domingo, 11 de maio de 2014

CASA AOS PEDAÇOS, MUITAS PALESTRAS, E FELIZ DIA DAS MÃES

Acho que estou no meu inferno astral (se eu acreditasse nisso). Isso ou coisas estranhíssimas e revoltantes estão acontecendo por aqui: minha casa está ruindo!
Levante do piso da sala, 2010
Fizemos uma boa reforma na casa quando a compramos, quatro anos atrás. Aí, ainda no final de 2010, ocorreu algo sem explicação: o piso da sala levantou! Era um piso novinho, muito bonito. Sem mais nem menos ele se revoltou e soltou-se todo do chão. Tivemos que trocar o piso de todo o andar de baixo (a casa é um sobrado).
Agora (na verdade já faz alguns meses) os azulejos do banheiro e da cozinha da minha mãe também deram pra se soltar. Vamos precisar trocar tudo!
Casa suja, recém comprada, março 2010
Mas o pior, o mais devastador, foi a nossa cozinha (temos duas aqui, uma é nossa, outra da minha mãe). Uns dois meses atrás, do nada, os azulejos da parede começaram a sair do lugar. Só que foi muito rápido. Ontem, a força do movimento interno fez com que o relógio de parede (pregado num dos azulejos) pulasse! Estou com medo que nossos armários caiam.
É tudo um desperdício enorme! Eu queria fazer uma reforma pra melhorar algumas coisas na casa, não pra consertar. Muita coisa quebrando ao mesmo tempo!
Certo, certo... respira. Tudo vai dar certo. Sempre dá. Mas toma jeito, ô casinha querida.
Ok, tenho algumas boas notícias. Vejamos:
Nesta terça, dia 13 de maio, estarei em Brasília para uma visita vapt-vupt. Vou participar da reunião nacional "Direito ao aborto nas redes sociais no contexto eleitoral", uma iniciativa da Frente Nacional contra Criminalização das Mulheres e pela Legalização do Aborto. Fiquei muito feliz com o convite, e espero poder aprender muito, pois sabemos que a legalização do aborto será (de novo!) um dos temas principais da campanha eleitoral. 
Ainda não tenho certeza sobre quem vai participar, mas, pelo pouco que vi, finalmente poderei conhecer pessoalmente algumas pessoas que admiro tanto! Infelizmente, vai ser uma daquelas viagens relâmpago, ida e volta no mesmo dia.
Na manhã seguinte (14/5), às 10h na UFC, em Fortaleza, darei a palestra "Mulheres Negras na Literatura Norte-Americana". Será no Auditório Rachel de Queiroz, no campus Benfica, área II. Todxs estão convidadxs. Faz parte da programação da X Semana de Letras
Sexta-feira, dia 16/5, chego a São Paulo. Às 14 h estarei no Mackenzie para participar da mesa "Machismo na Universidade", com Rosana Schwartz e Carol Patrocínio. É aberto, ok? E é uma organização do Coletivo Feminista Nísia Floresta. Eu fico muito feliz em ver que até uma universidade com pouca fama progressista tenha um coletivo feminista de esquerda. 
Às 18 h será a vez da mesa "Cultura do Estupro", que dividirei com Giulia Confuorto, Letícia Pinho, e Andreza Delgado. Vai ser na ECA - USP, e também é aberta a todo mundo. É só aparecer
E, no sábado e domingo, dias 17 e 18, estarei no 4o Encontro de Blogueir@s e Ativistas Digitais, que será realizado no Hotel Braston, na Rua da Consolação. Acho que ainda dá tempo de você se inscrever. Eu estive no primeiro encontro, em 2010. Vamos ver tudo que mudou nesses quatro anos!
Foto da 51a Semana Jurídica UEL
Ah sim! Ainda não tenho todos os detalhes, mas tudo indica que dia 21 de maio estarei na Universidade Estadual de Londrina, para participar da 52a Semana Jurídica da UEL. E no dia seguinte, 22/5, estarei na Universidade Estadual de Maringá, a convite do Coletivo Feminista Maria Lacerda. 
Muito bacana, até porque não conheço Londrina ou Maringá (o Paraná é o estado do Sul que menos conheço, sem dúvida). 
Talvez eu faça algumas visitas a cidades do interior de SP mais pro final de junho... Ainda não é certeza. Quando chegar perto eu aviso, claro!
Mas livros pra vender... praticamente acabaram todos! Eu até perguntei pra editora se ela não tinha mais alguns pra me revender, mas parece que na Com-Arte só restaram 19 exemplares. Pois é, já passou da hora de lançar um outro livro. Só falta sentar e escrever. Espero encontrar algum tempo durante a Copa!
Minha mãe, eu e Maria Antonia, em 67
E feliz dia das mães a todas as mães. Não sou ligada a datas comerciais. E nunca comemoramos dia das mães porque o aniversário da minha mãe é muito próximo. É na quinta, dia 15. Não posso dizer a idade da Dona Nelly porque ela tem vergonha e pediu pra eu não contar. Não sei porquê. 
Se eu aparentasse ter no mínimo quinze anos menos que minha idade real, eu contaria pra todo mundo. Só quero dizer que gostaria de chegar à idade da minha mãe com a saúde que ela tem. Parabéns, mãe!

