sexta-feira, 3 de setembro de 2010

OBRAS PRIMAS DA LOLINHA CRIANÇA

É, faz tempo que fui criança, eu sei. Esse deve ser o poeminha que eu fiz quando era pequenininha de que mais me orgulho. Acho fofo e digno.

“Meu coração é teu.
Não chore e não tente.
Bato azar, tum tum.”

Eu gosto do tum tum, principalmente. Mas também do “não tente”. Não tentar o quê? Sei lá, mas melhor do que a canção sertaneja que ouvi ontem e que dizia algo como “você é a escada da minha subida”. Eu declamei essas linhas pro maridão e ele revirou os olhos.
Esse outro poeminha meu eu também gosto bastante. Não sei se é inspirado demais em Cecília Meirelles, que era minha musa na época.

“Patinhos que nadam no verde do mar.
Patinhos que querem ver o luar.
Que batem o coração tão forte,
coberto com penas tão fracas”.

Tá, é meio óbvio. Se rimasse mais, daria uma ótima canção sertaneja.
Este é bem melhor:

“Deixe de imaginar coisas.
Me dê sua mão,
E esqueça a imaginação.
Voe,
cante
e me ame.
Amanhã,
você vai para a escuridão.

Você canta,
você voa,
mas não me ama.
Você fez uma canção
mas não me deu
a sua mão.
Meu amor,
é porque você gosta
da multidão.”

Ah, pra uma menininha de 7 ou 8 anos, tava mais do que bom.

23 comentários:

Caso me esqueçam disse...

a única coisa que eu escrevia nessa idade era "hoje eu comi biscoito e pão no cafe da manha. de tarde eu brinquei de barbei, depois dormi". no meu diário.

quero acreditar que, com meu blog, as coisas mudaram um pouco. e digo mais: quero acreditar que, caso nao tivesse esse primeiro diário, eu nao teria hoje um blog. quem sabe...

mas... voce eh a escada da minha subida eh inspirador, lola. ate me arrepiei. de nervoso.

Caso me esqueçam disse...

um professor da faculdade disse que escrever era tao importante como ler. assino embaixo.

Caso me esqueçam disse...

tao importante *quanto

Lord Anderson disse...

Nessa epoca eu escrevia muito pouco.

O impulso p/escrever veio bem mais tarde com os bons professores que tive.


Infelizmente nem lembro nem guardei nada dessa epoca.


AH, e não fale mal de escada da minha subida, que eu ja fiz essa declaração ok?

Mariana. disse...

lola, corrigindo a informação: o verso 'você é a escada da minha subida' foi apenas regravada por uma dulpa sertaneja. A música, na verdade, é da banda cogumelo plutão, que toca um rock legal, embora não seja muito conhecida.

Essa música em especial é até bonitinha, não julguem por um verso isolado.

Eu não gosto da maioria dos sertanejos (embora aqueles modões antigos tenham o seu valor). A maioria das pessoas torce o nariz quando a musica é desse gênero, nem param para ouvir (o que na maioria dos casos é o melhor a se fazer).

ivy.punkz disse...

que fofos.... eu não me lembro se escrevi algum do tipo... essa idade eu já ia lutar pelos meus direitos e aplicar apologias feministas! Acho que a unica coisa que eu escrevia era cartas para os meu pai, depois de discussões.

Lord Anderson você esta brincando,em dizer que fez uma declaração com a musica,não é? (se bem que essa musica era super famosa).

Giovanni Gouveia disse...

Amo essa poesia meio Cecília, Quintana, Manoel de Barros..., se meu filho inventar de escrever versinhos lindinhos assim, eu juro que vou chorar... ;)


P.S. "Caso me esqueçam", você foi a precursora do twitter :D

Giovanni Gouveia disse...

Lola, deixa eu publicar no meu bloguinho de poesia?

http://protopias.blogspot.com

Borboletas nos Olhos disse...

Eu escrevia (e às ezes, ditava) estórias de faroeste (sabe aquels livrinhos: Silverado, Clt 45, etc?)Pois é. Sempre tinha alguém enforcado, muitos duelos, coisas assim...

Roberta disse...

Tá muito melhor que muitos poetas já grandinhos por aí :D

Insana disse...

Belo.

bjs
Insana

Caso me esqueçam disse...

giovanni gouveia:

hahahaha eh que eu nao tinha uma vida muito movimentada :D

Prity disse...

