domingo, 22 de março de 2015

MATERNIDADE, ABORTO, E MULHERES COMO INCUBADORAS

"Faremos todo o possível para proteger sua vida", dizem conservadores ao feto.
Depois de nascer: "Você está por conta própria! Trabalhe, parasita! Espero que a vagabunda da sua mãe não ganhe comida ou seguro saúde por sua causa!" 

A Kittsu deixou um comentário interessante (e polêmico) sobre maternidade e aborto num post recente:

Exemplo ilustrativo de como os pró-
vida veem as mulheres: receptáculos,
incubadoras, sem rosto ou importância
Enquanto a mulher é vista como mero sujeito da "função biológica da maternidade", ela é sim tratada como mera incubadora.
A maternidade é muito mais que o desempenho de uma função biológica: é social, psicológica, afetiva. Para os seres humanos, não influenciados meramente pelo cumprimento de suas funções biológicas, mas sim por todos estes outros fatores (e outros que não citei), a maternidade deve sim ser uma escolha e não uma imposição natural e nem social.
Quando você admite que "a mãe natureza/ Deus fez as mulheres serem incubadeiras", você admite sua visão puramente mecânica e irracional do gerar/parir, e descarta completamente o que realmente significa a maternidade -- que é algo muito maior do que esta visão reducionista e provavelmente fruto do desprezo pela própria figura da maternidade. Ora, se é tão fácil e é só gerar e parir, não precisa muito mais do que um útero para isto. Logo, a mulher e o papel de mãe prestado pela mulher não seriam nada mais complexos do que o de uma vaca que põe um bezerro no mundo, ou de uma cadela e sua ninhada.
Ser mãe significa permanentemente se responsabilizar pela formação e cuidados de um outro ser humano, e isso é uma coisa simplesmente GRANDIOSA. Seres humanos SÃO coisas grandiosas e não coisas que você coloca no mundo só porquê "é, né, fazer o quê?". Então se um ser humano não deseja tomar para si esta responsabilidade (seja por falta de condições, seja por não se sentir preparado), como obrigá-lo sem fazer isso tão somente por um conceito limitado do que é maternidade, que desumaniza a mãe e sacraliza o filho sem se preocupar com o seu futuro?
Antes que não venha a se tornar um ser humano (antes que seja possível existir dor ou senciência para o embrião) do que permitir que se torne um humano tratado como sub-humano e apartado do acesso a seus próprios direitos e dignidade -- como é a realidade das crianças nascidas de famílias pobres, que são justamente as que encontram as maiores barreiras para fazer um aborto.

88 comentários:

Anônimo disse...

Essa semana o Blogueiras Feministas publicou o relato de uma jovem mãe e de como a sociedade enxerga a maternidade e o aborto.

Link:
http://blogueirasfeministas.com/2015/03/o-que-acontece-depois-que-uma-mulher-jovem-e-gravida-decide-nao-abortar/

Acho que complementa maravilhosamente o que a Kittsu já explicou tão bem.

Jane Doe

Julianatsume disse...

Eu sempre falo que o melhor lugar do mundo para ser mulher é no útero, porque lá a culpa nunca é nossa ( se bem que em alguns países como a índia a coisa é diferente...). Saindo de lá, pronto, a culpa sempre é da mulher.
E cada vez mais me convenço de que esse povo pró-vida (do feto)não está nem aí para os bebês inocentes. Há toda uma mobilização para proteger um ser indefeso que ninguém viu ou tem contato, mas quando nasce logo perdem o interesse. Ué, mas não seria essa a hora de se engajar mais e lutar pela dignidade da criança?
Aborto não é sobre "bebês", é sobre mulheres e cabe a elas decidirem o que fazer com seus corpos. Outra coisa é que homens fogem das responsabilidades quando uma mulher engravida, mas são os primeiros a se organizarem para lutar contra a autonomia feminina diante da possibilidade do aborto.
A sacralização feat. culpabilização do papel de mãe são amarras perversas que criam expectativas sociais que nos convencem que de fato, nossa vida vale tão pouco perante um feto. Levar adiante uma gravidez indesejada é um 'sacrifício', é o castigo e a redenção da mulher que transa.

ps: e eu adoro a Kittsu s2

Anônimo disse...

Pra uma sociedade machista mulher ou é objeto sexual ou é incubadora. Se for os dois, melhor ainda. Na verdade, se tiver uma pra cada função é perfeito. Mais de uma pra cada função, então, é a glória pros machistas...

Eu digo abertamente que não quero ter filhos, e prefiro correr risco de vida abortando a ser mãe. Mas o fato é que tenho parentes médicos e dinheiro; se algum dia estiver nessa situação de gravidez indesejada (o que vou evitar como evito lixo tóxico) poderei abortar com segurança. Meu maior medo é pela mulher pobre, pela adolescente desamparada, pela mulher que foi estuprada e terão que se colocar nas mãos de açougueiros e de assassinos de jaleco(médicos que abandonam mulheres que fizeram aborto sangrando). É, médicos que não socorrem vítimas de aborto são tão assassinos quanto o Champinha ou o Maníaco do Parque. Quero que essas mulheres tenham a mesma segurança que eu teria caso algo desse errado e possam abortar sem risco de vida. Ah, e eu tive uma excelente educação sexual e fui ensinada a me impor quando se tratar de sexo seguro. Imagine as pobres moças que nunca tiveram uma aula, não sabem como funciona um anticoncepcional, se falar de sexo em casa apanha e que foi ensinada que a saúde dela não vale nada, o que importa é o prazer do homem, que ela não pode exigir camisinha senão é vadia? Por mim, todos os machistas podiam desaparecer da face da Terra. Falta não vão fazer, nenhuma.

Anônimo disse...

Só acho que existe um jeito de não ter filhos sem precisar de aborto.

Cão do Mato disse...

Ué, é só dar a criança para adoção e permitir que outra mulher cumpra o sagrado dever da maternidade. Tantos casais que não podem ter filhos querendo adotar um bebê...

Anônimo disse...

Se um homem vai ser pai e não quer, ele simplesmente some. Tem alternativas apoiadas pela sociedade como dizer que a mãe era uma vagabunda e provavelmente o filho não é dele.
Se a mãe não quer, ela pode dar o filho para adoção, mas terá que aguentar os 9 meses de gravidez e o parto.

E será MUITO mais julgada. Como se a adoção fosse algo fácil e simples.Se a criança nascer branca e com olhos claros de preferência, tem chance de ter sorte. Mas se não for, coitada!

E o pai que some não é um tipo de aborto? O da responsabilidade? Deixar a criança à deriva não é crueldade?

Nãaaaaaao, crueldade é interromper a vida de uma criança inocente. Todos tem o direito de nascer. Pena que depois que nascem nem todos têm o mesmo direito de crescer, ter educação, se desenvolver e viver em segurança.

Isso é o que destrói a família, e com isso os pró-vida não estão preocupados: como a família ( mãe e criança na maioria) irão viver?

Ah, que se dane, quem mandou abrir as pernas? Ninguém diz pra um homem, "quem mandou sair enfiando o pau por aí?"

É melhor dizer, quem mandou ser um país com moralista sem educação sexual e acesso à métodos contraceptivos? E agora temos que lidar com as mortes de mulheres que abortaram e as crianças nascidas fora de hora tendo uma vida desgraçada.

Anônimo disse...

Cão do Mato...

Sagrado dever da maternidade...???
Sim, é um dever que nós temos, palmas pra vc!!!

Maternidade é uma escolha! E até aprece que adoção é uma coisa simples. Pensa numa criança negra, nunca vai ser adotada com a mesma rapidez ( ou nunca será) que uma branca de olhos claros.

E tem ainda que aguentar 9 meses de gravidez e o parto. E o julgamento da sociedade.
Pq o pai...esse se livra quando quer, é só sumir.

