sábado, 7 de março de 2015

GUEST POST: A RELAÇÃO AUTORITÁRIA ENTRE MÉDICO E ENFERMEIRA

A Clarissa me enviou este relato que, segundo ela, evidencia o machismo que uma categoria profissional pode viver:

Sou enfermeira. Profissão historicamente de mulheres e desvalorizada pela sociedade. Apesar de formada há treze anos, foi há alguns dias que eu tive a experiência mais agressiva de preconceito de gênero e abuso de poder. Estava no meu posto de trabalho, no meu plantão noturno no hospital universitário onde sou servidora estatutária há quase onze anos, quando um professor, cirurgião geral, chegou ao local para avaliar uma paciente junto ao residente. 
Enquanto eles discutiam as condutas, eu estava sentada fazendo registros. Avaliaram a paciente e o professor mudou a hidratação venosa. O residente se prontificou para colocar a nova solução prescrita, quando nessa hora o professor interveio dizendo que não era para ele fazer aquilo, que a enfermagem faria. Dirigiu-se para mim de maneira autoritária para que eu fizesse. Eu olhei para ele, confirmei que faria e retornei para terminar o registro, já que ele em nenhum momento disse que era urgência. 
Como viu que eu não levantei prontamente para obedecê-lo, esse médico começou a falar comigo de modo ainda mais autoritário e desrespeitoso para que eu fosse imediatamente fazer o que ele mandava. Fui pega de surpresa, como alguém que é nocauteado de supetão e não sabe como reagir àquela agressão. Eu levantei, e a única coisa que pude fazer foi me defender. 
Perguntei por que ele falava comigo daquela forma, me desrespeitando, que eu não era empregada dele. E ele, com muita ironia, disse que estava me respeitando sim, porque ainda me chamava de senhora. Como se apenas palavras denotassem desrespeito, e seu tom prepotente e agressivo não fossem nada de anormal. Toda essa situação ocorreu na frente da paciente grave. Os dois saíram da enfermaria, e segundo uma colega que os viu naquele momento, estavam rindo. 
Apesar de ter reagido, me senti péssima. Porque era desnecessário que ele agisse daquela forma. Porque eu sabia que se fosse um enfermeiro ou um técnico de enfermagem, se fosse alguém do sexo masculino, ele não utilizaria aquele tom. Fiquei imaginando o que aquela pessoa queria. Demonstrar poder? Causar medo ou constrangimento a mim? 
Ensinar ao seu residente como destratar seres humanos, como humilhar a enfermagem? Depois de passado o episódio e de ter desabafado com colegas, fiquei sabendo que a paciente tem medo desse médico. A acompanhante, que presenciou a cena, me parabenizou, dizendo que eu o enfrentei e respondi à altura. Mas a sensação era de que eu tinha que ter me defendido mais. 
Deixei o fato registrado num livro de ocorrências do hospital, mas dificilmente a minha chefia irá se posicionar. A subserviência ao médico na minha profissão é algo gritante.
Voltei para casa mal, me sentindo irritada, pensando direto na situação, naquela violência moral. E o que mais me fazia mal não era ter sido humilhada, era saber que aquilo poderá voltar a se repetir e que ninguém fará nada. Infelizmente a realidade na enfermagem é essa: médicos que assediam moralmente a categoria com seu autoritarismo. 
A grande massa de profissionais é do sexo feminino, e a grande maioria não reage por medo. Medo de perder o emprego, quando se trata de instituição privada ou contrato terceirizado; medo de ser prejudicada na sua escala, já que as chefias de enfermagem costumam ser tão submissas a ponto de acatar ordens de médicos para tirar algum funcionário que não o agrade no setor. 
Essa é uma das facetas do machismo no mundo do trabalho. Mesmo quando palavras ofensivas não são ditas, é na subjetividade, no tom com que o homem se dirige a uma mulher, que ele quer impor seu poder. 
Cotidianamente a mulher vem sofrendo humilhações no trabalho e muitas, sua grande maioria, sem dúvidas, se calando. Fico pensando no quanto isso tudo precisa mudar. No que cada uma de nós pode fazer para dar visibilidade a esse fato, o que podemos fazer para transformar essa realidade. 

165 comentários:

Anônimo disse...

Olh, eu sou médico e sou feminista. Esse assunto é muito importante pra mim, então vou opinar. Em toda relação humana deve imperar o RESPEITO. E em toda relação de trabalho deve imperar também a ÉTICA DO TRABALHO. Isso quer dizer, entre outras coisas, defender a disciplina e hierarquia. Toda instituição séria trabalha assim. Quando o seu superior hierárquico dá uma ordem, deve-se cumprir imediatamente, e não na hora que você achar que deve. Ele também não tem que pedir com carinho ou jeitinho, você está sendo paga para isso, não está fazendo favores.

Anônimo disse...

Continuando, a ordem médica é muito clara, até por isso ela fica registrada na prescrição vai para o prontuário. Se é urgente, o médico escreverá AGORA. Se não for, ele indicará a frequência ou o horário a ser feita a medicação ou procedimento. Como foi um soro apenas, deduzo que este deveria ser feito imediatamente. Então a senhora não deve dizer PERAÍ ou DAQUI A POUCO. O médico é o maestro dessa orquestra. Cabe a ele definir o tempo de cada coisa no hospital, se é pra agora ou para depois, se é com calma ou na correria. Assim como a senhora cobra disciplina dos seus técnicos de enfermagem e de seus alunos, deve obedecer com disciplina às ordens do seu médico.

Anônimo disse...

Se ele agiu sem ética ou respeito, a senhora pode levar a questão à Comissão de Ética da instituição. Só lembrando que RESPEITO é pra todos, porém o superior hierárquico deve ser tratado com algo maior que o simples respeito. Isso se chama PRESTIGIAR. Assim devem ser tratadas as autoridades públicas por todos, professores pelos seus alunos, pais pelos seus filhos, os médicos pelos enfermeiros.

Lucas Vianna disse...

Sério mmsmo o comentário acima? "Sou médico e feminista (...) Quando o seu superior hierárquico dá uma ordem, deve-se cumprir imediatamente, e não na hora que você achar que deve. Ele também não tem que pedir com carinho ou jeitinho, você está sendo paga para isso, não está fazendo favores."
Será que esse cara não entendeu que o problema não foi a ordem dada pelo médico, mas o fato dele ter destratado a enfermeira?

Anônimo disse...

Cobrar disciplina não é assediar. Dar ordens não é agredir. Estar acima de outra pessoa numa hierarquia necessária e definida por lei não é ter privilégios.

Anônimo disse...

EM RESPOSTA AO ANÔNIMO DOS 3 PRIMEIROS COMENTÁRIOS:

"O SUPERIOR HIERÁRQUICO DEVE SER TRATADO COM ALGO MAIOR QUE O SIMPLES RESPEITO"....... meu deus.... Prestígio, muito ao contrário de respeito, ganha-se por merecimento. Realmente, a cultura dessa categoria profissional chamada """médicos""" precisa mudar muito. O cara mais parece um militar do que alguém que fez o juramento de Hipócrates, uma pessoa preparada para guerras, conflitos, hierarquia e disciplina e não uma pessoa que cuida da saúde física e mental de seres humanos.

Anônimo disse...

"O médico escreverá AGORA". Meu caro, você não é médico nem aqui nem na China.

Daniel disse...

Cobrar disciplina não é assediar. Dar ordens não é agredir. Estar acima de outra pessoa numa hierarquia necessária e definida por lei não é ter privilégios. [2]

Eu já tive uma chefe mulher bem radfem que ficava falando abertamente como homens são "aberrações genéticas" e pior, chegou a pressionar a empresa para demitir homens experientes, só para contratar mais mulheres no lugar(só porque segundo ela, nossa produtividade era ruim e o setor era dominado por homens) e pior. Eu fui demitido também. Hoje, estou num emprego melhor e a empresa, como ela demitiu pessoas no meio de um projeto importante, até a nova equipe ler a documentação, ser treinada, etc; perdeu centenas de dias, atrasou um projeto importantíssimo e quase foi a falência. Hoje ela esta demitida.

William Jaber Júnior disse...

Respeito deve existir em qualquer lugar, independente de hierarquia.
Claro que se o(a) médico quer que a medicação seja feita no momento, ele deve mandar e o(a) enfermeiro obedecer, no entanto não precisa ser sem educação, muito pelo contrário. Basta pedir para fazer e se o enfermeiro continuar sentado, pedir de novo e falar que é urgente.
Com certeza foi uma agressão o que este médico fez e não está correto.
E você, enfermeira do guest post, fez muito bem em ter respondido.
Sendo da área, sei que existe muito desrespeito entre os profissionais de saúde. O tempo todo ocorre disputa de ego entre médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, técnicos, etc e é muuuuuito chata essa situação nos hospitais.
É preciso mais humildade e reconhecer que todos são extremamente necessários e importantes. Todos dependem um do outro para o melhor tratamento e bem estar do paciente.
Somente quando formos mais humildes e pararmos de querer mostrar autoridade e superioridade é que as relações irão melhorar.

Daniel disse...

E anon das 13:07, hierarquia, disciplina e obediência, é de vital importância no hospital. O que você acha que aconteceria se cada um "fizesse o que quiser"? São vidas humanas em jogo, como no campo de batalha. Se não gosta, muda de carreira

Daniel disse...

E anon das 13:07, hierarquia, disciplina e obediência, é de vital importância no hospital. O que você acha que aconteceria se cada um "fizesse o que quiser"? São vidas humanas em jogo, como no campo de batalha. Se não gosta, muda de carreira

Erres Errantes disse...

"Porque eu sabia que se fosse um enfermeiro ou um técnico de enfermagem, se fosse alguém do sexo masculino, ele não utilizaria aquele tom."

