sexta-feira, 22 de junho de 2018

NINGUÉM É A FAVOR DO ABORTO

Eu só traduzi o ótimo tuíte da Gabriela q o Ubiratan mandou pra mim

Julia Rocha escreveu na sua página do FB algumas coisas que são óbvias para quem fala sobre aborto faz tempo, mas que ainda precisam ser repetidas. Nós somos a favor da legalização do aborto, mas ninguém é a favor do aborto (tem uma diferença enorme aí).

Nem quem aborta, nem quem defende a descriminalização do aborto, nem quem acha desesperador ver mulheres morrendo em clínicas clandestinas. Ninguém!
Repita comigo: ninguém luta pelo aborto! Nenhuma de nós fica em casa torcendo pra que várias mulheres engravidem e queiram abortar! Não há prazer nenhum em ver o desespero de um mulher que procura esse tipo de procedimento. Nenhuma mulher faz isso achando bom!
Mulheres engravidam inclusive usando métodos anticoncepcionais. Mulheres engravidam de parceiros abusadores, mulheres engravidam por que não têm acesso à informação de qualidade sobre contracepção e sobre planejamento familiar. Mulheres engravidam por que uns sacanas resolvem furar a camisinha.
A realidade é muito mais diversa do que a realidade que você conhece. Quando a gente comemora que um país legalizou o aborto, a gente não tá comemorando que fetos e embriões, muitos deles concebidos nas condições citadas acima, vão ser retirados do útero das mulheres que os carregam. Isso é triste pra caramba, mas vai acontecer de qualquer jeito. Com aborto legalizado ou não. O que a gente tá comemorando é que as mulheres que decidirem fazer isso não vão correr risco de morrer!
Elas são mães de outras crianças, são pessoas boas, não são as bruxas odiáveis que te contaram.
E só pra lembrar: países que descriminalizaram o aborto tiveram redução das taxas de abortos realizados.
Defendamos educação sexual nas escolas e acesso adequado à informação sobre contracepção e planejamento familiar. 
Defendamos a responsabilização dos homens! O debate é urgente! Mulheres estão morrendo. Principalmente mulheres pobres e negras.
Para parar com essa sangria é que é imperativo legalizar o aborto.

85 comentários:

Anônimo disse...

A grávida tem direito natural sobre o seu feto, pq ele, o feto, depende exclusivamente, insubstituivelmente e não-reciprocamente dela

A grávida sempre decide se dá a luz ou não, sua escolha é um processo indissociável de si mesma

Embora, em alguns casos, sua escolha automática é tolhida por processos naturais, o q não é incomum

A grávida não é a única responsável por parir, e caso nasça o bebê, o pai deverá tb ser responsabilizado, primeiro pq a criança não foi concebida sozinha e segundo pq filho é herdeiro dele

Nenhum pai ou mãe podem abandonar seus próprios filhos apenas pq querem, isso é CRIME e atenta contra os direitos da criança

As prerrogativas da reprodução pertencem à fêmea, é uma dádiva da natureza, e política alguma será capaz de "compensar" os homens por isso

Felipe Roberto Martins disse...

Falta de conhecimento e debate geram opiniões radicais por isto a importância da Educação Pública Básica de Qualidade.

Anônimo disse...

Sabe Lola, no começo eu falava assim sobre o aborto com os opositores. Hoje não tenho mais paciência. Quando falam merda eu saio no xingamento também. Já percebi que não importa como a gente fale eles não mudam. Querem controlar as mulheres e acabou. Então não estou no aí pra eles. Só quero que consigamos legalizar e pouco importa o que eles pensam.

Anônimo disse...

"A grávida tem direito natural sobre o seu feto, pq ele, o feto, depende exclusivamente, insubstituivelmente e não-reciprocamente dela"
O feto não entrou na barriga da mãe sozinho. Se ela o fez, não como vítima de estupro, deve ser responsável e assumir as consequências de seus atos.

Sinceramente, não vale a pena se alongar nessa discussão, vocês conhecem os argumentos contrários e eu conheço os argumentos a favor e nenhum de nós está convencido.

Quando os gritos pró aborto soarem mais alto que os que são contrários ele será legalizado, e se o contrário acontecer depois ele voltará a ser criminalizado.

ok, que venham as ofensas gratuitas...

Anônimo disse...

Há ainda os maridos ou parceiros que sabotam a pilula anticoncepcional da esposa, substituindo por balinha ou comprimido de farinha.
Vale lembrar também aquela história do Microvlar, nos anos 1990. Lotes de "anticoncepcionais de farinha" liberados no mercado. Mulheres engravidaram por causa disso. A mulher segue tudo direitinho, acha que está precavida contra a gravidez quando na verdade está tomando comprimidos de farinha sem saber. Quem garante que isso não pode acontecer de novo? É então?

Anônimo disse...

Gente, não é possível que seja tão difícil de se entender a lógica da coisa...

Um feto só é capaz de ser mantido vivo por causa da mãe e com menos de 12 semanas NÃO é senciente. O sistema nervoso central não está formado e portanto "ele" não sente frio, dor, medo, tristeza nem absolutamente nada.

E só como reforço: o aborto acontece, sendo legalizado ou não... A diferença é que esse procedimento não é realizado de forma segura nas clínicas clandestinas, levando milhares de mulheres à óbito!!! Pq a vida dessas mulheres não é levada em questão?
Uma mulher sim tem medo, necessidades, sente frio e fome, tristeza e alegria! E tenho certeza que ela não vai sair alegre e saltitante depois de um procedimento triste como esse.

Nenhuma lei vai tornar o aborto obrigatório! Se você não concorda, não faça!

Anônimo disse...

E outra coisa... O que acontece quando uma mulher grávida sem condições (seja financeira ou psicológica) leva essa gestação até o fim? Alguém já parou pra pensar em como vai ser a vida da criança depois de nascida? Se vai ter comida na mesa? Se vai ter acesso à educação de qualidade? À saúde? Uma moradia decente? Se vai receber amor e carinho da família?

E se não... Isso também não é crueldade? Que tipo de vida vocês estão defendendo?

Daniela Falco disse...

O que as pessoas precisam entender é que SOMOS tão ANIMAIS, quanto os animais não humanos. É NATURAL O ABORTO entre animais, quando a fêmea nota que não há recursos adequados para a sobrevivência de uma prole. Se querem ser a favor da vida, ter uma visão ecocêntrica e não antropocêntrica, então sejam coerentes... ABORTO DEVE SER LEGALIZADO!!!!

