sexta-feira, 9 de setembro de 2016

E A JUSTIÇA BRASILEIRA, COMO VAI?

Fiquei tão revoltada ao ler esta notícia que tive que arranjar um tempinho pra escrever este post.
Vamos ver se consigo resumir. É uma história de estupro ocorrida em Júlio de Castilhos, cidade gaúcha com 20 mil habitantes. E a gente só está sabendo deste absurdo porque alguns desembargadores, ao julgarem um recurso, viram a gravação em vídeo da audiência judicial. E (felizmente) ficaram espantados. Como fica qualquer pessoa com um mínimo de empatia que ouve essas palavras. 
Aconteceu o seguinte: uma menina de 13 anos do Rio Grande do Sul foi estuprada pelo pai durante um ano. Engravidou. O caso passou a ser apurado quando a gravidez foi descoberta, e a menina recebeu autorização judicial para fazer um aborto -- o que é direito de qualquer mulher que foi estuprada e engravida. Independentemente de quem fosse o pai, a garota teria direito a realizar um aborto, pois, com 13 anos, a gravidez é vista como decorrência de estupro de vulnerável.
Um ano depois, em 2014, depois de fazer o aborto, a menina, já com 14 anos, foi novamente ouvida pela Justiça, como vítima. E -- o que não é incomum nesses casos de incesto -- voltou atrás e negou o abuso por parte do pai, pois sofria pressão da família e não queria que ele fosse preso. Eis a transcrição da audiência: 

Promotor Theodoro
Juíza: Eu queria que tu contasse o que aconteceu, [...] até porque teve uma morte também né, foi autorizado um aborto, que foi feito em Porto Alegre. 
Promotor: [Nome da vítima], tu tá mentindo agora ou tava mentindo antes?
Menina: ...mentindo antes, não agora. 
Promotor: Tá, assim ó, tu pegou e tu fez, tu já deu um depoimento antes [...], 
tu fez eu e a juíza autorizar um aborto e agora tu te arrependeu assim? Tu pode pra abrir as pernas e dá o rabo pra um cara tu tem maturidade, tu é auto suficiente, e pra assumir uma criança tu não tem? Tu é uma pessoa de muita sorte [nome da vítima], porque tu é menor de 18, se tu fosse maior de 18 eu ia pedir a tua preventiva agora, pra tu ir lá na Fase, pra te estuprarem lá e fazer tudo o que fazem com um menor de idade lá. Porque tu é criminosa... tu é. [Silêncio] Bah se tu fosse minha filha, não vou nem dizer o que eu faria... não tem fundamento. Péssima educação teus pais deram pra ti. Péssima educação. Tu não aprendeu nada nessa vida, nada mesmo. 
O que dizer sobre esta fala de uma pessoa em posição de autoridade, um promotor público, que está lá para defender a vítima, uma menina de 14 anos? Ele ameaça uma vítima de estupro com estupro (venham me falar que cultura de estupro não existe, venham)! 
Chama uma vítima de criminosa. Diz para uma menina que foi vítima de estupro pelo pai "Se tu fosse minha filha, não vou nem dizer o que eu faria". E lamenta a "péssima educação" que a menina recebeu... do pai que a estuprou!
Em seguida, o promotor exigiu que a menina falasse o nome de quem a estuprou. Ela -- sozinha na audiência -- não quis responder.
Promotor: Como não vem ao caso [nome da vítima]? Tu fez a gente matar uma pessoa e agora diz que não vem ao caso, quem tu pensa que é... quem é esse cara?
Menina: Eu não quero envolver ele. 
Juíza: Tu não tem...
Promotor Theodoro em
inaguração, em 2007
Promotor: Tu não tem querer, tu fez a gente matar uma pessoa. Tu vai dizer o nome desse cara. Quem é esse cara?
Menina: Eu não quero responder.
Promotor: Tu vai responder em outro processo. Eu vou me esforçar o máximo pra te por na cadeia se não pronunciar o nome desse piá. Tô perdendo até a palavra. Tu vai pro Case se não der o nome desse piá. Como é o nome desse piá... [silêncio] Vamo, além de matar uma criança tu é mentirosa? Que papelão heim? Que papelão... Só o que falta é aquele exame dar positivo, só o que falta! Agora assim, ó, vou me esforçar pra te ferrá, pode ter certeza disso, eu não sou teu amigo. [O diálogo completo está nas páginas 16 a 18 do documento dos desembargadores).
O exame deu positivo: o teste de DNA comprovou que o feto da menina era de seu pai. A irmã da vítima também já tinha sido abusada pelo pai e saído de casa para evitar outros abusos.
Clique para ampliar
Para a desembargadora Jucelana Lurdes Pereira dos Santos, a vítima foi "induzida [pela família] a retratar-se [negar a culpa do pai]. E isso lhe custou uma inaceitável humilhação em audiência, pois o promotor a tratou como se ela fosse uma criminosa, esquecendo-se que só tinha 14 anos de idade, era vítima de estupro e vivia um drama familiar intenso e estava sozinha em uma audiência. Aliás, a menina necessitava de apoio de quem conhece estes tristes fatos da vida e não de um acusador, pois a função do promotor é de proteção da vítima. O pior de tudo isso é que contou com a anuência da magistrada, a qual permitiu que ele fosse arrogante, grosseiro e ofensivo com uma adolescente. Um verdadeiro absurdo que necessita providências".
Sim, é importante destacar que a juíza Priscila Gomes Palmeiro ouviu esses absurdos do promotor para uma menina de 14 anos sem falar nada. 
Para o desembargador José Antônio Daltoé Cezar, o promotor não entendeu a "dinâmica do abuso sexual", em que a retratação é previsível. Daltoé também escreveu: "o feto humano, embora protegido por instintos de direito civil e penal, ainda não é pessoa, o que somente ocorrerá quando vier a nascer, com vida. [...] Lembremos, ela, uma menina com quatorze anos quando do depoimento, era vítima de um estupro, concorde ou não o Dr. Promotor de Justiça com a figura do aborto legal". 
Fica evidente na transcrição que a revolta do promotor foi porque a menina abortou ("Tu teve coragem de fazer o pior, matou uma criança, agora fica com essa carinha de anjo"). Sendo que é seu direito garantido abortar em caso de estupro! Para ele, para a juíza e para os "pró-vida" em geral, quem aborta mata uma pessoa, esquecendo-se que um feto ainda não é uma pessoa. A atitude do promotor é característica daqueles que põem um feto como muito mais importante que uma pessoa já com vida. Para o promotor, o feto é "uma criança". A menina de 14 anos que passou um ano sendo estuprada pelo pai, não. Ela é criminosa. Por ter feito um aborto legal. 
Vale a pena marcar este nome: Theodoro Alexandre da Silva Silveira. É o promotor que, ironicamente, faz parte da Vara da Infância e da Juventude. Ou seja, deveria estar lá para ficar ao lado das crianças e adolescentes que diz defender, e não ameaçá-las com perseguição, prisão, "vou me esforçar pra te ferrá". 
O recurso, pedido pelos advogados do pai estuprador, reduziu a sentença de 27 anos a 17 anos de reclusão. 
Porém, se não fosse esse recurso, a gente não saberia o que se passou na audiência em que o promotor Theodoro, com o silêncio cúmplice da juíza Priscila, ameaçou uma menina de 14 anos, vítima de estupro.
Vamos cobrar para que este promotor seja processado e exonerado.
 

