu de incentivo para outras capitais. A verdade é que a mídia central só passou a dar atenção aos fatos quando a av. Paulista foi parada. Abraços a todos!

Nic disse...

Lola, entendo completamente o que você tá falando. Os protesto tem sim que serem organizados e focalizados e há sempre o risco de ter quem tome proveito desses momentos, é preciso estar sempre atento.
Eu ouvi alguns direitistas extremista (sim, existe gente assim) falando que o MPL era ligado ao governo, recebia financiamento e tinha ligações partidárias e que as pessoas estão seguindo cegamente, massificadas. Este pensamento também é perigoso, ele ignora o poder da individualidade na contemporaneidade, as coisas mudaram. Era fácil falar em massificação quando a tv surgiu, mas hoje as coisas mudaram, nem na Comunicação essa discussão é simples... Eu acredito muito pouco na massificação como controladora de mentes, acho que a massificação só acontece quando há empatia pelas ideias que são espalhadas e a internet permite esse tipo de seleção... Mesmo que haja uma mudança no posicionamento dos meios e dos governos (o que sempre é suspeito), eu acho que essas manifestações atingiram outra dimensão pelo próprio alcance da manifestação popular.

Mari Bento disse...

Bravo Lola! Você escreveu tudo o que eu estava pensando. Eu moro no exterior e tb participarei de uma manifestacao na cidade de Lyon, na França. Mas, tb estou com um pé atras, pois é tudo ao mesmo tempo agora e sem um foco certo, ao menos dentro da pagina do evento organizado por algumas pessoas do FB, dah para encontrar palavras que vao desde contra a corrupcao, contra dilma, contra policia, contra uma pah de coisa. Mas, sinto falta de "por"ou seja das propostas. Ou seja, é uma manif justa, sim é e eu vou. Mas deixarei meu radarzinho anti-reaça ativado e levarei mesu cartazes de casa.

Camila disse...

Lola, acredito que parte do motivo que os jornais estão "a favor" dos protestos é porque os policiais também atingiram a imprensa com bombas de gás e spray de pimenta...
Aqui no sul, quando houve o protesto contra o aumento da passagem (antes de voltar de 3,05 para 2,85) a polícia PROTEGEU o prédio da Zero Hora, ao mesmo tempo que deixou o prédio da EPTC ou da ATP com "livre acesso" pros manifestantes pixarem, etc.
Mas também me preocupa isso de os partidos de direita quererem aproveitar e "tirar uma casquinha", tentar voltar ao poder. Hoje mesmo, em uma aula da universidade (faço curso de economia, então tenho professores de todas as "linhas": de direita e de esquerda) um professor meu totalmente neoliberal disse que está muito contente com os protestos porque o povo percebeu que o Brasil anda com um atraso de 12 anos (mais ou menos o tempo que o PT está no poder, não?) e que esses protestos serão uma maneira de mostrar pros governantes que não estamos satisfeitos com as políticas deles.

Diego M disse...

que absurdo, Lolinha, desmerecendo a onda de protestos em defesa de Dilminha. sinceramente! assim como a Dilma, você prefere "estar no poder" (sua ideologia) do que qualquer outra coisa (até mesmo admitir que pode haver PSDBistas com melhor preparo para governar que Dilma, ou então admitir o óbvio: que Dilma, amiga de Kátia Abreu, e um tucano não faz diferença!). Só pra sua informação, talvez o PSBD não acabasse com o bolsa família justamente porque seu embrião foi criado no governo de FHC. O próprio FHC, inclusive, é a favor das cotas. Também não gostaria de PSDB no governo novamente, mas sinceramente esse ataque ao PSDB do tipo "melhor Dilminha que os tucanos" é coisa de quem chegou no poder e não quer largar o osso, tudo mudou, o mundo mudou e você continua preferindo o PT (coitadinho, que está sendo refém dos partidos conservadores).

Dilma mata índios! se toca! (aliás, FHC foi quem mais demarcou terra indígena desde a ditadura)

meu comentário não tem o objetivo de defender o PSDB, partido no qual eu nunca votei, mas chamar a atenção para o fato de que é urgente que repensemos esses esquemas binários simplistas (direita/esquerda). não há uma luta só. há muitas. e em muitos sentidos precisamos ser apartidários.

Lord Anderson disse...

Pois é Lola, oq os oportunistas querem é dar a impressão de que os protestos são uma rejeição total ao governo atual e tentar usar isso pra se uma relevancia que eles não tem.

Agora querem ligar oq aconteceu em Sampa com protesto conta a Copa em Brasilia e as vaias a Dilma.

Tudo pra tentar ganhar força ano que vem.

Mas oq chama a atenção, tanto quanto a violencia da repressão, é o silencio da grande midia no domingo, e o uso cada vez maior dos celulares e das redes sociais pra romper o silencio.

Que mais protestos, com foco e objetivos claros aconteçam, e mais gente reflita antes de repetir a mesma ladainha de sempre, sobre "vagabundos" .

E que todo mundo fique atento pro protesto não ser usado por quem não quer mudar nada.

PS: semanas antes dos protesto em Sampa, tb houve movimentação na minha cidade contra o aumento abusivo de passagens.

E deu certo, apesar do preço continuar alto, tem cada vez mais pessoas atentas e com vontade de agir.

Anônimo disse...

Passe Livre é tirar dinheiro pública para dar ao empresariado dos ônibus.

Anônimo disse...

A direita JÁ ESTÁ NO PODER, alias ela nunca saiu, e pior, com a ascenção do PT velhos coronéis e grupos extremamente reacionário embarcaram no governo petista e estão cumprindo a agenda deles. Bom, o texto foi escrito as pressas dai a análise apressada da conjuntura politica atual.

Anônimo disse...

Concordo em gênero, número e grau. Ragusa

Arthur disse...

É exatamente essa ponderação que eu venho fazendo a meus conhecidos e amigos, Lola.

Uma pena que sempre que fale algo do tipo, me repreendem gritando "REACIONÁRIO", "DIREITISTA", "FACISTA" e o inexplicável "não vou perder tempo com gente que pensa assim".

O grande problema que eu vejo com esses protestos é que, atualmente, eles parecem ser contra TUDO - e, ao mesmo tempo, A FAVOR de tudo. Suponho, então, que seja contra tudo de errado e a favor de tudo que é bom - só falta definir se é pelos valores morais de que.

É por isso que, mesmo concordando com a pauta do passe livre e contra a violência policial desmedida, não vou aos protestos dessa semana. Um dos que fui convidado, aqui no Espírito Santo, tem dezenas de motivações, e, entre melhorias na saúde e fim da corrupção, tem também a reinvindicação de "*Investigação da Federação Capixaba de Futebol." É falta de direção e isso me assusta. Vai que eu me deparo com um cidadão com a placa de Tradição, Família e Propriedade lá? hehe

Bela Campoi disse...

Eu tenho esperança: Haddad é meu ídolo. Eu quis estar em São Paulo após a eleição, por querer ver o antes e o depois. Tirei fotos dos moradores de rua no centro. Eu quero tanto que seja diferente, que me entusiamo ao lê-la: meus pêlos dos braços subiram várias vezes. Sua voz é a minha, Lola!

Marussia de Andrade Guedes disse...

É só ver a capa da revista Veja, desta semana, para ver para que ou para quem está sendo útil o protesto em São Paulo.

Patty Kirsche disse...

Poxa Lola, estava pensando nisso hoje. Vi uma galera compartilhando um vídeo do Rafinha Bastos apoiando os protestos... É claro que essa gente está apostando no time que está vencendo. Querem conquistar simpatia porque, após os notórios abusos da PM quinta, protestar ficou "cool".

Percebo também por meus colegas de Twitter e Facebook. Gente alienada, que nunca curte nada importante que eu posto, veio puxar assunto comigo querendo conselhos sobre manifestações.

É até engraçado. Até sexta ainda tinha gente me excluindo porque minhas postagens politizadas, esquerdistas e feministas são muito chatas. Parece que estamos na moda. O lance é aproveitar a parte boa. Tentar emplacar o feminismo nisso. rs

Carla disse...

Perfeito, Lola! Eu estou no exterior e vou participar do protesto em Barcelona, mas tenho medo de chegar lá e encontrar um monte de gente com nariz de palhaço gritando "fora, Dilma". Por outro lado, fico feliz de ver tanto jovem indo pra rua, talvez uma parcela deles passe a, no mínimo, aceitar o direito de manifestação de outros movimentos e pare de chamar ativista de baderneiro... Será?

Anônimo disse...

Sou a favor de qualquer protesto, desde que não destrua patrimônio público e atrapalhe o trânsito. Vai ter muita gente? Tenta primeiro negociar/avisar para que a prefeitura possa reorganizar o trânsito. Impedir o trânsito não só é prejudicial para nós cidadãos como para as pessoas que precisam do serviço de urgência/emergência cujas viaturas ficam presas no trânsito ou são impedidas de se deslocar em menos tempo por ter que desviar do protesto.

Lígia disse...

Lolinha, tirou as palavras da minha boca.

O povo não acordou agora, tem gente lutando nas ruas e fora delas há muito tempo.

Sou a favor da manifestação e super a favor de uma política aberta e justa em relação às tarifas de ônibus, ao investimento e priorização dos transportes públicos (nao tenho carro e nunca quero ter).

Mas tenho medo dos rumos desse protesto, estou vendo gente com quem eu nunca marcharia saindo às ruas. Ontem disse exatamente isso pro meu pai, tenho medo de tudo virar um Cansei 2 .

Bjinhos e boa sorte pra todos nós!!!

Liana hc disse...

Eu também fiquei preocupada com essa mistureba de protestos, esse oportunismo. Isso acabará esvaziando as ações e se não tomarmos cuidado estaremos dando um passo para trás. É preciso manter o foco, o apoio e a união. Acho que essa onda de protestos populares que tem acontecido em vários outros países tá sendo contagioso. Que venham mais e mais manifestações do tipo.

Sobre Copa e afins, eu sou totalmente CONTRA a realização de grandes eventos esportivos no Brasil. Não temos condições pra isso. O governo não dá conta nem do básico. É loucura permitir esse gasto imenso com coisas não essenciais enquanto o país ainda padece de problemas sociais graves.

Já o passe livre, a ideia geral é uma coisa, mas fico me perguntando como funcionaria por debaixo dos panos.

André disse...

Uma coisa que tem que ficar bem clara, sem querer amenizar as responsabilidades de cada um, é que o Fernando Haddad não manda na PM paulista. Que se cobre o PT por seus erros e que nunca se esqueça quais são as alternativas. Pra depois não ficar reclamando quando algum infeliciano chegue ao poder.

Sara disse...

Lola embora eu te admire muito, não posso concordar com suas posições politicas, e estou admirada com essa frase do seu post " O governo que eu elegi está refém de partidos conservadores".
Eu tenho muita convicção de q contribui para q o PT tenha chegado onde chegou, fui militante ideologica desse partido, fiz tudo o q estava ao meu alcance para q seus lideres chegassem ao poder, mas essa com certeza foi uma das minhas maiores decepções, me sinto envergonhada, li ha pouco tempo um texto de um artista do conjunto ULTRAGE A RIGOR, o Roger, e ele descreve com detalhes como eu me sinto, porque pelo q ele relata, nossos sentimentos são muito semelhantes, fico imaginando quantxs como eu não se sentem assim.
Aqui no seu blog fui muito criticada e até xingada pq defendi a Margareth Tatcher, e continuo defendendo, pq penso que nós mulheres temos bem poucas oportunidades nesse mundo machista de se sobressair, e embora ja estivesse até o pescoço com injustiças desse governo aqui no Brasil, sempre tentava focar em alguma coisa de bom, um indicativo positivo, para continuar tendo esperanças no primeiro governo de uma mulher, mas esta impossivel continuar mantendo a minha fé, não bastasse todo mar de corrupção, e consequentes desvios de verbas publicas para serviços essenciais, a violência contra a mulher esta absurda, as leis propostas não estão protegendo qse ninguem, os direitos humanos viraram piada, e mais a cerejinha do bolo a aprovação pela Comissão de Finanças e Tributação desse estatuto infame do nascituro, que diante de tanta insensatez que se tem visto no pais, ja não ficaria surpresa se fosse aprovado, tornando mais miseravel ainda a vida das mulheres.
Eu bem q quiz relevar tudo isso para continuar apoiando nossa presidente, não pq concorde com esses absurdos, mas apenas pq ela é uma mulher, e daria um braço para q ela fizesse pelo menos um governo aceitavel, nem precisava ser tão bom, portanto minha decepção é dupla.
Estou apoiando ativamente esses protestos, estou horrorizada com tudo o q tenho tomado conhecimento sobre a atuação COVARDE da policia e assim como vc nunca vou compreender o porque dessa selvageria, vivi a época da ditadura, e por tudo q me lembre a policia era feroz com os ativistas, lembro muito bem do sr Coronel Erasmo Dias, que prendia e arrebentava, mas havia algum resquicio de legitimidade, visto que os manifestantes daquela época eram muitas vezes igualmente violentos, agrediam a policia com coqueteis molotov, rojões e pedras, é do conhecimento de todos que grupos subversivos assaltavam bancos, sequestravam e outras "cositas mas", agora Lola como é possível essa resposta violenta da policia diante de manisfestantes indefesos, ha diversos videos demonstrando isso, os "baderneiros" no máximo pixaram onibus ou colocaram fogo em lixeiras, é totalmente desproporcional a resposta das autoridades, e essas ORDENS estão partindo de onde??? visto q os q nos governam hje foram eles os "baderneiros" do passado, e diga-se de passagem muito mais virulentos.

