quinta-feira, 23 de março de 2017

MAIS UM GOLPE DENTRO DO GOLPE: CÂMARA APROVA TERCEIRIZAÇÃO IRRESTRITA

Ontem, enquanto o país estava preocupado com a carne que come, o governo deu mais um golpe dentro do golpe: 
conseguiu que a Câmara dos Deputados aprovasse a terceirização irrestrita
Foi um placar apertado -- 231 votos a favor, 188 contra e 8 abstenções (uma delas de Jair Bolsonaro, que provou, mais uma vez, não dar a mínima pros trabalhadores; seu filho Eduardo votou a favor). 
Quem é a favor da terceirização tenta
confundir com esta mentira
O texto aprovado, na realidade, é de 1998, da época do nada saudoso FHC, que foi ressuscitado, mas não foi pra frente, em 2015. É um velho sonho dos empresários: acabar com as leis trabalhistas que, segundo eles, emperram o país (leia-se "limitam os lucros", que já são escandalosamente altos. Ou você acredita que são só os impostos que encarecem os produtos?). 
A terceirização irrestrita significa que pode-se contratar alguém para "prestar serviços" (sem carteira de trabalho, sem férias, 13o, hora extra, nada) para qualquer atividade no Brasil. Por exemplo, uma escola e universidade tem como atividade-fim ensinar. Antes, ela podia contratar terceirizados para atividade-meio (como limpeza e segurança). Agora, vai poder até terceirizar professores!
Juízes e auditores não poderão ser terceirizados, mas praticamente todo o resto, pode. Isso quer dizer o quê? Diminuição ou até o fim da maior parte dos concursos públicos, pra começar. 
Além disso, o texto aumenta a duração do trabalho temporário de três meses para nove meses. Na prática, quer dizer que, depois de nove meses, uma empresa (pública ou privada) pode "liberar" seu funcionário e "chamar" outro, sem qualquer direito trabalhista. 
A "empresa-mãe" não deve nada a seu funcionário, já que quem o contrata é uma empresa terceirizada. E claro que pode haver subcontratações. A empresa-mãe pode contratar uma empresa de terceirização, que pode contratar outra, e outra... Cada empresa terá que ter seu lucro. O que sobra para o trabalhador? Cada vez menos
E se a empresa terceirizada que contratou o funcionário falir (ou alegar que faliu) e não pagar o salário, algo que é super comum? O funcionário vai reclamar com quem? Não com a empresa-mãe, que só utiliza a sua força de trabalho, mas não tem qualquer contrato com o trabalhador, só com a empresa que faliu. Vai pra justiça do trabalho? Então, o próximo passo do governo é fazer uma baita reforma trabalhista. 
Apesar da terceirização ser péssima para todos os trabalhadores, adivinhe pra quem ela é pior? 
Pras trabalhadoras, óbvio. Mulheres são as últimas a serem contratadas e as primeiras a serem dispensadas. Grande parte dos terceirizados já é mulher (e negra, e jovem). Pode crer que, onde há total precarização do trabalho, há mulheres sendo exploradas
O trabalho escravo tem grande relação com a terceirização: 82% das pessoas resgatadas do trabalho escravo vêm de empresas terceirizadas. 
Sem falar que a terceirização facilita bastante a corrupção. Um prefeito pode contratar uma empresa de familiares (em nome de laranjas) para fornecer funcionários. No mínimo, a terceirização pode proporcionar um trem da alegria sem freios.
Ser terceirizado é um terror. Qualquer empregado sabe disso. 
Não é montagem: golpistas veem fim
de direitos trabalhistas como vitória
Terceirizado é um trabalhador de segunda categoria. Raramente tem benefícios como vale-transporte, vale-alimentação, acesso à creche, plano de saúde. Seriamente: você conhece algum funcionário terceirizado que não preferisse mil vezes ser contratado com carteira de trabalho? O terceirizado ganha menos que o empregado contratado regularmente, trabalha mais horas, está mais sujeito a assédio moral e sexual e a cometer suicídio, sofre mais acidentes de trabalho. 
Quando manifestantes empunham faixas escrito "Terceirização: Escraviza, mutila e mata", eles não estão exagerando. Mas os números não são ruins pra todos. O dono de uma empresa de terceirização ganha três vezes mais do que paga ao funcionário terceirizado. 
Se você não é empresário, não tem como ser a favor da terceirização. Porque você vai sofrer, em qualquer categoria que você estiver. 
É tanto retrocesso que vai afetar todo mundo durante décadas que tudo que eu posso pensar é: o que o povo está fazendo que não está na rua protestando? Vamos mesmo deixar que nos roubem os direitos sem esboçarmos nenhuma reação?
Se você tem dificuldade para se situar, ou só sabe dizer "Chora mais" (quando em breve quem estará chorando será você também), recomendo dois documentários: Terceirizado, um trabalhador brasileiro e Terceirização: a bomba-relógio. Nunca é tarde para começar a lutar.

60 comentários:

Zrs disse...

O Brasil tá dissolvendo... é tanto absurdo diário que tá difícil acompanhar!

Anônimo disse...

Acho que a análise é precipitada. Em muitos países, como os EUA, não existe nada parecido com a nossa arcaica CLT, e a qualidade de vida dos empregados (bem como as ofertas de emprego), são bem melhores. São muitos outros fatores envolvidos, é claro, mas talvez isso não seja de todo ruim.

Além do mais, reduzir o gasto com pessoal para o Estado é hoje uma prioridade, não acham?

Alícia

Anônimo disse...

Ai Lola, que desanimo, viu? É tanta barbaridade acontecendo ao mesmo tempo que nem sei por onde começar a lutar!

donadio disse...

"Além do mais, reduzir o gasto com pessoal para o Estado é hoje uma prioridade, não acham? "

E como a terceirização vai reduzir o gasto com pessoal do Estado, se o Estado agora vai ter de pagar, além do salário do trabalhador, o lucro do empresário?

