quinta-feira, 19 de novembro de 2009

TAL PAI, TAL FILHO: O FILME

Se a oposição tá tão mordida com o filme sobre o presidente, Lula, o Filho do Brasil, por que não faz um filme sobre um dos inúmeros personagens carismáticos e populares do PSDB/DEM? Tipo, sei lá, aproveitando a segunda revelação em uma semana de pai de filho não-reconhecido, que tal FHC, O Pai do Brasil? Seria um estouro de bilheteria! Podiam até organizar uma pré-estreia só pros filhos do homi!

20 comentários:

L. Archilla disse...

AHAHAHAHAHAHHAH

Bau disse...

HUAHUAHUAHUAHUA, òtima sua idéia, Lolita, perfeita! Beijos!

Marcos Vinicius Gomes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcos Vinicius Gomes disse...

Quem diria hein, o príncipe aprontando das suas...Pobre Ruth...Mas e se fosse o contrário, se ela tivesse -não tido filhos, pois seria evidente demais-um caso extra-marital? Cairíam sobre ela, chamariam-na até de p@$%*&"!Mas o mais agravante é o fator racial da história - para o 'herdeiro' branco a Europa, para o 'herdeiro' negro o ar empesteado (devido Às criaturas políticas que ali rondam) de Brasília!

Oliveira disse...

Manchete da Folha:

"Governo bloqueia quase 1 milhão de benefícios do Bolsa Família por falta de atualização"

Pobre nào te jeito. Nào consegue nem ser comprado.

aiaiai disse...

Uai, Oliveira, vc não é contra o bolsa família? devia ficar feliz que esses 1 milhão não serão mais distribuidos.

Voltando ao topico, que é super interessante:
agora não é mais só um caso extraconjugal, é um caso de assédio sexual no trabalho, com a empregada doméstica...essas coisas geralmente feitas por adolescentes irresponsáveis.
Acho que é muito para a direita: justo o farol, o principe dos sociologos...aiaiai

Ana Paula disse...

Lola

Mnadei um emial pra vc ontem com um link pra revista Economist que traz uma matéria de 14 páginas sobre o Brasil. Vc recebeu?

bjo

Juliana Dias disse...

Seu blog é maravilhoso. Li sem parar, claro, tem muuuitaaa coisa ainda, mas lerei com prazer!

Laura disse...

lola, tenho uma sugestão de guest post pra ti: alguém que já tenha tido muito, muito preconceito e que tenha conseguido ultrapassar essa barreira.

... acho que eu já vim aqui hj umas trinta vezes...hahaha

lola aronovich disse...

É verdade, Marcos e Aiaiai, esse agravante racial e de poder (relação entre patrão e empregada) pode dar muito o que falar. Acho que o pessoal tá cauteloso por enquanto porque nada foi confirmado (e obviamente não o será pelo FHC), mas vamos ver se alguém da grande imprensa se digna a fazer seu trabalho jornalístico e vai atrás. O Claudio Humberto é um asqueroso (lembro bem dele, foi porta-voz do Collor) e não tem nenhuma credibilidade, por isso não dá pra levá-lo a sério. Mas ele publicou o nome da empregada, o nome do filho, onde o rapaz trabalha. Espero que alguém vá atrás pra confirmar ou desmentir a notícia. Alguma dúvida que, se a “denúncia” fosse contra um político do PT, já teriam feito isso? Sairia no Fantástico, pode apostar.


Putz, Ana Paula, desculpe não te avisar: recebi sim! Super obrigada pelo artigo! Eu já tinha visto a capa do The Economist e lido alguns posts sobre a matéria (O país decola, e estão falando do nosso Brasil-sil-sil!), mas não me animei a escrever sobre isso. Mas vou escrever, espero.

lola aronovich disse...

Juliana, obrigada pelos elogios! Seja bem-vinda, e comente sempre que quiser.


Laura, opa, parece um ótimo guest post. É de vc que vc tá falando? Se for, pode escrever o guest post e mandá-lo pro meu email, que eu o publicarei com prazer: lolaescreva@gmail.com

Ju disse...

hahaha
Muito boa!

Laura disse...

nem é de mim, não, lola. se fosse eu, já tinha era chegado com o guest post protinho! ahahaha.

nunca fiz o tipo preconceituosa, mas as vezes a gente repete o senso comum sem se dar conta, né? tipo, nunca achei qualquer problema na pessoa ser gay e negro, por exemplo, mas, as vezes, me via usando 'viado' como xingamento ou usava a expressão 'neguinho' sempre pra coisas negativas. então, tem que ir sempre se policiando, né?

em relação ao guest post, eu tava me referindo a um preconceito 'consciente' e de gente que o defendia, sabe? e daí, consegue mudar isso. acho que é uma bonita história pra se contar.

Nefelibata disse...

Vejistas e cia realmente mudam de opinião muito rápido. Lola, você lembra da barulheira que fizeram sobre o mesmíssimo assunto com o presidente do Lugo do Paraguai? E agora... um silêncio plácido... nada como a coerência interessada.

Mas sabe que eu ri um monte com sua piada? E até imagino uma pornochanchada para isso, seria excelente! Já pensou? Imagina o protagonista tentando manter a imagem de "intelectual dirigente do país" enquanto, nos bastidores, dá aquelas cafungadas nas jornalistas de Brasília e tenta desesperadamente se livrar de lobistas da iniciativa privada para, num gabinete insuspeito, fazer insinuações de sexo e sociologia vestido de cuecas e gravata? HAHAHAHAHA! Puxa vida, cineastas, cadê vocês?! XDDD

Bruno disse...

Que tal "FHC, o homem que amava as mulheres"?

Mari disse...

Oi Lolissima! Estou devorando suas crônicas, antigas e atuais, buscas no Google, comentários, enfim uma overdose de Lola. Mas... vale a pena, claro que vale. Assuntos diversos, sérios, mais ou menos, etc e que tais também. Aí, que descobri um blog que chama-se "Mijei de Rir", e morri de dar risada, com crônicas que contam a historinha da princesa e do sapo, entre outras. Você vai gostar. Lola, adoro ler você, e todos os dias, várias vezes, nas folgas da minha vida, estou aqui. Muito bom esse post sobre o sociólogo-mor. Vc. leu ele dizendo que se casaria, (sic) com a Rainha Noor?? Coisinha meiga, né?Super humilde, totalmente desprovido de arrogância!

Bárbara Reis disse...

Oi Lolinha...

hahaha... por falar em filme, eu gostei de Crimes e Pecados do Allen, gostei mesmo, não é só pra te agradar... hahaha... gostei da sacada 'filmes que contam o filme dentro do filme' hahahaha... e dos movimentos da camera... claro que ninguem me surpreendeu mais do que o Tarantino... que por falar nele..
Hoje eu trouxe Kill Bill, porque é um pecado não ver todos do Tarantino ainda mais depois de Bastardos Inglórios...eu só vi Pulp Fiction há anos atrás... preciso revê-lo...

Já a novela política do FHC eu dispenso... mas você arrasou como sempre no sarcásmo! uhauhuhauha..

Beijão! :]

Andréia Freire disse...

Porque eles não tem nenhuma história de luta ou superação que dê um filme!

sujeito disse...

o ar empesteado de Brasília! oi? só um esclarecimento: o Rio de Janeiro só virou cidade maravilhosa depois de ter deixado de ser capital do país? não, né? a cidade onde o bastardinho mora é tão pouso das varejeiras como o são as cidades de suas bases políticas. Movimento "Eu amo a/o Capital"

Giovanni Gouveia disse...

novo título:

"Os dois filhos de Fernando"...