Mayara disse...

Lola, sou uma das que dizem "O Brasil acordou".
Porque sim. É verdade.
Apesar de termos muitos protestos ao longo do ano, muita gente lutando, agora é a vez de TODO mundo.
TODO MUNDO.
Por mais alienados, por mais cabeça na areia... Todos, ao mínimo, estão debatendo o assunto.
Pessoas que eu nunca pensei, se mostraram empolgadas e protestando - porque agora vêem que tem muita gente lutando, que os protestos não são focados em um partido, em um grupo, sindicato, ideologia. Os protestos são de todas as cores, nomes, grupos sociais e econômicos.
Os números são a cada dia maiores e a cada dia mais pessoas participam, mais cidades.
Se o foco ainda está difuso, em breve, teremos um protesto por dia para cada uma das coisas erradas do país, direto, de agora até 2016, no mínimo.
E tá certo. É assim que deveria ser!
Tem muita gente lutando que já vinha lutando e agora se sente ofendido. É meio como o hipster que entra em uma rede social ou assiste um seriado antes e depois fica ofendido quando o "grande povo" fica sabendo dele e declara que "surgiu" uma nova rede social. Se ofender com isso é bobagem, é pouca coisa perto da beleza do povo se unindo.
Mas isso posso ser só eu, branca, cis, classe média baixa, achando que as coisas podem mudar. Pode ser.

André disse...

Infelizmente, a direita, com apoio da esquerda, vai fazer com o Haddad o que fizeram com a Erundina e com a Marta.

Anônimo disse...

Lola, estou muito preocupada com esse repentino apoio da mídia reaça. Outro dia o Jabor criticou abertamente na tv o movimento e hj se retratou.

Triste tb ver q a truculência da polícia só ganhou destaque depois q uma jornalista foi ferida. Claro q ela não merecia isso, mas temos de lembrar q antes da jornalista, vários protestantes haviam sido tratados de forma abusiva e violenta e ninguém falou nada.

Aliás, temos de nos lembrar tb q a onda de protestos não começou exatamente em SP. Foi uma iniciativa de um estado do Sul. Não me lembro em q estado exatamente, mas sei q não foi muito divulgado ( na época vi uma notinha num site de notícias ), acho q p/ não servir de exemplo, principalmente pq eles foram vitoriosos e o aumento de passagem foi cancelado.

Mas deixando de lado o fato de quem começou o quê, o que mais me deixa preocupada mesmo é ver q grupos políticos já se preparam pra usar esse movimento pra voltar ao poder. Não se espantem se a mídia começar a apontar seus políticos preferidos como solução na próxima eleição presidencial ou se a prox campanha focar nas imagens da manifestação. Com certeza vão se aproveitar desses episódios na corrida presidencial, muito provavelmente a favor do candidato playboy. Como o povo, e principalmente a classe média, tem memória curta, tenho medo, muito medo, q essa gente volte. Pq se já tá ruim sem eles, com eles a coisa piora.

Admito q o PT tem decepcionado seus eleitores, q tem feito alianças com reaças, mas corrupção e alianças malignas não foram criadas pelo Lula, como muita gente acredita. Vejo gente q acha q antes do PT não havia corrupção, q tudo era maravilhoso, q tinhamos saude, transporte público, educação e políticos honestos, mas se esquecem q nada era diferente, q esse jogo é jogado desse jeito sujo há muito tempo. A diferença é q agora é mais divulgado, até pq interessa q seja assim. O mensalão começou em Minas, em um governo do PSDB. Inflação não era novidade há 12 anos atrás. Deputados a venda tb não. Poderia citar inúmeros casos nefastos, q com certeza a maioria não se lembra, pq como no caso do início das manifestações no Sul do país, não houve repercussão, não deu mídia.

A verdade é q hj temos de escolher entre o ruim e o muito pior e a luta deveria ser pra moralizar a política e o poder público. O povo deve dizer o q quer e o q precisa, independente do partido q esteja no poder e não pode deixar sua luta ser usada como trampolim político para ninguém.

Anônimo disse...

Concordo com o @anon de 15:34.
Não vou perdoar nunca a aliança de Lula com os coronéis q estavam quase mortos.... Foi essa aliança q colocou Sarney e Collor de volta no centro do senado.

Tb acho q vale a pena ler o txt de Feminismo sem demagogia sobre o pq vaiar Dilma.

Carolina disse...

Olá, Lola.

Nunca comentei aqui antes, mas acho que dessa vez não vai dar pra passar.

Primeiro, tenho um certo contato com o PT, o suficiente para dizer que se você acredita que "o governo que você elegeu é refem dos partidos conservadores", você está sendo no mínimo ingênua. O PT cometeu erros crassos, inconcebíveis para sua história enquanto partido e enquanto representante de um movimento maior, e NADA pode minimizar isso. Sendo você professora da UFC, você sabe e viu a gestão da prefeita petista que, a propósito, deixou uma dívida em empenhos de saúde de cerca de 150milhoes de reais, motivo pelo qual vários serviços de saúde prestadores de serviço ao SUS não receberam os meses de outubro, novembro e dezembro referentes aos serviços prestados e auditados pela mesma prefeitura. Isso são prioridades? Deixar que a população da cidade fique sem atendimento por falta de pagamento a prestadores e fornecedores que atendem o SUS? No que essa postura difere da postura dos mais perniciosos partidos de "direita"? E, em nível federal, não é NADA diferente.

Segundo: Sim, eu me incomodo em ver Rafinha Bastos falando bem dos protestos. Mas eu sinceramente não me vejo no direito de dizer que "pessoa X" não tem o direito de se sentir indignada pela situação em que o país está, enquanto que "pessoa Y" pode protestar à vontade porque "não vai desvirtuar o movimento". TODOS os brasileiros sofrem com a má política e gestão de gastos no país, não só os "ativistas" e "engajados". E dizer que os "reaças" da imprensa também não podem mudar de ideia é, na minha opinião, burrice - Já que, se você se lembrar das manifestações populares que derrubaram Collor do poder (e certamente você se lembra, assim como eu), você há de se lembrar TAMBÉM da extensiva cobertura dada pela Rede Globo e toda a imprensa mainstream daquela época (a mesma que apeou Collor ao poder, aliás).

Terceiro: Eu não me considero reaça. Mas nem de longe me considero marxista. Aliás, conheço vários amigos que moraram do lado de lá da cortina de ferro, e conheço colegas que moraram em Cuba. O lado de lá pode ser tão (ou mais) negro quanto o mais renhido capitalismo selvagem. E, pra isso, basta que se tire das pessoas aquela coisinha chamada liberdade individual. A defesa dos direitos humanos não é exclusividade da esquerda, e o totalitarismo não é exclusividade da direita. Ele é exclusividade de governos que se julgam no direito de decidir pelos outros o que eles deveriam decidir por si mesmos. Isso independe de comunismo, socialismo ou capitalismo. Agora, se ser "reaça" é enxergar o uso eleitoreiro das políticas sociais por alguns segmentos do PT e seus aliados, é criticar a postura COVARDE do PT em relação a política de oligarquias que há décadas trata o Nordeste como uma Capitania Hereditária, aí eu sou reaça. Mas minha posição HONESTA é de que qualquer governo pode (e DEVE!) ser criticado por qualquer segmento da população.

Quarto: Não vou ser ingênua para não dizer que, em ambos os lados, há gente mal intencionada. Concordo com o Diego, quando ele diz que temos que ser críticos com todos os partidos, inclusive com aqueles que levamos ao poder. Ter uma visão bipolar da política brasileira só favorece os políticos, e nos enfraquece. Sim, uma boa parte da população brasileira está insatisfeita com o PT atual (como eu), ou mesmo nunca se alinhou com os ideais do partido. Isso, por si,não as desmerece enquanto pessoas, não torna sua indignação menor do que a de vocês, e certamente não é crime. Crime é desrespeitar o direito do outro, seja usando o estado para isso ou não.

Anônimo disse...

Sou do Rio e aqui tb o pessoal está se mobilizando, inclusive nos finais de semana. Moro nas imediações do Maracanã e foi vergonhosa a atuação da polícia ontem, antes da perda de tempo e dinheiro q é essa copa. Manifestantes foram perseguidos até a Quinta da Boa Vista, e atacados com bombas, q inclusive atingiram as famílias q tentavam passar um domingo de lazer com seus filhos visitando o jardim zoológico. Várias crianças ficaram assustadas.

Foi revoltante.

Mais revoltante q isso, só os reaças comentando nos sites de notícias q o movimento é de arruaceiros, q fazer protesto não muda nada.
Queria então saber o q muda? Escrever q a culpa de tudo é do PT? Aliás, esse é o tipo de justificativa q mais vejo nos sites de notícias. Chega a ser ridículo. Alguém é assassinado, ou roubado, ou fica horas na fila do hospital, então sempre há o comentário do tipo: "Quem mandou votar no PT?" É um tipo de pensamento tão simplista q chega a ser engraçado. Talvez por isso nossa política seja tão nojenta, pois o povo não consegue enxergar as verdadeiras causas do problema. Não adianta só mudar o partido ou o político. Os problemas continuam os mesmos, porque o problema maior é a inercia do povo, q não exige nada. Apenas lava as mãos e diz q a culpa não é dele, mas de quem votou em fulano. Se não cobramos, não importa quem governe, a situação continuará a mesma. Aliás ela já é a mesma a décadas.

André disse...

A molecada parece ser mais esperta do que a gente pensa: http://www.diariodocentrodomundo.com.br/nao-podemos-nos-alinhar-aos-datenas-jabores-e-pondes/

Luiz F. disse...

O problema dos protestos em São Paulo (e no Brasil todo, pra dizer a verdade) é que eles perderam o foco completamente. Quando os protestos eram sobre o aumento dos 20 centavos, as pessoas estavam lá com um senso comum, agora tem gente lá protestando contra tudo e todos. É óbvio que tem gente informada lá, mas tem muita gente burra e ignorante protestando simplesmente por estarem revoltadas.
Mas não acho isso ruim, porque é bom ver esse governozinho do PT se fod*ndo, principalmente a presidenta Dilma. Alias, eu tive um orgasmo vendo ela sendo vaiada na abertura da copa das confederações.

Anônimo disse...

Eu não sei se o que vou falar tem algum fundamento. Eu tmb não tenho muito direcionamento pra opinar, mas ao meu ver o que aconteceu no estádio na abertura da copa, foi apenas uma manifestação influenciada.
Fiquei imaginando, se todos aqueles protestos não tivessem acontecendo, teria tido aquelas vaias mesmo assim? Porque protesto, ao meu ver, daquele povo que estava no estádio, seria não ter comprado ingresso.

E concordo com a Lola, isso tudo ta sem nenhuma conclusão. Protesta tudo, briga por tudo e no fim daa contas por nada. Isso dá mais motivo pra serem contra.

Anônimo disse...

Quem participa da marcha da maconha é vagabundo

Anônimo disse...

Oi Lola.
Totalmente fora do tema,gostaria que vc opinasse sobre uma personagem da novela da Globo,uma enfermeira de 35 anos ,virgem,mas gordinha.Ela é ridicularizada o tempo todo,claro o personagem é cômico,mas certas situações não tem a menor graça.Acredito que as gordinhas da vida real não vejam graça nas humilhações impostas a personagem.Bjs.

renpmelo disse...