82 comentários:

Carolina Costa disse...

Gente... Triste e chocada... Não tenho palavras para descrever o que se passa em meu coração. :(

daniela disse...

Chocada nem chega perto de descrever o sentimento em relação a isso - a criança continua sendo abusada mesmo depois do crime apurado e comprovado

Mostra como o ser humano é hipócrita - condena a vitima por ter feito um aborto, mas aceita a coação para uma falsa retratação em favor do pai criminoso. A família dela que devia ser processada por colocar a criança nesta posição, o promotor devia perder o cargo bem como a juíza que foi conivente a este absurdo.

Anônimo disse...

Vem cometa!!!!!

Luiza Bairros disse...

Para pró-vidas o que importa é o feto e não a mulher. triste exemplo.

Pentacúspide disse...

Deus do céu!, isto até parece um conto de terror (e daqueles mal escrito e inverossímeis), o que faz ainda mais apertar o estômago por ser verdade. Como é que uma pessoa destas consegue ser promotor público, não li o depoimento completo, só li a parte aqui transcrita, pois não tenho coragem nem estômago para tanto preconceito, burrice, arrogância e abuso de poder juntos. É como se essa menina estivesse a ser constantemente violada, primeiro pelo pai (que devia protegâ-la), depois para retirar o feto e depois, para o cúmulo, pelos defensores da lei que deviam protegê-la também e agora por internautas idiotas e acéfalos e psicopatas incapazes de sentir empatia.

Anônimo disse...

Perplexo com tamanha... Não consigo encontrar palavras para descrever o tamanho da brutalidade com que a menina foi tratada. Sinto até mesmo vergonha de ter o mesmo gênero e ter nascido no mesmo país que esse infeliz.

Anônimo disse...

Vem cometa?!

Vem SCUM!!!

Tchau, homens :)

Rafael Cherem disse...

O Ministério Público está sem qualquer limite, some-se a isso a cultura do concurso público que é totalmente alienante e não seleciona os mais preparados ao cargo, mas quem tem condições de ficar decorando apostilas, dai o sujeito passa sem qualquer equilibrio para função.

Anônimo disse...

Tem algum abaixo assinado pra esse verme ser exonerado?

Anônimo disse...

Acaba o mundo logo, a humanidade deu MUITO errado.

Anônimo disse...

