sábado, 2 de setembro de 2017

ESTUPRO COLETIVO É EXPRESSÃO DO DESPREZO PELAS MULHERES

Republico aqui este importante texto de Dráuzio Varella, publicado hoja na Folha de SP. Segunda escrevo um post sobre o sujeito que ejaculou numa moça num ônibus e foi liberado pelo juiz (o cara já ejaculou em outra mulher e foi levado à delegacia de novo). 

Estupradores despertam em mim ímpetos de violência, a custo contidos.
Tive o desprazer de entrar em contato com muitos deles nos presídios. No antigo Carandiru, cumpriam pena isolados nas celas do último andar do Pavilhão Cinco, única maneira de mantê-los a salvo do furor assassino da massa carcerária.
Ao menor descuido da segurança interna, entretanto, eram trucidados com requintes de crueldade. As imagens dos corpos mutilados trazidos à enfermaria para o atestado de óbito até hoje me perseguem.
Para livrá-los da sanha dos companheiros de prisão, a Secretaria da Administração Penitenciária foi obrigada a confiná-los num único presídio, no interior do Estado.
Nas áreas das cidades em que a Justiça caiu nas mãos dos tribunais do crime organizado, o estuprador em liberdade não goza da mesma benevolência.
Assinada pela jornalista Cláudia Collucci, com a análise de Fernanda Mena, a Folha publicou uma reportagem sobre o aumento do número de estupros coletivos no país.
Os números são assustadores: dos 22.804 casos de estupros que chegaram aos hospitais no ano passado, 3.526 foram coletivos, a forma mais vil de violência de gênero que uma mente perversa pode conceber. Segundo o Ipea, 64% das vítimas eram crianças e adolescentes.
O estupro coletivo é a expressão mais odiosa do desprezo pela condição feminina. É um modo de demonstrar o poder do macho brutal que exibe sua bestialidade, ao subjugar pela violência. Não é por outra razão que esses crimes são filmados e jogados na internet.
Oficialmente, no Brasil, ocorrem 50 mil registros de estupros por ano, dado que o Ipea estima corresponder a apenas 10% do número real, já que pelo menos 450 mil meninas e mulheres violentadas não dão queixa à polícia, por razões que todos conhecemos.
Em 11 anos atendendo na Penitenciária Feminina da Capital, perdi a conta das histórias que ouvi de mulheres estupradas. Difícil eleger a mais revoltante.
Se você, leitora, imagina que as vítimas são atacadas na calada da noite em becos escuros e ruas desertas, está equivocada. Há estimativas de que até 80% desses crimes sejam cometidos no recesso do lar. Os autores não são psicopatas que fugiram do hospício, mas homens comuns, vizinhos ou amigos que abusam da confiança da família, padrastos, tios, avós e até o próprio pai.
A vítima típica é a criança indefesa, insegura emocionalmente, que chega a ser ameaçada de morte caso denuncie o algoz. O predador tira partido de sua ingenuidade, das falsas demonstrações de carinho que confundem a menina carente, do medo, da impunidade e do acobertamento silencioso das pessoas ao redor.
Embora esse tipo de crime aconteça em todas as classes sociais, é na periferia das cidades que adquire caráter epidêmico, sem que a sociedade se digne a reconhecer-lhe existência.
A fama do convívio liberal do homem brasileiro com as mulheres é indevida. A liberdade de andarem com biquínis mínimos nas praias ou seminuas nos desfiles de Carnaval fortalece esse mito. A realidade é outra, no entanto: somos um povo machista que trata as mulheres como seres inferiores. 
Consideramos que o homem tem o direito de dominá-las, ditar-lhes obrigações, comportamentos e regras sociais e puni-las quando ousarem decidir por conta própria.
Há demonstração mais contundente da cultura do estupro em nosso país do que os números divulgados pelo Ipea: 24% dos homens acham que "merecem ser atacadas as mulheres que mostram o corpo". Ou, na pesquisa Datafolha: 42% dos homens consideram que "mulheres que se dão ao respeito não são atacadas".
Não se trata de simples insensibilidade diante do sofrimento alheio, mas um deboche descarado desses boçais para ridicularizar as tragédias vividas por milhares de crianças, adolescentes e mulheres adultas violentadas todos os dias, pelos quatro cantos do país.
O impacto do estupro sofrido em casa ou fora dela tem consequências físicas e psicológicas terríveis e duradouras. O estuprador pratica um crime hediondo que não merece condescendência e exige punição exemplar. Uma sociedade que cala diante de tamanha violência é negligente e covarde.

