terça-feira, 6 de maio de 2014

QUEM COMETE A BARBÁRIE

Não sei se tenho alguma coisa pra contribuir sobre o terrível linchamento de Fabiane Maria de Jesus. Mas isso mexeu comigo. Mexeu com muita gente.
No sábado, dia 3 de maio, Fabiane, que vivia no bairro Morrinhos, em Guarujá, litoral de SP, estava voltando de bicicleta da igreja, quando foi cercada por uma multidão e barbaramente atacada. Pelo jeito, o pessoal que não estava batendo estava filmando a cena, pois há (ou havia) vários vídeos desse linchamento (porque hoje não basta cometer a violência, é preciso também filmá-la e publicá-la nas redes sociais). 
Quando a polícia chegou, pensou que Fabiane estava morta. Ela foi levada ao hospital, ficou dois dias em coma, e morreu ontem. Era dona de casa, casada com um porteiro, tinha duas filhas.
Foi uma das vítimas da barbárie. No Guarujá, havia boatos que uma mulher estaria sequestrando crianças para rituais de magia negra. Ou seja, uma bruxa estava à solta. 
Na sexta, dia 2, uma montagem com um retrato falado da "vagabunda" foi publicada na página do Facebook Guarujá Alerta. Não se sabe quem fez a montagem, mas o retrato falado é de 2012, e a foto da mulher de cabelo loiro é de uma usuária qualquer no FB, como bem explicado aqui
Também não se sabe exatamente a responsabilidade da página Guarujá Alerta. Por mais que tenha permitido que um dos seus seguidores postasse a montagem, a página vinha dizendo que, apesar dos insistentes rumores, não havia qualquer registro na polícia de uma sequestradora de crianças na região. A princípio, quando a tragédia eclodiu, o administrador da página (ou os administradores, não dá pra saber, porque são anônimos) veio com bravatas, alegando perseguição política. Depois, baixou o tom, e agora insiste que não falará nada para não prejudicar as investigações.
Ao ler sobre esse linchamento, muitas memórias me vieram à mente. Lembrei de uma das cenas mais chocantes que vi na TV, em toda minha vida: um capítulo da novela Sinal de Alerta, do grande Dias Gomes. Era uma novela das dez da noite, e eu só tinha onze anos. Se não me engano, o primeiro capítulo já mostrava uma cena de linchamento. Eu nunca tinha visto aquilo. Nem sabia que isso existia. Isso de pessoas fora de si espancarem uma pessoa até a morte, com as próprias mãos. Aquilo foi marcante pra mim. Talvez tenha sido meu primeiro momento de "pare o mundo que eu quero descer". 
Morei quinze anos em Joinville, a dois quarteirões de um posto da polícia, que não fazia nada. Não ajudava a diminuir a criminalidade na vizinhança, não apartava brigas de vizinhos, sequer evitava que o bosque ao lado do posto fosse desmatado. E todo mundo sabia que ter ou não ter o posto policial ali dava na mesma. 
Porém, teve um dia em que fui levar meu cachorrinho pra passear, e percebi que vários moradores estavam apontando pro posto policial e comentando. Parece que os policiais haviam capturado um bandido e ele estava dentro do posto, "recebendo um trato", de acordo com meus vizinhos. Eles falavam com grande admiração da polícia torturar um suspeito. Era exatamente isso que eles queriam da PM. 
A maior parte dos meus vizinhos em Joinville era espectadora assídua de noticiários policiais. Não só os de rede nacional, mas os locais, que devem ser mais sangrentos e justiceiros ainda. Os crimes que viam noticiados pautavam suas conversas. Ouso dizer que uma das grandes frustrações desses meus vizinhos era não ter a chance de fazer "justiça" com as próprias mãos. Eles tinham muitos planos do que gostariam de fazer.
Foi lá em Joinville também que uma vizinha mais distante, meio desconhecida, uma vez pediu emprestada minha linda gata preta, Blanche. Ela precisava da Blanche só um pouco, só pra tirar um tiquinho de sangue pra fazer algum tipo de feitiço. Eu não me lembro o que respondi. Creio que fiquei paralisada, sem reação, estupefata demais com o medievalismo alheio.
Além desses pensamentos atravessados, ao ler sobre o assassinato de Fabiane também pensei que eu vivo dizendo como nós feministas precisamos tomar cuidado com o punitivismo excessivo, de como feministas têm de estar ao lado dos direitos humanos, sempre. Às vezes, nos casos mais famosos e escabrosos de estupro ou feminicídio, aparecem feministas defendendo pena de morte, tortura, até castração, ou simplesmente um desejo de fazer justiça com as próprias mãos, de condenar sem provas, sem julgamento. 
Eu me horrorizo com essas palavras, e penso: se houvesse um estuprador próximo, elas participariam de seu linchamento? Não estou falando de legítima defesa, nem de manifestações, nem de escrachos públicos. Estou falando desse sentimento justiceiro, tão perigoso, tão bárbaro.
Mas não posso negar que a primeira pessoa que me veio à mente ao ler sobre Fabiane foi uma mulher que não tem nada a ver com feminismo: Rachel Sheherazade, âncora do SBT. No início de fevereiro, ao comentar o caso de um adolescente (negro, óbvio; a maior parte dos linchados é negra) que foi preso a um poste no Rio por justiceiros, Rachel disse
"É, o marginalzinho amarrado ao poste era tão inocente que, em vez de prestar queixa contra os seus agressores, ele preferiu fugir, antes que ele mesmo acabasse preso. É que a ficha do sujeito está mais suja do que pau de galinheiro. No país que ostenta incríveis 26 assassinatos a cada cem mil habitantes, que arquiva mais de 80% de inquéritos de homicídio e sofre de violência endêmica, a atitude dos vingadores é até compreensível. 
"O Estado é omisso, a polícia, desmoralizada, a justiça é falha, quê que resta ao cidadão de bem , que ainda por cima, foi desarmado? Se defender, é claro! O contra-ataque aos bandidos é o que eu chamo de legítima defesa coletiva de uma sociedade sem Estado contra um estado de violência sem limite. E, aos defensores dos direitos humanos, que se apiedaram do marginalzinho preso ao poste, eu lanço uma campanha: faça um favor ao Brasil, adote um bandido".
Rachel (e todo o senso comum; meus vizinhos em Joinville, tenho certeza, e, sei lá, 70% da internet?) defendeu a barbárie. Mais tarde, diante da polêmica, ela afirmou ter dito que a ação dos "vingadores" (não justiceiros, eles mesmos com extensa ficha criminal) era "compreensível", não "aceitável". Mas acho que seu comentário por inteiro não deixa qualquer margem de dúvida sobre sua opinião, que é, infelizmente, a da maioria: que só existe uma coisa pior que bandido -- que são os defensores de direitos humanos. Afinal, direitos humanos para humanos direitos, né?
A multidão que linchou Fabiane era composta por "cidadãos de bem", por "humanos direitos"? Provavelmente sim, seja lá o que quer dizer "cidadão de bem", um termo moralista pra chuchu. Então por que estamos horrorizadxs agora? Por que Rachel não aparece para dizer que a atitude dos linchadores de Fabiane foi "compreensível"? Por que ninguém vem defendê-los? Ah, porque Fabiane era inocente! Porque ela não era uma bruxa. Tá, e se fosse? Isso tornaria a atitude dos linchadores mais aceitável, opa, compreensível?
Em fevereiro, pouco depois da polêmica de Rachel, a Folha de SP entrevistou um sociólogo, que disse: "A sociedade civil está ficando progressivamente descontrolada". Não é que o número de linchamentos estourou, mas houve, segundo ele, uma "ligeira intensificação de ocorrências". Se antes havia em média quatro linchamentos por semana no Brasil, agora há cerca de um por dia. E pra maior parte há vídeos, fotos, defensores desses "cidadãos de bem" (leia esta excelente entrevista de 2008 sobre linchamentos). 
Em meados de abril, houve um caso inusitado em Brasília. Um ladrão passou num ponto de ônibus e roubou vários pertences das pessoas que estavam ali. Pouco adiante, foi rendido pelo segurança de um supermercado, e as pessoas em volta correram para linchar o assaltante. 
Uma das pessoas que tinham sido roubadas no ponto de ônibus, uma jovem chamada Jhamille que estava indo para uma entrevista de emprego, também correu pra lá. Mas não pra linchar o sujeito, e sim para protegê-lo. Ela não permitiu que o homem, já nocauteado no chão e ferido, continuasse a ser agredido. 
Além do mais, ela foi a única das pessoas assaltadas por aquele ladrão que foi à delegacia prestar queixa contra ele. "Fiz o meu dever de cidadã ao protegê-lo e denunciá-lo".
Jhamille é um exemplo. Mas, por causa de seu gesto, ela recebeu inúmeras ameaças e xingamentos, de gente que acha "compreensível" fazer justiça com as próprias mãos.
Se tivessem havido mais Jhamilles e menos Rachéis no linchamento de sábado, talvez Fabiane estivesse viva. 

138 comentários:

Anônimo disse...

Excelente, Lola. Excelente.

Anônimo disse...

Na ultima frase do texto vc disse tudo,precisamos mais de pessoas que não se calem frente a barbaridades!

Junior disse...

Cada vez que vejo esses eventos fico ainda mais deprimido e temeroso do nosso futuro.

Hoje no almoço, pessoas próximas comentando sobre crimes com esquartejamento como se estivessem falando de um animado jogo de futebol. Ninguém mais fica chocado com a bárbarie não?

Roberta Borges disse...

Atenção Blogueiros e blogueiras
Programa de afiliados Destaque Virtual
Saiba mais aqui: http://www.destaquevirtual.com.br/index.php?route=affiliate/login
Curta nossa fã page e fique ligado: https://www.facebook.com/destaquevirtual

Anônimo disse...

Parabéns Lola!!! Bjos

Lord Anderson disse...

Esse caso me deixo abismado. A violencia, a crueldade insana.

E a origem disso ser um boato (detalhe um boato que ja havia se espalhado por outras cidades) é completamente delirante.

Quem de nós não conhece "lendas" sobre crimes? A gangue dos palhaços, o cara que infecta HIV nas pessoas com uma agulha, o homem do saco, a loira do banheiro...

Falavam que mais de 30 crianças tinham sumido...mas não tinha nenhuma noticia nos jornais e nem nas delegacias, e mesmo assim essas pessoas tomaram como fato e se sentiram no direito de tirar uma vida de uma maneira cruel.


É dificil demais entender isso.

Linchamentos infelizmente não são novidade, mas agora há mais destaque na midia, mas "formadores de opinião" apoiando diretamente ou não, uma certa sensação de que tudo é valido de ser filmado e colocado em rede.

Apesar da pagina do Face ter dito que eram apenas boatos, eles forma extremamente irresponsaveis em passar essa historia adiante (uma consulta rapida ia permitir ver que essa historia é a mesma em outras cidades) e ainda mais em mostrar o retrato falado (que deveriam ter pesquisado para saber que nada tinha a ver com o assunto).

E pra piorar tem pessoas que ainda tentam minimizar e outras que acham horrivel só pq pegou o "alvo" errado.

É simplesmente terrivel demais.

Sara disse...

Se houvesse um pingo de justiça no Brasil, esse tipo de coisa não aconteceria, a Raquel não esta tão errada assim, o desespero da população em ver o quanto é raro q um crime seja punido acaba levando a barbárie mesmo, isso é um sintoma apenas, e creio, q se esse governo q ai esta continuar com tanto descaso em relação a justiça, veremos cenas até mais grotescas...

Gle disse...

"Olho por olho e todos acabaremos cegos" ... acho que isso resume tudo isso que está acontecendo!

Eu já tive muita vontade de fazer justiça com as próprias mãos, afinal, ter a casa roubada 4x não é fácil. Não por mim, não pelas coisas levadas, mas pelo sofrimento e dor nos olhos da minha mãe que conquistou, a cada perda, todas as coisas novamente. Ela que rala dia-a-dia por uma vida melhor. Uma mulher que pode andar de cabeça erguida! Uma vencedora!
Hoje eu penso diferente e agradeço por nunca ter visto nenhum desses roubos, por não estar em casa em nenhum deles. Mesmo sendo menor de idade na época, eu tenho certeza que revidaria, que iria até o fim para não ver de novo aquele olhar da minha mãe!
Enfim, hoje com 23 anos "eu vejo isso por cima do muro de hipocrisia que insiste em nos rodear", rsrs.

Deixemos que a polícia faça o papel dela e nós, façamos o nosso.
Todos temos direito à vida e apesar de eu ser a favor do aborto e da pena de morte em casos determinados, não consigo ver uma pessoa sendo morta em praça pública como se fosse algo certo e normal!