Será mesmo? A maioria dos médicos é arrogante, assim como são os superiores com seus subalternos em todas as áreas. Bem como, inclusive, são enfermeiros (as) com seus subalternos diretos, técnicos(as) de enfermagem.

Musicista Feminista disse...

Anônimo das 12:11, acho que alguém aqui está confundindo hierarquia com abuso de poder.
Eu não sou da área médica, sou da área das artes. Um regente é autoridade em uma banda ou em orquestra. a palavra dele é a final. Por quatro anos aturei dois regentes consecutivos, me desprezando na frente do resto da banda. Isso eles não tem o direito de fazer. Eu era uma das melhores musicistas, nunca chegava atrasada e ia em todas as apresentações. Quando acontecia um erro, que acontece com todos, até regentes erram, eu era humilhada na frente de todo mundo.
Com o primeiro regente eu nunca falei nada , tinha medo de ser expulsa, pois o meu instrumento era da banda. No segundo maestro, eu já tinha o meu instrumento e estava de saco cheio. Houve situações onde eu bati boca com ele na frente da banda, pois ele estava abusando com a estupidez.

Um belo dia houve uma briga feia e saí da banda. Hoje ele me pede pra voltar e diz que se arrepende. Jura? Deveria ter pensado nisso antes.

EU só queria ser tratada como os demais músicos: com respeito. Tinha gente que realmente merecia ouvir coisas piores, e nunca ouvia.

Musicista Feminista disse...

Quem defende o médico age como se não houvesse uma hierarquia entre médicos e enfermeiros. Até parece que eles não se aproveitam.
Esse médico estava achando que enfermeira é assistente de médico. Enfermeiros tem tarefas próprias, na verdade eu acho que eles fazem o "trabalho sujo" do hospital. Mas os médicos acham que eles são aqueles que não passaram em medicina, são os subordinados deles, e deve favores cegamente.

Anônimo disse...

E por que o primeiro comentarista deduziu que o médico era superior hierárquico da enfermeira do relato? Ou você acha que a relação entre a equipe em um hospital sempre envolve a subordinação dos enfermeiros ao médicos?

Anônimo disse...

Militarismo é MUITO pior é só tem homem praticamente.

Lógica, cadê?

Anônimo disse...

Hierarquia e subordinação existe em todos os setores.

Anônimo disse...


Minha família é composta por enfermeiras e professoras, afirmo rola muito abuso sim, e pior que atualmente existem médicos que envergonham a classe, tratam mal uma enfermeira, muitas vezes até os pacientes.
Nós assistimos como alguns médicos receberam os médicos cubanos

Anônimo disse...

Eu queria sabem em que momento da história "por favor, com licença e muito obrigada" se tornaram obsoletas.
Elas deveriam fazer parte do vocabulário diário de qualquer pessoa minimamente civilizada.

Gritar e humilhar colegas de trabalho, principalmente na frente de terceiros, é assédio moral e sinal de bestialidade, não de autoridade.

Jane Doe

Anônimo disse...

Caro Daniel, sou o anon das 13:07 e não trabalho na área de saúde. No entanto, continuo achando que médicos devem cuidar da saúde da população em vez de se ocupar de conflitos de poder com seus subalternos, o que não significa ignorar os regulamentos de sua profissão.

Anônimo disse...

Hahahaha! Aham, Daniel, todo mundo acredita nessa sua historinha. Pare de usar o que voce usa porque so esta piorando a sua situaçao.

Anônimo disse...

Pelo que vi , ele apenas deu uma ordem, já que vc é enfermeira e esse eé o seu trabalho, e pelo que descreveu, não me parece que ele faltou com respeito, sério mesmo, se ele houvesse xingado vc ou gritado vc teria mencionado isso
É tambem, não é pq vc é mulher , é pq vc está em um cargo abaixo do dele

Anônimo disse...

Mais do que uma questão de gênero, esses episódios também evidenciam a soberba generalizada que existe na classe dos médicos. Os três primeiros comentários é uma prova do quanto a falta de ética impera na Medicina brasileira e mundial.

Anônimo disse...

El anão esta abaixo dele... enfermeirxs tem suas próprias funções e responsabilidades. Não se trata de uma evolução profissional.

Sim a maneira como vc trata alguém retrata se vc é abusivo ou não. Falar grosseiramente faz de vc uma pessoa grossa, do msm jeito que muitas vezes usamos termos até msm de baixo calão e não somos considerados grosseiros ou desrespeitosos.

Anônimo disse...

É visível a soberba que existe em algumas classes (pertenço a uma delas por isso me sento no direito de comentar), as profissões masi tradicionais (advogados, médicos, engenheiros) adoram ser "doutores". Uma professora que tive e cuja formação é Psicologia (ela é doutora e suuuper conceituada) contou a seguinte história:
Ela estava com mais 5 alunxs auxiliando em um trabalho de TCC no hospital universitário da minha cidade. De repente 2 ou 3 médicos falaram pra que elas saíssem pois os doutores de vdd estavam chegando e tinham muito trabalho.

Eles não eram doutores porra nenhuma... A psicóloga era, e foi exatamente isso que ela disse a eles:
A doutora aqui sou eu e vcs são médicos...

Existe esse desprezo pelas demais atividades sim, e se for exercida por mulheres isso se torna pior e ainda mais gritante.

Anônimo disse...

Hierarqui por lei? Onde está escrito que médico é superior ao enfermeiro? São funções independentes que cooperam entre si... Pelo menos pela lei é assim. O enfermeiro tem autonomia pra trabalhar, se a medicação prescrita não era urgente, a enfermeira é que sabe das prioridades do serviço dela.

Anônimo disse...

Algumas de vcs tem que fazer um julgamento imparcial, e não favorecer um apenas pelo seu gênero
Se o médico fosse uma mulher , e a enfermeira um homem, a médica iria escrever o post assim.....
"Vim aqui mostrar como os homens são preguiçosos , eu sou médica e na clínica em que trabalho tem um enfermeiro que um certo dia , precisei que ele fosse trocar a medicação do paciente, não vou nem sei nacional como é preguiçoso já que estava apenas mexendo em uns papeis, mandei ele trocar a medicação (que é o trabalho dele ,) e ele olhou como se eu não estivesse em um cargo acima dele, quando fui ver se ele trocou a medicação , o machista preguiçoso ainda nem tinha levantado da cadeira!
Aposto se eu fosse um homem ele teria obedecido de primeira "
Não estou xingando ninguém , mas se o médico fosse uma mulher, com certeza a versão dela seria assim, é vcs concordariam

Daniel disse...

O anon das 15:41 falou tudo. Se fosse uma medica como superior e um enfermeiro, vocês veriam completamente diferente a história.

Anônimo disse...

O caso do Daniel aí é outro exemplo de como vcs não são imparciais
Vejo nos comentários vcs falando que mulher tem que ter liberdade sexual, que não deve se colocar em um casamento por que vcs querem liberdade e tals
MAS, eis que aparece o Daniel , que pela descrição de sua vida da pra perceber que ele escolheu um estilo de vida sem compromisso , sem se colocar na vida limitada que um casamento oferece ,
E vcs o repreendem por causa disto , mas por que?
Se oq ele descreveu é o estilo de vida que muitas de vcs querem para a mulher, só pq ele é homem ele não está certo ?
Se ele fosse uma mulher, todas vcs estariam a favor dele...
Não quero causar confusão,mas se vcs querem igualdade , aprendam a ser imparciais

Anônimo disse...

O problema nao eh o estilo de vida dele, anonimo. O problema dele eh ser um lunatico misogino. Cada um vive como quiser e nao vi ninguem incomodado com que esse sujeito faz ou deixa de fazer. Mesmo pq nao eh do interesse de ninguem. Agora, se ele gosta de falar merda machista e mentiras em blogs feministas, que ele aguente o tranco depois. Ou amarre os dedos para nao escrever tanta merda.

Anônimo disse...

Claro q existe hierarquia, por um acaso,são os enfermeiros q decidem qual remédio ou tratamento um paciente deve seguir? Estão abaixo dos médicos.

Julia disse...

Tu é feminista uma ova. Ninguém é paga pra ser destratada por mérdicos. Se liga, otário.

Julia disse...

Kkkkkkkkkkkkkkk
Rala daqui, troll.

Julia disse...

Ai Daniel, que pena que essa historia que você contou é mentira. Mas vai fazendo piadinha que um dia a sua hora chega.

Anônimo disse...

Anônimo 16:58
Dê uma olhada no comentário da usuária kittsu as 14:08 , onde ela da vários motivos (que alguns eu concordo)pelo qual a forma de vida dele não é boa, mas se ele fosse uma mulher, garanto que a opinião dela seria diferente
Ao estou dizendo que concordo com tudo que ele diz
Aí o link http://escrevalolaescreva.blogspot.in/2015/03/artigos-na-grande-midia-destroem-mascus.html?m=1
O engraçado , é que ela descreve como a maioria das feministas vêem os homens na parte "um inimigo com qual sou obrigado a conviver "
Não sou a favor nem contra a ninguém , só estou completando meu comentário

Julia disse...

Eu to perdendo o sono desde que o Daniel revelou q não quer casar. O que mais queremos é q homens como o daniel casem e infernizem a vida de uma mulher............

Larga o crack, idiota.

Julia disse...

EnfermeirAs (bora colocar no feminino que a maioria é mulher!) não são empregadas de médicos nem de médicas. Médicos não são chefes de enfermeiras. São colegas.

Anônimo disse...

Julia , quantos anos vc tem ?
Já vi muitos comentários seus no blog, a forma agressiva com que vc responde / comenta mostra que vc tem raiva e isso impede que crie uma opinião racional ou que manifesta algum problema emocional nessa causa feminista

Daniel disse...

Não entendo porque me chamar de "misogino", eu nunca defendi misoginia, aliais, o feminismo esta certo em muitas coisas, liberdade sexual, maior pena para estupradores, por exemplo.

