sexta-feira, 23 de setembro de 2016

REFORMA DE ENSINO MÉDIO DO (DES)GOVERNO: UMA ESCOLA PARA RICOS, OUTRA PARA POBRES

Ontem tivemos mais um show de horrores do governo golpista, ao lançar uma reforma do ensino médio. 
Primeiro que não se faz uma enorme reforma na educação por medida provisória (MP). Isso tudo tem que ser amplamente discutido, não pode ser imposto. Tem que fazer parte de plano de governo, aprovado nas urnas.
Segundo que não cabe a um governo interino, sem legitimidade, sem voto, reformas estruturais. Não só na educação, como na previdência, nas leis trabalhistas, em nada. Mexer em regras que afetarão a vida de milhões de brasileiros para sempre é o golpe dentro do golpe.
A reforma prevê ensino integral, de 7 horas, uma incongruência, pois o governo já anunciou cortes imensos na educação. Quem vai dar aula pra esses jovens, se o MEC não contratará novos professores? Ah, gente sem diploma. Isso está na MP. 
O que mais chamou a atenção ontem nas redes sociais  foi a eliminação (ou "deixar como matérias optativas", o que dá no mesmo) de Sociologia, Filosofia, Artes e Educação Física. Tantas pessoas protestaram (inclusive os jovens alunos dessas disciplinas, que saíram em sua defesa, certificando sua "utilidade" -- que termo absurdo quando falamos em educação) que o governo teve que voltar atrás. Disse que lançou a versão errada da MP. É rir pra não chorar.
Reaça é mesmo tão burro assim ou
se faz? Esta performance não teve
nada a ver com Ensino Médio
A felicidade dos reaças com o fim de Sociologia e Filosofia mostra mais uma vez o pouco apreço que essa gente tem pela democracia e pelo pensamento crítico. Para eles, essas duas disciplinas (e Artes também, e Geografia, e Literatura) são antros marxista de doutrinação ideológica. Logo, tem mais é que acabar com elas mesmo -- e, de preferência, com os "professores comunas maconheiros" que dão essas aulas. 
É pra isso que fundamentalistas cristãos estão investindo a fundo na "Escola sem Partido", chamada pelos próprios professores de Lei da Mordaça. Esse projeto ditatorial não tem grande chance de passar, porque boa parte da população já percebeu o caráter fascista por trás. 
Então, se não podemos passar a Lei da Mordaça, vamos tirar as disciplinas "problemáticas", aquelas que ensinam os alunos a pensar. 
Ontem pela manhã, numa assembleia que tivemos no nosso sindicato de docentes da UFC, uma professora explicou: em governos de exceção, sempre se mexe na educação. E as primeiras disciplinas a serem limadas são sempre aquelas associadas ao pensamento crítico. Mas não vamos desistir. Vamos pras ruas.
Reproduzo aqui um excelente texto publicado ontem no site da Anped. O texto é da autoria do filósofo e educador Gaudêncio Frigotto, professor do Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas e Formação Humana da UERJ.

A reforma de ensino médio proposta pelo bloco de poder que tomou o Estado brasileiro por um processo golpista, jurídico, parlamentar e midiático, liquida a dura conquista do ensino médio como educação básica universal para a grande maioria de jovens e adultos, cerca de 85% dos que frequentam a escola pública. Uma agressão frontal à constituição de 1988 e a Lei de Diretrizes da Educação Nacional que garantem a universalidade do ensino médio como etapa final de educação básica.
Os proponentes da reforma, especialistas analfabetos sociais e doutores em prepotência, autoritarismo e segregação social, são por sua estreiteza de pensamento e por condição de classe, incapazes de entender o que significa educação básica. E o que é pior, se entende não a querem para todos.
Com efeito, por rezarem e serem co-autores da cartilha dos intelectuais do Banco Mundial, Organização Mundial do Comércio etc, seus compromissos não são com direito universal à educação básica, pois a consideram um serviço que tem que se ajustar às demandas do mercado. Este, uma espécie de um deus que define quem merece ser por ele considerado num tempo histórico de desemprego estrutural. O ajuste ou a austeridade que se aplica à classe trabalhadora brasileira, da cidade e do campo, pelas reformas da previdência, reforma trabalhista e congelamento por vinte anos na ampliação do investimento na educação e saúde públicas, tem que chegar à escola pública, espaço onde seus filhos estudam.
A reforma do ensino médio que se quer impor por Medida Provisória segue figurino da década de 1990 quando MEC era dirigido por Paulo Renato de Souza no governo Fernando Henrique Cardoso. Não por acaso Maria Helena Guimarães é a que de fato toca o barco do MEC. Também não por acaso que o espaço da mídia empresarial golpista é dado a figuras desta década.
Uma reforma que retrocede ao obscurantismo de autores como Desttut de Tracy que defendia, ao final do século XIX, ser da própria natureza e, portanto, independente da vontade dos homens, a existência de uma escola rica em conhecimento, cultura etc, para os que tinham tempo de estudar e se destinavam a dirigir no futuro e outra escola rápida, pragmática, para os que não tinham muito tempo para ficar na escola e se destinavam (por natureza) ao duro ofício do trabalho.
Neste sentido é uma reforma que anula Lei Nº. 1.821 de 12 de março de 1953. Que dispõe sobre o regime de equivalência dos cursos de grau médio para efeito de matrícula nos curso superiores e cria novamente, com outra nomenclatura, o direcionamento compulsório à universidade. Um direcionamento que camufla o fato de que para a maioria da classe trabalhadora seu destino são as carreiras de menor prestigio social e de valor econômico.
Também retrocede e torna, e de forma pior, a reforma do ensino médio da ditadura civil militar que postulava a profissionalização compulsória do ensino profissional neste nível de ensino. Piora porque aquela reforma visava a todos e esta só visa os filhos da classe trabalhadora que estudam na escola pública. Uma reforma que legaliza o apartheid social na educação no Brasil.
O argumento de que há excesso de disciplinas esconde o que querem tirar do currículo -- filosofia, sociologia e diminuir a carga de história, geografia etc. E o medíocre e fetichista argumento que hoje o aluno é digital e não aguenta uma escola conteudista mascara o que realmente o aluno desta, uma escola degradada em seus espaços, sem laboratórios, sem auditórios de arte e cultura, sem espaços de esporte e lazer e com professores esfacelados em seus tempos trabalhando em duas ou três escolas em três turnos para comporem um salário que não lhes permite ter satisfeitas as suas necessidades básicas.  
Um professorado que de forma crescente adoece. Os alunos do Movimento Ocupa Escolas não pediram mais aparelhos digitais, estes eles têm nos seus cotidianos. Pediram justamente condições dignas para estudar e sentir-se bem no espaço escolar.
Por fim, uma traição aos alunos filhos dos trabalhadores, ao achar que deixando que eles escolham parte do currículo vai ajudá-los na vida. Um abominável descompromisso geracional e um cinismo covarde, pois seus filhos e netos estudam nas escolas onde, na acepção de  Desttut de  Tracy,  estudam os que estão destinados a dirigir  a sociedade.
Uma reforma que legaliza a existência de uma escola diferente para cada classe social. Justo estes intelectuais que em seus escritos negam a existência das classes sociais. 
Quando se junta prepotência do autoritarismo, arrogância, obscurantismo e desprezo aos direitos da educação básica plena e igual para todos os jovens, o seu futuro terá como horizonte a insegurança e a vida em suspenso.

