quinta-feira, 19 de julho de 2018

"PRÓ-VIDA" AMEAÇAM DE MORTE DÉBORA DINIZ

Saiu uma notícia hoje na Fórum de que a professora e pesquisadora da UnB Débora Diniz, referência em direitos reprodutivos no Brasil e defensora da legalização do aborto, 
teve que deixar Brasília, onde vive, após ameaças de morte e agressão ao sair de uma palestra. 
Não sei se é exatamente isso que aconteceu. Uma pessoa me disse que essas ameaças presenciais ocorreram na semana passada, e que por isso Débora saiu de Brasília. Outra disse que a professora estaria agora num congresso internacional. 
O fato é que Débora vem sendo ameaçada há tempo, como praticamente qualquer feminista, ainda mais aquelas que lutam pela descriminalização do aborto no Brasil. No entanto, mais recentemente Débora virou alvo de ataques organizados de grupos de extrema direita ligados ao candidato fascista. 
Num país em que ativistas como Marielle são executadas com total impunidade, é seguro dizer que Débora corre perigo sim. E isso não pode acontecer, ainda mais num país que se diz democrático. 
Já manifestei e repito: toda solidariedade, toda sororidade, a Débora Diniz! Que ela esteja firme e presente nas audiências públicas que acontecerão agora no início de agosto no Supremo Tribunal Federal. Por favor, assinem a petição "O ódio não vencerá". 
UPDATE:  Leia este post de 23/7/18. 

31 comentários:

Anônimo disse...

Esse pessoal ainda se diz "pró-vida".
Credo.

Felipe Roberto Martins disse...

É necessário o debate. Não permitir o debate do tema é mais um atentado à democracia brasileira.

Anônimo disse...

Sociedade hipocrita, sempre atacando quem defende as mulheres, sempre tentando intimidar e reprimir os direitos femininos.Se pelo menos estivesse mesmo preocupada com essas crianças , mas assim que elas nascem acaba a preocupação. O objetivo principal é controlar a mulher,
Espero que muitos mais estejam assinando

titia disse...

Vou literalmente copiar e colar um comentário de outro post, porque não é preciso dizer mais nada além do que já foi dito:

(...) vou lembrar aqui o fato que essa gente que se diz tão preocupada com a vida acha que maternidade é castigo pra "vagabunda" e pensam nas crianças do mesmo jeito - punição pra "piranha" que se atreveu a fazer sexo pra gozar. Pessoal, não precisa ser um Sherlock Holmes pra deduzir que quem reduz criança a castigo pra mulher que trepa caga pra dita criança e pra vida dela.

Os lixos ameaçando Débora Diniz deviam cair mortos logo. Não são a favor da vida? Então se matem e parem de desperdiçar recursos que supririam vinte crianças caso eles tivessem tido o bom senso de perceber que são supérfluos na Terra.

Morro de pena das mães deles, tanto esforço pra conseguir abortar e deu errado mesmo...

titia disse...

P.S. um recadinho copy & cola de outro comentário pra reaçada "pró-vidista":

Acredite, vocês não enganam mais ninguém. Nem a vocês mesmos. Nós SABEMOS que vocês cagam pra vida e pras crianças. Sabemos que o que vocês querem é punir mulheres por fazerem sexo e as crianças que se fodam.

Anônimo disse...

Não tenho dúvidas que viveremos uma onda extremamente conservadora que servirá para acordar e articular a esquerda que está absolutamente perdida e sem chão neste país. Por mais Déboras capazes de resistir e guiar essa reviravolta.
Fabi

Anônimo disse...

Descobriu nosso plano, titia.
Sim, a direita é contra o aborto para punir a mulher que transou sem o mínimo de preocupação para que talvez e a partir dai, com o nascimento de seu filho, ela entenda que suas ações têm
consequências.

Jane Doe disse...

Pró-vida só quando a vida é de uma morula.

titia disse...

12:42 não se preocupe, as mulheres já estão entendendo muito bem. É por isso que você não tem namorada, não transa, não vai casar nem ter filhos.

Defender prisão e castração pra homem que não guarda o pau sifilítico na cueca, não usa camisinha ou tira na hora do ato sem a mulher ver, não paga pensão nem visita o filho, isso os defensores dos punhadinhos de células não fazem, né? Porque claro que os atos dos homens não tem consequências, mulher engravida com o dedo, com vibrador, com pó de pirlimpimpim. Imagina que absurdo querer que os homens assumam a responsabilidade e encarem as consequências dos seus atos, né? Por isso que morre sozinho, virgem e abandonado no porão, sem que nem a mãe sinta falta e ainda quer reclamar depois.

titia disse...

