sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

DIA DO ORGULHO HÉTERO, O RETORNO

Assim como tanta gente, eu achava que o fundo do poço era ter tido Marco Feliciano como presidente da Comissão de Direitos Humanos. Que nada. O fundo do poço é Eduardo Cunha como presidente da Câmara. 
Um fundamentalista religioso como terceiro nome na sucessão presidencial!
Faz tempo que eu e várias outras feministas e demais ativistas alertamos sobre Cunha, deputado da bancada evangélica pelo PMDB-RJ e chantagista profissional para barrar projetos. Como esse sujeito chega à presidência da Câmara é um mistério, mas as consequências são nefastas para todo mundo.
Conforme previsto, Cunha já pôs as asinhas pra fora: de cara, passou a demonstrar sua agenda reaça. Na segunda-feira, disse que para aprovar a legalização do aborto (e a regulamentação da mídia), só passando por cima do seu cadáver (vale lembrar que ele foi o principal articulador para que o governo recuasse, ano passado, na portaria que cumprisse a lei para que o SUS cobrisse casos de aborto legal).
O Católicas pelo Direito de Decidir deu uma excelente resposta ao deputado: nós já temos cadáveres demais das mulheres que abortam ilegalmente. Não precisamos do seu. (Aqui, um outro texto ótimo sobre ser mãe e ainda assim defender o direito de escolha). 
Cunha também permitiu a retomada da discussão do Estatuto da Família, que define família apenas como união entre homem e mulher. Na prática, tal nomenclatura pode impedir que casais homossexuais adotem crianças. A Justiça tem garantido a adoção (embora não esteja na lei), mas o Estatuto quer justamente que adoções só sejam liberadas para quem é casado no civil ou esteja em união estável. 
E tem mais: o projeto também prevê a inclusão de uma disciplina chamada "Educação para a família", que obviamente vê "família" como apenas uma (casal hétero com filhos). 
Como cereja do sundae, Cunha vai desarquivar seu próprio projeto. Sim, é dele a autoria de um projeto esdrúxulo para criar o Dia do Orgulho Hétero. 
Porque, a gente sabe, a verdadeira vítima do racismo é o branco, a verdadeira vítima do sexismo é o homem, e a verdadeira vítima do preconceito contra orientação sexual é o hétero. Inclusive, milhares de brasileiros são mortos todos os anos por serem brancos, homens e héteros. Aham.
Escrevi um post do qual me orgulho bastante em 2011, quando um projeto parecido foi vetado em SP. Reproduzo aqui parte do que disse:

Vários homens marchando para
provar que são homens com H
Ter orgulho de ser hétero é querer celebrar a sorte que você tem simplesmente por ter nascido hétero. É ostentar riqueza, e ostentação de riqueza não pega bem. Sabe quando um milionário fútil gasta milhares de reais festejando o aniversário do seu bichinho de estimação? Sabe quando um cara tem a petulância de reclamar das suas férias num resort de esqui porque lá não estava frio o suficiente? Sabe quando o filhinho de papai critica a empregada por mexer nas suas coisas, sem imaginar que ser empregada não é um emprego dos sonhos, e que é um privilégio ter alguém pra limpar a sua sujeira?
Então. Você, hétero, ao querer celebrar publicamente sua heterossexualidade, é um filhinho de papai. Porque ninguém está mexendo nas suas coisas ou ameaçando tirá-las de você. Porque sua orientação sexual não está correndo riscos. Porque você tem e vai continuar tendo todo o direito de andar de mãos dadas, beijar, casar com alguém do sexo oposto, adotar uma criança, e ninguém vai te olhar feio. 
"Porque muitos são, mas poucos
se orgulham"
Ninguém vai te expulsar do recinto, ninguém vai te bater ou matar, ninguém vai querer te transformar, ninguém vai dizer que se envergonha de ser seu pai/mãe, ninguém vai pensar que sua orientação sexual é depravada ou relacioná-la à pedofilia, ninguém vai te despedir do emprego por causa da sua heterossexualidade, ninguém vai dizer que o que você faz é pecado e que você vai arder no inferno por conta disso. 
Ou seja, você não precisa de uma data específica pra defender sua orientação sexual. Ela não está sob ataque. Todo santo dia você está mostrando seu orgulho hétero. Todo dia é um desfile sem fim pra você. Então, em vez de se orgulhar do seu privilégio, que tal envergonhar-se de viver numa sociedade que insiste em negar direitos a quem não é “normal” como você?
Marcha pela vida em Fortaleza, com
bandeira integralista

E vai vendo, porque Cunha tentará instituir também um dia oficial contra o aborto (como já existe em Fortaleza). E, de repente, um dia do Orgulho de Ser Branco. Tudo é possível com um Congresso como esse. 

158 comentários:

Anônimo disse...

Um governo "de esquerda" que não é de esquerda, uma oposição que não é oposição e o PMDB só comendo pelas beiradas e chegando quase lá, com apoio de católicos e evangélicos.
É... Cada vez mais a saída parece ser mesmo o aeroporto.

Anônimo disse...

Os comentários estão sem moderação ou foi impressão minha?

Anônimo disse...

Eu sei que pode ser uma brincadeira sem graça, mas como se diz por aí: "Os caras tem fazem tanta força pra ser hétero que precisam ser orgulhar disso." Triste.

Julia disse...

Eu achava que esse negócio de Orgulho de ser hétero era coisa de troll na internet.

Ou será que a trollação já chegou ao congresso?

Só podia ser homem hétero e branco um imbecil desses.

Valéria Fernandes disse...

Lola, só não afirme que Cunha é o fundo do poço, porque, bem, sempre existe um fundo mais fundo. De resto, só temos a lamentar. De resto, acho que terei que ir com Júlia protestar na frente do Congresso.

Anônimo disse...

*Respira fundo*

Ok, pra quê esse idiota e gente como ele existem mesmo? Só pra estragar o mundo? Pra mostrar que existem assassinos matando com a permissão da justiça? Talvez eles só existam mesmo pra servir de adubo quando morrerem-ou nem isso, esse tipo de gente é tóxico, capaz de nunca mais brotar uma plantinha no túmulo deles. E por mais sem graça que seja tenho que concordar, deve ser mesmo muito difícil pra esses caras se manterem héteros, um esforço tão horrendo que eles devem precisar de um apoio pra conseguir se manter héteros. Os gays que eles tanto desprezam é que são homens de verdade, gays sim são "machos" e não uns covardinhos que ficam se escondendo atrás de Eduardos Cunhas da vida pra não ouvirem as coisas abomináveis que dizem pros gays. Sinto muito, mas se isso aqui virar uma teocracia eu vou é embora mesmo.

Aninha disse...

Na minha humilde opinião, o Congresso é um reflexo do Brasil.
E isso é triste, muito triste.

Mallagueta Pepper disse...

Orgulho de ser hétero? Meldels, será que é tão difícil assim?

Anônimo disse...

Enquanto voces (maioria da populaçao), ficam levantando bandeira a ou b, os politicos acumulam salarios vitalicios! Sao uns 'edeotas' mesmo!

Jonas Klein disse...

Olha este projeto do orgulho hetero pra mim e uma tremenda bobagem, pois o que você precisa fazer para ser heterossexual? NADA apenas nascer assim, nem se da ao trabalho de decidir ser hétero você precisa.


E aqui já vem a pergunta qual o mérito tem ser heterossexual, se você não precisa fazer nada para ser um hetero?

Agora se fosse orgulho policial, bom ai sim, pois para ser policial e necessário um monte de coisas, ai se justificaria a homenagem.

@dddrocha disse...

2015, acaba por favor.

Anônimo disse...

Adorei a parte que a Lola reproduziu do post de 2011! Só falta fazerem agora a marcha dos ricos, dos latifundiários e dos banqueiros!
É triste.....

Raven Deschain disse...

Ele tb quer crimininalizar a heterofobia, amiguinhos. :)

Nada está tão ruim que não possa piorar.

Kittsu disse...

Minhas sugestões de datas comemorativas:
-Dia do rico;
-Dia do proprietário de automóvel;
-Dia do estudante de escola particular;
-Semana da consciência eurodescendente;
-Memorial aos possuidores de ações, títulos, debêntures e outras formas de investimento;
-Cerimônial pelas lutas das pessoas sem deficiência;
-Dia da mídia corporativa ocidental;
-DIA DA VEJA! HAHAHA

Ai, é meio complicado ficar imaginando essas coisa obviamente já privilegiadas pra comemorar. É bom pra relembrar dos próprios privilégios, mas eu não consigo exopor o tanto que seria ridiculo colocar isso como um motivo pra comemorar... afinal, já não basta ter esses privilégios, ainda tem que esfregar na cara de quem sofre por ser diminuido por não possuí-los?

Anônimo disse...

O bom da democracia é que não só quem pensa igual a você tem direito a representação política.

As pessoas que votaram no Cunha tem tanto direito a ter suas idéias representadas quanto vocês. Vivam com isso.

Anônimo disse...

"As pessoas que votaram no Cunha tem tanto direito a ter suas idéias representadas quanto vocês. Vivam com isso."

Não, valeu, mas prefiro viver contra isso!

Anônimo disse...

Muito bem colocado anônimo das 22:29. Votei nele e agora ele está nos representando.
Choro feminista abaixo:

Bruxinha disse...

Kittsu: ótimo!!! Apenaxxxxx

Anônimo disse...

Талибанизасао до Бразил.

Carlos Eduardo disse...

"As pessoas que votaram no Cunha tem tanto direito a ter suas idéias representadas quanto vocês. Vivam com isso."

Não, valeu, mas prefiro viver contra isso!


=> Sem problema, podem continuar sonhando em implatar as tiranias totalitárias que vcs idolatram.

Como não conseguiram, chora na cama que é lugar quente.

Anônimo disse...

Queria entender a mentalidade da galerinha do orgulho hetero. Quer dizer que o fato de existirem homossexuais fere o orgulho frágil deles? Ou isso é paranóia e medo da "ditadura gayzista abortista" fuzilar seus opositores com lantejoulas e purpurina?

Rosanna Andrade disse...