Mas não é por isto, que devo concordar com :

A ) Cotas para mulheres em cargos de chefia e na polícia(defendido por muitas feministas)
B ) Criminalização da prostituição, pra me fazer ter que aturar a babaquice de um relacionamento ou de festas chatas pra trepar
C ) Pacifismo e cultura da não reação(não só só feministas, mas a nova esquerda como um todo fomenta isto)
D ) Leis que violam a presunção de inocência dos homens

------------------------------

Mas fico pensando, qual seria a reação das feministas diante de uma mulher que após sofrer muito, conquistou uma vida relativamente boa(porque míseros R$5.000,00 ainda não é grandes coisas) e gosta de se envolver só casualmente com homens, a ponto de preferir pagar um "garoto de programa", pra não ter dor de cabeça? Será que iriam criticar uma mulher assim?

Acho que nem os mascus mais radicias chamariam uma mulher assim de misândrica, no máximo diriam que ela não vale um relacionamento sério.

Jéssica disse...

Os trolls adoram ignorar que a sociedade não é justa. Sim, as historias são diferentes. Do mesmo jeito que um homem ouvir um rarissimo assedio de uma mulher na rua é diferente do assedio diario, com risco de estupro, que as mulheres sofrem.

E a história do Daniel nem mesmo é a mesma, da onde você tirou que ela não iria se levantar assim que ela concluisse o que estava fazendo?

Estão tão acostumados com seus privilegios que nem fazem ideia do que queremos dizer quando reclamamos do tom do médico. O tom que homens usam rotineiramente para diminuir mulheres.

Julia disse...

Minhas opiniões *irracionais* são muito mais relevantes que qualquer uma que você der por aqui. Você é um idiota. Aceite a sua condição e recolha-se a sua insignificância. Lembre-se que esse espaço aqui não.te.pertence.
Idiota.

Jéssica disse...

E agora aparece um mané dizendo que pessoas oprimidas não podem ter raiva da sua opressão e expressá-la.

Essa é velha, tem literalmente milênios de existência. Tenta uma estratégia nova.

Anônimo disse...

Sei que dei a intender que eu disse que suas opiniões são irracionais , mas não é isso que quis dizer , disse que as emoções impedem uma opinião racional
Sobre seus comentários serem agressivos , bom......
Quantos anos tem?(não estou de sarcasmo)

Anônimo disse...

Eu sou médica e tenho muuiittaaaa vergonha da minha classe profissional!
Médicos, em sua grande maioria, são arrogantes, prepotentes e extremamente machistas! E as médicas, em geral, não tem crítica, são também arrogantes, prepotentes e reproduzem o machismo.
Tratam mal outros profissionais da área e, principalmente, pacientes!
É um absurdo!

Anônimo disse...

......
Eu não disse que vi não pode ter raiva
Mas vc deve separar o lado emocional do racional , no caso de um debate que envolva outras pessoas , o lado racional tem que falar mais alto se não vc se perde ;-)

Anônimo disse...

Sou mulher e prefiro mil vezes ser atendida por um médico. Médicas são mto arrogantes.

Julia disse...

Anon 18:21, se vc tivesse chupando uma buceta agora não teria tempo de vir em blog feminista escrever merda.
kkkkkkk

Julia disse...

Desculpa descer o nível Lolinha, mas ele tava pedindo rs

Anônimo disse...

Anon das 18:21, mais uma vez esta babaquice machista de que feminismo é falta de rola. Muitas feministas foram ex garotas de programa, vide Sara Winter.

E Daniel, prostituição é exploração do corpo da mulher, cotas, por causa do machismo e as leis, que violam a presunssão de inocência, a presunção de inocência é usada como defesa por agressores sexuais e físicos, para que a vítima não seja punida.

Anônimo disse...

*protegida, eu sem querer disse punida. Não tem sentido punir a vítima.

Julia disse...

~debate~

Mas esse anon troll idiota não se enxerga mesmo. Quantas vezes vou precisar te xingar pra vc cair em si?

Anônimo disse...

Se uma conversa pra vc e só sair xingando todo mundo, sugiro que siga o conselho do anônimo 18:21
Mas se estiver afim de expor as falhas nos meus comentários de forma educada, faça me cair em si, diga me onde estou errado , t
Mas dessa vez , sem xingamentos

Anônimo disse...

Vivi uma situação meio parecida e mais absurda (não estou querendo diminuir o problema da enfermeira).
O coordenador de onde trabalho tem um jeito expansivo, fala muito e sorri muito também, mas comecei a perceber o tóxico que ele é depois que ele me cumprimentou normalmente, mas quando ele estava indo embora falou como se fosse um resmungo mas com a intenção de que eu ouvisse, disse: "Fulana (eu) não se mata porque acha que esse jeito é certo". No começo fingi que não vi, e num dia eu o vi falando com uma colega que quando era mais novo ele aprontava demais e entrou na igreja para melhorar.Comecei a achar que talvez ele tenha inveja de mim, aí a situação começou a piorar. Uma vez fui me abaixar para pegar uma caixa e ele falou bem alto pra todos os que estavam presentes ouvirem: " Até pra conquistar homem ela não presta. Parece que tem os peitos feios." De novo fingi que não vi, até porque isso vindo de um obeso com a bunda flácida que nem calça jeans folgada disfarça, só pode ser "recalque". Depois ele queria mandar em mim como se quisesse mostrar que é superior a mim, mandando eu fazer coisas que eu já sabia que era pra fazer. No dia seguinte, eu juro que não disse nada mas ele falou pra mim: "Inferior é você!", como se eu tivesse dito que ele fosse inferior. Depois dessa, fiquei com convicção de que ele sentia inveja de mim e fazia essas coisas por se achar inferior a mim, ele praticamente revelou isso atacando sem ser atacado. Mas um dia, ele estava sozinho e mais calmo, e eu falei bem baixinho mas com toda a fúria que eu iria denunciá-lo se ele continuasse com essas agressões verbais gratuitas. Ele ficou com tanto medo que saia antes do meu horário de chegada, chegava mas não aparecia no meu setor e ia embora antes do meu horário de ida, tudo isso só pra não cruzar meu caminho.

Julia disse...

18:50, você já seguiu meus conselhos? Eu dei uma super dica pra o anon 18:21 que serve pra você também. Quando você aprender a fazer isso direitinho você volta aqui pra fazer exigências... Que serão ignoradas da mesma forma.

A sua criatividade de chamar mulher de bicho (falta de lógica e racionalidade) me surpreendeu. Nunca tinha visto isso antes. sqn

Você é guiado pela sua falta do que fazer. Rala daqui, palhaço.



Anônimo disse...

Não sou o anônimo 18:48
Meus comentários foram
Ano. 15:41
Ano. 16:50 e respostas desse comentário
Ano. 18:12
E anônimo 18 :50
Só pra evitar mal entendidos
Ainda assim, esse comentário seu ainda se refere a mim?

Anônimo disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Eu disse que você ta agindo feito um animal, não que todas as mulheres agem da mesma forma. E não é insulto, é constatação.

E sim, a falta do que fazer me traz aqui. Algum problema?

Daniel disse...

Anon das 18:41

"prostituição é exploração do corpo da mulher"

R : E dai? Ela quer. Qual o problema? Antes de mais nada, eu sei que no feminismo, tem as que defendem que é liberdade da mulher e as que defendem que é exploração.

Mas fato é, se proibirem hoje, como fica todas as garotas que precisam disto ou optaram por isto?

"cotas, por causa do machismo"

R : Cotas só vão aumentar o machismo. Que nem as cotas pra outros grupos aumentaram o racismo.

Imagine que uma empresa tenha que demitir diretores ou aumentar as despesas com pessoal, para contratar mulheres e detalhe, muitas áreas tem poucas mulheres naturalmente, ou seja, pegam qualquer uma, sem qualificaçaõ e isto passa a imagem de que mulheres não prestam para a função, mesmo com elas prestando.

Além do mais, pode chegar a mulher mais qualificada do mundo, será vista como "a cotista".

"e as leis, que violam a presunssão de inocência, a presunção de inocência é usada como defesa por agressores sexuais e físicos, para que a vítima não seja punida."

R : E qual a solução? Punir todo mundo sem prova nenhuma? Já imaginaram se uma única mulher acusa seu marido, esposa, filho, etc? Ou se um ricaço paga uma mulher pra dizer que teve relações lésbicas forçadas com você?

Se as mulheres pudessem andar armadas, com armas de grosso calibre, não existiria estupros

Teve até um caso de uma garota que quase foi sequestrada pelo estado islâmico e matou os 5 deles com uma submetralhadora. Se fosse no Brasil, com um acesso a armas ultra burrocrático e pior, as armas "de uso permitido" são de calibre anêmicos, não tem garantia garantia nenhuma pra mulher. Ela poderia estar sendo estuprada por centenas de homens... Mas esta livre e o mundo esta livre de 5 terroristas.

L6 disse...

Antes de mais nada, devo dizer que não sou feminista e não concordo com MUITA coisa dita por elas.

Mas sempre que alguém estiver criticando um médico, pode contar comigo que eu levo as pedras. Se os juízes pensam que são Deus, os médicos tem certeza disso.

Faço questão de tratar médicos por Sr. e Sra. e pergunto se este possui doutorado quando me dizem pra chamá-los de doutor, converso com eles do mesmo jeito que converso com um garçom, jardineiro ou outro profissional que estou pagando pra me prestar um serviço.

Porque essa implicância? Porque uma vez trabalhei como telefonista em uma clínica e sei muito bem como essa raça é maldita, eu recebia ordens e broncas dos médicos, as respostas mal educadas eram frequentes e eu nem era subordinado deles, minha chefe era da área administrativa mas por algum motivo até ela se curvava aos desmandos dos "deuses".
Suportei enquanto precisei do emprego, depois mandei todo mundo pro inferno.

