quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

CRÍTICA: CREPÚSCULO / A saga do vampiro virgem e da humana muito a fim

Amor sofrido: eu fico vesgo e de cabelo em pé só de olhar pra você.

Vocês vão ficar pálidas(os), vão até querer sugar meu sangue, mas eu adorei Crepúsculo. Achei uma graça, um épico romântico. Só não vão esperando um filme de terror, porque aí já é propaganda enganosa. Certo, é um troço sobre vampiros, mas nem todo sanguessuga mete medo. Deixe-me contar um tiquinho da trama pra quem não conhece o filme que estourou nos EUA ou o grande sucesso editorial que virou a série de livros (já no quarto volume). Seguinte: Bella (Kristen Stewart, a filha da Jodie Foster em Quarto do Pânico e a quase namorada do protagonista em Na Natureza Selvagem) é uma adolescente que vai pruma vila chuvosa no norte dos EUA passar uma temporada com seu pai (Billy Burke, de Banquete de Amor. Eu sabia que por trás daquele bigode havia um homem interessante). Crepúsculo já é diferente porque a escola onde ela vai parar não é uma selva urbana. Todo mundo trata Bella bem. Mas ela se apaixona perdidamente por Edward, um esquisitão (Robert Pattinson, que foi Cedric em algum Harry Potter da vida) que, após alguma resistência, também fica caidaço por ela. Ela repara que o rapaz é estupidamente branco, não come, lê pensamentos (não os dela), tem força fenomenal, e conclui: o meu amor é um vampiro.
Só que ele não é um vampiro qualquer. É um vampiro vegetariano, ou seja, só come animais que caça, não humanos. Ele define assim sua mísera existência: “é como comer tofu pro resto da vida”. Pra piorar, ele já tem uns cem anos, embora pareça ter uns 25 (17, jamais). Nesse século de existência, aparentemente, ele ainda não comeu ninguém (até comentei com o maridão: “Viu o que a falta de sexo faz com a pessoa? Ela fica pálida!”). A gente sabe que o Edward é virgem porque ele mora com outros vampiros vegetarianos iguais a ele, e parece que vampiros se acasalam com o mesmo par pra vida inteira, como os pombos e os católicos, como já disse o Woody Allen. Ele deseja muito a sua amada (que o deseja mais ainda), mas teme perder o controle com ela e deixar de ser vegetariano, se é que vocês me entendem. Tanto que a melhor fala do filme é quando um vampiro do mal (ou seja, não vegetariano) sente o cheiro dela, olha pro seu colega de vampirismo, e pergunta, malicioso: “Ah, você trouxe um lanchinho?". Um crítico americano que não gostou de Crepúsculo o chama de duas longas horas de coito interrompido, mas concordo mais com um outro, que disse que a abstinência sexual nunca foi tão sexy quanto aqui. O filme é totalmente erótico. Inclusive, tem um beijo ultra sexy, que espero que concorra aos prêmios adolescentes de melhor beijo do ano. Enquanto as meninas da minha sessão suspiraram alto, os meninos não demonstraram o menor respeito. Nessa parte do beijo, eles começaram a gritar, em coro: “Língua! Língua!”. Hereges!
Os efeitos especiais são tenebrosos, mais ou menos como em Buffy, A Caça-Vampiros. Eu gostei da Kristen, mas o Robert é um canastra total. As caras e bocas que ele faz são pra rir mesmo, e a platéia compareceu. No entanto, lá pela metade, depois de uma hora de filme, ele se sai muito bem. A gente se acostuma com ele. Mas o começo é decididamente complicado. E é tudo estranho, porque a diretora Catherine Hardwicke (do forte Aos Treze) cria tensão insistindo em close ups extremos. E aí eu olhava pro Robert e pensava: por que o batom dele é mais vermelho que o da Kristen? A realidade é que Crepe tem um toque andrógino. Percebam que não são apenas os vampiros machos que querem transformar Bella em merenda. As vampiras também.
E aqui há algo que não entendo. Ninguém fala nisso, parece que é assunto tabu, mas, se vampiro só toma sangue humano fresco (em Entrevista com o Vampiro o Tom Cruise passa muito mal ao beber o sangue de um menino já morto), então nós mulheres não precisaríamos exatamente ser mordidas, certo? Entre três e sete dias por mês, quase toda mulher em idade fértil poderia ajudar os vampirinhos a não morrer de fome. Não sei se algum livro fala disso, mas é sério. Imagino que, talvez, o patriarcado dos vampiros (porque vampiro é um bicho bem patriarcal, convenhamos) pense que nem South Park - “não confio num ser que sangra todo mês e não morre” - mas olha, taí uma dica. Vampiros, tomem nota.
Mas, voltando ao sexo, porque tudo em Crepe gira em torno disso, lá pelas tantas Bella descobre que seu namorado não tem cama, e ele conta que não dorme, logo, pra que cama? Tá, sei que ele é virgem, mas alguém precisa explicar pro rapaz que cama não é só pra dormir. O maridão, por exemplo, usa a cama pra ver TV. E eu gosto de ler na cama. Aí eu fiquei com pena dos vampiros: eles não comem, não dormem, não transam, e repetem o segundo grau eternamente. Quem quer viver pra sempre desse jeito? Eu até perguntei pro maridão:
- Você gostaria de viver pra sempre sem nunca mais fazer amor com a sua Lolinha?
- Não, claro que não! Que pergunta perversa!
- E você aguentaria ficar toda a eternidade sem nunca mais comer manga?
- Puxa, agora você pegou pesado. Perversão tem limite!

Eu fui ver Crepúsculo como eu gosto - virgem, sem saber nadica da história. Só depois fui ler que ele é baseado numa história da Stephenie Meyer que já vendeu 20 milhões de cópias, e que ela é uma dona de casa mórmon. O filme caiu no meu conceito? Um pouco, admito, principalmente porque os mórmons não são o povo mais feminista do mundo. Mas, até agora (virão mais filmes por aí), não achei a trama machista. A protagonista corre perigo, mas ela não é passiva. Pra começar, ela quer transar. Quando ela diz que “sabe muito bem o que quer”, ela não está falando de passar o resto da vida de mãos dadas com o seu cara pálida. E eu até gosto da idéia de ter um homem carinhoso que me siga, proteja e idolatre o tempo inteiro (ainda que por que ele não tenha muito mais o que fazer), que me veja dormir, que me leve pra passear nas árvores (quer dizer... Talvez ficar pulando de galho em galho não seja o meu sonho de consumo, mas namorar o Edward é quase como ter o seu personal teletransportator), que faça toda a minha lição de casa na escola, porque ele já conhece essa matéria de cor e salteado. E ainda tem a vantagem d'ele não querer um pedaço do meu chocolate. Não fazer mais sexo por toda a eternidade é um pequeno preço pra se pagar em troca de tudo isso.

81 comentários:

Patricia Daltro disse...

Lola,
meu marido acabou de dizer, que nem os vampiros conseguem chegar perto de uma mulher na TPM, por isso eles não se alimentam do sangue menstrual delas! kkkkkkkk

Quanto ao filme, estou ficando curiosa, tens uns que adoram, outros que odeiam, filmes assim são bem interessantes

Taia disse...

Oie!

Ainda não vi o filme, mas a minha filhota adolescente já viu ele 3 vezes. 2x só no dia da estréia, hehe. Ela gostou do filme, mas disse que o livro é bemmmm melhor. Eu tb não li o livro, mas pretendo ver o filme em breve, sem muitas espectativas...

E agora não ri de mim, mas eu vi Madagascar 2 e ri bastante. Fêmeas aparecem menos que os machos e nem sempre em papéis legais, mas o que eu queria com o filme eu consegui: ficar 1 horinha sem pensar em trabalho ou correria. Resumindo: fora um bebe chorando e o barulho de pacote de salgadinho (inevitável numa sessão de cinema infantil), gostei.

Deixei um beijo pra tua mãe no post anterior, mas caso vc não volte lá, manda esse...

Bjsss
Taia

Anônimo disse...

Ah, você falou do assunto da menstruação. O vampiro Lestat, nas crônicas vampirescas da Anne Rice, bebe da menstruação de uma lá porque queria o sangue mas sem machucá-la, eu acho. Ainda estou lendo Queen of the Damned, então pode ser que eu esteja errada, mas foi o que eu vi por aí. E já que você falou da cama... Realmente, o Edward compra uma cama em Eclipse, o terceiro livro.
Acho uma série interessante, Crepúsculo. É boa para passar o tempo, distrai e tal. Eu gosto.
O filme eu não gostei muito, sinceramente.

Chris disse...

Lola, adorei a sua crítica, sério!
Bão, eu adorei o filme e concordo com tudinho o que você escreveu... Acho até que se você lesse o livro daria um pequeno (pequeno, tá?) desconto no Rob. O personagem é "difícil".

Enfim, adorei sua crítica e o filme.

Já estou terminando o segundo volume "Lua Nova" e em cócegas para comprar o terceiro, mesmo que seja em inglês - aí vai destoar das minhas capinhas lindas, em formato brazuca-não-pocket.