87 comentários:

Anônimo disse...

Pura abobrinha, as matérias vão ser opcionais só isto. O Ensino médio vai passar a ser mais atraente para os jovens, os que preferem exatas vão se aprofundar em exatas, os que preferem humanas vão se aprofundar em humanas.

titia disse...

Alguém deixou de perceber que as matérias que essas amebas acéfalas tentaram tirar do currículo são justamente aquelas que mais ensinam a PENSAR? Matérias decoreba e com fórmulas prontas não foram sequer ameaçadas, só quiseram cortar as que exigem que as crianças e jovens usem o cérebro, e qualquer um com meio neurônio funcionante pode deduzir por quê. É muita gente canalha, e o pior é que quanto mais canalhice eles demonstram mais os brasileiros cabeça oca aplaudem. Talvez porque esse país esteja cheio de canalhas, que se orgulham dos "Brothers".

E quem duvida que a senhora do twitter associando a performance de um coletivo composto por adultos com ensino de arte no ensino médio nunca teve uma aula de filosofia, sociologia, educação física ou artes na vida? (Dica pra quem também não teve essas aulas: a anta nunca aprendeu a pensar!)

Anônimo disse...

Puts eliminaram a educação física das matérias obrigatórias? E agora como aquele aluno gordinho vai poder fingir que tem asma para não sofrer bulling nas aulas de queimada?

Anônimo disse...

Puts eliminam artes das matérias obrigatórias? E agora como eles vão se virar na vida sem saber fazer uma rosa de papel crepom ?

Anônimo disse...

Pensamento critico ou hegemônico Lola? Porque quase todo professor destas matérias que a senhora citou que eu conheço são de esquerda, e perseguem moralmente nos ambientes de ensino professores e principalmente alunos que não o são. isto não e achismo e fato, eu vejo fatos assim quase que diariamente.

Anônimo disse...

Tiram história sociologia filosofia mas não tiram verbo to be. Brasil piada. Até me preocuparia com o meu trabalho. Mas minha escola não tem professores mesmo. De qualquer fora essas 7 horas de aula terá apenas 1hora e meia (duas aulas) ao Dia e chegarei ao trabalhou a tempo

Anônimo disse...

Muito bem colocado Lola.

Agora tem aos montes aquele pessoal que acha que acesso ao conhecimento é doutrinação. Um monte de doutrinadinho de direita... que acha que é imparcial kkkkkkkkkkkkkk rindo ate 2020

E gente que gosta de ser enganada. Só ajeitar que ninguem fica sabendo dos classicos, a direita e a esquerda. bora queimar tudo ne?

Vcs tão pedindo pra gente virar é um 1984... e não venham me dizer que vai ser comunista pq francamente, agora só na china (e com quantas ressalvas!!!), se é que vcs viram essa materia na escola pq tava muito chata kkkk

Rafael Cherem disse...

E mais uma vez a esquerda é pega de surpresa, e não está liderando o debate sobre educação no Brasil. Por isso a direita imbecil brasileira está bem mais articulada e pintando e bordando.

Anônimo disse...

Fala sério... dessa vez não concordo.

Primeiro. Isso não foi projeto do governo golpista, e sim da Dilma! (sim! dela mesma)

Minha experiência com artes e ed. física:

Artes: aula de embromação. recreação. (e vcs sabem disso)

Ed física: bullying total. Se vc for gordo e não for bom em esporte, será totalmente rejeitado. Isso forma caráter mas também traumas na vida.

Anônimo disse...

"Tiram história sociologia filosofia mas não tiram verbo to be. Brasil piada."

Vc vive em qual mundo?
Ingles é importante sim

Agora, certos assuntos, como
2-3-metil-propeno, polinomios de 4º grau... isso é totalmente desnecessário!

Tá tudo errado!

(desculpe, mas hj estou revoltz, hahah)

Anônimo disse...

1. O Temer não é mais interino, querendo ou não ele é o presidente do Brasil hoje.

2. Essa reforma era um projeto da Dilma: https://www.youtube.com/watch?v=-fHxb9hdKhs

3. "Uma escola para ricos e outra para pobres" e o que já acontece hoje.

4. Nenhuma disciplina vai ser tirada, o governo estadual e os pais vão poder escolher se escola do seu filho/aluno que tem Educação Física ou não, a mesma coisa artes, filosofia.

5. Esse é o modelo adotado na Europa e vem dado certo.

Rodrigo Almeida disse...

Eu estudei em escola privada, q ensinava tanto ensino religioso como filosofia, e posso dizer q adorava essas duas matérias pq chegava no final do ensino médio sem entende las mas o 10 era garantido de alguma forma.

Mandy disse...

Se tirassem educação fisica seria bom, obrigar as pessoas a se exercitar é uma merda, quem n gostava como eu se fudia, ainda tem a hora que tem que tomar banho no meio de um bando de alunas, quase n acontecia bullying...

Filosofia não foi feita para pensar, pelo menos é o que eu vi quando tive aula disso, é doutrinação mesmo, te obrigar a pensar como todos. E eu fiz um teste para provar que estava certa, a professora deu uma prova, tinha uma pergunta lá que n me lembro agora, de múltipla escolha, tinha a resposta senso comum e outras lá. Eu n marquei a do senso comum sabendo que ela ia me tirar ponto por essa e tirou. Como n pensei como todos eu estava errada, o resto que eu marquei de acordo com o que a sociedade diz estava tudo certo...
Isso nem deveria valer nota, se é para pessoa pensar sobre tudo e tirar as próprias conclusões sobre tudo, vai dar nota para que?