42 comentários:

Valéria Fernandes disse...

Nossa, Lola! Como sua mãe e você se parecem.

Feminazi Satânica disse...

Lolaaaaaaaaaaaaaaaa eu quero ver vc aqui em Brasília!!!! Esse evento será aberto aos reles mortais? Me fala onde vai ser para eu ir te conhecer!!!!!!!

Anônimo disse...

É assim mesmo Lola!!! Acho que objetos e partes da casa confabulam para estragar todos de uma vez só... hehehe. Uma coisa nunca estraga sozinha!
Já tive vazamento no banheiro, chuveiro queimado e máquina de lavra roupa estragada todos ao mesmo tempo!!! =/

Boa sorte com os reparos!!! Logo volta ao normal...

Jane Doe

Anônimo disse...

Chame uma empresa de engenharia especializada em reforço de fundação JÁ. Isso NÃO é normal. Pode estar ocorrendo problema na estrutura da casa.

Anônimo disse...

macumba dos mascus

e Lola vc era IGUAL a sua mãe quando mais nova! Quando vi a foto da senhora segurando o bebe pensei "ue, mas a Lola teve filho? ou é um sobrinho/afilhado?"

Takolem disse...

Lola,

Já passei por problemas similares aqui na minha casa. Esse tipo de coisa com os azulejos, no chão e na parede, podem ocorrer devido excesso de umidade (alguma infiltração ou a umidade da casa mesmo)ou por terem sido mal colocados. Se os azulejos foram colocados com pouco espaço entre si eles tendem a se soltar da parede ou "subir" do chão.
Dois anos atrás eu tive um prejuízo material pesado na minha casa. Os azulejos se soltaram e junto com eles uma prateleira grande que eu tinha no meu quarto. Desabou tudo, e como tinha uma bancada que acompanhava toda a extensão da prateleira, ela caiu em cima de computador, monitor, som, televisão e outras tantas coisas. Além de ver todos os meus livros jogados no chão. Por isso, se possível, verifique logo essa questão para que os armários não caiam do nada, como foi no meu caso. Assim você evita o prejuízo.
Boa sorte :D

bjo

p.s. apenas muito amor e admiração por você e pelo seu blog.

lola aronovich disse...

