segunda-feira, 28 de julho de 2014

MULHERES CONTRA O FEMINISMO

Nossa, só você foi criada pra ser mulher! Você é única neste mundo vaginante 

Não sei se está exatamente na moda, mas nos últimos dias tem se falado bastante de mulheres contra o feminismo. Não que isso seja novidade: sempre existiram mulheres anti-feministas.
Assim como existem várias páginas de "Preciso do feminismo porque...", também existem muitas do tipo "Não preciso do feminismo porque...", ou "Não sou feminista", ou "Damas contra o feminismo" (juro!). Algumas delas devem até ter sido criadas por mulheres de verdade (ou seja, não por homens machistas exercitando seu passatempo favorito de fingir que são mulheres na internet). Recentemente um novo tumblr chamou a atenção. Só não dá pra entender muito bem por que há tantas mulheres polonesas com cartazes. Deve ser uma campanha local, sei lá. 
Algumas das frases escritas nos cartazes "Não preciso de feminismo..."
Porque amo homens, porque ser elogiada na rua não é opressão, porque feminismo demoniza a família tradicional, porque não existe patriarcado, porque preciso que meu marido abra potes pra mim, porque homens e mulheres já são iguais, porque homens e mulheres não são iguais, porque suas vaginas não podem silenciar a minha voz [falo por mim, mas acho que tenho usos melhores pra minha vagina], porque quero continuar cuidando da casa e dos filhos, porque a diferença salarial é uma escolha das mulheres, porque eu amo homens masculinos como Christian Grey (do 50 Tons de Cinza), porque não quero que minhas filhas cresçam em volta de feministas vadias, porque muitas delas são veganas marxistas socialistas. E por aí vai.
Quer dizer... Por onde começar? É pra responder todas? Ainda que quase todas estejam calcadas em cima de clichês sobre feminismo? Eu não me canso de repetir: feminismo tem a ver com escolhas. Eu, pessoalmente, feminista desde criancinha, não costumo criticar escolhas pessoais. Eu critico sistemas. Não trabalhar fora, se maquiar, usar salto alto, casar virgem -- tudo isso são escolhas (e quem pode fazer escolhas é privilegiadx, porque significa que a pessoa tem opções). Não são escolhas necessariamente feministas (nem machistas, nem anti-feministas, nem nada), mas são escolhas. E devem ser respeitadas. O que não quer dizer que não se pode falar sobre essas escolhas num plano macro (não individual). 
Cerca de 31% das mulheres no Brasil e nos EUA se assumem feministas, o que considero um número bem alto. No começo dos anos 80, nos EUA, antes do backlash (da reação conservadora contra os movimentos sociais), esse número chegava a incríveis 80%. A pesquisa da Fundação Perseu Abramo mostra que 94% das mulheres (e 90% dos homens!) acha que existe machismo no Brasil. Metade das brasileiras, considerando-se ou não feminista, tem visão positiva do feminismo. Só uma em cinco tem visão negativa. 
Tem gente que acha 31% de mulheres feministas pouco. Bom, na pesquisa de 2001 eram 21% das brasileiras que se assumiam feministas. O número aumentou de 21% para 31% em uma década.
É absurdo pensar que toda mulher é feminista. Não é, nunca foi. Afinal, mulheres são criadas neste mesmo mundo preconceituoso. Mulheres aprendem valores machistas. Mulheres entendem, desde muito cedo, que não devem querer as mesmas coisas que os homens, e que as coisas que os homens querem são muito mais importantes. 
O feminismo é um movimento (ou melhor, vários) que luta para mudar o status quo. É óbvio ululante que muita, muita gente que não quer mudanças não aceita que tentem mudar o mundo em que vivem. Essas pessoas conservadoras estão desesperadas. São aquelas do "mundo está perdido", "ninguém presta", "antes é que era bom", porque elas percebem que a sociedade mudou muito nessas últimas décadas e continuará mudando. 
Ao mesmo tempo, é muito pouca gente que realmente se opõe ao feminismo. Sei que é difícil de acreditar, porque parece existir uma legião de caras nas redes sociais que têm como missão xingar o máximo de feministas todos os dias. Sei que é difícil de acreditar se lermos os comentaristas de grandes portais, ou se ouvirmos aqueles humoristas tão populares. Mas há mais gente que se assume feminista do que gente que se assume anti-feminista. E tem um montão de mulheres no meio, mulheres que nunca nem pensaram no assunto (18% das entrevistadas na pesquisa responderam que não sabem se são ou não feministas). 
Na quinta-feira, a revista americana Time validou a "moda" de mulheres contra o feminismo com um artigo dizendo que alguns cartazes têm pontos relevantes, como afirmar que certas partes do feminismo reduzem todas as mulheres a vítimas e todos os homens a predadores. Eu odeio termos como "vitimização" e "vitimista", porque eles implicam que pessoas que de fato foram vítimas devem ficar caladas. "Vitimização", pra mim, é alguém "se fazer de vítima" por algo que não aconteceu ou que não tem importância. E não sei como estupro e violência doméstica entrariam nessas categorias.
Para a Time, um "argumento poderoso" das anti-feministas é que o patriarcado não existe. Afinal, um patriarcado que permite (a autora realmente usa essa palavra, sem se dar conta da ironia e da contradição) que as mulheres votem, trabalhem, cursem faculdade, se divorciem, se candidatem a cargos públicos, e sejam donas de empresas, não pode ser considerado um patriarcado. 
Ahn, sério?! Primeiro que não foi assim que aconteceu: um grupo de homens se reuniu e decidiu que, opa, tava na hora de deixar as mulheres terem esses direitinhos aí. Muitas mulheres -- mulheres que essas anti-feministas ignoram ou desprezam -- lutaram para que todas nós usufruíssemos dessas conquistas. Não foi um progresso natural da humanidade, sabe? Eleanor Roosevelt, primeira-dama americana entre 1933 e 45, já dizia: "Os homens precisam ser lembrados que as mulheres existem". 
Segundo que falta muito para alcançarmos a igualdade, que é o que o feminismo quer. Mulheres ainda ganham quase 30% a menos que homens, em média. Se continuarmos no ritmo lento que estamos, vai levar 75 anos para que os salários entre os sexos se igualem. Só 10% dos países num mundo com 50% de mulheres são governados por mulheres. No parlamento, as mulheres são em média apenas 22% dos representantes (no Brasil, 8,6%). 
Nas universidades sim, as mulheres entraram com tudo. Mas ainda há mais professores universitários que professoras, e, claro, eles ganham mais (bem mais: nas mais conceituadas universidades americanas, um professor homem ganha em média 40 mil dólares a mais por ano que sua colega professora). E as docentes não estão em cargos de chefia. Só 10% dos reitores brasileiros são mulheres. 
E terceiro: mesmo que, graças ao feminismo que as anti-feministas condenam, tenhamos conquistado muita coisa, é preciso lutar para essas conquistas não sejam tiradas da gente, para que não haja retrocessos. Há um projeto tramitando na Câmara contra a lei do divórcio, lei conquistada, com muito esforço feminista, apenas em 1977. E em toda eleição alguém (como esta notória anti-feminista americana) diz que o voto feminino deveria ser revogado, porque não foi uma boa ideia. 
O que as anti-feministas têm em comum, além do desprezo por feministas? Elas são em sua grande maioria mulheres conservadoras. É só ver as anti-feministas famosas, como Ann Coulter, Phyllis Schlafly, Esther Vilar (ok, não existem muitas anti-feministas famosas) -- todas conservadoras. Você acha que as "musas olavettes" (mulheres fãs do reaça-mór Olavo de Carvalho que têm uma página não muito movimentada no Facebook) são feministas ou anti-feministas? 
Mulheres anti-feministas são mais que conservadoras -- são reacionárias. Querem voltar aos anos 1950, quando, segundo elas, os homens respeitavam as mulheres (decerto não existia estupro naquela época), eram cavalheiros, as mulheres (ricas e de classe média) podiam ficar em casa cuidando dos filhos, em vez de (argh!) trabalhar fora, e todo mundo se casava virgem (decerto não existia prostituição) e vivia feliz para sempre, sem essas libertinagens como os adultérios de hoje em dia (decerto não existia traição).
E tudo isso, todo esse reino encantado com cercas brancas, foi destruído pelas malditas feministas! (eu adoraria que o feminismo ficasse com todo o crédito, mas a verdade é que os governos de direita que essas conservadoras apoiavam e apoiam causaram um arrocho salarial tão potente que tornou-se inviável para uma família de classe média se manter com apenas um salário). 
E as anti-feministas também detestam com todas as forças a ideia do aborto. Para elas, foram as feministas que inventaram o aborto, que obviamente não existia antes da década de 60, e que hoje é realizado apenas por feministas (o perfil das mulheres que abortam no Brasil -- casada, com filhos, religiosa -- não parece ser o estereótipo da feminista; nos EUA, seis em cada dez mulheres que abortam já são mães, mas claro que devem ser todas mães feministas). 
São argumentos tão absurdos que quase se equivalem aos argumentos de anti-feministas mais profissionais -- os masculinistas, vulgo mascus
Mascu adverte sobre o que acontecerá se mulheres continuarem sendo feministas (clique para ampliar)
Muitos mascus, óbvio, estão festejando que as mulheres "acordaram" pra maldição demoníaca que o feminismo representa pra humanidade. Infelizmente, como mascus são acima de tudo misóginos, eles olham com certa desconfiança para o esforço das anti-feministas: 
Mascu aplaude as anti-feministas: continuem segurando plaquinhas!

Não é lindo você, mulher anti-feminista, se aliar à fina flor dos homens que odeiam mulheres?
Uma excelente e divertida resposta às mulheres anti-feministas foi um tumblr criado faz poucos dias, o "Gatos Confusos contra o Feminismo". Alguém poderia fazer algo parecido aqui no Brasil, né? (fica a dica). 
Os cartazes de gatos posando com dizeres anti-feministas incluem:
"Não preciso do feminismo porque sou pela opressão de todos os seres humanos", "Não preciso do feminismo porque preciso de atum. Onde está o atum? Eu pedi atum", ou "Eu me oponho ao feminismo porque eu amo caixas e todo mundo sabe que feministas odeiam caixas". São respostas tão eficientes que o tumblr já está fazendo sucesso na grande mídia.
E olha que gatos, ao contrário de mulheres, têm sim bons motivos pra serem anti-feministas. Afinal, todos os gatos vivem, segundo a lenda machista, com feministas sozinhas e amarguradas que só têm esses gatos como companhia. E óbvio que feministas não tratam bem seus bichanos (ainda mais os gatos machos). 

222 comentários:

1 – 200 de 222   Recentes›   Mais recentes»
Anônimo disse...

Qual foi o pior cartaz?

Para mim foi o da fixação com louças...

Anônimo disse...

Texto meh mas eu gostei muito da partes dos gatos. Precisamos de mais gatos protestando mais coisas. Em fotos.

Anônimo disse...

infelizmente elas reproduzem o q aprenderam a vida toda

acho engra que até quando as mulheres apoiam idéias do movimento mascu (nunca achei que veria uma merda dessas), eles as detonam. "são burras, então só segurem as plaquinhas blz? mulher não sabe argumentar, serve só de enfeite"

tive vontade de rir
mas agora acho que isso é culpa da ingestão de cogumelos alucinógenos ,n é possível

Bru. disse...

Nossa, cada cartaz pior que o outro!
Eu na boa boa fico com um misto de raiva e pena ao ler estes cartazes...
E Lola, gostei MUITO de suas palavras quanto a este assunto. Realmente, tá uma "moda" de ficar dizendo que não precisa do feminismo nas redes sociais e eu já tava com isso entalado na garganta...temos uma opinião bem parecida sobre o assunto. Detalhe: nas vezes em que, nas páginas feministas que frequento, manifestei essa opinião sobre essas mulheres, praticamente fui expulsa, pois me disseram que "não existe mulher machista, ela são só oprimidas que não têm acesso à informação".

Concordo que, em grande parte dos casos, isso é fato. Mas essas guriazinha com plaquinhas tem SIM acesso à informação e arrisco dizer que algumas sabem muito bem o que é feminismo, mas preferem ridicularizar pra ganhar raçãozinha dos homens.

É TRISTE ver estas mulher com acesso à internet dando tiro no próprio pé...

Anônimo disse...

Sei que todos tem liberdade para manifestar-se da maneira que quiser, desde que não interfira no direito de outras pessoas, e cause a esta alguma dano. Mas isso é no mínimo patético, de tão contraditório e tolo. Muita pena de pessoas que pensam assim.
Espero que essas mulheres parem para analisar toda essa ideologia e consigam enxergar o quanto isso não tem sentido e é prejudicial.

Cris

Anônimo disse...

Oi, Lola!

Como pode uma mulher insistir em dizer que não é feminista? Será que folhear o Aurélio (ou seu equivalente em qualquer outra língua) ajudaria? Está lá, em "feminismo": "movimento favorável à equiparação dos direitos civis e políticos da mulher aos do homem".

Dá pra ser contra isso? Como? Isso não entra na minha cabeça.

Será que tem mesmo mulheres por aí querendo abrir mão do direito ao voto? Ou achando bonito ganhar comparativamente menos no trabalho só pelo fato de ser mulher?

Abraço,
L.

Anônimo disse...

Algumas mulheres querem viver sem trabalhar. Logo, não se interessam em buscar o próprio sustento, querem um provedor. Deve ser por isso que tantaas queiram obedecer, elas não tÊm disposição para arrumar um emprego.


Parece que há uma guerra ideológica contra os avanços sociais. Algumas igrejas têm usado deputados para apresentar leis estúpidas. Isso é perigoso para toda a sociedade.


Diante do exposto acima, acho mais válido lutar contra ideologias limitantes, c omo a monogamia. Se mais pessoas souberem que podem ter liberdade nos relacionamentos, menos poder os reaças terão, menos chances haverá para as igrejas quererm dominar o mundo.

Atacar a ditadura da monogamia é lutar por mais liberdade no mundo todo.

Anônimo disse...

"...tornou-se inviável para uma família de classe médica se manter com apenas um salário"

Não sei não, Lola. Com o tanto que a "classe médica" ganha, acho que até só com um salário dá pra levar a vida numa boa. :P

Anônimo disse...

É claro que os gatos precisam do feminismo, Lola, a violência conjugal entre esses animais é gritante. Nunca viu gatos acasalando? A coitada da gata sempre sai cheia de arranhões e mordidas, sem falar que gatos têm pênis com espinhos, que suponho que doem pra caramba. Libertação felina já!

Elias disse...

infelizmente elas reproduzem o q aprenderam a vida toda

mas preferem ridicularizar pra ganhar raçãozinha dos homens


Não há realmente a mais mínima possibilidade de que elas tenham rejeitado o feminismo após terem-no conhecido e pensado a respeito?

Engraçado que vocês reclamam dos "mascus" por retratarem a mulher como um ser sem vontade própria e sem capacidade de raciocínio, mas se valem do mesmo expediente.

Gle disse...

Eu sinceramente me arrependo de uma coisa até hoje: de ter conhecido o feminismo só depois dos 20 anos.

Sempre gostei muito de ler e eu lia filosofia. Nietzsche mesmo, acho que lí todos. Sempre busquei autores e assuntos que me fizessem olhar as coisas e a vida de outra forma. Por que eu tô dizendo isso? Simplesmente porque, por eu ser tão curiosa, eu "conheci" o "Olavão" e quase -- QUASE MESMO -- me tornei uma de suas Olavettes. Digo QUASE porque não comprei os seus seminários de filosofia para estudar.Eu quis primeiro ler tudo o que tinha naquele site/blog dele. E foi exatamente neste mesmo lugar que eu comecei a me questionar de porque diabos eu estava lendo aquilo. Cheguei a conclusão que eu só estava lá por influência de pessoas que eu considerava "inteligentes". Olavo tem sim um grande poder de "persuasão" com suas palavras. Pra quem vive numa bolha, ele "é o cara". Pra mim, ele é só mais um que vive em torno do próprio umbigo.

Semana passada uma Olavette que tenho adicionada no fb colocou uma imagem escrito "NÃO SOU FEMINISTA! Porque não preciso deixar minhas axilas cabeludas ou me autodenominar vadia, para ser respeitada como mulher. Sou cristã, feminina, falo de política e isso me define."
Num primeiro momento meu sangue ferveu e eu quis muito ir lá e retrucar essa porcaria toda. Aí lí novamente e pensei, mas que porra é essa? E por fim eu só consegui rir da imagem. Por que eu rí? Simples, feministas não são obrigadas a ter axilas cabeludas, mas defendemos quem quer ter! (assim como não obrigamos ninguém a nada, all right?) Feministas se denominam vadias pela liberdade de ir e vir e fazer o que bem entenderem com seu próprio corpo e querem respeito por suas escolhas! E termina com "Sou cristã, feminina, falo de política e isso me define." que puta definição essa, heim? Acho que as Olavettes podem dominar o mundo com isso! Hahahahahahahhaha.

Eu gostaria que, antes de criticar as feministas, essas olavettes e afins conhecessem movimentos feministas sérios. Primeiro entendam o que rola! Depois sim, critiquem e falem mal a vontade, com argumentos, claro.

Bru. disse...

"por retratarem a mulher como um ser sem vontade própria e sem capacidade de raciocínio, mas se valem do mesmo expediente."
Elias, foi exatamente o que eu quis dizer com meu comentário! Uma coisa que vejo em alguns setores feministas é isso "coitada, a Fulana é machista, foi criada assim".

Bom, mas falam como se elas fossem umas amebas, né? Sem agência nenhuma de decisão? Eu falei que tem mulheres que SABEM o que é feminismo, mas deliberadamente o ridicularizam pra fazer uma social com os machistas etc.

Raven~ disse...

"porque preciso que meu marido abra potes pra mim".