Anônimo disse...

"Ricas abortam, pobres morrem"
Acontece que aí você esta obrigando o cidadão a pagar pelo aborto da pobre. Ter o direito de abortar nao que dizer que o governo tenha que pagar pelo seu aborto. Descriminalizar sim, financiar nao.

Anônimo disse...

15:40 - ô anta, o q importa se o feto "não entrou na barriga da mãe sozinho"?

o q isso implica no trecho q vc citou?

é claro q a mãe e o pai devem ser responsáveis e assumir as consequências de seus atos, mas isso SÓ SE A CRIANÇA NASCER

pra não restar dúvidas: -SE A CRIANÇA NASCER-

Antes disso, a mulher tem total direito sobre a vida do feto, porquanto o feto é exclusivamente dependente dela para sobreviver

Aliás, "pró-vida" nenhum esbraveja em cima dos laboratórios de reprodução assistida q "matam" dezenas de "vidas"

Câncervadorismo e hipocrisia são sinônimos

Anônimo disse...

Não sou contra a lei do aborto, pelo contrário, acredito que tem muita gente q não nasceu pra ser pai nem mãe que evitaria de colocar um ser vivo no mundo sem ter ideia de como criar.

Mas vejo muita gente defendendo por conta do problema de saúde pública que são os abortos clandestinos. Tenho uma prima que abortou 2 vezes, por vontade própria, em "clínica de açougueiro", e acabou que teve infecção no útero e nunca mais poderá ter filhos. Então, é sim um problema sério.

Contudo, lembrem-se que estamos no BRASIL!!! Entre o mundo ideal e o mundo real tem um abismo! Conhecendo o nosso SUSzão querido, o que eu imagino com essa lei aprovada:

- fila para aborto: assim como tem fila pra consulta com especialista, fila pra cirurgia... só que a mulher fica grávida, no máximo, por 9 meses! Espero sinceramente que haja acompanhamento psicológico, para que essa grávida tenha certeza de que realmente quer abortar nesse meio tempo que aguarda ser contemplada com o procedimento;

- cobrança por fora para abortar: considerando que os planos de saúde incluam em seus serviços o aborto, não duvido da possibilidade de os profissionais que o executam cobrarem um "plus" por fora, como fazem os obstetras sobre os partos. Em outras palavras, quem tiver plano de saúde, mas não for rico, pode ser que continue não podendo abortar;

- clínicas clandestinas: sinceramente, vocês acham que elas vão deixar de existir? Num país onde as coisas "funcionam" que é uma maravilha como o Brasil?


Tem bastante coisa para melhorar em atendimento de saúde pública, mas creio que se a lei passar, seria mais uma opção para as pessoas que realmente não querem ter filhos, ainda mais em casos de os métodos contraceptivos falharem.

Só espero que não haja uma banalização do aborto, se tornando algo corriqueiro que se faz cada vez que transa sem proteção. Os métodos contraceptivos devem continuar a ser usados, por homens e mulheres.

Saulo disse...

Essa logica é imbatível... Então, isso tb faria sentido : "N sou a favor de assalto, so quero q seja legalizado", "n sou a favor de pedofilia, mas deve ser legalizado", "n sou a favor de sequestro, mas deve ser legalizado".

Se vc quer que todos tenham o direito de abortar, vc é a favor do aborto. Pouco importa se vc, pessoalmente, n vai fazer.
Se acham que n há problema algum, pra que esse jogo de palavras e enrolação, pra fingir que n são a favor do aborto?


"é claro q a mãe e o pai devem ser responsáveis e assumir as consequências de seus atos, mas isso SÓ SE A CRIANÇA NASCER

pra não restar dúvidas: -SE A CRIANÇA NASCER-"

Isso só mostra a hipocrisia de vcs, n importa se é a mulher q carrega o filho, o filho pertence a mãe e ao pai.
Bem conveniente, falar que o pai só passa magicamente a existir depois que o filho nasce, pq aí os gastos e o trabalho serão enormes. N que n tenham durante a gravidez, mas ao nascer os gastos são muito maiores.

Anônimo disse...

Inclusive em algumas espécies, a fêmea devora os filhotes numa situação assim.

Anônimo disse...

"Acontece que aí você esta obrigando o cidadão a pagar pelo aborto da pobre. "

A saúde pública já paga para tratar das complicações de abortos clandestinos.
Fora o custo das vidas ceifadas, das vidas injuriadas.
Quer economizar dinheiro? A legalização do aborto é uma ótima maneira de diminuir gastos da saúde.
Até mais econômica aos cofres públicos a legalização é.
Não tem desculpa mesmo.

Anônimo disse...

Esse argumento também vale para "quem não quiser ter uma arma, não vai ser obrigado".

Anônimo disse...

Eu so não digo que sou a favor do aborto porque não sou a favor de mulher ficar engravidando de macho pondo nisto em degradação sua saúde física e mental. mas acho que o aborto como ferramenta politica de afirmação sobre nossos corpos e muito importante sim.

Anônimo disse...

Uma sociedade que relativiza mulheres matando suas crias e uma sociedade baseada em relativismo moral.A moral deriva dos costumes e tradições de um povo. O relativismo moral acada por neutralizar a desenvolvimento antropológico e social do homem. Por que? ?Por que num ambiente dominado pelo relativismo, fica evidente a falta de referência para o âmago do agir. Independente de conceitos religiosos, o homem traz consigo preceitos inerentes à sua dignidade. Por exemplo, o homem quer viver, ele gosta da vida. Se alguém lhe dissesse que isso é relativo, que a vida não têm valor, talvez você ia retrucar. Então, existem valores inerentes à existência, que são imutáveis, logo, poderíamos inferir que se essa pessoa atentasse contra a sua vida, não teríamos a sensatez ou racionalidade para concluir que isso fosse aceitável, pois o seu assassinato foi relativo e que não precisaríamos condenar a pessoa que lhe matou. Se você considera o relativismo moral uma boa noção de agir para a sociedade contemporânea, então se eu matar alguém de sua família com que moral você iria me condenar? Não seria o meu "certo" contra o seu "errado"?. Não há base racional, filosófica e sociológica para o relativismo moral, é só colocar a razão para trabalhar.