Elen disse...

Enquanto passarem as mãos na cabeça dos marginais,vai ser assim mesmo.
A lei não faz nada e o povo fica à mercê dos coitadinhos,principalmente os "di menor" que tacam fogo,estupram,matam mas não podem pagar pelo que fazem.

Se a mulher linchada fosse culpada eu não daria a mínima mesmo,os bandidos cagam e andam para nossos direitos humanos mas todo mundo tem que se importar com os deles? Quero q se fodam.

E sobre o outro bandido do texto,se ele não tivesse sido agredido,ia roubar todo mundo,fugir e gastar a grana numa boa,e o direito das vítimas ficaria como?
Eu não entendo porque defendem tanto marginal nesse país.
Os errados são aplaudidos e saem de vítimas e as pessoas que estão cansadas de serem reféns dessa corja que são os monstros.

Kittsu disse...

Jhamille é a minha heroina. Cara, acho que eu tenho um pezinho onde a mãe dinah tinha (rs! tadinha, morreu) porquê na semana em que o causo ocorreu eu estava pensando justamente em como eu moeria de pancada se alguém tentasse uma maldade comigo, mas também não admitiria a covardia de um grupo inteiro de juntar pra pegar uma pessoa sozinha. Sou a favor da violência apenas na exata medida para neutralizar a ameaça. E fiquei imaginando que eu acho que teria feito o mesmo. Mas sabe por quê a Jamille é foda? porquê ela não ficou imaginando, ela foi lá e fez. E eu só consigo imaginar o quão dificil é, na hora do pega-prá-capá, tomar uma decisão tão corajosa.
Jhamille, pode vestir sua capa e salvar Brasilia! xD *cena da Jhamille saltando entre os prédios de Águas Claras, chegando na borda e olhando pro centro de Brasília, só o suspense. A capa tremula ao vento, heroicamente*

Anônimo disse...

O que não falta e imagens do linchadores, que mataram esta moça, porque ninguém esta preso?

Brenda disse...

Aqui na minha cidade, Belém/PA, e principalmente no meu bairro, que é periférico e pobre, é comum ocorrer linchamento. Já vi coisas terríveis, como um casal de assaltantes que foi preso no chão pela população e atropelado várias vezes. Eu chamei a polícia e outros vizinhos também, mas eles demoraram. O casal quase morreu.

O que eu acho mais bizarro é que o linchamento parte de pessoas que não tem nada a ver com a situação, que não tiveram prejuízo nenhum com o que ocorreu. Pra mim é pelo simples prazer de bater, de ver o outro sofrer. Parece que a nossa sociedade está caminhando para a barbárie mesmo. Eu tenho muito medo.

Teve um outro caso no meu bairro em que um cara chegou na casa dele e flagrou um assaltante que ainda agrediu a mãe dele, uma senhora idosa. Ele pegou o ladrão, deu uma surra de jeito mesmo, amarrou um cara num poste e chamou a polícia. Enquanto ele aguardava os vizinhos souberam e mataram o cara ali mesmo no poste. Deram muita porrada nele,mesmo a vítima do assalto dizendo que não queria isso, que já tinha chamado a polícia.

Brenda disse...

Continuando, sobre o caso da mulher que foi linchada pela acusação de magia negra, fiquei chocadíssima. Não tinha palavras pra descrever o que senti. Isso me lembrou de outro caso aqui da minha cidade, que poderia ter tido um final trágico, mas graças a Deus não teve.

Um motoboy que trabalhava em um bairro nobre bem movimentado foi vítima de uma ex namorada louca. Ele terminou o namoro e ela não quis aceitar a separação. Então ela pegou uma foto dele e postou no whatsap e no face dizendo que ele tinha aids e atacava garotas no bairro onde ele trabalhava pra estuprar.

Imagina só a cagada! O rapaz foi alertado por amigos e foi direto pra delegacia pra denunciar. Também falou com a imprensa local dizendo que era mentira e que a polícia estava investigando quem fez isso com ele. Aí descobriram que foi a maluca varrida da ex.

Já pensou se esse cara não consegue desmentir a história a tempo? E se lincham ele tal qual fizeram com a mulher do post? Quer dizer, qualquer um mal intencionado pode fazer merda com as informações que postamos nas redes sociais, e ainda podemos acabar sofrendo uma injustiça de proporções trágicas.

Mas a sede de sangue e de violência de algumas pessoas é tão grande que não páram pra analisar qualquer situação.

Laiane disse...

Contribuiu muito.
Vi as notícias, mas ainda não tinha visto uma elaboração sobre o acontecimento. Texto simples, direto e útil que mostra que está cada vez mais perigoso viver: uma foto e uma acusação (difamação) numa rede social dá uma morte violenta.
Não minto que já nutri (e ainda faço isso as vezes) estes sentimentos de vingança à (especialmente) estupradores e pedófilos do tipo que eles queimem vivos no inferno,mas acho que são impulsos passageiros e controláveis... concordo que não podemos cair nesta falácia de direitos humanos para humanos direitos. E que 'cidadão de bem' é moralista over e pretensioso.

Anônimo disse...

Não seja mais uma da onda simplista Lola, o que a Sheherazade quis dizer no comentário dela, e que em um país onde impera leis ridicularmente frouxas, estado alienado com discurso demagogo, e impunidade institucionalizada, o que acaba imperando e a barbarie.
Acontece que isto foi o que estavam esperando as hienas do partidão, para cairem matando em cima dela, distorcendo o que ela disse, já estavam putos com as criticas faz tempo.

Anônimo disse...

Ô Elen ignorante, vc é analfabeta funcional? O assaltante já tinha sido rendido pelo segurança, ja estava imobilizado e só aguardando a polícia. Aprende a ler antes de cagar merda pelos dedos.

Anônimo disse...

Horrível o caso da Fabiane, mas não sei não Lolinha...

Queria um ESTADO forte q fizesse o seu trabalho...

Hj assistimos no telejornal q o retrato falado foi copiado de um retrato feito NO RIO DE JANEIRO...e q depois foi compartilhado no face até em SP.

A responsabilidade é de todos q compartilham coisas SEM TER CERTEZA...

E a CERTEZA de quem é criminoso e de quem é bandido, só tenho (EU PESSOALMENTE) acessando os canais do ESTADO (que deveria ser soberano, e falha)....

NÃO dou tanto valor a Rachel Sheherazade assim... só sei quem é pq TODO MUNDO diz q tudo agora é culpa dela...

Anônimo disse...

Como chegamos nisto?
Vou reproduzir o debate que tive hoje com um petista (minutos perdidos de minha vida)

Ele afirmava que , a nação vai bem, estamos em situação de pleno emprego( petista chama ganhar salario de Caracas com custo de vida de New York de pleno emprego, na realidade sub empregos) que as politicas publicas estavam fazendo a sociedade avançar, aquele blah blah blah de DGE de sempre.

Eu lhe perguntei se as politica publicas, são realmente esta maravilhas, porque temos uma epidemia de violência urbana, com números de guerra, 54 mil homicídios em um ano, se as politicas publicas petralhas realmente funcionassem, deveriamos ter uma redução continua da criminalidade não?! Afinal eles sempre afirmaram que violência urbana estava diretamente ligada a desigualdade pura e simples ( nós direitistas vemos a violência urbana mais como uma causa cultural, do que puramente social)

Ele me responde algo estarrecedor, mas sincero devo admitir:
-
"isto e normal, faz parte, estes números são frutos da guerra de classes, inevitável, existe uma divida histórica para com os oprimidos sendo cobrada, a reação dos oprimidos não deve ser confundida com a violência do opressor, estes números são o proletariados eliminando a burguesia"
-
???!!
Eu depois de um momento de choque, digeri a informação ,e entendi!
Esquerdistas não consideram o crime, algo ruim, eles vem os criminosos como agentes revolucionários, quando um trabalhador e morto em um latrocínio, ao tirar seu carro da garagem para trabalhar, e leva um balaço na cabeça, o esquerdista enxerga nisto, um ato revolucionário de redistribuição de renda, e cobrança de divida social.
Só tem uma palavra para definir isto ,PSICOPATIA

Anônimo disse...

Existe gente que sequestra crianças para praticar magia negra?

Anônimo disse...

Quando eu era criança em Jundiaí (interior de SP) em meados dos anos 80, certo dia entraram ladrões em casa enquanto dormíamos e levaram eletrônicos, eletrodomésticos e o fusca do meu pai. Tempos depois, acharam o fusca e os ladrões. O fato é que depois disso, dois caras da polícia, numa bela tarde num fim de semana, levou dois dos caras no camburão até a nossa casa (eu tinha uns 5 anos), pediu para olharmos bem a cara deles (meio garotos) e disseram a meu pai que, se ele e meu irmão mais velhos quisessem, seriam colocados numa cela com os caras amarrados para participarem do "corretivo" que os caras mereciam. É sério. Meu pai, graças aos céus, se negou, indignado.
Talita

Raven~ disse...

"Pessoas fora de si"...

Besteira. Cada um deles sabia exatamente o que estava fazendo.

Anônimo disse...

gente, o que se diz do comentario da rachel sheherazade nao eh nenhuma distorcao do que a propria disse. NINGUEM disse que rachel disse que ela apoia a justica com as proprias maos.

mas MUITA GENTE, sem muitas ferramentas pra pensar por si proprio, engole o que ve na televisao sem fazer uma analise mais critica. e o que se ouviu no comentario da rachel nao foi um APOIO DIRETO mas uma postura PERMISSIVA, o que leva essas pessoas a crerem que justica com as proprias maos nao eh de todo mal.

Segundo, sem nem entrar no merito que a mulher era ABSOLUTAMENTE INOCENTE, mesmo que nao fosse, NINGUEM TEM O DIREITO DE JUIZO SOBRE A VIDA DE NINGUEM. PONTO.

voce pode se torcer de odio do assaltante, do pedofilo, do estuprador, do serial killer e querer a morte, a tortura lenta dele. mas voce NAO TEM DIREITO DE DECISAO SOBRE A VIDA DESTA PESSOA.

NAO
TEM!

dai sempre tem alguem pra dizer "ah queria ver se fosse contigo, se ia ficar ai defendendo bandido!". olha, moro em fortaleza, ja fui assaltada 4 vezes, furtada uma vez, ja vi um assaltante ameacar minha mae de tomar um tiro, ja tive minha casa invadida pelo menos duas vezes.
eu tenho pena de quem me fez o mal? NAO, mas o julgamento destes seres NAO CABE A MIM.

to passando a mao na cabeca de bandido? me respeite, se respeite, que temos mais o que fazer do que sequer levar em conta uma consideracao tao imbecil.

bruna disse...

Eu fiquei muito chocada com essa história da Fabiane. Depois do choque eu só consigo sentir tristeza pelo fato. Desejo muita força à família dela nesse momento horrível.
E espero que os "justiceiros" de plantão pensem duas vezes antes de sair descontando sua raiva em um possível culpado por algum crime.
O que mais me indigna é o senso de porcionalidade...esses justiceiros acham certo um espancamento por um furto, por exemplo?
E no caso da Fabiane foi pior ainda, pois ela foi condenada à pena de morte sem direito sequer à uma mínima defesa.

Eu sinto até mesmo um certo medo de viver num local onde as pessoas podem a qualquer momento me prender e me espancar por algo que elas imaginam que eu possa ter feito. É a barbárie mesmo.

Anônimo disse...

Basta olhar para o perfil dos linchadores que vemos que são bárbaros, resultado de um povo mestiço inculto (não estou me referindo a raça alguma em especifico, mas sim a mistureba multicultural, que não faz que um se reconheça no outro).
Em outro caso de linchamento, no jovem negro com problemas mentai, e linchado de forma absurda por populares, muitos alegaram racismo, mas ao ver as cenas, percebi que a maioria dos linchadores, era composta por negros e pardos.

Anônimo disse...

Nossa, Lola, entrei no seu blog, mas os comentarios foram direcionados para a pagina do reinaldo cabeçao. Feministas aliviando a barbarie... feministas... morro e nao vejo tudo...

bruna disse...