... ah, já sei. É que isso não vai contar, formalmente, como "gasto com pessoal", o que permitirá aos nosso governantes driblar a Lei de Responsabilidade Fiscal.

Anônimo disse...

Anon das 21:05 que não sabe por onde começar a lutar, sua declaração reflete o que eu disse ontem : o movimento feminista perdeu o rumo. Na verdade nunca teve um norte, e as feministas só assistem passivamente já que não possuem voz ativa no Congresso além de não terem uma estratégia definida. Não adianta me xingarem, é só analisarem os acontecimentos.

Anônimo disse...

"O dono de uma empresa de terceirização ganha três vezes mais do que paga ao funcionário terceirizado. "

Meu marido era funcionário do [______________]. Um belo dia, chamaram todo mundo do setor dele para uma sala de reunião e apareceu um cara lá com duas grandes notícias:

A primeira, que todo mundo tinha sido mandado embora.

A segunda, que todo mundo poderia ser imediatamente recontratado se topasse as seguintes condições metade do salário em carteira e a outra metade "paga por fora".

Meu marido foi um dos que não topou e foi pro olho da rua.

Logo em seguida ele passou a fazer parte de uma empresa de terceirização dessa mão-de-obra específica. Teve que abrir empresa e passar a recolher imposto pra trabalhar como PJ (ou era isso ou era nada, a maré tava muito ruim na época e todas as empresas do setor dele estavam fazendo a mesma coisa, coordenadamente, não acredito em coincidências).

E um dia, porque esse mundo dá voltas, ele acabou prestando serviço para a empresa [______________]. E acidentalmente descobriu que:

- a contratadora da empresa terceirizada pagava 300 reais pela hora do funcionário terceirizado
- a empresa terceirizada pagava 20 REAIS A HORA para esse funcionário.

E você tendo que arcar com todos os impostos, sem plano de saúde, vale-refeição, nada, zero, niente.

Pra ele ganhar 80% do que ganhava quando era funcionário ele chegou a fazer jornada de 14, 16 horas. E eu to falando de serviço especializado, mão-de-obra extremamente qualificada.

A ação trabalhista que envolve o caso tá rolando desde 2012, sem avanços. E agora ele tá se cagando de medo de novo, quem é da informática já tá fazendo estoque de fralda porque o bagulho vai ficar LOKO.

Espero que os "paneleiros" cuidem bem das suas panelinhas queridas porque não vai ser tão fácil assim comprar novas.

Se alguém abaixo dos 30 ainda tinha esperança de se aposentar nessa vida kkkkkkkkkkkkkkkkkk olha, melhor repensar...

Anônimo disse...

"Acho que a análise é precipitada. Em muitos países, como os EUA, não existe nada parecido com a nossa arcaica CLT, e a qualidade de vida dos empregados (bem como as ofertas de emprego), são bem melhores."

amigo dá uma limpada na caixa d'água de casa e tira todos os papelotes de LSD de lá que ce tá muito doido meu querido

Cão do Mato disse...

Quem falou que a terceirização vai reduzir os gastos do Estado? Saiba você que prestadores de serviço custam muito mais aos cofres públicos.

titia disse...

Brasileiro é tão idiota, mas tão idiota mesmo, que abre alegremente mão dos seus próprios direitos se for pra ver o vizinho ou o pobre que ele considera a escória da sociedade se ferrar mais ainda. Pobreza de espírito da porra. Eu tento não ser tão pessimista, mas em momentos como esse acho que esse país só vai pra frente se eliminarem os brasileiros e colocarem um povo melhor no lugar.

22:00 você nunca ouviu falar em figura de linguagem, expressão figurativa? Ah, mas claro. Eu estou perguntando pra um mascu.

Anônimo disse...

o boçalnaro se absteve nessa votação

mas q medroso, e ainda há quem queira um peso morto e apedeuta desse (como demonstrou ser na entrevista ao sbt, e criticado até por liberais) como presidente da república

já não basta o bolçolixo ser uma anta, ainda é um COVARDE

Anônimo disse...

Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhh... meus sais... o que mais pode sair errado?! ;(

Sabe, eu tinha muita vontade de voltar para o Brasil. Queria ficar aqui na Europa mais uns anos, juntar um dinheirinho p. comprar um ap. aí, esperar o pior da crise passar e voltar pra casa.
Mas pelo jeito os nossos prezados governantes não pretendem acabar com crise. Nem boa parte da população quer acabar com a crise!!! O.O

E lá vamos nós ser eternamente o país do futuro (que nunca vai chegar)...

Triste hoje, muito muito triste...
=,(

Jane Doe

Anônimo disse...

Anônimo titia disse...

Brasileiro é tão idiota, mas tão idiota mesmo, que abre alegremente mão dos seus próprios direitos se for pra ver o vizinho ou o pobre que ele considera a escória da sociedade se ferrar mais ainda. Pobreza de espírito da porra. Eu tento não ser tão pessimista, mas em momentos como esse acho que esse país só vai pra frente se eliminarem os brasileiros e colocarem um povo melhor no lugar.

22:00 você nunca ouviu falar em figura de linguagem, expressão figurativa? Ah, mas claro. Eu estou perguntando pra um mascu.

23 de março de 2017 23:09


Ah! Lá vem a titia. Penso que você não pode afirmar que o anon das 21:05 utilizou alguma figura de linguagem(pode ter sido o recurso denominado IRONIA e não EXPRESSÃO FIGURATIVA, você misturou os conceitos)porém,pareceu-me desânimo mesmo por parte dele. Em outra análise,vejo que você ainda prefere utiliza-se do recurso ad hominem do que debater. Qualquer crítica que se faça ao feminismo, esta é contra atacada com palavras ofensivas. Titia, conta pra gente: qual o seu plano e das demais feministas para conter o avanço dessa política que tolhe direitos? Foi neste contexto que eu comentei, ou seja, vocês não sabem por onde começar a lutar porque nunca possuíram uma estratégia. Toda guerra necessita de uma estratégia, um foco. O movimento feminista é apenas uma catarse.

