quarta-feira, 30 de julho de 2014

OLHAR POR UMA PERSPECTIVA QUE NÃO SEJA A SUA

As coisas que eu aprendo com minhas queridas leitoras e leitores! Ontem de manhã (comigo na maior correria) um rapaz me enviou esses dois tweets, referentes à peça publicitária acima:
Eu respondi que não achava a peça machista ou preconceituosa, porque não vi juízo de valor nela. Afinal, a família não precisa mesmo saber com quem (nem com quantos) a filha vai passar o fim de semana, eufemismo, no caso, pra transar. 
Campanha da APAR (Associação dos
Pacientes Renais de SC) tem outras
peças com o mesmo mote
Tem muita coisa que filhxs não falam pros pais, e que pais não falam prxs filhxs (ou você realmente quer saber detalhes da vida sexual do seu pai ou da sua mãe?). E não vejo nada de errado nisso.
Agora, por que, ao ver a peça publicitária, achei que se tratava de uma mulher falando? Pelo fundo rosa, imagino. Se bem que o slogan abaixo, "Seja um doador. Avise sua família", nesse caso, deveria ser "Seja uma doadora".
Mas e se a interlocutora, o sujeito do anúncio, não for uma mulher hétero, e sim um homem gay? Aí a coisa muda de figura, certo? De repente, a peça vira bem homofóbica, sim. Porque traz todo aquele subtexto de "você já se assumiu pros seus pais?", de esconder a orientação sexual da família.
E por que não poderia ser um homem hétero?
Porque, como diz a Cássia, não faria sentido. Se um homem hétero fosse viajar pra passar o fim de semana na praia com quatro moças, ele provavelmente contaria isso orgulhosamente pra família, e ainda ouviria grandes elogios sobre sua macheza e proeza sexual em troca. E, um detalhe: o sujeito do anúncio se dirige ao pai. Não à mãe.
Acho fascinante a dificuldade que a gente tem em não ver as coisas por outros ângulos. Eu vi a peça e interpretei imediatamente baseado na minha visão de mundo, nas minhas experiências, na minha bagagem de vida (background knowledge, em inglês). Que é como a gente interpreta tudo, inclusive cada linha que lê.
Mas é só mudar um pouquinho o ângulo que a gente pode ver tudo por uma perspectiva totalmente diferente. 
É esse treinamento de mudar a visão, de poder ver pelo lado que não é o meu (desde que não seja um lado que eu já sei que está errado ou que induz ao ódio -- o olhar dos preconceituosos, por exemplo), que a gente deve se lembrar de fazer todo dia.
Em tempo: todxs nós deveríamos ser doadorxs de órgãos. Se alguém tiver um fígado sobrando aí, eu tô precisando.
UPDATE: Ao ver outras peças da campanha, vi que ela não tem jeito mesmo. Preconceito por toda parte, como este contra as gordas:

50 comentários:

Anônimo disse...

Achei a peça fraca, machista e sensacionalista no sentido de ter sido planejada pra gerar esse tipo de discussão, tirando o foco da doação de órgãos. Façam melhor, publiciotários.

Anônimo disse...

Desde que me deparei com o "caso Pavesi", tenho pavor dessas campanhas de doação de órgãos.

Cão do Mato disse...

Eu fiz um transplante de rim em janeiro. Felizmente minha irmã era compatível e pude receber um novo órgão antes de precisar ir para a hemodiálise.

Anônimo disse...

Acho super válido análise de textos, propagandas, porque é claro que interferem na sociedade como um todo, mas pensando no feminismo em um contexto mais amplo, sem querer ser chata e já sendo, nessa época atual de bancada evangélica e tantas outras coisas que estão acontecendo, acho que ficar se prendendo a peças que podem ser entendidos de uma forma machista ou homofóbica se fizer algum esforço, não faz muita diferença no todo.

André disse...

Eu entendi que o falante é homem hétero e foi pra farra com uns amigos. O que é um detalhe que a gente não precisa informar para os pais.

Raven~ disse...

Achei mei merda tb.

Por outro lado, na minha experiência eu falaria tranquilamente quem e quantos, pq afinal eu não estaria indo transar com ninguém, uai.

Thais disse...

Minha primeira interpretação foi de que era um garoto escondendo do pai amigos, digamos, não muito queridos por ele. E mesmo depois de ler as teorias do pessoal no Twitter, continuo não achando que a peça fala de uma mulher. Seria bom analisar outras peças da mesma campanha, para ajudar na interpretação.

Anônimo disse...

Lola... não fala que vc tá precisando de um fígado. Não dúvido que daqui a pouco os mascus vão postar "Feministas comercializam órgãos!!!" rs

Elias disse...

Tava na cara desde o começo que o eu-lírico do anúncio era uma guria (e a cor rosa só veio ressaltar isso).

O que me leva à próxima pergunta: e daí?

Anônimo disse...

Só eu achei homofobica?!?!

Kittsu disse...

Dietas de baixo carboidrato revertem esteatose hepática. E cacete, como é fácil de seguir. Se não cortar gordura junto, é mole mole.