47 comentários:

Anônimo disse...

Tem um erro na seguinte afirmação: "números divulgados pelo Ipea: 24% dos HOMENS acham que merecem ser atacadas as mulheres que mostram o corpo".
Na verdade 65% dos entrevistados na pesquisa do IPEA eram mulheres, ou seja, nesses 24% que afirmaram que as mulheres que usam roupa curta merece ser atacada há uma proporção de mulheres. Não é justo pegar uma pesquisa que incluiu a opinião de pessoas de ambos os sexos e divulgar como se só os homens tivessem respondido algo, também existem mulheres machistas.

Anônimo disse...

Concordo com o anon 15:28. Existe uma cultura do estupro sim, mas nesta pesquisa as mulheres com o mesmo machismo dos homens responderam que mulher de roupa curta merece ser estuprada. Acho bom deixar claro que muitas mulheres, mesmo sabendo do terror que é ser mulher e viver com medo de ser estuprada tem essa opinião machista e estúpida. Não tenho muita sororidade com mulher machista não. Homens machistas se beneficiam do machismo, mas mulher machista e misógina se beneficia de que? Mulher machista é apenas estúpida.

Anônimo disse...

Embora esse tipo de crime aconteça em todas as classes sociais, é na periferia das cidades que adquire caráter epidêmico (...)

Quando eu leio isso eu penso imediatamente em outro mecanismo para calar as vítimas, usado até mesmo por algumas feministas: A relativização da violência sexual e domestica.

"Ah, mais fulano é _________________" insira aqui o grupo que você acha que merece colherinha de chá depois de brutalizar uma menina ou mulher adula.

"Oh the horror" - fulano foi pra cadeia, que coisa mais desumana. Vamos manda-lo para o cantinho do pensamento por 5 min. que tudo vai se resolver.

Se eu acho que SÓ cadeia resolve? Não!!!
Mas eu estou cansada de ver mulheres acuadas, enquanto uma horda furiosa acha as justificativas mais estapafúrdias pra aliviar a culpa do pobri homi.

Jane Doe

Anônimo disse...

"Dos dez maiores salários brutos entre os servidores do Poder Executivo federal no último mês de maio, cinco são de professores da Universidade Federal do Ceará (UFC)"

Fonte:https://espaco-vital.jusbrasil.com.br/noticias/3184931/a-classe-a-salarial-do-executivo-brasileiro

Ué Lola? Vc está no meio dessa gentalha também? Esquerda caviar mesmo? Ganha salário estratosférico para fazer militância?

Anônimo disse...

Engraçado como nada do que ele disse é novidade, há anos que leio tudo isso em sites feministas, mas como foi dito poeçr um homem, as pessoas estão dando atenção.

Anônimo disse...

Certa vez em uma viagem interestadual de dia, por volta das 19 horas quase chegando ao destino um homem abaixou as calças dentro do ônibus perto de uma moça e ela gritou. No posto policial falaram mas é um estudante universitário não vale a pena estragar a vida do rapaz. Os passageiros do ônibus e o motorista largaram o " rapaz na policia rodoviária", a moça ficou lá e chamou a mãe para buscar lá.
Outra vez em uma viagem intercidades, de dia um homem abaixou as calças e fez o que vcs já sabem, a moça gritou e novamente o motorista parou num posto rodoviário. Isso mostra como está comum a violencia sexual contra as mulheres nos meios de transportes. Eu infelizmente presenciei duas vezes isso em ônibus e é terrível. Ainda bem que nos dois casos os motoristas pararam nos postos policiais para buscar ajuda.

titia disse...