Anônimo disse...

abstinência ninguém quer, né?

Joane Farias Nogueira disse...

Cao do Mato desconsiderou que gerar filhos nao é limpinho e cheiroso e tratou a mulher como incubadora outra vez.

Anônimo disse...

Ai gente difícil isso, sou mãe e feminista, me lembro criancinha caçando encrenca com machista sem nem saber o q era machismo e defendo ferrenhamente q se não tem vocação e desejo de ser mãe não seja, pq é difícil viu, eu sempre quis e tem hora q cansa muito, mas o problema é q tem gente q nem tenta prevenir, conheço muitas mulheres, principalmente pobres q dizem não ter dinheiro pra anticoncepcional, mas não tem paciência de ir no posto, e aqui tem pq eu já peguei muito, não usa camisinha pq não gosta desse "trem", e aborto não é procedimento simples a vida da mulher corre risco sim e pode ainda impedi-la de engravidar futuramente. Polêmico mas eu acho q é procedimento de excessão não de método anticonceptivo.

Cici

Anônimo disse...

Quem falou em método anticonceptivo, Cici? Por favor, releia o texto.

Kittsu disse...

"aborto não é procedimento simples a vida da mulher corre risco sim e pode ainda impedi-la de engravidar futuramente. Polêmico mas eu acho q é procedimento de excessão não de método anticonceptivo."

NINGUÉM que eu conheço que seja contra a proibição ao aborto diz que isso é apenas mais um método contraceptivo...

Mandy disse...

Não seja mentirosa anon de 19:08,homem ganha tanto apoio para abandonar os filhos,que se n pagar pensão vai preso.
Hoje em dia,a mulher pode pedir exame de DNA e basta o cara se recusar para eles entenderem que é o pai e q vai ter bancar,sem falar que já vi gente processando pai por carência afetiva.
Vocês falam tanto que tem que ter muita responsabilidade para criar filhos,mas na hora de fazer estão se lixando e dão mil e uma desculpas para n se prevenir e quando engravida diz que "aconteceu".


"que foi ensinada que a saúde dela não vale nada, o que importa é o prazer do homem, que ela não pode exigir camisinha senão é vadia?"

Sério,nunca ouvi isso em toda minha vida e meus pais são machistas e aliás,engravidaram de mim "sem querer" e meu pai n desapareceu.
Em pleno século 21,vc acha mesmo que cola,essa história de que todas são desinformadas? Muitos pais podem n conversar sobre isso,mas gente para te contar n falta,aprendi muita coisa pela net,a n ser q a mulher more no meio do mato,totalmente ignorante,sem acesso a nada,n tem como cair nessa.
Como a outra falou ali,tem camisinha de graça nos postos e tem algumas de 2 reais,acho engraçado quando dão a desculpa de falta de grana,mas para comprar remédios abortivos caros e pagar clinicas clandestinas,o dinheiro aparece.

E quanto a ninguém ajudar crianças pobres,sério é? Devo viver em outro planeta.
Bem doentio,vcs acharem que podem decidir quem vive e quem morre,principalmente se for pobre.
Essa deve ser a solução para a pobreza,aborte todos os pobres...

Anônimo disse...


Eu adoro debater, mas quando o assunto é aborto me dá desânimo, porque não evoluímos, atualmente vivemos um fundamentalismo religioso, onde eles na verdade são pró- parto, porque depois de nascer a mãe e a criança que se virem.
Durante o debate vem aquelas cartinhas de bebês abortados, que é a coisa mais ridícula que eu já li, mulheres morrem e parece que isso não importa.
Lola vc poderia dar sua opinião sobre a novela Babilônia e esta cruzada que os religiosos estão fazendo.

Anônimo disse...

Procuro me abster das discussões de aborto, devido a 2 fatores. Primeiro, não sou mulher. Segundo, sou leigo em biologia. Eu concordo que o corpo é da mulher e ela faz o que quiser. Mesmo ignorando isto, a proibição do aborto, leva as mulheres ricas a abortarem em outros países, onde o procedimento é legal e as pobres, a clinicas clandestinas ou outros procedimentos irregulares.
-
É literalmente jogar dinheiro que poderia ser usado pra fiscalizar/coibir coisas mais sérias, sendo gasto pra fiscalizar o útero alheio.

Anônimo disse...

""que foi ensinada que a saúde dela não vale nada, o que importa é o prazer do homem, que ela não pode exigir camisinha senão é vadia?"

Sério,nunca ouvi isso em toda minha vida e meus pais são machistas e aliás,engravidaram de mim "sem querer" e meu pai n desapareceu.
Em pleno século 21,vc acha mesmo que cola,essa história de que todas são desinformadas? Muitos pais podem n conversar sobre isso,mas gente para te contar n falta,aprendi muita coisa pela net,a n ser q a mulher more no meio do mato,totalmente ignorante,sem acesso a nada,n tem como cair nessa.
Como a outra falou ali,tem camisinha de graça nos postos e tem algumas de 2 reais,acho engraçado quando dão a desculpa de falta de grana,mas para comprar remédios abortivos caros e pagar clinicas clandestinas,o dinheiro aparece."

Sai desse seu mundo protegido, então.

Sabe qual profissional mais ouve as ignorâncias das pessoas? Enfermeiras. Aliás, profissionais da saúde em geral são bem conscientes de como a desinformação e a ignorância permeiam a sociedade.
Minhas professoras fisioterapeutas da saúde da mulher contavam cada coisa durante as aulas que você nem imagina. Exemplo basiquinho: uma senhora não sabia o que significava "fazer cocô", e minha professora teve que usar o termo mais chulo pra que ela entendesse: cagar.
Parece possível que alguém não saiba esse tipo de coisa? Não. Mas tem.

Quer mais? A enfermeira conversando com a minha outra professora, ensinou a moça a usar camisinha colocando numa vassoura; ela voltou grávida porque - adivinhem - ela não colocou no cara, colocou numa vassoura.

Agora, sobre pegar ac no posto. Vem cá, vocês querem tomar qualquer um, ou querem um que se ajuste bem ao seus corpos e que tenha o mínimo de efeito colateral? Então por que vocês querem enfiar goela abaixo o genérico do posto de todas as mulheres pobres?

E, pra terminar... tô nem aí se quiser fazer 100 abortos. Enquanto o que as pessoas fizerem ficar estritamente entre elas, eu taco o foda-se. Enquanto a Richthofen mantiver a matança entre família, pra mim tanto faz quanto tanto fez.

Anônimo disse...

E veja-se a turminha de sempre quando há um post sobre aborto:

Primeiro, gente que manda dar pra adoção em vez de abortar, mas que vai continuar apedrejando a mulher por ter dado o filho. Ah, e que SABE muito bem que crianças que não sejam meninas branquinhas de olhos azuis vão demorar anos pra ser adotadas, talvez nunca sejam, mas quem se importa com a criança? O importante é terem um motivo pra apedrejar a mãe e dane-se o bem estar da criança. Se crescer desajustado manda a polícia meter bala. Bandido bom é bandido morto. Mesmo que um dia esse bandido 'bom' e morto tenha sido um embrião que esse mesmo "pró-vida" impediu a mãe de abortar.

As pessoas que vivem no seu mundinho ideal de classe média e nunca nem olharam pela janela pra ver o mundo real. Se com elx é assim, se elx sabe isso, os outros também tem que saber e fazer o mesmo. O que tem além do umbigo? Não sabem nem querem saber. E se sabem, fingem não saber pra não se incomodar, não ter que pensar.

Os que acham que mandam alguma coisa na vida sexual de alguém e manda as mulheres fecharem as pernas. Geralmente são homens que querem que as mulheres fechem as pernas, mas não querem guardar o maldito pinto dentro da cueca e se uma mulher recusa transar com eles, choram e chamam de vadia.