Ah, anônimo, eu acho que toma o sangue da mulher menstruada é o Louis, não o Lestat. ;)

Beijos, ótimo Natal!

Masegui disse...

Ha ha ha, adoro as insinuações e sutilezas (!?) empregadas quando aparece meu personagem favorito, o companheiro maridão!

princesa disse...

ahauahau Adorei a crônica Lola,eu fui ver esse filme com a minha prima na segunda.Eu gostei mas esperava mais,sei lá pra um filme sobre vampiros eu achei que podia ter sido mais emocionante,e mais erótico também,porque convenhamos,vampiros é um bom tema pra isso.Mas ainda assim não achei ruim não,valeu o ingresso.
Obs:Ahhh eu fiquei o filme todo analizando pra ver se achava alguma coisa machista (influência da lolinha!),mas não encontrei não,e fiquei bem feliz por isso.
Obs 2: A parte que eu mais gostei foi o final,quando ele insiste em não transformá-la em vampira mas ela não se dá por vencida.

Mary V. disse...

Nossa! Eu já detestava o filme porque meu estagiário mais estranho adora a história. Sabe como é, a gente cruza os dados da pessoa com os da obra rs rs. Ok, exagero do menino, mas agora fiquei com vontade de ver! Muito boa a crônica Lola, inverteu meu preconceito.

L. Archilla disse...

que legal, fiquei com vontade de ver.

agora, Lola, por favor, né! todo mundo sabe q o único vampiro q bebe sangue de menstruação é o Vampiro Doidão, do Raul!

Ju R. disse...

Lolinha querida do meu coração, vc poderia me passar depois a receita de pudim de café da tua mãe?

Acha que eu não cobicei?

Boa festas, se isso for possível! :***

Ana disse...

Hum, será que o sangue menstrual, seria, em tese, sangue morto, por ser produto de descarte? Sei que o cheiro do menstrual é muito diferente do cheiro de sangue vivo, escorrendo de ferida em veia, por exemplo. Aliás, o arterial cheira diferente do venal...

Nita disse...

Eu estou morrendo de vontade de assistir esse filme. Ver se marco de ir com os amigos depois das festas.
Se você gostou, então já é mais um motivo para assistir. Geralmente concordo com os filmes que você gosta, nem sempre com os que você detesta, mas enfim. xD

lola aronovich disse...

Patricia, há há, até pode ser. Pena, né? Quebraria um galhão se os vampiros bebessem sangue menstrual. Menos humanos mortos... Va ver o filme sim, que é uma gracinha. Filmes pra adolescentes raramente são eróticos, mas este é.


Taia, até eu fiquei com vontade de ver o filme novamente, pra vc ver. Não sou fã do livro - que, aliás, não só nunca li como nunca tinha sequer ouvido falar antes do filme -, mas gostei muito mesmo do filme. Madagascar 2? Bom, o primeiro não era ruim. Mas não bom o suficiente pra eu correr ao cinema. Obrigada pelo beijo pra minha mãe. Ela disse que quer responder todos aqueles coments. do post anterior quando tive tempo.

lola aronovich disse...

Legal, anônimo. Quando vc acabar de ler Queen of the Damned, se encontrar mais referências à menstruação, avise, por favor. Eu nunca tinha pensado nisso, mas agora fiquei curiosa. Afinal, vampiro gosta de sangue, menstruação é sangue...
O Edward finalmente compra uma cama no terceiro livro? Então ele finalmente transa?


Chris, o pouco que li na internet, das fãs do livro, é que o Robert tá perfeito como o Edward. O mesmo sorriso, os mesmos gestos.. E que o personagem é difícil mesmo.
Os livros são bons mesmo? Eu li um trechinho, tipo cinco linhas no máximo, e me pareceu... estranho. Mas não dá pra julgar algo por cinco linhas. Claro que fiquei com vontade de ler os livros!
É, imagino que seja o Louis, que se preocupa em não matar as pessoas, que toma o sangue da mulher menstruada, e não o Lestat, que não tá nem aí por matar quem quer que seja. Mas também nunca li Anne Rice (aliás, nem a Stephenie Meyers leu, né?).

lola aronovich disse...

Princesa, certamente, filme com vampiro tem bom potencial pra ser erótico, mas não sei, poucos são. Até porque esses filmes costumam ter mais a ótica masculina que feminina. Os vampiros geralmente são homens. Aqui em Crepúsculo tb, mas praticamente quem conduz a trama é a Bella. Eu tô te influenciando assim, é? Bom, mas aproveite o filme (as obras em geral), e tente fazer a análise do machismo na obra só depois. Se não a gente acaba perdendo muita coisa...
Eu li uma ou outra feminista dizendo que Crepúsculo é machista, porque a Bella é totalmente sem sal, uma inútil, enquanto o Edward é seu salvador, é culto, inteligente, toca música clássica, é maduro, tem uma super força e tal. Mas não foi isso que eu senti ao ver o filme. Achei o Edward bem perturbado, e a Bella, alguém que sabe melhor o que quer. Sei que é pra ficar com o pé atrás - afinal, os mórmons têm idéias bem definidas do que é o papel do homem e da mulher, e os livros foram escritos por uma mórmon -, e é perfeitamente machista que os livros sejam machistas ou fiquem machistas à medida que avancem, mas eu não vi nada de errado com o filme nesse sentido. Achei o filme muito legal; a gente fica torcendo pra que o casalzinho transe...

lola aronovich disse...

Mario, pois é, eu sou sutil mesmo. Sutil é meu nome do meio! Os diálogos são todos verdadeiros. O companheiro maridão realmente deseja muito mais manga do que eu!


Mary V, viu só, sua preconceituosa? Não, eu entendo bem como é: tem uma pessoa chata que elogia um filme/livro e a gente já começa a detestar o filme/livro. Veja o filme sim, e tire sua própria conclusão. Eu fui sem expectativas pro cinema. Nem boas nem ruins. Não conhecia nada da história, pensava que seria um filme de terror, e como já fazia alguns meses que não via um filme de terror, fui ao cinema com vontade de ver um. Rapidinho a gente nota que não, não é terror. O filme é estranho, cheio de close ups, muita tensão. Só que a tensão é toda erótica. Não é tensão de filme de terror. Quando a gente vence a estranheza com as caras e bocas do Robert, vence também as resistências contra o filme, eu acho. É lá pela metade... Compensa!

lola aronovich disse...

Lauren, o Vampiro Doidão do Raul bebe sangue de menstruação?! Preciso encontrar essa música.


Ju R, claro, bastante gente pediu a receita do pudim de café. Minha mãe vai me passar depois, aí eu coloco aqui. Ela ficou toda prosa que tanta gente se interessou pelo seu pudim. Abração e boas festas! É possível sim.

lola aronovich disse...

Ana, interessante... Pode ser que sangue menstrual seja considerado descarte. Eu não tinha a menor idéia que sangue arterial tem cheiro diferente do venal e do menstrual. Pra mim é tudo sangue. Mas imagino que vampiros sejam experts em sangue e só gostam de sangue gourmert, é isso? Sangue premium de primeira. Mas é melhor que tofu...


Nita, que responsa a minha! Depois vc coloca no seu blog que foi ver o filme “porque a Lola gostou”, aí um monte de gente odeia o filme e vem me linchar... Não, brincadeira, eu sempre falo a minha opinião, e é só isso, a minha opinião. Não dá pra dar uma parecer como se fosse uma Verdade Absoluta acerca de uma obra, a menos que essa obra seja O Professor Aloprado 2 ou O Pestinha 2. Aí deveria ter um Selo de Unanimidade de filme horroroso. Sobre Crepúsculo, consigo imaginar muita gente amando e muita gente odiando o filme. Depende muito de casa um, e depende de como se olha também. Por exemplo, dá pra ver o filme como propaganda pregando a abstinência sexual entre os jovens, ou como um super filme erótico de dois jovens subindo pelas paredes de vontade de transar. Ué, vc vai ver o filme com amigos? Não com o Murilo?

asnalfa disse...

Olá! Não quero ver esse filme de vampiro nao!!! na verdade quero me manifestar sobre seu blog q é muito bom! amei os posts das gordas barradas em Londres. E quero formentar mais ainda seu blog! adoro quando vc joga alcool e atira o fosforo! Olha essa frase da Isabeli Fontana:"Hoje eu quero estar mais magra que o normal para trabalhar bastante. O mercado sempre exigiu isso. É conversa fiada dizer que mudou. O bonito é ser magra mesmo, fazer o quê? É mais chique, a moda exige ser magra! "

Pois é... o q vc acha dessa frase? dá pra montar um mini-declaracao sua aqui? Abraços


Asnalfa

Tina Lopes disse...

Lola, querida, só passei pra dar mandar um beijinho pra você, la mamacita gata e maridón. Agora vou correr pra terminar de arrumar as coisas pra ceia - da qual eu não tenho participação, diga-se, além das frutas, da arrumação, da casa e dos bebes. Aqui as duas sogras se uniram pra não ter que comer nossas comidas exóticas (eu ia fazer um coq au vin, olha que chique)então vão chegar de peru na mão (rsrs), lombinho, arroz à grega e tudo conforme a tradição classe média paranaense. Bjks!