Outros homens precisam falar sobre estupro pra que os neandertais ao menos calem a boca e ouçam, e isso já é uma tragédia. É muito importante não se calar, não deixar pra lá, não evitar as feridas no ego dos machos, não poupar as sensibilidades da sociedade, não ter piedade em expor a misoginia. Há séculos as mulheres ficam em silêncio sobre as agressões que sofrem e o que ganharam com isso? Absolutamente porra nenhuma. Não devemos nunca silenciar, homens e mulheres devem sempre denunciar.

Anônimo disse...

"Os autores não são psicopatas que fugiram do hospício, mas homens comuns, vizinhos ou amigos que abusam da confiança da família, padrastos, tios, avós e até o próprio pai."

Ou seja não há solução a não ser politicas publicas voltadas para conter os machos humanos, nem que seja via medicação.

Anônimo disse...

E possível uma mulher que sofreu violência sexual ou assedio pesado se manter heterossexual?
Eu acho impossível.

Anônimo disse...

Tem muita mulher machista e que não tem vergonha de falar que outra mulher mereça ser estuprada. Muita mulher que acredita se beneficiar do machismo usando o corpo por dinheiro, seja para um estranho, o namorado ou até mesmo o marido. Não adianta algumas feministas mandar mulher virar lésbica, pois violência não tem gênero e não se muda orientação sexual, nem por ideologia.

Anônimo disse...

O problema titia e que eles simplesmente não ouvem, não importa o que digam ou o que digam não funciona, e homens parecem incapazes de absolver educação de gênero, não surte efeito algum na gigantesca maioria deles.
Eu acho que feminismo já passou da hora de quebrar certos tabus, como o de discutir o veneno do mito do amor romântico e a heterossexualidade compulsaria para mulheres, e o fato de quem testosterona em humanos deve ser tratado como é na realidade, patologia a ser medicada.

lola aronovich disse...

Anon das 17:44, nem deveria liberar seu comentário, pois é só trollagem da mais estúpida. A notícia que vc mandou tem 5 anos, pra começar. Tá bem desatualizada... E meio sem pé nem cabeça. Afinal, se um professor ganha um salário de 44 mil brutos, mas líquido fica em 18 mil, porque há uma lei que não permite passar de um certo teto, bom, o salário da pessoa é 18 mil. Eu conheço UMA professora entre sei lá quantos milhares de docentes da UFC que ganha um salário desses. E essa professora não é "gentalha", é uma doutora super competente com décadas de dedicação exclusiva à UFC e que ocupou/ocupa cargos de chefia na universidade, o que aumenta o salário. Em segundo lugar, meu salário está no Portal da Transparência, como todos meus trolls e haters sabem e adoram divulgar. Ontem mesmo criaram um perfil no Twitter, alguma coisa chamada Não Doem pra Lola, e enviaram pra vários seguidores meus, que bloquearam o lixo e me avisaram. Infelizmente, meu salário líquido não chega a 3 mil dólares, o que não me parece exatamente um salário estratosférico.

Sérgio Carneiro disse...

Interessante esse conceito de "não ditar obrigações, comportamentos e regras sociais e puni-las quando ousarem decidir por conta própria."

É do senso comum, e a maioria aceita, as seguintes recomendações para evitar o assalto: Não ostente celulares, joias ou objeto de valor; evite ruas poucos iluminadas ou com pouco movimento; não saque muito dinheiro nos caixas eletrônicos; a noite sempre é mais perigoso; e isso , e aquilo. E quando alguém sofre um assalto e perde o seu colar ou seu smartfone ultimo modelo, logo dizem: Pediu para ser assaltado, vai andar com "isso" a amostra para todos, ou andar naquela rua escura é pedir para ser assaltado, ou ....