Dafuq did I just read? O.o Ser desse não conhece física. Não consegue abrir o pote de ovo de codorna defumado? Esquenta saporra! Aí ploc... Abre. :)

Lola, obrigada por dizer certinho o que eu acho sobre a palavra vitimização, mas por não ser tão eloquente não conseguia explicar. *-*

Agora... Meeeeoooo, que caraios? É mulé burra demais pra um post só.
Concordo com a Bru. São mulheres que tem perfeito acesso a informações, a estudo e se pá, sabem direitinho o que é feminismo, mas querem mais é que se foda. E não, não me desce esse papo de "ain, são vítimas. Temos que ter empatia".

Naaahh, não tenho que ter empatia por gente burra. Eu fui assim. Igualzinha. E li. Fui atrás. Estudei. E entendi que isso isso não só é burrice, como é feio. Papai do céu não gosta. O diabo gosta. Cramunha gosta de rir de gente burra.

Raven~ disse...

O tumblr dos gatos é 😆 hilário!

D Stoffel disse...

Mulher machista é um cú, então vai viver no iraque lá o feminismo é nulo praticamente e as mulheres lá parecem tão felizinhas né.

Anônimo disse...

Bando de ingratas deveriam mandar um homem escrever no cartaz já que odeiam tanto as feministas.

Anônimo disse...

Claro mas fingir que o patriarcado não existe é a mesma coisa que dizer que racismo não existe, deixem de ser ridículas.

boo disse...

Na caverna tem wifi?

Bru. disse...

Ai, Raven,bem assim mesmo. Mas não ouse expor essa sua opinião em certos foruns feministas da internet, senão vai achar que tu é "mascu" e que tá te faltando sororidade.

juh disse...

Se os homens querem se oprimir com o próprio machismo azar o deles.
Agora mulheres me poupe só pra ganhar like de mascu

Anônimo disse...

Eu sei muito bem o que é machismo feminismo e femismo, agora idiotismo é isso aí.

Elias disse...

Elias, foi exatamente o que eu quis dizer com meu comentário! Uma coisa que vejo em alguns setores feministas é isso "coitada, a Fulana é machista, foi criada assim".

Bom, mas falam como se elas fossem umas amebas, né? Sem agência nenhuma de decisão? Eu falei que tem mulheres que SABEM o que é feminismo, mas deliberadamente o ridicularizam pra fazer uma social com os machistas etc.


Não discordo integralmente do teu comentário. Há mulheres que fazem isso. Mas há outras que não. Como tu não as considera, isso acaba simplificando demais a questão.

Reitero: não há realmente a mais mínima possibilidade de que elas tenham rejeitado o feminismo após terem-no conhecido e pensado a respeito? E o tenham feito unicamente com base no que pensam dele, e não pra "socializar com os machistas"?

Pros tais "mascus", pelo que eu li deles, sempre tem algo a mais no interesse da mulher: ou o cara é rico, ou o cara é um "cafa manipulador de mentes", ou sei lá o quê.

Mas se as mulheres que rejeitam o feminismo são vistas pelas feministas da mesma forma (ou seja, sempre tem algo por trás da rejeição ao feminismo, como "querer socializar com os machistas"), vai me desculpar, mas vocês estão usando a mesma estratégia dos tais "mascus": negando uma identidade autônoma aos adversários.

Abraço.

Anônimo disse...

polonesas minha prima namora um polenes, e ela parece ser feminista kkkk polonesas otárias

Anônimo disse...

Fala como se as mudanças sociais ocorridas nas últimas décadas fossem coisas boas. Inventaram a liberdade sexual para tornar o ser humano feliz, e o que vemos hoje? Casos de depressão aumentam ano após ano, livros de auto - ajuda vendem igual água e psicólogos estão na moda hoje em dia, tamanha é a procura por eles. Se é para mudar para a pior, porquê mudar? Paulo.

Anônimo disse...

Vive falando mal do Olvo de Carvalho mas nunca refuta nada do que ele diz, é sempre assim. Paulo.

Anônimo disse...

Gostaria de saber das mulheres que são contra o feminismo, ou que o esnobam ("não preciso disso").
Vocês:
- dirigem?
- votam?
- trabalham e ganham seu sustento? Ou ganham dinheiro "pras suas coisinhas"?
- têm imóveis em seu nome?
- saem de casa?
- usam calças compridas?
- estão dispostas a gerar, parir e criar "quantos filhos Deus mandar"? (ô, essa até rimou)
- são alfabetizadas?
Se você respondeu "sim" a qualquer uma destas perguntas, então cê precisa do feminismo SIM, fia. Não faz essa cara.
Se não, abra mão de todas estas atividades e desaprenda a ler (com essa cabecinha oca, essa é a parte mais fácil).
ANA

Anônimo disse...

Não existia ,traição nem prostituição, nem estupro antigamente os homens eram cavalheiros.
Isso foi o que elas viram nos filmes e acreditaram


Anônimo disse...

As feministas só vão descansar quando as universidades virarem clube da Luluzinha, se elas já dizem que as mulheres são mais inteligentes que os homens, que os homens são burros, porquê as mulheres são maioria nas universidades, imagina o dia em que só tiver mulher lá? Paulo.

Anônimo disse...

Antigamente só o homem traia, hoje ambos.
Se elas são cornas conformadas que se danem.

Anônimo disse...

Lola, vc afirmar que direito ao trabalho e faculdade foi conquista das feministas é muita falta de história.

As mulheres começaram a trabalhar por causa da revolução industrial. Isto contém até em História das mulheres de Muraro e no marxista Eric Hobsbawn Foi o capitalismo que ajudou vcs muito mais do que a pilula

Mais uma antes que mulheres de classe media, burguesas, entendidas com sua vida de dona de casa saissem para trabalhar e foram exigir direito do voto. mulheres pobres já eram chefes de familia, trabalhavam para se manter sem qualquer ajuda masculina.

Isso é história. não é nenhum blablábla feminista-ideologico que costuma distorcer fatos para se adequar a sua ideologia

Bru disse...

ANA, falou tudo! Sempre que vejo mulheres se dizendo contra o feminismo ou o esnobando, dá vontade de pedir ou perguntar se elas de fato abririam mão da liberdade, de votar, de ler e escrever...é muita sem noção, sério...

Michele disse...

Esses dias eu ouvi de uma colega que achava um absurdo as mulheres antigamente queimarem seus sutiãs, que agora tá vendo "como é ruim ter direitos DEMAIS". Mas claro que eu ri por dentro porque não valia a pena discutir. Ela é bem preguiçosa e não curte trabalhar.

Já da irmã dela, outra machistóide, ouvi uma puta pregação, ela estava indignada que nas baladas hoje em dia são as mulheres que chegam nos homens, pra eu ficar "preparada" quando ver isso (saí de um relacionamento de 5 anos e vou começar a ir pras baladas agora). A menina é maior baladeira, usa roupa curta mas acha um absurdo a evolução das mulheres. Vai entender essa ignorância.

Wellington Fernando disse...

Num dia desses, eu li numa página antifeminista no Face comentários totalmente sem noção que diziam algo do tipo:
"Daqui a pouco vamos ter que criar cotas para homens nas universidades porque essas feminazis vão querer que as mulheres dominem tudo" kkk ou "Já tiveram que criar o dia do homem porque os direitos humanos estão reconhencdo que estamos sendo oprimidos pelas mulheres". Aí eu pergunto: esses reaças são ou não são uma graça? E o mais comédia é que vários adeptos desse movimento acham que eu sou uma lésbica satânica que usa o perfil fake de um homem. Acho que deveriam criar um blog de humor só para reunir as incontáveis pérolas mascus ditas na internet.

Gle disse...

Paulo,

Os casos de depressão aumentam por causa da liberdade sexual? Sério mesmo que tu achas isso?
... Achei que fosse por causa da sociedade preconceituosa que temos!

Ah! A gente não precisa ficar copiando as citações do Olavão aqui pra discutir. Acho que quem quiser vai lá no site dele e lê e tals. E além disso, até pode criar um blog tipo: Olavettes versus Feminismo. Tenta lá! ;)

Anônimo disse...

Até parece que só queremos mulheres nas universidades , se tem mais mulher é porque tem mais mulher que homem no mundo, e mais mulher preocupada com os estudos.

Anônimo disse...

Na minha faculdade só tem mulher, na rua só tem mulher em qualquer lugar tem muita mulher menos em estádio de futebol.

Carolina disse...

Tenho uma dica para essas mulheres "conservadoras" (Certamente são as mais pervertidas entre quatro paredes, alguém duvida?)

Damas do Senhor: Procurem a máquina do tempo que vocês saíram e voltem para a sua época. Ah, vocês não vieram do passado? Ah... Então é melhor se acostumarem a ter direitos (! A pessoa tem que "se acostumar" como se fosse algo ruim! Vai entender)


Eu sei que preciso ter paciência com mulher que critica o feminismo E me critica quando eu me oponho às ideias delas (tipo quando eu defendo que a culpa de estupro não é da mulher, e ela pode quiser abortar se quiser), e elas me mandam "ir lavar louça", eu respondo: Eu lavo a louça e ainda trabalho, fia. Sou mais útil do que você, pelo menos não dependo de homem e não sou propriedade.
Agora vai lá ser escravizada e lavar as cuecas cagadas do teu amo, e confere se ele já foi morrer na guerra, porque homem só serve pra isso.

Não é o melhor jeito de calar a boca de outra mulher, eu sei. Mas tô tentando me controlar. Por enquanto que eu não me controlo, mascus e antifeministas, vão tomar nos seus respectivos lugares redondos, porque nenhuma mulher é obrigada a querer lavar cueca cagada e fazer comida pra macho inútil.

Beatriz Correa disse...

" Reitero: não há realmente a mais mínima possibilidade de que elas tenham rejeitado o feminismo após terem-no conhecido e pensado a respeito? E o tenham feito unicamente com base no que pensam dele, e não pra "socializar com os machistas"? "

Olha Elias, pode ter acontecido sim. Mas, como a própria Lola diz, existem feminisMOS. E o q não falta aí é mulher que se diz feminista e acaba passando uma imagem de completa misandria, por exemplo.
Têm muita pessoa por aí que não tem paciência pra estudar a respeito, assim como tem quem tenha visto uma face muito pouco simpática de um feminismo específico.

Anônimo disse...

Sou contra feminismo por vários motivos,o primeiro é que vocês só respeitam a mulher que é feminista,várias vezes bastou eu dizer "não concordo com isso" para ser brindada com um monte de suposições e asneiras sobre mim " deve ser machista,homofóbica,racista..." e claro,quem discorda de algo,só pode ser burra e desinformada.
Pois eu fiquei contra depois que comecei a ler blogs de feministas e a falar com feministas onde trabalho.

Não discordo de tudo,existe padrões de beleza que nos infernizam,muita violência contra as mulheres,mas o feminismo de hoje,porque eu não sei como era antigamente,parece machismo às avessas.
Já vi muita hipocrisia e padrão duplo no discurso de vocês.
Vocês sempre negam mas demonizam o homem sim,com a história de que todo homem é um estuprador em potencial,coisas que segundo vocês são os homens que dizem,eu nunca vi homem nenhum se gabando de que era um estuprador fodão e que tinha todo direito de fazer isso,só quem deve pensar assim,é o próprio estuprador.

Um exemplo claro da demonização de homens e vitimismo de algumas mulheres foram com dois posts,em um ,uma mulher perguntando se estaria abusando de uma garota de 16 ou 15 anos porque estava se relacionando com ela,acho que ninguém viu nada de errado,com essa idade a mulher já pode decidir por si.
Em outro,uma menina da mesma idade da outra,que se relacionava com um homem pela net,com fotos pornográficas,no texto dela estava bem claro que ela fez porque quis e gostava,mas como era com um homem(lixo opressor),a coisa toda virou abusou sexual,mesmo sem nenhum contato físico,manipulação,pressão psicológica...Meu deus!A garota não sabia o que fazia!
Mas ficou bem claro que ela tinha se arrependido do que fez e agora tinha que jogar a culpa em alguém(no cara,na escola,nos pais).
Porque na época ela não estava nem aí para nada e gostando da situação e ainda teve a cara de pau de jogar a culpa nos pais,sendo que eles uma hora descobriram,afastaram o cara e ela se lixou para ajuda,já que correu atrás dele de novo.
Vitimismo puro.

Então,sim,vocês se vitimizam sempre e isso não quer dizer que mulher não seja vítima de nada,de violência nenhuma,só que nem sempre somos vítimas,mulher também faz merda e erra.

E tem outras coisas que eu discordo e as feministas ficam putas.

-Homem agredindo mulher é errado,ao contrário não é tanto assim,porque a gente não é tão forte.

-Feministas se preocupam com o mundo inteiro mas só querem resolver problemas de metade população,os das mulheres,os homens que se fodam e se virem,mas ao mesmo tempo quer que eles ajudem a causa feminista.
Coerência cadê você???

Não vou falar mais,mas não tenho a esperança de que vocês acreditem que eu seja mulher,nem vou por meu nome,já que vocês acham que esse movimento é realmente incrível,a verdade absoluta,sem erros,que é impossível uma mulher não engolir tudo que vocês falam.

Anônimo disse...

Já pensou se tirassem o direito ao divórcio e voto para mulheres?

Quanto tempo essas vacas iam demorar pra se tornar feministas?

Anônimo disse...

Minha avó acordava todos os dias as 5h, fazia o café pro meu avô, pai e tios, que iam pra roça as 6h. Depois lavava a louça, arrumava a cozinha, saia pra tratar os porcos, galinhas, vacas e cavalos. Terminava isso e ia colher frutas do pomar e voltava pra iniciar o almoço. Fazia o almoço, enrolava numa trouxa e saia pra levar o almoço pro meu avô, pai e tios, lá na lavoura. Voltava, limpava a cozinha e o restante da casa, ia lavar e passar roupa e no fim da tarde iniciava a janta pra esperar o pessoal que voltava faminto da lida no campo. Não botava nada fora: a banha de porco excedente virava sabão; os galhos da lenha que rachava pro fogão eram usados pra fazer uma vassoura, as penas das galinhas que matava viravam espanador, o sebo dos bichos que matava virava graxa pra lubrificar a engrenagem do moinho de milho que fazia farinha (milho plantado pelo meu avô). De um porco, fazia feijoada, bacon, linguiça, chouriço, sabão, aproveitava tudo.
Eles chegavam e ela os servia, terminava e limpava tudo, tomava banho e deitava pra servir ao meu avô na cama, pra ele se satisfazer.
Dormia. No outro dia, começava tudo de novo. Criou 5 filhos, todos viraram adultos bem sucedidos e sérios que nunca se aproveitaram de ninguém.
Nunca se queixou de machismo, nunca reclamou de ganhar menos ou trabalhar mais que os homens, nunca teve TPM porque tava ocupada demais trabalhando...muito pelo contrário, era grata aos homens por cuidarem da roça de sol a sol e prover o sustento da casa.
Moral da história: a vida das mulheres de hoje é muito fácil, por isso elas tem tempo pra encher a paciência do mundo com essas viagens de feminismo, masculinismo, etc.
Não se fazem mais mulheres de fibra como antigamente. Só tem dondoca hoje em dia.
Falta de trabalho faz essas coisas. Viva as mulheres de verdade, aquelas de antigamente!

Raven~ disse...

O único homem burro aqui é tu Paulo.

Ih Bru. Tou sabendo. Tretas da internet foi um dos maiores motivos de eu ter largado qualquer rede social.

É como eu falei. Já fui dessas. Já chamei de mal amada. Já mandei lavar louça. Já falei uma porção de abobrinhas.

Mas isso é puramente negação. Tem que ser muito idiota, mas muito mesmo pra ficar meia horinha na internet e não entender o que é feminismo. E mais ainda pra negar que ele seja necessário.

Danilo disse...

Resposta: Não há diferença alguma a mulher sendo ou não feminista. No tempo moderno, os valores da maioria das mulheres são seculares. Inconscientemente as mulheres de hoje em dia são reguladas pela a filosofia do "carpe diem". Então que diferença faz a mulher sendo ou não feminista? Absolutamente nenhuma.

As mulheres religiosas fazem as mesmas coisas que uma mulher de princípios mais liberais fazem. A única diferença é que a mulher religiosa frequenta a missa e a irreligiosa não.

A questão não é essa de precisar ou não do feminismo. A verdade é que o feminismo não faz diferença nenhuma na vida da mulher. Que diferença faria?

Danilo disse...

" Nietzsche mesmo, acho que lí todos. Sempre busquei autores e assuntos que me fizessem olhar as coisas e a vida de outra forma."


Resposta: Se você for feminista então você é uma louca incoerente por ler Nietzsche. Nietzsche era machista pra caralho.


Existe algumas demências na cultura feminista. Umas das demências é possuir o orgulho de ler Nitzsche apenas porque ele defendia o imediatismo sexual, segundo ele ninguém deve renunciar os prazeres em prol uma moral religiosa ou uma crença metafísica. Ele defendia um pragmatismo radical e isto despertou um "amor" de mulheres com valores liberais.

Mas Nitzsche era extremamente machista. Não engulo esse papo de uma feminista ler Nitzsche apenas porque aprecia o autor. Não têm como gostar de algo que é incompatível com sua ideologia.

Anônimo disse...

Até hoje, as poucas mulheres que conheci que se declaram anti-feministas mesmo ou eram donas de casa em tempo integral que acham que o discurso feminista as desprestigia, mulheres muito religiosas, trabalhadoras exaustas de dupla ou tripla jornada ou mulher que parece que vive pra agradar homens e acha que a melhor maneira é se declarando contra o feminismo.
Acho que na maior parte das vezes isso pode ser atribuído a falta de informação, culparem feminismo por problemas que vem do capitalismo ou do próprio machismo.
Mas no caso de mulheres muito religiosas, acho que não tem muito o que se fazer mesmo.
Mas enfim, não querem ser feministas, não sejam. Desde que não prejudiquem ninguém cada um é livre pra pensar como quiser.

Danilo disse...