Anônimo disse...

Não acho que seja o Louis. O Lestat na verdade só mata pessoas más e coisa do gênero. As prostitutas do filme, de acordo com livro, tinham roubado marujos que nunca mais tinham sido vistos... E tem outros exemplos.
Não, Lola, ele não transa em Eclipse. É em Breaking Dawn, o quarto. Ah, outra coisa que eu lembrei de Crepúsculo. Sabe a loira meio raivosa, a Rosalie? Então, ela morreu estuprada pelo noivo. O Carlisle, o médico/"pai" dos Cullen, encontrou ela na rua de madrugada.

Anônimo disse...

O Louis, narrando a história, tanto no livro quanto no filme, faz o Lestat parecer o vilão. Mas na verdade eu o acho um personagem muito interessante, e ele tem umas discussões filosóficas sobre bondade que me deixam pensando várias horas sobre.

Anônimo disse...

O Louis, o Louis mata qualquer pessoa, seja ela má ou boa, ele só não faz joguinhos como o Lestat.

h e r i c k y × disse...

haha.

Lola, eu li esse livro forçado - forçado pela mesma amiga que é vegetariana. quando uma mulher manda, quem somos nós pra discutir. no início eu achei muito direto, amador, não gosto de livros de primeira pessoa.. mas lá pelo capítulo 15 eu suava com a tal capacidade de "coito interrompido" do casal. fui pego pela sériezinha da moda, o "Harry Potter pra geração Paramore", como eu ouvi alguém dizer. vou me odiar nesse fim-de-ano por isso, mas já tow lendo o segundo livro - que é meio decepcionante se comparar com o primeiro, mas não consigo parar. e quando o DVD sair e o filme cair na Internet em qualidade decente, lá vou eu cometer o duplo crime de baixar..!

concordo com quem disse pra aliviar o lado do garoto, o vampiro é um personagem difícil.. nem os bipolares mudam de expressão e humor tão rápido. =S

boa festa, Lola, e olho no pudim de café que o gato não é bobo! =*

L. Archilla disse...

asnalfa, até a Julia Petit, magérrima e louca por moda, chochou a Fontana...

http://juliapetit.glamurama.uol.com.br/moda/perolas/

olha, vendo essa discussão toda sobre Lestat e Louis deu vontade de ver Entrevista com Vampiro de novo... e eu nem gostei muito quando vi! preconceito é fogo, né?

danielle disse...

nos livros eles explicam que sangue menstrual é sangue morto.

danielle disse...

e é óbvio que a história é a favor da virgindade até o casamento: a autora é mormon.

Vitor Ferreira disse...

Ai Lola, meu texto ficou muito parecido com o seu! Até parece plágio, mas eu vou postar mesmo assim...

Débora disse...

O vampiro que toma sangue menstrual é realmente o Lestat em Memnoch quando ele volta estrupiado do inferno. Em Entrevista com o vampiro a impressão que temos do Lestat é de que ele é mau, mas nos demais livros ele é tão atormentado quanto Louis, que aliás é marca registrada dos vampiros da Anne Rice.
Rainha dos condenados, Anônimo, na minha humilde opinião, o melhor livro das crônicas vampirescas.
Mas acho que o sangue da menstruação não é preferido dos vampiors porque não é só sangue, é a descamação do endométrio.

lola aronovich disse...

Asnalfa, obrigada por se manifestar. O que eu acho da frase da Isabeli Fontana? Ué, ela é naturalmente magra, tem um tipo físico que menos de 5% das mulheres têm no mundo, e é modelo. Acho absolutamente normal que alguém nessa condição pense e diga tal coisa. O que me choca é que as outras 95% das mulheres queiram ser como a Isabeli. E repetem “o bonito é ser magra”, etc. E deixam de viver pra perseguir um ideal que nunca vão atingir. É essa obsessão que vendem pra gente que é horrível, não o que a Isabeli diz ou deixa de dizer. Aliás, desde quando alguém presta atenção no que modelos dizem? As modelos já transmitem uma mensagem sem precisarem abrir a boca.


Tina, que demais, como foi a ceia? Eu certamente preferiria coq au vin que peru, mas lombinho é legal. Ah, eu acho ótimo que outras pessoas queiram preparar a ceia por nós. Eu como muito bem e não faço nenhum esforço. Abração!

lola aronovich disse...

Anônimo, eu não li Anne Rice, então acredito em tudo que vcs me dizem aqui, tá? Só vi o filme Entrevista com o Vampiro e, a julgar pelo Louis e o Lestat no filme, o Louis parecia ficar com a consciência pesada por ter que matar alguém pra comê-lo, enquanto o Lestat não tava nem aí. No filme, que não vejo faz tempo, achei o Louis um chato. E a interpretação do Brad Pitt não ajuda. O cara realmente parece um morto-vivo. Mas adorei toda a energia do Tom Cruise como Lestat. Pra mim, ele carrega o filme. Só que, claro, quem rouba TODAS as cenas é a Kirsten Dunst, como a mini-vampira. Ela tá ótima!
E sobre Crepúsculo, quer dizer que o casal finalmente transa... mas só no quarto livro?! Uau, não conta mais nada não, por favor. Sobre estupro, eu tô querendo fazer um mini-post só falando da ameaça de estupro em Crepúsculo. Aparece bastante, não acha?


Hericky, há há, adoro homem que lê livro/vê filme considerado “de mulher”, adora, e aí diz que leu/viu forçado! O que tem de errado um homem ler ou ver Crepúsculo?! Sinceramente, eu pensei sobre isso, até escrevi sobre isso, mas achei que tava muito longo pra colocar na crítica: que, se as meninas vêem filmes românticos e fofinhos como Crepúsculo, enquanto os meninos vêem atrocidades como, sei lá, Um Show de Vizinha ou American Pie, as meninas saem em vantagem. Opa, acho que precisarei escrever um post sobre isso tb...
Mas o que é isso, vc não gosta de livros escritos em primeira pessoa?! Tem tanto livro maravilhoso em primeira pessoa! Imagina o que seria de Lolita se não fosse narrado pelo Humbert?
É, né, o Edward muda de humor rapidinho! Depois dizem que mulheres com TPM é que são perigosas...

lola aronovich disse...

Lauren, eu nem sei quem é Julia Petit, Isabeli Fontana... Felizmente, não fazem parte do meu mundo. Então, eu tenho vontade de ler Entrevista com o Vampiro! Nunca li, mas...


Danielle, em qual livro? Crepúsculo? Eles falam textualmente de menstruação? E eu sei que a autora é mórmon e, portanto, contra sexo antes do casamento, contra mulher ter iniciativa, a favor da mulher viver em função do homem, etc etc etc. Mas me pareceu, pelo menos no caso do filme (que já não é só obra da autora, mas de uma série de pessoas, incluindo a diretora, a roterista, o elenco, o editor etc - li que a autora teve “última palavra” no filme, mas mesmo assim...), que a história foge do controle e das intenções da autora. Pode ser que nos próximos filmes ela consiga sugar todo o erotismo. Mas, aqui, o filme me passou a mensagem de “olha só quanto tesão entre adolescentes” que de “vale a pena esperar pra transar depois de casar”.

lola aronovich disse...

Vitor, não achei tão parecido não, relaxa!


Débora, tadinho do Lestat, ele morre algumas vezes nos livros, não? Então, mas o sangue mestrual é considerado sangue morto pelos vampiros, como o Anônimo diz acima? Mas, se é considerado sangue morto, o Lestat não deveria passar super mal ao tomá-lo, quase morrer etc, como aconteceu quando ele tomou o sangue de um menino morto?

Vitor Ferreira disse...

Oi Lola, vi seu comentário lá. Até respondi. Te mandei email sobre Milk.

iaeeee disse...

Por que vamos querer tirar seu sangue? O filme é ótimo, que bom que você gostou, subiu no meu conceito ( que já era bom)! Boas festas.

D. disse...

Oi lola, eu comentei sobre o filme lá no blog do Vitor - que vi que vc tb lê - e deu preguicinha repetir aqui. Mas também achei tremendamente sexy. Para o meu paladar, maquiagem e canastrice à parte, o vampirinho é gatooooo, meu coração bateu por ele e deu vontade de gritar nas cenas, como o do beijo que vc menciona. Tb me surpreendi por ter gostado do filme, entrei pq queria ir ao cinema (estou de férias) e era a única sessão possível para aquela 6tarde. A trama do romance teen me agradou bastante. De fato, uma história que toca na descoberta da sexualidade. Uma coisa que disse lá no V. e repito aqui sobre a abstinência é que sempre encarei a mordida no pescoço como uma metáfora do orgasmo, não seria isso, então? Mas eu boto fé que nos livros seguintes a cama terá outras utilidades. Beijão.

Kai disse...

hahahhauhhausha

fiquei super com vontade de ver. confesso que a parte do "ela tem uma casa mórmom" também me desanimou mas ... fazeroquê?

danielle disse...

eu confundi lola, não é nos livros que a autora comenta sobre o sanguem menstrual, mas numa entrevista. no faq do filme no imdb eles citam o seguinte:
"What happens when Bella gets her period?