Agora, se recomendar as mulheres que não andem em ruas poucos iluminadas ou com pouco movimento ou evitarem de usarem roupas curtas para evitarem o estupro. Isso não pode, um absurdo, sociedade machista e controladora, "querem ditar comportamentos e regras sociais e puni-las quando ousarem decidir por conta própria."

Tem que ter um critério.

Anônimo disse...

"Homens machistas se beneficiam do machismo, mas mulher machista e misógina se beneficia de que? Mulher machista é apenas estúpida."

Ela se beneficia sim, assim como o capitão do mato se beneficiava de capturar negros para seus algozes brancos.

Só que o que a mulher machista esquece é que por mais que ela faça de tudo para ganhar a aprovação dos homens, ela SEMPRE continuará a ser mulher e será lembrada de tal condição assim que necessário. Então a garota fala que "é feminina", que "não odeia homens", que as "feminazi" são isso e aquilo e se empaturram de biscoitinhos masculinos. Mas basta ela sair um pouquinho dessa linha... pronto, volta a ser mulher em toda sua honra e glória, só que não.

É por essas que eu acredito que se perde muito tempo explicando machismo pra homem machista, que é basicamente ensinar peixe a nadar, no lugar de dialogar e, porque não, convencer mulheres do seu papel na manutenção do sistema patriarcal.

Ainda são as mulheres as educadoras tradicionais na época de formação do indivíduo, sejam mães ou professoras. A mulher que ensina pra filha que ela precisa ter medo até de pisar na rua reforça o machismo tanto quanto a que deixa o filho fazer o que bem entender apenas por ser homem. Muito comportamento machista no mundo tem como fundamento "a segurança das mulheres" e foi assim que mulher nao votava, não trabalhava ou voltava a ser relativamente incapaz juridicamente ao casar.

Essa estratégia do medo eterno torna as mulheres frágeis e dependentes, o oposto do fortalecimento ("empoderamento") que o feminismo apregoa mas quem é que perpetua esse sistema? Mulheres. Até dentro do feminismo é assim, canso de ver o discurso do terror e da incapacidade. Porque são mulheres, com todos os vícios do machismo, que não se desconstruíram plenamente, querendo ensinar outras mulheres. Claro que vai dar errado, já está dando.

O feminismo precisa voltar a ser "mulhercentrado" se a gente quiser detonar o patriarcado pra valer porque a verdade nua é crua é que sem a nossa anuência, essa merda não existiria mais.

Viviane disse...

Eu acho que existem mulheres machistas porque elas acreditam que, endossando esse discurso, não serão atingidas. Algo como: "eu não sou como as outras, sou melhor". Muitas vezes aprendem da pior maneira que isso de nada adianta.
Sobre os troll questionando o salário da Lola, passa batido a quantidade de membros do poder judiciário que recebe acima do teto... mas eles podem, né, trolls?

Anônimo disse...

Pq as feministas são contra pena de morte??

Anônimo disse...

Sou feminista e em relação a estupro, latrocínio e homicídio qualificado sou sim a favor da pena de morte. Estamos todos cansados da violência no brasil e da impunidade, visto o caso do estuprador da avenida paulista. Sim, ele é um estuprador e já teve 5 passagens pela polícia!!! Uma vergonha, o cara ser pego pela polícia e ser liberado por um juiz de merda que representa uma classe pública com gastos milionários para no final soltar bandidos e deixar a impunidade ainda maior.

Anônimo disse...

Por mim todos os estupradores deveriam ser fuzilados (junto com os assassinos, pedófilos e traficantes). Sou feminista, e sinceramente as que são contra penas mais duras contra esses vagabundos seguem mais uma agenda romantizada do que o feminismo em si.

titia disse...

08:21 não posso falar pelas outras, mas se faz questão posso dar minha opinião.

1. Sou contra a pena de morte porque em geral porque o sistema judicial não é perfeito e condenações injustas acontecem. Alguém que foi preso injustamente pode ser libertado, mas alguém que foi executado injustamente não pode ser ressuscitado.