Na verdade troll Carlos Eduardo, numa democracia não é permitido às maiorias oprimir as minorias.

Democracia é a vontade da maioria RESPEITADOS OS DIREITOS DAS MINORIAS.

Claro que isso é no papel, e temos que lutar pra ver isso acontecer. Mas não duvido que algumas dessas coisas q o Eduardo Cunha propõe acabem sendo julgadas inconstitucionais pelo judiciário.

Julia disse...

Mas nós estamos vivendo a tirania totalitária do homem branco hétero cristão, Carlinhos.
Você é distraído ou só mais um imbecil mesmo?

Fabio disse...

"Mas nós estamos vivendo a tirania totalitária do homem branco hétero cristão, Carlinhos.
Você é distraído ou só mais um imbecil mesmo?"

Realmente,é muita tirania não poder tirar a vida de um ser humano no útero de forma segura.

Julia,saiba que ofensas não são argumentos e chamar alguém de imbecil não vai fazer você estar certa.

Fabio disse...

"Só podia ser homem hétero e branco um imbecil desses."

Julia,isso é tão racista e preconceituoso quanto dizer "Só podia ser homossexual e negro um imbecil desses",independente de negros e homossexuais serem oprimidos ou não.

Racismo contra brancos também é crime,o seu lugar é na cadeia.

Joane Farias Nogueira disse...

Fabio tb é muita tirania obrigar uma pessoa a manter dentro de si alguem que nao quer gerar. Mulher nao é incubadora humana.

Anônimo disse...

Concordo com a Aninha!!!
Eu sempre digo que essa gente só se cria na política por que é pra esse tipo de aberração que boa parte do povo bate palma e vota.

As coisas vão muitíssimo mais além da dicotomia esquerda-direita, nesse caso.
Se a execução pública de homossexuais (que de fato já acontece) e a criminalização do aborto em qualquer circunstância (inclusive o espontâneo) garantisse 100% mais 4 anos no poder, não duvidem nem por um minuto que a esquerda aprovaria.

Não duvidem da escrotidão humana. Não pensem que gente escrota é minoria.


Jane Doe

Carol F. disse...

Muito bom! 💛💜

Anônimo disse...

realmente o cara é dureza, quem sabe se a esquerda não tivesse feito tanta porcaria e roubalheiras mil, esse tipinho não chegasse a ser eleito, mas pelo q parece a direita esta apelando para os extremos pra combater essa esquerda podre.

Anônimo disse...

Fabio, e se a sua esposa fosse estuprada e engravidasse? Você iria proibir ela de abortar?

Anônimo disse...

Um ser humano superior como ele? Com certeza! E teria orgulho de criar o filho do estuprador. Toda vida é sagrada, amém.

Carlos Eduardo disse...

"Fabio tb é muita tirania obrigar uma pessoa a manter dentro de si alguem que nao quer gerar. Mulher nao é incubadora humana."

=> Acontece que esse 'alguém' não foi parar lá por obra do divino espírito santo.

É mulher na hora de abrir as pernas mas não é na hora de assumir as CONSEQUÊNCIAS desse ato ?

Modo de pensar repulsivo.

Carlos Eduardo disse...

Dito isso, acho essa parada hetero uma bobagem. Mas se as pessoas querem fazer, elas têm o direito de fazer. Ninguém há por que impedí-las.

Julia disse...

Ninguém dá a mínima pra sua repulsa, imbecil.

A mulher abre as pernas, dá, trepa, fornica, transa, quando, com quem e se ela quiser e quem decide se quer prosseguir a gravidez é ela, que tem útero.

Sua mãe fez uma péssima escolha quando decidiu não interromper a gravidez dela. É uma pena.


Agora vai chorar na cama que é lugar quente.

Anônimo disse...

Nenhum método anti-concepcional é 100% eficaz, e muitas mulheres nesses interiores fim de mundo sem acesso a educação não sabem como utilizá-los corretamente. Antibióticos também diminuem o efeito de anticoncepcionais, sabia?

Dito isso, o que é vida pra vc pode não ser vida pra outra pessoa. A comunidade científica não chegou em um consenso, embora a corrente mais difundida seja a que fala sobre o início do sistema nervoso. A comunidade religiosa tampouco chegou em um consenso, para muçulmanos a vida só começa a partir do 4º mês com o sopro de Deus, para evangélicos e outros é a partir da concepção, que é o que nossa constituição defende.

É justo a constituição **impor** um único ponto de vista para todos, quando nem ciência nem religião tem consenso sobre isso?

E se a pessoa discordar desse ponto de vista **arbitrário** do Estado e fizer um aborto quando para ela aquilo ainda não é vida, é justo ela ser presa?

Esse argumento "é crime pois tá tirando a vida de um ser humano" não cola, pois o que é vida pra vc pode não ser vida pra outra pessoa.

A história do coração batendo com 2 semanas etc, ok, vc pode se guiar por esse conceito. Mas outras pessoas se guiam pelo fato de que o feto não sente dor antes de 24 semanas (só pesquisar no google "feto dor 24 semanas"). E aí, quem tá mais certo?

Ninguém que é a favor da descriminalização apoia aborto até o 8º/9º mês, ÓBVIO que não. Quem é a favor disso geralmente apoia até o 3º ou 4º mês, no máximo, período suficiente pra 99% das mulheres saberem que estão grávidas e realizarem aborto caso desejem.

Acredito que como não existe um consenso, o Estado não deveria prender as pessoas só porque discordam em suas práticas de que a vida começa na concepção. Para elas, aborto não é assassinato, pois aquilo ainda não é vida. Para elas, um ser humano com direito a vida só surge depois.

Anônimo disse...

Carlos Eduardo, fofinho (SQN):

Você é homem na hora de meter mas não é na hora de assumir as consequêncas? Na hora de meter sem camisinha você é homem, mas na hora de criar o menino, acordar de madrugada pra alimentar e trocar fralda, pagar escola, levar pro médico, aturar birra, limpar cocô, ensinar sobre sexo seguro, aí você não é homem, né? Também não é homem o suficiente pra deixar de tomar cerveja no fim de semana pra pagar pensão, e ainda quer dizer como as mulheres devem agir. Vai comprar óleo de peroba pra passar na cara e pare de querer ter diarréia de regra na vidas das mulheres.

P.S. Faz o seguinte, se quer que as mulheres fechem as pernas, guarde seu pinto dentro da cueca ou enfie-o em um outro homem, que não engravida e assim você nunca mais precisa se preocupar com pagar pensão ou criar filho. Aí, enquanto está sendo feliz, aproveita pra parar de c**ar regra na vida das mulheres.

Anônimo disse...

Outro argumento interessante:

O sistema nervoso central de um feto só está formado na décima segunda semana de gravidez. Nos países em que a prática é legalizada o limite para se fazer o procedimento com o apoio do governo é esse.

Se não há cérebro funcionando não há vida, senhores. Tanto não há que a permissão para se desligar os aparelhos que mantém alguém artificialmente vivo é quando é constatada a, pasme, MORTE CEREBRAL do indivíduo. E adivinha? Ninguém pergunta para a pessoa se ela quer continuar "vivendo" daquele jeito. É dada a faculdade a família para decidir.

Então enquanto não houver consciência, enquanto não houver atividade cerebral cabe a mulher decidir o que fazer com aquele feto que SEU CORPO está sustentando, bem como com a gestação que só caberá a ela manter ou não.

Carlos Eduardo disse...

Carlos Eduardo, fofinho (SQN):

Você é homem na hora de meter mas não é na hora de assumir as consequêncas?



=> Nada é gerado dentro nós, logo para nós existe a possibilidade de dar no pé sem com isso ter exterminar outra vida. Bonus da mãe natureza que nos deu os direito de ser irresponsáveis sem ter que matar para isso. Vai chorar pra ela...

Carlos Eduardo disse...

Então enquanto não houver consciência, enquanto não houver atividade cerebral cabe a mulher decidir o que fazer com aquele feto que SEU CORPO está sustentando, bem como com a gestação que só caberá a ela manter ou não.


=> Isso é uma justificava para mim ou para si mesma ?

Rodrigo disse...

Cara, mas que nojo. Essa mentalidadezinha nojenta e punitiva pra mulher que faz sexo. "Deu? Agora aguenta". O texto da Lola foi perfeito, mas aí quando se vem nos comentários e encontra esse monte de lixo conservador, é só pra confirmar que não dá pra ter esperança na humanidade mesmo. Isso é ridículo.

Rodrigo disse...

Não gosta da ideia do aborto? Pois bem, não faça um. A sua opinião não vai mudar o fato de que mulheres abortam. Mulheres abortam "todos os dias de forma insegura. Mulheres que são mães abortam ilegalmente. Mulheres que não querem ter filhos abortam diariamente. Mulheres religiosas “contra” o aborto abortam diariamente. Mães de família abortam, adolescentes abortam, mulheres pobres abortam, mulheres ricas abortam, mulheres casadas, mulheres solteiras, mulheres empregadas, desempregadas. Mulheres de todos tipos abortam e não há opinião alheia que vá fazer isso mudar."

Carlos Eduardo disse...

Cara, mas que nojo. Essa mentalidadezinha nojenta e punitiva pra mulher que faz sexo. "Deu? Agora aguenta".

=> O que vc sugere ? Eu aderir a sua linda e humana mentalidade: "Deu ? Agora aborta!!"

Carlos Eduardo disse...

Não gosta da ideia do aborto? Pois bem, não faça um. A sua opinião não vai mudar o fato de que mulheres abortam. Mulheres abortam "todos os dias de forma insegura. Mulheres que são mães abortam ilegalmente. Mulheres que não querem ter filhos abortam diariamente. Mulheres religiosas “contra” o aborto abortam diariamente. Mães de família abortam, adolescentes abortam, mulheres pobres abortam, mulheres ricas abortam, mulheres casadas, mulheres solteiras, mulheres empregadas, desempregadas. Mulheres de todos tipos abortam e não há opinião alheia que vá fazer isso mudar.



=> Uhummm... Pessoas também matam diaramente. Pessoas também estupram diaramente. Pessoas também roubam diaramente.


