quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

O EVANGELHO DO BOM BLOG, SEGUNDO LOLINHA, E ALGUNS EXEMPLOS

Minha querida leitora, a Babs, me fez colocar em palavras o que eu andava pensando sobre o que constitui um bom blog. Evidentemente, essa definição varia muito de pessoa pra pessoa. Pra mim, pessoalmente, um bom blog é um atualizado com frequência, com conteúdo interessante, bem escrito (inclusive sem muitos erros de português - perdão, isso é importante pra mim), bonitinho visualmente, democrático (que permita que todos comentem, sem cortar quem discorda com o autor/a - claro que palavrões e ofensas podem, e talvez devam, ser deletados), com um bom número de comentaristas, pra dar um senso de comunidade, com comentaristas inteligentes, que acrescentem vida à discussão, e com um autor/a que faça um esforço pra responder aos comentários, fomentando um diálogo. Ah, e se possível, cujo autor/a frequente e comente em outros blogs, dialogando com outras pessoas também, sobre outros temas que não os que ele(a) colocou em pauta.
Ou seja, essa definição de “bom blog” é totalmente subjetiva, porque, pra comar, o que é um “blog atualizado com frequência”? É ter post novo todos os dias? Quantos por dia? Uma vez por semana tá bom? Duas? E se for apenas uma vez por mês, mas um post bem elaborado, pensado? Na minha opinião, deve ser atualizado no mínimo três vezes por semana. Esse é o meu conceito de “atualizado com frequência”. E que catzo é conteúdo interessante? Interessante pra mim certamente não é interessante pra todo mundo. E por aí vai. Mas é essa filosofia que tento seguir no meu blog. Por enquanto vem dando certo, mas se eu tivesse um trabalho regular, de jeito maneira que poderia publicar um ou mais posts por dia, ou responder todos os comentários, ou visitar outros blogs. Quer dizer, na realidade, eu não deveria estar fazendo isso agora.
Dos grandes blogs que acompanho, desses com enorme número de visitas mesmo - que, pra falar a verdade, nem sei quanto é (30 mil, 60 mil por mês?), mas certamente é mais que o meu recebe -, o conteúdo que eu mais gosto é o da Denise, do Síndrome de Estocolmo. Ela atualiza seu blog com frequência e tem boas comentaristas. Pra mim, o Síndrome só peca porque a Denise não anda interagindo muito com os outros blogs e nem com suas comentaristas. Mas, sem dúvida, é o primeiro blog que eu visito, todo santo dia. O conteúdo, feminista, anti-preconceito, de esquerda, tem tudo a ver comigo. E a Dê escreve muito bem. Gostaria que nossos blogs dialogassem mais, porque volta e meia temos temas parecidos. No entanto, ela vem se desdobrando pra escrever um grande blog há anos, e eu chego aqui, agora, com um bloguinho iniciado em janeiro, e já quero dialogar? Dá licença.
O Shoe Me faz muitíssimo bem o que se propõe a fazer. A Sarah sabe fazer rir. Mas pra mim o conteúdo nem sempre é interessante (já que não acompanho moda nem celebridades), e os comentários se repetem e são preconceituosos, às vezes. Tem um lado elitista e machista de criticar quem é pobre, quem não tem classe, quem não acertou a maquiagem. E, nas raras ocasiões em que a Sarah fala sério, o que ela diz não é bonito. Ou melhor, não é muito humanitário. Em alguns posts do seu outro blog é possível ver como ela é de direita. Eu até evito entrar lá, pra não me decepcionar. Mas no Shoe Me dá pra relevar e rir bastante. Sua Galeria de Arte Tosquita, por exemplo, é impagável. Ela realmente é muito engraçada (e considero um talento e tanto conseguir fazer rir).
O Para Francisco eu acho muito bem escrito, com uma proposta excelente, mas não consigo entrar sempre porque EU CHORO. Nem acho que essa seja a intenção da Cris, fazer chorar (que pode ser tão difícil como fazer rir), porque ela não fala com nenhuma auto-piedade. Ela é absolutamente franca, e admiro muito sua coragem e sua força. E tem mais: acho que todo mundo que tem filho(a) deveria escrever um blog pra que, depois, a criança possa ler e se lembrar. Claro que será uma só visão (e uma visão suspeita, da mãe ou do pai, de coruja), mas já é alguma coisa. Porque eu me lembro tão pouco da minha infância! Nossas memórias, como já provou Blade Runner, vêm de fotos e de histórias, reais ou imaginárias, que tornam-se reais através da repetição. O que é um blog senão um contador de histórias?
O Drops da Fal nem sempre tem um conteúdo que me atrai. Tem alguns blogs, e o dela é um deles, em que eu me sinto como se estivesse pegando a conversa no meio. Não entendo muita coisa, porque tá cheio de referências a outros posts, a outras pessoas (no da Mary W também sinto-me assim), ou porque o relato tá pela metade. Mas agora que ela começou uma coluna no IG, acho que as crônicas tendem a ser mais completas. A Fal é uma viciada, escreve direto, escreve bem, e tô pra conhecer blogueira mais simpática do que ela. Ela é uma fofa, e realmente dialoga com seus comentaristas. Só de entrar no seu blog eu já saio com energia, um certo pique, uma vibe positiva.
O blowg da Marina eu acho que é popular, porque é muito antigo, e volta e meia aparece citado em algum lugar. Aqui acontece algo esquisito: gosto da Marina, mas não amo o seu blog. O que me enerva um pouco é que, apesar de “conhecer” a Marina há tanto tempo - a gente trocou alguns emails quando eu estava começando no Lost Art e ela no seu blog, e isso já tem sete, oito anos -, apesar de eu visitar o seu cantinho todo dia, eu sinto que sei pouco sobre ela. Certo, sei que ela ama animais e cinema (e eu gostava do seu Cadernos de Cinema, que ela aparentemente abandonou), mas... Ou talvez seja o estilo do blog que não me agrada tanto. Fotos de mais, texto de menos, ou textos que pra mim soam incompletos.
Lembro do Alexandre Inagaki, do Pensar Enlouquece, me mandando um email faz muito tempo, quando eu escrevia pro Lost Art, e ele estava iniciando seu blog. Acho que ele fez/faz essa gentileza com muita gente, e isso é louvável. Às vezes não sou tão fã do conteúdo do blog, e a atualização dos posts deixou a desejar durante um tempo, mas ele é referência pra todos e é muito querido, além de responder todos os comentários. Impossível não gostar dele. Ele conhece a blogosfera como ninguém, vive de escrever pra internet, é profissional, e se empenha no que faz. Pra mim ele é um exemplo de ética. Não parece ter muita vaidade, ou, se tem, a esconde muito bem. Nunca o vi brigar com ninguém, e está sempre divulgando outros blogs, inclusive blogs pequenos, embora eu nem sempre concorde com a seleção dele de “blogs da semana” ou de textos que valem a pena ser lidos (alguns são fracos, na minha opinião; outros, apenas preconceituosos). Mas sua iniciativa de de ter uma coluna assim num blog tão popular já demonstra sua boa vontade. Eu quero copiar isso de lista de blogs e posts recomendados, mas, hum, como sou uma analfa digital, não sei como fazer.
Agora, o mais bonito de todos os blogs que conheço, visualmente falando, é o da Lolla Moon. Ele não está entre os blogs mais visitados, mas gosto muito. Aquelas fotos todas são divinas.
Bom, só falei dos blogs mais populares. Tem todos os blogs das minhas leitoras(es) também, que eu tento visitar o máximo possível, e comentar quando acho que tenho algo a contribuir. Eu ainda me sinto uma estranha na blogosfera, sabe, como o leitor da revista Época ouvindo a palavra “blog” pela primeira vez. Juro que não estou com ciúme da lista dos 80 blogs. Sinceramente, eu acharia ridículo se meu bloguinho estivesse lá. Ele é muito novo, e ainda bastante desconhecido (gostaram do ainda?). Mas alguns dos grandes que eu citei acima, na minha opinião, deveriam constar na lista (o do Alexandre está lá, merecidamente).
Claro que há inúmeros outros blogs populares, visitados, ótimos, que eu nunca ouvi falar. Foi só em janeiro ou fevereiro, que comecei a frequentar blogs brasileiros. E descobri um mundo novo, fantástico, muito criativo e bem escrito. Aliás, não sei como dizem que as pessoas estão escrevendo cada vez pior, se existem tantos blogs, e todos os blogs que leio são tão bem escritos. Enfim, tô adorando esse planetinha chamado blogosfera.

75 comentários:

Serge Renine disse...

Aronovich:

Uma coisa que deixa qualquer blog divertido e estimulante de ler é gente venenosa nos comentários, como o João Neto, ou a Gi.

Convide o João de para voltar a comentar.

Os comentários ficam muito mais divertidos e vivos quando ele participa.

Giovanni Gouveia disse...

Ótimo blog, segundo esse que vos tecla: "Escreva Lola Escreva"...
Atualizado regularissimamente; bem escrito; conteúdo que vai do comentário sobre a leseira de adolescentes (idade real ou mental) até a política nacional, passando pelas amenidades do dia a dia e, claro, a sétima arte; a dona é um amor de pessoa; gente inteligente freqüentando (ainda temos pouco menos de um mês podendo usar o trema...).

Serge Renine disse...

Aronovich:

Me desculpe a curiosidade: o Ignácio Aronivich, do Lost Art, tem algum grau de parentesco com você?