Anônimo disse...

"Alguém deixou de perceber que as matérias que essas amebas acéfalas tentaram tirar do currículo são justamente aquelas que mais ensinam a PENSAR?"

Tenho grande interesse por Sociologia e por Filosofia, mas não dá para negar que o ensino dessas disciplinas nos colégios (principalmente nos públicos) pode receber perfeitamente o rótulo de "decoreba com fórmulas prontas".

Por outro lado, a Matemática, especialmente da forma como é cobrada pelo Enem atual, testa o raciocínio lógico e a capacidade de processamento simultâneo de várias informações, o que, na minha opinião, é um melhor preditor de inteligência do que o domínio de alguns conhecimentos superficiais de Humanidades.

A mãe dos gato tudo disse...

Sou advogada e uma das poucas que leu na íntegra a lei que regulou a instalação do curso de Direito no Brasil (geralmente os colegas só sabem que 11 de agosto é dia de comemorar porque bebem de graça).
Para ingressar numa faculdade de Direito à época, o candidato deveria ter conhecimentos em filosofia, francês, latim e matemática, além do "normal" (lê-se: história, política, etc).

Hoje, SEQUER temos Direito romano ou latim, porque como a Lola bem apontou, o mercado é um deus que rege a educação nos transformando em robôs, e essas matérias tornaram-se "inúteis". Se não por conta própria, mal vemos História e origens do Direito como é hoje em matérias de "malemá" um semestre, como filosofia.

Vão depenando, dilapidando o conhecimento e querem que a gente achem lindo. Não quero decorar, quero entender.

titia disse...

11:25 eu participava do jogo de queimada na aula de educação física, mas acredita que isso não foi o suficiente pra pararem de fazer bullying comigo?

Chega de tratar pneumonia com xarope pra tosse. Jogar mal na aula de educação física não causa bullying - PESSOAS causam o bullying. Se o gordinho não vai mais sofrer bullying porque não sabe jogar queimada, vai continuar sofrendo por qualquer outra desculpa que os babacas consigam arranjar: por ele ser gordinho, usar óculos, estudar a sério enquanto os outros fazem bagunça, talvez até pela camisa feia que ele usou no primeiro dia de aula. Se quer acabar com o bullying PUNA OS BULLIES.
Mas claro, é mais fácil fingir que a culpa é da aula de educação física. Ou talvez da própria vítima, já que eu ouvi essa merda a vida toda, que meus agressores eram todos uns coitadinhos cheios dos próprios problemas e eu devia ser gentil e deixar eles me atormentarem pra "ser sociável", e que eu provavelmente sofria bullying por não ser "sociável" e portanto deveria deixar de ser eu mesma pra ser o que eles quisessem. Por que, por quê brasileiro tem tanto pavor de mexer na raiz do problema e prefere até culpar a vítima a ir lá no fundo arrancar o que não presta?

André disse...

1. O Temer foi eleito, para vice, com um projeto que não era esse. A legitimidade que ele tem é a legitimidade da exceção que todo golpe confere ao golpista.
2. A Dilma falou besteira (bem menor que a atual MP), foi criticada pela própria base e recuou. A MP é do Temer e dos paneleiros.
3. E é para reduzir ou aumentar o fosso?
4. Nem na faculdade, com disciplinas puramente teóricas esse negócio de optativa funciona direito. Basta ver a existência das optatórias.
5. Se é para copiar a Europa comecemos pelos salários e infra-estrutura nas escolas. Ou o objetivo é, como sempre, apenas reduzir custos?

Anônimo disse...

Já q vai tudo pro buraco mesmo, pq não arrancam tbm ciências. Eles não querem q sejamos todos criacionistas. Nações mais ignorantes são pratos cheios para manipuladores. O carater não é moldado na lingua, nem no passado, muito menos em formulas de baskaras e sim no pensamento critico, criativo e mutável.

André disse...

As aulas de filosofia e sociologia que tive foram sofríveis. Assim como as aulas de matemática e português, depois que as respectivas professoras aposentaram. Vamos acabar com tudo ou tentar melhorar?

Maria disse...

Somente sociologia e filosofia são as matérias que fazem pensar?
Numa escola, qualquer matéria deveria ser dada com o objetivo de o aluno pensar. As pessoas que acham que matemática, química, física, português, história e geografia não fazem pensar que deveriam aprender a pensar. Um aluno que aprendeu a pensar numa aula de português, que saiba ler, escrever e interpretar corretamente, poderá ler qualquer livro de sociologia e filosofia que tiver interesse. Há uns 15 anos não havia sociologia e filosofia nas escolas. Vocês realmente acham que nos últimos 15 anos os alunos passaram a criticar mais o mundo em que vivem? Agora eles entendem de filosofia ou sociologia? Estudar filosofia e sociologia exige uma formação adequada. Como um aluno que não saiba interpretar um texto de jornal vai entender um texto de sociologia? Como um aluno que não sabe operações matemáticas vai entender lógica na filosofia? Primeiro devemos ensinar aos alunos português e matemática. Depois a gente discute sociologia e filosofia.

Mandy disse...

Titia

Concordo que o bullying é culpa das pessoas, tb me enoja ver gente defendendo os pobres coitados que só infernizam os outros pq tem "pobremas" e a vitima que se foda.
Mas ser obrigado a fazer educação física é um absurdo, tem matéria q deveria ser optativa.
E essa com certeza deveria ser, como filosofia tb, que pelo menos onde eu estudei era só pra te obrigar a pensar como todo mundo.
N gostava, matei aula várias vezes, quase reprovei nessa merda, quando n tinha jeito tinha q fazer a aula, participar de jogos q eu n entendia porra nenhuma, nem queria entender, n gostava e n sabia jogar, dai ficava suada e fedendo e tinha que ir tomar banho na frente de estranhas, ficando pelada com varias fdp avaliando meu corpo. É sacanagem ser forçada a isso. E mesmo se n houvesse bullying ainda seria sacanagem.