Isso não faz isso ser bonito.

Anônimo disse...

Carlos Eduardo, dar amém pra "mãe natureza" que te livra de carregar um filho no ventre e logo, você não precisa criá-lo é dar um tiro no pé. Pois bem, a mesma mãe natureza que te permite não carregar seu filho por 9 meses também me permite, se assim eu, mulher, desejar, tomar um remédio abortivo que interrompa a gravidez. Ah, mas eu mato uma vida fazendo isso? Natureza é amoral, cara. Que eu "mate" minha descendência, pratique canibalismo, use uma anti-natural camisinha, pratique incesto, que você não ajude a criar seus filhos, pra ela tanto faz. Tem gente da espécie sobrevivendo? Ótimo. Não tem? Fazer o quê, tem que experimentar pra evoluir mesmo. Quem faz o "juízo" da natureza somos nós. Pra você aborto é assassinato. Pra mim não é. Como um outro anônimo mencionou, sem sistema nervoso, sem vida. Não consigo ver um ser que não têm o menor vestígio de consciência, que literalmente não sente coisa alguma, como tendo mais respaldo legal do que eu. Se o aborto é contra sua moral, se você justifica que há alma no feto, ou que o feto é diferente de um moribundo porque com o tempo ele vai de fato desenvolver um sistema nervoso, não aborte. Como você é homem, apóie sua peguete/namorada/esposa grávida, diga que você assume integralmente a criança caso ela venha a nascer. Seja voluntário em orfanatos, onde há tantas crianças não-abortadas e ainda assim indesejadas precisando de apoio. Agora, não queira decidir por quem não tem nada a ver com você.

Anônimo disse...

Uau! Gente, dia épico! O Carlos Eduardo assumiu que ele é um irresponsável, babaca, infantilóide, arremedo barato de homem, um INÚTIL! Ele assumiu! Vai chover, um babaca assumindo abertamente e com orgulho que é babaca! Pena que não dá pra printar isso e mostrar, junto com uma foto dele, pra todas as mulehres desse país... elas já saberiam de quem devem correr.

Agora a gente já sabe como lixos feito esse Eduardo Cunha chegam no poder... porque tem outros lixos iguais ao Carlos Eduardo pra botá-los lá...

Aborto não prejudica um ser humano vivo e consciente, bobinho. Roubo sim, pode tirar de uma mãe ou pai o dinheiro pra se sustentar e aos filhos VIVOS. Estupro prejudica multidões de mulheres, alguns homens e muitas, mas muitas crianças VIVAS. Assassinatos tiram a VIDA PLENA de uma pessoa VIVA. Um aborto simplesmente não permite que um embrião se torne um ser humano completo. Falsas simetrias...

Ah, deixa eu aproveitar e te dar um conselho que vai resolver todos os seus problemas, Carlos. Compra uma boneca inflável. Você não merece a companhia de uma mulher. Vá exercer sua falta de hombridade com uma boneca de plástico.

Carlos Eduardo disse...

Não consigo ver um ser que não têm o menor vestígio de consciência, que literalmente não sente coisa alguma, como tendo mais respaldo legal do que eu.


=> Nesse caso, se eu te der um traulitada primeiro, vc desmaiar e ficar sem o menor vestígio de consciência, depois eu posso te matar ? Afinal, sem consciência, sem vida.

Será que cola ?

Rodrigo disse...

Muito conveniente, não? Ignorar todo o comentário pra rebater uma frase, e rebater de maneira fraca. Mas eu não tinha reparado que você realmente se assumiu como babaca, isso é incrível, poucos fazem isso.

Um ser sem consciência em questão é um ser que não tem sequer um sistema nervoso central formado, portanto, não é um indivíduo, portanto, não é uma "vida". Isso é muito diferente de uma pessoa inconsciente.

Anônimo disse...

Anon das 15:27 aqui. Obviamente não, no momento que você me deu a "traulitada" eu tinha plena atividade cerebral. Tente de novo.

Anônimo disse...

É sempre muito simples para o homem ser imoral, irresponsável e egoísta, afinal a própria moralidade é toda deturpada em benefício masculino. Toda a cultura humana (com raríssimas exceções) foi edificada justamente para permitir ao homem ser imoral, irresponsável e egoísta. O arbítrio sempre foi masculino. O homem retirou da mulher, através de leis e códigos de conduta enviesados, qualquer possibilidade de manutenção independente de sua subsistência e da subsistência de seus filhos, justamente para que pudesse se apropriar ou rejeitar os filhos da mulher. A paternidade é uma invenção humana que tem como única consequência a subjugação feminina. O filho é da mulher. A gestação é da mulher. Este evento é feminino e homem nenhum tem qualquer direito de se meter neste assunto. A mulher só se libertará da hipocrisia masculina quando os filhos voltarem a pertencer a ela e deixarem de pertencer ao homem. O patriarcado fez o homem se apropriar da gestação, da maternidade e dos filhos. A mulher deve retomar o seu lugar de direito no evento reprodutivo. Reprodução é assunto feminino. É a mulher que controla a reprodução. A reprodução é, biologicamente falando, extremamente cara para a mulher e extremamente barata para o homem, não só em termos energéticos, mas também em função do comprometimento físico e emocional exigido para a criação dos filhos. É por isso que mulheres devem selecionar com bastante critério os homens com os quais terão filhos, para evitar investir recursos físicos e emocionais em filhos de homens que não valem a merda que cagam. Ter critério para investir na reprodução é fundamental na natureza. O homem subverteu essa lei natural quando criou mecanismos artificiais para se apropriar das crias. A mulher precisa retomar o controle total sobre a reprodução. Por enquanto, tá muito fácil e confortável para a macharada. Nenhum esforço é exigido deles para se reproduzirem. As mulheres precisam retomar o controle. Selecionar e com muito critério, os homens. Repito: quem controla a reprodução é a mulher, é o feminino.

Anônimo disse...

Todo homem é irresponsável e egoísta. Por isso é o feminino que controla a reprodução. O macho tá cagando pra cria. o homem só fica nessas de defender embrião porque com isso controla a mulher. Julga a mulher. Pune a mulher. Vocês acham mesmo que homens contrários à descriminalização do aborto estão pensando em algum embrião ou feto? Faz-me rir. O egoísmo masculino fez o homem se apropriar da gestação e da maternidade apenas como meio de controle da mulher. Nada tem a ver com embrião, feto, criança. Do contrário, não abandonariam tão prontamente os próprios filhos. Homem só se preocupa com uma coisa: controlar, subjugar e explorar a mulher.

Carlos Eduardo disse...

Este evento é feminino e homem nenhum tem qualquer direito de se meter neste assunto.

=> Não é bem assim. A paternidade não é uma "construção meramente cultural". Leões matam os filhotes de outros machos, mas defendem a própria prole. Isto é, sabem que aqueles são seu filhos.



É por isso que mulheres devem selecionar com bastante critério os homens com os quais terão filhos, para evitar investir recursos físicos e emocionais em filhos de homens que não valem a merda que cagam.

=> 100% de acordo. Essa é minha ideologia. A mulher não pode querer competir em irresponsabilidade com o homem porque a natureza não lhe permite.

Aquela velha históra: Se o cara era um moleque, irresponsável, vagabundo, safado, por que abriu as pernas pra ele ?

Essa a pergunta que nunca conseguiram me responder.

Anônimo disse...

A paternidade é cultural. Não existe paternidade na natureza para além da doação do gameta. Leões matam filhotes para que a fêmea entre no cio, num evento egoísta e arbitrário, como todo macho. TODO MACHO. Aliás, incapazes que são de reconhecerem os próprios filhos. Não existe macho bom e altruísta. Isso simplesmente não existe. O leão tá cagando para seus filhotes. Só fêmeas cuidam. Não há, por parte do leão, qualquer preocupação com seus filhotes num sentido de cuidado e proteção, como têm as fêmeas. Por isso matam os filhotes de outros. É como o macho humano nessa defesa hipócrita do embrião. Nenhum macho humano que seja contrário à descriminalização do aborto está preocupado com embrião. NENHUM. A única preocupação, o único desejo é o controle da mulher. Nada existe além disso. Como nos leões, que matam só pra poderem cruzar.

Nenhuma mulher quer competir em irresponsabilidade com homens. Isso só existe na cabeça masculina misógina. O que a mulher quer é o controle da própria vida. E pra isso é necessário desmascarar a hipocrisia masculina, disfarçada de moralidade e altruísmo.

Anônimo disse...

A paternidade é tão cultural, mas tão cultural, que é um sacrifício para o homem ser pai. O macho humano só é pai quando isso é exigido pela religião. Para que o homem assumisse esse papel de pai, foi necessário anular completamente a mulher no seu papel feminino de controle da reprodução, o que demonstra como não há qualquer preocupação com a cria num sentido de cuidado e proteção, mas apenas como posse e demonstração de poder.

Anônimo disse...

Esse tal de Calos acha que vale a merda que caga. Tolinho!

Anônimo disse...

"Fabio, e se a sua esposa fosse estuprada e engravidasse? Você iria proibir ela de abortar?"

Sim, iria. E iria abandoná-la. Na verdade, nem precisa de gravidez pare que o homem abandone a mulher que sofreu um estupro. O homem é muito "frágil". Não consegue "lidar" com as consequências (pobrezinho) e simplesmente dá no pé. É super comum mulheres estupradas serem abandonadas pelos namorados ou maridos.

Uma especialidade masculina é abandonar a mulher (e os filhos, se eles existirem) ao primeiro contratempo.

Anônimo disse...

Como se ainda não fosse pouco, eu ainda tenho que aguentar um primo, com quem eu passei boa parte de minha infância, que eu vi crescer, que foi um amigo e parceiro em vários momentos, se mostrar um homofóbico, machista, defensor de Aécio, fã de carteirinha de Charlie Sheen, Danilo Gentili, Rafinha Bastos e apoiador de Bolsonaro! Eu fiquei chocado e muito chateado com isso. Pior que eu não sei se devo cortar o contato com ele e assim criar um mal-estar na família (na verdade, mais um, pois minha família é toda problemática) ou se devo não falar nada e consequentemente, fingir que não está acontecendo nada. O q vcs me aconselham?