E olha que sou homem, não imagino como deve ser o tratamento que eles dispensam as mulheres, que além de tudo ainda são vistas como mais inferiores por eles.

Claro que tem as exceções, mas é difícil achar uma, são 9 babacas pra 1 profissional respeitável.

Anônimo disse...

Sou mulher, feminista e médica.
Infelizmente, concordo com o anom das 20:30 quanto a postura geral dos médicos.
Mesmo encontrando uns poucos profissionais respeitáveis o ambiente de trabalho costuma ser massacrante!
Quero relator que tive uma experiência totalmente diferente com os médicos estrangeiros, principalmente os Cubanos, recentemente. Eles são empáticos, gentis e humanos com os pacientes e outros profissionais da saúde.

Leila disse...

Muito bom o texto, e muito relevante. Acho que devemos lutar em todas as frentes contra o machismo, e o ambiente de trabalho é um dos mais atingidos e dos mais difíceis de enfrentar justamente pela questão da hierarquia. Sou professora em uma escola de idiomas, e, nos primeiros tempos, eramos apenas professoras mulheres. Achávamos nosso chefe desagradável, arrogante e mal educado. Mas foi quando tivemos nosso primeiro colega homem que percebemos o quanto de toda arrogância e falta de educação eram apenas ...machismo. Nosso colega homem nunca sofreu o tipo de humilhação a que éramos submetidas cotidianamente.
E como é difícil lutar contra isso. Gostaria de sugestões, pois não vejo outra forma de mudar as coisas se não for com luta e enfrentamento.

Raven Deschain disse...

Haha médico superior a enfermeiro? Pois eu queroa ver eles durarem dois dias sem a enfermagem.

Anônimo disse...

Opa. Xingamentos e ódio.

Raven Deschain disse...

Pff anon louco de pedra e burro querendo "respeito". Vai lavar uma louça, véio. "Quer respeito tem que se dar ao respeito". Bleh.

Julia, continue sendo linda.

Anônimo disse...

Médicos são superiores a enfermeiras? Haha, os médicos se acham deuses mas não viveriam dois dias sem enfermagem. Sempre que precisei trocar curativos, fazer um aparelho de gesso ou imobilizar um osso quebrado, tirar sangue pra exame, limpar machucados, tomar soro, quem é que estava lá fazendo isso? É, uma enfermeira ou enfermeiro (enfermeiros são bem mais raros na minha experiência médica). Os médicos nem devem mais saber fazer todos esses procedimentos aí do qual eles dependem tanto pra curar os pacientes, e querem se fazer de superiores? Hahahaha, façam-me rir, senhores arautos da medicina. Tenho que me consultar com oftalmologista anualmente e o médico que me atende é muito bom, mas ele não poderia fazer nada sem os técnicos e enfermeiros que dilatam minha pupila, manejam os aparelhos e máquinas de exame, administram os corantes, e por aí vai.

Se você se acha por salvar vidas, doutor, saiba que bombeiros também fazem isso. Policiais também salvam vidas. Socorristas salvam vidas. Aliás, até o faxineiro do hospital que doutores nem veem passar salvam vidas quando ralam pra manter as salas de operações, UTIs e enfermarias limpas impedindo que seus pacientes morram de infecções hospitalares. Baixem a bola, médicos. Preciso mencionar os farmacêuticos que produzem os medicamentos que os doutores usam e sem os quais não há quase nada a fazer? Sozinhos vocês não podem fazer quase nada. Baixem a sua maldita bola.

Anônimo disse...

Achando lindo aqui os trolls que já chegam xingando, se achando os donos da verdade, e quando levam uma rebatida certeira como merecem começam a se fazer de vítimas e comparar feministas com mascus. É de matar um de desgosto. Se não sabem brincar, trollzinhos, não desçam pro play. Aqui ninguém vai passar a mão nas suas cabecinhas e engolir seus desaforos a seco. Aqui, fofos, quem bate apanha também. São como aquelas criancinahs que querem brincar de dar porrada, mas só é divertido enquanto eles batem; na hora que apanham saem correndo e chorando dizendo que não tem graça. Vão tomar mingau de jiló.

Anônimo disse...

E a propósito, NUNCA destratei ninguém aqui.

Anônimo disse...

"Não entendi, a maioria de vcs do blog se acham superiores , que todos os homens são estupradores e burros, mas sempre que alguém rebate seus argumentos , vcs xingam e se concentram naqueles que falam idiotices e não naqueles que querem começar uma conversa construtiva"


Mas eu canso de ver isso aqui. Na imensa maioria das vezes, a primeira pedra vem das feministas.

Daniel disse...

Anon das 21:42, eu mesmo fui expulso do MR(a muitíssimos meses atrás) por causa que defendi que a hipergamia é bom para a espécie humana, tão natural para as mulheres, quanto o instinto materno e que é hipocrisia um moderador de lá, querer selecionar a melhor mulher, mas não querer estar sob regras de seleção das mulheres.

Aqui, eu noto que feministas = mascus com o sinal trocado.

Acho engraçado, os mascus me chamaram de mangina e agora as feministas me chamam de misógino.

Anônimo disse...

Pelo que percebi nas conversas dos meus comentários da lista do ano. 19:11
A necessidade de se destacar e se opor a algo por não se encaixar na sociedade cria pessoas como essas feministas de Internet , como a raven e a Julia , isso está certo?
Achei que aprenderia um pouco sobre o feminismo nesse blog, mas só vi uma versão feminina do machismo ....claro, tem algumas mulheres nesse blog que são execao, mas são poucas

Anônimo disse...

Minha Deusa... O quão misógino alguém tem pra chamar de mangina este ogro machista fascista que trata mulheres como mera carne do Daniel...

Anônimo disse...

Eu também fui atraído para este tal fórum MR(iniciais, sem links em respeito as regras da LOLA), após uma decepção amorosa e fui banido também. Pra piorar a situação, fiquei vendo o fórum nos próximos dias e um mont e de gente é banida por qualquer motivo besta. Criticar uma única atitude de um único veterano é motivo pra ban.

Anônimo disse...

Oh, oh, oh!

Qui mintira, qui lorota boa

Oh, oh, oh!

Qui mintira, qui lorota boa.

Anônimo disse...

Ainda não sarou, não, dodói?

Anônimo disse...

Tu não é feminista, e mesmo que fosse pró-feminista, tu nao o seria também!
Medicos sendo medicos.
Me pergunto se nos tempos de colegio tu respeitava o professor (teu superior hierarquico) tambem

Anônimo disse...

Nunca se desculpe por falar verdades. A Lola entende perfeitamente.

Anônimo disse...

Julia, manda esse cara se foder e deixa ele pra lá. Ele só está tirando uma onda com a sua cara. Ou melhor, com a nossa cara. Assim que você baixar a guarda, ele mostra os dentes, como todo homem SEMPRE faz.

Anônimo disse...

Se a Julia não disser, eu digo: vai se foder.

Anônimo disse...

Os misóginos órfãos dos super misóginos agora tão vindo chorar as pitangas aqui na Lola?

Credo!

Mas eu queria saber quantos posts os tais durariam se não recebessem a atenção feminina que lhes falta na vida real. Um? Dois? Três?

Façam uma experiência. Ignorem completamente os misóginos, não se desviem do tema do post e vejam quanto tempo eles levam pra se mandarem daqui.

Anônimo disse...

Nossa! Esse post veio como uma bomba pra mim! Passei por uma situação mentalmente opressiva e emocionalmente deressiva numa livraria na Av. Paulista q trabalhei. Logo no primeiro mês percebi que tinha algo estranho lá.
No meu primeiro dia de trabalho me ligaram falando q se eu agradasse ao gerente, eu "estaria feita", td mundo lá só me dizia q "se fulano gostar de vc, é oq importa"
O gerente praticamente nao chamava as mulheres pelo nome. E nos chamava gritando, de uns 20 metros de distância, "ooo mocinha! Vc mesma!" na frente dos clientes, isso é vexatorio. E isso tambem com meninas que trabalhavam lá a anos. Já com os caras, o tratamento era na maior brodagem. Fiquei meio bolada e fui vivendo, mas já procurando outra coisa.
Até que um dia estava falando com uma colega e um rapaz q trabalha lá pediu para eu procurar uns livros pra ele, eu disse q faria assim q terminasse oq estava fazendo. Ele me disse "presta atenção e faz oq eu to mandando" falei pra ele que com essa educação não iria ter minha colaboração.
E teve "nossa, mulher casada não pode usar batom vermelho! Ta querendo oq?". Teve discriminação de homossexuais (nem eram entrevistados)... Todo dia era alguma coisinha, um comentário, uma piada, olhares...
Resolvi perguntar para as meninas sobre essa diferença de tratamento entre homens e mulheres e ouvi a seguinte respostas "ah, aqui é normal a gente ser tratada como lixo, é assim mesmo".
Ainda estou chocada com isso. Elas simplesmente se acomodaram! E ficava eu lá louca dizendo q não era normal.

Livreira Anônima

Leila disse...

Eu entendo que algumas de nós não resistem e acabam respondendo a criaturas que só estão aqui em busca de atenção. Eu sei que são um porre com esse mimimi "as feministas são feias e bobas", mas, gente, não seria mais produtivo nos concentrarmos nas nossas questões e fazermos avançar a discussão?
Só uma opinião...

Anônimo disse...

Porque a censura? Eu por acaso menti?

Anônimo disse...