Anônimo disse...

a) Sou professora de História estou estarrecida com esta reforma o governo está agindo com autoritarismo sem limites.

b) Reforma educacional tem que ficar acima desta polarização politica não quero saber se foi Dilma ou Temer o projeto é ruim e pronto e Temer tinha a opção de não realizar.

c) Agora professores podem ser contratados sem concurso vai favorecer o QI ( quem indica). E professores sem formação específica dando aula a bagunça está liberada.

peruca acaju disse...

A pessoa tem que ser muito quadrúpede pra achar que só sociologia é "matéria que ensina a pensar", mas "matérias decoreba e com fórmulas prontas" (ou seja, exatas) não.

A intenção não era te fazer DECORAR as fórmulas das medidas do triângulo retângulo, e sim te ajudar a desenvolver o seu raciocínio lógico. Mas, ao que parece, seu colégio falhou. Acontece.

Anônimo disse...

Professora de História, Anon. Das 15:10

O projeto não permite a contratação de professores sem concurso público.

Anônimo disse...

Para os que acham que matemática é só decoreba e não faz o aluno pensar, resolvam os 07 problemas matemáticos sem solução. Casa solução vale 1 milhão de dólares. Ah, mas para que vou quebrar a cabeça pensando nessas soluções, vou participar do Big Brother. No Big Brother posso ganhar 1 milhão de reais e ainda fazer uma tese intitulada: “Estudo sociológico sobre o comportamento humano dentro de um reality show” e ainda ganhar um prêmio. Uma tese sobre os fãs do programa já ganhou.
Para quem tiver interesse, os sete problemas da matemática são:
1. Hipótese de Riemann;
2. A Questão do “P versus NP”;
3. Conjectura de Hodge;
4. Existência de Yang-Mills e a falha na massa;
5. Existência e suavidade de Navier-Stokes;
6. Conjectura de Birch e Swinnerton-Dyer.
E antes que alguém fale que são inúteis, pesquise antes!

Mila disse...

Eu vejo o Brasil caminhando na contra mão dos países líderes em educação. Vemos o ensino e o conhecimento como muito segmentado, na qual uma disciplina não tem qualquer diálogo com a outra. Arte tem tudo a ver com tecnologia, mecânica, matemática.
Em relação a esporte, esta é uma ferramenta de ingresso em universidades. Ligas escolares americanas são muito fortes. O ensino em países nórdicos, por exemplo, busca convergir conteúdos e não separá-los.
Ademais, a reforma como está sendo feita, sem consulta, sem diálogo, sem pesar os prós e contras muito problemático.

Anônimo disse...

"Pura abobrinha, as matérias vão ser opcionais só isto."

Estudei nos anos 90, e ninguém "gostava" dessas matérias. Grande parte continua não gostando. Adolescente não quer saber delas mesmo, não tem noção do quanto são importantes e não vão querer ter mais coisas pra estudar, se puderem ter menos.

Você acha mesmo que eles irão escolher essas matérias?

Anônimo disse...

"A intenção não era te fazer DECORAR as fórmulas das medidas do triângulo retângulo, e sim te ajudar a desenvolver o seu raciocínio lógico. "

Substituam matemática por aulas de xadrez e sudoku, então

Anônimo disse...

"Estudar filosofia e sociologia exige uma formação adequada. Como um aluno que não saiba interpretar um texto de jornal vai entender um texto de sociologia? Como um aluno que não sabe operações matemáticas vai entender lógica na filosofia? Primeiro devemos ensinar aos alunos português e matemática. Depois a gente discute sociologia e filosofia."

Perfeita colocação.

Ainda não tenho opinião formada sobre essas possíveis mudanças no sistema educacional, mas considero muita ingenuidade achar que as aulas de Filosofia do Ensino Médio vão exercer efeitos consideráveis sobre o pensamento crítico da população jovem. O bom domínio da língua e o desenvolvimento do raciocínio lógico-matemático trarão muito mais benefícios aos adolescentes do que a memorização de noções superficiais de Filosofia.

André disse...

Mandy,

Não sou contra tornar a ed. física optativa, desde que seja obrigatório o oferecimento de alternativas, pode ser dança, teatro, etc. Mas essa reforma não é para aumentar as opções dos estudantes, é para permitir aos gestores economizar dinheiro.

Anônimo disse...

implodam esse sistema educacional falido e comecem do zero, sem pedir a opinião de ninguém se não a coisa não anda.

Anônimo disse...

E permitir que as escolas particulares fiquem ainda mais caras. É bom o governo se preparar para receber mais estudantes cujos pais não vão mais conseguir arcar com custos de escola privada. A classe média levando na cabeça de novo.

Leonardo Vieira disse...

Vocês de esquerda tem que conformar de uma vez, tem para de se referir a esse governo de golpista ou de exceção,foi um processo legitimo e constitucional.

segundo essa reformas são tão inúteis quanto todas as "reformas" que o governo de esquerda de vocês tanto amo propuseram e aplicarão. a educação no brasil e um porcaria tanto no seu conteúdo quanto na sua estrutura.
Ou vocês tão querendo dizer que a nossa educação e de primeiro mundo. acho que não ne. e se o governo que ai esta e vai ficar pelo menos ate (2018)tem tanto direito de reformar a educação quanto o anterior tinha sendo através de mp ou qualquer outro mei legal.

porque senhora lola so a dilma que pode usar medida provisória




e por ultimo essa historia inventada por essa esquerda maldita de "universalização da educação" e pura besteira,universalizar porcaria não adianta de nada .

Anônimo disse...

O pensamento filosófico não passa de lixo! A filosofia por sua vez produz lixo! Se hoje tem-se energia elétrica, telefone e computador, para um acéfalo metido a inteligente usar e vomitar asneiras pela internet, foi graças a matemáticos e/ou físicos( Newton, Bohr, Max Planck, Einstein, Nikola Tesla, Linus Pauling, Jon Von Neumann, Wernher Von Braun e tantos outros). Por isso o Brasil é uma desgraça em termos tecnológicos. Somos horríveis em matemática e física! Não foi graças a filósofos que temos estas coisas!

Zrs disse...

Que triste fim do nosso país. Ladeira abaixo.

O que já era ruim, agora irá piorar.

Anônimo disse...

Quase todo dia aparece no blog algum post em que a autora critica a hipocrisia e a desonestidade dos conservadores. E quase todo dia a mesma pessoa exibe comportamento análogo.

Qual a razão da censura ao meu comentário que continha um link para o vídeo em que a própria Dilma manifestava seu desejo de retirar Filosofia/Sociologia da matriz curricular? Será uma recusa em aceitar que a realidade não é tão simples e dicotômica como você deseja?

