sexta-feira, 2 de abril de 2010

A ARROGÂNCIA DA GLOBO TEM UM TOM DOURADO

Só pra variar, a Globo se comportou muito mal no BBB 10. A escolha de três homossexuais assumidos, um fato inédito que poderia promover a tolerância, acabou servindo para mostrar o quanto nosso país ainda é preconceituoso. Não foi à toa que o vencedor foi quem bateu de frente com os gays. Tá certo que eles não ajudaram (Serginho é um alienado; Angélica, quando não apagada, é burra, e Dicesar passou a imagem de falso). Mas a edição certamente favoreceu Dourado, e a ideia do Poder Supremo (até o nome é mezzo nazista) consolidou o favoritismo do troglodita.
Sem dúvida o pior, pior mesmo, foi a Globo ter transmitido a já-clássica fala de Dourado de que “hetero não pega Aids”. O lutador profissional afirmou que consultou médicos, que lhe disseram que “um homem transmite para outro homem, mas uma mulher não passa para o homem”. Apesar do pay-per-view, o BBB é um programa editado. Se a Globo quisesse, se tivesse alguma responsabilidade, poderia ter deixado de fora essa declaração atroz, ignorante e homofóbica (porque reforça aquele velho clichê da Aids ser um “câncer gay”, uma praga de Deus contra essa "pouca vergonha" – mesmo que o grupo contaminado que mais cresça no mundo seja o de mulheres héteros). Melhor: podia ter corrigido a desinformação logo em seguida. Mas não. Depois da declaração do brucutu, surgiu Pedro Bial (que pra mim é idêntico ao Dourado, o mesmo preconceito, a mesma grosseria) e, debochado, avisou que cada participante diz o que quiser, e que as pessoas devem consultar o site do Ministério da Saúde para se informar sobre transmissão da Aids.
Olha só o tamanho da irresponsabilidade! Não custa lembrar que as tevês são concessões públicas. Não podem (ou não deveriam poder) fazer o que bem entendem. Há regras claras para essa concessão. Mas é só falar nisso que a mídia esperneia, grita “Censura!”, chora que a liberdade de expressão está acima de tudo (ela precisa de liberdade para aumentar as estatísticas da Aids?), e clama que o Brasil está se transformando numa Venezuela (onde o Chavez não renovou a concessão pública de uma emissora, uma entre as várias responsáveis pelo golpe militar de 2000. As emissoras precisam ter liberdade para dar golpes de Estado?).
O que eu penso da Globo não é novidade, pois sou de esquerda e do tempo das Diretas Já (1983-84). Pra quem não sabe das Diretas, a Globo ocultou um movimento gigantesco que pedia o voto pra presidente. Ainda estávamos na ditadura militar, e a Globo optou por não transmitir as dezenas de manifestações que pipocavam em todo o país, algumas com centenas de milhares de pessoas. A emissora mentiu descaradamente, fingindo que aquelas pessoas estariam reunidas na Praça da Sé ou na Candelária por algum outro motivo. A revolta popular contra a emissora foi tão grande que a Globo teve que cobrir o logotipo de seus carros porque o pessoal ameaçava quebrá-los. A gente gritava “O povo não é bobo, abaixo a Rede Globo”. Mas o povo era muito mais bobo em 89, quando o Jornal Nacional ainda tinha índices de 80 pontos no Ibope e força para poder decidir uma eleição. Hoje, tem 30 pontos. Ficou mais difícil manipular todo um país. Mas bem que se empenha.
O que mais me deixa indignada é a arrogância da emissora (e de toda a grande mídia, que raramente reconhece seus erros). No caso da declaração do troglô, o Ministério Público teve que exigir que a Globo corrigisse o que Dourado falou. A Globo enrolou durante dias, não quis dar declarações (essas empresas de comunicação não são lá muito comunicativas) e, quando finalmente se manifestou, veio com um discurso dado por Bial sobre como a Globo é uma campeã da diversidade e da liberdade de expressão. Nenhuma correção, nenhum pedido de desculpas. Pelo contrário.
Apenas na véspera da final a Globo, muitíssimo a contragosto, cumpriu o que determinou o Ministério Público. Passou um informe antes dos comerciais. Não com a voz do Bial, não nas palavras do Dourado, mas algo formal, visivelmente distante do programa. Foi o jeito da Globo reclamar que foi forçada, pobrezinha, a corrigir a fala de um participante de um reality show. E onde já se viu o Estado pautar uma empresa privada de comunicação? Tem que ser o oposto, ué! Porque, como sabemos, governo é sempre ineficaz e corrupto. Competente mesmo é a iniciativa privada! Competente e sem nepotismo! Os filhos do Roberto Marinho continuam no comando da emissora pela sua eficiência comprovada, não por serem filhos do homem (mas aí a Globo não está sozinha: 80% das empresas privadas são negócios de família. Nepotismo só é algo feio e malvado quando é feito pelo Estado).
Na eliminação do Dicesar, Bial fez aquele teatrinho de pedir que dois inimigos durante o programa inteiro se cumprimentassem. Como se isso apagasse as declarações de Dourado. Uma das últimas havia sido “Apesar de ser viado, seje [sic] homem”. E, na final, a Globo decretou que Dourado não é homofóbico. Não importa que a ONG Arco-Íris diga que o troglô é homofóbico (a mesma ONG, inclusive, já havia sido hackeada e tirada do ar pela Máfia Dourada). A opinião dos alvos da homofobia não vale nada. O que vale é a palavra do Bial (aquele um que foi pego, em off no Fantástico, dizendo que balé é coisa de viado). Falou que Dourado não é homofóbico, tá falado. Afinal, a Globo já deu inúmeras provas na sua história de como é democrática e aberta a discussões.