Giovanni Gouveia disse...

^Brother, hermano, frère, Bruder, fratello, irmão...

Elisa disse...

Pois é, Lola. O Serge fez uma pergunta que eu já queria ter feito. A primeira vez que li seus textos foi no Lost Art, há alguns anos. Depois procurei e não consegui mais achar (eu adorava!), mas confesso que ia lá só para "te ler". Felizmente te encontrei de novo e acompanho diariamente o que você escreve por aqui. Seu blog é um dos meus favoritos. Ah, e eu também choro muito no "Para Francisco", mas leio sempre, não resisto. Beijos e parabéns!

Anônimo disse...

Eu tb adoro o sindrome de estocolmo. Quando descobri, li praticamente de cabo a rabo. Para mim, blog bom é isso. Além dos itens que vc citou, ele te dá vontade de ler tudo.

E, embora fazer parte da blogosfera seja bacana (pq se conhece e aprende muita coisa com pessoas que, sem a internet, a gente não conheceria), eu acho que os blogs bons são uma minoria. Uma minoria bem pequetitica mesmo. Pelo menos hoje em dia.

Quando começou essa coisa de blogs no Brasil, lá pra 2001, 2002, conheci muita gente bacana. Tinha gente que vinha de outros estados tomar cerveja aqui. Só que muitas dessas pessoas fugiram da blogosfera quando ela virou um monstro. Muitos dos meus blogs favoritos da época não existem mais.

Acho que isso aconteceu pq, antes, as pessoas escreviam com mais liberdade do que hoje, pelos seguintes motivos: 1) usava-se nicknames. A internet 2. 0 meio que obriga todo mundo a revelar o nome, é difícil manter o anonimato. As pessoas antes inventavam personagens, eram criativas, podiam revelar uma parte de si que não revelam usualmente; 2) era uma comunidade menor, logo tinha mais unidade, todo mundo se conhecia ou ouvia falar um do outro; 3) não tinha essa coisa de blogueiro ficar famoso (hoje muita gente faz blog só para aparecer) e 4) não tinha tanto risco do patrão/família descobrirem o blog. Então, mais pessoas eram mais espontâneas e sinceras nos blogs da época, pelo menos é a impressão que eu tenho. Hoje, acho difícil encontrar um blogueiro que dê a cara a tapa e escreva tudo o que pensa, assinando o nome.

E o que tem de blog que só repete "meme", coloca video do you tube com marketing viral e publica publieditorial pra empresas duvidosas só pra ganhar uns trocados... Blogueiro fazendo publieditorial pago pra mim é o cúmulo!

Enfim, o poder de formar comunidades que o blog tem é ótimo e a gente pode usar isso pra N coisas positivas. As pessoas subestimam isso e isso me irrita um pouco.

Aí, quando encontro um blog bom mesmo, tipo quando descobri o seu (puxação de saco non-intended), eu vicio mesmo. Leio tudo.

Suzana Elvas disse...

Lolla Moon tem tudo de lindo: blog, casa, pés e mãos e esmaltes e sapatos e roupas, marido, humor, gato... Se melhorar estraga!
:o)

Pablito disse...

Lolets
Tenho pensado em fazer um post semelhante.. contando como cheguei na blogosferae falando dos blgos que leio. Tenho vontade de falar tbm do sobe e desce desses blogs... existem blogs que eu já gostei muito e que hoje acho tolos e outros que eu nao dava nem bola ou conhecia e que agora eu gosto. Muitos desses blogs que vc cita eu conheço. Sem divida o SINDROME é meu preferido e adoro saber que mesmo sem nunca ter encontrado pessoalmente, posso dizer que sou amiguinho da Denise. Mas vamso ao que interesse.. atualmente o seu blog é o que eu mais gosto de ler! Havia descobrido há algum tempo mas só fui ficar viciado recentemente e ele só não é o primeiro que leio todas as manhas, quando chego no trabalho, pq eu prefiro deixar ele pro final e "desgosta-lo" com todo tempo e atençao que vc merece! Você realmente faz parte do meu dia.. e a parte boa!!

Andrea Cristina disse...

Gostei do post Lola, e dos comentários sobre os outros blogs. Já abri alguns aqui e vou dar uma lidinha!

Acho que é muito válido sim, você fazer uma lista semanal/quinzenal, ou seja lá com qq outra frequência, indicando outros blogs. Seria bem legal!

=)

Lila disse...

Oi, Lola. Passando rapidinho pq estou enrolada. Só quero discordar do Serge: João Neto de volta não, peloamordeDeus. Não queremos ser chamadas de burras, hipócritas e mentirosas de novo. Gosto muito de vc do que vc escreve mas confesso que se ele continuasse aqui, ia dar um tempo no seu blog.

D. disse...

Oi, Lola!

Eu concordo com muita coisa do que vc diz. Adoro blogs e acho que grande parte da informação interessantes que, hoje, podemos acessar, partem deles. Acho ótimos todos esses blogs citados , especialmente o da Fal e o da Denise. E legal ver que blog é como um livro, pode ser bom de maneiras diferentes e varia de acordo com o estilo do autor. Mas, eu também gosto dos diarinhos virtuais, sabe. Aqueles blogs que são o relato cotidiano da vida de alguém, bem despretenciosos, sem muita intenção de fazer amigos ou influenciar pessoas, mas cujo tom confessional acaba ajudando bastante. Acho que a autobiografia é algo que nos toca, em nosso tempo, e às vezes me sinto super aliviada lendo histórias de uma pessoa distante, mas que vive dificuldades parecidas com as minhas. Acho que o 'para francisco' calha um pouco nesse perfil - ah, e eu também choro muito, já passei meses sem acessar porque eu não aguentava, embora eu tb, como vc, sinta que não é essa a intenção da autora. Nesses blogs muito pops me sinto pouco entusiasmada a comentar. Só o faço quando realmente acho que o que vou dizer irá acrescentar algo ao tópico. Eu blogo desde 2002 e hoje meio que entendo que há momentos em que os blogueiros não dão mais conta de atualizar e manter a frequência ou a sociabilidade. Já presenciei a morte - e a ressurreição - de diversos blogs que amava e seguia ardentemente. Tenho, eu mesma, um monte de blogs finados - nenhum deles chegou a ser popular, logo esclareço, mas sempre com aquela meia dúzia de leitores, a maioria se tornou amigo, com o passar do tempo. Hoje ando sem paciência/tempo/'vontade especial' para blogar ou conhecer gente nova via blog, voltei a blogar só muito recentemente, mas muito como exercício de apego à escrita, pq não consigo mais manter a constância, que considero necessária à vida virtual. Mas, este mundo é, sim, muito bacana e cheio de possibilidades e sempre me animo quando surge um novo blog, cheio de gás e idéias interessantes, como o teu.

L. Archilla disse...

valeu pelas dicas, vou visitar váários blogs novos.

e fiquei contente pq o meu tem muitas das características q vc citou como "bom blog". mas faltam outras, tipo... comentários... aloooou, pessoaaaal!

o Síndrome já foi um blog q eu visitava diariamente... mas uma coisa q eu acho chata é q os comentaristas de lá se preocupam mais em puxar o saco da blogueira do q em contribuir pra discussão... não q ela não mereça, mas vc vê lá... 15 comentários... vc abre e lê 15 mensagens do tipo: "concordo plenamente", "nossa, denise, vc é ótima!", "adorei!"... são comentários q não contribuem em nada, sabe? então descobri o seu e passo aqui diariamente.

D. disse...

eu comentei sem ler os comentários, daí voltei atrás para dizer que assino embaixo de tudo o que a marjorie falou. =)

Babs disse...

Lola, que bom que te inspirei! E não é que, como eu disse, era um ótimo tema de texto! Certamente seu blog se enquadra nos seus critérios, e que são muito bons. Infelizmente, apesar dos meus critérios serem bem parecidos aos seus, não consigo enquadrar o meu blog dentro desses parâmetros. Falta tempo, inspiração...

Estou vindo todos os dias , mas devido à falta de tempo não estou batendo meu cartão aqui nos comentários. É que os duendes fazedores de chocolate estão me deixando louca com a proximidade do natal...


Bjs!

Mica disse...

Blog, blog mesmo, acho que só leio o seu. De vez em quando eu dou uma bisolhada em algum que alguém menciona, mas são olhadas esporádicas.
Confesso que sempre quis ter um blog, mas me faltam algumas coisas importantíssimas:
1) uma maior intimidade com a formulação de um blog
2) paciência para correr atrás de imagens
3) assuntos interessantes.
4) tempo
E, pior, morro de medo de não aparecer ninguém. Por isso continuo com meu live journal, com meus posts em inglês capenga (mas quase compreensível) e dizendo o que estou pensando no momento sem construir nada mais encorpado e digno de leitura.
Mas ainda hei de fazer um blog...algum dia.

Cereja disse...

Na verdade acho que um blog nao precisa ser atualizado com frequencia nem nada, mas sim com regularidade. Entao voce ja' sabe quando pode ir la' conferir pra ver se tem algo novo, mesmo que seja de 15 em 15 dias.

Eu sou dona de blog, mas o meu blog tem so'o objetivo de manter a minha familia e amigos em contato. So' deixo ele nos comentarios por educacao, ja' que volta e meia eu comento no blog dos outros, acho que eles tem o direito de olhar o meu. Mesmo nao tendo muita coisa por la'.

Anônimo disse...