Obrigada por compartilharem experiências, gente! Hoje o maridão tirou alguns dos azulejos que mais ameaçavam cair, e também tiramos um dos armarinhos (ontem eu, com medo, tirei tudo que tinha dentro dos armarinhos). O que encontramos ao tirar os azulejos foi incrível: ESPAÇO! Era como se a parede estivesse oca. Tinha um espaço de vários dedos entre os azulejos e a parede. A argamassa não existia mais, ou soltava muito fácil. Então acho que não foi umidade ou infiltração (tá tudo sequinho), e sim argamassa de má qualidade e serviço mal-feito. Mas como nos certificar pra que isso não aconteça de novo? O pessoal critica bastante as construções daqui, diz que são muito arenhosas, feitas com areia salgada, de praia... Não sei, mas as paredes quebram fácil.


Sobre eu ser parecida com minha mãe, é verdade! Somos muito parecidas fisicamente. Mas também não exagerem!

Anônimo disse...

Cultura do estupro? Gostaria de saber quais os argumentos em favor desta hipótese. No reino animal não humano não existe cultura. Na espécie humana sim, existe cultura, que se traduz por variações na maneira de fazer ou ser nas diversas populações. A língua é uma característica cultural, por ex. Mas nem tudo o que a espécie humana faz é cultural. O estupro é uma delas. O estupro ocorre em TODAS as populações quer da espécie humana, quer do resto do reino animal, porque simplesmente na natureza é imperioso que o macho cobrir a fêmea sempre que possível por razões de perpetuação da espécie. Isso NÃO É CULTURAL. O movimento ANTI-ESTUPRO, quer dizer, anti relações sexuais sempre que possível é que é cultural, né, Lola?

Anônimo disse...

Lolinha, isso aconteceu aqui em casa também, duas vezes.
Um belo dia eu estava arrastando os móveis do meu quarto para dar uma limpada com mais capricho. Eis que à noite, já com tudo no lugar, eu ouço um barulho alto e estranhíssimi vindo do meu quarto: praticamente todos os azulejos do chão estavam descolados, suspensos.
Chamando um pedreiro de confiança recebi a explicação que os azulejos não foram bem grudados no chão grosso. Eu não sei a explicação tecnica pra isso, mas basicamente a massa que passaram para assentar os azulejos em cima não fez contato o suficiente com eles (os azulejos).

Enfim Lolinha, espero que você encontre um bom profissional pra resolver esse problema!

lola aronovich disse...

Ah, Feminazi Satãnica, vc perguntou onde será o evento em Brasília e se será aberto ao público. Pois é, não tenho muita certeza de nada. Acho que será no Balaio Café, da Ju Pagul, conhece? Acho que não é aberto, mas, se vc chegar lá, duvido que não te deixem entrar. Enfim, só sei que estarei lá o dia todo, de manhã à noitinha. Apareça lá!
Na quarta, pelo que entendi, haverá uma manifestação no Congresso Nacional. Mas aí eu já estarei de volta a Fortaleza.

Kittsu disse...

Em muitas espécies também é natural que o macho dominante do grupo cubra os machos de hierarquia inferior. Então ao invés de ficar de mimimi conta os "homens alfa", faça o que é natural: dê pra eles. Ah,sim,também encontraram uma espécie em que a fêmea é que penetra o macho. Vou andar por aí com um consolo e penetrar todos os machos de meu interesse. Tá na natureza, é natural. Quer experimentar esse anti de naturalidade ou vai insistir em uma cultura anti-natural?

Anônimo disse...

Bom, já que é palhaçada mesmo, vamos pôr os homi pra engravidar que nem fazem as fêmeas dos cavalos-marinhos.

Significado da palavra cultura:

cul·ture [kuhl-cher] Show IPA
noun
1.
the quality in a person or society that arises from a concern for what is regarded as excellent in arts, letters, manners, scholarly pursuits, etc.
2.
that which is excellent in the arts, manners, etc.
3.
a particular form or stage of civilization, as that of a certain nation or period: Greek culture.
4.
development or improvement of the mind by education or training.
5.
the behaviors and beliefs characteristic of a particular social, ethnic, or age group: the youth culture; the drug culture.

se não entender, dá um google cultural.