2. Sou contra a pena de morte especificamente no Brasil porque o sistema judicial daqui não é somente falho, é uma completa merda racista, machista, homofóbica e classista em que um estuprador de meninas não foi preso porque elas não eram mais "inocentes", em que um bando de bostinhas filhinhos de papai cometeram estupro coletivo e o cara que denunciou foi assassinado, em que outro filhinho de papai atropelou e mutilou um ciclista, depois jogou o braço da vítima num canal e não passou meia hora dentro de uma cela. Se houvesse pena de morte nesse país era PPP - só morria preto, pobre e prostituta. E pior, um monte de gente morreria no lugar de um riquinho merda ou sem um julgamento justo só porque o juiz não gosta de pobre.

Anônimo disse...

A violência é o pior câncer desse país. Todos os brasileiros deveriam se unir para que tenhamos uma reforma das leis e do sistema criminal para que fiquem mais duras.

Anônimo disse...

Pode ser educação também. De preferência levando a sério a palavra educação.

Anônimo disse...

Eita!

Anônimo disse...

Os que não concordam não deveriam se unir, porque...
não concordam.

Anônimo disse...

É preciso resistir à tentação de se render à sanha punitiva presente no discurso de muitos candidatos de direita.

O estuprador, em muitos casos, sofre de uma moléstia das suas faculdades mentais e, portanto, não deve ser posto na cadeia, mas sim em uma instituição de rehabilitação custeada com dinheiro do contribuinte.

Por exemplo, o cidadão que ejaculou numa passageira já deixou claro que não consegue resistir ao impulso de importunar pessoas... parece que esse ímpeto de se satisfazer sexualmente sem o consentimento de passageiras começou depois dele sofrer um acidente, ou seja, ele é simplesmente vítima das circunstâncias.

Acho que é importante falar disso porque o discurso simplista de bolsominions de que estuprador tem que ir pra cadeia pra ser estuprado parece ter aceitação grande em grande parte do movimento feminista.

Um homem mentalmente saudável não estupra. Os que o fazem podem ser classificados em dois grupos:
1) Os que sofrem de moléstias do intelecto, como o sarrador do transporte público de SP.
2) Os que são vítimas da sociedade patriarcal e da cultura do estupro. São sistematicamente bombardeados pela mídia com a idéia de que homem tem que foder tantas mulheres quanto possível e, as vezes, por falta de orientação, cometem crimes.

Em qualquer um dos casos, não acho que cadeia seja a solução. O melhor seria um centro de rehabilitação.

Menos cadeia, mais amor, por favor.

Anônimo disse...

Sou obrigada a discordar de você anon 13:48. Bolsominions querem a castração dos estupradores por sadismo. Mulheres feministas querem a prisão de estupradores com toda a razão pois são elas quem sofrem com a cultura do estupro. Se o "ejaculador público" tem uma moléstia mental então deve ser tirado do convívio em sociedade e internado pois apesar dele ser vítima das circunstâncias, as mulheres não tem que ser vítima dele. Se ele é assim devido a cultura do estupro então deve ir pra cadeia! Não pode ficar solto por aí vitimando mulheres com sua ejaculação pública. Lutar para que a cultura do estupro seja desfeita não significa isentar de culpa o indivíduo que assedia sexualmente uma mulher. Mais cadeia para assediadores sim!

Anônimo disse...

Tá bem claro que o anon13:48 é só um reaça gaiato que está ironizando quem não pensa como os "candidados de direita", como ele mesmo.

Anônimo disse...

Não são apenas bolsominions que querem castração de estupradores, como feminista eu também apoio e melhor, deveria ser castração física porque a química só dura enquanto o criminoso usar a medicação.

Anônimo disse...

Tenho dúvidas se a castração seria realmente eficaz, pois acho que o estupro não é tanto uma questão física/fisiológica, mas mental/psicológica, é uma forma de exercer poder e dominação, sem contar que existem outras formas de estupro, sem órgão sexual, um cabo de vassoura por exemplo

Anônimo disse...