Que coincidencia Lola. Eu tava pra fazer um comentário dizendo que uma das coisaa que mais gosto no seu blog é vc responder aos comentários. Leio o shoe-me todo dia pra rir mas até desanimei de postar comentario lá pq nunca vem resposta. Nem qdo a gente pergunta alguma coisa diretamente pra ela, nunca há uma resposta.

Aqui, da gosto deixar comentário. Eu escrevo um blog pra minha filha, assim minha familia no Brasil pode acompanhar o cresciemtno dela. Mas não o fiz público, pq coloco fotos e vídeos da nossa família aqui e com essa onde de pedofilia etc, achei melhor dar o endereço só pra amigos e família. Mesmo pq, são eles que tem o interesse de saber da última gracinha ou arte que ela aprontou. Seria muita pretenção a minha achar que todo mundo quer ver os primeiros passinhos ou ouvir as primeiras palavras dela ;)

bjo

cavaca disse...

Sergio Renine o que se passa com você? Chamar aquela urucubaca para cá de novo! Eca!

Eu costumava visitar um Blog, o do Alexandre Soares Silva, até li um livro que ele escreveu. Acho interessante ele dizer aquelas coisas de charme e tudo o mais, mas depois cansa e fica tudo muito elitista e snob. O liberallibertariolibertino também tem coisas boas, as vezes, e o da LOLLA MON é um colirio!!! Ela é uma rapariga cheia de talento, e o curioso que futuramente talvez eu vá trabalhar em Jersey e acho que seremos vizinhos.
Mas blog como esse aqui são mesmo poucos lolinha, acho que tem muuuuita gente que vem aqui e não comenta, e muita gente que não se dispões a conhecer novos blogs, eu sempre faço o teu filme lola pra toda a gente. Mas no fim acho que escrevalolaescreva é um blog de culto.

Anônimo disse...

Lola as vezes saio a procurar blogs indicados por amigos. Esses da revista Época não me despertaram curiosidade, ainda.
Quando a revista chegou fui procurar se o seu estava elencado, o que acharia muito natural que estivesse. Gosto dos blogs que tratam da Cultura Geral. Que dão dicas de teatro, exposições, literatura e que comentam coisas corriqueiras, singelas tambem. Considero "Escreva Lola escreva" de muito bom nível e o fato de haver uma redação correta, sem erros de portugues, é importante. Entretanto há fatores que deixam seu blog especial:
A) Voce faz uma análise muito boa da vida real trazendo, por exemplo, assuntos referentes ao custo de vida, do modo como as pessoas te tratam, e o que dizem, nos mais variados ambientes, os preços de alimentos,dicas de usar melhor os recursos, etc
B) Voce escreve sobre o que se produz em cinema e faz o elo entre a arte, a ideologia e a vida real, alem do parâmetro que estabelece entre o Brasil e os outros países,etc
C) Em seu blog há um sério debate acerca da atuação da mulher no mundo e, sobretudo, há um foro
democrático permanente, onde homens e mulheres de variadas classes e faixas etárias podem participar, etc
D) Além de tudo considero seu repertório e propostas em constante evolução, bem humorados e maduros. Já que vc se declara atéia e de esquerda consegue dialogar numa boa com a maioria dos seus leitoreds.Através de seu blog conheci alguns outros onde já dei uma espiada.
E) Por fim gostaria de dizer que os donos de blogues certamente não vivem para paparicar seus leitores, mas nós os leitores gostamos de sermos bem recebidos (o que vc faz muito bem), e, principalmente gostamos de ver que o dono do pedaço tem opinião própria, como vc tem.
Parabéns, Lola! Até porque acho uma tarefa penosa manter um blog.
Certamente requer MUITA energia.
Tenho absoluta certeza que não tenho capacidade para ter um blog
e, justo por isto, agradeço poder passear por aqui vez em quando.
Bj da Fatima.
P.S.: O post sobre PRIVILÉGIO é o máximo! Merece ser transformado em ENSAIO e virar livro impresso.

Anônimo disse...

Desculpe Lola, alem de outros equívocos saiu "gostamos de sermos" que deveria ser:
gostamos de ser, eu creio. Fatima.

Anônimo disse...

Acho que pra quem é tão contra o preonceito seu post é um pouco preconceituoso. Porque para um blog ter muitos comentaristas ele tem que ter muitos leitores. Então acaba que só sobram hoje em dia os probloggers mesmo. Ou quem quer ter uma comunidade, ou quem trata de um tema específico. Acabaram logo os generalistas. Acabaram as pessoas que estava se divertindo com seus textos. Blog confessional passou a ser sinômimo de blog ruim. Hoje você tem que ser especialista jornalista ou político. E tem gente, como eu, que simplemente não faz questão disso. Só quer escrever. Não sei se isso soa esnobe, sinceramente não é minha intenção, mas eu realmente prefiro ser simplesmente lida do que ser uma figura pública. Muitos blogs bons quase não tem comentários, porque as pessoas só lêem e vão embora. Não há muito o que comentar. Eu mesma evito comentar. Acho chato entrar num blog muito lido e pensar que se eu deixar meu endereço 500 leitores irão comparar meu comentário,que pode ser algo que não tem nada a ver com meu blog, com o que eu escrevo. Porque eu gosto de escrever, e acho que meus textos, ao contrário do que flaubert diria, não são eu. São uma parte. Na web tem muito essa confusão. Entre a pessoa e seus textos. Por isso acabaram praticamente os blogs e escritores, que eram os meus preferidos. escritores não querem ser confundidos com seus personagens. Eu acho divertido ler opiniões e tal, mas essa jornalização da blogosfera pra mim diminuiu seu valor. Como se blog tivesse virado um ramo do jornalismo, ao invés de uma mídia em que cabia o mundo. Daqui a pouco vão exigir diploma de blogueiro. bom, é isso. abraços

Nita disse...

Lola!
Quanto tempo não venho aqui... os vestibulares me deixaram quase louca, mas por esse ano só falta um, daí espero que ano que vem.

Sobre o post, é realmente difícil definir um bom blog... para mim, blogs com textos literários ou sobre atualidades são os melhores. Talvez para você não sejam, é algo muito pessoal que não dá para generalizar.

Bom, prometo que volto a entrar aqui com frequencia... e vou tirar o fim de semana para colocar a leitura em dia (delícia, milhares de posts para ler!).

Beijos

Gi disse...

Putz, eu venenosa, Serge? ;-)) Jisiu! Quem me dera... Tô na fila ainda pra aprender. Disse uma amiga minha que "veneno é prática". Se vocês soubessem quem é venenoso mesmo nessa vida, ficariam assustadíssimos. Infelizmente, conheci uma cacetada de gente assim.

Sou crítica, gosto de análises e isso às vezes pode soar como "advogado do diabo". Claro que todos nós cometemos exageros e de ambos os lados: alguns falam de menos, são muito em cima do muro e outros falam demais. Eu mesma me policio pra sempre não "enxergar cabelo em ovo". Não sou amiga de ninguém quando o assunto em questão é análises e debates. Sou fiel à minha consciência e às minhas percepções. Doela a quien doela. E se doer na minha carne, pois que doa. Não me importo e estou acostumadíssima a renascer das cinzas, igualzinha à Fênix. Deus só bota na nossa mão aquilo que a gente pode suportar. No dia 31 de dezembro de 2007 ouvi isso da boca de uma jovem no ônibus. Ela conversava com uma amiga no banco atrás de mim. Claro que essa frase não se refere às tragédias mundiais , nem aos papos de carma, etc.

Só pra deixar claro, eu só exponho minhas opiniões e respeito as dos outros. Aliás, se todos dissessem o que pensam, as coisas ficariam mais fáceis. Claro que mantendo o mistério necessário em algumas esferas da vida. E o principal: NÃO MORDO!

;-)))

ps: Lola, faço minhas as suas opiniões a respeito de blogs bons. Também penso assim.

ps 2: não acho o João venenoso não.

Débora disse...

Eu adoro blogs. Não curto muito o mainstream, meu negócio é o underground, como disseram ai, às vezes um bloguinho "querido diário" tem muito mais a oferecer.
Em tempo, conheci meu marido através dos nossos falecidos (pre-históricos) blogs.

Pablito disse...

Concordo que deixar comentarios as vezes é sacal. Nunca deixo comentários no Querido Leitor da Rosana Hermann pq lá não existe interatividade. Sempre tem milhares de comentários mas nada profundo ou relevante.. só os "que legal Rosana" mesmo. Outra coisa é que dificilmente ela lê esses comentários. Nunca recebemos respostas nem presebciamos a continuidade de algum assunto. mas volto sempre pq adoro a Rosana, os textos dela e sua "farofalosofia". Eu acho legal mesmo o que rola aqui.. pessoas interagindo, comentando, discutindo e principalmente, provocando.

Marjorie disse...

Ah é, quanto à qtd decomentários... Eu concordo com o que alguém disse aí em cima: pra mim, quantidade de comentários ou de acessos não é garantia de bom blog, não.

Aliás, acho maioria dos blogs "mainstream", mais famosões, uma porcaria -- porque o cara começa a escrever "para os outros", mais do que para ele. E blog sempre tem que ter um quê de pessoal... Não sei se me explico. Acho que muitos dos blogueiros "pop" perdem a espontaneidade. Ficam travados, meio artificiais. Em vez de blogar por prazer, o cara bloga por networking... E os comentaristas ficam somente no "genial, fulano!", sem acrescentar nada (são raros os blogs porpulares em que os comentários virem um fórum, como acontece aqui).