This has been addressed by Stephenie Meyer. She states that this is "dead blood" and isn't as potent to Edward, though it is a bit uncomfortable for him. He's too much of a gentleman to say anything about it, and she's too embarrassed to ask about it."

a impressão que o filme me passou foi bem diferente da sua. e, nesse aspecto, eu prefiro a série "true blood". os vampiros transam com os humanos, o sangue de vampiro é uma droga sexual pros mortais, entre outras coisas...
não é de hoje que o sexo é mostrado no cinema como um elemento do mal. uma das regras de filmes de terror é que os personagens que transam sempre morrem, por exemplo. com "crepúsculo" só calhou do livro defender o mesmo ponto de vista... que se o edward e a bella transarem, ele perderá o controle e a transformará em vampira.

h e r i c k y × disse...

mas eu juro ki naum foi por isso ki eo falei ki fui forçado! =P
(de que adianta eu explicar, agora tu já acha que é isso.)

é que quando ela começou a falar do FILME, naum do livro, eo fui lah na Wikipedia e descobrih ki tinha um livro. e que era sobre uma garota e um garoto vampiro. (*PQP*) e eu achei que era o fim da picada, e meti a boca nela.

daih ela me forçou a ler. e eo gostei da historinha do vampirinho, mesmo ki seja de menina... pra tu ter uma idéia eu leio até mangá shoujo se me deixarem (=mangá romântico para meninas), então.. eu sou desprezível mesmo. com muita satisfação. =D

Verônica disse...

Lola,

Eu adorei os livros (se bem que o último dá uma viajada legal na história) e em nenhum momento a Bella sofre preconceito ou algum machismo. E olha, lá pelas tantas me surpreendi com o papel dado a uma mulher numa situação altamente machista, mas não vou te contar porque acho que você poderia ler os livros que são melhores que o filme.
Quanto ao filme, já assisti 3 vezes e estou longe de ser uma adolescente, confesso que adoraria um Edward Cullen para chamar de meu. Gostei do filme, achei os efeitos um tanto tosquinhos e li que para a continuação (Lua Nova) foi chamado o mesmo diretor de Bússola de Ouro.
Ah, e em Entrevista com o Vampiro o Louis bebe o sangue de menstruação de uma mulher sim, mas de modo geral, esse assunto não é abordado. Sei lá, deve ser tabu ou muitos roteiristas acham o sangue 'impuro'. Em True Blood, o vampiro Bill (Stephen Moyer) lambe o sangue dos machucados da Sookie (Anna Paquim, numa boa atuação), mas também não há qualquer referência ao sangue menstrual.
Desculpe-me pelo comentário longo, mas é um assunto que muito me atrai e sobre qual leio bastante.
Beijos.

Verônica disse...

respondendo à Danielle (pelo menos tentando): Também gosto muito de True Blood e acho um bom viés de abordagem sobre a temática "Vampiros X Humanos", mas a premissa em Crepúsculo é outra e o Edward recusa-se a transar com a Bella não só por medo de transformá-la em vampira, há outras coisas envolvidas. Como é uma série, muitas coisas não podem ser explicadas em um só volume. As explicações para isso está no terceiro livro. O Edward virou vampiro em 1918, ou seja, teve uma criação completamente diferente da que vemos nos adolescentes atuais, e ele é um tanto quanto tradicional.
Um abraço.

Anônimo disse...

ah, Lola, a trama é bem machista sim.. eu amei Crepúsculo, e terminei de ler Lua Nova recentemente.
Mas é assim: a Bella, quando se muda para a casa do pai, fica cozinhando pra ele, lavando a louça e limpando a casa, porque, claro, é esse o papel de uma mulher.

No segundo livro, Edward (que é descrito milhões de vezes como perfeito, tudo nele é perfeito) deixa a Bella porque não é seguro para ela. Bom, aí, claro que a existência dela é baseada nele, porque sem um homem ao lado, o que seria dela? Ela fica numa depressão das brabas, faz um amiguinho novo e usa ele, porque quando ela faz coisas perigosas (do tipo dirigir motos, explorar florestas e saltar de penhascos parar mergulhar num rio), ela consegue escutar a voz do amado dentro da cabeça dela, falando pra ela parar de tentar se matar. E esse momento de alucinação é a coisa mais preciosa que ela tem, porque pra que servem os amigos de uma pessoa? O que importa mesmo é ter um homem ao lado para te proteger do perigo e amar.

Só sei que ela fica mega amiga do cara que inicialmente ela usava para, digamos, "praticar esportes radicais". E quando o benzinho dela volta (porque ele descobriu que ela está em perigo de qualquer jeito, com ou sem ele do lado), ele tem a AUDÁCIA de proibir que ela veja o amigo dela! E, claro, isso é normal e a Bella aceita, porque ela tem que obedecer o homem amado e lavar/cozinhar/limpar a casa. Pra isso que uma mulher serve.

Li um comentário muito interessante sobre o livro. Que você gostava ou não dele, dependendo de como você o visse. Como uma garota de 13 anos, você amaria o livro. Como uma feminista, você odiaria. Confesso que gostei muito do primeiro, porque li como se eu tivesse uns 13 anos. Mas se você for ler como uma feminista, você sente raiva do livro!

Senti como se tivessem feito uma lavagem cerebral em mim quando eu amei o primeiro livro.

Sei lá. Essa é a minha opinião.

Um desconhecido disse...

Lola adorei sua crítica! (tenho uma no meu blog tb)
as suas piadas...rsrsrsrsr
O filme é muito bom! (sou um dos poucos garotos que gostaram, já que muito adolescente é fechado e quadrado e só gosta de sangue, morte e mais sangue). Meu primo queria ver o filme ai eu falei pra ele que era romance e ele desistiu na hora. Estou adorando o livro! Recomendo que você leia, já que você gostou do filme.
E da um desocnto pro Rob, o personagem é muito díficil e também para os atores que são adolescentes, já que eles são novatos.
Toda vez que alguém vai ver este filme eu falo: É um romance, na hora do quase lá você vai ficar puto e o filme não custou muito caro, então nem pense em efeitos. Normalmente a pessoa (se for homem) já desisti no romance.

:**
Felipe

lola aronovich disse...

Vitor, obrigada pelo email. Agora fico no aguardo de... vc sabe.


Iaeee, é que tem bastante gente que não gostou. Mas eu adorei, fazer o quê? Achei uma gracinha. Que bom que eu até subi no seu conceito. Abração!

lola aronovich disse...

D, é, eu achei o filme bem sexy, e como não é todo dia que a gente vê filme erótico (ou, quando vê, é filmado por homens pra homens, sem dar a mínima pra mulheres), eu gostei. O vampirinho eu não achei apetitoso sempre. Aquela maquiagem toda... Mas às vezes ele tá bonito. Ao natural, menos branco, o cara deve ser um estouro, com aqueles olhos de gato, no doubt. Acho que filme com vampiro é SEMPRE sobre sexo. Mas a mordida no pescoço é um orgasmo pra quem? Pro vampiro ou pra vítima? Tem uma conexão interessante aí, porque muitas vezes o orgasmo masculino é descrito como “la petite mort”, a pequena morte. Mas quem estaria morrendo? Muitas vezes a vítima se transforma em vampira depois de mordida. Um tema a ser desenvolvido... Ah, eu também espero que o Edward adquira uma cama logo e a use. Mas alguém já falou que isso é só no terceiro ou quarto livro...


Kai, é desanimador mesmo, pô! O livro ser escrito por uma mórmon mostra bem o que podemos esperar. Acho que a história deve ficar bem machistinha sim. Mas, por enquanto, só posso falar deste filme. E eu achei muito mais erótico que conservador! Vá ver sim, e depois diga o que achou.

lola aronovich disse...

Danielle, aha! Isso quer dizer que o sangue menstrual, apesar de ser considerado “sangue morto”, serve! Só não é “tão potente”, mas deve ser bem melhor que tofu (sangue de animais). Entendo que Edward e Bella fiquem desconfortáveis pra falar sobre isso (tem muita mulher que acha que esse tópico não deve sequer ser levantado na presença de um homem, e muito homem que sente-se enojado), mas acho que seria uma saída boa. E pense bem: não seria o sangue de qualquer mulher, mas da mulher que ele ama e deseja ardentemente, aquela que tem um cheiro especial pra ele. Ah, se eu fosse eles, deixava de frescura e lambia logo o absorvente (eca!). Então, eu não tive essa impressão em Crepúsculo que sexo é algo do mal. Só que pode fazer os vampiros perderem o controle. Mas se Edward perder o controle e morder Bella, ela se transforma em vampira, certo? E aí eles podem transar como coelhos por toda a eternidade, não?


Brincadeirinha, Hericky! Só fico feliz em saber que sua amiga vegetariana chata tem tanto poder sobre vc! Que legal que o seu lado “desprezível” se limite a ler livros e mangás escritos “pra mulheres”.

lola aronovich disse...

