sábado, 7 de novembro de 2009

INACREDITÁVEL: UNIBAN EXPULSA ALUNA

Realmente não dá pra acreditar que a Uniban, após abrir sindicância interna e avaliar aquela histeria coletiva que tomou os corredores da universidade particular de São Bernardo do Campo no final de outubro, decidiu punir a aluna. A Uniban publicou anúncios em jornais paulistas de domingo (que já circulam no sábado) com o título “A educação se faz com atitude e não com complacência”. Insistiu que Geisy já havia ido com roupas inadequadas em outras ocasiões e advertida. Decidiu suspender alguns alunos envolvidos, mas o tom é definitivamente de indignação moral contra a vítima, que teve que ser escoltada pela polícia após quase ser linchada. A Uniban justifica que “a atitude provocativa da aluna resultou numa reação coletiva de defesa do ambiente escolar”. Ah, era isso que a turba enraivecida gritando “Puta! Puta!” estava fazendo? Defendendo o ambiente escolar? Obrigada por avisar, porque senão ninguém saberia.
O episódio inicial, captado por várias câmeras de celular, já pegou mal pacas pra Uniban e seus alunos. Depois, houve o vexame adicional de alguns estudantes colocarem nariz de palhaço para protestar contra o retorno de Geisy à faculdade (marcada para o início de novembro; ela, orientada por advogados, acabou não indo). Sério, nem precisava de nariz postiço, precisava? Ao invés de fazer um mea culpa geral, uma reflexão sobre seu comportamento, os alunos estavam preparados para um novo linchamento, caso Geisy aparecesse. E agora essa da faculdade expulsá-la. Pior ainda: a Uniban critica a mídia (imagino que inclua os blogs, que desta vez pautaram os grandes jornais), que deveria ter usado a oportunidade para fazer um debate “sério e equilibrado” sobre “ética, juventude e universidade” (segundo o Estadão; dá pra ler o anúncio aqui). Pois é, a Uniban e seus alunos certamente entendem de coisas sérias e equilibradas.
A julgar pelo que li nos comentários de blogs, a maior parte do que a gente pode chamar de opinião pública achou a história inaceitável. Esta semana, um popular blog português linkou um dos meus posts sobre o assunto, e nossos vizinhos do além mar tampouco podem crer no que houve. Até o Reinaldo Azevedo, um notório direitista machista, se posicionou contra a turba e a favor da aluna. Claro que, tio Rei sendo quem é, acrescentou que a pobre moça pertence à camada social mais discriminada atualmente: a de mulher branca, loira e hétero (se fosse negra ou lésbica, segundo ele, Geisy estaria sendo defendida por... bem, por todo mundo que a está defendendo de qualquer jeito). Ah, e essa aposto como vocês não sabiam: a culpa desse escândalo todo é do Lula. Não, juro. Tio Rei disse isso (quiçá não diretamente). Que, apesar d'ele (tio Rei) ser contra as universidades públicas, ele também não é a favor que tantas particulares sejam abertas assim, sem critério nenhum. É difícil entender a direita: ela não quer interferência do Estado pra nada, mas, quando alguma coisa dá errado, a culpa é do Estado que não interferiu? Sim, pro tio Rei a culpa é do Lula. Ele dá a prova definitiva: o dono da Uniban foi candidato a vice-governador na chapa do Maluf, em 2000? O quê, vocês não veem conexão? Ué, como hoje o partido de Maluf apoia o governo Lula, a Uniban é praticamente uma universidade federal. Entenderam? É, eu também desisti. Ah, como a imaginação do tio Rei é fértil, ele mostra por A mais B que a Uniban realmente é petista e de péssima qualidade. Sabem como? Porque Vicentinho e Luiz Marinho, ex-líderes da CUT, se formaram lá (provavelmente porque não havia alguma universidade pública no ABC antes do Lula inaugurar lá uma das doze que abriu durante o seu governo).
Mas olha, se até pessoas com pensamentos tão díspares como eu e tio Rei concordamos em alguns quesitos básicos (que a reação da manada foi descabida, que não haveria roupa que justificasse aquela reação), é porque o negócio tá brabo mesmo. E, ainda assim, a Uniban decidiu peitar a opinião pública. Por quê? Imagino que uma universidade particular não cometa suicídio comercial à toa. Ela deve ter feito uma pesquisa interna com os alunos, e a maior parte, imagino, foi contra Geisy. Ou a Uniban decidiu lançar uma nova campanha publicitária para atrair alunos que se preocupam exclusivamente com a moral e os bons costumes. De repente funciona e toda a sede do TFP (Tradição, Família e Propriedade) se muda pra lá.