É o que eu penso do blog do Inagaki, por exemplo. Não é um blog ruim, mas eu particularmente não gosto muito. Me parece pouco espontâneo. Alguns dos melhores blogs que eu conheço são mais underground.

Sarah Franco disse...

Lola, o seu blog já cruzou o Atlântico e tem em Portugal leitoras fieis!!!

tem posts que me fazem rir, me descontraem, porque nem tudo tem de ser levado a sério na vida, e, por outro lado, porque certas coisas têm de ser lavadas muito a sério, tem posts que desconstroem com grande eficácia questões de valores cívicos, sobretudo as que estão ligadas à opressão que as mulheres sofrem por serem mulheres.

Lolla Moon disse...

Wow, fui citada! E ainda ganhei elogios nos comments, fez o meu dia. :) Não esperava, ando atualizando pouco. Às vezes sinto vontade de escrever mais, sobre determinados assuntos, mas tá difícil ser opinativo na internet atual. É abrir a porta de frente para trolls e ainda servir café, e como eu tenho trolls de estimação desde 2002... Postar foto é ótimo, mas temo que as pessoas acabem se cansando. Textos pessoais e reminiscências eu gosto, mas acabo me expondo. Complicado.

Sobre interagir nos comments, sabia que já fui criticada por responder comentários? Aparentemente há quem ache desnecessário e até mesmo over. Houve época em que comments nem existiam, e outra em seguida em que eles nunca eram repondidos. Eu gosto, mas como acho que devo responder a todos, até os que só escrevem "lindas fotos!", e aí fico sem saber o que responder. Sobre os blogs "pop", confesso que acho a maioria pouco espontânea. O da Denise é exceção, mas ali rola um problema de "claque de comments" que eu não aguento - e não sou a única, vide o comentário da Archilla...
A maioria dos blogs na minha lista de feeds são de amigos ou underground. Gosto do seu porque apesar de ser fiel às suas convicções você não é histérica e sabe ser flexível. Adoro as críticas de cinema e os posts sobre feminismo, mas evito participar nos de política for obvious reasons. ;)

Enfim, que bom que meu sitezinho serve ao menos para deixar a web mais bonita. Já é muito mais do que eu poderia pretender com ele. :)

Gi disse...

Quando não existe interatividade ou quando a "claque" (gostei do termo!) supera o convívio agradável, seja por conta do ego do dono do blog, problemas sentimentais ou seja por conta dos frequentadores, simplesmente fico só na amizade com o dono do blog (se tiver abertura pra isso e for espontâneo)e não comento mais assuntos polêmicos pra não ter problema. Uma vez me disseram que eu discordava de um jeito carinhoso. Fiquei p. hehe E noutras fui achincalhada por não concordar com a maioria.

Mas também não gosto que me digam sutilmente o que fazer no meu, como já aconteceu no meu antiiiigo blog. Durou 1 ano e foi em 2004, o máximo que aguentei. Existem panelas, e eu tento não fazer parte de nenhuma, mas às vezes, até que é bom. Os amigos ficam separados.
;-)

Lola, eu já tinha te elogiado a respeito da interatividade daqui.

Denise Arcoverde disse...

Lola, eu adorei esse post. Venho pensando no assunto há algum tempo (estamos em sintonia, como sempre), desde que li sobre a pesquisa sobre blogs de mulheres.

Eu escrevo há mais de cinco anos quase diariamente. Algumas vezes mais de uma veZ por dia. Minha vida mudou tanto, nesses cinco anos...

Quando comecei, também respondia um a um, cada comentário. As coisas mudam, vão e vêm. Nesse momento, continuar escrevendo já é o máximo que eu consigo fazer.

Você não tem nem idéia do que passei nesses anos, da sbrigas em que me envolvi e das baixarias que tive que enfrentar. Ando cansada.

Na verdade, vou mantendo o blog porque preciso falar sobre o que escrevo, não porque quero escrever, ao contrário d emuita gente que escreve pelo prazer de escrever, eu escrevo pelo prazer de ver a idéia comunicada.

Mas responder um a um não dá. Também queria interagir mais com outros blogs, mas não estou dando conta nem de ler tudo, todo dia. Admiro muito quem consegue fazer isso, já fiz mais, mas cada vez são mais blogs e eu cada vez tenho mais trabalho pra fazer.

Não gosto de dizer que não tenho tempo, porque todo mundo trabalha, digamos que eu sou mais desorganizada e não consigo gerenciar meu tempo bem, se for ler todos blogs todos dias não faço mais nada da vida.

Não acho que o meu blog só recebe elogios, muitas vezes tenho posts polêmicos, ouço críticas, mudo de opinião (ou não). Agora mesmo, tem um post onde coloquei em destaque o comentário de um rapazx que disse que fui preconceituosa num comentáriosobre a India.

Quase sempre, quando alguém faz uma crítica procuro responder no post mesmo, não na página de comentários, pra todo mundo ver.

O fato, amiga é que estou cansada. Só isso. Não sei se tem a ver com a fibro, com um desânimo em relação ao caminho que a blogosfera tá tomando, mas ando muito cansada.

E olhe que eu acho que, apesar da gente se conhecer a pouquissimo tempo, já coloquei links pra seus posts várias vezes, lá no SdeE. leio todos seus posts no Bloglines, até que dialogamos bem, dentro do possível :-)

Ah, Gi, nem sei se fui eu quem disse que você devia ser menos agressiva nos comentários, mas eu acho que do mesmo jeito que a gente deve ter cuidado quando se coloca numa discussão no mundo real, essa mesma gentileza e educação deve estar presnete no mundo virtual. Mas eu adoro seus comentários :-)

Beijão a tod@s!

ps.: E obrigada a todo mundo que disse que também gosta lá do bloguinho, vocês são uns amores e é por isso que eu ainda vou levando a blogosfera depois de tantos anos!

Denise Arcoverde disse...

Ah, Lola você foi corajosa nas críticas aos blogs, não sei se conseguiria fazer isso, tão abertamente (mas você fez bem, com classe.)

Beijoca!

elenmateus disse...

cara adorei o blog sindrome de estocolmo. muito bom mesmo! e o seu é acompanhado por mim cotidianamente, baby. gosto do conteúdo e do jeito como você se expressa. me identifico, é isso.

quanto a mim, ainda preciso aprender a arte de atualizar o meu com mais frequência. assunto não falta, nem vontade, falta mesmo é tempo. Talvez tenha que encontrar a forma de escrever rápida e levemente um tema e deixar pra alongar o assunto nos comentários. talvez.

Andrea Cristina disse...

Lola, adorei a indicação do "para Francisco". Os trechos que li falam bem com a alma, emocionam muito e sim, fazem chorar. Mas é um chorar bom, de vontade de pegar alguém no colo e abraçar forte forte!

Anne disse...

Eu AMO a Fal, muito do que ela escreve poderia ter sido dito por mim. Ela elabora a tristeza que sentimos dum jeito tão bacana.
Sou suspeitíssima pra falar da Marina do Blowg, conheci você por ela!
Agora, sobre seu blog, adoro ler tudo o que você escreve, apesar de discordar bastante sobre a ótica de alguns filmes. Mas gosto, me faz pensar sobre meu feminismo que estava adormecido e ressuscitou graças a você. Precisa te dizer isso. Achava que estava sozinha nesta luta.
Beijos,
=^.^=

Tina Lopes disse...

Eu gosto de posts curtos. Geralmente. Teu blog e o da Mary W. são as exceções. Meus preferidos mudam muito também de acordo com meu humor e com o que se passa - na época da eleição nos EUA eu lia até alguns blogs americanos, o do Idelber etc. Não gosto dos famosões, acho tudo isso que o pessoal aí já disse. Os meus favoritos-obrigatórios hoje são o Escreva Lola, Wagner&Beethoven, Trendy Twins, Teleseries e Mary W. Não podiam ser mais diferentes entre si. Já o meu bloguitcho é um diário bobo, que mantenho pelo prazer de dialogar com os poucos leitores. Já fiz textos bem confessionais, os quais apaguei com a primeira versão (Pergunte ao Pixel). Acho ótimo haver muitos comentários como aqui, a gente volta várias vezes pra ler, reler, rebater e se divertir. Mas há tantos blogs desconhecidos tão bons e que dispensam comentários, literalmente.

Gi disse...

Denise, você nunca disse isso, não. Se falou, foi uma vez e não achei ruim. E a gente sempre tratou os assuntos na hora. Gosto do teu blog e sempre gostei e discordar é normal. Imagino o quanto você deve estar cansada! Não é mole, não. ;-) Teve uma menina que disse "a Gi discorda afagando", lembra? Foi ridículo. Eu concordava com ela até na discussão, mas como já frequentava teu blog há tempos, achava normal demais mandar beijos, etc, manter uma certa cordialidade, até porque já tinha falado contigo antes, por e-mail. Não mando beijo muitas vezes, porque tem gente que é bem fechada, mas se a pessoa é carinhosa comigo e receptiva como você foi, por que não estreitar o laço também? De qualquer forma, você sempre respondeu aos comentários; é que quando a vida fica atribulada, não dá pra responder a todo mundo! Acho que as pessoas devem compreender isso. E você até se sentia culpada e eu dizia que era besteira. ;-)

Gi disse...