E eu ADORARIA mostrar a todos aqui do blog o desprezo, o nojo, a indiferença e o completo ódio que o mascu fracassado, punheteiro, misógino, sujo, vagabundo e provavelmente pedófilo das 12:42 tem pelas crianças - ou melhor, porras alheias - que ele diz defender. Porque quem se importa DE VERDADE com a vida das crianças não as reduz a castigo pra puta nem se lixa para o que vai acontecer com elas depois que nascerem. Quem realmente se importa nunca reduz criança a "consequências das ações da vadia que quis transar sendo que eu não acho legal que mulheres gozem". Digo e repito a todos vocês: caiam mortos e parem de consumir recursos preciosos dos quais as crianças precisam. Vocês são completamente supérfluos nesse mundo, podem perguntar às suas mães que elas vão confirmar.

Anônimo disse...

Não entendo, o aborto é legalizado em tantos países desenvolvidos onde as pessoas tem quantos filhos quiserem e mesmo tendo gente bastante conservadora, isso não impediu que o aborto fosse legalizado nesses países, então qual o problema do Brasil? E tem essa esquerda carnavalesca brasileira que ninguém mais leva a sério, se é que um dia foi levada a sério.

Anônimo disse...

E porque essa direita só quer punir as mulheres e não os homens? Não querem punir homens que transaram sem precaução e que suas ações tbm tem consequências?

Manoela disse...

E quando que irão se preocupar com o pai que transou e/ou insistiu para ter sexo sem se preocupar com suas ações e consequências? E quando irão criticar os pais que abortam seus filhos já mesmo na gestação ou choram miséria para não pagar pensão? E os que visitam os filhos quinzenalmente durante 50 minutos tb não merecem críticas? Ou isso é apenas dirigido as mulheres?

Anônimo disse...

Anônimo. você quer parecer de direita mas é anencéfalo mesmo. Até a direita consegue compreender minimamente que a consequência de um filho não desejado não é para a senhora mãe dele, mas sim para toda a sociedade. Mesmo a política mais grotesca de Rudolph Giuliani considerava a legalização do aborto fundamental para a redução dos índices de violência.

Anônimo disse...

E essa gente ''pró-vida'' e da direita brasileira, xingam de vadias e assassinas as mulheres de países desenvolvidos em que o aborto é legalizado?

Anônimo disse...

Porque não?

Anônimo disse...

É claro que não. Eles chamam de vadias a nós porque hipocrisia é o que existe aqui.

Anônimo disse...

A única diferenca é que o criminoso ta morrendo anted de nascer em vez de viver pra matar depois ser assassinado. Que é o que acontece no Brasil.

O índice de violência cairia muito com a legalização do aborto

Anônimo disse...

Brasil é país merda. Políticos merdas e povo merda.

Anônimo disse...

Se pensar bem é sim pró-vida, pq de um lado é a vida dessa debora dinis e do outro lado é a vida de milhares de bebês que serão abortados.

Na cabeça deles estariam matando uma pra salvar milhares, portanto pró vida.

O que mais prejudica o argumento de quem é a favor do aborto é a falsidade em tantar convencer de que não se está matando uma vida. Sejam honestos, sim é uma e sim está sendo morta porque é melhor que morra agora do nascer sem pai e com uma mãe que não quer ter filho

Anônimo disse...

Se uma mulher grávida de mais de 8 meses decide não ter mais o filho,ela deve ter o direito de abortar?

Anônimo disse...

"12:42 não se preocupe, as mulheres já estão entendendo muito bem. É por isso que você não tem namorada, não transa, não vai casar nem ter filhos."

R:Então, titia, não estou preocupado.


"Defender prisão e castração pra homem que não guarda o pau sifilítico na cueca, não usa camisinha ou tira na hora do ato sem a mulher ver, não paga pensão nem visita o filho, isso os defensores dos punhadinhos de células não fazem, né? Porque claro que os atos dos homens não tem consequências, mulher engravida com o dedo, com vibrador, com pó de pirlimpimpim. Imagina que absurdo querer que os homens assumam a responsabilidade e encarem as consequências dos seus atos, né? Por isso que morre sozinho, virgem e abandonado no porão, sem que nem a mãe sinta falta e ainda quer reclamar depois.
Boa sorte em sua empreitada."

R: Não estou reclamando.


"E eu ADORARIA mostrar a todos aqui do blog o desprezo, o nojo, a indiferença e o completo ódio que o mascu fracassado, punheteiro, misógino, sujo, vagabundo e provavelmente pedófilo das 12:42 tem pelas crianças - ou melhor, porras alheias - que ele diz defender. Porque quem se importa DE VERDADE com a vida das crianças não as reduz a castigo pra puta nem se lixa para o que vai acontecer com elas depois que nascerem. Quem realmente se importa nunca reduz criança a "consequências das ações da vadia que quis transar sendo que eu não acho legal que mulheres gozem". Digo e repito a todos vocês: caiam mortos e parem de consumir recursos preciosos dos quais as crianças precisam. Vocês são completamente supérfluos nesse mundo, podem perguntar às suas mães que elas vão confirmar."