Olá Lola.

Comecei a escrever com 08 anos. Escrevia poesias também. Mas gostava muito de desenhar e fazia muitos gibis em quadrinhos. Depois me viciei em recortar fotos de revistas e fazer foto-novelas. Adorava.. Depois, escrevia pequenos livros de suspense e espalhava pela minha vizinhança. Eu escrevia peças de teatro e meus amigos as encenavam. Eu escrevia, dirigia e atuava também. Ganhei até uma medalha de revelação no teatro da escola. Tive uma infância hipermega produtiva e hoje ganho a vida fazendo longas petições, de certa forma, contando a vida das pessoas, através dos seus relatos e através dos meus olhos e da Lei. Um beijo

Victor disse...

Adorei os poeminhas, Lola =]]].

---

Lola, queria dar uma sugestão de post: pré-sal. Queria muito saber o que você acha da polêmica sobre a distribuição dos recursos e etc. Vou dar uma olhada no blog para ver se você já disse algo sobre isso, mas, caso não tenha, dê sua opinião, por favor.

;D

=Maíra= disse...

Que massa, Lola!! Li os outros dois posts sobre os seus escritos quando criança e fiquei ainda mais encantada por você! :)

lola aronovich disse...

Gente, obrigada por todo o carinho! Que legal que vcs gostaram dos poeminhas.


Gio, claro que pode usá-los no seu blog.


Eu fiquei pensando depois de ler os comentários de vcs: será que tem blogs legais escritos por crianças de 8 anos?

Anônimo disse...

Você escrevia legalzinho quando criança, Lola. Parabéns. É muito difícil para uma criança (e para jovens e adultos também) escrever um poema.

Mas não concordo (eu não preciso concordar, eu sei, antes que você diga que os leitores não são obrigados a concordar com você, que este é o seu blogue e você escreve o que quiser, eu sei) que você fale mal da música sertaneja. Você a desmereceu tanto! Você provavelmente só conhece a música "sertaneja" atual. Se você vir a letra de uma verdadeira música de raiz, daquelas que contam lindas histórias, com rimas preciosíssimas, você vai se surpreender. E há que se dizer que na MPB também há horrores! Julia

P.S. Antes que alguém me xingue, estou postando como anônima porque não consigo fazer funcionar a senha. O computador sempre diz que está errada, que não confere. Mas é claro que coloco a senha certa... Mistérios da tecnologia...

Nefelibata disse...

Nyahaha... que fofinha XDDD

Tum-tum!

Que legal, que legal!

Fiquei arrependido de ter destruído toda a minha (como se fosse muita coisa) obra literária aos meus 12, 13 anos. Que idiotice... =p

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Koppe disse...

O preconceito contra a música sertaneja não deixa de ser um reflexo do preconceito latente contra as pessoas sertanejas. Caboclo, caipira, colono, são quase sempre associados a humor, como se as pessoas do campo fossem palhaços que só servem pra fazer o povo da cidade rir. "Como palhaços ignorantes atrasados e que falam errado poderiam fazer música de qualidade?" é o que no fundo muita gente pensa. Como se aqueles caipiras que aparecem na TV fossem legítimos; como se o povo da cidade realmente falasse o português perfeito, ou sequer ligasse pras regras gramaticais; como se a qualidade da música devesse ser medida pela atenção que ela recebe da mídia, das gravadoras, ou do status "cult" que certos ritmos recebem.

A mediocridade do sertacountry caça-níqueis de hoje só sela de vez essa imagem de subproduto, de música inferior.

Não sou fã de música sertaneja, mas respeito. Muitas figurinhas carimbadas da TV e das rádios deveriam aprender algumas coisas com os antigos violeiros e poetas do interior.

Alex V disse...

Lola, essas suas fotos em preto e branco sao lindas! Tem mais da serie ? Parabens aos seus pais (imagino foram eles quem fizeram as fotos) por essa sensibilidade do olhar.
beijao!

Alba Almeida disse...

Olá Lolíssima,
Lindo!!!!!!!!!!!!!!!!!!
...passando só pra firma que nunca deixo de ler todos os dias, quase nunca tenho comentado(tempo), mas marco presença diariamente.
Amo tudo isso aqui!!!!!!!!!!
Bom final de semana, bjs...

Bulga disse...

Simplesmente um dos melhores blogs que acompanho.
Bem que gostaria de cumprimenta-la pessoalmente.
Parabéns!