44 comentários:

Nakereba disse...

CLAP!CLAP!CLAP! Só um porém: se a Globo tivesse retirado a fala do Dourado, os antidourados a acusariam de protegê-lo, pois essa frase foi o momento onde muita gente que até então estava quiete, começou a gritar "homofobia". E o pior: Glória Perez e outros "globais" saíram à defesa de Dourado, chamando os gays de intolerantes. Teve até um sujeito no Twitter com uma campanha: "Sou gay, mas sou Dourado". Eu sugeri a ele mudar a campanha para "Apesar de ser viado, sou homem, sou Dourado." Nunca me respondeu. Sobre a Globo, não tenho o que acrescentar. Apoio quase tudo o que você disse. Só não consigo engolir o Chavez.

Isabela disse...

Lola, a Globo detém um poder no Brasil que é sabido aqui fora. Dia desses num jantar, um rapaz que estuda cinema em Potsdam, sabendo que eu sou brasileira, quis saber sobre o poder da emisora de TV que tirou um presidente transmitindo uma novela, conforme um professor dele havia falado. Eu fui cara pintada, sabe... e foi muito difícil pra mim, pessoalmente, aceitar que fui manipulada. Além dos "Anos Rebeldes", tempos antes, teve a novela "Que rei sou eu?", no horário das 7. Eu era mesmo novelera, como todos os meus coleguinhas. Enfim, hoje aceito. Mas no meu cotidiano no Brasil, radicalizei: näo tenho Tv em casa!

Marcelo Delfino disse...

Pra piorar, esse tal de Dourado é colorado e já saiu da casa do BBB vestindo aquele lixo de camisa dos moranguetes. Depois chamam ele de homofóbico... rs

Marcelo Delfino disse...

Pedro Bial pode ser direitista e membro do Instituto Millenium, mas não é nem nunca foi preconceituoso contra os gays. Um de seus amigos de infância foi Cazuza, e os dois cantavam e tocavam blues nas ruas, nas madrugadas cariocas, quando tinham cerca de 17 anos. Palavra de Lucinha Araújo.

Vivien Morgato : disse...

"fulano não é homofóbico porque tinha amigo gay"...parece o mesmo argumento: "fulano não é racista, tem ATÉ amigo negro"...

Enfim.

Pergunta de Dourado para Serginho, em rede nacional:

- Você é ativo, passivo ou ambos?