Gentre, falando em tamanho de post como a Tina disse aí, quem me dera conseguir ser rápida e objetiva. Falo pra burro! E vivo tirando e voltando com blog, porque minha vida anda instável pra caramba. ;-)))ou ;-00

Gi disse...

Menina, errei no "doela". É duela a quién duela, né? Alguém me corrija porque eu falo portunhol no máximo.

Bobbymadhatter disse...

Aprendi um bocado com esse post ^^
Vou ver até se crio vergonha e começo a responder os coments!

Beijo

Fal disse...

Ô Lolétis, fofa, linda, quilida, brigada de ter me citado. :o)))

Chris disse...

Lola, com certeza o que o Serge diz é a mais pura verdade!

Lógico que, autores inteligentes, criativos e interessantes são a chave para que tudo começe (você está nos três quesitos, viu?)!

Enfim, gostei muito mais da sua seleção de bróguis do que os da revista.

E, quem sabe na próxima a Lola não apareça por lá?

Beijos

Ana disse...

Eu gosto do Homem é Tudo Palhaço...E d' O Mundo é Estranho.

:-)

De vc tb!

Beijos

lola aronovich disse...

Que legal, gente, quantos comentários! Vou só começar a respondê-los, porque não vai dar tempo de fazer isso hoje (já é meia noite):


Serge, não sinto falta do João, não. Aliás, sei que vcs vão me matar, mas acho que preciso publicar um ÚLTIMO post sobre o João. Ele me mandou um email... Talvez vcs fiquem tão de queixo caído quanto eu...


Gio, pelo jeito eu não sou a única sumida não... Não aditanta vir cheio dos elogios agora! Eu falei mal dos adolescentes?! Obrigada por me considerar “um amor de pessoa”. Não vou sentir saudade do trema! E por que não aboliram logo a crase?!

lola aronovich disse...

Serge, pois é, o Gio sabe das coisas: o Ignácio é meu irmão. Não viu a foto de quando eu era criança com um loirinho do lado? Aquele é ele. Tenho uma irmã tb, quatro anos mais nova que eu.


Elisa, ah, que bom! Mas meus textos ficaram lá no Lost Art um tempão: durante quase sete anos! Acho que a maior parte dos leitores que tenho agora não veio de lá, mas vou fazer uma enquete sobre isso. Obrigada por me acompanhar com tanto afinco. Comente sempre, ok?

lola aronovich disse...

É verdade, Marj, concordo plenamente: quando o blog é bom, dá vontade de ler todos os posts, inclusive os antigos, do século passado... Eu fiz isso com o da Lolla Moon, quando descobri o dela. Levou um tempão pra ler tudo, mas consegui. Li muitos antigos da Fal tb. É legal ver o começo de um blog, constatar como a pessoa “amadurece na profissão”. Tá, não é nada disso, mas é fofo ver a Fal sendo uma total leiga em blog (sete anos atrás!...). Eu ainda me sinto assim. Espero sobreviver sete anos pra poder ler os meus posts de 2008 e pensar: puxa, eu não sabia NADA de blogosfera!
Bom, “bons blogs”, nessas definições que eu dou, realmente são uma minoria. Mas eu tento dar uma olhadela em boa parte dos blogs das minhas leitoras(es), e eles são muito bons! Podem não ser regularizados com frequência, mas a maior parte escreve muito bem.
Sabe, Marj, eu fico me perguntando se vou me arrepender um dia por ser tão sincera e não usar apelido. Aqui tem tudo: foto, nome completo, lugar onde mora (só não tem o endereço completo, mas é bem fácil de descobrir). Acho que não. Eu acho que não tenho nada a esconder. Minha vida não é tão interessante pra que eu tenha segredos ou pra fazer alguém me perseguir. Eu sempre fui assim, nunca tive pseudônimo nem nada. Pra mim seria estranhérrimo não ser eu. Fora isso, acho que eu não enganaria muita gente (imagina: no primeiro xingamento carinhoso ao maridão, alguém sacaria que sou eu!).
Ah, aproveita e me explica o que é “meme”... Desculpe a ignorância. Eu achava que era me-me, tipo coisa pessoal, mas não é isso? É mais pra memo? Tem um glossário da blogosfera em algum lugar? (sério, palavras como troll e luker são novas pra mim).

lola aronovich disse...

Su, esmaltes eu dispenso... E desde quando a senhorita gosta de gatos?! Acho que vc só gosta dos gatos da Lolla porque ela os joga ribanceira abaixo e fica tirando fotos deles, sadisticamente. E ainda dedica essas fotos cruéis a minha mãe!


Pablito, ah, escreve sim. Acho que todo mundo deveria falar dos blogs que lê. Mas falar francamente, até apontando o que não gosta. A gente fala de tanta coisa. Fala de filme, de livro, de revista, de jornal, e não falaria de blogs? Que bom que vc gosta do meu bloguinho, Pab! Mas agora sei que vc é um dos responsáveis pela frequência do blog ser tão baixa! Quer dizer que vc só acessa o blog UMA MÍSERA vez por dia?! AHHHH!

lola aronovich disse...

Andrea, bom, na realidade todos esses blogs estão linkados aí no meu blogroll faz meses! Eu acho legal a idéia de sugerir blogs e posts. Mas pra isso é preciso conhecer muitos blogs, como é o caso do Inagaki!


Lila, pois é, concordo. Ter um troll que aparece aqui pra xingar as leitoras não é nada prazeroso! Pra mim não tem graça não.

lola aronovich disse...

D, incrível como esses blogs que citei são diferentes entre si, não? Mesmo se não tivesse o nome e o layout, daria pra ler um ou dois posts e decifrar rapidamente quem é quem. Isso é ESTILO. E eu acho ótimo que eles tenham estilo. Não gosto de falta de estilo. Eu também gosto dos diarinhos virtuais. Um que venho lendo e gostando nesse sentido é o da June, o Humano e Patético. Só pra citar um! Sei que há vários blogs que morrem e que ressuscitam. Tô preocupada com o Chá de Camomila. Porque ela sumi e desativou o blog, e foi pouco depois dela se abrir um pouco aqui nos comentários do meu bloguinho. Espero que eu não tenha colaborado. E espero que ela volte.
Bom, leitoras(es) como vc são fundamentais pra blogueira(o) manter o pique, não acha? Concordo com o que a Ollie escreveu antes de fechar o seu blog (infelizmente): “Quer matar um blog? Não comente”. Eu acho sim que os comentários são importantíssimos.


Lauren, pois é, querida, vi que nas últimas semanas vc tem começado a postar com muito mais frequência. Que bom!
Sabe, sobre “comentaristas puxa-sacos”, devo dizer que frequento o blog da Denise, o Síndrome, diariamente, e não tenho essa impressão de que os comentários são feitos só pra elogiá-la. Tem muito comentário inteligente lá. Acho normal que a maior parte das comentaristas, tanto lá como em qualquer outro lugar, concorde com a blogueira(o), porque não é tanta gente que lê blogs dos quais discorde totalemente. Então cria-se uma afinidade. E sobre esses comentários do tipo “Nossa, vc é ótima! Te adoro!”, sei que eles são difíceis pra blogueira responder (o que mais dá pra dizer, fora “obrigada”?), mas eu prefiro MIL VEZES comentários assim que nenhum comentário. Lembre-se que a gente não ganha nada pra escrever blog e gasta um tempão nisso. Ouvir elogios, ver que tem gente que gosta do que a gente escreve, é muito importante.
E não há dúvidas que prefiro mil vezes comentários como “Nota 10!”, do que um anônimo dizendo “vc é uma besta!”, sem oferecer argumento algum.

lola aronovich disse...

D, ah, agora vou ter que reler tudo que a Marj falou...


Babs, pois é, notei seu sumiço, e só não estou revoltadíssima com a sua ausência porque sei que é por uma boa causa (chocolate pra Lolinha). Mas vê se volta, né?

lola aronovich disse...

Miquinha, isso das imagens é meio polêmico, não? Não sei se está certo eu pegar imagens do Google Images pra usar no meu blog. Mas eu não gostaria de deixar só o texto, e acho que muitas vezes as imagens que escolho comentam o texto (algumas são polêmicas; outras, irônica, outras, só decorativas mesmo). Mas dá um trabalhão pegar as imagens! Até agora não rolou nenhuma discussão sobre se pegar imagens é plágio. Pra mim, não é como pegar um texto de um outro blog. A maior parte das imagens num blog veio de outros blogs. Mas imagino que este seja um assunto polêmico.
Sobre não aparecer ninguém, as pessoas acabam sempre aparecendo. Quer dizer, depende da divulgação que vc dá. Eu pensei que vc até já tivesse um blog, como cria muito fanfiction e tal...


Cereja, é, pode ser, isso da regularidade é importante. Talvez, um dia, quando eu estiver muito mais ocupada que hoje, eu tenha que voltar ao meu esquema do Lost Art de um post por semana. Aí eu publicaria sempre no mesmo dia pro pessoal saber quando é pra vir. Mas convenhamos, um blog com um post por semana não cria a mesma intimidade com o leitor que com posts diários, né? É o que eu acho! E sobre o seu blog, que bom que seus amigos e sua família aparecem lá. Às vezes eu sinto que tenho pouquíssimos amigos de carne e osso que visitam este meu bloguinho! Ou pelo menos, se visitam, não comentam.

lola aronovich disse...