Anônimo disse...

"Em muitos países, como os EUA, não existe nada parecido com a nossa arcaica CLT, e a qualidade de vida dos empregados (bem como as ofertas de emprego), são bem melhores. "

Vai assistir o documentário Where to invade next?, tá na Netflix, faça esse favor a si mesmo antes de sair falando merda assim.

Anônimo disse...

Só não entendi. Se os lucros são exorbitanteme altos, como diz a blogueira, como pode ser "super comum" que as empresas vão a falência?

Será que o empresário cansa de ganhar dinheiro?

Anônimo disse...

Claro, por que a terceirização não existe na Europa, né? sqn

Anônimo disse...

O que me intriga, é porque estamos tão quietos? É muita desmobilização, é impressionante,especialmente dos sindicatos totalmente amorfos era para ter politico sendo surrado nas ruas.

Rafael Cherem disse...

E nem uma greve geral? Mais absoluto silêncio.

Por isso acho que merecemos todos nós, o que temos.

Bruxa da noite disse...

Alícia, como sempre, pouco se fudendo para as trabalhadoras negras, pobres, periféricas, que são as que vão mais se lascar com a terceirização. Afinal, ela é concursada do MPU, e não se enxerga trabalhadora, e sim funcionária pública. O lumpemprolatariado hoje se encastela no serviço público achando que farinha pouca, meu pirão primeiro. E usa os estados unidos (sonho de todo conservador travestido de liberal) um dos países mais desiguais do mundo (lembrem-se, o FMI! recomendou o combate à pobreza e desigualdade nos eua, onde 11 milhões de trabalhadores estão abaixo da linha de pobreza, ou seja, dos países ricos é o mais desigual, isso por conta da DESREGULAMENTAÇÃO TRABALHISTA iniciada no governo Reagan e levada a cabo nesses últimos 30 anos) e acha que importar isso para cá vai nos trazer benefícios. Claro que vai, gente, afinal, poderemos ter escravas para limpar nossa casa, cuidar das nossas crianças, lavar nossa roupa, por um salário bem baixinho... Enquanto isso a gente vai tentando furar o teto de vidro explorando mulheres. Afinal, as sinhás não podem ficar sem suas escravas... Como eu disse antes, a Clara Zetkin tá cada dia mais atual...

"Todo o palavreado relativo à grande "irmandade" que liga os interesses das damas burguesas aos interesses das proletárias se desfez como bolha de sabão ao sopro da concepção materialista"

Anônimo disse...

Cada dia uma nova peça pra coleção de horrores que vem se abatendo sobre o povo brasileiro.
Às vezes me pego pensando como seria ir morar em algum outro país com melhores perspectivas. E logo depois penso em todos os que inevitavelmente ficarão no Brasil e em como serão suas vidas nas próximas décadas, e qual será a situação desse país que inegavelmente tem tanto potencial. (muito bem lembrado por um comentarista anterior, o país do futuro que nunca chega).

:(

Bruxa da noite disse...

08:47, o movimento feminista, hoje, é apenas tática diversionista conservadora travestida de liberal. Dividir para conquistar, se ver mulher, apenas, e não mulher proletária. Como diria Morpheus (não, bando de mascus, bolsominiosn e assemelhados, vcs não entenderam os filme) "Você precisa entender, a maioria destas pessoas não está preparada para despertar. E muitas delas estão tão inertes, tão desesperadamente dependentes do sistema, que irão lutar para protegê-lo."

Anônimo disse...

Concordo com alguns pontos mas o problema é que esquerdista adora o emprego, mas odeia o patrão. O que fazer? Nem todo mundo pode viver "de verba" e as alternativas ao cruel capitalismo são furadas ou utópicas.

Anônimo disse...

eu não votei no temer, nem na dilma.

titia disse...

08:47 e qual é o seu hum? Qual é o SEU plano, você, que é tão sábio que sabe até o que as feministas devem fazer, pensar, e como e por quê elas devem lutar? Porque tem gente, feminista inclusive, escrevendo, divulgando, protestando nas ruas (na minha cidade tá tendo protesto agora mesmo, inclusive), e você, tá fazendo o quê além de vir aqui reclamar como as feministas não sabem nada, não fazem nada e não vão chegar em lugar nenhum sem ter um homem pra guia-las?

Sim, como a Bruxa da noite disse, tem gente que não consegue sair do sistema. Tem gente que tem sua visão limitada e ainda não conseguiu abrir os olhos. Acontece. Mas faça um favor a si mesmo, vá atrás dessas pessoas que defendem a precarização dos direitos dos trabalhadores e pergunte quantas delas são feministas. Sério, faça isso. A verdade, mascu, é que as feministas não precisam de você. Não precisam de homens. Não precisam da "sabedoria" nem da orientação masculinas. Não só as feministas, mas mulheres EM GERAL não precisam de você. Você não é importante nem fundamental, nem pra mim, nem pra qualquer mulher aqui no blog, nem pra qualquer mulher nesse mundo - exceto, talvez, sua mãe. Mas não, nós não precisamos de você. Pode pegar seu banquinho e sair agora.

Anônimo disse...

Bruxa da noite disse...

08:47, o movimento feminista, hoje, é apenas tática diversionista conservadora travestida de liberal. Dividir para conquistar, se ver mulher, apenas, e não mulher proletária. Como diria Morpheus (não, bando de mascus, bolsominiosn e assemelhados, vcs não entenderam os filme) "Você precisa entender, a maioria destas pessoas não está preparada para despertar. E muitas delas estão tão inertes, tão desesperadamente dependentes do sistema, que irão lutar para protegê-lo."
24 de março de 2017 11:24


Bruxa da noite, é sempre bom dialogar com uma mulher inteligente!