"As mulheres começaram a trabalhar por causa da revolução industrial. Isto contém até em História das mulheres de Muraro e no marxista Eric Hobsbawn Foi o capitalismo que ajudou vcs muito mais do que a pilula"


Resposta: Exatamente. O capitalismo que gerou todas as conquistas femininas. E a pilula foi originada da Ciência que é majoritariamente masculina.

Flavio Moreira disse...

Raven, eu vou acabar sendo demitido por sua causa!!! Você está se superando. Ainda bem que é o fim do expediente, mas amanhã acho que vou ler o blog da Lola no celular, no reservado, porque se tiver outro comentário hilário seu eu tô frito (kkkk). "Ovo de codorna defumado" foi demais!
Quanto ao post, ainda me espanta que algumas pessoas tenham o pensamento tão reducionista dos avanços do feminismo.
E, para quem quer ter opções para votar e tentar frear a bancada religiosa, recebi a dica de que existe uma página no Facebook chamada "vote numa feminista". As candidatas de vários estados brasileiros estão mandando suas pautas para lá, de forma que as pessoas podem ler seus projetos e decidir em quem votar baseado em programas feministas.
Não tenho FB - graças a Deus! - mas a página está acessível para quem não tem conta lá.
Abs

D Stoffel disse...

Mas ela falou que não foi só o feminismo que impulsionou a mulher a trabalhar, vc não leu a parte que com um salário as famílias já não conseguiam se sustentar!

Carol F. disse...

Então elas não são um meio para as extremidades...ou algo assim...

Anônimo disse...

Então essas senhoras querem ser donas de casa, sem trabalhar nem ganhar o próprio sustento, sem nenhuma possibilidade de se realizarem sexualmente (prazer sexual é coisa de 'vadia'), cuidando de um monte de filhos, apanhando do marido sem reclamar, sofrendo com as DSTs que seus amados maridinhos vão trazer pra casa depois de transar com um porrilhão de prostitutas na rua (pq mulher 'direita' não usa camisinha, claro), sem votar, sem dirigir... ok, vão nessa. Mas não tentem arrastar a mim nem a um monte de outras mulheres nessa barquinha furada, ok? Querem ser infelizes pra sempre fiquem à vontade, mas não obriguem ninguém a ir com vocês.

E Paulo, a sociedade machista sempre foi uma droga. Ainda é. Você apenas acha que antes era melhor porque ninguém falava dos problemas. Mas devo te lembrar da histeria, a doença da época de Freud-onde não havia nem o mínimo de liberdade sexual pras mulheres. Dos séculos em que as pessoas com distúrbios mentais ou mesmo que não concordassem com as regras da sociedade eram jogadas em sanatórios, isoladas e torturadas. Na verdade, você só acha que tudo piorou pq vê as mulheres agirem com homens como vocês sempre agiram com as mulheres; descobriram que não gostam e, ao invés de acabar com essa palhaçada do sexismo, preferem tentar empurrar as mulheres de volta pro cantinho e calá-las assim vcs não precisam se sentir mal.

Death disse...

Também acho que mulheres que sejam contra o feminismo não são mal informadas, ou pelo menos tão mal informadas.

O problema é como essa informação chegou até elas, claro que também não dá pra chama-las de coitadinhas, faltou um pouco de força de vontade para pesquisar a fundo sobre a questão.

Ou seja, seguem o fluxo da boiada.

(só eu acho um saco esse papo de sororidade?)

PQ o que mais vejo em fórum feminista é alguém sacar o tal papo da sororidade pra tirar a estrelinha feminista da pessoa que está tentando trazer um ponto diferente...

Outra coisa que vale ressaltar: Será que essas meninas/mulheres estão mesmo protestando contra o feminismo? É muito comum a galera tirar fotos com o cartaz em branco para fazer vários memes diferentes ou até mesmo a possibilidade alguém ter alterado a mensagem do cartaz (photoshop oi).

Não sei como não fizeram isso ainda, pegar qualquer site que mande as fãs posarem com plaquinhas, apagar o nome do site e escrever essas bobagens ai.

Isso me inspirou: Vou abrir um tumblr com mensagens contra o feminismo em verso de embalagem de toddynho, tem um potencial comico muito forte.

Paula disse...

obviamente a fan do Cristian Grey escreveu o cartaz antes de sair o trailer do filme... pq o tio lá não me pareceu lá muito másculo não...
ela tinha é que bater uma para o Rambo, sei lá...

mas uma coisa, se tem wifi pra postar foto sem-noção, tem para dar um google... todas tem carinha de estudadas e descoladas... uma até com um decotão!! :-O

o divertido de se discutir com conservadores é que a gente sempre se surpreende com as asneiras que eleas dizem..

Anônimo disse...

Parabéns às meninas! Aos poucos, todos estão percebendo a face doentia do feminismo moderno.

Anônimo disse...

"Algumas mulheres querem viver sem trabalhar. Logo, não se interessam em buscar o próprio sustento, querem um provedor. Deve ser por isso que tantaas queiram obedecer, elas não tÊm disposição para arrumar um emprego."

Primeiro, elas são educadas para se encostarem num homem. É assim em qualquer lugar. Formar família, cuidar dos filhos, se anular pra manter essa bosta de família tradicional igual sempre foi.

Segundo, quem disse que é fácil arranjar emprego decente sendo mulher? Mesmo com curso superior, muitos mitos idiotas ainda impedem a contratação de mulheres. (Um exemplo o medo de licença maternidade)

Claudio disse...

"(...)porque não quero que minhas filhas cresçam em volta de feministas vadias, porque muitas delas são veganas marxistas socialistas."

Lembra que eu falei que a mulher heterossexual (aquelas tem alguma chance com os homens mais desejáveis) só é feminista para ser promíscua!? Uma mulher heterossexual que não seja promíscua aqui no brasil é 100% machista.

Descobri esses dias que você é argentina (KKKKKK), você espalha seu feminismo para seu país natal? Pretende?

Eu acredito que o seu feminismo poderia alertar as mulheres interesseiras, que elas sofreram lavagem cerebral, fazendo elas aceitarem homens inferiores em troca de nota de papel e coisas abstratas (consumismo: sempre estão querendo algo, nunca estão satisfeitas).

Alerte elas que se ela tiver uma filha com homem inferior rico... e se ela nascer feia (genes do pai), o dinheiro de nada adiantará.

Rebecca Souza disse...

Aqui no Brasil quem começou essa onda,foi o querido Testosterona,lembro que teve uma época que ele promoveu uma campanha dessa,para que as gurias manda-se cartazes sobre isso.
Como acredito muito na liberdade de escolha,se essas menins mesmo após terem conhecido o feminismo(ou conheceremo qque elas acham que é feminismo)é uma escolha individual dela.Soa ridiculo,pricipalmente pq isso serve para se validar junto aos homens,tenho um monte de amiga que não gosta do feminismo,tento sempre mante-las informada do que o feminismo prega,e acho qe é o máaximo que posso fazer,espero que um dia,elas se reconheçam como feministas,mas,minha função é informar e não questionar.
Gle,querida,ne todas as feministas se reconhecem como ´´Vadias´´,o feminismo negro não gosta dessa denominação,o radfem não gosta dessa denominação,o feminismo descolonial(que engloba indigenas e minorias etnicas)não se ver nessa denominação,tando que estes espaços até problematizam a marcha das vadias,justamente pelo nome,de uma olhada neste texto:
https://we.riseup.net/radfem/porque-a-cr%C3%ADtica-%C3%A0-marcha-das-vadias+191826
Anonimo do 15:36,não existe mulheres que não querem trabalhar,e querem ser sustentadas,se vc é mulher e feminista,saiba que este´´gosta de ser sustentada´´é o que mascus sempre usam como argumento para o mulher interesseira,se algumas mulheres casam e acham que tem que ser sustentada,é pq o machismo as criou para isso,e que diabos,igreja,monogamia,tem a ver com o post?Vc nunca ouviu falar dos católicas pelo direito de decidir?E sério o que monogamia tem a ver com mulheres nao quererem o feminismo?Existe feministas monogamicas,ou não!Isso é uma questão de escolha,e o feminismo jamais vai exigir esses tipos de escolha,hoje por exemplo até havia um debate no facebook sobre isso.E é consenso que vc pode escolher em ser monogamica,poliamorosa,relação livre,assexuada e isso o feminsmo não pode dizer se é certo ou errado.Escolhas são escolhas!

Anônimo disse...

Absurdo mesmo! Eu e outras mulheres não sermos feministas,por quê será?
Por que temos direito a opinião própria e não obrigadas a engolir tudo que vocês fala?
Por que não temos que achar que todos os problemas do mundo se resumem a machismo,que tudo é culpa dos homens,que mulheres são santas e nunca erram,nunca cometem crimes,não achar que todo homem é um estuprador em potencial,não sair na rua aterrorizada(como vocês garantem que toda mulher age ),não me vitimizar o tempo todo,não achar que tenho direito de abortar,não achar que devo minha vida a vocês,não ver coerência em ser contra objetificação feminina e ser a favor de prostituição e usar o corpo para aparecer e conseguir algo,vide marcha das vadias?
Claro que não!não seguimos cegamente o feminismo porque somos burras,ignorantes,mal sabemos ler,que só querem atenção e um pouco de ração de algum macho!

Dispenso me unir a mulheres hipócritas,arrogantes,que se julgam donas da verdade.
Mudem o discurso hipócrita de vocês de respeito a diversidade,quando mal conseguem respeitar opiniões divergentes.

*Apesar de ser burra o bastante para não ser uma feminista,não sou racista,homofóbica,não chuto cachorros.
Segundo vocês,quem não é feminista é um lixo humano,enquanto vocês estão cheias de amor no coração.
Dá para notar...

Beijinho no ombro queridas!

Anônimo disse...

Eu preciso do feminismo porque fui criada numa família que dizia que minha mãe era azarada or ter tido duas filhas mulheres e dois homens, sortuda mesmo seria se fossem todos homens, porque mulheres só dão problema, são chatas e encrenqueiras. Eu não quero ver outras meninas escutando que elas são lixo que só servem pra dar trabalho e que tem que trabalhar logo pra parar de dar gasto pros pais, porque são feias e ninguém vai querer casar.
Eu preciso do feminismo, porque fui vítima de violência doméstica verbal do meu irmão desde que me lembro, e de violência física dos 16 anos até o último dia em que tive condicões de sair de casa, aos 21, com a condescendência dos meus pais, dos vizinhos e da polícia interiorana, que acham que homem tem a última palavra e que eu não deveria ficar causando encrenqua por estar tendo meu dinheiro roubado pra financiar droga e puta pro babaca do meu irmão. "Reclamou tem que apanhar mesmo, afinal mulher tem que ficar quieta, porque senão faz homem perder a cabeca.".
Eu preciso do feminismo para ter onde me apoiar após tudo por que passei, e ver que eu não estava errada e tinha valor, e que esse mundo machista nojento não vai me jogar no chão.

Paula disse...

caro mascu das 16:55:

mulheres pobres sempre trabalharam, a RI só trouxe as mulheres pobres dos campos e das casas de família para as fábricas.
E graças ao feminismo hoje as trabahadoras não são demitidas ao primeiro sinal de gravidez...

A questão é que deixou de ser feio uma mulher correr atrás do próprio sustento...

Crl disse...

Elias, a conclusão de que elas não sabem o que é feminismo não é uma negação oa direito ou capacidade delas de ler, entender e não concordar, não é tirar-lhes a autonomia.É simplesmente a conclusão que chegamos ao ler o que elas escrevem, dizer que não precisam ou gostam do feminismo porque tem bons namorados, gostam de lavar louça ou querem ter filhos denota que elas não sabem o que é feminismo.

Anônimo disse...

A citação do Mascu falando dos homens que "têm medo de mulheres e até preferem travestis" é horrível, coloca mulheres contra mulheres! Travesti é mulher e essa fetichização babaca dos mascus precisa acabar!

Anônimo disse...

A melhor resposta pra tudo isso veio dos gatos. Sério, ninguém precisa falar mais nada.

Agora se me dão licença, eu vou alí no pronto-socorro feminista e me tratar da EXTREMA VERGONHA ALHEIA que senti dessas pessoas tão interessantes, ao contrário.

Diz que é contra o feminismo mas vota, dirige, é alfabetizada, usa contraceptivos, não casou porque o pai te vendeu para algum primo.........P-O-S-E-R

Maria Valéria disse...

Lola, eu gosto muito do seu blog e concordo com quase tudo o que vc escreve, inclusive com este post aqui.
Mas que saber minha opinião ? Muitas mulheres adotam esse discurso porque nao suportam serem destratadas , xingadas e ridicularizadas pelas outras so porque discordam de uma opinião. Tem gente muito radical, sim.
Tem gente pra quem se vc contar que se depila , que quer emagrecer ,que etc etc...ja saem dando porrada em cima de vc , te xingando de um monte de nomes, dizendo que nao e pra vc frequentar esse blog.
Bem , fica difícil ganhar aliados assim ne ?
O que me desestimula, e muito , a vir aqui , e ler a enxurrada de comentários agressivos com pessoas que nao concordam com uma coisa ou com outra.
Podemos abrir a cabeça das mulheres, sem usar de argumentos tão radicais ?
- " se vc nao e vegetariano,e assassinado malvado de animais e nao queremos você aqui "
- " se vc se sente melhor emagrecendo, vc e godofobica, vai embora daqui "
- " se vc e contra cotas,vc e racista, burguesinha mimada, filha de papai "

Pois e...eu mudei muito com relação a cotas( era contra e hoje sou a favor ), uma das razoes foi ler seu blog.
Mas certamente nao foi lendo coisas do tipo " classe media sofre " , " burguesinha de mimimi " que abri minha cabeça.
Foi lendo uma resposta sua a um comentário meu, muito esclarecedora e muito lúcida, sem precisar agredir.
Acho que essa e uma das muitas razoes ( nao a única ) que tem feito as mulheres agirem como vc cita no post.
Acho melhor todas nos pensarmos em maneiras de agregar, em vez de ficarmos brigando entre nos,
Bj, querida.

Anônimo disse...

"Vive falando mal do Olvo de Carvalho mas nunca refuta nada do que ele diz, é sempre assim. Paulo."

O cara é astrólogo e acredita que existe extrato de feto abortado na Pepsi. Nenhuma refutação é necessária.

Anônimo disse...

Acho engraçado esse pessoal dizendo que não tem necessidade falar disso, pois é só a opinião delas. Meus queridos, quem dera se as coisas fossem tão simples. O que mais me revolta nesse papo de anti-feminismo, cristianismo, deus, família tradicional e o diabo a quatro é que não basta pra esse pessoal só eles viverem de acordo com isso, eles querem obrigar quem NÃO QUER a seguir as regrinhas mesquinhas, preconceituosas e atrasadas deles. Não adianta vir com esse papo inocente de "são só opiniões" ou "não acredito na igualdade de gênero ou em alguma família que não seja a que a minha igreja diz que é certa, é só minha opinião, me respeite" se todo mundo sabe que na realidade não é assim. Conservadores, em todos os cantos do mundo, continuam tentando tirar os direitos das mulheres, dos homossexuais e de pessoas trans, e quem não tenta, aplaude quem o faz. Não são "só opiniões" enquanto estiverem oprimindo e interferindo negativamente na vida de tanta gente, simplesmente não são, quem não vê isso precisa sair urgentemente do buraco onde mora.

Anônimo disse...

As feministas são responsáveis pela lei do divórcio, por isso que a lei do divórcio, da forma como está, só prejudica os homens. Paulo.

Anônimo disse...

Ótimo post Lola! Também tive um misto de dó com raiva, ao ler as plaquinhas das "anti feminismo". Espero que um dia elas vejam que, para os mascus, elas são a mesma coisa que as feministas: ou seja, nada; um enfeite, a maldição da humanidade, etc. E comecem a entender que o feminismo é necessário e nada tem a ver com opressão aos homens.

Mudando de assunto, não sei se vc já viu essa ação de uma marca de absorventes, rs. Se for coisa antiga, peço desculpas aos leitores. Bom, considerando que publicitários vivem dando bola fora, achei o vídeo super válido e com uma mensagem muito legal para mulheres e homens:

https://www.youtube.com/watch?v=XjJQBjWYDTs

donadio disse...

" negando uma identidade autônoma aos adversários."

E isso é muito grave? É muito grave negar uma identidade autonôma a quem posa pra selfie com um cartazinho dizendo "não quero ter uma identidade autônoma"?

Anônimo disse...

Bem oportuno fazer este post, Lola!
Me entristece saber que há mulheres que escolhem reproduzir essa estrutura machista, acreditando que vai ser beneficiada pelo machismo, sendo vista como uma "boa moça". Há uns anos eu tive a infelicidade de cair nas graças de um relacionamento abusivo, com um mascu reaça. Na época eu era bem novinha, isso aconteceu entre os meus 12-15 anos. Minha família católica, carola até os ossos e ultraconservadora. Acontece que todos eles reproduziam machismos e comentários impregnados de preconceito e ódio, então posso dizer que tive um condicionamento a isso. Mas esse ex, mesmo que ELE
fizesse comentários e piadinhas machistas e racistas, quando eu reproduzia algum machismo em relação a outra mulher falando acerca de promiscuidade, fazia questão de dizer que eu era tão vadia quanto ela e que eu não deveria me achar superior por nada, já que eu me escondia por tás da capa de "moça de família", mas não era nada e nem ninguém na vida. Essas coisas que ele dizia me deixavam, obviamente, pra baixo (estar com ele, por si só, já me deixava pra baixo) já que fui criada por um pai machista e quase nunca podia sair; amizades eram vetadas pois, qualquer menina que viesse em minha casa era tachada de 'vadia' e também nunca tinha me relacionado com nenhum outro garoto, já que meu pai me fazia ameaças. Quando ele permitiu que eu namorasse, foi sempre sob vigilância. Então eu acreditava que se eu fosse uma 'boa menina', não tivesse amizade com meninas consideradas 'vadias' e me mantivesse a distância de meninos que só queriam me usar e deixar pra lá, eu poderia me relacionar com um bom rapaz e ter uma boa vida e família no futuro. Graças a Deusa eu amadureci e percebi que isso nunca seria verdade. Meu pai sempre distribuiu grosserias gratuitas entre mim e minha mãe, e que notei que não era esse o modelo de família que eu queria pra mim. Percebi que existem várias formas de família, de amor, e que relacionamentos não são equações matemáticas em que se encontra um certo e errado inexorável. Passei a questionar muitas coisas na minha vida depois que entrei em contato com o feminismo: sobre maternidade, violência, toda a sorte de abusos que nós, mulheres, sofremos só por sermos mulheres. E percebi que o mascu que atormentou minha vida, apesar de querer acabar com a minha autoestima, tinha razão em uma coisa: Não sou melhor ou pior que nenhuma outra mulher por me abster de expressar minha sexualidade. Talvez essas mulheres anti-feministas ainda não tenham percebido que somos condicionadas a desprezarmos e a odiarmos todas outras mulheres, as julgando e condenando por coisas tão naturais, numa competição sem fim. Talvez tenham medo de perder a "autoridade" para julgar as demais e acreditar ter algum atributo superior às outras. Mas não. No jogo do machismo, se você é mulher, você está fadada a perder ou a perder. Espero que sejam capazes de refletir sobre isso. Nós, enquanto estivermos presas ao patriarcalismos, sempre estaremos sujeitas a julgamentos de todos as espécies, a sermos tachadas de 'vadias', mesmo nunca saindo de casa, e a toda forma de abuso, violência e discriminação. E é contra isso e contra todos os preconceitos cegos que o feminismo luta e hj eu digo, com orgulho, que sou FEMINISTA!

