sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

TRÊS COMENTÁRIOS LÚCIDOS PRA COMBATER A VIOLÊNCIA

O que você fez hoje pra acabar com a violência contra a mulher?

Semana passada, no dia de combate à violência contra a mulher, escrevi um post pedindo a colaboração dos homens, e explicando por que eles não podem continuar fingindo que não têm nada a ver com a história. O post rendeu excelentes comentários (e alguns absurdamente ridículos, como um negando que a violência contra a mulher exista). Destaco três dos que mais gostei:

Júnior: “Eu vejo a questão assim: quem pratica violência contra a mulher? Não são as mulheres. Óbvio. Se não são as mulheres, não importa se são muitos ou poucos: é o homem.
Sou homem. Eu faço parte deste sexo.
Posso não ser, eu, o opressor, mas levantar um 'eu não bato em mulher' como se precisasse apresentar alguma defesa, soa como um modo de colocar meu corpo fora do problema. Algo como dizer: eu não tenho nada a ver com isto, vamos mudar de assunto.
Oras... Se coloco o corpo fora, sou conivente com aqueles que praticam a violência!
Não existe meio termo: é o meu sexo que imprime a violência; queira eu ou não, faço parte do sexo que oprime! Se sou realmente diferente de tudo isto, eu tenho que dizer que apoio o fim da violência contra a mulher, e tenho que dizer isto aos colegas que são do meu sexo até para que repensem suas posturas.
Ninguém gosta de descobrir que faz parte do lado ruim das coisas mas, quem quer mudar, não foge: age ativamente em prol da solução."

Koppe: “É importante passar essas idéias, esses questionamentos adiante e nesse ponto temos uma vantagem, porque outros homens tendem a nos escutar mais do que escutariam uma mulher. Sempre aparece a chance. Pergunto pra algum colega por que ele não gosta que a mulher dele trabalhe. Pergunto pra um amigo por que ele acha que deve mandar em casa e a última palavra ser sempre dele. Tento explicar pra outro o quanto é errado ele achar que é bom o filho ter muitas namoradas enquanto a filha é proibida até de conversar com meninos. Sério, quando a gente começa a pensar, nota que o machismo é tão enraizado na cabeça de todo mundo que a maioria nem percebe. Até de mulheres, e em mais de uma vez já me vi acusando alguma mulher de estar sendo machista (por que eu deveria acusar só os homens?)”

Atena: “Lamentáveis alguns comentários que denotam total desconhecimento da causa levantada pela Lola no texto, que ignoram o problema social da violência contra a mulher e comparam dados estatísticos assustadores (N mulheres são assassinadas/estupradas/agredidas a cada minuto, no Brasil e no mundo)com banalidades, vindo aqui argumentar falando de casamento por interesse, casos esparsos que ganham os jornais justamente por serem raros de agressão feita por mulheres, falta de compreensão por parte das feministas, etc.
Devem estar usando uma viseira porque não é possível trazerem tanta trivialidade para colocar em cheque a justa bandeira levantada pela Lola, de que no mundo inteiro as mulheres são vítimas justamente disso, desta mentalidade que faz com que um homem por muito, muito pouco, ache que possa tirar a vida e a liberdade de uma mulher, muito provavelmente por considerar que ela valha menos do que os motivos fúteis que os levam a praticar tais atos.
E aí é que entra toda a reflexão, do cara parar pra pensar até que ponto ele fica justificando as coisas pra defender 'o seu sexo' quando poderia estar refletindo sobre o porquê da necessidade de um texto como este. Pois eu digo que todos têm, sim, principalmente a maioria não-agressora, um papel social que pode mudar essa situação. As idéias que vocês disseminam, seja em conversas entre os amigos, piadas, conselhos, educação dos filhos, exemplos, tudo isso ajuda a influenciar positiva ou negativamente a realidade social. A maioria das pessoas quer ser aceita pelo seu grupo. Se o grupo cada vez mais não tolerar discriminação e violência contra a mulher (e isso não só em discursos formais mas de verdade, nos pequenos atos e palavras do dia-a-dia) os casos irão diminuir mais e mais”.

E então, queridos leitores homens que ainda não captaram a mensagem? Comecem a agir. A responsabilidade também é de vocês, mesmo que vocês não sejam os agressores.

25 comentários:

aiaiai disse...

Oi Lola,

Lendo os comentários ao post sobre sexismo na política escrito pela Cynthia Semiramis (http://migre.me/2FOyy), me dei conta de que os homens acham que todas as mulheres sabem que existe o machismo, a dominação, a humilhação. Não passa pela cabeça deles (não todos, mas a maioria) que as mulheres em geral não são feministas. Elas continuam achando que o homem é superior por causas naturais e que cabe a elas ser inferior.