Não é por rebaterem o que dizemos que comparamos vcs com mascus,é uma simples constatação.
Primeiro que essa de q vcs só ofendem se forem ofendidas,é uma piada,basta discordar de vcs.
Mascus n aceitam ninguém que discorde deles,qualquer um que discorde é mangina e feminazi,bem parecido com vcs,qualquer um que discorde é machista,racista,homofóbico...
Esse o padrão de resposta para quem ouse discordar de qualquer coisa q os dois grupos digam.
Eles demonizam mulheres,toda merda que acontece com eles é culpa delas,eles são vítimas e as mulheres as vilãs.
E vcs? A mesma coisa.
Post sobre isso n falta,vou falar só de um,uma mulher adulta tendo caso com uma adolescente e outra de caso com um cara pela net,adivinha quem foi abusada sexualmente e virou pobre vítima,que n sabe o q faz?
A que ficava com o homem,sofreu abuso sexual,sem o cara nem ter tocado nela.
Já a mulher com a menina,que já tinha rolado até amasso,tudo ok,a adolescente com a mesma idade da outra,já sabia o que fazia...
E essa Julia é a maior prova de todas,raramente ela argumenta com os outros,só sabe xingar e ainda acha q é fodona e está humilhando muito kkkk

Evy disse...

Oi Anônimo 12:11. Aqui no Brasil é muito desvalorizado a profissão de enfermeiro perante médicos e isso está errado, pois os enfermeiros são quem mais tem contato com os pacientes, fora que não são inferiores, apenas tem funções diferentes de um médico, assim não devia ter essa hierarquia que existe por aqui de médico superior a enfermeiros. Agora se o médico tem uma equipe e precisa dos serviços de uma enfermeira, ele deve pedir com educação, afinal educação é básico em qualquer trabalho. O problema é que alguns médicos menosprezam muitas os enfermeiros, considerando superiores quando não são. Agora um exemplo, no EUA os enfermeiros são tão valorizados quanto os médicos, ganham extremamente bem e podem inclusive fazer especialização para poder receitar remédios. Alguma coisa está errada por aqui né? Lembrando que enfermeiros fazem diversas feitos que os médicos mesmo não fazem, é outra profissão que merece respeito e reconhecimento igual.

Anônimo disse...

Daniel, faça um favor a si mesmo e à sociedade e procure um psicólogo, quem sabe um psiquiatra.

Anônimo disse...

O cara frequentava fórum mascu, foi chutado de lá e vem chorar as mágoas num blog feminista. Até me emocionei aqui. Alguém poderia secar as male tears do moço, gente?

Anônimo disse...

É impressão minha ou tem um troll aqui tentando comparar feministas com mascus porque elas não se curvam pra ele nem aceitam que ele, do alto da sua superior sabedoria masculina (é sarcasmo, viu, só pra deixar bem claro pros mascus de plantão) lhes diga como agir? Mas que infantilidade desgraçada! Não tem ninguém aqui defendendo escravização dos homens, nem assassinatos, estupros, pedofilia contra meninos, nem dizendo que os homens são inferiores ou planejando trocá-los por brinquedos sexuais pra que eles cometam suicídio em massa. Ninguém aqui até onde eu saiba odeia todos os homens do mundo e os quer mortos porque o menino da escola não quis ficar, ou por ter rompido com um namoradinho como fazem os perdedores dos mascus. Os trolls estão cada vez mais patéticos. E o que é pior, eles realmente acham que essa comparação esdrúxula vai fazer com que as feministas calem a boca. É de dar pena tanta burrice.

Raven Deschain disse...

Oras anon. Lave a boca antes de falar de mim. Ou morra.

E antes que eu me esqueça: vai se foder. - leia essa frase até se sentir bastante ofendido-.

Obrigada.

Anônimo disse...

"É impressão minha ou tem um troll aqui tentando comparar feministas com mascus porque elas não se curvam pra ele nem aceitam que ele, do alto da sua superior sabedoria masculina (é sarcasmo, viu, só pra deixar bem claro pros mascus de plantão) lhes diga como agir? Mas que infantilidade desgraçada! Não tem ninguém aqui defendendo escravização dos homens, nem assassinatos, estupros, pedofilia contra meninos, nem dizendo que os homens são inferiores ou planejando trocá-los por brinquedos sexuais pra que eles cometam suicídio em massa. Ninguém aqui até onde eu saiba odeia todos os homens do mundo e os quer mortos porque o menino da escola não quis ficar, ou por ter rompido com um namoradinho como fazem os perdedores dos mascus. Os trolls estão cada vez mais patéticos. E o que é pior, eles realmente acham que essa comparação esdrúxula vai fazer com que as feministas calem a boca. É de dar pena tanta burrice."




Interpretação de texto ajuda.

O que eu e mais alguns estamos dizendo é que:

A intolerância à opinião contrária aqui é como a de lá, apenas com o sinal trocado.

Aqui é PROIBIDO discordar, só não enxerga quem não quer. Até comentário meu foi censurado, em que houvesse uma única inverdade, ofensa ou palavrão.

Achou a comparação ruim? Lanço uma nova:

Vá à página do reaça Reinaldo Azevedo e poste um comentário levemente contrário à corrente dominante. Se conseguir não ser censurado, será espancado e onfendido sem piedade. Como aqui, com o sinal trocado.

lola disse...

Ô bundão, anon das 10:34, veja quantos comentários ridículos vc conseguiu publicar aqui. Veja se a sua discordância, por mais estúpida e machista que seja, não está sendo publicada num blog feminista! Só passei a "censurar" alguns porque vc já disse o que queria dizer 4,657 vezes. Ficou repetitivo demais!
Leia a caixa de comentários de qualquer post aqui e venha dizer na cara dura que não há espaço pra discordância.
Sinal trocado my ass!

ericodc disse...

Não quero complicar, mas entre uma médica e entre uma enfermeira a situação também se estabelece.

Há uma série de outras assimetrias entre profissões/cursos...geografia _x_ turismo, administração _x_ secretariado executivo, ciências sociais _x_ serviço social, enfermagem _x_ todas áreas técnicas da enfermagem, dentro da própria medicina entre cirurgiões e clínicos... há muito pano pra manga se o fio desse novelho for puxado

Anônimo disse...

Talvez nao um misogino. So um lixo mesmo.

Anônimo disse...

Fala de hipergamisve nao quer ser chamado se misogino. Va se foder.

Anônimo disse...

*hipergamia

Anônimo disse...

Isso ai nao tem cura mais nao.

Anônimo disse...

Machista e mascu aqui eh "espancado" mesmo, como merece. Se eles querem alguem que passe a mao na cabecinha deles que enfiem nos foruns mascus e nao apareçam mais.

Anônimo disse...

Mais claro do q o anon de 10:34 disse é impossível,se por um acaso deixam passar algo discordando de vcs,é só para ofender e essa de insinuar que uma pessoa só,está fazendo vários comentários,ao invés de aceitar que mais de uma pessoa discorda de vcs,é mais uma tática.
vc mesma já disse isso lola,acha divertido esculachar os supostos mascus (qualquer um que pense diferente).
é assim mesmo,na hora que falamos dos erros do feminismo,sempre se fazem de desentendidas.
tem vários grupos no facebook contra o feminismo porque enxergam esse e vários erros do movimentos,com dezenas de respostas,provavelmente de uma pessoa só ...

e infantilidade anon de 09:38,é ser incapaz de aguentar opinião contrária a sua,sem ter um chilique e partir para ofensas,ao invés de tentar argumentar.
e isso vindo de quem supostamente luta por respeito as diferenças.

lola disse...

Cara, olha como vc nao fala coisa com coisa, o que é um claro indício que vc ou é muito ignorante ou só está aqui pra trollar, ou ambos, já que todo troll é ignorante. Vc diz que o blog nao aceita comentarios discordantes, aí quando eu provo que sim, aceita, vc diz que é só porque “deixamos passar” (ou seja, como se fosse um erro nosso), ou que é apenas para poder esculachar. Ué, game over, otário. Vc disse que o blog não aceitava opiniões diferentes, que era como blogs de direita ou de mascus que de fato nunca aceitam opiniões discordantes. Eu provo que o blog publica MUITA opinião discordante (o fato dos seus comentarios serem publicados já é uma prova disso), e vc diz “Ah, só publica porque bla bla bla”. O fato é que publica. Vc perdeu. NEXT!
E que é isso de “Supostos mascus”? Masculinistas não existem? (pois é, NÃO. Não no Brasil, desde que eu cunhei o termo mascu e todo masculinista ficou morrendo de vergonha de ser chamado de mascu). Mascus não são pessoas que discordam de feministas. Não são apenas isso. São homens que odeiam mulheres, xingam e ameaçam feministas (e mulheres em geral), se unem para atacar mulheres. São misóginos organizados. Isso é bem diferente de “discordar”.
Por que estou respondendo a um mascutroll? E logo no Dia Internacional da Mulher? Que é tipo PESADELO DAY pros mascus?

Anônimo disse...

Hahahahaha, que morram desidratados. Foram os homens que criaram essa sociedade esquizofrênica que criminaliza as mulheres por suas características de mulheres. Que lidem com a bagunça que criaram. Só digo pra chorarem na cama, que é lugar quente.

Anônimo disse...

A sociedade trata mulheres como lixo desde o início dos tempos.

Anônimo disse...

Perfeito. Que chorem sozinhos.

Anônimo disse...

A história da humanidade respalda tudo o que é dito pelas mulheres. Enquanto homens choram de barriga cheia, as mulheres discutem problemas reais.

Anônimo disse...

Ele é homem e, como todo homem, chora de barriga cheia.

Patético e ridículo, como todos.

Anônimo disse...

Argumentar com homem é pura perda de tempo. Sempre foi. Homens só conseguem ouvir o som da própria voz.

Foram vocês que criaram as regras malucas e injustas deste mundo. Aguentem as consequências sem reclamar ou façam parte da solução.

Anônimo disse...

Vc leu os comentários ?
Só o que vi foi homens lançando argumentos e feministas se achando com a verdade só por que dizem "vai se fu$@r"
Pessoas criam regras , tanto homens quanto mulheres
E, por curiosidade , qual a solução?

Anônimo disse...

E você? Quantos anos tem? Não é capaz de ignorar alguém que não age como você quer e não comete crime algum? Precisa mesmo tentar mudá-la? Por que simplesmente não responde ou ignora?