61 comentários:

aretha disse...

Ah, mas tudo é culpa do Lula, né? A crise foi culpa do Lula, imagina isso.

Eu não creio em partidarismos, acho "ser petista" ou "ser tucano" um negócio um tanto vago demais; mas nessas horas levanto mó bandeira pró-Lula meesmo. Pelo menos desenvolve a oratória.

Maas, enfim, sobre a expulsão. Não sei se afirmar que a opinião pública foi a favor de Geisy porque, pelo menos a maioria das pessoas que eu ouvi, não acha justificável a agressão moral, mas SEMPRE faz a ressalva de "porque ela sempre provocou". Então, a maioria também vai ficar, "ah, não deviam ter expulsado, mas ela que provocou".

No fim a culpa é dela, mesmo, e o bando de baderneiros estava defendendo a moral da escola. Muito piada, isso.

Amberson disse...

Cara, a UNIBAN começou uma campanha publicitária sim, eu vi no mensageiro instantâneo do msn, e lá eles falavam algo como "lugar sério e centrado na ordem", ou wtv. Davam promoções e descontos para diversos cursos.

Talvez eles estejam apostando na má propaganda gratuita mesmo, porque agora praticamente só se fala de UNIBAN pelo twitter e blogs em geral.

Lola se tornou meio que profetiza agora

Veruska disse...

Inacreditável! Minha mãe, que tem 64 anos, disse que ia de mini-saia à faculdade, assim como suas amigas, e ficou perplexa com a reação dos colegas de Geisy. Quando lhe disse que a moça fora expulsa, ela perguntou se a universidade era evangélica...

Mari Biddle disse...

Lola, saudades de ter tempo de postar aqui. Aqui até os comentários são tudo de 'bão' de ler.

Enfim, tô sem tempo mas leio o blog sempre. Acabei de ler sobre a expulsão da Geyse. Minha pergunta é: e agora o que a gente faz? Porque isso chegamos ao 'fim'. Eh o fim!

Anônimo disse...

Como? A menina foi expulsa?

Nao to acreditando ate agora... ela foi expulsa por um vestido cor-de-rosa?! Qu era largo na parte de cima?!

E com os alunos nao acontece nada?!

Nao to entendendo em que mundo a gente tá vivendo...

Taquini (Sinais) disse...

Olha ! sem moralismo e Hipocrisias, mas isto é o cumulo do absurdo ,deve ter pelo menos mais umas 10 moças lá que curtem uma roupinha mais curta ou digamos sexy, e ainda acho que ela vai ser abordada pela Playboy e a univercidade vai se orgulhar disto ! um Caos!

Dånut disse...

Sem palavras...
Ainda não acredito que eles são tão idiotas assim...

Nessas horas da uma preguiça de viver nesse mundo >.<

Lola Churros disse...

Do dicionário da língua portuguesa:
vergonha (ô)
(latim verecundia, -ae)
s. f.
1. Pudor; pejo.
2. Opróbrio.
3. Rubor das faces causado pelo pejo.
4. Timidez; embaraço; acanhamento.
5. Receio de desonra.
RASGUEM A CONSTITUIÇAO; CUSPAM NA CONVENÇAO INTERNACIONAL SOBRE A ELIMINACAO DE TODAS AS FORMAS DE DISCRIMINACAO CONTRA AS MULHERES; PONHAM FOGO NA DECLARACAO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS; JOGUEM NO ESGOTO A MARCHA HISTÓRIA DA EVOLUCAO DAS IDEIAS E DO PENSAMENTO ALCANÇADO A DURAS PENAS PELA SOCIEDADE BRASILEIRA.
UNIBAN - EM BREVE GRADUACAO EM TURISMO NO CAMPO DE CONCENTRACAO MAIS PERTO DE VOCÊ!