Não se usa apenas o pênis para se praticar violência sexual. Castração química ou física não resolve. Tem é que dá cadeia mesmo. Com tempo de prisão longo e sem possibilidade de redução de pena.

Joana disse...

Quer critério? Eu te dou um: não compare crimes em que se tira da vítima um objeto substituível (carro, celular, colar, smartphone e tais) com o estupro, em que se tira da vítima o que jamais poderá ser devolvido ou substituído.

Joana disse...

Pessoa, guarde seu recalque para você e passe menos vergonha.

Anônimo disse...

O feminismo precisa voltar a ser "mulhercentrado" se a gente quiser detonar o patriarcado pra valer porque a verdade nua é crua é que sem a nossa anuência, essa merda não existiria mais.



-------------------------

concordo plenamente, o que mais existe é mulher machista que propaga machismo e mulher que diz feminista que só dá visibilidade para o que homens estão fazendo, o que é machista também já que vem da nossa socialização "machocentrada"

dado dolabella dá um peido e ganha post, manchete, twittaço, blogagem coletiva, manifestação de coletivos feministas, site no tumblr reunindo as pérolas do grande sábio vegano

uma brasileira negra de 15 anos de idade, estudante de colégio público ganha reconhecimento em competição internacional de ciência.... silêncio absoluto, dá até a impressão que esse exemplo de empoderamento não é o que serve ou pior ainda, que não existe

então não adianta, o foco continua nos homens malvadões e a mensagem de que as mulheres são vítimas incapazes

o mundo é foda? sem dúvida

mas isso não vai mudar sem encorajamento feminino, sem virar a mesa, sem mostrar as mulheres que venceram tudo o que queriam na vida apesar de tantas dificuldades que passamos só pelo fato de nascer com vagina

muitas pessoas jovens estão entrando em contato com o feminismo mas já nessa mensagem deturpada de que basicamente ser mulher é não valer nada e que devemos prestar sim muita atenção em cada passo que os homens dão

que eu saiba, o nome disso é patriarcado mas há quem chame essa mensagem de empoderadora, logo essa, a de maior acovardamento que todas as mulheres recebem desde sempre

Joana disse...

Vai dormir, né, pessoa? Claro que você e todo mundo sabe que há feministas que são favoráveis à pena de morte, feministas que são contra a pena de morte, feministas que ainda não fecharam raciocínio sobre o assunto e feministas que pensam que existem assuntos muito mais úteis a serem resolvidos antes. E nesse contexto, o rabo de uma pessoa coça de tanta vontade de trollar e vem para cá fazer esse tipo de comentário. Que vergonha, pessoa!

Joana disse...

Quando existe respeito e inteligência, os que não concordam podem se unir em favor de um bem maior. A pergunta para hoje não é quem vai ou não se unir mas quem deseja o bem para além do seu umbigo.

Joana disse...

Quem precisa de cabo de vassoura quando tem dois braços para praticar fisting? Está mais do que na cara que seja qual for a modalidade de castração, o nível de perversidade e crueldade vai aumentar.

Anônimo disse...

Sergio Carneiro, caríssima anta quadrada:
- Obrigada pelo conselho, vou deixar a genitália em casa quando sair na rua...
- E a MAIORIA das vítimas de estupro deve fazer o quê? (a MAIORIA é composta de crianças e adolês de menos de 18 anos que são abusadas por familiares ou amigos da família) - faz o quê nesse caso?

Aguardando sua brilhante solução!

Anônimo disse...

Como é horrível ler algo assim. Uma pessoa comparando roubo a um estupro

Anônimo disse...

Eu concordo. Não se trata de deixar de denunciar os erros dos homens. Mas há muitas mulheres machistas sim. E eu sinceramente odeio mulher machista tanto quanto eu odeio homem machista. Acredito que o feminismo deve resgatar a história das mulheres que vencem as dificuldades todos os dias. Mulheres famosas ou não. Até porque essas mulheres existem e são inspiradoras. Elas passam a mensagem de que somos fortes e podemos fazer mais. O foco deve estar na luta das mulheres mais do que no machismo desses homenzinhos bostas.

titia disse...