Você não vai pentrar macho algum porque justamente não é cultural. Se fosse, tava sossegado.

Em espécies sexuadas em que os gêneros agem um pouco diferente das demais também não se deve a uma cultura, porque TODA A ESPÉCIE, esteja onde estiver, em que período de tempo for, AGEM EXATAMENTE DA MESMA MANEIRA, como por ex. os cavalos-marinhos. Não há população de cavalo-marinho em que o macho não engravide. Se houver, me mostra.

Então, amigo/a, guarde seu consolo pra outra hora.

Anônimo disse...

"O movimento ANTI-ESTUPRO, quer dizer, anti relações sexuais sempre que possível é que é cultural, né, Lola?"

Mascus mostrando mais uma vez que nem precisa a Lola queimar o filme deles. Já se queimam sozinhos...

Anônimo disse...

18:49, é a cultura do anti-estupro que vai mal das pernas. E nós sabemos muito bem por quê, mesmo existindo a tipificação do crime de estupro. ( crime, lei,código penal são tudo traços culturais da espécie humana). Adultério é outra coisa que não existe nas espécies sexuadas. Ou a espécie pratica o acasalamento com múltiplos indivíduos ou não. Ninguém reclama.

Não existe estupro na natureza. Como bem disse o/a Kittsu, nas espécies em que os machos 'dão' pro macho alfa não há revolta, não há cultura anti-alfa-male-sex, não há campanha 'não mereço ser estuprado', e por aí(não) vai.

vivian disse...

Que bobagem afirmar que estupro é natural. Andar nu também é natural, canibalismo também é natural. Espécies cometerem suicídio em massa devido a superpopulação também é natural.

E aí, vamos adotar a cultura do andar nu? A cultura do canibalismo? Ou a cultura do suicídio em massa?

Se o estupro é "adotado" (sim, adotado, pois existiu um período na espécie humana em que estupro não existia, google it) é por que tornou-se parte da cultura.

Agora deixem de querer justificar o desejo que vocês sentem de querer que estupro seja parte da cultura como algo que é "natural". Admitam que vocês gostam dessa cultura, e que por vocês estupro sequer seria crime. Aff mascus viu.

Lígia disse...

Lola, sou a Lígia, que fez algumas traduções pra vc.

Quero muuuuuuuuito participar dos eventos aqui em SP e te conhecer pessoalmente!!!!

Vou fazer o possível para estar no evento do Mackenzie, o horário parece ser melhor para mim (apesar de que gostaria muito de aparecer na eca tb!)

Boa sorte com a sua casa e boa viagem!

fran! disse...

Lola querida! Eu sou leitora fantasma ( aquelas que nunca comentam sabe) a muito tempo! Se você confirmar mesmo a sua vinda para londrina , eu vou lá ver !

Anônimo disse...

Pro anônimo das 17:08

Sou estudante de biologia, e posso te garantir que existe cultura do estupro sim. Uma das matérias que nós temos no nosso primeiro semestre é justamente antropologia, para não confundirmos comportamentos culturais como se fossem naturais, biológicos. Muitas vezes, nossos comportamentos culturais até contrariam a biologia. E existem vários antropólogos que afirmam que várias espécies animais não humanas também apresentam cultura.

Eu também já passei vários dias observando moscas de Drosophila melanogaster copularem, e em várias vezes, elas não copularam, simplesmente porque a fêmea não quis, mesmo que o macho claramente quisesse e tentasse fazer a corte. E vice-versa. Ou seja, estupro não é essa coisa natural que vc diz ser.

Vc também diz que, se há estupro em todas as populações humanas, isso é um comportamento natural. Sinto dizer, mas o seu argumento é uma indução, portanto não tem fundamentação lógica. Fazer afirmações baseadas em senso comum e sem experimentação é uma atitude extremamente anti-científica.

Anônimo disse...

A palestrante não tem argumentos?