Falando sério, nesses momentos faz falta que alguma Associaçao, ONG, de defesa da mulher entre em cena, que levante alguma bandeira! Nossa voz tem que ter eco! É muito retrocesso! Por mais puritano que alguém possa ser jamais pode dar razao para a atitude desta universidade, que aliás, deveria estar mais preocupada com a qualificacao de seus professores e sua grade curricular do que fazer linchamento público.

Eu já entrei no site da bendita universidade e deixei o meu recado no fale conosco, pode que ninguém leia, pode ser que aumente a audiência da página, mas nao me calei frente a atroz agressao ao nosso gênero!
De novo estou fazendo comparacoes, mas aqui na Espanha tem associacao de defesa do direito da mulher em casa esquina, será que nao existe nenhuma no Brasil que se preste ao trabalho de defender o nosso sexo, ou devemos oferecer sempre a outra face?

Anônimo disse...

Pessoal,

O que que é isso, na faculdade onde estudo perco a conta das meninas que vão de mini saia, essa é uma atitude insana da direção dessa instituição, que eu acreditava ser boa, isso da abertura para outras manifestações agressivas, é lamentável e cabe punição aos agressores.

Ricardo

Alba Almeida disse...

Ui, Lolíssima!


Como assim????? Eu podia dormir sem essa!!!!!!
(Ao menos teria uma noite de menos pavor, de ser livre.!?!?!?!)
Agora está na hora dos “meus empregados”(os do legislativo), tomarem uma posição e executar, juntamente com a OAB.
Minha querida Lola, o que podemos fazer diante desse???
...você joga uma bomba dessas, num final de semana, ...onde vamos parar?
Putz!!!!!!!!!!!!!!!!!

ju k disse...

tô passada. não consigo ir dormir.
postei sobre isso também. vou linkar o teu post q tuas palavras são sempre as melhores.

essa universidade precisa ser punida por essa conivência com a violência contra a mulher. achei q todos os soutiens já estavam queimados.

q vergonha alheia.

Cris Prates disse...

Estou pasma! A Uniban errou feio! Espero sinceramente que um BOM advogada assista Geisy. Ela está com a faca e o queijo na mão.
Não sei que "moral" é essa que a universidade quer demostrar. Onde eu trabalho também "é proibido" aos alunos usar roupas curtas ou decotadas. A alegação não poderia ser mais simplória, pobre mesmo: "O 'X.' não é uma praia. Há lugar para usar mini saia, short e top curto e esse não é aqui."
Em um lugar quente como o Recife!

P.S.: Às vezes fico até tarde na Net e vendo CSI na Record. Aí aquele programa "fala que eu te escuto" entra no ar e eu acabo deixando a tv ligada ... Até eles foram a favor de Geisy e demostravam uma preocupação com os "colegas" dela. Aí começaram um debate sobre "como anda nossa juventude", coisa e tal...Eu parei de ver nesse ponto.

Bárbara Reis disse...

Ain, não, é muito perto da minha casa, quero esse povo TFP aqui não. '¬¬
Eu tô indgnada!
Ontem na faculdade Uninove, onde eu estudo, tinha muitas e muitas e muitas meninas de vestidos, ou de decotes, ou de vestidos e decotes, e é todo mundo de boa, na sua, confraternizamos no bar da frente. Sem problema algum!
Não sei qual é o problema desse povo daqui do lado.
O que dá pra classificar, é que são heteros, conservadores de extrema direita, épico-religiosos, adolescentes e virgens. E você classificou Perfeitamente 'Tradicição, Familia e Propriedade'. E o que mais me entristece é saber que minha melhor amiga de infância pensa como eles. Ai que desgosto! -.-'
E o que tem a ver o Lula com a causa? hahaha... É, tinham que culpar alguem.
A partir de hoje, tudo é culpa do Nando, aqui em casa. HAHAHA...

Beijão, Lola!

Anônimo disse...

O que é bonito deve ser mostrado, se fosse uma pessoa famosa era tudo normal mas como ela é pobre aconteceu tudo isso. Já vi alunas usarem vestido mais curto e não aconteceu nada...e ela deve processar a faculdade por discriminação e tudo que tiver direito. Sem mencionar que deveá posar nua e aproveitar a ocasião.

Ana disse...

Lola, é tão absurda a coisa toda que nem sei mais o que dizer. A unica coisa boa disso tudo foi ver que, mesmo que muitas vezes por caminhos tortos, as pessoas se posicionaram contra o absurdo que fizeram com essa menina.

