terça-feira, 15 de julho de 2014

UM LINDO DIA PRA VOCÊ ESCOLHER QUE HOMEM QUER SER

Hoje é Dia do Homem. A data internacional é em novembro, mas no Brasil, é 15 de julho. Ainda é cedo pra dizer se o capitalismo vai abraçar a data, como fez com o 8 de março.
Aí você pergunta: mas precisa de um dia do homem? Todo dia já não é dia do homem? Bom, depende um pouco de qual homem estamos falando. Que os homens ainda controlam totalmente o planeta é um fato incontestável. Se você juntar a riqueza das 85 pessoas mais ricas do mundo, verá que ela é equivalente a todo o patrimônio de metade da população mundial. E a imensa maioria dos bilionários é homem (dos 1.426 bilionários no mundo, apenas 138 são mulheres). No outro lado, entre as pessoas mais pobres, 70% são mulheres. 
Brasileiros ganham mais que brasileiras, com certeza (média de R$ 2.195 pros homens contra R$ 1.614 pras mulheres), mas brancos em geral ganham mais que negros e pardos (R$ 2.397 contra R$ 1.375). Mulheres brancas ganham um pouco mais que homens negros. Resumindo: é muito bom ser homem, desde que você venha na cor dominante (um homem branco ganha o triplo de uma mulher negra no Brasil). 
E isso que só estou falando da questão econômica. Homens não são encoxados no transporte público (pelo contrário, são os que encoxam), e sofrem muito menos estupros que mulheres (e 97% dos estupradores são homens). E, mesmo que 78% das vítimas de mortes violentas em SP sejam homens (grande parte jovens negros), homens raramente são mortos por serem homens (já homens gays são mortos por serem gays).
Enquanto isso, a ONU estima que metade de todas as mulheres vítimas de homicídio no mundo é morta pelo parceiro íntimo, atual ou ex. É o que chamamos de feminicídio: a mulher é morta pelo machismo do marido ou namorado, que a vê como sua propriedade e não aceita o fim do relacionamento. É morta por ser mulher.
E, em muitas partes do globo, as palavras mais letais ainda são "É uma menina". Então, né, não resta muita dúvida que homem tem muito que comemorar. Todos os dias de suas vidas.
No entanto, há algumas desvantagens. O Dia do Homem, por sinal, foi criado para tentar combater uma delas, que se refere à saúde: homens vivem menos que mulheres. Em média, no Brasil, quase 8 anos menos. É quase unânime que a principal causa dessa disparidade é que homem, por ter que se fazer de forte o tempo todo, vai menos ao médico, pois muitos brucutus ainda acreditam que doença é fraqueza, e fraqueza é coisa de mulherzinha. 
Sem falar que um dos tipos de câncer que mais matam os homens é o de próstata. É um câncer que tem cura, desde que seja detectado nos estágios iniciais. Mas não é, porque, para detectá-lo, é preciso um exame de toque. E homens preferem literalmente morrer a ter o dedo (com luva, lógico) de um médico colocado durante 15 segundos no seu sagrado ânus. 
Não sei se você percebeu, mas esses dois motivos que dei (homens não irem ao médico, homens não fazerem exame de próstata) podem ser postos na conta do machismo. Você vai ter que rebolar muito pra culpar as feministas por isso. Lembre-se de todas as piadas sem graça que você vê sobre exame de câncer de próstata. Quantas são feitas por mulheres? Quantas por feministas? Quantas por humoristas do estirpe de um Danilo Gentili? Pelo que me lembro, metade do repertório do Casseta e Planeta era com chistes desse tipo. 
Na realidade, ainda estou pra ver algum problema masculino que seja culpa do feminismo. Sério mesmo. Pense em qualquer problema, e veja quem é responsável por ele. Não seria justamente aquilo que feministas combatem, o machismo?
Lógico que isso não impede que homens problemáticos culpem o feminismo e as mulheres em geral. Case in point: sabe uma das coisas mais masculinas que existem, a Copa do Mundo? Todos os jogadores, árbitros, técnicos, locutores, comentaristas são homens. E a grande maioria dos torcedores estrangeiros que vieram pra cá ver a Copa eram homens. 
Este ano, excepcionalmente, três das governantes dos quatro países que ficaram nas primeiras colocações eram mulheres. Uma coincidência feliz, visto que 90% dos países no mundo são governados por homens. Mas as presidentas do Brasil e da Argentina e a primeira-ministra da Alemanha não têm grande influência no futebol de suas nações. Taí um evento em que somos apenas espectadoras, certo?
Clique para ampliar e ler este
inacreditável chorume mascu
Errado! Quem um mascu escolheu pra botar toda a culpa da derrota da seleção brasileira (e, por tabela, de sua vida miserável)? As mulheres, claro! Segundo ele, mulheres não entendem nada e não gostam de futebol, só fingem que gostam. E foram aos estádios unicamente para se mostrar para as câmeras de todo o planeta ("São p*tas que vão ao jogo para se exibirem pois está nos seus genes se exibirem para machos").
Torcedora fingindo desespero
pra se exibir
Pior ainda: muitas brasileiras aproveitaram a vinda de estrangeiros para pegar geral. Pegaram praticamente todos os homens por perto -- menos o mascu em questão. Foi a maior humilhação da história do homem brasileiro, segundo o rapaz. Diz ele: "Eu me sinto um lixo. As mulheres roubaram a copa, as câmeras só mostravam vadias maquiadas folgadas interesseiras rodadas lixos". 
Só tem uma coisa que deixa esse mascu mais indignado que ver mulheres torcendo na Copa. É ver casais: "Nunca vi tantos casais irritantes malditos no meu bar. Me deixava louco que em alguns deles o homem se irritava mas a mulher acalmava abraçando, segurando o rosto, a mão, meio que não sentindo a goleada. Isso me deixava EXTREMAMENTE FURIOSO. MUITO MESMO. Como podem não sentir isto? Só porque tem uma vadia fingindo? QUE ODIO". 
Igualzinho a Elliot Rodger, o assassino da Califórnia, que passava horas de sua vida observando casais e se perguntando por que ele, um homem tão bonzinho, não tinha mulher. 
Felizmente, a maior parte dos homens não é mascu, e acha absurdo que alguém possa escrever asneiras tão lunáticas, tão cheias de ódio. Mas mascus são instrutivos porque, em vários casos, eles ilustram o senso comum. É a mesma misoginia, só que elevada à décima potência. Mascus são homens perdidos, sem rumo, procurando um lugar num mundo que já não tem mais lugar pra eles. Mas não são os únicos perdidos no espaço. 
Rodrigo Constantino, blogueiro e reaça de carteirinha, ontem publicou um texto chamado "Onde foram parar os machos?" Pela definição retrógrada de "macho" que ele dá, todos foram parar na Veja, na editora Record e/ou no Instituto Millenium. Mas essa ansiedade do Constantino não é novidade. Ela vem desde os anos 70, quando as mulheres começaram a conquistar espaço. 
Esta secretária é uma das 37%. Ela é
a principal provedora do irmão
e dos filhos
Se o papel do homem na sociedade é ser o provedor e protetor da família, como fica esse papel quando a família tradicional, nuclear, não é mais o padrão? Como fica quando as mulheres já são metade da força de trabalho? Como fica quando 37% dos lares brasileiros são providos por mulheres? Como fica se algum dia, em vez de precisarmos de homens para nos proteger de outros homens, a gente consiga convencer os homens a não serem violentos?
Dentro desse modelo patriarcal defendido por Constantino e afins, a tendência é que o homem se torne obsoleto mesmo. Sem utilidade, já que não precisa prover, nem proteger. 
O negócio é que quem disse que esse é o único papel do homem? Pergunta retórica. A gente sabe quem disse: as religiões, as leis, as escolas, a mídia, a família. Mas esse papel vem sendo questionado. O papel mudou, e boa parte dos homens acompanha essa mudança.
Querer ficar dentro desse único papel é mais ou menos como querer que um Schwarzenegger, ator de talento limitado, que sempre fez o herói musculoso, continue interpretando o mesmo personagem num outro papel. Não precisamos mais de um mostro de testosterona ambulante que mal sabe falar. 
Agora temos papéis mais nuançados, mais inteligentes. Pra filmes como Diário de Bridget Jones, Mamma Mia, Discurso do Rei, e Direito de Amar, não dá pra chamar o Schwarzza, que só faz um personagem. Então chama-se o Colin Firth, que interpreta todos esses personagens tão diferentes com perfeição. Entende? Não é que o papel masculino se tornou obsoleto. É que já não há mais espaço pro Schwarzza. Ele se tornou obsoleto (e mesmo assim ainda faz filmes).
Porém, pra caras como Constantino e mascus, você estar menos preso a estereótipos, você ter mais variedade de papéis pra escolher, equivale à emasculação. Não existe meio termo. Ou você é um ogro machão caricato, ou você não é homem, e as mulheres não vão querer nada contigo. E vai tentar explicar pra essa gente que um dos maiores e mais constantes símbolos sexuais do Brasil é um velhinho de 70 anos chamado Chico Buarque, conhecido pela sua "alma feminina". 
Quer um outro exemplo? Apesar do fracasso da seleção na Copa, um dos jogadores que saiu por cima foi David Luiz. Desde o começo, ele e Neymar foram os dois jogadores que mais receberam cartas (sim, cartas, não emails) de fãs. Mas o que tantas moças veem nele, fora os lindos cabelos encaracolados? Dinheiro e fama? Acho que Felipão tem muito mais. 
David Luiz sempre foi pintado como um cara sensível, gente boa, que posa com crianças, consola adversários, chora ao cantar o hino. Depois, bem depois, quando se revelou que ele poderia ser virgem e parte do movimento "Eu Escolhi Esperar", o assédio das fãs não diminuiu, só mudou (vários pedidos de casamento, nada de "posso pegar na sua bunda?", como fazem com Hulk). 
Ué? Mas não é que mulher só gosta de cafajeste? De pegador? De homem com H? Não é que mulher odeia homem bonzinho? Como explicar o sucesso de um David Luiz? 
Uma das explicações é óbvia: não existe "mulher", existem "mulheres". Que são indivíduos, que pensam diferente, que não são um bloco só. Assim como "homens". Mascus sim são um bloco monolítico. Reaças também. Mas homens existem bilhões, e cada dia mais deles se revoltam contra um único modelo de masculinidade. 
Michael Kimmel, um homem branco, hétero, classe média alta, há anos investiga como os homens americanos vêm lidando com as mudanças. Muitos ficam bravos. Em seu livro mais recente, Angry White Men, Kimmel escreve: 
“Todos os Limbaughs [radialista reaça] do mundo não conseguirão colocar o gênio da igualdade entre os gêneros de volta à lâmpada. A escolha desses homens brancos zangados é se eles serão arrastados, debatendo-se e gritando, até o futuro inevitável, ou se eles caminharão aberta e honoravelmente nesta direção, muito mais felizes e mais saudáveis, ao lado das mulheres que eles tentaram excluir por tanto tempo”.  
É isso, queridos homens que eu amo tanto, amo de paixão mesmo. É essa escolha que vocês têm que fazer. O mundo mudou. Cedo ou tarde, a igualdade vai chegar, até porque a gente não vai descansar enquanto não chegar. Vocês podem curtir essa igualdade, que é ótima pra vocês também, ou vocês podem xingar e se ater a um passado idiota que não volta mais. Uma coisa eu sei: os homens mais felizes já fizeram a sua escolha. 

171 comentários:

Anônimo disse...

Kkkkk ai meu deus....o cinismo da mulher é foda,david luiz nadar em grana e fama ,n tem nada a ver com as mulheres correndo atrás dele.
Se fosse um cara comum estaria recebendo cartas ? Porra nenhuma.

Anônimo disse...

Espero que dessa vez o(a) comentarista da ditadura monogâmica não venha desvirtuar o espaço dos comentários.

Sara disse...

Belíssimo post Lola, não sou homem, mas se fosse me sentiria homenageado e cheio de esperanças de um futuro melhor pra todos.
Como já tenho muita idade, confesso q já me peguei indagando sobre qual seria o novo papel do homem, já q luto pelo feminismo e não perco as esperanças de q um dia o mundo sera mais justo.
As vezes pensava intimamente se os homens não seriam inúteis, pq tb aprendi desde pequena, q o homem é mesmo aquela figura do provedor e daquele q te protege.
Mas a própria vida tem me mostrado q homens podem ser muito mais do que isso, já tive q lutar contra minhas próprias inclinações de esperar isso deles.
Mas hje consigo amar e me sentir muito bem ao lado desse homem moderno, que muitas vezes precisa da minha proteção, q muitas vezes tb é frágil, mas e dai se eu posso ser forte por nós dois, daquele homem tb q não tem vergonha de fazer as tarefas domésticas e procura até se esmerar nelas, mas que na hora que mais importa ele consegue me fazer sentir muito amada e respeitada.

Anônimo disse...

Pois é, gostei do texto, pois fala de mudanças.
Agora sabe o que eu detesto, e acho que não ajuda? Aquele papo de privilégio.

Vocês falam do pivilgio de ser homem, do privilégio de ser branco... e daí? Vocês acham que falar que alguém é privilégiado vai fazer ele mudar de ideia? Eu sou privilegiada porque sou negra, mas do tipo mais clarinha. Se aliso o cabelo, posso passar por uma indonesiana, ou coisa do tipo. E esse é a droga do unico privilégio que tenho. Que não vou abrir mão dele.
Olhem só: sou pbbre. mulher. negra. Quando vocês começam a a falar de privilégio, eu tenho vontade de dar um tiro na cabeça. Porque eu não tenho nenhum, ou quase nenhum.
E falar dos privilégios dos outros, não acho que os faça mudar de ideia. So faz as pessoas que não tem privilegios terem vontade de morrer. E se eu tiver um privilégio, vcs acham que eu vou abrir mão? Não mesmo!

Kitty

Anônimo disse...

Que análise mais reducionista a respeito da saúde masculina., Lola. Vc esqueceu de mencionar que boa parte das políticas , campanhas, estudos, trabalhos e pesquisas de saúde são voltados para o sexo feminina. Atualmente é que estão olhando um pouco para a saúde masculina, ms ainda assim grande parte das políticas é sim destinada a mulher, especialmente no tocante a sexualidade,

Lola, existem até trabalhos e pesquisas discutindo sobre essa escassez de políticas de saúde do homem e vc não está informada disso? Que pena!

Anônimo disse...

Legal o texto, fala de mudanças na sociedade. Estávamos num padrão machista horroroso e hegemônico. Hoje ainda não há igualdade total, mas pelo menos a situação toda melhorou um pouco para homens e mulheres.

Particularmente, acredito em união, um casal realmente unido consegue viver bem, consegue tornar possível a realização do máximo potencial dos dois.

O mundo melhora um pouquinho a cada dia. Aos poucos chegaremos a um ponto de equilíbrio.

Anônimo disse...

Dia do macho? Que delícia!

Jhonata Dias disse...

Chorar por tudo é desespero e falta de controle emocional e físico, e isso vale para as mulheres também, e o histórico 7×1 que o Brasil levou é a prova disso.

Anônimo disse...

Monogamia é escolha, alguns casais vivem bem com ela, outros vivem mal. Cada história é diferente.

Mas quando se vê que blogs de maridos que gostam de ser chifrudos conseguem 2 milhões de visitas, isso mostra que muitos casais estão experimentando formas novas de relacionamento e normalmente são os maridos que estimulam as aventuras da parceiras. Muitas mulheres casadas exercem livremente sua sexualidade por causa do apoio dos maridos....

Mas a sociedade é tão repressora que muitas lésbicas, gays, feministas e anarquistas atacam os chifrudos e chifrudas como se fossem o pior lixo da Terra. Esquecem que levar chifre pode ser algo belo, pode ser uma forma de apoiar a companheira/o.


Não podemos criar mais preconceitos, posi todas as formas de lutar contra o machismo e quaisquer preconceitos ajudam a melhorar o mundo.

Anônimo disse...

Privilégio de alisar o cabelo???Isso é brincadeira?? Acho que faltam leituras....


Se você é pobre e não branca terá menos chances em empregos, terá mais problemas na vida amorosa... Será que cabelo vai fazer diferença positiva?


Flavio Moreira disse...

Kitty, reconhecer que temos privilégios, para mim, é uma forma de tomada de consciência, porque me alerta para aquilo que eu tenho como "dado" pela sociedade e que me faz esquecer que outros não têm.
Acho difícil um processo de mudança de que está inserido em um contexto em que seus privilégios não tão naturalizados que não percebem essas vantagens.
Sou homem, branco, classe média, por exemplo. Não sou parado pela polícia pela cor da minha pele, não sofro assédio na rua, nem no local de trabalho por conta do meu gênero (também não sofro por conta da minha orientação, mas isso é utra história, porque vivo numa bolha).
Então, reconheço que tenho privilégios - não preciso ter vergonha deles e veja que nem é isso que o feminismo pede. Em que isso me ajuda? A ter uma coisa chamada empatia, porque se reconheço a posição em que estou e que me permite estar "protegido", digamos assim, das mazelas por que passam mulheres, negros, pobres etc., posso me colocar em seus lugares e perceber que é preciso lutar para que esses mesmos privilégios não façam mais diferença, porque todos serão respeitados igualmente e todos terão, da mesma forma, as mesmas oportunidades.
Não me ofendo quando alguém fala que tenho privilégios, porque os tenho. Mas não os uso como escudo para não enxergar a miséria em suas várias manifestações e não fazer absolutamente nada para mudar.
Você diz que é privilegiada porque é negra "mas do tipo clarinha" e que se você alisar o cabelo pode passar por uma "indonesiana". Isso realmente é um privilégio? Isso realmente te coloca no mesmo patamar dos homens brancos, heterossexuais de classe média?
E, honestamente, se você não tem esses privilégios você tem vontade de morrer? Por quê? Você está em um espaço de acolhimento, de troca de experiências, de conhecimento.
Você tem acesso à internet e, pela maneira como escreve,a uma boa educação formal - esses, sim, segundo o senso comum, privilégios. Que, parece, não deveriam ser estendidos a negros, pobres e quiçá, segundo a mentalidade retrógrada que parece fazer a festa dos mascus, nem mesmo às mulheres.
Eu quero mais é que todos/as tenham esses privilégios, e muitos outros, não que ninguém abra mão dos que possui - a menos que para tê-los estejam passando por cima de alguém ou infringindo o direito do outro.
Abraços,

Anônimo disse...