Anônimo disse...

Países onde o aborto é legalizado, ninguém é obrigada a abortar, tanto que nesses países tem muita gente conservadora reproduzindo vário filhos. Uma coisa não interfere em nada na outra.

Quanto ao aborto clandestino, tbm acho que não vai acabar, até pq isso de quem irá pagar o aborto ainda não foi definido, será com dinheiro estatal? Nem todo contribuinte concordará em contribuir do seu dinheiro para procedimentos de abortos. E se não for com dinheiro estatal, as pobres continuarão sem dinheiro do mesmo jeito e irão recorrer a clínicas baratas. Não sei como é a situação de alguns países, mas é bom ir procurando se informar como funciona isso em variados países do mundo para saber qual seria a melhor opção de aborto legal para este nosso país subdesenvolvido.

dayene tuaska disse...

Acredito no direito que as mulheres tem de escolher se estão preparadas para ser mães. Trabalho em escola, é muito triste de ver as crianças que não foram desejadas, porquê elas nem sempre são queridas. Já vi muitos casos. Algumas mães com quem já conversei me disse: "Agora tem que criar, é o jeito" ou "Eu não queria mas veio". Temos que pensar nessas pessoas que vivem desse jeito.

Anônimo disse...

Nao é que nós somos hipócritas. É que tu é burro demais pra entender que as mulheres por uma questão natural - carregar o bebê - sempre pode decidir se faz o aborto ou não e o faz desde sempre. Isso não depende de leis jurídicas ou divinas. A mulher faz aborto porque carrega no útero e portanto tem o poder de fazer isso. Se a criança nasce então está separada do corpo da mãe podendo sobreviver a partir dos cuidados de qualquer pessoa. O pai passa a ter obrigação de cuidar do filho. Por ser ela quem engravida e carrega no útero o poder de homens e mulheres sobre esta vida enquanto no útero não é simétrico e nunca será.

Anônimo disse...

É mesmo? Uma pessoa acha certo ser homossexual e pratica sua homossexualidade mas você acha errado. Quem está certo e quem está errado? Você achando que está certo vai usar o estado para impedir que homossexuais se casem?
Quanto ao homem ter vontade de viver é necessário que ele seja consciente que está vivo antes de mais nada. O feto não está consciente de que está vivo e de quem ele é. Portanto não são as mesmas coisas aborto e e assassinato.

Anônimo disse...

Todos nós contribuímos para várias coisas obrigados. Esse argumento de não querer pagar o aborto dos outros é só desculpa para não legalizar o aborto. É na verdade a pessoas que está fazendo o aborto também é contribuinte e portanto estaria pagando pelo seu próprio aborto.

Anônimo disse...

Todas sabemos que vai dar merda, que se for aborto financiado pelo sus além de ser imoral forçar pessoas que são contra pagar pelos impostos o povo que é maioria irresponsável vai banalizar ao máximo, assim como as drogas e a sexualizacao é banalizada.

Gandalf disse...

O Estado gasta muito mais lidando com as consequências de abortos clandestinos que deram errado (com procedimentos como a curetagem por exemplo) do que gastaria com os abortos em si e as mulheres que iriam precisar do procedimento pagam impostos como qualquer pessoa, logo, o procedimento seria custeado com o direito dos impostos pagos por elas também, estão em seu direito.
E falando de um ponto de vista totalmente insensível e capitalista, quanto mais mulheres morrerem na clandestinidade pior para o Estado, já que elas, indivíduos desenvolvidos que são, seriam força de trabalho. Menos força de trabalho, menos dinheiro para o Estado se manter.

Anônimo disse...

"As prerrogativas da reprodução pertencem à fêmea, é uma dádiva da natureza, e política alguma será capaz de "compensar" os homens por isso".

Poderia até concordar com essa afirmação, mas se e somente se eu não soubesse que as prerrogativas da reprodução NÂO pertencem exclusivamente as fêmeas. Existe no feto gametas masculinos e sem eles a reprodução humana não existiria. Partogêneses humana não existe.

Quer abortar? Ótimo. Devolva os gametas masculinos, eles não lhe pertencem.

Anônimo disse...

Vamos ver se eu entendi...

Legalizar o aborto apenas faculta a mulher abortar ou não, e que em países que o legalizaram o número de abortos diminuiu.

Se usarmos o mesmo argumento: Não deveríamos também legalizar o uso de armas? O uso de armas apenas faculta a todos a usá-las ou não, e que em países que as legalizaram a taxa de homicídios diminui.

Do mesmo modo que existem pessoas que furam camisinhas, existem aqueles que querem matar.

Quem defende a legalização das armas, não esta comemorando atiradores compulsivos, apenas querem o direito de se defenderem.

Anônimo disse...

'Quer economizar dinheiro? A legalização do aborto é uma ótima maneira de diminuir gastos da saúde.
Até mais econômica aos cofres públicos a legalização é.
Não tem desculpa mesmo'

PERFEITO, já podem parar com o mimimi do "ain, naum pódji aburtar com ~dinheiro pubrico~"

Anônimo disse...

18:00 - ô sua mula; assalto, pedofilia e sequestro atentam cotra o direito de pessoas nascidas; é claro q não devem ser legalizadas, seja vc a favor desses crimes ou não, sua anta

E não, imbecil, ser a favor da descriminalização não significa ser a favor do ato, não adianta tentar sofismar

Eu posso ser contra ingerir bebidas alcoólicas, mas não sou contra a (legal) comercialização delas

O seu sofisma não tem lógica alguma, mascu

As mulheres abortam 1º - pq elas tem esse direito natural e 2º - pq o aborto faz parte do hall de decisões (sim ou não) q toda grávida FAZ naturalmente

E "hipocrisia" é o seu cu; o feto não pertence ao pai coisíssima nenhuma, seu burro, pois porquanto o feto é exclusivamente, insubstituivelmente e não-reciprocamente dependente da mulher para sobreviver, o feto pertence apenas à mulher, isso é LÓGICO

E é claro q o pai só surge "magicamente" depois q o filho nasce, inútil, pois o filho precisa nascer pro homem ser chamado de pai, imbecil, vc não sabia? Quando uma mulher engravida, o homem exclama: "serEI pai" - "serei", no futuro - mascu nascido ontem

E os ~gastos e o trabalho~ não serão só "enormes" pro babaca do pai, otário, serão pra mãe TAMBÉM, energúmeno

E qual o sentido de vc ser contra o aborto, mas ao mesmo tempo achar ruim o pai ser devidamente responsabilizado? Se vc não quer q o pai cuide do filho, vc deveria ser o primeiro a implorar pela legalização do aborto, sua mula

Anônimo disse...