Raven Deschain disse...

E daí eu falo que aos homens é permitido abortar e me vem um monte de gente dizendo que "não, isso é feio". Bom, é. Mas não muda o fato de que eles fazem.

Ou por acaso alguém discorda que "comer a vagabunda, engravidá-la e dar no pé" é, de fato, um tipo de aborto?


Homens tem toda a escolha do mundo quando o assunto é filho, mas mulher, essa nojenta, não.

Anônimo disse...

Impedir o nascimento de uma pessoa com a qual não se pode comprometer integralmente (por qualquer motivo) é muito mais humano do que permitir o seu nascimento e abandoná-la. Mulheres sabem disso, pois sabem o que é comprometimento e sabem o que é o abandono. Homens, não, já que abandonar faz parte da natureza masculina e eles sempre poderão abandonar, sem dor na consciência, sem arrependimento, sem dramas e sem reprova social, afinal, são homens.

Anônimo disse...

Carlos Eduardo, se você é um molecão irresponsável, vagabundo, safado, babaca, por que quis que uma mulher abrisse as pernas pra você? Comprasse logo uma boneca inflável e deixasse de encher o saco da mulherada. Se bem que do jeito que você é dá até pena da pobre boneca. Capaz que ela crie vida só pra correr de você.

Ah, quer mais óleo de peroba? Muito lindo você falar que daria no pé caso engravidasse uma pobre azarada, a proibiria de abortar, depois andaria e defecaria pra mulher e pra criança e depois vir defender o direito e a nobreza de "ser pai". É incrível, basta um empurrãozinho de nada pro cara passar um atestado de babaquice sem tamanho na internet. Por que você não some da face da Terra e contribui pra evolução humana?

Anônimo disse...

Infelizmente, grande parte sa população não se interessa por política.
Cobrar os direitos de quem regem o País é fundamental. Como presidente da câmara ele deveria criar leis para todos. E não apenas para uma maioria, heterossexual e branca e com tantos outros padrões.
É triste nos deparar com a atual situação da política nacional. Pois acredito que ao mesmo tempo que o "Excelentíssimo" presidente da câmara se diz contra o aborto e quer criar leis para que o seja negado ( mesmo com uma legislação como a nossa, criada em 1940 e infelizmente atual, negando as mulheres de seus direito), acredito que sim deve ser mais um que apoia um adote um bandido. Afinal de contas são negros e pobres ( uma parcela ainda "esquecida" por nossos "governantes".
Beijo Lolinha :*

Anônimo disse...

Carlos Euduardo é de uma desonestidade intelectual sem tamanho.

Ainda perdi meu tempo escrevendo 2 textos com ARGUMENTOS, pensando ingenuamente que poderia haver um DEBATE aqui.

Mas ele preferiu ignorar um por um os argumentos e responder só com "Isso é uma justificava para mim ou para si mesma?".

Assim é fácil, quando alguém escreve algo que refuta os argumentos dele, ele prefere ignorar e continuar se achando o certo. Até ia criticar quem tava fazendo ad hominem com ele, mas agora depois dessa resposta por mim tá liberado. Ad hominem até as tripas com esse cara desonesto.

Anônimo disse...

Anon 17:22 corta o contato, tá esperando o que? Um cara desse tipo aí, na hora que vc falar que é feminista, pró-escolha, pró-direitos humanos, etc, ele vai ser o primeiro a querer cortar contato com vc. Isso se não quiser engajar um mini-debate antes e terminar a conversa te xingando porque não tem argumentos. Reciprocidade.

Anônimo disse...

O aborto é uma das consequências possíveis da gravidez. Fazer um aborto não tem nada a ver com não assumir as consequências.

Da mesma forma, a morte materna é também uma das consequências possíveis.

Manter o aborto ilegal é apenas uma das muitas formas que o homem tem de controlar a mulher, pois, quando é do seu intetesse, o homem força uma mulher ao aborto, ainda que mantenha o discurso hipócrita da condenação do ato.

Quanto mais comentários masculinos sobre mulheres e sobre o feminino eu leio, menos eu entendo como pode uma mulher se relacionar com um homem.

Homens são horrivelmente egoístas e manipuladores.

Julia disse...

Putz, mas tem uma anon aí destruidora mesmo.

Anon, o que você acha dessa lei que foi aprovada sobre a guarda compartilhada?

Julia disse...

To falando da anon 16:50.

João disse...

Run..
Esse cara é ridículo! Tenho nojo desse político!

E não entendo como o presidente da câmara tem esse poder todo de convocar qualquer lei que ele quiser para entrar em votação.
O presidente, a princípio (o correto), seria apenas para comandar as sessões, semelhante a um mestre de cerimônias, no máximo, e não como um monarca da assembléia.

Carlos Eduardo disse...

Como nos leões, que matam só pra poderem cruzar.

=>

Contraditório. Se fosse fosse apenas isso, eles matariam a própria prole também para que a fêmea entrasse logo no cio novamente. Mas isso não acontece. Falou besteira.

Carlos Eduardo disse...

O pessoal aqui adora fulanizar o debate, haha. Obrigado por me explicarem o que eu sou e o que eu faço. Só dá mãe Dinah.
...

Foi bom saber que o aborto não prejudica ninguém.

Essa justificativa é para me convencer ou para convencer a si mesma ?

Carlos Eduardo disse...

Quanto mais comentários masculinos sobre mulheres e sobre o feminino eu leio, menos eu entendo como pode uma mulher se relacionar com um homem.

Homens são horrivelmente egoístas e manipuladores.


=> Nossa quanto ódio aos homens. E eu aqui pensando que o feminismo se tratava da busca de direitos iguais.

Anônimo disse...

Sim, os leões matam os filhotes apenas para cruzarem. É para ter os seus próprios, mas isso nada tem a ver com paternidade como inventado pelo ser humano. Paternidade como preocupação e cuidado. Isso simplesmente não existe na natureza, até porque as fêmeas têm que proteger o filhote contra a violência do macho da espécie. Se a sobrevivência de filhotes dependesse de macho, a vida já estaria extinta há muito tempo. Nos primatas não humanos, os machos apenas toleram os filhotes das fêmeas do grupo. E toleram para poderem acasalar. Filhotes são sempre das fêmeas. A paternidade é uma invenção da humanidade apenas para que os homens possam controlar as mulheres. O único interesse masculino genuíno é no próprio pinto.

Anônimo disse...

"A paternidade é cultural. Não existe paternidade na natureza para além da doação do gameta. Leões matam filhotes para que a fêmea entre no cio, num evento egoísta e arbitrário, como todo macho. TODO MACHO. Aliás, incapazes que são de reconhecerem os próprios filhos. Não existe macho bom e altruísta."

Você tenha a opinião que for, mas por favor não use de inverdades biológicas pra isso. Os seres vivos desde "sempre" existem nas mais diversas formas e comportamentos, tentar antropomorfizar os comportamentos de outros animais é besteira. E sim, existem animais machos altruístas, existe cuidado parental pela parte do macho na natureza. Quanto ao q você tem a dizer dos homens sou indiferente, mas encontre outros argumentos, por favor.

Anônimo disse...

Esse tal Carlos sabe bem que não liga a mínima para embrião, feto, bebê ou criança. O que ele quer, como quer a macharada toda, é só ter motivos e oportunidades pra controlar e humilhar mulheres, o único fetiche masculino. A preocupação dele com embriões é ZERO. Como eliminar um meio de humilhação feminino? De forma alguma.

Carlos Eduardo disse...

Isso simplesmente não existe na natureza, até porque as fêmeas têm que proteger o filhote contra a violência do macho da espécie. Se a sobrevivência de filhotes dependesse de macho, a vida já estaria extinta há muito tempo.

=> Está mal informada. Entre as aves é muito comum ambos cuidarem dos filhotes. Existe uma espécie de pinguim em que o macho fica chocando os ovos e femea se vai. Enfim...


A paternidade é uma invenção da humanidade apenas para que os homens possam controlar as mulheres. O único interesse masculino genuíno é no próprio pinto.


=> Mas quanto ódio. E eu que acreditei quando me disseram que feministas não odeiam os homens, só buscam direitos iguais.

Anônimo disse...

A lei vai eliminar a desculpa esfarrapada preferida dos pais para justificar o abandono afetivo dos filhos: a alienação parental provocada pela mãe. Por esse lado, acho ótimo.

Por outro, a lei favorece aquele que tem maior condição econômica. Neste sentido, muitas mulheres serão punidas pela separação com a tomada da guarda dos filhos, já que o homem não tem, com raríssimas exceções, qualquer interesse real na guarda da criança, que será cuidada, não por ele, mas por uma outra mulher (mãe, irmã, nova namorada). Ele só quer punir a mulher.

A lei, por isso, reforça a necessidade da mulher ter respaldo econômico próprio, pra fazer frente à tendência das instituições de ser condescentende com os homens quando em disputa com mulheres.

Num mundo ideal, a lei me parece muito adequada. Num mundo como o nosso, desigual, injusto e patriarcal, será usada pelos homens para punir mulheres, sem que haja qualquer ganho para as crianças.

Basta lembrar que as mulheres, durante grande parte da história humana ocidental, não tinham qualquer direito sobre os filhos.

As mulheres precisam de autonomia financeira.

Anônimo disse...