Para você que estuda Biologia: Como eu disse, na natureza não existe estupro. Existe acasalamento sempre que possível para fins de reprodução. A espécie humana é que criou a idéia de estupro junto com a cultura anti-estupro ou anti-acasalamento, essas sim, culturais. O que acontece é que esta cultura do anti-acasalamento/estupro está afrouxando, está esgarçando, está perdendo pra biologia. Os homens andam soltos e as mulheres também, tal como na natureza. Antigamente havia estratégias para impedir o acasamento fortuito.

Favor não confundir cultura do anti-estupro com mimimi na midia. Essas palavras de ordem são inócuas. O código penal não é preventivo. É punitivo. Serve pra nada. O comportamento natural, animal em termos de reprodução não liga a mínima. Pensar que culturalmente o macho deixou de ter libido, passou a se autocoibir de ter relações sexuais sempre que possível só porque alguém disse que é crime ou é errado. A biologia nunca está errada.

Resumindo: ter relação sexual não é cultural. É biológico. Suas drosophilas não acasalaram por pura probabilidade matemática e não 'não tô a fim, amor, tô com dor de cabeça'. O macho tem relações possíveis para a espécie, e não as impossveis, pelo amor de deus.

Em várias espécies, o macho obedece à preferência da fêmea. Ele luta não com ela, mas com outros machos. Em outras, ele não deixa a fêmea escolher, ele é quem escolhe e cobre mãe, filha, neta. Quantas vezes o galo cobre as galinhas no galinheiro, você sabe? Algumas vezes a galinha dá um chega pra lá nele mas não sai correndo gritar está sendo estuprada. De modo geral, o acasalamento nas espécies animais é pacífico. Os humanos é que culturalmente abominam desde sempre o acasalamento natural, inclusive o supostamente 'forçado', que já é uma expressão da cultura do anti-estupro.

Você deve ter estudado que as mulheres ficam férteis todo santo mês. Mas na natureza não é assim. Elas ficam férteis de nove em nove meses. A menstruação é desconhecida fora da cultura do anti-estupro/anti-sexo-fora-do-casamento/anti-concepção. Ahhhh, é por isso que existem métodos ANTI-CONCEPCIONAIS, é por isso que lutamos pela descriminização do aborto! (também há a cultura da concepção artificial, possibilitada pela tecnologia, igualmente FORA da natureza biológica.)

Aborto provocado é cultural ou biológico? E a concepção artificial? Podemos falar em cultura do aborto? e cultura do anti-aborto? Meu palpite é que o aborto provocado é cultural, uma prática adotada a partir da observação do aborto espontâneo. Mas essa eu passo pra você.

Anônimo disse...

Dica: O aborto provocado faz parte das estratégias da cultura anti-estupro, bem entendido.

Sara disse...

Aconteceu a mesma coisa essa semana q passou com meu piso Lola, de um dia pro outro levantaram do chão e qdo fui com uns clientes mostrar o imovel pisamos e quebraram toda a cerâmica, prejuízo a vista, mas faz parte.
Tb não gosto dessas datas comerciais, ainda mais essa das mães, qdo vejo as propagandas, homenagens e poesias q fazem falando de um ser divino, perfeito, sublime e irrepreensível, acho um absurdo isso, e q pode gerar muitos conflitos nas familias, qdo eu era pequena olhava pra minha mãe e não via nada disso q falam, e achava q tinha algo de errado com ela.
Minha mãe sempre trabalhou fora, se divorciou, teve quatro maridos, ela não se parecia em nada com essa mãe das propagandas dos dias das mães.
Acho q essas datas desumanizam as mulheres q são mães, minha mãe era um ser humano normal que fez o melhor q podia por nós e por ela mesma, e é o q eu faço com minhas filhas, nunca deixei q elas pensassem q sou algum tipo de santa bem aventurada só por ser mãe delas.
Mas de qualquer forma viajei até a cidade da minha mãe pra fazer uns agrados, ela já esta bem velhinha e sente falta dessas coisas.