Sou homem e apoio as feministas, que normalmente são pessoas que cursaram Ciências Humanas e têm um histórico de leitura bem maior que a média brasileira.


No entanto, o grosso da população é machista, as mulheres pobres com que convivo sonham com homens que paguem as contas, que tenham atitude de mandar. é meio difícil conversar com elas sobre igualdade...


Acho que as pessoas esclarecidas deveriam tentar passar um pouco da mensagem libertária aos menos favorecidos. Será um trabalho de formiguinha para convencermos a massa de que ela é parte da Revolução, mas a luta continua.


Abraços,

Lola

Anônimo disse...

Todo mundo olha o mundo de acordo com os próprios óculos ideológicos.... Meu grupo é mais correto que os outros.

Airi Mendonça disse...

Recomendo o filme "Sonhos de mulheres", do Bergman, especialmente aos idiotas que insistem em dizer que todas as mulheres são interesseiras, que tem como critério a carteira de um homem quando o assunto é paíxão.
Lola, parabéns pela bela reflexão. De fato, nossa luta continua! Um bj no coração :-)

Anônimo disse...

Entre os mais pobres de nossa sociedade, é normal que o homem sem dinheiro, desempregado aceite que a mulher mande na casa.... O dinheiro se torna o objeto mágico de poder. Manda mais quem coloca comida em casa.


Devemos olhar além da classe média universitária esclarecida!!!

Marina disse...

Kitty, digo por experiência própria que o papo sobre privilégio ajuda. Eu consegui enxergar os meus (sou branca, heterossexual, de classe média alta) lendo sobre isso no blog da Lola..Vou abrir mão deles?Se pudesse, abriria, mas isso é impossível..Contudo, saber que os tenho me torna mais empática com as outras minorias, consigo entender melhor certas dificuldades que eu não passo. Por isso é importante falar sobre eles para quem os tem tbm!

Jhonata Dias disse...

O novo papel dos homens ??????? Eu acho que você não entendeu muito bem a ideologia do feminismo. Um homem pode ser e fazer o que ele quiser desde que isso não venha interferi nas leis e no direito das outras pessoas.
"As vezes pensava intimamente se os homens não seriam inúteis" A sua mentalidade em relação ao sexo oposto é igual a de um machista, só que ao contrário.

Anônimo disse...

Rodrigo Constantino quer fazer marketing para vender uns livrinhos, ele deve ter medo até de dar morangos ou melancias à filha por medo que a pobre criança vire uma comunista "vermelha"....

Anônimo disse...

Lola, já estou na hora de fazer meu exame de próstata. Sei de tudo, mas é complicado vencer anos de lavagem cerebral machista. A coisa começa aos 2 anos de idade, vc é avaliado em tudo, sempre tem medo de que te achem menos homem. Isso cria uma parede na mente.

Nossa vida é complicada, mulheres, é pressão para ser perfeito, para nunca brochar, para não amar, para não se apaixonar, competição eterna. Vocês deviam nos apoiar também. Raivas de um gênero contra o outro não trarão nada de bom.



Muitas falam do feminismo, mas quantas aceitariam ficar anos ganhando mais que os maridos? Quantas teriam a iniciativa de consertar as coisas quebradas da casa ? Quanta iriam aguentar um período de 3 meses sem sexo por conta de problemas emocionais do marido/namorado?


Os machismo e outros preconceitos estão na cabeça todos nós como a água está para o peixe....

Anônimo disse...

Muitos homens são interesseiros também, alguns da classe média alta acham que as mulheres pobres podem trazer prejuízos financeiros. Nem para sexo eles querem pobres por perto.

Parece que a religião dominante das classes altas no mundo todo é o dinheiro. Em geral, o cristianismo pertence aos mais pobres ...

Anônimo disse...

A Kitty precisa acordar do mundo dos sonhos...

Anônimo disse...

Muitos mascus estão baratinados por ficarem apenas em frente aos videogames, facebook, foruns bobocas. Eles não entendem nada fora desse mundinho.

Meninos, é hora de crescer e ver que o mundo mudou.

Aninha disse...

Anônimo das 15:47

"Sou homem e apoio as feministas, que normalmente são pessoas que cursaram Ciências Humanas e têm um histórico de leitura bem maior que a média brasileira."

Acho que hoje estou meio mal humorada, mas não gostei da frase acima, não. Saco cheio desse povo que fica falando que a maioria das feministas (ou homens feministas) cursam Humanas...

Talvez em número absoluto até sejam, mas esse tipo de comentário só reforça a visão de que todos homens de exatas são mongolóides machistas - o que não é verdade - e desmerece as milhares de mulheres que desenvolvem lindos trabalhos na área de Exatas.

Sem contar que pessoas de Exatas lêem bastante também, viu? E não só quadrinhos e ficção...

Sobre a saúde do homem, passei por uma situação engraçada, Fui marcar um exame de ultrassom do saco escrotal para o meu pai e levei um choque quando o rapaz falou que só tinha vaga para depois de 20/08. Não é urgenteeee, mas meu pai depende desse exame para fazer uma cirurgia,então insisti se não teria um encaixe. Meio a contragosto, o atendente me informou que só teria vaga antes para o exame ser feito por um médico, aí já teria semana que vem. Marquei sem nenhum problema e ele ficou super surpreso, falou que era o primeiro homem que aceitava fazer esse exame com um médico e não exigia uma médica.

Achei bizarro. O cara nem vai por a mão - só passar um aparelho de ultrassom! E é questão de saúde, não tem nada de sexual. Felizmente, meu pai, do alto dos seus 72 anos, tem a mente muito mais esclarecida que a maioria das pessoas.

Thomas disse...

Na Fox Sports 2 uma das comentaristas é mulher, inclusive ela manja absurdamente de futebol. Check your facts, Lola.

"Dinheiro e fama? Acho que Felipão tem muito mais."

Mais dinheiro e fama que o David Luiz e o Neymar, respectivamente o zagueiro mais caro e o jogador mais caro do mundo? HAHAHAHAHAHAHA

De resto, já tem alguns bons anos que só feministas se lembram do tal do Dia do Homem. Nunca vi nenhum amigo ou colega de trabalho meu sequer citar esse dia, só as feministas mesmo pra me lembrar disso.

Anônimo disse...

Estou vencendo os preconceitos que a sociedade colocou na minha cabeça. Primeiro foi conseguir perdoar uma traição da minha namorada. O segundo é fazer o exame de próstata. É um processo lento, exige esforço e leituras para não continuar a repetir o discurso autoritário/machista que é repetido diariamente.

Seu blog é um arraso, Lola. Difícil ver tantos assuntos interessantes tratados de forma tão inteligente. Sem falar do texto bacana.

Anônimo disse...

Em média, o povo de humanas é mais de esquerda, feminista. Mas nos cursos de humanas tb existem umas bestas de direita, tanto homens como mulheres

Entretanto, sei que existem muitas grandes engenheiras.Em algumas universidades, as professoras são a maioria em departamentos de exatas. Depende mais da vocação, hoje em dia.

Death disse...

Lola, esse cara dos chifres tá enchendo a paciência

Anônimo disse...

http://www.anpocs.org.br/portal/publicacoes/rbcs_00_15/rbcs15_02.htm

Lola, o link acima é sobre um estudo relacionando classe social e conjugalidades alternativas.

Numa comunidade do Rio Grande do Sul, todos as mulheres casadas têm amantes e esse fato já virou coisa normal.

De uma forma ou de outra o mundo se torna cada dia mais liberal.

lola aronovich disse...

Nossa, Thomas, UMA comentarista que fala de futebol! De fato, isso detona totalmente a argumentação de que a Copa de futebol masculino é um evento esportivo totalmente masculino (ao contrário da Copa de futebol feminino, onde há muitos treinadores, locutores, comentaristas homens). Sobre o patrimônio de cada jogador, sei lá, tenho certeza que o Felipão, que ganha um salário milionário há algumas décadas, tem mais dinheiro que o David Luiz. E é internacionalmente conhecido sim, até porque já ganhou uma Copa. Check your facts vc, ô infeliz. E todo ano mascus falavam de Dia dos Homens. Só não falam mais porque não tem mais mascus aqui no Brasil. Quer dizer, tem, mas eles não se assumem mais mascus, porque morrem de vergonha. Hoje mesmo o Constantino mencionou o Dia dos Homens num post dele em que se refere a mulheres que lutam como "feministas encalhadas". Agora vai ver se eu tô na esquina, Thomas Toddy.

lola aronovich disse...

Anon das 16:05 e 16:27, é isso aí, tem que vencer os preconceitos pouco a pouco. Exame retal é rápido e bem indolor. Leva em média 15 segundos. O maridão, que já tem 56 anos, já fez duas vezes (e olha que tem que insistir muito pra que ele vá ao médico, qualquer médico. O único que ele vai sem ligar muito é oftalmologista). Ele disse que não dói nada. Compare com as dezenas de exames papanicolau que uma mulher tem que fazer na vida, e que são bem incômodos. Mas pelamor, né. Se tem um exame rápido que pode detectar um dos tipos de câncer que mais matam homens, tem que fazer correndo, depois dos 50 anos. Em vez disso, ficam fazendo mil e uma piadinhas homofóbicas e ridículas em cima disso. Mtos homens se sabotam a si mesmos, e depois ficam culpando o feminismo. É ridículo.

Anônimo disse...

O David Luiz é o máximo, pena que é religioso.

Anônimo disse...

É isso aí, aos poucos vamos mudando as cabeças e vencendo os preconceitos. Esse blog é um lugar que estimula a livre circulação de ideias.


A sociedade brasileira passou por mais de 20 anos de ditadura, ainda estamos aprendendo a fazer circular ideias.

Parabéns, Lola.

Anônimo disse...

Infelizmente, a religião tem sido usada para manipular o povo. Essa coisa pode influenciar até a eleição.

Anônimo disse...

O David Luiz é o máximo, pena que é religioso. (2) Aquele cabelo, aquele sorriso, aquele jeito de moleque :3 Pena que é jogador de futebol tbm hehehe

Anônimo disse...

Death, vc tem preconceitos????

Anônimo disse...

Os mascus estão sem rumo depois da cadeia do bobão do Silvio Koerich, vagabundo sustentado pela mãe.

Falava mal das mulheres, mas vivia a custa de uma....

Thomas disse...

Ué? Mas quem falou em detonar argumentação? Eu só tava te corrigindo, pois você disse que não havia nenhuma comentarista mulher. E há sim. Uma. Que faz um excelente trabalho, aliás, então vamos reconhecer e dar crédito pra essa mulher que conquistou um espaço antes exclusivamente masculino ao invés de generalizar, passar por cima do que tá acontecendo e concluir que nenhuma mulher ocupa a posição de comentarista.

Uma rápida pesquisa sobre patrimônios no google vai fazer você perceber que se um dia o David Luiz ou o Neymar acordarem com a fortuna que o Felipão tem, eles provavelmente cortarão os próprios pulsos, porque não daria nem pra eles colocarem gasolina mais nos aviões deles. Isso é pra você ter uma ideia do quão mais milionários eles são do que o Felipão, e como o futebol europeu não economiza com novos talentos que se destacam como eles.

Ah, eu não sou mascu, nem nunca entrei em fórum, bate-papo, página do tipo, a única pessoa que vejo falando deles é você. Então não sei sobre absolutamente nada que venha a ocorrer no mundo masculinista. No mundo real as pessoas nunca lembram desse dia dos homens aí, geralmente eu sou lembrado disso quando logo no facebook e vejo alguma feminista falando ou quando entro no seu blog, como hoje.


Mas de boa, prossigam a discussão aí. Eu só queria fazer esses adendos mesmo.

Anônimo disse...

O mundo pode ser mais justo se todos se unirem contra ideias absurdas que diminuem os seres humanos.

Anônimo disse...

Lola, vc pegou aquela imagem no blog do Pobretão ? Ao que tudo indica esse cara é um falso, um marketeiro profissional que decidiu faturar em cima dos mascus perdidos. Em outros blogs,já acusaram o maldito de ter uma empresa de marketing.

Ele queima o filme dos capitalistas conscientes e feministas.


Abraços e bons investimentos. Ou vc é uma gastona?

Ass.: Investidor feminista

Anônimo disse...

Estamos desacostumados a discutir sem atacar, todos, eu inclusive. É preciso um esforço diário para não cair nos velhos hábitos.

Quase tudo que conquistamos na vida é questão de treinamento e esforço. Mais do que sexo, importa o número de horas de treino. Isso é para homens e mulheres. Há mulheres pilotos de caça, coronéis da pm...

É preciso orientar as meninas de hoje para que não se limitem amanhã.


No mais, o blog é um arraso, Lola.

Anônimo disse...

Blog sempre fantástico. Parabéns.

Anônimo disse...

Em outubro chegará a hora de mantermos uma mulher na Presidência. É preciso ter cuidado com os inimigos tucanos canalhas.

Flavio Moreira disse...

Para os que têm medo de um simples exame de próstata - buhhh, que medo de perder a masculinidade! - dura nada e, se você quiser se prevenir, pode fazer exame de sangue e verificar o nível de hormônio PSA. A partir de 40 anos é possível iniciar o acompanhamento.

Kittsu disse...

Não enganou ninguém.

José disse...

"Entre os mais pobres de nossa sociedade, é normal que o homem sem dinheiro, desempregado aceite que a mulher mande na casa.... O dinheiro se torna o objeto mágico de poder. Manda mais quem coloca comida em casa."

"Muitas falam do feminismo, mas quantas aceitariam ficar anos ganhando mais que os maridos? Quantas teriam a iniciativa de consertar as coisas quebradas da casa ? Quanta iriam aguentar um período de 3 meses sem sexo por conta de problemas emocionais do marido/namorado?"

Alguém aí conhece alguma?

"Muitos homens são interesseiros também, alguns da classe média alta acham que as mulheres pobres podem trazer prejuízos financeiros. Nem para sexo eles querem pobres por perto."

"Parece que a religião dominante das classes altas no mundo todo é o dinheiro."
---

É isso. Dinheiro.

O patriarcado agora conserva o patrimonio com a mulher. Nunca vi mulher ir atrás de cara que ganhe MENOS que ela.

Ou o cara precisa ser famoso, ou rico, ou casado... Quando vão se interessar pelo HOMEM, sem se importar em ter que sustentá-lo como acontece e muito até hoje?


José Silvério disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Negra "mas do tipo clarinha" = Parda.
Ser pardo é privilégio? sqn :/

Anônimo disse...

E, mesmo que 78% das vítimas de mortes violentas em SP sejam homens

No Brasil e considerando a taxa de homicídios, essa cifra é de 91,6%, de acordo com dados oficiais publicados pela Secretaria-Geral da Presidência da República. Fonte: aqui, tabela 3.6.1, página 67.

No outro lado, entre as pessoas mais pobres, 70% são mulheres.

Ao menos em São Paulo, 86% dos moradores de rua são homens, de acordo com a FIPE. Fonte aqui, página 6.

E homens preferem literalmente morrer a ter o dedo (com luva, lógico) de um médico colocado durante 15 segundos no seu sagrado ânus.

Claro, a culpa é dele, só dele. ¬¬ E fazer uma ampla campanha de esclarecimento, do mesmo jeito que foi necessário fazer com relação ao exame de papanicolau, nada, né? Só lembrando que antes da campanha, as mulheres que precisavam fazer isso preferiam morrer com um câncer de útero a deixar umx ginecologista colocar o dedo dentro de sua vagina.

Não sei se você percebeu, mas esses dois motivos que dei (homens não irem ao médico, homens não fazerem exame de próstata) podem ser postos na conta do machismo. Você vai ter que rebolar muito pra culpar as feministas por isso.

Se o machismo não ajuda, não acredito que feministas sejam particularmente favoráveis ao combate ao câncer de próstata. O Instituto Papai (que é a única ONG feminista que lembrou que isso existe), foi contra o novembro azul, promovido no Brasil pela Sociedade Brasileira de Urologia (e não pelo governo, que fez um grande trabalho no outubro rosa). Eles até mesmo publicaram a Carta Aberta da RHEG sobre Campanha "Novembro Azul".

Nas outras instâncias, o que se vê são ONGs feministas completamente reticentes com relação a qualquer assunto concernente à saúde dos homens. Às vezes até mesmo condenando medidas, como o CFEMEA fez com relação ao projeto de lei 5685/2009, que sugeria criar o Estatuto de Saúde e Segurança Doméstica e Familiar do Homem. Este PL foi mencionado como um retrocesso (fonte), ainda que nenhuma medida da Lei Maria da Penha fosse revogada. E é claro que fizeram lobby político para que esse projeto de lei fosse arquivado.

Dentro desse modelo patriarcal defendido por Constantino e afins, a tendência é que o homem se torne obsoleto mesmo. Sem utilidade, já que não precisa prover, nem proteger.

E tem feminista que prega a obsolência dos homens. Tipo a Hanna Rosin, com o seu livro, The end of men, e seu artigo na Time.

O negócio é que quem disse que esse é o único papel do homem? Pergunta retórica. A gente sabe quem disse: as religiões, as leis, as escolas, a mídia, a família. Mas esse papel vem sendo questionado. O papel mudou, e boa parte dos homens acompanha essa mudança.

Desculpe-me a ignorância, mas o papel tradicional do homem está sendo questionado por quem? Eu não vejo isso no feminismo. Aliás, já vi feministas cobrando que homens exerçam uma ou mais funções de seu papel tradicional, como por exemplo, cobrando que eles protejam as mulheres. Proteger é um de seus deveres dentro do patriarcado e é por isso que ele tem o dever de ser forte, nunca falhar, etc.

Fora esses pontos que achei importante comentar, o restante são coisas que eu particularmente esperava que um texto sobre o dia nacional do homem publicado em um blog feminista: críticas, críticas e mais críticas aos homens.

Anônimo disse...

@Lola
Sobre o patrimônio de cada jogador, sei lá, tenho certeza que o Felipão, que ganha um salário milionário há algumas décadas, tem mais dinheiro que o David Luiz.