Galera, calma lá. Dizer que "A paternidade é tão cultural, mas tão cultural, que é um sacrifício para o homem ser pai." ou que " A paternidade é uma invenção da humanidade apenas para que os homens possam controlar as mulheres. O único interesse masculino genuíno é no próprio pinto." esbarra na mesma falha do Carlos Eduardo de tentar encaixar a "Natureza" da forma que melhor te interessa. Em primeiro lugar, nós não somos irracionais. Todo mundo está inserido numa cultura que pra mais ou pra menos limita seus "instintos naturais" pra que você se encaixe na sociedade. Em segundo lugar, é outro tiro no pé. Se homem não pode dar opinião na criação dos filhos porque o "natural" é que ele só se importe com a parte reprodutiva, por que mulher pode provocar aborto? Afinal, o mais "natural" seria defender a prole com todos os seus recursos, como todos os mamíferos de que me lembro fazem (mas posso estar errada, não sou bióloga e nunca estudei comportamento animal). Terceiro, é uma injustiça com todos os pais que cuidam dos filhos com amor. Ou todos os pais que aparecem chorando e indignados com a morte de um filho estão só disfarçando? Afinal, se morreu um, pela lógica "natural" é só fazer outro pra passar os genes adiante. Anon, a gente sofre mesmo com o machismo, mas o ódio que você transparece nas suas afirmações é semelhante àquele de tantos homens (e mulheres) que dizem que mulher é naturalmente mais irracional que o homem, que tudo o que mulher quer é arranjar o provedor macho alfa pra sustentar a ela e a prole. Por favor, não deixe que o machismo te torne igualmente intolerante.

Anônimo disse...

Em tempo: o Carlos Eduardo é só aquele tipo de cara que vai no meio feminista por genuína curiosidade, mas pra falar pros amigos que veio "mostrar um pouco de razão praquelas feministas mimizentas". Entra no assunto da discussão com os argumentos dele (o que acho válido) mas quando não sabe rebater, simplesmente ignora e parte pra outra.

Julia disse...

Obrigada!

Você me esclareceu muitas coisas. Não entendia porque tantas feministas foram contra essa lei. Agora tudo faz sentido.

Pedro disse...

"Ninguém que é a favor da descriminalização apoia aborto até o 8º/9º mês, ÓBVIO que não. Quem é a favor disso geralmente apoia até o 3º ou 4º mês"

Anonimo das 14:04,não é verdade.Já conversei com várias feministas que disseram que a mulher tem o direito de fazer aborto até o 9º mês da gravidez.A própria dona desse blog,Lola Aronovich,é a favor do direito ao aborto até o 9º mês,argumentando que na opinião dela,vida é só depois que nasce.

Anônimo disse...

Sinceramente quando leio alguns comentários desse blog fico indignado, assustado, revoltado nem sei mais. Paternidade é uma invenção do patriarcado, isso é extremamente ofensivo aos pais que amam e se dedicam aos filhos, somos seres racionais não podemos ser comparados com animais que seguem seus instintos.
A questão do aborto eu penso da seguinte forma. É uma questão delicada, não envolve apenas a gestante mas toda a família, em alguns casos eu sou a favor em outros eu sou contra, abortar uma criança no nono ou oitavo mês é uma coisa muito injusta, aquele ser já está completamente formado, tudo já está definido.
Nós precisamos tratar o aborto como uma questão séria a ser pensada profundamente, vejo algumas pessoas falando em aborto como se fosse uma coisa linda ou muito simples, pessoas pensem profundamente.
Lola sinceramente gostaria de uma opinião sua acerca desses comentários polêmicos do carlos eduardo, e das pessoas que comparam os pais com animais da natureza.

Senna.

Anônimo disse...

As aves são exceções em relação ao cuidado parental. Grande parte das espécies de aves é monogâmica e o comprometimento de ambos é essencial para a sobrevivência do filhote, que demanda muita energia. Entre as aves, o macho não foge às suas responsabilidades, como costuma fazer o macho humano. Não é o modelou de todas as espécies, mas é o modelo da espécie humana, que só sobreviveu graças ao comprometimento do macho nos cuidados com a prole, já que filhotes humanos são, biologicamente falando, extremamente caros, não só em termos energéticos, mas em tempo de comprometimento integral. Acontece que o extremo egoísmo masculino fudeu com tudo, transformando o engajamento masculino numa prisão feminina e tomando da mulher a posse dos filhos, se apropriando da maternidade de forma indevida. Por isso, durante grande parte da história, mulheres foram consideradas recurso, como outro recurso qualquer do bando. A fecundidade feminina transformada em recurso.

Vocês não precisam se preocupar comigo. O inimigo não sou eu, mas homens hipócritas como esse tal Carlos, que não tem qualquer preocupação com mulher ou com embrião. O que ele quer é controle. Eu sei bem que homens, enquanto indivíduos, podem ser pais amorosos e dedicados, mas não falo de indivíduos aqui. Falo de cultura, tradição, leis, códigos de conduta, arbítrio. A paternidade como posse das crias é uma invenção humana para que homens se comprometessem. As mulheres não tinham qualquer direito sobre seus filhos, já que não tinham acesso aos recursos econômicos.

O aborto não tem qualquer incompatibilidade com o comprometimento materno e não tem nada a ver com negligência com criança. Ao contrário. A mulher que aborta de forma completamente consciente, o faz por não poder se comprometer com uma criança naquele momento, deixando para fazê-lo em outro. O que ocorre é que muitas mulheres abortam, não por vontade, mas levada por circunstâncias externas a si, inclusive pressão masculina e/ou social. E essa pressão social só existe porque a maternidade, apropriada pelo masculino, foi tornada um problema, uma desvantagem. A mulher precisa retomar o controle sobre a reprodução.

Não se preocupem comigo, mas com homens hipócritas como esse Carlos e outros como ele, eleitos para reafirmarem o controle masculino de um evento feminino que o homem nunca saberá o que significa para a mulher.

Anônimo disse...

A .mulher defende a prole com todos os seus recursos. É justamente por isso que é a única que pode decidir se leva ou não uma gestação adiante, afinal, é ela que estará irremediavelmente e integralmente comprometida com a criança após o nascimento. O homem sempre pode desertar sem muita dor na consciência. Sempre foi assim. Sempre será. Países que reconhecem essa obviedade reconhece o direito ao aborto. Depois da criança nascida, a maternidade não é uma opção para a mulher, mas segue sendo uma opção para o homem. Tanto que foram necessárias regras e leis para que homens permanecessem com a mãe de seus filhos e com seus filhos.

Anônimo disse...

Quem disse que sou feminista? Sou independente. Não tente reportar a outros aquilo que é dito por mim. O meu papel aqui é apenas um: jogar de volta na sua cara (e de outros como você), todo o seu veneno, todo o seu arbítrio, toda a sua hipocrisia.

Anônimo disse...

Pois é. Direitos iguais. O mesmo direito que você tem de agredir o feminino, eu tenho de agredir o masculino. E olha que a tradição está a seu favor. Homens agredindo o feminino: tradição MILENAR. O que eu faço é muito pouco e muito leve.

Anônimo disse...

"O único interesse masculino genuíno é no próprio pinto."

Sempre achei isso besteira, mas com a internet, percebi que não há verdade maior que esta. E quem me convenceu disso foram os próprios homens. Se alguém tem problemas com isso, que confronte os homens.

Anônimo disse...

Os homens que esculacham o feminino pouco se importam com as mulheres dedicadas aos filhos ou não.

Anônimo disse...

Mente, que nem sente.

Anônimo disse...

Ódio? De forma alguma. É só a constatação de uma verdade. Mulheres só se relacionam com homens porque não sabem o que eles pensam sobre elas. E quem me mostrou isso foram os próprios homens.

Anônimo disse...

Pedro, o que a Lola disse é que não se pode dar a um embrião ou feto os mesmos direitos que um bebê já nascido ou uma pessoa adulta porque a legislação só considera vivo e sujeito de direito aquele que já nasceu. Embriões e fetos não podem ter mais direitos que uma pessoa já nascida, viva e consciente. Tiro n'água. Tente novamente.

Anônimo disse...

O filho é mais da mãe do que do pai. Quando o zigoto se forma, ele tem metade dos cromossomos da mãe e do pai, porém existe o dna mitocondrial que é passado apenas pela linhagem materna. As mulheres passam metade dos seus cromossomos e o dna mitocontrial aos seus filhos enquanto o homem passa apenas metade dos cromossomos. Benefício genético as mulheres por engravidarem?

Anônimo disse...

"Paternidade é uma invenção do patriarcado, isso é extremamente ofensivo aos pais que amam e se dedicam aos filhos, somos seres racionais não podemos ser comparados com animais que seguem seus instintos."

Verdade. Concordo plenamente. Por isso, quando encontrar comentários ofensivos ao feminino, que são onipresentes na cultura humana e, por extensão, na internet, sinta-se ofendido também e contraponha, mostre sua indignação.

Repito, meu papel aqui é provocar o incômodo que PODE levar o macho a alguma reflexão sobre a própria cultura e o próprio pensamento, sobre a forma como pensa o feminino e a mulher. Se isso acontecer, ótimo. Mas, pelas manifestações, vejo que o incômodo é completamente parcial. As mulheres estão sendo animalizadas, despersonalizadas, desumanizadas HÁ MILÊNIOS (seguem sendo, internet taí mostrando como isso acontece todos os dias), sem que os machos ofendidos por minhas palavras se importem, o que só reforça o que eu digo. O homem é egoísta demais para ver na mulher um ser humano dotado de sentimentos. E quem mostra isso são os próprios homens. É só abrir os olhos para ver.

Anônimo disse...

Acho que as unicas espécies que os machos teriam mais poder de decisão sobre o aborto seria o cavalo marinho,avestruz etc, já que nesse caso são os machos que cuidam das crias.

Anônimo disse...

"Sinceramente quando leio alguns comentários desse blog fico indignado, assustado, revoltado nem sei mais."

Indignação seletiva.

Comentário anônimo.

Temos TODA UMA TRADIÇÂO MILENAR que desumaniza mulheres.

Mas isso não é indignante.

Um comentário anônimo, sim.

A própria história da humanidade, não.

Anônimo disse...

Fiquem espertas. A natureza é usada o tempo todo para corroborar a hipocrisia masculina.

Uma coisa que aprendi debatendo com homens é que homem nenhum fica do lado de uma mulher contra outros homens e contra seus próprios interesses. E isso vale para a vida. Contar com homens é sempre muito arriscado para uma mulher.

Anônimo disse...