Anônimo disse...

Lola uma vez eu estava em Cabo Frio e de madrugada começou a soltar todos os pisos do quarto.Achei que o prédio tava caindo e fiquei meia hora pensando se eu continuava dormindo ou saía correndo dali (kkkkkkk...é sou tipo o bicho preguiça até nestas horas). Como não vi mais ninguém gritando continuei dormindo e no outro dia o zelador do prédio disse que isso era devido estar em um local onde bate muito sol e estava muito calor, aí quando esfriou aconteceu de haver um movimento interno que não aconteceria se a massa que tinham utilizado para assentar os pisos fosse bem feita (ele falou que geralmente economizam no cimento e colocam mta areia e aí não dá certo).Lívia

Kittsu disse...

"Querido" coleguinha que acha que estupro=acasalamento só porquê você é ignorante demais para reconhecer que sexo não depende apenas da vontade do macho:
Não saia na rua desacompanhado de alguém munido de capacidade de te neutralizar em caso de ereção. você pode acabar "acasalando" com alguém contra a vontade de alguma pessoa. Por via das duvidas, use cinto de castidade e deixe a chave com a sua mãe. cuidado pra não "acasalar" com ela, também.

Lara S. disse...

Lola querida, o inferno astral vai passar.
Olha isso, uma possível pauta pro blog? Machismo descarado na sociedade brasileira!
http://espn.uol.com.br/noticia/409919_dirigente-do-cruzeiro-critica-bandeirinha-va-posar-para-a-playboy-nao-trabalhar-com-futebol

Anônimo disse...

ué se nao tem risco algum de acasalamento fortuito nao desejável ,por que a preocupação ?

Kittsu disse...

porquê gente como você não reconhece que estupro é crime (nao reconhece nem a existência da figura do estupro. Gente sem essa capacidade de discernimento é um risco bem óbvio.

Anônimo disse...

Caro 18:49 é simples: na natureza, um acasalamento não ocorre sem que o macho e a fêmea queiram. Se a fêmea não quiser, o macho vai botar o rabinho entre as pernas e achar outra que queira. Pronto. Estupro é justamente não respeitar a disposição do outro, forçar uma relação sexual depois que um dos dois (em geral a mulher) já disse que não quer, e é algo que só acontece na cultura humana. Nenhum animal faz isso. Mas alguns (muitos) homens acham "ok" forçar sexo numa mulher. Entendeu a diferença agora? Desista, você não vai fazer com que as pessoas minimamente conscientes achem o estupro algo normal. Aliás, vai fazer como os machos betas de alguns grupos animais fazem e vá dar pra um alfa. Essa sua postura é obviamente falta de sexo; vá arranjar um macho alfa que possa lhe comer bem comido e seja feliz.

Anônimo disse...

Lola, como disse um anônimo aí em cima, o problema da sua casa pode ser na fundação! Isso é muito sério! Procure uma empresa de Geotecnia já! Sua casa está apoiada em solo, que pode ser mole e ceder com o tempo, dependendo de alguma interferência da vizinhança (rebaixamento de lençol freático por outras construções por exemplo), o solo pode se mover mais do q a estrutura tem o poder de absorver, daí tudo de revestimento começa a pular. E o revestimento é o menor dos problemas nesse caso.

Anônimo disse...

Oi Lola! Nao sei se voce chegou a ver mas seria um otimo assunto: Conchita Wurst, um homem mais conhecido por sua personagem, ganhou o Eurovision e esta causando maior rebulico aqui na Europa.
http://www.eurovision.tv/page/timeline

Anônimo disse...

Tá ótimo, amigão/amiguinha. Então, ao invés de ficar lembrando que o macho tem que fazer isso ou aquilo só porque as feministas inventaram a bonita expressão 'cultura do estupro', elabore com suas colegas uma cultura de anti-estupro, quer dizer, estratégias adequadas para sua turma, porque a que existia por estas bandas se tornou obsoleta faz tempo; caso contrário, os estupros continuarão, consequentes estados interessantes, e o mimimi que de nada adianta tb.