Anônimo disse...

Anônimo disse...

Só não entendi. Se os lucros são exorbitanteme altos, como diz a blogueira, como pode ser "super comum" que as empresas vão a falência?

Será que o empresário cansa de ganhar dinheiro?

24 de março de 2017 09:27

Isso é fácil de entender. Um empresário que oferece serviços terceirizados a outras empresas simplesmente decreta falência para não pagar os direitos de seus funcionários, e abre uma nova empresa no mesmo ramo, e aplica o mesmo golpe indefinidamente. Só que antes a empresa que contratou os serviços dos terceirizados era acionada na justiça. Agora, os trabalhadores não tem a quem recorrer.

Rafael Cherem disse...

Acho que a análise é precipitada. Em muitos países, como os EUA, não existe nada parecido com a nossa arcaica CLT, e a qualidade de vida dos empregados (bem como as ofertas de emprego), são bem melhores. São muitos outros fatores envolvidos, é claro, mas talvez isso não seja de todo ruim.

Além do mais, reduzir o gasto com pessoal para o Estado é hoje uma prioridade, não acham?

Alícia, antes de ser aprovada você já chegou a trabalhar na iniciativa privada?


O Brasil NÃO são os EUA, nossa herança escravista é maior aqui do que lá.

A CLT não é arcaica, é uma garantia mínima de direitos, alias de parte a parte, somos um país pouco qualificado e em crise econômica permanente, daí a importância de proteger o emprego/trabalho, vc deve ter lido a CLT e sabe que ela não se resume ao que se tem que pagar ao trabalhador, mas também regras gerais a gerir a relação de trabalho, e sinceramente, pelo que conheço é o mínimo.Vc fala dos EUA,mas na base da pirâmede deles as pessoas têm de se virar em dois ou mais empregos, definitivamente em matéria de emprego é melhor usar a Escandinávia.

Quanto ao gasto com pessoal, realmente, acho que vcs do Judiciária poderiam ganhar bem menos do que ganham, pra começar, porque sinceramente, o salário de vocês é desproporcional ao serviço que prestam.

Rafael Cherem disse...

Isso é fácil de entender. Um empresário que oferece serviços terceirizados a outras empresas simplesmente decreta falência para não pagar os direitos de seus funcionários, e abre uma nova empresa no mesmo ramo, e aplica o mesmo golpe indefinidamente. Só que antes a empresa que contratou os serviços dos terceirizados era acionada na justiça. Agora, os trabalhadores não tem a quem recorrer.

Nem isso, ele simplesmente fecha as portas e pronto. Empresas que pedem recuperação ao menos têm a possibilidade de retomarem as atividades.

Anônimo disse...

muitas pessoas tratam o tema como se, da noite para o dia, todas as empresas fossem trocar seus empregados por terceirizados. Só que há uma lógica de mercado que explica por que, em muitos casos (talvez na maioria dos casos), não faz sentido econômico uma empresa terceirizar sua atividade-fim: tal terceirização implicaria, por definição, que a empresa contratada para realizar tal atividade possui a capacidade de realizar exatamente o negócio da contratante, e, portanto, poderia ela própria operar em tal ramo.

Só que, ironicamente, isso tende a ser menos verdade em setores em que não há livre entrada de novas empresas, isto é, naqueles setores mais regulados pelo governo. Nestes setores — por exemplo, empresas telefônicas —, justamente por estarem blindados da concorrência e por serem protegidos por agências reguladoras, a qualidade das atividades-fim tende a ser baixa, de modo que sua terceirização — que também não exigirá muita qualidade — se torna perfeitamente viável.

Ou seja: talvez a terceirização de atividades-fim se dê de maneira mais intensa em setores muito regulados ou controlados pelo governo. Portanto, se você eventualmente perder seu emprego em uma atividade-fim para um trabalhador terceirizado, tenha o cuidado de observar se, por trás disso, não está justamente o fato de que você trabalhava em um setor protegido das leis de mercado pela mão visível do governo.

Além disso, é necessário ter sempre em mente o conflito entre efeitos pontuais e de curto prazo e os impactos mais amplos e de longo prazo. É perfeitamente compreensível que algumas pessoas fiquem insatisfeitas porque talvez seus postos de trabalho possam ser substituídos por postos terceirizados, ou porque talvez seus salários sejam reduzidos. Mais difícil é essas pessoas reconhecerem que quaisquer alterações abrangentes do tecido social — como a promulgação ou revogação de uma lei, ou o surgimento de uma nova tecnologia — naturalmente irão afetar os indivíduos e grupos de maneiras e intensidades diferentes.

Tais alterações potencialmente afetarão grupos de interesse que, acreditando estarem sendo ameaçados pela mudança, farão resistência à mesma, julgando que — e tentando vender a ideia de que — sua posição busca o bem comum, quando na verdade estão pouco interessados nos efeitos mais amplos.

Mais ainda: buscarão usar do poder do estado para impor a manutenção de sua estabilidade em detrimento do restante da população.

Um exemplo: os sindicatos dos datilógrafos e dos trabalhadores de fábricas de máquinas de escrever poderiam ficar bastante descontentes com o surgimento dos computadores e fariam de tudo para, por meio do estado, impedir a difusão dessa nova tecnologia. Naturalmente, eles estariam interessados apenas em seus benefícios de curto prazo, ignorando os benefícios evidentes e disseminados por toda a sociedade que seriam cada vez mais visíveis com o passar dos anos.


Alícia

Anônimo disse...

É necessário reconhecer que, por maiores que sejam nossas habilidades, não teremos empregos se as empresas não os ofertarem ou se essas habilidades não forem demandadas pelo mercado.