Ana, bem agora quando deixo de responder comentários durante 3 dias vc vem falar que adora que eu responda os comentários?! É pra me deixar mal, né? Eu realmente adoro responder os comentários. Mas é algo que leva muito, muito tempo. E muitas vezes eu só tenho um número de horas por dia (vamos dizer, hum, QUATRO?!) pra dedicar ao blog. Isso inclui: escrever um post, responder comentários, visitar outros blogs, comentar em outros blogs, se eu tiver algo pra dizer. Só posso dizer que não dá pra fazer tudo isso! Tem muitas vezes que preciso decidir: escrevo um post ou respondo comentários? Às vezes não dá pra fazer os dois. Se eu vivesse disso, de blog, aí seria diferente...
E sobre colocar fotos de crianças na internet, entendo sua preocupação... Que droga que por causa de alguns pedófilos nojentos a gente tem que pensar cinco vezes antes de colocar uma foto, né?


Gente, a conversa tá ótima, mas preciso dormir. Já é uma da manhã! Amanhã continuo respondendo. Boa noite!

Pablito disse...

Adorei o PAB!
Quem disse que eu leio seu blog uma vez por dia? A cada meia hora entro na van esperança de encontrar post novo ou para ler os comentarios. ADORO!
Respondendo sua pergunda sobre MEMEs, de uma olhadinha aqui...
http://pt.wikipedia.org/wiki/Meme

consegui essa explicação com a Denise Arcoverde tempos atras...

Suzana Elvas disse...

Lola, eu não gosto de gatos. Mas não posso achá-los bonitos? Eu acho gatos animais graciosos e lindos - mas não gosto de tê-los por perto.

Lila disse...

Lola, tenho vontade de escrever no meu blog sobre os erros de português que o pessoal comete. Não culpo de maneira nenhuma - como muitos outros por aí - a inclusao digital. Sabe por que? O que eu vejo de gente universitária ou graduada cometendo erros primários de ortografia e gramática, não tá no gibi.
Mas tinha receio de escrever sobre isso e ser acusada de ter preconceito lingUístico ou algo assim. Agora, acho que vou escrever sobre isso sim. Um dia, hehe.

Lila disse...

Ah, outra coisa: vc disse que blogs deveriam ser atualizados pelo 3 vezes por semana. Concordo, até prometi uma vez que atualizaria pelo menos de 2 em 2 dias mas por enquanto não deu. Atualmente qdo tenho 2 ou 3 coments em um post, já tô acho legal. Mas queria ter pelo menos uns 10. Vou deixar de chorar as pitangas, sei que a falta de atualização contribui para a falta de coments. Gente, se alguém aqui por acaso acessar meu blog: eu não mordo, não bloqueio e respondo todos os coments. Até hoje, nunca deletei nenhum, nem mesmo que um cara maluco que falou p/ eu e meu namorado procurarmos um psiquiatra.
Mas, divaguei.
O que eu queria falar mesmo é que: sabia que tem pesquisas indicando que a grande maioria dos leitores de blos só lêem o post que está no topo? Os demais posts eles ignoram. Isso é triste, assim como a falta de comentários.

lola aronovich disse...

Então, Cavaquinha, eu nunca tinha ouvido falar nesse Alexandre Soares Silva, até que um carinha que queria ter aulas comigo, ainda no ano passado, me mandou um email. Esse carinha se revelou um total psicopata, mas antes disso eu já tinha notado que ele era de extrema direita, e, portanto, fiquei com pé atrás sobre o que ele recomendava. Ah, não sei, falta tempo pra gente ler/fazer tudo que quer, e a gente ainda vai ficar lendo o que nos irrita? Quer dizer, eu leio gente da qual discordo totalmente, mas o (pouco) que me lembro desse Alexandre é que ele se sentia muito senhor da razão. Tinha um tom ultra arrogante que eu não suporto (e que é mais comum entre pessoas de direita, na minha opinião).
Vc vai trabalhar em Jersey?! Sério? Conta essa história direito aí!
O meu bloguinho é um blog de culto? Obrigada, Ca. Acho que isso é um elogio. Mas eu queria que ele fosse mais popular, que tivesse suas 30 mil visitinhas por mês...


Fátima, não, imagina, é muito cedo pro meu bloguinho aparecer em qualquer lista de melhores blogs. Acho que precisa de mais tempo sim. É normal, suponho, começar um blog cheio de pique, bem entusiasmado, e depois de um tempinho o blogueiro(a) ir relaxando. Se o meu blog permanecer com este gás daqui a 3 anos, aí tudo bem. Mas acho difícil. Acho que gás eu tenho, mas vou ter tempo de sobra sempre?!
Ah, que legal que vc elencou as coisas que vc gosta aqui no blog. Bom, eu como frequentadora de outros blogs também gosto de ser paparicada. Quer dizer, é legal quando a blogueira(o) responde seu comentário. Uma coisa que eu gosto no meu blog é que sou sincera. Não escondo nada do leitor. Não acho que todo mundo deve fazer isso, lógico, mas é uma transparência que eu aprecio.

lola aronovich disse...

Anônimo, acho que todos nós temos preconceitos contra algumas coisas. Mas neste post eu só quis mostrar minha opinião, e não acho que ela é necessariamente preconceituosa. É que eu só falei dos blogs grandes e populares que leio, não dos menores. Existem alguns blogs pequenos que tem comentaristas frequentes e inteligentes. Não é comum, mas tem. Também tem blogs enormes que não têm quase nada de comentários, ou cujos coments. são meio inúteis. Mas não sei, vc certamente acompanha a blogosfera há muito mais tempo que eu. Pra mim, ainda tem lugar pra blog generalista, pra blog confessional etc. Os blogs que eu mencionei seguem esse perfil, não acha? Não são blogs “políticos” (no sentido de relacionado a política tradicional, se bem que tudo é político). Os comentários são também uma forma que os blogueiros(as) têm de divulgar seu blog, certo? Acho uma forma válida. Vc vai a um blog que fala de algo que te interessa, algo sobre o qual vc já escreveu. Parece normal, pra mim, dialogar com aquele blog, querer que alguns daqueles leitores conheçam tb o seu blog, não? São interesses comuns. E não acho isso anti-ético. Vc não tá tentando roubar os leitores de um blog. Tem lugar pra todo mundo. Ish, acho que não foi nada disso que vc falou no seu coment., né?


Nita, faz tanto tempo! Faz tempo que não passo no seu blog tb! Como vai a vida? E o seu namorado bonitão-quase-irmão? Abraços!

lola aronovich disse...

Gi, acho que o Serge quis dizer por “venenosa” que vc é bem discípula da Camille Paglia. Gosta de polemizar, de ser advogada do diabo. Por mim tudo bem. Mas, se posso ter franca, vc é uma das comentaristas que eu tenho mais dificuldade pra entender. E não é o que vc diz, é o jeito como vc diz. Vc deve ter notado que muitas vezes eu digo pra vc “Não entendi”. Enfim, é um estilo de escrita, que gosta de dar voltas, que é menos claro. E o João era um troll. Se chamar uma leitora minha de feia e todas nós de exibidas hipócritas não é ser venenoso, então não sei o que é...


Débora, pois é, eu também. É isso aí, blog é sair do mainstream. Uma das coisas que eu sentia muita falta quando lia jornais era de opiniões. Os jornais em geral são apenas informativos, chatos, e quando havia opiniões, eram sempre as mesmas. Iguais. Sempre das mesmas pessoas, que tinham as mesmas opiniões do jornal (ahn, tudo de direita). E eles gostam de fazer crer que o mundo é assim, que todo mundo pensa igual. Então eu vejo os blogs como uma confirmação de que as opiniões divergem, que há milhões de opiniões diferentes... Ah, que romântico! Conta essa história aí: vc e seu marido tinham blogs, cada um o seu? Aí vcs começaram a comentar um no blog do outro, foi isso?

lola aronovich disse...

Pab, ah, se eu soubesse que algum blogueiro(a) não lê os comentários deixados no seu blog, eu não deixaria mais. Claro que os comentários não são apenas pros blogueiros(as), são pros outros leitores tb. Bom, eu costumo deixar bastante comentário nos blogs que frequento, porque imagino que a maior parte goste de dialogar. Mas às vezes eu me pergunto: vale a pena falar alguma coisa? Por exemplo: num blog que eu havia conhecido há pouco e estava gostando, a moça escreveu um post muito ruim. Totalmente desinformado e orgulhoso da sua ignorância. Como eu já havia comntado diversas vezes naquele blog, sempre pra elogiar, achei que deveria apontar tb que o post mostrava um total desconhecimento do tema (não vou entrar em detalhes). Rolou uma certa discussão naquele post, ela respondeu, eu respondi, acho que tudo civilizadamente. E aí a moça deletou o meu link do blogroll dela e parou de vir comentar aqui. Quer dizer... Achei de uma imaturidade incrível. Quer dizer que não se pode discordar? Se eu não tivesse falado nada naquele post, a gente continuaria “amiguinhas”? Acho muito frágil um relacionamento que depende de uma pessoa sempre concordar com a outra.
Mas isso deve ser bem comum na blogosfera, né? Isso de “briguei com fulano, tirei o blog dele do meu blogroll”. É só que não havia acontecido comigo ainda.
Tipo, quando a Ollie tinha um blog, eu sempre ia lá e comentava. E quase sempre era pra discordar. Mas ela tinha maturidade pra dialogar com quem discordava dela. Eu e a Lolla Moon já nos “bicamos” várias vezes, né, Lolla? Discordamos em vários pontos. E no entanto, ela vem aqui, eu vou no blog dela, e acho que nos damos bem. Eu pelo menos adoro a Lolla!

lola aronovich disse...