Os que falam que "Hoje só engravida quem quer, evitem aborto de outro jeito" e não olham além do próprio umbigo pra ver a realdiade. Se não é do jeito que elx quer, não é de nenhum outro.

E, é claro, tem o Cão do Mato cujo apelido é uma ofensa a todos os espécimes caninos, sejam eles urbanos ou rurais. Que é só um troll e, por conseguinte, um babaca insignificante como todos os outros.

Será que vocês todos poderiam fazer o gigantesco favor de evaporar da face da Terra e não atrapalhar a evolução humana? E se não quiserem ajudar na evolução, por favor, ao menos tentem não arrastar o mundo na sua regressão evolutiva, ok?

Cão do Mato disse...

Joane Farias, é melhor ser uma incubadora durante nove meses e dar a algum casal a alegria de serem pai e mãe, do que retirar um bebê da barriga como se fosse um tumor...

Cão do Mato disse...

Me expressei mal... Minha intenção era dizer alguma coisa similar a "sagrado dom da maternidade"... Foi mal!

Anônimo disse...

Cão do Mato, ninguém está te impedido de tomar essa decisão quando você engravidar. Te damos todo o apoio <3

Anônimo disse...

Kittsu, eu conheço mulheres casadas, pobres, sem condições de alimentar mais uma boca q engravidam, dizem q não estão felizes e q se pudessem tirariam (por que é esse o termo comum), mas depois engravidariam de novo, pelo simples fato de nem tentar se prevenir, eu tive uma gravidez não não planejada e duas planejadas e sei q pode acontecer mas eu estava tentando até hj não sei onde foi a falha, (devo ter esquecido de tomar a pílula um dia); mas eu tô falando de mulheres com cinco, seis gestações indesejadas, estou falando de mulheres semi analfabetas, não de mulheres independentes e esclarecidas, essas mulheres sofridas serão muito humilhadas, maltratadas quando forem fazer abortos. E nunca disse que sou contra, estou trazendo notícias de um mundo q talvez alguns não conheçam, q é o mundo das pessoas mais pobres, sem ensino fundamental

Cici

Leila disse...

Incrível homem que vem aqui criticar as mulheres que "não se cuidaram". Queridos, enfiar uma camisinha no pinto dá bem menos trabalho do que qualquer anticoncepcional feminino. Será que as mulheres ficam grávidas sozinhas?
Para cada gravidez indesejada, teve um HOMEM e uma mulher que falharam de alguma forma.
E pagar pensão, mimosos, tem alguma mínima comparação com criar uma criança???? Onde vocês vivem???
Bando de trogloditas.

Anônimo disse...

Anon das 21:50, lê direito, eu disse q eu usei por muito tempo e essa pessoa do exemplo, não usou não foi pq fez mal, foi por preguiça de ir pegar, eu conheço um monte assim, pq tb sou pobre e vivo na periferia e sou enfermeira então não me venha contar o q ouvimos pq o q mais ouvimos é grávida dizer q não quer o bebê pq vai atrapalhar a vida, mas depois q nasce não volta nem pra fazer exame de rotina, mas depois volta com outra gravidez indesejada e com problemas psicológicos pq o namorado sumiu. E o meu mundo não é protegido, cresci sem pai e nem mãe
Cici

Anônimo disse...

E tem gente muito mal educada aqui, eu faço trabalho social com mulheres pobres e nunca desmereço nenhum ponto de vista, será q esse povo q vive xingando aqui ajuda alguém se verdade? Acha q esse xingamento é sororidade? Podem estar disseminando o ódio q dizem combater
Cici

Cão do Mato disse...

Aliás, já que entrou em campo o assunto "adoção", alguém pode me explicar por que as pessoas preferem adotar meninas a meninos? Qual a origem desse preconceito inadmissível?

Cão do Mato disse...

Se eu engravidar uma mulher e depois não quiser assumir o filho porque acho que não estou preparado para ser pai, vocês também vão me dar o maior apoio?

Mandy disse...

Nossa,matar o próprio filho é evolução...
E que argumento mais furado,se é contra aborto só pode ser rico ou de classe média... Sou pobre,moro numa comunidade.
E por favor né,n faltam pesquisas onde diz que as pessoas não se previnem mesmo tendo conhecimento da camisinha.

Anônimo disse...

Isso se a criança tiver sorte de ser adotada. Sendo branca aumenta as chances. Senao vai ter uma vida maravilhosa, sqn,

Anônimo disse...

Pessoal, sugiro não alimentar o cachorro nesse post. Todas sabemos o que ele e homens como ele pensam sobre mulheres, então responder só dá ensejo a que ele fale mais merda.

Ignorem, por favor!!

Ignorem ele e outros como ele.

O que precisamos é pensar sobre maternidade, um evento feminino e que deve voltar urgentemente ao controle feminino.

Anônimo disse...

Gente, primeiro:

aborto inconsequente e irresponsável sempre existiu e sempre vai existir, independente se o aborto for legar ou não. É impossível controlar isso, como é, hoje, impossível controlar. Mas essas mulheres fazem o certo. Como que uma mulher que não consegue cuidar de si vai cuidar de uma criança? O melhor é não colocar no mundo uma pessoa com a qual não se está disposta a se comprometer.

Depois, criança também não é um objeto, como os pró-vida tratam. Veja esse tal cachorro que comenta aqui: deixe nascer e dê. Como assim? Criança é gente, pessoa com muitas necessidades, especialmente um recém-nascido. Qualquer pessoa que já acompanhou o nascimento e os primeiros anos de vida de um bebê sabe como o vínculo materno é essencial para o saudável desenvolvimento da criança. Dizer "dê" é de uma crueldade inimaginável com a mãe e com a criança. É infinitamente mais adequado não permitir o seu nascimento dentro dos termos acordados socialmente. Gestação é um evento que modifica intensamente a mulher e separá-la do filho assim que ele nasce é cruel. Cruel com a mulher e ainda mais cruel com a criança.

Adotar crianças que, por uma razão ou outra, não tem mãe é uma coisa. Obrigar uma mulher à gestação e depois tirar-lhe o filho é crueldade. Pura e simples.

Raven Deschain disse...

Cici, a anônima estava claramente falando da tal Mandy classe média sofre ali encima.

Sobre o post, vou me abster. Só concordo com qualquer coisa que a Kittsu disser.

Anônimo disse...

EDUCAÇÃO. CONHECIMENTO. FORÇA.

Mulheres educadas são essenciais para formar crianças melhores.

As mulheres precisam perceber o poder fenomenal que possuem hoje: podem participar da vida pública e são senhoras da reprodução. Cabô. Passa a régua. É esse o terror masculino, hahahahaha.

MA sé isso. A fecundidade feminina É PODER, por isso foi confiscada pelo patriarcado, que deu ao homem o poder de legitimar os filhos. Isso não existe mais. Por isso as mulheres podem ESCOLHER muito bem quem serão os pais de suas crianças.

Assim que as barreiras trabalhistas acabarem, porque gestação ainda é visto como um ponto negativo, as mulheres poderão escolher seus parceiros, ter seus filhos, planejar suas carreiras.

O que mulher precisa é uma consciência imensa do próprio corpo e do que significa ter filhos.

A maternidade não pode continuar sendo demonizada. E isso não significa que todas as mulheres tenham que ser mães. Eu mesma tenho certeza absoluta que maternidade não é para mim. Mas a maternidade é importante como evento biológico e é importante para a mulher, por isso deve ser defendida e protegida. Defendida e protegida como evento FEMININO.

Nada de dar ao homem o poder e a responsabilidade por esse evento. Por isso, CONHECIMENTO E FORÇA. É de conhecimento e força o que a mulher precisa. Conhecimento quase absoluto sobre o seu corpo, para ter controle TOTAL sobre o que ocorre com ele, e força para enquadrar machinho metido a besta que recusa preservativo, p. ex.