Não tem não. O David Luiz foi comprado do Chelsea pela bagatela de 50 milhões de euros. O salário dele é o equivalente a R$ 39,6 milhões de reais por ano.

O Felipão ganhava 8,8 milhões de reais por ano. Ganhava, porque foi demitido (e que técnico não perderia o emprego depois de levar 10 gols em 2 jogos?).

Anônimo disse...

Essa história de medo de exame de prostata não convence a ninguém há tempos já que a maioria dos homens gostam de ser passivo isso proporciona prazer ao homem, já foi relatado que homens buscam travestis principalmente casados até em países mulçumanos por tanto é uma tendencia mundial. Então esse medo nada mais é que o desejo de um machista reprimido.

Anônimo disse...

Se tem dia do homem deveria ter dia do branco!

D Stoffel disse...

David luiz é muito fofo tanto que alguns pensam que ele seja gay, mas se for não há problema algum e não acho que seja por ele ser rico pois cr7 é muito mais rico e faz o biotipo gostosão, é pq ele demonstra ser humilde e carinhoso e também tem lidereança, o que é raro em um homem.

Anônimo disse...

Putz Zé, eu conheço várias mulheres que ganham mais que seus parceiros. Se vc está solteiro, não é porque é pobre, é porque deve ser um mala. Lola, li esse texto do Constantino e cheguei a conclusão que estão botando algum tipo de droga no café da veja. O cara acha que homem só serve pra por leite na mesa e ficar de pau duro pra satisfazer a mulher, ou seja, acha que o homem é um inútil acabado (e ainda faz essa referência tosca ao sexo que é típica de quem assiste filme pornô e acha que é documentário). Homens valem muito mais que isso: podem ser companheiros para a vida, dar bons conselhos, ajudar a educar os filhos e porque não, fazer sexo oral, sexo gostoso que vai muito além de ficar de pau duro. É cada uma que a gente lê por aí, viu.

Anônimo disse...

o homem brasileiro falava que queria as gringas, agora que as mulheres aproveitam os gringos eles não gostam né, pois bem no Brasil já tem muita mulher e todas as minhas amigas solteiras pq não tem homem a não ser os tipos que já conhecemos ¬¬, então tentar com um gringo nada mais é que tentar mudar não tá fácil pras mulheres brasileiras não.

Anônimo disse...

Sobrou até pras mulheres na copa!
Homem tá muito chato , Reclama se pega reclama se não pega. Dá vontade de mandar tomar no c...

paola

Juliana disse...

O David Luiz é o máximo, pena que é religioso. (3)

Confesso que quando descobri que ele apoia o "Eu escolhi esperar" perdi muito o tesão hehehe (parece que o Bernard tbm)

Lógico que a vida sexual de alguém não diz respeito a fulanos, mas é exatamente isso que esse tipo de campanha conservadora faz, invade a intimidade, cria todo um movimento de apoio. É triste ver meninas fãs do David Luiz embarcarem na onda, e crescerem achando que virgindade e bons valores andam de mãos dadas, a velha história do puro, casto versus prazer, pecado.
Eu não tenho nada contra quem é mais reservado, ou que guarda o sexo para pessoas realmente especiais, mas a institucionalização da castidade, as regras, o terrorismo bíblico, é nocivo demais, e gera mais insegurança, e culpa do que benefícios.


ps: se bem que eu tô percebendo que muita menina vê a abstinência do David Luiz como fetiche hahaha

Anônimo disse...

Acho que a única coisa que o machista brasileiro faz é fiscalizar a vida sexual das mulheres e tentar fazer sexo por aí e fiscalizar de novo e reclamar. Depois chega um gringo cabeça aberta e as mulheres não querem nem saber mais do babaca brazuca. Já ia esquecendo e reclamar que não pega mais mulher pq é pobre.

Anônimo disse...

Como já dizia minha amiga o
" machista só serve pra morrer em guerra".

Anônimo disse...

David luiz é feinho sim mas tem carisma, as mulheres gostaram dele e dos croatas nús essa copa foi uma delicia.

Anônimo disse...

Acredito que esses machistas que se reúnem na internet (eu me recuso a usar "mascu", "masculinista" ou qualquer outro eufemismo para me referir a essas pessoas) não representam o homem em geral. Falo pelas pessoas que conheço, convivo, com quem me relaciono e já me relacionei seja em âmbito de amizade, estudo, trabalho etc.

É normal, até entre mulheres, que as pessoas que não conhecem o feminismo venham com o papo de "não sou feminista e sim humanista" (desconhecendo que "humanismo" é um movimento de rejeição a dogmas religiosos), que "feminismo é o contrário de machismo" e essas asneiras todas de gente ignorante no sentido literal da palavra, ou seja, o de não conhecer do tema que tentou abordar e opinar. Mas se a gente que manja dos paranauês levar a eles um tiquinho de informação, a cabeça do sujeito começa a abrir sim, se houver espaço pra isso, e no mínimo eles passam a reparar nas coisas.

Os e-machistas precisam de menos espaço e visibilidade em favor desse homem comum que não é estuprador em potencial e não tem grande consciência de como funcionam as coisas do patriarcado porque é a realidade que eles conhecem desde o berço, desde que lhe enfiam uma roupinha azul (cor que já foi bastante feminina, diga-se).

Anônimo disse...

machistas tentando fazer as mulheres não querer gringo falando da fama da mulher brasileira lá fora, ué já que criaram a fama vamo deitar na cama.

Paula disse...

ao Anonimo das 16:05

Muitas falam do feminismo, mas quantas aceitariam ficar anos ganhando mais que os maridos?

Eu já ganho mais há 4 anos.

Quantas teriam a iniciativa de consertar as coisas quebradas da casa ?

Eu concerto. Meu marido tem 2 mãos esquerdas para trabalhos manuais.

Quanta iriam aguentar um período de 3 meses sem sexo por conta de problemas emocionais do marido/namorado?

Já fiquei 2, por conta de uma depressão dele (anti-depressivos diminuem a libido)... ganhei um Roger Rabbit nesse período... hehehe

Aline disse...

José,

Leva a mal nao, mas estou com meu parceiro há DOZE anos e eu SEMPRE ganhei mais do que ele. Os casais que conheço têm diferentes arranjos: homem ganhando mais, mulher ganhando mais, os dois ganhando mais ou menos o mesmo... e daí? Nao é isso que define um relacionamento. Dizer que nunca viu mulher "correr atrás de homem que ganha menos" é tao simplista que nem vou discutir. Você deve estar precisando ampliar o seu círculo de amizades.

carol disse...

David Luiz é o máximo, pena que é religioso and não está aqui na minha cama. Nem poderia, né?
Sério, deve ser triste achar que toda mulher é interesseira, só pensa em fama e status. Veja as pessoas como elas realmente são e procure as que combinem com você, prestar atenção só nas que você não se dá bem não leva a lugar nenhum

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Perfeito o texto, Lola. Li o texto do Constantino e achei incrível como tem gente que consegue ter um pensamento tão maniqueísta, 8 ou 80, vai ver que ser macho é isso né, rsrs...
Ele debochando dos homens que dizem de vez em quando broxar, fracassar, é a pior parte do texto.
Porque é claro que um coxinha como esse Constantino não broxa, não erra, não se emociona. E é obrigatório pra macho gostar de futebol, não pode gostar de cozinhar ou comprar móveis bonitos pra própria casa. E associar isso tudo com falta de desejo sexual então chega a ser ridículo. Detalhe que ele mesmo não tem aparência de quem corresponde a esse estereótipo. Ele tem mais aparência de coxinha, de "almofadinha" como diria minha vó do que desse "machão" que ele gostaria de ser mas só existe realmente nos filmes e nos sonhos dele.

Anônimo disse...

Hoje é o dia do homem e poucos lembraram, o dia do homem é todo dia
nunca vi um homem sofrer preconceito a não ser das próprias frescuras que eles criam como esse tal exame aí,
ALIAS MACHISTA É FRESCO PRA K7.
EU TO FORA DE HOMEM IGUAL DESSES DE FICAR IRRITADO PORQUE TEM CASAL. É MUITO ZZZZZZZZZZZ

LIZA disse...

PUTZ ESSES NERDS MACHISTAS SÃO UM SOCO NO ESTOMAGO

Anônimo disse...

Deviamos ter 2 dias das mulheres pois é cada uma que aguentamos.

lola aronovich disse...

Mais uma que ganha mais que o marido se apresentando! Besteira, já falei isso várias vezes: durante nossa vida juntos (vamos completar 24 anos juntos em agosto), sempre alteramos. Tinha anos que ele ganhava mais, anos que eu ganhava mais. Sempre foi bastante equivalente, já que nenhum dos dois ganhava grande coisa. Mas, juntando dois salários e tendo poucas despesas (porque não temos filhos e somos econômicos), sempre deu pra guardar dinheiro. Sempre ganhamos mais do que gastamos, o que é um privilégio enorme. Aí terminei o doutorado, em junho de 2009, e logo prestei concurso pra UFC. Em março 2010, fui contratada. E, de lá pra cá, meu salário como professora universitária é bem maior que o do maridão. Isso já tem quatro anos. E DAÍ? Como não somos machistas, não estamos nem aí se um ganha mais que o outro. Daria exatamente na mesma se ele ganhasse mais. Não é humilhação nenhuma eu ganhar mais que ele. Temos uma regra básica: quem ganha mais, gasta mais, paga mais contas da casa, essas coisas, o que me parece justíssimo. Nós dois conseguimos guardar grana numa boa. Dinheiro NUNCA foi motivo de discussão entre nós.


Quem falou aí em cima sobre o Pobreta: sim, o print screen é do texto misógino dele sim. Eu não acho que ele seja um personagem. Acho que existe e é exatamente como se descreve: um fracassado que odeia a própria vida e que só consegue levar mulheres pra cama se pagar. É um rapaz privilegiado, que ganha mais de 5 mil reais líquidos, que já investiu 150 mil reais com menos de 30 anos, mas ainda assim se diz pobre. Ele sempre será um fracassado, porque vive de invejar outros homens e odiar as mulheres. Não tem como deixar de ser miserável dessa forma. Sempre vai ter homem (e mulher) ganhando mais que vc. Fico triste por ele, porque, quando ele começou o blog, não era tão misógino. Está cada dia mais. E os leitores dele são todos fracassados como ele. O mais engraçado é ver mascus nos fóruns dizendo que ele é o Silvio Koerich original. O maior guru deles é um fracassado vitimista que só escreve mimim.

Anônimo disse...

Mascus vivem fora da realidade.
Olham pra situação da minoria da minoria da população, jogadores de futebol, modelos, celebridades e querem acreditar que essa é a realidade da maioria da população.
Deviam desligar a tv e o pc de vez em quando e viverem um pouco.

Anônimo disse...

Você deveria ser mais grata aos homens, Lola. O Exército é constituído por eles. Até mesmo a quantidade de policiais mulheres é ínfima, e elas estão em sua maioria em trabalhos que não envolvem lidar com criminosos violentos.

Suponhamos que igualassem a população de policiais homens, 50% de mulheres, 50$ de homens. Você realmente acha que uma mulher em suas condições naturais consegue carregar um rifle, trocar tiro com bandido, prender um sujeito violento que está lutando por sua liberdade?

O feminismo é algo ilógico que só existe se depender do homem. As mulheres não conseguiram criar sua sociedade, por isto o patriarcado emergiu. A seleção natural fez o homem superior a mulher. Isto é incontestável. Quando ameaçada neste blog, você ameaça chamar a polícia, ou seja, demanda a defesa de homens. Como você pode continuar a menosprezar o sexo masculino? Mesmo armada, Lola, você não teria a mínima chance com um homem em condições iguais. Mas você jamais iria aprovar um comentário deste, da mesma forma que Netinho é uma vítima da sociedade mesmo ele agredindo pessoas, mesmo ele afundando o crânio de uma mulher, ele é uma vítima porque é negro, porque é esquerdista. Da mesma forma que Champinha, que matou e estuprou uma garota judia é vítima. É vítima por ter estuprado uma garota judia. Se Champinha fosse branco, a garota fosse sua mulher e fosse uma discussão de casal, bem, ai seria completamente diferente, não é?

Julia disse...

Thomas, por que você não vai pra merda?

Kittsu disse...

Sobre o instituto papai e sua carta aberta sobre o novembro azul, o que me chamou a atenção foi essa parte:
"obre o rastreamento do câncer de próstata, somos contrários a realização de exame de rotina de contagem de PSA e exame de toque como atitude “preventiva” para homens com idades superiores a 40 (ou 50 anos como anunciado recentemente). Esse posicionamento se encontra em consonância com o consenso firmado por especialistas brasileiros no ano de 2002, que classificou o rastreamento como ineficaz e potencialmente danoso a população por causa de falsos positivos, com repercussões físicas e emocionais desnecessárias para a vida desses homens. Essas recomendações estão embasadas em evidências científicas confiáveis e são endossadas pelo próprio Ministério da Saúde através de posicionamentos da Área Temática de Saúde do Homem."

Ou seja, não se trataria de uma questão meramente política contra ações a favor da saúde do homem, e sim contra uma prática específica, com embasamento científico - documento que eu não peguei pra analisar, mas vejo paralelos com os moldes de prevenção ao cancer de mama baseada na mamografia. Os argumentos contra as mamografias a torto e direito partem das mesmas premissas: falsos positivos, ineficácia na detecção dos tumores verdadeiramente malignos, intervenções desnecessárias e etc etc. Não vi nada contra o HOMEM ou contra a SAÚDE DO HOMEM, e sim contra uma prática específica. argumentando que essa prática seria mais prejudicial do que benéfica.

lola aronovich disse...

Exato, Kittsu. Assim como tem gente que se posiciona contra mulheres fazerem papanicolau todo ano. Já vi movimentos de mulheres dizerem que essa é uma imposição para controlar e patologizar o corpo feminino.


Julia querida, saudades! Vc faz falta aqui!

Kittsu disse...

ca-ra-lho. que porra foi essa postada Às 19:32??? vai se tratar.

"A seleção natural fez o homem superior a mulher. Isto é incontestável." sim, até porquê somos espécies diferentes que não intercruzam entre si. oh wait...
quanto ao resto... ah, meu, até doi pensar em argumentar contra uma falta de noção dessas. takipariu.

Anônimo disse...

mais um post cheio de vitimismo e adestração de homens,nós devemos ser como vcs acham que é o certo,enquanto vcs devem ser do jeito que quiserem,só sendo trouxa para cair nessa.
esses homens bilionários enriqueceram só por serem homens? se é assim,esqueceram de depositar os milhões na minha conta,provavelmente trabalharam duro,tiveram boas idéias,agora poucas mulheres conseguiram isso e a culpa n é da falta de competência delas,é do machismo!
kkkkkkkkkkk,eu tb n tive competência para enriquecer mas pelo menos assumo isso.

concordo com quem falou ai que mulheres ainda acham que somos obrigados a protegê-las.
se a gente n faz nada,n se arriscar a salvar a mulher indefesa,somos covardes e n temos humanidade.
enquanto isso a mulher caga e anda para o homem em perigo,onde está a humanidade das mulheres?

abram mão de todos os privilégios antes de falar que odeiam machismo e que isso n as beneficia em nada.

Claudio disse...

"E a imensa maioria dos bilionários é homem (dos 1.426 bilionários no mundo, apenas 138 são mulheres). No outro lado, entre as pessoas mais pobres, 70% são mulheres."

O dinheiro foi inventado para dar valor ao produto fabricado. O capitalismo foi invetado por homens inferiores, que tinham aceitação nula das mulheres, as explorando quando jovens e as descartando quando velhas. Tem um parágrafo que me chamou muita atenção na wikipedia do humor, que tem sempre um fundo de verdade:

"A invenção do dinheiro

Existem diversas teorias sobre a origem do dinheiro tal como o conhecemos hoje. A mais aceita pela comunidade cientifica, é a de que o dinheiro foi criado inicialmente pelos gordos, feiosos, deformados, de pênis pequeno e com espinha no lateral esquerda da face (porem esforçados) que não conseguiam 'pegar a mulherada'."

fonte: http://desciclopedia.org/wiki/Dinheiro

O dinheiro é apenas útil para os homens inferiores. Se dizem que mulheres gostam de dinheiro, é porque elas foram induzidas / manipuladas a isso.

Homens inferiores inventaram o capitalismo, começaram a fazer propaganda de pessoas "felizes" em comerciais de carros, casas e diversos produtos. As novelas prendem a atenção das mulheres, e por tabela elas veem aquela overdose de comerciais. Resultado!? A maioria das mulheres adultas interessantes são interesseiras. Mulheres adolescentes só são interesseiras incentivadas por algum adulto próximo.

Você cita a riqueza dos homens, mas pergunta para qualquer mulher heterossexual (acredito que são 90, 95% das mulheres), se elas pudessem escolher, qual características elas escolheriam: ser a mais bonita e pobre do mundo ou ser a mais feia e rica do mundo. O poder da mulher heterossexual está na sua sexualidade. Uma mulher rica e encalhada é vista como fracassada.

Anônimo disse...

Fui ler os artigos do Constantino, mas são tão desrespeitosos, tão baixo nível. Como pode encontrar espaço pra publicar numa revista de grande circulação?

lola aronovich disse...