No meu antigo bairro houve um linchamento. Acho que isso foi em 2009. Dois rapazes (negros) foram linchados por quase todos os meus vizinhos. Havia uma senhora em especial (cujo marido lhe bateu por uns 20 anos) que pegou um tijolo para bater nos dois "marginalzinos". Pelos relatos, parece que essa senhora descontou toda raiva e frustração dela nos dois possíveis infratores. Eles foram acusados por meus vizinhos de roubar uma pá, uma foice e dois sacos de areia de um outro vizinho. Não sei se os dois homens ainda estão vivos hoje, mas eu sei que eles quase morreram no linchamento. Eu lembro que enquanto meus vizinhos me contavam o ocorrido com um ar vitorioso, eu, em estado de choque, não conseguia acreditar que aquelas pessoas que eram tão legais comigo, tão gentis e prestativas, pudessem ter feito algo tão horrendo. Até hoje meus ex vizinhos se orgulham daquele linchamento. Claro que eles se confundem e erroneamente chamam de justiça.
Eu não estava lá quando isso aconteceu, mas se eu estivesse, além de chamar a polícia, eu não tenho certeza o que mais eu faria, se eu realmente teria coragem de defender os dois homens de todos os meus vizinhos amigos, ou se eu ficaria com medo de ser linchada também. Enfim, nunca mais falei com eles e fico feliz de me afastar de pessoas assim. Mas o que fazer quando a maioria da cidade tem essa vontade de "romper nosso contrato social "?

Anônimo disse...

Lógica do anon 16:04:

Um esquerdista disse que acredita em X.
Logo todos os esquerdistas acreditam em X.

Clap, clap, genial. Já pode pegar seu diploma de Doutorado em Lógica com o Olavo de Carvalho.

Kittsu disse...

"Existe gente que sequestra crianças para praticar magia negra?"

Sim.
Como está a situação no Brasil eu não sei, mas em certas partes na áfrica é notório o que as pessoas albinas tem sofrido (é dito que albinos tem poderes mágicos e seu sacrificio e uso de partes do corpo resultam em magias poderosas). Mas por aqui, o que aparece nas noticias como sendo crime motivado por magia negra normalmente não é, o cenário apenas foi montado para despistar o rumo das investigações.

Death disse...

Acho engraçado esse povo que reclama da falta de justiça por parte do Estado e sai distribuindo porrada*, o Estado tb falha na educação e não vejo ninguém distribuindo livros.


*Apesar que porrada não é justiça, punir, ainda fisicamente, um infrator não é o mesmo que buscar corrigir um ATO infracionario.

Anônimo disse...

Nosso pacto social esta definitivamente rompido, esta e a triste realidade.
Eu sempre acreditei, que a educação podia ser a base de uma nova sociedade, lutei por isso, mas trabalhando já há alguns anos em escolas publicas, vejo que não basta, a cultura de violência e muito forte no Brasil, eu já foi agredido e ameaçado por alunos, e o que e pior, pais de alunos.
Desculpe a franqueza, mas não vejo saída para esta situação...

Anônimo disse...

O bode-expiatório de cada nos daí hoje:
Associar o linchamento de Fabiane Maria de Jesus, um caso específico e dentro de condições bem mais complexas, ao caso de linchamento que gerou o comentário da jornalista Rachel Sheherazade meses atrás me parece mais uma birra com a ascensão da "nova direita" do que buscar propriamente a compreensão do problema de fundo. Embora sejam linchamentos aparentemente motivados pela implacável sede de vingança mascarada do nobre senso justiça, os dois casos mais a opinião da jornalista são eventos completamente distintos. O linchamento propriamente dito e a associação ao nome da jornalista só demonstram o quando necessitamos de um bode-expiratório. A esquerda popular encontrou o seu: Rachel Sheherazade, cristianismo, capitalismo e tudo o que representa o atraso conservador do ocidente. A direita caricata não escapa: a culpa é sempre do velho Marx, o cultural. O que espanta é que não há qualquer relação de causa e efeito no que se refere ao comentário da jornalista com este ou quaisquer novos casos de linchamento. Tentar estabelecer qualquer relação de responsabilidade, ainda que mínima, da opinião dela com a trágica morte de Fabiane é prova de que justiça precisa de um fundamento para além das sombras da opinião e para além da fúria dos palpiteiros.

Hugo disse...

Que coincidência! Agora mesmo estava ouvindo a excelente música "The Fence", do Tim Minchin (quem quizer pode ouvir aqui: http://www.youtube.com/watch?v=J2YJJ8YN3Cg) que fala justamente sobre a tendência da sociedade em dividir tudo entre preto e branco, em bom ou mau, como se o mundo fosse simples assim. Recomendo!

Anna Milani disse...

Eu admito e não escondo que eu aprovava sim o linchamento -quando se tinha certeza do crime, e acredito que isso se deva a uma pequena parte do meu passado, então senta que lá vem história.

quando eu tinha 16 anos, meu irmão mais velho voltava do colégio de noite e um bandido o assaltou e o matou. Quando eu soube fiquei com tanto ódio que comecei a odiar bandidos, e foi nesses tempos que eu comecei a aprovar os linchamentos, porque o marginal pegou poucos anos, pois era 'doente mental'. Não era justo, então pensei na justiça com as próprias mãos. Me imaginava em uma sessão de tortura e isso chegou a um ponto que precisei de psicólogo. Depois veio o caso do estupro de uma amiga -e o estuprador também não foi punido como deveria.

Minha amiga superou, então eu também tentei. No caso do meu irmão, eu nunca consegui 'superar'. Então minha mentalidade continuava a mesma. O bandido tá solto de novo e sinceramente? Até hoje não consigo perdoá-lo, continuo com ódio. Mas, afastei os pensamentos de assassinato da cabeça. Pelo que sei, hoje ele tem família e não soube de mais nada. Porém, não muda o que ele fez e ainda quero que ele vá pro inferno.

Não desejo seu bem; quero-o longe de mim pra sempre. É por isso que quando vejo um caso parecido de linchamento -repito, COM PROVAS CONCRETAS, não consigo ficar totalmente triste pelo bandido. Deve ser porque sou apegada ao passado ainda.

Enfim, o que eu quero dizer é que eu não protegeria esse bandido que matou o meu irmão, caso fosse ele no lugar do que a moça defendeu, mas não a condeno por isso não. Ela fez o que achava certo.

Lamento muito a morte da Fabiane, mas acredito, como a Sara disse, se houvesse mais justiça no Brasil, o povo não teria tanta sede de sangue de bandido/estuprador/assassino/pedófilo.

Minha opinião.

Anônimo disse...

Esse é o Brasil virando a terra do ''olho por olho, dente por dente!'', esses aí não irão mais roubar!
Roubaram e tiveram seus dedos decepados por populares em Salvador, parece uma cena de filme de terror, mas é realidade. Na última terça-feira (29), três supostos assaltantes sentiram na pele a revolta de traficantes do bairro de São Marcos após terem furtado drogas na localidade.
Segundo informações policiais, ao perceberem que tinham sido roubados, os chefes do tráfico da região resolveram fazer justiça com as próprias mãos e, ao pegarem os supostos ladrões, arrancaram dois dedos da mão de cada indivíduo com um facão. O fato foi registrado pelos próprios envolvidos que ainda tiveram que colocar os dedos cortados na boca.
https://fbcdn-sphotos-d-a.akamaihd.net/hphotos-ak-ash3/t1.0-9/1010888_289986154504030_7665744253532162240_n.jpg

D Stoffel disse...

Só por um boato ela foi morta, pior é imaginar se alguém espalha um boato assim para alguém que não gosta e essa pessoa morrer por isso,pra mim eles tbm são criminos acho nunca teria coragem de linchar alguém. Mas a justiça tem que fazer alguma coisa bandido não pode ficar impune e inocentes não podem morrer.

Elen disse...

Anon de 16:04

E segurança de supermercado é polícia?Onde está escrito que o segurança já havia chamado a polícia antes dele ser agredido?
Se não fosse isso as chances de fugir seriam enormes,o que sempre acontece é isso,o cara rouba,mata e fica por isso mesmo.

Faça um favor e adote um marginal,já que você deve ser um dos que morrem de pena dos coitados.
Só não se espante se encontrar sua casa vazia ou se de repente perceber que já está no além,porque foi assassinado por um dos pobres bandidos.

Ana disse...

Concordo com a Sara e não acho que a Elen falou merda.
Esses bandidos já fogem quando são pegos pela polícia que dirá um mero segurança de mercado.
Lembrei de um caso que vi na tv,o bandido dentro da viatura,algemado,os policiais deram mole,pararam e foram olhar sei lá o quê e o cara fugiu.

Eles só tem medo quando aparece a polícia,ficam pianinho,começam a ser educados,"sim sehor" para lá e para cá,fora isso ficam cheios de marra na hora de barbarizar os outros.Eu não tenho pena nenhuma porque eles não tem pena de ninguém,que se danem!

Outro caso recente,dois merdas foram assaltar o banco ou loteria,sei lá,não conseguiram entrar e descarregaram sua raiva no cara que fazia a limpeza,atirando friamente na cabeça dele,lindo né?
Eles fazerem isso não é chocante mas o povo se revoltar contra tanta merda é?
Eles merecem é porrada mesmo.

Anônimo disse...

E se uma pessoa mesmo arrancasse o coração de uma criança? Vocês defensoras dos direitos humanos deixariam ela impune?

Anônimo disse...

Engraçado que países como EUA, Inglaterra, Suíça, etc não defendem bandidos, lá é cadeia ou morte se não quiser se abilitar.

Anônimo disse...

*habilitar

Anônimo disse...

O que eu acho mais bizarro é que o linchamento parte de pessoas que não tem nada a ver com a situação, que não tiveram prejuízo nenhum com o que ocorreu. Pra mim é pelo simples prazer de bater, de ver o outro sofrer. Parece que a nossa sociedade está caminhando para a barbárie mesmo. Eu tenho muito medo
------------.
Se roubarem a casa de um vizinho, terá chances de ocorrer com a sua se deixar ele souto.

Anônimo disse...

NINGUEM disse que rachel disse que ela apoia a justica com as proprias maos.
-----
Os esquerdistas vivem dizendo isso.

Anônimo disse...

certo...só me digam como vocês feministas pretendem acabar com o machismo e a violência contra mulher apoiando a impunidade de bandidos comprovadamente bandidos,e sempre tacando pedra no estado e na polícia quando eles agem.Justiça com as proprias mãos não pode...ação policial também não...então ficamos com o que??? Esse caos de bandidagem que temos hoje??

Anônimo disse...

voce pode se torcer de odio do assaltante, do pedofilo, do estuprador, do serial killer e querer a morte, a tortura lenta dele. mas voce NAO TEM DIREITO DE DECISAO SOBRE A VIDA DESTA PESSOA.

------
Mas o estuprador t~em decisão sobre a vida da sua filha né?

Bela Campoi disse...

Que horror! Eu não soube desse episódio absurdo. As pessoas usam as redes sociais com muita irresponsabilidade; abanonei o facebook pela superficialidade da coisa, pela rasura das opiniões de gente que parecia tão próxima a mim, que eu ficava chateada e perdia tempo demais argumentando, tentando dialogar. Na vida real não é diferente, mas as opiniões não ficam explícitas como nas timelines dos usuários-produtos do facebook. Quando é assim, olho pro meu umbigo e repito: "Calma, relaxa, somos parte dos 10% restantes da massa burra e superficial." Isso me acalanta um pouco, só um pouquinho...

Anônimo disse...

Aí porque nao se reunem o bando de justiceiros e vao la dar porrada na prefeitura da cidade? o cara que atirou na cabeca do outro merece porrada, e os politicos desviando dinheiro da saude e matando doentes, nao merecem porrada tambem nao? E ai helen e ana, porque nao juntam os amigos pra ir dar porrada em quem merece nas respectivas prefeituras? Tem coragem nao? Falar de "justiça" é fácil, duvido é ver as duas fazendo isso de verdade.

Lanço aos justiceiros e apoiadores a seguinte campanha:
#PorradaEmPoliticoCorrupto #PorqueTodoBandidoMerecePorrada

E aí quem vai participar?

Anônimo disse...

Nosso pacto social esta definitivamente rompido, esta e a triste realidade.
Eu sempre acreditei, que a educação podia ser a base de uma nova sociedade, lutei por isso, mas trabalhando já há alguns anos em escolas publicas, vejo que não basta, a cultura de violência e muito forte no Brasil, eu já foi agredido e ameaçado por alunos, e o que e pior, pais de alunos.
Desculpe a franqueza, mas não vejo saída para esta situação...
----------
Se Nosso pacto social esta definitivamente rompido, esta e a triste realidade.
Eu sempre acreditei, que a educação podia ser a base de uma nova sociedade, lutei por isso, mas trabalhando já há alguns anos em escolas publicas, vejo que não basta, a cultura de violência e muito forte no Brasil, eu já foi agredido e ameaçado por alunos, e o que e pior, pais de alunos.
Desculpe a franqueza, mas não vejo saída para esta situação...
-------------------
Se não fosse uma "educadora" que idolatra o funk e a valesk popozuda isso não teria acontecido.