Anônimo disse...

Devemos para de se bater por coisas que não podemos controlar e TOMAR POSSE do que podemos: NOSSO CORPO.

Anônimo disse...

Querem ver mascus pró-vida desaparecerem de discussões como essa?
Perguntem se eles usam camisinha corretamente em todas as relações? Eu já fiz esse experimento - eles desaparecem da face da terra na mesma velocidade em que somem quando uma mulher engravida deles!!! Quando muito raramente eles insistem em ficar, eles vão fugir da pergunta como o capeta foge da cruz!!!
Sério, eu nunca consegui fazer um pró-vida responder essa pergunta!

Outra coisa interessante - já notaram que quando se fala de camisinha, a cobrança (como sempre) recai sobre a mulher???
Se camisinhas são usadas no PÊNIS, não deveria ser o PORTADOR DO PÊNIS o responsável pelo uso CORRETO da mesma?

Confessem pró-vidas - o que dói em vocês é o fato das mulheres terem vida sexual - e tiram prazer dela - e o que vocês pretendem com essa chorumela de "bebezinhos inocentes" é PUNI-LAS por isso.


Jane Doe

Anônimo disse...

E na boa - parem com isso de dar pra adoção!!! Acham que assim "facinho"???
Eu cansei de ler e ver casos de abuso grave contra crianças e adolescentes e o conselho tutelar ainda assim devolve pra família biológica. Acham mesmo que é só chegar na porta do abrigo entregar o bebê, assinar o papel e dar tchauzinho???

Outro experimento social desenvolvido por essa que vos escreve - Perguntem pra esses pró-vida, em especial os religiosos, o que eles acham sobre a adoção.
Conheci uma mulher religiosa que é veementemente contra o aborto e CONTRA A ADOÇÃO. Afinal, se está no abrigo é por que tem "genética ruim", é cheio de problema e em pouco tempo vai estrangular os pais adotivos durante o sono.

Existe dois fatores por que o aborto e contracepção é um tabu gigantesco em sociedades como a nossa:
- Primeiro é a necessidade constante de punir a sexualidade feminina;
- Segundo: Não exista NADA mais efetivo e rápido de colocar a mulher no seu "devido lugar" do que a maternidade.


Jane Doe

Anônimo disse...

Depois da criança nascida não há alternativa para a mulher. Ela será mãe e ponto. Cuidará, criará e educara a criança da melhor forma possível. O homem tem sempre alternativa. Ele desaparece, ou paga uma pensão ridícula (insuficiente e que falha sempre) ou assume o desafio de ser pai. Já adianto que uma minoria ridícula escolhe a terceira alternativa.

Anônimo disse...

Se a mulher for uma idiota e engravidar de um idiota (o que ocorre frequentemente) ela cuidará da criança sozinha. E o feminismo tá aí brigando por condições adequadas de trabalho, para que a mulher possa conciliar a criação dos filhos e o trabalho. Apoiar o abandono de crianças jamais será pauta feminista.

Anônimo disse...

Perfeito, Jane Doe.

Carla disse...

São as mulheres q engravidam ,se o h n quer usar camisinha cabe a mulher mandar ele tomar no cu.
Sou contra e sou pobre, vocês n tem argumentos decentes para validar esse absurdo, só resta falar besteira.

Anônimo disse...

Perfeito. Homem tá CAGANDO pra mulher. É isso que tem que ficar claro. Ou a mulher cuida de si e enquadra os machinhos metidos à besta, ou vira capacho de homem que JAMAIS vai valorizar os sacrifícios que uma mulher faz por ele. Macho idiota não merece o investimento feminino na reprodução. É isso que mulher tem que aprender.

Anônimo disse...

"a maternidade deve sim ser uma escolha e não uma imposição natural e nem social."
Perfeito.

Mas assim como sou a favor da legalização do aborto por acreditar que as mulheres é que devem decidir sobre seus corpos e por ter consciência de que nenhum método anticoncepcional é 100% seguro, também sou a favor de mais conscientização em relação à maternidade e, claro, a paternidade.
Homens têm que parar de tirar o corpo fora na hora da responsabilidade e parar de não querer usar camisinha (afinal o pênis é dele). Mulheres têm que se impor quando o parceiro não quiser se prevenir (afinal se acontecer uma gravidez indesejada, ela é quem mais vai se prejudicar, até se tiver condições de fazer um aborto "seguro", porque o dano psicológico não vai deixar de existir).
E os dois precisam pensar seriamente se têm estrutura para colocar um filho no mundo. Tem muita gente morrendo de vontade de ter um bebê sem pensar em tudo o que vem depois. Filho é para a vida toda e tem gente por aí encarando como se fosse um brinquedo novo.
É nessas horas que parece que as pessoas encaram ter filho como algo tão natural (dão isso como coisa certa na vida) que não param para pensar se realmente querem aquilo. E aí a gravidez não acaba em aborto, mas em criança crescendo sem o mínimo de zelo por parte dos pais, o que eu considero muito pior.

Sou totalmente em defesa da mulher enquanto ela está grávida. Mas a partir do momento que a criança nasce, minha defesa vai para a pessoa mais vulnerável envolvida, que é essa criança.

Anônimo disse...

"Quer mais? A enfermeira conversando com a minha outra professora, ensinou a moça a usar camisinha colocando numa vassoura; ela voltou grávida porque - adivinhem - ela não colocou no cara, colocou numa vassoura." HAHAHAHAHAHAHA Ri litros, deixa eu ir lá no cantareira.

Otavio Questionador disse...

Pena eu ter chegado tarde a este incrível debate! Estive com muitas ocupações no final de semana.

Mas meu apoio ao Cão do Mato que sabiamente pontuou questões importantes, afinal maternidade não é questão só da mulher, (só nossa amada mãe a Virgem Maria concebeu sozinha). Homens tem todo direito de dar sua opinião, pq por mais que as feministas tentem negar, precisam do homem para engravidar!

As mesmas que reclamam da mulher como "receptáculo" (opressão! OPRESSÃOOOOOOO! kkkk), mas comemoram que logo algum dia "não vamos precisar do homem, só do sêmen", pq reduzir o pai a uma célula reprodutiva é bobagem, não tem nada de opressão, kkkkk

Opressão com ó minúsculo, pq Opressão, OPRESSÂO de VERDADE com Ó maiúsculo só as coitadas das mulheres! kkkkkkk

Otavio Questionador disse...

Bom dia Lolita!

Anônimo disse...

Mandy você pode até ser pobre, mas seu discurso é o típico classe média sofre de quem se recusa a olhar além do próprio umbigo. Eu não teria problemas caso quisesse abortar (dinheiro e parentes médicos) mas quero a legalização do aborto porque NEM TODA MULHER TEM AS CONDIÇÕES QUE EU TENHO E VAI MORRER NUM ABORTO ILEGAL. E, ao contrário de você, eu tenho empatia com essas mulheres desesperadas, de um lado cercadas de todo tipo de pressão (social, familiar, conjugal, religiosa) e desconhecimento pra não se prevenir e depois tem um filho q não tem condições de criar. Você vai ensinar essas mulheres a usar ac? Vai fazer caravana pra conscientizar os homens qu não permitem que a mulher se previna? Vai cuidar das crianças indesejadas? Não, eu sei que não. Então não se meta na decisão das outras mulheres. Você tem direito de decidir sobre seu corpo e sua gravidez, não os das outras. Sabe, não se meter na vida dos outros sem fazer droga nenhuma pra ajudar É evolução. Faça isso. Evolua.

Carla, por favor, leia a resposta que dei à Mandy aí em cima e o meu reforço: você não manda no corpo das outras. Ou seja, se uma mulher quer fazer um aborto não é da sua conta e você não tem o direito de interferir.