E existem inúmeras condições necessárias para que isso aconteça, mas que podem ser resumidas na necessidade de garantir um ambiente que incentive a livre iniciativa e a concorrência.

________________________

Para quem me perguntou o que acho dos salários do judiciário: eu trabalho no MPF, mas ok, os vencimentos são os mesmos para cada cargo compatível. São altos em relação a um trabalhador sem qualificação na inicativa privada? sim. Mas são muito baixos em relação aos trabalhadores com as mesmas qualificações que, ao invés de buscarem a estabilidade de um cargo público, arriscaram tudo e tiveram iniciativa.
Então dada a exigência do cargo não, não acho que os salários sejam altos.

E para quem perguntou se eu já trabalhei na iniciativa privada antes: sim, mas apenas como estagiária. Cada um busca no que tem mais afinidade: já no primeiro ano de faculdade, após um período de estágio em escritório, percebi que aquela vida corrida e sem horários não é o que busco (embora o dono do escritório ganhe muito mais do que eu hoje, e mais até do que a minha chefe), então fui estudar.

Alícia

titia disse...

Não esqueçamos os empresários que perdem totalmente o senso do ridículo. Veja-se o caso de uma tal Ladureé, uma loja especializada em confeitaria francesa que faliu recentemente: começou cobrando 9 reais por um, veja só UM único mísero macarron, o docinho francês com gosto de perfume e duro feito pedra que está na moda. O dono da budega importava tudo, o doce (que é o mais frescurento do mundo, tem que ser comido em no máááááximo dois dias, senão estraga), os pratos, os copos, os talheres e os guardanapos da França, talvez até a porra do papel higiênico fosse francês. Quando a confeitaria faliu, o macarron - um ÚNICO macarron solitário que era do pequenininho, aliás - estava custando 11 reais. 11.Reais.Por.Um.único.Docinho. Que nem fresquinho era. Produzido talvez com matéria prima brasileira, que os imbecis mandavam pra França a preço de banana e depois compravam de volta caríssimo pra tentar repassar pros trouxas daqui desse país. Bom, a idiotice dos brasileiros parece que parou por aí, né? Ainda bem.

Empresário brasileiro é assim, não se contenta com bons lucros, quer sempre lucros exorbitantes. E quando o povo se recusa a pagar, é ai, mimimi crise, mimimi petistas malvados, mimimi concorrência desleal do vendedor de Bono na parada de ônibus. Não se engane não, colega, os empresários brasileiros não são os coitadinhos da história.

Anônimo disse...

Parece que alguém não entendeu nada do que realmente significa a palavra "lumpemproletariado".

Vou entregar essa de mão beijada, mas dá próxima vez o google tá aí pra isso, não dá pra ficar vacilando assim:

O termo lumpemproletariado (do alemão Lumpenproletariat: 'seção degradada e desprezível do proletariado', de lump 'pessoa desprezível' e lumpen 'trapo, farrapo' + proletariat 'proletariado') ou lumpesinato ou ainda subproletariado designa, no vocabulário marxista, a população situada socialmente abaixo do proletariado, do ponto de vista das condições de vida e de trabalho, formada por frações miseráveis, não organizadas do proletariado, não apenas destituídas de recursos econômicos, mas também desprovidas de consciência política e de classe, sendo, portanto, suscetíveis de servir aos interesses da burguesia. Assim, segundo os teóricos da revolução, o lumpemproletariado seria pernicioso, já que seu cinismo e sua absoluta ausência de valores poderiam contaminar a consciência revolucionária do proletariado.

O termo, que pode ser traduzido, ao pé da letra, como "homem trapo", foi introduzido por Karl Marx e Friedrich Engels em A Ideologia alemã (1845). O lumpemproletariado seria constituído por trabalhadores em situação de miséria extrema ou por indivíduos desvinculados da produção social, dedicados a atividades marginais, como os ladrões, os mendigos e as prostitutas.

Anônimo disse...

Bruxa da noite, onde que uma dondoca filhinha de papai como essa Alicia é lumpemproletariado?

Anônimo disse...

Quando um antifeminista te chama de "mulher inteligente", a melhor reação é desconfiar, colocar os dois pés pra trás e pensar onde você está errando.

Anônimo disse...

(Viviane)
Pois é, Bruxa da Noite, para quem não se lembra, "Alicia" é o nickname da hipócrita que defende livre mercado, mas não abre mão de seu carguinho público e estável. Por isso, relanço a campanha aqui no blog da Lola: Alicia, peça exoneração e saia distribuindo seu currículo na iniciativa privada!
Em tempo: também sou servidora pública e estável. Só não sou hipócrita.

Anônimo disse...

Em "O Capital" Marx diz:

"Finalmente, o mais profundo sedimento da superpopulação relativa habita a esfera do pauperismo.
Abstraindo vagabundos, delinquentes, prostitutas, em suma, o lumpemproletariado propriamente dito, essa camada social consiste em três categorias.
Primeiro, os aptos para o trabalho.
Basta apenas observar superficialmente a estatística do pauperismo inglês e se constata que sua massa se expande a cada crise e decresce a toda retomada dos negócios.
Segundo, órfãos e crianças indigentes.
Eles são candidatos ao exército industrial de reserva e, em tempos de grande prosperidade, como, por exemplo, em 1860, são rápida e maciçamente incorporados ao exército ativo de trabalhadores.
Terceiro, degradados, maltrapilhos, incapacitados para o trabalho.
São notadamente indivíduos que sucumbem devido a sua imobilidade, causada pela divisão do trabalho, aqueles que ultrapassam a idade normal de um trabalhador e finalmente as vítimas da indústria, cujo número cresce com a maquinaria perigosa, minas, fábricas químicas etc., isto é, aleijados, doentes, viúvas etc.
O pauperismo constitui o asilo para inválidos do exército ativo de trabalhadores e o peso morto do exército industrial de reserva.
Sua produção está incluída na produção da superpopulação relativa, sua necessidade na necessidade dela, e ambos constituem uma condição de existência da produção capitalista e do desenvolvimento da riqueza.
Ele pertence ao faux frais da produção capitalista que, no entanto, o capital sabe transferir em grande parte de si mesmo para os ombros da classe trabalhadora e da pequena classe média."