Mas comento na verdade pra te passar esse link: http://www.dw-world.de/dw/article/0,,4771122,00.html - Desenvolveram uma camisinha anti-estupro. Não sei explicar como isso me faz sentir, mas acho que um pouco como disse a Maira do http://viva.mulher.blog.uol.com.br/ "A que ponto chegamos? Será que não existe nenhuma outra maneira de conscientizar os homens que estupro é uma violência estrondosa e absurda? É preciso que ele force sua entrada no corpo de uma mulher e seja dilacerado para finalmente sentir dor – não semelhante à das vítimas, mas pelo menos uma dor?"

Abraços

Isabella MenSant! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Isabella MenSant! disse...

Simplismente amei o teu blog.

Uma coisa o Tio Rei tem razão, se Geysa fosse negra ou homossexual, já teriamos milhões de ativistas em cima da UNIBAN. O fato é que preconceito seja qual for é inaceitável na sociedade atual. Os jovens que fizeram isto contra a moça, independente dela ser ou não garota de programa e gostar de roupas curtas, este jovens são um bando de hipocritas. Logo no Brasil, onde no carnaval milhares de mulheres desfilam peladas, onde quem faz mais sucesso são mulheres siliconadas ou mulheres frutas que não tem conteúdo nenhum para passar??? Affe moralismo num país deste seriamente é piada!!

Tow seguindo vc. Sempre que puder passo aqui.

XerOO

Andrea disse...

Bom dia Lola. Essa expulsão está muiiito estranha. Tipo tiro no pé que a Uniban deu. Por isso continuo achando (acho que já comentei sobre isso aqui no seu blog) que não foi pelo vestido. Não é possível! Não quero acreditar nisso.

Lola, desculpe sair um pouco do tema, mas queria te perguntar uma coisa. Vi ontem o filme Incendiary. Gostei. Você já viu? Fala pra gente sobre ele. Abraços e bom domingo.

aiaiai disse...

Quando eu falo que estamos andando para trás, todo mundo acha que exagero!
A minha faculdade era perto da praia, no rj, muitas vezes a gente ia de biquini com canga, porque no intervalo dava pra ir dar um mergulho. Era normal, todo mundo fazia isso. Os meninos iam com a sunga por baixo ou de short mesmo. Isso no começo dos anos 80.
Eu pensava que ia viver o suficiente para ver o fim da desigualdade em roupas e a liberação total, com os meninos podendo usar saia e as meninas podendo fazer top less...

Mas, agora, mesmo esperando que eu ainda tenha umas boas decadas de vida pela frente, já perdi totalmente a esperança de ver essas coisas serem consideradas normais. Nós estamos só retrocedendo!

Nakereba disse...

Não dá para entender mesmo. O próximo passo deles vai ser adotar a burca como uniforme. Vão trazer um estilista lá do Afeganistão.

Masegui disse...

A coisa é simples: é mais fácil botar a menina pra fora, ela é uma $ó, do que punir um bando de idiotas e perder muito mai$s!

Não sei se eu já disse isto, mas perdi a fé na humanidade.

Alba Almeida disse...

Ontem assim quem li, fiquei ANGUSTIADA, ... uma noite depois...
...agora estou em PÂNICO!!!
Lola com essa atitude, eles estão autorizando qualquer coisa dentro da universidade, certamente essas pessoas estarão levando pra fora dela, também!!!!!!

Nem o céu é o limite.!

beijos.

Maldonado disse...

Antes de mais, descobri o teu blog através do Bitaites, o blog português que referiste.
Também falei deste caso no meu blog, onde expus a minha indignação e surpresa:

http://a-terceira-via.blogspot.com/2009/10/pura-hipocrisia.html

De facto custa-me a crer que num país onde existe um exacerbado culto do corpo e do sexo, haja uma mentalidade tão sexista e misógina, com contornos medievais.
Apesar de Portugal ser conservador em muitas coisas, pelo menos nas universidades não existe nenhum dress code rígido.
Meninas vestidas como a Geyse nas nossas faculdades, pelo menos no Verão, não são de todo raras...

Larissa disse...