Anônimo disse...

"Matérias decoreba e com fórmulas prontas não foram sequer ameaçadas, só quiseram cortar as que exigem que as crianças e jovens usem o cérebro"

E temos ai novamente o velho preconceito do pessoal de humanas, com a área de exatas.
Aliás, achar que se ensina matemática por "decoreba e fórmulas prontas" só demonstra o grau de descaso com que esta matéria é ensinada.

Anônimo disse...

Governo golpista. É verdade, o PT é tão incompetente que leva golpe até do vice dele mesmo.

Cão do Mato disse...

O raciocínio analítico não é o único que existe, amiguinho...Deixe de ser idiota...

Anônimo disse...

"Estudei nos anos 90, e ninguém "gostava" dessas matérias. Grande parte continua não gostando. Adolescente não quer saber delas mesmo, não tem noção do quanto são importantes e não vão querer ter mais coisas pra estudar, se puderem ter menos.

Você acha mesmo que eles irão escolher essas matérias?"

O aluno menor de idade não tem que escolher nada, quem tem que escolher é o pai quando faz a matrícula, agora se ninguém quiser matricular os filhos em uma escola que ensina Filosofia deve ser porque é uma coisa inútil pra vida prática. Eu mesmo só vou matricular os meus filhos em escolas que ensinem coisa mais importantes.

Anônimo disse...

Estudei a vida toda em colégios particulares considerados bons, de qualidade e nada baratos.
Mas apesar disso nunca tive filosofia e nem sociologia. Não viam importância nisso.
Artes e música até a 2ª série(hoje 3º ano) e olhe lá. Era bem capenga.
Educação física era uma bosta. Era dado super errado. Até o fundamental apenas. Não houve, de acordo com eles, necessidade disso no ensino médio.
Escolas particulares que todo mundo pensa que são melhores que as públicas. Não sei onde de acordo com as onde estudei.

Anônimo disse...

Desde quando VERBO TO BE pense bem VERBO TO BE. Escolas públicas do estado de São Paulo e RJ não ENSINAM INGLES ENSINAM VERBO TO BE VERBO TO BE V-E-R-B-O T-O B-E!!!! Isso nunca jamais será mais importante que aq história do Brasil a filosofia e a sociologia JAMAIS. falo com total afirmação. De estudante do primeiro ano do ensino médio! Nunca aprendi inglês nenhum na escola. E procura um pouco que verá q quase se não ngm aprendeu

Anônimo disse...

Na prática, infelizmente, minha experiência foi a mesma. Mas o certo era aproximar da teoria - ensinar esportes sem preconcepcoes de capacidades a todas as crianças, debater arte em museu (isso já vi escolas públicas fazerem).

Anônimo disse...

(Viviane)
Mandy, se os chuveiros dos vestiários são abertos, isso se resolve instalando portas, não acabando com a aula de Educação Física.

Anônimo disse...

TUDO é útil para alguém, ter contato com todas as áreas de conhecimento no ensino médio, com mais profundidade do que é possível no ciclo básico do fundamental, é importante. Eu sou economista mas não faço feio em química orgânica até hoje, e é um assunto que ajuda no meu trabalho. É tão arrogante achar que "pensar" é prerrogativa de físicos e não de sociólogos quanto a vice-versa.

Anônimo disse...

(Viviane)
Dizer que estudantes de ciências exatas sofrem preconceito é tão hipócrita quanto dizer que existe "racismo reverso" ou "heterofobia". Não há nada mais valorizado na cultura ocidental do que o saber matemático.
Detalhe: quando a pessoa escreveu "matérias decoreba", de onde você inferiu que estava falando da matemática? Freud explica essa projeção, hein?

Anônimo disse...

Ensino médio não deveria nem ser obrigatório. Devia deixar o aluno escolher 3 matérias que ele gosta caso ele queira estudar e acabou

Anônimo disse...

O negocio é o seguinte. Se você for a casa na sua avó e virar uma esquina antes porque não sabia você não chega na casa da avó nem a pau. Ou seja, estudar é decorar é saber, o resto é enrolação de quem quer fingir que sabe com mistificação. Vão estudar de verdade e ponto.

Thais disse...

Chocada com o pessoal achando bonito o fim da educação física.

Tem que ter! É questão de saúde!

Além disso, hoje se sabe que fazer esporte ajuda o aprendizado e a memorização.

Pessoas muito intransigentes comentando aqui! Por que tirar filosofia, que você gosta é um absurdo e tirar Ed. Física é bom?

Você está pensando nos alunos ou é só a sua opinião mesmo? Imaginem que sonho se o esporte voltasse a ser valorizado nas escolas. Com campeonatos entre escolas de outros estados e municípios como era comum anos atrás. A experiência de um evento desse tipo ajuda muito na formação de uma criança!

donadio disse...

"1. Hipótese de Riemann;
2. A Questão do “P versus NP”;
3. Conjectura de Hodge;
4. Existência de Yang-Mills e a falha na massa;
5. Existência e suavidade de Navier-Stokes;
6. Conjectura de Birch e Swinnerton-Dyer.
"

Peraí, peraí, peraí. Estamos falando de ensino médio ou de pós-doutorado?

E alguém acha que a reforma do temer, permitindo professores sem formação específica, vai ajudar a resolver a conjetura de Hodge?

Matemática no ensino médio deveria ajudar a desenvolver o raciocínio crítico, tanto quanto filosofia ou francês (é engraçado como no tempo da avó, tudo era maravilhoso porque tinha aula de francês e filosofia, mas agora progresso é acabar com... o francês e a filosofia. Vá entender.) Mas geralmente fracassa, tanto quanto geografia ou biologia. Porque? Talvez por que os professores são mal pagos e desvalorizados, os alunos são deseducados em casa e pela televisão, e agora também pelos jornais, as condições das escolas são ruins, a merenda é roubada por governos inimputáveis, as condições de vida dos alunos também são ruins, as crianças tem de ajudar os adultos em casa ou no trabalho, etc, etc, etc?

Minha experiência de ensino médio é que a grande maioria dos meus colegas decorava a fórmula de Bhaskara e não entendia como ela era deduzida - e decorava até o dia da prova, depois esquecia. Os bons alunos eram vítimas de bullying (nesse ponto, mas só nesse ponto, é o contrário de Educação Física) porque... eram bons alunos.