Meu comentário lá foi esse:

"Acho que passa despercebido em nossa sociedade, que a maioria das mulheres se encontra, ainda, subjugada pelo machismo. Ou seja, elas tomam a superioridade masculina como coisa natural e "sabem" que precisam ser dominadas para sobreviver.

Elas simplesmente não conhecem outro caminho ou outra realidade. Isso se dá em todas as classes sociais. Basta ver a quantidade de mulheres que se submetem à violência durante toda a vida, apenas porque é preciso. Na cabeça delas, esse é um direito que o marido tem. E é incrível que nem sempre isso está relacionado a capacidade financeira do homem. Já vi mulheres que trabalhavam e bancavam o "lar" sofrerem essa submissão simplesmente porque não conseguiam conceber a vida sem estarem casadas.

Para os homens isso tudo é muito difícil de enxergar, mesmo para os mais progressistas. Já para as mulheres que conseguiram sair desse círculo de machismo, essa realidade é tão clara quanto cruel. Sofremos por essas mulheres e não conseguimos mostrar a elas um outro caminho...pelo menos até agora."

O recado serve para os machistas com viseira que aparecem por aqui também.

Luiz Eleno disse...

“Eu vejo a questão assim: quem pratica violência contra a mulher? Não são as mulheres. Óbvio."

Não é tão óbvio assim. Alguém já assistiu àquele filme do Tornatore, Malèna?

As agressoras são as mulheres, o que não isenta os homens da culpa.

Como não achei esse filme na lista dos seus comentários de filmes, achei pertinente te dar esta dica. Quem sabe rende um post?

Abraços,
Luiz

Pentacúspide disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pentacúspide disse...

Não entendi muito bem, Aiaiai, elucida-me, pois parece-me que disseste:

1. ou só as feministas sabem que o mundo é machista?

2. ou qualquer mulher que sabe que o mundo é machista é feminista?

o que leva a outras questões que não vou fazer, porque não enriquecem o tema em causa.

Lord Anderson disse...

Verdade aiaiai.

Se pensarmos bem, a difusão do feminismo é algo muito recente.

A ideia do homem como "chefe da casa" ainda é muito presente,

Basta ver revistas "feminas" ensinando que não importa o quanto sejam profissionais bem sucedidas, tenham muitas amigas, familia amorosa.

uma mulher sem um homem é uma mulher "sozinha".

tb tem o fator religioso que ainda é muito forte.

vi muitas mulheres da minha igreja nada felizes com a vitoria da Dilma pq acreditam que isso fere a regra de que a mulher deva se submeter ao homem.

Quando eu era criança minha familia era toda ligada ao meio rural, viviamos em fazendas.

E os varios casos de agressões que aconteceram eram vistas como algo "natural", eram lamentados, mas ninguem sequer pensava em por um fim nisso definitivamente.


Lembro de uma unica tia que teve coragem p/ ir embora, p/ fugir do marido agressor e como ela foi execrada por "abandonar o lar".


terrivel.

Essas lembranças me revoltam até hoje.

E, combinado com o convivio com mulheres feministas, foi oq me ajudou a entender o quanto a violencia domestica é algo a ser combatido.

Lord Anderson disse...

E depois do nascimento das minhas sobrinhas eu acho que fiquei mais atento a isso.

Me preocupo com o tipo de mundo que elas vão enfrentar, os desafios que terão apenas por serem mulheres

aiaiai disse...

Pois é Lord, eu fiquei mais feminista quando meu filho nasceu. Quero muito que ele possa viver num mundo em que seremos todos iguais. Acho que os homens perdem muito com o machismo também. Todo mundo perde quando não há igualdade, o opressor tem privilégios em relação ao oprimido mas isso não necessariamente o faz ser feliz.

Lord Anderson disse...

Sim, a sociedade toda perde.

Mas não para fingir que quem perde mais são as mulheres :(

Temos que manter isso em mente para realmente enfrentar os problemas.

maiacat disse...

Realmente, muito bons os comentários que você selecionou, Lola. Uma triste verdade neles é que os homens escutam mais outros homens do que as mulheres. Não adianta, sempre sinto que minha fala tem menos valor e é desqualificada. No mínimo, tô "reclamando"... aiai

conttra disse...