Se eu sou assaltada, a culpa é minha.
Se eu sou sequestrada, a culpa é minha.
Se eu sou estuprada, é lógico que a culpa também é minha.
Se eu sou xingada por vestir algo que me faz sentir bem, se eu passo por um linchamento moral em plena Universidade na qual estudo, por que seria diferente?
A vítima passou a culpada.
Uniban e seu comportamento lamentável. E o pior de tudo é que eu tenho certeza de que na comissão de sindicância existiam mulheres que jamais se colocaram no lugar da aluna ofendida.
Decepção com o ser humano, one more time.

Andrea disse...

Fato é que não tem como, no calor que está fazendo aqui agora, (coloca ai uns 40 graus, num apartamento fechado por outros apartarmentos... só se vê parede aqui!). Burrice é sair de casa toda vestida, de calça comprida e manga, sem ter dado ao menos uma olhadinha pra cara da rua (isso estou reproduzindo quem tem ar-condicionado... eu já já... vou comprar um e ninguem me segura. Achei que não gostasse, ai ai, mas estava enganada.).

Mas fato é, que nesse pais, existem ainda bairros onde a gente não sai por ai de biquini. Eu por exemplo, moro em um bairro onde não tem praia. Mas quando vou nela, em Ipanema, Barra ou Prainha (vixi... calmaaê) ando sem pudor nenhum. Linda e maravilhosa. De biquini, shortinho e camiseta de alcinha. E sabe que ainda escuto, vez ou outra, "gostosinha hein!". Mas isso, como explico para meu filho "coloca um casaco porque está frio", deveria ser uma questão de clima. De temperatura. Não me considero vivendo num culto exacerbado ao corpo e ao sexo. Senão eu prestaria atenção em todas as sungas brancas de nylon que os homens colocam. E eu não me ligo nisso. É como eu quero morrer: pelada.

Snorks disse...

vc acertou em cheio quando disse que a uniban deve ter feito uma pesquisa com os alunos, eles mesmo "admitiram" isso:

"De acordo com assessor jurídico da Uniban, a decisão foi tomada depois que a universidade ouviu a opinião de alunos, professores e funcionários sobre a estudante."
do http://g1.globo.com/Noticias/SaoPaulo/0,,MUL1370691-5605,00-UNIBAN+ANUNCIA+EXPULSAO+DE+ALUNA+HOSTILIZADA+POR+USAR+MINIVESTIDO.html

fim dos tempos

Daniel disse...

Eu achei teu blog muito bom apesar de estar do lado do Reinaldo. O Reinaldo escreveu hoje de manhã um texto muito bom para o seu blog: http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/geisy-expulsa-da-uniban-barbarie-fascistoide-mulheres-do-brasil-unam-se-contra-o-%E2%80%9Cdireito-ao-estupro%E2%80%9D/#comment-788768

Tem no portal R7 digitado na íntegra a nota que anunciaram que sairá nos principais jornais do país. Eles digitaram a nota e ainda puseram uma foto dela.
http://noticias.r7.com/sao-paulo/noticias/uniban-anuncia-expulsao-de-aluna-que-usou-vestido-curto-20091107.html

Impressionante que Reinaldo e o Berzoini concordam ao chamar de fascista a UNIBAN. E agora, o que será feito?

Jose Coura disse...

Sinto pelos alunos desta escola, que entendo não ser um local de aprendizado para um mundo melhor e sim para batalhas morais, sem uma reflexão sobre o acontecido. Espero que o julgamento deste caso ocorra dentro da escola e que todos participem e que isto seja o início de uma revolução silenciosa neste país, de uma educação livre e democrática, sem preconceitos e ataques aos diferentes, ou seja, a todos nós, cada um na sua diferença.

Jose Geraldo

Bárbara Araújo Machado. disse...

Ah, cara, pera aí! Não consigo com essas coisas! Nem sei mais o que dizer, sinceramente. Espero que tenha volta! Que fechem aquela espelunca, que façam os idiotas com nariz de palhaço terem que pensar muito bem no que aconteceu... Nem sei mais.

Mariana disse...

Que coisa mais ridícula! No meu colégio, que é de segundo grau, o uniforme da parte de baixo é liberado (temos que usar a camiseta do uniforme mas o resto a gente escolhe) e a maioria das meninas, principalmente no verão, usa shorts e saias tão curtos quanto ou ainda mais curtos que o vestido dessa moça; Pergunta se acontece alguma coisa.. NADA. E estudo em colégio católico ¬¬' Não gosto de baixar o nível, mas essa direção da UNIBAN só pode ser composta por IMBECIS.