Marj, acho que pode haver bons blogs com poucos comentários, blogs que, digamos, ainda não foram descobertos. Mas, pra mim, não há dúvida que os comentários acrescentam muito a um blog. É como se fosse um segundo, terceiro ou quarto post pro mesmo post. É desdobrar o post, expandi-lo, criar um diálogo. Acho isso fundamental, e sem comentários não há como acontecer. Os leitores/comentaristas passam a “trabalhar” pelo blogueiro, sabe? Lançam novas pautas, sugerem, e até policiam os trolls. Agora que meu bloguinho tá com a média de 35, 40 coments por post, eu vejo a enorme diferença com quando eu tinha 5 e 10 coments por post. Não tem jeito: pra mim, esse é o maior sinal de crescimento, mais ainda que o número de visitas, se bem que uma coisa acompanha a outra.
Sobre os blogs “mainstream”, não sei, porque eu não leio muitos, só esses que eu citei aqui mesmo. Mas acho que blogs muito em cima do muro, cheios de dedos pra não ofender ninguém, são um saco. Escrever é tomar riscos! A gente vai desagradar alguém, sempre! Mas, sinceramente, não acho que os blogs que citei aqui sejam assim. O Inagaki, eu acho, tem um perfil apaziguador, de opiniões meio em cima do muro, mas acho que essa é a personalidade dele, não algo que ele adotou depois que seu blog ficou famoso.


Sarah, pois é, que legal! Ah, meu blog cruzou o Atlântico já em fevereiro! Vem dessa época já tanto o Cavaca quanto a Mary. Acho ótimo, porque falamos a mesma língua, ou quase. E claro, concordo contigo: há montes de blogs, e cada um serve um propósito.

lola aronovich disse...

Lolla, viu só? Montes de leitores meus desembarcando no seu blog! Quando vi o meu Cavaca comentando no seu blog, senti uma raiva igual àquela quando vi minha mãe pedindo fotos da sua gata. Há há, brincadeira! Ah é, eu tinha uma coisa pra te perguntar: chegou ao meu blog, através do google, uma busca por uma “Fundação Lolla Moon”. Isso foi obra de um troll? Tô pra te mandar um email por causa disso. Que ridículo isso de alguém criticar por responder coments! Como que pode?! Essa eu nunca ouvi. Então, sobre a “claque no blog da Denise”, respondi sobre isso na resposta a Archilla (Lauren).
Ah, vc sabe muito bem que tá cheio de gente que adora o seu blog. E a gente sofre toda vez que vc diz “tô pensando em fechar isso” (ahn, mensalmente?).
Eu sempre penso em vc quando lembro de como venho tendo sorte com o meu bloguinho. Até agora praticamente não tive problemas com trolls. Aí eu penso: “Será que é questão de tempo? Será que vai acontecer comigo o que aconteceu com a Lolla?”. Não que eu saiba exatamente o que aconteceu, mas vc parece bem traumatizada. Menos que a sua gata sendo jogada do barranco, but still.... Abração!


Gi, eu acho que, se a gente tem lugar pros comentários, tem que aceitar que os leitores digam o que devemos fazer com o blog. O que não quer dizer, claro, concordar com eles! Mas pelo menos levar em consideração. E responder esses comentários. Acho o fim ter comentários e não saber lidar com quem discorda da gente. A gente está sujeita a todos tipos de atritos. Tem que saber lidar. Por aqui, eu concordo plenamente com a maior parte de sugestões. Eu acho ótimo que leitores “pautem” o meu blog. Não sigo tudo, mas chegam ótimas idéias. Sei lá, eu não vejo como patrulhamento. Teve uma época que eu critiquei um post da Mary W. e ela reclamou do “patrulhamento” que tava sofrendo (decerto não só vindo de mim), porque ela andou escrevendo umas coisas meio sem pé nem cabeça (como dizer que votaria no Kassab se ele se assumisse gay, ou não falar nada do caso Eloá e, na mesma semana, falar da Paula Thomaz). Sei lá, achei o timing totalmente errado, e falei isso. Eu não chamaria isso de patrulhamento jamais. Portanto, Gi, fechar um blog só porque alguém disse (sutilmente, ainda por cima) o que vc deveria fazer no seu - eu acho excessivo. Deal with criticism!

lola aronovich disse...

Oi, Dê! É, eu acho que estamos sempre em sintonia, sim. Mas gostaria de ter mais diálogo.
Sei que vc escreve diariamente faz um tempão e é por isso que tenho dificuldade pra me colocar no seu lugar, e no dos outros que têm blog faz tanto tempo. Será que estarei com o blog daqui a cinco anos? Cinco anos é um tempão! Consigo me imaginar escrevendo um ou dois textos por semana pro resto da vida (como faço há dez anos), mas um blog diário, com interação com os comentaristas e com outros blogueiros, é diferente. Exige muito tempo, muita energia. Eu não tenho nem idéia mesmo das brigas e baixarias que vc (e a Lolla, por exemplo) passaram. Não consigo nem imaginar o que é isso. Juro que até gostaria de saber, pra poder me preparar melhor “pro que está por vir”. Porque se acontece com todo mundo, por que não aconteceria comigo? Talvez seja só uma questão de tempo.
Eu estava pensando nisso depois de escrever o post - que, desses blogs grandes que citei, todos são “profissionais”, no sentido de viver de escrever, de ganhar dinheiro com isso (não necessariamente com o blog). Mas aí lembrei que no seu caso não é assim. Vc tem outra profissão, não vive de escrever.
É impossível ler “todos os blogs”, né? Mas nem alguns poucos? Eu também não tenho tempo. Falta muito tempo pra fazer o que eu gostaria. Sério, pelo menos umas quatro horas a mais por dia.
Também não acho que os seus comentaristas sejam todos elogiosos. Inclusive porque os coments no seu blog costumam ser mais longos que na maioria. Se fosse só gente entrando pra dizer “Adoro vc, Denise!” ou “Amei o post!” (tampouco tenho nada contra comentar assim), seriam poucas linhas. Eu acho que o seu blog tem comentaristas que acrescentam muito. Ótimos comentaristas. O Giovanni, por exemplo, eu “importei” do seu (mas ele continua nos dois, e no da Kenia tb. Incansável, esse rapaz).
Mas vejo que vc está cansada. Não tanto pelo que vc escreve - isso continua igual, ótimo, como sempre - mas por não responder coments, por não comentar em outros blogs, por estar a um tempinho sem links pra outros blogs. Mas eu vejo essa falta de diálogo com o meu blog (não posso falar pelo dos outros) até em termos numéricos. Olha só, como que um blog como o Shoe Me, o Pensar Enlouquece e o Para Francisco me trazem umas 1,200 visitas cada um, e o seu, menos de 400? Tematicamente, tenho muito mais em comum com o seu blog que com os outros. Incomparavelmente mais. E muitas vezes falamos dos mesmos temas. É por isso que penso que o diálogo deveria ser maior.
Mas é como eu disse, adoro o seu blog. Espero que vc renove suas energias!
Ah, e é a primeira vez que alguém me “acusa” de ter classe!

lola aronovich disse...

Ellen, o Síndrome é excepcional! E que bom que vc acompanha o meu diariamente e ainda me chama de baby. Ah, vc mora em São Luís e fica falando mal da cidade! E São Luís é tão legal! Sobre o seu blog, pois é, acho que atualizar com frequência é fundamental. E pode ser, fazer posts um pouco mais curtos, e depois falar disso nos comentários. Não sei, depende muito de blog pra blog. Tem blog que funciona bem com post curtos, outros que pedem posts mais longos. Quase sempre tem gente por aqui reclamando do tamanho dos meus posts e da frequência, que não dá pra acompanhar tudo. E eu acho que mais de um post longo por dia fica difícil mesmo. Isso é pra blogs escritos a várias mãos, lidos por milhares de leitores.


É lindo o Para Francisco, né, Andrea?

lola aronovich disse...

Anne, que maravilha ouvir que eu ressuscitei o seu feminismo! Isso me faz muito feliz mesmo. Eu me acho muito feminista, e acho este blog feministíssimo, excessivamente feminista, até. Tem vezes que quero “tune down”, sabe? Pra não ficar repetitivo. Mas é difícil, faz parte do meu ser. Mas sabia que tem um blog que acha que eu não sou feminista? Pior, que eu sou um atraso pro feminismo? Que sou machista no fundo? E também que sou moralista, já que não gosto de pornografia? Pois é... Mas essa blogueira acha também que pra ser feminista tem que ler teoria feminista, não dá pra ser feminista intuitivamente, então eu não levo a sério. Porque é uma visão elitista demais pro meu gosto.