Anônimo, iiiiccc! É, eu temia isso. No link que eu passei pra Verônica, abaixo, há muitos argumentos apontando porque a trama é machista. Basicamente porque o Edward é cheio de talentos, e a Bella não tem talento nenhum, só quer viver pro Edward. E também que o Edward acaba se transformando num stalker (perseguidor), sabota as coisas dela... Eu realmente não posso falar, só vi o filme. E achei que, tudo bem, ela não tem nenhuma ambição na vida, mas ela é adolescente! Ninguém parece ter ambição nenhuma por ali, inclusive o Edward. E gostei porque ela controla bastante ele. Acho que ela tem as rédeas da situação. E, novamente, isso de saber muito bem o que quer não pode ser considerado machista! E pra mim fica a impressão que ela deseja o Edward mais que ele a ela. Aquela cena dela de pernas abertas na cama, arfando... E não tem nada disso no filme do Edward ser perfeito! Ele é todo descontrolado, esquisito, o humor dele sobe e desce - bem insuportavelzinho. Mas isso que vc descreve do Edward proibir a Bella de ver um amigo no segundo livro realmente soa machista. Bom, eu sou muito feminista, eu acho, cada vez mais radical, e é bem possível que a história vire um grande tratado patriarcal, mas, por enquanto, eu adorei (o filme). Talvez eu tb tenha visto com o olhar de uma menina de 13 anos...

lola aronovich disse...

Verônica, ontem mesmo eu li um post aqui (em inglês) que fala como Crepúsculo é machista. Tudo bem que o post nem menciona o filme, e foi escrito por uma mulher que não leu nenhum dos livros (o primo dela, que é fã, contou pra ela a história), mas vai de acordo com o que outras feministas vêm apontando sobre a série. Acho que os livros, por serem escritos por uma mórmon - que acredita piamente que lugar de mulher é ao lado do seu homem, como apêndice - eventualmente vão ficar machistas. Mas, claro, eu gostaria de tirar minha própria conclusão. E mesmo que os livros sejam machistas, nada garante que os filmes sejam. Dá pra filtrar muita coisa num filme. Por outro lado, acho ridículo esquecer que a enorme maioria das obras sobre vampiros É machista. E desconfio que esse machismo faça vampiro morrer de nojo de sangue menstrual...
Ah, o Edward é virgem mesmo, né? Eu chutei, mas vai saber...


Felipe, pelo que estou vendo tem bastante adolescente homem que gostou de Crepúsculo, só não tem coragem de admitir. E nem entendo porquê. Não achei o filme um chick flick, filme pra menininhas. Os garotos não se apaixonam perdidamente e vivem grandes romances tb? Eu queria ler Crepúsculo sim, mas tô com uma lista imensa de livros pra ler antes. Pois é, isso do Edward ser difícil mais gente já avisou. Mas os atores não são novatos! Tanto o Robert quanto a Kristen estiveram em duas superproduções. Apareça sempre, Felipe.

Verônica disse...

Lola,

A Bella é super valorizada dentre os vampiros porque não sofre influência dos poderes deles. Acredito que, como você falou, as obras vampíricas de modo geral, são bastante machistas, e acredito que mesmo em na saga de Crepúsculo haja sim elementos machistas (embora pessoalmente ache que não), pela primeira vez em muito tempo, vejo uma menina bem certa do que ela quer e indo atrás disso sem mudar de idéia, mesmo que o homem 'da vida dela' fosse terminantemente contra e a proibisse. E também tem uma outra história que se desenrola no terceiro e no quarto livro, em que uma mulher acaba por adquirir uma característica que até então era exclusiva dos homens, e eu gosto muito da parte em que essa mulher chega para o homem que a largou, por ela ser meramente humana e dá a entender que quem perdeu foi ele, pois ela era tão boa quanto ele.
O que me surpreendeu mais foi saber que a autora é mórmon, partindo disso, nunca pensaria que ela pudesse criar uma personagem como a Bella. E o filme não está tão diferente assim do livro.
Quanto ao link que você me deixou, obrigada. Concordo com alguns pontos, mas vejo-os através da leitura dos livros, inclusive de um manuscrito que vazou na internet de um quinto livro que conta a versão dos fatos pela ótica do Edward, e as ações dele são condizentes com a criação que ele teve, mas ele vai se modificando atráves dos livros, e o 'cheiro saboroso de Bella' deixa de ser o real porquê dele amá-la. Eu não gostei de uma fala do livro (e que aparece também no filme) daquele amigo da Bella que diz que o Edward a olha como se ela fosse comida, não gostei porque é verdade, muitos homens nos olham como se fossem 'nacos de carne expostos num imenso rodízio'.
Um beijo.

Mica disse...

Antes de eu ler qualquer comentário, deixe-me fazer o meu (pq senão eu me empolgo em ler e esqueço o que eu ia dizer). Eu já tinha dito que adorei o filme, né? Se pudesse teria ido de novo (mas desta vez não sozinha, pq queria alguém com quem comentar). Fiquei pensando se alguém que não tinha lido o livro entenderia o filme, mas parece que sim, já que vc assistiu e gostou.
Como eu já tinha comentado, minha maior bronca com o filme foi a escalação dos atores. Mas acho que eu sou uma das poucas vozes na multidão, pois para tudo quanto é lugar que eu olho só vejo povo adorando o Robert e etc (e isso me causa um pouco de náuseas, mas deixa quieto).
A Kristen é bonita demais para interpretar a Bella, mas eu dou um desconto, pq a Bella dela é muito mais interessante que a do livro. Inclusive, uma coisa que eu gostei no filme é que nós vemos a coisa acontecer e não ficamos somente dentro da cabeça da Bella, como é no livro. No livro chega a irritar os pensamento da garota. Ela vive, respira, come e dorme Edward. Dá vontade de dar uns tabefes. Mas as atitudes dela nem sempre refletem isso, e por este motivo foi bem mais interessante observar certas coisas no filme, pois nós víamos o que a Bella fazia, e não o que ela pensava (e isso dava margem a outras interpretações, menos adoradoras do Edward 100% do tempo).
Não me entenda mal, eu gosto muito da Bella, mas essa adoração dela pelo rapaz me dá enjôo.
Quanto aos atores que fazem os Cullen eu fiquei deprimida. Além de não atuarem bem, não eram nem um décimo tão bonitos ou tão perigosos quanto os vampiros dos livros. O mais irônico é que nos livros o único que eu não gostava era o Emmet, e ele foi o único que eu realmente gostei no filme. Vá entender...
O Robert é bem canastrão e tão pouco instigante para o papel de Edward. Que tristeza. Mas eu nunca fui fã do Edward (já disse, meu negócio é o Edward), então deixa quieto.
O engraçado foi o pai da Bella. Eu o imaginava muito diferente e fiquei pasma quando o vi no filme. Mas nem reclamo pois ele é muito, muito bonito (muito mais do que eu imaginava). Já a mãe dela é muito mais 'mãe' do que eu imaginava também. Provavelmente pq no livro nós só a vemos pelo ponto de vista da Bella e ali deu para vê-la mais como mulher, o que achei legal.
Seja como for, estou esperando ansiosa pelos próximos filmes. Terminei de ler o último livro pouco antes de ver o filme e a vontade só aumentou. (embora o último livro tenha um desenrolar que não é lá muito o meu preferido, mas...sem comentários).

Mica disse...

corrigindo-me: eu disse que sou 'muito mais o Edward' e isso não é verdade. Eu queria dizer que 'sou muito mais o Jacob'.

Quanto ao filme/livro ser machista, eu não sei. O caso é que embora a Bella respire o Edward 24horas por dia, as atitudes dela são bem independentes. É bem verdade que ela vive por sentimentos (pelo Edward, pelo Jacob, pelo pai, enfim...) mas está disposta a tudo para alcançar o que quer, e isso eu acho legal.
O Edward é protetor demais e isso enche o saco. A verdade é que ele é machista, mas a Bella não. Ou melhor, ele é fruto de outra época e é difícil para ele se relacionar com alguém como a Bella, que é tão teimosa.
Inclusive, não creio que ele se prive de ter relação sexual com a Bella apenas por medo de beber o sangue da garota, mas é por medo de machucá-la mesmo. Sexo é perda de controle, e ele tem uma força descomunal. Ele tem um pavor doentio de matá-la e por isso prefere se privar em benefício da mulher que ama, pois viver sem ela é a mesma coisa que morrer.
E, devo dizer aqui, que isso é algo que me incomoda nestes dois (e em casais da ficção em geral). Ninguém deveria viver em função de outra pessoa. Nós somos completos por nós mesmos. O outro é um agrado, um prazer, mas não deve ser jamais a razão de nossa existência.

E voltando ao sangue menstrual, de fato o Lestat bebe o sangue em Menoch. Quero dizer, não sei se chega a beber ou se apenas fica atraído por ele, mas menciona claramente.
E o Lestat sempre foi o meu vampiro preferido da Anne Rice. Embora eu também ame o Louis. A única época que eu odiei Lestat foi em A Rainha dos Condenados, porque aquele ali era qualquer um, menos o Lestat. Ela só volta a ser ele mesmo no posfácio (e foi só neste momento que eu me senti satisfeita lendo o livro, vá entender...).