03:46 - seu analfabeto funcional, vem cá q eu vou te dar uma aula de interpretação textual

Pra começar: quem aqui tá falando de partenogênese (q será possível em breve), seu animal?

Vc sabe o q é uma prerrogativa? Prerrogativa é um direito especial inerente à alguém

E é isso o q as mulheres possuem (em se tratando de reprodução): um direito especial e inerente; pois são elas quem gestam e é delas de quem o feto depende exclusivamente para sobreviver

essa relação (natural) NÃO EXISTE PARA OS OMENS, sua anta; pode pegar os podres ~gametas masculinos~ e enfiar no seu cu

23:40 - Não adianta se fazer de besta, não, trouxa:

. Quer economizar dinheiro? A legalização do aborto é uma ótima maneira de diminuir gastos da saúde.
Até mais econômica aos cofres públicos a legalização é

. O Estado gasta muito mais lidando com as consequências de abortos clandestinos que deram errado (com procedimentos como a curetagem por exemplo) do que gastaria com os abortos em si e as mulheres que iriam precisar do procedimento pagam impostos como qualquer pessoa, logo, o procedimento seria custeado com o direito dos impostos pagos por elas também, estão em seu direito.
E falando de um ponto de vista totalmente insensível e capitalista, quanto mais mulheres morrerem na clandestinidade pior para o Estado, já que elas, indivíduos desenvolvidos que são, seriam força de trabalho. Menos força de trabalho, menos dinheiro para o Estado se manter

Entendeu agora? otário

Anônimo disse...

19:03 - não, babaca, NÃO VALE, pq ter arma oferece riscos de vida à quem tem direito à vida e até pq ter arma já é possível nesse país, seu burro

"ain, mais é dyfíciu" - e tem q ser mesmo, imbecil, tem q ser cada vez mais difícil ter uma arma, é isso ou ser q nem os eua onde se vende metralhadora até em farmácia

"Não deveríamos também legalizar o uso de armas?" - Mas isso já é legalizado, sua mula

"Quem defende a legalização das armas" é um trouxa babaca q ainda não sabe q as armas já são legais

"blablabla ain, mais é dyfíciu ter wma arrrma, mimimi" - a mesma coisa pra vc: e tem q ser mesmo, tem q ser cada vez mais difícil ter uma arma, é isso ou ser q nem os eua onde se vende metralhadora até em porta de igreja

Nos países em que o acesso à armas foi dificultado a taxa de homicídios diminuiu AINDA MAIS e quem defende a venda indiscriminada de armas, está não só comemorando atiradores compulsivos, como defendendo o tráfico e a autodestruição da sociedade

Anônimo disse...

"vai banalizar ao máximo" - ô mãe diná, não sei se vc sabe, mas em qualquer q seja o país onde o aborto é legalizado, as taxas de aborto caem e as taxas de mortes decorridas de aborto ainda mais

Vc inferir q apenas no brasil isso seria "banalizado", sem mostrar qualquer evidência pra isso, é um sofisma típico de um burro câncerva e preguiçoso mental, feito vc

E não interessa se será "banalizado" ou não (não será, obviamente), essa não é a questão, a questão é q o aborto é um direito natural da mulher, portanto não há lógica alguma em não preservar esse direito (até pq é um direito natural)

Anônimo disse...

Os homens não aceitam q o papel reprodutivo deles é quase nulo, semi-inútil e futuramente desnecessário

Durante a gestação, piorou; NÃO HÁ NADA na gravidez relacionada aos homens, NADA. Naturalmente, a gestação é só e exclusivamente feminina

Não adianta chorar, maxinhos

E quem relativiza a vida, quem relativiza a "moral" e quem relativiza direitos é vc, 19:14

Por não aceitar q a grávida tem direito natural sobre o seu feto, pq ele, o feto, depende exclusivamente dela para sobreviver

A grávida sempre decide se dá a luz ou não, sua escolha é um processo indissociável de si mesma

Anônimo disse...

03:46 - seu analfabeto funcional, vem cá q eu vou te dar uma aula de interpretação textual

Pra começar: quem aqui tá falando de partenogênese (q será possível em breve), seu animal?

Vc sabe o q é uma prerrogativa? Prerrogativa é um direito especial inerente à alguém

E é isso o q as mulheres possuem (em se tratando de reprodução): um direito especial e inerente; pois são elas quem gestam e é delas de quem o feto depende exclusivamente para sobreviver

essa relação (natural) NÃO EXISTE PARA OS OMENS, sua anta; pode pegar os podres ~gametas masculinos~ e enfiar no seu cu

23:40 - Não adianta se fazer de besta, não, trouxa:

. Quer economizar dinheiro? A legalização do aborto é uma ótima maneira de diminuir gastos da saúde.
Até mais econômica aos cofres públicos a legalização é

. O Estado gasta muito mais lidando com as consequências de abortos clandestinos que deram errado do que gastaria com os abortos em si. E as mulheres que iriam precisar do procedimento pagam impostos como qualquer pessoa, logo, o procedimento seria custeado com o direito dos impostos pagos por elas também, estão em seu direito

Entendeu agora? otário

[corrigido]

Anônimo disse...

Pois é, as mulheres que fazem aborto já pagam para tanta coisa que não utilizam, então nada demais quem não faz aborto pagar pra quem faz aborto também. E pagar por algo a mais ou a menos não irá fazer muita diferença para o contribuinte médio brasileiro. E com o aborto legal, a economia nos gastos de saúde e cofres públicos será tão grande que talvez até a corrupção poderá acabar, ou pelo menos diminuir bastante.

Que venha o aborto legal, para o crescimento econômico, progresso e desenvolvimento do Brasil!

Anônimo disse...

"Existe no feto gametas masculinos" kkkkkkkkkkkkkkk que burro, dá zero pra ele!