Realmente, muito bons os comentários que você selecionou, Lola. Uma triste verdade neles é que os homens escutam mais outros homens do que as mulheres. Não adianta, sempre sinto que minha fala tem menos valor e é desqualificada. No mínimo, tô "reclamando"... aiai

caouivador disse...

A partir daquele post "Homem, faça sua parte" (e respondendo à questão "todos os homens são ogros?"), escrevi um pouco sobre o assunto.

http://caouivador.wordpress.com/2010/11/28/nem-todos-os-homens-sao-ogros/

Laetitia disse...

Foi isso que pensei quando levantei a ideia do post que a Lola acabou fazendo na terça. Eu achei uma ideia muito fácil, e muito falha deixar às mulheres a única responsabilidade pela própria defesa.

Aqui estão as provas vivas do que nós precisamos: homens que abracem a causa. Pq, ao contrário do que a gente imagina, muitas mulheres agredidas (aí cabe todo tipo de agressão) sofrem a violência por parte de pessoas conhecidas, e não de "tarados" ou "loucos" sem identidade. Quem sabe isso não melhoraria se, numa conversa de bar, um amigo falasse pro outro que acha errada a atitude dele com relação às mulheres? Se explicasse pro outro o quanto o feminismo é benéfico ao mundo? Sei lá... não sei se eu sou sonhadora demais, mas acho que esse tipo de atitude ajudaria, sim, a cortar o mal pela raiz. Não hoje, não amanhã, mas ao longo dos anos... um homem feminista cria um filho feminista, que cria um neto feminista, e por aí vai. Até a gente não "precisar" mais do feminismo como bandeira de luta.

Enquanto isso não acontecer, vamos continuar tendo que andar escoltadas por homens, armadas, prontas para desferir golpes de karatê na cara dos engraçadinhos... triste, não? É bem menos doloroso pra eles abandonarem a violência do que a defesa é pra nós.

Lidiany CS disse...

@aiaiai
Sobre as mulheres que bancam o lar vivem sob o jugo do homem, eu tenho uma tia assim.
Ela é protestante e acredita que está fazendo tu de acordo com a Bíblia.

Mandei um texto da Lola pra ela e ela me ignorou o.O

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Amei o comentário do Júnior. Aliás, ele costuma fazer ótimos comentários em uma comunidade sobre feminismo no orkut, ao lado de muita gente legal. Eu não costumo comentar, mas estou sempre lendo, pra mim é a vida inteligente do orkut aquela comunidade e de vez em quando comentam alguns textos seus.
http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=412404

Bjus Lola

Lidiany CS disse...

Gente olha que triste:
http://g1.globo.com/brasil/noticia/2010/12/vizinho-confessa-assassinato-de-candidata-miss-diz-policia.html

E o ogro nem foi preso, olhem só como essa moça era linda!

Leila Silva disse...

Queria só narrar uma história aqui, sobretudo para quem acha que feminismo é hoje uma coisa inútil. Há alguns meses um dos meus vizinhos assassinou a mulher, viviam aqui no meu prédio, mas eu não os conhecia, no dia o assassino foi preso, algumas semanas depois encontrei o porteiro indignado, perguntei o que tinha acontecdido e ele disse "Você não viu o assassino saindo daqui?" Não sei porque não estava na cadeia, a polícia veio no dia, ele foi levado todo unhado e sujo de sangue...enfim, coisas da justiça. Vou resumir.

Esta semana estava eu lá na escola conversando com um aluno novo enquanto ele esperava para começar a aula dele, então ele me perguntou : Você mora ali naquele prédio tal e tal, não? Eu respondi que sim. Ele: Foi ali que aconteceu o assassinato etc e tal...e bla bla
E completou assim: Imagina o tanto que essa mulher não deve ter infernizado a vida desse homem!

Eu e a professora boquiabertas, ela ainda acrescentou que nada justificava uma barbaridade dessas, mas aquele homem acabou com o meu dia, saí para caminhar e fiquei remoendo aquilo, aquelas palavras tão crueis. A mulher foi assassinada e a culpa é DELA. O que fazer com uma pessoa dessas, devia passar por uma reeducação, suponho.

Hamanndah disse...

Querida Lola

Eu li num"desses blogs" um blogueiro disse que uma mulher,mesmo sendo engenheira, é menos competente do que um peão de obra,pois sao os homens que constróem os edificios, sem os homens esta Engenheir não seria nada nem ninguéum

Ele disse tambem que se a mulher for uma excelente digitadora, mesmo assim,ela não é competente, porque foi um homem que construiu o computador,nao ela

Eu nao sou melhor do que homem nenhum, mas eu não me considero lixo por causa disso, porem, nao tenho muita habilidade para escrever e argumentar

Lolinha e outros

Que argumentos eu poderia escrever como comentario neste blog que lhe falei?