Diante da resposta-tangente do mesmo, ele insiste:

- Você é ativo, passivo ou ambos?

Gostaria mesmo de saber porque motivo essa pergunta pode ser feita a um cara gay, mas não a um cara hetero. Não me lembro de ouvir perguntas sobre as posições ou gostos sexuais dos outros.


Bom, creio que até a escolha dos integrantes gays vai ao encontro do preconceito: Serginho é o estereótipo gay dentro do imaginário machista.

Meus - muitos - amigos gays parecem com Cadu, fazem mais a linha FortãoGostoso do que o Frágil. Me pergunto qual seria a reação dos homens da casa, caso aparecessem dois CadusMalhadosGays. Juro, queria ver mesmo.

A "retratação" feita por Bial, com tonzinho entediado, como quem diz, "olha, seus pentelhos, vou falar isso, mas vocês são todos uns idiotas" foi o fim da picada.

Juliana Bittencourt disse...

Não há nome melhor pra esse programa que "Big Brother". George Orwell estava assustadoramente certo!!! Só espero que não em tudo, porque realmente não quero morrer tendo que dizer que eu amo o "Grande Irmão" ou, neste caso, a Globo.

Omar Talih disse...

Você viu que agora estão pintando o Tranquedo de santo, grande estadista e outras coisas mais? Pois é, assim caminha a humanidade por aqui! Faz muito pouco tempo que saímos da dita dura, ou seria mole? Não importa. Somos reflexo do BBB (Baita Bosta Brasileira)e assistida por milhões. Um país com milhares de analfabetos, mal alimentados, violentados em todos os direitos, como você queria que agisse? Com sensatez?

Mei disse...

e enquanto vcs assistem BBB.....

http://www.youtube.com/watch?v=TUgmkyJX06I&feature=related

hello????

Vitor disse...

Lola, nem tinha lido esse post novo, e vou colocar o comentário que acabei de postar no post anterior que cabe aqui nesse espaço também:

Eu acredito que geralmente a gente colhe o que planta. O BBB4 não acabou com a vida do Dourado. Ele fez isso sozinho. Porque é limitado, em diversos aspectos. E mesmo depois de "apanhar" tanto, nunca procurou refletir ou rever seus conceitos. Continua o mesmo. E só mostrou isso no programa, que só o ajudou.

A Globo (ou qualquer outra emissora brasileira) jamais foi alguma bastiã da igualdade ou tolerância. Já mostrou isso diversas vezes com seus noticiários, novelas, entre diversos outros programas. Colocar 3 gays (sendo dois bem estereotipados na visão popular) num BBB, foi pra tacar pedra mesmo. Marcelo Dourado foi o alvo de identificação fácil da sociedade. Em vez de educar a população, o efeito foi o reverso. Nenhum dos 3 era politizado o suficiente pra defender a comunidade (como Jean foi, mas o contexto que ele viveu foi diferente).

E concordo que qualquer pessoa pode e deve expressar qualquer opinião que passe na sua cabeça. Mas tem que arcar com as conseqüências dela também. E considerar o contexto em que vivemos. A gente não mora no oriente. Aquilo na nossa visão (ocidental) é uma suástica, símbolo do nazismo e perseguição a judeus. É a mesma coisa que querer tatuar um dedo do meio (_|_) no corpo porque, hipoteticamente, na Mongólia ele significa paz e amor.

Por todos os motivos que citei acima, Dourado não tem o meu respeito. Mas devido a toda a realidade que se vive no Brasil, o programa foi propício pra essa "revolução de 64" dos valores morais brasileiros. O troglodita é rei, o que relincha é lei. E a gente sabe que a Globo pode fazer o que quiser no programa dela. Não há nenhuma garantia nos resultados das votações. Mas acredito também que o povo brasileiro tem uma mentalidade bem fechada, e que a Globo, como importante meio de comunicação que é, só ajudou a fechar mais ainda.

jesus salva disse...