O gameta masculino - espermatozoide - só contribui com metade do CÓDIGO GENÉTICO que compõe o feto, e apenas isso. O restante do feto é todo feito pela mulher que está gestando a partir do óvulo da mulher fecundado. O óvulo contribui integralmente para a formação de um novo ser, não apenas com uma metade do código genético durante a fecundação. Fetos são feitos a partir de óvulos e não tem gametas masculinos dentro deles, seu demente que nem sabe o que é gameta.

Devolva os "gametas masculinos" (sic)?? VOCÊ É PATÉTICO KKKKKKKKKKKKKKKKKKK

A partir do momento que o homem resolveu colocar o pinto dele em uma mulher e ejaculou nela os gametas masculinos ele não tem propriedade nenhuma sobre esses gametas, ele jogou fora, ele os deu para ela. Homens deveriam aprender com isso a serem mais generosos, aprenderem a dar mais, jogar mais fora coisas melhores, benéficas e mais úteis do que apenas esperma, em vez de agirem feito crianças mimadas que se descabelam, esperneiam, choram e resmungam por motivos de "Me dá, é meu! É meu! É meu!" Bebezões chorões do caralho!

Anônimo disse...

"Quer abortar? Ótimo. Devolva os gametas masculinos, eles não lhe pertencem."

Aborto já é uma forma de jogar fora o "precioso" gameta masculino que teve a sorte, ou azar, o infortúnio de fecundar o óvulo, seu retardado.

Você deu seus gametas porque quis, a mulher que ficou com eles faz o que ela bem quiser, inclusive destruí-los, jogá-los fora, etc. Você não é dono de nada e não manda em nada, se manca, demente.

Rafael Cherem disse...

Se tirar a religião do debate,a coisa flui.

Anônimo disse...

"Meu corpo, minhas regras" esta de volta.

Meu corpo minha propriedade privada, e nele só permanece o que ou quem eu quero.

Thomas Hobbes: Direito a propriedade privada é um direito sagrado e natural.

Ainda tem idiota que ataca a propriedade privada.

Anônimo disse...

Os gametas masculinos, a partir do momento em que entra no óvulo não é mais gameta masculino e portanto não mais pertence ao doador. A célula ovo por sua vez para se desenvolver precisa está alojada no corpo da fêmea e se nutrindo dele. Não existe gameta nenhum a partir da concepção. Lamentamos a sua frustração, mas nada pode ser feito. A natureza não deu a vocês a capacidade de carregar um feto. E você colocou os gametas lá por livre e espontânea vontade sabendo que ocorrendo ou não fecundação ou gametas estariam perdidos de qualquer forma. O homem não tem nenhum poder de decisad sobre a célula ovo. Tanto que as milhares dede mulher abortam todos os anos e muitas vezes os homens nem ficam sabendo disso. Quando ela quer abortar ela aborta e ninguém pode impedir. Sabe porque? Porque ela tem o poder natural de fazer um aborto porque o feto está no corpo dela. O feto, a célula ovo e não os seus gametas que não são nada depois da união com um óvulo que depende exclusivamente da mãe para seu desenvolvimento. Sorry! Não podemos fazer nada para acalmar sua frustração.

Anônimo disse...

Uma fala bastante conscientizadora e verdadeira dita pelo Dr. Drauzio Varela sobre reprodução de crianças e imposições masculinas sobre os corpos das mulheres:

"O congresso nacional é formado basicamente por homens, não é? Gravidez é um processo feminino, puramente feminino. O nosso papel, como homens, é irrelevante. Irrelevante. Você faz um sexo ao acaso com uma mulher qualquer e essa mulher vai ter um filho. Você vai dizer que esse filho é seu? Biologicamente ele é seu, tem metade dos seus genes. Mas se você nunca mais viu essa pessoa, nunca mais nem ela te viu, nem nada. Agora, ela tocou essa gravidez até o fim, levou essa gravidez igualzinho que a outra que é casada no civil, no religioso, tudo certinho... A gravidez é um processo feminino, o homem não tem nada a ver com isso. Ele colabora com uma célula. Uma célula! A mulher pega essa célula dele e constrói uma criança em nove meses, que nasce com boca, nariz, dois olhos. Por isso que eu digo que é um processo puramente feminino. Você vai ser pai dessa criança? Vai, depois que a criança nascer. Aí você pode ir lá ser um pai maravilhoso. Então ficam esses homens, que não têm ideia do que é esse processo impondo regras. É uma forma de subjugar as mulheres."

Anônimo disse...

Atiradores cometem assassinatos e assassinatos de pessoas conscientes e adultas é diferente de aborto. Não se compara essas duas coisas. Porque você quer tanto ter uma arma? Quem você quer matar?

Anônimo disse...

A crença obsessiva de que o pênis/esperma, uma vez alojado na mulher, é um feto masculino, juntamente com a dimensão erótica do pênis/esperma como agente da morte da fêmea, representa em grande parte o compromisso contínuo do macho em forçar a gravidez à fêmea. A vagina/útero, como Erik Erikson articulou, é percebido pelo macho como o espaço vazio que precisa ser preenchido por um pênis ou uma criança (macho até provado o contrário, caso em que é desvalorizada), que é o pênis realizado – ou a própria mulher é vazia, ou seja, uma nulidade, sem valor.

Força – a violência do macho confirmando a sua masculinidade – é vista como o propósito essencial do pênis, seu princípio animador por assim dizer, da mesma maneira que o esperma idealmente engravida a mulher sem referências a favor ou contra a vontade dela. O pênis deve encarnar a violência do macho para que ele seja macho. A violência é macho; o macho é o pênis; a violência é o pênis ou o esperma ejaculado a partir dele. O que o pênis pode fazer deve ser feito à força para um homem ser um homem. A redução do potencial erótico humano ao “sexo”, definido como a força do pênis visitando uma mulher sem vontade, é o cenário sexual que governa a sociedade supremacista masculina. Havelock Ellis, considerado um feminista por estudiosos na tradição masculina, vê o pênis como corretamente e intrinsecamente sugerindo um chicote e o chicote como uma expressão lógica e inevitável do pênis:

Devemos considerar o chicote como um símbolo natural para o pênis. Uma das formas mais freqüentes em que a idéia do coito primeiro lampeja indistintamente diante de uma mente infantil – e é um lampejo que, do ponto de vista evolutivo, é biologicamente correto – é como uma exibição de força, de agressão, de algo que assemelha-se a crueldade. Chicoteamento é a forma mais óbvia em que, para a mente jovem, esta idéia pode ser concretizada. O pênis é o único órgão do corpo que, em qualquer grau, se assemelha a um chicote.