Mas também ela mereceu né. Quem mandou usar saia curta?

Anônimo disse...

Estou extremamente chocada, mas não posso dizer que me surpreende.
Raramente num caso de estupro a vítima não vai parar, de uma maneira ou de outra, no banco dos réus...


Jane Doe

Anônimo disse...

Se a justiça age assim com uma vítima, uma menina ferida, com o corpo e a alma destroçados pelo próprio pai, o que resta a nós, mulheres, esperar? Desses homens e mulheres que acreditam que não valemos nada?
Olha, e depois ainda tem gente que não acredita em cultura do estupro, que acha que não precisamos de feminismo. Eu me pergunto se é possível tanta ignorância ou se é crueldade mesmo. Que mundo cão.

Anônimo disse...

Nauseada, apenas.

Anônimo disse...

Eu estou absolutamente chocada com a postura desse promotor de justiça e dessa juíza. Por mim os dois perderiam os cargos que tanto lutaram para ocupar. O tratamento que essa criança recebeu é inadimissível, ela pode processar o Estado e ir para as cortes internacionais denunciar o tratamento que recebeu quando deveria ter sido protegida.
Espero que eles recebam a punição e o escracho público eternos.
Alícia

Anônimo disse...

Lola, eu li o acórdão. Pelo que entendi, os desembargadores não encaminharam o audio da audiencia ao CNJ e nem ao CNMP. Isso seria o ideal, é do CNJ e do CNMP que juízes e promotres tem medo, eles é que punem de forma exemplar. Acho que deveriam confirmar essa informação e fazer uma mobilização pela responsabilização de ambos.

Alícia

Anônimo disse...

Parabéns ao promotor! Corretíssimo! Aborto é um homicídio de um incapaz cometido com os meios cruéis por que deveria defendê-lo com a própria vida...

Charle Coimbra disse...

Alguém abrir a boca pra dizer que confia na justiça, deve estarta se referindo a de algum outro país, não a do Brasil.

Anônimo disse...

Vem cometa! [2]

Anônimo disse...

Aborto em caso de estupro é legal eu não acredito que estão defendendo que uma criança nascida de um estupro incestuoso deveria nascer

Anônimo disse...

Não vi nemhum problema na conduta do promotor de justiça e dessa juíza.

Anônimo disse...

Vem cometa! [3]

Anônimo disse...

Homens fazem um monte de merdas e agora toda a humanidade, as outras formas de vida e o planeta devem pagar pelos erros deles com a vida através da queda de um cometa? Como vocês são catastróficos, desesperados, cegos, injustos, irracionais, cristãos e patéticos.

P.S: Esperem esse cometa aí deitados pra não morrerem de cansaço e ansiedade, porque não vai acontecer.

Marcia disse...

Sem palavras pra descrever a revolta que dá ficar sabendo de uma barbaridade dessas.
Já não bastasse a menina ter sofrido todo esse trauma de estupro, incesto e gravidez e ainda vem um arrogante, nojento, escroto desses humilhá-la dessa forma !?!
Olha eu acho que esse sr merecia pra começar um escracho público e pra terminar uma exoneração, pq não tem o mínimo de preparo pra exercer a função que exerce.

Liliane Rosa disse...

A menina foi violentada pelo pai e pela justiça. Assim fica difícil! Que coisa assombrosa e revoltante!

Anônimo disse...

Cultura de estupro não existe.

Anônimo disse...

"Aborto em caso de estupro é legal eu não acredito que estão defendendo que uma criança nascida de um estupro incestuoso deveria nascer"

É, maldita criança, não tem direito a nascer mesmo não, quem mandou escolher esse pai?

Anônimo disse...

O promotor de fato foi um bosta, mas não vamos esquecer que a juíza fez parte disso. Ela tem uma posição de autoridade e poderia ter facilmente calado o cara, penso eu, e essa omissão deixa claro que ela concorda com esse promotor em algum nível.

Anônimo disse...

"Aborto em caso de estupro é legal eu não acredito que estão defendendo que uma criança nascida de um estupro incestuoso deveria nascer"

Primeiro, "criança nascida (...) deveria nascer"? Credo, aprende a escrever. Segundo, você pode muito bem ser o resultado de um estupro incestuoso e nem saber. Não é exatamente o tipo de coisa é facilmente revelada aos filhos.

Anônimo disse...

Que atrocidade! Que horror! Vamos cobrar punição para esse verme já.


http://ouvidoria.cnmp.gov.br/index.php?a=add

Hele Silveira disse...

Não viu porque a consciência é como os olhos: só enxerga quando existe luz.

Anônimo disse...

Acho estranho que nem se fala mais do Marco Feliciano. Porque sera???????

Anônimo disse...