Há uma contradição no seu texto. Inicialmente você diz inicialmente:

"Tenho cá pra mim que quem chama manifestante -- qualquer manifestante -- de baderneiro, vagabundo, arruaceiro, é gente que tem nojinho de povo"

Mas no final do texto diz:

"Mas considero esse tipo de apoio tão oportunista e indesejado quanto o de gente que quer mais é que o circo pegue fogo, e que vai a protestos com um único objetivo -- depredar (são grupinhos, mas existem). "

Koppe disse...

"Os EUA, o país mais rico do mundo, talvez da história da humanidade, tem grana pra invadir países e pra promover guerras, mas não tem pra garantir saúde pública -- que eles acham que é coisa de comunista -- pros seus próprios cidadãos. Questão de prioridades. É só ter uma outra visão."

A imagem pra ilustrar esse trecho:
http://i.imgur.com/JQzEXbn.png

Vitória disse...

Lola, é um alívio para mim ler o seu post. Apesar de não ter podido ir a nenhum protesto de Brasília (aqui teve marcha contra a copa e agora está tendo a marcha do vinagre. tb teremos marcha do MPL e marcha das vadias essa semana) sou favorável a todas essas bandeiras. Não tem como não se emocionar com o povo indo pra rua. Tenho amigos que estão bravamente lá representando tod@s nós e me orgulho muito deles. Só não fui pq estou de enfermeira durante esses dias e não posso mesmo.

Porém tb sou desconfiada como vc. Como de repente Jabor mudou de opinião? Já vejo a tucanada se aproveitando da desilusão com o PT para garantir espaço, e não duvido nada que em 2014 eles virão com o discurso de que não coibirão manifestações com repressão policial. Que o que o Haddad e o Agnelo fizeram foi um absurdo e etc. Concordo, foi um absurdo mesmo. Eu mesma não conseguirei votar no Agnelo aqui em Brasília. Eu até estava disposta a passar por cima de algumas coisas para não deixar que Roriz e cia consigam espaço, mas chegou ao meu limite, sabe Lola? Não consigo votar em alguém que disse que os protestos aqui não tem bandeira, que são um bando de vândalos e que deu ordens para a polícia atirar em manifestantes pacíficos (sendo muitos deles meus AMIGOS! companheiros de luta que estão ao meu lado desde o início do ano). Me sinto completamente perdida. A sensação que eu tenho é que o PT se esforçou tanto para agradar reaças, opinião pública e gringo turistando que parece ter se esquecido de suas antigas bandeiras e do próprio povo, e o risco do PT se foder nisso é REAL. E fico muito triste pq isso pode ser mesmo a volta de um governo de direita. O que fazer nessas horas? No caso do GDF estarei traindo a mim mesma se votar num cara com complexo de vira-lata, que está de quatro para a FIFA e que mandou a polícia descer o cacete no próprio povo. Ao mesmo tempo não quero a volta da direita e da mesma forma que tem pessoas que, assim como eu estão desiludidas e vão procurar outras opções à esquerda, com certeza vai ter gente votando em tucanos e afins por causa disso.

Quero o PT de antigamente de volta!

Nina disse...

Lola, eu moro em Salvador e, só não estou participando dos protestos por motivos de trabalho. Trabalho em comércio, dentro de uma livraria. Uma coisa linda aconteceu hoje: todos os nossos exemplares de "V. de Vingança" COM A MÁSCARA DE FAWKES foram vendidas. E eram mais de 50. O motivo? 10 mil jovens manifestaram hoje, na frente do shopping que trabalho. Fiquei lá alguns minutos após o meu expediente.
Eu apoio muito, apoio muito mais nas redes sociais porque entendo que, na pressão, o país muda. E que assim seja.
Tomara que tudo dê certo pra gente. Abraços.

Leandro disse...

Bando de playboyzinhos desocupados querendo um pouco de emoção para suas vidas regadas a luxos. Gente mimada pelo papai que sempre tiveram tudo na vida e acham um absurdo não ter mais ainda. É a ideologia de playboyzinhos em crise existencial. Tudo fecha: vivendo às custas dos pais, eles não desenvolvem a mais mínima noção do que seja trabalho, economia e produção; tendo tudo de mão beijada, julgam que dinheiro nasce em árvores e é "dever" do estado prover tudo, e se não o fazem é porque são maus e egoístas; passando a vida entre a escola e a universidade, julgam que o mundo real deve se amoldar a suas teorias, e não o contrário.

Esquerdista é assim: começa assaltando a carteira do pai e termina de olho no bolso dos taxpayers.

Leandro disse...

São tudo playboyzinhos querendo um pouco de emoção para suas vidas regadas a luxos. Isso é gente mimada que sempre tiveram de tudo e acham um absurdo não ter mais ainda. É coisa de playboyzinho. Pois tudo fecha: vivendo às custas dos pais, eles não desenvolvem a mais mínima noção do que seja trabalho, economia e produção; tendo tudo de mão beijada, julgam que dinheiro nasce em árvores e é dever do estado prover tudo, e se não o fazem é porque são maus e egoístas. Esquerdista filhinho de papai é assim: começa assaltando a carteira do pai e termina de olho no bolso dos taxpayers.

Lucila disse...

Lola, desculpe-me, mas você é mais um exemplo do dia: a esquerda Regina Duarte. Eu tenho medo. A esquerda que está com medo de que a mídia manipule "tudo isso aí"... Não seja ingênua. A mídia não tem mais controle sobre nada. E nem que está conscientemente no protesto irá deixar que isso aconteça. Se a direita chegar, não é culpa de quem saiu pra protestar. Mas de quem se omitiu... Deixando os ruralista e fundamentalistas crescerem no congresso. Você é um exemplo: todo esse tempo que acompanho no twitter, se você fez, não vi nenhum comentário sobre os protestos de SP. E muita coisa aconteceu com meninos de esquerda. Sua postura foi semelhante ao do PT. Só que ele se omitiu, esperando que tudo se dissipasse, mesmo com umas borrachadas da PM na esquerda. Da direita na esquerda. A esquerda, no governo, que abriu concessão à direita. E, isso, impactou muitas bandeiras de esquerda: meio ambiente, indígenas, gays e, bem, mulheres... Se a rota mudar pra direita, não é justo culpar que se manifestou, seja com quem for. Mas quem se omitiu. Junto com quem foi.

Aline disse...

Ta bem Leandro... Então para você tanto faz a corrupção... a "bolsa-cueca" do governo que rouba descaradamente... Para você não interessa que nossos impostos não sejam revertidos em educação, saúde, transporte e etc? ta bem Leandro... AHAM... Senta lá!

Gabriela V. disse...

Eu entendo que a luta é por menos corrupção, por um Brasil melhor, que o povo está cansado de uma péssima educação, de um sistema de saúde negligente, eu acho mais é que tem que ir as ruas e lutar mesmo, mas esse protesto carrega a bandeira ''contra o aumento da passagem'', o que cria a ilusão para aquelas pessoas que SÓ assistem a TV ou aqueles que são mais alienados de que são só 20 centavos. Parece que as pessoas estão lutando pelo bem, é claro, mas não se sabe exatamente pelo o quê, eu acredito que tudo na vida tem que ter foco, a bandeira deveria ser mudada e os objetivos deveriam ser expostos claramente, assim como o ato contra o estatuto do nascituro, as pessoas na rua conseguiam perceber do que nós estávamos falando, PELO O QUE nós estávamos pedindo. Agora cá entre nós, estou com MUITO medo de que este estatuto seja aprovado, será um grande retrocesso. :/

Anônimo disse...

É de uma estupidez atroz achar que os tucanos acabariam com bolsa família ou cotas.

Denise disse...

Concordo em gênero, numero e grau com a Carolina. O fato de pessoas como o Rafinha e o Jabor apoiarem agora as manifestações não tira a legitimidade delas.

Não sei bem se concordo que as manifestações estão sem foco, mesmo que cada um possa ter suas próprias convicções, o que me parece é que o objetivo comum é dar um basta no colapso generalizado das instituições públicas (educação, saúde, transportes, etc).

Ok, parece que não há uma liderança sólida no movimento para pensar no próximo passo: se a passagem for reduzida, as manifestações vão parar? É esse mesmo o objetivo ou o buraco é mais embaixo? De todo modo, ainda que não haja uma “agenda” definida, ou que os manifestantes estejam mesmo um pouco “perdidos”, o simples fato do povo estar se mobilizando, disposto a dar um basta, a fazer as coisas mudarem, redescobrindo seu poder, isso já me parece histórico. Não vai ser de um dia pro outro que as coisas vão mudar, mas tem que se começar de alguma forma (mesmo que a princípio desorganizada).

Outro ponto que acho importante, com a classe média se insurgindo e recebendo de volta a violência da policia, talvez isso sirva para repensarem o lamentável discurso que se tornou tão comum de que “direitos humanos é só pra bandido”. Sim, porque na hora de bater palma pra violência policial mostrada em Tropa de Elite (o filme acho ótimo pela discussão que levanta, mas essa reação de parte do público a ele me enoja), ser a favor da policia entrando em comunidades carentes atirando a ermo, agredindo suspeitos (não importa se criminosos ou não), a classe média sabe, agora está provando na pele o que é uma polícia despreparada e que viola direitos humanos.

Enfim, eu não moro mais no Brasil, mas apóio daqui as manifestações nas redes sociais e inclusive vou participar hoje de uma passeata em Sydney apoiando aqueles que estão lutando no Brasil. Não importa se quem está nas ruas seja a classe média, alta ou baixa, se o movimento ainda esteja desorganizado e sem rumo, o que importa é que o país precisa mudar (muito) e tem que se começar de alguma forma.

Patty Kirsche disse...

Eu acho que foi legal o povo ter uma certa consciência do quanto a PM é um instrumento de repressão do Estado, que inventa delitos e faz uso irresponsável de fé pública.

Mas eu não estou gostando de ter gente entrando no protesto pra exercitar o ódio contra o PT. Parece que um pessoal reacionário viu nos protestos uma oportunidade de falar mal da Dilma e aproveitou.

Liv disse...

Arrepiada com a situação, aplaudindo de pé a Carolina, e gargalhando com a falta de senso de ridículo do trollzinho aí em cima :P

Ceres disse...

Com Pondé ou não o povo está indignado. Faço das palavras de Ciro Prates as minhas: "De repente, 20 centavos. Logo virá alguém para dizer "exatamente" o que se passou. Primeiro, os jornalistas, depois, sociólogos, por fim, historiadores. Dirão: "isso provocou aquilo"; "de um lado, estavam esses, do outro, aqueles". Determinarão, então, o espírito desse momento, seu sentido histórico etc. Talvez, estabeleçam o centro de tudo, um único responsável. Agora, mais do que nunca, eu percebo que não há nada mais equivocado do que uma compreensão linear da história. Não há continuidade. Somente a descontinuidade e a dispersão de incontáveis acontecimentos estranhos em si mesmos podem explicar essa onda de protestos. Há a luta do negro, da mulher, do trabalhador, do homossexual, do religioso, do estudante e, dentro de cada uma dessas, um sem número de conflitos maiores ou menores. Não há partido ou grupo que represente esse movimento. Não é consequência de um único problema. Alguns falam em crise econômica; outros, de falta de educação, de crise moral, espiritual e tal. Isso é história. Verdadeira história. Não um grupo de caras pintadas contra as mazelas de um presidente, mas um país de anônimos contra os abusos de um Estado corrupto."

Cora disse...


tive um colega de debate q dizia q o pt é o psdb q deu certo. é por aí, não?

veja bem, abomino completamente o psdb, especialmente as lideranças (cof, cof). sem contar simpatizante, sempre cheio de preconceito, com nojinho da população.

mas o pt tá uma merda tb. precisando de uma autocrítica urgente.

não há um q se salve!!

.
.

os protestos relacionados ao transporte público são muito antigos e nunca se limitaram à são paulo. pelo contrário. manifestações belíssimas em muitas capitais nesses últimos anos.

aqui uma lembrança de salvador. de 2003.

2003 galera!!

http://www.youtube.com/watch?v=laDBZyfRqFg

http://www.youtube.com/watch?v=6Qb8jRF0KZg

http://www.youtube.com/watch?v=D-Q8CEzTR20

são três vídeos. vale a pena uma visita.

mas, pra quem não chegar até o terceiro...

- os estudantes pararam o trânsito de salvador por 10 dias

e conseguiram

- a ampliação da meia-passagem

- a criação de uma comissão mista para estudar a desoneração dos custos das passagens

- a reativação do conselho municipal de transporte

é claro q nem td foram flores. o valor da tarifa foi mantido.

e ficou a lição: a mobilização da população não pode arrefecer sob pena de perderem-se as conquistas. o poder público deve ser permanentemente instado a encontrar soluções adequadas para os problemas.