Anônimo disse...

cristianismo, capitalismo e tudo o que representa o atraso conservador do ocidente.
-----
Africa e Oriente Médio são o quê?

Ana disse...

Que tristeza tantos comentários cruéis e irresponsáveis... Espero que vocês, seus filhos ou pessoas queridas, espero que vocês nunca se vejam no lugar dessa moça morta barbaramente.
Não é esse o mundo em que eu quero viver, não é esse o mundo que desejo para minha filha.
Queria muito que as pessoas pensassem um pouco mais nas consequências dessa mentalidade vingativa e irresponsável.
Se o estado não está cumprindo com a sua tarefa de dar segurança aos cidadãos, vocês acham mesmo que o caminho é esse? Vocês se sentem mais seguros em um mundo com linchamentos? Em um mundo sem julgamento, onde qualquer um pode ser morto por uma multidão covarde?
Pensem um pouco no que isso significa em grande escala. É esse o mundo em que vocês querem viver?

Anônimo disse...

Cara quem entende de informatica ai?

Avisem aqui nos comentarios, vamos criar um site ou app pra apoiar nossa campanha #PorradaEmPoliticoCorrupto e vamos todos fazer JUSTIÇA!

Nós juntamos as noticias com denuncias comprovadas envolvendo politicos corruptos e criamos um perfil para cada um dos marginais, dai colocamos em baixo da foto do meliante um grande e chamativo #Procura-seBandidoCorruptoPraLevarPorrada

Pessoal podemos ate utilizar dados de localização pra personalizar a experiencia do CIDADAO DE BEM! A pessoa diz onde ela mora e ai o site ou aplicativo exibe os politicos bandidos mais próximos da sua residência. Tudo no conforto gente!

Dai é só confirmar participação no evento "Linxamento do [insira o nome do marginal corrupto aqui]" e comparecer lá na hora. Podemos até desenvolver um sistema de alertas via SMS ou Facebook para a pessoa não esquecer o evento e nao perder sua chance de fazer JUSTICA!

Pessoal preciso de parceiros urgente, vamos por isso logo em prática já! O Brasil precisa de nós, cidadaos do BEM! Mandem os contatos aí pra gente combinar

PS: Lola vc tá convidada também, pode traduzir nosso site/app pra inglês e ajudar a disseminar a JUSTIÇA pelo resto do mundo

Partiu #PorradaGlobalPelaJustiça

Anônimo disse...

Em parte entendo o que a fabiane passou.
Claro que nem comparo os sofrimentos da minha vidinha mediocre com o que ela passou. O que eu quero dizer é que sei como é ser acusado injustamente, ser tratado como animal sem direito a defesa. E olha que eu sou branco, se fosse negro essas humilhações seriam ainda maiores, seriam diárias, seriam institucionalizadas.

Anônimo disse...

Absurdo isso! Bárbaro, desumano, horrível! Pelo amor dos céus, gente, o que custa digitar num site de busca pra saber se as coisas que esses desocupados espalham pelo facebook são verdade ou não? É só jogar lá na caixa de procura e dar enter. Não é tão difícil. Eu desmistifiquei um monte de hoaxes assim. E até onde eu sei essa caça a pessoas pra usar em rituais de magia negra só acontece nos cantos mais remotos da África, onde os feiticeiros acreditam que os albinos dão poderes mágicos se sacrificados e seus pedaços usados em rituais de magia negra. Nunca vi um caso desse no Brasil.

Olha, eu faço uma mea culpa e admito que pena de bandido eu não tenho. Se o sujeito se ferrou na mão de traficante ou em guerra com outros bandidos ou com a polícia, problema dele, sabia que era um risco da "profissão" que escolheu. Também compreendo o desespero por trás desse tipo de reação, é coisa de quem está acossado há tempos de todos os lados e não vê saída. O q não significa que eu apoio esse tipo de coisa, ninguém tem o direito de tirar a vida de outra pessoa. Mas ninguém mexe nesse sistema. O que precisamos é cumprir as leis à risca, abrir mais cadeias, trabalhar na ressocialização de presos não-violentos (o cara que roubou um sapato não pode ser tratado como um que estuprou e matou), fazer ALGUMA COISA pra que o cara saia da criminalidade.

Ana Torres disse...

Voltamos à Idade Média da caça às bruxas!Muito bizarro esse caso e todos os outros. Ainda me sinto segura porque não foi perto de mim, mas sendo uma barbárie que se alastra, nem tanto. O texto ficou muito bom, Lola. Alguém tem que defender os direitos humanos nesse mundo de jornal do SBT.

Anônimo disse...

Anônimo disse...
Engraçado que países como EUA, Inglaterra, Suíça, etc não defendem bandidos, lá é cadeia ou morte se não quiser se abilitar.
------------

O único país mencionado no seu comentário em que a pena de morte é adotada: EUA. Dá uma pesquisada antes de falar besteira.

Rebecca Souza disse...

Como mulher,feminista de etnia cigana e sacerdotisa de bruxaria tradicional,esse caso me choca ,e me deixa com medo.boatos como o vitimaram Fabiane,ocorre todo dia.quer um exemplo?esse que foi citado dos albinos,existe antropologos,que defendem que foram criados por lideres de igreja evangelica com sedes na àfrica ,para ``barbarizar ´´ a religião local.Gente,não existe sacrificios humanos atualmente,nos séculos passados,pessoas que morriam em rituais religiosos,eram sacerdotes que se imolavam por amor,era a maneira deles de expressar amor,assim como havia penitentes cristãos que andavam de cidade em cidade se flagelando.Essa ideia de sacrfico ao Diabo,foi obra da Igreja,pq nem no Diabo se acredita na bruxaria/wicca(satanismo não é bruxaria)Me dá um medo danado de andar pro ai com meu pentagrama e alguem resolver me quebrar na porrada.A 3 anos atrás quando trabalhava na Seppir,houve um caso de um acampamento cigano que foi queimado na Bahia,um cidadão foi morto perto de um acampamento e teve os testiculos arancados,foi o suficiente para os ``justiceiros``queimarem o acampamento (depois foi desoberto que era dívida com o trafico),Moro em Belem,como a brenda que comentou lá em cima,e tem o Jornal da Familia Barbalho,que é chá de fz isso,em 99,houve o caso da professora que foi morta e espancada pelo marido,ele armou um cenario com velas,alguidar,e santos de umbanda,o jornal estampou´`crime macabro em ritual de magia negra´´,e depois foi provado que era um caso de femicidioe violencia domestica.Neste meio tempo,o número de terreiros que foram pichados e vandalizados,foi terrivel.Não concordo com lnchamento,não concordo com o ``corta pica`´e acho que quem é feminista,defensor de direitos humanos,não reproduz esse discurso,por mais chocante que seja o crime.Existe uma justiça no nosso país,não estamos na Idade Média(ainda).
Desculpa pelo longo comentario,mas,esse crime me doeu na alma.

@dddrocha disse...

É muita tristeza, gente.
Lola, não consegui sequer falar do assunto, de tão mal que estou. Pra dizer a verdade, até estou evitando ler sobre ele, em portais e facebook principalmente, mas li seu texto.
Concordo com o que você diz e precisamos de mais coragem pra interferir nesses momentos.

Anônimo disse...

Existe uma justiça no nosso país,não estamos na Idade Média(ainda).
-----
Qual que eu não conheço?

Anônimo disse...

O único país mencionado no seu comentário em que a pena de morte é adotada: EUA. Dá uma pesquisada antes de falar besteira.
---------
Não falei em morte como sentença do julgamento, mas sim como não passar a mão na cabeça, legitima defesa, troca de tiros, etc.

Anônimo disse...

Gente,não existe sacrificios humanos atualmente,nos séculos passados,pessoas que morriam em rituais religiosos,eram sacerdotes que se imolavam por amor,era a maneira deles de expressar amor,assim como havia penitentes cristãos que andavam de cidade em cidade se flagelando
----------
Logico que não, quando se sacrificavam crianças virgem elas estavam adorando aquilo, achando que seria uma brincadeira...

Anônimo disse...

E até onde eu sei essa caça a pessoas pra usar em rituais de magia negra só acontece nos cantos mais remotos da África,
--------------------
EUA e Inglaterra é o que mais têm.

nadiaschenker disse...

Inefetividade da segurança pública (e do poder judiciário) só serve de "justificativa" para linchamento se o argumentador estiver de má fé. Não dá não, pessoal. Problema de políticas públicas inefetivas devem ser resolvidos por todos nós a partir da nossa organização e luta política. Barbárie não é justificável na sociedade em que queremos viver. Ponto final.
E por isso é que acredito que o tal anônimo das 17h57 tentou falar bonito pra esconder o monte de bobagem que estava falando. Me dizer que a Sherazade é um bode expiatório e que a opinião dela se "justifica" no contexto em que foi emitida. Sai pra lá colega... A porcaria de violência que ela instigou não se justifica em contexto algum... Eu quero ter um quadro do Kiss na porta da minha casa (sim, eu tenho uma foto do Kiss na entrada da minha casa) sem ter medo de ser espancada ou morta por meus vizinhos (em sua imensa maioria religiosos regulares)ou julgada por uma comentarista de TV que divulga suas ideias inconstitucionais por meio de um bem público (afff!!!). Enfim, fiquei muito triste com o caso. E mais triste ainda com quem acredita que há casos em que o linchamento se justifica.

Anônimo disse...

Num país que os bandidos colocam uma pessoa dentro de pneus e tacam fogo, tem gente chocada com o que os "cidadãos comuns e de bem" fazem?

Bandido, gente comum, tudo a mesma coisa, todos criados no mesmo país e com a mesma cultura. Só que um grupo fez da violência um estilo de vida, o outro só usa a violência (e regojiza) de vez em quando.

Laurinha (Mulher modernex) disse...

O que me chamou mais a atenção nesse caso é que nos outros linchamentos realmente houve um crime, um bando de selvagens se deixando levar pela raiva do momento, mas nesse caso horroroso nem isso, o que torna esse linchamento específico ainda mais horrível.
Basta colocar uma caricatura, uma foto, um retrato falado e sai uma multidão de malucos espancando a pessoa, sem mal saber o que aconteceu.
Detalhe né: a quantidade de homens arrastando uma mulher indefesa. É uma cena horrorosa. E ainda teve quem teve estômago pra filmar...

LOVE GÓTIC disse...

Triste. Chorando aqui. Sou muito durona e até rebelde, mas quando vejo coisas do tipo linchamento da Fabiane, mulher arrastada pela PM no asfalto eu choro de raiva e de tristeza. Revolta muita revolta. ........:(

Anônimo disse...

Eu nunca cometi nenhum crime, mas certamente tem coisas em que errei e que eu me arrependo de ter feito. Sei que a gravidade de um crime é diferente, mas fico pensando que se eu cometesse um, eu gostaria de ter a chance de me arrepender e ser perdoada (depois de punida, é claro). Não consigo entender como as pessoas podem querer sair linchando e matando todo mundo por qualquer coisa (um roubo, por exemplo), sem chance de defesa do acusado e correndo o risco de atacar inocentes. Não se pode sair por aí fazendo justiça com as próprias mãos, porque quando se aceita esse tipo de comportamento das pessoas, a chance de inocentes serem agredidos é enorme, até porque as pessoas são em grande parte motivadas pela emoção, e não pela razão. Não interessa se o Estado é omisso ou não, condenar um inocente é muito mais grave do que inocentar um culpado.

Anônimo disse...

E até onde eu sei essa caça a pessoas pra usar em rituais de magia negra só acontece nos cantos mais remotos da África,
________________________
Engano e preconceito seu com a Africa, no Brasil são dezenas de casos todos os anos, principalmente envolvendo crianças desaparecidas>

http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI3310201-EI5030,00-Preso+acusado+de+matar+crianca+em+ritual+de+magia+negra.html

http://www.itatiaia.com.br/noticia/trio-e-preso-acusado-de-matar-adolescente-para-ritual-de-magia-negra-em-bh

http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/cidades/regional/noticia/2012/07/11/casal-revela-detalhes-da-morte-de-garoto-em-ritual-de-magia-negra-48830.php

Kittsu disse...

Rebeca, lá na África as igrejas evangélicas são os desgraça. Eles matam pessoas sob o pretexto de exorcismo ou purificação espiritual (ou ainda um trilhão de coisas), fazem isso aos montes com crianças que são abandonada por acusação de bruxaria. Outro trecho horripilante. Aqui é que só inventam boatos r mentiras. Lá o buraco é mais em baixo. Tem uns fanáticos aqui que fazem uma barbaridades também mãe não chega a ser tão massivo e explícito.

Anônimo disse...