Fernando disse...

"...Primeiro que não foi assim que aconteceu: um grupo de homens se reuniu e decidiu que, opa, tava na hora de deixar as mulheres terem esses direitinhos aí. Muitas mulheres -- mulheres que essas anti-feministas ignoram ou desprezam -- ..."

E foi exatamente assim. Se esses homens não quisessem, as mulheres fariam o que pra obrigá-lo? greve de sexo? Se o homem branco machista opressor ocidental quisesse as mulheres teriam o mesmo tratamento que as do Oriente Médio. Duvida? Manda as mulheres de lá começarem uma revolução pra ver o que acontece com elas. Tudo que a mulher acha que foi "conquista", na verdade é concessão. Se os machistas malvadões dissessem "VAI TER DIREITO PORRA NENHUMA" vcs não teriam. simples assim

Talita disse...

"Mulheres anti-feministas são mais que conservadoras -- são reacionárias."

Lola, tenho pensado MUITO nesse assunto ultimamente, porque uma menina que conheço é dessas sabe... Várias pessoas que conheço são dessas, mas não consigo pensar como pode uma menina nova ter ideias tãaao conservadoras e ficar pregando em favor disso... Se eu não conhecesse ela ia pensar "Nossa, mas será que mulheres assim existem MESMO?", dava até pra pensar que você está inventando rs
Essa menina tem uns 20 e poucos anos, cursa um curso de humanas numa Federal (= tem acesso à informação)... Aí ela tem um programa pra falar sobre Modéstia e Pudor e fica propagando coisas do tipo: Usar biquíni leva os homens a pecar, é melhor usar maiô (e só na praia, quando estiver voltando pra casa ou for comer nas redondezas se cubra mais um pouco).

E como sou católica, já até falei disso num outro comentário aqui (sou católica mas sou questionadora, não me venha com "Porq Deus quis" que eu não engulo!), trago um outro exemplo de quão reacionária ela é em relação à religião: Ser conservadora seria ser contra casamento homossexual, contra o aborto, "pautas" da igreja católica que tão aí ainda hoje, mas ela vai além e me posta coisas do tipo: "Missas em latim e com padre de costas para fiéis atraem jovens católicos conservadores"... NÃO CONSIGO ACREDITAR!!! Sabe, o Concilio Vaticano II conquistou tão pouco e o que conquistou tão querendo jogar no lixo. Jesus deve estar arrependido de ter sido crucificado viu! Se a pessoa é retrógrada assim com a religião imagina com todo o resto.

E tava eu indo lá dar uma fuçada no perfil da menina pra pegar infos sobre o que ela tinha postado (porque acabei deixando de segui-la pra não entrar numa briga ou morrer de desgosto) e eis que no campo de formação estava "Seminário de Filosofia - Olavo de Carvalho" QUASE CAI PRA TRÁS o.O Nem sei quem é Olavo de Carvalho, acho que nunca li algo dele (e nem quero!!), só li gente comentando as coisas que ele escreve, mas agora sei perfeitamente o que é ser uma Olavete. Deus que me livre disso!!!

Queria taaanto poder puxar esse povo pelos cabelos e trazer todo mundo pro século XXI, mas sei que as coisas não são assim e que infelizmente não é todo mundo que vai concordar com a gente... Só espero que eles não consigam fazer com que os direitos que conquistamos até aqui sejam tirados da gente, ainda temos muitas lutas pra lutar, não dá pra perder tempo de ficar voltando pra combater batalhar já ganhas, desse jeito a gente não anda.

yulia2 disse...

Vou resumir, essas que odeiam o feminismo são extremamente burras, alienadas( acha que antigamente não tinha traição, prostituição,e homem que batia em mulher), e preguiçosas pois não querem trabalhar, não querem crescer, quer um papaizinho pra sustenta-las. a verdade é essa!

Alice in Wonderland disse...

Sério, isso? Só pode ser piada.

Alice in Wonderland disse...

É óbvio que é possível apreciar autores com ideologias distintas. Ainda mais considerando a distância no tempo em que esses autores viveram. A antigüidade clássica, a idade média, a era moderna não são exatamente . Mas não, mulheres feministas não podem ter acesso à cultura, né? Bom truque.

Alice in Wonderland disse...

Eu ia dizer ...a era moderna não são exatamente pródigos em pensamento feminista.

Alice in Wonderland disse...

OBRIGADA PELO ESCLARECIMENTO E TUDO QUE FEZ POR MIM, Homem!

Patty Kirsche disse...

Ah, mas não é só que são conservadoras... É que são burras mesmo. Olha quanta besteira elas escrevem? Isso é burrice mesmo; são anarfas de pai, mãe e dna.

Alice in Wonderland disse...

Cláudio,

Deve ser muito triste ser você. Lamento pelo seu infortúnio.

Sara disse...

É muito decepcionante q existam mulheres assim, o mínimo q se pode dizer é que são imensamente ingratas.
Mas tenho muita fé que todas elas, cedo ou tarde vão ter q encarar o machismo de alguma forma, ou em um estupro, ou em uma violência doméstica, desigualdade de tratamento moral e social, e tantas outras formas que o machismo oprime, e geralmente é nesses momentos q cai a ficha.
Acho até compreensível que uma mulher
tenha atitudes machistas, afinal ainda se ensina ser assim na grande maioria das sociedades, é uma verdadeira lavagem cerebral que se faz desde o nascimento.
Um bom exemplo disso foi aquelas muçulmanas segurando plaquinhas, validando o machismo da sociedade onde vivem.
Nos portais de noticias em alguns comentários q faço, diversas vezes fui chamada de "feminista" em tom de grave xingamento, usam o termo como ofensa mesmo.
Mas vejo garotas mais jovens com esse tipo de pensamento, a pouca experiência de vida, não permite q elas avaliem bem esse tipo de posicionamento.
E mais, para uma garota muito jovem, pode parecer tentador achar um marido rico disposto a sustenta-la, deve pensar pra que tanto esforço pra estudar e trabalhar se posso ter um homem para pagar minhas contas e cuidar de mim, pensando dessa maneira para elas uma feminista é uma tremenda chata não é?? a pouca idade e inexperiência faz desse tipo de mulher as vitimas ideais para homens machistas e possessivos.
E infelizmente não demora para q elas percebam quão tolas foram, e q o preço que se paga pela dependência de um homem e muito mais caro do que qualquer esforço que elas poderiam ter feito para serem mulheres livres e independentes e feministas.

Anônimo disse...

O pior de todos os cartazes foi o que dizia que mulher não servia para o meio político --'

Alice in Wonderland disse...

1) feministas não acham que todos os problemas do mundo são causados pelo machismo. Apenas que o machismo é um problemão.
2) feministas não necessariamente (certamente não no Lola) pensam que todas as mulheres são santas e não cometem crimes ou que todo homem é potencial estuprador.
3) quando você vai a um show tumultuado, vai sozinha? Vai de saia curta? Volta à pé sozinha depois? De madrugada?
4) o tempo todo não, mas quando você se sente vítima, não fala nada? Fica quietinha? Nunca passaram a mão na sua bunda no metro? O que você achou? Justo? Elogioso? Seus amigos homens são apalpados regularmente?
5) não aborte, ué. Precisam os outros não abortar também?
6) você deve sua vida a feministas tanto quanto à descoberta da luz elétrica. O feminismo transformou as suas possibilidades de vida. A mim não deve nada.
7) sobre a parte da objetificação você realmente entende pouco. A estratégia de mostrar o corpo na marcha justamente se relaciona a mostrar o corpo nos nossos termos, e não exclusivamente para deleite do macho. Homem de corpos de todos os tipos sem camisa é normal, mulher sensual gostosa de biquíni na praia é dez, mas mulher amamentando na rua é nojento. E não ser a favor da criminalização da prostituição significa respeitar o direito ao corpo, aumentar a segurança das mulheres que se prostituem e sobretudo, não dar aos homens seus clientes o direito de diminuí-las ou machucá-las por estarem simplesmente lhes prestando um serviço que avidamente desejam.

Alice in Wonderland disse...

Esse cara tem fixação nesse argumento de que as mulheres serão substituídas por travestis. Ele vive inclusive publicando fotos sensuais de belas travestis no blog dele. Lola fez um post hilário sobre essa figura há um tempo.

Alice in Wonderland disse...

Não sabia do extrato de Pepsi.
Ah, não é ofensivo ser astrólogo. Muito pior é ser Olavo.

Alice in Wonderland disse...

Porque só se "conquista" coisas com fuzil na cara, né? Ou socos e cabeçadas, tipo o Rambo.

Anônimo disse...

"A menina é maior baladeira, usa roupa curta mas acha um absurdo a evolução das mulheres. Vai entender essa ignorância."

Gente, achava que mulher não podia usar roupa curta nessa sociedade machista. Ainda mais ir em balada, onde ela COM CERTEZA vai ser arratasda pelos cabelos e assediada de um milhão de formas diferentes.

"Até parece que só queremos mulheres nas universidades , se tem mais mulher é porque tem mais mulher que homem no mundo, e mais mulher preocupada com os estudos."

Achava que desde pequenas as mulheres eram desestimuladas a estudar e só aprrendiam as tarefas domésticas em seus fogõezinhos de brinquedo e bonecas e que era por isso que não faziam engenharia e tal.

"Não são "só opiniões" enquanto estiverem oprimindo e interferindo negativamente na vida de tanta gente, simplesmente não são, quem não vê isso precisa sair urgentemente do buraco onde mora."

Fala isso lá pras Rad também.

"Mulher machista é um cú, então vai viver no iraque lá o feminismo é nulo praticamente e as mulheres lá parecem tão felizinhas né."

Sempre achei que a culpa do homem branco de classe média.

Suzana Neves disse...

Agora vejo que o mundo ta perdido. http://suumaluta.blogspot.com.br/2014/02/aam-venha-e-faca-sua-parte-e-estrague.html?m=1

Anônimo disse...

Ah Lola, as Rad não concordam com essa aceitação do feminismo que você atribui à sociedade, agora elas são "o grupo mais odiado dentro do movimento mais odiado do mundo".

Anônimo disse...

Inclusive o orgulho embutido no ódio dos outros que as Radfem agora demonstram lembra muito o ódio do qual se orgulha a Westboro Baptist Church, a igreja cristã mais odiada dos Estados Unidos, que propaga discursos de ódio contra homossexuais, soldados, mulheres e tudo mais que você puder imaginar.

Anônimo disse...

Quem não quer ser feminista, que não seja. Eu não quero me definir capitalista, mas preciso reconhecer as vantagens dele na minha vida. A mesma forma é com o feminismo: se vc não se identifica, ok, mas não cuspa no prato que comeu, muito do que nós mulheres temos hoje, temos por conta do feminismo. Houve muita luta pra chegarmos onde estamos hoje, e isso não é uma opinião, é um fato.
E nossa, quanta gente ignorante por aqui. Um diz que o feminismo é desculpa pra ser promíscua, o outro culpa a liberdade sexual pela depressão, tem o que afirma que tudo o que conquistamos foi mérito do homem, foram concessões e não conquistas... Falta mais humanidade do que informação (que tbm falta bastante).

Ana disse...

Maria Valéria.
Eu também gosto de muito do que você escreve, sem, no entanto, concordar com tudo. Então, gostaria de meter a minha colher na questão: nesse seu último comentário, você dá a impressão de que a culpa pela existência das anti-feministas é a existência das feministas radicais! Como se a agressividade das últimas justificasse a burrice (desculpe, mas não posso chamar de outra coisa)das primeiras.
Também acho que devemos agregar ao invés de nos perdermos em briguinhas inúteis, que só nos dividem. Entretanto, não acho justo para com o movimento a acusação de que a ignorância e a intolerância das anti-feministas se deva ao radicalismo de algumas feministas. Quando a gente quer aprender, quer melhorar e crescer como ser humano, somos capazes de ver com alguma distância posições que nos desagradam. Eu também não gosto das rad, acho que elas se posicionam de forma equivocada e muito pouco eficaz. Mas não é por isso que vou pensar que são elas o meu "inimigo". O meu "inimigo" não são pessoas, como diz a Lola. São sistemas, convenções, é toda uma mentalidade machista que nos oprime cotidianamente.
Então, para mim, a fixação em modelos reacionários e essa agressividade burra, esse desejo de agradar aos homens,à religião, a papai e mamãe e sei lá mais o que, isso só demonstra o quão distante essas pessoas estão de um mínimo desejo de mudança, de humanidade e abertura para o outro.Elas, sim, fazer parte do meu problema. As rad são apenas companheiras cujas posições não concordo. Mas não são elas que me oprimem. Não podemos confundir isso, do contrário, estaremos nós dividindo, e não agregando.
Bj.

Anônimo disse...

3) quando você vai a um show tumultuado, vai sozinha? Vai de saia curta? Volta à pé sozinha depois? De madrugada?

Sim,já fui sozinha,não gosto de roupa curta,hoje estou de folga,mas volto do trabalho lá pra uma da manhã,me desculpe mas não fico tremendo de medo,nem esperando um estuprador a cada esquina.

4) o tempo todo não, mas quando você se sente vítima, não fala nada? Fica quietinha? Nunca passaram a mão na sua bunda no metro? O que você achou? Justo? Elogioso? Seus amigos homens são apalpados regularmente?

Quando você for vítima de verdade,apanhou de homem,foi apalpada,tem um maluco perseguindo...claro que pode reclamar,mas o que eu vejo muito ,é que a mulher decide fazer algo,dá errado e aí parte para o vitimismo,assumir que errou nunca,é sempre o mesmo "me manipularam,me iludiram,não tenho cérebro!"
Já ouvi uma feminista dizendo que a mulher que dá o golpe no homem,casando por interesse,é a vítima da história kkkk
O machismo implantou uma personalidade nela para ser manipuladora e falsa e aguentar uma pessoa que ela não gosta por dinheiro.
Nunca passaram a mão na minha bunda.

5) não aborte, ué. Precisam os outros não abortar também?
Claro,para mim isso é assassinato,é uma vida,só porque não está na minha barriga não importa?
Não precisa responder,para vocês não importa mesmo.


7)Eu já li essa explicação e para mim não cola,seja qual for o assunto tem que protestar semi nua?
Só os argumentos não convencem? Meu corpo é meu,tenho que sair nua pela rua para provar isso?
E quanta inocência achar que não tinha homem lá que ia exclusivamente para ver mulher pelada.
Teve uma ativista que eu não lembro o nome que queria chamar atenção para a causa animal,o que ela fez? Posar nua! Faz sentido...
Ela podia ter conscientizado as pessoas sobre o sofrimento animal em algum programa,já que estava na mídia,fazer passeata,blogs,qualquer coisa,mas posar pelada é mais eficaz...


Se prostituir é degradante,eu conheço uma e ela não faz por causa desse desculpa de que "o corpo é meu",faz porque não tem opção,ela não gosta,se sente humilhada tendo que transar com quem não sente nada.
Acho que a maioria deve fazer por falta de opção,no geral as pessoas preferem tapar o sol com a peneira,ao invés de resolver os problemas.
O corpo do viciado em drogas também é dele,então,vamos esquecer que eles existem e a sociedade deve parar de tentar combater esse problema.


Vou resumir, essas que odeiam o feminismo são extremamente burras, alienadas( acha que antigamente não tinha traição, prostituição,e homem que batia em mulher), e preguiçosas pois não querem trabalhar, não querem crescer, quer um papaizinho pra sustenta-las. a verdade é essa!

Mais uma dona da verdade,me diga em qual centro de macumba você atende,tem um dom paranormal de adivinhar a vida alheia!
Só confirma o que dizemos,não é feminista?só pode ser babaca sustenta por um macho kkkkkkkkkkkk
Desculpe mas eu trabalho e moro sozinha.
Aceita que dói menos!

Anônimo disse...

Já sabemos que sua avó foi muito feliz, muito mesmo. Acho que tem esse comentário em quase todo o post que fala sobre isso. Ta faltando criatividade aí.

Anônimo disse...

Esse Danilo tá fazendo o que aqui?
Tá achando q tá fazendo diferença na vida de alguém com essas respostas arrogantes e limitadas? Vai sonhando. Só se for na vida de algum mascu, que já pensa como ele mesmo, e aí nem faz diferença.
Lola, o cara fica cagando no maiô, chamando feministas de dementes, loucas, repetindo suas ideologias mascus sem parar. Que utilidade ele tem aqui além de tumultuar, ficar repetindo essas teorias de um real?