"Não quer ser estuprada não ande de Rolex na favela".

Esse post foi publicado em 2014, mais claro que isso não existe, só desenhando, e ainda tem gente comparando roubo a estupro e corpo de mulher a objeto.

Muito bem, grandes sábios iluminados afastando-nos um pouco da misoginia inerente a comparar mulher com um troço inanimado que no geral é facilmente substituível, digam então: como é que a gente tira a buceta e guarda num cofre?

Porque, sabe, um dos (muitos) problemas de se comparar roubo a estupro é que se você não sai mostrando o Rolex, ninguém sabe que você tem e, consequentemente, ninguém vai tentar roubá-lo. Por mais incrível que pareça, não é assim que funciona com a buceta. Além de não podermos tirar pra trancar no cofre, todo mundo sabe que está lá, não precisamos sair mostrando a buceta pra que o estuprador saiba que nós a temos, e que não dá pra tirar e deixar no cofre antes de sair. Não esqueçamos que também não dá pra tirar o cu nem a boca, guardar e só colocar de novo quando precisar. E que a maior parte dos estupros são cometidas por tio, pai, avô, marido, namorado, primo, etc. E aí, gênios da lâmpada apagada, como é que a gente resolve isso?

Ou será que vocês, sujeitos que ainda comparam mulher a objeto e não sabem a diferença entre buceta e celular, deveriam simplesmente calar a boca, ler, ouvir e pensar no que as mulheres dizem sobre estupro?

Anônimo disse...

Sérgio Carneiro, não pode ser algo normal uma pessoa ser estuprada ou sofrer qualquer outro tipo de violência. Quando você pede que a vítima adote diversas atitudes perante a conduta do agressor, você retira a culpa dele e a transfere para a vítima. Logo a vítima passará a ser culpada por ter sido violentada (por causa da roupa, do horário, por ingerir bebida alcoólica) porém o agressor, ele não teve culpa afinal a pessoa procurou né?

Viu como é um pensamento completamente errado! É nesse ponto que tudo deve mudar, você jamais pode transferir a responsabilidade para a vítima, quem errou foi o agressor e ponto final. Não deveria ter estuprado e pronto e isso independe da atitude da vítima!!!

Não adianta nada trazer medidas extremas o tempo todo, como castração química, penas mais duras, a questão não é essa, a primeira questão é a mudança no modo de pensar e agir das pessoas, ensine os seus filhos a respeitar as pessoas, a respeitar todo ser vivo, especialmente as minorias, comece a lutar por uma educação melhor, pela melhora do ensino no país, pela melhora no salário dos profissionais da educação, tudo gente começa com educação. Eduque as crianças hoje para que se transformem homens e mulheres bons no futuro.

Anônimo disse...

Tenho dúvidas se a castração seria realmente eficaz, pois acho que o estupro não é tanto uma questão física/fisiológica, mas mental/psicológica, é uma forma de exercer poder e dominação, sem contar que existem outras formas de estupro, sem órgão sexual, um cabo de vassoura por exemplo

- Concordo muito Anon 00:08. O estuprador comete violência muitas vezes por vingança, um ato de "correção" (no pensamento do agressor) para a vítima, então, o estupro é um ato de violência, não é motivado por simples desejo sexual por assim dizer.

Quantos não são os casos de estupro em que são usados diversos objetos, como cabos de vassoura, arame, pedras, etc. Assim a castração química n~]ao impediria os estupros de ocorrerem, é só mais uma medida extrema que não tende a alcançar resultado satisfatório algum..

Anônimo disse...