Mais fácil demonizar uma jornalista e relacionar um comentário dela a um ato de barbárie do que pensar nas causas profundas da ira popular. Sério que tem gente que acha que todas aquelas pessoas que participaram do linchamento estavam tranquilas em suas casas, vendo o SBT, ouviram a Sherazade e se transformaram em monstros raivosos? Seria então a Sherazade a bruxa que enfeitiçou o povo com palavras? Por favor, né? O mais curioso é que homens como Datena, Geraldo não sei o que, Wagner Montes, Marcelo Resende e tantos outros, sempre promoveram esse discurso de "bandido bom é bandido morto" Nunca ninguém atribuiu a eles qualquer coisa de ruim que tenha acontecido. Basta uma MULHER falar algo bem menos agressivo do que eles falam para se tornar "o demônio de saias". Fala a verdade, Lola, não é curioso? Por que os jornalistas homens, que falam de maneira espetacular, por minutos a fio, propalando a vingança social, passam batidos, e quando é uma mulher que fala ela é pega para Cristo? Acho que é um caso a se pensar.

Anônimo disse...

A presunção de inocência é algo que não existe no Brasil. Some-se a isto a impunidade, um boato com um retrato falado acaba em linchamento. Se o país tivesse uma polícia em que o país confiasse, será que ela tomaria a "justiça" para as próprias mãos? Agora este homem vai entrar no sistema judiciário, mas vai entrar nas estatísticas de pessoas sub-punidas. E muitos dos que cometeram o linchamento, a maioria deles, nas de impunidade (ou talvez não entrem nas estatísticas, o caso pode ser dado como encerrado e criminosos punidos). Triste realidade do país.

Anônimo disse...

E acontecera de novo!
Isso é o povo bestializado e desasistido em vários aspectos, tomando nas mãos a responsabilidade do estado q não garante segurança!
O povo se ve como agente, tribunal e carrasco! Oq é totalmente errado, mas infelizmente vai se.tornar cada vez mais comum pela simples falta de policia!
Acho q deveriam se sentir mais culpados os q defendem o fim da pm então não é?

Anônimo disse...

Qualquer animal reage quando acuado e isso não é diferente nos humanos. O governo nos desarmou, deixando a população a mercê de bandidos e pra piorar mais ainda, alem de não punir bandidos, ainda os incentivam dando-lhes direitos e mordomias. População acuada, reação normal de qualquer um que não quer servir de ovelhas pra saciar a fome dos lobos.

Anônimo disse...

Culpar a Sheherazade por esta barbárie, e tipico argumento de esquerdista corno que pega a mulher com outro no sofá, e culpa o sofá

Anônimo disse...

Bom, enquanto for negado que é um caso de impunidade e a culpa for colocada em uma jornalista que expôs justamente isto, o problema vai continuar e talvez piorar. Se bem que é até difícil imaginar a violência do Brasil aumentando. Queremos ver a polícia prendendo os linchadores e os assassinos que jogaram os vasos sanitários. Ou este caso também não merece justiça?

Anônimo disse...

Quem prende, quem julga e quem executa não pode ser o mesmo. É preciso haver o processo legal. Há garantias e direitos individuais importantes envolvidos. Mas se as instituições não assumirem o seu papel, isto não vai acontecer. Mais e mais o que teremos é a justiça com as próprias mãos, são os justiceiros. E teremos casos de inocentes mortos por vezes. Mas o que causa isto não é uma jornalista na TV, não é uma página no Facebook: é a omissão, é a impunidade. Não adianta procurar bodes expiatórios.

EriCab disse...

Excelente texto, Lola!

Esse outro texto também é muito bom, super recomendo:É confuso que o cidadão que clama tanto por justiça, que a lei seja cumprida, fique ávido para descumpri-la: tortura, homicídio e ameaça são crimes, mesmo que sejam contra um condenado. Então, não, bandido não tem que morrer, porque isso te tornaria tão marginal quanto.
https://medium.com/opinioes-em-portugues/a7ba54318515

Anônimo disse...

Não pode linchamento nem de mascu?
Nem linchamento moral?

Paula disse...

"Se houvesse um pingo de justiça no Brasil, esse tipo de coisa não aconteceria, a Raquel não esta tão errada assim, o desespero da população em ver o quanto é raro q um crime seja punido acaba levando a barbárie mesmo, isso é um sintoma apenas, e creio, q se esse governo q ai esta continuar com tanto descaso em relação a justiça, veremos cenas até mais grotescas..."

----------------------------------

Comentário com o qual eu mais concordo.

Sara disse...

Eu estou a anos luz da iluminação da maioria dos seres evoluidos aqui do blog, q acham q punitivismo de assassinos crueis é desnecessário.
Sou daquelas q acham q a violência se justifica quando usada para se defender de outra violência sofrida anteriormente.
Tb sou daquelas q espera da justiça e das leis reparação se eu sofrer uma violência q não possa revidar., na verdade devo ser considerada uma ameba primitiva pra muita gente, mas fazer o q , é o q sou.
Ha um tempo atraz dei meu apoio as meninas do FUNK PAGÚ, aquelas da polemica musica "Vou cortar sua pica"
Achei q essas garotas pregavam a violência contra homens agressores e machistas, e acho q nesse contexto a violência é sim justificavel.
Ontem recebi na minha timeline do facebook outra musica de um grupo q se autointitula de feminista as "PUTINHAS ABORTEIRAS", até com esse nome , embora meio agressivo tenho q concordar, pois é lugar comum ofender a sexualidade das mulheres chamando-as de putas, e em relação ao termo aborteiras, basta que uma mulher seja favorável ao aborto e a liberdade de decidir o q fazer com seu próprio corpo, pra ser chamada de aborteira mesmo.
Tenho por principio apoiar grupos e iniciativas feministas, mas o discurso contido na musica q esse grupo apresenta, embora tenha sim alguns conteúdos feministas q eu apoio integralmente, se mistura a posturas politicas de esquerda q refletem bem o q esse ANON 16.04hs citou no seu comentário.
Acho uma tristeza q esse tipo de mentalidade esteja tão difundido, se já não me sinto representada pela esquerda q esta governando, muito menos me sinto por essa vertente q parece esta crescendo.
Pregar depredação de propriedades privadas, em nome de justiça social pra mim é querer o caos.
Mas de qualquer maneira aqui vai o link com a musica das meninas, tirando esses posicionamentos políticos imbecis na minha opinião, o resto do discurso é valido.

https://www.youtube.com/watch?v=pEQruB_eGcE

AnaRafaelle disse...

Agora vão linchar dono de opalas pretos pois tem a lenda do opala preto que sequestra criancinhas, espancar loira que entra no banheiro pq enfim é a loira do banheiro, linchar quem se diz comunista poi bem, todo mundo sabe que comunista come criancinha... é triste ver como as pessoas são tomadas de ódio e não percebem que elas é que estão se transformando no verdadeiro marginal quando se portam dessa forma. Esses dias assisti um documentário sobre uma criança que tinha desejo de matar os pais adotivos e o irmão a menina Beth Tomas. Ela era fruto de um estupro aos 2 anos pelo pai biológico e depois disso passou a ter um comportamento violento. Isso serve para pensarmos bem antes de qualquer atitude de ódio por mais que aquele que cometeu um ato cruel (se é que cometeu) mereça (na nossa opinião) ser punido. Se ela era suspeita denunciasse a polícia. Eu fico indignada com quem mata, estupra, rouba como todo mundo, já tive arma apontada na cabeça e quase morri por um celular e lógico fiquei indignada não pelo objeto mas pela frieza do assaltante que disse que matava mesmo se ele quisesse e foi por sorte que consegui conversar com ele e entregar o que queria para ir embora, não estou dizendo que são coitadinhos mas se vivermos em estado de guerra constante daqui a pouco vamos desconfiar até da nossa mãe e sair matando por nada como os próprios marginais que tanto criticamos.

Anônimo disse...

"Logico que não, quando se sacrificavam crianças virgem elas estavam adorando aquilo, achando que seria uma brincadeira... "

Cara para de assistir filmes e ouvir pregação de pastor e vai estudar um pouco. Na Bruxaria Tradicional nunca houve sacrificio humano nenhum. Isso é invenção da igreja para justificar a perseguição a quem não se submetia a ela.
Alguns povos, como os vikings, praticavam sacrificios mas isso é outra história e não tem nada a ver com o assunto.

Anônimo disse...

O problema da justiça com as próprias mãos é que nem sempre pegam a pessoa certa. Aliás, com a justiça normal, essa das leis também acontece bastante isso. Mas nesta, o cara fica preso e sai um ladrão com PhD e na anterior, morre ou se arrebenta inteiro.

Sei lá, eu tenho sentimentos misturados sobre tudo isso. Moro em uma região de periferia de São Paulo e muitas vezes me deparo com essas justiças do povo, não é incomum, só não vira notícia justamente por ser uma coisa muito antiga que não abala ninguém mais. Mas a regra é clara: bandido roubou a própria quebrada, vai ser moído de porrada, isso quando a família dele não sofre represália também.

Os sentimentos se misturam porque o Estado não faz seu papel ali naquela região, como em tantas outras dessa cidade-país que é São Paulo. Já foram para regiões mais afastadas, tipo Engenheiro Marsilac? Ali é outra São Paulo, uma São Paulo que dá pra ver um pedaço de mar e certamente uma São Paulo onde o Estado não chega. Até você chamar polícia, até aparecer alguém, é melhor pedir ajuda dos bandidos mesmo porque o crime é mais organizado que o poder público. Eu nem moro tão longe do centro assim, coisa de 20 minutos de carro e já é desse jeito, entraram na casa da minha cunhada e do meu irmão pra levar um carro que eles ainda estavam pagando, aí o meu irmão falou com a bandidagem e não deu uma hora o carro tava inteirinho na porta de casa de novo, escapou do desmanche por um triz. E é assim, nem ficou "devendo" nada depois, passa na rua, cumprimenta e tá tudo certo, se acontecer de novo é sabido a quem recorrer e não é à polícia não... essa só sobe o morro quando tem o helicóptero do Datena filmando, quem mora na periferia sabe disso.

Esse caso do facebook é diferente do que estamos dizendo mas o princípio de "não temos Estado, vamos fazer justiça" é igual. Semana retrasada um casal foi pixar uma praia também no guarujá e os moradores residentes bateram nos dois e pixaram eles inteiros, todo mundo ficou triste e chocado mas eu conheço o lugar, lá nem polícia tem, ou você chega de barco ou chega andando por uma trilha super íngreme até a outra ponta da ilha, pra pegar um ferryboat e aí sim chegar em terra firme e com sorte encontrar a polícia, vai no mínimo uma hora nessa brincadeira. A população vai esperar? Vai nada, resolve ali e dá uma lição nos malandros. Quem faz essa justiça, quem tem esse espírito de justiceiro se apoia nessa falta de poder público e se acha muito certo em suas razões.

Então no fim eu não acho que a jornalista que é culpada (não acho mesmo, ela tem o direito de ser reaça o quanto ela quiser assim como nós temos o direito de concordar ou não), que os justiceiros, que não sei o que, acho que é um conjunto de coisas que resulta nesse fator e essas coisas precisam ser trabalhadas individualmente e em grupo, fácil se chocar com a barbárie sentadinho dentro de casa na frente do seu computador super moderno e a geladeira cheia e o plano de saúde pago, realidade é muito mais cruel e é ela que deve ser trabalhada e não essas utopias do deveria ser assim, deveria ser assado. A situação é assim e assado, vamos resolver então.

Anônimo disse...

Sabia que a Júlia não iria aparecer por aqui tão cedo.

Anônimo disse...

Ora, mas não foi você quem deu pulinhos de alegria quando os Sanctos foram presos, Lola? Que mentalidade punitiva é essa? Devia era ter feito um post falando como deviam passar a mão na cabeça deles e mandá-los para aulas sobre feminismo!

Rebecca Souza disse...

Anonimo do 21:30,se vc tiver um pouquinho de estudo antropologico,vai saber que `´virgens e crianças sacrificadas ´´é a imagem mais cristã que se tem de religiões antigas,primeiro pq não havia este culto a virgindade que o cristianismo trouxe,as mulheres celta e astecas( só para citar duas culturas)tinham suas relações sexuais bem cedo,principalmente pq a cultura religiosa comemorava mulheres ferteis e mães ,pense que eles tambem também faziam parte de uma cultura em que ser sacrificado em rituaisera uma honra.Eles na maioria das vezes tinham crescido em templos religiosos.Eles eram produtos desse meio,e assim como eles achavam o auge ser sacrificados,tem gente que acha o auge da justiça linchar alguem.

lola aronovich disse...