Ah, Lola, vc deveria ler os 4 livros da Stephenie Meyers. Não sei se iria gostar, mas não custa nada, heheheh.

Ana disse...

Tem....é pq vc nunca deve ter reparado, mas se começar a reparar, tem.

Tá, eu reparo em cheiro de sangue. Isso quer dizer que vc tem uma bloggermate esquisita. :-)

Aliás, eu vou pelo cheiro em tudo, até pra escolher fruta, meu tato não serve pra nada e a visão menos ainda. Então é tudo som e olfato.
:-)

lola aronovich disse...

Mica, argh, vc tá pensando em rever o filme acompanhada pra poder comentar com alguém?! Isso não se faz! Comente com alguém depois de ver o filme, num banco, numa lanchonete, não num cinema. Eu também acho a Kristen linda. Mas não sei como é a descrição dela no livro. Fiquei inquieta com a Bella no começo, antes mesmo d'ela se apaixonar pelo Edward. Todo mundo é bonzinho com ela, gente boa, e ela fica meio disante, cheia de pé atrás. Pra mim isso me irritou. Mas veio a calhar que ela se apaixone logo por um esquisitão de marca maior como o Edward. Concordo totalmente contigo sobre os outros atores que fazem os Cullen. Não os achei bons nem bonitos. Perigosos, eu não sei. A maior parte das vezes eles aparecem em câmera lenta no filme. Pelo menos foi a impressão que tive. O pai eu achei que tá muito bem no filme. A mãe aparece pouco, mas gostei do relacionamento que ela tem com Bella.
Ah, o Jacob é o índio? Achei ele uma gracinha. Imagino que ele vai aparecer muito mais na história. Ele é um lobisomem, certo? (eu li - não consegui sacar isso apenas vendo o filme). Pelo que falaram, o Edward é mandão e vira um stalker da Bella. Isso de ficar vendo a Bella dormir não é legal, a menos que a Bella saiba e aprove. Então, eu entendi que o medo dele transar com a Bella é dele se descontrolar e machucá-la, mas pô, por que não transformá-la logo em vampira? Aí os dois não podem transar sem problemas pra toda a eternidade?
Também me incomoda que um viva em função do outro. Mas esse é o amor romântico que permeia a história. E não só Crepúsculo, como montes de histórias, começando por Romeu e Julieta. Aquilo de “sem o outro não posso viver”, que é algo muito adolescente.
Juro que eu queria ler os 4 livros da Stephenie, mas não os tenho. E também não tenho tempo...

lola aronovich disse...

Verônica, pois é, existe mais de uma forma de ver as coisas. Uma visão é que a Bella só vive pra correr atrás do homem dela, o que é machista; a outra, como vc diz, é que a Bella sabe muito bem o que quer, e corre atrás de seu homem mesmo que ele diga que não, o que pode ser visto como feminista. Não sei se, com o correr da série, os elementos machistas não ficarão fortes demais... Já tem um quinto manuscrito que vazou na internet, é? Tem que ver se não é fan fiction... Entendo o que vc diz, também não gosto que os homens nos olhem como se fossemos pedaços de carne, mas no caso de Crepúsculo é diferente. Ele é um vampiro que adora carne humana e fica sem comê-la. E nenhuma carne parece mais apetitosa pro Edward que a de Bella. Eu acho isso até romântico, de uma maneira meio canibal.



Ana, uma bloggermate muito esquisita, de fato! Mas imagino que sangue tem cheiro diferente. Aposto como o meu deve ser mais adocicado, em função do chocolate todo que engulo! (os mosquitos ao menos gostam muito mais de mim que do maridão, e mosquito e vampiro é parecido. Acho que eu faria grande sucesso entre os vampiros, pelo menos como sobremesa).

Mica disse...

Lola, comentar DEPOIS de assistir o filme e não durante o bendito. É que ninguém que eu conheço (pessoalmente) já assistiu Crepúsculo para eu poder falar e não apenas escrever o que penso.

Sobre o Edward não transformar a Bella em vampira, tem a ver com o fato de que ele se considera um monstro e não quer que ela também se transforme em um. Por ela, já seria uma vampira, mas ele é que fica cheio de dedos. Acha que ela vai perder a alma dela se for transformada (ele acredita que perdeu a dele...coisa da época que foi criado e tal), sem contar que ele não quer que ela passe o mesmo que ele passa para não matar humanos.

Verônica disse...

Oi Lola,

Bem, no caso do Edward é até romântico mesmo.
Não é fan fiction o manuscrito que caiu na rede. Depois que vazou, a própria autora disponibilizou em seu site.
Beijos.

Verônica disse...

ah, Mica, se você for de São Paulo, eu me disponho a assistir com você. Também adoraria comentar com alguém que já tenha visto o filme e lido os livros.
Abraços.

Leila disse...

Lolita!
fui viajar no reveillon! hmm ubatuba, praia, sol calor, mto bom!
Mas me atrasei aqui no blog, entao vou repsonder alguymas coisas dos outros posts por aqui!
Para assistir filmes sem ter que baixar (porém deve-se ter uma boa conexão) http://thepiratecity.org/index.htm
Se você souber como arrume seus feeds, pq estou acompanhando seu blog por eles e lá só aparece uma prévia do post ^^
Adorei os presentinhos, se continuar entrando aqui todo santo dia também vou mandar! Vc tem leitores bem fiéis! e puxa sacos! (to com ciuminho! ahahahah)
Marley e eu, ainda nao vi o filme mas li o livro, é história real, eu me senti mto na pele do autor pq tenho um cocker q não é facil, ele nao fica desesperado em tempestades, mas é só deixar ele sozinho em casa que ele se acaba! até hj nao sabe passear, se ele fosse maior com certeza arrastava a gente! Sobre ela querer o cão fora de casa o autor diz no livro que durou alguns dias, até mesmo semanas, na depressão pós parto da esposa, mas como veio(de repente), passou.
Sobre a reforma ortográfica: demorou! E a crase só não foi embora pq é um bando de besta q tá cuidando da lingua portuguesa! e os 4 porques... bom, pra não ter erro eu uso o Pois! hahahah
Sobre o Crepusculo o namorado adora histórias de vampiro, então vamos lá: segundo ele a história é completamente distorcida! Vampiro é uma maldição logo não é comos e fosse um veneno q entra na pele e a pessoa vai virando vampiro aos poucos, tem todo um ritual! Não é toda pessoa q o vampiro puxa o sangue q vira vampiro, e nem toda pessoa eles chupam o sangue até a pessoa morrer! Podem chupar só um pouquinho ^.^. Ah como eu disse, é uma maldição então eles não podem sair no sol. Não podem e ponto final! hahahahaha E tem q beber sangue humano, e ponto final! hahahhaha
O namorado tem muito conhecimento de vampiro, mas como eu já vi ele no sol não tenho medo!
Ah feliz ano novo atrasado, um 2009 mto mto mto bom pra você!
Beijooocas

lola aronovich disse...

Leila, que bom que vc já voltou do seu reveillon! Quer dizer, bom pra mim, lógico, que tá com o blog às moscas (não, deu uma recuperada boa de sexta pra cá. E a semana de natal foi pior que a de reveillon). Pois é, não sei como arrumar os feeds. É muito ruim que apareça apenas uma prévia do post?
Bom, espero que vc continue entrando aqui todo santo dia e me mande presentinhos. A páscoa já tá logo ali na esquina...
Ah, cocker não é fácil, né? É uma raça bem espoleta, pelo pouco que conheço. E são lindos! O meu cãozinho, mistura de salsicha e yorkie - bem menor que o seu cocker, certamente - também me arrastava. A energia dele pra passear era tanta que mesmo pesando 2 quilos e eu, hum, nem sei, mas devo estar na casa dos 80, ele me arrastava! Era ridículo.
Tá vendo que droga isso dos 4 porques? Qualquer coisa que seja tão complicada que faz as pessoas pararem de usar já é errado, pra mim. Dava pra reduzir facilmente os 4 porques pra apenas dois: interrogação e afirmativo. Pronto.
Quer dizer que seu namorado tem chances de ser um vampiro? No Crepúsculo os vampiros podem sair ao sol que a pele deles não queima nem nada, certo? Só fica diferente. A autora dos livros diz que nunca leu nada de vampiro, portanto, deu a sua visão da coisa. Mas não há como negar: vampiros são muito ritualísticos. Mas o que o seu namorado expert no assunto diz sobre vampiro beber sangue de menstruação? Serve pra matar a fome?
Abração, e feliz 2009 pra vc tb!

Mila Madeira disse...

Oi, Lola! Eu vi o seu blog no do meu amigo Vitor e estou sempre dando umas olhadelas, mas hoje resolvi comentar!

Estou impressionada de você ter pensado no negócio da menstruação. Assim, que ele fala que é vegetariano eu pensei nisso, mas não comentei com meu namorado porque ele ia achar um pouco nojento!