Acredito na educação como você, mas até que a educação faça efeito é necessário punir os assediadores e não deixá-los a solta para fazer outra vítima. Combater a cultura do estupro por meio da educação não exclui punir individualmente o assediador. E o modo não sádico de fazer isto é com penas de prisão que sejam verdadeiramente cumpridas. Não reduzidas. Se é pra reeducar os culpados de assédio sexual que isto seja feito enquanto cumprem a pena na cadeia. E que as novas gerações sejam educadas contra o machismo. Não passo a mão na cabeça de estuprador não,anon 15:18

Anônimo disse...

Castração é melhor do que nada, mas para mim o melhor seria pena de morte mesmo.

Anônimo disse...

Anônimo Anônimo disse...
Acredito na educação como você, mas até que a educação faça efeito é necessário punir os assediadores e não deixá-los a solta para fazer outra vítima. Combater a cultura do estupro por meio da educação não exclui punir individualmente o assediador. E o modo não sádico de fazer isto é com penas de prisão que sejam verdadeiramente cumpridas. Não reduzidas. Se é pra reeducar os culpados de assédio sexual que isto seja feito enquanto cumprem a pena na cadeia. E que as novas gerações sejam educadas contra o machismo. Não passo a mão na cabeça de estuprador não,anon 15:18

4 de setembro de 2017 17:14
--------------------------------------------------------------------------------

Também não tenho em mente passar a mão na cabeça de ninguém Anon 17:14, acontece que medidas extremas não resolvem, é claro que o agressor deve responder sem sombra de dúvidas pelo crime que cometeu, porém, não acho que esse método da castração química seria uma solução para o alto índice de estupro de violência contra as mulheres no geral, então como solução não acho essa uma medida cabível. Agora, eu não falei em nenhum momento em deixar criminosos soltos por ai, quem cometeu crime deve responder por isso, deve ser punido, mas devemos sempre pensar em soluções, discuti-las.

E é nesse sentido que acredito que você me entendeu de forma errada. Não estou passando a mão na cabeça de estuprador, mas acredito que medidas extremas não funcionam, só isso.

Anônimo disse...

Testosterona em humanos é patologia a ser tratada? Todo ser humano produz testosterona, inclusive todas as mulheres. As pessoas deveriam ler mais, se educar mais, pesquisar mais, antes de sair escrevendo bobagens por aí.

Anônimo disse...

É possível alguém escrever tanta bobagem assim?? Isso é o quê? Militância lésbica tentando converter todas as mulheres? Que patético!

mario jannuzzi disse...

contra a torturas psicotronicas a defesa no site QuWAVE.COM, no link DEFENDER tente localizar a vitima do you tube : DEPOIMENTO ANONIMO DO RIO DE JANEIRO e me comunique , UM ABRAÇO... AQUI NO RI SOU PREITO JUDCIARIO FORENSE E MESMO SENDO VITIMA E RER DIREITO DE SER DPF PÉRITO AREA 3 NÃO CONSIGO DENUNCIAR A MAFIA QUADRILHA - ILUMINATS - CESPE/ UNB - ABIN AGENCIA BRASILEIRA DE INTELIGENCIA MATANDO POLICIAIS FEDERAIS NO BRASIL E CIVIS VEJA O SITE: "ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS VITIMAS DE ARMAS PSICOTRONICAS" ,, neste site digite OTARIOS , A ABIN FAZENDO A PF DE OTARIOS NO BRASIL - digite EXERCITO A COLOCA A CULPA NO EB, veja tambem o blog "GANGSTALKING NO BRASIL O MAIOR CRIME DO SÉCULO XXI NO BRASIL" o cfhefe da gang no RJ - é o AGENTE ABIN FABIO JESUS DE FREITAS, reside a AV MARECHAL FONTENELE 4553 - RUA 6 CASA 376 - JARDIM SULACAP - RJ E MAFIA QUE ELE COMANDA ESTA MATANDO A AQUI NO RIO DE JANEIRO SOBRE ORDENS DE ILUMINATS - CESPE/UNB ROMILDA GUIMARAES MACARINI E AUGUSTO PINTO DA SILVA NETO - DF