domingo, 30 de junho de 2013

LIVROS E DEDICATÓRIAS QUE NÃO ACABAM MAIS

Foto da Ana Paula dos seus robôs com meu livrinho

Agora que junho chega ao fim, posso fazer um balanço. A segunda edição do meu livrinho, ou melhor, a reimpressão, saiu no final de abril, com tiragem de 500 exemplares. Comprei 200 da Com-Arte, editora-laboratório da Edusp, pra revender
Eu pago a metade do preço de capa. E esta semana chegaram os 50 livros referentes a minha cota, de 10% da tiragem. Acho que, se eu for pra SP em agosto, comprarei outros cem. Assim terei livrinhos pra vender até o final do ano. E em 2014 espero lançar um outro livro (sem relação com cinema). É meu único jeito de ganhar algum dinheirinho com o blog. 
Então, entre maio e junho, vendi 159 exemplares, um lucro de R$ 1,330. Não está tão mal. O mais bacana é que isso significa 159 dedicatórias bastante pessoais. Quem comprou sabe que eu procuro saber um pouquinho da pessoa, pra ter capacidade de não escrever o de sempre ("Espero que vc goste! Com carinho, autora"). E é um ótimo modo de descobrir mais sobre quem me lê. São tantas histórias, tantas vivências, tantas perspectivas diferentes... 
Se eu juntar as 159 dedicatórias escritas este ano com as, sei lá, 250 do ano passado, dá uns três livros, sem exagero. E, mesmo que às vezes dê preguiça, a verdade é que eu gosto muito de fazer as dedicatórias. 
Só que às vezes eu me confundo um pouco. Por exemplo, recebi esta foto, e, na hora de guardar no arquivo, não anotei direito. Desculpa! Procurei um tempão nos emails, mas não sei quem é você.
Compartilho algumas palavras de quem comprou o livrinho. Comprem, por favor! Tenho 90 exemplares no armário, esperando por vocês.

Ana Paula, de BH: "Recebi seu livro há algumas semanas, fiquei super feliz quando o correio chegou, mas estou te enviando uma foto só agora porque estive ultra ocupada com meu trabalho, sem tempo nem pra ir ao cinema hehe. Trabalho como analista técnica na UFMG e, como você também trabalha em universidade, deve sabe como é a confusão de fim de semestre, né? Então, estou super ansiosa pra começar a ler e te dar um feedback, mas já adianto que adorei a dedicatória! Sou fã de desenhos, cinema e de alguns outros aspectos da cultura japonesa. Coloquei dois dos meus queridos robôs (japoneses) posando pra foto com o seu livro: o Rick Dias (o azul) e o Getter Robo (o vermelho). Pois é, coleciono e monto robot kits (model kits de robôs), esse é um dos meu hobbies favoritos."

Patty, aluna de mestrado em Estudos Culturais na USP, leitora antiga, já com guest post publicado, e outro, fantástico, que planejo publicar esta semana (suspense...): "O seu livro é muito gostoso de ler. Eu fico um pouco desanimada em alguns momentos, porque eu vi algo em torno de 15% dos filmes que você cita... Mas, fora isso, é uma delícia adquirir tanto conhecimento sobre cinema. Eu estou até lendo para o Caquinho (foto), e ele adora. Também adorei a dedicatória personalizada, achei muito atenciosa e sensível. Recomendo totalmente!"  
O Fábio, que eu não conheço (certamente não pode ser este Fábio), não sei se ele comprou o livro através de mim, não lembro se escrevi dedicatória pra ele, redigiu uma resenha muito legal do livrinho. Claro que a resenha é elogiosa. F. diz, entre outras coisas: "Sem dúvida, essa feminista de carteirinha  tem um jeito diferente e cativante de falar de cinema". Leia o restante aqui.
E sem muito a ver com o livro: o Feminismo sem Demagogia me fez uma linda homenagem, colocando a minha foto no meio de feministas super importantes (imagem acima). Óbvio que não mereço estar lá, mas agradeço. Ah, tem alguma coisa a ver com o livro sim, porque a Verinha, uma das lindas por trás do FsD, tá na maior enrolação pra comprá-lo. 
Ontem eu incluí alguns links de blogs que recomendo (é só ver a coluna ao lado -- blogroll? Ainda se fala assim?), e removi outros. Tinha uns que não eram atualizados desde o ano passado, aí eu tive que remover, sorry.
E acho que vou ter que entrar no Facebook, gente. Contra a minha vontade, mas vou. Tem uma página no FB do bloguinho, só que é de uma fã, não é minha. Meu medo é gastar tempo demais (que já não tenho) no FB, e que os comentários migrem pra lá. E aqui nos posts os comentários ficam todos bonitinhos, dá pra lê-los como se fosse um fórum de debate. Os comentários de posts de cinco anos atrás continuam aqui. E no FB ficam perdidos. Ou não? 