Também achei o filme super sexual. Acho que os homens não gostam dessa tensão sexual, eles sempre preferem os finalmentes (seja para ver ou fazer), enquanto as mulheres preferem as preliminares.

Essa tensão sexual que o filme passa, lembra-me aquela tensão de quando a gente começa a namorar, sabe?! Mas a mais de 3 anos que já não sinto isso!
kkkkkkkkkkkkkkk

Bem, eu estava como muito preconceito porque não suporto mais ver filmes de vampiros, principalmente aqueles em que eles brigam com os lobos!
Mas falei com o Vitor e ele me mandou ir, dizendo que eu iria gostar!

Você não tocou num ponto que eu achei essencial no filme que a questão de que as pessoas não amam só pessoas parecidas com elas, mas que há amores muito bem sucessidos que acontecem entre pessoas que não se parecem em milhares de coisas.
Eu acho que autora do livro quis passar aquela velha mensagem, que filmes e livros de adolescentes tentam passar, de que o diferente é bom, que ninguém precisa seguir certos padrões e que o amor acontece onde menos se espera (tipo aquela história do negro e do branco, do rico e do pobre).

É isso!
Adoro seus posts!
bjus

Lily disse...

Oi Lola!

Já faz quase um mes q vc fez esse post, q pena q nao vi antes, pq tenho de dar meu pitaquinho aqui e gostaria de ter dado antes!

Pra comecar: Parabéns, essa foi a cronica mais hilária q já li sobre o filme, e provavelmente a q mais gostei de ler no seu blog até hoje. Mto obrigada!

Assim como vc, tb amei a história (nao necessariamente o filme, q é bom, mas q em apenas 2 hrs nao consegue retratar a profundidade de cada personagem com fidelidade - o q é super compreensivel, diga-se), acho q lí os 4 livros + a parte do manuscrito do 5o livro disponivel na internet em menos de 3 semanas!

Mas a minha opiniao em mto se parece com a da Mica. O personagem do Jacob cresce muito nos livros seguintes, e os sentimentos dele me parecem muito mais "verossimeis" do q aquele amor super altruista (e irreal) do Edward e da ppria Bella. Trocaria Edward por um Jacob num piscar de olhos! Tanto q meus livros favoritos foram exatamente o Lua Nova e o Eclipse (os dois em q o personagem do Jacob ganha destaque e mostra do q é feito).

Vc já mencionou q tem outros livros na frente e também imagino q os seus estudos tomem bastante do seu tempo pras leituras, mas te garanto q se vc colocar a saga Crepusculo na frente dos seus "livros de lazer", terá bastante diversao garantida.

Eu me peguei até sen graca, uma marmanja da minha idade suspirando por vampiros e lobisomens novamente... rsrsrs

Beijos

bianca disse...

lolinha, espere até ver oq acontece em breaking dawn - amanhecer em portugues, o ultimo livro da saga -
nao se desespere por uma eternidade sem sexo. o bicho come, literalmente. prontofalei! hahah
bem, nao se sinta culpada por ter gostado. eu tbm amei. assim como minha chefe de 27, a vizinha de 50 e minha prima de 12.
edward é e sempre será o meu vampiro perfeito! ^^
digo pra sempre, pq pra ele o pra sempre existe!!

Anônimo disse...

ϟ: Aprendam com o Edward Cullen , Porque tá passando da hora desses meros machos mortais aprenderem a ser charmosos, educados, românticos, inteligentes, lindos, sexies, ricos, adoráveis e altruístas, que saibam ler nossas mentes e realizar nossos desejos, que tenham 1,85 m, que pareça com o mítico deus grego Adônis, cabelo
desalinhado com um curioso tom bronze, olhos negros, azul topázio, e dourado que variam dependendo do que se sente no momento, dedos longos e sorriso deslumbrante, corpo bonito & malhado, total&absolutamente perfeito. ah, e de quebra dono de um volvo C30 – prateado, q tal? 8)

perfil perfeito néh ?



Agora a bella ... é aquela garota normaal .


edward eu te amo ♥

Douglas Russano Romeu disse...

Suspeito a falar, assisti mais de 10 vezes *-*

Anna Carol disse...

Boa critica, com toques sutis de irônia.. eu ri**
Pois eh vc soh pecou por não ter lido o livro, o filme,por ser uma adaptação, não faz juz ao original, mas o resultado até que não desagradou tanto assi.
*apesar das inumeras falhas,começando pela direção e terminado com os (efeitos?) especias.
Concordo plenamente qndo vc fala da atuação de ROBERT. Eu tentava não rir de algumas caretas que ele fazia HAUSHu,mas depois realmente...... a gente acostuma.
Kristen, fez o contrário: se expressou de menos.
Ótima atuação,uma vez que não foi necessário muito esforço da parte da atriz, que assim como a personagem, é um poço de antipatia.Em "O quarto do pânico" dá pra dar um desconto, a maioria das cenas exigia uma certa angústia."Fixinha" pra Kris,que tá sempre com msma cara de "mocinha sendo perseguida" em algum "enlatado" de suspense.
Hum,em Crepusculo não vi nada muito maxista, + pode ser que ao longo da serie,tenha alguma pitada,não sei, vai depender do seu ponto de vista =)
Alias, na sequencia, entra em cena,o personagem + interessante de toda a trama: JACOB BLACK \o/. Amantes de vampiros, podem discordar de mim, mas lobsomens são definitivamente + sexies!) HAUHSua.
Ahh sobre a tal menstruação da Bella, dizem que é considerado "sangue morto" e estes são inatrativos para os vampiros.Bom jah devem ter comentado por aki.
Essa estoria, faz parte de uma lenda vampirica. Eu conheço pouko sobre o assunto, mas não acho que tenha sido inventado por Mayer.
Ahh e ao contrario do que vc diz, os vampiros de Mayer fazem sexo sim.. e como fazem.. hehe
Só que agora eles resolveram interagir e transar com HUMANOS tbm! HAUShuahsu

Anônimo disse...

Olá.Estou aqui para me defender da crítica da menina que falou QUE CREPÚSCULO É MACHISTA.perdão, mas me irritei e estou muito triste com a sua atitude, seja lá quem você for.EU NÃO LI O LIVRO 3`não me julgue me perdoe.
ela faz tudo isto pq ela quer!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! mais tudo o que ela faz , ela que quer porque nem sabe como o pai dela sobreviveu sem saber cozinhar, e quando ela nÃo faz comida, o pai compra pizza, este troço de lavar a louça,na quela casa é : o que a pessoa comeu, idependente se for o pai ou a filha lava na hora e arrumar a casa, eu nunca vi citarem sobre.E ela se arrisca e fica despressiva porque ela ama MUUUUUUUUUUUUUUUUUIIIIIIIIIIIIIIIIIIIITTTTTTTTTTTTTTTTTOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO o Edward.Você ficaria do mesmo jeito se perdesse a mãe, e sem poder chamar isto de machismo.

e meu deus, se o SEU homem começasse a ver uma amiguinha, defendê-la, gostar dela, e beijá-la, de que jeito você ficaria? iria deixar tudo pra lá afinal, são amigos? que tipo de amizade é esta?


Espero que tenha compreendido.
Grata, pessoa que ninguém sabe o nome além de mim mesma.

Lubieska Soares disse...

Vc arrasou no texto... ri horrores... kakakakaka

Marcela disse...

olha, sem ir contra as suas opiniões, claro, afinal curto muitão seus textos (vou começar a seguir o blog, afinal, comecei a ler hoje e já sou sua fã!), mas sinceramente, acho o livro machista sim (não vi o filme).
Pela narração de Bella, ela acha Edward perfeito, e veja bem, existe pessoas perfeitas? Sim, existe a tal frase "o humano é imperfeito porque o inumano e perfeito", mas eu também não concordo com ela. [/porfavornaomebate
Eu acho que aquilo lá (o livro e o filme pelo o que eu ouvi falar) é puro amor patológico.
O amor patológico é uma doença que causa dependência como se fosse uma droga, só que nesse caso, a droga não é um produto químico ou álcool, é o parceiro ou parceira.

[“Você é como minha injeção de heroína,Bella”]

Para saber se alguém tem amor doentio é só analisar o relacionamento. Chega a um ponto que o amor fica obcecado e a pessoa deixa a sua vida para viver a do outro ou não permite que o parceiro tenha vida própria.

[Alguém mais lembra como a vida para Bella deixa de existir quando o Edward vai embora ou como ele a separa do mundo? ]

Quando a pessoa deixa os amigos, o parceiro passa a ocupar mais espaço do que a família, o trabalho e outros afazeres, ou o medo da relação acabar é incontrolável e se começa a seguir e vigiar o outro, é certo que o amor deixou de ser algo saudável e se transformou num vício. Ou seja, Bella com Edward.

Ah, e o machismo é bem visto no livro 2, quando bella é deixada no meio de uma floresta, no meio da noite, na chuva por Edward. Cara, será que ele pensou no que poderia acontecer com uma garota no meio do nada? Que a Isabella poderia ser estuprada, atacada por algum outro vampiro ou sei lá o quê?
Pois é, não acho isso lá grande coisa não, além das fãs que agora parecem loucas com camisetas do tipo "Edward, bite me".
Sério, sem ir contra a sua opinião e o post, mas eu não acho que Crepúsculo seja bom. Ah, mas tem partes legais das quais eu gosto viu? Não é só critica não. A maior parte que você escreveu no post eu fui a favor.

bjos, tenha um bom dia.