Anônimo disse...

Para ser um doador de orgaos é só deixar a família ciente mesmo ou preciso fazer algum documento,realizar algum tipo de registro?

Anônimo disse...

Sobre doação de órgãos, a palavra final é da família, mesmo que você deixe desejo escrito em cartório e tudo mais. A validade é praticamente nula desses atos, tais como o de doar o corpo para a ciência por exemplo. Se a família disser não, acabou. E nesse último caso (doação do cadáver), ainda que a família aceite, provavelmente não vão pegar também. Preferem indigentes.

Ana disse...

Que engraçado, eu sou mulher e interpretei como se fosse um homem hétero falando... Serei muito tapada? :)

Claudio disse...

Eu nunca doaria órgão em vida pois eu não confio nos médicos brasileiros (por que será que o governo brasileiro chamou médicos cubanos!? Porque eles não são dinheiristas como os daqui). E também porque não sei se a pessoa em questão merecerá um órgão meu.

Em morte, independente da tua vontade, quem decide é a sua família.

Luh disse...

Acho que "doador" se refere tanto à homem como mulher. Nem todos entenderiam doadorx.

Anônimo disse...

off topic: pra quem acreditava que o scum manifesto era uma sátira: https://www.facebook.com/soparamigas/photos/a.448602775269755.1073741828.448590921937607/496781517118547/?type=1&theater

Anônimo disse...

Os pais não precisam saber com quem xs filhxs andam e o que fazem?

http://escrevalolaescreva.blogspot.com.br/2012/10/bullying-mata-amanda-todd-15-anos.html


será?

Death disse...

Até onde eu sei, para ser doador(a) de órgãos basta vc não se declarar não doador(a) quando for emitir o RG.

Anônimo disse...

Para ser um doador de orgaos é só deixar a família ciente mesmo ou preciso fazer algum documento,realizar algum tipo de registro?

Para doação após a morte, o único consentimento válido é o familiar, que não pode ser substituído por qualquer documento em juízo.

Ana Tiê disse...

Eu bati os olhos e pensei: "Santa homofobia, o rapaz mente pros pais sobre ser gay", depois eu li o resto...

Keth disse...

Triste ver uma ideia tão nobre, como doação de órgão, ser passada por meio de propagandas preconceituosas com gays e gordas (Tem uma peça publicitária com a frase: "Querida, você é uma mulher muito especial. Mesmo estando gorda (???) e cada vez mais teimosa, quero você pra sempre.") (http://propagueflorianopolis.tumblr.com/)

Leio Lola Leio disse...

Lola, você está doente do fígado?

Talita disse...

Que ridículo!
É meio o que uma das meninas dos prints disse: Vivo você incomoda, mas quando morrer vai servir pra alguma coisa. COMO ALGUÉM PODE ACHAR O TEXTO DESSES CARTAZES NORMAL???

Cão do Mato disse...

Diante de tantas antas preocupadas com o acessório (suposto machismo /homofobia) ao invés do principal (a doação de órgãos), não me admira que tantas pessoas ainda tenham resistência em ser doadores (as).

Anônimo disse...

Olha que legal esse aqui também
https://www.facebook.com/soparamigas/photos/pb.448590921937607.-2207520000.1406780027./485663638230335/?type=1

Anônimo disse...

Entrei aqui pra postar o link do resto da JENIAU campanha, felizmente fizeram antes de mim. Um assunto sério, cheio de tabus pode e DEVE ser tratado com bom humor também, mas sem essa mediocridade nojenta que vemos nas peças publicitárias.

Ou como alguém falou, "publiciotárias", que é bem aplicável.

Anônimo disse...

Gente, é claro que é uma mulher hétero falando. E daí? tem coisas que a gente não precisa saber mesmo. E como a Lola disso, não emite valor de juízo.

Na peça publicitária tem vários casos, e usaram um código cor: azul e verde para homeme, rosa e violeta quando é uma mulher.

Eu, que vejo machismo em TUDO achei a peça engraçada. E contra a gordofobia, ué, os maridos de vocês falam quando vocês engoradaram? O meu não fala, e é melhor nem falar nada mesmo.

Se isso não é gente chata reclamando, não sei o que é. E por que raios tem gente achando que é um homosexual falando? Se fosse isso os publicitários usariam um arco iris no fundo, colocariam uma maneira de identificar. Se não o fizeram, e usaram o memso código cor dos outros, é porque é uma hetero falando. E vocês podem até falar que "é heteronormativo", aí sim, é heteronormativo mesmo... mas só!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Por favor!

Voces feministas nao querem mudar nada, voces so querem passar de oprimidas a opressoras.

Quando voces falam que nos temos que nos contentar com as comuns e nao ficar desejando as tops fica bem claro que voces nao sao contra a hierarquia social, voces so querem mudar sua posicao nela.

Anônimo disse...

Acho que me perdi nos comentários... Quem é que falou alguma coisa detops ou não tops aqui?
E o que diabos tem a ver as tops nesse post?
wtf

Anônimo disse...

