domingo, 23 de junho de 2013

CÃES E GATOS SE JUNTAM PRA VENDER LIVRO

Talvez vocês tenham notado que eu faço um post por semana, quase sempre no domingo, pra tentar vender meu livrinho e pra comunicar assuntos interessantes, como palestras. 
Como este é o único lugar que anuncio meu livro, e como este blog é meu bloguinho pessoal, e como ele não dá dinheiro algum, bom, eu acho que tudo bem lembrar a vocês que meu livro está à venda por apenas R$ 30, com frete incluso pra qualquer lugar do Brasil.
Explico isso porque no post da semana passada um troll veio me dizer que... então, juro que ia dizer o que o troll me disse, só que esqueci. Sério mesmo. Deixo vocês com alguns comentários carinhosos de leitoras amadas que compraram o livro. (E desconsiderem o título enganoso deste post, por favor. É duro pensar em títulos às vezes).

Elvira, assistente social em São Miguel, RN: "Meu livro chegou, já o li! Precisa dizer que AMEI?!... Não, né?! Já havia assistindo a quase todos os filmes comentados, foi bacana de repente fazer o exercício de 'ver com outros olhos' ou ver 'por esse lado', conhecer uma outra (a sua!) perspectiva sobre personagens e enredos. Ah, e também descobri que não gosto tanto de cinema quanto imaginei... Vc definitivamente gosta muito mais, pois eu realmente não consegui pagar pra ver Acquaria e Senhor dos Anéis (esse eu tinha começado a ler o livro de uma prima e abandonado por puro tédio). Adorei também a atenciosa dedicatória! Muito obrigada mesmo! Continuo recomendando o blog e o livro com entusiasmo!"

Camila, de Floripa, faz duas faculdades, Relações Internacionais e Direito, e quer trabalhar com direitos humanos depois de se formar. Ok, não tem nada a ver com meu livrinho, mas gostei de uma parte que ela me mandou: "Não entendo como as pessoas podem ter prazer em barrar os direitos dos outros, em se MOBILIZAR para impedir que os outros tenham direitos. Não entendo como pode ter pessoas que se incomodam com a felicidade alheia. Não vejo o porquê de lutar para que os outros não sejam felizes. Acredito que essas pessoas devam ter problemas consigo mesmas, só pode. Só isso para explicar o motivo de ter tanta gente querendo ver os outros mal. Ou isso, ou essas pessoas não querem a igualdade, afinal, gostam de se sentir privilegiadas, gostam de saber que só elas têm alguns direitos. Como todo mundo sabe, o privilégio pressupõe a desigualdade. Não há o privilégio se não houver a inferiorização de alguém: não há senhor de escravos se não há escravos, não há a classe superior se não houver a classe inferior. A igualdade é assustadora para quem não quer perder seu privilégio."

Daniela, professora de Educação Física tentando se aventurar na culinária e abrir seu próprio negócio, no interior de MG: "Quando seu livro chegou, fiquei tão curiosa que larguei todos os outros que estava lendo só para ter exclusividade, rsrs. Essa foto mostra exatamente o ponto em que parei, e confesso que estou tentando enrolar para terminar, porque a leitura é tão gostosa que não quero que acabe! Mas o maridão daqui de casa já está impaciente pois quer ler também, então vou ter que dividir os horários, cada hora um lê um pedaço. Eu até ia mandar uma foto dos meus cachorrinhos com seu livro entre eles, mas o macho é muito dominante e com certeza destruiria nosso disputado livrinho, então, como sou coruja e insistente, mandei uma montagem que fiz. O branquinho se chama Drogo e a amarelinha, Pietra.
Só para finalizar, a cada crônica que leio, se é de um filme que já assisti, quero correr e ver outra vez; mas se é de um que não conheço, essa vontade piora (leia-se: triplica), e já entendi que meu resto de ano vai ser assistindo os filmes do livro da Lola. Daí, preciso dizer que você tem que lançar o Crônicas de Cinema Volume 2, porque depois que terminar todo esse 'trabalho', ficarei com a vida meio vazia, e odeio essa parte em que uma temporada termina e demora muito tempo para começar a próxima. Obrigada pelos grandes momentos de lazer."

Ato em Floripa no sábado passado
Obrigada a vcs! Aproveito o espaço para convidar todo mundo daqui de Fortaleza a ir ao Auditório Luiz Gonzaga (na UFC Benfica, Área III, no prédio de Ciências Sociais) a partir das 18 h na sexta-feira, dia 28/6. Eu e mais quatro mulheres incríveis, de várias instituições, debateremos sobre o Estatuto do Nascituro. Por favor, apareçam e divulguem. Até porque serve de prévia pro protesto que haverá em Fortaleza contra o ato, no sábado (a partir das 15 h, na Praia de Iracema). Vejo vocês na sexta e no sábado!

3 comentários:

Karla disse...

Eu já tenho o seu livro, professora, e adorei! \o/ A dedicatória então... coisa mais fofa! ^^
E vou me programar pra comparecer à sua palestra ;)

Patty Kirsche disse...

Ah, que fofo!!! Mas eu já tenho seu livro... rs

Dani disse...

Quanto bichinho lindo.
Rsrsrs.
Adorei o carinho do post, Lola.

Daniela, Drogo e Pietra