É verdade que a situação nas aulas de História ou Geografia não era muito melhor. Mas não vejo muito como começar a descartar matérias do currículo vai melhorar o ensino de Matemática ou de Português.

... nem como isso vai resolver as equações de Navier-Stokes.

donadio disse...

"Vocês de esquerda tem que conformar de uma vez, tem para de se referir a esse governo de golpista ou de exceção"

Não temos e não vamos. Não gosta? Vá ler a Veja, lá ninguém chama esse governo de merda de golpista.

Anônimo disse...

Só lembrando q esse povo que clama por mais matemática e português no currículo que lógica e retórica são matérias da filosofia.
Não existiria as matérias de escola (e os campos científicos em si) sem a matriz filosófica.

Anônimo disse...

Vou falar só por mim. Era uma criança/adolescente bem gorda e Educação Física nunca foi questão de saúde pra mim. Fui forçada por anos a realizar atividades difíceis e inadequadas pro meu corpo e por um tempo também inadequado, que eu não aguentava. Afinal, eram coisas que as crianças magras aguentavam, e gordos ou mirradinhos tinham que se equiparar a eles. Nada era pensado pra saúde da criança, eram atividades padrão, só pra quem estava "correto". Por isso, parei na enfermaria duas vezes, com dores abdominais intensas. Fora toda a humilhação em cada aula. Com isso, era bem difícil gostar de praticar exercícios.

Sei (especialmente por ter sido gorda) que exercícios são bacanas e necessários, mas "aulas" disso na escola são bem diferentes de um treino na academia, feito com cuidado e respeitando o limite da pessoa.

Anônimo disse...

"quem tem que escolher é o pai quando faz a matrícula, agora se ninguém quiser matricular os filhos em uma escola que ensina Filosofia deve ser porque é uma coisa inútil pra vida prática"

Claro, porque o nosso povo é tão esclarecido e cheio de senso crítico, ainda mais gente que precisa de escola pública, amiguinho

Unknown disse...

Aleluia, alguém finalmente disse isso!!! "Ain, é do governo golpista", sendo que foi proposto pela Dilma.

Anônimo disse...

Oi, Mário!

Valéria Fernandes disse...

Quando anunciaram a MP, a única grande surpresa aos meus olhos foi tirarem a obrigatoriedade de Educação Física. Nunca esperaria, ainda mais um golpe desses logo depois das Olimpíadas sediadas em nosso país. Entendo quem fala que sua experiência com certas disciplinas foi ruim, mas quando alguém - professores, escolas - estão fazendo errado, a saída é acreditar que tirar não faz diferença, ou exigir que a coisa seja feita com qualidade? Eu, que sou professora (de História) e mãe de uma criança que logo estará progredindo para o Fundamental e além, escolho a última opção. E, sim, na maioria do tempo minha experiência em aulas de EF foi ruim, foi de humilhação, foi abertura para o bullying.

Como cursei meu Ensino Médio entre 1990-92, não tive Filosofia, nem Sociologia, me fez falta quando cheguei na faculdade e tive colegas que vieram de escolas particulares de elite e do Pedro II. Artes tive somente na 5ª e na 6ª série (6º e 7º anos atuais). No Fundamental ainda tive História e Geografia, era a transição, porque no currículo ainda estavam Moral e Cívica e OSPB. Normal, no meu tempo, em escola particular para as classes trabalhadoras e colégios públicos era ensino técnico no 2º Grau (Ensino Médio), quando muito, havia um ano de formação geral. 1 ano para estudar todas as matérias. E havia a obrigatoriedade de pelo menos uma disciplina de formação profissional no Fundamental e no Médio. Herança da reforma promovida no Governo Militar, tudo isso aí. As mudanças a seguir, e começaram no governo FHC fizeram mais bem do que mal, acreditem.

Eu tive a sorte de fazer o Científico, com meus pais temerosos de me verem sem conseguir emprego quando terminasse o Ensino Médio, mas tudo deu certo. Para mim, deu. E para outros? Essa reforma feita de canetada, às presas, instituindo "notório saber" é um perigo. Como alguém assertou muito bem, "um golpe dentro do golpe".

Acordar de manhã e ouvir no rádio a representante do MEC do governo golpista no rádio comparar a ampla reforma do Ensino Médio por MP com criação do PROUNI, PRONATEC e Mais Médicos. "Por que na época ninguém reclamou? A mudança estava sendo discutida desde 1998!" Onde? Com quem? Esses programas (*isso mesmo, programas*) são comparáveis a mexer na estrutura do Ensino como um todo? Sabe como é, essa oposição (*parte dela eleita pelo voto, mas...*) quer parar o país.

Aí, de enfiada, fico sabendo que " meu senador", Cristovão Buarque é um dos maiores entusiastas da MP no Senado. "É preciso modernizar o ensino. Atrair o jovem!". Sim, precisamos fazer alguma coisa, mas se "atrair" for levado a extremos, garanto que o resultado não vai ser agradável para ele e, mais tarde, os próprios interessados, alunos e alunas, vão se arrepender de muita coisa.

André disse...

Se o moleque estudar filosofia três anos e a única coisa que aprender for não bater continência junto com um fascista já valeu a pena.

Anônimo disse...

Aposto que se tirassem a obrigatoriedade das disciplinas de física e química a esquerda daria pulinhos de alegrias.

donadio disse...

"Aposto que se tirassem a obrigatoriedade das disciplinas de física e química a esquerda daria pulinhos de alegrias."

A troco?

Eu sou de esquerda, e sou absolutamente contra tirarem a obrigatoriedade de química e física no ensino médio. Tem que melhorar a qualidade do ensino, não dá pra ficar nessa de "bico de pato, formoso periquito", mas ter uma boa base de física e química ao entrar para o mercado de trabalho é fundamental. Aí incluída uma noção, pelo menos genérica, de relatividade einsteiniana e de mecânica quântica.

Quer ensino obrigatório de química e física? Vai pra Cuba, imbecil. Lá é obrigatório também.

Anônimo disse...