Eu poderia dizer que em fabricas de automoveis já existem mulheres trabalhando na montagem? Nao sei se ´everdade

Que existem mulheres trabalhando,inclusive,na montagem de computadora?

Eu não me considero inferior por ser uma mulher, mas,infelizmente, muuitos homens,e mulheres tambem,nao se cansam de lembrar mim que mulher, sem homem,não é capaz de fazer nada sozinha

O que os leitores homens me respondem?

Voces acham que a mulher é mesmo esta inutilidade só porque o computador foi criado,na primeira vez,por um homem, o automovel,o fogo,etc?

Eu não me acho inferior a voces,queridos homens amigos que lêem este blog. Voces também acham a mulher um ser inferior intelectuamente,como muitos blogs pregam?

abraços
Hamanndah

Hamanndah disse...

Oi, sou eu de novo. Eu queria dizer a vocês para me desculparem os inúmeros erros de digitação do texto anterior. O teclado está horrível,só funciona bem se eu escrevo bem devador, como agora.
Sem mais,
abraços
Hamanndah

Por trás das notícias disse...

O fato de os homens ouvirem mais os homens já possui o machismo intrínseco em si.

E o machismo impõe também o silêncio aos homens que ousarem pensar em levantar sua voz racional contra o machismo em um grupo de homens e que não queiram ser ridicularizados ou até hostilizados.

E é assim que o machismo vai se alimentando. Com o silêncio dos que discordam e com a fanfarronice dos que concordam.

Jéssica disse...

Sobre computador:

A primeira linguagem de programação foi desenvolvida por Ada Lovelace.

O primeiro compilador foi desenvolvido por Grace Hopper.

Cada vez mais a mais mulheres peões de obra, principalmente fora do Brasil.

O homem que falou isso é extremamente ignorante, achando que um invento, como o computador, foi feito por só uma pessoa, e não um conjunto de inventos. E você poderia dizer a ele também a Máquina de Turing, modelo para o surgimento dos computadores foi feito por um gay assumido: Alan Turing, que além disso foi considerado herói nacional na Inglaterra por ter quebrado o código secreto alemão da máquina enigma.

Ele também é tolo por não ver que as mulheres inventaram sim muitas coisas, não inventaram mais porque eram impedidas, e muitos dos inventos feitos por mulheres elas mesmas deixavam o crédito com seus maridos, para o invento ser levado a sério.

Diferenças intelectuais entre homens e mulheres existem e são mínimas:
Mulheres possuem mais conexões entre os neurônios no cérebro, homens possuem mais neurônios. Ambas são boas vantagens, e por isso geram pouca diferença.

Também há um estudo avaliando o QI de mulheres e homens.
Existem mais homens de QI altíssimo no mundo, mas também há mais homens que são completos imbecis. O QI das mulheres é mais estável, tendo menos mulheres geniais ou imbecis. Embora o homens gênios tenham ajudado muito a humanidade, os imbecis com certeza também já a prejudicaram.

Jéssica disse...

Adicionando: A máquina Enigma era a máquina de códigos secretos alemã da Segunda Guerra Mundial, sua quebra foi de extrema importância para a vitória na guerra. Se esse único gay não tivesse existido, talvez não teríamos computadores, e estaríamos sobre o domínio da Alemanha e do nazismo. (Obs.: Houve ainda mais inventos que ele fez, mas só vou citar esses dois)

A existência de Alan Turing é um tiro na cabeça de qualquer um que fale que os gays não contribuíram com a humanidade.

Jéssica disse...

Pesquisando agora encontrei mais uma mulher genial: Madame Curie, que recebeu dois Nobel em Física e um em Química, mais um pouco sobre ela:

"Marie Curie, descobriu os elementos rádio e polônio. Descobriu o processo de isolamento do rádio.
Foi a precursora da radioterapia ao descobrir os efeitos da radiação sobre o corpo humano.
Marie Curie foi a única pessoa a receber dois prémios Nobel em áreas científicas diferentes.
Contribuiu grandemente para os estudos sobre a radioatividade.
Foi graças a Marie Curie e suas placas "fotográficas" a base de raios X, que surgiu o uso dos Raios X na medicina."