A participação da mulher na reprodução humana é imensamente maior que a do homem. O homem contribui ajudando a mulher na manutenção do filhote, através do fornecimento de recursos. Por isso a parceria. O casal se forma com vistas a aumentarem as chances de sobrevivência do filho. Sempre foi assim. Um consórcio com vistas a um bem comum. O que o egoísmo e a crueldade masculinos fizeram? Se apropriaram da fecundidade feminina animalizando as mulheres, tratando-as como gado. Impediram qualquer acesso feminino aos bens econômicos e eliminaram as possibilidades de uma mulher viver dignamente de forma independente do homem. Essa dependência possibilitou o uso da violência contra a mulher. Para legitimar isso tudo, leis e códigos, mitos, religião, filosofia. É essa a história da humanidade.

Anônimo disse...

E veja bem o que eu digo: escolher muito bem o homem com o qual terão filhos. O sexo é livre, mas o investimento de energia na reprodução deve ser compartilhado com alguém que faça jus ao que a mulher empenha na reprodução. Homem babaca não merece ter filhos. E isso, graças à sábia natureza, é decisão feminina. O que as mulheres precisam fazer é retomar para si o controle total da reprodução.

Anônimo disse...

O investimento feminino na reprodução é imenso e incondicional. O homem sabe disso. Mas inverteu a balança quando se apropriou dos recursos econômicos e da moralidade hipócrita. Assim, é a mulher que se sente privilegiada quando um homem diz que quer ter um filho com ela. A verdade biológica é o exato oposto disso. É o homem o ser privilegiado por uma mulher desejar ter filhos com ele. As mulheres precisam reaprender isso, urgentemente, pois esse desconhecimento básico da biologia envolvida na reprodução faz com que as mulheres se envergonhem da gestação ou da interrupção da gestação (se for essa a sua decisão) e acabem por super-valorizar qualquer ação masculina de apoio. O homem não tem que referendar gestações. É um privilégio dele ter uma mulher disposta a ser a mãe de seus filhos.

Anônimo disse...

Carlos eduardo, se a natureza não permite que a mulher seja uma irresponsável (eu também concordo que as mulheres são em geral mais responsáveis) do que um homem, acho que deveriamos ter mais lideres mulheres, chefes de familia e projetos que precisam de planejamento, ja que naturalmente as mulheres sairiam na frente, como mais responsáveis, melhores em gestão e administração.

Anônimo disse...

Pessoal, cuidado. Não é a natureza que permite ao homem ser irresponsável, mas a sociedade. É a cultura, a tradição, as leisce os códigos. Em estado de natureza, o homem que não se comprometia com a mulher para garantir a sobrevivência dos filhos, simplesmente não tinha filhos. O homem só abandona mãe e filhos porque sabe que a sociedade contribui para a sobrevivência deles, sem que ele mesmo, irresponsável e covarde, seja responsabilizado.

Sempre que puder, o homem irá desertar, como deixa claro o Carlos e outros muitos homens. Para diminuir o abandono é que se fazem leis. É preciso coagir o homem a permanecer junto da mulher, mãe de seus filhos, ou ao menos a contribuir com o sustento da criança. Sempre que pode, ele dá e dará no pé, com as honrosas exceções de sempre, que ajudam a iludir mulheres, projetando uma aura confiável sobre todos os demais homens.

Anônimo disse...

A história não desumaniza as mulheres, em todas as culturas o papel da mulher no princípio e continuidade da vida é reconhecido sim, a questão é que muitos pensamentos e vontades não se adequam aos padrões da natureza. Existem coisas que são pé estabelecidas e fogem da vontade do ser humano.
Se você acha que homens e mulheres devem ter os mesmos direitos você não é feminista é liberal.
Toda civilização precisa caminhar numa direção específica, todos nós precisamos caminhar numa direção específica para contribuirmos para nossa sociedade, a minha crítica a esquerda é exatamente a falta dessa direção. É um emaranhado de vontades, ideias e pensamentos muito contraditórios entre si, todo ser humano tem um papel social a cumprir, precisamos caminhar numa direção se não nos perdemos.

Senna.

Anônimo disse...

Não acho que devem ter os mesmos direitos. Sei que tem. O mesmo direito de viver, estudar, trabalhar, formar família, se realizar e ser feliz. Sem impedimentos artificiais. Sem demonização. Sem perseguição. Sem violência. Sem que suas características sejam consideradas defeitos ou imperfeições. Não existe o caminho. Existem caminhos. Eu caminho para e por uma sociedade humana e inclusiva. Você caminhe para onde quiser, mas não arraste ninguém pro buraco da exclusão e do preconceito junto com você.

Sobre a desumanização da mulher, há zilhões de evidências históricas e contemporâneas. Que você não as enxergue, não surpreende.

O papel social da mulher e do feminino não é ser saco de pancada e depositária das frustrações e dos medos masculinos. Se o homem se ressente tanto de cuidar de seus filhos, que as mulheres tenham plenas condições de fazerem isso sozinhas, como já fazem. Que o homem resolva seus problemas e seus medos sem descontar na mulher mais próxima.

Anônimo disse...

Tem um menino na minha escola que se diz liberal e fala cada coisa machista... E sim, a historia desumaniza as mulheres sim, tanto que em varios paises, (sudeste asiatico,oriente medio etc..) quando a mulher se separa é o homem que fica com os filhos, ele que nem cuidava ou amava realmente os filhos. Se a natureza realmente fosse seguida, a mulher que ficaria sempre com os filhos, poderia trabalhar ( todas as femeas primatas caçam SOZINHAS, macho não tem papel de provetor na natureza bosta nenhuma, apenas fica brigando com os outros machos, quem alimenta e proteje o filhote é quase sempre a mãe ) e teria liberdade sexual ( pouco importa na natureza quantos parceiros a femea teve).

Anônimo disse...

A maioria das familias na natureza não são formadas por um macho e uma femea, mas sim por uma femea e um filhote ou um grupo de femeas que cuidam em conjunto dos filhotes. Normalmente, os machos sempre ficam solitários...

Julia disse...

"Homem babaca não merece ter filhos."

Se nenhum homem babaca se reproduzir a humanidade não dura muito.

Julia disse...

Verdade. Que mundo doido esse que inverteu tudo.

Luiza Original disse...

"É uma questão delicada, não envolve apenas a gestante mas toda a família, em alguns casos eu sou a favor em outros eu sou contra, abortar uma criança no nono ou oitavo mês é uma coisa muito injusta, aquele ser já está completamente formado, tudo já está definido."

Ugh. Uuuugh.

Quando é que as pessoas vão começar a pesquisar sobre a própria espécie?

Abortar no oitavo, no último mês de gestação? NÃO EXISTE ABORTO A PARTIR DE DETERMINADA SEMANA. É parto, já. Feto capaz de sobreviver fora do útero.

Machos...

Luiza Original disse...

Olha só que coisa. Eu estava lendo os comentários de baixo para cima, e me deparei com mais ignorância.

Não, não dá para abortar em qualquer semana, porque depois de um certo tempo - geralmente 23 semanas, não se fala mais em aborto, É PARTO. PARTO.

Anônimo disse...

Pessoas eu sei que a partir de determinada semana não é mais um embrião e sim um feto, e que a partir de determinada semana não pode ser considerado como um aborto. Porém aborto e parto são coisas completamente opostas, vamos ser mais emotivos gente, o aborto as vezes é necessário sim, porém não é uma coisa linda e maravilhosa.

Senna.

Anônimo disse...

A história não desumaniza as mulheres, na antiguidade vocês eram cultuadas como deusas, existia o mito das Amazonas mulheres guerreiras. Muitas mulheres ocuparam cargos e funções importantes na história da humanidade.
Nefertiti, Cleópatra, Isabel da Espanha, Elizabeth 1, Maria Quitéria, Catarina a Grande, Margareth Tatcher e muitas outras, todas essas mulheres ajudaram a sociedade.
Eu considero o feminismo um movimento importante sim, mas a partir de determinada época se perdeu totalmente.

Senna.

Anônimo disse...

Eu considero o feminismo importante sim, mas a partir de determinada época se perdeu totalmente.

Senna.

Anônimo disse...

Não percebe a diferença? As ideias dele interferem nos direitos de pessoas, o contrário não acontece, nenhum movimento gay quer proibir que heterossexuais se casem. Um quer um direito que o outro já possui, pq é um cidadão suscetível aos mesmos deveres, mas sem os mesmos direitos. Entendeu a diferença?

Anônimo disse...

Carlos, mas por que vc acha que abortar não é 'assumir as consequências'? Por que vc acha que 'assumir as consequências' só pode ser aceitar o erro e ter filho? Qual o problema em lidar com o erro simplesmente impedindo o desenvolvimento desse embrião e evitar um erro muito mais grave que é o de ter o filho sem querer? Não entendo pessoas como vc, acha mesmo que o melhor para essa futura criança é obrigar uma mãe que não quer tê-la a tê-la? Sério mesmo que vc está pensando no bem dela? Pq aposto que depois que ela nascer vc estará pouco se lixando pra sua vida.

Anônimo disse...

Ai como vc é burrinho, Carlos, não entendeu que a natureza é amoral? Não existe essa d 'a natureza não lhe permite'. Se a mulher quiser dar para um imbecil, a natureza não vai impedi-la. Se ela por acaso engravidar desse imbecil e quiser d alguma forma interromper sua gestação, a natureza não vai impedi-la, pq ela é amoral e tá pouco se lixando para nós, querido.

Anônimo disse...

Como as mulheres tiveram funções importantes na humanidade, a balela que a mulher é dependente do homem não é válida. Realmente existiram ( e existem) mulheres fortes e capazes de vários cargos. Mas então Senna, porque a biblia limitou a mulher em diversos fatores, usando essa falsa dependencia como desculpa ? Os homens que escreveram a biblia eram inseguros? Odiavam mulheres? Porque?

Anônimo disse...

Por que essa dependencia ridicula da mulher ao marido ainda é justificada nos dias atuais, mesmo tendo muito mais mulher vivendo sozinha do que homem ?

Anônimo disse...