9 comentários:

Stephanie disse...

Entra no fb sim, Lola! Precisamos de pessoas como você por lá, é sério, hehe :/

E decidi, vou comprar o livrinho pra minha avó, acho que ela vai gostar do presente! Depois te mando o email!

Beijo!

Dani disse...

Lola, a 4° foto é do meu marido lendo o livro num domingo gelado, postei no instagram e você viu a citação no twitter e até retuitou!
Sobre o facebook, sinceramente? Não perca seu tempo, aquilo é um paraíso de reaças e fundamentalistas. Um nojo. Até desisti de debater nos comentários, impossível argumentar contra qualquer ladainha que o povo posta sem nem checar a fonte.
Bom domingo, @dddrocha

Anônimo disse...

Off-topic:

http://www.istoe.com.br/assuntos/entrevista/detalhe/311021_DILMA+E+A+PRIMEIRA+LIDER+MUNDIAL+A+OUVIR+AS+RUAS+


Manuel Castells fala sobre as manifestações no Br e mundo! >^.^<

luciana disse...

não vai pro FB não, lola!!

FB é um lugar que não é acessível para todo mundo. o FB não permite que os usuários da internet que não estejam lá dentro, logados, possam acessar a todos os conteúdos. isso é uma forma de coagir as pessoas a entrarem lá e, consequentemente, transferirem a posse de todas as informações que postam (fotos, textos, comentários, etc) para a empresa FB. quer dizer, legalmente, a partir do momento que você coloca uma informação no FB, vc perde os direitos sobre aquela informação, mesmo que seja de sua autoria, que seja a imagem de seu rosto, etc.

além de restringir os direitos das pessoas, essa é uma forma de criar um monopólio de dados gigantesco e lucrativo. eu sei que a maior parte das pessoas não liga para isso, mas como sei que você tem uma postura que questiona o capitalismo e os monopólios das grandes empresas americanas, acho que poderia pensar nisso com mais profundidade.

Bela Campoi disse...

Lola, sobre o facebook: eu sai principalmente por ler opiniões rasas, postagens preconceituosas feitas por "amigos" e parentes e, na impossibilidade de ficar calada, perdia meu tempo precioso por lá: é barra mesmo! Vc já faz um ativismo virtual por aqui com tanta maestria... as pessoas linkam seu blog por lá, enfim. Muitos me pedem pra voltar, mas eu resisto! Foram 4 dias de abstinência mesmo, como quando se deixa um vício. Perdi bons contatos, mas quem quiser saber de mim, me acha fácil...rsss...

Alice de Indaiá disse...

Lola, no primeiro momento tava com as meninas aí de cima: não te recomendaria entrar não. Eu diria que o facebook consome um tanto de tempo, de paciência e da esperança no mundo rs....quer dizer, ao menos foi essa minha experiência. Saí principalmente porque me tomava muito tempo e acabava com meu dia ver o pessoal compartilhando coisa babaca...chegou uma hora que bloquear não dava conta mais. No fundo, acho que ter saído foi uma decisão super acertada.

Maaaas de repente tem a ver com como se administra o tempo e o uso de redes sociais. Você, por exemplo, tem um trabalho bacana e que, se divulgado por lá, poderia atingir mais pessoas.

Então pensando bem, acho que você poderia fazer um teste, entrar e ver como se adapta ^.^

Patty Kirsche disse...

Hey Lola! Foi surpresa meu depo nesse post, hein? haha

Então, o FB toma tempo, mas não tem só gente ruim. Oferece ambiente pra discussões legais também. Quanto aos comentários, lá na "sua" página do Face já tem um monte, né? O problema é que a informação se perde lá mesmo.

Jac disse...

Lola, com um pouco de experiência que eu tenho eu te aconselho a ter somente a página do blog mesmo (não um perfil pessoal). O ideal seria você aproveitar o trabalho das suas fãs e tornar aquela página oficial com a ajuda para manutenção delas.

Eu particularmente utilizo o facebook para divulgar os posts e para postar conteúdos e notícias que não renderiam um post completo (inclusive imagens que você deve receber aos montes).

Andressa disse...

Oii Lola,
Já fazia tempo que não entrava no seu blog por falta de tempo, estava com tanta saudade... Estou lendo desesperadamente todos os post. HAHAHA

Sobre o FB te recomendaria a fazer um teste como citou a colega acima, com uma pagina do blog com ajuda para responder os comentários e fazer as postagens. O FB ocupa muito tempo nosso, eu mesma admito estar viciada nele, entro toda hora. É uma rede social democrática, vc encontrara pessoas de todo tipo, tem paginas muito boas lá, mas tem tbm as péssimas e pessoas péssimas daquelas que vc lida nos comentários só que em quantidade muito maior.
Eu mesma já desisti de discutir com 'reaças' e machistas em posts de páginas feministas, é muito desgastante.
Mas como lhe falei vc pode tentar.
bjoss.