Essa que o macho e a fêmea têm que querer acasalar na natureza, se for verdade, não se aplica à espécie humana. O homem sempre quer. A mulher pouco quer. Mulher dando sinal que quer e depois não quer e o homem tem que dar meia volta é conversa de feminista pra vender livro, tá?

Anônimo disse...

Lola, tem algo muito importante que você precisa saber: O Brasil é um dos maiores importadores de petróleo da Nigéria. Se o Brasil parar de importar petróleo do país africano, ele quebra.
Nossa presidente, como mulher, tem obrigação de agir. Se a Dilma não fizer nada, o Brasil estará assumindo que é um estado fascista. Divulgue isso, é muito importante.

Anônimo disse...

Oi Lola,
Acompanho uma página no facebook chamada "Cantada de ruas" e hj foi postado um relato de um pedófilo que nunca tocou numa criança e que tem consciência dessa sua condição. Eu realmente não sei o que pensar a respeito mas achei muito interessante ver alguém se expor do outro lado. Pra quem quiser ler o relato (que pode ser um pouco pesado para quem já passou por isso...): http://cantadaderua.com.br/eu-nao-fazia-ideia-de-como-pode-ser-dificil-ser-mulher/
EVZ

Hamanndah disse...

"Em várias espécies, o macho obedece à preferência da fêmea. Ele luta não com ela, mas com outros machos. Em outras, ele não deixa a fêmea escolher, ele é quem escolhe e cobre mãe, filha, neta"

Para o mascu biólogo das 00:28

Então, se o seu vizinho quiser "cobrir sua femea", lembre-se que ele está obedecendo a uma "Lei Natural".

Se o seu vizinho escolher "cobrir sua femea", você concordaria que este é um comportamento biológico natural?

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKk

vivian disse...

Anônimo pró-estupro, já disseram aqui:

Você não vai convencer ninguém que estupro é ok.
Fique em casa ou com seus amiguinhos mascus debatendo sobre isso.
Se estupro é até tipificado por lei, não é você com argumento bl´blá blá que vai mudar algo.

E só te digo uma coisa: a cultura do estupro tem diuas contados. Esse problema se perpetuou até hoje pois as mulheres foram ignoradas enquanto seres humanos por milênios. Como você bem pode observar, esse paradigma mudou drasticamente hoje. Em duas ou três gerações as taxas de estupros cairão absurdamente. Mais e mais mulheres estarão no poder, criando e mantendo as leis que AS interessam. E sabe o que mais? Estaremos vivos para ver e comemorar.

O choro é livre.

Anônimo disse...

Anônimo pró-estupro, as mulheres querem transar sim. Algumas mais, outras menos, algumas realmente não querem (as assexuais). Mas as que gostam de sexo só não querem transar com você, e o fato de que você está defendendo estupro já deixa suficientemente claro por que as mulheres fogem de você. Escuta, ao invés de tentar "legalizar" o estupro por que não economiza sua mesada e compra uma boneca inflável? Garanto que você vai ter sexo sempre que quiser, a boneca não vai reclamar e ainda dá pra fazer um ménage com o macho alfa do qual estás precisando desesperadamente. Vai lá, compre correndo a sua bonequinha. Fará um favor à humanidade e às mulheres.

Anônimo disse...

Se o seu vizinho escolher "cobrir sua femea", você concordaria que este é um comportamento biológico natural?

Resposta: é por isso que fechamos as portas à chave, é por isso que não recebemos estranhos dentro de casa se estamos sozinhas, é por isso que temos portões, cercas, grades, é por isso que não damos trela pra quem não queremos na nossa cama, não damos sinal que estamos a fim do vizinho. O vizinho vai entender que não é possível cobrir sua vizinha a não ser que ela dê mole.