"É muito tentador eliminar também, junto com os homens, as “Grandes Artistas”, as mentirosas e falsas, etc., mas isso não seria sensato, pois para a maioria das pessoas não ficaria claro que a fêmea morta era um macho. Todas as mulheres têm um pouco de delatoras, umas mais outras menos, mas isso decorre da convivência vitalícia com os homens. Eliminando-se os homens, as mulheres terão um desenvolvimento melhor. As mulheres são capazes de aperfeiçoamento; os homens não, embora seu comportamento possa melhorar. Quando SCUM estiver na cola deles, seu comportamento logo melhorará."
(V.S)

Anônimo disse...

Os abortinhos ambulantes ficam muito sentidos quando ficam sabendo de qualquer caso de aborto bem sucedido, oooohhh que dó, que dó.

Inveja é uma coisa terrível mesmo ;(

Anônimo disse...

NÃO EXISTE CRIANÇA! A ÚNICA CRIANÇA DA HISTÓRIA É A QUE SOFREU ABUSO!

titia disse...

"Not all men" um caralho. Homens sempre foram e ainda são inimigos das mulheres, e tem orgulho de serem inimigos das mulheres. Eu queria saber porque gente como esse promotor, essa juíza semi inútil e como os mascus das 15:06, 16:09 e 17:33 não fazem algo útil e ficam deitados em posição fetal esperando a morte chegar?

titia disse...

15:06 e aí sua mãe olha pra você e pensa que se ao menos tivesse seguido o exemplo dessa menina poderia ter feito desse mundo um lugar melhor...

17:43 você também pode ser fruto disso, fofura. Você pode ser fruto de um estupro, de uma trepada rápida, de um ato de prostituição, de uma pílula esquecida, de uma camisinha arrebentada, enfim, as possibilidades de concepção são infinitas. No entanto, gravidez não é sobre o embrião, é sobre A MULHER. Não interessa como o embrião foi concebido, se a mulher não quiser gestar, parir e criar é direito dela não ter que fazê-lo. Foda-se como o embrião foi gerado; SE A MULHER NÃO QUER AQUELA GRAVIDEZ, É DIREITO DELA ABORTAR. Captou?

Valéria Fernandes disse...

Eu sei que esse comentário não será produtivo, mas, realmente, não consigo segurá-lo. Olha, é tão complicado entender que a questão central é a forma pavorosa como um promotor (*e uma juíza*) tratou uma menina, menor de idade, estuprada pelo próprio pai e, pelo jeito, abandonada pela mãe? A questão do aborto, se seria lícito,ilícito, necessário, whatever interromper a gravidez é desvio da discussão. O que deve nos revoltar a tod@s é que existam profissionais deste nível, pagos com dinheiro público, e cometendo atrocidades.

Anônimo disse...

Quem mandou escolher essa mãe? Que ficou dando mole pro próprio pai aos 13 anos de idade!

Mya disse...

Ah claro, e foda-se a mãe q com 14 anos teria q parir um ser humano que seria símbolo de todo sofrimento vivido. Realmente essa criança seria muito amada pela sua mãe. E claro, ainda visitaria o pai- avô na cadeia aos fins de semana, ótimo ambiente para uma criança estar, né?


Vcs falam tanto sobre o direito a vida, como se existir nesse mundo cão fosse algo bom.

Anônimo disse...

Eles queriam estar mortos, titia. Mas como não tem o menor resquício de coragem, não são capazes de se matarem e vagam por aí atormentando as outras pessoas por causa das semi-vidas inúteis e sem sentido que eles tem.

Anônimo disse...

Galera, bombardeia a ouvidoria criticando esse promotor e a juíza.

Anônimo disse...

"Foda-se como o embrião foi gerado; SE A MULHER NÃO QUER AQUELA GRAVIDEZ, É DIREITO DELA ABORTAR. Captou? "
Não, não é direito não. Somente em caso de estupro, e olhe lá.
Se não quiser, que se previna.

titia disse...

22:54 também acredito nisso. Esses sujeitos são patéticos, se não tem coragem de se matar podiam ao menos não viver pra ferrar com a vida dos outros.

Mya, é porque eles não defendem a vida. Eles defendem o "direito" de punir as mulheres que se atreveram a transar obrigando-as à maternidade.

06:50 é direito sim dela. Mas vocês, machos fracos, não suportam a ideia de que VOCÊS NÃO TEM PODER NENHUM SOBRE O ÚTERO e tentam a todo custo fingir que podem mandar nele. Tentam obrigar as mulheres à maternidade, tentam forçá-las a não se prevenir, sabotam contraceptivos, se recusam a usar camisinha, fazem tudo pra tentar obrigar as mulheres a lhes dar poder sobre o útero, e embora vocês FALHEM ESPETACULARMENTE o tempo todo, se recusam a deixar de agir como crianças mimadas. Não adianta. VOCÊS MACHOS NÃO TEM E NUNCA TERÃO PODER SOBRE O ÚTERO. Só quem controla o útero é a mulher.