Mais um texto que encontrei:
"A máquinas de lavar, os limpadores de pára-brisas, a computação telefônica automatizada, o Liquid Paper, as fraldas descartáveis, o vidro que não reflete e o sutiã são alguns dos objetos com os quais convivemos diariamente e que, quando surgiram, trouxeram consigo uma grande revolução. Sem eles, nossa vida seria muito mais difícil. Além de serem um verdadeiro engenho, têm mais alguma coisa em comum: todos foram planejados por mulheres.

Atualmente, milhares de mulheres solicitam e recebem a cada ano a patente de um invento e se calcula que cerca de 20% de todos os inventores são mulheres. Na próxima geração, esse número pode, no entanto, chegar a 50%.

Nos Estados Unidos, a percentagem de patentes de invenção concedidas anualmente a mulheres passou de 2,6% em 1977 para 10,3% em 1998. A maioria delas se centra nas tecnologias químicas. E esta tendência segue em alta."

E também:
"Henrietta Swan Leavitt descobriu e catalogou 1777 estrelas variáveis situadas nas Nuvens de Magalhães. Em 1912, a partir de seu catálogo, ela descobriu que a luminosidade das variáveis cefeidas era proporcional ao seu período de variação de luminosidade. Essa relação período-luminosidade é a base de um método de estimação das distâncias de nebulosas e de galáxias no Universo.
Os resultados de Leavitt foram usados por cientistas como Ejnar Hertzsprung, Harlow Shapley e Edwin Hubble e contribuíram significantemente para o desenvolvimento da Astrofísica e da Cosmologia."

"Hildegard von Bingen (17 de setembro de 1179), foi uma monja beneditina, mística, teóloga, compositora, pregadora, naturalista, médica informal, poetisa, dramaturga e escritora alemã, e mestra do Mosteiro de Rupertsberg em Bingen am Rhein, na Alemanha."

Várias da fontes que peguei foram da Wikipedia, e mais informações sobre alguns dos eventos que eu citei em um texto lá em cima estão aqui: http://mulher.terra.com.br/interna/0,,OI678183-EI1377,00.html

Koppe disse...

(Comentando de uma lan-house, estou sem internet) Jéssica, faltou mencionar a grande Lise Meitner, física que descobriu a fissão do átomo. Ela trabalhava junto com Otto Hahn, mas só ele recebeu o Nobel, já que na época ela estava exilada (sendo de origem judaica, ela se viu obrigada a sair da Alemanha).
Mais sobre ela aqui.

Filodox disse...

Excelentes posts. Parabéns aos seus autores, que revelaram uma lógica e uma argumentação impecáveis.
Eu também fiz minha parte, e pretendo continuar fazendo.
Se todos fizerem os seus, quem sabe, juntos, poderemos construir um mundo melhor?

Osíris Reis disse...

O que eu fiz hoje pra acabar com a violência contra a mulher?

Nada muito direto. Fiz algumas coisas no passado. Tenho projetos no futuro. Tenho ações pontuais em alguns momentos. Em outros eu não presto tanta atenção e deixo algumas coisas passarem.

Violência contra a mulher é responsabilidade de todos, da sociedade inteira, incluindo homens e mulheres. Nós, independente de nossos sexos e sexualidades, com nossas pequenas atitudes, olhares, comentários, alimentamos idéias e comportamentos que tornam essa violência possível.

Mudar esse quadro é mudar idéias e comportamentos. É escrever, é criar (como fiz no roteiro de cinema do meu TCC e como farei em futuras produções), é dialogar e questionar (como faço com amigos e amigas quando detecto comportamentos que colocam o homem como dominante e/ou a mulher como dominada), é twitar, é postar aqui. E posso sim ser mais atento, fazer mais. Os Feminismos são um marco importante na história de nossa civilização, mas o que precisamos agora, além de trazê-los para as mulheres menos informadas, é de criar (ou levar adiante) um movimento que leve os homens a entenderem, de fato, seu papel nesse processo. A masculinidade machista não é danosa só para mulheres: os homens também perdem. Os homens precisam entender que precisam, urgentemente, deixar os modelos de masculinidade nos quais foram criados, porque esses modelos são bolas de neve que geram violências físicas e emocionais contra mulheres, crianças, homossexuais e até contra o próprio homem heterossexual que aceita esse modelo. Esse modelo gera sofrimento para o homem que tanta segui-lo, tanto na infância, quando tenta se tornar homem, quanto na juventude, quando tenta se manter homem, e principalmente quando olha pra trás e vê que ferrou a própria vida e as das pessoas que amava ao tentar ser homem. Abandonar esse modelo de masculinidade é urgente, pelo bem de todos e todas. É questão de autruísmo, mas também é questão de amor próprio.