Quem planejou essa reforma claramente nunca pisou numa sala de aula de rede pública. Se basearam em playboyzinhos que têm preguiça de estudar no colégio de 3 mil reais.
Evasão escolar não é causada porque o aluno com inclinação a exatas é forçado a estudar artes. Isso se chama didática, às vezes o assunto é que não é interessante. Às vezes, o estudante nem quer cumprir a meta classe medista de passar numa federal. A evasão escolar do jovem de baixa renda é motivada pela decisão de trabalhar, pela aluna que engravida impossibilitando o aluno de continuar estudando. Como vão querer que um aluno que trabalhe estude 7 horas diárias.
Não que eu ache ruim que as crianças e adolescentes fiquem em horário integral na escola. Só que pra quem estuda em escola pública tem de ter estrutura pra isso, não custa lembrar que uma só escola comporta graus em diferentes turnos. Vai ter que ter espaço. Vai ter que aumentar merenda. Ter estrutura para essa nova reforma.
As particulares vão aumentar o preço, quem puder, que pague. Quem é pobre que se lasque.

donadio disse...

"Vai ter que aumentar merenda."

Oba, mais oportunidades para reforçar o caixa do PSDB.

Anônimo disse...

"Claro, porque o nosso povo é tão esclarecido e cheio de senso crítico, ainda mais gente que precisa de escola pública, amiguinho"

Típico pensamento de esquerdista, quem não pensa como eu não é esclarecido: o Estado tem que obrigá-lo a ensinar o que eu acho certo, mesmo se o pai for contra, porque o Estado que sabe o que é melhor pra todo mundo.

titia disse...

Puxa vida, quanta gente indignada pela matemática! Deve ter todo mundo amado estudar e tirado dez em todas as provas de matemática, né? Um pessoal que amava matemática e agora querem defender a honra dela. Pessoinhas revoltadas com minha crítica à decoreba: eu NÃO DEFENDI O FIM DO ENSINO DE MATEMÁTICA! Eu não vivo nesse mundinho oito ou oitenta de vocês e sei que precisamos da matemática pra muito na vida. Mas não neguem que tem sim muita coisa na matemática que é inútil, sim. Qual de vocês sabe fazer cálculo de logaritmo, e pra quê vocês usam isso? E em que decorar as fórmulas do cálculo de seno, cosseno e tangente ajudou no raciocínio de vocês? Alguém aí saiu da aula de matemática transformado no sr. Spock? Pelo visto não porque estão aí defendendo a precarização do ensino enquanto qualquer um com o mínimo de raciocínio lógico sabe que precarizar a educação dá merda pro país inteiro.

Ah, e nem venham arrotar arrogância sobre o ensino de português, porque sei pelo jeito que vocês escrevem que a aula de português pra vocês não tinha importância nenhuma.

Mandy e anon, minhas aulas de educação física também eram péssimas, pelo menos a partir do ensino médio, mas de novo a culpa não é da aula propriamente dita e sim da professora folgada que queria receber o salário sem trabalhar, chegando ao cúmulo de botar um outro aluno da turma pra ensinar caratê e ela não tivesse que fazer nada. Pra resolver o problema é preciso levar a educação física à sério, melhorar a qualidade dos professores e adequar os exercícios aos alunos, e não tirá-la do currículo escolar. O problema, como sempre, é que brasileiro não quer ter trabalho e eliminar a educação física é mais fácil que melhorar a qualidade dela.

E Mandy, tenho que concordar com a Viviane nessa; a solução era instalar portas. Eliminar a educação física seria como tratar um corte amputando fora o dedo.

O Brasil precisa é de um povo menos preguiçoso...

Anônimo disse...

Essa polarização tá acabando com o país, eu não concordo com esse terrorismo em toda medida que ele anuncia, falando que é porque ele é golpista e ditador etc e tal, sendo que, como essa e a Reforma da Previdência, a maioria era projeto da Dilma e o país precisa de Reformas sim, então o que devemos fazer é debater a proposta e ver o que é bom e o que não é, não simplesmente gritar: Fora Golpista!

donadio disse...

Eu sempre detestei aula de educação física. E sempre gostei de aula de matemática. 90% dos meus colegas tinha a opinião contrária: detestava matemática e pelo menos tolerava educação física - afinal era nota garantida.

E daí? Se formos levar por esse lado, tiraríamos a matemática (que é muito mais detestada) do currículo, não a educação física. Portanto, a questão é outra. O que esse governo está fazendo não é "atrair os jovens" - e se o Senador Cristóvam Buarque acha que é isso, só demonstra mais uma vez que é um charlatão. Não é atrair os jovens, é liquidar a escola pública. É garantir que o ensino público superior só seja, novamente, acessível a quem pôde cursar escola privada no fundamental e no médio.

Agora vão lá, defender a liquidação do ensino dos filhos de vocês, fiotes.

Ezco Musaos disse...

"Sei (especialmente por ter sido gorda) que exercícios são bacanas e necessários, mas "aulas" disso na escola são bem diferentes de um treino na academia, feito com cuidado e respeitando o limite da pessoa."

---> Concordo plenamente, anônima. Não que eu esteja defendendo esse golpe dentro do golpe, mas sempre imaginei que educação física deveria ser disciplina facultativa, assim como (pelo menos no papel) é o ensino religioso. Também passei por essa mesma situação em minha época de ensino básico.

Anônimo disse...

Após o ensino básico, todas as matérias deveriam ser eletivas de acordo com os interesses e aptidões de cada pessoa. Os programas educacionais não só no nosso país, mas também em todo o mundo precisam ser completamente renovados e passarem a ter como objetivo realmente educar, ensinar e preparar pessoas para trabalhos intelectuais de alto nível, não perpetuar elites intelectuais, acadêmicas, econômicas... Mas isso não é nem um pouco do interesse do capitalismo...

Anônimo disse...

A ignorância e a estupidez são amplamente cultivadas e investidas com bastante interesses, pois elas geram lucros e contribuem para que a situação atual não mude.

Anônimo disse...

"Típico pensamento de esquerdista"

Vê se cresce

Anônimo disse...

Ezco Musaos,

Sou a anônima do comentário sobre as aulas de Ed. Física. Acho que Artes e Educação Física deveriam ser matérias extracurriculares, do tipo "escolhe uma ou outra". Garanto que ia ter aluno pras duas matérias. Tem aluno que gosta de esporte e acha artes uma coisa chata, e tem aluno que sofre com exercícios e prefere fazer artes. Ninguém sairia perdendo, porque pelo menos uma das matérias ia poder fazer, e o mais importante: a que gosta.

Já Ensino Religioso deveria ser extinto, não acho que escola é pra isso, ou facultativo mesmo.

Cesc Biavati disse...