Uau!!!não posso ficar de fora do comentário, a Globo só beneficia quem paga bem, caso contrário, mete o malho. Sobre hossexualismo, acho que ninguém aceita esta imposição, mas, pra não ficar chato, fora de moda, todo mundo prefere "abafar" e aceitar, a globo tem que andar na opinião do povo, quer emissora mais política do que qualquer outro partido político? Amei seu protesto, bjs.

Vitor disse...

Vivien, Cadu é gay. Só não fala a respeito...

Leo disse...

Eu não acompanhei o BBB. Não por estar fora. Mesmo quando estava no BR não acompanhei nenhum dos outros. Acho que nada que saia do programa mereça atenção.
Talvez eu esteja errado. Talvez devesse me sentir ofendido pelas baboseiras que esse cara falou e devesse me juntar ao coro anti-homofobia.
Mas não é exatamente novidade que o Brasil é um país mega conservador. Um dos mais conservadores que conheço, tirando os árabes e a Africa do Sul...
Infelizmente o cara tá só refletindo o pensamento da maioria da nação. O que fica mais óbvio com a sua vitória.
Triste que a Globo ainda endosse o circo. Mas também não é exatamente surpreendente, né?!
Deixa o Dourado pra lá. Daqui a pouco seus 15 minutos de fama acabam. Tô mais preocupado com a massa que acha que ele é O cara.
Não vou dizer que a Inglaterra seja um paraíso, mas ser gay aqui é, certamente, muito mais fácil que no Brasil. Se as pessoas se incomodam, guardam para elas. O respeito ao próximo é muito grande por aqui.
Ainda temos um longo caminho pela frente!

Thiago Medeiros disse...

Não tenho problema com Big Brother, novela das oito, Video Show ou whatever. São programas de entretenimento e devem ser encarados como tal: como descarrego, momento para relaxar, distração.

É mais que normal depois de um dia cheio de trabalho, aulas complicadas, o indivíduo querer sentar e assistir a alguma coisa que não tenha conteúdo absolutamente ou teoricamente nenhum, porque o intuito dela naquele instante é esticar os pés no sofá, abrir uma cerveja e descansar, não pensar em nada. E os programas de entretenimento têm esse papel. Ótimo. Super saudável. Ou seja, não recrimino a falta de conteúdo de um programa, quando a finalidade dele não é ter conteúdo. Programas de entretenimento como BBB, etc não deixam de ser um reflexo cultural como qualquer outro da década de oitenta ou sei lá quando, que com o passar dos anos servem para serem lembrados com uma nostalgia legal num fim de semana de reunião familiar, entende? Coisas do tipo: "Lembra aquele programa q pegavam um monte de gente e colocavam numa casa para ver o q rolava? Aquilo foi um marco da nossa geração pq teve trocentas edições e tal". Ponto.

Aí entra o meu incômodo com a Globo. O que me irrita é, sabendo que ela tem o poder de fazer da galera umas marionetes, ela pega esse programa de entretenimento (que ela poderia usar de 500 formas bacanas mesmo dentro da sua falta de conteúdo) e usa ele como ferramenta de divulgação das idéias mais equivocadas.

A glera que tá do outro lado, que por sua vez já não é muito fã de pensar, mastiga aquele bando de discurso idiota que, para piorar, é justficado por um jornalista que tem pompa de dono da credibilidade (porque a Globo se dedicou anos incutindo isso nas cabecinhas de titica) e acha que isso é a verdade final.

Aí vc pára e saca a genialidade (do mal) da emissora: vamos usar esses jovenzinhos com inteligência duvidosa que estão fresquinhos para moldar eles do nosso jeito. A gente pega um cara de "respeito", solta uma polêmica no ar para bombar de audiência, o cara de "respeito" vai lá e usa um discurso bonito (pq nos, globenhos, precisamos da audiência desses jovenzinhos) e assim a gente vai criando nossa nova geração feliz. Uma geração que o pessoal tem chamado de máfia dourada, que já vem com seus preconceitos sendo cuidadosamente montados por gerações anteriores e assim o picadeiro vai se formando.

O que é muito preocupante, porque essa galera é que vai crescer e tomar os postos de trabalho, virar formador de opinião lá na frente e difundir as idéias que acredita.