Mariana disse...

Outra coisa, pros alunos e diretores da UNIBAN agirem dessa maneira eles deve ser todos um exemplo de moral, pureza e castidade né! Aposto que nenhuma guria ali JAMAIS usou nada curto ou decotado NA VIDA e que todos os rapazes são santos. BANDO DE HIPÓCRITAS. Esse caso da uniban é tão mas tão absurdo que você, Lola, concorda com A VEJA, e suas opiniões diferem em 99% das coisas, mas nisso até vocês concordam! Olha, espero que essa UNIBAN vá à falência!!

Laura disse...

ta aí o comunicado:

http://blogs.r7.com/querido-leitor/files/2009/11/UNIBANanuncio2.JPG

Rita disse...

Afe... e me diz uma coisa: a menina não tem como recorrer não? (se bem que talvez ela não queira mais frequentar essa faculdade - que pode até ser boa, desconheço, mas com certeza está sendo administrada por gestores da pior estirpe - é possível) Qual foi o critério que a faculdade usou para expulsá-la? (Não sei se alguém já falou isso aqui, tô sem tempo de ler os comentários agora) Acredito que uma instituição, ainda que privada, precise justificar uma expulsão, certo? Não? Meu, pensando bem, mesmo que ela não queira mais, precisa recorrer, voltar, e depois sair por conta própria. Que é isso, gente?

Nem o colégio de freiras onde estudei, que eu saiba, expulsava alunas que usavam minisaia.

:-/

novavidanovelhomundo disse...

Defesa do ambiente escolar???
Eu morro e nao vejo tudo...

Teresa Silva disse...

Essa história que já estava caindo no esquecimento vai render ainda mais com essa atitude da escolinha. Agora a garota pode levar a história aos tribunais e exigir que provem tudo o que estão dizendo. Que deponha em juízo quem afirma que ela levantou a saia, rebolou, posou para fotos e tudo o mais (vão ter essa coragem?). Que provem que ela foi advertida quanto às suas roupas (já aí se ferraram, admitem que a advertência foi verbal). Que provem que ela só quer fama com o episódio e "pretende ser atriz"(?). Se tivessem uma boa assessoria jurídica saberiam que punir a garota era o pior a ser feito, nem que fosse para a sua imagem.

Li na Folha que uma militante da Sempreviva Organização Feminista propôs à Uniban promover no local um ciclo de debates sobre a violência contra a mulher. O jornal não foi claro na resposta: sem sucesso. Recusaram? Ignoraram a oferta? Mas ela disse que fará uma manifestação em frente da Uniban.

Teresa Silva disse...

Só reproduzindo o que comentei em outro blog:

Parabéns para a Uniban por criar um novo eufemismo para bullying: reação coletiva de defesa do ambiente escolar! O autor deveria ganhar o IgNobel de sociologia ou categoria parecida.

Anônimo disse...

Esta é a UNIBAN

O belo exemplo de Educação, Formação e Justiça.

Imaginem como devem ser os cursos de Direito, Medicina, Comunicação e outros dessa bela Faculdade.

Aliás, o que aconteceu nessa pseudo-instituição de ensino, é um alerta sobre o NÍVEL do ensino no Brasil inteiro.

Não é de se estranhar muito que no Brasil o NIVEL, dos Universitários Brasileiros é tão bom que além de não saber falar e nem escrever a Língua Portuguesa direito, a maioria desses futuros bacharéis só fazem asneiras quando participam de provas ou tentam escrever uma simples redação como teste para uma vaga de emprego.

Isto é uma vergonha!!!

Mas a culpa deles é infima em comparação com ESCOLAS que os formam.

É lógico que a decisão mais fácil para a Uniban é expulsar 1 aluna(o), pois até na questão de JUSTIÇA, o dinheiro e os interesses excusos deles fala mais alto.

Este é o retrato do LIXO que é o Ensino tanto público quanto particular no Brasil.

Algumas pessoas compararam esta escola com a FEBEM na Internet, mas eu acho que comparar a Uniban com a Febem é realmente uma ofensa contra a Febem, pois o que aconteceu nessa Faculdade foi pior que todas as Febens do Brasil juntas.