Vocês nunca conseguiram dominar o útero, e olhe que tentam desde os primórdios da humanidade. Não adianta. VOCÊS MACHOS NÃO TEM PODER SOBRE O ÚTERO. Além disso, não tente me enganar dizendo que se preocupa com a vida. Nenhum pró-morte-pra-vadia-que-transa se preocupa com a vida, tanto que vocês são os primeiros a exigir e até forçar um aborto quando não querem pagar pensão. QUEM NÃO TEM DIREITO SOBRE ABORTO SÃO VOCÊS, MACHOS FRACOS. Engula e viva com isso.

Anônimo disse...

Só porque você odeia tanto a vida não quer dizer que outros não devam ter direito à ela, Mya.

Anônimo disse...

Pff, se um cometa caísse aqui pode ter certeza que as mulheres sofreriam mais do que os homens, seja no impacto inicial ou no caos que se seguiria. Vocês são fracas, sempre foram e sempre vão ser.

Anônimo disse...

titia, se homens são tão fracos, o que dizer de vocês, que segundo vocês mesmas foram oprimidas pelos homens por toda a história?

Claire disse...

Lola pq vc aceita esses comentários desses "bolsobostas?
Pqp, apaga isso, tá um saco entrar nesse blog e custar encontrar algum comentário produtivo

Anônimo disse...

Promotor pegou pesado. Merece uma advertência.

Anônimo disse...

A família ficou do lado do pai e ainda tem gente que tem a cara de pau de dizer que ninguém defende estupradores.

Mikaela T. disse...

Já assistiu Melancolia? Lars Von Trier te da a resposta. ;)

Anônimo disse...

Colegas
Sabem eu vou fazer uma declaração polêmica. Acho melhor ver os comentários de misoginos pra gente ter noção de como essa gente pensa e ter como se defender, nem que seja ideologicamente.Bom conhecer nos mesmas e também os inimigos. Fica até mais fácil pra saber quem é, inclusive se criminoso, entre outras coisas... que acham?

Anônimo disse...

As mulheres são tão fracas que suportam e sobrevivem a todas as merdas dos homens há milênios...

A opressão das mulheres é o atestado de fraqueza, incapacidade e dependência dos homens... se fossem tão superiores, independentes e naturalmente poderosos não haveria toda essa necessidade de oprimir e explorar e usar todos os artifícios possíveis para manipular e controlar. Se os homens fossem realmente fortes e as mulheres fracas os homens dominariam de forma simples e natural, sem grandes esforços, sem precisar usar violência física, mental e emocional... e evidentemente não é isso o que acontece.

titia disse...

10:31 ter mais força muscular não significa ser mais forte. Tanto que as mulheres nunca precisaram oprimir os homens pra se sentir fortes. Vocês, ao contrário, são incapazes de se relacionar com qualquer pessoa sem oprimi-la. Como muito sabiamente disse a anon 12:20, Se os homens fossem realmente fortes e as mulheres fracas os homens dominariam de forma simples e natural, sem grandes esforços, sem precisar usar violência física, mental e emocional... e evidentemente não é isso o que acontece.² Vocês machos frouxos são tão fracos e patéticos que precisam oprimir até outros homens pra conviver com eles, do contrário viveriam isolados em bunkeres chorando e cagando as calças de medo cada vez que ouvissem os passos de alguém.

Anônimo disse...

a) Lola este promotor merece perder o cargo e a juíza também mas sabemos que nada disso vai acontecer.

b) A adolescente foi estuprada ela não cometeu nenhum crime em abortar a única vítima é a adolescente.

c) Tem que ser doente para acreditar que uma adolescente de 14 anos daria mole ao pai.

d) Lola estes conservadores vão levar o Brasil para a idade média daqui a pouco mulheres violentadas serão presas

clarissa disse...

Gente, como se faz uma ação contra esse indivíduo- o promotor?

Anônimo disse...

"Se os homens fossem realmente fortes e as mulheres fracas os homens dominariam de forma simples e natural, sem grandes esforços, sem precisar usar violência física, mental e emocional... e evidentemente não é isso o que acontece."

Constranger uma mulher apenas usando o olhar, ou um assovio, tal como ocorre diariamente nas calçadas das cidades, não é uma demonstração bastante clara desse desnível de poder?

Anônimo disse...

Como vcs podem ter certeza q ela mentiu depois pra proteger o pai? Ela pode ter mentido da primeira vez quando disse que foi estuprada.

Aliás tem aparecido vários casos assim ultimamente.

lola aronovich disse...

Misógino idiota das 19:54, recomendo que vc leia o post. Lá está escrito que um exame de DNA confirmou que o pai da menina era o pai do feto. Precisa de prova maior que essa? Vai lá, continua duvidando das vítimas, seu otário.

Anônimo disse...

Homem é tão idiota assim ou só se faz de idiota pra tentar fazer a gente de otária?

Anônimo disse...

18:50, as mulheres também poderiam constranger os homens dessa forma mas preferem não fazê-lo. Essa é a diferença. Não sentimos essa necessidade constante de estarmos nos provando diante dos homens como o oposto acontece.