Anon das 8:49, eu não só dei pulinhos de alegria com a prisão dos Sanctos quanto participei ativamente (creio eu) para que eles fossem presos, denunciando-os aqui no blog. O que querer que alguém que comete um crime seja punido tem a ver com linchamento? É sério que pra vc a única forma de punição é a pena de morte? Ser contra a barbárie não tem absolutamente nenhuma relação com defender a impunidade. Vc é tão ignorante assim ou vc está só fingindo pra trollar?

Camila disse...

As pessoas tem que entender uma coisa: a justiça e o poder de polícia NÃO existem para saciar o seu desejo de vingança. É justamente por isso que nós temos um sistema de justiça, uma polícia organizada. Eles não podem agir na base do "olho por olho", não. Você, cidadão, que foi assaltado, agredido ou teve algum familiar assassinado, tem todo o direito de se indignar. É perfeitamente natural isso. Você pode e deve se revoltar. Pode até desejar a morte do bandido, ter aquele sentimento de raiva e frustração, querer ir lá e descontar toda a sua dor, o medo e o sofrimento. Isso tudo faz parte da natureza do ser humano, são momentos que muitas vezes a gente tem que viver após um trauma. Mesmo o ódio é uma emoção humana e às vezes é necessário dar vazão a ele, não reprimir. Você não é nenhum monstro por, em um momento de raiva, uma situação de estresse após um crime, chegar a desejar que o seu agressor pague de uma forma até cruel pelo que ele fez. Isso você pode fazer. O que você NÃO pode é ir lá e concretizar esse tipo de pensamento, caramba!

Aí que entra o papel da polícia, da justiça. Se todo mundo começar a fazer "justiça com as próprias mãos", a sociedade entra em colapso. Por vários motivos. Como você pode ter certeza que aquela pessoa cometeu mesmo o crime (vide o caso do post)? Mesmo que tenha cometido, como você pode, no calor da raiva, decidir a punição adequada? E se você usar força excessiva, passar dos limites? Seria certo, no caso do blog, o marido da mulher assassinada resolver "descontar" a sua dor e espancar uma pessoa da família de cada um que participou dessa barbárie? Se todo mundo começar a agir assim, a gente vai criar um ciclo de violência e crueldade que nunca vai terminar, só crescer, exponencialmente. Isso sem falar nas injustiças, na quantidade de gente inocente que vai pagar por um crime que não cometeu. A polícia e a justiça existem, portanto, para lidar com esse tipo de situação.

Não digo que essas instituições sejam perfeitas, mas isso funciona muito melhor que o lema "cada um por si" por vários motivos. O mais óbvio deles é que a justiça e a polícia enquanto instituição não são (ou não deveriam ser) passionais, ao contrário da gente, enquanto indivíduo. Existem normas de conduta e lei, um policial não pode (ou não deveria) "dar um corretivo" em um suposto bandido por conta própria, assim como um juiz deve se ater às provas na hora do julgamento, não a boatos (vide caso do post) ou opiniões particulares. Isso tudo faz com que as decisões sejam mais justas do que a que eu, enquanto indivíduo, provavelmente tomaria. Além do mais, como eu já disse, a justiça e as organizações policiais NÃO são feitas para atender nosso desejo de vingança. Elas são feitas para preservar a sociedade, a nossa integridade, a nossa segurança. Tirar um assassino da sociedade, mantê-lo trancado e vigiado, garante isso. Submetê-lo a uma sessão de tortura NÃO. É por isso que eu, particularmente, sou a favor da prisão perpétua (mas nunca, jamais, da pena de morte). Portanto, desejar que o seu agressor sofra enormemente pelo que ele fez é ok. Mas é necessário entender que, na prática, não deve ser assim. Ele tem que pagar pelo crime, se for o caso, tem que ser excluído do convívio social (talvez de forma definitiva), mas não pode ser tratado com crueldade excessiva. Se for assim, nós nos tornamos tão "monstros" quanto cada assassino, cada estuprador.

Eu sei que justiça e a polícia são falhas, muitas vezes não conseguem cumprir o seu papel. Mas aí já é outra discussão. O que eu estou tentando argumentar aqui é o que pessoal parece não entender para que serve a justiça, e acha que uma punição justa envolve surra, tortura, atos cruéis. Não, gente. Não pode ser assim.

(Fato: a gente deveria ter aula de Sociologia nas escolhas, desde o Ensino Fundamental ou, pelo menos, o Médio!)

Anônimo disse...

OFF Topic.

E o horror não para:

----------------------------------
Líder de grupo islâmico, Abubakar Shekau: “Raptei as suas moças. Vou vendê-las no mercado, por Alá”

O grupo fundamentalista islâmico nigeriano Boko Haram reivindicou hoje (5) ter sequestrado quase 300 jovens, em abril, quase 20 dias após o sequestro. O líder do grupo, Abubakar Shekau, disse que a maioria delas continua em poder do Boko Haram, e que elas serão tratadas como escravas, vendidas e forçadas a casarem-se.


“Raptei as suas moças. Vou vendê-las no mercado, por Alá”, declarou Shekau em um vídeo de 57 minutos. No dia 14 de abril, 276 estudantes foram raptadas em uma escola que frequentavam em Chibok, nordeste do país, no estado de Borno. De acordo com a polícia nigeriana, 53 conseguiram fugir, mas 223 continuam sequestradas.


No vídeo, Shekau diz “manter as pessoas como escravas” e explica que raptou as jovens porque “a educação ocidental deve acabar” e elas “devem abandonar” a escola e “serem casadas”. Nas imagens, o líder do grupo aparece com uniforme de combate em frente a um veículo blindado, ao lado de duas camionetes com metralhadoras e de seis homens encapuzados e armados.
...
---------------------

http://www.justicaemfoco.com.br/?pg=desc-noticias&id=87796&cat=Mais%20Not%C3%ADcias

http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=735221&tm=7&layout=121&visual=49

http://edition.cnn.com/2014/05/07/world/africa/abubakar-shekau-profile/

Kittsu disse...

Cara, esse animal que tá postando repetidamente como anônimo é um saco. O treco repete a MEEESMA opinião como se fossem pessoas diferentes, achando que alguém vai mudar de opinião só porquê teria muita gente concordando com a mesma coisa...

É assim que tu forma sua opinião, anônimo cheio de clone, indo com a maioria e pronto? Um bilhão de moscas gostam de merda, tu gosta de merda também? vai repetir isso até começar a gostar de merda?

Anônimo disse...

Vai ensinar sociologia pro estuprador, Camila.

Camila disse...

Ai, gzuis, a arte de discutir com pessoas que nem se dão o trabalho de apresentar argumentos. Sorte sua que eu ando no melhor dos meus humores, anônimo que não gosta de Sociologia :3

Olha, eu não vejo porque eu deveria ensinar Sociologia a ninguém, já que essa não é a minha área de estudo e eu tenho um conhecimento ainda superficial a respeito. Tive um professor incrível na faculdade, mas isso foi no ciclo básico de Ciências Humanas, mesmo.

Apesar de eu achar que todo mundo deveria estudar Sociologia, não entendi o que o estuprador tem a ver com a história.

Anônimo disse...

Para os anônimos das 16:52 e das 17:57

Para o 1o:
A culpa é da miscigenação? Os arianos que levaram a cabo o nazismo, uma grande barbarie, eram "puros" e se reconheciam uns nos outros, ao mesmo tempo em que discriminavam os demais... Então não vem dizer que o problema é a "mistureba", pelo amor do deus da lógica!
Outra coisa: assim como mulheres repetem atitudes machistas, negros tb repetem atitudes racistas. portanto, é possível que o comportamento de pretos e pardos seja racista, ao contrário do que vc diz.

Para o segundo:
A justificativa de linchamentos é incitação à "justiça pelas próprias mãos", o que estimula pessoas sem noção (que são muitas por aí) a repetir esses comportamentos, tal como aconteceu no caso da moça morta.

Juliana

donadio disse...

"isto e normal, faz parte, estes números são frutos da guerra de classes, inevitável, existe uma divida histórica para com os oprimidos sendo cobrada, a reação dos oprimidos não deve ser confundida com a violência do opressor, estes números são o proletariados eliminando a burguesia" (supostamente dito por um "petista")

Tá, eu acredito.

Já vi gente que conversa com amigos imaginários (embora em geral isso passe por volta dos sete anos de idade), mas gente que conversa com inimigos imaginários, você é o primeiro.

Anônimo disse...

"Anon das 8:49, eu não só dei pulinhos de alegria com a prisão dos Sanctos quanto participei ativamente (creio eu) para que eles fossem presos, denunciando-os aqui no blog. O que querer que alguém que comete um crime seja punido tem a ver com linchamento? É sério que pra vc a única forma de punição é a pena de morte? Ser contra a barbárie não tem absolutamente nenhuma relação com defender a impunidade. Vc é tão ignorante assim ou vc está só fingindo pra trollar?"

Mentalidade punitiva, Lola. Mentalidade punitiva. Não é isso que você está sempre criticando? Não foi você que disse que prisões deviam reformar pessoas e não puní-las? Hipócrita!

donadio disse...

"Mas o estuprador t~em decisão sobre a vida da sua filha né?"

Não, não tem. É por isso que ele é criminoso, é por isso que você pode chamar a polícia para prender, é por isso que se ele for apanhado será condenado e irá para a cadeia.

Robson Fernando de Souza disse...

Direitistas, campeões em falácias do espantalho, apelos à misericórdia e erros de interpretação de texto.

PERSEU disse...

que a justiça e a polícia não servem pra atender as necessidades de vingança das vítimas de violencia, isso é fato, a sociologia explica isso

agora, porque esse moralismo todo da mulher ali que falou da sociologia? porque as pessoas devem ser tão passivas? nesse caso, deixa de ser pura e simples sociologia, e passa a ser doutrinação da psicologia esquerdista.

não existe um padrão pra vida, cada um vive como bem entender, eu sou um cara covarde, mas se um homem é corajoso o suficiente pra se vingar matando alguem que o fez mal, que ele se vingue e arque com as consequencias, prisão etc

uma coisa é dizer que a policia deve agir de determinado modo pois é a funçaõ dela na sociedade, outra coisa é fazer doutrinação ideologica de que todo cidadaõ deve agir de forma passiva. esse é o problema da psicologia esquerdista e do marxismo cultural, essa doutrinação ideologica, essa lavagem cerebral, eu comparo isso ao cristianismo e ao espiritismo kardecista, no fundo, não passa de lavagem cerebral mentirosa. não existe um padrão pra vida, cada um age como bem entender.

Anônimo disse...

Como se não bastasse essa bárbarie, ainda há os que querem o linchamentos dos linchadores!

lola aronovich disse...

Não, não é isso, troll das 12:07, que eu nem deveria publicar porque 1) vc é troll, e 2) me xingou de hipócrita. Se vc leu qualquer post meu, viu que eu (e tanta gente) acredito que prisões têm mais de uma função. Têm que punir (algum dia eu disse que não se deve punir? Encontre um post meu em que eu diga isso). Têm que afastar da sociedade uma pessoa perigosa. E têm que reabilitar a pessoa para, depois de ter cumprido sua pena, poder voltar a conviver em sociedade, sem oferecer riscos. Mentalidade punitiva é aquela que SÓ QUER PUNIR. Por isso, pra quem tem essa mentalidade, não importa julgamento (a pessoa já está condenada e pronto), não importa pena (se não há crença na reabilitação, vai pena de morte mesmo). Sabe, eu acho que vc entendeu e só está trollando mesmo. Senão, dirija-se ao guichê mais próximo pra pegar sua medalhinha de Idiota Emérito.

HERO CONTACT disse...

NA VERDADE O QUE ESTÁ ACONTECENDO É UM FENÔMENO EM FRANCA EVOLUÇÃO NO JORNALISMO. RACHEL É A ESSÊNCIA DA CORAGEM E DETERMINAÇÃO. A CIUMEIRA RONDA SIM JORNALISTAS, PRINCIPALMENTE OS PROFISSIONAIS INSEGUROS. RACHEL ROUBA CENAS' E TRAZ INEVITAVELMENTE SOBRE SI OS HOLOFOTES. FALA SIM O QUE VEM A CABEÇA - AINDA BEM - E NÃO AO BOLSO OU A INTERESSES MESQUINHOS. ATÉ AGORA SÓ SE FALOU SOBRE A INSATISFAÇÃO DO TRABALHO DELA COM RELAÇÃO A POLÍTICOS E COLEGAS CIUMENTOS. NINGUÉM PESQUISOU JUNTO AO 'POVO' SOBRE O QUE ACHAM DE RACHEL SHEHERAZADE. É ELE - O POVO - A PARTE BENEFICIADA COM ESTE VERDADEIRO HEROÍSMO. COM CERTEZA OS NÍVEIS DE AUDIÊNCIA SUBIRÃO CONSIDERAVELMENTE EM QUALQUER EMISSORA QUE RACHEL TRABALHAR. AFINAL SE ELA DEVE ALGUMA SATISFAÇÃO É PARA O POVO O SEU VERDADEIRO PATRIMÔNIO.
BOM SERIA SE ELA SOBREVIVESSE EM BRASILIA.