Nem era pra eu dizer tudo isso, porque ninguém aqui nasceu ontem, né?

Vivian,eu sou o anônimo pro cultura anti-estupro, porque a cultura do estupro (ou pró estupro) é a maior idiotice que já vi.

Raven~ disse...

Kittsu: huashuahsu que comentário ótimo. Obrigada.

Lola, linda. *-* Se as paredes começarem a sangrar chama um exorcista.

Raven~ disse...

Ah claro anon idiota. Pq ter aido estuprada por uma uma pessoa que MORAVA na minha fuckin casa foi vontade minha neh? Boçal.

Kittsu disse...

O cara tá reafirmando e tentando comprovar por a+b que. .. Todo homem é naturalmente um estuprador. É tão natural cometer violência para praticar sexo conta a vontade da mulher que. .. Nem deveria ser tido como algo absurdo,nem deveriam nem dar um nome pra isso!
E feminista é que odeia homem, que os vê como bestas selvagens. ..

Anônimo disse...

Raven, boçal não foi quem não zelou pela sua segurança e supervisão dentro de casa? Tem criança sofrendo acidente grave dentro de casa todo santo dia. Foi seu padrasto que abusou de vc? É uma situação típica de abuso sexual em crianças. O exemplo do vizinho vale pra muita gente, mas dentro de casa a história é outra.

Você ficou grávida? Se não ficou, a única consequência deste abuso está na sua cabeça, e vc pode muito bem contextualizar o que passou, se livrar da raiva por ter sido obrigada a fazer o que não queria ou não devia, parar de culpar o abusador e a você mesma (o abusador também joga a culpa do seu abuso nos outros e na vítima) e seguir em frente. Ter sido abusada não lhe dá o direito de descontar sua raiva pra cima de mim ou qualquer um.

Kittsu, se não houvesse resistência por parte da mulher, não haveria estupro. A relação sexual sempre que possível é natural e biológica. Mas todas as sociedades lidam com a resistência por parte da mulher e a impropriedade destas relações de maneiras distintas. Aí sim, podemos dizer que a espécie humana desenvolve a cultura do anti-estupro/sexo inapropriado, visando a não fertilização de mulheres por razões diversas, que variam de lugar para lugar.

Na Idade Média o senhor feudal dormia com a recém-casada na primeira noite e vai dizer que ela queria? Ou resistia?

Day Moraes disse...

Lola, querida! Estou sofrendo muito por não poder assistir suas palestras na sexta-feira em São Paulo! Os horários são impossíveis! :(
No evento, blogueiras ativistas, você fará alguma palestra? Obrigada!

Anônimo disse...

Anônimo pró-estupro:

Me diga, você já sofreu abuso? As consequencias ficaram só na sua cabeça e você se livrou delas contextualizando? Alguém já comeu seu rabo à força e você saiu por aí alegre saltitando "Tô nem aí"? De qualquer forma cale essa metralhadora de lixo que você chama de boca pq ninguém tem o direito de menosprezar a dor dos outros.

Se não houvesse resistência da mulher não haveria estupro? Sério mesmo que você tá dizendo que uma mulher não tem o direito de negar sexo quando ela não quiser? Porque todo mundo aqui já deixou bem claro que na natureza macho e fêmea não acasalam DE JEITO NENHUM se um deles não quiser; ou seja, o natural é só haver sexo quando OS DOIS estão dispostos. O estupro, que é a falta de respeito à decisão de um de não transar (em geral a mulher) é totalmente antinatural. Ah, é claro, você está se lixando pra natureza se ela não puder ser usada pra justificar seus crimes. Quer saber, eu não vou bater palma pra maluco dançar, nem vou ficar dando corda pra enforcado. Vá logo comprar uma boneca porque depois dessa defecação pelos dedos defendendo estupro é que você não consegue transar nunca mesmo.