Cora disse...


questão de mobilidade e qualidade de vida e de prioridades:

http://www.carectomy.com/images/image/MuensterFull.jpg

http://www.ecoblog.it/post/5097/carectomy-e-la-rimozione-delle-auto-dalle-citta

Cora disse...


e quem já esqueceu de teresina no início do ano passado?

http://leorossatto.wordpress.com/2012/01/11/teresina-na-luta-contraoaumento-por-anderson-fernando/

a repressão violenta se repete. em tds os estados do país. não sabemos lidar com manifestações.

.
.

e deixo uma entrevista com lúcio gregori pra reflexão (caso já tenham postado, perdoem-me. sem tempo hj de ler o post e comentários direito):

http://outrasvias.wordpress.com/2011/02/08/ex-secretario-de-transportes-defende-tarifa-zero/


Anônimo disse...

Coitado desse Leandro, sempre vem aqui implorar atenção. Suas opiniões são sempre vazias e repletas de clichês. Neste último comentário demonstra claramente que nunca participou de uma manifestação pública e que nem ao menos conhece alguém que tenha participado. É incapaz de perceber o que leva uma pessoa a sair às ruas, mesmo correndo risco de apanhar da PM.É incapaz de entender qualquer movimento social. Leandro não é o tipo de pessoa que faz diferença no mundo, é do tipo que defende a permanência. Se a humanidade fosse feita de pessoas como o Leandro estaríamos morando em cavernas e batendo pedras para fazer fogo. Leandro acha que manifestantes não pagam impostos. Sempre repete esse discursinho chaaaato de"taxpayers e mimimi", repetindo igual papagaio o que lê em bloguinhos mascus e direitinhas. Chego a ter pena. Sério, tenho muita dó desse Leandro. Ignorância é algo triste. A ironia é que gente como ele sempre acabam se beneficiando das mudanças protagonizadas por gente que vai à luta. Mas tudo bem, as transformações estão acontecendo e é maravilhoso presenciar e participar delas.

Anônimo disse...

Texto e análise muito bem feito sobre o momento. O meu medo de perceber tantos reaças infiltrados é que me deixa com um pé atrás.

Luana disse...

Olá Lola,
Na minha humilde opinião, acredito que esse movimento é atípico a tudo o que vivenciamos e estamos acostumados a vivenciar. As redes sociais incitaram em cada brasileiro uma revolta contra as injustiças vistas em nosso país, acredito que seja por isso essa mistura de ideais, cada uma sai as ruas para defender aquilo que acredita. Claro, não sou ingênua em achar que não tem dedo politico aí, mas creio que nem os próprios manifestantes (os primeiros)tinham ideia do tal fenômeno.Oportunistas sempre aparecerão, o Rafinha Bastos está aí para confirmar, mas cabe ao povo identificar, estamos mais politizados e isso, me deixa feliz.

Anônimo disse...

"Pô, se tem uma unanimidade no país, é que todo mundo é contra a corrupção"
Será? eu acho que não hein, tem gente e não são poucas que apoiam descaradamente a corrupção, inclusive gente pobre...

A.H.B. disse...

"Certo, não dá pra controlar um grande protesto. Mas eu não marcho ao lado de reaças, porque temos pautas totalmente diferentes. Opostas. Imagina que legal estar na mesma marcha de um monte de gente com cartazes pedindo a redução da maioridade penal. Ou de gente fazendo protestos genéricos contra a corrupção."

Muito obrigada por ter falado isso! Eu estou achando muito tenso que a direita está entrando nos protestos na maior cara dura.

Aí me vem palhaço falando que não é pra levantar bandeira. Tem que levantar sim, antes que transformem esse protesto popular e legitimo em uma nova "marcha por deus, pela família e pela propriedade."

Obrigada mesmo! <3

Anônimo disse...

Os partidos da dita direita tirar o Bolsa-Familia? Tambem nao acredito, eu votei no Lula em 2006, primeira vez que votei, e nulo em 2010, mas acho exagero essa ideia de que, por exemplo o José Serra, tiraria o BF num pois pra mim esse programa ja se tornou politica de Estado. Algum politico o tire e será linchado pelo povo.
Além disso, não podemos nos esquecer que a gênese desses programas sociais de deu com o grupo politico anterior a governar o país (FHC), então não vejo por que diabos eles são tão contra isso.
É muito tola tambem a ideia de que algum partido nao seja mais do que Governadores de capitanias hereditarias e outro só gente boa e que ama o povo, como se o PT nao pudesse defender interesses escusos tambem.
Não é só por que a pessoa tem ideias difernetes das suas que ela não presta.

Anônimo disse...

Foi lindo ver o povo invadindo a alerj, e quebrando a cara dos policiais, cambada de cãezinhos da burguesia, chupem reaças.

Pequenas histórias cotidianas disse...

Lolinha, vc é uma das minhas muitas almas gêmeas no mundo! Disse exatamente o que eu tava pensando. Eu sempre venho aqui pensando em encontrar alento.. e advinha, encontro! Ow mulher arretada! Beijos

Anônimo disse...

Os raivosos contra o governo atual (inclusive a menina pink, aquela do vídeo) estão expressando todo o seu descontentamento com o partidão eleito há 10 anos: o PT não se mostrou tão radical quanto queriam seus eleitores da USP, UFPR e demais coisas do gênero. Então, começam a surgir bandeiras nas manifestações (PSOL, PSTU, PCdoB) pois eles sim devem encarnar o verdadeiro espírito socialista, igualitário; aí sim a heterossexualidade será posta no seu devido lugar, o aborto será liberado em todos os casos, as pessoas poderão casar com poodles, jacarés e tamanduás e o ônibus, oh maravilha, será de grátis, como é em Cuba. Então, na próxima eleição, estes mesmos próceres votarão num candidato mais radical ainda, que mostre pra Dona Dilma como se faz. E ao chegar no poder, este novo verbo socialista encarnado irá tapear o mesmo povo, como antecessores o fizeram. E aí outro partidão será buscado, e novos ônibus queimados e mais vinagre desperdiçado...
Alguém precisa avisar a estes nobres manifestantes que governo não é sinônimo de paternidade e quanto maior o Estado-papai, menor a liberdade individual.
Cestc Argento

Unknown disse...

Lola, já venho lendo seu blog há algum tempo, não pq eu seja feminista, mas sinto q estou me tornando cada vez mais humanista, e o seu blog tem me ajudo muito! Confesso q estou doida com essas manifestações, num momento dicotômico que eu nao tive nem quando quis mudar de curso universitário (do jornalismo pra química, na UFSC tb!)... to aqui em Lyon/frança pelo CsF pra fazer meu doutorado e tô aqui lendo reportagens,blogs e etc. das mais diversas fontes e nenhum deles me convencem inteiramente... até q pensei "a Lola deve ter algo a me dizer"... e não é q tinha! Concordo com o q vc disse msm, essa coisa de protestos tá saindo pelo lado errado, mas não é algo q possa ser desqualificado, é algo q tem q ser refletido, nao podemos simplesmente ir na onda e tb acabar com o q o Br conseguiu de bom nesses ultimos tempos... estou aqui no laboratório, com lagrimas nos olhos, me emocionando com o q vc disse... bom, td isso é pra te agradecer e te dar apoio pra continuar! Obrigada!

Mihaelo disse...

E chega de pensar e falar sempre em dinheiro!!! Já era! A era dos ricos minoritários deitarem e rolarem sobre a maioria da humanidade foi-se!!!!
Não se necessita de dinheiro para nada! A energia solar é gratuita e veículos solares já existem há anos, apenas não podem ser fabricados, pois isto poria em risco a indústria petroleira.Metrôs e aeromóvel sem condutor já existem.Portanto nada de dinheiro para fazer o transporte coletivo funcionar.É o regime de classes o responsável por essa insatisfação planetária.Chega de exploração em nome de um evento de marca registrada como é a Copa Do Mundo tm(trade mark) que visa ao lucro da FIFA e das multinacionais que a patrocinam.

Mirella disse...

Coisa mais linda do mundo estar no meio de milhares de pessoas. Ontem tava muito lindo. É incrível fazer parte disso. São Paulo com as ruas cheias de gente caminhando.
Não vi quase nenhum policial, falaram que estavam infiltrados etc, mas o importante é que deixaram a manifestação seguir.
Chegando em casa é que fui saber que houve alguns conflitos, principalmente em frente ao palácio dos bandeirantes. Mas eu não tinha fôlego nem condições psicológicas de continuar andando até lá, e voltei para casa, com as cantorias e gritos na cabeça.
Fui chegar super tarde na Faria Lima, pois saio do trabalho às 17:30 e preciso pegar o fretado, que demora uma hora, para chegar em São Paulo. Encontrei meu namorado e os amigos dele já na Juscelino com a Faria, onde tinha mais gente concentrada. E sabe, não era Copa, Libertadores ou show de alguém. Era gente nas ruas protestando. Não consigo ficar indiferente, vi muitos amigos saindo de casa, mudando horário de trabalho para poderem ir à manifestação.
É emocionante ver o Brasil inteiro.


E que fofo, né? São Paulo tem, aparentemente, 65 mil playboys, o Rio tem 100 mil playboys, BH tem 20 mil playboys.
Brasil, um país de playboys rssss

Gil disse...

Concordo com a parte que existia movimento, tem razão, estamos na luta a muito tempo, e apanhando do estado, da igreja e da imprensa, mesmo que não tenha sido físico algumas vezes.

Entretanto tb estou bem receosa com certos comentários que a direita está se aproveitando pra derrubar o PT, oras o PT que escolheu um lado, e e o da direita, é o dos reaças, é o da bancada religiosa...e por aí vai. Sinto, mas eu não defendo esses governos pseudo-progressista, quero muito mais que isso.

Ontem fiquei triste quando escutei "SEM PARTIDO" "FORA TDS OS PARTIDOS" "NENHUM PARTIDO ME REPRESENTA", pois eu construo o PSOL, e acredito em outros partidos de esquerda como PSTU e PCB, e disse pra galera que estava ao meu lado, oras, precisamos de partido para disputar projeto, ou vamos fazer a revolução e derrubar td que está aí.

Aí pensei bem, fodam-se mesmo todos os partidos, quero mais é a revolução popular!!!!

Não estou mesmo preocupada com a ascensão do que há de mais podre na política brasileira que é PSDB, DEM e afins, agora não somos só nós, dos movimentos sociais, da esquerda, é muito mais gente, e que assim seja, cresça!

Vitória disse...

Carolina


Desculpe, mas eu como pessoa que está apoiando os atos desde o início, que está descontente com o PT há muito tempo e que não votará mais nele nas próximas eleições, que me emociono com a mobilização popular, inclusive essa, tb questiono e MUITO esses atos da "primavera brasileira". Estou muito longe de querer deslegitimar essas manifestações, e o meu medo é que o próprio movimento se deslegitime pela própria falta de foco, liderança e organização. O fato do Pondé e do Jabor passarem a apoiar não vai nunca tirar o valor dessa mobilização toda, contudo é sim motivo de maiores desconfianças, não desconfiança contra o movimento, mas das brechas que ele pode deixar abertas para a ação de oportunistas.

Sou próxima a muitas pessoas ligadas a movimentos sociais e eu mesma milito ao lado de um coletivo LGBT, e TODO MUNDO que tem o mínimo de experiência com mobilização popular está começando a fazer os mesmos questionamentos que eu e a Lola. E olha que essas pessoas estão bem longe de serem petistas. A maioria da galera que conheço não tem filiação partidária ou está no PSOL e PSTU (que como vc sabe, tb são partidos muito críticos ao PT).

Conheço pessoas que estiveram na marcha do vinagre de ontem em Brasília. Muitas delas adoraram (coincidentemente são as que entraram no ativismo agora) e que o ato foi lindo é um consenso geral. Mas ouvi de outros companheiros que uma hora não sabiam o que estavam fazendo ali. Li o relato de uma menina, tb ligada à luta social, que quando viu que não tinha muito foco e nem planos ("ok, invadimos o gramado do Congresso, o que fazemos agora?") decidiu ir embora. Um outro colega disse, ironicamente, em seu face: "Chegou uma hora que fiquei tão entediado que queria também ir bater na polícia pra ver se algo ganhava sentido e quando a pauta da manifestação foi jogar x não jogar água nos tiras eu achei melhor ir assistir uma aula sobre a lei 8112".