Gente, tô precisando muito escrever um post pra acabar com um dos maiores mitos mascus. Sabe como eu e outras feministas fizemos ao escrever sobre "a proibição da pílula anticoncepcional masculina pelas feministas"? Era uma grande falácia mascu que eles repetiam à exaustão, e que (como tudo que eles acreditam) não tinha embasamento algum. Bom, rebatemos, e hoje eles nem falam mais nisso. Agora, ironicamente, ao falarem sobre a pílula, dizem que não usariam. Mascu é uma piada pronta mesmo.
Mas enfim, o maior mito mascu hoje é sobre o Maníaco do Parque. Dizem eles que o Maníaco recebe milhares de cartas na cadeia, o que seria uma prova inconteste de que mulher não gosta de homem bonzinho. Alguns mascus dizem que toda mulher só gosta de psicopata; outros, que só gostamos de cafajestes (que não são a mesma coisa, né?). Essa besteira sobre o Maníaco é tirada de UM livro que só eles conhecem. Nunca vi nenhuma outra notícia relacionada a isso. Alguém sabe alguma coisa a respeito? Pra mascu, se vc pergunta por que mulheres procurariam o Maníaco, eles só respondem "FORTES EMOÇÕES". Que pode ser qualquer coisa. Cá pra mim, eu acho que mulher que procura psicopata tem complexo de Madre Teresa e quer é curá-lo, transformá-lo num homem bom. Mas celebridades de forma geral (sejam elas criminosas ou não) recebem muitas cartas. A gente vive numa sociedade que cultua a celebridade. Não só mulheres, óbvio. Homens também. Quem cultua mais o Charles Manson, por exemplo? Homens ou mulheres? Aposto que são homens. Eu não vejo mulheres fazendo culto a Elliot Rodger e Wellington de Realengo, mas vejo homens (justamente homens mascus sanctos). Bom, se vcs tiverem mais informações sobre o Maníaco do Parque, passem pra mim. Vamos detonar outro ridículo mito mascu!

Anônimo disse...

19:32
Anon, vamos entrar numa briga?

Aposto que eu acabo com você e sou policial e MULHER.
Você diz para pararmos de menosprezar homens mas está menosprezando as mulheres, seu ridículo.

Você não é superior a mulher nenhuma, cara. Vai trocar a cueca e lavá-la, em vez de pedir pra tua mãe.

Jhonata Dias disse...

Bom, se você tivesse direcionado o seu comentário apenas aos machistas também seria uma generalização, mas tudo bem, afinal, eles fazem isso com as mulheres, mas como você estendeu isso para "maioria dos homens" é porque o seu comentário foi maldoso mesmo.
"há tempos já que a maioria dos homens gostam de ser passivo isso proporciona prazer ao homem" Você tem a mesma linha de raciocínio de um estuprador. É só 15 segundos, mas causa desconforto físico e social sim. Você nasceu em uma sociedade machista? eles também.

ThiagoE disse...

Algumas críticas ao texto. Bom para repensar algumas posições.


Brasileiros ganham mais que brasileiras, com certeza (média de R$ 2,195 pros homens contra R$ 1,614 pras mulheres)

Estamos falando de médias globais.

As mulheres não ganham menos para fazer o MESMO trabalho (função/cargo) que um homem. Inclusive existem carreiras em que na média global mulheres ganham mais que homens(http://economia.ig.com.br/carreiras/2013-06-11/mulheres-ganham-31-mais-que-homens-na-area-de-marketing-revela-pesquisa.html).

Se estamos falando de IBGE é bom ver pontos interessantes:
-Mulheres trabalharem um número significativamente menor de horas;
- em atividades geralmente menos perigosas/insalubres;
- e em setores da economia que em regra permitem menor barganha salarial(e geralmente com grande oferta de empregados).

(http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/condicaodevida/indicadoresminimos/sinteseindicsociais2006/indic_sociais2006.pdf)

...são os que encoxam), e sofrem muito menos estupros que mulheres (e 97% dos estupradores são homens).
E, mesmo que 78% das vítimas de mortes violentas em SP sejam homens (grande parte jovens negros), homens raramente são mortos por serem homens (já homens gays são mortos por serem gays)....


Porque na questão do estupro é tratado como crime de gênero e quando são os homens que morrem mais não é questão de gênero, não seria uma falsa dicotomia. Com que pesquisa você se baseou para dizer que "raramente" os homens são mortos por serem homens"? E com isso diminuir o fato que morrem 78% dos homens.

homens vivem menos que mulheres. Em média, no Brasil, quase 8 anos menos. É quase unânime que a principal causa dessa disparidade é que homem, por ter que se fazer de forte o tempo todo, vai menos ao médico, pois muitos brucutus ainda acreditam que doença é fraqueza, e fraqueza é coisa de mulherzinha.
Tenhos minhas dúvidas se o fator cultural do machismo é determinante para isso. Será que o fato de os homens lidarem com empregos mais insalubres e perigosos não contam? Entre outros fatores que podem colaborar para isso. O fato de recursos públicos para saúde serem destinados em grande parte para saúde da mulher não conta?
"É quase unânime"- que pesquisa fala isso?

Julia disse...

Lola, to comentando pouco mas estou sempre lendo.


Bjus!

Anônimo disse...

Anônimo das 19 e 54:

A mulher que não tem um homem na nossa sociedade machista, um relacionamento sério, é vista como fracassada sendo rica, pobre, bonita ou feia. Uma mulher num casamento infeliz é vista como mais vitoriosa pela maioria das pessoas, do que uma solteira feliz. Mirian Goldemberg já escreveu sobre isso.

lola aronovich disse...

Thiago, mulheres ganham menos que homens NA MESMA ÁREA, fazendo o mesmo trabalho. Por exemplo: homens com mestrado em Letras ganham mais que mulheres com mestrado em Letras.
Por mim, tudo bem considerar os homicídios de homens (quase sempre mortos por outros homens) como crime de gênero também. Homens morrem e matam mais por causa do machismo. Por que homem dirige mais rápido e de modo mais perigoso? É por causa do machismo ou do feminismo? Por que homens disputam territórios? Por que homens fazem guerras? Etc etc etc. Cuidado, tá? Porque se vc disser que é por causa da natureza do homem, vou te chamar de misândrico.


Julinha, saudades!

ThiagoE disse...

Anonimo das 18:44

Acredito que esses machistas que se reúnem na internet (eu me recuso a usar "mascu", "masculinista" ou qualquer outro eufemismo para me referir a essas pessoas) não representam o homem em geral. Falo pelas pessoas que conheço, convivo, com quem me relaciono e já me relacionei seja em âmbito de amizade, estudo, trabalho etc.

Já falei com a Lola sobre isso. Aparenta mais ser a criação de um espantalho para ficar batendo, pior é que várias vezes usa esse espantalho para generalizar todos os homens.
O "machismo" figura algo mais abstrato enraizado na sociedade, que é composta por mulheres e homens.
Mas aí você cria um neologismo ("mascu") para uma minoria de homens e personifica eles para serem alvos e inimigos.
Sabe qual a problemática que eu acho disso. A de você ficar enfatizando e gastando energia com algo que não é tão efetivo. Eles são o "extremo-oposto" do que você acredita, seria mais efetivo convencer a grande maioria que está no meio.
Vamos tentar dialogar primeiro com que está mais próximo.

Shaonny Takaiama disse...

Que texto incrível, Lola! A cada dia que passa te admiro mais!

Beijos

PS: O livrinho chegou e já estou lendo! Muito obrigada!

CAROL disse...

Não me interesso por homens, podem ser ricos, poderosos, etc etc...eu curto mulheres. Se eu fosse interesseira, poderia ficar com alguns caras que andam atrás de mim, mesmo não curtindo homens, somente pra me dar bem...e olha que eu poderia me aproveitar bastante, se quisesse.

Não me interesso por mulheres pelo dinheiro, nem poder, nem viso um relacionamento com base no que a tal mulher pode me dar materialmente/financeiramente.

Gosto de mulher atraente e interessante, com características psicológicas que me surpreendam e combinem comigo.

Enfim...sobre estrangeiros e mulheres interesseiras, partindo da lógica dos machistinhas, eu, se ficar com uma gringa, também estou querendo engravidar dela para pegar pensão em dólares ou euros???

Acho que vai ser um tanto difícil isso acontecer, hein?

Hahahah.

CAROL. :)

Anônimo disse...

Se homens e mulheres tivessem exatamente a mesma produtividade, uma empresa que contratasse somente mulheres por 30% a menos no salário que homens provavelmente dominaria o mundo...

Anônimo disse...

Pras moças brancas e ricas que dormem com a consciência tranquila porque apoiam o movimento negro e o Bolsa Família e não entendem a diferença entre essas questões e o feminismo:

Na nossa sociedade, um branco não tem NENHUMA desvantagem por ser branco, o negro não tem NENHUMA vantagem por ser negro.
Na nossa sociedade um rico não tem NENHUMA desvantagem por ser rico, um pobre não tem NENHUMA vantagem por ser pobre.

Já a questão de gênero é bem menos binária, homens e mulheres tem suas vantagens e desvantagens com o patriarcado (mulheres até podem ter mais desvantagens, mas não é esse o ponto). Qualquer feminista liberal (o feminismo que de fato conseguiu as vitórias para as mulheres, beijo pra Betty Friedan) tem consciência disso.

Kittsu disse...

http://noticias.terra.com.br/mundo/asia/japonesa-que-queria-fazer-canoa-em-forma-de-vagina-e-presa,95b7274937a37410VgnCLD200000b2bf46d0RCRD.html

O povo que tem um festival deculto ao pênis, com direito a estátuas enormes e até guloseimas e pratos com formatos fálicos, não pode deixar que as pessoas vejam uma vagina. rs.

Anônimo disse...

Lola,
Engraçado, eu tive a impressão de estar lendo aqueles comentários de algumas feministas de facebook que fazem questão absoluta de frisar que são os homens quem cometem atrocidades e, por isso, o feminismo não deveria incluir os homens (pois os problemas que eles sofrem tem nada a ver com o feminismo).

E com isso, elas conseguem pregar aquele feminismo excludente que você combate e tornam invisíveis os homens que foram vítimas. Assim como reforçam o padrão de gênero que o homem está acometido. Afinal, são feministas falando que homens não podem ser vítimas, o que reforça o mito do super-homem invulnerável.

Onde está o questionamento da masculinidade patriarcal nisso aí? Onde está a desconstrução do padrão de gênero do homem? Desculpe-me, não consigo ver.

Acho que não foi a sua intenção ir para esse lado, mas acho que invalidar situações onde homens sejam vítimas só porque a violência foi perpetrada por outros homens é meio que... Sei lá... Pra mim é quase como afirmar que violência obstetrícia não acontece porque a maioria das pessoas que praticam são mulheres. Sendo que esse tipo de violência é uma coisa muito séria e tem de ser tratada adequadamente, visto que deixa sequelas profundas em suas vítimas.

ThiagoE disse...

Citação da Lola:
Thiago, mulheres ganham menos que homens NA MESMA ÁREA, fazendo o mesmo trabalho. Por exemplo:


Olá Lola,
Você já postou essa pesquisa antes e eu mesmo já te contestei. O próprio link fala que um dos fatores que gera a diferença salarial é o fato de "menos mulheres em cargos de confiança, nos quais os salários são maiores".
Você acha que alguém que NÃO exerce um cargo de confiança merece ganhar o mesmo que uma pessoa exerce cargo de confiança, só porque ela tem a mesma formação acadêmica?
Se alguém tiver recebendo menos por exercer a mesma função em alguma empresa, pode me chamar que eu até te ajudo a equiparar seu salário, mas desde que você desempenhe a mesma função.
O ponto onde quero chegar é que um homem que NÃO exerce cargo de confiança recebe O MESMO que uma mulher que NÃO exerce cargo de confiança.


Citação da Lola:
Por mim, tudo bem considerar os homicídios de homens (quase sempre mortos por outros homens) como crime de gênero também. Homens morrem e matam mais por causa do machismo.

Eis o ponto da questão. O principal algoz nos homicídios tanto de homens quanto de mulheres é um homem. Não faz tanta diferença eu pegar sua afirmação de falar que "a mulher morreu porque é mulher" e eu falar que o "homem morreu porque é homem".


Citação da Lola:
Por que homens disputam territórios? Por que homens fazem guerras? Porque se vc disser que é por causa da natureza do homem, vou te chamar de misândrico.


Eu não tenho muito essa visão de que os homens fizeram isoladamente as guerras e as disputas de território. Penso que foram disputas de "nações", que são formadas por homens e mulheres.
Não é porque geralmente são os homens que vão para o campo de batalha que eu tenho que pensar que é exclusivo do homem.
Eu acho um reducionismo achar que a cultura bélica vem só do homem e excluir a mulher disso.


Não se preocupe Lola que eu acredito em vários temas feministas, só não concordo com todos. Com certeza várias temáticas feministas já me fizeram um homem melhor. É bom ter um contraponto. Enfim, existem vários feminismos.

Anônimo disse...

A pobre da feminista foi falar do Japão. Falando do Japão, um dos países mais misóginos do planeta.
Pois é, um verdadeiro terceiro mundo, não é? Um país com um território ínfimo, sem quase nenhum recurso natural, ter se tornado a 2 maior economia do planeta.

Mas o Japão não está indo bem. Bastou que as mulheres conquistassem alguns direitos sociais, que pasmem, há uma crise na taxa de natalidade. Os muçulmanos na Europa se multiplicando. O feminismo é tudo de bom.

Uma policial mulher intimando os outros para briga por causa de comentários na Internet. Imagine uma criatura desta com poder nas mãos, se contrariada o que iria fazer? Declarar guerra? Colocar o réu inocente na cadeia?

3000 anos de civilização, mas está todo mundo errado. Quem está certa é a Lola. Toda civilização que abriu direitos civis as mulheres acabou indo para o saco. Mas isto é igual o Comunismo, não é que seja ruim, é porque foi mal-implementado. Vamos tentar novamente, mesmo que isto signifique a morte de mais 30 milhões de pessoas. Que se foda as pessoas, o importante é que pessoas como Lola estejam no poder. Isto é o que as feministas e os esquerdistas em geral se importam com a humanidade.

Anônimo disse...

Não tem muito a ver com o dia do homem (ou tem?), mas creio que a mascuzada vai ficar p... com essa notícia, rsrs:
http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2014/07/thor-sera-mulher-em-nova-serie-de-revista-em-quadrinhos-da-marvel.html

Wellington Fernando disse...

Eu acho essa história de dia do homem um grande desrespeito com as pessoas que realmente são oprimidas neste mundo: mulheres, negros, índios, homossexuais, transexuais, deficientes, idosos e proletários. Esses, sim, precisam de um dia. Daqui a pouco vamos ter que criar o dia do branco, dia do político, dia do patrão, dia do heterossexual... Não concordo com essa data, acho que ela faz parte de uma conspiração capitalista. Nós homens não precisamos de dia, temos 364 dias só para nós. O que nós precisamos é de vergonha na cara.

lola aronovich disse...

Ai, Marcelo Valle Mello, vai brincar com seus amiguinhos fracassados e misóginos de Chan, vai.

Anônimo disse...

Falar e racionalizar é fácil, difícil é colocar na cabeça de um homem que ele pode ser protegido e sustentado pela esposa e não o contrário.

Eu não pretendo me casar nem formar família, mas se tivesse uma esposa eu me sentiria mal de ser sustentado e protegido por ela e não o contrário. É claro que eu jamais tomaria alguma atitude como falar pra ela largar o emprego, mas passaria o resto dos meus dias tentando conseguir um em que eu me tornasse pelo menos um "provedor igualitário".

O homem é orgulhoso, e o conceito de orgulho se confunde com o de masculinidade, por isso é tão difícil modificar esse pensamento.
O conceito de masculinidade está formado na cabeça de cada um, para alterá-lo ou destruí-lo é necessário passar pelo orgulho de um ser que cortaria a própria cabeça com uma motosserra para não perder uma aposta e sair por baixo (Teve um cara que realmente fez isso depois do outro cortar o próprio pé, acho que foi na Rússia).

Anônimo disse...

Lola só consegue ver sanctos em todo lugar que olha. Marcelo Tas é sancto também. Daqui a pouco Lola vai fazer igual a policial feminista, me chamar para porrada.

Isto é bullying, hein.

Anônimo disse...

Não li todos os comentários, mas vi que alguns falavam sobre o exame de próstata então vou falar da minha experiência com esse exame que acabei fazendo a contragosto.

Tenho 30 anos e há um tempo atrás tive que ir no coloproctologista para verificar uma espécie de espinha bem naquele lugar e que já estava incomodando. Meu irmão já teve um cisto pilonidal e teve que fazer uma cirurgia para retirar, aí fiquei preocupado que pudesse ser isso e fui buscar ajuda médica o quanto antes.

Esse tipo de exame é bem desconfortável por causa da posição que você tem que ficar.

Aí do nada ele diz que era melhor fazer o exame de toque retal para ver se não tinha nenhum perigo. Aí ele fez. Realmente é muito desconfortável. É como se você estivesse cagando pra dentro kkkk

Foi bem rápido, coisa de segundos. Mas fez mil vezes antes de pedir para sua namorada fazer sexo anal. No final o médico me tranquilizou e disse que era só um pelo encravado.

Saí do consultório me sentindo mal, eu achava que tinha ultrapassado a última barreira do orgulho masculino. Quando minha namorada perguntou como tinha sido o exame, eu desconversei mas depois contei o que tinha acontecido. Ele falou que isso realmente é importante pra saúde.

E eu tô aqui, vivo, não virei gay, não perdi meu orgulho nem nada. O exame realmente é desconfortável, mas é melhor passar por esse desconforto do que ter que enfrentar o câncer. Não se preocupe com sua reputação, os médicos são profissionais e não saem por aí falando sobre os pacientes. E você também não precisa contar para os outros que você fez o exame.

lola aronovich disse...