Cara chato, meu!

Carol F. disse...

Por que esse blog atrai tanta gente louca? Por que tem gente que não para de postar que está sendo censurado e as postagens não param de aparecer? Até se perdeu o assunto original, que eu acho bem interessante. Ultimamente a mídia, grande ou não, vem mostrando muitas coisas que estão deixando a população com um pé atrás em relação a médicos, mais do que antes. É o ataque aos médicos cubanos, relatos de mau atendimento, médico que entrega a paciente que fez aborto à polícia, violência obstétrica, médicos planejando boicote a pacientes por motivos políticos...e agora isso, que é pequeno perto das outras coisas, mas é outra faceta ruim.

Ana Eufrázio disse...

Oi Lola,
Bom dia,
Parabéns pela coragem, ousadia, luta e principalmente por essa mulher incrível que você é.
Um grande abraço querida!
Tudo de bom.
Estou aguardando o seu post de hoje. Dia de luta.

Anônimo disse...

"Vc leu os comentários ?
Só o que vi foi homens lançando argumentos e feministas se achando com a verdade só por que dizem "vai se fu$@r"
Pessoas criam regras , tanto homens quanto mulheres
E, por curiosidade , qual a solução?"


Quem quer argumentar, argumenta. Quem não quer, senta e chora, como você está fazendo.

Eu e outras aqui já cansamos de argumentar com homens que chegam aqui "mansos" como você, "ponderados" como você, "sensatos" com você, apenas para mostrarem as garras, os preconceitos e as verdadeiras intenções logo em seguida.

Modus operandi aprendido, filhote, depois de muita, mas muita tentativa de diálogo, mesmo.

Por aqui você não engana mais ninguém.

Quer dialogar? Faça isso. O tema do post tá aí, pra ser debatido.

É pra isso que o post serve, pra iniciar um debate.

Existe um tema.

Opiniões diversas.

Concordância.

Discordância.

Contraponto.

Pontos de vista.

Pare de reclamar e dialogue.

Cara chato, meu!!

Ah! Estava falando das regras sociais. Sempre saíram das cabeças insanas masculinas, que sempre reservaram para si o espaço público.

Este é o resultado.

Lide com ele.

Faça parte da solução para os problemas que vocês mesmos criaram.

E pare de chorar.

Anônimo disse...

"Sou mulher e prefiro mil vezes ser atendida por um médico. Médicas são mto arrogantes."

Como são os médicos.

Mas arrogância masculina todo mundo tolera.

E pior!

Confunde com autoridade.

Anônimo disse...

Acontece sim ericodc e também é completamente reprovável que uma médica trate uma enfermeira dessa forma, pois as médicas dependem das enfermeiras do mesmo jeito que todo e qualquer médico. É urgente que todxs xs médicxs desse país baixem a bola e reconheçam a importância dos outros profissionais de saúde.

Anônimo disse...

Gente, tenho male tears pra fazer chá por duas semanas! Incrível, os trolls reclamam de estarem sendo censurados, provam que eles tem liberdade de comentar e eles reclamam que ninguém responde, só os xingam e ofendem. Não adianta, pros trolls só vale se liberarem os comentários repetitivos deles e ainda concordarem. Se discordar deles não vale, é discriminação, misandria, mimimi. Gente chata.

Anônimo disse...

Veja meus comentários
Anônimo 15:01,, 15:41,, 16:50,, 17:38,, 17:48,,
18:03,, 18:12,, 18:50,, Bom, pode ver que até tentei argumentar , mas veja as respostas femininas que meus comentários recebem, sendo que não xinguei ninguém
Mas entendo seu lado, alguns só querem descontar a raiva em algo

Anônimo disse...

Duas semanas?

Como você é bacana!

Tem male tears pra uma vida inteira de chás, escaldas pés e refresco.

Anônimo disse...

Este é meu último comentário pra você. E espero sinceramente que outras mulheres também percebam que é completamente inútil tentar um diálogo com você (de resto, como é com todo homem).

No primeiro comentário, você comentou sobre o cargo e desqualificou a autora do post e o post. Outras pessoas já comentaram sobre isso com muita propriedade e polidez. Portanto, reclamação improcedente.

No segundo, fez uma especulação que é só isso: especulação. Argumentar com base em uma especulação é tão completamente inútil quanto argumentar com um homem. Não faz o menor sentido.

No terceiro começou a choradeira. Ainda assim, foi respondido com propriedade e polidez.

No quarto aumentou a choradeira mencionando um post passado ao invés de argumentar com a autora do post no lugar original. A pessoa em questão é educada e tem uma paciência imensa para responder homem nonsense. É só conversar diretamente com ela.

No quinto, começou a encher o saco da Júlia, querendo que ela mude porque você não gostou do jeito dela. Ah! Faça-me o favor!!

No sexto, continuou perturbando a Júlia.

No sétimo, idem. Sempre julgando, avaliando e querendo mudá-la apenas porque VOCÊ não gosta do jeito dela. Pra mim isso já é obsessão.

No penúltimo, reforça a perseguição à Júlia, insultando-a do mesmo modo que outro comentador o fez (esse eu não vi. A Lola apagou antes).

E no último, continua se queixando.

Como assim não xingou ninguém? Você está insultando a Júlia desde o seu quinto post.

Se liga, cara. Aqui você não vai fazer o que os homens costumam fazer com as mulheres ao longo da vida.

Ninguém aqui vai baixar a guarda pra você, pra ser apunhalada logo em seguida. No mundo real é assim, infelizmente. As mulheres baixam a guarda acreditando nas mentiras masculinas, acreditando na máscara de bom moço, só pra serem apunhaladas pelas costas assim que baixam a guarda.

Desista. Aqui você não conseguirá isso.

Lição aprendida, depois de muita punhalada, mas muita mesmo! Punhaladas na internet e na vida. Chega!

Quer falar sobre o post?

Argumente.

Não quer?

Vaza!

Anônimo disse...

Nossa, eu sabia que as enfermeiras tinham que ajudar os médicos em alguns assuntos, mas nunca pensei que existia uma hierarquia em relação a isso. Estou vendo que algumas pessoas estão generalizando os medicos, eu sei que o tratamento com os pacientes está longe de ser perfeito, mas existem vários médicos e médicas que fazem o possível para melhorar o sistema de saude. Minha dica é que caso alguém te desrespeite no trabalho, nunca fique calada (a autora está de parabéns) mas também não seja agressiva porque só pioraria a situação. Fale educadamente sobre o que você não gostou, de preferencia perto de outras pessoas,mostrando que você não tem medo de mostrar para os outros oque está acontecendo.

Anônimo disse...

O cara da choradeira tá tentando o velho golpe da chantagem emocional masculina. Infelizmente, as mulheres ainda caem nessa, pois ainda sentem afeto por esses seres que só sabem desprezar e humilhar mulheres.

Com certeza ele já levou muitas garotas a fazerem coisas que não estavam a fim com essa conversa mole.

Que nojo!

Anônimo disse...

O primeiro comentário foi igual sim a outros , mas não foi idêntico ,
O segundo eu criei um situação que refletia o comportamento das tais feministas de, si Internet, não intérprete como especulação , esta mais como um exemplo , o terceiro foi a prova disso
No quarto , não mencionei o post em si, mas um comentário que meus argumentos anteriores
No quinto e em diante, não quero que ninguém mude, apenas queria saber com quem estava falando, viu a forma como ela comenta? Sempre xingando e nunca (talves com execoes )apresentando argumentos
Particularmente , parecia uma criança que acabou de aprender a chamar palavrões
Sobre opiniões baseadas no pado emocional , apenas deduzi , e pelos comentarios, em parte eu acertei
e eu a insultei de forma sutil , não dá forma como ela persegue os homens, inclusive a mim , cada comentário dela é um insulto, por mais educado e que vc seja
e essa sua história da "punhalada" é exatamente oq eu estava falando sobre colocar seus problemas emocionais no feminismo
Acredito que o anônimo 17:49 esteja se referindo a mim , obrigado , sei que tenho meu lado manipulador :-D

Anônimo disse...

"O primeiro comentário foi igual sim a outros , mas não foi idêntico"

Ai que burro! Dá zero pra ele.

Eu disse que as pessoas RESPONDERAM, que COMENTARAM sobre o ponto que você levantou, e o fizeram com propriedade e polidez.

Argumentaram sobre o que você disse, por isso sua choradeira "ninguém fala comigo direito, buá, buá" é improcedente.

Pois é, filhote. Isso É especulação. Impossível saber, se não aconteceu, percebe? Por isso, inútil falar sobre. Aqui lá é o que VOCÊ acha que uma médica faria, não o que "ela" faria, já que "ela" não existe.

Ela comenta como quer, da mesma forma que você comenta como quer, da mesma forma como eu comento como quero. É assim a vida. Nem tudo é como a gente quer.

Argumentar com você é inútil. Já vimos acontecer, aqui e na vida, MILHARES de vezes. O padrão é o mesmo. Fala mansa, se faz de coitado, chama a mulher de louca-desequilibrada-irracional, ganha a simpatia e a boa vontade, e apunhala sem dó nem piedade. Esse é o padrão masculino de conversa. Entendemos bem disso. Lembre-se: somos mulheres e falamos e lidamos com homens na condição de mulheres. Sabemos como é o tratamento e o desfecho da história.

Ninguém tá colocando "problema emocional algum". É essa a realidade. A gente demora pra perceber e passa anos acreditando que não entendemos direito o que aconteceu, que não foi bem assim, que as intenções eram boas. Passamos a vida desculpando e entendendo.

Você conhece as relações homem-mulher do ponto de vista masculino, de quem apunhala, de quem insulta. Eu conheço do ponto de vista de quem leva punhalada, de quem é insultado.

E não estou falando só de namoro e sexo, se foi isso que você pensou.