Deveriam extinguir essas matérias inúteis como Artes, Educação Física, Sociologia e Filosofia mesmo. Restaurar a matéria de "Educação Moral e Cívica", "Organização Social e Política do Brasil" (OSPB) e, por fim, "Noções de Comércio" ou algo do tipo. Um monte de blah blah teórico e inútil sem aplicação nenhuma na vida prática com professores não específicos das áreas sem qualquer utilidade.

Anônimo disse...

Anônimo 25 de setembro de 2016 02:25

"vê se cresce"

Nossa que comentário maduro, acaba om qualquer argumento.

donadio disse...

Na verdade, o projeto do desgoverno só considera obrigatórias as disciplinas de Língua Portuguesa, Matemática e Língua Inglesa. Física, Química e Biologia estão indo para o saco, tanto quanto Filosofia, História, Geografia e Sociologia.

Mas vamos continuar a briguinha Humanas x Exatas que é mais interessante...

Anônimo disse...

Retirar Filosofia e Sociologia da grade obrigatória estava nos planos educacionais da ex-presidente.

Anônimo disse...

"Típico pensamento esquerdista" não é argumento, é um modo idiota de demonstrar que a pessoa não tem capacidade de discutir sem vincular as opiniões a um lado oposto ao dela própria, bjo

André disse...

23:29,

Segundo o ex-ministro da educação não estava.

Anônimo disse...

Olha a falta que a história faz na vida de quem não a estudou, como o anônimo de 17:23.

Sabia que antes da divisão de conhecimentos, o pensamento filosófico, matemático e artístico estavam entrelaçados.

Ah, e antes que falem "o Brasil precisa é de engenheiros e técnicos", eu me lembro de geral aplaudindo o fim de alguns IFTs, "pois educação é investimento e investimento é risco".

O mundo dá voltas e a coerência some.

Anônimo disse...

12:36 não é típico pensamento de esquerdista, fio.

A maioria dos pais não acompanha a vida escolar dos filhos, seja porque trabalham em z turnos, seja por desinteresse, whatever
É por isso que muitos pais exigem que professores façam o papel da família. Pelamor, o professor tá na correria, ganhando pouco e trabalhando muito e ainda tem que cumprir um papel que os pais querem terceirizar.

Anônimo disse...

Para mim, um professor de matemática que ensine o aluno a decorar fórmulas está ensinando errado. Ele tinha de ensinar o aluno a ter raciocínio lógico, coisa que a matemática é ótima em oferecer. Tanto que, dentro da matemática, existe a disciplina de raciocínio lógico-matemático, que ensina o aluno a... Pensar.

É claro, filosofia e sociologia são importantes também. Além de ensinarem a pensar, dá insumos para que o aluno consiga entender melhor a realidade do ambiente onde vivem. E, talvez por isso mesmo sejam alvos preferenciais do governo golpista, tanto quanto o ensino de lógica matemática nunca foi feito no ensino público.

Anônimo disse...

"23:29,

Segundo o ex-ministro da educação não estava."

Segundo A DILMA, estava. Tem video. Procure e deixe de ser tonto.

donadio disse...

Sim, a Dilma achava que precisava reduzir o número de matérias no ensino médio, e citou filosofia e sociologia como exemplos de excesso de matérias.

Ela foi convencida pelo partido dela de que a ideia não era boa, e a ideia não foi pra frente. É isso. As pessoas mudam de ideia, quando se convencem que a ideia anterior não é a melhor. Ela não tem de ser a favor de tirar filosofia e sociologia do currículo até que o mundo acabe. Ela ouviu quem entende mais do assunto do que ela, e a ideia foi para a lata de lixo.

Já o novo governo, quando quer ideias sobre educação, ouve os professores? Os alunos? Não. Ouve... ator pornográfico. Em nome da família, em nome da honra, em nome da cachorrinha do vizinho, vamos ouvir o que um estuprador confesso tem a dizer sobre educação.

Anônimo disse...

Donadio ,

Uma amiga minha que se intitula " PSDBista " escreve no Facebook :

" vocês de esquerda que pregam a diversidade , qual o problema de ouvir as sugestões do alexandre Frota pra educação ? Vocês não têm nenhuma ideia boa pra melhorar a educação no Brasil ? Parece que ele tem . Vamos ouvi- lo "

Isso. Vamos ouvir um estuprador confesso dar palpite sobre educação. Dai a gente aproveita e chama a Suzane Hitchofen pra falar do dia dos pais também e fazer cerimônia .
(Essa é a lógica de uma moça que vota PSDB e que é formada numa faculdade de renome no Brasil - e prova de que pra se formar em universidade pública, nao precisa muito, basta ser uma ameba )
E vou postar como anônima somente pra preservar essa amizade, vai que um dia ela entra aqui e lê meu post kkkkk

Anônimo disse...

Anônimo de 23h04, nota-se a falta de honestidade da direita brasileira. Eles só reclamam de pluralidade de opiniões quando a deles não é a maioria em um ambiente (basta ver os ridículos que gritam censura e chamam a Lola de parcial, mas não cobram imparcialidade de quem deve fazer isso, como a Veja).
Editar um ato tão importante, com grande impacto a médio e longo prazos, sem embasamento, sem ouvir a sociedade, sem ouvir opiniões contra e a favor de educadores e alunos é um ato nada democrático. Ter legalidade não tira o autoritarismo das coisas, é uma coisa que a direita não quer ou finge que não quer ver.

Anônimo disse...

"Matemática é pra ensinar raciocínio lógico"

Então, avisem grande parte dos professores, porque eles estão fazendo isso errado.
Não dá pra chover paladinos da matemática falando como se todo mundo fosse imbecil e não gostasse da matéria por idiotice ou birra, quando na verdade são os professores que tem imensa preguiça ou dificuldade de passar os conteúdos para os alunos.

Anônimo disse...

. Estrutura autoritária
. Uniforme
. Ordem! Silêncio!
. Baixa autonomia individual
. Liberdade controlada
. Sem espaço para opinião nas decisões tomadas
. Não está funcionando

Consegue dizer se é a escola ou a cadeia?

donadio disse...

". Estrutura autoritária
. Uniforme
. Ordem! Silêncio!
. Baixa autonomia individual
. Liberdade controlada
. Sem espaço para opinião nas decisões tomadas
. Não está funcionando

Consegue dizer se é a escola ou a cadeia?
"

É uma fábrica. Tanto escolas como cadeias copiam as formas de uma fábrica.