Otávio e Cão do Mato, façam o favor de não esquecer que quem engravida é a mulher e, por isso, ela TEM mais poder de decisão q vcs. Enquanto não engravidar o homem nunca vai ter o mesmo poder de decisão que a mulher sobre manter gravidez ou não. Portanto, coloquem camisinhas nos seus pintos sujos.

Quanto a quem fala de adoção, vou copiar e colar um comentário meu em outro post: você pode ser contra aborto mas não pode querer impor sua vontade sobre as mulheres e obrigá-las a não abortar. Muita gente já disse que dar pra adoção não é uma solução viável; a assistente social, o juiz, pressionam a mulher pra ficar com a criança, inclusive ameaçando com processo e cadeia (K7, quantas vezes eu vou ter que contar isso de novo?). Se mesmo assim a mulher não ceder, vão procurar os parentes que às vezes a mulher nem quer que saibam da gravidez pra COAGIR alguém a ficar com a criança. E o linchamento moral da mulher não vai parar se ela der pra adoção. Os que tanto defendem o "Dê pra adoção" vão continuar chamando a mulher de monstro, de vadia sem coração, como ela se atreveu a dar o filho? Ah, e os adotantes só querem meninas recém-nascidas, brancas, loiras e completamente saudáveis. Quem não se encaixa nesse perfil fica até os 18 no orfanato, as vezes sofrendo violência física e sexual. Sai, fica perdido, alguns acabam entrando no mundo do crime por não saberem encontrar alternativas e aí clamam pela pena de morte, bandido bom é bandido morto.

Otavio Questionador disse...

"Otávio e Cão do Mato, façam o favor de não esquecer que quem engravida é a mulher e, por isso, ela TEM mais poder de decisão q vcs. Enquanto não engravidar o homem nunca vai ter o mesmo poder de decisão que a mulher sobre manter gravidez ou não. Portanto, coloquem camisinhas nos seus pintos sujos.!"

Anonima querida, minha amiga!

Ao menos que você seja Maria, mãe de Jesus, vc nunca irá engravidar sozinha, do espírito Santo! Tem que ter um homem na equação! Durma com esse barulho, já diria o poeta!

Outra coisa, vaginas também não são as coisa mais limpas e cheirosas do planeta! Tem muita dona de vaginas que não cuidam do bacalhau!

Izabela F. disse...

Volto a repetir o que já comentei em outros posts sobre aborto aqui no blog: Não acredito que mesmo com a legalização a pratica será de livre e fácil acceso a todas as mulheres, principalmente as de baixa renda. A maternidade vai continuar sendo uma escolha somente para mulheres de classe média para cima. Então vamos parar de usar esse argumento? Para mim é tão ou mais hipócrita do os argumentos dos pró- vida e religiosos fanáticos.

Anônimo disse...

Tem MUITA mulher que é contra a descriminalização do aborto e participa ativamente de movimentos pró morte (da mãe). Parem com esse mimimi de "é só uzomi querendo controlar meu útero", não condiz com a realidade que eu vejo todo santo dia.

Anônimo disse...

"retirar um bebê da barriga como se fosse um tumor" tipo... uma... cesariana?! Haha

Anônimo disse...

Adoro Cão do Mato que não tem útero e, portanto, não sabe o que é gerar um filho mas sabe dizer o que "é melhor" a respeito da situação. Conte-me mais!

Mila disse...

Como disse o anon da 22h10, sempre quando se começa a discutir aborto, aparecem as mesmas pessoas.
Gente, quando se propõe a discutir esse tema, ninguém quer que todas as mulheres que engravidem sejam obrigadas a abortar. Aliás, nem o debate, o simples debate é levado para frente sem um monte de berrador "argumentar" que vai contra sua religião/princípios e fim de papo.
Métodos contraceptivos falham. Camisinhas rasgam/furam; pílulas podem ter funcionamento prejudicado. Há falhas.
Nem todo mundo está preparado para ter filhos: homem e mulher. Dependendo da pessoa, as pressões sociais que ela vai passar com a gravidez e a interrupção (parente julgando, pai e mãe expulsando de casa, pressões no trabalho, o pai que some no mundo). Financeira e emocionalmente, um filho é algo pra vida inteira.
"Ah, mas se liberarem o aborto, as mulheres vão viver abortando". É aí que o debate sobre o tema aparece. É preciso que as pessoas saibam o quão invasivo um aborto mecânico pode ser, que mesmo um procedimento seguro pode acarretar em problemas. Não é uma coisa que vc faz todo final de semana.
"Mimimi, meus impostos". Mulheres pagam impostos tb, sabia? Então, se meus impostos são usados pra pagar passagem pra mulher de político, pq não podem ser usados pra ajudar mulheres que realmente precisam?

Anônimo disse...

Gente vocês viram o goleiro Bruno falando no programa do guru? Foi dia 19 se não me engano. Nos coments muitos homens defenderam ele é disseram que ele foi vítima de uma vadia pode?

Anônimo disse...

Queria que a lola fizesse um post sobre as mulheres que sofreram violência por ter tido um filho indesejado para o homem. Como ni caso do assassinato da isabela nardoni e da Elisa da mudo o que ao que tudo indica foram motivados por pensão alimentícia. Teve um caso aqui na minha cidade em que o homem ameaçou a ex que se ela levasse em diante a execução de pensão ele a mataria. Então acabou acontecendo. A mulher não foi encontrada e ele está foragido e abandonou as duas filhas num canavial. Por sorte foram encontradas por um agricultor. O pai da minha filha sumiu com ela por 15 dias pra me assustar. Nunca quis pensão depois disso

Anônimo disse...

Otávio, primeiro: enquanto chamar a vagina de uma mulher de "bacalhau" você continuará morrendo na p**eta, o que eu acho muito justo. Continue assim, ninguém quer que gente como vc se reproduza. Agora vamos à sua lição de vida. Mulheres não engravidam sozinhas. Certo. Mas vamos ver o que cada um faz?

Homem: dá uma gozadinha, acende um cigarro e vai embora. Normalmente paga uma vez por mês um terço do salário e leva o filho pra passear nos fins de semana. Volta pra casa e joga na mão da mulher.

Mulher: engravida. Nove meses com enjoo, azia e necessidade constante de urinar(útero cresce e pressiona o estômago e a bexiga). Dor nas costas, inchaço nos pés, pressão alta (uma condição perigosa), dificuldade de locomoção. Se for jovem, adolescente, solteira, pobre: olhares de reprovação, xingamentos, julgamentos (hipócritas na maioria das vezes) desrespeito, falta de apoio (principalmente do vagabundo que deu no pé). Nas famílias mais primitivas, são expulsas de casa ou assassinadas.

- Parto: violência obstétrica, hormônios que atrapalham o processo ao invés de ajudar, enfermeira gritando pra calar a boca que "na hora de fazer não gritou, né?". Episiotomia desnecessária. Horas de contrações (SE conseguir parto normal). Médico arrogante. Cesárea desnecessária. 7 camadas de tecido abertas. Bebê prematuro meses na UTI-e ainda vai ouvir que a culpa, de algum jeito, foi dela e não do médico irresponsável e/ou ganancioso que a obrigou a tirar o bebê antes da hora.

- Primeiros anos: amamentar. Mamilos rachados, dor nos seios, leite empedrado, rachaduras. Acordar várias vezes de madrugada pra alimentar e trocar fralda. Acabou a licença maternidade, volta ao trabalho pra poder sustentar a criança. Se puder colocar o filho na creche, pedras por estar "abandonando" a criança. Se ficar em casa. pedras por ser uma "vagabunda exploradora". Pai não quer mais pagar a pensão. Judiciário, desgastante por si só. Pedras por ser uma "vagabunda exploradora"² que quer tirar dinheiro do "coitado" (vagabundo) pra viver no bem bom.