Que merda que deve ser a profissão de publicitário hoje em dia. É impossível fazer alguma coisa sem ofender alguém ou algum grupo.

Anônimo disse...

Já viram isso?
Startup gera polêmica por agenciar ‘servo masculino’ para mulheres e gays nos EUA

A machaiada tá reclamando e muito...E, se fosse o contrário? Estariam achando uma maravilha, não?

http://g1.globo.com/tecnologia/blog/startup/post/startup-gera-polemica-por-agenciar-servo-masculino-para-mulheres-e-gays-nos-eua.html

Marcelle

Sara disse...

Sei q não tem muito a ver c o post, mas pra mim n tem nada mais aborrecido do q ter q dar satisfações de pra onde se vai e com quem se vai, ODEIOOO!!!!
Se aparece alguem (geralmente marido ou companheiro) fazendo interrogatório, é perda de tempo, pq vai escutar coisinhas bem desagradáveis da minha parte, isso quando estou com tempo pra discutir, quando não, uma mentira bem deslavada mesmo resolve, e não tenho nenhuma dor na consciência, acho um saco, gente q fica controlando.

Luiza Psicologa disse...

Anon 09:06, ninguém está dizendo que vocês devem se contentar com as comuns.

A vida é assim. Tem um ditado na Espanha que diz: "Faça o que quiser, disse Deus, e pague por isso.".
Deseje o que quiser, e se sirva das consequências dos seus desejos.

Ora, mas pare um pouco para respirar e pense, se vocês tem o "direito" de desejar as "tops", porquê as "tops" também não podem desejar os "tops"? Rs.. Elas também não são obrigadas a se contentar com vocês certo?

Anônimo disse...

Lola, to passada com a homofobia do "Junior da Fiel"!

n sei pq ainda leio posts desse tipo

http://meteacolher.com.br/e-mail-do-internauta/aceitei-ser-a-outra-do-boy-magia-e-descobrir-que-na-verdade-sou-a-terceira/#comments

Anônimo disse...

Dar satisfação só ao chefe mesmo (a minha é um amor,sério) e olhe lá.

Anônimo disse...

Exato Luiza. Elas não são obrigadas tanto quanto vocês não são obrigados em ficar com as "medianas". O choro é livre.

Anônimo disse...

* vocês os mascus, só pra deixar claro, rs

Hanne Sebba disse...

Lola: Eu sou uma leitora assidua mas não costumo comentar muito...

Sobre a peça: Mesmo sendo um HOmem e ele ser homoafetivo, ele falaria pro pai com quem iria pra praia Sejam amigos ou amigas. POrque ir com amigos não tem nada demais, principalmente se todos forem partir pra caça!
Só esconderia se os pais não aprovem as amizades.

Rafael disse...

Claudio, que coisa horrorosa...

Rafael disse...

Não acho nobre doar. Doar e obrigação. Não possuo respeito algum por quem não é doador.

Anônimo disse...

Disse tudo Hanna. Aprender olhar pela perspectiva dos outros é uma coisa. Procurar pelo em ovo, é outra.

Anônimo disse...

Disse tudo Hanna. Aprender olhar pela perspectiva dos outros é uma coisa. Procurar pelo em ovo, é outra.

Anônimo disse...

Concordo Rafael.

Anônimo disse...

Sara: Realmente, nada a ver com o post. Tens quantos anos? Doze?

Sara disse...

anon 19.16hs vc errou por pouco, mas muiiiiito pouco mesmo kkkkkkkkkkk

rafaela disse...

Foi dito acima:
"Até onde eu sei, para ser doador(a) de órgãos basta vc não se declarar não doador(a) quando for emitir o RG."

Mesmo que no RG esteja "doador" a palavra final é dos familiares.

Iaiá disse...

Também interpretei como sendo uma mulher. Acho que pela cor rosa e por estar se dirigindo ao pai.

Acho que sendo uma mulher tem problema também. Porque ela se dirige "desnecessariamente" ao pai? Se é menor de idade, não é desnecessário coisa nenhuma. Os pais devem saber com quem ela vai passar o fim de semana. Se é maior, a família não precisa saber, claro. Mas a peça publicitária chama a atenção para a figura paterna, não pra mãe ou pra vó. O pai não precisa saber porque vai ficar com ciúme, porque outros caras estão se aproveitando do que era originalmente propriedade dele. É o velho paizão ciumento da sua menininha. Machismo puro.

Iaiá disse...

Ah, e acho que o outdoor "Pai, Tenho dois namorados" corrobora o que eu disse. De novo o papis.

Anônimo disse...

eu imediatamente li como "papai ñ precisa saber q vou transar com vários", pq afinal, papai criou uma santa, não uma p*ta. pela minha vivência, q é de família machistíssima, nunca q a mulher poderia sair com vários,q horror, quem ela pensa q é, querendo ser dona do corpo?
em suma, a peça falha 2x, uma ao supor q mulher precisa esconder sua vida sexual, e outra na interpretação homofóbica. essx publicitárix tá de parabéns! SQN