PARABÉNS RACHEL SHEHERAZADE !

donadio disse...

"Não falei em morte como sentença do julgamento, mas sim como não passar a mão na cabeça, legitima defesa, troca de tiros, etc."

Ilustre-se:

http://www.examiner.com/article/1979-murder-man-accused-of-killing-a-thief-1979-is-finally-captured

Onde se conta a história de um cidadão norte-americano preso por ter matado um ladrão, ao voltar para os Estados Unidos, mais de trinta anos depois.

Matar ladrão é crime nos Estados Unidos também.

Daniel disse...

Se a Rachel Shererazade é ''culpada'' por linchamentos, sociólogos e ongueiros de dh devem ser responsabilizados por todos os roubos, afinal de contas, vivem dizendo que a atitude do bandido é compreensível, que são vítimas da desiguldade, etc.

Anônimo disse...

"A lei não faz nada e o povo fica à mercê dos coitadinhos,principalmente os "di menor" que tacam fogo,estupram,matam mas não podem pagar pelo que fazem."

Já começa errado pela premissa.
O problema não está na lei, pelo contrário, a lei é muito boa, muito severa.
O problema está no Estado, na falta de aparelhamento da polícia, na falta de preparo, no descaso do Estado para com os poderes de segurança e com o Judiciário, que demora 10 anos para julgar um processo.
O que garante eficiência à lei é sua rápida aplicação.

Podem até instituir prisão perpétua e pena de morte que nada vai resolver enquanto o Judiciário continuar demorando 10 anos para julgar um processo.

Anônimo disse...

nossa, rachel sheherazade muito corajosa mesmo, falando em tv aberta o que a maioria ja pensa, o dito senso comum.

quanta coragem, hein?

Julia disse...

Que coisa pavorosa.
Uma coisa é matar pra se defender, outra esses atos de barbárie. Nada justifica.

Julia disse...

"Sabia que a Júlia não iria aparecer por aqui tão cedo."

hahahahahaha

Gente, é de mim que você está falando?
Ri alto com esse comentário.

Juro que nunca linchei ninguém.
Eu sou legal, juro.

Antonio Luiz M. C. Costa disse...

Acho este texto indispensável para a discussão: "Estima-se que 500 mil brasileiros tenham participado de linchamentos nos últimos 50 anos"

http://www.estadao.com.br/noticias/suplementos,quinhentos-mil-contra-um,125893,0.htm

Anônimo disse...

Anônimos das 01:15 e 21:31,

Olha, ignorante sobre a África eu sou mesmo. Infelizmente não há muita informação dsponível sobre o continente em mídias a que eu em geral tenho acesso. Mas eu LI, eu não inventei essa história, eu li uma reportagem que tratava justamente dos perigos que os albinos correm em alguns locais da África por causa desse mito. Eu não inventei isso do nada, eu li, então não diga que sou preconceituosa. Ignorante, sim, mas preconceituosa não. Se isso não acontece mais lá, que bom, pena que não noticiaram e eu não sabia. E quanto a acontecer aqui no Brasil, infelizmente eu também não sabia já que a imprensa nacional em geral só quer falar do Rio e de São Paulo. Mas obrigada pela infomação.

Anônimo disse...

"Senso Comum" é mais uma expressão que já foi totalmente desgastada pelo uso. Qualquer coisa agora é senso comum, de gosto musical a opinião política.

Anônimo disse...

Senso comum é quando todos na sociedade concordam com algo e quem não concorda é considerado doente. Algo como: "pedofilia é algo ruim", isso é senso comum.
Aqui no Blog da Lola, quando vocês falam "senso comum", vocês querem dizer "consenso". Consenso é quando um grupo tem uma opinião fechada sobre algo, mas outro grupo discorda. Linchamento de pedófilos é consenso entre radicais de direita, mas as pessoas de esquerda discordam disso, então não é senso comum.
As pessoas preferem usar a expressão senso comum porque ela causa mais impacto, mas isso está errado. Entretanto, aqui no Brasil as pessoas escrevem as coisas pensanso no impacto que vai causar, e não se está certo ou errado.

Raven~ disse...

Precisava da ajuda da Madrasta. Gente, desculpem mas bora pensar em parar de usar a palavra 'bárbaro'? Ela tem uma conotação absurdamente ruim pra um povo que tem uma cultura incrível, que não era só pilhar, matar, estuprar. Assim como a linguagem tem origens machiatas tb tem origens racistas.

donadio disse...

"vivem dizendo que a atitude do bandido é compreensível, que são vítimas da desiguldade"

Primeiro, não, "a atitude do bandido" não é compreensível, no sentido de justificável, que é o que você quer dar. Ela é "compreensível", ou seja, explicável, no sentido em que as marés, ou a reprodução dos batráquios, é compreensível. Mas não é nunca justificável.

Segundo, não, nem todas as atitudes criminosas podem ser explicadas pela desigualdade, ou pelo fato de o criminoso estar do lado de baixo da desigualdade. Algumas com certeza o são; a maioria provavelmente não é. Há criminosos ricos, e uma multidão gigantesca de pobres que nunca cometeram um crime. Se todas as "vítimas da desigualdade" resolvessem tomar atitudes criminosas, a situação seria muito pior do que é.

Isso são apenas fantasias suas, espantalhos que você cria para ridicularizar quem pensa diferente de você. Ninguém acredita nessas bobagens.

Mas você pode usar sua lógica no sentido oposto, para variar: se a Rachel Scherazade dizer publicamente que a violência "justiceira" é uma reação de "cidadãos de bem" (e não, como é evidente, uma reação de criminosos) não é uma justificativa dos esquadrões da morte, então a opinião de quem eventualmente achar que "a atitude do bandido é compreensível" não pode ser considerada uma justificativa do crime, não é mesmo?

Ou as duas coisas são iguais, ou são diferentes.

Se são iguais, não há motivo para defender a Scherazade e execrar os "sociólogos e ongueiros de dh". (A não ser talvez um sentimento puramente tribal: quando "eles" infringem a lei, são criminosos; quando "nós" inflingimos a lei, somos cidadãos de bem justamente indignados. Em resumo, os "nossos" crimes são melhores que os crimes "deles").

Se são diferentes, então porque o que se aplica a uma teria que se aplicar à outra?

Anônimo disse...

"Vai ensinar sociologia pro estuprador, Camila."

é, ensinar teria geral do estado, principio da legalidade, teoria punitiva pra um cara arrombando a ****** de alguém.... galerinha do discurso "ético" esquece que vagabundo tá se lixando pra tudo isso aí, quer tratar com humanidade vai lá, depois não reclama quando o marginal não te retornar o favor rsrsrsrsrsrs

Cão do Mato disse...

Lola, ninguém (nem a Sheherazade), acha compreensível a justiça pelas próprias mãos. O que é compreensível é a revolta do povo diante de um sistema judicial capenga, onde reina a impunidade. Eu mesmo já fui vítima dele. Certa vez, roubaram o estepe do meu carro. Felizmente, vizinhos viram e os bandidos foram presos em flagrante e recuperei o meu pneu. Fiz tudo conforme manda o figurino: B.O., compareci duas vezes ao fórum da Barra Funda. Resultado final: os bandidos não só foram soltos, como voltaram para consumar o furto do estepe. Infelizmente, como era uma noite fria e chuvosa de domingo, ninguém viu e eu fiquei no prejuízo. Mas tudo bem, era só um pneu. Mas e quando é a vida de alguém? Difícil essa situação...

donadio disse...

"aqui no Brasil as pessoas escrevem as coisas pensanso no impacto que vai causar"

E só no Brasil, é claro. É algo que nunca, jamais, em tempo algum, ocorre ou pode ocorrer na Finlândia ou na Malásia.

Prova? Eu nunca li nada em finlandês ou malaio que soasse como tendo sido escrito somente para causar impacto. Tá bom, eu não sei finlandês nem malaio, mas o que isso pode ter a ver?

donadio disse...

"http://www.estadao.com.br/noticias/suplementos,quinhentos-mil-contra-um,125893,0.htm"

É uma entrevista com o sociólogo José de Souza Martins, autor de uma pesquisa sobre linchamentos, publicada em um artigo intitulado "O Lado Sombrio da Mente Conservadora", que pode ser encontrado aqui:

http://www.fflch.usp.br/sociologia/temposocial/site/images/stories/edicoes/v082/linchamento.pdf

Vale a pena ler.

feminista desde velhinha disse...

Alguns comentários, mtos anonimos, salvam o simplismo da dona lola q divide a humanidade em esquerda (bom) e direita (mau)

Ana Carolina disse...

Dizer que ler os comentários desse post tá osso, viu. Tirando duas ou três exceções honrosas, hoje tá difícil...

Barb disse...

Anônimo disse...

Anônimo disse...
Engraçado que países como EUA, Inglaterra, Suíça, etc não defendem bandidos, lá é cadeia ou morte se não quiser se abilitar.
------------

O único país mencionado no seu comentário em que a pena de morte é adotada: EUA. Dá uma pesquisada antes de falar besteira.

-------

E a pena de morte NÃO é adotada em todos os estados americanos. Dezoito estados e o Distrito Federal não utilizam mais essa punição.

Anônimo disse...

"Senso comum é quando todos na sociedade concordam com algo e quem não concorda é considerado doente. Algo como: "pedofilia é algo ruim", isso é senso comum."

Não é bem isso. Senso comum é uma opinião superficial, sem aprofundamento do conceito, algo que a maioria das pessoas repete de tanto ouvir, sem nunca ter realmente pesquisado ou refletido seriamente sobre o assunto.
A opinião da maioria dos brasileiros sobre o aborto é um ótimo exemplo. Senso comum puro.

Anônimo disse...

Sawl

Demorei um tempo pra poder escolher as palavras certas que tentam expressar o horror e revolta que sinto com a barbaridade cometida contra uma mulher trabalhadora, humilde e mãe de família
Um assassinato covarde cometido por um grupo de pessoas insensíveis e ignorantes!
A questão é a seguinte, as leis do nosso país são PERMISSIVAS!
Sim, porque serem fossem leis mais fortes certos crimes aconteceriam em menor quantidade!
Até a questão do linchamento.
De um lado, leis que colocam latrocidas, traficantes, estupradores, pedófilos e até serial killers nas ruas cometendo mais crimes.
Desculpe, mas, eu NÃO acredito na recuperação de ume estuprador, de um pedófilo e de um assassino cruel que mata pessoas como se vestisse roupa.
Pra quem "acredita" na recuperação de monstros, aqui vai exemplo pra refletir (pra quem mora em outro estado fora do Rio, a notícia se trata de uma moça que foi violentada e assassinada dentro do condomínio que morava):
http://odia.ig.com.br/noticia/rio-de-janeiro/2014-05-07/acusado-de-matar-mulher-em-niteroi-estava-com-tornozeleira-desligada.html

Não sou a favor da pena de morte desde que li sobre casos de inocentes que morreram por erros em geral(vide o caso famoso dos "Três de Menphis" três adolescentes condenados, dois à prisão perpétua e o suposto líder à pena de morte, eram inocentes!) mas sou a favor sim da prisão perpétua e a redução da maioridade penal pelo menos pra menores envolvidos em crimes hediondos.
Apesar de algumas falhas no sistema judicial americano NÃO se vê linchamentos, nem se vê pedófilos conseguindo empregos em creches, nem assassinos cuidando de fazendas, nem corruptos sendo reeleitos e rindo da cara do povo!
Nos EUA, este "porteiro" não teria feito nada contra a moça porque com os crimes que cometeu anteriormente, este canalha ainda estaria na cadeia.
Se a pobre moça que foi covardemente linchada vivesse nos EUA, talvez não sofresse linchamento, no máximo falsas acusações de sequestro de crianças e seria comprovada sua inocência! Se vivessem nos EUA, os linchadores com certeza pegariam de prisão perpétua a pena de morte. Se vivêssemos nos EUA, veríamos políticos corruptos PRESOS, com suas gordas contas bancárias e bens CONFISCADOS, seriam HUMILHADOS merecidamente e virariam "párias sociais"!
Se me perguntarem de que lado sou, não sou de direita, nem de esquerda. Sou a favor de direitos (e deveres) iguais a todos, e sinceramente, não sou a favor deste "coitadismo" que existe no nosso país!
Bandido NÃO tem que ser morto! Tem que ir pra cadeia, responder seriamente. Se cometeu crimes de menor potencial, que sejam reintegrados, mas, se cometeram crimes bárbaros, que não sejam linchados, mas sim, que apodreçam na prisão pra pensarem em todo mal que fizeram às pessoas sejam linchadores de uma indefesa e inocente mulher à um canalha mal caráter que NÃO merecia ter uma nova chance pra destruir uma vida!