Ou seja, Otávio, encare a realidade que 1) homens não engravidam e, portanto, NUNCA poderão ter mais poder de decisão que a mulher sobre uma gravidez. Você não manda nada no útero alheio. Acorde pra vida e chora que dói menos. E 2) que é a mulher quem se lasca pra cuidar do filho, uma vez que a grande maioria dos 'papais' já deu no pé assim que o exame deu positivo- portanto antes de falar "Não pode aborto pq os homens tem direito de ser pai" enfie um frasco de água sanitária na boca e um vazio mesmo no rabo. Tome bem tomado e vá tomar mais uma dose-dessa vez de vergonha na cara. Sem mais.

P.S. É comprovado, por urologistas, que muito homem não costuma lavar o pênis. Quanto mais machista e ignorante, menos noção de higiene íntima o homem tem. Como você e o Cão do Mato são mascus...

Denise Marinho disse...

O que não entra na minha cabeça pq alguem se incomoda tanto com o que o outro faz. A moça abortou? Ok. Ela agiu de acordo com a conveniência e a moral dela. Não significa que você tenha de fazer o mesmo.
É um problema de saúde pública sim e precisa ser tratado como tal. Quem quer abortar (e vai fazer de qq jeito), merece ter uma opção segura para fazer isso. Isso não obriga as pessoas que não querem (agora, n é pq a mulher aborta uma vez q vai abortar todas), sao contra o aborto que serão obrigadas a fazê-lo. Para vocês o sistema atual já é standard ok.
Qdo a mulher é determinada como "um ser que gera outros seres" acima de tudo e quer viver de outra forma, vem todo esse discurso anti aborto e pró anticoncepção com um tom de castigo, sabe? Desnecessário. A pessoa só quer viver a vida da melhor forma que ela enxerga. Por que te incomoda tanto a vida do outro?

grammargirl disse...

Lola, totalmente off-topic e meio grammar nazi, desculpe: em português, diferentemente do inglês, não se usa essa vírgula antes da conjunção "e" quando se vai inserir o último elemento de uma enumeração. Desculpa mesmo a chatice, é que eu sempre vejo você escrevendo assim e é certamente um resquício do inglês. Beijos :)

Mirella disse...

estava lendo uma thread no twitter com os seguintes casos:

um médico ensinou o rapaz a usar preservativo colocando a camisinha no dedo como demonstração. resultado? o cara transava com a camisinha enfiada no dedo.
depois de um ciclo de educação sexual em um posto de saúde, a moça vai e aparece grávida, mesmo pegando a cartela de anticoncepcional lá todo mês. como? ela pegava a cartela, jogava todos os comprimidos num galão de água e tomava um copão bem cheio todo dia.
outro médico ensinou a paciente como colocar a camisinha usando um cabo de vassoura. o que a moça fazia? toda vez que ia transar colocava uma camisinha no cabo da vassoura e corria pro abraço.
um outro rapaz foi pedir uma solução da médica no posto PELAMORDEDEUS porque morria de dor ao usar a camisinha, que apertava demais. a médica ficou assustada imaginando o tamanho que deveria ter o pênis do rapaz e foi lá fazer uma demonstração pro rapaz, usando um pênis de plástico. depois disso, o rapaz olhou pra ela e perguntou "mas ONDE EU ENFIO O SACO?". a camisinha apertava porque o rapaz colocava os testículos pra dentro.
e quem nunca ouviu falar de quem usa 2, três camisinhas para garantir uma super proteção, mas não sabe que o atrito entre o látex das várias camisinhas é, na verdade, o que faz com que elas estourem?

então não venham com essa história de "só engravida quem quer". estas pessoas tiveram instruções diretas de profissionais de saúde e merecem ser obrigadas a seguir com uma gravidez?
ainda que você use um método hormomal + um método de barreira da forma correta ainda há chances de engravidar.

horrível como as pessoas se recusam a olhar para além do próprio umbigo. horrível.

Anônimo disse...

Porque meninos são umas pestes e a probabilidade de crescer e virar um traste como você são altíssimas.

Mandy disse...

O que não entra na minha cabeça pq alguem se incomoda tanto com o que o outro faz. A moça abortou? Ok. Ela agiu de acordo com a conveniência e a moral dela.


Legal,fulano matou seu vizinho de acordo com sua moral e conveniência,então,ninguém deve se meter,só que não.
Aborto é assassinato,logo,todo mundo tem a ver com isso.
Não sei que grande ajuda é essa, de pregar que abortar n é nada demais e como muitas dizem um feto humano n passa de um verme,parasita.
Desvalorização total da vida.E sejam coerentes,na hora que está grávida,o homem n pode dar um pio na história,apesar de ser o pai,mas a quando a criança nasce de repente o pai importa muito.
Então n reclamem do homem q abandona o filho já que vcs pregam a mesma coisa,descartar como se fosse nada.

Anônimo disse...

Perfeito, Jane. Na edição atual do BBB vários casais já transaram embaixo do edredom. Depois de umas das transas a Talita foi pedir pilula do dia seguinte a produção. Eles transaram mais vezes depois e foi chamada uma ginecologista pra conversar com a Talita sobre uso de camisinha, e SÓ com ela. O cara - portador do pau - não foi chamado pra participar da conversa. Que legal, né?

Mônica de Freitas disse...

Acho que uma coisa que também deve ser muito discutida, mas que os pró-vidas sempre vem intrometer na vida alheia são as laqueaduras ou vasectomia. Eu estou mais do que certa que não quero ter filhos e nem correr o risco para isso, sei que os métodos contraceptivos não são 100% seguros, por isso quero fazer laqueaduras para me tornar estéril. Mas nenhum médico quer fazer em mim, porque segundo a lei só podem fazer a laqueaduras mulheres acima de 26 anos e com dois filhos, olha que beleza.
Então para uma mulher que não quer ter filhos de jeito nenhum, isso está fora de cogitação, a menos que você tenha dinheiro o suficiente para pagar pela cirurgia e mesmo assim o médico tem medo de fazer por ser enquadrado na lei de agressão.
É uma piada isso mesmo, não se pode fazer laqueaduras, não pode abortar e ainda esses religiosos doentes abominam o uso de contraceptivos.
Queria poder viver e fazer o que eu quiser e não dever nada para ninguém, mas estou presa em um lugar cheio de machistas e religiosos fundamentalistas.
O melhor é que eles sempre usam o mesmo argumento "abriu as perninhas tem que assumir". Está de gozação com a minha cara? Desde quando sexo virou crime para eu ter que ser punida por fazê-lo?
Adoção? Onde essa gente vive? Esses dias mesmo estava vendo uma reportagem sobre crianças que são adotadas e DEVOLVIDAS como se fossem objetos com defeito de fábrica. Isso sim é maltratar de uma vida inocente. Antes abortasse essa criança quando era apenas um embrião do que ela ter que sofrer com esse nosso mundo cruel que adota uma criança e simplesmente a devolve como se fosse um brinquedo.
Tenho uma amiga que é assistente social, ela diz que os pais adotivos tem um ano para conviver com a criança antes de adotá-la por definitivo. Olha o absurdo, a criança está sendo levada para casa para ser testada, se ela for perfeita vai ficar, se ela for defeituosa, é devolvida.
Cade os defensores das crianças inocentes nessas situações? Muito ocupadas fiscalizando útero alheio.

Anônimo disse...

Kkkkkkkkkkkkk
MORRI 14:29

Anônimo disse...

As mulheres que são contra o aborto também tem útero sabia? Será que elas vão ser proibidas pelas feministas de opinar também? O aborto legalizado no SUS vai ser igual ao aborto legalizado em um Sírio-Libanês?