Primeiro, quais são as reais pautas? É lutar contra a corrupção (como se alguém fosse a favor)? É pedir melhorias na saúde, educação e transporte público? É tirar o Marco Feliciano da CDHM? (meu sonho que tivesse 10.000 pessoas na esplanada lutando contra o fundamentalismo religioso - só que não). Outra coisa, tirando os movimento sociais que já conhecemos e que tb participaram, quem compõe a massa desse movimento? Confesso que não me espantaria de estar protestando na marcha do vinagre e dar de cara com o crente que tentou me bater na câmara. Ou então encontrar aquele meu primo pró-Bolsonaro.

O descontentamento é com o governo, principalmente o PT? Qual é o plano então, pedir o impeachment da Dilma? E depois? A "primavera brasileira" vai indicar um candidato de outro partido ou vai se enfraquecer? Eu e meus amigos estamos dispostos a procurar outras opções à esquerda, mas e o grosso dessas pessoas, vão se esquecer dessa segunda etapa e esvaziar as opções? Ou o plano é fechar o Congresso e dar um golpe de estado? Sei que esses questionamentos são ridículos, mas é sério: qual a REAL finalidade? O que vai acontecer depois? Qual é o plano?

Já oscilei do apoio incondicional até a fase que estou agora (continuo apoiando, mas isso não me impede de questionar). E gostaria sim que as coisas ficassem mais claras, que aparecesse uma liderança pelo menos para servir de interlocutora, e que tivesse pautas mais consolidadas pois lutar contra a corrupção, pela saúde e educação é ainda MUITO genérico. Se isso não acontecer é o próprio movimento que pode ir pro vinagre, literalmente, e sem a ajuda de ninguém.

manuela disse...

Realmente foi um alento ler esse post Lola. Todas essas coisas me passavam pela cabeça ontem, mas resolvi ir lá na esplanada e ver como iria ser a coisa. Cheguei cedo, as 16h, na concentração, e estive com o movimento o tempo todo, até quando subiram no congresso.
Tinha muita muita gente, e a medida em que iam chegando mais, a coisa foi se descontrolando. Os gritos, que eram de apoio à manifestação de São Paulo e contra a copa, foram se transformando em pedaços do hino cantado, e gritos de "sou brasileiro com muito orgulho com muito amor". Isso foi me deixando desconfortável. Sério, qual é a necessidade de cantar o hino a cada cinco minutos? Parecia coisa de integralista, parecia que em algum momento iam soltar um "brasil, ame-o ou deixe-o". Mas fiquei chateada mesmo quando alguém atrás de mim começou a tentar puxar algo que soava como "dilmão sapatão".
Tinham muitos adolescentes, que provavelmente estavam fazendo aquilo pela primeira vez, cheios daquela raiva típica, mandando tudo e todos tomar no cú. Eu sei como é isso, também já fui em manifestações na esplanada no alto dos meus 15 anos protestar, sem nem saber direito pra quê. E acho que isso é importantíssimo na formação das pessoas, acho que é necessário. Mas acho que alguém lá na frente tinha que saber o que estava fazendo, o que estava sendo feito, porque estava sendo feito. Enfim...
E é isso, não acho que essas pessoas não tenham o direito de protestar, ou que o protesto dela seja menos válido, mas eu não quero estar nesse protesto, ou protestar por essas coisas.

Lari Gambaro disse...

Parte 1
Olha gente, eu sempre considero as opiniões da Lola muito sensatas, e não é diferente do texto de hoje. Mas eu concordo muito com a Carolina que comentou aqui, especialmente porque conheço de perto e convivo com o que já foi um dos maiores redutos petistas do interior de São Paulo. Há insatisfação geral entre aqueles que acreditaram nas bandeiras do partido desde o mensalão, da maneira como conduzem a gestão, a política de contas públicas, a negociata com partidos em troca de apoio político e abrindo mão de pautas importantes para o desenvolvimento do país até o fato de que eles já não mais se diferenciam dos partidos que estiveram no poder até então. E há insatisfação geral com a questão política e partidária no Brasil, principalmente porque não importa a bandeira que eles representem. A atuação política dos partidos quando eleitos é 'mais do mesmo'.
Sim, eu considero que tivemos avanços em algumas áreas sociais na gestão petista, mas a que custos? Não considero nenhum avanço trazer eventos esportivos ao Brasil e não resolver problemas de infraestrutura do país para gastar com estádios elefante branco, esconder contas públicas na base de documentos sigilosos para evitar que a imprensa publique os gastos do governo, propor PEC 37, apoiar Estatuto do Nascituro, negociar direitos legítimos de uma democracia em favor de apoio político de grupos variados para se manter no poder.
E atualmente nem acredito em uma atuação direitista ou esquerdista no país, porque a manutenção do status quo se dá independente de quem se estabeleça nas gestões públicas, o poder aqui corrompeu totalmente as propostas; qual partido está isento? Nenhum. Também não creio mais em divisões entre esquerda e direita na política pelo seguinte: os dois modelos foram testados, os dois modelos deram errados e digo mais, os dois modelos foram emblemáticos e representativos em um contexto e ordem mundiais diferentes que hoje não mais representam o paradigma global. Estamos repensando tudo isso.

Lari Gambaro disse...

Parte 2
O que temos que enxergar é que a nossa política terá que ser repensada, a nossa sociedade plural de hoje demanda novas pautas, demanda amadurecer a democracia e amadurecer a nossa atuação como população e como cidadãos. Dividir "as águas" em dois pensamentos (esquerda e direita) é ineficiente e insuficiente diante das novas demandas (dos papéis que nós população estamos assumindo na sociedade e diante de nossas escolhas) e não mais serve para responder aos novos paradigmas que se estão estabelecendo. É uma mudança generalizada, atual com os nossos tempos e ainda assim difusa, porque assim como as Primaveras do século XIX rediscutiram os modelos de administração pública e as Primaveras do Século XX dividiram o mundo, as de agora clamam por novos modelos que atendam a uma reforma nos modelos de gestão.
Talvez o que os protestos digam sobre a falta de representatividade política neles é que queremos um modelo de gestão pública diferente, queremos figuras políticas que não se aproveitem de seus cargos para enriquecimento ilícito e manutenção de status quo, queremos que mudanças significativas na infraestrutura do país sejam de fato pensadas, propostas, discutidas e executadas, queremos gestão pública com transparência, queremos comprometimento com a democracia e laicidade do nosso Estado. Não é uma questão de corrupção, de pautas difusas, de reaças nas marchas. Minha pauta feminista não mudou, nem a pauta dxs feministas que conheço. Mas agora o movimento está tomando uma forma diferente, porque as insatisfações na condução com a condução do nosso país são muitas.
PS: não estou negando a existência de direita e esquerda, porque claramente elas existem, mas já se encontram, em minha opinião, ultrapassadas e desgastadas em suas atuações, sem a chance de propor respostas e soluções que abarquem as mudanças de paradigma que estão acontecendo na atualidade. Mais, não acredito que as nossas pautas se dissolverão – e falo aqui de pautas feministas e de promoção social –, acredito sim que elas terão que se encaixar sob um novo modelo de gestão e de pensamento democrático. Além, sabemos todxs que fundamentalistas continuarão existindo, mas temos que diminuir sua representatividade e poder de decisão em Estados Laicos e Democráticos. Para isso, só fortalecendo a nossa atuação em favor da democracia e em um repensar de novos modelos de se fazer política. Desculpem o texto gigantesco.

Anônimo disse...

Te amo, Mihaelo! Seus comentários sempre salvam meu dia! Sua inteligência é afrodisíaco pra mim.

Você é gay, gato? Está solteiro? Interessado em um namorado pra passar um tempo maravilhoso recheado de trocas de ideias, conversas envolventes e muito amor!? Me responda, por favor!

André

Mariana. disse...

Vocês não percebem que é um grito de desabafo?

Não importa de quem venha, não importa se vem de um eleitor tucano, de um comunista, de um adolescente, de um sertanejo...

estamos juntos.

É um grito descentralizado, repudiando a participação partidária.
E é sim contra a corrupção também, qual o problema? em meio a tantos exemplos de mal gerenciamento do dinheiro público, trata-se de uma causa válida sim. vocês piraram? seria o caso de, sei lá, exigirmos medidas mais severas para punir os responsáveis, ou mais fiscalização, ou acabar com a vista grossa..


por favor, façam tudo, só não joguem água no fogo que eu vi brilhar pela primeira vez nos olhos da minha geração.

Anônimo disse...

Vou discordar desse post. A esquerda não têm, nem pode ter, monopólio da indignação.
Eu não quero a direita no poder, mas também não quero essa esquerda afastada de seus objetivos. Quem foi que negociou cargos para colocar o Feliciano no comando da CDH?

No fim das contas, não faz
diferença se alguém protesta há mais tempo. Só que 200 mil protestando fazem muito mais efeito que 200.

Anônimo disse...

BRASILEIRO MANIFESTANTE CONVERSANDO COM UM REPRESENTANTE DO PRESIDENTE :

-Boa Noite protestante !, Me diga quais são suas reivindicações !.

- Boa noite, então, Quero acabar com a corrupção !.

- Rep. Presidente : Tudo bem, diga o nome de quem é corrupto que vamos tirá-los do congresso.

-Não sei quem é e nem o nome deles, só sei que quero acabar com a corrupção, não gosto de ler nada sobre política, estou muito ocupado curtindo posts do facebook, vendo novela e futebol.

Resp. Presidente : O que mais você deseja ??.

- Mais um monte de coisas ai, acabar com a miséria, mais investimento na saúde......., ah, pra te falar a verdade, eu vi um monte de pessoas protestando e resolvi juntar-me a elas e pronto. Espera que postaram mais imagens das outras manifestações no face, vou comentar e curtir, daqui a pouco conversamos mais...........

Luana disse...

Lola, te amo!

Anônimo disse...

comportamento de manada,Gramsci esta tendo orgasmos no tumulo.

Lucas Pinheiro Silva disse...

Desculpem-me se você esta com o pé atrás porque esta com medinho e nojinho da possibilidade de protestar ao lado de alguém com ideologias diferentes da sua.
Desculpem-me se a multitude de gritos no meio da multidão não lhes agradam, se vocês preferem gritos unidos em torno de sua agenda política.
Se você suas preocupações ideológicas estão acima dos problemas sociais que atingem todos nós; se você esta preocupado com coisas como "esquerda" e "direita"; se você não consegue ver que o grito do povo vai muito além de partidarismo e politicagem; esse protesto não é para você. Este é um movimento do povo, feito pelo povo, para o povo.

Anônimo disse...

Ontem tinha um "especialista' defendendo o aumento do IPTU para custear o passe livre.
os impostos municipais, federais e estaduais já representam 40% do produto interno bruto.

Anônimo disse...

O) Zé Dirceu já ta preso ? e o Maluf ?

Anônimo disse...

"É divertidíssima a esquizofrenia de nossos artistas intelectuais de esquerda: admiram o socialismo de Fidel Castro, mas adoram também três coisas que só o capitalismo sabe dar - bons cachês em moeda forte, ausência de censura e consumismo burguês; trata-se de filhos de Marx numa transa adúltera com a Coca-Cola

Sara disse...

Sou a favor q NÃO sejam levantadas bandeiras nesses protestos, achei super válido q tenham proibido isso.
Desejo que novas lideranças apareçam, esses partidos q estão ai, não merecem mais a minha confiança, fiquei feliz qdo vi a tentativa de invasão do congresso, gostaria q fosse fechado.
Espero q o povo tenha percebido a força q tem, e que agora nossos governantes tenham mais consciência em suas decisões.
E me doi falar isso por se tratar de uma mulher, mas -FORA DILMA.

Anônimo disse...

A Revolução Francesa e a Revolução Russa foram as rebeliões dessas criancinhas infelizes, beneficiadas pela monarquia ou pelo czarismo, que se voltaram contra o status dos seus paizinhos estatais. Brincaram de cortar cabeças na guilhotinha ou de tiro ao alvo, de preferência, no paredão de fuzilamento. Na falta dos velhos pais, só restou um novo pai mais carrancudo: um Robespierre ou Napoleão na França ou Stálin na Rússia. Conde Loppeux de la Villanueva

Anônimo disse...

Lola, discordo de alguns pontos.

Fui no protesto de ontem em São Paulo. Fiquei com medo que fosse um novo "cansei", mas o que eu vi não foi nada isso: As pessoas que participaram do protesto não deixaram de cantar "Vem, vem pra rua, vem, contra o aumento".
Ninguém gritou Fora Dilma, nem nada perto disso... Havia bandeiras de SP, o que é execrável (mas era a minoria da minoria da minoria). Não identifiquei ninguém que marchava ao meu lado de direita, mas isso é um depoimento pessoal.