Marcelo Mello, última vez que eu te respondo, porque não quero que vc, que é obcecado por mim e pela minha vida, fique mal acostumado. Quem disse que Marcelos Tas é sancto? Pra mim, Tas é apenas um humorista e jornalista medíocre e reaça light. Vc vive escrevendo que eu disse que Tas ameaçou minha vida. Prove que eu alguma vez disse isso. Eu disse que ele me ameaçou com um processo judicial, o que é a pura verdade. Eu sei diferenciar as coisas, sei quais são as ameaças contra a minha vida que vc e outros da sua corja fazem, e o que são ameaças de processo. Só pra vc saber, covardão, não tenho medo de nenhuma dessas duas ameaças.
E sobre seu outro comentário, não assinado, milhões de homens convivem numa boa com o conceito de igualdade entre gêneros. Ou seja, não é problema nenhum pra eles ganharem menos que as esposas. E outra: ninguém precisa proteger ninguém. Não vivemos numa selva. Já saímos da pré-história, talvez vc tenha notado. A humanidade consegue tanta coisa, modifica a natureza, controla tudo, e vc tá me dizendo que homens não têm capacidade de abrir a cabeça e aprender a ter ideias menos retrógradas? Fale por vc. E sobre o cara que cortou o pé com motosserra, vcs channers falhos acreditam em qualquer coisa que leem. Mesmo que seja verdade, o que UM CASO prova? Absolutamente nada.
De bullying vc entende, né, Marcelo? Torço para que vc faça terapia e se livre desse trauma terrível na sua vida.
E aproveitando a última vez que te dirijo a palavra: sou fã dos direitos humanos, já ouviu falar? Nunca quis que vc fosse torturado/estuprado/whatever na prisão. Nunca torci por isso, nem comemorei isso. Eu só quero que vc e Emerson cumpram suas penas e se regenerem e se tornem pessoas em condições de conviver em sociedade (ou seja: pessoas não misóginas, não homofóbicas, não racistas, que não ameacem outras pessoas nem planejem atentados nem escrevam sites de ódio). É pedir demais?
Vc já tem quase 30 anos, Marcelo. Jura que quer viver sua vida toda como um total fracassado? Só ter R$ 500 mil na conta não faz de um falho antissociável e psicopata alguém de valor. Aproveite a influência que vc tem sobre outros caras solitários e sem perspectivas e faça o bem: combata os preconceitos.
Agora adeus, have a nice life.

Anônimo disse...

lola, tou afim de sair na porrada com a galera aqui...
posta um bagulho aí relacionado com pornografia e sensualidade por favor... tem muita feminista que é contra isso e não admitem seu moralismo... tou afim de sair na porrada e destruir cada argumento delas

POSTA POSTA POSTA POSTA POSTA

Anônimo disse...

É impressão minha ou esses channers são um bando de doentes?

Lillian disse...

Gente, por favor, não se deixem levar pelo preconceito em relação ao exame de toque. O câncer de próstata é um inimigo silencioso, quando ele manifesta algum sintona geralmente está em estágio avançado. Se vocês convivem com homens de mais de 50 anos, insistam. Eu e minha mãe insistimos com meu pai e o câncer de próstata dele foi detectado logo no início, o que facilitou a cura. Mas tem muito homem que não se cuida e acaba não tendo a mesma sorte. Previnam-se.

No mais, como sempre, ótimo texto. O machismo não prejudica só as mulheres, e como feministas, acho importante ressaltar isso para os homens.

lola aronovich disse...

Pô, anon das 23:18, se sexo anal é tão ruim assim, então não exija isso da sua namorada! Porque é assim: ânus é algo que vcs dois têm, né. E vc ainda tem próstata, que parece que aumenta o prazer se fizerem sexo anal em vc. Mas se vc tem uma visão tão negativa de sexo anal, não deve querer que façam contigo, nem que façam com sua namorada, certo? Não entendo homem que vê sexo anal como uma humilhação suprema e insiste pra fazer com a namorada/esposa. Bom, duvido muito que exame de toque retal seja pior que papanicolau, que mulher faz inúmeras vezes na vida. Mas pensa só: se a masculinidade pode ser posta em risco com um dedo no ânus durante 15 segundos... putz, que troço frágil que é essa tal de masculinidade, hein?


Anon das 23:39, falei de pornografia recentemente, agora vai demorar um pouco. Guarde um pouco essa sua sanha por sangue.


Anon das 23:44, channers são um bando de doentes. O pouquíssimo que acompanhei deles já me deu essa certeza. Eles competem entre si pra ver quem é MAIS doente, pra vc ter uma ideia. É triste.

Maria Fernanda Lamim disse...

cara, esse Pobretao do blog e inacreditável. o cara tem raiva de casais de torcedores e escreveu um post sobre ter inveja do ovo de páscoa da prima!!!! isso com quase 30 anos e com 150 mil de patrimônio. pó,. compra logo um caminhao de ovo de páscoa e não enche o saco pfv!!!

de resto,.ótimo texto,.como sempre!

ah, essa pérola do Constantino tb me fez gargalhar. e o pior. e que ele cita o Laerte no texto. aposto que o Laerte e muito mais"macho" (no sentido que ele mesmo coloca, de ter"atitude" ) do que ele, que tem cara de quem toma vitamina feita pela vovó.

Esmeralda disse...

Só achei injusto você citar o Schwarzenegger como modelo de masculinidade retrógrada, poxa ele fez um filme chamado Júnior onde ele é um homem que engravida. Tá o filme é ruim, mas a premissa é interessante.

Anônimo disse...

Lola, sou o anônimo das 23:18h.

Fui escrever essa frase e acabou saindo errado. Depois do exame eu nunca mais pedi para minha namorada fazer sexo anal. É claro que se um dia ela quiser, tudo bem. Mas a escolha tem que vir dela.

E na questão do prazer, se tem tantas pessoas que garantem que dá prazer então acredito que isso é algo bem pessoal, algumas pessoas devem gostar, outras não.

Mas nunca via isso como forma de humilhação. Sempre via pelo lado de conquistar algo. Sim, confesso que fui (sou às vezes) meio machista. Mas como você disse, hoje é dia do homem, uma boa data para começar a mudar. Quem sabe no dia do homem do ano que vem eu já não serei menos machista?

Jhonata Dias disse...

Provavelmente você não é nem pobre nem negro né. Cara vai brincar com seu iPhone.

Jhonata Dias disse...

"takipariu" chingamento sexista milenar que consiste em diminuir uma mulher para tentar ofender outra pessoa.

Anônimo disse...

Não entendi. O Anon das 22:23 disse que pra humanidade ir bem mulheres não deveriam ter direitos civis. E eu aqui achando que mulheres faziam parte da humanidade..


Tá faltando muita vergonha na cara pra esses caras. Mas muita mesmo!

Júlio disse...

Gente, tadinho do Constantino. ..

"Onde foram parar os machos?"

Ninguém se habilita? O menino tá carente.

Anônimo disse...

22:23

Com todo o respeito, vai se ferrar. O cara jogou o meu trabalho no LIXO e você quer que eu faça o quê?
Agradeça?

Anônimo disse...

José, pois devo lhe informar sobre "Nunca vi mulher ir atrás de cara que ganhe MENOS que ela.". Vai se for bonito (pasme, mulher repara beleza e muito). Se o cara for bonito ela paga a conta e paga todo o restante. Pra trepar te garanto que mulherada não tá nem aí pro tanto que o cara ganha, de fato, ao contrário do que toda a sociedade quer fazer parecer. E pasme mais uma vez: mulher gosta de foder.

Anônimo disse...

Oi sou a Kitty, e volto porque muitas pessoas não entenderam quando disse que meu unico privilégio é dizer que sou negra mais clarinha ( parda!). Um monte de gente veio falar que pardo não tem privilégio nenhum. E EH CLARO QUE EU SEI, CARAMBA!!!! EU SOU PARDA.

O que quis dizer é que melhor ser parda que negra. Soh isso. Mas o caso é que ficar falando que homens tem privilégios, brancos tem privilegios,etc, soh me deixa triste por não ter esses privilégios. Eu queria poder sair do supermercado e não ser parada -quando estou com o cabelo alisado não sou parada, por isso citei o cabelo. Não quis dizer que alisar o cabelo é privilégio, e sim de que quando estou com cabelo liso tenho menos problema, soh isso!!!-
enfim, dizer que mulheres sofrem mais, negros sofrem mais e mulheres negras sofrem muuuuito mais não me deixa feliz, so me sinto rebaixada. Quando vocês estão ai "reconhecendo privilégios" na minha cabeça soa "lalalala, eu tenho você não tem".

E por exemplo, no Brasil temos 27% de diferença salarial. Mas apenas 7% se explicam por razões de gênero. Os outros 20 se explicam por cargos diferentes, menos horas trabalhads, etc. - e sei que isso é devido ao machismo, mas ainda assim, é normal que quem trabalhe menos ganhe menos. Então é justicado. Minha pergunta: porque insistir que a diferença é de 27, em vez de 7%? Eu acho que isso incita as pessoas a baixarem ainda mais o slaraio das mulheres, pois o senso comum diz que eles são menos pagas e pronto, que isso é normal. Talvez se dissessemos que a diferença é de 7% não passaria na cabeça dos patrões oferecer uml salario diferente.

Sei que é tudo com a melhor das intenções, e Lola, amo seu blog. Mas me sinto um lixo sempre que escuto essa historia de privilégios.

E desculpem o tamanho do comentario, mas eu sofro mais por ser negra. Como mulher não vejo tanto horror. Não tenho medo de sair na rua, então não gosto quando falam que TODA mulher tem medo. Sofro com o cabelo, isso sim. Mas acho que é porque ele é crespo. Se sou menos paga, que um homem, não sei. acho que não, visto que sou vendedora. Tenho que acreditar que minha vida não é esse inferno todo que vocês dizerm o tempo todo, senão o fardo é muito díficil.

E para completar: luto sim para melhorar o mundo, e claro que todas nós devemos continuar. Mas falando o tempo todo que é bom ser homem, branco, não sei porque isso vai fazer os homens brancos quererem mudar o mundo com a gente.

Anônimo disse...

Acho tão engraçado vcs dizer " vamos acabar com a masculinidade" Quer dizer vcs podem ser do jeito que vcs quiserem, mas homem tem que ser do jeito que vc quer?

Uma coisa é acabar com o machismo e fazerem os homens se tornarem mais gentis, outra é acabar com a masculinidade

Anônimo disse...

Quanto a discutir sobre políticas de saúde para o homem nada, né? Sequer percebe que nos sistemas públicos e até privados de saúde vcs são as privilegiadas.

Depois é só colocar na conta do machismo e sair fazendo criticas e mais críticas ao homem

Ah " mas falamos do exame de prostáta" Poxa homens só tem câncer de próstata, né?

Helen Pinho disse...

ai ri muito com o comentário da foto das gaúchas se "prostituindo de graça" HAHAHAHA a pessoa não sabe o que é prostituição, mas enfim o mais engraçado é a teoria do nariz HAHAHHAHAHAHHA sei lá eu tava em POA, tava na Cidade Baixa e ACHO que o nariz vermelho é porque tava frio pra c*ralho HAHAHAHAHHAHA

Camila disse...

Eu ia responder o comentário da Kitty, mas o Flávio já fez isso tão bem! Só amor pelos comentaristas desse blog, viu <3

Anônimo disse...

Claudio, por favor, você sabe que a Desciclopédia é um site de comédia, certo? Você sabe que tudo lá é gozação e não tem nada de sério lá, né? Por favor, me diz que você não acabou de usar um site dedicado à comédia-esculhambação como fundamento científico (ou pseudocientífico) pra esse seu argumento fuleiro!

E anônimo das 18:23, por que as feministas tem que cuidar dos problemas masculinos? Não leve a mal, mas vocês são perfeitamente capazes de resolver seus próprios problemas, lutar suas próprias lutas. As mulheres tem tantas coisas por que lutar ainda e vcs querem que elas resolvam os seus problemas também? Olha, ser capaz de lutar pelo que você quer com as próprias forças é parte fundamental do crescimento. O que te custa juntar um grupo de amigos e começar campanhas de conscientização, hein? Por que as feministas é que tem que deixar as próprias lutas e se dedicar a resolver os problemas dos homens? Seja você o primeiro, oras.

Anônimo disse...

O interessante deste blog é que ele permite discussões que normalmente não ocorrem no dia a dia. Muitos grupos ficam fechados, as feministas de um lado ou mascus de outro.


A interação pode ajudar a abrir cabeças. Ora, se eu leio um argumento diferente do que meu grupo fala eu posso começar a pensar diferente.


Respeitar as diferenças é o mais difícil, a vida toda achamos que somos os mais corretos.


Sexo, dinheiro, poder e religião sempre estiveram interligados na humanidade. E pelo jeito ainda vão continuar pelos próximos 10.000 anos.

Como eu escrevi acima, conheço vários pleibas de classe A e B que tem PAVOR de mulher pobre. Existe medo de engravidar uma POBRE e com isso ter de DIVIDIR patrimônio. Mulher pobre significa risco de perder grana. Por isso algumas boates são caras, os dinheiros querem se unir sem medo.


Em geral, aqui temos pessoas de classe média numa realidade de classe média. Mas nas classes pobres e ricas o dinheiro é fator DETERMINANTE na vida sexual. Alguém viu a mulher do Renan Calheiros, presidente do Senado, reclamar porque o marido tinha amante??Ela quis preservar o dinheiro... Dinheiro é o Deus dos ricos.


Conheço homens da classe média que juntaram um patrimoniozinho e que amam seus apartamentos em áreas nobres e que nem se preocupam se as esposas transam com porteiros, garis, outros. Por eles, ela pode mudar de sexo, pode transar com mulheres ou alienigenas, pode se apaixonar pelo FElipão. Para alguns homens SOMENTE o dinheiro importa.


Anônimo disse...

Gente, o swing e outras formas de relacionamento alternativo são formas de se manter o dinheiro, único objeto de amor sincero. Muitos maridos preferem que as mulheres tenham aventuras, tudo para que não pensem em se separar e, pior coisa do Universo, pedir a divisão de bens. O objetivo maior é conservar a grana.


Algumas mulheres heteros se relacionam com lésbicas por causa de presentes e vantagens.

Muitos de nós criticam a prostituição de baixo nível, degradante e explícita. Mas quando ela é discreta, não se vê tanto alarde. Na nossa sociedade o dinheiro determina muitas coisas.

Nas classes altas e média materialistas, o amor maior é pelo dinheiro, só a grana tem fidelidade, dedicação.


Devemos pensar além da nossa realidade classe média esclarecida e pensar que alguns estratos sociais veem as coisas de modo diferente.

Lola, parabéns pelo blog, é um dos espaços com mais inteligência nos comentários. O nível da galera é muito bom.

Ta-chan disse...

O maniaco do parque recebeu muitas cartas mesmo Lola.Na época isso foi bastante noticiado.Não sei se isso ainda acontece.

O tal livro que fala do caso (e de outros semelhantes) é “Loucas de Amor – Mulheres Que Amam Serial Killers e criminosos sexuais” da editora Ideias a Granel
o autor é Gilmar Rodrigues.

Aqui falam um pouco sobre o livro:

http://www.paulopes.com.br/2009/11/livro-diz-por-que-mulheres-tem-desejo.html#.U8Z540CGGbo

Anônimo disse...

Anon das 22:23, tira as calças pela cabeça. TODO, eu disse, TODO modelo de sociedade um dia entra em decadência e desaba. O império romano, os vickings, os astecas, os maias, os gregos, a China imperial, o Japão feudal, todas essas civilizações entraram em colapso e ruíram pra dar lugar a novos modelos sociais. E veja-se que a maioria das sociedades colapsadas era patriarcal e com muita restrição dos direitos femininos; logo, sua teoria de igualdade de gêneros ser a ruína social acabou de ir abaixo pelo esgoto por onde seu cérebro já escorreu. Qualquer pessoa que estude história, mesmo que seja só na escola, sabe que nenhum modelo social dura pra sempre e o que temos hoje tbm não vai durar (VIVAAAA!!) e se você não quer isso, bom, sente e chore porque é assim que vai funcionar mesmo.

CAROL disse...

Só digo aos homens :

Sejam livres, façam o que quiserem (desde que não prejudique ninguém), vistam rosa, alisem cabelo, pintem unhas, sejam vaidosos, chorem, exponham sentimentos, sejam vocês!

Não vamos nos prender a papéis de gênero que há muito vêm prejudicando nossa vida e sociedade.

Cuidem da saúde de vocês, façam exames necessários, de próstata e tantos outros, vão ao médico, tomem remédios ,procurem psicólogos e terapia se necessitarem. Não tenham medo nem vergonha. Nem esperem que uma mulher deva obrigatoriamente cuidar de vocês.

CAROL.

Anônimo disse...

Offtopic, olha que legal:

http://www.hypeness.com.br/2014/07/ilustracoes-incriveis-lembram-que-a-mulher-e-dona-do-proprio-corpo/

Anônimo disse...

E anônimo das 18:23, por que as feministas tem que cuidar dos problemas masculinos? Não leve a mal, mas vocês são perfeitamente capazes de resolver seus próprios problemas, lutar suas próprias lutas. As mulheres tem tantas coisas por que lutar ainda e vcs querem que elas resolvam os seus problemas também?


e pq vcs n fazem a mesma coisa?volta e meia feminista fica dizendo que homem deve ajudar a causa feminista.

Mallagueta Pepper disse...

Ao ver os comentários de alguns homens nesse post, eu fico mais convicta ainda de que o feminismo não tem que resolver os problemas deles. Não vou perder meu tempo atirando pérolas a esses porcos. De jeito nenhum vou largar meus problemas de lado pra ajudar um bando de imbecis que não estão nem aí pra gente e ainda continuam repetindo que homens são superiores, blábláblá, etc e tal. Eles que se fodam nos quintos dos infernos e morram com câncer de próstata.

Se algum dia eles quiserem resolver seus problemas, que parem de encher a paciência, levantem a bunda do sofá e façam algo por eles mesmos como já estamos fazendo por nós, mas eu não vou ajudar em porcaria nenhuma. Não contem comigo.

A Lola fez um post muito bacana sobre o dia dos homens e veja o que ela está recebendo. Não, eles não merecem nenhum tipo de consideração da minha parte. Quem estiver com peninha desses masCuzinhos, que leve pra casa.

Anônimo disse...

Esse negócio de medo do exame de próstata é tão tosco que não tenho pena do cara que desenvolve um câncer porque não se cuidou.

Mulher passa por exames ginecológicos horríveis, invasivos, muitas vezes totalmente desnecessários e a gente sequer tem o direito de reclamar. Mas vai lá e faz. Mulher é praticamente obrigada a arreganhar as pernas pra médico desde criança.

E não dá prazer nenhum.

Agora, homem leva uma dedada que sequer é de dedo inteiro, já que a próstata pode ser alcançada fácil e não é funda, e já rola drama? Toma vergonha.

Anônimo disse...

"Exato, Kittsu. Assim como tem gente que se posiciona contra mulheres fazerem papanicolau todo ano. Já vi movimentos de mulheres dizerem que essa é uma imposição para controlar e patologizar o corpo feminino. "

Se você levar em conta que um número muito próximo a 100% dos casos de câncer de colo uterino têm exatamente a mesma causa, que é o HPV, e que o HPV pode ser detectado através de um exame muitíssimo mais preciso que o papanicolau, denominado "captura híbrida", vai entender que o papa também é inútil e uma etapa que poderia simplesmente ser pulada em prol da praticidade.