Estou falando de TODAS as relações interpessoais entre homens e mulheres. Estou falando de colegas de trabalho. De colegas de faculdade. De chefes. De "amigos" (eu, por exemplo, sempre pensei que isso existisse). De parentes. De participantes de fóruns na internet.

Você acha que foi sutil porque não era com você. Porque você estava dando e não levando. Taí o que estou dizendo. Você acha que não machuca, que não ofende, como os homens acham quando insultam mulheres O TEMPO INTEIRO, com piadinhas, chistes, estereótipos, preconceitos, xingamentos.

A mulher passa a vida desculpando, entendendo, FINGINDO que não se importa, rindo junto (enquanto engole seco), REPETINDO os insultos pra não dar o braço a torcer de que aquilo machuca.

Aqui, pelo menos aqui, isso não vai acontecer. Por que você não pode se contentar com o mundo real e deixar as mulheres em paz aqui nesse espaço? O mundo real, a cultura, a tradição, não são suficientes pra você?

Você é extremamente egoísta e egocêntrico, como todo homem.

Anônimo disse...

"Acredito que o anônimo 17:49 esteja se referindo a mim , obrigado , sei que tenho meu lado manipulador :-D"

Babaca e arrogante.

Como todo homem.

Anônimo disse...

Anon das 18:32 quer ser meu novo troll de estimação? Você não tem a menor graça, mas ao menos dá um suprimento monumental de male tears. E aí, posso ir buscar sua licença? :D

Anônimo disse...

Ué, não sabia que existia hierarquia e relação de subordinação entre médico e enfermeiro. Achava que eram funções complementares, cada um em sua área se atuação. Tipo juiz e advogado, em que a gente pelo menos finge que não há hierarquia - ambos essenciais à justiça. Acho que estava enganada, né.

Anônimo disse...

Não vou nem mencionar quanta carga emocional e pessoal vc colocou nesse seu comentário , mas entendi o que quer dizer , meu erro foi achar que aqui era um blog sério , e não um "salão de beleza da Internet " onde as mulheres vem fofocar
A gente continua essa conversa quando vc conseguir ser mais objetiva

Anônimo disse...

( ͡° ͜ʖ ͡°)

Anônimo disse...

Não dá pra falar com vc enquanto seus julgamentos sobre meus comentários estiverem sendo influenciados pela sua opinião negativa sobre meu gênero
Não sei se seu namorado lhe traiu, ou se tinha problemas com seu pai, mas nessa conversa , seus problemas pessoas tem que ficar fora disso

Anônimo disse...

Saiba qque ter uma opinião diferente sobre uma pessoa só por causa de seu gênero não é a igualdade que o feminismo prega

Julia disse...

Raven, sua linda, e a anon lacradora, adoro vocês.

:*

Julia disse...

Putz, você é desocupado mesmo, hein. É chato não ter argumentos pra rebater verdades, né? Porque não fica quietinho então?

Anônimo disse...

Não sabia que médico era superior a enfermeiro. Médico "maestro da orquestra"? Obedecer as ordens do "seu" médico? Pensei que no Brasil se trabalhasse com equipes multiprofissionais. Pena desse médico do primeiro comentário, por culpa de gente assim que a saúde pública está uma merda.

Anônimo disse...

Filhote,

seguinte:

que você se recusa compreender o que estou lhe dizendo, já está claro.

Então, numa última tentativa (vã,é claro, pois dialogar com homem é inútil, todas sabemos):

1. Se você estivesse falando sobre o tema do post, seu gênero não faria qualquer diferença, pois estaríamos falando sobre suas opiniões sobre o tema em pauta.

2. Como você está falando sobre as mulheres que aqui comentam, criticando comportamentos femininos e, principalmente, usando o manjadíssimo truque masculino de se fazer de vítima injustiçada-incompreendida-bem-intencionada enquanto chama sua interlocutora feminina de louca-irracional, seu gênero não só deve, como será levado em conta.

Repito:

O tema está posto.

Argumente.

Não quer argumentar sobre o post, mas apenas encher o saco das mulheres enquanto se diverte com as respostas que recebe?

Vaza.

É simples assim.

Anônimo disse...

Precisamos de um termo mais apropriado. Misógino pra esses caras é um termo leve.

Anônimo disse...

Júlia,

estamos juntas.

Anônimo disse...

E porque uma discussão entre um médico e uma enfermeira virou caso de feminismo ?. Pegaram um problema genérico que ocorre em todo santo hospital e transcreveram em um lindo texto para paracer uma causa feminista.
Ps: No lugar de reclamar na internet vá reclamar com os superiores da instituição. Mas não, prefere chorar em um blog do que tomar uma atitude produtiva.

Anônimo disse...

Gente, a coisa é muito simples: são subordinados aos médicos: enfermeiros, técnicos de enfermagem, téc de laboratório, téc de radiologia, protéticos, téc. de diálise, perfusionistas, téc.em imobilização ortopédiaca (gesso)---- NÃO SÃO SUBORDINADOS AOS MÉDICOS: FISIOTERAPEUTAS, FONOAUDIÓLOGOS, ORTODONTISTAS, PSICÓLOGOS, NUTRICIONISTAS. ENTENDERAM AGORA OU TÁ DIFÍCIL?????????????????

Anônimo disse...

Nossa! Falou tudo..
Esse prosa de médico mandando em enfermeiras estava me dando náuseas! !!

Anônimo disse...

A formação dos enfermeiros americanos é muito superior. Nossos enfermeiros não são muito mais qualificados que os técnicos de enfermagem.

Anônima disse...

A enfermagem e uma categoria profissional integrante das equipes de saúde com conselho próprio, código de ética próprio, não sendo subordinada a nenhuma outra classe profissional. A chefia dos serviços de enfermagem só pode ser exercida por profissional enfermeiro. O fato da enfermagem administrar medicamentos prescritos por um profissional médico não o torna subordinado a esse profissional e nem quer dizer que ele esteja em posição hierárquica inferior a esse profissional. Administrar medicamentos também não e a única função da enfermagem e nem o único cuidado que um paciente precisa. O profissional enfermeiro de nível superior prescreve cuidados, coordena equipes, realiza pesquisas, realiza consultas, faz pôs-graduações lato senso, mestrado, doutorado. Tem atribuições próprias e autonomia para realizar o seu trabalho. Por favor, parem de falar que enfermeiro e subordinado a médico. Entrem na página do Conselho Federal de Enfermagem e se informem sobre essa profissão.

vinicius disse...

Mais generalizações sobre o profissional médico. É interessante que um blog que se propõe a dar voz a todos não tenha sequer UM guest post levando em consideração o ponto de vista dos médicos. Lamentável. Só contribui para reforçar estereótipos: os mesmos que as mulheres são vítimas.

Anônimo disse...

Não quer dizer nada.
Sou advogado e o que mais enfrento são magistrados e magistradAs arrogantes, autoritári@s, metid@s.
Ser arrogante quando alcança algum poder não é uma característica masculina, é uma característica humana...

lola aronovich disse...

Vinicius, não fale sobre o que não sabe. Tem vários guest posts de médicxs publicados no blog. É só procurar.
Tipo, o da Marussia.
Aqui um guest post de duas médicas.
Outro da Marussia, que é médica em Fortaleza.
Outro, bem polêmico.
O mais recente foi uma tradução, feita por uma médica, de um artigo muito interessante de um médico.
Fico no aguardo do seu pedido de desculpas.

Anônimo disse...

Sou enfermeira e QUERO MORRER com quem acha mesmo que a enfermagem é subordinada à medicina, que existe hierarquia entre médico e enfermeiro. Não, enfermeiro definitivamente NÃO é subordinado de médico nem aqui nem em lugar nenhum!
Só pra desenhar:
Enfermeiro = profissional da área da saúde que cursou uma graduação.
Médico = idem, sem tirar nem por.

Existe hierarquia entre enfermeiro (profissional de nível superior, vulgarmente conhecido como "enfermeiro padrão" ou "enfermeiro chefe") e técnico de enfermagem (profissional de nível médio), mas entre médico e enfermeiro NÃO.

E digo mais, conheço milhões de médicos que não entendem bulhufas de curativos simples, de preparação das próprias medicações prescritas, que não sabem nem como funciona um simples aparelho de glicemia capilar.

Juro, me dói as vistas ler certos tipos de coisa...

Anônimo disse...

Hoje em dia, graças a Deus, existe algo que se chama EQUIPE DE SAÚDE. Quem se forma em qualquer profissão da área de saúde sabe que o trabalho é em EQUIPE, o médico não é superior às outras profissões, ele está exercendo o que aprendeu e faz o que é devido à sua profissão. Ele não é superior ao nutricionista, fisioterapeuta ou enfermeiro. Cada um destes que citei são membros de uma equipe, e essa equipe possui um coordenador do setor em que trabalham.

Selma Santos disse...

Esse anônimo que se identificou como MÉDICO FEMINISTA não é absolutamente NADA!

Desde quando a enfermagem é subordinada a ordens médicas? Temos classes destintas...Médicos respondem para CRM's e Enfermeiros para o COREN...porém seguimos prescrições médicas muito diferente de autoritarismo médico.

Enfermagem não é secretária de médico, e se caso quiser que seja realizado alguma conduta, que seja prescrito, caso contrário ficará falando sozinho, não admito falta de educação e respeito.

Aos médicos que pensam ou tem o habito de agir dessa maneira sugiro contratar uma secretária, enfermagem não está aos serviços de médicos e sim aos serviços dos clientes/pacientes que merecem toda nossa dedicação e respeito.

Amanda Santana disse...