Kittsu disse...

As mulheres que são contra o aborto também tem útero sabia? Será que elas vão ser proibidas pelas feministas de opinar também?

Uai... é só elas não abortarem, ninguém vai obrigar. Que maluquice cogitar uma coisa dessas.


"O aborto legalizado no SUS vai ser igual ao aborto legalizado em um Sírio-Libanês?" O pós operatório de qualquer cirurgia é igual nos dois? o atendimento clínico é igual nos dois? Os cuidados paliativos são iguais nos dois? Vai proibir o atendimento de tudo no SUS porquê no sirio-libanês é diferente? Outra maluquice.

Luiza Original disse...

O jeito mais usado em países que já passaram do estágio de batucar objetos talhados em madeira, é a pílula.
A maioria das mulheres vai pra casa depois de ser informada de todo o procedimento e só volta ao hospital para checar se está tudo ok. Não precisam de internações.
Não tem porque comparar SUS com Sírio.

Luiza Original disse...

"Legal,fulano matou seu vizinho de acordo com sua moral e conveniência,então,ninguém deve se meter,só que não.
Aborto é assassinato,logo,todo mundo tem a ver com isso.
Não sei que grande ajuda é essa, de pregar que abortar n é nada demais e como muitas dizem um feto humano n passa de um verme,parasita.
Desvalorização total da vida.E sejam coerentes,na hora que está grávida,o homem n pode dar um pio na história,apesar de ser o pai,mas a quando a criança nasce de repente o pai importa muito.
Então n reclamem do homem q abandona o filho já que vcs pregam a mesma coisa,descartar como se fosse nada."

Aborto não é assassinato. Nem o código penal, atrasado do jeito que é, considera que seja homicídio. Penas completamente diferentes.

E não, já é difícil demais cuidar da minha própria vida, cheia de problemas, e zelar pelas vidas daqueles que eu amo, além dos voluntariados num asilo e abrigo de animais, pra eu querer me intrometer nas decisões alheias.

Em outras palavras: cuida mais do seu rabo e deixa o dos outros em paz.

Fulano matou o vizinho? Homicídio.
Que pode ser culposo ou doloso. Que pode ser qualificado, triplamente qualificado. Em certos países, dá pena de morte; em outros, perpétua.
Acabou com a vida do vizinho e dos entes queridos dele. Acabou com um ser de direito que sonhava, amava, trabalhava e que deixou pessoas que interagiram e foram afetadas por ele.
Ou seja, um ser humano vivo.

Que pena pra você, mascu (pensa que engana com nome de mulher), que mesmo o Brasil sendo um lixo, feto nascido vira cidadão de direito. Tem certidão de nascimento provando que está vivo. E se está vivo, vai ter que assumir e se abandonar o filho pode processar lá na frente por abandono afetivo.

Melhor pro seu tipo apoiar o aborto, hein? Tá valendo mais.

Anônimo disse...

Por que é tão agressiva? Principalmente com mulheres? Quem falou em proibir só porque tem no SUS? Não sabe o que é um questionamento? Tem medo de questionamentos? Acha que no SUS é igual a particular? Não sabe respeitar as mulheres que não iguais a vc e que não seguem totalmente a sua agenda? Assim vc se acha diferente dos seus coleguinhas mascus? Por isso que um dia vcs mesmas vão acabar se matando de tanto não suportar mais umas as outras de tanta agressividade, intolerância, padrões que seguem e que um ou outra não obedece e falta de respeito com as outras.

Anônimo disse...

As mulheres que são contra o aborto, mesmo em casos de estupro e risco de morte, que levem a sua propria gravidez adiante. Eu é que não quero cuidar de filho de estuprador. Possui o mesmo gene violentador do pai.

Anônimo disse...

Monica de Freitas também queria que os médicos não fossem tão idiotas e me laqueassem logo. Bom, mas a lei brasileira é que uma pessoa com plena capacidade civil, com mais de 25 OU (não é "e", é "ou") dois filhos vivos pode fazer laqueadura. Essa de dizer que só pode fazer em quem tem filhos é mentira de médico machista ou ignorância da lei. Tá lá no código, mais de 25 anos OU dois filhos vivos. Na teoria, mulheres de 19 com dois filhos ou mulher de 30 sem filhos pode sim fazer laqueadura dentro da lei. O machismo é que atrapalha.

Mandy, sabe uma coisinha chamada sistema nervoso? E o órgão que é seu principal representante, o cérebro? Bom, deixa eu te revelar uma verdade chocante: embriões não tem cérebro. Nem consciência. Não sentem dor, nem pensam, nada. Ou seja, não é um ser humano, mas uma POSSIBILIDADE de vida humana. Só é considerado sujeito de direito DEPOIS de nascer-e olha, tem que nascer vivo ou não tem direito nenhum, viu? O vizinho que você quer matar tem cérebro, sistema nervoso funcional, tem consciência de si, pensa e sente. Ah, e é sujeito de direitos, nascido vivo. Não é nem de longe a mesma coisa, mas eu sei que "pró-vidas" adoram fechar os olhos pra verdade quando lhes convém. Já acostumei.

Aliás, o crime de aborto provavelmente não foi escrito por preocupações com a "vidinha". É muito mais provável que aborto seja crime porque na época em que foi escrito o feto era propriedade-do homem ou do estado-e a mulher era apenas o 'transporte' dessa propriedade, não podendo decidir sobre algo (yep, embriões não eram gente, eram bens) que pertence a um homem ou ao estado.

Ah, e se o aborto for legalizado ninguém vai se obrigada a abortar. Só aborta quem quer, quem não quiser pode manter. Dito isso, por que você não para de achar que tem algum direito de decidir o que as outras mulheres devem fazer com seus úteros?

Denise Marinho disse...

Mas mandy, quem aborta não ve isso como assassinato, é por isso que aborta. Não é feto, nao é uma "pessoinha" ainda, entendeu? Ng q eu conheço q seja pró aborto já usou o termo verme ou parasita perto de mim e se usar vai ter briga. Podemos fazer melhor q isso.

Não podemos pensar nessa questão superficialmente e sem empatia. É algo q nao podemos ignorar, pq acontece e vai continuar acontecendo, então pq nao encarar de frente, sem frases prontas? Nao acho que quem aborta merece a morte. Não ouso censurar pq, no mínimo, não sei pelo q a pessoa está passando. E quando essa criança nasce, as coisas nem sempre ficam melhores.

Sobre a banalização, não ter filho por falta de noção não è pior do que ter filho "pq vai fazer oq, né?"

Sobre o cara sumir, isso tem a ver com falta de caráter e é um comportamento socialmente aceito. Já tive um caso assim próximo de mim. Mas a mulher que dá o filho é maldita pelo resto da vida! É errar ou errar se vc não aceita não somente a gravidez, mas a maternidade tb.

Uso dois métodos pra evitar gravidez, pra não correr o risco de ter que fazer um aborto e a censura em cima de mim não é pouca. Tive até uma fisioterapeuta que me censurou na frente de td mundo pq ela quer ter e nao consegue e eu não.
Cansa, sabe? Ignoram oq vc fala, oq vc faz, o seu estilo de vida, te tratam como se nada disso importasse. Eu sou minha vida! Minha história importa!

Eu defendo que a vida da mulher possa ser algo além de se reproduzir, que tenhamos escolha.

Denise Marinho disse...

Divou!

Anônimo disse...

Cici

Normalmente, junto com a descriminalização do aborto vêm os programas de assistência a mulher pós-aborto. Entra-se com educação sexual, com assistência psicológica, o que for necessário para compreender pq a mulher chegou a esse ponto e justamente evitar que ocorra novamente.

É sabido e comprovado cientificamente que legalizar o aborto DIMINUI o número de abortamentos. Exatamente por esse motivo.