Um efeito dominó, cara, por conta de declarações infelizes que foram divulgadas, como vc bem disse, irresponsavelmente pela emissora num programa que tinha o propósito de relaxar. Ufa! Sorry... falei demais...

Olga Elis disse...

O pior é ver pessoas dizendo amém e assinando embaixo de tudo o que a globo faz. E qualquer opinião contra é teoria da conspiração.

Masegui disse...

Lolinha,

Palmas para o post e para os comentários, essa galera é porreta!

Thiago Medeiros,

Parabéns, cara, ótimo comentário, onde é que eu assino?

Eduardo Braga disse...

O sonho erótico da extrema esquerda brasileira seria não renovarem a concessão da Globo tipo o que foi feito na Venezuela! Depois criariam mais um canal estatal para "doutrinação" dos "pobrezinhos" dos brasileiros que não tem capacidade de discernimento da manipulação da mídia. Isto porque a mídia brasileira reza a cartinha da direita!
Sinceramente prefiro a minha liberdade de mudar de canal! Viva a democracia!

e disse...

Vocês ainda estão supervalorizando um sujeito que falou besteiras, ganhou o prêmio e agora só vai curtir a grana e não estará nem ai para essa tal de máfia dourada que o apoiou! E ainda generalizam como se todos os torcedores dele fossem homofóbicos! É uma piada.

Oliveira disse...

Então Lola; a globo não mostrou o desfile das diretas e agora não mostra a tragédia do desgoverno Lula porque, ela (a Globo) pegou 2 bilhões do governo para salvar a Globopar. Se a Globo fosse exercer o jornalismo verdadeiro, o Lula já teria sido deposto.

Deixa de ser inocente com esse negocio idiota de ser esquerda.

Oliveira disse...

Boa Juliana!

O George Orwell acertou no Big Brother e na Revolução do Bichos, com o Lula. O visionário porreta!

Anônimo disse...

Pior que essa pérola afirmando que o Dourado não é homofóbico pegou entre os que defendem ele. Só fazem afirmar que "ele só diz o que pensa, não é homofobico não". Ou então dizem que "hoje em dia, a pessoa não pode dizer nada que já é acusada de preconceito". Tá bom, o cara claramente tem aversão a gay e não é homofóbico não. O povo quer destilar preconceito, sem ser chamado de preconceituoso.
É o que eu tenho repetido, ele ganhou porque a população se identificou com ele. Todos os preconceituosos que não tem coragem de se assumir como tal, se sentiram representados. E ainda tem a audacia de dizer que "coitado do Dourado, todo mundo aqui fora contra ele". haha, eu tive que rir quando me disseram essa. Virei e disse: "se todo mundo aqui fora fosse contra ele, ele não tinha ganhado. não tenho pena dele não, ele tem a maioria junto dele. coitado é dos gays, que tem seus direitos negados e ainda tem que ouvir idiotices de pessoas como o Dourado".

Eu me irrito demais com essas coisas. E olhe que eu nem acompanhei direito o BBB.

Anália disse...

Oi, Lola!
Não gosto muito de TV e definitivamente não perco meu tempo com BBB e afins. Fiquei irritada só de ler os comentários. Muita burrice junta.
Agora, Lola, não dá para julgar do mesmo modo nepotismo no serviço público (que é público, é de todos nós) com nepotismo em empresa privada. Se são os filhos do Roberto Marinho, atuais donos da Globo, que dirigem a emissora, e são incomptetentes para isso, o azar é deles, vão dilapidar o patrimônio deles mesmos. Já no serviço público é o nosso patrimônio que está sendo desperdiçado.
Bjs,
Anália

Anália disse...

Pessoal, desculpem.
Meu último comentário ficou muito ambiguo. Não estava me referindo aos comentários de vcs, mas ao próprio post da Lola. Nossa, fiquei impressionada com a quantidade de besteiras ditas nesse programa.
Abçs,
Anália

Oliveira disse...

Boa Thiago!

Laura disse...