Por outro lado quem está internado na Febem, está preso lá devido a desigualdade social e pelas injustiças, e NÃO por violência gratuíta e BURRICE.

PARABÉNS UNIBAN…..vocês continuam fazendo MERDA ATRÁS DE MERDA.

O Lula tachado de analfabeto é REI, em comparação com esses vermes orelhudos e burros, que não sabem nem responder uma pergunta de conhecimento gerais, ou redigir uma simples redação.

Pedro Galuchi disse...

Esperar o que de uma escola onde Vicentinho e Luiz Marinho se tornaram "doutores" sem frequencia... Ou tinham o poder da onipresença?

Tatiana disse...

Lola, dá uma olhada nesta matéria:

http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/1,,EMI103510-15228,00.html

Até que enfim algum Órgão resolveu se manifestar em defesa da Geisy, contra a palhaçada da Uniban.

Samira disse...

Realmente Lola, inacreditável!!! Adorei a idéia da tereza: IgNobel pra eles por esta justificativa ridícula!!! Aliás, até agora não tinha ficado sabendo do "protesto" com nariz de palhaço: Se eu estudasse lá e visse isto, eu acho q ia entender errado, eu ia pensar que realmente quem participou da história sem saber muito bem do que se tratava, no efeito horda, deve ter sentido um palhaço depois... Mas infelizmente não era isto que eles queriam dizer...

Acabei de ler que o MEC tb vai pedir explicações:
http://noticias.br.msn.com/artigo.aspx?cp-documentid=22542007

Fernanda disse...

Ótimo post, Lola! Se puder leia a coluna do Reinaldo na Veja, ele também falou muito bem sobre o caso. Gostei muito do seu angulo e do dele.

http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/geisy-expulsa-da-uniban-barbarie-fascistoide-mulheres-do-brasil-unam-se-contra-o-%E2%80%9Cdireito-ao-estupro%E2%80%9D/

Arslem disse...

Uniban é uma faculdade de merda mesmo.

Por causa dessas que os aluninhos de lá se acham com liberdade para fazer o que fizeram.

Anônimo disse...

Um lixo!
Esse é o retrato do ensino mercantilista em nosso país; perconceituoso, sexista e sem a menor qualidade. Por essas e outras, jamais me arrependo de ter passado alguns anos a mais estudando para ingressar em uma universidade de qualidade. A UNIBAN deu um tiro no pé. Posso até discordar do mau gosto da aluna para se vestir, mas não cabe a uma instituição de ensino entrar nesse mérito. Um lixo, uma "universidade" de faz de conta! Onde está o MEC? Ou será que o ministério já foi comprado pelos barões da "educação"?

VBN disse...

Fiquei besta com essa notícia. Sério mesmo. Meu queixo caiu quando, domingo de manhã, acordo e tem essa bomba no meu twitter. Como assim, Bial???
A menina foi expulsa e os meninos levaram um tapinha nas costas (pra mim, foi isso que aconteceu).

Marcos Vinicius Gomes disse...

Pois é, o Brasil éstá ficando um país muito complicado. A direita raivosa, está cada vez mais raivosa. Veja usa todo e qualquer assunto para culpar o governo federal e o presidente Lula. Esse povo é sem visão, estão mais perdidos do que Adão no dia das Mães. O porta voz oficial é o Reinaldo, mas também tem o 'príncipe' Augusto Nunes, que disse que fosse na universidade onde estudou, a garota hostilizada seria cantada em prosa e verso. Detalhe que Nunes estudou no Mackenzie, a mais elitista e direitista universidade paulistana. Foram célebres os combates entre os alunos do MAcken zie e os da USP na Rua Maria Antônia. Quanta incoerência...

Marussia de Andrade Guedes disse...

O Chico Buarque fez uma música que fala exatamente sobre o que aconteceu na UNIBAN. Ele é mesmo um gênio. É até emocinante ouvir a música lembrando deste caso. Fiquei até fantasiando que a garota da UNIBAM era a mesma da música. A música é Geni e o zepelim.
www.marussiaguedes.blogspot.com

Anônimo disse...