Ao longo de toda a cultura masculina, o pênis é visto como uma arma, especialmente uma espada. A palavra vagina, significa, literalmente, “bainha”. Na sociedade supremacista masculina, a reprodução assume esse mesmo caráter: força levando, em algum momento, inevitavelmente, à morte; o pênis/esperma valorizado como potencial agente da morte feminina. Por séculos, a relutância da fêmea em “ter relações sexuais”, o desgosto feminino pelo “sexo”, a frigidez feminina, a evasão feminina ao “sexo”, tem sido lendária. Esta tem sido a rebelião silenciosa das mulheres contra a força do pênis, gerações de mulheres unidas com seus corpos, cantando em uma linguagem secreta, ininteligível até para elas mesmas, uma canção contemporânea de liberdade: eu não vou ser movida. A aversão das mulheres ao pênis e ao sexo como homens o definem, vencida somente quando a sobrevivência e/ou a ideologia exigem isso, deve ser vista não como puritanismo (que é uma estratégia do sexo masculino para manter o pênis escondido, tabu, e sagrado), mas como a recusa das mulheres em homenagear o fornecedor principal, uma a um, da agressão masculina contra as mulheres. Desta forma, as mulheres têm desafiado os homens e subvertido o poder masculino. Tem sido uma rebelião ineficaz, mas tem sido rebelião no entanto.

Andrea Dworkin, Pornografia: Homens se apossando de Mulheres

Anônimo disse...

Coitado! Quis se engraçado ficou parecendo ridiculo e patético. Entende uma coisa idiota: esse Papinho de que o contribuinte não tem que pagar pelo aborto de ninguém e frase de gente imbecil, burra! A mulheres que faz o aborto também é contribuinte e portanto está pagando pelo seu próprio aborto. Então essa conversinha idiota de vocês não cola aqui nao, tá.

Anônimo disse...

Mulher que aborta também trabalha e contribui, então, que venha o aborto legal e assim o Brasil será um país desenvolvido de verdade! Chega de conversa fiada que não cola aqui, é aborto para poupar a economia brasileira!

Anônimo disse...

Quando se trata de aborto a militância fica bem raivosa tbm

Anônimo disse...

Quem vai legalizar o aborto? Lula, dilma, manuela, boulos?

Anônimo disse...

Por mais que a militância se torne mais agressiva e truculenta com os comentários engraçadinhos dos reles e pobres mortais ignorantes, burros, idiotas e imbecis coitados, o aborto continua ilegal.

Anônimo disse...

Teve manifestação pró aborto legal no Rio ontem. Quando se apela para ofensas, agressões, truculências, autoritarismo, totalitarismo e baixarias, é porque a razão se foi. E é por essas e outras que não tenho mais interesse por essa militância. Apoio o feminismo, mas dessa militância, quero distância.

Anônimo disse...

10:08
Se meu objetivo fosse o assassinato, acho que adquirir uma arma de forma ilegal seria o menor dos problemas... né?
Não quero uma matar ninguém, quero me defender caso alguém atente contra minha vida.
Pela mesma razão paguei por um carro blindado(não sou rico nem estou ostentando, alias é o modelo mais barato possível), pratico artes marciais(não competitivamente) e musculação.
Zelo pela minha segurança, meu corpo, minhas regras.

...mas voltando ao assunto, sou a favor do aborto, só não pago através de impostos.

Anônimo disse...

Sobre esse últimos comentários chorosos arrogando de forma bem mal disfarçada uma falsa superioridade e vitória:

Mecanismo de compensação porque foi trucidado no debate de ideias e não tem argumento nenhum que preste. Típico...

Nilda Costa disse...

Tive um colega na faculdade que quando soube que a namorada estava grávida disse: "te vira, isso não é problema meu!" Aí ela fez o aborto. Muitos homens se excluem dessa decisão.

Anônimo disse...

14:25 - fanfic péssima, viu mascu, nota 3 (por pena)

"não pago através de impostos"

ah paga, e como paga

Anônimo disse...

"Vou abortar" disse certa vez uma amante minha.

"Tudo bem", disse eu

"Como assim tudo bem? Você nem vai se opor, defender o seu filho?"

"Não.Ele será nosso, se somente se, ele nascer".

Hoje ele tem 22 anos e a mãe indignada, nem pediu pensão ou ajuda financeira.

Para mim tudo bem, esse negocio de produção independente tem sua vantagens.

Anônimo disse...

Sim. Tem vantagens para vagabundos como você e mulheres burras igual a mãe do seu filho nessa fanfic que você inventou.

Anônimo disse...

Não. Você não é a favor do aborto, colega. Por isso fica com esse Papinho furado. A mulher que faz o aborto também é contribuinte e paga imposto pelo seu próprio aborto. O seu imposto você enfia no seu rabo. É mais bonito você simplemesnte dizer que é contra o aborto porque se acha no direito de controlar o corpo é a vontade de mulheres.

Anônimo disse...

É mesmesmo ilegal os 'reles e pobres mortais ignorantes, burros, idiotas e imbecis coitados' não conseguem impedir nenhuma mulher de abortar. Elas continuam abortando. Chora mais.O mesmo mascul chorando em 14:04 e 14:11 e ainda se dizendo apoiador do feminismo. Poupe-nos, mascul. Cai fora daqui.

Anônimo disse...

Qualquer um. Mas mesmo sem legalizar as mulheres vão continuar fazendo. Chora mais!

Anônimo disse...

Sim sim. É que cansa responder as mesmas perguntas burras de sempre sabe. Por outro lado quando se fala em aborto os pró-forma ficam bem raivosos e incomodados não é mesmo? Tanto que não saem do blog!

Anônimo disse...

Ela fez porque quis fazer. Se decidisse por ter o bebê ele seria obrigado pela justiça a assumir o filho. Bastava que ela procurasse a justiça.

Anônimo disse...

19:23, adorei a fanfic, amore, nota ZERO vírgula cinco pelo esforço.

Anônimo disse...

Quero que todo mundo que esteja falando de "não com meus impostos" mostre a carteira de trabalho assinada, vamo lá.

Anônimo disse...