Anônimo disse...

"Se os machistas malvadões dissessem "VAI TER DIREITO PORRA NENHUMA" vcs não teriam. simples assim"

Machistas malvadões (ou babacões) como vc continuam achando isso, dizendo isso e a gente vai conquistando nossas coisas mesmo assim. É isso que irrita e vai continuar irritando vcs.
Mulheres do oriente médio apoiam a própria cultura por questões religiosas, elas também acreditam que aquilo tudo é o certo.
Mas o que machistas malvadões como você pensam em fazer? Sair em bando espancando mulheres que saem da linha? Uga, uga.

Anônimo disse...

Na cabecinha inha do Fernando as pessoas só conquistam as coisas através da força, do sexo ou porque alguém bonzinho deixou.
Imagina quantas coisas o Fernandão já deve ter conquistado na vida? rsrsrs

Paola disse...

Pensei em ser feminista mas não dá,é uma guerrinha escrota entre machista e feminista,entre feminista falsa x feminista de verdade.
O mundo está uma merda para todos mas segundo vocês,só mulheres sofrem,tem problemas e são vítimas de várias coisas,machistas vão pela mesma linha,eles que são os coitados e nós vivemos num mar de rosas.

E está claro pelos comentários e pelo o que eu já li anteriormente,o baita papo furado de paz e amor e respeito as diferenças que vocês pregam,até que é um pouco verdade mas desde que o diferente esteja de acordo com a cartilha feminista.
Francamente,para mim vocês são bem arrogantes,acham que temos que ser robôs,seguir e acreditar em tudo que vocês dizem e quem ousar pensar diferente é de idiota para baixo,tô fora!
E ainda tem a cara de pau de reclamar de manipulação de machismo?

Lembro mais ou menos de um post em que diziam que se a pessoa não é feminista,é impossível ser contra racismo e todas as merdas do mundo,não ser feminista é o mesmo que ser contra as mulheres e isso é o mesmo que ser contra o mundo inteiro,que drama!
Fiquei pensando de onde tiraram essa merda,parece que vocês se acham perfeitas,as salvadoras do universo,a possibilidade de estarem erradas em algo ou verem as coisas por outro lado não existe.
E ao contrário do que vocês pensam do alto da arrogância de vocês,para se importar com problemas do mundo,de todos,não é obrigatório ser feminista,basta ter um pouco de humanidade.

E não entendem mesmo porque nem todas morrem de vontade de se unir ao feminismo???

Anônimo disse...

"Não são "só opiniões" enquanto estiverem oprimindo e interferindo negativamente na vida de tanta gente, simplesmente não são, quem não vê isso precisa sair urgentemente do buraco onde mora."


vcs são hipócritas demais,criticam deus e o mundo mas se alguém fala algo de uma mulher é opressão?
eu sou contra prostituição,alguém vai deixar de rodar bolsinha por causa da minha opinião?

vcs querem é aplauso e aprovação de todos e isso n vai acontecer nunca,para ninguém.

Anônimo disse...

Lola, com todo o respeito, e, por favor, me corrija naquilo em que estiver equivocada, mas acho importante traçar uma diretriz para evitar esses argumentos tão inteligentes contra o feminismo: igualdade e isonomia não se confundem.
No curso de direito, já no primeiro período, aprende-se o chavão da isonomia, "tratar igual ou iguais e desigual ou desiguais na exata medida de suas desigualdades".
Pois bem.
Homens e mulheres são diferentes em diversos aspectos, difícil negar isso. Entretanto, naquilo em que são iguais, devem, sim, ser tratados com igualdade.
Se um homem e uma mulher desempenham a mesma função e obtém os mesmos resultados, eles deveriam ganhar a mesma coisa. Igualdade.
Porém, a formação física de homens e mulheres é distinta, bem como o seu desenvolvimento; isso justifica a separação por gênero em competições esportivas. Isonomia.

Anônimo disse...

Eu também achava que todas as mulheres que não apoiavam o feminismo era pra ganhar like de macho, não sabiam o que era o movimento, ou foram ensinadas etc. Mas quando uma colega de classe sofreu um estupro na volta da academia e foi pra aula mesmo assim porque não queria prestar queixa, e a digníssima moça de família lá da sala soltou um "também né andando a essa hora sozinha e com legging". HEIN??? Ela falou isso e mais coisas do tipo na cara da colega que tava chorando. E só pra constar isso ocorreu as DEZ DA MANHÃ!!!
Até os caras que são BEM machistas que estudam comigo, falaram que a culpa não era dela e que caso ela quiser eles a levariam a delegacia e ao hospital!
Sinceramente depois disso eu vejo que a maioria realmente sabe o que é feminismo mas concorda ué. E que cumpre um papel de fiscalizadora da vida feminina alheia com muita habilidade por sinal.
Não vou ficar com essa de sororidade com essas mulheres nem fodendo.

Anônimo disse...

esse primeiro cartaz é mt bom
mulher e feminista são coisas completamente distintas, kkkkk
agora tbm tem que ver o que é "ser mulher" pra moça

Fernando disse...

Alice in Wonderland disse...

Porque só se "conquista" coisas com fuzil na cara, né? Ou socos e cabeçadas, tipo o Rambo.


----------------------------------
não em todos os casos.
no caso de uma greve dos ônibus por exemplo não precisam de armas pq eles oferecem um serviço vital que não pode ficar paralisado, mas qual serviço naquela época as mulheres ofereciam que os homens não poderiam obrigá-las a fazer? Se quer agradecer a alguém o fato da mulher estar no mercado de trabalho agradeça à revolução industrial e não ao feminismo

Carlos Eduardo disse...

Uhum, Revolução Industrial e depois economia de guerra.

Antes disso, já existiam mulheres na academia e em movimentos de vanguarda, como o abolicionismo. É fácil compreender o feminismo como ethos, mas é bem incerto dizer quando ele começou ou onde atingiu protagonismo em questões voltadas à mulher, até porque tem raízes em ambos lados do espectro político.

Eu sempre faço essa distinção: nem tudo que ocorreu ou ocorre em "prol da mulher" é necessariamente feminista, no sentido revolucionário da palavra.

Carlos Eduardo disse...

Concordo com isso, sempre que busquei currículos para preencher uma vaga de estágio, a maioria das candidatas era mulher e também as que iam com maior maturidade para as entrevistas.

Carlos Eduardo disse...

O mesmo tempo que você vai levar para desaprender a falar "vaca".

Anônimo disse...

Anônimo de 28 de julho de 2014 17:33 (que acredito que pela "cagação de regra" deva ser um homenzinho bem machista)

O tempo da sua avó, da minha avó era BEM DIFERENTE! Mulher era doutrinada, adestrada a cuidar APENAS do maridos e dos filhos, ela NÃO tinha os direitos que tem hoje em dia.
E não tem NADA de errado em ser apenas dona de casa, o errado é quando isso é uma IMPOSIÇÃO!
Eu te digo o seguinte, mulheres independentes são tudo que vc pensar MENOS DONDOCAS(não fale o que não sabe ok?).
Eu trabalho fora, cuido do meu marido e trabalho em casa(com ajuda dele claro, afinal não estamos mais no tempo de nossas avós).
Mas te digo o seguinte: eu sou uma MULHER DE VERDADE(e se tivesse na tua frente, apontava o dedo na sua cara, seu fracassado cagador de regra).
Minha avó, cozinha, costurava, lavava, limpava, cuidava do marido(era fiel a ele até o fim da vida dela), era super atenciosa com os filhos e em troca? Ganhou CHIFRES e TAPAS do meu avô! Quem sabe esse também fosse o caso da tua avó, vc já parou pra pensar se ela recebeu algum tipo de gratidão do teu avô, dos filhos, dos netos(incluindo você?) ou só recebeu traição e agressão(como foi o caso NÃO só da minha avó, mas, como da maioria das mulheres da época!).
Babacas como você devem sentir falta das "mulheres de verdade" caladinhas, quietinhas, que aguentavam chifre e porrada!
Se você acha que nós mulheres do século XXI que trabalhamos, estudamos, votamos NÃO somos mulheres de verdade, você NÃO É UM HOMEM DE VERDADE, e sim, um grande fracassado!
Ps: fibra não me falta, garanto que tenho até bem mais que você!



Sawl - Always the rebel!!!

Anônimo disse...

Sawl

Conselho pras dondoquinhas, patricinhas, fresquinhas que estão reclamando do feminismo vão embora dos países civilizados e vão para os países africanos e árabes onde serão obrigadas a casar com homens infinitamente mais velhos, terão suas filhas pequenas mutiladas, não poderão sair de casa se não sofrerão estupro, não poderão estudar, trabalhar e votar e terão que aceitar as outras 40 esposas do "maridão".
Bando de validadoras de merda!!! Isso é falta do que fazer!!

Sawl - Uma ex-validadora, ex-mulher de mascu, ex-depressiva, agora e sempre Always the rebel!!

Anônimo disse...

"um pouco de ração de algum macho!"

falou a mulher que é escrava do marido.

Anônimo disse...

Não, anon 17:33, o certo é:

Viva as mulheres, aquelas escravas de antigamente!

Carlos Eduardo disse...

E execução em estádio de futebol, sim.

Anônimo disse...

Lola, você viu?

http://extra.globo.com/esporte/copa-2014/torcedora-que-virou-meme-na-internet-lamenta-criticas-de-brasileiros-estragou-copa-13303077.html

Anônimo disse...

os comentários do Wellington e da Raven são ótimos

Anônimo disse...

e que lindas, todas batendo palmas para o patriarcado

mas como pra elas isso no ecxiste
então ta de boas
euaaheahau
só rindo msm

Anônimo disse...

PLC5977-2013 (Deputada Sandra Rosado)
Dará preferência à nomeação de mulheres chefes de família nos concursos públicos, em caso de empate.
http://www.votenaweb.com.br/projetos/plc-5977-2013?fb_action_ids=596215367166855&fb_action_types=votenawebapp%3Aclassify

Muito importante o apoio de vocês, votem SIM

Hawaken N disse...

Gatos. ♡_♡

Anônimo disse...

Eu convivi tempo o suficiente com mulheres MUITO machistas (dessas de deixar os mascus no chinelo) pra dizer algo por experiência própria:

NÃO elas não são pobres vítimas inocentes do sistema. Elas são algozes e fariam (fazem) picadinho de qualquer uma que "mije fora do penico" sem pensar duas vezes.
Não pensem que elas não tiram suas vantagens dessa situação, mesmo que essas vantagens venham as engolir em algum momento da vida. É muito mais cômodo ficar sentadinha deixando os outros tomarem as decisões e ter a sociedade batendo palminha para essas "mulheres de verdade".
Pra elas vale mais a pena. É triste, é um tiro (de morteiro) no pé, mas é verdade.



Jane Doe

Anônimo disse...

Anonima das 17h21, que diz que não concorda com várias coisas do feminismo; e por isso não é feminista:

Eu sou feminista até o ultimo fio de cabelo, e nem por isso concordo com tudo. Alias, esses dois posts que você comentou, eu também concordo com você.. aquele da menina que trocou email com o cara mais velho, foi arrpenedimento e pronto, ela sabia o que estava fazendo, e para mim foi longe de ser um estupro. Eu também não concordo com cotas, e com um um monte de coisas.

Mais luto por salarios iguais. Luto para que essa dupla moral de merda não exista um dia ( homem comedor,mulher vadia). Luto por milhares de coisas. E respeito donas de casa. Desde de que elas SE RESPEITEM. - Duas das minhas melhores amigas viraram donas de asa. Uma porque é feliz assim. A outra, porque o MARIDO PROIBIU DE TRABALHAR! E o marido bate nela!!! Para a primeira, bato palmas. Mas a segunda me irrita... enfim.

So falo isso para dizer que você nõa precisa concordar com tudo no feminismo, mas pode continuar a ser feminista, e lutar por milhões de coisas que são injustas..

Abraço

Lia38

Anônimo disse...

E Sara, vc sabe que sou tua fã, né?

Mas sabe o que eu tenho medo? Eh que exatamente ssas mumheres que sobrem com o macismo, se grudem no machismo para justificar suas vidas de merda... como falei acima, tenho uma amiga de infancia. A mãe dela que sempre sustentou a casa. Em volta dela, so mulheres fortes. Ela sempre trabalhou, e sustentou o marido. Agora que ela teve filho o marido a proibiu de trabalhar fora, e como a grana dele é pouca, desconta a frustração socando minha amiga, ao ponto dela ir para o hospital. E sabe o que ela fala? (e me parte o coração?) " vou tentar ser uma mumher para ele, aprender a cozinhar o que ele gosta, deixar a casa um brico" EU NAO ENTENDO E NEM ACEITO

Ele moram em outro país. Ele tem o visto graças a ela. Ela sempre trabalhou. Ela não precisa dele pra nada de nada, contrariamente a ele, que precisa dela. Poruqe ela fica? E porque ela defende que "tem que ser melhor mumher para o marido"?? Isso me deixa louca, e me faz pensar que inelizmente, talvee maior o machismo sofrido, mais machistas elas ficam....

Lia38

Anônimo disse...

Lola, sobre:

"não dá pra entender muito bem por que há tantas mulheres polonesas com cartazes"

A Polônia é uma país muito conservador em uma série de aspectos, especialmente naqueles que dizem repeito a questões de gênero.

Observe uma coisa muito emblemática: a Polônia foi o ÚNICO país do mundo a liberar o aborto e, depois de décadas, voltar atrás proibindo novamente.

Morando na Europa conheci muitos poloneses(é uma população que emigra muito). Era algo curioso que mesmo nos meios mais libertários e de contra-cultura, os poloneses, em proporção maior que qualquer outra nacionalidade, carregavam uma série de valores tradicionais, principalmente no tocante à sexualidade.

Achei isso muito curioso e fui tentar entender e conversar com as pessoas. Uma das conclusões às quais cheguei, fundamentalmente com ajuda de vários poloneses e de outras pessoas de países da Europa oriental, foi a seguinte: aqueles sob tutela da URSS sofreram esforços para que tivessem suas identidades suprimidas. Muito disso em prol de ter a URSS ocupando o papel de referência maior, ainda que não fossem parte da mesma. Esforços contrários, ainda que em favor de um modelo diferente de socialismo, eram reprimidos violentamente, como na Tchecoslováquia em 1968.

No caso da Polônia, isso incluiu perseguição religiosa em um país que era muito católico. A resistência à opressão era comumente feita por meio de exaltar carracterísticas culturais que entendiam estar sendo suprimidas pelo regime. Isso se manifestou de diferentes maneiras em diferentes lugares. No caso da Polônia, a identidade nacional então se apegou muito ao catolicismo. Entendiam ser católico e apregoar os valores da Igreja como uma atitude de resistência, algo subversivo. O próprio movimento Solidariedade (Solidarność) tinha grande presença da Igreja. Um dos primeiros mártires do movimento foi justamente Jerzy Popiełuszko, um padre sequestrado e morto pela Służba Bezpieczeństwa, órgão responsável pela repressão política no país.

Com isso veio esse retrocesso cultural que, na minha opinião, foi "coroado" em 1993 com a volta da proibição do aborto.

Raven~ disse...

Death tou contigo nesse blog. Vc posta as embalagens e eu refuto pérola mascu!

Anônimo disse...

LOla eu já tinha comentado com meu noivo sobre o quanto eu tava chocada de ver na minha timeline do face pessoas que eu NUNCA imaginei que postariam estas coisas postando que "feministas é mulher mal amada", que não etende porque tanto "mimimim", "que mulher precisa de homem sim a não ser que seja lésbica", e N coisas deste tipo. Chegamos a conclusão que as pessoas ainda deturpam o movimento: ainda acham que ser femnista é ao contrário de ser machista, é querer que a mulher seja a opressora. ALém disso muitas acham que toda feminista tem que: não depilar o corpo, não passar batom, estes estereótipos todos...

Anônimo disse...

Anonimo das 16:55 para Paula

"caro -mascu~"?????

Ahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahah

Capitulos 10 e 11 de A ERA DOS EXTREMOS, Hobsbawn, Eric pediu para vc dá uma passadinha por lá



lola aronovich disse...

Paola, vc lembra bem mais ou menos do post mesmo, porque eu nunca diria que se a pessoa não é feminista, é impossível ser contra o racismo. Eu disse que não dá pra ser feminista E racista, o que é totalmente diferente, não acha?


Maria Valéria, querida, concordo com a Ana. Até acho que deve ter alguma mulher que se tornou anti-feminista depois de ter sido destratada na internet ou na vida por alguma feminista mais intolerante. Mas de jeito nenhum que essa é a regra. A maior parte é anti-feminista sem ter tido quase nenhum contato com o feminismo. Só sabem do feminismo o que o senso comum machista fala sobre o feminismo. Anti-feministas são, antes de tudo, conservadoras. Elas acreditam em papéis fixos de gênero, e se irritam muito quando seu mundo começa a ser questionado -- e mudado.

Gle disse...

Rebecca Souza, muito bacana o texto. Ele mostra realmente vários pontos e visões diferentes para a palavra "vadia". Confesso que num primeiro momento, assim que ouví falar da marcha, achei o nome um tanto quanto agressivo, sem saber do que se tratava. Hoje, já vejo diferente.
Obrigada pelo link. Ótima a reflexão! ;*

Hamanndah disse...

Anônimo disse...
“Minha avó acordava todos os dias as 5h, fazia o café pro meu avô, pai e tios, que iam pra roça as 6h. Depois lavava a louça, arrumava a cozinha, saia pra tratar os porcos, galinhas, vacas e cavalos...etc, etc. tomava banho e deitava pra servir ao meu avô na cama, pra ele se satisfazer. "era grata aos homens por cuidarem da roça de sol a sol e prover o sustento da casa." "Viva as mulheres de verdade, aquelas de antigamente! “


Caro anônimo saudosista de 28/07 as 17:33

Respondendo:

1) A sua avó trabalhava tanto ou mais que seu avô. O seu avô trabalhava duro na roça e ela trabalhava duro dentro de casa..e você diz que seu avô provia o sustento da casa. Ele e sua avó proviam o sustento da casa, pois se ele trabalhava, ela também trabalhava..e não recebia dinheiro. O dinheiro quem recebia era seu avô. Vc diz que seu avô a sustentava, mas , na verdade, ela era uma sócia não remunerada dele, que recebia só comida, bebida e moradia. Eles tiravam o sustento da família, o seu avô na roça e sua avó, na lida da casa. Trabalho domestico é trabalho duro como outro qualquer, não remunerado.