MULHERADA é isso aí… tem que mostrar. Usem a aluna da Uniban como modelo, afinal de conta ela fazia o curso de TURISMO. O brasil é um dos maiores destinos do turismo sexual, vamos fazer jus a nossa fama, vamos aumentar nosso TURISMO, vamos ser o número 1, venham Gringos nossas mulheres estão de braços (pernas) abertas para vocês!!! (ótimo slogan não?). Os homens transformaram o Brasil no número 1 do futebol, as mulheres também podem dar a sua contribuição para fazer do Brasil o número 1 em outras áreas também!!! As australianas sairam na frente: http://noticias.terra.com.br/galeria24h/galerias/0,,OI44222-EI8220,00.html?iniciar=tmb1360383

Gadelha disse...

Diante da minha condição feminina, impossível calar-me com tamanha barbaridade cometida pela UNIBAM!! Foi um verdadeiro absurdo, ao invés de punirem os errados da história, puniram a inocente!? Sim INOCENTE, pois andar de vestido curto NÃO É CRIME, ou melhor, é nas cabeças de HIPÓCRITAS. A garota nem direito a defesa teve! E o devido processo legal? E a ampla defesa e o contraditório, consagrados pela nossa Constituição Federal?
E daí se o vestido era curto? E daí se ela é uma mulher LIVRE que vive a plenitude de sua sexualidade? Que credibilidade pode ter uma universidade que formaliza o preconceito e a hipocrisia?

calcinha de cristal disse...

"Mais vale um vestidinho curto que uma mentalidade curta". Parabéns pela indignação!

Carina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Concordo plenamente Lola, mas também imagino que o fato da menina estar chamando atenção com seu vestidinho, despertou inveja nessas garotas também! Então resolveram "apedrejar" a garota.

Se eu disser que uma vez TIVE de mudar de turno na uni por causa de uma dezena de pessoas que tinham me "pego pra Cristo", me cansei das brincadeiras a respeito das minhas roupas e atitudes (afinal a liberdade pertence aos homens não é?)

Acho essa atitude típica de gente desinformada, invejosa, e machista!

Carina disse...

Ah, claro. Foi um grupo de garotas também que falou para estupra-la. Só colocam a culpa nas mulheres...


Quanto à expulsão, essa onda de retrocesso está me assustando. Mesmo.

Gadelha disse...

É verdade Carina, as mulheres tem grande parcela de culpa nisso, por suas omissões e por um claríssimo comportamento invejoso, inveja da coragem e da liberdade da loirinha em questão.

Lord_Anderson disse...

Nova campanha publicitaria da Uniban:

http://ow.ly/AA8O

Lord_Anderson disse...

E quem tiver Twitter por favor procure por #unibanfacts.

Só p/ lembrar que uma das funções do humor é monstrar o absurdo de certos pensamentos e ações.

Anônimo disse...

Que pena, se fosse no Brasil nao teria acontecido,com certeza foi no Iraque,mas,pode ter sido no nordeste e com certeza nao foi nem no sul nem sudeste onde 'sabemos' ou 'dizem' que e um outro mundo.
talvez neste lugar chamado de faculdade, ser bonita ,gostosa e ter pernas lindas e grossas nao sejam queridas,tambem nao posso querer obrigar os homens a gostarem de uma coisa que o nordestino gosta muito e com certeza o respeito e a democracia ja impera a muito tempo em nossa regiao e tambem temos faculdades de verdade. conheça a Bahia estamos de braços abertos Brasil.

Anônimo disse...

concordo baiano, estamos acustumados com mulheres lindas e sabemos respeitar o direito de todos a Bahia e linda as vezes caetano usa a boca pra defecar poque o outro orgao deve esta ocupado lhe dando prazer,no mais ta tudo Lulinha paz e amor meu rei.

André Gonçalves disse...

acabou que finalmente fiz um post sobre Uniban. Se puder, espia. Beijo.

Anônimo disse...

Pois é, até Luiz Carlos Prates, falando hoje na CBN, achou descabida a medida da UNIBAN. Até ele!

Juliana Mattos dos Santos

Anônimo disse...

Essa onda conservadora está começando a me deixar seriamente com medo!

Carina disse...

Gadelha, fico impressionada com a sua incapacidade de entender ironias...

Segundo a sua lógica, as moças invejosas foram as mesmas pessoas que falaram para estuprar a Geyse? Estuprar? Os rapazes ficaram lá apenas como espectadores das barbáries das mulheres, pois elas são as únicas culpadas? Ah, faça-me o favor!