Se o médico ou médico dizer que "não precisa fazer a captura híbrida e que dá pra confiar no papanicolau", TROQUE IMEDIATAMENTE DE MÉDICO.

Anônimo disse...

Eu não acredito que vivi para ver o dia em que alguém citaria a Desciclopédia como fonte pra alguma coisa hahahahahahahahahahahaha

Mallagueta Pepper disse...

Anônimo das 12:22, ao contribuir com o feminismo, os homens contribuem pra resolver seus problemas porque eles são causados pelo MACHISMO.

Não é o feminismo quem proíbe o homem de fazer câncer de próstata, não proíbe de chorar, mostrar fraqueza e nem obriga a ser o provedor absoluto, ou a fazer alistamento obrigatório. Também não é o feminismo que faz tantos homens serem violentados nas prisões. É o machismo, neném. É por isso que muitas feministas CONVIDAM (porque obrigar ninguém obriga) vocês a participarem do feminismo.

Mas não, vcs não querem acabar com o machismo. Esse mimimi de reclamar dos seus problemas é só pra tentar dar um cala boca nas feministas, ofuscar nossas causas. No fundo, vcs estão se lixando pros seus problemas. A verdade é essa: vcs não ligam se o machismo está matando vcs. Não ligam se tem homens sendo violentados nas prisões ou morrendo com câncer de próstata. Vcs só falam disso pra encher o nosso saco, nada mais.

Vc e muitos outros ainda insistem em defender o machismo com unhas e dentes porque não querem perder seus privilégios mesmos que eles tenham um preço alto.

Sendo assim, se vcs mesmos não levam seus problemas a sério, por que NÓS temos que levar? Querem ajuda? Então se ajudem primeiro, não venham querer que nós resolvamos todos os seus problemas enquanto vcs ficam sentados na frente do computador atacando o movimento. Pelo que parece, vcs querem que as feministas resolvam seus problemas, acabem com o lado ruim do machismo pra vcs, mas não querem abrir mão dos privilégios e nem nos ajudar em troca.

Foi mal, neném, mas não vai rolar.

Anônimo disse...

Anon das 12:22 (que eu desconfio ser o mesmo mascutroll de sempre) o seu próprio comentário já traz a palavra-chave: ajuda. Feministas pedem que os homens ajudem a causa simplesmente não exercendo os privilégios que o machismo lhes dão (por exemplo, não chamar mulher de vadia, não fazer slut-shaming, não impedir o acesso feminino à posições e cargos de poder, não fazendo nem compartilhando revenge porn, não culpabilizando as vítimas de estupro), o que, aliás, nem é difícil de fazer. Mas quando esses homens vem reclamar aqui, eles não querem a ajuda das feministas; eles querem que as mulheres lutem por eles, no lugar deles. Querem que as feministas deixem suas pautas de lado e peguem as pautas que interessam aos homens enquanto eles ficam sentadinhos no sofá esperando que os benefícios e mudanças que eles tanto querem sejam jogados nos seus colos. E isso não tem cabimento, colega.

Renata disse...

Gente chamando feminista que é contra a pornografia de moralista.. afff... Ou é ignorância ou é ma fé mesmo.

Anônimo disse...

E anônimo das 18:23, por que as feministas tem que cuidar dos problemas masculinos? Não leve a mal, mas vocês são perfeitamente capazes de resolver seus próprios problemas, lutar suas próprias lutas. As mulheres tem tantas coisas por que lutar ainda e vcs querem que elas resolvam os seus problemas também?


e pq vcs n fazem a mesma coisa?volta e meia feminista fica dizendo que homem deve ajudar a causa feminista


Boa pergunta.

Anônimo disse...

E anônimo das 18:23, por que as feministas tem que cuidar dos problemas masculinos?

Pelo mesmo motivo que vocês querem apoio dos homens para as causas feministas. Ou seja, pouca coisa vai mudar na sociedade se a outra metade da população jogar no sentido contrário às mudanças necessárias.

Fora que feministas tem o expertise de séculos de militância e colecionam vitórias importantes em sua trajetória.

Não leve a mal, mas vocês são perfeitamente capazes de resolver seus próprios problemas, lutar suas próprias lutas.

Lembrarei disso quando vocês cobrarem apoio dos homens.

As mulheres tem tantas coisas por que lutar ainda e vcs querem que elas resolvam os seus problemas também?

Os homens feministas mandaram um beijo.

Ou você não os considera homens ou você está desqualificando a luta deles por vocês assim, na maior. E se for para ter o trabalho desvalorizado assim, é melhor que vocês ofereçam algo a mais do que apenas explicações condescendentes para os problemas masculinos no patriarcado.

Olha, ser capaz de lutar pelo que você quer com as próprias forças é parte fundamental do crescimento. O que te custa juntar um grupo de amigos e começar campanhas de conscientização, hein?

Custa muito dinheiro. Custa dinheiro do servidor para manter o site, custa o dinheiro da impressão dos folders e dos cartazes, custa a gasolina dos carros para levar e trazer esses amigos até a área de panfletagem...

E não vou me alongar muito porque você sabe o preço de se fazer uma campanha dessas. Se você frequenta um coletivo feminista, sabe como é caro fazer essas coisas. Ou vai me dizer que você nunca esteve em um coletivo feminista?

Fora o esforço extra de explicar a feministas como você que cobrar mais investimentos para a saúde dos homens não vai afetar negativamente as (várias) políticas públicas de saúde para mulheres.

Fora que foi de uma brincadeira do tipo "por que vocês não formam a sua militância?", aliado à total e completa ignorância de seus fundadores que nasceu o masculinismo.

Por que as feministas é que tem que deixar as próprias lutas e se dedicar a resolver os problemas dos homens? Seja você o primeiro, oras.

Engraçado... Achei que houvessem feministas homens. Eu me enganei (e apenas mulheres podem ser feministas e lutar dentro do feminismo) ou você está mesmo caçando a carteirinha de feministas homens apenas por serem homens? Ou você não considera feministas homens como homens?

Mas agora eu te pergunto: por que os homens deveriam abrir mão de suas revindicações e esquecer os seus problemas para lutar por um feminismo como o seu, que exclui os homens? Por que homens precisam aceitar serem silenciados e invisibilizados em prol de mulheres como você, que não tem um pingo de solidariedade com outras pessoas e se apressa em julgar com base no gênero?

Aliás, que raio de feminista é você, afinal?

Anônimo disse...

sou o José

Muito bem Paula, exemplos assim ajudam muito.. mais do que esses comentários lamentávelmente preconceituosos vindo infelizmente de mulheres e que não contribuem em nada.

Eu pegar ou deixar de pegar muda em quê a discussão?

Anonimo (a) das 02:23 quem foi que reclamou de mulher gostar de homens bonitos? Portanto que não vire uma versão "feminista" (ironia) dos padrões machistas impostos nas mulheres..

Não acho que homens tenham tanto medo da mulher ser livre sexualmente. Isso deve aumentar conforme aumenta a grana do cara.
O que mais escuto é homem reclamando da passividade proposital das mulheres na paquera, e no preconceito de muitas ainda preferirem caras que ganhem igualmente ou mais (ambos os casos são bem notáveis em qualquer lugar).

Cão do Mato disse...

Muito bom o post! Lamento apenas pela forma simplista (simplória, até) como foi analisada a questão da saúde masculina. Em primeiro lugar, causa até uma certa vergonha alheia ver pessoas tão inteligentes e cultas lançando mão de um argumento tão pueril quanto "homem vive menos porque não vai no médico"...Uma pesquisa básica revela que a diferença entre a expectativa de vida de homens é mulheres é praticamente a mesma no mundo todo. Ora, se fosse uma questão meramente cultural, essa diferença poderia até existir no mundo todo, mas jamais poderia ser A MESMA no mundo todo. Mas não é isso o que acontece. O homem vive, em média, de 7 a 8 anos menos que a mulher, não importa se o país é rico, se é pobre, se tem uma sociedade machista ou se é progressista. Logo, existe algo além da questão cultural (para quem ainda não "sacou", estou falando de Biologia). Além do mais, como já lembraram outros colegas comentaristas, cadê as campanhas de saúde masculina?? E não estou falando apenas do câncer de próstata (caso as moçoilas ainda não tenham percebido, não somos apenas uma próstata). Cadê as campanhas para conscientização sobre o câncer de testículo (que afeta os homens no auge da vida, ou seja, 30/35 anos)? E quando vão falar sobre o câncer de pênis, que tem como um dos fatores predisponentes a infecção por HPV (é meninas, aquele da vacina, que só vocês podem tomar!)e cujo único tratamento conhecido é a amputação do membro? Que tal botar na rua todas essas campanhas? Também ajudaria ter um urologista em cada posto de saúde, assim como acontece com a ginecologia...

Anônimo disse...

Mascus não tem jeito. Esses caras viraram pedras.

Anônimo disse...

Mulher não entende de futebol não por ser mais burra que o homem, e sim por quê assistem jogo para prestar atenção na beleza dos jogadores, e não no jogo. Paulo.

Anônimo disse...

Anon das 15:31 eu sou o tipo que lê os comentários antes pra ver se alguma questão que eu tenha lido já foi respondida. Pra você e pro anon das 15:19, eu respondi essa mesma questão do trollzin de estimação às 14:18. Querer ajuda tudo bem, ninguém vai se negar a ajudar. O problema é que esses caras que vem reclamar aqui não querem ajuda. Eles querem que as feministas façam TUDO por eles. Querem que as mulheres deixem suas pautas e fiquem fazendo campanhas no lugar dos homens enquanto eles esperam sentadinhos no sofá as mulheres chegarem com as mudanças que eles querem e colocá-las no colinho deles embrulhadas pra presente. Se um grupo de homens organizar uma campanha pela prevenção do câncer de próstata e pedir ajuda das feministas pra divulgação e apoio, elas certamente vão ajudar. A Lola já falou muito contra esse preconceito aqui no blog, inclusive falando sobre o Novembro Azul. Mas o que eles querem é que as feministas larguem as próprias pautas, se reúnam em grupo, se organizem, elaborem uma campanha baseadas no que os homens querem, implementem e ainda tenham ótimos resultados, sozinhas, enquanto eles só sentam e esperam sem fazer nada. Isso não dá, colega, mas não dá mesmo.

Mallagueta Pepper disse...

Custa muito dinheiro. Custa dinheiro do servidor para manter o site, custa o dinheiro da impressão dos folders e dos cartazes, custa a gasolina dos carros para levar e trazer esses amigos até a área de panfletagem...

Deixa ver se eu entendi, Anônimo 15:31 - Vc está dizendo que pros homens fazerem campanhas pros seus problemas custa dinheiro, então espera que as mulheres e o movimento feminista assuma esses gastos? É isso mesmo? Sério? Jura? Oi?

Então além de querer que a gente resolva seus problemas, vc tb quer que banquemos todos os gastos? Oh, que lindo! Vai querer que a gente pague suas contas tb e limpe seu traseiro depois de vc fazer o n. 2?

Realmente, a folga dos masCuzinhos chegou a um nível estratosférico!

por que os homens deveriam abrir mão de suas reivindicações e esquecer os seus problemas para lutar por um feminismo como o seu, que exclui os homens?

Vc já viu alguma feminista pedindo pra que os homens esqueçam seus problemas e lutem pelos nossos? Não, meu bem. Nós lutamos nossas próprias lutas. Se CON-VI-DA-MOS os homens a participarem, é porque acabando com o machismo, tb acaba os problemas deles, sacou? Não, vc não sacou porque não quer que o machismo acabe. Vc, como muitos outros, querem apenas que resolvamos todos os seus problemas sem dar nada em troca. E ainda acha que devemos pagar suas contas tb.

Então, ao lutar pra acabar com o machismo, as feministas já estão ajudando aos homens ainda que indiretamente. De certa forma, nós já estamos lutando por vcs porque lutamos por uma sociedade livre da opressão de gênero e do sexismo.

Ah, mas é claro que vcs não vêem isso. Afinal, se vcs não puderem atacar o feminismo, suas vidinhas de merda não terão mais sentido nenhum.

E pra quem acha que mulher não sabe organizar movimentos de militância, basta lembrar do quanto nós fizemos a sociedade mudar desde que o feminismo ganhou força. São mudanças muito grandes em pouco mais de 100 anos e a tendência é mudar mais ainda.

Essas pessoas certamente desconhecem a participação das mulheres em movimentos importantes como a revolução russa. Aí é má vontade mesmo, ou talvez analfabetismo funcional, talvez percepção seletiva. Quanto a isso, nada se pode fazer. Só lamentar por saber que é esse tipo de gente que acaba elegendo nossos governantes.

Anônimo disse...

Kitty:

Eu entendi o seu ponto. Fui uma das pessoas que disseram que ser pardo não é ter privilégio algum, pq senti um certo ar de "soberba" perante as pessoas negras - na comparação dos privilégios quando li seu comentário. Daí resolvi comentar. Tenho amigos negros que já foram discriminados por pardos(!)e eles tinham esse mesmo discurso "tenho um pouco de privilégio e dele não abrirei mão, me sinto um lixo comparado a um branco mas sou melhor que um negro e por isso eles tem que aguentar". Sério. E não ouvi isso poucas vezes... Eu também sou parda, e nunca alisei meu cabelo. Nasci em uma família do meio feminista e nunca tive vontade de detonar o meu cabelo com químicas que ao meu ver são desnecessárias, mas eu super entendo quem se sente coagido a alisar. Ser aceito é primordial na sociedade em que vivemos. ): Faz quase um ano que uso dredds nele, e nunca, NUNCA fui parada em qualquer lugar por ser parda, mas já ouvi inúmeros comentários machistas e misóginos, principalmente por trabalhar (infelizmente)com homens, - pra ser mais precisa sou engenheira e das duas equipes de 8 pessoas cada em que chefio, somos apenas duas mulheres. Sinto MUITO mais medo de ser discriminada por ser mulher do que por ser parda. E pelo menos aqui no Brasil o que vejo é um "embranquecimento do pardo", ou seja, percebo que quem é pardo geralmente não sofre preconceito pela cor porque na visão da maioria dos brasileiros o pardo é um "moreno", então não vamos zoar ele afinal, ele consegue ainda ser superior alguém. Isso é o que eu observo no meio em que vivo, da #classemédiaaltasofre. E é bem deprimente... Sua vida e a visão que construiu durante ela é diferente da minha. Eu entendo e respeito. São vidas diferentes, acontece. Você tem a minha sororidade. ;)

vivian disse...

Post MA TA DOR.

Caramba, sério.

Maravilhoso!
E este final? Este final supremo?


Lola, por isso te amo tanto <3 <3 <3

Julia disse...

Mallagueta Pepper, eu concordo com 100% com você, sem tirar uma vírgula.

Fico besta ainda de ver que tem mais feminista se engajando contra os "problemas" que eles tanto choram do que os mesmos.

É muito desaforo.

Anônimo disse...

Mas o que eles querem é que as feministas larguem as próprias pautas, se reúnam em grupo, se organizem, elaborem uma campanha baseadas no que os homens querem, implementem e ainda tenham ótimos resultados, sozinhas, enquanto eles só sentam e esperam sem fazer nada. Isso não dá, colega, mas não dá mesmo.

Ok, companheirx. Mas se não vão ajudar, não atrapalhem.

Por exemplo, posso fazer campanhas contra a violência doméstica contra homens. Mas quais são as primeiras pessoas a irem contra tal campanha? Feministas. Quando falo que mulheres sejam perfeitamente capazes de serem agressoras, são feministas quem falam que o meu discurso seja de ódio. São feministas que fazem questão de frisar que são homens quem cometem violência e, portanto, não merecem apoio quando são vítimas quando falo que homens morrem mais de 11 vezes mais. Quando tento mobilizar alguns caras para tentar pressionar o governo para fazer políticas públicas para a saúde dos homens, adivinhe quem vem criticar? Feministas.

Por incrível que pareça, quero a mesma coisa que vocês: igualdade. Salários iguais? Por favor. De preferência aumente em 30% o salário delas e deixe o meu em paz. Cargas de trabalhos iguais em casa e fora dele? Justo. Proteção às mulheres contra violência, seja onde for? Sou totalmente favorável. Fim do preconceito por sexo biológico? Demorou! Mas ter tudo isso e deixar os homens morrendo porque não podem procurar ajuda por causa de uma doença (porque foram ensinados desde crianças que homens de verdade não fazem isso) ou de violência (por que eles, como classe, são os perpretadores e não são dignos de receber ajuda)? Aí complica, parceirx.

Eu, particularmente, não queria que vocês parassem de militar pelas mulheres para militar pelos caras. Mas reconhecer que os homens não tem a vida linda, lotada de privilégios e inteiramente dedicada a oprimir, estuprar e violentar mulheres, já seria um enorme avanço. Desculpe, mas reconhecer que "o patriarcado traz prejuízos aos homens" pode ser um avanço, mas ainda não é suficiente.

Para mim, é preciso lembrar que o homem é gente e que não existem apenas homens brancos cis e héteros. E mesmo esses não formam um grupo tão homogêneo assim, ainda que sejam a grande maioria entre os mais privilegiados. Sim, existe homem branco e hétero que seja pobre. Que seja oprimido. Não da mesma forma que umx negrx, uma mulher ou umx homossexual na mesma posição, é óbvio. Mas, ainda assim, oprimido.

É preciso reconhecer que um homem também pode ser vítima, mesmo que seja da mulher com quem ele se casou. É preciso reconhecer que, às vezes, o homem também precisa de ajuda. E que supor que eles sejam invulneráveis ou imputar-lhe sempre o rótulo de agressor e colocar sobre as mulheres o rótulo de eternas vítimas é fazer o jogo do patriarcado. É o patriarcado, e não vocês, quem disse aos homens, desde que eram bebês, que devem ser agressivos. Vocês sabem disso melhor do que eu. Mas por que vocês vão corroborar essa tese, se desconstruir essa mentalidade é parte vital para alcançar o êxito de algumas de suas bandeiras, como o fim da violência doméstica e o combate ao estupro/violência sexual?