Sawl - Always the rebel

Maria disse...

Alguém poderia responder por que jornalistas homens, de jornais locais, que cobrem notícias policiais de maneira sensacionalista, sempre estimulando a vingança popular, sempre entoando o mantra "bandido bom é bandido morto" nunca são criticados? Por que Datena e Marcelo Resende, só pra falar de dois famosos, ficam todos os dias, por mais de meia hora, comentando notícias policiais no mesmo tom, nunca viram notícia, nunca são associados a violência ou linchamentos? Por que a Sherazade, ao fazer um comentário de 30 segundos, se tornou a causadora da violência, dos linchamentos e de tudo de ruim que existe no mundo? Será que não é porque é MULHER? O que vc acha, Lola? Seria o Mito de Pandora reeditado?

Cão do Mato disse...

Maria, das 22:37:
Não, a Sheherazade não está sendo perseguida porque é mulher. Estão pegando no pé dela porque é evangélica e andou dando algumas declarações que irritaram a comunidade LGBT. OBS: Concordo com a parte em que você fala do Datena e do Marcelo Rezende. Eles falam coisas muito piores há bem mais tempo e ninguém fala nada.

Denise disse...

Eu até evito ler comentários na internet pois me cansa tanta ignorância… Mas hoje resolvo ler os desse ótimo texto da Lola e nessas horas juro que perco a fé na humanidade… Interpretação de texto passa longe de muita gente... Se bem que seria pedir muito capacidade de interpretação de gente que faz comentário assassinando a língua portuguesa e tornando difícil até entender o que escreveu.

Algumas pérolas que pesquei: Esquerdistas não querem punição de bandido?? O texto da Lola culpa a Sherazade pela tragédia com a Fabiane?? Quem defende direitos humanos pra bandido defende a impunidade?? Gente, por favor, vamos pensar um pouquinho na retórica. Ninguém disse que a Sherazade é culpada de causar linchamentos, mas isso não afasta a crítica ao discurso inflamatório dela apoiando a justiça (que de justiça não tem nada, pra mim é violência pura e simples mesmo) com as próprias mãos.

Quanto a dizer que quem defende direitos humanos pra bandido (aliás, quem prega direitos humanos prega para TODOS, sejam bandidos ou não) seja a favor da impunidade, juro que me cansa contra argumentar... Se vc não consegue entender, pense... Agora repense... Se ainda não entender, pense mais. Quem sabe um dia a inteligência brote pra vc.

Fora o ignorante anônimo que fala em pena de morte na Inglaterra, em magia negra, tudo sem ler uma linha sequer de textos sérios, só com base nos “boatos” e pseudo textos que le provavelmente no facebook. E o outro que diz: se vc defende bandido, Lola, como pode ter comemorado a prisão dos sanctos? Haja paciência com gente assim...

Carla Francisco disse...

Lola, otimo....acabei de ver a notícia e vim procurar aqui. Estou realmente chocada com isso, e sabe o que é pior e que em todos os lugares a violência, o preconceito a misoginia têm vingado. Moro na França e estava lendo ainda essa semana um artigo sobre a nova aparição de jornalistas conservadores, propagadores de ódio e auto-representados como "anti-sistema", alguns até ligados a um tal de movimento liberal (que você já falou). Então, as pessoas consideram tudo normal. POr aqui são os "Roms" (que a gente chama erroneamente de cigano aí no Brasil) ou os Muçulmanos. Realmente hoje "pára o mundo que quero descer..."

Anônimo disse...

Alguém poderia responder por que jornalistas homens, de jornais locais, que cobrem notícias policiais de maneira sensacionalista, sempre estimulando a vingança popular, sempre entoando o mantra "bandido bom é bandido morto" nunca são criticados? Por que Datena e Marcelo Resende, só pra falar de dois famosos, ficam todos os dias, por mais de meia hora, comentando notícias policiais no mesmo tom, nunca viram notícia, nunca são associados a violência ou linchamentos? Por que a Sherazade, ao fazer um comentário de 30 segundos, se tornou a causadora da violência, dos linchamentos e de tudo de ruim que existe no mundo? Será que não é porque é MULHER? O que vc acha, Lola? Seria o Mito de Pandora reeditado?

Não sou a Lola kkkk mas achei seu ponto excelente. Datenismo é velho conhecido nosso, bem como o atual Rezendismo mas ninguém pede a cabeça deles. Bastou ser mulher e pronto, temos a bruxa responsável por todos os males do mundo. Opinião defendida por "feministas" inclusive, entre aspas mesmo porque sororidade passou longe dessas aí.

Anônimo disse...

Pessoas bonitas, parem de confundir pedófilos com molestadores, ok? Pedossexualidade é uma preferência sexual tanto quanto homo, bi, hetero, assexualidade, que como todas as outras não pode ser "curada" simplesmente pq não é doença e ela por si só não "gera" monstros, ou será que os homens estupram mulheres apenas por serem heterossexuais? Essa ignorância não contribui em NADA para se tratar adequadamente da questão e jogam as pessoas que JAMAIS vão tocar inapropriadamente em uma criança em uma situação verdadeiramente destrutiva em suas vidas.

Maria Valéria disse...

Poucas pessoas que comentaram nao se esqueceram de um ponto importante : a mulher que morreu era INOCENTE.
Lincharam uma pessoa INOCENTE, ponto final.
Somente isso ja torna o post assustador e ja torna irrelevante pelo menos metade de alguns comentários feitos aqui.

Anônimo disse...

UAU! O que seria "tocar inapropriadamente em uma criança em uma situação verdadeiramente destrutiva em suas vidas"???????????????????

Tem como "tocar" uma criança sem que isso seja destrutivo em sua vida????????????????

Voce é sim um criminoso da pior espécie. Ter atração sexual por crianças é BEM diferente que ser homossexual (atração por ADULTOS do mesmo sexo).
Doente mental, isso sim é o pedófilo.

Anônimo disse...

Repare como a ignorância atrapalha o julgamento.

O que foi escrito:

Essa ignorância não contribui em NADA para se tratar adequadamente da questão e jogam as pessoas que JAMAIS vão tocar inapropriadamente em uma criança em uma situação verdadeiramente destrutiva em suas vidas."

O que a pessoa leu:

"UAU! O que seria "tocar inapropriadamente em uma criança em uma situação verdadeiramente destrutiva em suas vidas"???????????????????

Tem como "tocar" uma criança sem que isso seja destrutivo em sua vida????????????????

Voce é sim um criminoso da pior espécie. Ter atração sexual por crianças é BEM diferente que ser homossexual (atração por ADULTOS do mesmo sexo).
Doente mental, isso sim é o pedófilo."


1. Não leu
2. Não sabe se sou homem ou mulher
3. Não sabe qual minha preferência sexual
4. Não sabe o que é crime
5. Não sabe o que é preferência sexual
6. Não sabe do que está falando
7. Demoniza o que não se deu ao trabalho de pesquisar.

Agradeço por você ter demonstrado o meu ponto e o porquê dessa questão merecer mais seriedade na abordagem e bem menos histeria, se a ideia for resolver alguma coisa.

Anônimo disse...

Eu não sei se entendi a diferença entre pedofilos e molestadores. Pedofilo=sente atração por crianças, mas pode nunca vir a se aproximar com intuito sexual de uma.
Molestador= é o que pratica atos sexuais com crianças (que não tem idade para consentir com um ato sexual), não necessariamente sendo essa a sua preferencia(orientação) sexual
É isso?
Agora me vem um questionamento, vc diz que pedofilia não é doença, não deve ser tratado e não pode ser alterado. Mas eu não concordo que todos as práticas/preferencias sexuais são "normais". Se um cara é pedófilo, não necessariamente é um monstro, mas eu acho que ele deva sim procurar acompanhamento para ver o motivo disso, pode ser algum trauma de infancia ou reação. É o mesmo questionamento que eu faço com o BDSM e outras práticas sexuais: e se alguém morre? tem pessoas que gostam que alguem as asfixie durante o sexo, mas e se ela morre? tava tudo consentido, mas morreu... é realmente saudavel pessoas terem interesse sexual em violencia, dominação, ou quando tem interesse sexual em crianças, bebês, mortos, animais?

Anônimo disse...

pessoas que JAMAIS vão tocar inapropriadamente em uma criança.
Até aqui tá bem claro

pessoas que JAMAIS vão tocar inapropriadamente em uma criança em uma situação verdadeiramente destrutiva em suas vidas.
Aqui tá confuso, diz que não vao tocar na criança NA SITUAÇÃO verdadeiramente em suas vidas (das pessoas), então se pergunta, tocariam em outras situações? e deveria ser destrutivo para a criança, ne?

As vezes nos escrevemos coisas que pra nos sao claras, mas pros outros sao confusas.... É por isso que e melhor não ser arrogante e sair chamando os outros de ignorante ainda mais usando o que eles escreveram em tom de superioridade... o mesmo vale pro outro que te rebateu.

É por isso que cada vez mais só
tem mascu comentando e menos debate, um ataca o outro, constrange e ninguem mais quer participar...

donadio disse...

"Tem como "tocar" uma criança sem que isso seja destrutivo em sua vida????????????????"

Espero que sim, senão vai ser difícil amamentá-las.

**************

Não acho muito provável a figura do "pedófilo respeitador", que se sente sexualmente atraído por crianças mas consegue se manter afastado delas. Nem acho que pedofilia seja uma orientação sexual como a homossexualidade ou o heterossexualismo; é um comportamento doentio em si mesmo, e potencialmente devastador para quem estiver ao alcane do pedófilo. Mas algumas reações são estranhíssimas, irracionais, praticamente exigindo o fim de qualquer contato humano entre adultos e crianças. Não é muito menos doentio, creio.

Kittsu disse...

"Essa ignorância não contribui em NADA para se tratar adequadamente da questão e jogam as pessoas que JAMAIS vão tocar inapropriadamente em uma criança em uma situação verdadeiramente destrutiva em suas vidas."

Explique o que é esse "tocar" ao qual você se refere.

Gle disse...

Lola, olha isso...

http://estadao.br.msn.com/ultimas-noticias/adolescente-acusado-de-roubo-%C3%A9-espancado-no-rio

Aí é que eu pergunto... AONDE e QUANDO isso vai parar???

Anônimo disse...

Gle, quando o Estado fizer a justiça social que pactuamos há muito tempo. Sem justiça social, resta a barbárie. Mais velho que andar pra frente. :///

donadio disse...

"algumas reações são estranhíssimas, irracionais, praticamente exigindo o fim de qualquer contato humano entre adultos e crianças. Não é muito menos doentio, creio."

Aliás... pelo que ando lendo, parece que D. Fabiane foi linchada exatamente pelo crime de ter feito um cafuné e oferecido uma fruta a uma criança.

Na mente distorcida da mãe dessa criança, fazer cafuné = sequestrar para fins de sacrifício ritual. Daí o linchamento.

Maria Valéria disse...

Lo!a ,

Queria dizer que eu vivi " de perto" uma experiência de linchamento. " De perto" , entre aspas,porque aconteceu na minha cidade e meu pai era o delegado responsável pelo caso.
Faz trinta anos, mas me lembro como se fosse hoje : um cidadão foi morto por 4 bandidos ( 3 homens e uma mulher - grávida ) , o juiz marcou audiência no fórum ( que na época, ficava perto do centro da cidade ), e levaram os bandidos pra lá...o povo invadiu o fórum cheio de paus e pedras e lincharam os 4.
Esse caso saiu no jornal nacional e meu pai apareceu na TV dando entrevista,
Ha 4 anos , escrevi no meu blog sobre linchamento , e escrevi que preferia que meu pai tivesse aparecido na TV por um motivo que nao fosse tão triste.
Sou absolutamente contra ' fazer justiça com as próprias mãos ' embora algumas vezes eu tenha tido vontade de fazê-lo ....rsrsr mas como disseram acima, uma coisa e ter vontade de fazer, outra coisa e concretizar o ato..
Abraço .

Anônimo disse...

Lola,

Existem pessoas que controlam o fluxo de informações que aparecem no Feed de notícias, de acordo com os próprios interesses para desestabilizar vários países, colocam pessoas contra as outras, dissimulam informações para controlar pessoas.