Sou homem, tenho duas filhas lindas que amo de uma forma que não sei explicar, desde o ventre de minha querida esposa. Acompanhei o ultrassom das duas, quando ainda eram do tamanho de um grãozinho de arroz! Respeito o direito de quem quer abortar mas, que há algo muito especial ocorrendo desde o momento da fecundação, não tenho dúvidas. É triste saber que nem todas tem condições de levar a gravidez adiante e tenho certeza que, como o texto diz, não gostariam de fazer isso. Se fosse possível voltar no tempo, faria tudo de novo!!

Anônimo disse...

23:13
Me fala como faço aqui que que eu faço.

Eu já disse que sou a favor do aborto, só não me obrigue a pagar por ele.
Meu dinheiro, minhas regras.
Assim como a decisão de abortar é da mulher, o destino que dou ao meu dinheiro é meu.

Anônimo disse...

19:54
Você não quer que eu me meta no seu útero, mas quer se meter na minha carteira?

Quero que o aborto seja legalizado, não é benéfico para mim que mulheres morram por fazer em clínicas clandestinas, por exemplo, não gostaria de perder uma "namorada" caso ela opte por abortar, mas não é justo me obrigar a pagar pelo seu aborto.
Não sou cristão, mas até onde sei o aborto é pecado entre eles, olha como é desumano obrigar alguém a pagar pelo que segundo sua fé é pecado.
Quem quiser abortar que aborte, mas não obrigue que outros financiem.
Se você é contribuinte de impostos, ótimo, no lugar de ter um aumento em NOSSA sua carga tributária, caso necessite abortar gaste o SEU DINHEIRO.

Anônimo disse...

11:32/11:32

ô babaca, vc não tem como controlar para onde os seus "tributos" vão, otário

é até patético: "ui, o distinu que dô pru meu dinheiro é meu, ui", kkkkkkkkkkkkkkkkk, faça-me rir

O seu "precioso" dinheiro já é usado para o aborto (nos casos em q ele é permitido) e para o tratamento de abortos mal-sucedidos, trouxa

Engula essa

E mais, como já disseram acima:

. Quer economizar dinheiro? A legalização do aborto é uma ótima maneira de diminuir gastos da saúde.
Até mais econômica aos cofres públicos a legalização é

. O Estado gasta muito mais lidando com as consequências de abortos clandestinos que deram errado do que gastaria com os abortos em si. E as mulheres que iriam precisar do procedimento pagam impostos como qualquer pessoa, logo, o procedimento seria custeado com o direito dos impostos pagos por elas também, estão em seu direito

Não tente se fazer de besta

titia disse...

"Acontece que aí você esta obrigando o cidadão a pagar pelo aborto da pobre. " O cacete, seus burros! Os impostos nesse país incidem sobre o consumo, não tem essa de eu escolho pagar isso e aquilo não! Comprou, você pagou imposto e acabou-se. A mulher pobre que fosse abortar no SUS pagou o próprio aborto quando comprou dois quilos de feijão e uma lata de leite pros filhos e uma parte desse dinheiro foi destinada aos cofres públicos. PAREM com essa merda de "mimimi, meus impostos, essas vadias querem que eu patrocine a safadeza dela", TODO MUNDO NESSE PAÍS PAGA IMPOSTO! Até aquele mendigo na esquina do seu prédio que juntou moedinhas o dia todo pra comprar um pão e um copo de suco. A pobre que usar o SUS PAGOU pelo serviço que está usando. PAREM de ser mentirosos e mal intencionados.

"Uma sociedade que relativiza mulheres matando suas crias e uma sociedade baseada em relativismo moral".

Porque uma sociedade que acha ok tratar criança como mero castigo pra vagabunda e punir mulher por ter feito sexo com a maternidade ou a morte é um pináculo de moralidade, ordem e virtude não é? De boa, por que essa gente não cai morta no chão de uma vez? Todo mundo já sabe que esses bostas "mimimi a vidinha" não ligam pra vida, estão se lixando pras crianças, querem é controlar as mulheres e puni-las por terem feito sexo. E ainda tenho que ouvir esses serial killers enrustidos com menos dignidade que qualquer Champinha ou Maníaco do Parque da vida virem reclamar de baixo nível e ofensas gratuitas.

Cadê um super vilão com planos de varrer a humanidade (ou pelo menos a maior parte dela) do mapa quando se precisa de um?

titia disse...

Ah, e só um P.S. pra todos os projetos de Leleco: vocês JÁ PAGAM por abortos, seus idiotas. Com que dinheiro vocês acham que mulheres, irmãs, filhas e amantes de políticos fazem aborto? Com o de vocês, seus trouxas, que pagam o salário superfaturado deles. "Pró-vida" só serve pra desperdiçar oxigênio e passar vergonha mesmo.

Anônimo disse...

Olha, não li todos os comentários mas algo tem ficar claro: direitos reprodutivos femininos não são negociáveis e nem barganháveis. "Ah... só aceito o aborto se eu não tiver que pagar pensão", "ah... não quero que o dinheiro dos impostos seja usado p. realizar aborto em puta"... Ninguém aqui tá barganhar nada, ok? Direitos fundamentais a contracepção, maternidade segura e em últimos casos aborto, não são moedas de troca.

1. O aborto masculino, seja o emocional ou financeiro JÁ EXISTE e homens SEMPRE o fizeram e quase sempre sob aplausos da sociedade hipócrita (quem abriu as pernas que embale Mateus, não é mesmo?). "Ainnnnnn... mas se eu não pagar vou pra cadeia...". Sério isso? Será mesmo que a 3. maior população carcerária do mundo é devido ao não pagamento de pensão?
E outra... POR QUE RAIOS NÃO EMBORRACHA ESSA MERDA DESSE PAU SIFILÍTICO???? Aí não precisa nem fazer pagar pensão, nem fazer aborto. Adoram vomitar sobre a responsabilidade da puta que abre as pernas, mas quando chega a hora de vocês assumirem as uma ínfima parte do fardo, se cagam todos e desaparecem no mundo.

2. Eu imagino que o custo de um aborto medicamentoso, feito com segurança, seja infinitamente menor do que os custos de um aborto clandestino. Colocando na ponta do lápis e analisando friamente a situação - a maioria das vezes aborto de fundo de quintal gera sequelas, infecções que precisam ser tratadas POR DIAS em hospitais. Essas mulheres tem que se ausentar do mercado de trabalho até estarem em condições para voltarem para suas atividades normais.´Pior: pensem no custo financeiro e social de crianças não desejadas, abandonadas ou criadas em condições insalubres Isso onera o Estado, os centros de saúde, o mercado de trabalho e as próprias mulheres...