O respeito cabe em qualquer lugar, sexo, raça e profissão. Antes de sermos intitulados a qualquer tipo de status, somos primeiramente seres humanos e devemos respeito uns aos outros para uma convivência pacífica. Ninguém é melhor que ninguém. Do que adianta estudar anos, se aperfeiçoar e o mínimo que é a educação tem? Todos precisamos um dos outros, e devemos tratar como gostaríamos que tratassem um filho ou um familiar. Até animais irracionais sabem seu espaço e o do outro, e o ser humano se intitula um ser tão evoluído, que não respeita nem sua espécie e um mero status já o possibilita a acreditar ser melhor que o outro. Cada um tem seu valoe e seu espaço.

Patricia disse...

Acredito que os Médicos deveriam ser instruídos desde sua graduação a tratar com RESPEITO, EQUILIBRIO e ÉTICA um profissional da enfermagem sendo ele Auxiliar, Técnico e Enfermeiro, que NÃO trabalha para ele e sim COM ele, em um propósito em comum que é a reabilitação da saúde do paciente. Onde está escrito que médico é superior ao Enfemeiro? A medicina e Enfermagem trabalham juntas, mas são profissão totalmente diferentes. O médico é habilitado para prescrever medicamentos e o enfermeiro a prescrever cuidados. Imagine uma saúde sem Enfermagem.

Anônimo disse...

O enfermeiro pode nega-se a administrar medicação, caso a vida do paciente esteja em risco, as decisões nas melhores instituições nacionais e internacionais são com equipe multidisciplinar, tenho um colega juiz que adora esses médicos quando chegam no fórum, principalmente por assedio moral, ai o dinheiro dos plantãozinhos tão suados vao para as penalidades impostas pelo juiz, os medicos ficam tão humildes..........

Anônimo disse...

Bem... Estive lendo alguns dos comentários acima e discordo de grande parte deles. Tenho uma carreira de 30 anos em medicina, amo o que faço e, consequentemente, tenho bastante experiência na área. Presenciei diversas situações em hospitais como a descrita acima e não pude deixar de dar a minha opinião.
Creio que a atitude dos DOIS foi indevida. Começando pelo médico. O que custa ser educado em um momento da sua vida? Medicina não é melhor que enfermagem. Enfermagem não é melhor que medicina. Ambas profissões deveriam trabalhar em equipe, pois temos formações diferenciadas. O que o enfermeiro faz, o médico não é treinado para fazer e vice versa. Se o pedido fosse realizado de forma educada, a enfermeira realizaria a ação solicitada, como protocolo do hospital. Não se sabe se o paciente estava grave. Um "obrigado" e "por favor" de vez em quando não dói.
Aprecio muito a profissão de vocês enfermeiros. Estão sempre ao lado do paciente e, em muitas vezes, é a vocês que ele recorre.
A educação deveria ser formada lá trás na faculdade de medicina, pois não somos deuses. Somos apenas seres humanos que estamos presentes na terra por um curto período para auxiliarmos na doença, fazendo o que for do nosso alcance. O hospital funciona sem médicos. Se há alguma ocorrência, faça uma ligação e está tudo resolvido. Mas esse mesmo hospital não funciona sem enfermeiros e técnicos. Faça a mesma ligação e procure aprender sobre as técnicas restritas à enfermagem. É complicado.

Fica aqui a minha sincera opinião e espero que um dia esse cenário mude, pois vocês precisam de nós e nós precisamos de vocês.
Um forte abraço,
Tomaz Alcântara, médico cardiologista

any disse...

sou técnica de enfermagem e trabalho em um hospital no qual o médico grita,chama palavrão e humilha a minha classe,eu fico calada e chorando por dentro,estou me sentindo muito mal porque não sei o que fazer,estou pensando em falar com a chefia de enfermagem pra me mudar de setor,antes que esse médico me demita como ele já se acostumou fazer com aqueles que ele não vai com a cara.estou decepcionada com tudo isso.

Jamille disse...

Estou lendo as respostas que só confirmam o conteúdo do texto. Para este anônimo que respondeu que o enfermeiro deve prestigiar o médico deixo minha análise: Enfermagem e a medicina são profissões distintas e independentes, uma é a ciência do cuidar e outra é a do curar, possuímos formação superior igual a vocês médicos, portanto não entendi esse comentário infeliz de que devemos prestigia- los. Deve ser algum doente egocêntrico que precisa urgente de um psiquiatra, pois se auto define como melhor apenas por ser médico. Sinceramente, a profissão de vocês dependem muito mais da nossa do que vice versa, os auxiliamos e muitas vezes temos que fazer a parte de um médico pois muitos hoje em dia não possuem nem conhecimento e domínio da profissão, sem citar que somos nós enfermeiros que passamos a maior parte do tempo em contato com o paciente. Portanto não entendo o porquê devo prestigia-lo, visto que temos o mesma formação: superior completo, somos profissões distintas cada qual com sua ciência e sim é a sua profissão que depende da nossa para ajuda-los. Ao invés de bancar o megalomaníaco, deveria agradecer a esta classe que os ajudam a desempenhar o seu trabalho.

Jamille disse...

Concordo! O abuso de poder é ainda pior com a mulher!

Unknown disse...

Enfermeira não é ordenanda por médico , enfermeira chefia os técnicos faz curativos , passa sonda , gerência o setor , chefe da enfermeira e outra enfermeira .....
Médico dita o tratamento e a enfermagem segue com ele.
Quem faz manutenção de acesso venosso , administrativa medicação e realiza higiene é o tec de enfermagem...
Médico quer mandar no enfermeiro , e não sabe qual a sua competência por lei sai daí...

Soldado disse...

Enfermeiro tem nível superior igual ao médico......
O que eu mais vejo é médico precisando e pedindo com cara de cachorro desorientado a ajuda da enfermagem.....

Soldado disse...

Enfermeira não é ordenanda por médico , enfermeira chefia os técnicos faz curativos , passa sonda , gerência o setor , chefe da enfermeira e outra enfermeira .....
Médico dita o tratamento e a enfermagem segue com ele.
Quem faz manutenção de acesso venosso , administrativa medicação e realiza higiene é o tec de enfermagem...
Médico quer mandar no enfermeiro , e não sabe qual a sua competência por lei sai daí...

Soldado disse...

Cargo de enfermeira não está abaixo do médico ,sou fisioterapeuta e realmente médicos acham q tem empregado
..para proporciona cura ao paciente são várias etapas , intervenção cirurgica , medicamentosa , fisioterapia , terapia etc.
Uma equipe multidisciplinar trabalha junta com um único propósito salva a vida do doente , doutor e quem tem doutorado.....

Soldado disse...

Sim quando a cargo de chefia , só por ser médico , não o torna chefe de uma enfermeira.

Soldado disse...

Independe do gênero , médico gostam de mandar , gritar e agredir outros profissionais da saúde e funcionários de um hospital...... Se acham tanto por fazer medicina e educação e abordagem ao próximo é feita de maneira grosseria......

Soldado disse...

Só é doutor após defender uma tese , assim ganha título de doutor.....
Se diz doutor , provavelmente deve ter terminado a faculdade nas coxa , a jukgar o nível cultural e a educação...

Soldado disse...

Sou homem hétero , independente do gênero médico não manda , não está acima do enfermeiro...
Poderia ser duas mulheres ou homens , é uma equipe multidisciplinar de profissionais da saúde trabalhando junto para melhora do paciente !

Soldado disse...

Isso médico prescreve e quem realiza e o técnico , enfermeiros gerenciam o setor !
E dependendo do setor exemplo centro cirúrgico quem manda e coordena tudo é o enfermeiro.

Soldado disse...

No caso da medicina sexo não tem nada haver , a grande maioria gritam e de respeitam qualquer um.

Kizy disse...

Sou da área jurídica, e na minha opinião a enfermeira, que é concursada deveria ter entrado com uma ação por assédio moral contra o médico, visto que tinha várias testemunhas.

Anônimo disse...

Respeito deve existir sempre, em toda lugar em qualquer profissão. No caso desse texto está mais do que evidente, o abuso de hierarquia, porque o médico poderia ter dado a ordem da emergência do medicamento, mas com educação. E a ética e a gentileza onde fica, mesmo porque são profissionais e colegas e trabalho. No trânsito também presenciamos esse abuso, alguns motoristas acham que pelo fato de serem homens podem se achar no direito de xingar (vai lavar roupa D Maria).
Quando uma dona de casa, da uma ordem a sua ajudante grosseiramente, não precisa menosprezar, é só usar a educação.

Anônimo disse...

Educação e respeito cabe bem em todo lugar, o medico não é o chefe hierárquico da enfermagem. Tem que se colocar no lugar devido, faça uma reclamação com diretor clinico do hospital e ponto, isso de ficar ofendendo é coisa de profissionais de baixa qualidade que pra se vangloriar humilham outros, e vc senhora faça um relatório ao seu chefe imediato e depois abra um B.O. já que tem testumanhas (art 331 do código penal). Não podemos nos calar diante de ofensas que denigram a nossa imagem ou de alguma forma nos afetem.

JoséCarvalho disse...

Já eu medico fui desrespeitado por uma enfermeira que fala comigo como minha chefe me repreendendo na frente de um paciente. Sempre a tratei com respeito.

Luciano disse...

Li todos os comentários, mas prefiro me ater ao assunto inicial: relação entre médicos e enfermeiras, coisa que tema ver com duas frustrações, a primeira é a do médico, que gostaria de ganhar sem trabalhar, mas isto não foi possível, pois o pai dele pagou-lhe o curso de medicina para não precisar trabalhar, mas agora a mamata acabou. Toda enfermeira é alguém que gostaria de ser médica e não conseguiu.

Unknown disse...

Trabalhei com inúmeros tipos de médicos e o que aprendi é que em um hospital não deve haver hierarquia entre médicos e enfermeiros afinal todos trabalham para o paciente! Conheço muitos que pedem por favor ao pedirem qualquer coisa, o que me deixa triste é ver que a faculdade de medicina não forma profissionais humanizado, formam apenas generais que só sabem mandar e quando executam precisam correr e pedir ajuda nossa... Lamentável