Por favor, entenda: Não é sobre vocês militarem por nós, mas sim sobre parar os ataques contra os homens. Eu imagino que o alvo dos ataques de vocês seja na verdade a estrutura de dominação que envolve mulheres e homens em um sistema de dominação e não os homens em si. Estou certo?

Anônimo disse...

Vc já viu alguma feminista pedindo pra que os homens esqueçam seus problemas e lutem pelos nossos?

Campanha do laço branco. Já ouviu falar?

Não, meu bem. Nós lutamos nossas próprias lutas. Se CON-VI-DA-MOS os homens a participarem, é porque acabando com o machismo, tb acaba os problemas deles, sacou?

Desculpe, mas não entendo. Poderia explicar, por favor, como falar que homens sejam todos agressores e que a sua vitimização seja culpa sua vá acabar com os problemas dos homens?

E eu não sou "seu bem".

Não, vc não sacou porque não quer que o machismo acabe. Vc, como muitos outros, querem apenas que resolvamos todos os seus problemas sem dar nada em troca. E ainda acha que devemos pagar suas contas tb.

Tá, então eu tenho MESMO que gastar dinheiro para convencer feministas que elas tem e espalham a ideia errada sobre o que os homens como um todo são? Preciso MESMO pagar propaganda na TV (com dinheiro que eu não tenho, aliás) pra falar para feministas como você que os homens como um todo não são estupradores, não são agressores de esposas e não são o demônio que vocês adoram pintar? É isso mesmo?

Então, ao lutar pra acabar com o machismo, as feministas já estão ajudando aos homens ainda que indiretamente. De certa forma, nós já estamos lutando por vcs porque lutamos por uma sociedade livre da opressão de gênero e do sexismo.

Ajudando como? Reforçando padrões sexistas impostos aos homens, exigindo que eles abram mão de sua própria segurança para proteger mulheres de estupros, como na campanha do laço branco ou reafirmando dia após dia que os homens sejam os únicos agressores possíveis em qualquer caso de violação que seja?

Aliás, feministas foram as primeiras a falar #bringBackOurGirls quando o caso do Boko Haram foi exposto. E as primeiras a denunciar que eles estavam impedindo que elas estudem. Mas disseram alguma coisa quando esse mesmo Bokko Haram matou de forma cruel mais de dois mil garotos porque eles queriam estudar?

Ah, mas é claro que vcs não vêem isso. Afinal, se vcs não puderem atacar o feminismo, suas vidinhas de merda não terão mais sentido nenhum.

Obrigado por se preocupar com minha "vidinha de merda". Ainda que seja uma preocupação falsa. Visto que o fato de eu poder ser assassinado só por ser homem parece não te incomodar. E o fato de homens serem impedidos pelo patriarcado para procurarem ajuda psicológica e fazê-los tirar a própria vida quatro vezes mais do que mulheres não parece ser um problema para você.

É claro, a vida de todos seria muito melhor se feministas não precisassem existir. Se injustiças, como o sexismo contra o qual vocês lutam, por exemplo, não existissem. Mas se sua "ajuda" é "reconheça que você é o rei do mundo e é violentador, estuprador serial e comedor de criancinhas, mesmo tendo uma vida de merda", então agradeço, mas passo. E continuo com minhas críticas enquanto o SEU discurso de ódio continuar.

E pra quem acha que mulher não sabe organizar movimentos de militância, basta lembrar do quanto nós fizemos a sociedade mudar desde que o feminismo ganhou força. São mudanças muito grandes em pouco mais de 100 anos e a tendência é mudar mais ainda.

Eu não falei que vocês não sabem. Eu falei que vocês têm mais de cem anos de experiência em militância e conseguiram vários avanços.

Quer saber? Esqueça. Seu ódio pelos homens é tão grande que distorceu completamente o que eu falei. Continue com esse seu ódio contra os homens pra ver a "igualdade" que vai dar.

Anônimo disse...

Oi, José. Não falei que você reclamou de mulher gostar de homem bonito não, claramente você não o fez. Só quis constatar aqueles pontos que falei mesmo que são sempre tão esquecidos pela sociedade patriarcal, propositalmente creio eu. Falei daquele jeito com você, mas porque, em verdade, o comentário fica público e outros homens lerão (só puxei o gancho do seu comentário). Peço desculpas pelo modo como falei, ok?! Abraço.

Carlos Eduardo disse...

Rapaz dos chifres, você tem certeza que fantasia de cuckold é uma agenda feminista?

Traição é diferente de poligamia. Se a "graça" é ser traído, então o que está em jogo é brincar com as ideia de marido humilhado e esposa maldosa, dois estereótipos do... Machismo.

Em uma sociedade poligâmica ou sem papéis bem definidos de gênero não existiriam os blogs que você fala tanto, pois o papel de "corno" e o ato de trair não teriam apelo nenhum.

Na minha opinião, você está encantado com uma velha corruptela patriarcal, e não com uma ideia progressista.

Homem Real disse...

Eu prefiro muito mais uma panicat toda bombada com bundão, coxão e peitão do que uma esqueleta tabua e sem sal como as gisele brucha.

Carlos Eduardo disse...

A sua teoria é tão absurda que você mal teve vergonha de usar a Desciclopédia como referência.

Carlos Eduardo disse...

Lola, isso vem da psicologia evolutiva. Segue um estudo que sugere uma ligação do período de ovulação com a escolha por aventureiros.

http://business.utsa.edu/faculty/kdurante/files/OvulationPaternalInvestment.pdf

Anônimo disse...

An das 21:43) Passei p ler os comentários e os seus me fizeram parar pra pensar, avaliar se o meu discurso que confesso, tinha um BOM toque de misandria (passei por coisas terríveis que me fizeram ter certa aversão a todos os homens, todos mesmo) era realmente justo. Seu comentário contribuiu um pouco mais para a mudança que queria fazer ha algum tempo no meu modo de pensar e agir, simplesmente porque não posso continuar assim. Isso tudo não estava me fazendo bem, e venho mudando aos poucos. De qlrq forma, obrigada!

Anônimo disse...

( kitty)

oi anonimo das 18h37, sou eu novamente.
Obrigada pelo comentário. realmente talvez tenha parecedo soberba, mas o caso é que como eu não tenho nenhum privilégio, tento me agarrar em qualquer coisa, entende?

Você tem medo de ser mulher por quê? Eu vou falar, gosto de ser mulher. O que não gosto é desse monte de gente falando que somente por ser mulher, sou uma sofredora. Eu não me considerava assim antes, mas de tanto ouvir isso de todos os lados, acabei concordando.

E sabe, a gente vê um monte de homem querendo virar mulher.. mas eu nunca vi um branco querendo virar preto. Por isso acho que a cor pesa mais. Eu sei que existe muito machismo no mundo. Mas sinto ele num âmbito mais doméstico. Tipo a família do namorado que quer que eu sirva o prato dele. E nesse âmbito domestico eu me sinto forte suficiente para mandar todo mundo a merda, e me impor. Acho que se a gente não faz isso nem em casa, não faz em lugar nenhum. Mas o problema com a cor é mais coisa da sociedade. Eu não posso mandar o policial a merda, entende? No emprego, - ressalto, trabalho num setor bem feminino, vendedora, por isso talvez não sinta o machismo- mas sei que uma branca tem mais chances que eu. E se eu posso escolher ter um namorado que lava a louça, é mais dificil obrigar um patrão a não me discriminar por causa da minha cor.

Bom, vou parar de mimimi. Eh apenas uma fase, e ja passa.

Obrigada!

Anônimo disse...

Lola,

estive na linha de frente da Real por anos, convivendo com a liderança (que conheço pessoalmente), e hoje estou afastado do movimento.

Fiz essa parca descrição de minhas credenciais apenas para que você considere com mais apreço o que pretendo dizer.

A esmagadora maioria dos pretensos GDRs é sim constituída de garotos (no estrito significado do termo) perdidos. São adolescentes em busca de identidade, sem perspectiva, não raro filhos de relacionamentos desfeitos ou conturbados, procurando algo que possa fornecer-lhes, mesmo que artificialmente, um senso de "virilidade" e de "importância social".

A alegada fundamentação doutrinária da Real é, para surpresa da maioria, completamente diferente da interpretação pueril que essa massa assume e alardeia pela Internet.

Esse séquito heterogêneo - que está muito longe de ser o "bloco monolítico" que você considera - dá publicidade equivocada às mais distorcidas e estapafúrdias interpretações da doutrina, através dos canais conhecidos (Facebook, blogs, fóruns, etc), e isso obviamente não é nada bom.

Você não mente ao dizer que tratam-se de desajustados, "perdedores", ou mesmo, como você os chama, "pega-ninguém". É a realidade, e concordo "ipsis litteris". Porém, você incorre no mesmo erro de julgamento, ao não compreender o cerne do pensamento da Real. E não a culpo de forma alguma!

Como a própria liderança da Real emergiu dessa massa disforme, é natural que ela mesma não se estabeleça como única e solidifique o ideário do movimento. Ou seja, se existem culpados, eles são fortes candidatos.

A boa notícia para as feministas é que o movimento masculinista (ou "realista") no Brasil está fadado ao desastre. A má, que reservo aos adolescentes que buscam identificação, é que não há hoje, pelo que vejo, alternativa viável para que seus anseios de identificação masculina sejam satisfeitos sem que compreendam que só poderão buscar a almejada hombridade dentro deles mesmos.

A insuficiente capacidade de adaptação da maioria advém das agruras que sofreram na família, nos relacionamentos, e no trabalho. E é nesse ponto que a Real surge como "salvadora", com seus preceitos, relatos de confrades "mais experientes", e vasta literatura doutrinária.
Ao invés de culpá-los, sugiro que proponha alternativas razoáveis, viáveis, e palatáveis para a maioria. Até lá, se não for pedir demais, tente entender os princípios da Real antes de julgá-la (como eles mesmos o fazem).

Anônimo disse...

Carinha das 21:43, a vida do homem numa sociedade machista pode não ser linda mesmo mas nem de longe é tão ruim quanto a da mulher. Ninguém está "atacando" homens coisa nenhuma, o problema é que os homens SÃO maioria dos agressores, SÃO a maioria dos machistas e SÃO privilegiados, ora! A violência contra homens por parte das companheiras é mínima, já o contrário...! Essa jogada de "homens tbm apanham" em geral é papo furado pra tirar o foco dos problemas femininos. Além disso são os homens que sabem que o machismo é prejudicial pra eles mas não querem mudar, preferem manter os seus privilégios mesmo sofrendo as restrições machistas. Então ficam cobrando que as mulheres resolvam as coisas pra eles, acabem com o lado ruim do machismo, mas não mexam nos seus privilégios masculinos. Bom, aqui vai uma verdade chocante: não tem como conciliar os benefícios do fim do machismo com os privilégios. Você escolhe: ou acaba com o machismo, perdendo os privilégios ao mesmo tempo em que se livra dos prejuízos, ou mantém o machismo e os seus privilégios, mas aí os prejuízos tem que vir junto. Já percebi que você é um desses sujeitos que quer tudo, mas esse mundinho com que sonhas, onde você pode manter seus privilégios de macho sem ter que carregar o ônus do machismo simplesmente não existe. Vai ter que escolher, colega, o pacote é completo. E quando escolher comece a trabalhar por ele. Homens não são inúteis incapazes de fazer nada por si e pelos outros. Quer um exemplo? Nos EUA, durante o Novembro Azul, um salão de beleza fez uma decoração especial, com estampas azuis e enfeitadas com bigodes pra conscientizar os clientes a respeito do exame de câncer de próstata. Eles mesmos tiveram a ideia, planejaram a execução, fizeram o pedido, pagaram e quando os clientes pediram explicações, eles mesmos deram explicações sobre o exame e a importância da prevenção. Não precisaram que alguém tivesse a ideia por eles nem pegasse na mãozinha pra FAZER ALGO pelos outros homens. Em suma, eles agiram como adultos que sabem lutar pelas próprias causas. Que tal vocês do Brasil começarem a pensar assim também?

Mallagueta Pepper disse...

Anonimo, mais uma vez: não são as feministas quem estragam as vidas de vcs. É o sistema machista. Quem é o primeiro a rir da cara de um homem que sofre violência da esposa? Outros homens, que taxam de bundões, fracotes, etc.

Agora, não são as feministas quem dizem que são os homens quem praticam maior parte da violência doméstica. São as estatísticas, feitas por órgãos independentes do movimento feminista. São fatos, rapaz. Fatos.

Os homens que morrem por violência são mortos por quem? Por outros homens. Nos presídios, os homens são violentados por quem? Por outros homens. Simples assim.

Então, fique tranquilo que se vc fizer uma campanha contra a violência que os homens sofrem, ninguém do movimento feminista irá interferir CONTANTO que vcs respeitem nossa luta. O que não pode é achar que sua campanha deve ANULAR a nossa, é mais importante, merece mais atenção ou que todo mundo tem que sensibilizar SOMENTE com a campanha de vcs e não com as nossas. Não pode querer invadir nosso espaço, invalidar nossos problemas como se não fossem nada ou dizer que nosso sofrimento é mera besteira. É esse tipo de coisa que não vamos aceitar.

Quanto a igualdade salarial, onde vc leu que pra igualar os salários de homens e mulheres vão tirar do salários dos homens? Vc tá mal informado, hein rapaz?

Mas ter tudo isso e deixar os homens morrendo porque não podem procurar ajuda por causa de uma doença (porque foram ensinados desde crianças que homens de verdade não fazem isso)

Alguma vez vc viu uma feminista dizendo que homem não pode procurar médico? Já viu algum artigo feminista dizendo que vcs não deveriam ter acesso a saúde? Não. Beleza. Então quem é que educa os homens pra acreditar que eles não podem fazer isso? Adivinhe: o sistema machista. É isso. É o machismo quem prega que vcs tem que ser forte, de ferro, não podem ter sentimentos, fraquezas, etc. O feminismo sempre foi contrário a isso.

Mas reconhecer que os homens não tem a vida linda, lotada de privilégios e inteiramente dedicada a oprimir, estuprar e violentar mulheres, já seria um enorme avanço.

Nós tb não generalizamos os homens. São vcs quem fazem isso ao pregar que roupa curta causa estupro. E quando dizemos que vcs são pessoas dotadas de raciocínio, muitos homens ficam até agressivos e acham ruim.

Agora, vc precisa entender que a violencia contra a mulher é algo alarmante. O índice de estupros no brasil e no mundo não é pouca coisa. Se muitas mulheres acham que homens são estupradores e opressores, é porque sofreram com isso. Não tente ignorar as historias e os sofrimentos delas, achando que não são nada. Se vc não se encaixa na categoria de estuprador e agressor, beleza. A carapuça não serve e pronto.

Mas existe sim uma cultura do estupro, de opressão contra mulheres. Nossa vida tb não é linda e maravilhosa como vc quer pensar.

Mallagueta Pepper disse...

Campanha do laço branco. Já ouviu falar?

Eu dei uma olhada no site da campanha, mas não achei em lugar algum eles falando que os homens tem que esquecer os problemas deles e ajudar nos nossos. Se vc interpretou assim, aí é percepção seletiva e quanto a isso não posso fazer nada. Mas não está explicito no site.

E quando uma mulher vê todos os homens como agressores, é porque ela já foi agredida, humilhada e perseguida várias vezes na vida. Ora, não tem homem que sofre com uma mulher e generaliza todas? Isso é justificável, né? Mas uma mulher sofrer violencia e ter medo de todos os homens é errado e não pode? MasCuzinhos generalizam o tempo inteiro, pra eles são todas vagabundas, interesseiras que só querem aplicar o golpe da barriga. Disso vc não reclama hora nenhuma, não é mesmo?

E realmente, vc não é meu bem, nunca foi e nunca será (graças a Deus).

Tá, então eu tenho MESMO que gastar dinheiro para convencer feministas que elas tem e espalham a ideia errada sobre o que os homens como um todo são? Preciso MESMO pagar propaganda na TV (com dinheiro que eu não tenho, aliás) pra falar para feministas como você que os homens como um todo não são estupradores, não são agressores de esposas e não são o demônio que vocês adoram pintar? É isso mesmo?

Vc já está querendo sair pela tangente, não é? Danadinho! Rapaz, quem está falando em convencer mulheres de que homens não são estupradores? Estamos falando de campanhas sobre o cancer de prostata, fim da violencia contra homens nas prisões e coisas do genero.

Agora, se quer mesmo que as mulheres parem de ver todos vcs como estupradores, acabe com o estupro. Sem estupro, não haverá generalização. E por que isso deveria sair do bolso de vcs? Simples: porque a grande e imensa maioria dos estupros (seja contra mulheres ou contra homens) são praticados por homens. Não sou eu nem o movimento feminista quem está falando isso. São as ESTATÍSTICAS.

Ajudando como? Reforçando padrões sexistas impostos aos homens, exigindo que eles abram mão de sua própria segurança para proteger mulheres de estupros, como na campanha do laço branco ou reafirmando dia após dia que os homens sejam os únicos agressores possíveis em qualquer caso de violação que seja?

Oh, criatura mal informada que distorce tudo! Rapaz, quem reforça padrões sexistas impostos aos homens é o proprio machismo. E mais uma vez: onde essa campanha fala pro homem abrir mão da propria segurança e proteger a mulher do estupro? E mesmo que fale alguma coisa, bem... o estupro é praticado por homens, não é? Então nada mais justo que vcs consertem isso. Ou vc vai dizer agora que todo estupro é culpa das mulheres?
Os homens podem não ser os unicos agressores, mas são a maioria. Sinto muito se estou destruindo suas ilusões de santidade masculina, mas contra fatos não há argumentos. As estatísticas são claras.

Mallagueta Pepper disse...

Aliás, feministas foram as primeiras a falar #bringBackOurGirls quando o caso do Boko Haram foi exposto. E as primeiras a denunciar que eles estavam impedindo que elas estudem. Mas disseram alguma coisa quando esse mesmo Bokko Haram matou de forma cruel mais de dois mil garotos porque eles queriam estudar?