Anônimo disse...

Homens, já que vocês são o sexo tão forte e incrível, me conta aqui, por que a masculinidade de vocês é tão frágil e tão facilmente abalada??????

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Amanda

Alex disse...

Caramba, chocante.
Descobri por aqui. Nem uma nota na Folha? nos grandes jornais? E o promotor? Continuará a exercer o cargo, em uma vara de infância e juventude...
Acreditem, nem todo o judiciário funciona assim; a atitude da juíza é inaceitável, ela é quem conduz a audiência.
Este sujeito... Envergonha o judiciário.
Off: Não tenho conhecimento aprofundado do feminismo, mas acho este blog realmente fantástico.

A verdade e a luz disse...

"Constranger uma mulher apenas usando o olhar, ou um assovio, tal como ocorre diariamente nas calçadas das cidades, não é uma demonstração bastante clara desse desnível de poder?"

Hum, interessante... é o homem reconhecendo que assedia mulheres apenas como exercício de auto-afirmação.

Admiro a sinceridade do homem que admite que pratica o assédio, não como expressão de desejo pela pessoa assediada, mas apenas como exercício de constrangimento.

Mas, sinto informar, o assédio mostra efetivamente o inverso. Se fazer notar apenas dessa maneira grotesca é uma demonstração clara da falta de poder real. Quem precisa constranger tendo normas sociais e culturais a seu favor demonstra falta de poder real, natural. Para que a mulher possa se sentir constrangida nesta situação, existe um arcabouço milenar de normas que limitam artificialmente a mulher em tudo. Normas mantidas sempre com o emprego de muita violência física.

O constrangimento só existe exatamente pela ausência de poder real masculino. Toda a história da humanidade é a história do homem se afirmando sobre a mulher e usando para isso a massa bruta, a força bruta transformada em norma social.

A história das relações entre homem e mulher é a história da expressão da covardia e da insegurança masculina.

A verdade e a luz disse...

A justiça vai mal. Como toda instituição masculina, é injusta e covarde.

Anônimo disse...

Só porque vocês se identificam tanto com fetos parasíticos não quer dizer que devam ter direitos sobre os úteros.

Anônimo disse...

A mulher é tão forte, que aceita ser pressionada o tempo todo pela sociedade. Nesse caso, as mais fortes seriam justamente as mulheres machistas, que além de suportar tudo isso o fazem sem reclamar.

Anônimo disse...

Pela perspectiva do promotor, provavelmente pró-vida (observe a referência à responsabilidade de se assumir uma criança), ele teve de seguir a lei e ferir sua própria consciência ao permitir o aborto.

Mas por toda a revolta pessoal que ele tivesse ele não deveria manifestá-la desse jeito. O aborto era um mal necessário, não algo a ser feito sob comemoração.

Há de se considerar que todo mundo às vezes perde o controle, embora ele tenha lidado com isso da pior maneira possível. Sequer o verdadeiro culpado de tudo (o estuprador) foi objeto de ira.

É algo muito anti-profissional e realmente constrangedor permitir que os sentimentos pessoais se sobreponham á necessidade de se cumprir a função pública.

Mas esse é o Brasil, né?

BLH

Anônimo disse...

Anon 14:22, eles só se identificam com os tecidos fetais indesejados... fetos desejados na maioria das vezes se tornam bebês e, convenhamos, esse tipo de gente não se importa com bebês nascidos, senão seriam os primeiros a ajudar de alguma forma as mães sobrecarregadas a cuidar das crias. O que diz muito sobre tudo isso.

Anônimo disse...

Galera, por favor...

Homens não se importam com gestação, com feto, com bebê, com criança, com mulher. Homem se importa consigo e com o controle que pode exercer sobre a mulher usando gestação, feto, bebê e criança como meios. É isso. Gestação, feto, bebê e criança são apenas meios através dos quais o controle sobre as mulheres pode ser exercido. Se homens se importassem com algo além do próprio umbigo, não existiria tanta desgraça no mundo, já que as instituições todas são masculinas, o único ponto de vista registrado pela história, o masculino. Esse mundo repleto de escrotidão é um mundo masculino, no qual as mulheres e suas crias se viram como podem e sobrevivem apesar dos homens.

Hele Silveira disse...

Ha, ha, háaaaaaaa, kkkkkkkkk... Vem cá me pressionar, sociedade! Mas vem quente, viu? "Pressionada o tempo todo"? Quem? "A mulher"? Que mulher? Quem te iludiu que mulher machista não reclama? Reclama de tanta coisa que reclama até do feminismo, assunto que não deveria ser objeto do seu interesse.

Anônimo disse...