Bakunin se expressou da seguinte forma sobre essa opinião de Marx e Engels a respeito destes segmentos da sociedade que eles chamavam de "lumpen":

"Por flor do proletariado, quero dizer, principalmente, essa grande massa, esses milhões de não-civilizados, deserdados, miseráveis e analfabetos que o Sr. Engels e o Sr. Marx pretendem submeter ao regime paternal de um governo muito forte, sem dúvida, para sua própria salvação, como todos os governos não foram estabelecidos, é evidente, no próprio interesse das massas.

Por flor do proletariado, refiro-me precisamente a essa carne de governo eterno, essa grande canalha popular(*), que, sendo mais ou menos virgem de toda civilização burguesa, traz em seu seio, em suas paixões, em seus instintos, em suas aspirações, em todas as necessidades e misérias de sua posição coletiva, todos os germes do socialismo do futuro, o que só ela é hoje bastante poderosa para inaugurar e lazer triunfar a Revolução social."

"Nota (*): Os Srs. Marx e Engels a designam ordinariamente por essa palavra, ao mesmo tempo desprezível e pitoresca, lumpemproletariado, o "proletariado esfarrapado", os gueux."

Anônimo disse...

Sou advogada e atuo em diversas áreas, inclusive criminal eventualmente. Os maiores "BANDIDOS" que encontrei pela frente não foram nessa seara e sim na trabalhista.

Patronato brasileiro é como um namorado ruim, exige fidelidade, só quer te foder e foge de qualquer compromisso.

Afirmo para vocês: será uma catástrofe.

Anônimo disse...

"Bruxa da noite, é sempre bom dialogar com uma mulher inteligente!"

Típica bajulação masculina quando uma mulher fala/escreve exatamente o que ele quer ouvir/ler.

Rafael Cherem disse...

Ah tá vc foi estagiaria...Eu comparei o salário ao serviço que prestam.

Zrs disse...

Sério, que tem funcionária pública aqui defendendo essa monstruosidade? É muita pedra ou hipocrisia mesmo.

Anônimo disse...

O feminismo hoje não tem muito futuro no Brasil, pois os interesses de uma mulher branca de classe média estão muito mais próximos do homem branco de classe média, do que da mulher negra pobre.

A mulher branca burguesa prefere que a negra permaneça oprimida, e assim pode sustentar seus privilégios. Afinal, se as estruturas se modificarem, quem vai fazer a faxina da sua casa, quem vai ser babá dos seus filhos, quem vai limpar o chão do escritório onde trabalha, quem vai lhe servir cafezinho? Imagine se a mulher negra começar a frequentar os mesmos ambientes, como salão de beleza, shopping ou clube? Ou se comprar nas mesmas lojas, comer nos mesmos restaurantes? Ou se seu filho resolver namorar a empregadinha?

Sororidade é um conceito utópico num país tão desigual como o nosso.

Anônimo disse...

"Bruxa da noite, é sempre bom dialogar com uma mulher inteligente!"

Típica bajulação masculina quando uma mulher fala/escreve exatamente o que ele quer ouvir/ler.

_______________________________________________


"elogio" extremamente machista, pois ele tá falando implicitamente que ela, uma mulher inteligente, é uma "coisa" rara, uma exceção, diferente das outras mulheres ¬¬

Cão do Mato disse...

Parece que o exame de corpo de delito da ex-mulher do sertanejo Victor Chaves deu negativo... Algum comentário?

Anônimo disse...

não tem patrão bonzinho, só tem emprego quando o custo permite... então dá-lhe desemprego.

todas as tentativas de diminuir o custo de um empregado vai aumentar o emprego, aumentando a empregabilidade, o salário PODE subir.... mas é capitalismo, significa que tem risco.

podemos usar a opção socialista emprego para todo mundo, trabalho para ninguém... aí é ao gosto do freguês...

outra opção é criar uma lei garantindo empregos para todos, pronto resolvido.

de qualquer jeito sempre vai doer...

Do Itaum, Joinville.

Anônimo disse...

Essa caixa de comentários está uma porra!

Anônimo disse...

Deixa a esquerdalhada ficar chorando aí. Nem entendem do que se trata, e saem por aí gritando aos quatro ventos que a terceirização é o fim do mundo e mimimi.

Pode ver que com a PEC do teto foi a mesma coisa na hora que passaram os esquerdopatas tudo chorando e esperneando fazendo a maior alarde. O que aconteceu? Nada de mais, a economia melhorou e os funcionarios públicos vão perder regalias. Com a terceirização vai ser igual depois que passar eles vêem que foi bom e começam a chorar por outro motivo. O da vez agora é tercerização

Anônimo disse...

Bom gente, gostei de ler os comentários, e como qualquer pessoa inteligente que esteja lendo também, a conclusão é óbvia, né? jamais confie a economia de um país à esquerda. Vejam o que a esquerda fez com a economia do Brasil nesses últimos 13 anos.
FHC havia arrumado a casa com o plano real. A dupla lula e dilma assumiram e o resto da história todos já sabem.

Anônimo disse...

Mercado de trabalho não é lugar para protecionismo. Voce é o que você produz! E eu espero nos proximos anos, mais e mais robos, começando pela bela iniciativa da amazon, de acabar com os empregos obsoletos de caixas de supermercado, e ate o projeto dos japoneses de que darão fim as domesticas e seus direitos nosense.

Rafael disse...