R: Boa sorte em sua empreitada, titia.

Anônimo disse...

Vi a pouco no jornal da band que uma moça muito bonita está com depressão na gravidez e que o pai da criança mandou ela abortar. O que mais tem é cara mandando a mulher abortar e depois posando de ''homem de bem''. Vi um caso desses em um desses forums de mascu.

Anônimo disse...

15:08, pois é até em países quem tem ala política conservadora e cristã bastante grande, o aborto é legalizado. E esses reaças que sonham em ir p/ os EUA, andam andam xingando as mulheres de lá por causa do aborto ser legalizado? Sem querer desvalorizar o Brasil, mas até os políticos conservadores de países mais desenvolvidos costumam ser mais avançados que muitos brasileiros considerados ''esquerdistas''.

Anônimo disse...

17:17 Vários países tem seus limites de semanas de gestação para realizar o aborto.

Kasturba disse...

Eu acredito que é direito da mulher interromper a gestação quando ela bem entender. O corpo da mulher é dela durante toda sua vida, não acho que deva existir regra que o transforme em incubadora regulada pelo Estado, nem aos 2 nem aos 9 meses de gestação.

Mas eu também acredito que após as 21 semanas de gestação, que é quando o feto se torna viável (isso é, tem chance, embora pequena, de sobreviver fora do útero) a interrupção da gravidez não deve poder acontecer por métodos que machuquem o feto: O parto precoce deve ser induzido, ou realizada uma "cesariana" e o bebê deve ser mantido em uma UTI neo-natal, tal qual ocorre aos fetos nascidos prematuramente (em partos não provocados) com essa mesma idade gestacional.

Anônimo disse...

A kasturba se superou com seu "aborto" aos 9 meses

Anônimo disse...

Kasturba, isso não é aborto, isso é uma suposta cesariana (tanto que fez questão de colocar a bizarrice entre'') induzida e de forma precoce, que pode até colocar a vida da gestante e da criança já nascida em risco. Não esqueça, se morreu depois de nascer, já é assassinato até mesmo para as feministas pró-aborto, então cuidado com esse seu plano mirabolante de ''cesariana'' induzida como ''aborto''. Que viagem!

titia disse...

Nãããão, 19:28, você definitivamente não se importa. Só vem aqui todo dia chorar sobre como essas vadias não querem casar nem ter filhos, ou só dão bola pros cafas ricos e deixam pobres betas bonzinhos como você na mão. E não é minha empreitada; eu disse que adoraria mostrar seu desprezo pelas crianças no sentido "Senhoras e senhores do blog, eis aqui esse comentário detestável do anon mascu misógino, sujo, encalhado e mais que provavelmente pedófilo, a prova definitiva que ele odeia crianças e se lixa pra vida delas". Você mesmo já mostrou o quanto despreza as crianças quando fez esse comentário, anon. Eu não preciso fazer mais nada.

Não existe aborto de oito meses, bestas acéfalas. O que existe nesse prazo é antecipação do parto, e esse procedimento médico em geral é feito em mulheres cuja gestação cause risco de vida nos últimos meses. Quem quer um aborto quer fazê-lo o mais cedo possível, ninguém espera fazer sete ou oito meses de gravidez pra abortar, seus bostas burros e desmiolados.

Raquel Adrien disse...

Eu sempre fui a favor do aborto.Porém depois de pesquisar,e ver como isso é feito,me deu nojo,um nojo tremendo.
Se não quer ter filho,pq raios engravidou(tirando estupro e casos de riscos,que já são previstos em lei)?
Se previna,por mais que os métodos existentes não sejam de 100%,é melhor do que tirar a vida de um inocente.
E infelizmente em alguns países é permitido o aborto até os 9 meses.Em alguns estados dos EUA,eu sei que é permitido.

Kasturba disse...

Eu não falei que existe aborto aos 9 meses. Até porque, como a Titia frisou, toda mulher que queira abortar, quer fazer isso o mais cedo possível, para minimizar o trauma (sim, é um procedimento invasivo e muito traumático para a mulher).
Mas existem, sim, países onde o aborto é permitido após as 21 semanas. Na Holanda, por exemplo, é permitido até as 24 semanas. E eu sou contra a forma como isso ocorre. Sou a favor da mulher decidir interromper a gravidez (ou adiantar o parto, como queiram chamar) quando ela bem entender e pelo motivo que ela tiver (já que seu corpo não é incubadora a serviço do Estado), mas não sou a favor dos métodos que certos países adotam para "retirar" fetos com mais de 21 semanas. Fetos mortos por meio de soluções salinas ainda dentro do útero, fetos retirados vivos e deixados numa lixeira até morrerem.
No meu entender, se o feto tem alguma chance de sobrevivência (o que ocorre após as 21 semanas de gestação), então ele tem, ou deveria ter, direito de ser assistido em um hospital.