Lola, gente, por favor, vamos denunciar esse canalha nojento apologista de pedofilia e incesto. Não sei se ele é um mascu famoso, mas pelo discurso altamente misógino, homofóbico, racista e elitista ele deve ser. Esse ser patético e repugnante não pode continuar fazendo isso impunemente, temos que fazer alguma coisa, nos mobilizar contra esse tipo de absurdo! Vejam o vídeo do asqueroso ridículo se tiverem estômago, eu não consegui assistir nem metade: https://www.youtube.com/watch?v=Rn8b1YUt-78

Anônimo disse...

Olá Lola.

Olha a turminha do Marcelo, Emerson e Mallone promovendo pedofilia na internet.

https://dogolachan.org/b/res/265578.html
https://www.youtube.com/watch?v=Rn8b1YUt-78

Vale lembrar que esse Mallone já tem passagem pela Polícia e pagou fiança a primeira vez. A segunda ele vai em cana.

Se juntem com os outros movimentos e ajudem a denunciar esses psicopatas.
Peço ao pessoal que façam denúncia, registrem Boletim de Ocorrência, espalhem nos grupos que participam pela internet.
A Polícia tem o endereço desse Mallone e é um pulo pra prender esse vagabundo de vez.

Anônimo disse...

Lola, vc sabe o desfecho do caso? Porque é tudo tão horrivel que meu maior medo é com quem esta garota está agora???Será que a guarda foi deferida a alguém da família que não tenha compactuado com isso???

CRIS disse...

Além de tudo o que já foi dito sobre aborto, sobre tratar assim uma menina vítima de estupro, quero acrescentar que é um absurdo (ou deveria ser) um promotor tratar qualquer pessoa assim.

Imagine que a menina fosse maior de idade e estivesse mesmo mentindo... A pena pra isso seria um estupro coletivo na cadeia?!?!!

Sério que um promotor pode falar um negócio desses numa audiência e a juíza achar normal? Porque é bem provável que a juíza não tenha interferido porque também achava que a menina tinha mentido antes... então, se mentiu (mesmo tendo apenas 13 anos, nesse caso), merece ser humilhada e ameaçada de um estupro real???

Que mundo é esse, gente?!

Mya disse...

Não é questão de odiar a vida, atente-se ao contexto da situação.

O direito a vida, que alguns tanto defendem, seria como uma sentença a uma vida de desgosto e falta de amor.

Mas de que adianta explicar, não é mesmo?
Afinal o embrião que precisa ser defendido, a adolescente é problema do Estado.

Anônimo disse...

Ah gente, Brasil né? E olha, quando mais religioso o sujeito mais é pra se suspeitar, vide o coronel reformado do RJ, PEDÓFILO NOJENTO (redundância), abusando sexualmente de um bebê de DOIS ANOS. Aí você vai ver o perfil do cara: líder de igreja católica, fala em Deus o tempo inteiro, agora ele tirou o perfil do Facebook mas pelo cache dá pra ver que era Jesus isso, Jesus aquilo, temos que CUIDAR DAS CRIANÇAS... ai que arrepio.

Blz, tá preso, só que tem um detalhezinhozinhozinho que foi o Google quem me contou: 1. ele já foi visto com criança antes, 2. ele já foi denunciado antes, 3. ele já foi condenado por maus-tratos a um bebê de 3 meses 4. segundo uma ata na ALERJ, ele é suspeito de TRAFICAR CRIANÇAS.

Googlem que vocês acharão tudo isso aí.

E o filho de um pai podre desses vai e fica solto na rua e tá beleza. E tem OUTRO detalhe bem legalzão nessa história: a mãe tá presa, as pessoas responsáveis RECEBIAM DINHEIRO PARA O CORONEL "PASSEAR COM A MENINA" e pra quem que a Polícia entrega a criança, no lugar de mandar "imediatamentíssimamente" pra um abrigo? Pra eles mesmos, que alugavam a criança pra pedófilo.

Esse país só vai ter jeito quando jogarem umas 5 bombas atômicas aqui. Aí reseta essa porra toda e os que sobrarem, começam de novo.

Anônimo disse...

Eu acho que esse promotor tá precisando receber uma super dose de amor feminista, que tal? Cadê a galera do grelo duro pra fazer esculacho ao vivo?

Mila disse...

Fiquei chocada com a fala do promotor, alguém que está lá para ouvir os fatos e não colocar suas convicções pessoais sobre a Lei. Mas não seremos ingênuas em afirmar que é um caso isolado, pois sabemos que no fundo no fundo grande parte dos brasileiros é conivente ou passa pano para estuprador. Basta saber que menina de 12, 13 anos (amparadas por lei, não adianta espernear) são culpadas pelos abusos que sofrem e que mulheres são condenadas por realizar aborto mesmo em situações legais.

Anônimo disse...

19h54. A certeza? Um exame de DNA que comprova que o feto era filho do pai. Pela lei, sexo com menor de 14 anos é estupro de vulnerável. O incesto, embora não seja crime no Brasil, é entendido por alguns juristas como ato contra o bem estar da sociedade e nítida configuração de poder de uma parte sobre a outra. Não adianta dar uma de desentendido.