Alicia, discorra mais sobre o sistema tranalhista americano. Acho que você está melhor informada que eu, que lá estive inumeras vezes não vi essa maravilha não.

Anônimo disse...

Você sabe que com mais e mais robôs, a automatização do trabalho e a eliminação de todos os empregos obsoletos (que atualmente ainda são a maioria dos empregos executados por pessoas) significará o fim do mercado de trabalho e a destruição do sistema capitalista?

Anônimo disse...

Leiam:


Capitalismo dará lugar à economia colaborativa:

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2015/12/1715273-obra-preve-fim-do-capitalismo-para-dar-lugar-a-economia-colaborativa.shtml


Sociedade do custo zero trará o fim do capitalismo:

http://exame.abril.com.br/economia/sociedade-do-custo-zero-trara-fim-do-capitalismo-diz-livro/


O fim do capitalismo já está batendo a porta:

https://midiaindependente.org/pt/red/2014/02/529511.shtml


O fim do capitalismo já começou:

http://www.jb.com.br/economia/noticias/2015/08/04/the-guardian-o-fim-do-capitalismo-ja-comecou/


O fim do capitalismo começou:

https://medium.com/@crismedias/o-fim-do-capitalismo-come%C3%A7ou-b226a8d1c97f#.tisu4orde


Automação e o Fim do Trabalho:

https://ominhocario.wordpress.com/2016/12/06/automacao-e-o-fim-do-trabalho-na-midia-internacional-dominante/

Anônimo disse...

Quem q trabalha aqui?

Vao a merda

Clt fraca. 13 milhoes de desempregados!!! Acordem!!!

O melhor direito do trabalhador eh ter um trabalho.
Esse pessoal q eh contra tudo ja tem sua boquinha. Nao esta nos 13 milhoes.
Elitistas de merda.
So pensam em vcs!!

Vou repetir: 13.000.000!!!

Anônimo disse...

Lembrando q o programa mais medicos era terceirizado!!!!!!!

Pq nao fala sobre isso ein??????

Vládia disse...

Gente a lei AINDA não foi aprovada. Ela foi para a Sanção do Presidente da República. E por mais que todos estejam dando como assunto encerrado, (pq o Presidente esta fechado com os empresários) ainda podemos fazer pressão no Presente da República.
A opinião pública tem força, afinal ele não foi um presidente eleito e ele tem um grande índice de rejeição.
O prazo para a Sanção dele é 06/04/2017.

donadio disse...

Lola, se você transformar a caixa de comentários deste blog em um consultório psiquiátrico você vai ficar rica...

Anônimo disse...

gente, o seguinte:

vcs falam como se o trabalhador tivesse que comparar um emprego que contemple todos os direitos garantidos pela CLT e um emprego terceirizado, sem várias dessas garantias.

Na realidade, porém, o trabalhador hoje teria que escolher entre um emprego terceirizado e o desemprego.

Amo essas comparações entre uma realidade não ideal e uma fantasia socialista.

É fácil comparar um emprego CLT com todos os benefícios e um trabalho terceirizado se a gente pular a parte que: que não há vagas.

Há um limite? há. Trabalho de menor. Trabalho escravo. Mas a escolha hoje não é entre emprego bom e ruim. Há sempre uma terceira via pior: o desemprego. E não, isso não é uma ameaça.

Vcs defenderem empregos estáveis para todo mundo (quando a gente sabe que isso reduz a produtividade da mão de obra) é um erro. Vcs não estão protegendo nada, além da estabilidade.

Vcs já se perguntaram pq existe estabilidade no emprego púbico? para proteger o trabalhador? NÃO! é pra garantir que ele, ocupante de um cargo, possa exercer suas funções com plenitude sem sofrer represálias para tanto.

Agora pergunto: todo cargo público precisa de estabilidade? quem pretende impedir que a merendeira da escola do bairro não faça o seu trabalho? ou a bibliotecária aqui do MPF? Ninguém. Esses cargos não são alvo de perseguição.

A estabilidade deveria ser reservada apenas para atividades-fim, essenciais ao estado: prestação jurisdicional, segurança pública e só.

Saúde seria muito mais bem exercida pela iniciativa privada. Educação idem. Os ocupantes desses cargos não precisam de estabilidade.

Alícia

Anônimo disse...

" reduzir o gasto com pessoal para o Estado é hoje uma prioridade, não acham? "

Errado Alícia. No órgão onde trabalho existe terceirização (inclusive em atividades finalísticas encontra-se terceirizados trabalhando). Um terceirizado recebe quase o mesmo que um servidor (fora os reajustes anuais que os terceirizados recebem sendo que os nossos estão congelados pelo Governo Federal), custando ao órgão cerca de 3 vezes mais.
E isso quando a empresa não vai à falência ou não paga para os funcionários, restando ao órgão que arque com as despesas de salário - inclusive despesas trabalhistas. Ou seja, o órgão está pagando caro para uma empresa que sequer está desempenhando seu papel, que é o de administrar esse pessoal. Ou seja, a terceirização sai cara ao órgão por: rotatividade de profissionais, dados e processos nas mãos de terceirizados que saem e se perdem, órgão tendo que pagar muito mais que pagaria por servidores concursados e que são qualificados ao invés do cabide de empregos e influência que é hoje. Terceirização não implica em redução de custos para a Administração Pública, sinto lhe informar.

Já para empresários de empresa privada, a flexibilização da CLT é positiva. Liberais acreditam ingenuamente que o patrão repassará o valor economizado em encargos trabalhistas ao salário do empregado, ao invés de incorporar ao lucro.
Para o terceirizado também não é interessante visto que não há segurança em progressão de carreira, logo, é muito mais difícil negociar aumentos em virtude de progressão de carreira quando há um exército de trabalhadores mais jovens e qualificados o suficiente para o seu cargo. Liberais gostam de acreditar que o empresário sempre vai preferir manter o profissional que perdê-lo para a concorrência, o que é uma falácia visto que são pouquíssimos os empregados com perfil insubstituível.