2)Quanto a parte de sua avó servir seu avô sexualmente. Não sei qual o seu conceito de sexo de verdade. O meu, é que sexo é uma atividade prazerosa quando ambos, o homem e a mulher, são satisfeitos e ambos os parceiros, o homem e a mulher, se preocupam que o outro na cama é uma pessoa com as mesmas necessidades.

Por isso, ponha uma coisa na sua cabeça: o seu avô não sustentava sua avó, pois o trabalho desta ultima era tão importante quanto o dele. Não havia moleza e não há moleza hoje em dia. Há menos trabalho,para ambos, devido à tecnologia.

Quanto à parte que “mulher de verdade é que serve ao homem sexualmente sem se preocupar com o prazer dela”, talvez seja melhor você comprar uma boneca inflável, que não é uma mulher que também quer ir atrás do próprio prazer e conforto

Se sua esposa/namorada/ficante é diferente da sua avó, você, com sua grande inteligência masculina, faça uma maquina do tempo para voltar ao tempo de seus avós e dispute com seu avô o coração da sua avó, neto edipiano.

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKk
Hamanndah

Anônimo disse...

Rapazzzzzz, pelos cartazes essas mulheres n tem mt noção do q é feminismo n.

Anônimo disse...

Verdade, nenhuma feminista dá a mínima se você acha que um punhado de células é uma vida, quem aborta comete assassinato etc etc, só faltou falar de deus, ou melhor, AINDA não falou. hehehe Ninguém vai chegar na sua casa quando/se você estiver grávida, vai te amarrar e realizar o aborto tirando a "vida" (mil aspas aqui) que vc gera. Ninguém daqui liga mesmo não, mas se VC não concorda, é só VC não abortar, simples. Só não cague regra no útero alheio.


E quanto a ninguém ter passado a mão na sua bunda, eu realmente fico feliz por você não ter passado por isso. É incomodo e frustante porque geralmente se sente medo de reagir e depois você sofrer agressão pior. Mas tem inúmeras mulheres que sofrem assédios sim, que usam roupas curtas sim e que sentem medo ao andar nas ruas com medo de estupro. Não é porque não acontece contigo que não acontece com mais ninguém.

Anônimo disse...

Essas minas vivem no facebook postando essas merdas. Já senti raiva, tristeza, raiva de novo mas hoje nem ligo. Deixo elas mesmo cair em contradição entre o que dizem e fazem. Sempre caem. Estão dando um tiro no próprio pé com essa patrulha da vida feminina alheia, só observo.

Elias disse...

Olha Elias, pode ter acontecido sim. Mas, como a própria Lola diz, existem feminisMOS. E o q não falta aí é mulher que se diz feminista e acaba passando uma imagem de completa misandria, por exemplo.
Têm muita pessoa por aí que não tem paciência pra estudar a respeito, assim como tem quem tenha visto uma face muito pouco simpática de um feminismo específico.


Também concordo parcialmente. Só não concordo com dois pontos: não acho que seja 100% dos casos (acho possível que uma pessoa tenha estudado a fundo o feminismo e dito "isso não é pra mim") e não acho que a adesão ao feminismo seja o fim certo e irrevogável de qualquer pessoa.

Aliás, acho que o problema é justamente esse: o feminismo não possui um núcleo duro ideológico, e isso acaba acarretando uma crise de identidade: afinal, o que é o feminismo? O feminismo varia de pessoa pra pessoa?

Elias, a conclusão de que elas não sabem o que é feminismo não é uma negação oa direito ou capacidade delas de ler, entender e não concordar, não é tirar-lhes a autonomia.É simplesmente a conclusão que chegamos ao ler o que elas escrevem, dizer que não precisam ou gostam do feminismo porque tem bons namorados, gostam de lavar louça ou querem ter filhos denota que elas não sabem o que é feminismo.

Sim, tu estás falando dessas do post. Eu falo de todas as outras. E acho possível que entre essas outras haja algumas que tenham estudado o feminismo a fundo, até aderido, e depois rejeitado. Existe ex-capitalista, ex-comunista, ex-masculinista... Deve existir ex-feminista também.

Mariana disse...

Lola, já leio o seu blog há algum tempo e posso dizer que vc é foda.
Acho que muitas dessas "anti-feminismo" acham que o feminismo prega a superioridade da mulher ao homem, o que não é verdade, visto que o que se prega é o tratamento igualitário entre homens e mulheres.
Tenho que confessar que mais nova já cheguei a julgar mulheres que "ficavam" com 10 meninos em uma festa, e claro, não julgava os homens, afinal, "a mulher tem que se preservar".
Foi lendo o seu blog e conversando com uma amiga minha, que é feminista (beijo Mands!!), que mudei MUITO minha cabeça em relação a milhares de coisas: desde a sexualidade até a política.
Um dia desses estava assistindo o jornal com a minha mãe quando passou uma reportagem de uma investigação de um juiz suspeito de beneficiar os clientes de uma advogada(http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2014/07/juiz-e-suspeito-de-beneficiar-traficantes-clientes-de-advogada.html). Na reportagem passava um vídeo dos dois se beijando em um elevador, quando escuto a minha mãe soltar: "Mas já pensou, que piriguete!" (em nenhum momento ela xinga o homem). Então eu falo que o homem também estava errado na situação, visto que ele era um juiz que estava se envolvendo pessoalmente com a advogada do caso que estava julgando. Então minha mãe novamente solta: "sim, mas ela é mulher, ela tem que se valorizar". Eu fiquei tão chocada Lola, que a única coisa que eu consegui responder foi: "sim mãe, e esse machismo?". Ela não respondeu. Logo ela, que sofre assédio moral no trabalho pelo chefe dela, que vive menosprezando o trabalho que ela faz, por vários motivos, incluindo o de ter nascido mulher. Não sei se ela se tocou, mas espero que ela não volte a falar isso.
Muitas vezes vejo um machismo na minha mãe herdado da minha avó, mas acho triste o fato de ela não ter mudado a cabeça dela ao passar dos anos, visto que o mundo mudou e muito ao passar desses mesmos anos.
A primeira vez que presenciei o machismo na minha família foi quando eu estava passando por uma crise no meu namoro: eu e meu atual namorado brigávamos muito por causa de ciúmes e de amizades que eu não gostava. Claro que minha mãe e avó opinaram. Minha avó queria que eu contasse toda a verdade porque achava que o meu namorado estava me pressionando a transar (detalhe, já namorávamos há 2 anos e ele NUNCA me pressionou a fazer nada, até porque eu já tinha 17 anos e eu faria sexo se eu quisesse). Eu achando aquilo absurdo, porque né, a briga não tinha nada a ver com isso, quando vou conversar com a minha mãe sobre o que a minha avó tinha falado. Falei que isso não fazia o menor sentido, que não tinha nada a ver, entre outras coisas. Eu jurando que a minha mãe ia concordar comigo, mas não: "ela tá certa filha, a gente não pode duvidar. É homem né?" Como se só homem quisesse transar e o meu namorado fosse um maníaco sexual prestes a tirar a minha virgindade a qualquer momento. Ah! E ainda veio acompanhado de um "mulher que não é mais virgem perde o valor".
Nossa, fiquei tão indignada que desde então minha meta é rebater qualquer comentário machista vindos da minha família.
E isso são apenas algumas das situações que passei... Pois quando eu ia para as festas de 15 anos, eu tinha que voltar meia-noite e só podia pegar carona com amigas (tinha um amigo no me prédio que ia para as mesmas festas que eu e a minha mãe não me deixava voltar com ele sozinha, porque "podia acontecer alguma coisa"). Meu irmão, hoje indo aos 15 anos, voltar 4 horas da manhã e com carona de amigas. Acho ótimo. Sqn.
Ah, sou de Fortaleza também Lola. De repente você poderia fazer um encontrinho feminista aqui! haha eu iria ctzzz
Beijos!

Elias disse...

E isso é muito grave? É muito grave negar uma identidade autonôma a quem posa pra selfie com um cartazinho dizendo "não quero ter uma identidade autônoma"?

Outro que jura que sabe o que se passa na cabeça de todo mundo.

Deve ser um floquinho de neve único e especial no meio de tantos flocos de neve cinzentos e manipulados. Não tenho paciência pra essa gente.

Marina disse...

Anônimo do dia 28 de julho de 2014 - 16:55 e Danilo..é falta de informação ou má fé??
“O capitalismo que gerou todas as conquistas femininas”..AA vá a merda antes de mais nada!
Em relação especificamente à conquista do mercado de trabalho pelas mulheres, o q ocorre é q na 1ª guerra mundial, devido a falta de homens para trabalhar nas fábricas, as mulheres ocuparam esse lugar..Após o fim da guerra, os reaças de plantão obviamente queriam que as mulheres voltassem para o ambiente doméstico..O feminismo permitiu que as mulheres lutassem para permanecer do mercado de trabalho.. O FEMINISMO não o capitalismo...é cada uma viu!!!
Aproveitem e se informem um pouquinho e parem de cagar pela boca – http://www.scielo.br/pdf/hcsm/v20n2/0104-5970-hcsm-20-02-00717.pdf
Para facilitar:

“Assim, ações e táticas de mulheres que viveram no entorno e dentro da Primeira Guerra
Mundial são apresentadas como instrumentos de reivindicação de espaços de poder. A
autora mostra que, naquele período, as disputas emancipatórias não estavam restritas apenas
às sufragistas e sua luta em prol do direito ao voto, dirigindo-se também a questões mais
amplas, especialmente aquelas voltadas para a defesa do direito de mulheres em atuar nos
espaços públicos, na tentativa de buscar a equidade de gênero em diferentes espaços de poder
assim como de relações sociais em um “novo nível para igualdade”

Anônimo disse...

Já que alguém falou aí do tempo da vovó:

Minha avó não tinha uma vida mais serena sem o feminismo.

Sem estudo, ela viveu décadas com um monstro do qual ela dependia financeiramente. Ela viu os filhos passarem fome e teve todos os dentes arrancados aos 30 pra não dar despesa extra pro maridão, que gastava tudo com camisas de seda e sapatos lustrosos, pra ficar bonitão na esfera pública (que era toda dele), enquanto o mundo privado, da minha avó, era pura miséria.

Ela queria ser musicista quando era nova, comprou livros de música pra aprender a tocar viola, e meu bisavô convenceu ela a jogar fora porque ser violeira era coisa de mulher que não prestava. Quando ela tinha a minha idade, ela chorava porque ela tinha muita insegurança quanto a vida dela... Que obviamente seria casar e ter filhos.

Ela tinha sonhos, era linda, muito cortejada, inteligente, talentosa, e no fim ela teve que se reduzir na imagem da mãe e dona de casa, sofrida e sacrificada.

Ela foi mutilada física e emocionalmente, teve a personalidade tão multifacetada dela reduzida a uma maldita caixinha. Depois de já velhinha, meu avô foi embora viver com outra, e ela se viu livre. Ela podia comer chocolate, cantar na cozinha, sair na rua, ir ao médico. Ela ficou tão feliz! Imagine se essa separação iria acontecer décadas atrás? De jeito nenhum.

lola aronovich disse...

Querida anon das 10:53, gostei muito do seu comentário e gostaria de publicá-lo um dia desses no "AssinoEmbaixo". Mas não entendi as duas últimas frases, sobre a separação. Vc poderia explicar melhor, por favor? E vc quer assinar seu relato de alguma forma?

Anônimo disse...

Mariana, e outras comentaristas do site.. sempre vejo vocês falando: "não rebati, pois não queria me desgastar, na hora não falei nada, pois não adianta.. " e coisas do tipo.

Sei que tem hora que é desgastante, mas e a gente não convesa cm gente da nossa propria familia,nossos propriosa migos, com quem vamos conversar? Acho muito importante SIM falar quando alguém do nosso lado é machist,pois as vezes é sem pensar,e a gente chamar atenção faz a pessoa pensar.

Lembro um dia, eu com 14 anos e minha mãe fala: nossa, essa casa está uma bagunça, e ainda por cima tem três mulhere para lipar ( eu, ela e minhã irmãà. Ai eu respondi: " odeio quando as pessoas falam que limpar é coisa de mulher'. ao que ela repondeu " eu também, desculpa...".

Então mesmo que dê dor de cabeça, acho que vale a pena. As vezes uma convesa faz a pessoa mudar de campo.

Noêmia Cristina disse...

Os comentários foram muito mais elucidadores que o próprio post!

Parabéns a todos os frequentadores deste espaço privilegiado da internet!

Eu evito cair nessa de que quem discorda é burro ou mau intencionado porque, na minha opinião, atitudes falam muito mais alto do que qualquer outra coisa: as pessoas não são o que elas falam ou pensam, mas o que elas fazem! Você é o que você faz.

É como diz o velho ditado, é pelos frutos que reconhecemos a árvore.

Por fim, é decepcionante ver as pessoas apelando à falácia do espantalho. Remover toda a nuance e o contexto do argumento alheio é no mínimo um mau hábito que devemos policiar e, na pior das hipóteses, desonestidade intelectual.

Tudo isso vale para os dois lados.

Bru disse...

"NÃO elas não são pobres vítimas inocentes do sistema. Elas são algozes e fariam (fazem) picadinho de qualquer uma que "mije fora do penico" sem pensar duas vezes."

Sim, Jane Doe, é disso que falo! Concordo 100% com você. Mas se você fala isso em fóruns feministas, vão dizer "Cadê a sua sororidade com essas mulheres?"

Verô! disse...

Os gatos são mais inteligentes do que as moças que ilustram o post. Nessa confusão toda até pensei numa hierarquia da inteligência:

1. Gatos
2. Meu cachorro
3. As moças que ilustram o post
4. A unha encravada do meu dedão do pé esquerdo
5. Mascus

Anônimo disse...

Eu estava lendo o post, meu marido se aproximou, leu um dos cartazez 'Eu não sou feminista...' e ele mesmo completou 'Sou tapada'. kkk, olha, eu acho que muitas delas aí estão mesmo querendo uns 'likes' dos homens, mas o que vai ficar é isso, umas tapadas, mal agradecidas que ficam cuspindo no prato que comeram, como alguém já disse aí. Garotas, vocês podem depilar ou não os subacos (eu por exemplo depilo), podem ter filhos ou não (eu não tenho), podem fazer sexo ou não....enfim, como explicar prumas criaturas dessas?
Leila

Danilo disse...

"O feminismo permitiu que as mulheres lutassem para permanecer do mercado de trabalho.."


Resposta: Negativo. O mundo criado pelo avanço científico e tecnológico que possibilitou todas as condições necessárias para a entrada da mulher no mercado de trabalho e no mundo acadêmico. Em suma, o homem foi o responsável pelas transformações sociais e científicas que deram tanto a liberdade feminina quanto a independência financeira.

Danilo disse...

Resposta: Eu penso que o feminismo está banalizado. Em outras palavras, o feminismo virou um modismo cultural.

Alana Rios disse...

Algum anônimo colocou isso aqui num comentario: "PLC5977-2013 (Deputada Sandra Rosado)
Dará preferência à nomeação de mulheres chefes de família nos concursos públicos, em caso de empate.
http://www.votenaweb.com.br/projetos/plc-5977-2013?fb_action_ids=596215367166855&fb_action_types=votenawebapp%3Aclassify
Muito importante o apoio de vocês, votem SIM"

Desculpem, mas acho isso é ridículo ao extremo. Com todo respeito, porque mulheres tem que ter essa preferência? Sou médica concursada, e concordo com o critério atual de desempate em concursos, que é o de idade. É ruim, mas é o melhor no cenário possivel. Não vejo nenhuma razão justificável para que a mulher tenha preferência na nomeação unicamente por ser mulher. Ou será que o homem chefe de familia que está empatado exatamente na mesma classificação merece menos? Ninguém é obrigado a fazer concursos públicos, faz quem quiser, então, porque essa diferenciação em benefício das mulheres? Posso estar errada, mas pra mim isso é querer levar vantagem sob um suposto "feminismo/ igualdade material"

Anônimo disse...

Feministas de diferentes lugares e épocas lutaram pelo direito ao voto, direito a ter propriedades, a ter herança, a dirigir, a poder permanecer no mercado de trabalho depois que homens voltaram da guerra, a ganhar o mesmo que homens por realizarem o mesmo trabalho que os homens nas fábricas e que sua renda não fosse vista somente como complementar, a poder trabalhar (e receber) sem ter que pedir permissão do marido, se uniram para financiar e ajudar na divulgação e distribuição de métodos anticoncepcionais, lutarem em julgamentos como o de Doca Street pra que assassinos de mulheres não fossem inocentados com desculpa de legítima defesa da honra, e muitas outras coisas que dá pra passar horas aqui digitando.
Quem se informa não só por sites mascus, sabe de tudo isso e muito mais.

Não importa o quanto mascus venham aqui vomitando suas besteiras ou tentando distorcer as coisas. Continuem perdendo o tempo de vcs achando que digitando várias vezes as mesmas coisas dos fóruns mascus ou sendo o último a comentar estão se saindo bem ou convencendo alguém.
Machistas não passarão.
Agora continuem vomitando bastante suas ideias machistas e limitadas, que talvez nem vcs mesmos acreditem, que suas ideias vão continuar não servindo pra nada.

Anônimo disse...

"Ah, não é ofensivo ser astrólogo."

Não sei como chamar alguém de charlatão não é ofensivo.

Anônimo disse...