Tina, os posts da Mary são bem curtos, não acha? Eu gosto de alguns posts da Mary, algumas idéias, mas ultimamente tá difícil. E acho que não gosto do estilo dela de escrever. De escrever. Assim. Sabe. Cheio de pontos. Mas é um estilo, pelo menos. Só que ela não abre diálogo com outros blogs de jeito nenhum, né? Não tem links no blog dela, nunca a vi comentar em outro blog. Enfim, é muito isolado. Pra mim, soa como uma postura arrogante. E eu gostaria de ver mais diálogo entre os blogs feministas.
Mas concordo que os nossos blogs preferidos variam muito de acordo com o NOSSO humor. Às vezes o blog em si continua o mesmo, mas a gente que se sente diferente, cansou daquele, descobriu aquele outro blog, não quer mais saber daquele assunto específico. Puxa, nem conheço esses que vc comentou. O “Pergunte ao Pixel” era seu?! Uau, eu já ouvi falar nele! Por que apagou? Eu gosto muito do seu blog, Tininha. Entro lá todo dia e quase sempre comento, vc sabe. Em geral é pra defender a Mimi das suas terríveis garras.

lola aronovich disse...

É, Gi, eu sei bem como é isso de não conseguir ser rápida e objetiva...


Bobby, sério, vc aprendeu alguma coisa?! Bom, pra quem tem blog pequeno, começando, acho particularmente o cúmulo não reponder os comentários. Minha opinião pessoal. Entendo que falte tempo pra responder 20 comentários por post, quanto mais 120, mas DOIS ou 3? Ou dez? Aí não, né? (eu tô pensando mais no blog do maridão). Fui no blog da Ellen, li um post em que ela falava do blog do Saramago, e ela chamou a atenção (nunca tinha notado) que lá não tem comentários. Ah, acho que um blog precisa ter comentários. Qual a graça de um blog sem coments? Pra mim, blogueiro precisa se comunicar com seus leitores. Essa é a grande diferença, na minha concepção, entre um blog e um jornal, por exemplo (tirando que o cara que escreve pro jornal geralmente vive disso e é pago pra escrever).

lola aronovich disse...

Fal, de nada, foi de coração! Espero que vc (e os outros) não tenham se ofendido!


Chris, ah, não dá pra comparar. Minha seleção tem cinco ou seis blogs! E nem é a minha seleção, eu só falei dos blogs grandes que leio. Tem vários pequenos, como o seu. Que, imagino, só é pequeno porque vc já fechou e começou outro uma pá de vezes. Aliás, faz dias que não vou aos blogs. Vc tá bem, querida? Espero que sim!

lola aronovich disse...

Ana, do Homem é Tudo Palhaço eu entrei uma ou duas vezes, e até gostei. Só não achei atualizado com frequência, ou essa foi a minha impressão. Já o Mundo é Estranho eu não conheço. Vou conferir, obrigada!


Pab, que bom que vc gostou do apelido. Ah bom, se vc entra a cada meia hora, então retiro o que disse! Abração!

lola aronovich disse...

Su, the plot thickens... Quer dizer que vc não gosta de gatos mas os acha lindos? Coisa mais estranha! Agora fiquei pensando se o que eu acho lindo eu quero logo tocar. Não, porque a Catherine Zeta-Jones eu acho linda, mas não quero tocá-la. Aí fiquei pensando se eu gosto de tudo que acho lindo. Ou se eu gosto de coisas feias. Acho que sim - chocolate, por exemplo, não é belo, esteticamente falando. Mas eu gosto. Não sei, a senhorita me confundiu, mais uma vez. Acho que a gente aprende a achar lindo tudo que ama (nossos gatos e maridos são mais bonitos que os gatos e maridos dos outros, não?).

lola aronovich disse...

Lila, ah, escreve sim. O maridão sempre fala isso, sabia?! Ele sempre comenta que o pessoal é super preconceituoso contra o Lula porque ele fala errado mas que no fundo todo mundo fala errado, inclusive o FHC cometia montes de erros, mas ninguém notava. E isso da “inclusão digital” trazer erros - quando apenas 20% da população brasileira tem acesso à internet e quando tanta gente tem graduação e pós e comete erros de qualquer jeito - é puro elitismo, a meu ver. Eu acho que a gente tem que saber diferenciar entre erros gramaticais e tropeções, erros causados por falta de revisão. Aqui nos meus comentários deve haver montes de tropeços, porque não reviso o que escrevo. Nos posts, não. Eu tento captar todos os erros, às vezes escapam. Aliás, se vcs vêem algum erro constante, por favor, me corrijam, sim? Estou com dificuldades com “a pouco” e “há pouco”, ultimamente.
Mas, por exemplo, tem o That's Right Nate, que eu gosto muito. Sempre tem erros nos posts, não gosto disso. Mas falei com o Nate, e ele acha que blog tem que ser assim, espontâneo, sem filtros, sem correção. Bom, eu não acho. Os erros me incomodam, porque prejudicam a comunicação. Se eu preciso ler uma frase três vezes pra entender o que a pessoa quer dizer, temos um problema. Talvez o problema seja meu, talvez seja de quem escreve. Mas, juro, nos blogs que frequento, vejo pouquíssimos erros.

E sobre o seu blog, ele começou faz pouco tempo, não? É a impressão que me dá. Tem que ter paciência, os leitores chegam aos poucos. E tem que atualizar com frequência. E comentar nos outros blogs tb, como vc faz. E eu vi que vc foi super paciente até com um outro leitor, aquele que tem um blog meio pornô, lembra? Não me lembro das besteiras que ele falou, mas lembro da sua paciência.
E sobre essas pesquisas que dizem que a maior parte dos leitores só lê o post no topo, imagino que as pesquisas sejam influenciadas por leitores que vêm dos sites de busca. Esses geralmente nem lêem o post de cima!

Gi disse...

Ah, sim, nunca faria isso. Quando fiz foi por falta de paciência e total instabilidade emocional, financeira, enfim. Muitas coisas juntas. Agora, por exemplo, é falta de computador meu, mas enquanto estou no appart onde minha irmã está morando, a gente se vira como pode. Mas fechar blog por conta de patrulhamento, jamais! Posso até passar um tempo longe, mudar o nome e a tchhurma. E acho bom também quando recebemos críticas pra saber como filtrá-las. Eu por exemplo curto sempre rever como expresso minhas idéias, mas geralmente as minhas opiniões não mudam muito. Com exceção das visões políticas. ;-)

fal disse...

eu não, lolétis, não dá pra gente gostar, mesmo dos blogs queridos, de 100 purça. E o drops é hermeticão mess. O cara que quer entender, twem que dar uma suada básica. Mas é bom, num é? Depois a gente fuma um cigarro, eu busco água na cozinha, afofo os travesseiros e tal.

Ivana disse...

Lola, eu nunca comentei mas te leio sempre. Só que tenho preguiça de escrever quando não tenho nada "especial" a dizer. Ou quando outro já o disse por mim.

Hoje, por exemplo, eu quis...rs...pois você me fez reencontrar um dos meus blogs favoritos! O da Lolla, que conheci como Marie há uns anos. Nós não temos quase nada em comum, mas simplesmente adoro ler o que ela escreve e ver suas fotos lindíssimas. Nossa, que prazer me deu isso, viu...

E adoro o Drops da Fal, acho ela uma "encantadora de serpentes", fascinante, acho que não conheço ninguém como ela no (meu) mundo...rs...

Como você já deve ter percebido, meu critério é muito subjetivo: a mim me fascina o encontro com quem
não é meu "igual". Gosto de ver a vida pelo olhar do outro, outras nuances, outros prazeres, outros tons que ainda não sei decifrar...

E você é a exceção! ..rs..Talvez seja a única com quem me identifico, em várias posições. Adoro a forma como você é franca, corajosa e não se melindra com besteiras. Afinal, quem faz um blog deve esperar reações e elas nem sempre serão de aplausos, não é mesmo?" ...rs... Mas você merece muitos também.

Vida longa ao Escreva Lola Escreva!

lola aronovich disse...

Gi, ah, fazer blog sem ter computador próprio deve ser muito difícil. Eu não conseguiria. Felizmente, pouco depois de começar o blog, no final de janeiro, eu e o maridão compramos um outro laptop e cada um tem um. Senão, ia ser terrível...


Fal, “hermeticão” é a palavra, sim. É bom sim, suar pra entender. Às vezes! Não sempre. No IG vc está começando com um estilo mais abrangente, né?

lola aronovich disse...

Ivana, ah, que bom que graças ao bloguinho vc reencontrou a Lolla! Não conheci a Lolla nessa fase de Marie L'Etrange (não é isso?), mas sei que ela já teve esse apelido. Aliás, já comentei com ela: como que ela coloca foto dela no blog, mas não o nome verdadeiro? Eu tampouco tenho muito em comum com ela, mas adoro seu blog! Ela, pra mim, é o exemplo maior de pessoa que eu discordo em inúmeras coisas mas mesmo assim adoro acompanhá-la. E as fotos são maravilhosas, sim. A Fal é uma encantadora de serpentes?! Eu a acho encantadora, sem dúvida. De serpentes, não sei. E que bom que vc consegue ler UM blog com o qual se identifica, e esse é logo o meu! Bom, franca eu sou, até demais, na maior parte das vezes. Corajosa, não sei, depende. E eu gosto muito das reações. Acho a passividade muito pior que qualquer reação. Obrigada pelos elogios, querida. Agora não se acanhe mais em comentar, viu?

Anônimo disse...

que engraçado ler esse post. pouco mais de 3 anos depois e você mudou em relação a algumas coisas né? deve ser complicado lidar com tanta pressao. acho que é isso q a denise fala ali, do cansaço. eu adoro ler seus posts antigos (sempre pego assim, aos bocadinhos, pq tentar ler seu blog inteiro de uma vez eu nao consigo. assim q descobri vc, passei algumas madrugadas te lendo, e ainda assim falta mta coisa rs)