A Bíblia não diminui o papel da mulher, pelo o contrário pede que as mulheres sejam preservadas, e mais a Bíblia coloca que as mulheres assim como os homens são a imagem de Deus.
Sobre o feminismo eu quero dizer que eu reconheço a importância desse movimento, porém o feminismo da atualidade é uma coisa sem noção. Por exemplo as mulheres dos séculos xix e xx lutavam contra um estado que limitavam suas ações.

Senna.

Luiza Original disse...

Ninguém disse que o aborto é lindo e maravilhoso.

Luiza Original disse...

Ele reconhece a importância do feminismo, gentchi. Agora sim, com a aprovação dele dá para seguir em frente.

Fio, o feminismo vai continuar com ou sem a sua vontade.

Luiza Original disse...

"Pessoas eu sei que a partir de determinada semana não é mais um embrião e sim um feto, e que a partir de determinada semana não pode ser considerado como um aborto. Porém aborto e parto são coisas completamente opostas..."

*pose Chico Xavier*

Raven Deschain disse...

"A Bíblia não diminui o papel da mulher".

Sei não cara, mas acho que tem um troço chamado Levítico que diz que vc tá mentindo.

Ou que não saca nada sobre a mulher na Bíblia.

Anônimo disse...

Moças, quando eu disse que eu reconheço a importância do Feminismo estava falando sobre mim. Eu estava falando sobre a minha visão a minha percepção, justamente para evitar uma briga. Moças vejam bem eu não me posicionei contra o feminismo, mas justamente contra os rumos que esse movimento tomou nos últimos tempos, as feministas dos séculos xix e xx eram mulheres inteligentes e de caráter forte, não se comportavam como crianças pirracentas e mimadas.
Atualmente o movimento feminista luta por privilégios e vê machismo e maldade em tudo, vamos nos concentrar nas pessoas que realmente sofrem e são oprimidas.

Senna.

Anônimo disse...

Os homens dos séculos XIX e XX diziam o mesmo que você está dizendo quando as mulheres se atreviam a questionar a ordem vigente.

Antes deles, os homens dos séculos XVIII, XVII, XVI, XV, XIV... Todas as vezes que as mulheres questionavam as limitações que lhes eram impostas, o discurso masculino era EXATAMENTE este seu. Que coisa, né?

É evidente que muitas mulheres romperam tradições e proibições e limitações sociais. Sempre foi assim. É assim. Será assim. Isso não significa que em outras épocas históricas as coisas eram diferentes. Não eram. Era sempre a mesma coisa: mulheres questionando o status quo, homens resistindo, esperneando, sabotando. EXATAMENTE como hoje.

Anônimo disse...

Paternidade e cultural? Pode ser mas aqui vai minha experiência. Tenho duas filhas de pais diferentes. O paí da mais velha não tá nem aí mas o da mais nova e daqueles que dá banho mamadeira faz papinha e canta música pra dormir. Homens são seres humanos eles são sim capazes de amar seus filhos. Pessoas podem abandonar filhos os homens fazem isso com mais frequência por n fatores mas existem aqueles e não são poucos que amam seusar filhos

Anônimo disse...

Mais uma coisa não tenho opinião formada sobre o aborto. Acho que cada caso e um caso e as duas únicas amigas que tenho que tiveram coragem de me contar sobre ter feito aborto vivem atormentadas pela culpa. Sei lá

Maria Fernanda Lamim disse...

Gente,mas que preguica desse Carlos Eduardo. Omi que usa a Natureza pra justificar machismo e o O do Borogodo. Vou guardar esses comentarios pra ler qd estiver com insonia. Isso e falta de guerra pra morrer ou de um bom lote pra capinar!

Anônimo disse...

Homem exceção. Ele existe.

Anônimo disse...

São atormentadas pela culpa porque o aborto é tratado como tabu. Só por isso. É a mesma culpa que atormenta muitas mulheres que se desviam do script por qualquer razão. É provocada por julgamentos morais hipócritas. Tenho certeza que os homens que fecundaram suas amigas dormem o sono dos justos. Conhece a máxima "aos homens, tudo, porque nada peca; às mulheres, nada, porque tudo peca"? Pois é. Quem é que decide o que é pecado? O arbítrio e a hipocrisia masculinos. Enquanto a mulher aceitar a culpa por tudo, incluindo atitudes e erros masculinos, nada mudará e a mulher será sempre o saco de pancada do mundo.

Anônimo disse...

Pode ser... realmente eu conheço o pai do bebê que foi abortado ele casou com outra e seguiu a vida de boa... mas ela demorou muito pra se recuperar

Anônimo disse...

Conheço outro excelente pai. Meu irmão. Meu pai também, salvo algumas coisas. Mas ele tem aprendido e mudado, enfim se ele mudou um pouco acho que o mundo tem jeito

Anônimo disse...

Recentemente especialistas classificaram como Síndrome Pós Aborto comportamentos estranhos relacionados a experiências abortivas, e a maioria das consequências perigosas pós aborto ocorrem muito tempo depois. Eu sinceramente penso da seguinte forma, o aborto é uma experiência anormal e traumática mas as vezes necessária, as mulheres precisam de acompanhamento psicológico sim, vocês falam como se o aborto fosse uma coisa muito simples e cada um segue sua vida, o aborto é uma experiência traumática essas mulheres precisam ser amparadas.
E mais toda consequência psicológica, toda culpa de algumas mulheres que abortaram é em relação ao filho.

Algumas frases de mulheres que abortaram:

"Desculpa filho"

"Sentimos que nos estão a arrancar uma parte do nosso corpo"

"Eu achava que a gente só amava uma criança depois que ela nascesse".

Senna.

Anônimo disse...

Eu tive uma gravidez difícil. Meu namorado queria que eu abortasse. Eu não tive uma escolha entre abortar ou não. Eu não sabia nem como nem onde fazer um aborto e estava desesperada. Disse pro meu namor ado que eu tinha medo se morrer ou de a crianca nascer com problemas . Então acabei seguindo com a gravidez . Ele não me ajudou em quase nada, paguei as consultas com o médico e tudo que bebe precisou. Ele me dizia coisas terríveis e eu dizia que ele era um monstro, uma pessoa má. Tive a bebê e hoje ele é um bom pai. Eu fico feliz por não ter abortado. Não digo que perdôo tudo o que ele fez mas eu acho que naquele momento se o aborto fosse legalizado eu teria abortado mas acho que teria sido a pior escolha

Anônimo disse...

Por isso manter o aborto ilegal só prejudica a mulher, muito além do próprio aborto. Não há qualquer justificativa para permanecer criminalizando as mulheres que precisam interromper uma gestação. E menos justificativa ainda se considerarmos que muitos se beneficiam deste ato que só gera consequências ruins para a mulher. Muitas mulheres casadas precisam abortar, com referendo ou mesmo pressão do marido. Não há porque tornar tudo pior para ela. A criminalização não resolve qualquer coisa relacionada ao assunto.

Anônimo disse...

O homem tem uma necessidade incompreensível de maltratar a mulher.

A mulher jamais deve interromper uma gestação por pressão de outra pessoa, qualquer que seja esta pessoa. Por isso é fundamental que haja meios da mulher seguir com a gestação sozinha, se esta for a única forma dela ter alguma paz. Uma gestação é um evento importante pra mulher e não deve ser atrapalhada, infernizada, prejudicada por um homem.

Anônimo disse...

O lado obscuro dos homens precisa ser exposto, dissecado, compreendido. Só assim as mulheres poderão se proteger física e emocionalmente. O homem é incapaz de respeitar a mulher. Ele não respeita sequer a gestação, o que há de mais peculiar no feminino. Um homem incapaz de respeitar a gestação, não respeita a mulher de forma alguma. Nunca se enganem quanto a isso.

Anônimo disse...

O homem não tem necessidade de maltratar a mulher, vocês nos colocam no mesmo saco, como se todos nós fôssemos iguais uns aos outros. Vocês falam como se todos os homens fossem pessoas doentes, eu por exemplo não tenho vontade de invadir um cinema ou uma escola e sair atirando em todas as mulheres, eu não imagino isso. Existem homens e mulheres ruins, no caso da moça o namorado dela se comportou de maneira terrível isso é lógico.
E por último eu vou mencionar o caso que aconteceu há alguns anos no Colorado, daquele jovem que invadiu o cinema e começou a atirar, três homens salvaram a vida de suas companheiras.

Senna.

Anônimo disse...

Não disse matar, mas maltratar. E tem, sim, essa necessidade. É uma necessidade do masculino em relação ao feminino. Há muitas formas de fazer isso. Fisicamente, psicologicamente, moralmente, emocionalmente, socialmente, culturalmente, sexualmente. Muitos homens se dão por satisfeitos com as agressões sociais, culturais e morais, sem que pratiquem outras formas. Mas essa necessidade masculina de maltratar o feminino existe e TODO homem pratica, em diferentes graus. Nós vemos manifestações dessa necessidade de maltratar nas propagandas, nas piadas, nas literatura, na filosofia, na televisão, no cinema, nas ruas, no trabalho, na escola, na universidade, nos relacionamentos, em todo lugar. Pratique um pouco de observação. Ficará chocado com as manifestações agressivas de homens em relação ao feminino. Agredir o feminino é tão tradicional, tão comum, tão presente nas sociedades, que a própria mulher agride frequentemente o feminino (exatamente da mesma forma como homens o fazem), numa autoflagelação que só lhe prejudica. Crianças aprendem cedo como é fácil e divertido agredir mulheres, e farão isso pro resto da vida, repetindo essa tradição milenar.

Anônimo disse...

Então eu sou o anon do caso da gravidez. Eu só não entendi uma coisa: eu disse anteriormente que o pai da minha filha mais nova cuida bem dela as vezes até melhor do que eu. Como pode o mesmo cara que me falou pra abortar e não aceitou minha gravidez de forma alguma se tornou esse pai que ele é hoje. Disseram que ele é um homem exceção. Discordo. Algum psicólogo pra esclarecer essa bipolaridade. Agora ele me trata super bem e as minhas filhas. Mas eu fico com o pé atrás.

Anônimo disse...