Notei algo importante, todas as mulheres anti feministas são lindas e femininas.

Raramente uma mulher rica e poderosa é feminista.

Raramente uma mulher muito linda é feminista.

A maioria das mulheres pensam que ser feminista é querer direitos iguais, mas assim que vêem a Marcha das Vadias ou Putinhas Aborteiras elas sentem asco do feminismo.

normalidaderealidade disse...

Lolinha, eu sou a Anon da 10:53. Eu posto em anônimo às vezes porque eu me exponho bastante, haha ._.

Bom, meu avô se separou já depois que os dois eram idosos. Ele já tinha outros relacionamentos fazia muito tempo. Minha avó ficou sozinha, e ela podia cuidar da casa como bem entendesse, e cuidar da própria vida. Antes ela ficava o dia todo em casa, enquanto meu avô demandava as coisas para o conforto dele, tipo comida, roupa passada, cervejinha gelada ou café quente no quarto... E tudo o que fosse dela era frescura, né. Ela precisava estar sempre, o dia todo, o tempo todo, a postos pra deixar a casa em ordem pro marido não reclamar (porque primeiro que ele não ia lavar uma cueca que seja, e segundo que era a obrigação dela, né?).

Sozinha, o maior deleite da minha avó era ter a casa só pra ela, sair quando bem entendesse, pra coisas importantes ou não, seja ir ao médico seja pra ir jogar um bingo na igreja. E tinha também os pequenos prazeres como cantar - lembra que ela adorava música? - e falar consigo mesma, rezar, brincar com os netos, ver televisão comendo chocolate com os pés pro ar. Com os filhos adultos, e separada, ela pode descobrir o que era ter tempo pra si mesma e aproveitar esse tempo. Descobrir o que ela gostava de verdade de fazer. Foi isso que eu quis dizer. O tempo dela voltou a ser dela, e ela pode redescobrir que a felicidade dela também era importante.



A história da minha avó significa muito pra mim. Um dia eu pretendo escrever um livro sobre ela, porque a história é bem longa, bem variada (tem uns pontos engraçados também) e me dá muita força :)

Raven~ disse...

Oie Flavio.

Então, vou fazer aquele blog só refutando pérola mascu. Vai dar pra rir. Haja. XD

Raven~ disse...

Noêmia, por favor, me ilumine. Como eu removi a nuance do argumento: Preciso do meu marido pra abrir potes pra mim.

Pufavô, sane minha dúvida.

Marina disse...

Huahuahauhau..Danilo, vc é uma piada!
Seus argumentos são todos baseados em "pq eu disse"..Ou vc tbm tem dados do já famoso "Instituto Masculinista 'As Vozes me falaram'"?

Anônimo disse...

Mas uma coisa é verdade e loucura: as feministas fazem mais barulho, na questão Estatuto do Nascituro, por causa da ideia da mulher ser obrigada a gerar filho fruto de estupro do que a mulher não ter direito abortar nem se sua vida estiver em risco. Quer dizer que a morte de uma mulher por causa desse Estatuto "maravilhoso" seria menos grave???Cruzes!

Death disse...

Já criei o tumblr agora vou trabalhar para criar as imagens.

A quem interessar possa:

mychocoagainstfeminism.tumblr.com/

Anônimo disse...

O projeto da deputada quer substituir o estúpido "por idade" por um que faça mais sentido. Se houver EMPATE, mulheres que sustentam casa e filhos sozinhas ficarão com a vaga em detrimento de mulheres e homens que não são chefes de família.

Ora, não saiu uma pesquisa há pouco dizendo que muitas mães solteiras param de estudar e trabalhar para cuidar do filho e acabam tendo uma vida mais miserável e consequentemente seus filhos também por causa disso?
Cadê a justiça aqui?

Anônimo disse...

Danilo, homens como você insistem em tentar tirar das mulheres o que lhes pertence. Como sempre.

Isso não é novo, do mesmo jeito que você ocupa este espaço que não é seu. Deveria tomar vergonha na sua cara.

Anônimo disse...

Ao anônimo de ontem ás 20:00,Olavo de Carvalho nunca foi astrólogo igual esses astrólogos de mídia como o Walter Mercado por exemplo, o estudo que ele fazia sobre astrologia era a astrologia do ponto de vista científico, e ele não escreve nem fala sobre astrologia há mais de 30 anos. Quanto ao caso da Pepsi usar fetos abortados, isso foi uma notícia que saiu nos EUA na época, se é verdade ou não, cabe á Pepsi provar que é mentira. Paulo.

Elias disse...

O projeto da deputada quer substituir o estúpido "por idade" por um que faça mais sentido. Se houver EMPATE, mulheres que sustentam casa e filhos sozinhas ficarão com a vaga em detrimento de mulheres e homens que não são chefes de família.

O projeto na verdade quer apenas estabelecer preferência a mulheres chefes de família em caso de empate.

Entretanto, se uma mãe solteira empatar com um pai solteiro, a preferência deve ser dada a quem?

PS: Sou contra, por ser contra a própria existência do estado.

Anônimo disse...

Sawl

Para Anônimo babaca e mariquinha de 13:52.
Notei algo importante, todos os homens machistas são feios, cheios de ódio, recalcados e mal amados e vivem elogiando os outros homens e detonando as mulheres.

Raramente uma mulher rica e poderosa é validadora: delegadas, cientistas, ceos, presidentes, etc, NUNCA são machistas vc tá mal informado viu?!

Raramente uma mulher linda e machista é inteligente, a maioria é interesseira e corre atrás de homens ricos e/ou famosos pra bancarem ela(NÃO estou falando de mulheres lindas - aliás nem to julgando a questão de beleza porque nós mulheres somos MUITO MAIS que o exterior que homens FÚTEIS E RIDÍCULOS como vc teimam em apenas tratar mulheres pelo físico, mas, sim de mulheres machistas que aproveitam seu belo exterior pra conseguirem as coisas sem esforço)!

Ser feminista é querer direitos iguais sim(o que é querer direitos iguais? Ser machista? Sua ignorância me faz rir).
Sim, a Marcha das Vadias e o Putinhas Aborteiras são dois grupos feministas mas NÃO são OS representantes do Feminismo(entendeu ou quer que eu desenhe?).
EU particularmente não apoio o Putinhas e apoio parcialmente a Marcha das Vadias(sou contra algumas garotas que cometem excessos como vandalismo e as que ficam peladas, não por questão de moralismo, mas, porque dão "pólvora" para os mascus!), mas, isso depende de cada mulher, e aliás não acho que nem homem nem mesmo mulher são obrigados a serem feministas, mas, apoiar Masculinismo, Machismo e outras MERDAS de movimentos que difundem preconceito e inferioridade de um tipo de ser humano, desculpe mas mulher que é contra Feminismo é o mesmo(com todo respeito aos negros, até porque meu pai é) que uma pessoa negra que é contra a abolição da escravatura e mulher que apoia Machismo é o mesmo que negro que apoia os trastes da Klu Klux Khan!!
Pra mim, este bando de ridículas que ficam postando merda e bancando pedaços de carne pra agradar mascus que vão trata-las como lixo, podiam ir pra Oriente Médio ou pra PQP!!!


Sawl - Always the rebel

Danilo disse...

"Huahuahauhau..Danilo, vc é uma piada!
Seus argumentos são todos baseados em "pq eu disse"..Ou vc tbm tem dados do já famoso "Instituto Masculinista 'As Vozes me falaram'"?"


Resposta: Não. Isso é um fato. Se isso atinge a sua "alma feminista" não posso fazer nada. O que eu disse é fato. Assim como 1 + 1 = 2 e 2 + 2 = 4. Ou seja, é fato.

Anônimo disse...

Querido Anônimo Saudosista de 28/07 às 14h33:
Minha avó só não morava na roça, mas na cidade. Mas a vida de serviços domésticos que ela levava não era muito diferente da magnífica vida bucólica da Sra. sua avó. Adicionalmente, ela ajudava o meu avô na sorveteria, fazia litros e litros de sorvete e batia chantilly na mão!
Mas, vamos lá:
- Ela recebeu umas terras de herança. Machistamente, ele tinha poder sobre o que era DELA, pois era o marido. Torrou tudo. Montou casa pra amante com o dinheiro que também era dela (já que ambos trabalhavam no negócio da família).
- Se ela reclamasse demais da conta, apanhava. Certa vez, um cinzeiro de vidro que ele atirou nela pegou de tal jeito que quebrou a mão da coitada. Nunca que ela iria à delegacia dar queixa... nem existia isso na época. Pra quem se preocupou, ela mentiu que caiu lavando a cozinha.
- Minha avó nunca pensou em se separar, porque, numa cidade pequena e provinciana como era a dela, "mulher largada do marido" era a pior vergonha que uma família poderia carregar.
- Ela morreu sem nenhum imóvel em seu nome, sem nenhum rendimento.

Não, querido Anônimo, a vida dela não era linda-maravilhosa, não. Ela não reclamava porque a sociedade patriarcal e machista nem isso permitia. A vida dela foi um inferno por causa do machismo que você acha liiiindo.
Mas... não é com você, né? então tá tudo bem...
Affe... cada uma, viu...
ANA

Anônimo disse...

Queria sabe se essas pessoas que dizem que nos tempos das nossas avós eram melhores de eles já conversaram com elas sobre a vida delas
Eu tive o prazer de chamar 3 mulheres de avó, e cada uma delas tem uma enorme história de traições abusos e limitações
Então sabe por mais que durante uma conversa normal elas reproduzam o machismo que nós já conhecemos ao saber da vida delas nós vemos o quanto o machismo ditou a vida delas, a questão é que naquela época era algo normal ser sofrida, era pior ser solteira ou separada que sofrer td o que elas viviam
Então os tempos antigos eram bons apenas para os homens, que tinham o aval para trair, bater e humilhar ao seu bel prazer


Mimis

Anônimo disse...

"Resposta: Não. Isso é um fato. Se isso atinge a sua "alma feminista" não posso fazer nada. O que eu disse é fato. Assim como 1 + 1 = 2 e 2 + 2 = 4. Ou seja, é fato."

rsrsrsrsrs. É um fato, é um fato. Batendo o pezinho e fazendo beicinho. Coitado. Como perde tempo.

Sara disse...

ANON 13.46HS maravilhoso seu comentário, até doi ver a ingratidão dessas mulheres anti feministas.
As mulheres mais velhas sabem muito bem como era dificil no passado, coisas hje tão corriqueiras como a mulher ter um trabalho remunerado e estudar, era para uma minoria muito restrita, muito bem lembrado tb essa vergonhosa lei que existia de legítima defesa da honra, que ceifava totalmente impune a vida de muitas mulheres.
Por isso da muita raiva desses mascus saudosistas, o passado era bom pra quem???

Anônimo disse...

Sawl

Para Danilo pouco informado

Meu caro o Capitalismo realmente ajudou que as mulheres trabalhassem fora, mas, por uma questão de necessidade do próprio sistema porque os homens foram convocados pra Guerra(lei um pouco de História viu? Informação não é o teu forte).
Mas, quando a Guerra terminou praticamente quase todas(houveram poucas e corajosas exceções) as mulheres voltaram pras seus lares OBRIGADAS a cuidar de seus traumatizados maridos e dos filhos que tinham com eles(NÃO to falando que mulher que trabalha fora não cuida dos filhos, apenas estou relatando que quando a guerra terminou as mulheres foram bastante prejudicadas por este sistema).
A Publicidade(incentivada pelo próprio Capitalismo) mostrava de forma asquerosa e moralista o suposto "lugar" que as mulheres deviam ficar(entenda-se que este lugar não era nem em faculdade, nem em qualquer empresa).
O Feminismo deu o direito ao: voto, ao trabalho(independente da mulher ser casada ou solteira), ao estudo(afinal as meninas só podiam estudar até o ensino médio pra se casarem em seguida, segundo o que me informei), e ao divórcio(afinal nossas avós, bisavós, etc, eram OBRIGADAS a levar um casamento em que eram traídas, humilhadas, agredidas e estupradas por seus ditos "valorosos" maridos! E ai daquela que largasse ele, virava pária social!
Ainda tem muita coisa pra resolver, mas, pelo menos as mulheres NÃO vivem mais no sistema quase de escravidão como de outras épocas.
Pra você, Danilo que é homem branco e dito "hetéro" que nunca passou por discriminações, violência e humilhação deve ser fácil "cagar regras" em cima das mulheres, mas se vc tivesse uma filha com certeza sua visão das coisas, seria menos torta e preconceituosa.
Abraço.

Sawl - Always the rebel

Anônimo disse...

poderia passar batido, mas a sua arrogância é tão grande e infantil que resolvo então responder:

O famoso historiador Eric Hobsbawn em A Era do extremos cap. X, pagina 858-861 ao falar sobre as transformações sociais, econômicas que vinham ocorrendo desde o inicío do século XX em países capitalista ,destaca dentre elas a entrada da mulher no mercado de trabalho, fazendo questão de frisar que

"A entrada em massa de mulheres casadas — ou seja, em grande parte mães — no mercado de trabalho e a sensacional expansão da educação superior formaram o pano de fundo, pelo menos nos países ocidentais típicos, para o impressionante reflorescimento dos movimentos feministas a partir da década 60. Na verdade, os movimentos de mulheres são inexplicáveis sem esses acontecimentos. Desde que as mulheres em tantas partes da Europa e da América do Norte tinham conseguido o grande objetivo do voto e direitos civis iguais depois da Primeira Guerra Mundial e da Revolução Russa (ver A era dos impérios, capítulo 8), os movimentos feministas haviam trocado a luz do sol pelas sombras, mesmo onde o triunfo de regimes fascistas e reacionários não os destruíram. Continuaram nas sombras, apesar da vitória do antifascismo "
Perceba que ele não diz ser uma conquista feminista, mas sim que o movimento se beneficiou dela para avançar e acrescenta dizendo que ele era um movimento sem importância até esta grande transformação social que foi a entrada EM MASSA da mulher no mercado de trabalho.
Salienta-se que este em MASSA se refere a Revolução Industrial, e a economia do pós-guerra que em face das grandes transformações operadas desde o inicio do século XX constatou-se uma imensa revolução social tendo a entrada OFICIAL da mulher no mercado de trabalho como pontos nodais.

Ao comentar sobre a conquistas dos direitos ( inclusive o voto) o eminente historiador acrescenta:

"Contudo, essas mudanças não foram conseguidas por pressão feminista nem tiveram qualquer repercussão notável imediata sobre a situação das mulheres; mesmo nos relativamente poucos países onde o voto tinha efeito político. No entanto, a partir da década de 1960, começando nos EUA, mas espalhando-se rapidamente pelos países ricos do Ocidente e além, nas elites de mulheres educadas do mundo dependente — mas não, inicialmente, nos recessos do mundo socialista!—, encontramos um impressionante reflorescimento do feminismo.(..)"

Assim, somente na década de 1960 o feminismo veio assumir a importância que teve. Ainda assim era um movimento de dona-de-casa de classe media entediada com suas vidas burguesas.

Anônimo disse...

josé

Mulheres precisam de conforto e segurança, is the new "homem provedor".

Sara disse...

Oi Lia 38 6hs, obrigada por suas palavras tão gentis.
Nem tudo é o q parece, pra muita gente é dificil entender essas relações onde mulheres ficam muitas vezes anos a fio em relacionamentos infelizes e muitas vezes com componentes de violência como vc falou.
Não vou criticar sua amiga, pois considero impossível alguem gostar de sofrer, não sei se ela não é ameaçada por esse marido e tem medo de romper essa relação, tb não sei q tipo de educação ela recebeu, se não foi condicionada a respeitar e agradar o homem da casa ainda q esteja sendo maltratada, sem contar em nuances mais psicológicas de se sentir menos valorizada sem um homem do lado.
Não desiste da sua amiga, tente saber dela o q pensa e porque suporta um relacionamento destrutivo assim.

Anônimo disse...

off topic

Ontem assisti um filme bem comumzinho mas com um enredo levemente diferente: Cinco Anos de Noivado.
No filme, o casal é perfeito, se ama e ficam noivos, mas não conseguem marcar a data do casamento porque sempre tem outros eventos atrapalhando.
O maior deles é quando a noiva recebe uma proposta muito boa em Michigan. O noivo, então, aceita se mudar de São Francisco por ela. Sabe que ela vai se arrepender se não fizer. Eles se mudam, ela vai muito bem e ele não consegue emprego até que começa numa lanchonete.
Quanto melhor ela vai, pior ele fica. Até que, como era de se esperar, eles terminam e ele volta para São Francisco.
É filme, então não preciso contar o final. Comecei surpreendida por o foco ser o trabalho DELA, mas não me surpreendeu nem um pouco ter dado tudo errado por causa disso.
Recomendo o filme. É bem morninho, mas dá pra ver uma mudança acontecendo. Afinal, ao menos eles tentam, a profissão dela não é insignificante.

Anônimo disse...

nossa sawl como mulheres sofreram na guerra né,enquanto elas ficavam em segurança,seus maridos,filhos,explodiam pelos ares e nada mais absurdo de que esperar que elas cuidassem do que restou deles ao voltarem para casa.

Death disse...

Pq mascu adora usar esse argumento tosco do "batalhamos na guerra por vc's"?

Pra começar que até hoje carreira militar é vista como algo masculino, dificilmente uma mulher consegue entrar no exército, pior ainda é tentar subir de patente.

Foi o machismo que instituiu isso de homens irem pra guerra e das mulheres ficarem em casa cuidando da prole, não foi o feminismo, ir para um campo de batalhar e morrer lá não é legal, então ao invés de ficar vangloriando essa merda pq não lutam pelo fim do alistamento obrigatório?

Pq não se ater ao texto? Ao invés de ficar de mimimi.

Só podem ter tomado aquele lote estragado de Toddy.

Musicista Feminista disse...

"Acredito numa sociedade sadia: homens e mulheres tem papéis distintos"...sadia para quem criatura?
É claro, uma sociedade com mulher fazendo coisa de homem, homem fazendo coisa de mulher e gay sendo considerado ser humano não pode ser sadia, é doentia...pq acaba com o machismo.