Me responda uma simples pergunta: quantos mascus vc viu protestando por esses meninos? Quantos homens vc viu fazendo denuncias e passeatas a favor deles? Vc já viu isso ao menos ser comentado em fóruns mascus? Não? Quer dizer, vcs mesmos não lutam pra resolver seus problemas e acham que nós temos de fazer isso. Bonito, heim?

Obrigado por se preocupar com minha "vidinha de merda". Ainda que seja uma preocupação falsa. Visto que o fato de eu poder ser assassinado só por ser homem parece não te incomodar.

Tá viajando, rapaz? Quem disse que sua vida me importa? As idéia...

E na boa, quantas vezes vc vê um homem morto só por ser homem? Vc ve homens sendo mortos por vários outros motivos, mas não tem nada a ver com a questão de gênero. E lembrando: homens são mortos, em sua maioria, por outros homens. Agora, por acaso vc se preocupa com as mulheres que são mortas apenas por serem mulheres? Não, né? E olha que em termos de número, são muito maiores. Sim, vc tb não se importa se eu for morta apenas por ser mulher e no meu caso, as chances são muito maiores. Como mulher, estou sujeita a violência e ao estupro. Mas se vc não se importa comigo, por que eu deveria me importar com vc?

Ódio contra homens? Não. Ódio faz mal a saúde e não vou prejudicar minha saúde por nada nem por ninguém. Eu tenho sim antipatia por homens folgados que acham que nós temos a obrigação de largar nossos problemas de lado pra resolver os deles. Simples assim. Aliás, o que existe é o ódio contra mulheres e é isso que mata muitas de nós todos os anos. Misoginia mata, rapaz. Agora me responda: quantos homens são mortos todos os anos por misandria? Aguardo dados, estatísticas e pesquisas decentes de órgãos sérios. É isso que vc tenta ignorar: que existe um sistema machista que nos desfavorece. Sim, o machismo desfavorece os homens tb, mas não na mesma proporção que as mulheres. Sim, vcs ainda tem muitos privilégios que nós não temos. Listá-los aqui iria deixar esse post maior ainda.

Agora, se seus argumentos acabaram e vc não quiser mais discutir, vou respeitar. Ninguem é obrigado a falar comigo.

Mallagueta Pepper disse...

Um texto pra refletir sobre as tais generalizações das quais certos homens tanto reclamam. Aqui explica tudinho. Agora, se mesmo depois disso o cara não entender, aí só posso lamentar.

Não generalizar "UZOMI". Uma bela forma de calar mulheres.

"Hoje em dia, antes de falarmos sobre a misoginia, nós mulheres tido cada vez mais solicitações para modificarmos nossa linguagem, para que ela não machuque os sentimentos dos homens."

Não diga: "Os homens oprimem as mulheres" - que isso é sexismo. Em vez disso, diga: "Alguns homens oprimem as mulheres." Faça o que fizer, não generalize. Isso é algo que só os homens fazem. Oh,desculpe minha falta de cuidado,eu quis dizer: Nem todos os homens – apenas a alguns homens.

Esse tipo de disputa semântica é uma maneira muito eficaz de conseguir mandar as mulheres calarem a boca. Afinal, a maioria de nós mulheres, crescemos sendo ensinadas que ser uma boa menina é acima de tudo colocar os sentimentos dos outros à frente dos nossos. Não devemos dizer o que pensamos, se existe a possibilidade de perturbar alguém, ou pior,magoá-los. Então, nós sufocamos a nossa fala com desculpas, advertências e sons suaves. Nós tranquilizamos nossos amigos e entes queridos que “você não é um desses homens que odeiam as mulheres”.

Mas os homens esquecem de dizer que: claro que nem todos os homens odeiam as mulheres. Mas a cultura odeia as mulheres, os homens que crescem em uma cultura sexista têm uma tendência a fazer e dizer coisas sexistas, muitas vezes sem querer. (Mas dizem).

Nós não estamos julgando você por quem você é, mas isso não significa que nós não estamos pedindo para você mudar seu comportamento. O que você sente sobre as mulheres no seu coração não tem uma importância tão imediata do que como você as trata diariamente.

Você pode ser o mais gentil, o homem mais doce do mundo e ainda se beneficiar do sexismo. É assim que funciona a opressão.

- É claro que não são todos os homens que não odeiam as mulheres. Mas todos os homens devem saber que, todos os homens sem exceção, beneficiam do sexismo.

Anônimo disse...

Feministas não parecem conseguir diferenciar "a maior parte dos agressores são homens" de "a maior parte dos homens são agressores".

MrDissidiaFan disse...

@Aninha:

"Talvez em número absoluto até sejam, mas esse tipo de comentário só reforça a visão de que todos homens de exatas são mongolóides machistas - o que não é verdade - e desmerece as milhares de mulheres que desenvolvem lindos trabalhos na área de Exatas."

Por favor, não diga "mongolóide" machista? Mongolóide é um termo pejorativo contra quem tem Síndrome de Down. E geralmente, as pessoas com Síndrome de Down são doces. Não consigo imaginar um@ Down machista.

Mallagueta Pepper disse...

Anonimo das 11:36, vc já conviveu com violência domestica dentro da sua casa? Já foi espancado apenas por ser homem? Não? Então não fale do que vc não conhece.

Uma mulher que é oprimida todos os dias, assediada, encoxada nos ônibus, que navega na internet e ainda vê mais machismo e ódio por parte dos homens quando ela tenta falar dos seus problemas, vai sim ver os homens como agressores. Veja os comentários de homens nesse post, onde a Lola tentou fazer uma homenagem aos homens.

Vá aos fóruns mascus onde somos atacadas constantemente. Veja as estatísticas, rapaz. Veja a realidade, não seu mundinho cor-de-rosa onde a igualdade foi alcançada e violência de gênero não existe. Esse mundinho imaginário não conta.

Então, como vc quer que essa mulher, amedrontada todos os dias, não veja os homens como agressores?

Sem falar que vcs generalizam as mulheres o tempo inteiro, inclusive está generalizando as feministas como se todas odiassem os homens e quisesse exterminá-los da face da terra. Vá aos fóruns mascus e vejam que TODAS as mulheres são taxadas de vadias interesseiras incapazes de amar e só querem o dinheiro dos homens. Nesse post mesmo tem um exemplo onde o cara generalizou as mulheres que gostam de futebol.

Engraçado que esse detalhe vc nem percebeu, né? Vc aponta nossos erros, mas esquece totalmente dos erros dos homens.

E lembre-se de uma coisa: pra saber como é a vida de uma pessoa, vc teria que viver na pele dela. Vc é homem, logo não sabe o que as mulheres passam todos os dias e pensa que é tudo mimimi vitimismo, que estamos exagerando, fazendo drama, vendo opressão onde não existe, nhenhenhe só atacamos e generalizamos os homens, nhenhenhe, gostamos de cafajeste e de apanhar, blábláblá só queremos privilégios, mimimi... é só isso que vcs enxergam. Mas por outro lado, exigem que nós tenhamos empatia com seu sofrimento e problemas, sendo que vc não tem a mesma coisa pelos nossos, pois acha até que somos obrigadas a financiar campanhas a favor dos homens.

Mas homem apenas contribuir (sem pagar nada) para ajudar a causa feminista é um absurdo, né? Um tremendo abuso, horror dos horrores! Nossa, essa campanha horrorosa do laço branco quer oprimir os homens, fazer com que esqueçam seus problemas e sejam escravos das feministas, meldels!

Vê o absurdo? Nós PEDIMOS e CONVIDAMOS os homens a colaborem com nossa causa (sendo que ajudando o feminismo, eles tb se ajudam) e vc acha isso um horror. Por outro lado, pensa que devemos resolver seus problemas e até tirar dinheiro dos nossos bolsos enquanto vcs não fazem nada pra se ajudar e ainda ficam nos atacando de todos os jeitos.

Anônimo disse...

Eu adoro o argumento que diz que "vocês, macus, machistas, ou seja lá o que for, fazem, então eu, que a principio luto contra exatamente esse tipo de comportamento, posso fazer também."

Tipo esse ultimo comentário, que diz que pode generalizar porque mascus generalizam, mas esquece costuma achar um absurdo que eles façam tais coisas. Vai entender...

E em tempo, a enorme maioria das pessoas que são "espancadas" são homens. Provavelmente em proporção similar ao número de homicídios. Quando você tem uma discrepância dessas (talvez 9 pra 1), você só pode ser muito inocente pra achar que gênero não foi determinante.

"E lembre-se de uma coisa: pra saber como é a vida de uma pessoa, vc teria que viver na pele dela. Vc é homem, logo não sabe o que as mulheres passam todos os dias e pensa que é tudo mimimi vitimismo, que estamos exagerando"

"iuzomi?", "tsunomen", "feminazi stole my icecream", "male tears", etc. são criações patriarcais também?

Até lembrei de um episódio que vi ontem (ainda deve estar lá, não sei a quantas anda): a página da Prefeitura de Curitiba no Facebook, que é muito boa, postou que mulheres que sofressem violência por parte de algum homem teria assistência jurídica gratuita. Um rapaz perguntou por que homens não teriam essa assistência também. Lógico, choveu feminista debochando dele (sendo justo, uma minoria concordava com ele). Das que resolveram argumentar, umas diziam que homens por serem mais fortes não deviam ter proteção jurídica e a grande maioria dizia que era por não ser quantitativamente significante o número de homens em tal situação.
E eu te pergunto: que feminismo é esse que prefere que o homem se defenda com força física do que recursos jurídicos? Que feminismo é esse que se sente ameaçado por um número insignificantes de homens que nem fariam diferença na fila da tal assessoria gratuita? Que feminismo é esse que acha que minoria não deve ser considerada por ser minoria?

Julia disse...

Esse argumento de que homens não deveriam ter assistência jurídica em caso de violência doméstica porque são mais fortes é idiota.
Essa não é a razão de porque a Prefeitura de Curitiba não disponibilizou assistência jurídica para os homens.

A razão deve ser porque há muito mais mulheres que precisam desse tipo de assistência.
Tomara que a assistência jurídica para violência doméstica se estenda a homens também, a mim como feminista não incomoda em nada.

Anônimo disse...

"Mas todos os homens devem saber que, todos os homens sem exceção, beneficiam do sexismo."

Que argumento BABACA. Se beneficiar de um determinado direito ou privilégio é diferente de NEGAR tal direito ou privilégio.

Anônimo disse...

"Renata disse...
Gente chamando feminista que é contra a pornografia de moralista.. afff... Ou é ignorância ou é ma fé mesmo."

Acho que minha provocação serviu. rsrsrs
Então, vamos começar?
Sim, você É moralista e além de moralista, desonesta, pois não apresentou nenhum ponto que elucidasse sua visão em relação ao assunto, apenas me atacou, como grande parte das moralistas gosta de fazer.

Por que és contra a pornografia? Pelo fato dela trabalhar com a sexualidade e transforma-la em entretenimento? Ou apenas inveja? rsrsrsrs
Fique á vontade para apresentar seus argumentos.

Anônimo disse...

Não alimentem o troll.

Anônimo disse...

Anonimo das 11:36, vc já conviveu com violência domestica dentro da sua casa?

Já. E como vítima direta. Com direito a ser internado após apanhar em casa.

E eu nunca conheci um só cara que nunca apanhou em casa quando garoto. E eu conheci também um ou outro que também continua sendo agredido em casa mesmo depois de adulto e casado.

Já foi espancado apenas por ser homem?

Já. Mesmo sem falar da violência policial, das revistas vexatórias (muito mais comuns em homens)...

Então já deu para entender que você conhece nada sobre a minha vida.

Não? Então não fale do que vc não conhece.

O mesmo vale para você.

Uma mulher que é oprimida todos os dias, assediada, encoxada nos ônibus, que navega na internet e ainda vê mais machismo e ódio por parte dos homens quando ela tenta falar dos seus problemas, vai sim ver os homens como agressores. Veja os comentários de homens nesse post, onde a Lola tentou fazer uma homenagem aos homens.

Uma homenagem tão boa quanto oferecer rosas para mulheres e lembrá-las de seu papel patriarcal em pleno 8 de março. Graaaande homenagem. ¬¬

E ficar pregando tal imagem de que todos os homens sejam agressores vai ajudar em quê a eliminar as opressões, as encoxadas, os trolls? Guardar e semear o ódio contra metade da população vai te ajudar a superar a opressão que você sofre? Vai te empoderar de alguma forma?

Se tudo isso funciona pra você, legal, champs. Mas isso não muda o fato de que você continua tendo uma imagem errada dos homens. É mais ou menos como se você pensasse que negros fossem todos bandidos porque a maioria dos detentos assim o são. O que definitivamente NÃO É VERDADE. Apenas uma minoria dos negros são autores de crimes. E uma parcela dos crimes que aconteceram foram cometidos por brancos. Mas a polícia está comprovadamente mais inclinada a indiciar negros por uma questão de preconceito. E com os homens é a mesma coisa. Você mesma poderia indicar quantos caras que você conhece não fariam mal a uma formiga.

Isso quer dizer que você deveria parar de lutar? Lógico que não. Pelo contrário, aliás. Como é uma minoria de homens quem faz isso, puni-los é perfeitamente possível. E é aí onde eu acredito que entraria a luta feminista: garantir que as pessoas que façam uma coisa dessas sejam punidas e evitar que elas façam isso de novo e/ou que surjam novos agressores. Pra mim, isso sim funciona. Muito mais do que levar adiante uma ideologia de ódio que prega que todos os homens sejam violentos mesmo. E, por tabela, ao fazer o segundo caso, você ainda está ajudando o patriarcado a manter de pé os padrões de gênero. Legal, né?

Anônimo disse...

Sem falar que vcs generalizam as mulheres o tempo inteiro, inclusive está generalizando as feministas como se todas odiassem os homens e quisesse exterminá-los da face da terra. Vá aos fóruns mascus e vejam que TODAS as mulheres são taxadas de vadias interesseiras incapazes de amar e só querem o dinheiro dos homens. Nesse post mesmo tem um exemplo onde o cara generalizou as mulheres que gostam de futebol.

Eu não disse feministas. Eu disse feministas COMO VOCÊ. Não são todxs xs feministas que tem o mesmo pensamento que você. Isso é óbvio. Mas aquelxs feministas que tem um pensamento parecido com o seu são alvos da crítica.

E você - especificamente você - está defendendo o ódio contra homens. E nesse parágrafo ainda criou um espantalho para me atacar.

Eu não sou masculinista. Eu tenho nada a ver com os perdedores de um real. E a generalização que eles fazem é tão errada quanto aquela que você faz.

Vá aos fóruns mascus onde somos atacadas constantemente. Veja as estatísticas, rapaz. Veja a realidade, não seu mundinho cor-de-rosa onde a igualdade foi alcançada e violência de gênero não existe. Esse mundinho imaginário não conta.

Onde eu falei que a igualdade foi alcançada? Quando ignorei que mulheres tem problemas seríssimos para serem resolvidos?

Só que, ao contrário de você, eu não vejo que os homens tenham uma vida tão privilegiada quanto feministas como você gostam de propagar. Não em um mundo onde tenho 11 vezes mais chances de ser assassinado do que uma mulher. Ou que eu tenha 32 vezes mais chances de morrer no trabalho do que uma mulher normalmente teria. Ou que vivo de sete a oito anos a menos do que uma mulher qualquer em média porque o Estado não acha importante investir na saúde dos homens.

Engraçado que esse detalhe vc nem percebeu, né? Vc aponta nossos erros, mas esquece totalmente dos erros dos homens.

É óbvio que eu não mencionei os erros deles. Eles não eram o foco da crítica. Feministas como você eram.

E este blog mesmo já está cheio de críticas aos homens. Por que eu deveria ser redundante nesse nível?

E lembre-se de uma coisa: pra saber como é a vida de uma pessoa, vc teria que viver na pele dela. Vc é mulher, logo não sabe o que os homens passam todos os dias e pensa que é tudo mimimi vitimismo, male tears, fazendo drama, vendo opressão onde não existe, nhenhenhe só atacamos e generalizamos as mulheres, nhenhenhe, gostamos de oprimir, bater em mulher, estuprar, blábláblá só queremos ainda mais privilégios, mimimi... é só isso que feministas como você enxergam. Mas por outro lado, exigem que nós tenhamos empatia com seu sofrimento e problemas, sendo que vc não tem a mesma coisa pelos nossos, pois acha até que somos obrigados a promover campanhas a favor das mulheres.

Mas homem apenas contribuir (sem pagar nada) para ajudar a causa feminista é um absurdo, né? Um tremendo abuso, horror dos horrores! Nossa, essa campanha horrorosa do laço branco quer oprimir os homens, fazer com que esqueçam seus problemas e sejam escravos das feministas, meldels!

A campanha sugere que homens defendam mulheres - qualquer mulher - de uma agressão. Sugere enfrentar o agressor. O problema é que isso coloca a segurança do cara em risco. Isso é esquecer de um problema (ser as maiores vítimas de violência) para enfrentar outra, que tem nada a ver com ele.

"O cemitério está cheio de heróis", como diria o ditado. Mas como feministas como você adoram corroborar a descartabilidade masculina...

Vê o absurdo? Nós PEDIMOS e CONVIDAMOS os homens a colaborem com nossa causa (sendo que ajudando o feminismo, eles tb se ajudam) e vc acha isso um horror. Por outro lado, pensa que devemos resolver seus problemas e até tirar dinheiro dos nossos bolsos enquanto vcs não fazem nada pra se ajudar e ainda ficam nos atacando de todos os jeitos.

Mais uma vez: como um feminismo como o seu, que corrobora o padrão de gênero masculino no patriarcado, vai ajudá-los?

Anônimo disse...

Por que és contra a pornografia? Pelo fato dela trabalhar com a sexualidade e transforma-la em entretenimento? Ou apenas inveja? rsrsrsrs

Ou talvez porque a pornografia se alimenta da indústria da prostituição, que escraviza milhões de meninas e mulheres diariamente? Aliás, o tráfico de mulheres tem como objetivo alimentar esse mercado, sabia?

Aí é perfeitamente compreensível que hajam feministas - inclusive entre teóricxs - que sejam contra a pornografia e a prostituição. Afinal, as mulheres que estão ali normalmente estão sendo escravizadas.

Por favor, cara. Não fique falando bobagens, ok?