Ok, nós (feministas e de esquerda) não acordamos agora, mas muitas pessoas despertaram para a vida política ontem. E não podemos desconsiderar isso! Não vamos entrar nessa onda de que "antes era melhor", por favor.

Sobre a Globo e outros meios tentarem cooptar esse movimento, concordo e muito com você! É só olhar o "mea culpa" do Jabor ontem. Estou preocupada com isso sim, e acho que algumas de vocês também estão. Não sei ainda o que pensar a respeito, estou tentando "digerir" estas questões.

Sobre o movimento não ter rumo, eu concordo também. Mas pelo menos em São Paulo, a tarifa de ônibus parece ser ainda a pauta principal. Também fico preocupada com os rumos do movimento e, novamente, não sei o que pensar a respeito. Estou tentando ler bastante e pensar a respeito.

E Lola, o PT é um partido que está mais próximo do centro neste momento. Precisamos cair na real em algum momento.

Gabriela.

Anônimo disse...

"Chegou uma hora que fiquei tão entediado que queria também ir bater na polícia pra ver se algo ganhava sentido e quando a pauta da manifestação foi jogar x não jogar água nos tiras eu achei melhor ir assistir uma aula sobre a lei 8112".
-
nusss, e isso ai mesmo produção ?

Anônimo disse...

Vc se pega muito por esquerda/direita. A maioria das pessoas no protesto se dizem apartidárias. Não é mais direita, esquerda. Todos fedem, todos são ruins. Isso é uma revolução #vemprarua #brasilacordou

Anônimo disse...

Vocês não percebem que é um grito de desabafo? Não importa de quem venha, não importa se vem de um eleitor tucano, de um comunista, de um adolescente, de um sertanejo... estamos juntos. É um grito descentralizado, repudiando a participação partidária. E é sim contra a corrupção também, qual o problema? em meio a tantos exemplos de mal gerenciamento do dinheiro público, trata-se de uma causa válida sim. vocês piraram? seria o caso de, sei lá, exigirmos medidas mais severas para punir os responsáveis, ou mais fiscalização, ou acabar com a vista grossa.. por favor, façam tudo, só não joguem água no fogo que eu vi brilhar pela primeira vez nos olhos da minha geração

Anônimo disse...

Vim ler o que vc tinha escrito e me decepcionei bastante Lola. Se liberta de esquerda e direita mulher! Todos são podres. Todos são corruptos. Lula foi uma das maiores vergonhas desse país, mensalão. Dilma tbm só tá fazendo merda. Alckmin fazendo merda. A galera vai votar nulo ou eleger quem nunca subiu no poder. Perceba qual é a desse movimento. Pode estar sim sem um pouco de posicionamento mas levou milhares de pessoas as ruas em TODO país. Achei que vc estaria aplaudindo de pé, em vez disso vc está com discursinho de direita e esquerda.Ah me poupe

Anônimo disse...

Sara 12:04 disse tudo!

Anônimo disse...

Alias estou feliz que 90% dos comentários sejam criticas pq vc errou feio

Anônimo disse...

Lindbergh Farias começou sua trajetória política como presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE). No movimento estudantil, liderou a campanha dos caras-pintadas em 1992 que levou ao impeachment do então presidente da República Fernando Collor de Mello

Lindberg Farias e Color de Melo hoje, senadores.
https://fbcdn-sphotos-g-a.akamaihd.net/hphotos-ak-prn1/p480x480/1010786_634674549877663_1504201909_n.jpg

Não sejam estupidos,não sigam comportamento de manada, se querem acreditar em alguém, acreditem em si mesmos.

lola aronovich disse...

Anon das 12:42, pelo jeito vc manja tanto de política quanto de estatística.

Ellen Teles disse...

Concordo com você Lola!

RavenClaw~ disse...

Meio que mudando de assunto Loooooola que lindeza. Mais de 30.000 pessoas no centro de Curitiba ontem! *-* Retiro oq eu sempre digo que nós somos bestas e preguiçosos... Haha

Lili Marie disse...

Passeando pela internet percebo que o movimento, que deveria ter como prerrogativa a seriedade, está deixando brechas para oportunistas de plantão. Agora, além dos reaças cretinos tradicionais, os "artistas" da Globo também estão "participando". Engraçado que para apoiar sérias não se vê um desses fulaninhos.

Quanta hipocrisia! Fora Rede Globo, câncer do Brasil!

Anônimo disse...

esse movimento, se tiver fôlego, fecha o congresso. se tiver fôlego, não tem urna inteira pra ter uma eleição ano que vem. se tiver fôlego, a copa não acontece.

se esse movimento não esfriar - e eu espero que não esfrie - esqueçam a pequeneza do discurso entre direita e esquerda que há muito tempo, ao menos partidariamente falando, não faz mais sentido no brasil

esqueçam essa constituição, essa forma de governo.

se esse movimento tiver fôlego, vai além disso tudo. vamos fazer de novo, reiniciar, tirar da tomada.

todo o poder emana do povo.

Vitória disse...

Sara, não é possível que vc tenha se esquecido do que aconteceu da última vez que o congresso foi fechado.

Leandro disse...

"Se a humanidade fosse feita de pessoas como o Leandro estaríamos morando em cavernas e batendo pedras para fazer fogo."

Pelo contrário, caro Anônimo de 17 de junho de 2013 23:16. Se a humanidade fosse feita de pessoas como estes manifestantes, ainda estaríamos no tempo das cavernas, e sem amenor condições de evoluir, pois eeles iam depredar o que outros construiram. Pois o que gera riqueza são pessoas trabalhando, empreendendo e trocando. Isso que gera riqueza para a humanidade: capital, trabalho e trocas livres e voluntárias. Agora, aqueles manifestantes, não produzem nada para a humanidade, só depredam o que outros construíram. Pior: eles nem reparam os danos que causaram, pois quem vai reconstruir o que depredaram, são as outras pessoas trabalhadoras (e são estas pessoas que produzem). Se os nossos ancestrais fossem como os esquerdistas, jamais teríamos saído das cavernas.

Sara disse...

Não é só o meu desejo Vitória, muita gente quer isso tb, a politica aqui chegou a níveis de corrupção muito difíceis de terem conserto, é preciso começar do zero, infelizmente.
Espero q novas lideranças apareçam entre vcs jovens, a velha politica tem que morrer de vez...

Anônimo disse...

Acho q a maioria do brasileiros não entendem q não adianta mudar só o partido eo político q está no executivo. As decisões e a maior parte da corrupção está no legislativo. Como pode haver mudança, se figuras como Collor, Renan e Sarney continuam sendo eleitos? Lembram do Feliciano? Ele e o seu partido mandaram um recado bem direto pra Dilma qdo as maifestações contra ele começaram. Ou seja, o q essa gente faz não é política, é chantagem. Ou me dá o cargo tal ou não tem apoio no ´Congresso. É esse tipo de atitude q deve ser combatida.

Anônimo disse...

Estou adorando as manifestações, fico arrepiada, emocionada!
Mas os cenários que se configuram começam a me assombrar.

Vms pensar: se numa conversa entre o MPL, prefeito e governador se consiga que a tarifa volte ao preço antigo?
O que irá acontecer?

E a PEC 37?
E o Estatuto do Nascituro?
E a corrupção?
E os bilhões indo para copa?!

Segundo cenário: o MPL não consegue que o governo volte a tarifa, mas sai com várias promessas.
Como ficamos?

Até qnd a geração da Mariana vai continuar nas ruas, vai continuar com brilho nos olhos?

Anônimo disse...

Uma vitória do movimento: Ninguém está dando muita bola pra Copa das Confederações. Espero q isso se repita na Copa do Mundo.

Claux disse...

Caracas, que bom!!!! Estou falando disto há dias...que movimento é este? o que está representando? Dá medo. Vejo pessoas de direita, que devem ter votado em Maluf, Collor etc vibrando... tô tentando analisar, pensar porquê estão depositando tudo neste saco? Este "saco" vai virar o que? O Facebook parece uma legião de loucos, falando de tudo, jogando todas as insatisfações neste movimento. Anonimo - Este é o ponto - ANONIMO fala , sugere , não tem rosto nem nome , nem partido, nem causa. ...ANONIMO...sem nenhuma clareza , objetivos individuais, sonhos individuais...ANONIMO....

Luana disse...

Porra Lola, comé que pode essa onda de comentários?
aqui em Curitiba só tinha reaça, só gritaram contra a Dilma, puxei um "fora feliciano" e malemal meia dúzia entoou por pouquíssimo tempo comigo. No início das marchas, fiquei muito empolgada, mas logo fiquei com o pé bem atrás. Fui ontem e achei bacana e quantidade de gente, mas a falta de noção política é enorme!! "O gigante acordou" patrocinou a grande mídia, e o pessoal foi atrás que nem pato. Me desculpe, mas só sair por sair é muito idiota. O que eles querem? Botar o serrinha no poder? São os marineiros? Vi o mesmo pessoal que em época de eleição defende que as eleições não deviam ser obrigatórias, ontem estavam lá, mandando a Dilma "chupar". U-au, um movimento Seinfeld, sobre nada, e que ainda por cima se acha muito espertão mandando a presidenta chupar seus falos. Parabéns hein.
E outra, vir querer criticar o PSOL e PSTU é muito idiota, pois ambos sempre criticaram o sistema e participaram de todas os outros movimentos que aconteceram na praça, antes dos jovens defensores do "pelo fim da corrupção" e "chupa dilma" resolverem participar. Não sou filiada a nenhum partido, mas não tenho nenhum problema com as bandeiras deles levantadas.
Não dá pra acreditar no que esse movimento tá virando. Estou muito triste.

Anônimo disse...

É um modo de falar, eu estava obviamente sendo superlativa, mas vc tem razão sou péssima em matemática. Sou das humanas. A questão é que a maior parte dos comentários estavam( e estão) sim sendo críticas e eu fico triste que um blog que tem tanto alcance quanto o seu tenha um post desses. Vc realmente não entendeu o protesto. Eu sou dessa geração e partido nenhum me representa. Eu quero que todos afundem. Não sou PSDB assim como não sou PT. Que orgulho tem em ser um ou outro? Veja mais além do que direita e esquerda Lola, vc tem capacidade para isso.

Anônimo disse...

Fico impressionado numa coisa: apesar de os jovens de hoje terem mais acesso a informação, são mais nefelibatas ao mesmo tempo. Acho isso tão paradoxal....São contra o capitalismo, mas adoram as benesses que o capitalismo proporciona. Internet, celular, tv por assinatura, fast food, coca-cola, etc....

Ellen Teles disse...

Sou de esquerda e sempre escuto que comunismo é utopia. Em partes até concordo...
Agora está na onde de dizer que são apartidários. Isso não é utopia? Como, na prática você sendo um apartidário, irá se candidatar? Por os seus ideais em prática?
Revolta por revolta não leva a lugar nenhum. Acho ótimo, acho lindo a onda de protestos que vem acontecendo. Mas se estão protestando, que pautem os porquês do protesto. Apresentem os problemas e suas possíveis soluções também.

Lucas Pinheiro Silva disse...

"A esquerda, acostumada a militar sozinha e a não conseguir resultado nenhum senão a borracha está decepcionada porque os protestos são plurais. Dou risada da cara do coitado que compartilha texto sem saber o significado da palavra reacionário.

Reacionário é quem reage a mudança. Bem vindos a era da esquerda reacionária, que não aceita o fato da pluralidade de mobilização que estamos vendo no Brasil. Essa é a esquerda que esconde que o PT também tem grande parte, senão a maior parte, da responsabilidade do que está acontecendo de ruim no Brasil. Essa mesma que esquece as palavras do agora Ministro Aldo Rebelo, comunista auto proclamado, de que protestos na copa serão reprimidos pela polícia.

Foi o país começar a se transformar em uma democracia mais ampla, plural e mais representativa para que os grandes setores da esquerda mostrassem sua verdadeira natureza; Coercitiva, antidemocrática e centralizadora.

Como costumavam falar... NÃO PASSARÃO!

Como disse um amigo (@aratoferreira):

Quer impedir que a ~classe média branca fascista~ contamine o movimento? Chame de Marcha do Estado Forte por Mais Imposto."

Juliana Rocha disse...