Anônimo disse...

Sawl

PARA Anônimo das 21:12

Nossa, quanto mimimi da tua parte meu querido, mas, pena que vc esqueceu de um detalhe, foram sociedades patriarcais e machistas que mandaram os homens pelos "ares" como vc bem citou!
Mulheres, ao contrário de hoje em dia que existem muitas soldados, oficiais e fuzileiras, naquela época NÃO podiam ir pra Guerra, elas NÃO eram convocadas, não podiam sequer fazer parte das Forças Armadas então além de sua declaração ser patética ainda é vazia de informação!
Aliás, vc tem problema de interpretação? Não falei que elas sofreram na Guerra, falei que elas sofreram de serem OBRIGADAS a voltarem a serem apenas meros OBJETOS de casa, incubidas de cuidar de seus maridos, filhos, de aguentar as DSTS que eles lhe passavam(afinal nos "descansos" das batalhas a maioria recorria aos serviços das prostitutas locais e não tinha camisinha na época), tinham que aguentar também agressões frequentes de homens traumatizados, enfim, a vida delas NÃO era cor de rosa como é mostrado nos filmes românticos antigos!
A Guerra feriu, mutilou, matou muitos homens, mas, as guerras vem de luta de poder, e poder que ficava somente nas mãos dos homens.
O Machismo produziu guerras que sacrificaram homens, e da mesma forma escravizou mulheres negando o direito delas serem vistas como seres humanos, cidadãs invés de meros objetos domésticos (aliás tem muitos livros de biologia antigos que assim como uns que justificavam racismo hediondo com "pseudo-teorias raciais", também tinham cientistas que alegavam de forma repulsiva e misógina que mulheres não eram seres humanos!!).
O que vc chama de "segurança" eu chamo de "escravidão travestida".
Se informe melhor, antes de falar merda viu?
Tchau.

PARA Anônimo das 19:43

Você mostrou a teoria de UM historiador, e acho que o arrogante aqui é você!!
De novo, o Capitalismo, a Revolução Industrial realmente fizeram as mulheres entrarem no mercado de trabalho, mas NÃO deram direitos como: voto, divórcio, etc. Enfim, direitos de cidadania vieram depois.
Sim, mulheres de maior poder aquisitivo que fomentaram o movimento feminista(que mais tarde dariam direitos de cidadania à todas as mulheres) justamente porque tinham dinheiro pra isso ao contrário das mulheres mais humildes que sofriam caladas sem ter como mudar a situação em que viviam!
Se vc é o Danilo td bem responder, mas, se for um outro anônimo querendo rebater o que falei qual seu problema? Acha que porque sou mulher tenho que engolir, hora meu caro! Se gosta tanto do Danilo porque não pede ele em casamento, ok?

Sawl - Always the rebel

Bruno disse...

Depois de ler tudo e recolher várias opiniões, concluo que feminismo e machismo não passam de piada.Só você ler os nomes e já vê que ambos não lutam por igualdade alguma, sempre irá ter um privilégio.

Da mesma forma que não apoio o feminismo, não acho interessante o papo de machismo também ser algo interessante.Sexismo é algo que deveria ser considerado um crime mundial, pois só vem para destruir famílias.

As discussões são as mesmas e as conclusões sempre são de um ofendendo um movimento, outro já contrariando, outro criando coisas que não condizem com os fatos...

Se quer igualdade, começa acabando com cota racial, direito privilegiado, críticas destrutivas, usar fatos pessoais como fatos globais...Isso nunca resolve nada, e sempre vai dar IBOPE a essa guerra de longa data.

A cada século é um novo estilo de guerra social.Se querem acabar com movimentos, basta começarem é a lutar por um movimento de verdade.Lutem por um movimento igualitário, que englobe tudo.Mas não um movimento que destaca-se um nome apenas(Como Feminismo, Comunismo, Capitalismo, Machismo).

Um povo merece ter é alguém que lute por ele, e não por uma classe.Acho totalmente ridículo existir movimentos que apoiam pessoas que só porque tem uma orientação sexual, origem racial, diferente etnia, sexualidade, classe capital diferente e afins, tenham privilégios só porque é diferente de uma classe padrão ou que tenha proventos vindo de meritocracia, criando um sistema anti-méritos.Tanto que isso é o que criou o comodismo e protestos feitos de maneira ilógica!

E nada do que está escrito será diferente para quem realmente é opressor.Pois logo, já se cria um movimento que desperta rancor, e o destino acaba sendo o mesmo.

Marina disse...

"Resposta: Não. Isso é um fato. Se isso atinge a sua "alma feminista" não posso fazer nada. O que eu disse é fato. Assim como 1 + 1 = 2 e 2 + 2 = 4. Ou seja, é fato"..Assim disseram as vozes!
huahauhauahuahauhauha

Marina disse...

Anônimo das 29 de julho de 2014 19:43..O que vc relatou é o que um historiador disse..No meu comentário anterior, eu coloquei outra referência com outras afirmações (segundo a historiadora Kimberly Jensen)...Não vou, obviamente, duvidar da sua referência, e vc, obviamente, não pode duvidar da minha..Entaum né.. historiadores diferentes, com discursos diferentes!

Anônimo disse...

ozome branco sofre

Anônimo disse...

E você, com esse nome sugestivo de quem tem a cabeça nas nuvens, por não saber o que responder escreve: "Sério, isso?" O blablabla de vocês cansa as mulheres de verdade, inclusive àquelas que realmente lutaram por algo digno e não só ficaram criticando e condenando quem pensa diferente. Respeito acima de tudo!

Anônimo disse...

mulheres de verdade
mulheres de verdade
mulheres de verdade
MULHERES DE VERDADE
MULHERES DE VERDAAAAADE

ehuaheuahauahu
Essa foi boa...

Marceleza disse...

Acredito que seja uma reação ao posicionamento "extremista" de certos grupos "feministas" que mais fomentam conceitos misândricos do que focam na luta pela equidade de direitos... Muitas "ditas feministas" são notoriamente sexistas, e isso parece contraditório para o senso comum...

Danilo disse...

"Pra você, Danilo que é homem branco e dito "hetéro" que nunca passou por discriminações, violência e humilhação deve ser fácil "cagar regras" em cima das mulheres, mas se vc tivesse uma filha com certeza sua visão das coisas, seria menos torta e preconceituosa."


Resposta: Não sou branco. Engraçado, o cara de direita = Branco, cristão e heterossexual, cara de esquerda = pardo ( ou negro), feminista, apóia o movimento negro e LGBT. Tu é uma piada.


E isso que falaram pra você é apenas um clichê. O feminismo não tem poder algum para conceder a mulher com direito ao voto. Aceite a verdade, todas as conquistas jurídicas femininas foi do capitalismo e ponto. O direito das mulheres é um arrastão de ambientes favoráveis.

junior disse...

Macho inútil???

Acho que você deveria parar de escrever nesse seu tablet , notebook, Pc e na rede social tudo isso criado pelos inúteis como você diz.
Acho que seu , Pai antes dele seu avô trabalharam duro a vida toda para dar segurança e uma vida boa e tranquila educação a você e sua família, com certeza se você é o que é hoje agradeça a esses machos inúteis da sua família.

Anônimo disse...

Junior, a primeira pessoa a criar um programa de computador foi Ada Lovelace. Sem ela os machos que produziram PCs, tablets, internet e notebooks seriam realmente inúteis. Ah, e não sei na sua nem na de quem você respondeu, mas na minha família meu pai e minha mãe trabalharam AMBOS pra dar boa educação aos filhos. E meu pai criou a mim aos meus irmãos sozinho pra agradecermos só a ele. E a sua mãe, seus avós, seus tios, eles tbm te tornaram quem você é. Cadê o seu agradecimento pra eles? Affe, menino ingrato! Não sei em que mundo você vive, mas existe sim amcho inútil às pencas por esse mundo. Mascu são o melhor exemplo. Então a menos que essx comentaristx tenha dito que todos os machos são inúteis, foi você quem vestiu a carapuça e aí o problema é teu.

Danilo, ó sábio desiluminado, me responda: em que interessa ao capitalismo as mulheres poderem votar? Em que interessa ao capitalismo as mulheres terem direito ao divorcio? Em que interessa ao capitalismo a igualdade dos direitos civis? Por fim, já tratou com seu terapeuta esse medo de vaginas a la Charlie Sheen que você vomita a cada comentário negando as conquistas e a força feminina?

Anônimo disse...

Primeiro eu vou terminar de rir aqui da ASTROLOGIA CIENTÍFICA do Olavo de Carvalho, depois vou dar mais um pouco de risada, aí quem sabe eu comento alguma coisa.

Anônimo disse...

Olavo de Carvalho e a Pepsi dos Fetos Abortados:

http://www.youtube.com/watch?v=DTFvtjc5UI4

Cigarro mata! Pena que não mata rápido o suficiente.

Anônimo disse...

Olavo de Carvalho e a Física, vídeo bastante instrutivo, recomendo a todos que querem beber da sabedoria do grande filósofo e pensador moderno

https://www.youtube.com/watch?v=ujJJ9bNJMBE

Anônimo disse...

O Danilo é uma figura. Acha que se fizer seus comentários repetindo duzentas vezes a mesma coisa e com expressões arrogantes vai conseguir convencer alguém que não seja mascu como ele.
Imagina uma tentativa de texto acadêmico desse cara, blablabla e é assim porque é a verdade, blablabla e ponto, blablabla e é fato.
Me lembra aquele personagem do Ariana Suassuna que fala "só sei que foi assim". rs

Anônimo disse...

Esse Tumblr dos gatos confusos foi a melhor coisa que apareceu na internet este mês, genial!

Alguém comentou desse site aqui já, acho:

http://wehuntedthemammoth.com/

É SENSACIONAL, deveria ter um equivalente brasileiro.

Anônimo disse...

Opa, maus aí! No meu comentário das 14:47 eu queria dizer que meu pai NÃO criou a mim nem aos meus irmãos sozinho pra só ele merecer parabéns.

Fabiano Dias dos Santos disse...

Lola, você é casada? Tem ou teve filhos? Já teve algum relacionamento na vida?

Anônimo disse...

Eu não sou feminista! E digo não ao aborto! Só Deus dá a vida, só Ele pode tirá-la.

A menos, claro, que eu tenha engravidado de um estuprador. Aí não, aí tem que tirar logo! Não me interessa se o feto é perfeito e vai ser uma linda criança loira de olhos azuis que irá compor a mais bela sinfonia do mundo ou quiçá, descobrir a cura do câncer. Aí não!!!! Quero meus direitos!

A menos também que meus contraceptivos tenham falhado e eu esteja solteira. Veja bem, eu sei que a minha Igreja proíbe o sexo fora do casamento e sem finalidade procriativa, mas isso é uma coisa muito de antigamente né? Naquele tempo nem existia anticoncepcional, como que a religião iria ser contra algo que não existe? Pois hoje existe eu me adapto, só sigo aquilo que me interessa, e se eu engravidar fora de hora (Deus me livre!) tive tão pouca culpa quanto a mulher estuprada, então eu aborto sim!Que homem iria me querer depois disso? Não um honrado, certo? E ninguém vai me impedir de ir à Marcha de Deus Pela Vida porque Ele está comigo, inclusive fala comigo, mas não saio contando pra todo mundo senão me internam.

E esse negócio de feminismo, isso é coisa de Satanás com certeza! Eu que não preciso dele. Até pedi pro meu marido digitar essas coisas para mim, afinal de contas uma mulher não precisa saber ler e escrever, só cuidar da casa e ter bastante saúde para ter filhos tá mais do que bom. Já avisei pra Carla, Claudia, Clara, Camila, Cássia e Carolina: NADA DE FEMINISMO NESSA CASA, MENINAS! E para o Cláudio, Camilo, Cássio, Cristiano, Claudecir e o mais novo, o Carlinhos, que nora feminista é totalmente fora de questão e homem que é homem não namora essas vadias comunistas sem Deus e religião em suas vidas.

Eu não preciso de feminismo porque Deus é homem, Jesus é homem, meu marido é homem e os homens sempre souberam o que é melhor para as mulheres, senão daqui a pouco vão querer que eu trabalhe fora, quem vai cuidar dos meus filhos, um homem?

Vão lavar louça, suas mal-amadas sem Jesus no coração!

Anônimo disse...

Machistas são criaturas engraçadas, pra não dizer hipócritas. Fingem que exaltam mães e donas de casa, mas na primeira oportunidade adoram dizer que mulheres nunca fizeram nada de importante, que homens é que são responsáveis por tudo, que mulheres são incapazes de conquistar qualquer coisa, que devem tudo aos homens. Ou seja, dona de casa ou trabalhadora, você já é vista como inferior por eles pelo simples fato de ser mulher.
Bobas são as mulheres que aplaudem machismo. Não conseguem enxergar o desrespeito com que são vistas e nem enxergar que a condescendência só dura enquanto fazem tudo exatamente como eles querem.

Anônimo disse...

18:30

HAHAHAHAHAHAHAA
O melhor comentário até agora.
Mas vou dar uma dica, talvez o seu marido leia para você: Mulheres honradas e de família, descentes na presença de Deus e submissas ao seu marido, não entram em blogs feministas comedoras de criancinhas não viu. Já pensou se alguma amiga da igreja fica sabendo que você lê essa pouca vergonha? :/

Anônimo disse...

Não acreditava que existam mulheres que se prestavam a um desserviço desse. Mas agora já vi que realmente não há limites para a imbecilidade humana.

Anônimo disse...

os mascus reclamam que mulher só quer os alfas, mas eles não ficam atrás em só querer as "tops"

as chamadas "medianas" não prestam para relacionamento sério, só pra "marmitar".

depois reclamam das mulheres. avá

Bruna disse...

muahuahmaua
chorey com os coments

Anônimo disse...

Moça,acho muitas de suas dúvidas válidas, sim. Não vou "esclarece-las" uma a uma porque inclusive acredito que elas possam ter múltiplas respostas. Só gostaria de deixar um comentário: como já foi dito antes, não existe feminismo, mas sim feminismos. Por isso, a melhor definição para feminismo, a meu ver, ainda é a luta por direitos iguais para homens e mulheres. O feminismo de hoje, justamente por ser honesto e transparente, deixa à mostra as diferentes correntes, interpretações e as nossas divergências internas, e cabe a cada uma lutar pelo que acha importante, sempre respeitando outras opiniões (quando estas tiverem argumentos coerentes, o que infelizmente não acontece sempre...)
E, como em qualquer ambiente, não é porque é feminista que é boa pessoa. O feminismo também está cheio de babacas e gente que não sabe argumentar. Mas é a diversidade natural da humanidade, pro bem ou pro mal.

Anônimo disse...

Como já comentei mais em cima, Paola, tem gente babaca e arrogante em qualquer canto, no feminismo inclusive. Mas também tem gente boa, paciente e aberta, é só procurar. Mas ser feminista é simplesmente acreditar que mulheres e homens devem ter direitos iguais- e serem tratados diferentemente em suas especificidades. E só.

Anônimo disse...

"os mascus reclamam que mulher só quer os alfas, mas eles não ficam atrás em só querer as "tops" "

Penso seriamente em fazer meu doutorado baseado nesse fenômeno masculinista da Internet. É muito curioso como alimentam a baixa estima com altíssimas expectativas sobre o sexo oposto e com o próprio, mas em patamar inalcançável, pra reforçar a inferioridade que acreditam ter. Essa onda de ativismo masculinista merece sim um estudo desapaixonado pra compreender melhor esse homem contemporâneo que se amedronta em carne em osso e vira um gigante de papel na Internet antagonizando com mulheres.

Anônimo disse...

a_a

Luiza Psicologa disse...

Mulheres contra o feminismo?

Se eu sou contra o tráfico de drogas, jamais aceitaria um presente de um traficante, sabendo que esse presente foi comprado com vida de pessoas e lágrimas de famílias inteiras.

Será que essas mulheres contra o feminismo deixariam de aceitar os "presentes" conquistados graças à luta das feministas?

Anônimo disse...

03:45

Se fosse da área eu ficaria bem inclinada a pelo menos fazer um estudo particular referente a eles. Quando ouço ou leio algo referente a eles ou os mesmos falando, não sinto raiva, nem tristeza, nem os acho engraçados, só acho essa "lógica" toda deles com base nos estudos de "As vozes me disseram".... Curiosa.

Anônimo disse...

Falando em avós tenho orgulho dos meus avós maternos!Meu avô sempre dividiu com minha avó as tarefas de casa (isso na década de 40!!!). ELe trabalhava muito na roça e minha avó dentro de casa, mas isso não impedia dele fazer serviço doméstico quando estava de folga!Minha mãe conta que uma vez os amigos dele viram ele lavar roupa e riram demais, gozando dele, por ser homem e estar lavando roupa. Naquela época que mulher não podia dar um suspiro, minha avó ia todo mês para cidade arrumar cabelo, e quem ficava com as crianças??Meu avô!!REsultado: viveram felizes juntos por 45 anos até que ele faleceu!

Anônimo disse...

10:31 - Que bom que você tenha uma história que difere do que foi habitual naquela época! Uma sensação boa e orgulho do passado dos seus avós anôn.

Já o meu avô é um super machista e minha avó sofreu muito (foi mantida em cárcere, apanhava, era humilhada,traída e também passou fome junto com os filhos por um período) e só se livrou dessa vida, quando nós os netos ajudamos ela a se divorciar dele, no sentido da lei, psicológica e financeiramente. Meus pais foram totalmente omissos na história. Hoje em dia meu avô não fala mais com nenhum neto e vive sozinho, e minha avó mora com uma tia nossa. Ela sai sozinha pra comprar pão e fica super feliz por isso! Se arruma, gosta de ler... Sei que perdi o afeto do meu avô mas não me arrependo. Era ela e minha paz de espírito x ele.

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 222   Recentes› Mais recentes»