A biblia dimunui o papel da mulher sim senna, nunca ouviu falar do "mulheres são proibidas de falar na igreja" e "o homem deve ser o lider da casa e a mulher a acompanhante" ? E a Eva que foi a culpada pelo primeiro pecado? Ah, e é o homem a "imagrm de Deus" e não a mulher. Eu me pergunto: se o homem é a imagem de deus, qual ser vivo ele traz a vida para ter esta semelhança?

Anônimo disse...

Boa análise. É preciso educar para mudar isso. É preciso ensinar desde cedo sobre a questão dos gêneros. As escolas precisam falar do movimento feminista e sobre a literatura feminista para que essas coisas comecem a mudar

Domingos Tavares disse...

Por que o Cunha resolveu "abrir as asinhas"?

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2015/01/1571474-lider-do-pmdb-sera-alvo-da-procuradoria-na-lava-jato.shtml

http://g1.globo.com/politica/operacao-lava-jato/noticia/2015/01/procuradoria-deve-pedir-ao-stf-para-investigar-eduardo-cunha-diz-jornal.html

É legal ver o tipo de gente que representa as ideias da galera reaça que aparece aqui.

Julia disse...

Não dizem que ser mãe é se sentir culpada? Escolher não ser mãe também foi pras duas amigas..

É como a anon disse, o peso que colocam nas costas das mulheres é muito grande.

Anônimo disse...

Quer um relato de uma mulher que abortou e não tem nenhum problema com isso Senna?

Eu abortei e sinto alívio até hoje, de saber que não pus no mundo uma criança que eu não poderia amar nem sustentar decentemente. Agora pare de encher o saco achando que um homem representa todas as mulheres do mundo, pq não!!

Anônimo disse...

Moças eu não generalizei a questão do aborto, mas na minha opinião é uma questão muito séria, para ser pensada profundamente. No caso da moça que abortou ela fez o que achou certo, não se arrepende.
A Bíblia não diminui a posição da mulher, apenas divide funções entre homens e mulheres. Segundo a Bíblia homens e mulheres são a imagem de Deus.
Eu não penso que os homens tem a necessidade de maltratar as mulheres, não mesmo, parece que todos os homens sofrem de algum problema. Algumas frases, piadas em relação aos homens, em relação as mulheres são a mais pura verdade.
Sobre a questão dos gêneros, homens e mulheres são seres biologicamente diferentes, mas que se complementam, um não existe sem o outro. Eu não defendo as ideias daquele louco do doutor John Money(caso David Reimer), as escolas precisam trabalhar o respeito e a tolerância, não beneficiando nem prejudicando ninguém.

Senna.

Anônimo disse...

Veja bem, Senna, eu, pessoalmente, também acho que não. É algo que eu, inclusive, me esforço pra negar, pois é muito desconfortável, para mim, que seja assim. Eu não acho nada legal me sentir agredida quase o tempo inteiro. Mas não é o que eu observo. Eu observo que existe mesmo essa necessidade, pois do nada eu levo uma bordoada. Do nada. De homens que eu não conheço, de colegas de trabalho, de familiares. Cê tá lá numa reunião de trabalho e, do nada, uma bordoada. Cê tá lá numa pausa, no cafezinho e, do nada, outra bordoada. Vai almoçar e, do nada, outra bordoada. Vai pra faculdade e, muitas, muitas bordoadas. Um festival infinito delas. Liga a TV e muitas bordoadas. É exaustivo. Só não é mais, porque a mulher liga o foda-se e para de prestar atenção. Mas as bordoadas estão lá. O tempo inteiro. Sem qualquer folga. Acredito mesmo que você não perceba, o que não significa que não ocorra. Que nem todos os homens façam isso o tempo inteiro, é um fato. Mas perceba que todos compartilham dos efeitos disso. Podem não dizer, mas riem, validam.

Que homens e mulheres são seres diferentes, é um fato. A igualdade reivindicada é jurídica, política, social. Mulheres não querem ser idênticos ao homem. Essa é uma falácia antiga, jogada no debate para confundir, tergiversar. A mulher quer ser reconhecida como sujeito. Grosso modo, é só isso (o que, reconheçamos, não é pouca coisa). A diminuição social do feminino é um fato. Não é questão de opinião. Todas as características atribuídas tradicional e culturalmente ao feminino, são e foram diminuídas, tanto que, até hoje, para calar uma mulher, diz-se "volte pra cozinha". Não foi a mulher que se sentiu diminuída. A mulher apenas jogou esse fato no ventilador. Tornou essa questão pública, se dispôs a discutir e desmontar essa visão sobre o feminino.

Anônimo disse...

A bíblia "divide funções" e simplesmente retira de uma das partes qualquer voz, qualquer possibilidade de ser sujeito. Não há qualquer justiça nisso.

Anônimo disse...

Quando a maioria dos meus professores eram mulheres, nenhuma jamais fez piadinhas,criticas,ironias em relação ao sexo masculino. Agora com a maioria dos meus professors homens é o contrário, todo dia tem uma "piadinha " em relação as mulheres, nossa menstruação é nojenta "apenas vampiro aguenta", mulher que tem parto natural vai ficar toda f*dida, mãe que amamenta o filho é vaca, a mulher perdeu quando ficou com direitos iguais (se realmente isso fosse verdade, porque tantos homens ainda querem mulheres que ignoram seus direitos? )reclamam que as mulheres são muito exigentes, reclamam que as mulhers estão pouco exigentes e dando pra todo mundo,criticam,riem,ofendem e quando uma garota tenta responder é porque ela está "irritadinha", TPM, não tem senso de humo e outras cretinices por ai. Homem parece que tem uma necessidade sim de depreciar a mulher. O contrário não acontesse muito,a mulher normalmente não que puxar briga ou humilhar ninguem.

Elsa

Obs : fui eu que fiz as perguntas ao senna sobre a
Biblia, e ao meu ver, ele está um pouco ignorante sobre esse assunto. Tenho algumas amigas religiosas, que mesmo querendo trabalhar,estudar, ter seu auto sustento e aprenderem a viverem sem a ajuda dos pais, admitem que suas ações não são muito bem aceitas entre os pastores e a biblia não ve a idependencia da mulher como algo bom.

Anônimo disse...

Se você acha que mulheres e homens se complementam, diga isso para os mulçumanos,chinese e indianos que matam e abandonam mulheres apenas por elas serem MULHERES, e acabam tendo uma populção masculida maior que o normal. Bem, se os homems se amam tanto, que trepem entre eles, a unica coisa ruim é que alguns acabam comprando mulheres de regiões mais pobres, contribuindo para o trafigo humano.

Anônimo disse...

Senna,qual é o papel da mulher para voce? Ser dona de casa? Saco de porrada? Mera acompanhante? Escrava sexual? Ou todas as anteriores?

Anônimo disse...

Homens e mulheres são seres diferentes, mas que se complementam, isso não é uma critica ou agressão é apenas uma reflexão minha.
A diferença não torna ninguém melhor ou pior, um ajuda o outro, um necessita do outro. Moça seu comentário me tocou profundamente, você argumentou bem, colocou tudo muito bem, não foi agressiva e defendeu bem. Eu defendo um pensamento, as grandes mudanças ocorrem através dos pequenos gestos, das pequenas coisas. Você realiza uma coisa aparentemente pequena, mas com resultados e consequências enormes, vamos manter o respeito sempre independente das coisas. Vivemos em país livre, vocês devem defender aquilo que acreditam. Boa noite, e até o próximo debate.


Senna.

Anônimo disse...

Existem especies de lagartos,insetos que só existem femeas. Se a clonagem humana fosse permitida, eu poderia ter uma filha sem nenhum espermatozoide. Acha mesmo que mulher e homem se complementam? Depois de toda a historia da humanidade?

Anônimo disse...

Elsa, o homem reclama da mulher o tempo todo, por tudo. Por fazer e por não fazer. Por ser e por não ser. Por estar e por não estar. As agressões são permanentes. Sem folga. Como eu disse, é exaustivo, desgastante, incompreensível e inexplicável.

Anônimo disse...

As mulheres não têm qualquer necessidade ou interesse de agredir, ofender, diminuir e humilhar o homem, o masculino.

Anônimo disse...

Sem mais

Anônimo disse...


Algumas ponderações

a) Chegamos ao fundo do poço, Eduardo Cunha, representa uma direita autoritária e conservadora que perdeu a vergonha.

b) Sou a favor da descriminalização do aborto mas esta lei não vai passar porque os conservadores e religiosos nunca vão permitir

c) Estamos caminhando para a idade das trevas

Anônimo disse...

Eu acho que homens e mulheres se complementam sim, porque um não existe sem o outro. A questão da clonagem humana eu penso que isso vai contra princípios morais, científicos e filosóficos, é a industrialização da vida, é um ato de produção e não de criação. O ser humano se transforma num produto, passa a ser como um carro numa linha de montagem.
Em relação as mulheres no Oriente, essas mulheres precisam sim de muita atenção. Eu penso que os movimentos sociais devem focar mais nessas regiões de estados opressores.

Senna.

Anônimo disse...

Gostaria de dizer que respeito todas vocês e acho excelente defenderem aquilo em que acreditam. Debatemos, trocamos ideias e pensamentos, e apesar de não concordarmos em muitas coisas eu acho que devemos defender as nossas crenças e pensamentos, sempre mantendo o respeito e a tolerância. Boa noite moças e até a próxima.

Senna.

marcio carvalho disse...

sou a favor do dia do orgulho hetero

Anônimo disse...

Amiga, não generalize. Comentários como esse, de ódio cego, são os que descaracterizam o nosso movimento. Usemos a luta no campo das ideias e dos argumentos, e não simplesmente uma metralhadora de ofensas a todos os homens! Você sabe que isso que você acabou de falar é uma inverdade e uma injustiça com muitos homens que lutam também pela nossa causa.

Anônimo disse...

márcio carvalho, quer uma cerveja pra relaxar? Coitado, como pode um carinha se esforçar tanto pra se manter hétero todo dia e não deixarem ele se reunir com os miguxos pra conseguir apoio, gente! Que absurdo! Vamos criar um H.A. (Héteros Anônimos) pros pobres rapazes conseguirem se manter firmes, não fraquejarem na sua heterossexualidade!