Olha, eu não faço idéia como a transmissão de tv funciona nem qual a viabilidade técnica do que eu vou dizer, mas, ó, já deviam ter acabado com isso de tv ser concessão pública há tempos, viu?

Enzo Potel disse...

Lola!
eu fiquei feliz que ele venceu!
num país em que gay não pode doar sangue e onde se faz uma enquete (?) no site do senado para saber se deve-se ou não punir crimes (?) praticados contra homossexuais (e a resposta vencedora obviamente foi “não”), TA TUDO CERTO!

Viva a Verdade!
Ter gay vencendo no BBB é pinguim de geladeira. E esse "vencendo" nem se refere a um milhão de reais.

(belo post viu?!)
bjos

babi disse...

achei seu post sensacional! o primeiro que li aqui, suficiente pra me encantar com as suas posições (que não divergem das minhas acho que em nenhum ponto). não vi big brother, não sabia o que estava acontecendo, mas, claro, acabei descobrindo quem era dourado, o cara que ganhou, e a sua afirmação controversa. acho uma vergonha a rede globo, mas acho que vergonha mesmo são as pessoas que não desligam a tevê e reclamam que ela não tem qualidade. se o clamor das pessoas fosse por mais Tv Cultura, Futura, etc., a mídia se adaptaria. Afinal, é mercado. Mas as pessoas não parecem querer, gostam mesmo é de ter assunto sobre a Paris Hilton na propaganda da cerveja, do Dourado no BBB, de alguma banda no programa do faustão. =/

Samira disse...

Lola, quando vc fala sobre nepotismo na iniciativa privada eu sempre fico confusa,não consigo entender sua comparação com o serviço público, porque penso como a Anália, uma coisa é MUITO diferente da outra. Poderia esclarecer melhor sua opnião? (quando tiver um tempinho...)

Romanzeira disse...

Um dos seus melhores textos!
Mas triste mesmo é perceber a idenficação popular com o cara, o que lhe garantiu a permanencia no programa e a vitória no fim.
Lembro que uma vez comentei com uma de minhas irmãs, quando a Angélica estava no paredão, que ela sairia pois era homossexual. Outras participantes poderiam ser tão burras quanto ela, fazer fofocas, serem falsas, mas na hora do paredão o fato dela ser gay iria pesar. Não deu outra.
Triste sabe, triste mesmo...
Sobre a Globo, assino em baixo. E mais, acho que aquele pardieiro deveria ser empastelado!!!

Roseane, disse...

O nome do seu blog tem tudo haver...escreva Lola escreva...para quem não tem globo em casa e só acompanha algumas coisas pela internet, ler seu blog faz meus olhinhos puxadinhos abrirem minha mente. Valeu!!!
Bjks

Mirelle Siqueira disse...

Faltou completar seu texto dizendo que quem fez do Dourado o vencedor foi o POVO BRASILEIRO, burro como sempre.

O que esperar de uma nação que elege Collor e Lula para presidentes????

Ainda que a Globo tenha colocado no ar essas falas imbecis desse lutador, o povo o escolheu como o grande merecedor e representante do pais, isso sim me envergonha.

Na ultima terça-feira estive de luto, o Brasil morreu para mim.

=draupadi= disse...

Com tudo isso em questão, estou cada vez mais convicta de que assistir a esse tipo de programa, no fim das contas, é contribuir para o Poder Supremo da Globo. Não há "consciência crítica" que amenize isso.
Não ganhou o Dourado, não venceu a homofobia, bem como se tivesse ganhado uma menina bacana e inteligente não teriam ganho as mulheres. Quem ganha é sempre e SOMENTE a Globo, por todo este ibope que estamos dando a ela.
Triste demais.

Oliveira disse...

Mirelle Siqueira:

O ponto é exatamente esse. Parabéns!

Isabela Campoi, disse...