Virginia disse...

Adorei a critica, me diverti mto mais aki d q assistindo ao filme...q alias é pessimo e nem meus filhos conseguiram terminar d ver (preferiram ir pro qrto assisti ao bob esponja).

Um filme High School tipico americano, c direito a baile d formaura e td mais...d vampiro a historia naun tem nada, nem o sangue. Alias akela pele de diamante foi o fim da...rsrsrsrsrs

PS: Realmente meu caro anônimo, Lestat usa deste artificio com Dora no livro Memnoch.

Adriane Caroline disse...

Oie.Para começar eu gostaria de dizer que eu li os 3 livros(Crepúsculo, Lua Nova, Eclipse)Achei todos os livros muito interessantes, mas sinceramente eu não gostei do 2] Lua Nova, é um livro muito angustiante, ela sofre o tempo todo, de tanta dor que ela diz que sente no livro, até dói em nós tambêm, mas concerteza o livro é muito melhor que o filme, pois o livro conta mais detalhes, tipo ele estava com uma roupa asssim, assim e assado ou ele me olhou de tal jeito, mas apesar disso gostei muito do filme, e sinceramente eu acho sua crítica meio que uma palhaçada, coisa de garoto de 1º ano, não me leve a mal mas vc é muito infantil..
Beijo

Rosimari disse...

Acho que muitos de vcs estão equivocados quanto ao mormonismo e não é sábio falar daquilo que não se conhece... Exaltar a natureza divina feminina como mulher e mãe não é nenhuma atitude machista, afinal, ser mulher é um dom! Sou mórmom há 12 anos e sempre fui incentivada, pelos líderes da igreja, a estudar, trabalhar e ser auto suficiente. Saber lavar, cozinhar etc é algo natural, afinal, qual de vcs vivem sem que alguém faça isso p/ vcs??. Sobre a abstinencia sexual dos personagens, convenhamos, se eles tivessem transado logo de cara, não teriamos as mesmas expectativas pra esperar os próximos livros/filmes, ou será que vcs não estão lokos pra saber se eles vão ou não chegar aos finalmentes??
Não gostei da forma caricaturizada que muitos se referiram aos mórmons, não somos assim, isso é preconceito pois não ví ninguém relacionando a religião de outros autores às suas obras...
O filme/livro é um romance p/ público adolescente, apenas isso, o diferencial é que não há sexo explícito como estamos acostumados ver, é tão bom poder assistir um filme em que toda família possa assistir sem constrangimentos! Desculpe se ofendi alguém. Peço que parem de rotular ou caricaturizar as pessoas, blz?

LIV disse...

Lola, eu achei o filme curto e fraco. mas reconheço que é só porque eu já havia lido o livro antes de assistí-lo, e a trama no livro é muito mais carregada de emoções do que as interpretações no mínimo apáticas da maioria dos atores. discordo de algumas escolhas do elenco...a Rosalie por exemplo, deveria ser supostamente OOO estereótipo de beleza loura alta magra e delicada, e foi apresentada como uma moça ainda mais comum que a protagonista ;p
amei amei amei a Alice...muito perfeita... pode ser que eu esteja já acostumada com o Robert Pattinson, mas me derreti na atuação dele. E impliquei com a moçoila que faz a Bella... É um tipinho Hermione...até lembra um pouco fisicamente...tipo bonitinha e forçadinha, escola de teatro...

É só minha opinião, não me apedrejem! eu amei o filme...AMEI!!! já assisti umas 5 vezes....e me derreto toda vez, e passo a noite imaginando como seria se um amor desses pudesse existir.

Minha sogra leu o livro e comentou: "ué, eu achava que eu precisava de um principe encantado! agora eu só consigo pensar que tudo que eu preciso é um vampiro!"

Só que sempre que eu comento que também, quero um vampiro ela me reprime falando que eu ja tenho um bonitinho, o filho dela. Só que, assim, apesar dele ser fofinho, ele é só humano. distraido, desatencioso e viciado em jogos de computador....entendem? mas eu não posso desejar um homem perfeito. eu não. hauahuauahuh

Já meu namorado não queria ver o filme porque o jake aparece sem camisa no trailler no new moon
"Não vamos assistir nao!!!! aparece muito homem sem roupa nesse filme!!!"

ahuahauhauah hipócrita!!!!!!!!!!!!

Sempre que a gente senta na sala e ele escolhe um filme pra gente ver, é um desses besteiróis americanos machistas em que 90% das cenas aparecem mulheres com os peitos de fora, servindo sexualmente a algum moleque idiota. e eu não posso reclamar, porque: "É só um filme Livia!!!! para de ser louca!!!!"

Capisce???

então eu falei que assistiria com ou sem ele, e ele assistiu comigo, e eu não me censurei, e suspirei com todas as fofurices de Edward

right back at ya!

LIV disse...

Ah, e todo blog de menino que comentou o filme, é invariavelmente num tom sarcástico, carregadíssimo de ciuminhu....do tipo: ah o cara é bonito, então é viado.
eu comento de volta, dizendo que a ciumeira é só pq o ator é bonitinho e personagem é tão perfeitamente tudo que uma mulher gostaria num homem que faz até os homens fofos normais parecerem trogloditas em comparação.

Já era hora deles sentirem na pele o que é ser comparado com um estereótipo de perfeição surreal, como eles fazem conosco on a daily basis.

Klauss disse...

A continuação deste filme, Lua Nova, é muito chatinho no começo até próximo da metade da história! Mas depois que aparece o lobisomem... Eu trocava de monstro e mandava o vampiro ir chupar em outra freguesia!

Mas interessante mesmo é o outro filme que será lançado: "O Crepúsculo do Lula". Postei o trailer ai embaixo para quem tiver curiosidade.

http://www.youtube.com/watch?v=bLfDbAzVWbQ

isabele rocha disse...

eu ameii oo filme crepusculo euu to fascinada por esse filme ja vii umas 10 ve zes para pelo trabalho muito bem feito parabens a todos e pode crer võ sempre estar vendo todos os filmes parabens vocês merecem beijos da isabele rocha

Anônimo disse...

http://vejaoquevejo.blogspot.com/2010/01/crepusculo-materialzacao-dos-principes.html

Yakimishi disse...

Verônica
Sinto muito, mas você disse machista? AHHSAUhsu, tente ler livros da Anne Rice - a grande e clamada deusa gótica do mundo vampírico moderno; certamente irá repor esse argumento.

Paulinho Praia Grande. disse...

Lola eu gostei da sua postagem sobre o vampiro não muito macho,porque eu tenho uma neta de 13 anos que surta com a saga do crepúsculo, leu tudo que saio em livros e viu os filmes,e quando vi fui logo postando no meu Blog pra que ela visse, e lesse a menina ficou uma fera.

Carol disse...

Lola, pior que eu tbm gostei do filme... meio que despertou em mim a fangirl adolescente que queria viver um romance com um vampiro lindo, misterioso e perigoso etc.
Mas no fundo é bem bobinho mesmo hahaha. E a histeria generalizada mundial em cima dessa série meio que tirou todo meu tesão em gostar dela. Até cheguei a ler os 2 primeiros livros, depois que vi o filme.

Vc comentou sobre o machismo - sim sim, se vc lesse os livros veria que o machismo está beeeem presente. Outro dia eu li um post em inglês analisando justamente isso, tô procurando agora... acho que foi esse aqui:
"Anti-feminism: Bella Swan and the Illusion of Choice" http://www.fanpop.com/spots/critical-analysis-of-twilight/articles/29723/title/anti-feminism-bella-swan-illusion-choice

Tem outro aqui: http://screencrave.com/2009-11-11/twilights-bella-swan-is-a-feminists-nightmare/

Eu nem lembro mais do filme mas acho que realmente essas questões não ficam tão explícitas quanto nos livros.

Vivian disse...

Acho que vc fez uma análise superficial do filme no tocante a personagem da Bella porque ela não faz as coisas (como querer transar) porque "sabe o que quer", mas sim porque está apaixonada e por isso faz de tudo para ficar com ele, abandona familia, amigos, vida, tudo e isso não é ser inteligente e independente. O caso tipico da mocinha boazinha, pura e sofredora da época do romantismo. E vc pode constar isso ainda mais no livro quando ele mostra uma verdadeira adoração pelo rapaz


Já o rapaz ele não faz nada, além do que a sociedade manda.É o tipico cavalheiro do século XIX protege as mulheres de tudo e a trata com todo carinho porque elas são frágeis e delicadas e porque era assim que um bom rapaz da época fazia.E isto é proposital porque ele era de outra época.

Anônimo disse...

muito legal;;;;;;;;;;;

Anônimo disse...


Sobre o sangue menstrual, tem umas duas passagens nas Crônicas Vampirescas, da Anne Rice, que ele é bebido.