Amei o texto. Foram mais de cem mil pessoas para as ruas mas não foram por uma luta em comum, por um ideal. No meu facebook, por exemplo, estão lá os mais reaças compartilhando as mesmas coisas que pessoas de esquerda. Fora o “Brasil acordou”.Também me sinto ofendida com isso de várias formas possíveis.

Outra coisa é que esses protestos tem tirado totalmente o foco de outras lutas. outras pautas urgentíssimas, como o estatuto do nascituro e o fato de que vai ser votado HOJE o projeto da cura gay.

Por isso esse apoio repentino da direita, e até do Feliciano.

Penso muito se estou sendo pré histórica ou radical, mas esse movimento está calando o movimento das minorias?

Vitória disse...

Sara

É mesmo, e aí como faríamos? Quando o congresso fechou da última vez os militares tinham assumido o poder. Agora quem assumiria? O PSTU ou o PSOL? Opa, mas o pessoal não quer partido político, principalmente essas legendas. Os estudantes assumiriam e surgiria um novo projeto de governo? Por favor, me responda. Pq em conversas com ativistas muito mais experientes do que eu a dúvida que paira no ar é a mesma.


Lucas Pinheiro Silva

Sim Lucas, hoje entrei no face de um parente meu que é pró-Bolsonaro e fiel escudeiro do Jader Barbalho e ele estava lá botando a maior fé nos protestos. Essa mesma pessoa estava chamando de baderneiro quem estava protestando contra o Feliciano na CDHM (ou seja: EU). Odeia viado, mulher, feminista, preto e pobre, e está vendo nos protestos a oportunidade perfeita para derrubar a "Dilma terrorista e o PT comunista ditador". Me RECUSO a correr o risco de protestar ao lado de uma pessoa assim! Se ao menos fossem uma minoria, e acho que até semana passada eram minoria mesmo, mas agora tenho minhas dúvidas. Ouvi relatos de amigos que estiveram no protesto de ontem e todos os que militam há algum tempo chegaram à seguinte conclusão: não vão mais. Olha o relato da Manuela aqui na caixa de comentários, teve gente que até ensaiou puxar um coro machista e lesbofóbico contra a Dilma.

O que não tem liderança e nem pauta consolidada dá espaço para que as pessoas se apropriem e dêem os sentidos que quiserem (inclusive quem tem má intenção). É muita ingenuidade dizer que a discussão esquerda X direita não está em questão, sendo que quem é tucano, democrata, cristão defensor da família, em suma: reaça mal intencionado, está vendo a oportunidade perfeita para subir ao poder novamente. Vai sondar a cabeça deles e ver se eles estão pensando no legítimo descontentamento do povo e "óó que bonito, todos juntos contra tudo". Enquanto tem pessoas bem intencionadas querendo superar as diferenças políticas, quem é de direita está babando cheio de tesão. E sim, vc está certo, esse movimento não é para pessoas como eu. Não sei o que ele quer, o que ele pretende. Nem seus seguidores sabem. Uns dizem que é contra a copa, outros que é contra a corrupção, outros vão mais além e pedem o fechamento do Congresso e o impeachment de Dilma. É um tiro pro alto e isso está caminhando para um lugar que ninguém sabe onde é. Prefiro continuar participando da Marcha das Vadias, dos atos contra o fundamentalismo religioso e em defesa da cidadania LGBT que sempre participei. Pelo menos sei o que o pessoal desses movimentos querem e não corro o risco de estar contribuindo para um futuro obscuro. Obrigada.

ps: Só um lembrete, se o PT sair e nenhuma opção mais libertária conseguir ocupar esse lugar, deixando o espaço livre para os reaças de sempre, quem vai se foder primeiro são as mulheres, os pretos, os índios, os pobres e os viados de sempre. Não sejamos ingênuos!

Vitória disse...

Outra coisa, nem sempre eu concordo com a Lola e não acho que todos devemos concordar. Mas ela tem maior experiência na luta social do que a maioria das pessoas aqui, e acho que é um grande desperdício deixar de aproveitar os questionamentos que ela faz. Ela tem um faro muito bom para certas coisas, e se ela sentiu algo estranho é bom parar para refletir.

Anônimo disse...

O movimento e do povo, PSTU e PCO devem abaixar suas bandeiras, o povo acordou.

Marina P disse...

Lola, eu penso bem diferente... o que achei mais interessante foi justamente o fato dos protestos não terem lideranças claras e das queixas serem difusas. De certa forma, isso só serve para mostrar que os protestos não são contra a direita ou a esquerda, mas sim contra a desonestidade, contra a corrupção, contra o descaso da grande maioria dos políticos e mais um monte de coisas que a gente tem "aguentado" desde quase sempre tanto da direita quanto da esquerda.

Agora vou dizer algo que provavelmente será muito criticado aqui no blog... Eu tendo a acreditar em pessoas, em grupos com boas ideias e práticas, em ações construtivas e éticas, etc., e não em partidos. Consigo imaginar governos de direita ou de esquerda em que as coisas funcionam bem, embora de formas completamente diferentes. A impressão que eu tenho é de que as noções que as pessoas usam de direita e esquerda são caricaturaIs e muitas vezes se baseiam em radicalismos de grupos específicos ou em distorções (como as ditaduras).

Talvez eu pense assim porque metade da minha família é de esquerda e a outra, de direita. E não, os de esquerda não querem transformar o Brasil em Cuba e os de direita não são a favor de deixar o mercado regular tudo... Rsrsrs... Foi interessante crescer nesse contexto, porque dá pra ver os dois lados sem demonizar ninguém e a gente acaba vendo como pessoas que pensam muito diferente se viram para manter um bom relacionamento e construir um país melhor. Sabe que só agora, escrevendo isso, eu percebi que tenho esse background na minha família? Nunca tinha parado pra pensar nisso!

Enfim... sou uma das que defendem que não se leve bandeiras de partidos às manifestações, porque elas não estão vinculadas a nenhum partido específico. SE bandeiras tivessem que ser levadas, eu acharia melhor que todos os partidos das pessoas participantes dos protestos fossem representados com suas bandeiras, justamente para mostrar o quanto os protestos têm membros diversificados.

Penso que a força desse movimento (que eu também não sei no que vai dar, mas que está ajudando a fomentar o debate)é JUSTAMENTE essa multiplicidade. Precisamos sim defender causa específicas e lutar por elas, mas é maravilhoso ver que todos podemos nos unir em torno do nosso desejo de ter um país melhor. Isso é controle social, algo que há anos buscamos fomentar aqui na cidade com um trabalho tipo "formiguinha" mas que ocorreu ontem, quando um grupo de 300 pessoas foi para a pracinha da cidade carregando cartazes onde se lia "Não é sobre 20 centavos" e outros que denunciavam a falta de unidades de saúde, a má qualidade do sistema de transporte, a contratação de empresas sem licitação pela últimas gestões da prefeitura (direita e esquerda se alternam por aqui), etc.

O modelo direita - esquerda é insuficiente e limitado e não consegue responder às peculiaridades desse novo momento. O que vai surgir disso? Não sei... acho que a maior parte das pessoas não sabe também. O movimento se sustentará? O que acontecerá caso se resolva a questão do preço da passagem; as manifestações vao parar? Também não sei. Não tem como saber, por enquanto, mas poxa, eu torço para que esses e outros questionamentos ganhem cada vez mais espaço e para que o povo perceba o poder de mobilização que tem. Mesmo que as coisas não corram como eu desejo, uma semente foi plantada.

Elaine Pinto disse...

Ai, mais uma pra ir às ruas: A Comissão de "Direitos Humanos e Minorias" acaba de aprovar a tal cura gay. Será que colocamos 100 mil nas ruas pra protestar contra ISSO?

Lili Marie disse...

Breve comentário sobre o post da Carolina:

Respeito sua opinião, e também ando insatisfeita com o socialismo desbotado cor-de-rosa do PT. Mas a direita é pior.

Agora, quanto à Lola ser ingênua, não, ela não é, ela é apenas mais uma idealista que sonha com um mundo melhor.

Mas você, ao contrário, é que pareceu um tanto ingênua ao afirmar que reaças mudam de ideia. Não, eles não mudam de ideia, seu lado é muito bem definido, são apenas muito mais oportunistas do que se poderia supor nossa vã filosofia. E a Globo que elegeu Collor é a mesma Globo que o destituiu, em momento algum ela mudou de lado. Ela apenas reforçou(e como!) o caldo daqueles que tiveram seus interesses contrariados.

E o povo acredita que fez o Impeachment do Collor. #Piada

Mirella disse...

Quem propicia serviços ou produção não é o capitalismo. O capitalismo monetiza os serviços e explora a mão de obra visando o lucro, o que é bem diferente.
Pode-se iniciar uma conversa sobre sugestões de substituição ao capitalismo, mas achar que tudo "de bom" se deve ao capitalismo é um pensamento bem infantil. Então se é para colocar "internet" na conta do capitalismo, que se coloque a fome, a miséria e as guerras, também.

Pamela disse...

Querida Lola, eu achei que tinha sido a única a sentir um cheiro estranho no ar. Os protestos são lindos, mas não adianta cada um gritar uma coisa diferente, desse jeito ninguém vai se entender.

Anônimo disse...

Eu confesso que tô bastante decepcionada com esse post.
Alguns veículos de direita publicaram artigos revelando "como a esquerda está querendo se apropriar" das manifestações e agora a onda é contrária. Como se magicamente todo mundo que foi exigir passagens mais baratas fosse influenciado a também exigir o fim do bolsa família ou a liberação do aborto.

Quando Alckmim e Haddad apresentam discursos extremamente semelhantes frente a uma manifestação popular (que foi o que aconteceu no inicio do movimento) e recebem oferecimento de auxilio federal para investigar e conter manifestantes, é sinal de algo está errado. Não é o povo que precisa lembrar que o PT não é o PSDB, é o próprio partido que precisa resgatar parte de sua essência.

Semana passada a Policia Federal parou ônibus interestaduais e vasculhou bagagens e celulares perguntando se os passageiros estavam em protestos. Ontem o EXÉRCITO ajudou a reprimir uma manifestação em Belo Horizonte. Triste é admitir que nem o Collor fez coisas assim...

Anônimo disse...

Oi Lola,

Fugindo um pouco do assunto, longe dos holofotes o representante mor do Satanás na terra (ganhou o posto inclusive do Sarney) volta a atuar:
http://g1.globo.com/politica/noticia/2013/06/comissao-de-direitos-humanos-aprova-autorizacao-para-cura-gay.html

Eu sou muito decepcionada com o PT, não acredito em partido santo no Brasil, nem lá nem cá, sinceramente a minha desesperança é grande frente a tanta sujeirada e alianças nojentas que permitiram que fundamentalistas como Feliciano fizessem o que estão fazendo.
Não defendo nenhum nem outro, mas acho ingenuidade dizer que o PT é "refém"... refém de ninguém! Quem é refém é o povo, pobre, deseducado, que de tanto sofrer emburrecimento perdeu a criticidade. E falo isso pensando na massa de verdade, no povão mesmo que não consegue nem refletir sobre o que está acontecendo.
Enfim, mesmo com todo esse movimento não me sinto animada depois de ver uma notícia dessas da nossa CDHM piada!
Bjos Lola!
Su

Gabriela disse...

Repensei o que escrevi a pouco... Estou cada vez mais crente que esse movimento está sendo cooptado. Só de olhar como as manifestações começaram hoje ("Eu sou brasileiro, com muito orgulho e muito amor") me dá um aperto no coração.

Lola, você foi uma das poucas vozes que cantou essa bola. E é importante que tenhamos coragem de discutir estas questões, sair um pouco da bolha.

Anônimo disse...

Nossa, que textinho mais boçal.
Quer dizer que protesto válido é só quando a turminha protesta.
Ser tolerante com quem pensa igual é fácil.
Quero ver é aceitar o diferente.
Quer dizer que só quem está no mesmo espectro político que o seu é que pode legitimamente almejar o poder.
Não tem coisa mais tonta que automaticamente se alinhar com qualquer ideologia. Coisa da manada, seja a direita ou a esquerda

Mauricio disse...

Não existe Direita x Esquerda, PT x PSDB, num país dominado pelo PMDB desde os tempos que era "oposição" ao ARENA. Num país em que o PT perdoa dívidas de países africanos sob domínio ditatorial para que a Odebrecht possa continuar suas obras de exploração por lá e que imprime dinheiro pro BNDES emprestar aos bilhões pra Eike Batista, falar que Bolsa Família foi um avanço no combate à desigualdade social é ser massa de manobra tanto quanto ir pra rua pedir Impeachment pro Collor porque a Globo mandou. Taí a inflação, o pior tipo de imposto aos pobres, cobrando esses empréstimos de volta.