Não vamos esquecer da Reforma da Previdência. Com as regras propostas, importa muito manter a continuidade das contribuições. Rotatividade maior implica em mais irregularidade em contribuições previdenciárias. Logo, o número de pessoas com aposentadoria integral será muito menor com a terceirização.

"Vcs defenderem empregos estáveis para todo mundo (quando a gente sabe que isso reduz a produtividade da mão de obra) é um erro."
Você ignora que outros fatores levam o indivíduo a ser produtivo. O aumento de produtividade também se relaciona com a capacidade do indivíduo de se identificar com o seu trabalho. Neste sentido, cabe aos órgãos uma adequação de perfil levando em conta a formação para melhor aproveitar o servidor. Não espere produtividade de um servidor que seja muito bom em contabilidade, mas que seja lotado no setor de documentação.
E é baseado nos critérios de isonomia que a estabilidade é necessária. No mesmo concurso, passam duas pessoas: uma é lotada numa biblioteca, outra lida com licitações e compras (que é um processo com alta capacidade de corrupção). Ocupando o mesmo cargo, com as mesmas atribuições prévias: pq um teria direito à estabilidade e a outra não? Ou se tira a estabilidade de todos ou de nenhum. Seria o mais justo.

Anônimo disse...

"São altos em relação a um trabalhador sem qualificação na inicativa privada? sim. Mas são muito baixos em relação aos trabalhadores com as mesmas qualificações que, ao invés de buscarem a estabilidade de um cargo público, arriscaram tudo e tiveram iniciativa."

E como você justificaria a disparidade de vencimentos em relação aos servidores de mesma qualificação. Por que ora, os concursos do Judiciário e Legislativo são muito concorridos visto que a remuneração estimula pessoas com qualificação mais elevada. No entanto, em concursos de nível médio, as atribuições de um servidor do Judiciário não são essencialmente díspares de outro do Executivo.
Logo, não justifica um técnico de nível médio lotado num RH de um órgão do Judiciário ganhar 3 vezes mais que um que exerce a mesma função num RH de um órgão do executivo. As qualificações são as mesmas. Nas agências reguladoras, idem.
Mesmo em categorias do ensino superior, há uma supervalorização do Judiciário. Alícia, não são todos os advogados que empreendem que levarão uma carreira de sucesso ganhando causas milionárias. Logo, não há justificativa plausível para os supersalários do Judiciário, Legislativo e Agências Reguladoras se tomarmos como ponto de partida uma compensação mínima de um potencial empreendedor que desistiu de se arriscar e preferiu trabalhar para o Estado. Há outras hipóteses: o elitismo histórico de profissões ligadas ao Direito, a compensação financeira a profissionais que lidam com certos aspectos fiscalizatórios etc.

Anônimo disse...

"Patronato brasileiro é como um namorado ruim, exige fidelidade, só quer te foder e foge de qualquer compromisso."

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk segura meu like aí, doutorx mito!

terceirização serve para enfraquecer sindicato, só
bancários e professores estão com o cu na mão e com razão, depois de décadas de abusos de seus sindicatos, pau agora vai comer lindamente

se as categorias não se reorganizarem rapidamente e aprenderem a dialogar não no interesse do sindicato mas da categoria em si, dou dois anos para 80% dos empregos gerados no Brasil serem terceirizados

trabalhei em uma empresa que só não era terceirizada a atividade-fim porque o resto, tudo o que vocês imaginarem era, tudo mesmo, eu estava do lado que se salvou

de verdade? você olha na cara da pessoa e sabe que é um terceiro, é triste gente, o padrão de vida cai muito

Anônimo disse...

Eu dou risada como quem não sabe do que tá falando insiste em dizer que terceirização é econômico para empregador kkkkkkkk gente, eles pagam MAIS para a empresa terceira do que pagariam individualmente ao funcionário isso já fazendo aquela conta do dobro (seu salário + impostos que a empresa teria que pagar), a questão é só não ter o vínculo trabalhista mesmo e nesse sentido a lei que passou contempla totalmente esses interesses uma vez que exclui a responsabilidade solidária da contratadora do serviço, o que é absurdo mas é o Temer pagando a conta do pato pra FIESP.

Empresa de mão-de-obra terceirada vive falindo, vive sumindo do mapa pra depois reabrir com outro nome e outros laranjas em outro lugar, sinceramente ninguém que tenha um caráter saudável e em bom estado defende tamanha precarização de consciência tranquila.

quanto a "certos" funcionários públicos que aparecem aqui (se é que são, tenho minhas dúvidas), continuem defendendo sim que logo seus cargos tão essenciais e fundamentais serão terceirizados também e aí coleguinha, pega sua aprovação, enfia no rabo e bora fazer currículo também, seu idiota.

Anônimo disse...

"Saúde seria muito mais bem exercida pela iniciativa privada. Educação idem."

Meu coração dá uns três pulos quando ouço isso. Alícia, querida, já parou para pensar na lógica capitalista.

É o seguinte: empresário quer ir onde dá lucro. Ninguém quer montar hospital/posto de saúde/ escola em locais sem infraestrutura ou com população com baixo poder aquisitivo. E se montar é para oferecer um serviço bosta a preço exorbitante já que não vai haver concorrência. Uma das razões para certos setores serem exercidos pelo Estado é, que diferente do setor privado, o Estado não tem que visar o lucro. Ele tem que prestar o serviço. É por isso que é importante saúde e educação públicas: porque não adianta obrigar o empresariado a prestar um serviço que ele não quer por achar que não será viável. E enquanto isso, o cara que mora lá no deusmelivre vai ficar sem saúde ou educação por ser penalizado pelo Deus Mercado? É fácil falar em concorrência quando se mora em grandes centros.