Lamento informar vocês, "caros intrépidos defensores do patrimônio público": Nós todos já pagamos MUITO MUITO CARO pelos abortos. Muitíssimo mais do que eles realmente custam. Muitíssimo mais do que educação sexual e contracepção custam.
MUITÍSSIMO MAIS DO QUE A CAMISINHA QUE VOCÊS NEGAM VEEMENTEMENTE A USAR CUSTA.

Parem de querer barganhar algo que não está a venda. Acreditem, sai bem mais em conta pra todo mundo.

Jane Doe

Príscila Martins disse...

A diferença é que mulheres como Eu, no caso de uma gravidez indesejada, tem dinheiro para ir ao Uruguai em busca de um atendimento seguro, enquanto mulheres sem recursos continuarão morrendo. A sua opinião ou a minha não muda essa realidade, tão pouco elas juntas impedem que o aborto continue acontecendo.
Aliás qnts homens que abandonaram os filhos você já deixou de conviver com eles? (Deixando claro que pagar pensão não é ser pai), qnts amigos você aconselhou a brigar pela guarda compartilhada? (Hoje apenas 13% dos homens pedem pela lei da guarda compartilhada, a maioria até cogita, mas muda de ideia ao saber que vai continuar pagando a pensão e vai passar a ter muito mais responsabilidade pelo filho).

Príscila Martins disse...

Bem, as igrejas não pagam impostos, eu não frequento nenhuma igreja e mesmo assim elas se beneficiam do meu dinheiro... sendo que eu acha que elas são na verdade as verdadeiras guardiãs do diabo... ou seja, se eu sou obrigada a pagar imposto e elas não, logo sou obrigada a pagar por elas também e eu não quero pagar nada por elas.

Anônimo disse...

Seu bosta estúpido de dois neurônios. A mulher que faz aborto paga impostos. O dinheiro sai da carteira de dela não do seu bolso, seu monte de merda inútil.

Anônimo disse...

Qual foi a parte que você não entendeu que a mulher que faz o aborto paga com seus proppróp impostos, seu jumento acefalo.

Anônimo disse...

Exatamente se uma mulher que que abortar paga imposto então o dinehidi é dela. Dinheiro dela regras delas, jumento! Seu imposto é dela ela usa para abortar como quer.

Anônimo disse...

A Inveja - Um dos sete pecados capital.

Mulheres tem inveja do poder masculino e colocam o aborto com forma de confronta-los, mas quando a gravidez é indesejada, os homens são os primeiros a optarem pelo aborto. Não sejamos hipócritas.

Eu sendo homem e com poder no governo, optaria pela legalização do aborto. Vocês não sabem fazem ideia o quanto isso evitaria de problemas futuros, e usaria o argumento: "Mais uma vitória da luta das mulheres".

Simples assim.



Anônimo disse...

"Quer abortar? Ótimo. Devolva os gametas masculinos, eles não lhe pertencem. "

Cara, que mito mais forte de meu pau é centro do mundo, não:
Meus gametas, my precious!!
O cara quer os gametas dele de volta!! Nem nos meus sonhos mais loucos eu poderia pensar em algo tão hilário!

Quer de volta? Então pára de jogar pelo ralo na punheta do chuveiro. Então pára de jorrar esperma sem camisinha por aí. Mas melhor ainda: segura o embrião na sua mão e veja se o seu corpo dá um jeito de fazer o desenvolvimento continuar...

É tão dolorido assim admitir que o corpo do homem não tem base biológica pra desenvolver um embrião e parir um bebê?
Freud errou feio na inveja do pênis. A única coisa que existe é uma inveja desgraçada e mal disfarçada do útero.

Anônimo disse...

17:36- seu otário

mulher nenhuma tem "inveja" do podre "poder" masculixo, mascu, se manca

O aborto não é pra "confrontar" um merda feito vc, mas pra GARANTIR nossos direitos (naturais)

imbecil

Vc não tem nenhum "poder no governo", vc é só um coitado, e sem dúvidas alguma a legalização do aborto no Brasil seria só mais uma vitória da luta das mulheres, assim como foi em todos os outros países do mundo

Anônimo disse...

Não,Não. Os homens têm inveja do útero. Por isso tanta luta para controlar o que não pertence a eles: o útero. Não é que as mulheres não tem poder é que sempre há homens tentando impedi-las de usar o poder que elas têm.

Anônimo disse...

Os homens não aguentam a realidade de que não tem qualquer poder sobre o feto é é ricam tentando impedir o aborto inutilmente para confrontar as mulheres.

Anônimo disse...

"A diferença é que mulheres como Eu, no caso de uma gravidez indesejada, tem dinheiro para ir ao Uruguai em busca de um atendimento seguro"

É preciso um ano de residência no país para abortar lá, no caso de estrangeiras.

Sergio Costa disse...

O homem deve primeiramente amar a sua companhanheira, ser ético e respeitar os direitos naturais da mulher, pois a natureza encontrou perenidade na vida que nasçe de uma mulher. Portanto ao homem cabe dialogar com Deus e agir sabiamente, a mulher deve buscar a mesma sabedoria. O homem precisa entender que o ser humano é maior que um gênero, em vista disso todas as relações humanas sempre irão existir, e todas devem ser respeitadas. Me recordo dos dizeres da minha noiva sobre a sua vontade de ser mãe, assim como eu tenho de ser pai, no entanto ela possui medo em relação ao parto, ao período de gestação, por isso cabe a mim respeitar as suas decisões. A mulher possui uma alma bela e indomável, por isso as suas decisões são como as rochas.

Anônimo disse...

Minha mãe é católica, conservadora/machista e já fez um aborto ilegal porque não queria levar a gravidez em diante.

Quanto ao Uruguai, acho correto haver uma regra de um tempo de residência no país para poder abortar, mas acho que a partir de 6/8 meses a 10 meses de residência já deveria ser o suficiente.

Lana disse...

Sua mãe já se confessou?

Lana disse...

Assassinato não é uma preocupação laica?

Lana disse...

Ora, ora...

titia disse...

Mascu Lana coloque num só comentário tudo que você quer cagar pelos dedos, assim fica mais fácil de limpar depois.