Esqueçam esse disputa besta que esses 29 partidos sem ideologia e completamente fisiológicos te fazem acreditar para que fiquemos para sempre uns contra os outros, nessa ilusão de liberdade democrática, quando no fundo temos ainda a velha política do café com leite. Traçar uma linha divisória e taxar de "reaça" todos que, por bem ou mal, estão acordando e se manifestando junto com vocês não vai ajudar em nada a sua própria causa. Pelo contrário. Eles querem é mais ver o pau quebrando entre a gente.

Anônimo disse...

Então se é para colocar "internet" na conta do capitalismo, que se coloque a fome, a miséria e as guerras, também.
-
Coreia do Norte, Cuba, China, Camboja Africa central....sem mais.

Graziele Zahara disse...

Falou tudo! Aqui em BH eu vou ao protesto para expor minha oposição a maioridade penal e cobrar investimentos em massa na saúde e na educação em primeiro lugar.

Talvez para cada dia de protesto um tema deveria ser abordado. Aliás, percebam minha ingenua ignorância, eu não tenho menor experiencia e protestar, e isso me deixa envergonhada.

Bruna Fernandes disse...

Lola, eu estou percebendo que você me educou, sabia? Depois que eu comecei a ler seu blog mudei tanto, meu senso crítico esta mil vezes mais aguçado. Parece que você fala o que eu quero ler... Te amo.

Anônimo disse...

Ué, mas esse é o povo. Isso é exatamente o povo nas ruas, sem bandeira e nem ideologia.
Ou vai dizer que 220 mil pessoas nas ruas são reaças, tem interesses ocultos e uma agenda anti pt?
Ora bolas, que visão de mundo mais maniqueísta essa.
Que reacionarismo cultural esse...
Primeira vez em muito tempo que pessoas de todas as matizes ideológicas saem nas ruas pq realmente estão de saco cheio de tudo que aí está, cansados de tanta safadeza em todos os partidos, e tem gente que se acha com pedigree suficiente para ficar com pé atrás, como se estivesse reclamando da "orkutização" das manifestações.
"Ah, mas eu me manifestava muito tempo antes".
E daí? Não te torna melhor nem pior que ninguém.
Podem falar o que for, mas 220 mil pessoas nas ruas uma segunda feira de noite em diversas capitais do país é exatamente o povo nas ruas, e isso é democracia.
Ou será que só é povo quando tá alinhado ideologicamente com você?
Sinceramente...

Graziele Zahara disse...

Olha que legal Lola, acabei de receber convite da galera se organizando aqui em BH. Para discutir nossa pauta de reivindicações.

"Convocação coletiva, geral e irrestrita para TODOS (indivíduos, grupos, coletivos, organizações, partidos e outros) interessados em DISCUTIR sobre nossas futuras ações e manifestações.

Não é uma convocação para manifesto, mas para um fórum de diálogo horizontal e formulação de pautas e propostas para próximas mobilizações.

As questões serão apresentadas, discutidas e deliberada NO ATO, debaixo do viaduto. Contudo essa página continua sendo um espaço de TROCA. Mas é fundamental que ocupemos um espaço público para decidir sobre a vida pública.

#VEMPRARUA"

Sara disse...

Vitoria não preciso ser muito esperta para perceber sua ironia, erramos ao eleger o PT, mas é errando q se aprende, do que tem ai nada me interessa, talvez interesse a vc, escolha então, se lhe for dada essa oportunidade.
O q eu mais admirei no PT quando ele começou foi justamente o nome escolhido (q alias para quem não sabe, foi uma briga enorme com outros partidos por esse nome específico).
Acredito no trabalho, acho indigno e humilhante poder trabalhar e não fazê-lo, podem me criticar o quanto for, mas adorava o discurso do Lula em 2000 antes de ser eleito, detesto assistencialismo demagógico e eleitoreiro.
Sei q vivemos um momento de muitos retrocessos, e isso assusta, mas tenho esperanças nos jovens e no seu potencial, aqui mesmo na Lola, vejo mentes brilhantes se expressando, é em gente assim q gostaria de apostar minhas fichas, se eu estiver errada, já tiramos o Collor, espero q tirem a Dilma, se o próximo falhar tb, que tiremos ele da mesma forma.

http://www.youtube.com/watch?v=HXhWFOc4f1w

Anônimo disse...

Ué, mas esse é o povo. Isso é exatamente o povo nas ruas, sem bandeira e nem ideologia.
Ou vai dizer que 220 mil pessoas nas ruas são reaças, tem interesses ocultos e uma agenda anti pt?
Ora bolas, que visão de mundo mais maniqueísta essa.
Que reacionarismo cultural esse...
Primeira vez em muito tempo que pessoas de todas as matizes ideológicas saem nas ruas pq realmente estão de saco cheio de tudo que aí está, cansados de tanta safadeza em todos os partidos, e tem gente que se acha com pedigree suficiente para ficar com pé atrás, como se estivesse reclamando da "orkutização" das manifestações.
"Ah, mas eu me manifestava muito tempo antes".
E daí? Não te torna melhor nem pior que ninguém.
Podem falar o que for, mas 220 mil pessoas nas ruas uma segunda feira de noite em diversas capitais do país é exatamente o povo nas ruas, e isso é democracia.
Ou será que só é povo quando tá alinhado ideologicamente com você?
Sinceramente...[2]

Falou e disse!

Anônimo disse...

Sara vc está totalmente certa, não precisa perder tempo discutindo com essa galera. Que isso seja uma mudança para que novos partidos apareçam que serão controlados pelo povo (q finalmente em grande quantidade acordou sim) Que a merda do PSDB e que a merda do PT afundem e morram.

Vitória disse...

Sara, não fiz ironia alguma. As perguntas que eu fiz foram sérias, e de alguma forma vc já respondeu. Pelo visto para vc é só tirar a Dilma e o resto que se resolva. Se quem entrar for digno, legal. Se for idiota, a gente tira denovo, como se fosse um processo simples fazer um impeachment sempre que necessário. Vc acredita nos jovens? Que bom, eu sou jovem e estou questionando a minha geração. Daqui há um tempo te procuro para discutir os resultados disso.

Carolina disse...

Voltando:

Não sou ingênua ao afirmar que até reaças mudam de ideia. Eu acho que qualquer um muda de ideia. E, se não mudar, direito dele - também conheço muita gente "engajada" e "de esquerda" que não sabe respeitar a opinião dos outros e respeitar o diferente. Já vi gente "de esquerda" chamando de "reaça" quem tem carro - Oh, pasmem.

Agora, se reaça não muda de ideia, eu mudo. Confiei no PT? Não confio mais, a não ser que o partido me dê motivos para confiar nele novamente. Não confio, mas me mantenho aberta a propostas, ainda procuro quem me represente. Mas, acima de tudo, acho que o Brasil tem o direito de se manifestar da forma como ele souber se manifestar. Apenas. Porque, vamos e venhamos, muita gente "do movimento" bem que quis chamar a opinião pública para a berlinda "porque não era só por vinte centavos". Agora, que pulou um monte de gente no vagão, é? Também não.

É um desabafo de todos que estão descontentes. Eles tem o direito de estar descontentes, como não? E os descontentes, sejam quem for, tem o direito de protestar. Ah, mas aí a mídia reacionária vai se aproveitar do movimento? Não podemos fazer nada, exceto confiar no senso crítico das pessoas, que é bem maior do que se pensa, apesar de tudo .

Ninguém também está falando em "tirar a Dilma do poder". Que se saiba que, hoje, não será uma manifestação que tirará a presidenta do poder. Não foi só a manifestação popular que tirou o Collor do poder (embora tenha contribuído muito, mas sim toda uma conjuntura (presidente pego com a boca na botija, queima de tesoureiro, opa, arquivo, irmão dedo duro, falta de apoio no congresso, revolta popular). Mas se essas manifestações, por mais que estejam descentralizadas e sem uma "pauta" definida, fizerem com que os políticos (sejam de quais partidos forem)pelo menos pensem antes de fazer o que antes eles faziam sem a menor vergonha na cara, eu já ficaria feliz.

Anônimo disse...

Fu!!!
Queimaram cara da tvRecord.

Anônimo disse...

Tropa de choque chegando chegando.

Anônimo disse...

Mt fumaça, multidão saiu da prefeitura.

Anônimo disse...

Atualizando o que da p ver da manifestação próxima. A prefeitura de sp.
Da para escutar bombas aqui e ali, helicópteros o tempo todo.
A maior parte da multidão saiu. Sobraram alguns manifestantes.

Anônimo disse...

Com a dispersão, bombeiros chegam no carro da Record.

Anônimo disse...

Ontem estava td mt lindo, tranquilo, pacífico.
Hj parece que já tinha gente mal intencionada vindo ao protesto. Mt triste.

Agora não esta dando mais para acompanhar, estou só ouvindo sirenes e alguns tiros/bombas ao longe.
Bem pouco da multidão.
Quem quiser continuar acompanhando, sugiro o
http://br.noticias.yahoo.com/siga-em-tempo-real-as-manifestações-pelo-brasil-202225755.html

Me parece q o Yahoo está dando a melhor cobertura entre os portais (claro, com frases questionáveis, mas ainda assim, me parece ser a melhor).

Anônimo disse...

Carolina

Parabéns pelo comentário, é muito bom ler opinião sensata sem amarras ideológicas.
O mundo precisa de pessoas que agem e pensam como indivíduos, não como "torcedores" de alguma ideologia política.

Mikaely disse...

Oi, Lola, estou amando seus posts sobre os manifestantes. Meu nome é Mikaely Rodrigues, tenho 16 anos e sou do DF, e digo pra você, Brasília parou!!! Estava lindo, simplesmente lindo ! O congresso nunca esteve com tanta gente honesta juntas, eu subi lá no teto do Congresso e a visão de cima é maravilhosa ! E os manifestantes eram solícitos uns com os outros, eles ofereciam água, comida, a mão se alguém caíssem, pessoas de todas as cores, idades, classes sociais juntas felizes, lutando contra a corrupção!Foi magnifico, e não para por ai, vou continuar lá lutando pelo direito de todos nós ! Um grande abraço :)

Anônimo disse...

Do facebook da Associação dos Militares do Brasil;

https://www.facebook.com/ANMBrasil

ATENÇÃO FAMÍLIA MILITAR !!

RESULTADO DA REUNIÃO DE HOJE COM O MINISTÉRIO DA DEFESA


"Família militar, hoje nos reunimos com os assessores do ministro da defesa que não nos representam e sim representam este governo do PT, pois os mesmos lá foram colocados e mais uma vez só ouvimos que estão se empenhando e nada de concreto, então meu povo vamos a luta, por favor vamos nos movimentar, fazer valer nossos direitos, vamos fazer com que respeitem nossos militares e seus familiares. Não tenham medo, pois pequeno é aquele que se acovarda diante da luta, vamos deixar de sermos hipócritas e de fingir que está tudo bem, que nada esta acontecendo. Vamos mudar este país, senão por nós mas pelos nossos filhos e netos."

Ângela Marta Correa Lutz
UNEMFA-DF

Julia Goncalves disse...

A Sara mais uma vez reacionária.... não me surpreende.

Sara disse...

Julia Gonçalves eu sou isso

http://www.youtube.com/watch?v=WNmHxF4HLco

Nic disse...

Lola, você que trabalhou com publicidade, o que acha sobre as propagandas que estão sendo usadas de mote nos protestos? Tipo a da fiat "a rua é a maior arquibancada do brasil" e uma da adidas
http://www.youtube.com/watch?v=aMosNO6xFvw
http://www.youtube.com/watch?v=K17ZDK5u0vI
Teorias da conspiração ou só coincidencia?

Anônimo disse...

Tirar a Dilma como? Tem gente falando em impeachment...
como se ela está com mais de 70% de aprovação?


Coisa mais sem fundamento. Tipo como vaiaram ela na abertura da Copa..

Flávio S. Armony disse...

O problema não é partidário, nem somente de administração. É um sistema perverso que está aí. E os políticos ainda não entenderam o que está acontecendo. Dá uma olhada nos meus dois últimos artigos do Estado Crítico.

Abraço

Rafa Dali disse...

oi, adorei seu blog, voce escreve de um jeito facil de ler e o texto fica com fluencia rapida. tem tambem uma certa ironia em alguns comentarios seus que eu gostei muito.
estou menos paranoico depois de ler o negocio sobre o golpe, muito obrigado.