Pessoal, quando leio que o Dourado ganhou porque o Brasil votou nele, lebro desse link aqui, dos amigos do caras hackeando o site da globo pra votar ligeiro e em quantidade. Isso até me coloca um tanto otimista, saca. Falar que o Brasil morreu pra si, por conta desse episódio, acho forte demais. Se morreu, e aí? Sua terra vai ser onde agora?
Dêem uma olhada: http://4.bp.blogspot.com/_hW6N-N0kXPk/S4Mwuvb8S7I/AAAAAAAAAKs/4MO67zMTXNo/s1600-h/img006.jpg

Andrea disse...

Lola, o video que a Mei comenta ali em cima compensa muito assistir. A unica coisa foi que gastei mais de 30min assistindo pois são 5 partes. Meu irmão já tinha comentado comigo. É a reportagem do CQC sobre a televisão doada e desviada do local da doação. É incrivel tudo o que é feito por trás das cortinas no mundo burocrático.

Recomendo também! ;)
Abração, Andrea
http://segredosdaborboletadomar.blogspot.com/

Carol disse...

Olha, eu gosto de seus textos sobre o Dourado, acho-o Brucutu e homofóbico e acho a Globo uma rede de televisão ruim.

Mas tenho que concordar com a máxima que nepotismo é ruim no setor público. Questão simples: se uma empresa privada vai à falência por incompetência, o dinheiro dos donos que afunda. Se o Estado é mal gerido, é o meu dinheiro que está afundando.

Patromônio público é coisa séria. O que é mais grave? E pensando em escalas "pequenas": um secretário de, por exemplo, educação de uma pequena cidade contratar por 1.000 reais por mês seu filho ou o dono de um pequeno negócio empregar o filho por 1.000? (Considerando que os dois não façam nada).

Claro que é mais grave o contrati da prefeitura! Afinal, quem estará perdendo são as crianças da escola local que vão ter redução de 1.000 reais mensais na merenda, por exemplo.

Não dá para amenizar nepotismo. Não mesmo.

Olga Elis disse...

Eu tenho cá minhas dúvidas sobre essas votações do BBB... Ninguém tira da minha cabeça que o dedo podre de Boninho foi primordial em várias decisões dessa edição.

Marcelo Delfino disse...

Tou me lixando pra BBB, se o Dourado é homofóbico ou vítima de heterofobia (há quem diga que homossexualismo é o próximo passo na evolução da raça humana), se o Dicesar é mais inculto que o Jean ou se os militantes gays não tem coragem de acusar a sociedade brasileira de ser conservadora (e é mesmo, para o bem e para o mal).

O que importa é que já sei que será o eleitorado do Dourado que elegerá o próximo Presidente da República em outubro. Não creio que a cabeça desse eleitorado mude de hoje até lá.

Fabio 18 Salvador disse...

Lola, só quero te fazer uma rápida correção:

Tu disseste que "napotismo só é feio quando é no Estado", e ironizou se na Globo, a família dos Marinho só estaria ocupando seus cargos por competência, e não por serem os Marinho.

Bom. Eu sempre leio o teu blog e acho muito inteligente, mas neste ponto, do nepotismo, tu foste infeliz. Quero te esclarecer que existe SIM diferença entre nepotismo no setor público e privado.

Se eu me elejo prefeito da minha cidade, eu estou administrando um capital que pertence a toda a coletividade e preciso contratar pessoas utilizando critérios objetivos porque não se pode usar o dinheiro público para favorecer de forma desigual quem quer que seja. Se eu nomear a minha esposa para a secretaria da Fazenda, e ela não souber nada sobre o assunto, e a cidade for à falência, eu estou pondo a perder o dinheiro de toda a coletividade.

Mas na empresa privada é diferente. O capital que está em jogo é o MEU, e eu posso nomear até o meu cachorro para ocupar a gerência. Porque se a empresa quebrar, é problema meu (e dos empregados, claro, mas isso é outra história). Dentro daquilo que for MEU, eu posso nomear e demitir ao meu próprio critério, inclusive parentes.

É mais ou menos como a diferença entra espaços públicos e privados. Num restaurante, se alguém for proibido de entrar, pode até reclamar na Justiça. Numa repartição pública, mais ainda. Mas na minha casa, mando eu e entra quem eu quiser.