Sem contar que diminui o número de mortalidade materna devido a procedimentos mal-feitos.

A legalização tbm representa um ganho simbólico imenso da autonomia da mulher sobre seu corpo e suas escolhas, mesmo que nenhum aborto precise ser feito.

Não acredito que haja um só motivo sensato para não apoiar a legalização.

Rosanna Andrade

Anônimo disse...

Eu coloquei as minhas opiniões algumas vezes, e repito novamente. Aborto é uma questão a ser tratada com muita seriedade, é um processo traumático e as mulheres precisam sim de acompanhamento, envolve diversos riscos a saúde das mulheres.
Eu vejo que algumas pessoas colocam aborto como uma questão muito simples, não é. Eu fico pensando num país onde a saúde pública é um caos, e com o aborto legalizado, provavelmente vai dar merda, precisamos pensar nisso também.



Senna.

Anônimo disse...

Pelos casos que a anon das 15:39 e outras contaram aqui acho que é legal explicar nos mínimos detalhes:

NENHUMA feminista vai OBRIGAR mulher a abortar. Feministas *NÃO* vão puxar mulher pelo braço para levar no SUS para abortar. Cada mulher vai poder *ESCOLHER*. NINGUÉM pode obrigar uma mulher a abortar ou a ter a criança.

Mirella disse...

"As mulheres que são contra o aborto também tem útero sabia?"

Sim, e daí? Não sou eu quem está dizendo o que deve acontecer no útero das outras. Não só não me importo como também não me acho no direito de dizer o que deve acontecer dentro de você.

"Será que elas vão ser proibidas pelas feministas de opinar também?"
Você quer opinar sobre o que, exatamente? Sobre o meu útero? Bem, o meu útero é meu e você não tem o direito de opinar sobre ele (ou sobre qualquer parte do MEU corpo). Da mesma forma que o seu útero é seu, e eu não vou opinar sobre ele. Quer engravidar? Que legal, tomara que você tenha crianças muito felizes e que vocês se amem muito. Não é da minha conta, eu não preciso nem quero saber o que acontece nas suas entranhas.


"O aborto legalizado no SUS vai ser igual ao aborto legalizado em um Sírio-Libanês?"
Oi? Por acaso as cirurgias realizadas no SUS são feitas por xamãs místicos em vez de médicas?
Você pode até questionar sobre fila de espera, tempo de atendimento, mas talvez não tenha pensando que, se os hospitais gastarem menos tempo fazendo curetagens e outros procedimentos de emergência causados por abortos marginalizados, o sistema não fique tão sobrecarregado (e menos mulheres vão morrer).
Profissionais de saúde que me corrijam, mas parece ser mais simples realizar uma IVG com condições seguras desde o início do que tratar um útero perfurado por cabide, mas é só um palpite.

enquanto isso, estou aguardando a certidão de óbito de um feto de um aborto ocorrido no primeiro trimestre.

Rê_Ayla disse...


pois é Mônica de Freitas... faz quase 3 anos que tento achar um médico que faça laqueadura... Achei? NÃO! Tá na lei que me enquadro nos requisitos pra laqueadura gratuita ou por plano de saúde... (não tenho nem pretendo ter filhos e cheguei nos 30...). Os ginecos simplesmente se recusam... inventam papinhos de "vc pode mudar de ideia e se arrepender" blábláblá.

Acho curioso que se eu quisesse colocar silicone, injetar hidrogel no corpo inteiro, fazer 300 lipos e etc... acharia milhões de médicos dispostos a isso e receberia todo o apoio da sociedade pra modificar meu corpo com cirurgias extremamente invasivas ou métodos perigosos... Mas fazer uma laqueadurazinha simples, eu não posso? Nem nisso ainda temos controle sobre nossos corpos sabe...

Flavio Moreira disse...

Oi, Rê_Ayla.
Não sabia dessa dificuldade toda para mulheres fazerem laqueadura. Mas nem mesmo médicAs aceitam fazer? Pelo menos pode haver mais empatia. Não sei, só conjecturando. Abs.

Anônimo disse...

Hj teve um caso na Globo.com de uma moça de 20 anos no Mato Grosso que anunciou a doação do filho que está esperando e adivinha o que o povo anda comentando...

Luiza Original disse...

Eu gostaria que aqui existisse a adoção assistida, como nos Estados Unidos.

Não é para todos os casos, mas funciona com mães adolescentes e jovens em geral, que não querem recorrer ao aborto e querem dar um bom lar ao filho.

Existe uma lista de pessoas que querem adotar um bebê assim que nascer, cada uma com um portfolio que a assistente social leva para a mulher que quer dar o filho. Ela mesma estuda os casais e escolhe o que ela mais acha adequado para adotar a criança. A assistente promove encontros e, se tudo der certo, o bebê vai pra casa com a família adotiva. Se for acordado, a mãe pode receber fotos e acompanhar a vida da criança.

Nem sempre dá certo e algumas mulheres resolvem ficar com o bebê. Mas é uma opção mais humana para com todos os envolvidos.

Fê disse...

Comparar um homem ter que pagar pensão à uma mulher ter que gerar um filho dentro dela, vendo seu corpo se modificar, provavelmente sendo prejudicada no trabalho ou na saúde e tendo que encarar tudo isso, às vezes, sozinha.

É isso mesmo?

Priscilla Souza disse...

Gostaria de ouvir sua opinião sobre paternidade forçada e participação do pai na decisão do aborto.Aguardo

Anônimo disse...

Priscila, acho assim:

Se a mãe quer abortar, a palavra dela é a mais importante. MAAAASSSS se a mulher quer ter o filho, e o pai não, telvez ela pudesse assinar um documento que o libera de pagar a pensão.

Claro, isso num mundo pefeito, porque claro que nesse mundo de merda que vivemos, o cara ia obrigar a mulher a ter o filho e a obriga-la a assinar o documento o liberando da pensão.

Mas acho que seria uma boa base...

Yara

Anônimo disse...

Fui numa ginecologista do Hospital das Clínicas e questionei sobre como era feito o procedimento de laqueadura. Ela me disse que eu era jovem demais (tenho 27 anos e já sei bem que nunca quero engravidar) e que era melhor eu ter um filho primeiro, "pra ver como é", e depois decidir sobre o assunto. E insistiu que eu deveria ter ao menos um filho.

"Pra ver como é", como se fosse experimentar uma comida nova...

Anônimo disse...

Pensão é um direito do filho, aborto é um direito da mulher, ou pelo menos deveria ser. Homem que não quer ter filho deve pagar pensão pq esse é um direito do filho, não tem nada a ver com a mulher. Homem não deve opinar sobre aborto simplesmente pq não é ele que engravida.

Ana disse...

Oi olha não conhecia o seu blog é a primeira vez que o visito e gostei muito.
Parabéns!
Abraço Ana Lúcia

Ana disse...

Ah!
Ressaltando um pequeno comentário...
Existe varias formas de prevenção e ainda mais leques de informações para que não nós mulheres não tenhamos que tomar decisão tão radical, lembrando sempre que a principal prejudicada sempre somos nós, por isso sempre consciência de tudo que for fazer...

bj

Anônimo disse...

Nossa, estou saindo daqui. Nunca antes havia lido tanta coisa centrada em falácias. O que mais se vê nos comentários é o conhecido argumentum ad hominem. Significa exatamente atacar o autor de uma idéia e não a idéia em si. Coisa de perdedor, baixaria de quem não tem o mínimo da recionalidade necessária a um debate. Sabe de uma coisa ? depois de ler tanta asneira, acho mesmo que vou mudar para a Indonésia. Eu posso porque não bebo, não fumo, vão vendo, não compro e tambèm não vou mais ler DROGAS !!!!

Anônimo disse...

Anon das 20:23 vai, ué... quem liga?