Anônimo disse...

Pedofilia na rede: vídeo no YouTube prega que pais estuprem filhas

Mallone David de Morais prega estupro de crianças pelos pais e choca a internet mundial. Internautas se revoltam com canal do pedófilo.

A semana começou de maneira no mínimo chocante para quem acessou a internet no início desta manhã. Um link de um vídeo polêmico do #youtube, do canal do usuário Mallone Morais, começou a circular nas principais redes sociais.

Com teor repulsivo, preconceituoso e criminoso, Mallone Morais, que segundo publicações replicadas no Facebook, reside no município de São Paulo, no bairro de Santo Amaro, demonstra ser uma “pessoa” desequilibrada, carregada de ódio contra feministas e pessoas a quem ele chama de “lixos periféricos”, com linguajar e dicção horríveis, e palavras de baixo calão.

Apelidado de "Pedófilo do YouTube", Mallone posta diversos vídeos seguindo esta temática no mínimo criminosa, tornando difícil permanecer mais do que alguns minutos em seu canal sem sentir repulsa ou nojo. Defensor de James Bartholomew Huskey, um pedófilo americano, professor de Tênis e que catalogava e colecionava vídeos onde abusava de suas alunas, Mallone proclama livremente até o momento da produção desta postagem, frases como “infelizmente pornografia infantil é ilegal”, ou que “ se você é pai e tem caráter e vergonha em sua cara, vai agora mesmo onde sua filha estiver e a inicie sexualmente”.
MC Melody: alvo de doentia atração do pedófilo

De acordo com publicações do próprio “pedófilo do YouTube”, ele notou que sentia-se atraído por crianças quando teve contato com a cantora mirim de funk “MC Melody”, que também mantém um canal nesta rede social.

“Sou autista”

De acordo com matéria publicada pelo site “Forum”, o usuário do YouTube se “justifica” dos absurdos que publica no canal de vídeos afirmando ser “autista” e que toma remédios controlados.

Em julho deste ano, Mallone foi preso por compartilhar e possuir conteúdo com pornografia infantil, porém, logo foi solto ao pagar fiança.

http://br.blastingnews.com/sociedade-opiniao/2016/09/garota-estuprada-pelo-pai-e-humilhada-por-promotor-001107399.html

donadio disse...

"Não vi nemhum problema na conduta do promotor de justiça e dessa juíza."

Então vamos pingar um colírio no seu olho, por que está mal.

Primeiro, a lei brasileira é muito clara. A personalidade começa do nascimento com vida. É o artigo segundo do Código Civil, e o Código Civil é ferramenta básica para todos os operadores do direito no Brasil, advogados, promotores e juízes. Não tem cabimento um promotor ignorar o artigo segundo do Código Civil - é como um pintor que não sabe pra que serve um pincel. E esse imbecil evidentemente ignora o artigo segundo do Código Civil, eis que acredita que "tu fez a gente matar uma pessoa".

Segundo, a menina está ali na condição de vítima. Ela não está sendo julgada. Quem estava sendo julgado era o pai estuprador, não ela. E a função do promotor, naquele momento, era acusar o estuprador, para convencer a juíza a condená-lo. O que demandava apenas o sangue-frio necessário para desqualificar a retratação da vítima - compreensível, nas circunstâncias. Portanto, à ignorância do material básico do seu trabalho, junta o promotor a incompetência no interrogatório.

Terceiro, e a coisa aí já beira o ridículo, o energúmeno é tão despreparado que ameaça a menina, dizendo que, se ela não fosse "dimenor", a mandaria... para a FASE, ou seja, para a prisão para menores. Leia de novo: ainda bem que você é menor, senão te mandaria... para o depósito de menores!

Quarto, o promotor revela desvio de conduta gravíssimo. Ele ameaça mandar a menina para o reformatório - mantido pelo Estado, com os impostos que eu e você pagamos - para que lá ela seja estuprada! Ou seja, ele tem conhecimento de um fato gravíssimo - que uma instituição do Estado é tão desregrada, que a prática do estupro lá é praxe - e, em vez de agir para por fim a esse descalabro, o que, como promotor, ele teria poder para fazer, prefere usar o horror e o crime tolerados pelo Estado para ameaçar uma menina de catorze anos.

Quinto, esse rapaz não sabe se comportar num tribunal. Independente do conteúdo absurdo do que ele disse, o linguajar é de bordel, incompatível com a função que ele ocupa, com o status a ele conferido, e com o lugar onde as ofensas foram proferidas.

Enfim, você quer continuar pagando o salário de um "promotor" ignorante, incompetente, desequilibrado, mau-caráter, e mal-educado? Eu não quero; ele precisa ser demitido a bem do serviço público. Se você faz questão, contrate-o depois que ele for exonerado, e pague do seu bolso o salário do cretino. Com o meu dinheiro, não, violão.