Essa história de falar do nepostismo na empresa privada foi uma bola fora, Lola.

Anônimo disse...

PQP!! Que merd* é essa que esse povo mediocre fica discutindo BB?? Se a Globu é tão ruim porque vc assiste filha?? PÔ! Dá vergonha ser judeu desse jeito! Faça jús a suas origens e deixa de ser tão "politicamente correta".

Anônimo disse...

Sinto muito Lola,você deu uma pisada na bola, sobre o Nepotismo,
Só se diz nepotismo, quando a pessoa que praticou administra bens da coletividade, bens de interesse público.Quanto ao dourado
que é mesmo com letra menúcla, acho que que fez ele ganhar não foi
os homofóbicos, foi as mulheres, ouvi num programa de televisão quase que 100% das mulheres falar que queria que ele ganhasse, o que para mim foi uma decepção pois o queele demostrou, é que mulher para êle não tem pensamento próprio
não observei ele fazer amizade com
nenhuma mulher, ser amigo de mulher não é só para abusar ou te-las, é para trata-las como ser humano inteligentes, sabios e poderosos que são, quanto as suas opções de viads seja ela em qual definição, só se devem dar palpites se pagarem as suas contas, se não dexem que viavm como acham que devem. Não concordo que os que votaram no dourado, vão eleger o próximo presidente, mas concordo que os brasileiros ainda estão muito atrazados em si tratando de conhecer pessoas e bons administradores. Concordo tambem que programs como BBB, não são culturais e sim passa tempo, das pessoas que não gostam de ler, ou de programs mais culturais, que, tem poucos mas são muitas outras emissoras, usem o botom, ou controle e mudem de canal, para não tornarem sapos em principes.
Vai o meu apelo as mulheres, valorizem-se mais, vocês são poderosas, se não sabem descumbram vocês podem vocês são capazes, vocês não devem maltratar, mas tambem não se deixem sofrer por querer, por gostar!. amem-se, como
eu amo-as ; porém não mais do que amim, pois é amando a mim que posso ama-las!.

JGB.

Anônimo disse...

Poxa que blog mais chato...
Será realmente que todos vocês que escreveram parecendo político em época de eleição são realmente assim ou são um bando de hipócritas??? Tudo bem que a Globo realmente adora manipular os outros mas falar de Marcelo Dourado é não ter o que fazer... Por que não abrem uma investigação sobre o dinheiro que o Bispo Macedo gasta e como ele gasta? Por que não falam de algo interessante? Por que não colca pelo menos umas poesias que sem dúvida seria bem melhor do que ler esse blog chato e fresco. Cada um assisti o que quer e falar o que pensa e através desse direito que estou desabafando.
Ninguém é 100% correto e se for será uma pessoa muito chata. Sobre Nepotismo na Globo não preciso nem falar que errou mas errar é humano agora muda um pouco vai? Vamos ser mais interessantes?
Valeu!!!

Alessandro - CCV disse...

Democracia, algo tão almeijado... algo relacionado à liberdade de expressão, porem, não consigo enchegar a democracia, tem um documentário que mostra as conspirações feitas por Roberto Marinho para fazer a Globo crescer e ficar no nivel que hoje está... vejo muitos criticarem, mas quem deixa de assistir a Globo?
Equivoco né? quem deixa de ver a Globo não terá argumentos para a critica...
Pois bem esse que é o ponto crucial... Lola, percebo que apesar da aversão você é uma fã da Rede Globo, e a democracia que lhe daria direito de pensar e em quem escolher como representante não vale muito quando se refere à emissoras de telecomunicação!!
Ahhh e esse tal de BBB só é baboseira, todos sabem que os palermas que ficam atras dos vidros que filma as pessoas escolhem bem quem vai estar lá no BBB... não é atoa que vira debate, o debate é reflexo da manipulação "Global"

Alessandro - CCV disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Não sei o que é pior, se é ouvir isso que o Dourado disse, ou ouvir os cometários ridículas que o Bial fala, aqueles discursos dele na minha opinião são ridículos, forçados..sem comentários...
Acho que até merecia um tema a respeito disso.